SlideShare uma empresa Scribd logo
MICRO
       E
MACROELECTRÓNICA
O primeiro computador do mundo foi o ENIAC (Electronic Numerical Integrator and 
Computer), uma concepção do Professor John Mauchly, conjuntamente com o professor 
J. Presper Eckert. 
Mauchly e o Eckert propuseram em 1943 ao exército norte‐americano, em plena II 
Guerra Mundial, a construção deste primeiro computador, tendo como objectivo o 
auxílio nos cálculos de precisão necessários para a balística. Foi anunciada a sua 
conclusão em 14 de Fevereiro de 1946 e foi patenteado em 26 de Junho de 1947 com o 
registo n.º 3,120,606. O ENIAC era uma grande máquina para efectuar cálculos e baseava 
a sua estrutura nos avanços científicos já anteriormente desenvolvidos, como as 
sofisticadas máquinas de cálculos matemáticos. as calculadoras mecânicas nas relés 
electromagnéticas, nas válvulas e nas máquinas perfuradoras de cartões. Uma válvula é, 
de forma simples, um tubo metálico de meia polegada, selado em vácuo dentro de um 
tubo de vidro, onde uma corrente de electrões pode passar entre os eléctrodos.
Os  tubos  de  vácuo  foram  fundamentais  para  o  desenvolvimento  da 
rádio,  televisão  e  gravação  de  sons.  Eram  também  peças  grandes  e 
muito  frágeis  que  tinham  uma  grande  perda  de  energia  por  calor.  O 
ENIAC  pesava  30  toneladas,  consumia  200  000  watts  de  potência  e 
ocupava  várias  salas.  A  arquitectura  de  um  computador  depende  do 
seu  projecto  lógico,  enquanto  que  a  sua  implementação  depende  da 
tecnologia  disponível.  As  três  primeiras  gerações  de  computadores 
reflectiam  a  evolução  dos  componentes  básicos  do  computador 
(hardware) e um aprimoramento dos programas (software) existentes. 
Os  computadores  de  primeira  geração  (1945‐1959)  usavam  válvulas 
electrónicas,  quilómetros  de  fios,  eram  lentos,  enormes  e  aqueciam 
muito.
A segunda geração -            (1959‐1964)  substituiu  as  válvulas 
electrónicas  por  transístores  e  os  fios  de  ligação  por  circuitos 
impressos. Isso tornou os computadores mais rápidos, menores e 
de custo mais baixo. 
  A terceira geração -        de  computadores  (1964‐1970)  foi 
construída  com  circuitos  integrados,  proporcionando  maior 
compactação, redução dos custos e velocidade de processamento 
da  ordem  de  micro  segundos.  Tem  início  a  utilização  de 
avançados sistemas operacionais. 
  A quarta geração - de  1970  até hoje,  é caracterizada  por  um 
aperfeiçoamento da tecnologia já existente, proporcionando uma 
optimização  da  máquina  para  os  problemas  do  usuário,  maior 
grau de miniaturização, confiabilidade e velocidade maior, já da 
ordem de nanossegundos (bilionésima parte do segundo). 
ALIMENTAÇÃO DO PC
Como sabemos, os computadores precisam de energia eléctrica 
para  funcionar,  e  como  a  energia  que  eles  precisam  deve  estar 
em forma de uma baixa tensão contínua, para ser mais preciso, 
as tensões encontradas nas fontes  de  computadores  são  5  volts 
positivos,  12  volts  positivos,  5  volts  negativos  e  12  volts 
negativos, e a nossa rede eléctrica fornece 110 volts ou 220 volts 
alternados,  é preciso  um  circuito  especial  que  faça  a 
transformação.
Motherboards         -     Placa‐mãe, 
também denominada mainboard ou 
motherboard,  é uma  placa  de 
circuito  impresso,  que  serve  como 
base  para  a  instalação  dos  demais 
componentes  de  um  computador, 
como  o  processador,  memória 
RAM,  os  circuitos  de  apoio,  as 
placas  controladoras,  os  slots  do 
barramento e o chipset.
Processador

O  processador  é um  circuito  integrado  que  realiza  as  funções  de  cálculo  e 
tomada  de  decisão  de  um  computador,  por  isso  é considerado  o  cérebro  do 
mesmo.  Também  pode  se  pode  chamar:  Unidade  Central  de  Processamento 
(em inglês CPU: Central Processing Unit).




                                                  Memórias

As memórias são as responsáveis pelo armazenamento de dados e instruções em 
forma de sinais digitais em computadores. Para que o processador possa executar 
as  suas  tarefas,  ele  procura  na  memória  todas  as  informações  necessárias  ao 
processamento. Existem 2 tipos de memória, ROM e RAM.
Drives
Drive  é na  informática    um  neologismo  importado  do  inglês  que  se 
refere  a  uma  unidade  de  armazenamento  ou  de  leitura  de  dados, 
pertencente ao hardware dum computador.




                          Discos rígidos
O disco rígido ou HD (Hard Disk), é o dispositivo de armazenamento 
de dados mais usado nos computadores. Nele,  é possível guardar não 
só os arquivos como também todos os dados do sistema operacional, 
sem o qual não se conseguiria utilizar o computador. 
Placas gráficas
Placas gráficas  a função das placas gráficas  é a de construir as imagens que são 
apresentadas  nos  monitores  dos  computadores.  O  conteúdo  dessa  memória 
está sempre  a  ser  actualizado  pela  placa  gráfica  e  por  ordem  do  processador. 
Quanto  menos  memória  de  vídeo  existir  no  sistema,  melhor  é a  resolução  e 
mais cores são possíveis de representar.  




                              Placas de som
Placa  de  som  é um  dispositivo  de  hardware  que  envia  e  recebe  sinais 
sonoros  entre  equipamentos  de  som  e  um  computador  executando  um 
processo  de  conversão  com  um  mínimo  de  qualidade  e  também  para 
gravação e edição
Pendrives USB
Memória  USB  Flash  Drive  (comumente  conhecido  como  pen  drive, 
disco  removível  é um  dispositivo  de  armazenamento  constituído  por 
uma  memória  flash  semelhante  a  um  isqueiro  ou  chaveiro  e  uma 
ligação USB tipo A permitindo a sua conexão a uma porta USB de um 
computador.  A  velocidade  de  transferência  de  dados  pode  variar 
dependendo do tipo de entrada:
Eles oferecem vantagens potenciais em relação a outros dispositivos de 
armazenamento  portáteis,  particularmente  disquetes.  São  mais 
compactos,  rápidos,  têm  maior  capacidade  de  armazenamento,  são 
mais resistentes devido a ausência de peças móveis.
Uma rede de computadores consiste em 2 ou mais computadores e outros 
dispositivos conectados entre si de modo a poderem compartilhar os seus 
serviços, que podem ser: dados, impressoras, mensagens (e‐mails), etc. A 
Internet é um amplo sistema de comunicação que conecta muitas redes de 
computadores.
Um sistema baseado num computador é aquele que automatiza ou apoia a 
realização de actividades humanas através do processamento de 
informações. Um sistema baseado num computador é caracterizado por 
alguns elementos fundamentais. 

 Hardware 
 Software 
 Informações 
 Usuários 
 Tarefas 
 Documentação 
O hardware corresponde  às  partes  electrónicas  e  mecânicas  (rígidas)  que 
possibilitam a instalação do software, o armazenamento de informações e a 
interacção com o utilizador. A CPU, as memórias primária e secundária, os 
periféricos,  os  componentes  de  redes  de  computadores,  são  exemplos  de 
elementos  de  hardware.  Um  único  computador  pode  possibilitar  a 
existência  de  diversos  sistemas  e  um  sistema  pode  requisitar  diversos 
computadores. 

O software é a parte abstracta do sistema computacional que funciona num 
hardware  a  partir  de  instruções  codificadas  numa  linguagem  de 
programação.  Estas  instruções  permitem  o  processamento  e 
armazenamento  de  informações  na  forma  de  dados  codificados  e  podem 
ser  controladas  pelo  utilizador.  Este  controle,  bem  como  a  troca de 
informações  entre  o  utilizador    e  o  sistema  é feita  através  da  interface  de 
utilizador, composta por hardware e software. 
A  informação  é um  componente  fundamental  nos  sistemas  baseados  em 
computador.  Podem  também  ser  chamados  ,sistemas  baseados  em 
informação.  Sistemas  que  processam  e  armazenam  dados  que  são 
interpretados como informações pelos utilizadores através da interface. São 
os dados que representam elementos do domínio que tornam o sistema útil 
para os utilizadores. 
Os utilizadores são  também  elementos  centrais  no  desenvolvimento  de  um 
sistema baseado em computador. As metas de cada utilizador, de acordo com 
o  papel  que  cada  um  desempenha  no  domínio,  devem  poder  ser  satisfeita 
pelo sistema. 

As tarefas ou  procedimentos  compreendem  as  actividades  que  o  sistema 
realiza  ou  permite  realizar.  As  tarefas  caracterizam  a  funcionalidade  do 
sistema e devem permitir aos utilizadores satisfazer as suas metas. 

A documentação do  sistema  envolve  os  manuais  de  utilizador  que  contém 
informações para o utilizador  utilizar o sistema (documentação do sistema) 
que  descrevem  a  sua  estrutura  e  o  funcionamento.  Estes  últimos  são 
fundamentais  durante  o  desenvolvimento  do  sistema  para  a  comunicação 
entre  a  equipe  de  desenvolvimento  e  para  a  transição  entre  as  suas  diversas 
etapas e durante a manutenção de um sistema na sua fase operacional.
Características do monitor
A cada dia que passa mais e mais pessoas e empresas estão a adquirir monitores LCD
para seu uso no dia-a-dia. Acredita-se que os monitores de LCD, ou também chamados
monitores de cristal líquido, irão dominar totalmente este mercado.
A tecnologia de cristal Liquido nos monitores de LCD não é novidade no mundo da
informática. Diversos relógios e displays já adoptam essa tecnologia há anos.
Actualmente os telemóveis e as câmaras digitais têm vindo a explorar as vantagens
desse material. Vejamos abaixo algumas das principais características desse tipo de
monitor:
- Não existe a necessidade de uso de um tubo para produção das imagens, gerando
dessa forma, dentre outros benefícios, uma grande redução do tamanho do monitor;
- No seu interior existe uma série de filtros, que trabalham com o intuito de direccionar
a      luz     polarizada       que       é      produzida      no      seu       interior;
- Entre esses filtros existem as moléculas de cristal líquido que permitem orientar a luz
por toda a superfície da tela;
formada por um conjunto de lâmpadas fluorescentes, com uma duração de 20 mil
a 50 mil horas em média. De lembrar que alguns monitores usam leds em vez de
lâmpadas no seu interior;
- O consumo de electricidade pelos monitores LCD é menor em relação aos
tradicionais de CRT;
- Actualmente praticamente todos os monitores de cristal líquido são de matriz
activa, caracterizando que no seu interior existem transístores especiais, que
permitem o uso de altas resoluções de vídeo ou seja, melhor qualidade final;
- Praticamente a maioria do seu uso encontra-se ainda exclusivo para
equipamentos portáteis, como os aparelhos de telemóvel. As suas desvantagens
estão no tempo de resposta (mais lento que a matriz activa) e na qualidade, pois
pode perder um pouco de foco no caso de grandes monitores.
Dimensão: por ocuparem menor espaço nas mesas de trabalho, algumas
pessoas aproveitam e compram monitores LCD com um tamanho maior que o
tradicional de 15 polegadas, adoptando modelos de 17, 19 e 21 polegadas. De
lembrar que o tamanho da tela influencia também na resolução, oferecendo
assim ao usuário final, resoluções ainda maiores, como a de 1920 x 1200.

Tempo de resposta: um monitor de LCD leva milésimos de segundos para exibir
as imagens na tela. Para aquelas pessoas que desejam adoptar esse tipo de
monitor para jogar, o recomendado é que a taxa seja a menor possível. O mínimo
recomendável é que esse valor seja de 15 a 12 ms.

 Contraste: O contraste nada mais é do que a diferença entre o preto mais
escuro possível e o branco mais intenso. O seu valor recomendado é que seja
400:1, no mínimo. Quanto maior for esse valor, melhor para o usuário final, pois
isso significa que o monitor consegue apresentar uma maior quantidade de cores
diferentes na tela.
Dimensão: por ocuparem menor espaço nas mesas de trabalho, algumas
pessoas aproveitam e compram monitores LCD com um tamanho maior que o
tradicional de 15 polegadas, adoptando modelos de 17, 19 e 21 polegadas. De
lembrar que o tamanho da tela influencia também na resolução, oferecendo
assim ao usuário final, resoluções ainda maiores, como a de 1920 x 1200.

Tempo de resposta: um monitor de LCD leva milésimos de segundos para
exibir as imagens na tela. Para aquelas pessoas que desejam adoptar esse tipo
de monitor para jogar, o recomendado é que a taxa seja a menor possível. O
mínimo recomendável é que esse valor seja de 15 a 12 ms.

 Contraste: O contraste nada mais é do que a diferença entre o preto mais
escuro possível e o branco mais intenso. O seu valor recomendado é que seja
400:1, no mínimo. Quanto maior for esse valor, melhor para o usuário final, pois
isso significa que o monitor consegue apresentar uma maior quantidade de
cores diferentes na tela.
TRABALHO REALIZADO POR :

ERMELINDA VASQUES


DOMINGOS TEIXEIRA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Caça Palavras
Caça PalavrasCaça Palavras
Caça Palavras
Ricardo de Moraes
 
Memórias secundárias
Memórias secundáriasMemórias secundárias
Memórias secundárias
CarloxEnrike
 
Aula 07 disco rígido e mídias de armazenamento
Aula 07   disco rígido e mídias de armazenamentoAula 07   disco rígido e mídias de armazenamento
Aula 07 disco rígido e mídias de armazenamento
Leewan Meneses
 
Componentes de um computador
Componentes de um computadorComponentes de um computador
Componentes de um computador
David Simões
 
Informática
InformáticaInformática
Informática
Victor Moreira
 
Midias opticas
Midias opticasMidias opticas
Midias opticas
rogeriohenrique
 
Componentes de um Computador
Componentes de um ComputadorComponentes de um Computador
Componentes de um Computador
inescosta11
 
11 periféricos de armazenamento
11 periféricos de armazenamento11 periféricos de armazenamento
11 periféricos de armazenamento
Magnus Popp
 
Introdução à Informática - Módulo 4 - Memórias e Dispositivos de Armazenamento
Introdução à Informática - Módulo 4 - Memórias e Dispositivos de ArmazenamentoIntrodução à Informática - Módulo 4 - Memórias e Dispositivos de Armazenamento
Introdução à Informática - Módulo 4 - Memórias e Dispositivos de Armazenamento
Ministério Público da Paraíba
 
Componentes Do Computador
Componentes Do ComputadorComponentes Do Computador
Componentes Do Computador
Cidadania e Profissionalidade
 
Tic
TicTic
Disco rígido
Disco rígidoDisco rígido
Disco rígido
Chromus Master
 
Unidades de armazenamento
Unidades de armazenamentoUnidades de armazenamento
Unidades de armazenamento
Wesley Germano Otávio
 
Unidade de disco - Atualizado 2014
Unidade de disco - Atualizado 2014Unidade de disco - Atualizado 2014
Unidade de disco - Atualizado 2014
Evandro Júnior
 
Aula02 - Componentes de um Computador
Aula02 - Componentes de um ComputadorAula02 - Componentes de um Computador
Aula02 - Componentes de um Computador
Suzana Viana Mota
 
Conhecendo os componentes de hardware
Conhecendo os componentes de hardwareConhecendo os componentes de hardware
Conhecendo os componentes de hardware
Clayton de Almeida Souza
 
Montagem e configuração de computadores (2)
Montagem e configuração de computadores (2)Montagem e configuração de computadores (2)
Montagem e configuração de computadores (2)
Artem Alekseev
 
Hard disk drives - Unidades de Disco Rígido
Hard disk drives - Unidades de Disco Rígido Hard disk drives - Unidades de Disco Rígido
Hard disk drives - Unidades de Disco Rígido
Diogo Rocha Ferreira de Menezes
 
3º Unidade Hd
3º Unidade Hd3º Unidade Hd
3º Unidade Hd
André Lopes
 
Noções de hardware
Noções de hardwareNoções de hardware
Noções de hardware
greghiga
 

Mais procurados (20)

Caça Palavras
Caça PalavrasCaça Palavras
Caça Palavras
 
Memórias secundárias
Memórias secundáriasMemórias secundárias
Memórias secundárias
 
Aula 07 disco rígido e mídias de armazenamento
Aula 07   disco rígido e mídias de armazenamentoAula 07   disco rígido e mídias de armazenamento
Aula 07 disco rígido e mídias de armazenamento
 
Componentes de um computador
Componentes de um computadorComponentes de um computador
Componentes de um computador
 
Informática
InformáticaInformática
Informática
 
Midias opticas
Midias opticasMidias opticas
Midias opticas
 
Componentes de um Computador
Componentes de um ComputadorComponentes de um Computador
Componentes de um Computador
 
11 periféricos de armazenamento
11 periféricos de armazenamento11 periféricos de armazenamento
11 periféricos de armazenamento
 
Introdução à Informática - Módulo 4 - Memórias e Dispositivos de Armazenamento
Introdução à Informática - Módulo 4 - Memórias e Dispositivos de ArmazenamentoIntrodução à Informática - Módulo 4 - Memórias e Dispositivos de Armazenamento
Introdução à Informática - Módulo 4 - Memórias e Dispositivos de Armazenamento
 
Componentes Do Computador
Componentes Do ComputadorComponentes Do Computador
Componentes Do Computador
 
Tic
TicTic
Tic
 
Disco rígido
Disco rígidoDisco rígido
Disco rígido
 
Unidades de armazenamento
Unidades de armazenamentoUnidades de armazenamento
Unidades de armazenamento
 
Unidade de disco - Atualizado 2014
Unidade de disco - Atualizado 2014Unidade de disco - Atualizado 2014
Unidade de disco - Atualizado 2014
 
Aula02 - Componentes de um Computador
Aula02 - Componentes de um ComputadorAula02 - Componentes de um Computador
Aula02 - Componentes de um Computador
 
Conhecendo os componentes de hardware
Conhecendo os componentes de hardwareConhecendo os componentes de hardware
Conhecendo os componentes de hardware
 
Montagem e configuração de computadores (2)
Montagem e configuração de computadores (2)Montagem e configuração de computadores (2)
Montagem e configuração de computadores (2)
 
Hard disk drives - Unidades de Disco Rígido
Hard disk drives - Unidades de Disco Rígido Hard disk drives - Unidades de Disco Rígido
Hard disk drives - Unidades de Disco Rígido
 
3º Unidade Hd
3º Unidade Hd3º Unidade Hd
3º Unidade Hd
 
Noções de hardware
Noções de hardwareNoções de hardware
Noções de hardware
 

Destaque

Dress for Success!
Dress for Success!Dress for Success!
Dress for Success!
3 Nails + 1 Cross = forgiven
 
Discover the NEW jobs posting experience [webcast]
Discover the NEW jobs posting experience [webcast]Discover the NEW jobs posting experience [webcast]
Discover the NEW jobs posting experience [webcast]
LinkedIn Talent Solutions
 
Venturefest Breakfast at Apple Trafford
Venturefest Breakfast at Apple TraffordVenturefest Breakfast at Apple Trafford
Venturefest Breakfast at Apple Trafford
Business Growth Hub
 
Porto de Galinhas
Porto de GalinhasPorto de Galinhas
Porto de Galinhas
businessss
 
IES - Lighting
IES - Lighting IES - Lighting
IES - Lighting
Hanan Cheshire
 
Get in touch with mobile 2010
Get in touch with mobile 2010Get in touch with mobile 2010
Get in touch with mobile 2010
Cybermedia Co., Ltd.
 
Claudia final
Claudia finalClaudia final
Claudia final
colebonar2015
 
My space presentation (1)
My space presentation (1)My space presentation (1)
My space presentation (1)
springer1109
 
140210111028hardik.ppt
140210111028hardik.ppt140210111028hardik.ppt
140210111028hardik.ppt
7405404046
 
fundamental of network security
fundamental of network securityfundamental of network security
fundamental of network security
Manish Tiwari
 
Establiment 2
Establiment 2Establiment 2
Establiment 2lenfuie
 
Amanda (prosa poetica)
Amanda  (prosa poetica)Amanda  (prosa poetica)
Amanda (prosa poetica)
tomasvila
 
Valentin
ValentinValentin
Valentin
tomasvila
 
Scrape.it 3.0 - Web Crawling/Data Extraction Tutorial Slides
Scrape.it 3.0 - Web Crawling/Data Extraction Tutorial SlidesScrape.it 3.0 - Web Crawling/Data Extraction Tutorial Slides
Scrape.it 3.0 - Web Crawling/Data Extraction Tutorial Slides
scrapeit
 
Prointer oficcial biblioteca virtual
Prointer oficcial   biblioteca virtualProinter oficcial   biblioteca virtual
Prointer oficcial biblioteca virtual
Viviane Macedo
 
Telemoveis Rui E Bela
Telemoveis Rui E BelaTelemoveis Rui E Bela
Telemoveis Rui E Bela
stordehistoria
 
Microsim Company Profile
Microsim   Company ProfileMicrosim   Company Profile
Microsim Company Profile
Microsim
 
Dress for success
Dress for successDress for success
Dress for success
Margaret Lakra Deb
 
лIнiйна функцiя
лIнiйна функцiялIнiйна функцiя
лIнiйна функцiя
Andy Levkovich
 
Equipo de pc clase
Equipo de pc claseEquipo de pc clase
Equipo de pc clase
analieta
 

Destaque (20)

Dress for Success!
Dress for Success!Dress for Success!
Dress for Success!
 
Discover the NEW jobs posting experience [webcast]
Discover the NEW jobs posting experience [webcast]Discover the NEW jobs posting experience [webcast]
Discover the NEW jobs posting experience [webcast]
 
Venturefest Breakfast at Apple Trafford
Venturefest Breakfast at Apple TraffordVenturefest Breakfast at Apple Trafford
Venturefest Breakfast at Apple Trafford
 
Porto de Galinhas
Porto de GalinhasPorto de Galinhas
Porto de Galinhas
 
IES - Lighting
IES - Lighting IES - Lighting
IES - Lighting
 
Get in touch with mobile 2010
Get in touch with mobile 2010Get in touch with mobile 2010
Get in touch with mobile 2010
 
Claudia final
Claudia finalClaudia final
Claudia final
 
My space presentation (1)
My space presentation (1)My space presentation (1)
My space presentation (1)
 
140210111028hardik.ppt
140210111028hardik.ppt140210111028hardik.ppt
140210111028hardik.ppt
 
fundamental of network security
fundamental of network securityfundamental of network security
fundamental of network security
 
Establiment 2
Establiment 2Establiment 2
Establiment 2
 
Amanda (prosa poetica)
Amanda  (prosa poetica)Amanda  (prosa poetica)
Amanda (prosa poetica)
 
Valentin
ValentinValentin
Valentin
 
Scrape.it 3.0 - Web Crawling/Data Extraction Tutorial Slides
Scrape.it 3.0 - Web Crawling/Data Extraction Tutorial SlidesScrape.it 3.0 - Web Crawling/Data Extraction Tutorial Slides
Scrape.it 3.0 - Web Crawling/Data Extraction Tutorial Slides
 
Prointer oficcial biblioteca virtual
Prointer oficcial   biblioteca virtualProinter oficcial   biblioteca virtual
Prointer oficcial biblioteca virtual
 
Telemoveis Rui E Bela
Telemoveis Rui E BelaTelemoveis Rui E Bela
Telemoveis Rui E Bela
 
Microsim Company Profile
Microsim   Company ProfileMicrosim   Company Profile
Microsim Company Profile
 
Dress for success
Dress for successDress for success
Dress for success
 
лIнiйна функцiя
лIнiйна функцiялIнiйна функцiя
лIнiйна функцiя
 
Equipo de pc clase
Equipo de pc claseEquipo de pc clase
Equipo de pc clase
 

Semelhante a Os computadores

Computação
ComputaçãoComputação
Computação
Carol Pereira
 
Hardware
HardwareHardware
Guia de hardware para iniciantes
Guia de hardware para iniciantesGuia de hardware para iniciantes
Guia de hardware para iniciantes
Cristina Macharete
 
Guia de hardware para iniciantes
Guia de hardware para iniciantesGuia de hardware para iniciantes
Guia de hardware para iniciantes
Cristina Macharete
 
Trabalho arquitetura computacional
Trabalho arquitetura computacionalTrabalho arquitetura computacional
Trabalho arquitetura computacional
katia Oliveira
 
Guia De Hardware Inicial
Guia De Hardware InicialGuia De Hardware Inicial
Guia De Hardware Inicial
Hugo Sou
 
Conhecimentos de Informática.pdf
Conhecimentos de Informática.pdfConhecimentos de Informática.pdf
Conhecimentos de Informática.pdf
Daniel Barão
 
conceitos_basicos_de_informatica.pdf
conceitos_basicos_de_informatica.pdfconceitos_basicos_de_informatica.pdf
conceitos_basicos_de_informatica.pdf
LuanaBatista74
 
Introdução aos periféricos
Introdução aos periféricosIntrodução aos periféricos
Introdução aos periféricos
Henrique Quirino
 
Módulo Informática - Ciclo Básico
Módulo Informática - Ciclo BásicoMódulo Informática - Ciclo Básico
Módulo Informática - Ciclo Básico
richard_romancini
 
Informática - Aula 1
Informática - Aula 1Informática - Aula 1
Informática - Aula 1
IBEST ESCOLA
 
curso de computador bom e completo
curso de computador bom e completocurso de computador bom e completo
curso de computador bom e completo
murilosoldier
 
CapíTulo 2 Hardware
CapíTulo 2   HardwareCapíTulo 2   Hardware
CapíTulo 2 Hardware
guest45c85f
 
Evolução, hardware e software isaias
Evolução, hardware e software isaiasEvolução, hardware e software isaias
Evolução, hardware e software isaias
Isaias_Bass
 
Informatica Aplicada
Informatica AplicadaInformatica Aplicada
Informatica Aplicada
Ricardo de Moraes
 
Hardware - O interior do Computador
Hardware - O interior do ComputadorHardware - O interior do Computador
Hardware - O interior do Computador
obscuredevil
 
Constituição de um Computado
Constituição de um ComputadoConstituição de um Computado
Constituição de um Computado
diogoex
 
ConstituiçãO Do Computador
ConstituiçãO Do ComputadorConstituiçãO Do Computador
ConstituiçãO Do Computador
joaomanuelcariamonteiro
 
Manual Informática Básica.pdf
Manual Informática Básica.pdfManual Informática Básica.pdf
Manual Informática Básica.pdf
jose312400
 
Apostila Informática Básica - Completa.pdf
Apostila Informática  Básica - Completa.pdfApostila Informática  Básica - Completa.pdf
Apostila Informática Básica - Completa.pdf
JonalvoAbsairLopesLo
 

Semelhante a Os computadores (20)

Computação
ComputaçãoComputação
Computação
 
Hardware
HardwareHardware
Hardware
 
Guia de hardware para iniciantes
Guia de hardware para iniciantesGuia de hardware para iniciantes
Guia de hardware para iniciantes
 
Guia de hardware para iniciantes
Guia de hardware para iniciantesGuia de hardware para iniciantes
Guia de hardware para iniciantes
 
Trabalho arquitetura computacional
Trabalho arquitetura computacionalTrabalho arquitetura computacional
Trabalho arquitetura computacional
 
Guia De Hardware Inicial
Guia De Hardware InicialGuia De Hardware Inicial
Guia De Hardware Inicial
 
Conhecimentos de Informática.pdf
Conhecimentos de Informática.pdfConhecimentos de Informática.pdf
Conhecimentos de Informática.pdf
 
conceitos_basicos_de_informatica.pdf
conceitos_basicos_de_informatica.pdfconceitos_basicos_de_informatica.pdf
conceitos_basicos_de_informatica.pdf
 
Introdução aos periféricos
Introdução aos periféricosIntrodução aos periféricos
Introdução aos periféricos
 
Módulo Informática - Ciclo Básico
Módulo Informática - Ciclo BásicoMódulo Informática - Ciclo Básico
Módulo Informática - Ciclo Básico
 
Informática - Aula 1
Informática - Aula 1Informática - Aula 1
Informática - Aula 1
 
curso de computador bom e completo
curso de computador bom e completocurso de computador bom e completo
curso de computador bom e completo
 
CapíTulo 2 Hardware
CapíTulo 2   HardwareCapíTulo 2   Hardware
CapíTulo 2 Hardware
 
Evolução, hardware e software isaias
Evolução, hardware e software isaiasEvolução, hardware e software isaias
Evolução, hardware e software isaias
 
Informatica Aplicada
Informatica AplicadaInformatica Aplicada
Informatica Aplicada
 
Hardware - O interior do Computador
Hardware - O interior do ComputadorHardware - O interior do Computador
Hardware - O interior do Computador
 
Constituição de um Computado
Constituição de um ComputadoConstituição de um Computado
Constituição de um Computado
 
ConstituiçãO Do Computador
ConstituiçãO Do ComputadorConstituiçãO Do Computador
ConstituiçãO Do Computador
 
Manual Informática Básica.pdf
Manual Informática Básica.pdfManual Informática Básica.pdf
Manual Informática Básica.pdf
 
Apostila Informática Básica - Completa.pdf
Apostila Informática  Básica - Completa.pdfApostila Informática  Básica - Completa.pdf
Apostila Informática Básica - Completa.pdf
 

Mais de stordehistoria

Computador Vanessa
Computador VanessaComputador Vanessa
Computador Vanessa
stordehistoria
 
Telemoveis
TelemoveisTelemoveis
Telemoveis
stordehistoria
 
Parque Nacional
Parque NacionalParque Nacional
Parque Nacional
stordehistoria
 
O Computador Stc,Clc
O Computador Stc,ClcO Computador Stc,Clc
O Computador Stc,Clc
stordehistoria
 
O Computador
O ComputadorO Computador
O Computador
stordehistoria
 
Evolução dos Computadores
Evolução dos ComputadoresEvolução dos Computadores
Evolução dos Computadores
stordehistoria
 

Mais de stordehistoria (6)

Computador Vanessa
Computador VanessaComputador Vanessa
Computador Vanessa
 
Telemoveis
TelemoveisTelemoveis
Telemoveis
 
Parque Nacional
Parque NacionalParque Nacional
Parque Nacional
 
O Computador Stc,Clc
O Computador Stc,ClcO Computador Stc,Clc
O Computador Stc,Clc
 
O Computador
O ComputadorO Computador
O Computador
 
Evolução dos Computadores
Evolução dos ComputadoresEvolução dos Computadores
Evolução dos Computadores
 

Último

O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
BiancaCristina75
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 

Os computadores

  • 1. MICRO E MACROELECTRÓNICA
  • 2. O primeiro computador do mundo foi o ENIAC (Electronic Numerical Integrator and  Computer), uma concepção do Professor John Mauchly, conjuntamente com o professor  J. Presper Eckert.  Mauchly e o Eckert propuseram em 1943 ao exército norte‐americano, em plena II  Guerra Mundial, a construção deste primeiro computador, tendo como objectivo o  auxílio nos cálculos de precisão necessários para a balística. Foi anunciada a sua  conclusão em 14 de Fevereiro de 1946 e foi patenteado em 26 de Junho de 1947 com o  registo n.º 3,120,606. O ENIAC era uma grande máquina para efectuar cálculos e baseava  a sua estrutura nos avanços científicos já anteriormente desenvolvidos, como as  sofisticadas máquinas de cálculos matemáticos. as calculadoras mecânicas nas relés  electromagnéticas, nas válvulas e nas máquinas perfuradoras de cartões. Uma válvula é,  de forma simples, um tubo metálico de meia polegada, selado em vácuo dentro de um  tubo de vidro, onde uma corrente de electrões pode passar entre os eléctrodos.
  • 3. Os  tubos  de  vácuo  foram  fundamentais  para  o  desenvolvimento  da  rádio,  televisão  e  gravação  de  sons.  Eram  também  peças  grandes  e  muito  frágeis  que  tinham  uma  grande  perda  de  energia  por  calor.  O  ENIAC  pesava  30  toneladas,  consumia  200  000  watts  de  potência  e  ocupava  várias  salas.  A  arquitectura  de  um  computador  depende  do  seu  projecto  lógico,  enquanto  que  a  sua  implementação  depende  da  tecnologia  disponível.  As  três  primeiras  gerações  de  computadores  reflectiam  a  evolução  dos  componentes  básicos  do  computador  (hardware) e um aprimoramento dos programas (software) existentes.  Os  computadores  de  primeira  geração  (1945‐1959)  usavam  válvulas  electrónicas,  quilómetros  de  fios,  eram  lentos,  enormes  e  aqueciam  muito.
  • 4. A segunda geração - (1959‐1964)  substituiu  as  válvulas  electrónicas  por  transístores  e  os  fios  de  ligação  por  circuitos  impressos. Isso tornou os computadores mais rápidos, menores e  de custo mais baixo.  A terceira geração - de  computadores  (1964‐1970)  foi  construída  com  circuitos  integrados,  proporcionando  maior  compactação, redução dos custos e velocidade de processamento  da  ordem  de  micro  segundos.  Tem  início  a  utilização  de  avançados sistemas operacionais.  A quarta geração - de  1970  até hoje,  é caracterizada  por  um  aperfeiçoamento da tecnologia já existente, proporcionando uma  optimização  da  máquina  para  os  problemas  do  usuário,  maior  grau de miniaturização, confiabilidade e velocidade maior, já da  ordem de nanossegundos (bilionésima parte do segundo). 
  • 5. ALIMENTAÇÃO DO PC Como sabemos, os computadores precisam de energia eléctrica  para  funcionar,  e  como  a  energia  que  eles  precisam  deve  estar  em forma de uma baixa tensão contínua, para ser mais preciso,  as tensões encontradas nas fontes  de  computadores  são  5  volts  positivos,  12  volts  positivos,  5  volts  negativos  e  12  volts  negativos, e a nossa rede eléctrica fornece 110 volts ou 220 volts  alternados,  é preciso  um  circuito  especial  que  faça  a  transformação.
  • 6. Motherboards - Placa‐mãe,  também denominada mainboard ou  motherboard,  é uma  placa  de  circuito  impresso,  que  serve  como  base  para  a  instalação  dos  demais  componentes  de  um  computador,  como  o  processador,  memória  RAM,  os  circuitos  de  apoio,  as  placas  controladoras,  os  slots  do  barramento e o chipset.
  • 7. Processador O  processador  é um  circuito  integrado  que  realiza  as  funções  de  cálculo  e  tomada  de  decisão  de  um  computador,  por  isso  é considerado  o  cérebro  do  mesmo.  Também  pode  se  pode  chamar:  Unidade  Central  de  Processamento  (em inglês CPU: Central Processing Unit). Memórias As memórias são as responsáveis pelo armazenamento de dados e instruções em  forma de sinais digitais em computadores. Para que o processador possa executar  as  suas  tarefas,  ele  procura  na  memória  todas  as  informações  necessárias  ao  processamento. Existem 2 tipos de memória, ROM e RAM.
  • 8. Drives Drive  é na  informática    um  neologismo  importado  do  inglês  que  se  refere  a  uma  unidade  de  armazenamento  ou  de  leitura  de  dados,  pertencente ao hardware dum computador. Discos rígidos O disco rígido ou HD (Hard Disk), é o dispositivo de armazenamento  de dados mais usado nos computadores. Nele,  é possível guardar não  só os arquivos como também todos os dados do sistema operacional,  sem o qual não se conseguiria utilizar o computador. 
  • 9. Placas gráficas Placas gráficas  a função das placas gráficas  é a de construir as imagens que são  apresentadas  nos  monitores  dos  computadores.  O  conteúdo  dessa  memória  está sempre  a  ser  actualizado  pela  placa  gráfica  e  por  ordem  do  processador.  Quanto  menos  memória  de  vídeo  existir  no  sistema,  melhor  é a  resolução  e  mais cores são possíveis de representar.   Placas de som Placa  de  som  é um  dispositivo  de  hardware  que  envia  e  recebe  sinais  sonoros  entre  equipamentos  de  som  e  um  computador  executando  um  processo  de  conversão  com  um  mínimo  de  qualidade  e  também  para  gravação e edição
  • 10. Pendrives USB Memória  USB  Flash  Drive  (comumente  conhecido  como  pen  drive,  disco  removível  é um  dispositivo  de  armazenamento  constituído  por  uma  memória  flash  semelhante  a  um  isqueiro  ou  chaveiro  e  uma  ligação USB tipo A permitindo a sua conexão a uma porta USB de um  computador.  A  velocidade  de  transferência  de  dados  pode  variar  dependendo do tipo de entrada: Eles oferecem vantagens potenciais em relação a outros dispositivos de  armazenamento  portáteis,  particularmente  disquetes.  São  mais  compactos,  rápidos,  têm  maior  capacidade  de  armazenamento,  são  mais resistentes devido a ausência de peças móveis.
  • 12. O hardware corresponde  às  partes  electrónicas  e  mecânicas  (rígidas)  que  possibilitam a instalação do software, o armazenamento de informações e a  interacção com o utilizador. A CPU, as memórias primária e secundária, os  periféricos,  os  componentes  de  redes  de  computadores,  são  exemplos  de  elementos  de  hardware.  Um  único  computador  pode  possibilitar  a  existência  de  diversos  sistemas  e  um  sistema  pode  requisitar  diversos  computadores.  O software é a parte abstracta do sistema computacional que funciona num  hardware  a  partir  de  instruções  codificadas  numa  linguagem  de  programação.  Estas  instruções  permitem  o  processamento  e  armazenamento  de  informações  na  forma  de  dados  codificados  e  podem  ser  controladas  pelo  utilizador.  Este  controle,  bem  como  a  troca de  informações  entre  o  utilizador    e  o  sistema  é feita  através  da  interface  de  utilizador, composta por hardware e software.  A  informação  é um  componente  fundamental  nos  sistemas  baseados  em  computador.  Podem  também  ser  chamados  ,sistemas  baseados  em  informação.  Sistemas  que  processam  e  armazenam  dados  que  são  interpretados como informações pelos utilizadores através da interface. São  os dados que representam elementos do domínio que tornam o sistema útil  para os utilizadores. 
  • 13. Os utilizadores são  também  elementos  centrais  no  desenvolvimento  de  um  sistema baseado em computador. As metas de cada utilizador, de acordo com  o  papel  que  cada  um  desempenha  no  domínio,  devem  poder  ser  satisfeita  pelo sistema.  As tarefas ou  procedimentos  compreendem  as  actividades  que  o  sistema  realiza  ou  permite  realizar.  As  tarefas  caracterizam  a  funcionalidade  do  sistema e devem permitir aos utilizadores satisfazer as suas metas.  A documentação do  sistema  envolve  os  manuais  de  utilizador  que  contém  informações para o utilizador  utilizar o sistema (documentação do sistema)  que  descrevem  a  sua  estrutura  e  o  funcionamento.  Estes  últimos  são  fundamentais  durante  o  desenvolvimento  do  sistema  para  a  comunicação  entre  a  equipe  de  desenvolvimento  e  para  a  transição  entre  as  suas  diversas  etapas e durante a manutenção de um sistema na sua fase operacional.
  • 14. Características do monitor A cada dia que passa mais e mais pessoas e empresas estão a adquirir monitores LCD para seu uso no dia-a-dia. Acredita-se que os monitores de LCD, ou também chamados monitores de cristal líquido, irão dominar totalmente este mercado. A tecnologia de cristal Liquido nos monitores de LCD não é novidade no mundo da informática. Diversos relógios e displays já adoptam essa tecnologia há anos. Actualmente os telemóveis e as câmaras digitais têm vindo a explorar as vantagens desse material. Vejamos abaixo algumas das principais características desse tipo de monitor: - Não existe a necessidade de uso de um tubo para produção das imagens, gerando dessa forma, dentre outros benefícios, uma grande redução do tamanho do monitor; - No seu interior existe uma série de filtros, que trabalham com o intuito de direccionar a luz polarizada que é produzida no seu interior; - Entre esses filtros existem as moléculas de cristal líquido que permitem orientar a luz por toda a superfície da tela;
  • 15. formada por um conjunto de lâmpadas fluorescentes, com uma duração de 20 mil a 50 mil horas em média. De lembrar que alguns monitores usam leds em vez de lâmpadas no seu interior; - O consumo de electricidade pelos monitores LCD é menor em relação aos tradicionais de CRT; - Actualmente praticamente todos os monitores de cristal líquido são de matriz activa, caracterizando que no seu interior existem transístores especiais, que permitem o uso de altas resoluções de vídeo ou seja, melhor qualidade final; - Praticamente a maioria do seu uso encontra-se ainda exclusivo para equipamentos portáteis, como os aparelhos de telemóvel. As suas desvantagens estão no tempo de resposta (mais lento que a matriz activa) e na qualidade, pois pode perder um pouco de foco no caso de grandes monitores.
  • 16. Dimensão: por ocuparem menor espaço nas mesas de trabalho, algumas pessoas aproveitam e compram monitores LCD com um tamanho maior que o tradicional de 15 polegadas, adoptando modelos de 17, 19 e 21 polegadas. De lembrar que o tamanho da tela influencia também na resolução, oferecendo assim ao usuário final, resoluções ainda maiores, como a de 1920 x 1200. Tempo de resposta: um monitor de LCD leva milésimos de segundos para exibir as imagens na tela. Para aquelas pessoas que desejam adoptar esse tipo de monitor para jogar, o recomendado é que a taxa seja a menor possível. O mínimo recomendável é que esse valor seja de 15 a 12 ms. Contraste: O contraste nada mais é do que a diferença entre o preto mais escuro possível e o branco mais intenso. O seu valor recomendado é que seja 400:1, no mínimo. Quanto maior for esse valor, melhor para o usuário final, pois isso significa que o monitor consegue apresentar uma maior quantidade de cores diferentes na tela.
  • 17. Dimensão: por ocuparem menor espaço nas mesas de trabalho, algumas pessoas aproveitam e compram monitores LCD com um tamanho maior que o tradicional de 15 polegadas, adoptando modelos de 17, 19 e 21 polegadas. De lembrar que o tamanho da tela influencia também na resolução, oferecendo assim ao usuário final, resoluções ainda maiores, como a de 1920 x 1200. Tempo de resposta: um monitor de LCD leva milésimos de segundos para exibir as imagens na tela. Para aquelas pessoas que desejam adoptar esse tipo de monitor para jogar, o recomendado é que a taxa seja a menor possível. O mínimo recomendável é que esse valor seja de 15 a 12 ms. Contraste: O contraste nada mais é do que a diferença entre o preto mais escuro possível e o branco mais intenso. O seu valor recomendado é que seja 400:1, no mínimo. Quanto maior for esse valor, melhor para o usuário final, pois isso significa que o monitor consegue apresentar uma maior quantidade de cores diferentes na tela.
  • 18. TRABALHO REALIZADO POR : ERMELINDA VASQUES DOMINGOS TEIXEIRA