SlideShare uma empresa Scribd logo
ÍNDICE



Palavra do Pastor ...................................................02
Apresentação .........................................................03

Encontro nas Casas
 • 1º Encontro ........................................................... 05
 • 2º Encontro ........................................................... 11
 • 3º Encontro ........................................................... 17
 • 4º Encontro ........................................................... 23
 • 5º Encontro ........................................................... 29
 • 6º Encontro ........................................................... 34
 • 7º Encontro ........................................................... 41
 • 8º Encontro ........................................................... 47
 • 9º Encontro ........................................................... 53

• Música ................................................................... 56
“Novena: Espaço de Oração.”



   Queridos irmãos e queridas irmãs. O Natal se aproxima e precisamos
nos preparar para celebrá-lo bem. Por isso, participemos ativamente desta
novena.
   Nosso Deus decide fazer-se um de nós; no Verbo Encarnado assume
nossa condição humana para elevá-la à participação na vida divina. Que
grande dignidade nos foi concedida!
   Participando da novena do Natal, intensificamos a preparação para a
festa da entrada do Verbo de Deus em nossa história, verdadeira “troca de
dons entre o céu e a terra”, como nos ensina a liturgia do Natal. Novena
é um espaço de oração. Uma oração que reza o mistério da espera do
Senhor, dentro da realidade em que vivemos. Por isso, ao longo desta
novena contemplaremos a realidade da criança, da saúde, da catequese,
da juventude, da família, da dependência química, da liderança em nossas
comunidades e celebramos os 30 anos de nossa Diocese. Com este caminho
de reflexão vamos nos preparar para celebrar o Natal do Senhor.
   O festivo acontecimento de Belém envolve todo o mistério de nossa fé:
Jesus se faz Homem para nos salvar. Frase fácil. Mas estão aí os mistérios
da Encarnação e da Redenção. Aí estão os planos de Deus. Ai está o sentido
do homem!
   Aos pés do Menino de Belém, o Verbo feito homem, coloquemos nossas
alegrias e preocupações, nossas lágrimas e esperanças. Coloquemos nossa
vida familiar e profissional, nossos anseios e nosso empenho na construção
de uma sociedade justa, fraterna e solidária, sinal mais visível do Reino de
Deus.
   Um Natal muito Santo e um Ano Novo repleto das bênçãos de Deus são
os meus votos.
   No Coração de Cristo, o Irmão maior, fraternalmente,



                                                     Dom Moacir Silva
                                                     Bispo Diocesano
                                     2
APRESENTAÇÃO

  Povo de Deus a Caminho, olá!

   Cada ano é para nós tempo novo e nova oportunidade para
o amadurecimento na fé, levando-nos a um relacionamento
comunitário/social que contribua para que o Reino de Deus se
realize em nossas vidas (consciência, vontade, razão, emoção
e, sobretudo, atitude). É tempo de preparação para o Natal.
Desejo que todos os que estão participando desta Novena
possam fazer profunda experiência de Deus em Comunidade.
   Não nos esqueçamos: seremos melhores missionários do
Senhor tanto quanto sermos discípulos dele, e ser discípulo é
colocar-se atento/ouvinte/aprendiz do Mestre...

   “Um Menino nasceu para nós” e nos convida constantemente
para acolhê-Lo nos irmãos, particularmente, os mais esquecidos
e abandonados. Busquemos renovação e inovação no modo de
sermos Igreja e Cidadãos neste são de Deus, lugar que Ele fez,
faz e fará história com a gente!

  Tenham ótimos encontros e FELIZ NATAL!




                                       Pe. Ronildo Aparecido da Rosa
                  “Encerrando” a Assessoria Diocesana das CEBs, com
            gratidão a todos e votos de fecundidades ao ministério do
                             Pe. Fabiano Kleber Cavalcanti do Amaral
                                3
ORIENTAÇÕES PRÁTICAS
    Recomenda-se que a Novena de Natal seja realizada em família, nas
casas, e não no salão paroquial, capela ou igreja. É necessário que nas
comunidades, sobretudo nas maiores, sejam formados vários grupos para
a realização da novena (para essa divisão dos grupos, contamos com o
apoio dos coordenadores de cada comunidade).
    Não esquecer que a Novena de Natal é um tempo de evangelização
muito importante para as famílias e para a Igreja.
    • É importante ir ao encontro daquelas famílias que estão afastadas da
comunidade ou que estão precisando de uma visita da comunidade.
    • Marcar com antecedência a casa das famílias que serão visitadas
durante a novena.
    • Algo importante a ser observado é a pontualidade. O encontro não
deve ser realizado de modo muito rápido, nem de modo muito demorado.
Sugerimos que cada encontro tenha um tempo aproximado de 50 minutos.
    • A Bíblia é um elemento indispensável. Portanto, ela deve estar
presente em todos os encontros, em um lugar de destaque.
    • Cada dia fazer a apresentação, de forma bem carinhosa, das pessoas
que estão participando pela primeira vez.
    • Preparar a caixa de intenções, que irá acompanhar todos os dias da
novena.
    • A novena é apenas um roteiro que pode e deve ser enriquecido com a
criatividade e a realidade da comunidade.
    • Deixar a imagem do Menino Jesus para a Festa do Natal, do 1º ao 8º
encontro é tempo de Advento-espera.
    • Não gastar muito tempo com avisos durante a novena. Lembrar só
aquilo que for essencial: a próxima casa, um gesto concreto, a celebração
de encerramento etc.
    • Começar a pensar, desde o início, como será a Celebração de
Encerramento, de preferência envolvendo as diversas comunidades .
    • Os cantos estão disponível no Blog das CEBs: http://tremdascebs.
blogspot.com/. Aqueles que a comunidade não conseguir cantar poderão
ser substituídos por outro na mesma linha.
    • Uma das imagens do Advento é a lâmpada acesa. Tal imagem evoca
vigilância, que é a atitude fundamental do Advento. Sugerimos que cada
comunidade confeccione, de acordo com a sua criatividade uma Coroa do
Advento, contendo oito velas que serão acesas ao longo da novena. Esta
Coroa pode ser construída com ramos verdes e enfeites. No último dia, uma
coroa com nove velas será construída pela comunidade, representando a
Coroa de todos as comunidades que celebram juntas. Além das velas da
Coroa, outra vela à parte deverá ser acesa no momento da Oração Inicial.
                                    4
1         Dia da Novena
       Natal: O encontro com o Senhor
  “Jesus Cristo, caminho, verdade e vida” (Jo 14,6)

1. Preparando o ambiente: Bíblia, vela, flores, presépio e outros
símbolos natalinos apropriados para esta novena, e uma caixa para
colocar as intenções de todos até o nono dia.

2. Acolhida
Sejam todos bem-vindos. Convidamos a to-
dos a fazer um momento de silêncio, para
que, nesta oração pessoal, possamos colo-
car nossas intenções e nossos anseios para
celebrarmos bem esta novena em família e
na comunidade em que vivemos.
3. Oração Inicial
Animador(a): Iniciemos o nosso encontro
invocando a Santíssima Trindade.
Todos: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!
Animador(a): A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e
a comunhão do Espírito Santo estejam sempre conosco!
Todos: Bendito seja Deus, porque ilumina as nossas vidas com a luz
de Jesus Cristo, seu Filho, a quem esperamos com toda a ternura do
coração. Amém.
Canto
- Vem, ó Deus da Vida, vem nos ajudar! (bis)
- Vem, não demores mais, vem nos libertar! (bis)
- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)
- Glória à Trindade Santa, glória ao Deus Bendito! (bis)
- Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)
- Nosso Senhor vem vindo, a Deus louvação! (bis)
- De pé, vigilantes, lâmpadas nas mãos! (bis)
- Ele já está bem perto, nossa Salvação! (bis)
                                    5
4. Motivação
Animador(a): Irmãos e irmãs, mais uma vez vamos celebrar o Natal
de Jesus. Hoje é o primeiro dia da novena em preparação ao Natal.
Queremos nos colocar numa atitude de disponibilidade e acolhimen-
to. Queremos estar em comunhão com toda a Igreja, por isso a nos-
sa novena está centrada no conteúdo das Diretrizes Gerais da Ação
Evangelizadora da Igreja no Brasil. Somente um coração humilde em
uma atitude de abertura será capaz de celebrar um fecundo Natal.
Cantemos: Esta novena será abençoada...

Leitor(a) 1: Como seria bom se nós vivêssemos o espírito do Natal
todos os dias do ano! Infelizmente não somos capazes de manter
o mesmo sentimento que vivenciamos na época natalina. A causa
de tudo isso advém de vários fatores: a correria do dia a dia, as difi-
culdades do convívio familiar, os desafios no ambiente de trabalho,
as fraquezas e limitações humanas, principalmente o egoísmo e o
materialismo.

Leitor(a) 2: Não podemos nos esquecer, ainda, da falta de espiritu-
alidade e do distanciamento de Deus. Sem querer, aos poucos, for-
mamos uma casca intransponível ao nosso redor. Acabamos nos fe-
chando e não damos chance para que aconteça um relacionamento
mais humano e fraterno. O distanciamento do próximo nos leva a um
distanciamento de Deus e vice-versa. Jesus vem ao nosso encontro.
Precisamos retribuir e ir ao encontro do Senhor.

Leitor(a) 3: A época natalina nos ajuda a superar um pouco dessas
dificuldades. Pena que ela dure tão pouco. Que bom seria se o Natal
fosse todos os dias do ano. Nós estamos nos esquecendo, porém,
que isso é possível e foi por tudo isso que Jesus nasceu.Nosso Senhor
nasceu para dar um novo sentido à nossa existência. Jesus nasceu
para morar em nossos corações e nós, infelizmente, não temos cons-
ciência desse grande fato.

Leitor(a) 4: As Diretrizes da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil
centram toda a sua atenção no encontro pessoal com o Senhor. Je-
sus Cristo se fez menino e nasceu para nos salvar. O Documento de
                                  6
Aparecida (DAp) nos diz que a fé é um grande dom de Deus! “Não
se começa a ser cristão por uma decisão ética ou uma grande ideia,
mas pelo encontro com um acontecimento, com uma Pessoa, que
dá um novo horizonte à vida e, com isso, uma orientação decisiva”
(DAp13,243-244). Jesus nasceu para dar um novo sentido à nossa
existência.
Todos: “Evangelizar, a partir de Jesus Cristo e na força do Espírito
Santo, como Igreja discípula, missionária e profética, alimentada
pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção
preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida rumo ao
Reino definitivo” (Jo 10,10)
Canto
1. Chegou a hora de sonhar de novo, de tornar-se povo e se fazer
irmão. / Chegou a hora que ligeiro passa de ganhar a graça para a
conversão. /
Refrão: Meu caro irmão, olha pra dentro do teu coração, vê se o
Natal se tornou / Conversão e te ensinou a viver. (Bis)
2. Chegou a hora de viver o Cristo/ E acreditar que isto é se tornar
maior./ Chegou a hora de pensar profundo/ E perceber que o mundo
pode ser melhor.

3. Será difícil tantas mãos unidas,/ Não fazer da vida um tempo sem
igual./ Será difícil tanto amor e afeto,/ Não tornar concreto, o gesto
do Natal.

5. Olhando a realidade
Leitor(a) 1: Um sacerdote foi chamado para atender um senhor en-
fermo. Entrou no quarto e viu ao lado da cama do enfermo uma ca-
deira vazia. Suponho que estava me aguardando, disse o sacerdote.
Quem é você? Perguntou o enfermo. Sou o sacerdote que a sua filha
chamou para orar por você. Vi a cadeira e pensei que o Senhor sabia
que eu viria. Ah sim, a cadeira! Entre e feche a porta.

Leitor(a) 2: Então o enfermo lhe disse: nunca contei a ninguém, pas-
sei toda a minha vida sem ter aprendido a orar. Não sabia direito
como se deve orar. E nunca dei muita importância para a oração.
                                  7
Pensava que Deus estava muito distante de mim. Assim sendo, aban-
donei há muito tempo a ideia de falar com Deus. Até que um dia um
amigo me disse: José, orar é muito simples, orar é falar com Jesus e
isto eu sugiro que você nunca deixe de fazer.

Faça assim: você senta numa cadeira e coloca outra cadeira vazia na
sua frente. Em seguida, com muita fé, imagine que Jesus está ali,
sentado diante de você, afinal ele mesmo disse: “Eu estarei sempre
com vocês.”

Leitor(a) 3: Portanto, você pode falar com Ele e escutá-Lo, da mesma
maneira que está fazendo comigo agora. Pois assim eu procedi du-
rante vários anos. Desde então, tenho conversado com Jesus durante
umas duas horas diárias. O sacerdote sentiu uma grande emoção ao
ouvir aquilo, e disse a José que era muito bom o que estava fazendo
e que não deixasse nunca de fazê-lo. Em seguida orou com ele e foi
embora. Dois dias mais tarde, a filha de José comunicou ao sacer-
dote que seu pai havia falecido. O sacerdote então perguntou; Ele
faleceu em paz? – Sim, quando eu estava me preparando para sair,
ele me chamou ao seu quarto e disse que me amava muito e me deu
um beijo. Quando eu voltei das compras, uma hora mais tarde, já o
encontrei morto.

Leitor(a) 4: Porém há algo de estranho em relação à sua morte, pois
antes de falecer, chegou perto da cadeira e encostou a cabeça nela.
Foi assim que eu o encontrei. Por que será isto? Perguntou a filha.
O sacerdote, emocionado respondeu: ele partiu nos braços de seu
melhor amigo.

Jesus está sempre ao nosso lado. Cabe a cada um de nós saber en-
contrá-Lo.
(Momento para comentário)

6. Canto para escuta da Palavra
Envia tua Palavra,/ Palavra de salvação, / que vem trazer esperança,/
aos pobres libertação.
1 - Tua Palavra de vida é como a chuva que cai,/ que torna o solo fe-
cundo e faz nascer a semente,/ é água viva da fonte, que faz florir o
deserto,/ é uma luz no horizonte,/ é novo caminho aberto.
                                  8
7. Palavra de Deus
Animador(a): As dúvidas de Tomé, Filipe e de todos os discípulos são
respondidas por Jesus. Quem se encontra com Ele, encontra o pró-
prio Deus, e é Ele o caminho, a verdade e a vida.

Leitor(a): Ler pausadamente João 14,1-11.
(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente)

8. Partilha da Palavra e da realidade
a) O que significa celebrar o Natal?
b) O que o texto do Evangelho que acabamos de ouvir quer nos
transmitir?
c) O que significa encontrar Jesus?

9. Gesto concreto
Despertar a comunidade - Pastoral da Criança
Animador(a): O Sínodo Diocesano nos chama atenção, que
precisamos caminhar juntos, por novos caminhos, e neles estão: o
discipulado, a missão e a defesa ampla e incondicional da vida. A
Pastoral da Criança que faz parte da Comissão Diocesana para o
Serviço da Caridade, Justiça e Paz, vem fazendo um belo trabalho em
nossa diocese, mas precisa de novos discípulos missionários. Nesta
novena pense o quanto você pode contribuir, colocando-se a seu
serviço. As crianças saberão agradecer com um belo sorriso. (Fale
sobre esta pastoral na comunidade)

10. A Palavra se faz oração
Animador(a): É na oração comunitária que nós manifestamos a nos-
sa comunhão e que realmente somos irmãos e oramos em comum.

Todos: Vinde, Senhor, ao nosso encontro!

Leitor(a) 1: Peçamos a Deus que cada um de nós, em nossas famílias,
reencontre o verdadeiro sentido do Natal. Rezemos:

Leitor(a) 2: Peçamos ao Senhor, Jesus menino, para que todas as
crianças possam ter uma vida saudável e fecunda. Rezemos:
(Preces espontâneas...)
Pai Nosso / Ave Maria...
                                 9
11. Bênção especial
Animador(a): O Filho de Deus, nosso Senhor, quando veio ao mun-
do, tomou a condição de criança, crescendo em sabedoria, idade e
graça diante dos homens. Mais tarde, ele mesmo recebia com amor
as crianças e as abençoava. Nós sabemos que elas necessitam de aju-
da das pessoas adultas para chegarem a um feliz amadurecimento
humano e cristão. Vamos, portanto, nesta festa do natal do Senhor,
invocar sobre elas a bênção do Menino Jesus.

Todos: Deus, Pai de bondade, que quisestes que o vosso filho Jesus
nascesse como uma criança, olhai com amor e carinho por todas
estas crianças e dai-lhes a vossa bênção e proteção.

12. Oração Final, bênção e avisos
Animador(a): Que o Deus que nos ama e nos quer bem, nos ilumine
com o advento do seu Filho, cuja vinda esperamos, derrame suas
bênçãos sobre nós, nossas famílias e que nos ajude a reconhecer seu
Filho Jesus no rosto de nossos irmãos e irmãs e todas as crianças,
muitas delas sem uma família.

Todos: Querido Menino Jesus, vinde dar vida em plenitude para
cada um de nós.

Animador(a): Favorecei, Senhor Jesus, os vossos filhos e filhas que
pedem humildemente a vossa bênção. Sede, Senhor, um refúgio
para os que aqui residem, companheiro dos que saem, hóspede com
aqueles que entram.

Todos: Que a paz de Cristo reine em nossos corações e que a Palavra
de Cristo habite em nós, para que tudo o que fizermos em palavras
e obras, o façamos em nome do Senhor. Amém.

Animador(a): Nós estivemos e estaremos sempre reunidos em Nome
do Pai...

13. Canto final


                                10
2        Dia da Novena
        Queremos ver o Menino Jesus
          (Conversão pessoal e pastoral)

1. Preparando o ambiente: Preparar um ambiente acolhedor e
festivo, com a expectativa da chegada do Senhor e convidando para
a abertura à verdade sobre Deus e sobre o ser humano (conversão).
Colocar flores, velas e uma manjedoura sem a imagem do Menino
Jesus, provocando interesse de querer ver o Senhor que vem. Deixar
à disposição canetas e papéis pequenos para todos os participantes.
Preparar com antecedência um recipiente para queimar papel.
2. Acolhida
Animador(a): Irmãos e irmãs, nós nos
encontramos aqui neste segundo dia da novena
com o desejo de vermos o Senhor, Verbo feito
menino, que nos ajuda a compreender o
modo de agir de Deus, para sermos capazes
de nos deixar transformar pela sua bondade
e misericórdia. A sua vinda serve para nos
ensinar a ver e a amar os acontecimentos da
vida, o mundo e tudo aquilo que nos rodeia
com os próprios olhos de Deus. Peçamos
a Deus a graça de vivermos com generosidade de coração. Sejam
todos bem-vindos.
3. Oração Inicial
Animador(a): Iniciemos o nosso encontro invocando a Santíssima
Trindade.
Todos: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém!
Animador(a): A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e
a comunhão do Espírito Santo estejam sempre conosco!
Todos: Bendito seja Deus, porque ilumina as nossas vidas com a luz
de Jesus Cristo, seu Filho, a quem esperamos com toda a ternura do
coração. Amém.
                                  11
Canto
- Vem, ó Deus da Vida, vem nos ajudar! (bis)
- Vem, não demores mais, vem nos libertar! (bis)
- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)
- Glória à Trindade Santa, glória ao Deus Bendito! (bis)
- Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)
- Nosso Senhor vem vindo, a Deus louvação! (bis)
- De pé, vigilantes, lâmpadas nas mãos! (bis)
- Ele já está bem perto, nossa Salvação! (bis)

4. Motivação
Animador(a): Neste dia/noite de novena, somos convidados a rever
nossas vidas. Não poderemos celebrar bem o Natal se não nos con-
vertermos. Convido a todos a escreverem no papel aquela má atitu-
de da qual querem se livrar, e que lhes impede de serem melhores.

(Deixar um tempo livre e o animador tenha a sensibilidade para com
as pessoas que apresentem dificuldades em escrever - Em seguida,
o animador orienta os participantes a falarem, em poucas palavras,
sobre o seu desejo de conversão e, logo após, coloca o papel num
recipiente para ser queimado. Caso não seja possível queimar os
papéis, que cada um rasque bem o seu papel, colocando-o num
recipiente preparado).

Alguém da família: Somos irmãos na fé e de caminhada. Esta é a casa
de vocês também. Desejo a todos um fraterno encontro, e que Deus
nos dê a alegria de vê-lo pela fé, sobretudo em nossa vida e na vida
de nossos semelhantes, levando-nos à verdadeira conversão pessoal
e pastoral.

Todos: Que Deus nos dê a graça da conversão pessoal e pastoral,
para sermos melhores seres humanos e uma Igreja melhor, como
comunidade de fé, no Senhor.

Cantemos: Esta Novena será abençoada...

Animador(a): A conversão pessoal é essencial para que possamos
viver um feliz Natal. Jesus não pode nascer num coração egoísta ou
ambicioso. Não há espaço para o Menino Jesus num coração que não
sabe amar.
                                  12
Leitor(a) 1: Celebrar o Natal é encontrar-se com o Senhor! Nós só
encontraremos o Senhor se conseguirmos encontrar o nosso próximo
e vivermos a fraternidade. Isso requer humildade e mudança de
atitudes.
Leitor(a) 2: Muitas vezes temos um procedimento hipócrita. Fazemos
de conta que amamos a Deus, mas não amamos o irmão que está ao
nosso lado.
Leitor(a) 3: O amor verdadeiro por Jesus Cristo leva ao arrepen-
dimento, à contrição e à verdadeira conversão pessoal e pastoral.
Por isso, devemos sempre nos perguntar: estamos convencidos de
que Jesus Cristo é o caminho, a verdade e a vida? Qual o lugar que
o Menino Jesus, o Verbo encarnado do Pai, tem em nossas vidas?
Leitor(a) 4: A conversão pessoal exige de nós uma mudança de
vida. Vamos viver este natal de maneira diferente. Que ele seja,
realmente, um verdadeiro nascimento. Deixe lado tudo aquilo que
possa provocar desunião, rancor, inveja, enfim, tudo o que venha
a machucar o irmão. “Deixemos as obras das trevas e vistamos as
armas da luz” (Rm 13,12).
Todos: Viver o encontro com Jesus Cristo implica necessariamente
amor, gratuidade, sacrifício pelo outro, unidade, participação na
comunidade, fidelidade, perdão e reconciliação.
5. Olhando a realidade
Animador(a): Certo dia um professor pergunta a seus alunos: Quem
sabe determinar exatamente quando termina a noite e começa o
dia? Espanto, silêncio e diversas opiniões. Enfim, um dos alunos cria
coragem e responde:
Leitor(a) 1: Termina a noite e começa o dia quando, olhando de
longe, a gente consegue distinguir um boi de um burro. O professor
ficou em silêncio, aguardando uma resposta mais acertada. Arriscou-
se um outro aluno, dizendo:

Leitor(a) 2: Termina a noite e começa o dia, quando a gente consegue
distinguir uma figueira de uma laranjeira. Não respondeu o professor,
esperando resposta melhor. Após longo silêncio e sem resposta, os
alunos devolveram a pergunta para o professor. E ele então responde:
                                 13
Leitor(a) 3: Termina a noite e começa o dia, quando avistando de
perto a gente olha no rosto das pessoas, seja quem for, e descobre
nesta face, o rosto de um irmão ou de uma irmã. Enquanto isso não
acontecer, ainda é noite dentro e ao redor de nós.
Comentar este fato.

6. Canto para escuta da Palavra
Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia! (4x)
No Evangelho da vida, que nos traz a salvação.
Jesus Cristo nos convida e nos guia na missão
No Evangelho da vida, que nos traz a salvação.
Jesus Cristo nos convida e nos guia na missão

7. Palavra de Deus
Animador(a): A conversão significa uma mudança de rumo. Muitas
vezes estamos presos ao nosso próprio mundo sem sentido e
acabamos nos distanciando do verdadeiro sentido da vida. Conversão
como pessoa humana, nas relações humanas, e conversão pastoral,
no modo de ser Igreja no mundo: eis um desafio!

Leitor(a): Proclama o texto de Mateus 4, 16-23

8. Partilha da Palavra e da realidade
a) O que significa conversão pessoal?
b) O que precisamos mudar em relação à nossa participação na
comunidade?
c) Quais os frutos da conversão pessoal e pastoral?

9. A Palavra se faz oração
Animador(a): Senhor Jesus, queremos nesse Natal, vivenciar o
nascimento do Menino Jesus, abrir nosso coração para vivermos
melhor como pessoa humana e como Igreja.

Todos: Convertei, Senhor, nosso coração, nossos sentimentos e
projetos e nossa vida.

Leitor(a) 1: Senhor Jesus, dai-nos um coração sensível e aberto às
necessidades dos outros.
                                 14
Leitor(a) 2: Senhor Jesus, retirai de nosso íntimo toda maldade e
egoísmo, que não nos deixam ser felizes.

Leitor(a) 3: Senhor Jesus, fazei que sejamos capazes de agir com
generosidade, como Igreja, no mundo, transformando-o conforme
seu sonho divino.
(Preces espontâneas)

10. Gesto concreto
Despertar a comunidade para a Saúde
Animador(a): Sabemos muito bem que saúde não é só questão física,
mas também moral e espiritual, que afetam nosso convívio familiar
e social.

Leitor(a) 1: “Completo em minha carne o que falta na paixão
de Cristo “ (Cl 1,24), motiva-nos Paulo. Esta é uma dimensão que
não podemos deixar de lado: a realidade do sofrimento dentro do
mistério de Cristo

Leitor(a) 2: Mas vemos nossos irmãos e irmãs sofrendo no abandono,
seja dos governantes, seja das famílias. É uma questão social que nos
faz pensar. A sociedade deve cuidar daqueles que sofrem, sobretudo
se é consequência de desamparo ou de falta de uma política pública
que favoreça o bem-estar de todos.

Leitor(a) 3: Por isso, vivamos o compromisso de visitar sempre, com
a Pastoral da Saúde de nossa Comunidade Paroquial, os enfermos e
suas famílias e cuidemos para que todos sejam atendidos dignamente
em nossos postos de saúde e hospitais.

Todos: Os sofrimentos de nossos semelhantes também são nossos
sofrimentos.
(Comentar sobre o trabalho da Pastoral da Saúde na comunidade)

11. Bênção especial aos enfermos
Animador(a): Senhor Deus, que enviastes o vosso Filho ao mundo
para carregar as nossas enfermidades e levar sobre vós as nossas
dores, nós vos suplicamos por estes vossos filhos enfermos, para
                                 15
que, com paciência fortalecida e a esperança renovada, superem a
doença por vossa bênção e voltem a gozar saúde por vossa ajuda.
Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

12. Oração final, bênção e avisos
Animador(a): Irmãos e irmãs, todos somos chamados a assumir uma
atitude de conversão pastoral, conforme o Documento de Aparecida,
n. 365. Vivemos numa mudança de época diante das transformações
sociais e culturais, necessitamos de uma renovação eclesial para que
a Igreja seja, de fato, casa e escola de comunhão. Esta renovação
deve começar com cada um de nós, batizados, atingir a nossa famí-
lia, nossa comunidade e toda a Igreja. Voltando para nossas casas,
peçamos ao menino Jesus, que está para chegar, que nos ajude a
vivenciar essa renovação pessoal e comunitária.

Todos: Dai-nos, Senhor, um coração manso e humilde, sincero e
aberto para acolher a vossa mensagem de libertação.

Animador(a): O Senhor nos abençoe e nos guarde. O Senhor nos
mostre a sua face e se compadeça de nós. O Senhor volte para nós
o seu rosto de nos dê a paz. A bênção de Deus todo-poderoso, Pai,
Filho e Espírito Santo, desça sobre nós e nossos irmãos necessitados
e permaneça para sempre.

Todos: Amém. Ajudai-nos, Senhor, em nossa conversão diária.

13. Canto final




                                 16
3         Dia da Novena
                O Sim de Maria
           (Deus se comunica conosco)

1. Preparando o ambiente:

2. Acolhida
Animador(a): Irmãos e irmãs, desejamos intensamente encontrar-
-nos com Jesus, aquele que veio e está no meio de nós, o Emanuel,
Deus conosco Cristo Jesus, o Filho de Deus feito homem. A proxi-
midade da celebração do Natal nos ajuda a
refletir sobre o tema do nosso encontro com
o Senhor Deus Menino. O “sim” de Maria
mudou a história da humanidade. O “sim”
de cada um de nós, dado a cada dia, poderá
mudar nossa vida e nosso futuro e fazer nos-
sa comunidade ser mais participativa. Sejam
todos bem-vindos.

3. Oração Inicial
Animador(a): Iniciemos o nosso encontro invocando a Santíssima
Trindade.
Todos: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém!

Animador(a): A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e
a comunhão do Espírito Santo estejam sempre conosco!
Todos: Bendito seja Deus, porque ilumina as nossas vidas com a luz
de Jesus Cristo, seu Filho, a quem esperamos com toda a ternura do
coração. Amém.
Canto
- Vem, ó Deus da Vida, vem nos ajudar! (bis)
- Vem, não demores mais, vem nos libertar! (bis)
- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)
- Glória à Trindade Santa, glória ao Deus Bendito! (bis)
                                  17
- Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)
- Nosso Senhor vem vindo, a Deus louvação! (bis)
- De pé, vigilantes, lâmpadas nas mãos! (bis)
- Ele já está bem perto, nossa Salvação! (bis)

4. Motivação
Alguém da família: Nós somos os Seus discípulos. Porém, para sermos
discípulos, nós precisamos ouvir o que Jesus nos fala e vivenciarmos
a sua mensagem. Portanto, o discípulo é alguém que encontrou o
Mestre Jesus e se apaixonou por ele. Aprofundemos com alegria
nesta reflexão.

Todos: Quem se encontra verdadeiramente com Cristo tem sua vida
transformada e passa a ser um anunciador de sua boa nova. Quem
ama sua vida deve irradiar o amor. O amor não é egoísta, ambicioso
ou fechado. Quem ama sai de si mesmo e vai ao encontro do outro
anunciar esse amor.
Cantemos: Esta Novena será abençoada...
Animador(a): Hoje estamos refletindo sobre o chamado de Maria, a
mulher escolhida por Deus para ser a mãe de Jesus e a sua resposta
positiva. Pelo “sim” dado por Maria inicia-se uma nova etapa na
história da humanidade.

Leitor(a) 1: Maria trouxe ao mundo o Verbo eterno do Pai, Jesus
Cristo. Nós somos chamados e enviados a anunciar a Palavra de Deus.
Leitor(a) 2: O “sim” de Maria é o reflexo perfeito do “sim” de Cristo,
quando entrou no mundo, como escreve a Carta aos Hebreus: “Eis
que eu vim, ó Deus, para fazer a tua vontade, como no livro está
escrito a meu respeito” (Hebreus 10, 7).
Leitor(a) 3: Deus está em nosso meio através de seu Filho. A
obediência do Filho se reflete na obediência da Mãe e deste modo,
graças ao encontro destas duas proclamações do “sim”, Deus pôde
assumir um rosto humano.

Leitor(a) 4: Em nosso país a devoção a Nossa Senhora, a mãe de Je-
sus, é muito grande. É impressionante como as pessoas, dirigindo-se
a Maria com fé, confiança e muito carinho, chamam-na com os mais
                                 18
diversos nomes: Senhora do Perpétuo Socorro, da Penha, da Luz, da
Guia, Conceição, Mãe dos aflitos, dos doentes, dos pobres. Ela é a
Mãe Aparecida, de Fátima, de Guadalupe... Ela é a mãe de Jesus. Foi
pelo seu “sim” que Deus armou a sua tenda e permanece em nosso
meio.
(pode ser cantado)

Todos: Imaculada, Maria de Deus, coração pobre acolhendo Jesus.
Imaculada, Maria do povo, Mãe dos aflitos que estão junto à cruz!
Um coração que era “sim” para a vida, um coração que era “sim”
para o irmão, um coração que era “sim” para Deus: Reino de Deus
renovando este chão.

5. Olhando a realidade
Animador(a): Cada um de nós pode contar, agora, como sente a
presença de Deus em sua vida. Como se comunica com ele e como
experimenta a fé na pessoa de Maria, com breves palavras.

6. Canto para escuta da Palavra
Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia! (4x)

No Evangelho da vida, que nos traz a Salvação
Jesus Cristo nos convida e nos guia na missão
No Evangelho da vida, que nos traz a Salvação
Jesus Cristo nos convida e nos guia na missão

7. Palavra de Deus
Animador(a): O “sim” dado por Maria, a mãe de Jesus, mudou a
história da humanidade. Muitas vezes, por causa de nossos medos
ou falta de comprometimento, impedimos que um bem maior possa
acontecer em nossas vidas, famílias e comunidades.

Leitor(a): Proclama texto de Lucas 1, 26-38

8. Partilha da Palavra e da realidade
a) O que significa o “sim” dado por Maria?
b) Por que é tão difícil respondermos com um “sim” ao chamado de Deus?
c) Quais são os ministérios – serviços que ainda faltam ou estão
frágeis em nossa comunidade?
                                    19
9. A Palavra se faz oração
Animador(a): O “sim” dado por Maria nos anima a dizermos “sim”
a Deus em nosso dia-a-dia. Para que sejamos capazes de ouvir o
chamado do Senhor, rezemos:

Todos: Vinde, Senhor, ao nosso encontro!

Leitor(a) 1: Para que nossa comunidade possa crescer na qualidade
de sua vivência e na quantidade de seus membros, rezemos:

Leitor(a) 2: Para que consigamos levar nossos irmãos ao encontro de
Cristo, rezemos:

Leitor(a) 3: Pelas pessoas que abandonaram a fé, rezemos:

10. Gesto concreto
Despertar a comunidade – Catequese
Animador(a): Sempre ouvimos dizer que está faltando catequista em
nossas comunidades. Isto reflete a fragilidade da consciência e da
prática dos batizados referente à evangelização.

Leitor(a) 1: No entanto, aqueles e aquelas que dedicam tempo e
recursos pessoais à catequese estão de parabéns e merecem toda
nossa gratidão.

Leitor(a) 2: Mas é necessário avaliar o porquê de termos números
insuficientes de catequistas, tanto para crianças, quanto para jovens
(crisma) e adultos?

Leitor(a) 3: O testemunho de todos e o interesse pelo anúncio da
Palavra de Deus e da dignidade humana devem motivar mais pessoas
a “gastarem seu tempo” na animação da comunidade pela pastoral
catequética e pela catequese crismal.

Todos: Maria, a primeira catequista de Jesus, nos ensine a maneira
concreta de ajudarmos na educação da fé de nossas crianças,
jovens e adultos, empenhando-nos mais e melhor para atender às
necessidades da comunidade.
                                 20
11. Bênção especial
SENHOR,
• Unge minha cabeça, para que todos os meus pensamentos saiam
da fonte do teu ser, para encher-me com graça e paz.
• Unge meus olhos, para que eu possa enxergar tua presença.
• Unge meus ouvidos, para que possa escutar o grito dos pobres em
volta de mim e o sussurro de tua Palavra.
• Unge meus lábios, para que eu possa proclamar a Boa Notícia de
tua missão e o significado de Jesus Cristo.
• Unge minhas mãos, para ajudar a sarar muitas vidas que estão
quebradas. Para que possa fazer o bem, fazer o que devo, trazendo
esperança ao desesperado.
• Unge meus pés, para caminhar no teu caminho, correr e nunca
cansar, ficar firme para a justiça, sem medo!
• Unge meu coração, com calor e compaixão e uma generosidade
genuína para com todas as pessoas necessitadas.
• Unge meu espírito, para a missão, para que possa estender a mão,
fora e dentro do coração do mundo inteiro ferido.
• Unge-me para o serviço, para que eu possa ter a coragem de
responder com todo o meu ser às demandas diárias de tua graça.
• Unge-me por inteiro/a, ó Santo Espírito, para que eu possa crescer
em santidade.

Ó Deus, Pai e Mãe da criação, fonte de toda a vida, pela força paternal e
maternal de teu Espírito, fecunda os nossos trabalhos no seguimento
de teu Filho Jesus e nos abençoa, agora e sempre. Amém.

12. Oração final, bênção e avisos
Animador(a): Deus está no nosso meio e se comunica conosco
constantemente. Muitas vezes nos distraímos com preocupações
humanas e não conseguimos ouvir a sua voz nem a voz dos
necessitados. A mensagem que levaremos aos nossos lares é o
desejo de sempre estarmos abertos aos apelos do Senhor. Vamos
dizer “sim” ao seu chamado amoroso.

Todos: Queremos ver Jesus caminho, Verdade e Vida e dizer sim aos
seus apelos, em todos os momentos de nossa vida.
                                   21
Animador (a): Para vivermos bem o espírito do Natal, que é a espera
ativa do Senhor, invoquemos a benção sobre nós, sobre nossas famílias,
sobre os(as) catequistas de nossa comunidade, sobre nossa Paróquia
e sobre o mundo inteiro, dizendo todos juntos a BÊNÇÃO DE ENVIO:

Todos:
O Senhor esteja conosco na força, segurando-nos com suas mãos.
Assim, poderemos passar esta força de mão em mão, a todos os que
encontrarmos no nosso dia.
A bênção da FORÇA esteja conosco!
O Senhor esteja conosco na admiração, abrindo teu olhar.
Assim, poderemos contemplar e fazer contemplar a beleza e o poder
da simplicidade.
A bênção do ADMIRÁVEL esteja conosco !
O Senhor esteja conosco na paz do teu coração.
Assim, poderemos retribuir paz aos atribulados, medrosos,
desanimados e preocupados.
A bênção da PAZ esteja conosco !
O Senhor esteja conosco na alegria que preenche o nosso ser.
Assim, transbordaremos alegria aos aflitos e amargurados.
A bênção da ALEGRIA esteja conosco!
O Senhor esteja conosco na luz ao teu redor, como um sol que brilha.
Assim, aqueceremos os corações frios com teu olhar luminoso e
ninguém mais viverá na escuridão.
A bênção da LUZ esteja conosco!
A Santíssima Trindade esteja conosco, nos unificando.
Assim, poderemos construir comunidade onde haja vida para todas
as pessoas.
A bênção da TRINDADE esteja conosco!
Bendito sejam os nossos caminhos: Aqueles que já trilhamos e
aqueles que ainda nos surpreenderão.

O Pai, o Filho e o Espírito Santo permaneçam conosco, agora e
sempre. Amém.

13. Canto final


                                  22
4        Dia da Novena
Juventude no presente a construção do futuro


1. Preparando o ambiente: A Bíblia em destaque, imagem de São
José, vela, gravuras de jovens, de grávidas jovens, gravuras que
mostrem atitude de amor de jovens para com idosos e símbolos
de Natal.

2. Acolhida
Animador (a): Estamos no quarto
dia de nossa novena, preparando
a chegada do nosso Natal. Hoje
refletiremos sobre a visita da
jovem Maria à sua idosa prima
Isabel. Maria tornou-se a primeira
discípula missionária de Jesus.
Maria foi uma jovem que partiu em missão apressadamente. Sejam
todos bem-vindos.

3. Oração Inicial
Animador(a): Iniciemos o nosso encontro invocando a Santíssima
Trindade.
Todos: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém!

Animador(a): A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e
a comunhão do Espírito Santo estejam sempre conosco!
Todos: Bendito seja Deus, porque ilumina as nossas vidas com a luz
de Jesus Cristo, seu Filho, a quem esperamos com toda a ternura do
coração. Amém.

Canto
- Vem, ó Deus da Vida, vem nos ajudar! (bis)
- Vem, não demores mais, vem nos libertar! (bis)
                                23
- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)
- Glória à Trindade Santa, glória ao Deus Bendito! (bis)
- Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)
- Nosso Senhor vem vindo, a Deus louvação! (bis)
- De pé, vigilantes, lâmpadas nas mãos! (bis)
- Ele já está bem perto, nossa Salvação! (bis)

4. Motivação
Alguém da família: Estamos reunidos e reunidas para preparar o
nosso coração, para receber e acolher o Projeto de Deus em nossas
vidas.

Todos: A construção do Projeto de Deus é dever de todos nós!
Cantemos: Esta Novena será abençoada...

Animador(a): Irmãos e irmãs, hoje vamos conversar sobre a missão
da jovem Maria.

Leitor(a) 1: Maria ao ir apressadamente a casa de sua prima Isabel,
revela a sua preocupação, solidariedade em sair de si e ir encontro
do outro. Leva em seu ventre o Menino Jesus para fazer parte da
grande missão.
Leitor(a) 2: Ao ser saudada por Maria a criança pulou de alegria em
seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. Maria torna claro o
anúncio da Boa-Nova pela sua presença e testemunho.

Leitor(a) 3: Não adianta apenas falar, é preciso testemunhar. Cada
pessoa batizada deve assumir o seu papel missionário, testemunhan-
do Jesus Cristo em todos os lugares e situações em que se encontrar.

Todos: (Cantando) Vamos realizar o projeto de Deus / Vamos realizar
o projeto de Deus.

5. Olhando a realidade
Animador(a): Um assunto que sempre nos causa preocupações e
ansiedade é a juventude. A juventude é de fundamental importância
para qualquer país, para qualquer organização. A juventude é o
grupo que renova, que questiona, que capta as mudanças com mais
facilidade.
                                  24
Leitor(a) 1: Hoje em dia, vemos uma juventude muito sofrida, mais
do que em qualquer outra época. As famílias estão cada vez mais
complicadas. Nas periferias das grandes cidades a juventude está
com muitas cicatrizes emocionais, uma juventude muito controlada
pela mídia e temos ainda toda a questão da sociedade de consumo.

Leitor(a) 2: Nos anos 60, uma juventude revolucionária, uma
juventude com vontade de construir uma sociedade nova, lutando
por justiça, pelos oprimidos; nos anos 80, a mesma coisa: uma
juventude com uma consciência social. Hoje em dia temos uma
juventude mais voltada para os seus problemas pessoais. Em parte,
por causa da mudança social e cultural.

Leitor(a) 3: A juventude tem uma característica que a diferencia
dos adultos, por exemplo: a juventude muda com muita facilidade.
Então, com uma boa metodologia é possível penetrar na casca do
individualismo que está tão forte hoje em dia, e despertar a chama
do idealismo que está dentro de todo o jovem.

Leitor(a) 1: Na falta de agentes familiares ou mesmo institucionais
que sirvam de referência para o engajamento em um estilo de vida
e na ausência de uma história que lhes seja apresentada como
coerente, os jovens da atualidade ficam completamente expostos
aos ditames da sociedade consumista.

Leitor(a) 2: A sociedade que não investe na juventude, não tem
futuro. É preciso que toda a sociedade civil organizada leve em conta
este desafio.

Leitor(a) 3: Nossa Igreja tem se preocupado com a juventude. Em
1992 a Campanha da Fraternidade(CF) trouxe como tema: “Juventude
- caminho aberto”, e, em 2013 será “Fraternidade e Juventude”. Por
isso é muito importante olhar com carinho para nossos jovens para
continuar usufruindo da sua presença que é motivo de renovação e
alegria.
                                 25
6. Canto para escuta da Palavra
Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia! (4x)
No Evangelho da vida, que nos traz a salvação.
Jesus Cristo nos convida e nos guia na missão
No Evangelho da vida, que nos traz a salvação.
Jesus Cristo nos convida e nos guia na missão
7. Palavra de Deus
Animador(a): Comprometida com Deus, a jovem Maria põe-se a
serviço da Vida e parte em missão.
Leitor(a): Proclama o texto de Lucas 1,39-45

8. Partilha da Palavra e da realidade
a) O que compreendemos do evangelho lido?
b) Como é que poderemos ser plenamente acolhedores para com os
jovens em nossa família?
c) O que estamos fazendo em nossa comunidade para que esta seja
um lugar de acolhimento e de formação para juventude?
9. A Palavra se faz oração
Animador(a): Ó Deus, Pai dos pequenos, que enviaste teu Filho Jesus
para cumprir tuas promessas de libertação e renovar tua aliança com
toda a humanidade. Escuta as preces destes teus filhos e filhas em
oração. Restaura-nos no teu amor, manifesta a tua misericórdia e dá-
-nos a Tua salvação. Por Cristo, Nosso Senhor! Amém.

Todos: Senhor, faze-nos anunciadores da Boa Nova a toda criatura!

Leitor(a) 1: Para que esta jornada de preparação ao Santo Natal for-
taleça a nossa fé e nos faça aderir plenamente ao Projeto de Deus,
rezemos:
Leitor(a) 2: Para que saibamos transformar nossa comunidade em
um lugar de acolhimento e esperanças, rezemos:

Leitor(a) 3: Pelas pessoas que acabam desanimando em sua fé,
rezemos:
Preces espontâneas
Pai Nosso
Ave Maria
                                 26
10. Gesto concreto
Despertar a comunidade para a juventude
Leitor(a) 1: A pastoral da juventude foi a grande força de evangelização
junto à juventude por longos anos em nossa diocese. Mesmo
com o surgimento de outras forças de evangelização no campo da
juventude, reconhecemos que esta pastoral continua sendo uma
referência fundamental na evangelização da juventude, contribuindo
para formar a consciência crítica dos jovens frente à realidade em
que vivemos e trabalhando desde a base até à inserção na militância
por uma sociedade justa e solidária. Que se apóie e incentive sempre
suas ações, desde que realizadas em conformidade com o Evangelho,
os documentos da Igreja e a orientação dos pastores.

Leitor(a) 2: Palavras do papa Bento XVI aos jovens por ocasião
de sua vinda ao Brasil: “Vós sois o presente jovem da igreja e da
humanidade. Sois seu rosto jovem. A Igreja precisa de vós, como
jovens, para manifestar ao mundo o rosto de Jesus Cristo, que se
desenha na comunidade cristã. Sem o rosto jovem a Igreja se
apresentaria desfigurada”.
Conversar sobre o que a comunidade tem para oferecer às crianças,
à juventude, aos idosos, como Igreja, da associação amigos de bairro,
da prefeitura municipal. Verificar sobre o que é possível realizar para
melhorar e também sobre a construção de novos projetos.

11. Bênção especial
Animador(a): O tempo do advento é o tempo da espera da vinda
do Messias que nasceu de uma mulher. Por isso, neste tempo
invoquemos o Senhor da vida para que se digne abençoar todas as
mulheres grávidas que, assim como Maria, esperam o nascimento de
seus filhos.

Todos: Senhor Deus, criador do gênero humano, cujo Filho, por obra
e poder do Espírito Santo dignou-se nascer da Virgem Maria para
remir e salvar os homens, recebei as súplicas que estas vossas filhas
vos dirigem pela saúde das crianças que hão de nascer e concedei
que elas deem à luz tranquilamente aos filhos, e se alegrem com a
sua vinda. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
                                  27
12. Oração final, benção e avisos
Animador(a): Nosso compromisso de cristãos nos faz testemunhar
com nosso modo de viver, o ensinamento de Jesus em nossos
lares, no trabalho, no lazer e em todos os lugares. Sejamos eternos
anunciadores da Boa Nova.

Oração a São José

Todos: Santíssimo São José esposo de Maria e pai adotivo do
Senhor, foste escolhido para fazer as vezes de pai no lar de Nazaré.
Ajuda os pais de família; que eles sejam sempre no lar a imagem
do pai celestial, a teu exemplo; que cumpram cabalmente a grande
responsabilidade de educar e formar seus filhos, entregando-lhes,
com um esforço contínuo, o melhor de si mesmos. Ajuda os filhos
a entender e apreciar o abnegado esforço de seus pais. São José
modelo de marido e pai intercede por nós. Amém.

Animador(a): O Senhor nos abençoe e nos guarde. O Senhor nos
mostre a sua face e se compadeça de nós. O Senhor volte para nós o
seu rosto e nos dê a sua paz. A bênção de Deus todo-poderoso, Pai,
Filho e Espírito Santo, desça sobre nós, nossas casas e nossos irmãos
necessitados e a sua bênção permaneça para sempre.
Todos: Amém. Ajudai-nos, Senhor, a vivermos um santo Natal! Que
sejamos capazes de assumir e viver o Projeto de Deus.

13. Canto final


       Oração da Campanha da Evangelização 2011
        Ó Cristo, revestido da fragilidade humana,
            viestes ao mundo em nosso auxílio.
            Apressai-vos em curar nossos males
  e tornai nossa comunidade ardorosa na evangelização,
   enquanto, vigilantes, aguardamos o Reino definitivo.
                 CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL
                 Campanha Nacional para a Evangelização

                                 28
5          Dia da Novena
  Queremos conhecer a Jesus que vai nascer
 (Nossa Comunidade- casa de iniciação à vida cristã)

1. Preparando o Ambiente: Colocar a Bíblia em lugar de destaque,
vela acesa, símbolos de Natal, presépio, foto de batizado ou
casamento na comunidade.

2. Acolhida
Animador(a): Este é o quinto dia
da novena em preparação ao Natal.
Vamos refletir sobre a importância de
conhecermos a pessoa de Jesus Cristo
para poder amá-Lo e segui-Lo. Muitas
vezes nós não nos comprometemos
com o projeto de Cristo porque não o
conhecemos devidamente. Sejam bem-
vindos a esse nosso encontro fraterno.

3. Oração inicial
Animador(a): Iniciemos o nosso encontro invocando a Santíssima
Trindade.
Todos: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém!

Animador(a): A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e
a comunhão do Espírito Santo estejam sempre conosco!
Todos: Bendito seja Deus, porque ilumina as nossas vidas com a luz
de Jesus Cristo, seu Filho, a quem esperamos com toda a ternura do
coração. Amém.

Canto
- Vem, ó Deus da Vida, vem nos ajudar! (bis)
- Vem, não demores mais, vem nos libertar! (bis)
- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)
                                   29
- Glória à Trindade Santa, glória ao Deus Bendito! (bis)
- Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)
- Nosso Senhor vem vindo, a Deus louvação! (bis)
- De pé, vigilantes, lâmpadas nas mãos! (bis)
- Ele já está bem perto, nossa Salvação! (bis)

4. Motivação
Alguém da família: Nossa comunidade deve ser o lugar de educação
na fé para as crianças, adolescentes, jovens e todos os batizados.

Todos: Queremos vivenciar um processo permanente de formação
cristã. Desejamos que nossa comunidade seja um espaço de
acolhida, diálogo, partilha e que favoreça aos seus membros uma
maior familiaridade com a palavra de Deus.

Cantemos: Esta Novena será abençoada...

Leitor(a) 1: Jesus Cristo, nascido em Belém, é filho de Deus feito
homem. A grande maioria dos católicos é batizada, porém, não é
evangelizada. Aí está a grande missão de nossa comunidade e de
toda Igreja: Evangelizar.

Leitor(a) 2: Queremos conhecer Jesus que vai nascer. “Não se começa
a ser cristão por uma decisão ética ou uma grande ideia, mas pelo
encontro com um acontecimento, com uma Pessoa, que dá um novo
horizonte à vida e, com isso, uma orientação decisiva” (DGAE 36).

Leitor(a) 3: Nossa missão é suscitar no coração das pessoas o amor e
o seguimento apaixonado por Jesus Cristo. Cabe à nossa comunidade,
seguindo a orientação da Igreja, aplicar os métodos apropriados para
que isto aconteça.

Leitor(a) 4: Irmãos e irmãs, o Natal que iremos celebrar é mais uma
oportunidade que nos é dada para que o Menino Jesus possa nascer
e transformar nossas vidas.
5. Olhando a realidade
Animador(a): Aconteceu um dia que um grupo de imigrantes chegou
à América. Vieram em busca de ouro. Passaram vários anos a cavar
terra dura, a filtrar água dos rios, sempre na esperança de um dia
aparecer a primeira pepita.
                                  30
Leitor(a) 1: Um dia encontraram uma grande pedra de ouro.
Cavando mais, viram que aquela pedra era parte de uma mina de
ouro. Esconderam o lugar da mina e todos concordaram em guardar
segredo. No domingo, desceram e participaram da vida comum do
povoado: missa, almoço, danças e cantigas...No outro dia, os cinco
imigrantes regressaram para o monte e perceberam que vários
grupos os seguiam. Quem seria o traidor? Até que um deles voltou-
se e perguntou aos que os seguiam: Por que estão nos seguindo?

Todos: Porque vocês encontraram o ouro.

Leitor(a) 1: E quem lhes contou?

Todos: Ninguém.

Leitor(a) 2: Então como ficaram sabendo?

Todos: Ora, vê-se nos vossos olhos o brilho do tesouro que encontraram.

Animador(a): Assim acontece conosco, quando encontramos a
Jesus e o conhecemos profundamente. A alegria é tão grande que O
irradiamos com a própria vida. Não há como negar que descobrimos
um grande tesouro.
(Comentar o fato da vida)

6. Canto para escuta da Palavra
Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia! (4x)
No Evangelho da vida, que nos traz a salvação.
Jesus Cristo nos convida e nos guia na missão.
No Evangelho da vida, que nos traz a salvação.
Jesus Cristo nos convida e nos guia na missão.

7. Palavra de Deus
Animador(a): Para que possamos seguir a Jesus precisamos conhecê-
lo. Zaqueu tem um encontro pessoal com Jesus e isto muda sua vida.

Leitor(a): Proclama o texto de Lucas 19, 1-10
(Breve silêncio para que a palavra nos toque o coração)
                                   31
8. Partilha da Palavra e da realidade
a) Será que nós conhecemos suficientemente a doutrina católica?
Procuro participar das formações que a comunidade proporciona?
b) De que maneira estou anunciando Jesus aos irmãos? E na família?
E na comunidade?
c) Como a comunidade acolhe as pessoas que se aproximam? Somos
capazes de perceber os problemas das pessoas e dar-lhes atenção?
9. A Palavra se faz oração
Animador(a): Peçamos ao Senhor que sempre possamos crescer
mais na fé e no conhecimento da doutrina.
Todos: Dai-nos, Senhor, um coração de discípulos e missionários
Leitor(a) 1: Ó Deus de amor, fazei que a alegria deste encontro nos
anime na vida cristã para que saibamos sempre dizer “sim” ao projeto
de Jesus e nos comprometer com Ele. Rezemos.

Leitor(a) 2: Para que sejamos sinais visíveis do amor de Deus em
nossas comunidades.Rezemos.

Leitor(a) 3: Para que nossas famílias reconheçam a grande riqueza do
seguimento fiel a Jesus e ao seu Evangelho. Rezemos.
(Preces espontâneas)
10. Gesto concreto
Despertar da comunidade-Família
Animador(a): O documento de Aparecida fala que a família é
chamada a ser a primeira escola da fé: “Para que a família seja escola
de fé e possa ajudar os pais a serem os primeiros catequistas de
seus filhos, a pastoral familiar deve oferecer espaços de formação,
materiais catequéticos, momentos celebrativos, que lhes permitam
cumprir sua missão educativa” (Dap 52).
Leitor(a) 1: Visto que a família é o valor mais querido por nossos
povos cremos que se deve assumir a preocupação por ela como um
dos eixos transversais de toda ação evangelizadora da Igreja. Em
toda diocese se requer uma pastoral familiar “intensa e vigorosa”
para proclamar o Evangelho da família, promover a cultura da vida,
e trabalhar para que os direitos das famílias sejam reconhecidos e
respeitados.
                                  32
(Breve comentário sobre a pastoral familiar e em que sobre o que
posso auxiliar mais neste campo).

11. Bênção especial
Animador(a): Caros irmãos e irmãs, invoquemos a bênção do Senhor
para que nossas famílias sejam sempre colaboradoras da graça e
mensageiras da fé nas diversas circunstâncias da vida e para que,
com a ajuda de Deus, possam cumprir sua missão na sociedade e na
Igreja.

Todos: Nós vos bendizemos, Senhor nosso Deus, pois quisestes
que o vosso Filho feito homem participasse da família humana e
crescesse em estreita intimidade familiar, para conhecer as aflições
e provar as alegrias de uma família. Senhor, nós vos rogamos,
humildemente, por nossas famílias; protegei-as e guardai-as, para
que confortadas com o dom de vossa graça, gozem prosperidade,
paz e harmonia, e deem no mundo testemunho de vossa glória,
comportando-se como verdadeira Igreja doméstica. Por Cristo,
nosso Senhor.

12. Oração final, bênção e avisos
Animador(a): Ao término desse encontro, levemos para nossos lares
a firme resolução de nos aprofundar na mensagem cristã.

Todos: Obrigado, Senhor, pela família que nos destes e ajudai-nos a
cumprir nossa missão.

Leitor(a) 2: Deus de bondade, fazei que a exemplo da família de
Nazaré, nossas famílias vivam o amor. Que toda a família seja habitada
pelo amor, ternura, diálogo, fraternidade, acolhida e partilha. Pela
intercessão de Maria, nossa mãe, animai a nossa comunidade no
compromisso com o projeto de Jesus Cristo, por nosso Senhor Jesus
Cristo na unidade do Espírito Santo. Amém.

Todos: Abençoe-nos Deus todo-poderoso, Pai, Filho e Espírito
Santo. Amém.

13. Canto final
                                 33
6         Dia da Novena
            Queremos escutar Jesus
    (“Nossa comunidade, lugar de animação bíblica
               da vida e da pastoral”)

1. Preparando o Ambiente: Bíblia, vela, flores, presépio e outros
símbolos natalinos apropriados para esta novena e uma caixa para
colocar as intenções de todos até o nono dia e fotos de novenas
anteriores.

2. Acolhida
Animador (a): Sejam todos bem-
vindos. Convidamos todos a fazer
um momento de silêncio, para que,
nesta oração pessoal, possamos
refletir, como é bom viver em
comunidade, nos reunindo para
escutar a Palavra de Deus e ter outros momentos que são importantes
para todos nós. Irmãos e irmãs, a Palavra de Deus se fez carne e
habitou entre nós. Nossa Igreja nos convida a mergulharmos na
Sagrada Escritura, conhecendo-a e vivendo-a profundamente. É no
contato permanente com a Palavra de Deus que teremos força para
enfrentarmos os desafios do mundo de hoje e obter discerinimento
e sabedoria para a nossa vida comunitária.

3. Oração inicial
Animador(a): Iniciemos o nosso encontro invocando a Santíssima
Trindade.
Todos: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém!

Animador(a): A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e
a comunhão do Espírito Santo estejam sempre conosco!
Todos: Bendito seja Deus, porque ilumina as nossas vidas com a luz
de Jesus Cristo, seu Filho, a quem esperamos com toda a ternura do
coração. Amém.
                                    34
Canto
- Vem, ó Deus da Vida, vem nos ajudar! (bis)
- Vem, não demores mais, vem nos libertar! (bis)
- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)
- Glória à Trindade Santa, glória ao Deus Bendito! (bis)
- Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)
- Nosso Senhor vem vindo, a Deus louvação! (bis)
- De pé, vigilantes, lâmpadas nas mãos! (bis)
- Ele já está bem perto, nossa Salvação! (bis)

4. Motivação
Alguém da família: A luz divina que iluminou os reis que vieram do
oriente vai iluminar os nossos corações, a nossa família e a nossa
comunidade. Seguindo com fidelidade a estrela guia, estamos
preparando o nosso coração, como singela manjedoura para receber
Cristo, o Salvador.

Todos: A comunidade cristã é o lugar do encontro com Cristo.
Através do amor comunitário é que nós poderemos mostrar Cristo
à sociedade.

Cantemos: Esta Novena será abençoada...

Animador(a): Jesus, a Palavra divina, está para nascer. Com o
nascimento do Menino Jesus, a própria Palavra de Deus fez-se
presença no meio de nós. A exortação apostólica sobre a Palavra de
Deus ressalta que a vida cristã caracteriza-se essencialmente pelo
encontro com Jesus Cristo que nos chama a segui-Lo.

Leitor(a) 1: A Igreja incentiva todos os batizados a ter a Bíblia em
suas casas. O Menino Jesus precisa ser conhecido e amado. Nosso
compromisso concreto é fazer com que a Palavra de Deus seja
conhecida por todas as famílias de nossa comunidade, no ler e na
interpretação correta.

Leitor(a) 2: Deve existir um esforço pastoral particular para que
a Palavra de Deus apareça em lugar central na vida das nossas
comunidades. Não se trata, simplesmente, de acrescentar qualquer
                                  35
encontro, mas de verificar que nas atividades habituais das
comunidades, nas paróquias, nas associações e nos movimentos, a
Palavra de Deus esteja em destaque.

Leitor(a) 3: A animação bíblica é, também, o modo melhor de
enfrentar alguns problemas pastorais graves ligados, por exemplo,
à proliferação de seitas, que difundem uma leitura deformada e
instrumentalizada da Sagrada Escritura.

Todos: A Bíblia é a “Carta de Amor” de Deus que é Pai para os seus
filhos. Nos escritos da Sagrada Escritura nós encontramos todo o
relato do povo de Deus e o plano de salvação D’Ele para com a
humanidade.

Animador(a): Quanto mais intimidade tivermos com a Bíblia,
tanto mais intimidade teremos com Deus. E aí veremos as graças
acontecerem como verdadeiros rios de Água Viva, porque a Bíblia é
o verdadeiro Testamento de Amor. Santo Agostinho nos fala “A tua
oração é a tua palavra dirigida a Deus. Quando lês, é Deus que te fala;
quando rezas, és tu que falas a Deus”.

Leitor(a) 1: Ao lermos a Palavra, escutamos o próprio Cristo falando
conosco. A Palavra de Deus é dirigida a cada um pessoalmente, mas
é, também, uma Palavra que constrói comunidade, que constrói a
Igreja, por isso, o texto sagrado deve-se abordar sempre na comunhão
eclesial. Com efeito, é muito importante a leitura comunitária, porque
o sujeito vivo da Sagrada Escritura é o Povo de Deus, é a Igreja.

Leitor(a) 2: O Menino Jesus, Palavra divina é a luz do mundo, luz que
ilumina as trevas e reacende o coração das pessoas com esperança
e alegria. Essa luz atinge a humanidade inteira, sem discriminar
ninguém. Exemplo concreto é a visita dos magos do oriente que
vieram até a sua manjedoura para adorá-Lo.

Leitor(a) 3: A Palavra de Deus, a Eucaristia, a oração e a vivência
sacramental são os alimentos essenciais para o discípulo missionário
na vida comunitária.
                                  36
Canto: Quando o Espírito de Deus soprou, o mundo inteiro se
iluminou. A Esperança na terra brotou. E um povo novo deu-se as
mãos e caminhou. Lutar e crer, vencer a dor. Louvar o criador. Justiça
e Paz hão de reinar. E viva o amor.

5. Olhando a realidade
Leitor(a) 1: Você já viu um passarinho dormindo num galho ou num
fio sem cair? Como ele consegue isso? O segredo está nos tendões de
suas pernas. Quando o joelho está dobrado, o pé segura firmemente
qualquer coisa. Os pés não irão soltar o galho até que ele desdobre
o joelho para voar. O joelho dobrado é o que dá ao pássaro a força
para segurar qualquer coisa. Nós, porém, não somos diferentes dos
pássaros.

Leitor(a) 2: Quando nos sentimos ameaçados de cair, a maior
segurança nos vem de um joelho dobrado em oração. “Lançai sobre
ele toda a vossa ansiedade, pois é Ele quem cuida de vós” (1Pe 5,7).
A oração é a forma mais eficaz de conversarmos com Jesus. Devemos
fazer uma leitura orante da Palavra de Deus: ler, escutar e rezar.
(Momento para comentar)

6. Canto para escuta da Palavra
1 - Eu vim para escutar
Tua Palavra, tua Palavra,/ Tua Palavra de amor.
2 - Eu gosto de escutar
Tua Palavra, tua Palavra,/ Tua Palavra de amor.
3 - Eu quero entender melhor
Tua Palavra, tua Palavra,/ Tua Palavra de amor.
4 - O mundo ainda vai viver
Tua Palavra, tua Palavra,/ Tua Palavra de amor.

7. Palavra de Deus
Animador(a): Nossa comunidade deve ser o lugar de animação
bíblica da vida e da pastoral. “Toda a Escritura é inspirada por Deus
e é útil para ensinar, para argumentar, para corrigir, para educar
conforme a justiça”.

Leitor: Ler pausadamente a 2ª Carta de Timóteo 3,14-17
(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente)
                                 37
8. Partilha da Palavra e da realidade
a) Na leitura que acabamos de ouvir, que mensagem ela nos deixa?
b) A Bíblia tem lugar de destaque em nossa casa?
c) Será que todas as famílias de nossa comunidade têm a Bíblia em
suas casas?
9. Gesto concreto
Despertar a comunidade-Dependência química
Animador(a): A atenção aos dependentes químicos exige um maior
apoio de toda a Diocese para com a Missão Diocesana Terapêutica
Casa Logos, bem como um maior comprometimento com a Pastoral
da Sobriedade (1DCSD 175).
“O problema da droga é como uma mancha de óleo que invade tudo.
Não reconhece fronteiras, nem geográficas, nem humanas. Ataca
igualmente a países ricos quanto pobres, a crianças, jovens, adultos
e idosos, a homens e mulheres. A Igreja não pode permanecer
indiferente diante deste flagelo que está destruindo a humanidade,
especialmente as novas gerações. Sua tarefa deve ser direcionada
em três direções: prevenção,acompanhamento e apoio das políticas
governamentais para reprimir esta pandemia...” (Dap 110).
(Breve comentário- o que fazer para ajudar?)
10. A Palavra se faz oração
Animador(a): Peçamos a Deus para que a Bíblia seja valorizada cada
vez mais em nossas comunidades, através de sua leitura, reflexão e
vivência.
Todos: Ajudai-nos, Senhor, a amar a sua Palavra. Vinde, Senhor, ao
nosso encontro!

Leitor(a) 1: Para que sejamos portadores da alegria que o Menino
Jesus trouxe ao mundo junto às nossas famílias, no trabalho e na
sociedade em que vivemos rezemos:

Todos: Ajudai-nos, Senhor, a amar a sua Palavra. Vinde, Senhor ao
nosso encontro!

Leitor(a) 2: Para que nossas famílias, animadas pela Palavra de Deus,
possam preparar a festa do nascimento de Jesus, rezemos:
                                 38
Todos: Ajudai-nos, Senhor, a amar a sua Palavra. Vinde, Senhor ao
nosso encontro!

Preces espontâneas...
Pai Nosso / Ave Maria...

11. Bênção especial - Da família e da casa
Todos: Ouvi-nos, Pai Santo, Deus eterno e todo poderoso. Dignai-
vos mandar do céu o vosso Santo Anjo para que guarde, ajude,
proteja e defenda a todos os que moram em nossa casa. Dai-nos, o
amor, a saúde e a prosperidade. Defendei-nos de todos os perigos e
dai a cada um de nós vida longa e feliz, quando chegar a nossa hora,
dai-nos a graça de morarmos juntos, no céu. Por Jesus Cristo, Nosso
Senhor. Amém.

12. Oração final, bênção e avisos
Animador(a): Hoje refletimos sobre a importância da Palavra de Deus
em nossas vidas. Jesus assume a natureza humana. O Verbo se fez
carne e habitou entre nós. O compromisso concreto dessa novena é
intensificar o nosso amor à Bíblia.

Canto: A ti, meu Deus, elevo o meu coração, elevo as minhas mãos,
meu olhar, minha voz. A ti, meu Deus, eu quero oferecer, meus pas-
sos e meu viver, meus caminhos, meu sofrer. A tua ternura, Senhor,
vem me abraçar. E a tua bondade infinita me perdoar. Vou ser o teu
seguidor, e te dar o meu coração. Eu quero sentir o calor de tuas
mãos.

Animador(a): Ouvi-nos, Senhor, Pai Santo, Deus eterno e todo
poderoso, e dignai-vos mandar do Céu o Vosso Santo Anjo para que
ele guarde, ajude, proteja, visite e defenda todos os que moram em
nossa casa. Dê-nos a paz, o amor, a saúde, a prosperidade. Defendei-
nos de todos os perigos e inimigos do corpo e da alma e dai, a cada
um de nós vida longa e feliz e, quando chegar nossa hora, morarmos
juntos no céu! Por Jesus Cristo Nosso Senhor. Amém

Animador(a): Senhor abençoai esta casa, os seus moradores e todas
as nossas famílias. Vós que sois Deus, com o Pai, na unidade do
Espírito Santo.
                                39
Todos: Amém! Obrigado, Senhor, pela novena que estamos celebrando!

Animador(a): Que a paz de Cristo reine em nossos corações e que
a Palavra de Cristo habite em nós, para que tudo o que fizermos em
palavras e obras, o façamos em nome do Senhor. Amém

Animador(a): Nós estivemos e estaremos sempre reunidos em Nome
do Pai..

13. Canto final

                  Solenidade de Cristo Rei
                    (20 de Novembro de 2011)

    O que é a Campanha para a Evangelização?
    Na festa de Cristo Rei, a Igreja no Brasil inicia a
 Campanha para a Evangelização.
    Nesse contexto de profundas mudanças, que gera
 incerteza nas pessoas sobre como julgar a realidade e com
 ela interagir, temos uma notícia para nos animar: o Filho
 de Deus que nos serviu encarnando-se entre nós, venceu
 todos os males e reina em todo o universo. A Igreja,
 alicerçada em Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida,
 sente-se impulsionada a testemunhar seus valores e, a
 contribuir para que eles se encarnem na vida das pessoas.
    A Campanha para a Evangelização quer mobilizar os
 fiéis para a responsabilidade e a participação cada vez
 maiores na obra evangelizadora da Igreja no Brasil. Todos
 os batizados são chamados a cooperar, seja em atividades
 evangelizadoras da comunidade, seja na oração, seja pela
 oferta material.
    Participe da solidariedade na Evangelização.
                 CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL
                 Campanha Nacional para a Evangelização

                                 40
7         Dia da Novena
                  Líder servidor
       (Igreja: comunidades de comunidades)

1. Preparando o ambiente: A Bíblia em destaque, imagem de São
José, vela, símbolos de Natal; gravuras, recortes com imagens de
líderes.

2. Acolhida
Animador(a): Este é o nosso sétimo
dia de novena em preparação para o
nascimento de Jesus. Irmãos e irmãs,
hoje vamos refletir sobre liderança
cristã na comunidade. Todos nós
fazemos parte do Povo de Deus e
necessariamente vivemos a nossa fé em comunidade. Sejam todos
bem-vindos.

3. Oração inicial
Animador(a): Iniciemos o nosso encontro invocando a Santíssima
Trindade.
Todos: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém!

Animador(a): A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e
a comunhão do Espírito Santo estejam sempre conosco!
Todos: Bendito seja Deus, porque ilumina as nossas vidas com a luz
de Jesus Cristo, seu Filho, a quem esperamos com toda a ternura do
coração. Amém.

Canto
- Vem, ó Deus da Vida, vem nos ajudar! (bis)
- Vem, não demores mais, vem nos libertar! (bis)
- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)
- Glória à Trindade Santa, glória ao Deus Bendito! (bis)
                                   41
- Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)
- Nosso Senhor vem vindo, a Deus louvação! (bis)
- De pé, vigilantes, lâmpadas nas mãos! (bis)
- Ele já está bem perto, nossa Salvação! (bis)

4.Motivação
Alguém da família: A comunidade acolhe, forma e transforma, envia
em missão, restaura, celebra, adverte e sustenta cada um de seus
membros. A nossa missão, como batizados, é anunciar a Palavra de
Deus a todos, principalmente àqueles que não a conhecem.

Todos: Desejamos, Senhor, que a nossa paróquia se torne, cada vez
mais, Comunidade de comunidades, vivas e dinâmicas de discípulos
missionários de Jesus Cristo.

Animador(a): Uma das grandes riquezas deixadas pelo Senhor foi
a vivência comunitária. Nós vivemos a nossa fé, necessariamente,
integrada a uma comunidade.

Leitor(a) 1: Sem vida em comunidade não há como efetivamente
viver a proposta cristã, isto é, o Reino de Deus. A comunidade acolhe,
forma e transforma, envia em missão, restaura, celebra, adverte e
sustenta (DGAE 53).

Leitor(a) 2: Nossas comunidades têm um papel fundamental na
evangelização e precisam tornar-se sempre mais comunidades vivas
e dinâmicas de discípulos missionários de Jesus. As Comunidades
Eclesiais de Base, os grupos de reflexão, os círculos bíblicos são
alguns exemplos de vivência comunitária.

Leitor(a) 3: Cada comunidade com suas próprias características,
vivendo o seu carisma, assumindo a missão evangelizadora de acordo
com a realidade local e se articulando de modo a testemunhar
a comunhão na pluralidade, forma a grande Comunidade de
comunidades que é a Igreja de Jesus.

Leitor(a) 4: A verdade é que estamos muito mais preocupados hoje
em dia com a nosso bem-estar e o nosso sucesso pessoal do que com
as realidades gritantes de injustiça e exclusão que atormentam as
nossas comunidades.
                                  42
(Fazer um minuto de silêncio).
Todos: Desejamos que a nossa paróquia, com as suas inúmeras
comunidades, seja a grande Comunidade de comunidades,
sempre atenta à Palavra do Senhor, à vivência eucarística, à oração
comum e à prática da caridade. Que cada um de nós saia de seu
individualismo e que aprendamos a viver a prática de Jesus.

5. Olhando a realidade
Animador(a): Vamos conversar um pouco sobre liderança. O que é
mesmo liderança?

Todos: Liderança é o processo de conduzir um grupo de pessoas,
transformando-o numa equipe que gera resultados. É a habilidade
de motivar e influenciar os liderados, de forma ética e positiva,
para que contribuam voluntariamente e com entusiasmo para
alcançarem os objetivos da equipe. Líder não é chefe.

Leitor(a) 1: A Bíblia é a maior coleção de estudos de casos de
liderança já escrita. Repletos de histórias de profetas, reis, guerreiros,
estrategistas e visionários, o Velho e o Novo testamento revelam
qualidades de liderança.

Leitor(a) 2: Temos muitas figuras bíblicas iluminando a capacidade de
enfrentar e superar desafios extraordinários. São muitas as qualidades
de um líder: honestidade, integridade, justiça, imparcialidade,
propósito, coragem, humildade, amor a Deus e ao próximo etc.

Leitor(a) 3: As características básicas da liderança de Jesus devem estar
presentes na liderança que todos cristãos exercem em suas missões
ou sejam em suas pastorais, movimentos, CEBs e também por onde
passam exercendo função de liderança, no trabalho, na escola etc.

6. Canto para escuta da Palavra
Palavra de salvação, somente o céu tem pra dar.
Por isso meu coração se abre para escutar.

1. Por mais difícil que seja seguir tua palavra queremos ouvir. Por
mais difícil de se praticar tua palavra queremos guardar.
                                   43
2. Com Simão Pedro diremos também que não é fácil dizer sempre
amém. Mas não há outro na terra e no céu mais companheiro, mais
santo e fiel.

7. Palavra de Deus
Animador(a): Nós formamos a Igreja de Cristo. Embora muitas são
as nossas comunidades, todas elas estão unidas pelo ensinamento
dos apóstolos, pela comunhão fraterna, pela fração do pão e pela
oração.

Leitor(a): Proclama o texto de Atos 2, 42-47

8. Partilha da Palavra e da realidade
a) O que compreendemos do Evangelho lido?
b) O que significa viver em comunidade?
c) Quais são as principais características de uma comunidade cristã?

9. A Palavra se faz oração
Animador(a): Ó Deus, guia do teu Povo, que enviaste teu Filho Jesus,
para ser nosso Senhor e Salvador. Escuta as preces destes teus filhos
e filhas. Restaura-nos no teu amor, manifesta a tua misericórdia e dá-
nos a tua Salvação. Por Cristo Nosso Senhor. Amém.

Todos: Senhor, faça-nos anunciadores da Boa Nova a toda criatura!

Leitor(a) 1: Para que esta jornada de preparação ao Santo Natal for-
taleça a nossa fé e nos faça aderir plenamente ao Projeto de Deus,
rezemos:

Leitor(a) 2: Para que saibamos transformar nossa comunidade em
um lugar de acolhimento e esperanças, rezemos:

Leitor(a) 3: Pelas pessoas que acabam desanimando em sua fé, rezemos:
(Preces espontâneas)
Pai Nosso...
Ave Maria...
                                 44
10. Gesto concreto
Despertar a comunidade- Pastoral social
Animador(a): O documento de Aparecida afirma que as dioceses
“têm a missão de promover renovados esforços para fortalecer uma
Pastoral Social estruturada, orgânica e integral que, com a assistência
e a promoção humana, se faça presente nas novas realidades de
exclusão e marginalização em que vivem os grupos mais vulneráveis,
onde a vida está ameaçada.”

Leitor(a) 1: “A Igreja é chamada a ser sacramento de amor, de
solidariedade. A figura do samaritano, aquele que, movido de
compaixão, correu em socorro do ferido, é modelo para a Igreja,
convocada por Cristo a ser cada vez mais uma Igreja Samaritana.”
(breve comentário sobre algum trabalho social na comunidade)

11. Bênção especial - Para os pais
Animador(a): Senhor, nosso Deus e Pai, abençoa os pais aqui
presentes com a graça da paciência e da perseverança. Que todos
eles sejam renovados neste Natal pelo exemplo de José e Maria e
possam encontrar sempre motivos para crescer em felicidade junto
aos seus filhos. Pedimos essa bênção por Jesus Cristo, que vive e
reina com o Senhor, na unidade do Espírito Santo. Amém.

12. Oração final, bênção e avisos
Animador(a): A soma de nossas paróquias, comunidades, grupos de
família, grupos de reflexão, Comunidades Eclesiais de Base e outros
grupos formam a Igreja de Cristo. Viver esta novena de Natal na
nossa família e em comunidade torna viva a sua presença no mundo
através de nosso testemunho de fé.

Todos: Nós somos os instrumentos dessa missão evangelizadora, e
o nosso trabalho é fortalecido pela vida comunitária.

Oração a São José

Todos: Santíssimo São José esposo de Maria e pai adotivo do
Senhor, foste escolhido para fazer as vezes de pai no lar de Nazaré.
Ajuda os pais de família; que eles sejam sempre no lar a imagem
                                  45
do pai celestial, a teu exemplo; que cumpram cabalmente a grande
responsabilidade de educar e formar seus filhos, entregando-lhes,
com um esforço contínuo, o melhor de si mesmos. Ajuda os filhos
a entender e apreciar o abnegado esforço de seus pais. São José,
modelo de marido e pai, intercede por nós. Amém.

Animador(a): O Senhor nos abençoe e nos guarde. O Senhor nos
mostre a sua face e se compadeça de nós. O Senhor volte para nós o
seu rosto e nos dê a sua paz. E que pela intercessão da Virgem Maria
desça sobre todos nós a bênção de Deus Pai, Filho e Espírito Santo

Todos: Amém e obrigado, Senhor, pela graça de vivermos em
comunidade!

13. Canto final

                 Primeiro Domingo do Advento

    O que quer dizer solidariedade na Evangelização?

    É preciso dispor-se a ser evangelizado. Quem está em processo
 de Evangelização se torna evangelizador. O encontro com o Verbo
 encarnado impulsiona a anunciar a outros a feliz experiência.
    A corresponsabilidade na obra evangelizadora deve suscitar
 nos batizados a percepção das necessidades na sustentação dessas
 atividades, levando-os à solidariedade através da contribuição
 para que a Igreja tenha recursos para evangelizar e manter seus
 organismos e pastorais nos níveis: paroquial, diocesano e nacional
 (CNBB e suas subsedes Regionais -17). A solidariedade de todos
 contribuirá para que a evangelização possa atingir as regiões mais
 desprovidas de recursos financeiros, como a Amazônia ou as
 periferias das grandes cidades.
    Seja você também corresponsável na Evangelização.
                  CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL
                  Campanha Nacional para a Evangelização

                                  46
8          Dia da Novena
   Jesus nasce para trazer a vida para todos
 (Nossa comunidade a serviço da vida plena para todos)


1. Preparando o ambiente: Colocar a Bíblia em lugar de destaque,
vela acesa, flores, uma planta verde simbolizando vida e fotos de
recém-nascidos presépio.

2. Acolhida
Animador(a): Sejam todos bem vindos.
Já estamos às vésperas da celebração
do Natal. Jesus nasce e vem trazer
vida plena para todos nós. Estamos
preparados para celebrar o Natal?
Neste oitavo dia da novena refletiremos
sobre o compromisso concreto na
defesa da vida.

3. Oração Inicial
Animador(a): Iniciemos o nosso encontro invocando a Santíssima
Trindade.
Todos: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém!

Animador(a): A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a
comunhão do Espírito Santo estejam sempre conosco!
Todos: Bendito seja Deus, porque ilumina as nossas vidas com a luz
de Jesus Cristo, seu Filho, a quem esperamos com toda a ternura do
coração. Amém.

Canto
- Vem, ó Deus da Vida, vem nos ajudar! (bis)
- Vem, não demores mais, vem nos libertar! (bis)
- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)
- Glória à Trindade Santa, glória ao Deus Bendito! (bis)
                                     47
- Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)
- Nosso Senhor vem vindo, a Deus louvação! (bis)
- De pé, vigilantes, lâmpadas nas mãos! (bis)
- Ele já está bem perto, nossa Salvação! (bis)
4. Motivação
Alguém da família: Queremos viver uma vida nova. Em meio a
um mundo marcado por tantos sinais de morte e inúmeras formas
de exclusão, “a Igreja, em todos os seus grupos, movimentos e
associações, animados por uma Pastoral Social estruturada, orgânica
e integral” DAp 401, tem a importante missão de defender, cuidar e
promover a vida, em todas as suas expressões.’’ (Dap 401 e 402)
Todos: Iluminados por Cristo, todos somos levados ao amor, à
fraternidade, à promoção da vida com dignidade para todos.
Cantemos : Esta Novena será abençoada...

Animador(a): Irmãos e irmãs, o Deus Menino nasce para trazer vida
em plenitude para todos nós. Com o nascimento de Jesus, uma nova
luz brilha para a humanidade inteira.

Leitor(a) 1: É através da promoção da cultura da vida que os discípulos
de Jesus Cristo testemunham verdadeiramente a sua fé. Num tempo
que tende privilegiar o indivíduo, a ganância e o culto ao corpo, em
detrimento do bem comum o discípulo missionário sabe que Jesus
Cristo veio dar a vida em resgate de todos.

Leitor(a) 2: O serviço à vida começa pelo respeito à dignidade da pessoa
humana, através de iniciativas como: defender e promover a dignidade
da vida em todas as etapas da existência, desde a fecundação até a morte
natural; tratar o ser humano como fim e não como meio, respeitando-o
em tudo que lhe é próprio: corpo, espírito e liberdade;

Leitor(a) 3: Outra urgência é tratar todo ser humano sem preconceito
nem discriminação, acolhendo, perdoando, recuperando a vida e a
liberdade de cada pessoa, tendo presente as condições materiais,
contextos históricos, sociais e culturais em que cada pessoa vive. Se
praticarmos tais atitudes certamente nosso coração estará preparado
para acolher o nascimento do Menino Jesus.
                                   48
Todos: Eu vim para que todos tenham vida, que todos tenham vida
plenamente. Eu passei fazendo o bem, eu curei todos os males.
Hoje és minha presença junto a todo sofredor. Onde sofre o teu
irmão, eu estou sofrendo nele.

5. Olhando a realidade
Leitor(a) 1: Madre Teresa de Calcutá, Fundadora dos Missionários e
das Missionárias da Caridade, foi beatificada pelo Papa João Paulo
II no dia 19 de outubro de 2003, dia das missões. Em sua homilia,
o também Beato João Paulo deu o seguinte testemunho: “Estou
pessoalmente grato a esta mulher corajosa, que senti sempre ao
meu lado”, ícone do Bom Samaritano, ela ia a toda parte para servir
Cristo nos mais pobres entre os pobres. Nem conflitos nem guerras
conseguiam ser um impedimento para ela.”

Leitor(a) 2: “De vez em quando vinha falar-me das suas experiências
ao serviço dos valores evangélicos. Recordo, por exemplo, as suas
intervenções a favor da vida e contra o aborto, também quando lhe
foi conferido o prêmio Nobel pela paz (Oslo, 10 de Dezembro de
1979). Costumava dizer: “Se ouvirdes que alguma mulher não deseja
ter o seu menino e pretende abortar, procurai convencê-la a trazer-
me. Eu amá-lo-ei, vendo nele o sinal do amor de Deus”.
(Comentar o fato)

6. Canto para escuta da Palavra
Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia! (4x)
No Evangelho da vida, que nos traz a salvação.
Jesus Cristo nos convida e nos guia na missão.
No Evangelho da vida, que nos traz a salvação.
Jesus Cristo nos convida e nos guia na missão.

7. Palavra de Deus
Animador(a): “Eu vim para que todos tenham vida e a tenham em
abundância! Essa máxima, resume a missão de Jesus e também a
missão da Igreja. Isso exige de todo cristão assumir atitudes concretas
que ajudem a vida a desabrochar e florescer, em toda a sua plenitude.

Leitor(a): Proclama o texto de João 10, 1-11
(Breve silêncio para que a palavra nos toque o coração e a mente)
                                  49
8. Partilha da Palavra e da realidade
a) O que Jesus quis dizer quando anunciou “eu vim para que todos
tenham vida e a tenham em plenitude”?
b) Em quais aspectos a vida humana em nossa comunidade é ameaçada?
c) Quais atitudes poderemos assumir para melhorar essa situação?

9. A Palavra se faz oração
Animador(a): Jesus nasceu para nos trazer vida em plenitude. Peça-
mos a Deus para que sejamos os grandes defensores da vida:

Todos: Eu vim para que todos tenham vida em plenitude

Leitor(a) 1: Senhor que sois a vida, ajudai-nos a acolher e valorizar a
vida que vem a este mundo. Rezemos.

Leitor(a) 2: Senhor que sois o amor, fazei que o espírito natalino nos
torne solidários e fraternos. Rezemos.

Leitor(a) 3: Que a vinda de Jesus nos transforme em homens e mu-
lheres novos, capazes de transformar estruturas familiares e sociais.
Rezemos.
(Preces espontâneas)
Pai nosso...

10- Gesto concreto
Despertar para a comunidade - CEBs (Comunidades Eclesiais de Base)
Animador(a): Com o documento de Aparecida, “constata-se que nos
últimos anos está crescendo a espiritualidade de comunhão e que ,
com diversos metodologias, não poucos esforços tem sido feitos para
levar os leigos a se integrarem nas pequenas comunidades eclesiais,
que vão mostrando frutos abundantes. Nas pequenas comunidades
temos um meio privilegiado para chegar à Nova Evangelização e para
chegar a que os batizados vivam como autênticos discípulos e missio-
nários de Cristo”. (Dap 310)

Leitor(a) 1: As CEBs merecem uma atenção especial. O tempo de de-
dicação à missão e o número de pessoas envolvidas, por meio da se-
torização de nossas paróquias, tem trazido resultados satisfatórios.
                                  50
Leitor(a) 2: Com o documento de Aparecida afirmamos:
“As comunidades eclesiais de base, no seguimento missionário de
Jesus, têm a palavra de Deus como fonte de sua espiritualidade e a
orientação de seus pastores como guia que assegura a comunhão
eclesial. Demonstram seu compromisso evangelizador e missionário
entre os mais simples e afastados e são expressão visível da opção
preferencial pelos pobres. [...] as CEBs se convertem em um sinal de
vitalidade na Igreja particular”. (Dap 178)
(breve comentário sobre a importância das CEBs)

11. Bênção especial
Consagração a Nossa Senhora Aparecida
Todos: Ó Maria Santíssima, que em vossa querida imagem de
Aparecida espalhais inúmeros benefícios sobre o Brasil, eu, embora
indigno de pertencer ao número de vossos filhos e filhas, mas
cheio do desejo de participar dos benefícios de vossa misericórdia,
prostrado a vossos pés, consagro-vos meu entendimento, para que
sempre pense no amor que mereceis.
Consagro-vos minha língua, para que sempre vos louve e propague
vossa devoção. Consagro-vos meu coração, para que, depois
de Deus, vos ame sobre todas as coisas. Recebei-me, ó rainha
incomparável, no ditoso número de vossos filhos e filhas. Acolhei-
me debaixo de vossa proteção. Socorrei-me em todas as minhas
necessidades espirituais e temporais e, sobretudo, na hora de
minha morte. Abençoai-me, ó Mãe Celestial, e com vossa poderosa
intercessão fortalecei-me em minha fraqueza, a fim de que,
servindo-vos fielmente nesta vida, possa louvar-vos, amar-vos e
dar-vos graças no céu, por toda a eternidade. Assim seja!

12. Oração final, bênção e avisos
Animador(a): O Menino Jesus está para nascer. Deus assume a
natureza humana para nos santificar. Jesus veio para que todos
tivessem vida. Peçamos que o Senhor nos acompanhe em nossa
caminhada e que sempre sejamos promotores da vida.

Todos: Obrigado, Senhor. Queremos ser promotores da vida em plenitude.

Animador(a): Deus de ternura e bondade, bendito sejais pelo
maravilhoso dom de viver! Nós agradecemos, porque podemos
                                 51
escolher a vida e não a morte. Fortalecei-nos na solidariedade.
Aumente em nós, Senhor, a perseverança e a união. Que encontremos
sempre em Vossa Palavra, na Eucaristia e na Comunidade Eclesial, o
sustento para a caminhada e para a construção do vosso Reino.

Todos: Abençoe-nos Deus, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém!
(Combinar os preparativos para o encerramento da novena, a
presença de todos é muito importante).

13. Canto final


                 Segundo Domingo do Advento
    A coleta.

    As ofertas são contribuições espontâneas e devem
 ser realizadas como gratidão a Deus, à exemplo da
 entrega do dízimo. Elas têm uma finalidade específica
 e data determinada: para a manutenção das ações de
 evangelização da Igreja no Brasil, a ser realizada no
 terceiro domingo do Advento, próxima semana.
    Jesus revela nos Evangelhos que os bens materiais
 devem ser meios para a construção do Reino de Deus (cf.
 Lc 8,3). Este ensinamento foi assimilado na prática pelos
 Apóstolos. São Paulo organizou uma grande campanha
 de doações nas comunidades fundadas por ele em prol da
 comunidade de Jerusalém (cf. Rm 15,26). E, recomendava
 generosidade nas doações, pois Deus ama quem oferta
 com alegria (cf. 2Cor 9,7).
    Seja fraterno e participe da Coleta para a Evangelização
 no próximo domingo!

                  CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL
                  Campanha Nacional para a Evangelização

                                  52
9         Dia da Novena
              Celebração Natalina
       (Natal: O Menino Jesus vive entre nós)

(Celebramos o nascimento de Jesus. Esta celebração poderá ser
realizada na Igreja matriz, na capela da comunidade, num lugar
maior; conforme cada realidade. Sendo possível, após o encontro,
poderá ser feito um momento de confraternização).

1. Preparando o ambiente: O local deve ser preparado, que fique
bem festivo, um vaso de barro para queimar as intenções feitas
durante a novena, incenso, Bíblia em
lugar de destaque.

2. Acolhida e oração inicial
Animador(a):     Irmãos      e     irmãs,
concluímos a nossa caminhada em
preparação do Natal do Senhor Jesus.
Nasceu entre nós o Filho de Deus. Cristo
nos traz uma mensagem de amor,
o Reino de Deus chegou. Amor que
renova os quatro cantos do mundo. Para melhor receber o Salvador
e Messias invoquemos a Santíssima Trindade.
Todos: Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. (pode ser cantado)

Animador(a): Que a graça de Deus nosso Pai, o amor de Jesus Cristo
e a unidade do Espírito Santo estejam conosco.
Todos: Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.
Cantemos : Vem Espírito Santo Vem...

2. Oferecimento
Animador(a): Nesse momento, vamos nos colocar diante da
manjedoura do Menino Jesus e apresentemos os nossos pedidos
e as intenções pelas quais queremos oferecer a nossa celebração.
(Momento de silêncio Se for possível, colocar as intenções feitas
durante a novena no vaso com incenso, e queimá-las).
                                   53
3. Ato penitencial
Animador(a): Muitas vezes, não nos abrimos à graça de Deus. Jesus
nasce somente num coração arrependido. Peçamos perdão de
nossas ofensas.

Canto penitencial

3. Momento de Louvor
Animador(a): O Menino Jesus nasceu. Nossos corações se enchem
de alegria e de esperança. Glorifiquemos a Deus Menino e digamos
como o coro dos anjos:
Todos: Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens de boa
vontade.
Cantemos louvando e agradecendo a Deus.

4. A Palavra de Deus
Canto para escuta da Palavra de Deus (de livre escolha)

Animador(a): A vida é um dom de Deus. A encarnação do Verbo de
Deus divinizou a criatura humana. Deus assumiu a nossa natureza. O
nascimento do Menino Jesus trouxe ao mundo uma nova esperança
e nossas vidas ganharam um novo sentido.

Leitor(a): Proclama o texto de Lucas 2, 1-20
(Breve silêncio para que a palavra nos toque o coração e mente)

6. Momento de partilha
Este é o momento para reflexão sobre o sentido do Natal em nossas
vidas e em nossa comunidade.
(Breve reflexão feita por um convidado, ou apresentação, usar a criatividade)

7. Momento de Oração
Animador(a): Apresentemos as nossas preces a Deus, nosso Pai, para
que o nosso coração se transforme numa manjedoura que acolherá
o Menino Jesus.

Todos: Dê-nos, Senhor, um coração capaz de vos acolher, amar e
servir!
                                     54
Leitor(a) 1: Senhor da luz, dê-nos coragem de anunciar sem cessar a
vossa mensagem de salvação.

Leitor(a) 2: Senhor da luz, concedei-nos sabedoria para compreendermos
o verdadeiro sentido do Natal.

Leitor(a) 3: Senhor, ajude-nos a assumir com alegria e entusiasmo
nossa missão.
(Preces espontâneas)

8. Oração e Bênção Final.
Animador (a): Irmãos e Irmãs, chegou o Natal. O Menino Jesus
nasceu e está no meio de nós. Assumindo a natureza humana o Deus
Menino encheu de alegria e de esperança os corações. Concluindo a
nossa novena, assumimos o compromisso da Igreja no Brasil;

Todos: “Evangelizar, a partir do encontro com Jesus Cristo, como
discípulos missionários, à luz da Evangélica opção preferencial
pelos pobres, promovendo a dignidade da pessoa, renovando a
comunidade, participando da construção de uma sociedade justa e
solidária, para que todos tenham vida e a tenham em abundância.”

Animador(a): Jesus, assumindo a condição humana se fez criança
como as nossas crianças. Queremos invocar a bênção de Deus para
todas as crianças da comunidade.

Todos: Senhor Jesus Cristo, vós quisestes nascer entre nós e ser uma
criança também. A tal ponto amaste as crianças que fizestes delas
um sinal de simplicidade e da abertura, necessárias para o Reino de
Deus. Ouvi nossas preces por essas crianças, feitas filhas de Deus e
da Igreja pelo Sacramento do Batismo. Que a vossa bênção esteja
com elas agora e sempre. Amém.

Todos: E que Deus nos abençoe Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.




                                 55
(1) Ó LUZ DO SENHOR                          eterna justiça/ Sem mais ódio,
Ó Luz do Senhor que vem sobre a terra        sem sangue ou cobiça: vai ser
Inunda meu ser, permanece em mim.            assim.
Ó Luz do Senhor que vem sobre a terra
Inunda meu ser, permanece em nós.
                                             (3) AGORA É TEMPO
                                             Agora é tempo de ser Igreja
(2) UTOPIA                                   caminhar juntos participar.
Vai ser tão bonito se ouvir a                1- Somos povo escolhido e na
canção, cantada de novo. No                  fronte assinalado / Com o nome
olhar da gente a certeza de                  do Senhor que caminha ao
irmãos: Reinado do povo.                     nosso lado
1- Quando o dia da paz renascer              2- Somos povo em missão já é
Quando o sol da esperança                    tempo de partir / E o Senhor quem
brilhar / Eu vou cantar/ Quando              nos envia em seu nome a servir.
o povo nas ruas sorrir e a roseira           3- Somos povo-esperança vamos
de novo florir, eu vou cantar!                juntos planejar / Ser Igreja a
2- Quando as cercas caírem                   serviço e a fé testemunhar.
no chão / Quando as mesas                    4- Somos povo a caminho
se encherem de pão / Eu vou                  construindo em mutirão / Nova
cantar/ Quando os muros que                  terra, novo Reino de fraterna
cercam os jardins/ destruídos,               comunhão.
então os jasmins vão perfumar!
3- Quando as armas da destruição,            (4) OUVIR COM ATENÇÃO
/ Destruídas em cada nação, eu               Aleluia, Aleluia/ Vamos todos
vou sonhar! / E o decreto que                escutar.
encerra a opressão / Assinado                Aleluia, Aleluia/ Sua Palavra
só no coração, vai triunfar!                 proclamar.
4- Quando a voz da verdade se                Vamos ouvir com atenção/ A
ouvir e a mentira não mais existir,          Palavra de Deus Pai/ Que ensina
será, enfim, / Tempo novo de                  amar o irmão/ E nos quer todos
                                             iguais.
                                        56
(5) O MEU ESPÍRITO                        2- Que a família comece termine
O meu Espírito conduz                     sabendo onde vai/ Que o homem
Quem ouve a voz do Filho meu,             carregue nos braços a graça de um
Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia        pai/ Que a mulher seja um céu
Quem der testemunho de mim                de ternura, aconchego e calor/ E
Diante dos homens, dos tronos             que os filhos conheçam a força
Não tema o que possa dizer                que brota do amor./ Abençoa,
Que meu Espírito mesmo dirá.
                                          Senhor, as famílias, amém/
(6) ANUNCIAÇÃO                            Abençoa a minha também!
Tu vens, tu vens,                         3- Que marido e mulher tenham
Eu já escuto teus sinais                  força de amar sem medida/
1- Na bruma leve das paixões que          Que ninguém vá dormir sem
vêm de dentro / Tu vens chegando          pedir ou dar o perdão/ Que as
pra brincar no meu quintal / No           crianças aprendam no colo o
teu cavalo, peito nu, cabelo ao           sentido da vida/ Que a família
vento / E o sol quarando nossas           celebre a partilha do abraço e
roupas no varal.                          do pão/ Que marido e mulher
2- A voz do anjo sussurrou no             não se traiam nem traiam seus
meu ouvido/ Eu não duvido,                filhos/ Que o ciúme não mate a
já escuto os teus sinais/ Que             certeza do amor entre os dois/
tu virias numa manhã de
                                          Que no firmamento a estrela
Domingo./ Eu te anuncio nos
                                          que tem maior brilho/ Seja a
sinos das catedrais.
                                          firme esperança de um céu aqui
(7) HINO À FAMÍLIA                        mesmo e depois.
1- Que nenhuma família comece
em qualquer de repente/ Que               (8) LADAINHA DOS EMPOBRECIDOS
nenhuma família termine por               Ave, cheia de graça!
falta de amor/ Que o casal seja           Ave, cheia de amor!
um para o outro de corpo e de             Salve, ò Mãe de Jesus/
mente/ E que nada no mundo                A ti nosso canto,
separe um casal sonhador/ Que             E nosso louvor,
nenhuma família se abrigue                1- Mãe do Redentor... Rogai
debaixo da ponte/ Que ninguém             Mãe do Salvador... Rogai
interfira no lar e na vida dos             Do Libertador... Rogai por nós!
dois/ Que ninguém os obrigue
                                          Mãe dos oprimidos... Rogai
a viver sem nenhum horizonte/
Que eles vivam do ontem, no               Mãe dos perseguidos... Rogai
hoje e em função de um depois.            Dos desvalidos... Rogai por nós!
                                     57
Novena natal 2011 . diocese de são José dos campos - SP
Novena natal 2011 . diocese de são José dos campos - SP
Novena natal 2011 . diocese de são José dos campos - SP
Novena natal 2011 . diocese de são José dos campos - SP
Novena natal 2011 . diocese de são José dos campos - SP
Novena natal 2011 . diocese de são José dos campos - SP
Novena natal 2011 . diocese de são José dos campos - SP
Novena natal 2011 . diocese de são José dos campos - SP

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Celebração da água 2013
Celebração da água 2013Celebração da água 2013
Celebração da água 2013
Wellington Cabral
 
2 encontro introdutório - catequese familiar
2 encontro introdutório - catequese familiar2 encontro introdutório - catequese familiar
2 encontro introdutório - catequese familiar
Paroquia Cucujaes
 
Preparação para o Crisma.pptx
Preparação para o Crisma.pptxPreparação para o Crisma.pptx
Preparação para o Crisma.pptx
Adão Silva
 
O querigma para pais e padrinhos
O querigma para pais e padrinhosO querigma para pais e padrinhos
O querigma para pais e padrinhos
Catequista Josivaldo
 
Familia e espiritualidade
Familia e espiritualidadeFamilia e espiritualidade
Familia e espiritualidade
Presentepravoce SOS
 
Os sacramentos - 1ª reunião de crismandos e padrinhos
Os sacramentos  -  1ª reunião de crismandos e padrinhosOs sacramentos  -  1ª reunião de crismandos e padrinhos
Os sacramentos - 1ª reunião de crismandos e padrinhos
Catequese Panatis
 
Cbv missa-catequese-roteiro-exemplo-celebracao-primeira-eucaristia (1)
Cbv missa-catequese-roteiro-exemplo-celebracao-primeira-eucaristia (1)Cbv missa-catequese-roteiro-exemplo-celebracao-primeira-eucaristia (1)
Cbv missa-catequese-roteiro-exemplo-celebracao-primeira-eucaristia (1)
boscolandia
 
O terço
O terçoO terço
Reuniao de pais 19 de março catequese e familia
Reuniao de pais 19 de março catequese e familiaReuniao de pais 19 de março catequese e familia
Reuniao de pais 19 de março catequese e familia
Mara Maria Junckes
 
Retiro com catequistas
Retiro com catequistasRetiro com catequistas
Retiro com catequistas
José Vieira Dos Santos
 
Programação I Retiro da Crisma 2011
Programação I Retiro da Crisma 2011Programação I Retiro da Crisma 2011
Programação I Retiro da Crisma 2011
garzella
 
Catequesis familiar
Catequesis familiarCatequesis familiar
Catequesis familiar
cesarabdiel
 
Não tenhas medo (retiro de jovens 2013)
Não tenhas medo (retiro de jovens 2013)Não tenhas medo (retiro de jovens 2013)
Não tenhas medo (retiro de jovens 2013)
conceicaoborges
 
CURSO TÓPICOS TIA GÊ KIDSs.pdf
CURSO TÓPICOS TIA GÊ KIDSs.pdfCURSO TÓPICOS TIA GÊ KIDSs.pdf
CURSO TÓPICOS TIA GÊ KIDSs.pdf
CristynaAnderson
 
Lição 1
Lição 1Lição 1
Lição 1
Clara Alexandre
 
1 encontro introdutório catequese familiar
1 encontro introdutório catequese familiar1 encontro introdutório catequese familiar
1 encontro introdutório catequese familiar
Paroquia Cucujaes
 
O sacramento do Crisma
O sacramento do CrismaO sacramento do Crisma
O sacramento do Crisma
António José Fonseca
 
RETIRO DE ADVIENTO PARA AGENTES DE PASTORAL
RETIRO DE ADVIENTO PARA AGENTES DE PASTORALRETIRO DE ADVIENTO PARA AGENTES DE PASTORAL
RETIRO DE ADVIENTO PARA AGENTES DE PASTORAL
FEDERICO ALMENARA CHECA
 
Formação catequese
Formação catequeseFormação catequese
Formação catequese
Rafael Maciel
 
Guião terço pela Paz
Guião terço pela PazGuião terço pela Paz
Guião terço pela Paz
JMVSobreiro
 

Mais procurados (20)

Celebração da água 2013
Celebração da água 2013Celebração da água 2013
Celebração da água 2013
 
2 encontro introdutório - catequese familiar
2 encontro introdutório - catequese familiar2 encontro introdutório - catequese familiar
2 encontro introdutório - catequese familiar
 
Preparação para o Crisma.pptx
Preparação para o Crisma.pptxPreparação para o Crisma.pptx
Preparação para o Crisma.pptx
 
O querigma para pais e padrinhos
O querigma para pais e padrinhosO querigma para pais e padrinhos
O querigma para pais e padrinhos
 
Familia e espiritualidade
Familia e espiritualidadeFamilia e espiritualidade
Familia e espiritualidade
 
Os sacramentos - 1ª reunião de crismandos e padrinhos
Os sacramentos  -  1ª reunião de crismandos e padrinhosOs sacramentos  -  1ª reunião de crismandos e padrinhos
Os sacramentos - 1ª reunião de crismandos e padrinhos
 
Cbv missa-catequese-roteiro-exemplo-celebracao-primeira-eucaristia (1)
Cbv missa-catequese-roteiro-exemplo-celebracao-primeira-eucaristia (1)Cbv missa-catequese-roteiro-exemplo-celebracao-primeira-eucaristia (1)
Cbv missa-catequese-roteiro-exemplo-celebracao-primeira-eucaristia (1)
 
O terço
O terçoO terço
O terço
 
Reuniao de pais 19 de março catequese e familia
Reuniao de pais 19 de março catequese e familiaReuniao de pais 19 de março catequese e familia
Reuniao de pais 19 de março catequese e familia
 
Retiro com catequistas
Retiro com catequistasRetiro com catequistas
Retiro com catequistas
 
Programação I Retiro da Crisma 2011
Programação I Retiro da Crisma 2011Programação I Retiro da Crisma 2011
Programação I Retiro da Crisma 2011
 
Catequesis familiar
Catequesis familiarCatequesis familiar
Catequesis familiar
 
Não tenhas medo (retiro de jovens 2013)
Não tenhas medo (retiro de jovens 2013)Não tenhas medo (retiro de jovens 2013)
Não tenhas medo (retiro de jovens 2013)
 
CURSO TÓPICOS TIA GÊ KIDSs.pdf
CURSO TÓPICOS TIA GÊ KIDSs.pdfCURSO TÓPICOS TIA GÊ KIDSs.pdf
CURSO TÓPICOS TIA GÊ KIDSs.pdf
 
Lição 1
Lição 1Lição 1
Lição 1
 
1 encontro introdutório catequese familiar
1 encontro introdutório catequese familiar1 encontro introdutório catequese familiar
1 encontro introdutório catequese familiar
 
O sacramento do Crisma
O sacramento do CrismaO sacramento do Crisma
O sacramento do Crisma
 
RETIRO DE ADVIENTO PARA AGENTES DE PASTORAL
RETIRO DE ADVIENTO PARA AGENTES DE PASTORALRETIRO DE ADVIENTO PARA AGENTES DE PASTORAL
RETIRO DE ADVIENTO PARA AGENTES DE PASTORAL
 
Formação catequese
Formação catequeseFormação catequese
Formação catequese
 
Guião terço pela Paz
Guião terço pela PazGuião terço pela Paz
Guião terço pela Paz
 

Semelhante a Novena natal 2011 . diocese de são José dos campos - SP

Novena De Natal 2009
Novena De Natal 2009Novena De Natal 2009
Novena De Natal 2009
Bernadetecebs .
 
Livreto Novena de Natal das CEBs 2018
Livreto Novena de Natal das CEBs  2018Livreto Novena de Natal das CEBs  2018
Livreto Novena de Natal das CEBs 2018
Bernadetecebs .
 
Novena de Natal 2013 - CEBs diocese de São José dos Campos - SP
Novena de Natal 2013 - CEBs diocese de São José dos Campos - SPNovena de Natal 2013 - CEBs diocese de São José dos Campos - SP
Novena de Natal 2013 - CEBs diocese de São José dos Campos - SP
Bernadetecebs .
 
Novena de Natal 2015 CEBs - Diocese de São josé dos Campos - SP
Novena de Natal 2015 CEBs - Diocese de São josé dos Campos - SPNovena de Natal 2015 CEBs - Diocese de São josé dos Campos - SP
Novena de Natal 2015 CEBs - Diocese de São josé dos Campos - SP
Bernadetecebs .
 
Novena De Natal 2009
Novena De Natal 2009Novena De Natal 2009
Novena De Natal 2009
guestab52b4
 
Novena de Natal 2012 - "Cremos Senhor, mas aumentai a nossa Fé!"
Novena de Natal 2012 - "Cremos Senhor, mas aumentai a nossa Fé!"Novena de Natal 2012 - "Cremos Senhor, mas aumentai a nossa Fé!"
Novena de Natal 2012 - "Cremos Senhor, mas aumentai a nossa Fé!"
Bernadetecebs .
 
Novena de Natal 2014 - CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
Novena de Natal 2014 - CEBs - Diocese de São José dos Campos - SPNovena de Natal 2014 - CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
Novena de Natal 2014 - CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
Bernadetecebs .
 
Novena de Natal 2013 - Arquidiocese de Florianópolis
Novena de Natal 2013 - Arquidiocese de FlorianópolisNovena de Natal 2013 - Arquidiocese de Florianópolis
Novena de Natal 2013 - Arquidiocese de Florianópolis
Bernadetecebs .
 
Subsídio das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
Subsídio das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SPSubsídio das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
Subsídio das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
Bernadetecebs .
 
Livreto Novena Natal 2021
Livreto Novena Natal 2021Livreto Novena Natal 2021
Livreto Novena Natal 2021
Bernadetecebs .
 
Livreto cf 2013 - A Palavra de Deus na Vida do Povo
Livreto cf 2013 - A Palavra de Deus na Vida do PovoLivreto cf 2013 - A Palavra de Deus na Vida do Povo
Livreto cf 2013 - A Palavra de Deus na Vida do Povo
Bernadetecebs .
 
Livrete quaresma_ e pascoa 2015_Arquidiocese de Florianópolis
Livrete quaresma_ e pascoa 2015_Arquidiocese de FlorianópolisLivrete quaresma_ e pascoa 2015_Arquidiocese de Florianópolis
Livrete quaresma_ e pascoa 2015_Arquidiocese de Florianópolis
Bernadetecebs .
 
Livreto Páscoa 2013
Livreto Páscoa 2013Livreto Páscoa 2013
Livreto Páscoa 2013
Bernadetecebs .
 
Campanha da Fraternidade 2012- a “Fraternidade e Saúde Pública”.
Campanha da Fraternidade 2012- a “Fraternidade e Saúde Pública”.Campanha da Fraternidade 2012- a “Fraternidade e Saúde Pública”.
Campanha da Fraternidade 2012- a “Fraternidade e Saúde Pública”.
Bernadetecebs .
 
Partindo o pão diretrizes
Partindo o pão   diretrizesPartindo o pão   diretrizes
Partindo o pão diretrizes
Paulo De Tarso Fernandes
 
Boletim 666 - 02/02/20
Boletim 666 - 02/02/20Boletim 666 - 02/02/20
Boletim 666 - 02/02/20
stanaami
 
A Palavra de Deus na Vida do Povo
A Palavra de Deus na Vida do PovoA Palavra de Deus na Vida do Povo
A Palavra de Deus na Vida do Povo
Bernadetecebs .
 
Paroquia Santa Cruz-Informativo de Dezembro
Paroquia Santa Cruz-Informativo de DezembroParoquia Santa Cruz-Informativo de Dezembro
Paroquia Santa Cruz-Informativo de Dezembro
GleidsonGiorgetti
 
Informativo fevereiro
Informativo fevereiroInformativo fevereiro
Informativo fevereiro
Congregação da Paz
 
Novena de Natal - Arquidiocese de Juiz de Fora
Novena de Natal - Arquidiocese de Juiz de ForaNovena de Natal - Arquidiocese de Juiz de Fora
Novena de Natal - Arquidiocese de Juiz de Fora
Alan Daniel
 

Semelhante a Novena natal 2011 . diocese de são José dos campos - SP (20)

Novena De Natal 2009
Novena De Natal 2009Novena De Natal 2009
Novena De Natal 2009
 
Livreto Novena de Natal das CEBs 2018
Livreto Novena de Natal das CEBs  2018Livreto Novena de Natal das CEBs  2018
Livreto Novena de Natal das CEBs 2018
 
Novena de Natal 2013 - CEBs diocese de São José dos Campos - SP
Novena de Natal 2013 - CEBs diocese de São José dos Campos - SPNovena de Natal 2013 - CEBs diocese de São José dos Campos - SP
Novena de Natal 2013 - CEBs diocese de São José dos Campos - SP
 
Novena de Natal 2015 CEBs - Diocese de São josé dos Campos - SP
Novena de Natal 2015 CEBs - Diocese de São josé dos Campos - SPNovena de Natal 2015 CEBs - Diocese de São josé dos Campos - SP
Novena de Natal 2015 CEBs - Diocese de São josé dos Campos - SP
 
Novena De Natal 2009
Novena De Natal 2009Novena De Natal 2009
Novena De Natal 2009
 
Novena de Natal 2012 - "Cremos Senhor, mas aumentai a nossa Fé!"
Novena de Natal 2012 - "Cremos Senhor, mas aumentai a nossa Fé!"Novena de Natal 2012 - "Cremos Senhor, mas aumentai a nossa Fé!"
Novena de Natal 2012 - "Cremos Senhor, mas aumentai a nossa Fé!"
 
Novena de Natal 2014 - CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
Novena de Natal 2014 - CEBs - Diocese de São José dos Campos - SPNovena de Natal 2014 - CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
Novena de Natal 2014 - CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
 
Novena de Natal 2013 - Arquidiocese de Florianópolis
Novena de Natal 2013 - Arquidiocese de FlorianópolisNovena de Natal 2013 - Arquidiocese de Florianópolis
Novena de Natal 2013 - Arquidiocese de Florianópolis
 
Subsídio das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
Subsídio das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SPSubsídio das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
Subsídio das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
 
Livreto Novena Natal 2021
Livreto Novena Natal 2021Livreto Novena Natal 2021
Livreto Novena Natal 2021
 
Livreto cf 2013 - A Palavra de Deus na Vida do Povo
Livreto cf 2013 - A Palavra de Deus na Vida do PovoLivreto cf 2013 - A Palavra de Deus na Vida do Povo
Livreto cf 2013 - A Palavra de Deus na Vida do Povo
 
Livrete quaresma_ e pascoa 2015_Arquidiocese de Florianópolis
Livrete quaresma_ e pascoa 2015_Arquidiocese de FlorianópolisLivrete quaresma_ e pascoa 2015_Arquidiocese de Florianópolis
Livrete quaresma_ e pascoa 2015_Arquidiocese de Florianópolis
 
Livreto Páscoa 2013
Livreto Páscoa 2013Livreto Páscoa 2013
Livreto Páscoa 2013
 
Campanha da Fraternidade 2012- a “Fraternidade e Saúde Pública”.
Campanha da Fraternidade 2012- a “Fraternidade e Saúde Pública”.Campanha da Fraternidade 2012- a “Fraternidade e Saúde Pública”.
Campanha da Fraternidade 2012- a “Fraternidade e Saúde Pública”.
 
Partindo o pão diretrizes
Partindo o pão   diretrizesPartindo o pão   diretrizes
Partindo o pão diretrizes
 
Boletim 666 - 02/02/20
Boletim 666 - 02/02/20Boletim 666 - 02/02/20
Boletim 666 - 02/02/20
 
A Palavra de Deus na Vida do Povo
A Palavra de Deus na Vida do PovoA Palavra de Deus na Vida do Povo
A Palavra de Deus na Vida do Povo
 
Paroquia Santa Cruz-Informativo de Dezembro
Paroquia Santa Cruz-Informativo de DezembroParoquia Santa Cruz-Informativo de Dezembro
Paroquia Santa Cruz-Informativo de Dezembro
 
Informativo fevereiro
Informativo fevereiroInformativo fevereiro
Informativo fevereiro
 
Novena de Natal - Arquidiocese de Juiz de Fora
Novena de Natal - Arquidiocese de Juiz de ForaNovena de Natal - Arquidiocese de Juiz de Fora
Novena de Natal - Arquidiocese de Juiz de Fora
 

Mais de Bernadetecebs .

Vida Pastoral - março-abril de 2021 – ano 62 – número 338
Vida Pastoral - março-abril de 2021 – ano 62 – número 338Vida Pastoral - março-abril de 2021 – ano 62 – número 338
Vida Pastoral - março-abril de 2021 – ano 62 – número 338
Bernadetecebs .
 
livreto Campanha da Fraternidade 2018
livreto Campanha da Fraternidade 2018 livreto Campanha da Fraternidade 2018
livreto Campanha da Fraternidade 2018
Bernadetecebs .
 
Vida pastoral-setembro-outubro
Vida pastoral-setembro-outubroVida pastoral-setembro-outubro
Vida pastoral-setembro-outubro
Bernadetecebs .
 
Ofício Divino da Romaria - Paróquia N. Sra. do Bonsucesso - Monteiro lobato - SP
Ofício Divino da Romaria - Paróquia N. Sra. do Bonsucesso - Monteiro lobato - SPOfício Divino da Romaria - Paróquia N. Sra. do Bonsucesso - Monteiro lobato - SP
Ofício Divino da Romaria - Paróquia N. Sra. do Bonsucesso - Monteiro lobato - SP
Bernadetecebs .
 
Campanha da Fraternidade 2017 -
  Campanha da Fraternidade 2017 -    Campanha da Fraternidade 2017 -
Campanha da Fraternidade 2017 -
Bernadetecebs .
 
Novena de natal 2016 diocese de são José dos Campos - SP
Novena de natal 2016   diocese de são José dos Campos - SPNovena de natal 2016   diocese de são José dos Campos - SP
Novena de natal 2016 diocese de são José dos Campos - SP
Bernadetecebs .
 
Novena Missionária 2016
Novena Missionária 2016Novena Missionária 2016
Novena Missionária 2016
Bernadetecebs .
 
EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL AMORIS LÆTITIA DO SANTO PADRE FRANCISCO
EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL AMORIS LÆTITIA DO SANTO PADRE FRANCISCOEXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL AMORIS LÆTITIA DO SANTO PADRE FRANCISCO
EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL AMORIS LÆTITIA DO SANTO PADRE FRANCISCO
Bernadetecebs .
 
Oração das Missões no setor 01 das CEBs
Oração das Missões no setor 01 das CEBs Oração das Missões no setor 01 das CEBs
Oração das Missões no setor 01 das CEBs
Bernadetecebs .
 
Oração das Missões no Setor 26 das CEBs
 Oração das Missões no Setor 26 das CEBs Oração das Missões no Setor 26 das CEBs
Oração das Missões no Setor 26 das CEBs
Bernadetecebs .
 
Novena de Natal 2015 «MISERICÓRDIA EU QUERO, NÃO SACRIFÍCIOS» (Mt 9,13)
Novena de Natal 2015 «MISERICÓRDIA EU QUERO, NÃO SACRIFÍCIOS» (Mt 9,13)Novena de Natal 2015 «MISERICÓRDIA EU QUERO, NÃO SACRIFÍCIOS» (Mt 9,13)
Novena de Natal 2015 «MISERICÓRDIA EU QUERO, NÃO SACRIFÍCIOS» (Mt 9,13)
Bernadetecebs .
 
Novena de Natal 2015 - diocese de Jundiaí
Novena de Natal 2015 - diocese de JundiaíNovena de Natal 2015 - diocese de Jundiaí
Novena de Natal 2015 - diocese de Jundiaí
Bernadetecebs .
 
Novena Natal PJMP_2015
Novena Natal PJMP_2015Novena Natal PJMP_2015
Novena Natal PJMP_2015
Bernadetecebs .
 
Ser acolhedor como_jesus_cristo
Ser acolhedor como_jesus_cristoSer acolhedor como_jesus_cristo
Ser acolhedor como_jesus_cristo
Bernadetecebs .
 
vida.pastoral 305
 vida.pastoral 305 vida.pastoral 305
vida.pastoral 305
Bernadetecebs .
 
Subsidio DNJ 2015
Subsidio  DNJ 2015Subsidio  DNJ 2015
Subsidio DNJ 2015
Bernadetecebs .
 
Livreto 3 2015 ce bs (1)
Livreto 3   2015 ce bs (1)Livreto 3   2015 ce bs (1)
Livreto 3 2015 ce bs (1)
Bernadetecebs .
 
EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45)
EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45)EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45)
EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45)
Bernadetecebs .
 
Na Igreja com o jeito da Gaudium et Spes
Na Igreja com o jeito da Gaudium et SpesNa Igreja com o jeito da Gaudium et Spes
Na Igreja com o jeito da Gaudium et Spes
Bernadetecebs .
 
Terço Missionário
Terço MissionárioTerço Missionário
Terço Missionário
Bernadetecebs .
 

Mais de Bernadetecebs . (20)

Vida Pastoral - março-abril de 2021 – ano 62 – número 338
Vida Pastoral - março-abril de 2021 – ano 62 – número 338Vida Pastoral - março-abril de 2021 – ano 62 – número 338
Vida Pastoral - março-abril de 2021 – ano 62 – número 338
 
livreto Campanha da Fraternidade 2018
livreto Campanha da Fraternidade 2018 livreto Campanha da Fraternidade 2018
livreto Campanha da Fraternidade 2018
 
Vida pastoral-setembro-outubro
Vida pastoral-setembro-outubroVida pastoral-setembro-outubro
Vida pastoral-setembro-outubro
 
Ofício Divino da Romaria - Paróquia N. Sra. do Bonsucesso - Monteiro lobato - SP
Ofício Divino da Romaria - Paróquia N. Sra. do Bonsucesso - Monteiro lobato - SPOfício Divino da Romaria - Paróquia N. Sra. do Bonsucesso - Monteiro lobato - SP
Ofício Divino da Romaria - Paróquia N. Sra. do Bonsucesso - Monteiro lobato - SP
 
Campanha da Fraternidade 2017 -
  Campanha da Fraternidade 2017 -    Campanha da Fraternidade 2017 -
Campanha da Fraternidade 2017 -
 
Novena de natal 2016 diocese de são José dos Campos - SP
Novena de natal 2016   diocese de são José dos Campos - SPNovena de natal 2016   diocese de são José dos Campos - SP
Novena de natal 2016 diocese de são José dos Campos - SP
 
Novena Missionária 2016
Novena Missionária 2016Novena Missionária 2016
Novena Missionária 2016
 
EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL AMORIS LÆTITIA DO SANTO PADRE FRANCISCO
EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL AMORIS LÆTITIA DO SANTO PADRE FRANCISCOEXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL AMORIS LÆTITIA DO SANTO PADRE FRANCISCO
EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL AMORIS LÆTITIA DO SANTO PADRE FRANCISCO
 
Oração das Missões no setor 01 das CEBs
Oração das Missões no setor 01 das CEBs Oração das Missões no setor 01 das CEBs
Oração das Missões no setor 01 das CEBs
 
Oração das Missões no Setor 26 das CEBs
 Oração das Missões no Setor 26 das CEBs Oração das Missões no Setor 26 das CEBs
Oração das Missões no Setor 26 das CEBs
 
Novena de Natal 2015 «MISERICÓRDIA EU QUERO, NÃO SACRIFÍCIOS» (Mt 9,13)
Novena de Natal 2015 «MISERICÓRDIA EU QUERO, NÃO SACRIFÍCIOS» (Mt 9,13)Novena de Natal 2015 «MISERICÓRDIA EU QUERO, NÃO SACRIFÍCIOS» (Mt 9,13)
Novena de Natal 2015 «MISERICÓRDIA EU QUERO, NÃO SACRIFÍCIOS» (Mt 9,13)
 
Novena de Natal 2015 - diocese de Jundiaí
Novena de Natal 2015 - diocese de JundiaíNovena de Natal 2015 - diocese de Jundiaí
Novena de Natal 2015 - diocese de Jundiaí
 
Novena Natal PJMP_2015
Novena Natal PJMP_2015Novena Natal PJMP_2015
Novena Natal PJMP_2015
 
Ser acolhedor como_jesus_cristo
Ser acolhedor como_jesus_cristoSer acolhedor como_jesus_cristo
Ser acolhedor como_jesus_cristo
 
vida.pastoral 305
 vida.pastoral 305 vida.pastoral 305
vida.pastoral 305
 
Subsidio DNJ 2015
Subsidio  DNJ 2015Subsidio  DNJ 2015
Subsidio DNJ 2015
 
Livreto 3 2015 ce bs (1)
Livreto 3   2015 ce bs (1)Livreto 3   2015 ce bs (1)
Livreto 3 2015 ce bs (1)
 
EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45)
EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45)EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45)
EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45)
 
Na Igreja com o jeito da Gaudium et Spes
Na Igreja com o jeito da Gaudium et SpesNa Igreja com o jeito da Gaudium et Spes
Na Igreja com o jeito da Gaudium et Spes
 
Terço Missionário
Terço MissionárioTerço Missionário
Terço Missionário
 

Novena natal 2011 . diocese de são José dos campos - SP

  • 1.
  • 2. ÍNDICE Palavra do Pastor ...................................................02 Apresentação .........................................................03 Encontro nas Casas • 1º Encontro ........................................................... 05 • 2º Encontro ........................................................... 11 • 3º Encontro ........................................................... 17 • 4º Encontro ........................................................... 23 • 5º Encontro ........................................................... 29 • 6º Encontro ........................................................... 34 • 7º Encontro ........................................................... 41 • 8º Encontro ........................................................... 47 • 9º Encontro ........................................................... 53 • Música ................................................................... 56
  • 3. “Novena: Espaço de Oração.” Queridos irmãos e queridas irmãs. O Natal se aproxima e precisamos nos preparar para celebrá-lo bem. Por isso, participemos ativamente desta novena. Nosso Deus decide fazer-se um de nós; no Verbo Encarnado assume nossa condição humana para elevá-la à participação na vida divina. Que grande dignidade nos foi concedida! Participando da novena do Natal, intensificamos a preparação para a festa da entrada do Verbo de Deus em nossa história, verdadeira “troca de dons entre o céu e a terra”, como nos ensina a liturgia do Natal. Novena é um espaço de oração. Uma oração que reza o mistério da espera do Senhor, dentro da realidade em que vivemos. Por isso, ao longo desta novena contemplaremos a realidade da criança, da saúde, da catequese, da juventude, da família, da dependência química, da liderança em nossas comunidades e celebramos os 30 anos de nossa Diocese. Com este caminho de reflexão vamos nos preparar para celebrar o Natal do Senhor. O festivo acontecimento de Belém envolve todo o mistério de nossa fé: Jesus se faz Homem para nos salvar. Frase fácil. Mas estão aí os mistérios da Encarnação e da Redenção. Aí estão os planos de Deus. Ai está o sentido do homem! Aos pés do Menino de Belém, o Verbo feito homem, coloquemos nossas alegrias e preocupações, nossas lágrimas e esperanças. Coloquemos nossa vida familiar e profissional, nossos anseios e nosso empenho na construção de uma sociedade justa, fraterna e solidária, sinal mais visível do Reino de Deus. Um Natal muito Santo e um Ano Novo repleto das bênçãos de Deus são os meus votos. No Coração de Cristo, o Irmão maior, fraternalmente, Dom Moacir Silva Bispo Diocesano 2
  • 4. APRESENTAÇÃO Povo de Deus a Caminho, olá! Cada ano é para nós tempo novo e nova oportunidade para o amadurecimento na fé, levando-nos a um relacionamento comunitário/social que contribua para que o Reino de Deus se realize em nossas vidas (consciência, vontade, razão, emoção e, sobretudo, atitude). É tempo de preparação para o Natal. Desejo que todos os que estão participando desta Novena possam fazer profunda experiência de Deus em Comunidade. Não nos esqueçamos: seremos melhores missionários do Senhor tanto quanto sermos discípulos dele, e ser discípulo é colocar-se atento/ouvinte/aprendiz do Mestre... “Um Menino nasceu para nós” e nos convida constantemente para acolhê-Lo nos irmãos, particularmente, os mais esquecidos e abandonados. Busquemos renovação e inovação no modo de sermos Igreja e Cidadãos neste são de Deus, lugar que Ele fez, faz e fará história com a gente! Tenham ótimos encontros e FELIZ NATAL! Pe. Ronildo Aparecido da Rosa “Encerrando” a Assessoria Diocesana das CEBs, com gratidão a todos e votos de fecundidades ao ministério do Pe. Fabiano Kleber Cavalcanti do Amaral 3
  • 5. ORIENTAÇÕES PRÁTICAS Recomenda-se que a Novena de Natal seja realizada em família, nas casas, e não no salão paroquial, capela ou igreja. É necessário que nas comunidades, sobretudo nas maiores, sejam formados vários grupos para a realização da novena (para essa divisão dos grupos, contamos com o apoio dos coordenadores de cada comunidade). Não esquecer que a Novena de Natal é um tempo de evangelização muito importante para as famílias e para a Igreja. • É importante ir ao encontro daquelas famílias que estão afastadas da comunidade ou que estão precisando de uma visita da comunidade. • Marcar com antecedência a casa das famílias que serão visitadas durante a novena. • Algo importante a ser observado é a pontualidade. O encontro não deve ser realizado de modo muito rápido, nem de modo muito demorado. Sugerimos que cada encontro tenha um tempo aproximado de 50 minutos. • A Bíblia é um elemento indispensável. Portanto, ela deve estar presente em todos os encontros, em um lugar de destaque. • Cada dia fazer a apresentação, de forma bem carinhosa, das pessoas que estão participando pela primeira vez. • Preparar a caixa de intenções, que irá acompanhar todos os dias da novena. • A novena é apenas um roteiro que pode e deve ser enriquecido com a criatividade e a realidade da comunidade. • Deixar a imagem do Menino Jesus para a Festa do Natal, do 1º ao 8º encontro é tempo de Advento-espera. • Não gastar muito tempo com avisos durante a novena. Lembrar só aquilo que for essencial: a próxima casa, um gesto concreto, a celebração de encerramento etc. • Começar a pensar, desde o início, como será a Celebração de Encerramento, de preferência envolvendo as diversas comunidades . • Os cantos estão disponível no Blog das CEBs: http://tremdascebs. blogspot.com/. Aqueles que a comunidade não conseguir cantar poderão ser substituídos por outro na mesma linha. • Uma das imagens do Advento é a lâmpada acesa. Tal imagem evoca vigilância, que é a atitude fundamental do Advento. Sugerimos que cada comunidade confeccione, de acordo com a sua criatividade uma Coroa do Advento, contendo oito velas que serão acesas ao longo da novena. Esta Coroa pode ser construída com ramos verdes e enfeites. No último dia, uma coroa com nove velas será construída pela comunidade, representando a Coroa de todos as comunidades que celebram juntas. Além das velas da Coroa, outra vela à parte deverá ser acesa no momento da Oração Inicial. 4
  • 6. 1 Dia da Novena Natal: O encontro com o Senhor “Jesus Cristo, caminho, verdade e vida” (Jo 14,6) 1. Preparando o ambiente: Bíblia, vela, flores, presépio e outros símbolos natalinos apropriados para esta novena, e uma caixa para colocar as intenções de todos até o nono dia. 2. Acolhida Sejam todos bem-vindos. Convidamos a to- dos a fazer um momento de silêncio, para que, nesta oração pessoal, possamos colo- car nossas intenções e nossos anseios para celebrarmos bem esta novena em família e na comunidade em que vivemos. 3. Oração Inicial Animador(a): Iniciemos o nosso encontro invocando a Santíssima Trindade. Todos: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém! Animador(a): A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam sempre conosco! Todos: Bendito seja Deus, porque ilumina as nossas vidas com a luz de Jesus Cristo, seu Filho, a quem esperamos com toda a ternura do coração. Amém. Canto - Vem, ó Deus da Vida, vem nos ajudar! (bis) - Vem, não demores mais, vem nos libertar! (bis) - Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis) - Glória à Trindade Santa, glória ao Deus Bendito! (bis) - Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis) - Nosso Senhor vem vindo, a Deus louvação! (bis) - De pé, vigilantes, lâmpadas nas mãos! (bis) - Ele já está bem perto, nossa Salvação! (bis) 5
  • 7. 4. Motivação Animador(a): Irmãos e irmãs, mais uma vez vamos celebrar o Natal de Jesus. Hoje é o primeiro dia da novena em preparação ao Natal. Queremos nos colocar numa atitude de disponibilidade e acolhimen- to. Queremos estar em comunhão com toda a Igreja, por isso a nos- sa novena está centrada no conteúdo das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil. Somente um coração humilde em uma atitude de abertura será capaz de celebrar um fecundo Natal. Cantemos: Esta novena será abençoada... Leitor(a) 1: Como seria bom se nós vivêssemos o espírito do Natal todos os dias do ano! Infelizmente não somos capazes de manter o mesmo sentimento que vivenciamos na época natalina. A causa de tudo isso advém de vários fatores: a correria do dia a dia, as difi- culdades do convívio familiar, os desafios no ambiente de trabalho, as fraquezas e limitações humanas, principalmente o egoísmo e o materialismo. Leitor(a) 2: Não podemos nos esquecer, ainda, da falta de espiritu- alidade e do distanciamento de Deus. Sem querer, aos poucos, for- mamos uma casca intransponível ao nosso redor. Acabamos nos fe- chando e não damos chance para que aconteça um relacionamento mais humano e fraterno. O distanciamento do próximo nos leva a um distanciamento de Deus e vice-versa. Jesus vem ao nosso encontro. Precisamos retribuir e ir ao encontro do Senhor. Leitor(a) 3: A época natalina nos ajuda a superar um pouco dessas dificuldades. Pena que ela dure tão pouco. Que bom seria se o Natal fosse todos os dias do ano. Nós estamos nos esquecendo, porém, que isso é possível e foi por tudo isso que Jesus nasceu.Nosso Senhor nasceu para dar um novo sentido à nossa existência. Jesus nasceu para morar em nossos corações e nós, infelizmente, não temos cons- ciência desse grande fato. Leitor(a) 4: As Diretrizes da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil centram toda a sua atenção no encontro pessoal com o Senhor. Je- sus Cristo se fez menino e nasceu para nos salvar. O Documento de 6
  • 8. Aparecida (DAp) nos diz que a fé é um grande dom de Deus! “Não se começa a ser cristão por uma decisão ética ou uma grande ideia, mas pelo encontro com um acontecimento, com uma Pessoa, que dá um novo horizonte à vida e, com isso, uma orientação decisiva” (DAp13,243-244). Jesus nasceu para dar um novo sentido à nossa existência. Todos: “Evangelizar, a partir de Jesus Cristo e na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária e profética, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida rumo ao Reino definitivo” (Jo 10,10) Canto 1. Chegou a hora de sonhar de novo, de tornar-se povo e se fazer irmão. / Chegou a hora que ligeiro passa de ganhar a graça para a conversão. / Refrão: Meu caro irmão, olha pra dentro do teu coração, vê se o Natal se tornou / Conversão e te ensinou a viver. (Bis) 2. Chegou a hora de viver o Cristo/ E acreditar que isto é se tornar maior./ Chegou a hora de pensar profundo/ E perceber que o mundo pode ser melhor. 3. Será difícil tantas mãos unidas,/ Não fazer da vida um tempo sem igual./ Será difícil tanto amor e afeto,/ Não tornar concreto, o gesto do Natal. 5. Olhando a realidade Leitor(a) 1: Um sacerdote foi chamado para atender um senhor en- fermo. Entrou no quarto e viu ao lado da cama do enfermo uma ca- deira vazia. Suponho que estava me aguardando, disse o sacerdote. Quem é você? Perguntou o enfermo. Sou o sacerdote que a sua filha chamou para orar por você. Vi a cadeira e pensei que o Senhor sabia que eu viria. Ah sim, a cadeira! Entre e feche a porta. Leitor(a) 2: Então o enfermo lhe disse: nunca contei a ninguém, pas- sei toda a minha vida sem ter aprendido a orar. Não sabia direito como se deve orar. E nunca dei muita importância para a oração. 7
  • 9. Pensava que Deus estava muito distante de mim. Assim sendo, aban- donei há muito tempo a ideia de falar com Deus. Até que um dia um amigo me disse: José, orar é muito simples, orar é falar com Jesus e isto eu sugiro que você nunca deixe de fazer. Faça assim: você senta numa cadeira e coloca outra cadeira vazia na sua frente. Em seguida, com muita fé, imagine que Jesus está ali, sentado diante de você, afinal ele mesmo disse: “Eu estarei sempre com vocês.” Leitor(a) 3: Portanto, você pode falar com Ele e escutá-Lo, da mesma maneira que está fazendo comigo agora. Pois assim eu procedi du- rante vários anos. Desde então, tenho conversado com Jesus durante umas duas horas diárias. O sacerdote sentiu uma grande emoção ao ouvir aquilo, e disse a José que era muito bom o que estava fazendo e que não deixasse nunca de fazê-lo. Em seguida orou com ele e foi embora. Dois dias mais tarde, a filha de José comunicou ao sacer- dote que seu pai havia falecido. O sacerdote então perguntou; Ele faleceu em paz? – Sim, quando eu estava me preparando para sair, ele me chamou ao seu quarto e disse que me amava muito e me deu um beijo. Quando eu voltei das compras, uma hora mais tarde, já o encontrei morto. Leitor(a) 4: Porém há algo de estranho em relação à sua morte, pois antes de falecer, chegou perto da cadeira e encostou a cabeça nela. Foi assim que eu o encontrei. Por que será isto? Perguntou a filha. O sacerdote, emocionado respondeu: ele partiu nos braços de seu melhor amigo. Jesus está sempre ao nosso lado. Cabe a cada um de nós saber en- contrá-Lo. (Momento para comentário) 6. Canto para escuta da Palavra Envia tua Palavra,/ Palavra de salvação, / que vem trazer esperança,/ aos pobres libertação. 1 - Tua Palavra de vida é como a chuva que cai,/ que torna o solo fe- cundo e faz nascer a semente,/ é água viva da fonte, que faz florir o deserto,/ é uma luz no horizonte,/ é novo caminho aberto. 8
  • 10. 7. Palavra de Deus Animador(a): As dúvidas de Tomé, Filipe e de todos os discípulos são respondidas por Jesus. Quem se encontra com Ele, encontra o pró- prio Deus, e é Ele o caminho, a verdade e a vida. Leitor(a): Ler pausadamente João 14,1-11. (Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente) 8. Partilha da Palavra e da realidade a) O que significa celebrar o Natal? b) O que o texto do Evangelho que acabamos de ouvir quer nos transmitir? c) O que significa encontrar Jesus? 9. Gesto concreto Despertar a comunidade - Pastoral da Criança Animador(a): O Sínodo Diocesano nos chama atenção, que precisamos caminhar juntos, por novos caminhos, e neles estão: o discipulado, a missão e a defesa ampla e incondicional da vida. A Pastoral da Criança que faz parte da Comissão Diocesana para o Serviço da Caridade, Justiça e Paz, vem fazendo um belo trabalho em nossa diocese, mas precisa de novos discípulos missionários. Nesta novena pense o quanto você pode contribuir, colocando-se a seu serviço. As crianças saberão agradecer com um belo sorriso. (Fale sobre esta pastoral na comunidade) 10. A Palavra se faz oração Animador(a): É na oração comunitária que nós manifestamos a nos- sa comunhão e que realmente somos irmãos e oramos em comum. Todos: Vinde, Senhor, ao nosso encontro! Leitor(a) 1: Peçamos a Deus que cada um de nós, em nossas famílias, reencontre o verdadeiro sentido do Natal. Rezemos: Leitor(a) 2: Peçamos ao Senhor, Jesus menino, para que todas as crianças possam ter uma vida saudável e fecunda. Rezemos: (Preces espontâneas...) Pai Nosso / Ave Maria... 9
  • 11. 11. Bênção especial Animador(a): O Filho de Deus, nosso Senhor, quando veio ao mun- do, tomou a condição de criança, crescendo em sabedoria, idade e graça diante dos homens. Mais tarde, ele mesmo recebia com amor as crianças e as abençoava. Nós sabemos que elas necessitam de aju- da das pessoas adultas para chegarem a um feliz amadurecimento humano e cristão. Vamos, portanto, nesta festa do natal do Senhor, invocar sobre elas a bênção do Menino Jesus. Todos: Deus, Pai de bondade, que quisestes que o vosso filho Jesus nascesse como uma criança, olhai com amor e carinho por todas estas crianças e dai-lhes a vossa bênção e proteção. 12. Oração Final, bênção e avisos Animador(a): Que o Deus que nos ama e nos quer bem, nos ilumine com o advento do seu Filho, cuja vinda esperamos, derrame suas bênçãos sobre nós, nossas famílias e que nos ajude a reconhecer seu Filho Jesus no rosto de nossos irmãos e irmãs e todas as crianças, muitas delas sem uma família. Todos: Querido Menino Jesus, vinde dar vida em plenitude para cada um de nós. Animador(a): Favorecei, Senhor Jesus, os vossos filhos e filhas que pedem humildemente a vossa bênção. Sede, Senhor, um refúgio para os que aqui residem, companheiro dos que saem, hóspede com aqueles que entram. Todos: Que a paz de Cristo reine em nossos corações e que a Palavra de Cristo habite em nós, para que tudo o que fizermos em palavras e obras, o façamos em nome do Senhor. Amém. Animador(a): Nós estivemos e estaremos sempre reunidos em Nome do Pai... 13. Canto final 10
  • 12. 2 Dia da Novena Queremos ver o Menino Jesus (Conversão pessoal e pastoral) 1. Preparando o ambiente: Preparar um ambiente acolhedor e festivo, com a expectativa da chegada do Senhor e convidando para a abertura à verdade sobre Deus e sobre o ser humano (conversão). Colocar flores, velas e uma manjedoura sem a imagem do Menino Jesus, provocando interesse de querer ver o Senhor que vem. Deixar à disposição canetas e papéis pequenos para todos os participantes. Preparar com antecedência um recipiente para queimar papel. 2. Acolhida Animador(a): Irmãos e irmãs, nós nos encontramos aqui neste segundo dia da novena com o desejo de vermos o Senhor, Verbo feito menino, que nos ajuda a compreender o modo de agir de Deus, para sermos capazes de nos deixar transformar pela sua bondade e misericórdia. A sua vinda serve para nos ensinar a ver e a amar os acontecimentos da vida, o mundo e tudo aquilo que nos rodeia com os próprios olhos de Deus. Peçamos a Deus a graça de vivermos com generosidade de coração. Sejam todos bem-vindos. 3. Oração Inicial Animador(a): Iniciemos o nosso encontro invocando a Santíssima Trindade. Todos: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém! Animador(a): A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam sempre conosco! Todos: Bendito seja Deus, porque ilumina as nossas vidas com a luz de Jesus Cristo, seu Filho, a quem esperamos com toda a ternura do coração. Amém. 11
  • 13. Canto - Vem, ó Deus da Vida, vem nos ajudar! (bis) - Vem, não demores mais, vem nos libertar! (bis) - Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis) - Glória à Trindade Santa, glória ao Deus Bendito! (bis) - Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis) - Nosso Senhor vem vindo, a Deus louvação! (bis) - De pé, vigilantes, lâmpadas nas mãos! (bis) - Ele já está bem perto, nossa Salvação! (bis) 4. Motivação Animador(a): Neste dia/noite de novena, somos convidados a rever nossas vidas. Não poderemos celebrar bem o Natal se não nos con- vertermos. Convido a todos a escreverem no papel aquela má atitu- de da qual querem se livrar, e que lhes impede de serem melhores. (Deixar um tempo livre e o animador tenha a sensibilidade para com as pessoas que apresentem dificuldades em escrever - Em seguida, o animador orienta os participantes a falarem, em poucas palavras, sobre o seu desejo de conversão e, logo após, coloca o papel num recipiente para ser queimado. Caso não seja possível queimar os papéis, que cada um rasque bem o seu papel, colocando-o num recipiente preparado). Alguém da família: Somos irmãos na fé e de caminhada. Esta é a casa de vocês também. Desejo a todos um fraterno encontro, e que Deus nos dê a alegria de vê-lo pela fé, sobretudo em nossa vida e na vida de nossos semelhantes, levando-nos à verdadeira conversão pessoal e pastoral. Todos: Que Deus nos dê a graça da conversão pessoal e pastoral, para sermos melhores seres humanos e uma Igreja melhor, como comunidade de fé, no Senhor. Cantemos: Esta Novena será abençoada... Animador(a): A conversão pessoal é essencial para que possamos viver um feliz Natal. Jesus não pode nascer num coração egoísta ou ambicioso. Não há espaço para o Menino Jesus num coração que não sabe amar. 12
  • 14. Leitor(a) 1: Celebrar o Natal é encontrar-se com o Senhor! Nós só encontraremos o Senhor se conseguirmos encontrar o nosso próximo e vivermos a fraternidade. Isso requer humildade e mudança de atitudes. Leitor(a) 2: Muitas vezes temos um procedimento hipócrita. Fazemos de conta que amamos a Deus, mas não amamos o irmão que está ao nosso lado. Leitor(a) 3: O amor verdadeiro por Jesus Cristo leva ao arrepen- dimento, à contrição e à verdadeira conversão pessoal e pastoral. Por isso, devemos sempre nos perguntar: estamos convencidos de que Jesus Cristo é o caminho, a verdade e a vida? Qual o lugar que o Menino Jesus, o Verbo encarnado do Pai, tem em nossas vidas? Leitor(a) 4: A conversão pessoal exige de nós uma mudança de vida. Vamos viver este natal de maneira diferente. Que ele seja, realmente, um verdadeiro nascimento. Deixe lado tudo aquilo que possa provocar desunião, rancor, inveja, enfim, tudo o que venha a machucar o irmão. “Deixemos as obras das trevas e vistamos as armas da luz” (Rm 13,12). Todos: Viver o encontro com Jesus Cristo implica necessariamente amor, gratuidade, sacrifício pelo outro, unidade, participação na comunidade, fidelidade, perdão e reconciliação. 5. Olhando a realidade Animador(a): Certo dia um professor pergunta a seus alunos: Quem sabe determinar exatamente quando termina a noite e começa o dia? Espanto, silêncio e diversas opiniões. Enfim, um dos alunos cria coragem e responde: Leitor(a) 1: Termina a noite e começa o dia quando, olhando de longe, a gente consegue distinguir um boi de um burro. O professor ficou em silêncio, aguardando uma resposta mais acertada. Arriscou- se um outro aluno, dizendo: Leitor(a) 2: Termina a noite e começa o dia, quando a gente consegue distinguir uma figueira de uma laranjeira. Não respondeu o professor, esperando resposta melhor. Após longo silêncio e sem resposta, os alunos devolveram a pergunta para o professor. E ele então responde: 13
  • 15. Leitor(a) 3: Termina a noite e começa o dia, quando avistando de perto a gente olha no rosto das pessoas, seja quem for, e descobre nesta face, o rosto de um irmão ou de uma irmã. Enquanto isso não acontecer, ainda é noite dentro e ao redor de nós. Comentar este fato. 6. Canto para escuta da Palavra Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia! (4x) No Evangelho da vida, que nos traz a salvação. Jesus Cristo nos convida e nos guia na missão No Evangelho da vida, que nos traz a salvação. Jesus Cristo nos convida e nos guia na missão 7. Palavra de Deus Animador(a): A conversão significa uma mudança de rumo. Muitas vezes estamos presos ao nosso próprio mundo sem sentido e acabamos nos distanciando do verdadeiro sentido da vida. Conversão como pessoa humana, nas relações humanas, e conversão pastoral, no modo de ser Igreja no mundo: eis um desafio! Leitor(a): Proclama o texto de Mateus 4, 16-23 8. Partilha da Palavra e da realidade a) O que significa conversão pessoal? b) O que precisamos mudar em relação à nossa participação na comunidade? c) Quais os frutos da conversão pessoal e pastoral? 9. A Palavra se faz oração Animador(a): Senhor Jesus, queremos nesse Natal, vivenciar o nascimento do Menino Jesus, abrir nosso coração para vivermos melhor como pessoa humana e como Igreja. Todos: Convertei, Senhor, nosso coração, nossos sentimentos e projetos e nossa vida. Leitor(a) 1: Senhor Jesus, dai-nos um coração sensível e aberto às necessidades dos outros. 14
  • 16. Leitor(a) 2: Senhor Jesus, retirai de nosso íntimo toda maldade e egoísmo, que não nos deixam ser felizes. Leitor(a) 3: Senhor Jesus, fazei que sejamos capazes de agir com generosidade, como Igreja, no mundo, transformando-o conforme seu sonho divino. (Preces espontâneas) 10. Gesto concreto Despertar a comunidade para a Saúde Animador(a): Sabemos muito bem que saúde não é só questão física, mas também moral e espiritual, que afetam nosso convívio familiar e social. Leitor(a) 1: “Completo em minha carne o que falta na paixão de Cristo “ (Cl 1,24), motiva-nos Paulo. Esta é uma dimensão que não podemos deixar de lado: a realidade do sofrimento dentro do mistério de Cristo Leitor(a) 2: Mas vemos nossos irmãos e irmãs sofrendo no abandono, seja dos governantes, seja das famílias. É uma questão social que nos faz pensar. A sociedade deve cuidar daqueles que sofrem, sobretudo se é consequência de desamparo ou de falta de uma política pública que favoreça o bem-estar de todos. Leitor(a) 3: Por isso, vivamos o compromisso de visitar sempre, com a Pastoral da Saúde de nossa Comunidade Paroquial, os enfermos e suas famílias e cuidemos para que todos sejam atendidos dignamente em nossos postos de saúde e hospitais. Todos: Os sofrimentos de nossos semelhantes também são nossos sofrimentos. (Comentar sobre o trabalho da Pastoral da Saúde na comunidade) 11. Bênção especial aos enfermos Animador(a): Senhor Deus, que enviastes o vosso Filho ao mundo para carregar as nossas enfermidades e levar sobre vós as nossas dores, nós vos suplicamos por estes vossos filhos enfermos, para 15
  • 17. que, com paciência fortalecida e a esperança renovada, superem a doença por vossa bênção e voltem a gozar saúde por vossa ajuda. Por Cristo, nosso Senhor. Amém. 12. Oração final, bênção e avisos Animador(a): Irmãos e irmãs, todos somos chamados a assumir uma atitude de conversão pastoral, conforme o Documento de Aparecida, n. 365. Vivemos numa mudança de época diante das transformações sociais e culturais, necessitamos de uma renovação eclesial para que a Igreja seja, de fato, casa e escola de comunhão. Esta renovação deve começar com cada um de nós, batizados, atingir a nossa famí- lia, nossa comunidade e toda a Igreja. Voltando para nossas casas, peçamos ao menino Jesus, que está para chegar, que nos ajude a vivenciar essa renovação pessoal e comunitária. Todos: Dai-nos, Senhor, um coração manso e humilde, sincero e aberto para acolher a vossa mensagem de libertação. Animador(a): O Senhor nos abençoe e nos guarde. O Senhor nos mostre a sua face e se compadeça de nós. O Senhor volte para nós o seu rosto de nos dê a paz. A bênção de Deus todo-poderoso, Pai, Filho e Espírito Santo, desça sobre nós e nossos irmãos necessitados e permaneça para sempre. Todos: Amém. Ajudai-nos, Senhor, em nossa conversão diária. 13. Canto final 16
  • 18. 3 Dia da Novena O Sim de Maria (Deus se comunica conosco) 1. Preparando o ambiente: 2. Acolhida Animador(a): Irmãos e irmãs, desejamos intensamente encontrar- -nos com Jesus, aquele que veio e está no meio de nós, o Emanuel, Deus conosco Cristo Jesus, o Filho de Deus feito homem. A proxi- midade da celebração do Natal nos ajuda a refletir sobre o tema do nosso encontro com o Senhor Deus Menino. O “sim” de Maria mudou a história da humanidade. O “sim” de cada um de nós, dado a cada dia, poderá mudar nossa vida e nosso futuro e fazer nos- sa comunidade ser mais participativa. Sejam todos bem-vindos. 3. Oração Inicial Animador(a): Iniciemos o nosso encontro invocando a Santíssima Trindade. Todos: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém! Animador(a): A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam sempre conosco! Todos: Bendito seja Deus, porque ilumina as nossas vidas com a luz de Jesus Cristo, seu Filho, a quem esperamos com toda a ternura do coração. Amém. Canto - Vem, ó Deus da Vida, vem nos ajudar! (bis) - Vem, não demores mais, vem nos libertar! (bis) - Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis) - Glória à Trindade Santa, glória ao Deus Bendito! (bis) 17
  • 19. - Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis) - Nosso Senhor vem vindo, a Deus louvação! (bis) - De pé, vigilantes, lâmpadas nas mãos! (bis) - Ele já está bem perto, nossa Salvação! (bis) 4. Motivação Alguém da família: Nós somos os Seus discípulos. Porém, para sermos discípulos, nós precisamos ouvir o que Jesus nos fala e vivenciarmos a sua mensagem. Portanto, o discípulo é alguém que encontrou o Mestre Jesus e se apaixonou por ele. Aprofundemos com alegria nesta reflexão. Todos: Quem se encontra verdadeiramente com Cristo tem sua vida transformada e passa a ser um anunciador de sua boa nova. Quem ama sua vida deve irradiar o amor. O amor não é egoísta, ambicioso ou fechado. Quem ama sai de si mesmo e vai ao encontro do outro anunciar esse amor. Cantemos: Esta Novena será abençoada... Animador(a): Hoje estamos refletindo sobre o chamado de Maria, a mulher escolhida por Deus para ser a mãe de Jesus e a sua resposta positiva. Pelo “sim” dado por Maria inicia-se uma nova etapa na história da humanidade. Leitor(a) 1: Maria trouxe ao mundo o Verbo eterno do Pai, Jesus Cristo. Nós somos chamados e enviados a anunciar a Palavra de Deus. Leitor(a) 2: O “sim” de Maria é o reflexo perfeito do “sim” de Cristo, quando entrou no mundo, como escreve a Carta aos Hebreus: “Eis que eu vim, ó Deus, para fazer a tua vontade, como no livro está escrito a meu respeito” (Hebreus 10, 7). Leitor(a) 3: Deus está em nosso meio através de seu Filho. A obediência do Filho se reflete na obediência da Mãe e deste modo, graças ao encontro destas duas proclamações do “sim”, Deus pôde assumir um rosto humano. Leitor(a) 4: Em nosso país a devoção a Nossa Senhora, a mãe de Je- sus, é muito grande. É impressionante como as pessoas, dirigindo-se a Maria com fé, confiança e muito carinho, chamam-na com os mais 18
  • 20. diversos nomes: Senhora do Perpétuo Socorro, da Penha, da Luz, da Guia, Conceição, Mãe dos aflitos, dos doentes, dos pobres. Ela é a Mãe Aparecida, de Fátima, de Guadalupe... Ela é a mãe de Jesus. Foi pelo seu “sim” que Deus armou a sua tenda e permanece em nosso meio. (pode ser cantado) Todos: Imaculada, Maria de Deus, coração pobre acolhendo Jesus. Imaculada, Maria do povo, Mãe dos aflitos que estão junto à cruz! Um coração que era “sim” para a vida, um coração que era “sim” para o irmão, um coração que era “sim” para Deus: Reino de Deus renovando este chão. 5. Olhando a realidade Animador(a): Cada um de nós pode contar, agora, como sente a presença de Deus em sua vida. Como se comunica com ele e como experimenta a fé na pessoa de Maria, com breves palavras. 6. Canto para escuta da Palavra Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia! (4x) No Evangelho da vida, que nos traz a Salvação Jesus Cristo nos convida e nos guia na missão No Evangelho da vida, que nos traz a Salvação Jesus Cristo nos convida e nos guia na missão 7. Palavra de Deus Animador(a): O “sim” dado por Maria, a mãe de Jesus, mudou a história da humanidade. Muitas vezes, por causa de nossos medos ou falta de comprometimento, impedimos que um bem maior possa acontecer em nossas vidas, famílias e comunidades. Leitor(a): Proclama texto de Lucas 1, 26-38 8. Partilha da Palavra e da realidade a) O que significa o “sim” dado por Maria? b) Por que é tão difícil respondermos com um “sim” ao chamado de Deus? c) Quais são os ministérios – serviços que ainda faltam ou estão frágeis em nossa comunidade? 19
  • 21. 9. A Palavra se faz oração Animador(a): O “sim” dado por Maria nos anima a dizermos “sim” a Deus em nosso dia-a-dia. Para que sejamos capazes de ouvir o chamado do Senhor, rezemos: Todos: Vinde, Senhor, ao nosso encontro! Leitor(a) 1: Para que nossa comunidade possa crescer na qualidade de sua vivência e na quantidade de seus membros, rezemos: Leitor(a) 2: Para que consigamos levar nossos irmãos ao encontro de Cristo, rezemos: Leitor(a) 3: Pelas pessoas que abandonaram a fé, rezemos: 10. Gesto concreto Despertar a comunidade – Catequese Animador(a): Sempre ouvimos dizer que está faltando catequista em nossas comunidades. Isto reflete a fragilidade da consciência e da prática dos batizados referente à evangelização. Leitor(a) 1: No entanto, aqueles e aquelas que dedicam tempo e recursos pessoais à catequese estão de parabéns e merecem toda nossa gratidão. Leitor(a) 2: Mas é necessário avaliar o porquê de termos números insuficientes de catequistas, tanto para crianças, quanto para jovens (crisma) e adultos? Leitor(a) 3: O testemunho de todos e o interesse pelo anúncio da Palavra de Deus e da dignidade humana devem motivar mais pessoas a “gastarem seu tempo” na animação da comunidade pela pastoral catequética e pela catequese crismal. Todos: Maria, a primeira catequista de Jesus, nos ensine a maneira concreta de ajudarmos na educação da fé de nossas crianças, jovens e adultos, empenhando-nos mais e melhor para atender às necessidades da comunidade. 20
  • 22. 11. Bênção especial SENHOR, • Unge minha cabeça, para que todos os meus pensamentos saiam da fonte do teu ser, para encher-me com graça e paz. • Unge meus olhos, para que eu possa enxergar tua presença. • Unge meus ouvidos, para que possa escutar o grito dos pobres em volta de mim e o sussurro de tua Palavra. • Unge meus lábios, para que eu possa proclamar a Boa Notícia de tua missão e o significado de Jesus Cristo. • Unge minhas mãos, para ajudar a sarar muitas vidas que estão quebradas. Para que possa fazer o bem, fazer o que devo, trazendo esperança ao desesperado. • Unge meus pés, para caminhar no teu caminho, correr e nunca cansar, ficar firme para a justiça, sem medo! • Unge meu coração, com calor e compaixão e uma generosidade genuína para com todas as pessoas necessitadas. • Unge meu espírito, para a missão, para que possa estender a mão, fora e dentro do coração do mundo inteiro ferido. • Unge-me para o serviço, para que eu possa ter a coragem de responder com todo o meu ser às demandas diárias de tua graça. • Unge-me por inteiro/a, ó Santo Espírito, para que eu possa crescer em santidade. Ó Deus, Pai e Mãe da criação, fonte de toda a vida, pela força paternal e maternal de teu Espírito, fecunda os nossos trabalhos no seguimento de teu Filho Jesus e nos abençoa, agora e sempre. Amém. 12. Oração final, bênção e avisos Animador(a): Deus está no nosso meio e se comunica conosco constantemente. Muitas vezes nos distraímos com preocupações humanas e não conseguimos ouvir a sua voz nem a voz dos necessitados. A mensagem que levaremos aos nossos lares é o desejo de sempre estarmos abertos aos apelos do Senhor. Vamos dizer “sim” ao seu chamado amoroso. Todos: Queremos ver Jesus caminho, Verdade e Vida e dizer sim aos seus apelos, em todos os momentos de nossa vida. 21
  • 23. Animador (a): Para vivermos bem o espírito do Natal, que é a espera ativa do Senhor, invoquemos a benção sobre nós, sobre nossas famílias, sobre os(as) catequistas de nossa comunidade, sobre nossa Paróquia e sobre o mundo inteiro, dizendo todos juntos a BÊNÇÃO DE ENVIO: Todos: O Senhor esteja conosco na força, segurando-nos com suas mãos. Assim, poderemos passar esta força de mão em mão, a todos os que encontrarmos no nosso dia. A bênção da FORÇA esteja conosco! O Senhor esteja conosco na admiração, abrindo teu olhar. Assim, poderemos contemplar e fazer contemplar a beleza e o poder da simplicidade. A bênção do ADMIRÁVEL esteja conosco ! O Senhor esteja conosco na paz do teu coração. Assim, poderemos retribuir paz aos atribulados, medrosos, desanimados e preocupados. A bênção da PAZ esteja conosco ! O Senhor esteja conosco na alegria que preenche o nosso ser. Assim, transbordaremos alegria aos aflitos e amargurados. A bênção da ALEGRIA esteja conosco! O Senhor esteja conosco na luz ao teu redor, como um sol que brilha. Assim, aqueceremos os corações frios com teu olhar luminoso e ninguém mais viverá na escuridão. A bênção da LUZ esteja conosco! A Santíssima Trindade esteja conosco, nos unificando. Assim, poderemos construir comunidade onde haja vida para todas as pessoas. A bênção da TRINDADE esteja conosco! Bendito sejam os nossos caminhos: Aqueles que já trilhamos e aqueles que ainda nos surpreenderão. O Pai, o Filho e o Espírito Santo permaneçam conosco, agora e sempre. Amém. 13. Canto final 22
  • 24. 4 Dia da Novena Juventude no presente a construção do futuro 1. Preparando o ambiente: A Bíblia em destaque, imagem de São José, vela, gravuras de jovens, de grávidas jovens, gravuras que mostrem atitude de amor de jovens para com idosos e símbolos de Natal. 2. Acolhida Animador (a): Estamos no quarto dia de nossa novena, preparando a chegada do nosso Natal. Hoje refletiremos sobre a visita da jovem Maria à sua idosa prima Isabel. Maria tornou-se a primeira discípula missionária de Jesus. Maria foi uma jovem que partiu em missão apressadamente. Sejam todos bem-vindos. 3. Oração Inicial Animador(a): Iniciemos o nosso encontro invocando a Santíssima Trindade. Todos: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém! Animador(a): A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam sempre conosco! Todos: Bendito seja Deus, porque ilumina as nossas vidas com a luz de Jesus Cristo, seu Filho, a quem esperamos com toda a ternura do coração. Amém. Canto - Vem, ó Deus da Vida, vem nos ajudar! (bis) - Vem, não demores mais, vem nos libertar! (bis) 23
  • 25. - Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis) - Glória à Trindade Santa, glória ao Deus Bendito! (bis) - Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis) - Nosso Senhor vem vindo, a Deus louvação! (bis) - De pé, vigilantes, lâmpadas nas mãos! (bis) - Ele já está bem perto, nossa Salvação! (bis) 4. Motivação Alguém da família: Estamos reunidos e reunidas para preparar o nosso coração, para receber e acolher o Projeto de Deus em nossas vidas. Todos: A construção do Projeto de Deus é dever de todos nós! Cantemos: Esta Novena será abençoada... Animador(a): Irmãos e irmãs, hoje vamos conversar sobre a missão da jovem Maria. Leitor(a) 1: Maria ao ir apressadamente a casa de sua prima Isabel, revela a sua preocupação, solidariedade em sair de si e ir encontro do outro. Leva em seu ventre o Menino Jesus para fazer parte da grande missão. Leitor(a) 2: Ao ser saudada por Maria a criança pulou de alegria em seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. Maria torna claro o anúncio da Boa-Nova pela sua presença e testemunho. Leitor(a) 3: Não adianta apenas falar, é preciso testemunhar. Cada pessoa batizada deve assumir o seu papel missionário, testemunhan- do Jesus Cristo em todos os lugares e situações em que se encontrar. Todos: (Cantando) Vamos realizar o projeto de Deus / Vamos realizar o projeto de Deus. 5. Olhando a realidade Animador(a): Um assunto que sempre nos causa preocupações e ansiedade é a juventude. A juventude é de fundamental importância para qualquer país, para qualquer organização. A juventude é o grupo que renova, que questiona, que capta as mudanças com mais facilidade. 24
  • 26. Leitor(a) 1: Hoje em dia, vemos uma juventude muito sofrida, mais do que em qualquer outra época. As famílias estão cada vez mais complicadas. Nas periferias das grandes cidades a juventude está com muitas cicatrizes emocionais, uma juventude muito controlada pela mídia e temos ainda toda a questão da sociedade de consumo. Leitor(a) 2: Nos anos 60, uma juventude revolucionária, uma juventude com vontade de construir uma sociedade nova, lutando por justiça, pelos oprimidos; nos anos 80, a mesma coisa: uma juventude com uma consciência social. Hoje em dia temos uma juventude mais voltada para os seus problemas pessoais. Em parte, por causa da mudança social e cultural. Leitor(a) 3: A juventude tem uma característica que a diferencia dos adultos, por exemplo: a juventude muda com muita facilidade. Então, com uma boa metodologia é possível penetrar na casca do individualismo que está tão forte hoje em dia, e despertar a chama do idealismo que está dentro de todo o jovem. Leitor(a) 1: Na falta de agentes familiares ou mesmo institucionais que sirvam de referência para o engajamento em um estilo de vida e na ausência de uma história que lhes seja apresentada como coerente, os jovens da atualidade ficam completamente expostos aos ditames da sociedade consumista. Leitor(a) 2: A sociedade que não investe na juventude, não tem futuro. É preciso que toda a sociedade civil organizada leve em conta este desafio. Leitor(a) 3: Nossa Igreja tem se preocupado com a juventude. Em 1992 a Campanha da Fraternidade(CF) trouxe como tema: “Juventude - caminho aberto”, e, em 2013 será “Fraternidade e Juventude”. Por isso é muito importante olhar com carinho para nossos jovens para continuar usufruindo da sua presença que é motivo de renovação e alegria. 25
  • 27. 6. Canto para escuta da Palavra Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia! (4x) No Evangelho da vida, que nos traz a salvação. Jesus Cristo nos convida e nos guia na missão No Evangelho da vida, que nos traz a salvação. Jesus Cristo nos convida e nos guia na missão 7. Palavra de Deus Animador(a): Comprometida com Deus, a jovem Maria põe-se a serviço da Vida e parte em missão. Leitor(a): Proclama o texto de Lucas 1,39-45 8. Partilha da Palavra e da realidade a) O que compreendemos do evangelho lido? b) Como é que poderemos ser plenamente acolhedores para com os jovens em nossa família? c) O que estamos fazendo em nossa comunidade para que esta seja um lugar de acolhimento e de formação para juventude? 9. A Palavra se faz oração Animador(a): Ó Deus, Pai dos pequenos, que enviaste teu Filho Jesus para cumprir tuas promessas de libertação e renovar tua aliança com toda a humanidade. Escuta as preces destes teus filhos e filhas em oração. Restaura-nos no teu amor, manifesta a tua misericórdia e dá- -nos a Tua salvação. Por Cristo, Nosso Senhor! Amém. Todos: Senhor, faze-nos anunciadores da Boa Nova a toda criatura! Leitor(a) 1: Para que esta jornada de preparação ao Santo Natal for- taleça a nossa fé e nos faça aderir plenamente ao Projeto de Deus, rezemos: Leitor(a) 2: Para que saibamos transformar nossa comunidade em um lugar de acolhimento e esperanças, rezemos: Leitor(a) 3: Pelas pessoas que acabam desanimando em sua fé, rezemos: Preces espontâneas Pai Nosso Ave Maria 26
  • 28. 10. Gesto concreto Despertar a comunidade para a juventude Leitor(a) 1: A pastoral da juventude foi a grande força de evangelização junto à juventude por longos anos em nossa diocese. Mesmo com o surgimento de outras forças de evangelização no campo da juventude, reconhecemos que esta pastoral continua sendo uma referência fundamental na evangelização da juventude, contribuindo para formar a consciência crítica dos jovens frente à realidade em que vivemos e trabalhando desde a base até à inserção na militância por uma sociedade justa e solidária. Que se apóie e incentive sempre suas ações, desde que realizadas em conformidade com o Evangelho, os documentos da Igreja e a orientação dos pastores. Leitor(a) 2: Palavras do papa Bento XVI aos jovens por ocasião de sua vinda ao Brasil: “Vós sois o presente jovem da igreja e da humanidade. Sois seu rosto jovem. A Igreja precisa de vós, como jovens, para manifestar ao mundo o rosto de Jesus Cristo, que se desenha na comunidade cristã. Sem o rosto jovem a Igreja se apresentaria desfigurada”. Conversar sobre o que a comunidade tem para oferecer às crianças, à juventude, aos idosos, como Igreja, da associação amigos de bairro, da prefeitura municipal. Verificar sobre o que é possível realizar para melhorar e também sobre a construção de novos projetos. 11. Bênção especial Animador(a): O tempo do advento é o tempo da espera da vinda do Messias que nasceu de uma mulher. Por isso, neste tempo invoquemos o Senhor da vida para que se digne abençoar todas as mulheres grávidas que, assim como Maria, esperam o nascimento de seus filhos. Todos: Senhor Deus, criador do gênero humano, cujo Filho, por obra e poder do Espírito Santo dignou-se nascer da Virgem Maria para remir e salvar os homens, recebei as súplicas que estas vossas filhas vos dirigem pela saúde das crianças que hão de nascer e concedei que elas deem à luz tranquilamente aos filhos, e se alegrem com a sua vinda. Por Cristo, nosso Senhor. Amém. 27
  • 29. 12. Oração final, benção e avisos Animador(a): Nosso compromisso de cristãos nos faz testemunhar com nosso modo de viver, o ensinamento de Jesus em nossos lares, no trabalho, no lazer e em todos os lugares. Sejamos eternos anunciadores da Boa Nova. Oração a São José Todos: Santíssimo São José esposo de Maria e pai adotivo do Senhor, foste escolhido para fazer as vezes de pai no lar de Nazaré. Ajuda os pais de família; que eles sejam sempre no lar a imagem do pai celestial, a teu exemplo; que cumpram cabalmente a grande responsabilidade de educar e formar seus filhos, entregando-lhes, com um esforço contínuo, o melhor de si mesmos. Ajuda os filhos a entender e apreciar o abnegado esforço de seus pais. São José modelo de marido e pai intercede por nós. Amém. Animador(a): O Senhor nos abençoe e nos guarde. O Senhor nos mostre a sua face e se compadeça de nós. O Senhor volte para nós o seu rosto e nos dê a sua paz. A bênção de Deus todo-poderoso, Pai, Filho e Espírito Santo, desça sobre nós, nossas casas e nossos irmãos necessitados e a sua bênção permaneça para sempre. Todos: Amém. Ajudai-nos, Senhor, a vivermos um santo Natal! Que sejamos capazes de assumir e viver o Projeto de Deus. 13. Canto final Oração da Campanha da Evangelização 2011 Ó Cristo, revestido da fragilidade humana, viestes ao mundo em nosso auxílio. Apressai-vos em curar nossos males e tornai nossa comunidade ardorosa na evangelização, enquanto, vigilantes, aguardamos o Reino definitivo. CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL Campanha Nacional para a Evangelização 28
  • 30. 5 Dia da Novena Queremos conhecer a Jesus que vai nascer (Nossa Comunidade- casa de iniciação à vida cristã) 1. Preparando o Ambiente: Colocar a Bíblia em lugar de destaque, vela acesa, símbolos de Natal, presépio, foto de batizado ou casamento na comunidade. 2. Acolhida Animador(a): Este é o quinto dia da novena em preparação ao Natal. Vamos refletir sobre a importância de conhecermos a pessoa de Jesus Cristo para poder amá-Lo e segui-Lo. Muitas vezes nós não nos comprometemos com o projeto de Cristo porque não o conhecemos devidamente. Sejam bem- vindos a esse nosso encontro fraterno. 3. Oração inicial Animador(a): Iniciemos o nosso encontro invocando a Santíssima Trindade. Todos: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém! Animador(a): A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam sempre conosco! Todos: Bendito seja Deus, porque ilumina as nossas vidas com a luz de Jesus Cristo, seu Filho, a quem esperamos com toda a ternura do coração. Amém. Canto - Vem, ó Deus da Vida, vem nos ajudar! (bis) - Vem, não demores mais, vem nos libertar! (bis) - Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis) 29
  • 31. - Glória à Trindade Santa, glória ao Deus Bendito! (bis) - Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis) - Nosso Senhor vem vindo, a Deus louvação! (bis) - De pé, vigilantes, lâmpadas nas mãos! (bis) - Ele já está bem perto, nossa Salvação! (bis) 4. Motivação Alguém da família: Nossa comunidade deve ser o lugar de educação na fé para as crianças, adolescentes, jovens e todos os batizados. Todos: Queremos vivenciar um processo permanente de formação cristã. Desejamos que nossa comunidade seja um espaço de acolhida, diálogo, partilha e que favoreça aos seus membros uma maior familiaridade com a palavra de Deus. Cantemos: Esta Novena será abençoada... Leitor(a) 1: Jesus Cristo, nascido em Belém, é filho de Deus feito homem. A grande maioria dos católicos é batizada, porém, não é evangelizada. Aí está a grande missão de nossa comunidade e de toda Igreja: Evangelizar. Leitor(a) 2: Queremos conhecer Jesus que vai nascer. “Não se começa a ser cristão por uma decisão ética ou uma grande ideia, mas pelo encontro com um acontecimento, com uma Pessoa, que dá um novo horizonte à vida e, com isso, uma orientação decisiva” (DGAE 36). Leitor(a) 3: Nossa missão é suscitar no coração das pessoas o amor e o seguimento apaixonado por Jesus Cristo. Cabe à nossa comunidade, seguindo a orientação da Igreja, aplicar os métodos apropriados para que isto aconteça. Leitor(a) 4: Irmãos e irmãs, o Natal que iremos celebrar é mais uma oportunidade que nos é dada para que o Menino Jesus possa nascer e transformar nossas vidas. 5. Olhando a realidade Animador(a): Aconteceu um dia que um grupo de imigrantes chegou à América. Vieram em busca de ouro. Passaram vários anos a cavar terra dura, a filtrar água dos rios, sempre na esperança de um dia aparecer a primeira pepita. 30
  • 32. Leitor(a) 1: Um dia encontraram uma grande pedra de ouro. Cavando mais, viram que aquela pedra era parte de uma mina de ouro. Esconderam o lugar da mina e todos concordaram em guardar segredo. No domingo, desceram e participaram da vida comum do povoado: missa, almoço, danças e cantigas...No outro dia, os cinco imigrantes regressaram para o monte e perceberam que vários grupos os seguiam. Quem seria o traidor? Até que um deles voltou- se e perguntou aos que os seguiam: Por que estão nos seguindo? Todos: Porque vocês encontraram o ouro. Leitor(a) 1: E quem lhes contou? Todos: Ninguém. Leitor(a) 2: Então como ficaram sabendo? Todos: Ora, vê-se nos vossos olhos o brilho do tesouro que encontraram. Animador(a): Assim acontece conosco, quando encontramos a Jesus e o conhecemos profundamente. A alegria é tão grande que O irradiamos com a própria vida. Não há como negar que descobrimos um grande tesouro. (Comentar o fato da vida) 6. Canto para escuta da Palavra Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia! (4x) No Evangelho da vida, que nos traz a salvação. Jesus Cristo nos convida e nos guia na missão. No Evangelho da vida, que nos traz a salvação. Jesus Cristo nos convida e nos guia na missão. 7. Palavra de Deus Animador(a): Para que possamos seguir a Jesus precisamos conhecê- lo. Zaqueu tem um encontro pessoal com Jesus e isto muda sua vida. Leitor(a): Proclama o texto de Lucas 19, 1-10 (Breve silêncio para que a palavra nos toque o coração) 31
  • 33. 8. Partilha da Palavra e da realidade a) Será que nós conhecemos suficientemente a doutrina católica? Procuro participar das formações que a comunidade proporciona? b) De que maneira estou anunciando Jesus aos irmãos? E na família? E na comunidade? c) Como a comunidade acolhe as pessoas que se aproximam? Somos capazes de perceber os problemas das pessoas e dar-lhes atenção? 9. A Palavra se faz oração Animador(a): Peçamos ao Senhor que sempre possamos crescer mais na fé e no conhecimento da doutrina. Todos: Dai-nos, Senhor, um coração de discípulos e missionários Leitor(a) 1: Ó Deus de amor, fazei que a alegria deste encontro nos anime na vida cristã para que saibamos sempre dizer “sim” ao projeto de Jesus e nos comprometer com Ele. Rezemos. Leitor(a) 2: Para que sejamos sinais visíveis do amor de Deus em nossas comunidades.Rezemos. Leitor(a) 3: Para que nossas famílias reconheçam a grande riqueza do seguimento fiel a Jesus e ao seu Evangelho. Rezemos. (Preces espontâneas) 10. Gesto concreto Despertar da comunidade-Família Animador(a): O documento de Aparecida fala que a família é chamada a ser a primeira escola da fé: “Para que a família seja escola de fé e possa ajudar os pais a serem os primeiros catequistas de seus filhos, a pastoral familiar deve oferecer espaços de formação, materiais catequéticos, momentos celebrativos, que lhes permitam cumprir sua missão educativa” (Dap 52). Leitor(a) 1: Visto que a família é o valor mais querido por nossos povos cremos que se deve assumir a preocupação por ela como um dos eixos transversais de toda ação evangelizadora da Igreja. Em toda diocese se requer uma pastoral familiar “intensa e vigorosa” para proclamar o Evangelho da família, promover a cultura da vida, e trabalhar para que os direitos das famílias sejam reconhecidos e respeitados. 32
  • 34. (Breve comentário sobre a pastoral familiar e em que sobre o que posso auxiliar mais neste campo). 11. Bênção especial Animador(a): Caros irmãos e irmãs, invoquemos a bênção do Senhor para que nossas famílias sejam sempre colaboradoras da graça e mensageiras da fé nas diversas circunstâncias da vida e para que, com a ajuda de Deus, possam cumprir sua missão na sociedade e na Igreja. Todos: Nós vos bendizemos, Senhor nosso Deus, pois quisestes que o vosso Filho feito homem participasse da família humana e crescesse em estreita intimidade familiar, para conhecer as aflições e provar as alegrias de uma família. Senhor, nós vos rogamos, humildemente, por nossas famílias; protegei-as e guardai-as, para que confortadas com o dom de vossa graça, gozem prosperidade, paz e harmonia, e deem no mundo testemunho de vossa glória, comportando-se como verdadeira Igreja doméstica. Por Cristo, nosso Senhor. 12. Oração final, bênção e avisos Animador(a): Ao término desse encontro, levemos para nossos lares a firme resolução de nos aprofundar na mensagem cristã. Todos: Obrigado, Senhor, pela família que nos destes e ajudai-nos a cumprir nossa missão. Leitor(a) 2: Deus de bondade, fazei que a exemplo da família de Nazaré, nossas famílias vivam o amor. Que toda a família seja habitada pelo amor, ternura, diálogo, fraternidade, acolhida e partilha. Pela intercessão de Maria, nossa mãe, animai a nossa comunidade no compromisso com o projeto de Jesus Cristo, por nosso Senhor Jesus Cristo na unidade do Espírito Santo. Amém. Todos: Abençoe-nos Deus todo-poderoso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém. 13. Canto final 33
  • 35. 6 Dia da Novena Queremos escutar Jesus (“Nossa comunidade, lugar de animação bíblica da vida e da pastoral”) 1. Preparando o Ambiente: Bíblia, vela, flores, presépio e outros símbolos natalinos apropriados para esta novena e uma caixa para colocar as intenções de todos até o nono dia e fotos de novenas anteriores. 2. Acolhida Animador (a): Sejam todos bem- vindos. Convidamos todos a fazer um momento de silêncio, para que, nesta oração pessoal, possamos refletir, como é bom viver em comunidade, nos reunindo para escutar a Palavra de Deus e ter outros momentos que são importantes para todos nós. Irmãos e irmãs, a Palavra de Deus se fez carne e habitou entre nós. Nossa Igreja nos convida a mergulharmos na Sagrada Escritura, conhecendo-a e vivendo-a profundamente. É no contato permanente com a Palavra de Deus que teremos força para enfrentarmos os desafios do mundo de hoje e obter discerinimento e sabedoria para a nossa vida comunitária. 3. Oração inicial Animador(a): Iniciemos o nosso encontro invocando a Santíssima Trindade. Todos: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém! Animador(a): A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam sempre conosco! Todos: Bendito seja Deus, porque ilumina as nossas vidas com a luz de Jesus Cristo, seu Filho, a quem esperamos com toda a ternura do coração. Amém. 34
  • 36. Canto - Vem, ó Deus da Vida, vem nos ajudar! (bis) - Vem, não demores mais, vem nos libertar! (bis) - Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis) - Glória à Trindade Santa, glória ao Deus Bendito! (bis) - Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis) - Nosso Senhor vem vindo, a Deus louvação! (bis) - De pé, vigilantes, lâmpadas nas mãos! (bis) - Ele já está bem perto, nossa Salvação! (bis) 4. Motivação Alguém da família: A luz divina que iluminou os reis que vieram do oriente vai iluminar os nossos corações, a nossa família e a nossa comunidade. Seguindo com fidelidade a estrela guia, estamos preparando o nosso coração, como singela manjedoura para receber Cristo, o Salvador. Todos: A comunidade cristã é o lugar do encontro com Cristo. Através do amor comunitário é que nós poderemos mostrar Cristo à sociedade. Cantemos: Esta Novena será abençoada... Animador(a): Jesus, a Palavra divina, está para nascer. Com o nascimento do Menino Jesus, a própria Palavra de Deus fez-se presença no meio de nós. A exortação apostólica sobre a Palavra de Deus ressalta que a vida cristã caracteriza-se essencialmente pelo encontro com Jesus Cristo que nos chama a segui-Lo. Leitor(a) 1: A Igreja incentiva todos os batizados a ter a Bíblia em suas casas. O Menino Jesus precisa ser conhecido e amado. Nosso compromisso concreto é fazer com que a Palavra de Deus seja conhecida por todas as famílias de nossa comunidade, no ler e na interpretação correta. Leitor(a) 2: Deve existir um esforço pastoral particular para que a Palavra de Deus apareça em lugar central na vida das nossas comunidades. Não se trata, simplesmente, de acrescentar qualquer 35
  • 37. encontro, mas de verificar que nas atividades habituais das comunidades, nas paróquias, nas associações e nos movimentos, a Palavra de Deus esteja em destaque. Leitor(a) 3: A animação bíblica é, também, o modo melhor de enfrentar alguns problemas pastorais graves ligados, por exemplo, à proliferação de seitas, que difundem uma leitura deformada e instrumentalizada da Sagrada Escritura. Todos: A Bíblia é a “Carta de Amor” de Deus que é Pai para os seus filhos. Nos escritos da Sagrada Escritura nós encontramos todo o relato do povo de Deus e o plano de salvação D’Ele para com a humanidade. Animador(a): Quanto mais intimidade tivermos com a Bíblia, tanto mais intimidade teremos com Deus. E aí veremos as graças acontecerem como verdadeiros rios de Água Viva, porque a Bíblia é o verdadeiro Testamento de Amor. Santo Agostinho nos fala “A tua oração é a tua palavra dirigida a Deus. Quando lês, é Deus que te fala; quando rezas, és tu que falas a Deus”. Leitor(a) 1: Ao lermos a Palavra, escutamos o próprio Cristo falando conosco. A Palavra de Deus é dirigida a cada um pessoalmente, mas é, também, uma Palavra que constrói comunidade, que constrói a Igreja, por isso, o texto sagrado deve-se abordar sempre na comunhão eclesial. Com efeito, é muito importante a leitura comunitária, porque o sujeito vivo da Sagrada Escritura é o Povo de Deus, é a Igreja. Leitor(a) 2: O Menino Jesus, Palavra divina é a luz do mundo, luz que ilumina as trevas e reacende o coração das pessoas com esperança e alegria. Essa luz atinge a humanidade inteira, sem discriminar ninguém. Exemplo concreto é a visita dos magos do oriente que vieram até a sua manjedoura para adorá-Lo. Leitor(a) 3: A Palavra de Deus, a Eucaristia, a oração e a vivência sacramental são os alimentos essenciais para o discípulo missionário na vida comunitária. 36
  • 38. Canto: Quando o Espírito de Deus soprou, o mundo inteiro se iluminou. A Esperança na terra brotou. E um povo novo deu-se as mãos e caminhou. Lutar e crer, vencer a dor. Louvar o criador. Justiça e Paz hão de reinar. E viva o amor. 5. Olhando a realidade Leitor(a) 1: Você já viu um passarinho dormindo num galho ou num fio sem cair? Como ele consegue isso? O segredo está nos tendões de suas pernas. Quando o joelho está dobrado, o pé segura firmemente qualquer coisa. Os pés não irão soltar o galho até que ele desdobre o joelho para voar. O joelho dobrado é o que dá ao pássaro a força para segurar qualquer coisa. Nós, porém, não somos diferentes dos pássaros. Leitor(a) 2: Quando nos sentimos ameaçados de cair, a maior segurança nos vem de um joelho dobrado em oração. “Lançai sobre ele toda a vossa ansiedade, pois é Ele quem cuida de vós” (1Pe 5,7). A oração é a forma mais eficaz de conversarmos com Jesus. Devemos fazer uma leitura orante da Palavra de Deus: ler, escutar e rezar. (Momento para comentar) 6. Canto para escuta da Palavra 1 - Eu vim para escutar Tua Palavra, tua Palavra,/ Tua Palavra de amor. 2 - Eu gosto de escutar Tua Palavra, tua Palavra,/ Tua Palavra de amor. 3 - Eu quero entender melhor Tua Palavra, tua Palavra,/ Tua Palavra de amor. 4 - O mundo ainda vai viver Tua Palavra, tua Palavra,/ Tua Palavra de amor. 7. Palavra de Deus Animador(a): Nossa comunidade deve ser o lugar de animação bíblica da vida e da pastoral. “Toda a Escritura é inspirada por Deus e é útil para ensinar, para argumentar, para corrigir, para educar conforme a justiça”. Leitor: Ler pausadamente a 2ª Carta de Timóteo 3,14-17 (Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente) 37
  • 39. 8. Partilha da Palavra e da realidade a) Na leitura que acabamos de ouvir, que mensagem ela nos deixa? b) A Bíblia tem lugar de destaque em nossa casa? c) Será que todas as famílias de nossa comunidade têm a Bíblia em suas casas? 9. Gesto concreto Despertar a comunidade-Dependência química Animador(a): A atenção aos dependentes químicos exige um maior apoio de toda a Diocese para com a Missão Diocesana Terapêutica Casa Logos, bem como um maior comprometimento com a Pastoral da Sobriedade (1DCSD 175). “O problema da droga é como uma mancha de óleo que invade tudo. Não reconhece fronteiras, nem geográficas, nem humanas. Ataca igualmente a países ricos quanto pobres, a crianças, jovens, adultos e idosos, a homens e mulheres. A Igreja não pode permanecer indiferente diante deste flagelo que está destruindo a humanidade, especialmente as novas gerações. Sua tarefa deve ser direcionada em três direções: prevenção,acompanhamento e apoio das políticas governamentais para reprimir esta pandemia...” (Dap 110). (Breve comentário- o que fazer para ajudar?) 10. A Palavra se faz oração Animador(a): Peçamos a Deus para que a Bíblia seja valorizada cada vez mais em nossas comunidades, através de sua leitura, reflexão e vivência. Todos: Ajudai-nos, Senhor, a amar a sua Palavra. Vinde, Senhor, ao nosso encontro! Leitor(a) 1: Para que sejamos portadores da alegria que o Menino Jesus trouxe ao mundo junto às nossas famílias, no trabalho e na sociedade em que vivemos rezemos: Todos: Ajudai-nos, Senhor, a amar a sua Palavra. Vinde, Senhor ao nosso encontro! Leitor(a) 2: Para que nossas famílias, animadas pela Palavra de Deus, possam preparar a festa do nascimento de Jesus, rezemos: 38
  • 40. Todos: Ajudai-nos, Senhor, a amar a sua Palavra. Vinde, Senhor ao nosso encontro! Preces espontâneas... Pai Nosso / Ave Maria... 11. Bênção especial - Da família e da casa Todos: Ouvi-nos, Pai Santo, Deus eterno e todo poderoso. Dignai- vos mandar do céu o vosso Santo Anjo para que guarde, ajude, proteja e defenda a todos os que moram em nossa casa. Dai-nos, o amor, a saúde e a prosperidade. Defendei-nos de todos os perigos e dai a cada um de nós vida longa e feliz, quando chegar a nossa hora, dai-nos a graça de morarmos juntos, no céu. Por Jesus Cristo, Nosso Senhor. Amém. 12. Oração final, bênção e avisos Animador(a): Hoje refletimos sobre a importância da Palavra de Deus em nossas vidas. Jesus assume a natureza humana. O Verbo se fez carne e habitou entre nós. O compromisso concreto dessa novena é intensificar o nosso amor à Bíblia. Canto: A ti, meu Deus, elevo o meu coração, elevo as minhas mãos, meu olhar, minha voz. A ti, meu Deus, eu quero oferecer, meus pas- sos e meu viver, meus caminhos, meu sofrer. A tua ternura, Senhor, vem me abraçar. E a tua bondade infinita me perdoar. Vou ser o teu seguidor, e te dar o meu coração. Eu quero sentir o calor de tuas mãos. Animador(a): Ouvi-nos, Senhor, Pai Santo, Deus eterno e todo poderoso, e dignai-vos mandar do Céu o Vosso Santo Anjo para que ele guarde, ajude, proteja, visite e defenda todos os que moram em nossa casa. Dê-nos a paz, o amor, a saúde, a prosperidade. Defendei- nos de todos os perigos e inimigos do corpo e da alma e dai, a cada um de nós vida longa e feliz e, quando chegar nossa hora, morarmos juntos no céu! Por Jesus Cristo Nosso Senhor. Amém Animador(a): Senhor abençoai esta casa, os seus moradores e todas as nossas famílias. Vós que sois Deus, com o Pai, na unidade do Espírito Santo. 39
  • 41. Todos: Amém! Obrigado, Senhor, pela novena que estamos celebrando! Animador(a): Que a paz de Cristo reine em nossos corações e que a Palavra de Cristo habite em nós, para que tudo o que fizermos em palavras e obras, o façamos em nome do Senhor. Amém Animador(a): Nós estivemos e estaremos sempre reunidos em Nome do Pai.. 13. Canto final Solenidade de Cristo Rei (20 de Novembro de 2011) O que é a Campanha para a Evangelização? Na festa de Cristo Rei, a Igreja no Brasil inicia a Campanha para a Evangelização. Nesse contexto de profundas mudanças, que gera incerteza nas pessoas sobre como julgar a realidade e com ela interagir, temos uma notícia para nos animar: o Filho de Deus que nos serviu encarnando-se entre nós, venceu todos os males e reina em todo o universo. A Igreja, alicerçada em Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida, sente-se impulsionada a testemunhar seus valores e, a contribuir para que eles se encarnem na vida das pessoas. A Campanha para a Evangelização quer mobilizar os fiéis para a responsabilidade e a participação cada vez maiores na obra evangelizadora da Igreja no Brasil. Todos os batizados são chamados a cooperar, seja em atividades evangelizadoras da comunidade, seja na oração, seja pela oferta material. Participe da solidariedade na Evangelização. CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL Campanha Nacional para a Evangelização 40
  • 42. 7 Dia da Novena Líder servidor (Igreja: comunidades de comunidades) 1. Preparando o ambiente: A Bíblia em destaque, imagem de São José, vela, símbolos de Natal; gravuras, recortes com imagens de líderes. 2. Acolhida Animador(a): Este é o nosso sétimo dia de novena em preparação para o nascimento de Jesus. Irmãos e irmãs, hoje vamos refletir sobre liderança cristã na comunidade. Todos nós fazemos parte do Povo de Deus e necessariamente vivemos a nossa fé em comunidade. Sejam todos bem-vindos. 3. Oração inicial Animador(a): Iniciemos o nosso encontro invocando a Santíssima Trindade. Todos: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém! Animador(a): A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam sempre conosco! Todos: Bendito seja Deus, porque ilumina as nossas vidas com a luz de Jesus Cristo, seu Filho, a quem esperamos com toda a ternura do coração. Amém. Canto - Vem, ó Deus da Vida, vem nos ajudar! (bis) - Vem, não demores mais, vem nos libertar! (bis) - Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis) - Glória à Trindade Santa, glória ao Deus Bendito! (bis) 41
  • 43. - Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis) - Nosso Senhor vem vindo, a Deus louvação! (bis) - De pé, vigilantes, lâmpadas nas mãos! (bis) - Ele já está bem perto, nossa Salvação! (bis) 4.Motivação Alguém da família: A comunidade acolhe, forma e transforma, envia em missão, restaura, celebra, adverte e sustenta cada um de seus membros. A nossa missão, como batizados, é anunciar a Palavra de Deus a todos, principalmente àqueles que não a conhecem. Todos: Desejamos, Senhor, que a nossa paróquia se torne, cada vez mais, Comunidade de comunidades, vivas e dinâmicas de discípulos missionários de Jesus Cristo. Animador(a): Uma das grandes riquezas deixadas pelo Senhor foi a vivência comunitária. Nós vivemos a nossa fé, necessariamente, integrada a uma comunidade. Leitor(a) 1: Sem vida em comunidade não há como efetivamente viver a proposta cristã, isto é, o Reino de Deus. A comunidade acolhe, forma e transforma, envia em missão, restaura, celebra, adverte e sustenta (DGAE 53). Leitor(a) 2: Nossas comunidades têm um papel fundamental na evangelização e precisam tornar-se sempre mais comunidades vivas e dinâmicas de discípulos missionários de Jesus. As Comunidades Eclesiais de Base, os grupos de reflexão, os círculos bíblicos são alguns exemplos de vivência comunitária. Leitor(a) 3: Cada comunidade com suas próprias características, vivendo o seu carisma, assumindo a missão evangelizadora de acordo com a realidade local e se articulando de modo a testemunhar a comunhão na pluralidade, forma a grande Comunidade de comunidades que é a Igreja de Jesus. Leitor(a) 4: A verdade é que estamos muito mais preocupados hoje em dia com a nosso bem-estar e o nosso sucesso pessoal do que com as realidades gritantes de injustiça e exclusão que atormentam as nossas comunidades. 42
  • 44. (Fazer um minuto de silêncio). Todos: Desejamos que a nossa paróquia, com as suas inúmeras comunidades, seja a grande Comunidade de comunidades, sempre atenta à Palavra do Senhor, à vivência eucarística, à oração comum e à prática da caridade. Que cada um de nós saia de seu individualismo e que aprendamos a viver a prática de Jesus. 5. Olhando a realidade Animador(a): Vamos conversar um pouco sobre liderança. O que é mesmo liderança? Todos: Liderança é o processo de conduzir um grupo de pessoas, transformando-o numa equipe que gera resultados. É a habilidade de motivar e influenciar os liderados, de forma ética e positiva, para que contribuam voluntariamente e com entusiasmo para alcançarem os objetivos da equipe. Líder não é chefe. Leitor(a) 1: A Bíblia é a maior coleção de estudos de casos de liderança já escrita. Repletos de histórias de profetas, reis, guerreiros, estrategistas e visionários, o Velho e o Novo testamento revelam qualidades de liderança. Leitor(a) 2: Temos muitas figuras bíblicas iluminando a capacidade de enfrentar e superar desafios extraordinários. São muitas as qualidades de um líder: honestidade, integridade, justiça, imparcialidade, propósito, coragem, humildade, amor a Deus e ao próximo etc. Leitor(a) 3: As características básicas da liderança de Jesus devem estar presentes na liderança que todos cristãos exercem em suas missões ou sejam em suas pastorais, movimentos, CEBs e também por onde passam exercendo função de liderança, no trabalho, na escola etc. 6. Canto para escuta da Palavra Palavra de salvação, somente o céu tem pra dar. Por isso meu coração se abre para escutar. 1. Por mais difícil que seja seguir tua palavra queremos ouvir. Por mais difícil de se praticar tua palavra queremos guardar. 43
  • 45. 2. Com Simão Pedro diremos também que não é fácil dizer sempre amém. Mas não há outro na terra e no céu mais companheiro, mais santo e fiel. 7. Palavra de Deus Animador(a): Nós formamos a Igreja de Cristo. Embora muitas são as nossas comunidades, todas elas estão unidas pelo ensinamento dos apóstolos, pela comunhão fraterna, pela fração do pão e pela oração. Leitor(a): Proclama o texto de Atos 2, 42-47 8. Partilha da Palavra e da realidade a) O que compreendemos do Evangelho lido? b) O que significa viver em comunidade? c) Quais são as principais características de uma comunidade cristã? 9. A Palavra se faz oração Animador(a): Ó Deus, guia do teu Povo, que enviaste teu Filho Jesus, para ser nosso Senhor e Salvador. Escuta as preces destes teus filhos e filhas. Restaura-nos no teu amor, manifesta a tua misericórdia e dá- nos a tua Salvação. Por Cristo Nosso Senhor. Amém. Todos: Senhor, faça-nos anunciadores da Boa Nova a toda criatura! Leitor(a) 1: Para que esta jornada de preparação ao Santo Natal for- taleça a nossa fé e nos faça aderir plenamente ao Projeto de Deus, rezemos: Leitor(a) 2: Para que saibamos transformar nossa comunidade em um lugar de acolhimento e esperanças, rezemos: Leitor(a) 3: Pelas pessoas que acabam desanimando em sua fé, rezemos: (Preces espontâneas) Pai Nosso... Ave Maria... 44
  • 46. 10. Gesto concreto Despertar a comunidade- Pastoral social Animador(a): O documento de Aparecida afirma que as dioceses “têm a missão de promover renovados esforços para fortalecer uma Pastoral Social estruturada, orgânica e integral que, com a assistência e a promoção humana, se faça presente nas novas realidades de exclusão e marginalização em que vivem os grupos mais vulneráveis, onde a vida está ameaçada.” Leitor(a) 1: “A Igreja é chamada a ser sacramento de amor, de solidariedade. A figura do samaritano, aquele que, movido de compaixão, correu em socorro do ferido, é modelo para a Igreja, convocada por Cristo a ser cada vez mais uma Igreja Samaritana.” (breve comentário sobre algum trabalho social na comunidade) 11. Bênção especial - Para os pais Animador(a): Senhor, nosso Deus e Pai, abençoa os pais aqui presentes com a graça da paciência e da perseverança. Que todos eles sejam renovados neste Natal pelo exemplo de José e Maria e possam encontrar sempre motivos para crescer em felicidade junto aos seus filhos. Pedimos essa bênção por Jesus Cristo, que vive e reina com o Senhor, na unidade do Espírito Santo. Amém. 12. Oração final, bênção e avisos Animador(a): A soma de nossas paróquias, comunidades, grupos de família, grupos de reflexão, Comunidades Eclesiais de Base e outros grupos formam a Igreja de Cristo. Viver esta novena de Natal na nossa família e em comunidade torna viva a sua presença no mundo através de nosso testemunho de fé. Todos: Nós somos os instrumentos dessa missão evangelizadora, e o nosso trabalho é fortalecido pela vida comunitária. Oração a São José Todos: Santíssimo São José esposo de Maria e pai adotivo do Senhor, foste escolhido para fazer as vezes de pai no lar de Nazaré. Ajuda os pais de família; que eles sejam sempre no lar a imagem 45
  • 47. do pai celestial, a teu exemplo; que cumpram cabalmente a grande responsabilidade de educar e formar seus filhos, entregando-lhes, com um esforço contínuo, o melhor de si mesmos. Ajuda os filhos a entender e apreciar o abnegado esforço de seus pais. São José, modelo de marido e pai, intercede por nós. Amém. Animador(a): O Senhor nos abençoe e nos guarde. O Senhor nos mostre a sua face e se compadeça de nós. O Senhor volte para nós o seu rosto e nos dê a sua paz. E que pela intercessão da Virgem Maria desça sobre todos nós a bênção de Deus Pai, Filho e Espírito Santo Todos: Amém e obrigado, Senhor, pela graça de vivermos em comunidade! 13. Canto final Primeiro Domingo do Advento O que quer dizer solidariedade na Evangelização? É preciso dispor-se a ser evangelizado. Quem está em processo de Evangelização se torna evangelizador. O encontro com o Verbo encarnado impulsiona a anunciar a outros a feliz experiência. A corresponsabilidade na obra evangelizadora deve suscitar nos batizados a percepção das necessidades na sustentação dessas atividades, levando-os à solidariedade através da contribuição para que a Igreja tenha recursos para evangelizar e manter seus organismos e pastorais nos níveis: paroquial, diocesano e nacional (CNBB e suas subsedes Regionais -17). A solidariedade de todos contribuirá para que a evangelização possa atingir as regiões mais desprovidas de recursos financeiros, como a Amazônia ou as periferias das grandes cidades. Seja você também corresponsável na Evangelização. CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL Campanha Nacional para a Evangelização 46
  • 48. 8 Dia da Novena Jesus nasce para trazer a vida para todos (Nossa comunidade a serviço da vida plena para todos) 1. Preparando o ambiente: Colocar a Bíblia em lugar de destaque, vela acesa, flores, uma planta verde simbolizando vida e fotos de recém-nascidos presépio. 2. Acolhida Animador(a): Sejam todos bem vindos. Já estamos às vésperas da celebração do Natal. Jesus nasce e vem trazer vida plena para todos nós. Estamos preparados para celebrar o Natal? Neste oitavo dia da novena refletiremos sobre o compromisso concreto na defesa da vida. 3. Oração Inicial Animador(a): Iniciemos o nosso encontro invocando a Santíssima Trindade. Todos: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém! Animador(a): A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam sempre conosco! Todos: Bendito seja Deus, porque ilumina as nossas vidas com a luz de Jesus Cristo, seu Filho, a quem esperamos com toda a ternura do coração. Amém. Canto - Vem, ó Deus da Vida, vem nos ajudar! (bis) - Vem, não demores mais, vem nos libertar! (bis) - Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis) - Glória à Trindade Santa, glória ao Deus Bendito! (bis) 47
  • 49. - Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis) - Nosso Senhor vem vindo, a Deus louvação! (bis) - De pé, vigilantes, lâmpadas nas mãos! (bis) - Ele já está bem perto, nossa Salvação! (bis) 4. Motivação Alguém da família: Queremos viver uma vida nova. Em meio a um mundo marcado por tantos sinais de morte e inúmeras formas de exclusão, “a Igreja, em todos os seus grupos, movimentos e associações, animados por uma Pastoral Social estruturada, orgânica e integral” DAp 401, tem a importante missão de defender, cuidar e promover a vida, em todas as suas expressões.’’ (Dap 401 e 402) Todos: Iluminados por Cristo, todos somos levados ao amor, à fraternidade, à promoção da vida com dignidade para todos. Cantemos : Esta Novena será abençoada... Animador(a): Irmãos e irmãs, o Deus Menino nasce para trazer vida em plenitude para todos nós. Com o nascimento de Jesus, uma nova luz brilha para a humanidade inteira. Leitor(a) 1: É através da promoção da cultura da vida que os discípulos de Jesus Cristo testemunham verdadeiramente a sua fé. Num tempo que tende privilegiar o indivíduo, a ganância e o culto ao corpo, em detrimento do bem comum o discípulo missionário sabe que Jesus Cristo veio dar a vida em resgate de todos. Leitor(a) 2: O serviço à vida começa pelo respeito à dignidade da pessoa humana, através de iniciativas como: defender e promover a dignidade da vida em todas as etapas da existência, desde a fecundação até a morte natural; tratar o ser humano como fim e não como meio, respeitando-o em tudo que lhe é próprio: corpo, espírito e liberdade; Leitor(a) 3: Outra urgência é tratar todo ser humano sem preconceito nem discriminação, acolhendo, perdoando, recuperando a vida e a liberdade de cada pessoa, tendo presente as condições materiais, contextos históricos, sociais e culturais em que cada pessoa vive. Se praticarmos tais atitudes certamente nosso coração estará preparado para acolher o nascimento do Menino Jesus. 48
  • 50. Todos: Eu vim para que todos tenham vida, que todos tenham vida plenamente. Eu passei fazendo o bem, eu curei todos os males. Hoje és minha presença junto a todo sofredor. Onde sofre o teu irmão, eu estou sofrendo nele. 5. Olhando a realidade Leitor(a) 1: Madre Teresa de Calcutá, Fundadora dos Missionários e das Missionárias da Caridade, foi beatificada pelo Papa João Paulo II no dia 19 de outubro de 2003, dia das missões. Em sua homilia, o também Beato João Paulo deu o seguinte testemunho: “Estou pessoalmente grato a esta mulher corajosa, que senti sempre ao meu lado”, ícone do Bom Samaritano, ela ia a toda parte para servir Cristo nos mais pobres entre os pobres. Nem conflitos nem guerras conseguiam ser um impedimento para ela.” Leitor(a) 2: “De vez em quando vinha falar-me das suas experiências ao serviço dos valores evangélicos. Recordo, por exemplo, as suas intervenções a favor da vida e contra o aborto, também quando lhe foi conferido o prêmio Nobel pela paz (Oslo, 10 de Dezembro de 1979). Costumava dizer: “Se ouvirdes que alguma mulher não deseja ter o seu menino e pretende abortar, procurai convencê-la a trazer- me. Eu amá-lo-ei, vendo nele o sinal do amor de Deus”. (Comentar o fato) 6. Canto para escuta da Palavra Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia! (4x) No Evangelho da vida, que nos traz a salvação. Jesus Cristo nos convida e nos guia na missão. No Evangelho da vida, que nos traz a salvação. Jesus Cristo nos convida e nos guia na missão. 7. Palavra de Deus Animador(a): “Eu vim para que todos tenham vida e a tenham em abundância! Essa máxima, resume a missão de Jesus e também a missão da Igreja. Isso exige de todo cristão assumir atitudes concretas que ajudem a vida a desabrochar e florescer, em toda a sua plenitude. Leitor(a): Proclama o texto de João 10, 1-11 (Breve silêncio para que a palavra nos toque o coração e a mente) 49
  • 51. 8. Partilha da Palavra e da realidade a) O que Jesus quis dizer quando anunciou “eu vim para que todos tenham vida e a tenham em plenitude”? b) Em quais aspectos a vida humana em nossa comunidade é ameaçada? c) Quais atitudes poderemos assumir para melhorar essa situação? 9. A Palavra se faz oração Animador(a): Jesus nasceu para nos trazer vida em plenitude. Peça- mos a Deus para que sejamos os grandes defensores da vida: Todos: Eu vim para que todos tenham vida em plenitude Leitor(a) 1: Senhor que sois a vida, ajudai-nos a acolher e valorizar a vida que vem a este mundo. Rezemos. Leitor(a) 2: Senhor que sois o amor, fazei que o espírito natalino nos torne solidários e fraternos. Rezemos. Leitor(a) 3: Que a vinda de Jesus nos transforme em homens e mu- lheres novos, capazes de transformar estruturas familiares e sociais. Rezemos. (Preces espontâneas) Pai nosso... 10- Gesto concreto Despertar para a comunidade - CEBs (Comunidades Eclesiais de Base) Animador(a): Com o documento de Aparecida, “constata-se que nos últimos anos está crescendo a espiritualidade de comunhão e que , com diversos metodologias, não poucos esforços tem sido feitos para levar os leigos a se integrarem nas pequenas comunidades eclesiais, que vão mostrando frutos abundantes. Nas pequenas comunidades temos um meio privilegiado para chegar à Nova Evangelização e para chegar a que os batizados vivam como autênticos discípulos e missio- nários de Cristo”. (Dap 310) Leitor(a) 1: As CEBs merecem uma atenção especial. O tempo de de- dicação à missão e o número de pessoas envolvidas, por meio da se- torização de nossas paróquias, tem trazido resultados satisfatórios. 50
  • 52. Leitor(a) 2: Com o documento de Aparecida afirmamos: “As comunidades eclesiais de base, no seguimento missionário de Jesus, têm a palavra de Deus como fonte de sua espiritualidade e a orientação de seus pastores como guia que assegura a comunhão eclesial. Demonstram seu compromisso evangelizador e missionário entre os mais simples e afastados e são expressão visível da opção preferencial pelos pobres. [...] as CEBs se convertem em um sinal de vitalidade na Igreja particular”. (Dap 178) (breve comentário sobre a importância das CEBs) 11. Bênção especial Consagração a Nossa Senhora Aparecida Todos: Ó Maria Santíssima, que em vossa querida imagem de Aparecida espalhais inúmeros benefícios sobre o Brasil, eu, embora indigno de pertencer ao número de vossos filhos e filhas, mas cheio do desejo de participar dos benefícios de vossa misericórdia, prostrado a vossos pés, consagro-vos meu entendimento, para que sempre pense no amor que mereceis. Consagro-vos minha língua, para que sempre vos louve e propague vossa devoção. Consagro-vos meu coração, para que, depois de Deus, vos ame sobre todas as coisas. Recebei-me, ó rainha incomparável, no ditoso número de vossos filhos e filhas. Acolhei- me debaixo de vossa proteção. Socorrei-me em todas as minhas necessidades espirituais e temporais e, sobretudo, na hora de minha morte. Abençoai-me, ó Mãe Celestial, e com vossa poderosa intercessão fortalecei-me em minha fraqueza, a fim de que, servindo-vos fielmente nesta vida, possa louvar-vos, amar-vos e dar-vos graças no céu, por toda a eternidade. Assim seja! 12. Oração final, bênção e avisos Animador(a): O Menino Jesus está para nascer. Deus assume a natureza humana para nos santificar. Jesus veio para que todos tivessem vida. Peçamos que o Senhor nos acompanhe em nossa caminhada e que sempre sejamos promotores da vida. Todos: Obrigado, Senhor. Queremos ser promotores da vida em plenitude. Animador(a): Deus de ternura e bondade, bendito sejais pelo maravilhoso dom de viver! Nós agradecemos, porque podemos 51
  • 53. escolher a vida e não a morte. Fortalecei-nos na solidariedade. Aumente em nós, Senhor, a perseverança e a união. Que encontremos sempre em Vossa Palavra, na Eucaristia e na Comunidade Eclesial, o sustento para a caminhada e para a construção do vosso Reino. Todos: Abençoe-nos Deus, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém! (Combinar os preparativos para o encerramento da novena, a presença de todos é muito importante). 13. Canto final Segundo Domingo do Advento A coleta. As ofertas são contribuições espontâneas e devem ser realizadas como gratidão a Deus, à exemplo da entrega do dízimo. Elas têm uma finalidade específica e data determinada: para a manutenção das ações de evangelização da Igreja no Brasil, a ser realizada no terceiro domingo do Advento, próxima semana. Jesus revela nos Evangelhos que os bens materiais devem ser meios para a construção do Reino de Deus (cf. Lc 8,3). Este ensinamento foi assimilado na prática pelos Apóstolos. São Paulo organizou uma grande campanha de doações nas comunidades fundadas por ele em prol da comunidade de Jerusalém (cf. Rm 15,26). E, recomendava generosidade nas doações, pois Deus ama quem oferta com alegria (cf. 2Cor 9,7). Seja fraterno e participe da Coleta para a Evangelização no próximo domingo! CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL Campanha Nacional para a Evangelização 52
  • 54. 9 Dia da Novena Celebração Natalina (Natal: O Menino Jesus vive entre nós) (Celebramos o nascimento de Jesus. Esta celebração poderá ser realizada na Igreja matriz, na capela da comunidade, num lugar maior; conforme cada realidade. Sendo possível, após o encontro, poderá ser feito um momento de confraternização). 1. Preparando o ambiente: O local deve ser preparado, que fique bem festivo, um vaso de barro para queimar as intenções feitas durante a novena, incenso, Bíblia em lugar de destaque. 2. Acolhida e oração inicial Animador(a): Irmãos e irmãs, concluímos a nossa caminhada em preparação do Natal do Senhor Jesus. Nasceu entre nós o Filho de Deus. Cristo nos traz uma mensagem de amor, o Reino de Deus chegou. Amor que renova os quatro cantos do mundo. Para melhor receber o Salvador e Messias invoquemos a Santíssima Trindade. Todos: Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. (pode ser cantado) Animador(a): Que a graça de Deus nosso Pai, o amor de Jesus Cristo e a unidade do Espírito Santo estejam conosco. Todos: Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo. Cantemos : Vem Espírito Santo Vem... 2. Oferecimento Animador(a): Nesse momento, vamos nos colocar diante da manjedoura do Menino Jesus e apresentemos os nossos pedidos e as intenções pelas quais queremos oferecer a nossa celebração. (Momento de silêncio Se for possível, colocar as intenções feitas durante a novena no vaso com incenso, e queimá-las). 53
  • 55. 3. Ato penitencial Animador(a): Muitas vezes, não nos abrimos à graça de Deus. Jesus nasce somente num coração arrependido. Peçamos perdão de nossas ofensas. Canto penitencial 3. Momento de Louvor Animador(a): O Menino Jesus nasceu. Nossos corações se enchem de alegria e de esperança. Glorifiquemos a Deus Menino e digamos como o coro dos anjos: Todos: Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens de boa vontade. Cantemos louvando e agradecendo a Deus. 4. A Palavra de Deus Canto para escuta da Palavra de Deus (de livre escolha) Animador(a): A vida é um dom de Deus. A encarnação do Verbo de Deus divinizou a criatura humana. Deus assumiu a nossa natureza. O nascimento do Menino Jesus trouxe ao mundo uma nova esperança e nossas vidas ganharam um novo sentido. Leitor(a): Proclama o texto de Lucas 2, 1-20 (Breve silêncio para que a palavra nos toque o coração e mente) 6. Momento de partilha Este é o momento para reflexão sobre o sentido do Natal em nossas vidas e em nossa comunidade. (Breve reflexão feita por um convidado, ou apresentação, usar a criatividade) 7. Momento de Oração Animador(a): Apresentemos as nossas preces a Deus, nosso Pai, para que o nosso coração se transforme numa manjedoura que acolherá o Menino Jesus. Todos: Dê-nos, Senhor, um coração capaz de vos acolher, amar e servir! 54
  • 56. Leitor(a) 1: Senhor da luz, dê-nos coragem de anunciar sem cessar a vossa mensagem de salvação. Leitor(a) 2: Senhor da luz, concedei-nos sabedoria para compreendermos o verdadeiro sentido do Natal. Leitor(a) 3: Senhor, ajude-nos a assumir com alegria e entusiasmo nossa missão. (Preces espontâneas) 8. Oração e Bênção Final. Animador (a): Irmãos e Irmãs, chegou o Natal. O Menino Jesus nasceu e está no meio de nós. Assumindo a natureza humana o Deus Menino encheu de alegria e de esperança os corações. Concluindo a nossa novena, assumimos o compromisso da Igreja no Brasil; Todos: “Evangelizar, a partir do encontro com Jesus Cristo, como discípulos missionários, à luz da Evangélica opção preferencial pelos pobres, promovendo a dignidade da pessoa, renovando a comunidade, participando da construção de uma sociedade justa e solidária, para que todos tenham vida e a tenham em abundância.” Animador(a): Jesus, assumindo a condição humana se fez criança como as nossas crianças. Queremos invocar a bênção de Deus para todas as crianças da comunidade. Todos: Senhor Jesus Cristo, vós quisestes nascer entre nós e ser uma criança também. A tal ponto amaste as crianças que fizestes delas um sinal de simplicidade e da abertura, necessárias para o Reino de Deus. Ouvi nossas preces por essas crianças, feitas filhas de Deus e da Igreja pelo Sacramento do Batismo. Que a vossa bênção esteja com elas agora e sempre. Amém. Todos: E que Deus nos abençoe Pai, Filho e Espírito Santo. Amém. 55
  • 57. (1) Ó LUZ DO SENHOR eterna justiça/ Sem mais ódio, Ó Luz do Senhor que vem sobre a terra sem sangue ou cobiça: vai ser Inunda meu ser, permanece em mim. assim. Ó Luz do Senhor que vem sobre a terra Inunda meu ser, permanece em nós. (3) AGORA É TEMPO Agora é tempo de ser Igreja (2) UTOPIA caminhar juntos participar. Vai ser tão bonito se ouvir a 1- Somos povo escolhido e na canção, cantada de novo. No fronte assinalado / Com o nome olhar da gente a certeza de do Senhor que caminha ao irmãos: Reinado do povo. nosso lado 1- Quando o dia da paz renascer 2- Somos povo em missão já é Quando o sol da esperança tempo de partir / E o Senhor quem brilhar / Eu vou cantar/ Quando nos envia em seu nome a servir. o povo nas ruas sorrir e a roseira 3- Somos povo-esperança vamos de novo florir, eu vou cantar! juntos planejar / Ser Igreja a 2- Quando as cercas caírem serviço e a fé testemunhar. no chão / Quando as mesas 4- Somos povo a caminho se encherem de pão / Eu vou construindo em mutirão / Nova cantar/ Quando os muros que terra, novo Reino de fraterna cercam os jardins/ destruídos, comunhão. então os jasmins vão perfumar! 3- Quando as armas da destruição, (4) OUVIR COM ATENÇÃO / Destruídas em cada nação, eu Aleluia, Aleluia/ Vamos todos vou sonhar! / E o decreto que escutar. encerra a opressão / Assinado Aleluia, Aleluia/ Sua Palavra só no coração, vai triunfar! proclamar. 4- Quando a voz da verdade se Vamos ouvir com atenção/ A ouvir e a mentira não mais existir, Palavra de Deus Pai/ Que ensina será, enfim, / Tempo novo de amar o irmão/ E nos quer todos iguais. 56
  • 58. (5) O MEU ESPÍRITO 2- Que a família comece termine O meu Espírito conduz sabendo onde vai/ Que o homem Quem ouve a voz do Filho meu, carregue nos braços a graça de um Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia pai/ Que a mulher seja um céu Quem der testemunho de mim de ternura, aconchego e calor/ E Diante dos homens, dos tronos que os filhos conheçam a força Não tema o que possa dizer que brota do amor./ Abençoa, Que meu Espírito mesmo dirá. Senhor, as famílias, amém/ (6) ANUNCIAÇÃO Abençoa a minha também! Tu vens, tu vens, 3- Que marido e mulher tenham Eu já escuto teus sinais força de amar sem medida/ 1- Na bruma leve das paixões que Que ninguém vá dormir sem vêm de dentro / Tu vens chegando pedir ou dar o perdão/ Que as pra brincar no meu quintal / No crianças aprendam no colo o teu cavalo, peito nu, cabelo ao sentido da vida/ Que a família vento / E o sol quarando nossas celebre a partilha do abraço e roupas no varal. do pão/ Que marido e mulher 2- A voz do anjo sussurrou no não se traiam nem traiam seus meu ouvido/ Eu não duvido, filhos/ Que o ciúme não mate a já escuto os teus sinais/ Que certeza do amor entre os dois/ tu virias numa manhã de Que no firmamento a estrela Domingo./ Eu te anuncio nos que tem maior brilho/ Seja a sinos das catedrais. firme esperança de um céu aqui (7) HINO À FAMÍLIA mesmo e depois. 1- Que nenhuma família comece em qualquer de repente/ Que (8) LADAINHA DOS EMPOBRECIDOS nenhuma família termine por Ave, cheia de graça! falta de amor/ Que o casal seja Ave, cheia de amor! um para o outro de corpo e de Salve, ò Mãe de Jesus/ mente/ E que nada no mundo A ti nosso canto, separe um casal sonhador/ Que E nosso louvor, nenhuma família se abrigue 1- Mãe do Redentor... Rogai debaixo da ponte/ Que ninguém Mãe do Salvador... Rogai interfira no lar e na vida dos Do Libertador... Rogai por nós! dois/ Que ninguém os obrigue Mãe dos oprimidos... Rogai a viver sem nenhum horizonte/ Que eles vivam do ontem, no Mãe dos perseguidos... Rogai hoje e em função de um depois. Dos desvalidos... Rogai por nós! 57