SlideShare uma empresa Scribd logo
O ENFERMEIRO COMO MEDIADOR DO PROCESSO DE DESMISTIFICAÇÃO DA VISÃO
            DA MULHER CONTEMPORÂNEA SOBRE O PAPANICOLAOU
 Ana Lícia Mota1, Roselângela Santos2, Viviana Carla Brasil2, Cristiana Almeida3, Andréia
                      Santos Mendes4, Vilmar Belmonte da Silva5

INTRODUÇÃO: O câncer do colo do útero (CCU) é um problema de saúde pública, em
virtude de seu alto grau de morbimortalidade em mulheres menos favorecidas e em plena
fase reprodutiva. A prevenção é a principal estratégia contra o CCU, e esta se faz através do
exame regular de papanicolaou, o qual é considerado o método mais eficiente no
diagnóstico precoce da doença. É importante ressaltar que o exame papanicolaou tem como
objetivo principal, revelar o CCU em sua fase inicial, infecções sexualmente transmissíveis
(ISTs) e distúrbios ginecológicos.      OBJETIVO: Identificar os meios utilizados pelo
enfermeiro na desmistificação da visão da mulher contemporânea sobre o exame
Papanicolaou. METODOLOGIA: Para o desenvolvimento deste estudo foi realizada uma
revisão bibliográfica analítica. A busca por resposta a temática foi através de endereços
eletrônicos como “SCIELO” e “LILACS”, usando como fonte principal de informações dados
do Ministério da saúde e Instituto Nacional do Câncer (INCA). Foram utilizados como
descritores: “exame papanicolaou”, “enfermagem”, “prevenção do câncer do colo do útero”,
“educação em saúde”. A identificação/seleção do material foi realizada a partir de alguns
critérios de inclusão, como: redigidos em português, estudos que abordam o conhecimento
das mulheres sobre o exame papanicolaou como preventivo para o CCU, trabalhos que
abordem a enfermagem na prevenção do CCU, publicados no período de 2004 a 2010 e
que pudessem ser obtidos na íntegra. RESULTADOS: Para fundamentar a análise da visão
da mulher contemporânea face ao exame, observou-se a predominância de estudos
realizados na Unidade Saúde da Família (USF). Traçou-se o perfil das participantes dos
artigos analisados. Mulheres jovens, de diferentes idades e estado civis, sexualmente ativas
e, na sua maioria, oriundas de classe socioeconômica carente. Foram consultados 7 artigos
que abordavam o conhecimento das mulheres sobre o papanicolaou. Entre esses artigos
pesquisados, há aqueles que encontraram, em seus resultados, a verificação de que as
mulheres possuem algum conhecimento sobre o exame papanicolaou. Outro autor aponta
que parte das mulheres não sabe a importância da sua realização, e outros apontam o fato
de que as mulheres percebem o exame de forma equivocada, com déficit de informação.
Verificou-se, nos textos selecionados, que entre os principais motivos para a não-realização
do exame papanicolaou, está o medo, a vergonha, a desinformação, fazendo com que
muitas mulheres só realizem o exame quando há alguma sintomatologia. Nesse contexto, os
textos consultados apontaram que o enfermeiro precisa promover acolhimento, baseado no
respeito e valorização da mulher, e depois apontar a resolução dos problemas. É
fundamental que esse profissional realize orientações precisas de forma detalhada, com
linguagem não proibitiva ou punitiva. No momento da consulta de enfermagem, a fim de
deixar as pacientes mais relaxadas, é importante demonstrar todos os materiais que serão
utilizados no exame e explicar passo a passo tudo o que será feito, pois o medo que a
maioria das mulheres sentem vai ser minimizado, e estas vão se sentir seguras e motivadas
para realizar o procedimento. Além disso, também é importante orientar quanto ao
abandono do tabagismo, hábitos alimentares saudáveis, explicar o motivo da demora do
resultado, finalidade do exame, cuidados antes da sua realização, periodicidade do exame.
CONSIDERAÇÕES FINAIS: Embora o Papanicolaou seja considerado um exame altamente
eficiente na detecção precoce do CCU, este não é realizado frequentemente pela a maioria
das mulheres, por não entenderem a finalidade do exame, elevando assim os altos índices
de mortalidade por essa doença no Brasil. Nesse contexto, o enfermeiro, tem a possibilidade
de orientar os pacientes por meio da educação em saúde, fornecendo esclarecimentos à

1
  Autora Principal. Graduanda do nono semestre do curso de enfermagem da Faculdade São Salvador.
2
  Autoras. Graduandas do 9º semestre do curso de enfermagem da Faculdade São Salvador.
3
  Autora. Nutricionista. Professora da disciplina “Trabalho de Conclusão de Curso I e II” da Faculdade São
Salvador.
4
  Autora. Enfermeira. Professora das disciplinas “Fundamentação do Processo do Cuidar e Fisiologia Anatomia I”
da Faculdade São Salvador.
5
  Autor. Enfermeiro. Supervisor de campo de estágio da Faculdade São Salvador.
população feminina sobre a necessidade de mudanças de comportamento sexual e
importância do exame papanicolaou.

REFERÊNCIAS:

Thum M, Heck RM, Soares MC, Depra AS. Câncer do colo do útero: percepção das
mulheres sobre prevenção. Cienc. Cuid saúde 2008 out/dez; 7(4): 509-516. [acesso em 22
de            outubro             de           2010].            Disponível        em:
http://www.periodicos.uem.br/ojs/index.php/CiencCuidSaude/article/view/6659/3917

Brasil. Ministério da Saúde (MS). Instituto Nacional do Câncer (INCA). Câncer do colo do
útero.     [acesso      em      13     de     out     de     2010].    Disponível    em:
http://www.inca.gov.br/estimativa/2010/index.asp?link=conteudo_view.asp&ID=5.

INCA. Instituto Nacional de Câncer. Estimativa da incidência e mortalidade por Câncer no
Brasil      2010.[acesso      em       03       de      Abr      2011].Disponível    em:
http://www1.inca.gov.br/estimativa/2010/index.asp?link=tabelaestados.asp&UF=BA.

Queiroz FN. A importância da enfermagem na prevenção do câncer de colo uterino.
Monografia (Graduação em Enfermagem)-Centro Universitário Claretiano- biblioteca.
claretiano.edu. br, SP;2006.[acesso em 22 de outubro de 2010]. Disponível
em :http://biblioteca.claretiano.edu.br/phl8/pdf/20003433.pdf.

Oliveira LS, Almeida ACH. A percepção das mulheres frente ao exame papanicolaou: da
prevenção ao atendimento. CogitareEnferm 2009 jul/set; 14(3): 51826.[acesso em 22 de out
de2010].Disponível                                                                  em:
http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/cogitare/article/viewFile/16183/10702 .




1
  Autora Principal. Graduanda do nono semestre do curso de enfermagem da Faculdade São Salvador.
2
  Autoras. Graduandas do 9º semestre do curso de enfermagem da Faculdade São Salvador.
3
  Autora. Nutricionista. Professora da disciplina “Trabalho de Conclusão de Curso I e II” da Faculdade São
Salvador.
4
  Autora. Enfermeira. Professora das disciplinas “Fundamentação do Processo do Cuidar e Fisiologia Anatomia I”
da Faculdade São Salvador.
5
  Autor. Enfermeiro. Supervisor de campo de estágio da Faculdade São Salvador.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Caso controle
Caso controleCaso controle
Caso controle
Carmen Gamarra
 
Diretrizes Brasileiras para o Rastreamento do Câncer do Colo do Útero
Diretrizes Brasileiras para o Rastreamento do Câncer do Colo do ÚteroDiretrizes Brasileiras para o Rastreamento do Câncer do Colo do Útero
Diretrizes Brasileiras para o Rastreamento do Câncer do Colo do Útero
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Câncer de próstata
Câncer de próstataCâncer de próstata
Câncer de próstata
Cintia Liberato
 
Semiologia ginecologica
Semiologia ginecologicaSemiologia ginecologica
Semiologia ginecologica
3rivotril
 
Tcc a atuação do enfermeiro na prevenção do câncer de mama na atenção primária
Tcc   a atuação do enfermeiro na prevenção do câncer de mama na atenção primáriaTcc   a atuação do enfermeiro na prevenção do câncer de mama na atenção primária
Tcc a atuação do enfermeiro na prevenção do câncer de mama na atenção primária
Fernanda Silva
 
Câncer: uma realidade brasileira
Câncer: uma realidade brasileiraCâncer: uma realidade brasileira
Câncer: uma realidade brasileira
Oncoguia
 
2012 necessidades de informação de candidatos ao transplante de fígado karina...
2012 necessidades de informação de candidatos ao transplante de fígado karina...2012 necessidades de informação de candidatos ao transplante de fígado karina...
2012 necessidades de informação de candidatos ao transplante de fígado karina...
Nádia Elizabeth Barbosa Villas Bôas
 
41 artigo5
41 artigo541 artigo5
41 artigo5
itesoto
 
Inca capacita médico para identificar câncer de útero
Inca capacita médico para identificar câncer de úteroInca capacita médico para identificar câncer de útero
Inca capacita médico para identificar câncer de útero
Ministério da Saúde
 
Allan artigo 2009 rb cancerologia resumo dissert
Allan artigo 2009 rb cancerologia resumo dissertAllan artigo 2009 rb cancerologia resumo dissert
Allan artigo 2009 rb cancerologia resumo dissert
Allan Ulisses
 
Cancer Colorretal - Prioridades e Desafios
Cancer Colorretal - Prioridades e DesafiosCancer Colorretal - Prioridades e Desafios
Cancer Colorretal - Prioridades e Desafios
Oncoguia
 
Poster XX Salão de Iniciação Científica UFRGS
Poster XX Salão de Iniciação Científica UFRGSPoster XX Salão de Iniciação Científica UFRGS
Poster XX Salão de Iniciação Científica UFRGS
Aishameriane Schmidt
 
Pôster salão de iniciação científica da UFRGS 2008
Pôster salão de iniciação científica da UFRGS 2008Pôster salão de iniciação científica da UFRGS 2008
Pôster salão de iniciação científica da UFRGS 2008
Aishameriane Schmidt
 
Aspectos relacionados à preferência pela via de parto
Aspectos relacionados à preferência pela via de partoAspectos relacionados à preferência pela via de parto
Aspectos relacionados à preferência pela via de parto
adrianomedico
 
Aula gineco
Aula ginecoAula gineco
Aula gineco
Marcilha Louzada
 
2017 65 14109 (1) cancer de pele 7
2017 65 14109 (1) cancer de pele 72017 65 14109 (1) cancer de pele 7
2017 65 14109 (1) cancer de pele 7
Dany Guedes
 
Trabalho final
Trabalho finalTrabalho final
Trabalho final
Alysson Milton
 
Carta de Prioridades sobre Câncer de Rim
Carta de Prioridades sobre Câncer de RimCarta de Prioridades sobre Câncer de Rim
Carta de Prioridades sobre Câncer de Rim
Oncoguia
 
Por um diagnóstico de câncer mais ágil e de qualidade
Por um diagnóstico de câncer mais ágil e de qualidadePor um diagnóstico de câncer mais ágil e de qualidade
Por um diagnóstico de câncer mais ágil e de qualidade
Oncoguia
 
Pesquisa Clínica - Dr. André Mattar
Pesquisa Clínica - Dr. André MattarPesquisa Clínica - Dr. André Mattar
Pesquisa Clínica - Dr. André Mattar
Oncoguia
 

Mais procurados (20)

Caso controle
Caso controleCaso controle
Caso controle
 
Diretrizes Brasileiras para o Rastreamento do Câncer do Colo do Útero
Diretrizes Brasileiras para o Rastreamento do Câncer do Colo do ÚteroDiretrizes Brasileiras para o Rastreamento do Câncer do Colo do Útero
Diretrizes Brasileiras para o Rastreamento do Câncer do Colo do Útero
 
Câncer de próstata
Câncer de próstataCâncer de próstata
Câncer de próstata
 
Semiologia ginecologica
Semiologia ginecologicaSemiologia ginecologica
Semiologia ginecologica
 
Tcc a atuação do enfermeiro na prevenção do câncer de mama na atenção primária
Tcc   a atuação do enfermeiro na prevenção do câncer de mama na atenção primáriaTcc   a atuação do enfermeiro na prevenção do câncer de mama na atenção primária
Tcc a atuação do enfermeiro na prevenção do câncer de mama na atenção primária
 
Câncer: uma realidade brasileira
Câncer: uma realidade brasileiraCâncer: uma realidade brasileira
Câncer: uma realidade brasileira
 
2012 necessidades de informação de candidatos ao transplante de fígado karina...
2012 necessidades de informação de candidatos ao transplante de fígado karina...2012 necessidades de informação de candidatos ao transplante de fígado karina...
2012 necessidades de informação de candidatos ao transplante de fígado karina...
 
41 artigo5
41 artigo541 artigo5
41 artigo5
 
Inca capacita médico para identificar câncer de útero
Inca capacita médico para identificar câncer de úteroInca capacita médico para identificar câncer de útero
Inca capacita médico para identificar câncer de útero
 
Allan artigo 2009 rb cancerologia resumo dissert
Allan artigo 2009 rb cancerologia resumo dissertAllan artigo 2009 rb cancerologia resumo dissert
Allan artigo 2009 rb cancerologia resumo dissert
 
Cancer Colorretal - Prioridades e Desafios
Cancer Colorretal - Prioridades e DesafiosCancer Colorretal - Prioridades e Desafios
Cancer Colorretal - Prioridades e Desafios
 
Poster XX Salão de Iniciação Científica UFRGS
Poster XX Salão de Iniciação Científica UFRGSPoster XX Salão de Iniciação Científica UFRGS
Poster XX Salão de Iniciação Científica UFRGS
 
Pôster salão de iniciação científica da UFRGS 2008
Pôster salão de iniciação científica da UFRGS 2008Pôster salão de iniciação científica da UFRGS 2008
Pôster salão de iniciação científica da UFRGS 2008
 
Aspectos relacionados à preferência pela via de parto
Aspectos relacionados à preferência pela via de partoAspectos relacionados à preferência pela via de parto
Aspectos relacionados à preferência pela via de parto
 
Aula gineco
Aula ginecoAula gineco
Aula gineco
 
2017 65 14109 (1) cancer de pele 7
2017 65 14109 (1) cancer de pele 72017 65 14109 (1) cancer de pele 7
2017 65 14109 (1) cancer de pele 7
 
Trabalho final
Trabalho finalTrabalho final
Trabalho final
 
Carta de Prioridades sobre Câncer de Rim
Carta de Prioridades sobre Câncer de RimCarta de Prioridades sobre Câncer de Rim
Carta de Prioridades sobre Câncer de Rim
 
Por um diagnóstico de câncer mais ágil e de qualidade
Por um diagnóstico de câncer mais ágil e de qualidadePor um diagnóstico de câncer mais ágil e de qualidade
Por um diagnóstico de câncer mais ágil e de qualidade
 
Pesquisa Clínica - Dr. André Mattar
Pesquisa Clínica - Dr. André MattarPesquisa Clínica - Dr. André Mattar
Pesquisa Clínica - Dr. André Mattar
 

Destaque

Colunista convidado roberta sudbrack
Colunista convidado roberta sudbrackColunista convidado roberta sudbrack
Colunista convidado roberta sudbrack
Sergyo Vitro
 
Edital de convocacäo 2
Edital de convocacäo 2Edital de convocacäo 2
Edital de convocacäo 2
Cleiton Piovesan
 
Revisão simulado 3º ano b
Revisão simulado 3º ano bRevisão simulado 3º ano b
Revisão simulado 3º ano b
Escola Pública/Particular
 
Giovanna
GiovannaGiovanna
Giovanna
Padrereus
 
Santamaria emprendimientos inmobiliarios
Santamaria emprendimientos inmobiliariosSantamaria emprendimientos inmobiliarios
Santamaria emprendimientos inmobiliarios
selv1
 
Calendario FERIADOS 2012
Calendario FERIADOS 2012Calendario FERIADOS 2012
Calendario FERIADOS 2012
Marketing Entre Ríos Turismo
 
Cuadro de resena de mapas conceptuales y mentales
Cuadro de resena de mapas conceptuales y mentalesCuadro de resena de mapas conceptuales y mentales
Cuadro de resena de mapas conceptuales y mentales
monserratlopezpro
 
ASU Skifahren_091203.pdf
ASU Skifahren_091203.pdfASU Skifahren_091203.pdf
ASU Skifahren_091203.pdf
unn | UNITED NEWS NETWORK GmbH
 
PM Mister Germany & Miss Ashampoo 2010.pdf
PM Mister Germany & Miss Ashampoo 2010.pdfPM Mister Germany & Miss Ashampoo 2010.pdf
PM Mister Germany & Miss Ashampoo 2010.pdf
unn | UNITED NEWS NETWORK GmbH
 
Workshop
WorkshopWorkshop
Workshop
eoibarakaldo
 
PM 14 2010.pdf
PM 14 2010.pdfPM 14 2010.pdf
Herramientas de aprendizaje
Herramientas de aprendizajeHerramientas de aprendizaje
Herramientas de aprendizaje
emmamtz
 
Noticia sobre justicia educativa y justica económica
Noticia sobre justicia educativa y justica económicaNoticia sobre justicia educativa y justica económica
Noticia sobre justicia educativa y justica económica
carolina
 
Http peliculas
Http peliculasHttp peliculas
Mapa conceptual dibujo
Mapa conceptual dibujoMapa conceptual dibujo
Mapa conceptual dibujo
sandra1803
 
Niño ángel 2º
Niño ángel 2ºNiño ángel 2º
Niño ángel 2º
patriciarab
 

Destaque (20)

Colunista convidado roberta sudbrack
Colunista convidado roberta sudbrackColunista convidado roberta sudbrack
Colunista convidado roberta sudbrack
 
Edital de convocacäo 2
Edital de convocacäo 2Edital de convocacäo 2
Edital de convocacäo 2
 
Revisão simulado 3º ano b
Revisão simulado 3º ano bRevisão simulado 3º ano b
Revisão simulado 3º ano b
 
Gabrielc
GabrielcGabrielc
Gabrielc
 
Giovanna
GiovannaGiovanna
Giovanna
 
Santamaria emprendimientos inmobiliarios
Santamaria emprendimientos inmobiliariosSantamaria emprendimientos inmobiliarios
Santamaria emprendimientos inmobiliarios
 
Calendario FERIADOS 2012
Calendario FERIADOS 2012Calendario FERIADOS 2012
Calendario FERIADOS 2012
 
Cuadro de resena de mapas conceptuales y mentales
Cuadro de resena de mapas conceptuales y mentalesCuadro de resena de mapas conceptuales y mentales
Cuadro de resena de mapas conceptuales y mentales
 
ASU Skifahren_091203.pdf
ASU Skifahren_091203.pdfASU Skifahren_091203.pdf
ASU Skifahren_091203.pdf
 
PM Mister Germany & Miss Ashampoo 2010.pdf
PM Mister Germany & Miss Ashampoo 2010.pdfPM Mister Germany & Miss Ashampoo 2010.pdf
PM Mister Germany & Miss Ashampoo 2010.pdf
 
Workshop
WorkshopWorkshop
Workshop
 
Humor Químico
Humor QuímicoHumor Químico
Humor Químico
 
PM 14 2010.pdf
PM 14 2010.pdfPM 14 2010.pdf
PM 14 2010.pdf
 
PresentacióN1
PresentacióN1PresentacióN1
PresentacióN1
 
Model_nation_UF
Model_nation_UFModel_nation_UF
Model_nation_UF
 
Herramientas de aprendizaje
Herramientas de aprendizajeHerramientas de aprendizaje
Herramientas de aprendizaje
 
Noticia sobre justicia educativa y justica económica
Noticia sobre justicia educativa y justica económicaNoticia sobre justicia educativa y justica económica
Noticia sobre justicia educativa y justica económica
 
Http peliculas
Http peliculasHttp peliculas
Http peliculas
 
Mapa conceptual dibujo
Mapa conceptual dibujoMapa conceptual dibujo
Mapa conceptual dibujo
 
Niño ángel 2º
Niño ángel 2ºNiño ángel 2º
Niño ángel 2º
 

Semelhante a O enfermeiro como mediador do processo da mulher.

Projeto TCC - Banner
Projeto TCC - BannerProjeto TCC - Banner
Projeto TCC - Banner
Ana Carolina sampaio
 
Atuação do Enfermeiro na prevenção do câncer de mama
Atuação do Enfermeiro na prevenção do câncer de mamaAtuação do Enfermeiro na prevenção do câncer de mama
Atuação do Enfermeiro na prevenção do câncer de mama
RAIRACRISTINASANTOSS
 
aumentar o penis
aumentar o penisaumentar o penis
aumentar o penis
b7dwtmj123
 
Nova declaração da OMS sobre TAXAS de CESÁREAS
Nova declaração da OMS sobre TAXAS de CESÁREASNova declaração da OMS sobre TAXAS de CESÁREAS
Nova declaração da OMS sobre TAXAS de CESÁREAS
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Idade Materna Avançada.pdf
Idade Materna Avançada.pdfIdade Materna Avançada.pdf
Idade Materna Avançada.pdf
EmersonLeite20
 
05 z zdiagn-oysticozrastreiozeztratamentozdozcayncerzdezcolozdezuytero febrasgo
05 z zdiagn-oysticozrastreiozeztratamentozdozcayncerzdezcolozdezuytero febrasgo05 z zdiagn-oysticozrastreiozeztratamentozdozcayncerzdezcolozdezuytero febrasgo
05 z zdiagn-oysticozrastreiozeztratamentozdozcayncerzdezcolozdezuytero febrasgo
Carla De Marinis
 
Câncer de Mama
Câncer de MamaCâncer de Mama
Câncer de Mama
Betina Veiga
 
Monografia Rizia Enfermagem 2012
Monografia Rizia Enfermagem 2012Monografia Rizia Enfermagem 2012
Monografia Rizia Enfermagem 2012
Biblioteca Campus VII
 
Montenegro ca colo
Montenegro ca coloMontenegro ca colo
Montenegro ca colo
Lúcia Takimi
 
Quebras suplemento
Quebras suplementoQuebras suplemento
Quebras suplemento
p9pirfz149
 
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Silvio Bromberg
 
Sb debate em saude
Sb debate em saudeSb debate em saude
Sb debate em saude
Silvio Bromberg
 
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Silvio Bromberg
 
ANQUILOGLOSSIA e ALEITAMENTO - parecer técnico
ANQUILOGLOSSIA e ALEITAMENTO - parecer técnicoANQUILOGLOSSIA e ALEITAMENTO - parecer técnico
ANQUILOGLOSSIA e ALEITAMENTO - parecer técnico
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Aspectos relacionados à preferência pela via de parto
Aspectos relacionados à preferência pela via de partoAspectos relacionados à preferência pela via de parto
Aspectos relacionados à preferência pela via de parto
adrianomedico
 
APRESENTAÇÃO JENNY KELLY E LETÍCIA TCC 2.pptx
APRESENTAÇÃO JENNY KELLY E LETÍCIA TCC 2.pptxAPRESENTAÇÃO JENNY KELLY E LETÍCIA TCC 2.pptx
APRESENTAÇÃO JENNY KELLY E LETÍCIA TCC 2.pptx
KellyMilhomem
 
Câncer de mama
Câncer de mamaCâncer de mama
Câncer de mama
Luciane Santana
 
Câncer do colo do útero
Câncer do colo do úteroCâncer do colo do útero
Câncer do colo do útero
Raphael Santana
 
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM Á MULHER NO PARTO: IMPLICAÇÕES SOBRE AS VIAS
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM Á MULHER NO PARTO: IMPLICAÇÕES SOBRE AS VIASASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM Á MULHER NO PARTO: IMPLICAÇÕES SOBRE AS VIAS
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM Á MULHER NO PARTO: IMPLICAÇÕES SOBRE AS VIAS
Raquel Biriba
 
Consensointegra
ConsensointegraConsensointegra
Consensointegra
evandrodig
 

Semelhante a O enfermeiro como mediador do processo da mulher. (20)

Projeto TCC - Banner
Projeto TCC - BannerProjeto TCC - Banner
Projeto TCC - Banner
 
Atuação do Enfermeiro na prevenção do câncer de mama
Atuação do Enfermeiro na prevenção do câncer de mamaAtuação do Enfermeiro na prevenção do câncer de mama
Atuação do Enfermeiro na prevenção do câncer de mama
 
aumentar o penis
aumentar o penisaumentar o penis
aumentar o penis
 
Nova declaração da OMS sobre TAXAS de CESÁREAS
Nova declaração da OMS sobre TAXAS de CESÁREASNova declaração da OMS sobre TAXAS de CESÁREAS
Nova declaração da OMS sobre TAXAS de CESÁREAS
 
Idade Materna Avançada.pdf
Idade Materna Avançada.pdfIdade Materna Avançada.pdf
Idade Materna Avançada.pdf
 
05 z zdiagn-oysticozrastreiozeztratamentozdozcayncerzdezcolozdezuytero febrasgo
05 z zdiagn-oysticozrastreiozeztratamentozdozcayncerzdezcolozdezuytero febrasgo05 z zdiagn-oysticozrastreiozeztratamentozdozcayncerzdezcolozdezuytero febrasgo
05 z zdiagn-oysticozrastreiozeztratamentozdozcayncerzdezcolozdezuytero febrasgo
 
Câncer de Mama
Câncer de MamaCâncer de Mama
Câncer de Mama
 
Monografia Rizia Enfermagem 2012
Monografia Rizia Enfermagem 2012Monografia Rizia Enfermagem 2012
Monografia Rizia Enfermagem 2012
 
Montenegro ca colo
Montenegro ca coloMontenegro ca colo
Montenegro ca colo
 
Quebras suplemento
Quebras suplementoQuebras suplemento
Quebras suplemento
 
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
 
Sb debate em saude
Sb debate em saudeSb debate em saude
Sb debate em saude
 
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
 
ANQUILOGLOSSIA e ALEITAMENTO - parecer técnico
ANQUILOGLOSSIA e ALEITAMENTO - parecer técnicoANQUILOGLOSSIA e ALEITAMENTO - parecer técnico
ANQUILOGLOSSIA e ALEITAMENTO - parecer técnico
 
Aspectos relacionados à preferência pela via de parto
Aspectos relacionados à preferência pela via de partoAspectos relacionados à preferência pela via de parto
Aspectos relacionados à preferência pela via de parto
 
APRESENTAÇÃO JENNY KELLY E LETÍCIA TCC 2.pptx
APRESENTAÇÃO JENNY KELLY E LETÍCIA TCC 2.pptxAPRESENTAÇÃO JENNY KELLY E LETÍCIA TCC 2.pptx
APRESENTAÇÃO JENNY KELLY E LETÍCIA TCC 2.pptx
 
Câncer de mama
Câncer de mamaCâncer de mama
Câncer de mama
 
Câncer do colo do útero
Câncer do colo do úteroCâncer do colo do útero
Câncer do colo do útero
 
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM Á MULHER NO PARTO: IMPLICAÇÕES SOBRE AS VIAS
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM Á MULHER NO PARTO: IMPLICAÇÕES SOBRE AS VIASASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM Á MULHER NO PARTO: IMPLICAÇÕES SOBRE AS VIAS
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM Á MULHER NO PARTO: IMPLICAÇÕES SOBRE AS VIAS
 
Consensointegra
ConsensointegraConsensointegra
Consensointegra
 

Mais de Associação Viva e Deixe Viver

Exposição Virtual Viva e Deixe Viver - 22 anos de Histórias
Exposição Virtual Viva e Deixe Viver - 22 anos de HistóriasExposição Virtual Viva e Deixe Viver - 22 anos de Histórias
Exposição Virtual Viva e Deixe Viver - 22 anos de Histórias
Associação Viva e Deixe Viver
 
Sacola literária cch 2015
Sacola literária cch 2015Sacola literária cch 2015
Sacola literária cch 2015
Associação Viva e Deixe Viver
 
Pesquisa hospital menino jesus
Pesquisa hospital menino jesusPesquisa hospital menino jesus
Pesquisa hospital menino jesus
Associação Viva e Deixe Viver
 
Administando melhor o tempo
Administando melhor o tempoAdministando melhor o tempo
Administando melhor o tempo
Associação Viva e Deixe Viver
 
Apresentação valdir principios e diretrizes curso 2015
Apresentação valdir principios e diretrizes curso 2015Apresentação valdir principios e diretrizes curso 2015
Apresentação valdir principios e diretrizes curso 2015
Associação Viva e Deixe Viver
 
Aniversário 7 anos do rio de histórias 12.10.12
Aniversário 7 anos do rio de histórias   12.10.12Aniversário 7 anos do rio de histórias   12.10.12
Aniversário 7 anos do rio de histórias 12.10.12
Associação Viva e Deixe Viver
 
Formatura voluntários Rio de Histórias - parte 2
Formatura voluntários Rio de Histórias - parte 2Formatura voluntários Rio de Histórias - parte 2
Formatura voluntários Rio de Histórias - parte 2
Associação Viva e Deixe Viver
 
Formatura voluntários Rio de Histórias - parte 1
Formatura voluntários Rio de Histórias - parte 1Formatura voluntários Rio de Histórias - parte 1
Formatura voluntários Rio de Histórias - parte 1
Associação Viva e Deixe Viver
 
Cuidado de enfermagem doença cronica
Cuidado de enfermagem doença cronicaCuidado de enfermagem doença cronica
Cuidado de enfermagem doença cronica
Associação Viva e Deixe Viver
 
Você faz a diferença!
Você faz a diferença!Você faz a diferença!
Você faz a diferença!
Associação Viva e Deixe Viver
 
O Programa Universidade sem Fronteiras, a enfermagem da UEL e a cumunidade: A...
O Programa Universidade sem Fronteiras, a enfermagem da UEL e a cumunidade: A...O Programa Universidade sem Fronteiras, a enfermagem da UEL e a cumunidade: A...
O Programa Universidade sem Fronteiras, a enfermagem da UEL e a cumunidade: A...
Associação Viva e Deixe Viver
 
Diabetes mellitus intervenção de saúde na comunidade da unidade básica de saú...
Diabetes mellitus intervenção de saúde na comunidade da unidade básica de saú...Diabetes mellitus intervenção de saúde na comunidade da unidade básica de saú...
Diabetes mellitus intervenção de saúde na comunidade da unidade básica de saú...
Associação Viva e Deixe Viver
 
Tempo de despertar
Tempo de despertarTempo de despertar
Teleconsulta isis bertoncini
Teleconsulta   isis bertonciniTeleconsulta   isis bertoncini
Teleconsulta isis bertoncini
Associação Viva e Deixe Viver
 
Situação de saúde em idosos acometidos pelo avc
Situação de saúde em idosos acometidos pelo avcSituação de saúde em idosos acometidos pelo avc
Situação de saúde em idosos acometidos pelo avc
Associação Viva e Deixe Viver
 
Significado de humanização
Significado de humanizaçãoSignificado de humanização
Significado de humanização
Associação Viva e Deixe Viver
 
Princípios éticos no cuidado com paciente pediátrico terminal
Princípios éticos no cuidado com paciente pediátrico terminalPrincípios éticos no cuidado com paciente pediátrico terminal
Princípios éticos no cuidado com paciente pediátrico terminal
Associação Viva e Deixe Viver
 
Os serviços de saúde qualificados pela educação permanente
Os serviços de saúde qualificados pela educação permanenteOs serviços de saúde qualificados pela educação permanente
Os serviços de saúde qualificados pela educação permanente
Associação Viva e Deixe Viver
 
Os saberes de jovens do ensino fundamental sobre o aleitamento materno
Os saberes de jovens do ensino fundamental sobre o aleitamento maternoOs saberes de jovens do ensino fundamental sobre o aleitamento materno
Os saberes de jovens do ensino fundamental sobre o aleitamento materno
Associação Viva e Deixe Viver
 
MATERNARTES - Maternidade, arte e Saúde.
MATERNARTES - Maternidade, arte e Saúde.MATERNARTES - Maternidade, arte e Saúde.
MATERNARTES - Maternidade, arte e Saúde.
Associação Viva e Deixe Viver
 

Mais de Associação Viva e Deixe Viver (20)

Exposição Virtual Viva e Deixe Viver - 22 anos de Histórias
Exposição Virtual Viva e Deixe Viver - 22 anos de HistóriasExposição Virtual Viva e Deixe Viver - 22 anos de Histórias
Exposição Virtual Viva e Deixe Viver - 22 anos de Histórias
 
Sacola literária cch 2015
Sacola literária cch 2015Sacola literária cch 2015
Sacola literária cch 2015
 
Pesquisa hospital menino jesus
Pesquisa hospital menino jesusPesquisa hospital menino jesus
Pesquisa hospital menino jesus
 
Administando melhor o tempo
Administando melhor o tempoAdministando melhor o tempo
Administando melhor o tempo
 
Apresentação valdir principios e diretrizes curso 2015
Apresentação valdir principios e diretrizes curso 2015Apresentação valdir principios e diretrizes curso 2015
Apresentação valdir principios e diretrizes curso 2015
 
Aniversário 7 anos do rio de histórias 12.10.12
Aniversário 7 anos do rio de histórias   12.10.12Aniversário 7 anos do rio de histórias   12.10.12
Aniversário 7 anos do rio de histórias 12.10.12
 
Formatura voluntários Rio de Histórias - parte 2
Formatura voluntários Rio de Histórias - parte 2Formatura voluntários Rio de Histórias - parte 2
Formatura voluntários Rio de Histórias - parte 2
 
Formatura voluntários Rio de Histórias - parte 1
Formatura voluntários Rio de Histórias - parte 1Formatura voluntários Rio de Histórias - parte 1
Formatura voluntários Rio de Histórias - parte 1
 
Cuidado de enfermagem doença cronica
Cuidado de enfermagem doença cronicaCuidado de enfermagem doença cronica
Cuidado de enfermagem doença cronica
 
Você faz a diferença!
Você faz a diferença!Você faz a diferença!
Você faz a diferença!
 
O Programa Universidade sem Fronteiras, a enfermagem da UEL e a cumunidade: A...
O Programa Universidade sem Fronteiras, a enfermagem da UEL e a cumunidade: A...O Programa Universidade sem Fronteiras, a enfermagem da UEL e a cumunidade: A...
O Programa Universidade sem Fronteiras, a enfermagem da UEL e a cumunidade: A...
 
Diabetes mellitus intervenção de saúde na comunidade da unidade básica de saú...
Diabetes mellitus intervenção de saúde na comunidade da unidade básica de saú...Diabetes mellitus intervenção de saúde na comunidade da unidade básica de saú...
Diabetes mellitus intervenção de saúde na comunidade da unidade básica de saú...
 
Tempo de despertar
Tempo de despertarTempo de despertar
Tempo de despertar
 
Teleconsulta isis bertoncini
Teleconsulta   isis bertonciniTeleconsulta   isis bertoncini
Teleconsulta isis bertoncini
 
Situação de saúde em idosos acometidos pelo avc
Situação de saúde em idosos acometidos pelo avcSituação de saúde em idosos acometidos pelo avc
Situação de saúde em idosos acometidos pelo avc
 
Significado de humanização
Significado de humanizaçãoSignificado de humanização
Significado de humanização
 
Princípios éticos no cuidado com paciente pediátrico terminal
Princípios éticos no cuidado com paciente pediátrico terminalPrincípios éticos no cuidado com paciente pediátrico terminal
Princípios éticos no cuidado com paciente pediátrico terminal
 
Os serviços de saúde qualificados pela educação permanente
Os serviços de saúde qualificados pela educação permanenteOs serviços de saúde qualificados pela educação permanente
Os serviços de saúde qualificados pela educação permanente
 
Os saberes de jovens do ensino fundamental sobre o aleitamento materno
Os saberes de jovens do ensino fundamental sobre o aleitamento maternoOs saberes de jovens do ensino fundamental sobre o aleitamento materno
Os saberes de jovens do ensino fundamental sobre o aleitamento materno
 
MATERNARTES - Maternidade, arte e Saúde.
MATERNARTES - Maternidade, arte e Saúde.MATERNARTES - Maternidade, arte e Saúde.
MATERNARTES - Maternidade, arte e Saúde.
 

O enfermeiro como mediador do processo da mulher.

  • 1. O ENFERMEIRO COMO MEDIADOR DO PROCESSO DE DESMISTIFICAÇÃO DA VISÃO DA MULHER CONTEMPORÂNEA SOBRE O PAPANICOLAOU Ana Lícia Mota1, Roselângela Santos2, Viviana Carla Brasil2, Cristiana Almeida3, Andréia Santos Mendes4, Vilmar Belmonte da Silva5 INTRODUÇÃO: O câncer do colo do útero (CCU) é um problema de saúde pública, em virtude de seu alto grau de morbimortalidade em mulheres menos favorecidas e em plena fase reprodutiva. A prevenção é a principal estratégia contra o CCU, e esta se faz através do exame regular de papanicolaou, o qual é considerado o método mais eficiente no diagnóstico precoce da doença. É importante ressaltar que o exame papanicolaou tem como objetivo principal, revelar o CCU em sua fase inicial, infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) e distúrbios ginecológicos. OBJETIVO: Identificar os meios utilizados pelo enfermeiro na desmistificação da visão da mulher contemporânea sobre o exame Papanicolaou. METODOLOGIA: Para o desenvolvimento deste estudo foi realizada uma revisão bibliográfica analítica. A busca por resposta a temática foi através de endereços eletrônicos como “SCIELO” e “LILACS”, usando como fonte principal de informações dados do Ministério da saúde e Instituto Nacional do Câncer (INCA). Foram utilizados como descritores: “exame papanicolaou”, “enfermagem”, “prevenção do câncer do colo do útero”, “educação em saúde”. A identificação/seleção do material foi realizada a partir de alguns critérios de inclusão, como: redigidos em português, estudos que abordam o conhecimento das mulheres sobre o exame papanicolaou como preventivo para o CCU, trabalhos que abordem a enfermagem na prevenção do CCU, publicados no período de 2004 a 2010 e que pudessem ser obtidos na íntegra. RESULTADOS: Para fundamentar a análise da visão da mulher contemporânea face ao exame, observou-se a predominância de estudos realizados na Unidade Saúde da Família (USF). Traçou-se o perfil das participantes dos artigos analisados. Mulheres jovens, de diferentes idades e estado civis, sexualmente ativas e, na sua maioria, oriundas de classe socioeconômica carente. Foram consultados 7 artigos que abordavam o conhecimento das mulheres sobre o papanicolaou. Entre esses artigos pesquisados, há aqueles que encontraram, em seus resultados, a verificação de que as mulheres possuem algum conhecimento sobre o exame papanicolaou. Outro autor aponta que parte das mulheres não sabe a importância da sua realização, e outros apontam o fato de que as mulheres percebem o exame de forma equivocada, com déficit de informação. Verificou-se, nos textos selecionados, que entre os principais motivos para a não-realização do exame papanicolaou, está o medo, a vergonha, a desinformação, fazendo com que muitas mulheres só realizem o exame quando há alguma sintomatologia. Nesse contexto, os textos consultados apontaram que o enfermeiro precisa promover acolhimento, baseado no respeito e valorização da mulher, e depois apontar a resolução dos problemas. É fundamental que esse profissional realize orientações precisas de forma detalhada, com linguagem não proibitiva ou punitiva. No momento da consulta de enfermagem, a fim de deixar as pacientes mais relaxadas, é importante demonstrar todos os materiais que serão utilizados no exame e explicar passo a passo tudo o que será feito, pois o medo que a maioria das mulheres sentem vai ser minimizado, e estas vão se sentir seguras e motivadas para realizar o procedimento. Além disso, também é importante orientar quanto ao abandono do tabagismo, hábitos alimentares saudáveis, explicar o motivo da demora do resultado, finalidade do exame, cuidados antes da sua realização, periodicidade do exame. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Embora o Papanicolaou seja considerado um exame altamente eficiente na detecção precoce do CCU, este não é realizado frequentemente pela a maioria das mulheres, por não entenderem a finalidade do exame, elevando assim os altos índices de mortalidade por essa doença no Brasil. Nesse contexto, o enfermeiro, tem a possibilidade de orientar os pacientes por meio da educação em saúde, fornecendo esclarecimentos à 1 Autora Principal. Graduanda do nono semestre do curso de enfermagem da Faculdade São Salvador. 2 Autoras. Graduandas do 9º semestre do curso de enfermagem da Faculdade São Salvador. 3 Autora. Nutricionista. Professora da disciplina “Trabalho de Conclusão de Curso I e II” da Faculdade São Salvador. 4 Autora. Enfermeira. Professora das disciplinas “Fundamentação do Processo do Cuidar e Fisiologia Anatomia I” da Faculdade São Salvador. 5 Autor. Enfermeiro. Supervisor de campo de estágio da Faculdade São Salvador.
  • 2. população feminina sobre a necessidade de mudanças de comportamento sexual e importância do exame papanicolaou. REFERÊNCIAS: Thum M, Heck RM, Soares MC, Depra AS. Câncer do colo do útero: percepção das mulheres sobre prevenção. Cienc. Cuid saúde 2008 out/dez; 7(4): 509-516. [acesso em 22 de outubro de 2010]. Disponível em: http://www.periodicos.uem.br/ojs/index.php/CiencCuidSaude/article/view/6659/3917 Brasil. Ministério da Saúde (MS). Instituto Nacional do Câncer (INCA). Câncer do colo do útero. [acesso em 13 de out de 2010]. Disponível em: http://www.inca.gov.br/estimativa/2010/index.asp?link=conteudo_view.asp&ID=5. INCA. Instituto Nacional de Câncer. Estimativa da incidência e mortalidade por Câncer no Brasil 2010.[acesso em 03 de Abr 2011].Disponível em: http://www1.inca.gov.br/estimativa/2010/index.asp?link=tabelaestados.asp&UF=BA. Queiroz FN. A importância da enfermagem na prevenção do câncer de colo uterino. Monografia (Graduação em Enfermagem)-Centro Universitário Claretiano- biblioteca. claretiano.edu. br, SP;2006.[acesso em 22 de outubro de 2010]. Disponível em :http://biblioteca.claretiano.edu.br/phl8/pdf/20003433.pdf. Oliveira LS, Almeida ACH. A percepção das mulheres frente ao exame papanicolaou: da prevenção ao atendimento. CogitareEnferm 2009 jul/set; 14(3): 51826.[acesso em 22 de out de2010].Disponível em: http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/cogitare/article/viewFile/16183/10702 . 1 Autora Principal. Graduanda do nono semestre do curso de enfermagem da Faculdade São Salvador. 2 Autoras. Graduandas do 9º semestre do curso de enfermagem da Faculdade São Salvador. 3 Autora. Nutricionista. Professora da disciplina “Trabalho de Conclusão de Curso I e II” da Faculdade São Salvador. 4 Autora. Enfermeira. Professora das disciplinas “Fundamentação do Processo do Cuidar e Fisiologia Anatomia I” da Faculdade São Salvador. 5 Autor. Enfermeiro. Supervisor de campo de estágio da Faculdade São Salvador.