SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 22
Modelos de Processo de Software
Modelagem e Ciclo de Vida
Construindo um avião
Objetivos de hoje
 Introduzir modelos de processo de software
 Descrever uma variedade de modelos de processo e
quando eles podem ser usados
 Descrever esboços de modelos de processo para
engenharia de requisitos, desenvolvimento de
software, teste e evolução
O processo de software
 Um conjunto estruturado de atividades requeridas
para desenvolver um sistema de software
 Especificação
 Projeto
 Validação
 Evolução
 Um modelo de processo de software é uma
representação abstrata de um processo. Apresenta
uma descrição de um processo de alguma
perspectiva particular (visão)
O processo de software
 Processo inclui:
 Todas as principais atividades do processo
 Recursos - está sujeito a um conjunto de restrições (como
um cronograma)
 Produtos intermediários e finais
 Subprocessos, com hierarquia ou organizados de algum
modo
 Critérios de entrada e saída para cada atividade
 Sequência de atividades, de modo que a ordem de
execução de uma para outra seja clara
 Conjunto de diretrizes que explicam os objetivos de cada
atividade
 Restrições e controles para cada atividade, recurso ou
produto
Comunicação – do cliente ao produto
Razões para modelar um processo
 Formar um entendimento comum
 Encontrar inconsistências,
redundâncias e omissões
 Encontrar e avaliar atividades
propostas mais adequadas aos
objetivos
 Fazer um processo geral para
uma situação particular na qual ele
será utilizado
O modelo de processo tradicional
Exemplos de modelos de processo de
software
 O modelo cascata
 Desenvolvimento evolucionário
 Desenvolvimento em fases (iterativo)
 Iterativo incremental
 Modelo em espiral
O modelo cascata (waterfall)
O modelo cascata – atividades em sequência
Requirements
definition
System and
software design
Implementation
and unit testing
Integration and
system testing
Operation and
maintenance
O modelo cascata – atividades em sequência
Problemas do modelo cascata
 Partição inflexível do projeto em diferentes estágios
 Isto faz com que seja difícil responder aos requisitos
mutáveis dos clientes
 Portanto, este modelo só é apropriado quando os
requisitos são bem entendidos
Desenvolvimento evolucionário
 Desenvolvimento exploratório
 O objetivo é trabalhar com clientes e evoluir o sistema
final de um esboço de especificação inicial. Deve
começar com os requisitos que estão bem entendidos
 Preparação de protótipos descartáveis
 Objetivo é entender os requisitos do sistema. Deve
começar com requisitos pobremente entendidos
Desenvolvimento evolucionário
Validation
Final
version
Development
Intermediate
versions
Specification
Initial
version
Outline
description
Concurrent
activities
Desenvolvimento evolucionário
 Problemas
 Falta de visibilidade do processo
 Sistemas são, em geral, pobremente estruturados
 Habilidades especiais (ex. em linguagens para rápida
preparação de protótipos ) podem ser requeridas
 Aplicabilidade
 Para sistemas interativos pequenos ou médios
 Para partes de sistemas grandes (ex. a interface de
usuário, um relatório simples, etc.)
 Para sistemas de curto-prazo
Desenvolvimento em fases (iterativo)
 Requisitos do sistema sempre evoluem (mudam) no
decorrer de um projeto
 A iteração do processo, onde estágios anteriores
são retrabalhados, é sempre parte de um processo
para sistemas maiores
 Iteração pode ser aplicada para qualquer modelo de
processo
 Duas abordagens (relacionadas)
 Desenvolvimento incremental
 Desenvolvimento espiral
Desenvolvimento iterativo e incremental
 Ao invés de entregar o sistema de uma única vez, o
desenvolvimento e a entrega é dividida em
incrementos com cada incremento entregando parte
da funcionalidade requerida
 Os requisitos dos usuários são priorizados e os
requisitos de maior prioridade são incluídos em
incrementos iniciais
 Uma vez que o desenvolvimento de um incremento
é iniciado, os requisitos são congelados embora
requisitos para incrementos posteriores possam
continuar a evoluir
Desenvolvimento iterativo e incremental
Vantagens do desenvolvimento incremental
 O valor agregado ao Cliente está na entrega em
cada incremento de modo que a funcionalidade do
sistema estará disponível mais cedo
 Incrementos iniciais funcionam como protótipos para
ajudar a evocar requisitos para incrementos
posteriores
 Menores riscos de falha no projeto em geral
 Os serviços do sistema de alta prioridade tendem a
receber a maioria dos testes
Desenvolvimento espiral
 Processo é representado como uma espiral ao invés
de uma seqüência de atividades com retorno
 Cada volta na espiral representa uma fase (iteração)
no processo
 Não existe um número de fases fixas – as voltas na
espiral são escolhidas de acordo com o que é
requerido
 Os riscos são explicitamente cotados e resolvidos
durante todo o processo
Modelo espiral do processo de software

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Modelo V - Desenvolvimento de Software
Modelo V - Desenvolvimento de SoftwareModelo V - Desenvolvimento de Software
Modelo V - Desenvolvimento de SoftwareBruno Bitencourt Luiz
 
Ciclo de vida de software
Ciclo de vida de softwareCiclo de vida de software
Ciclo de vida de softwarediha36
 
Paradigmas De Engenharia De Software
Paradigmas De Engenharia De SoftwareParadigmas De Engenharia De Software
Paradigmas De Engenharia De SoftwareRobson Silva Espig
 
Introdução à Engenharia de Software
Introdução à Engenharia de SoftwareIntrodução à Engenharia de Software
Introdução à Engenharia de Softwareelliando dias
 
AULA 1 - CONCEITOS GERAIS APLICADOS NO CICLO DE VIDA DO SOFTWARE E MODELOS ...
AULA 1 - CONCEITOS GERAIS  APLICADOS NO CICLO DE VIDA  DO SOFTWARE E MODELOS ...AULA 1 - CONCEITOS GERAIS  APLICADOS NO CICLO DE VIDA  DO SOFTWARE E MODELOS ...
AULA 1 - CONCEITOS GERAIS APLICADOS NO CICLO DE VIDA DO SOFTWARE E MODELOS ...Janynne Gomes
 
Modelo cascata apresentação
Modelo cascata apresentaçãoModelo cascata apresentação
Modelo cascata apresentaçãoerysonsi
 
O Processo de Desenvolvimento de Software
O Processo de Desenvolvimento de SoftwareO Processo de Desenvolvimento de Software
O Processo de Desenvolvimento de SoftwareCamilo de Melo
 
Modelo de Prototipação
Modelo de PrototipaçãoModelo de Prototipação
Modelo de PrototipaçãoJuliano Pires
 
Modelo Incremental - Engenharia de Software
Modelo Incremental - Engenharia de SoftwareModelo Incremental - Engenharia de Software
Modelo Incremental - Engenharia de SoftwareDaniela Franciosi
 
Ciclo de vida de software
Ciclo de vida de software Ciclo de vida de software
Ciclo de vida de software caricati
 

Mais procurados (20)

Teste de software
Teste de softwareTeste de software
Teste de software
 
Modelo V - Desenvolvimento de Software
Modelo V - Desenvolvimento de SoftwareModelo V - Desenvolvimento de Software
Modelo V - Desenvolvimento de Software
 
Ciclo de vida de software
Ciclo de vida de softwareCiclo de vida de software
Ciclo de vida de software
 
Paradigmas De Engenharia De Software
Paradigmas De Engenharia De SoftwareParadigmas De Engenharia De Software
Paradigmas De Engenharia De Software
 
Introdução à Engenharia de Software
Introdução à Engenharia de SoftwareIntrodução à Engenharia de Software
Introdução à Engenharia de Software
 
Capitulo 02 sommerville
Capitulo 02 sommervilleCapitulo 02 sommerville
Capitulo 02 sommerville
 
Modelos de processos de software
Modelos de processos de softwareModelos de processos de software
Modelos de processos de software
 
Modelo V
Modelo VModelo V
Modelo V
 
Prototipação
PrototipaçãoPrototipação
Prototipação
 
Aula 2 - Processos de Software
Aula 2 - Processos de SoftwareAula 2 - Processos de Software
Aula 2 - Processos de Software
 
Eng.ª do Software - 4. Processos de software
Eng.ª do Software - 4. Processos de softwareEng.ª do Software - 4. Processos de software
Eng.ª do Software - 4. Processos de software
 
AULA 1 - CONCEITOS GERAIS APLICADOS NO CICLO DE VIDA DO SOFTWARE E MODELOS ...
AULA 1 - CONCEITOS GERAIS  APLICADOS NO CICLO DE VIDA  DO SOFTWARE E MODELOS ...AULA 1 - CONCEITOS GERAIS  APLICADOS NO CICLO DE VIDA  DO SOFTWARE E MODELOS ...
AULA 1 - CONCEITOS GERAIS APLICADOS NO CICLO DE VIDA DO SOFTWARE E MODELOS ...
 
Modelo em Espiral
Modelo em EspiralModelo em Espiral
Modelo em Espiral
 
Modelo cascata apresentação
Modelo cascata apresentaçãoModelo cascata apresentação
Modelo cascata apresentação
 
O Processo de Desenvolvimento de Software
O Processo de Desenvolvimento de SoftwareO Processo de Desenvolvimento de Software
O Processo de Desenvolvimento de Software
 
Modelo de Prototipação
Modelo de PrototipaçãoModelo de Prototipação
Modelo de Prototipação
 
Engenharia de software - Prototipo
Engenharia de software - PrototipoEngenharia de software - Prototipo
Engenharia de software - Prototipo
 
Modelo Incremental - Engenharia de Software
Modelo Incremental - Engenharia de SoftwareModelo Incremental - Engenharia de Software
Modelo Incremental - Engenharia de Software
 
Ciclo de vida de software
Ciclo de vida de software Ciclo de vida de software
Ciclo de vida de software
 
Os 12 Princípios Ágeis
Os 12 Princípios ÁgeisOs 12 Princípios Ágeis
Os 12 Princípios Ágeis
 

Semelhante a 03 Modelo de processo de software

Es capítulo 2 - processos de software
Es   capítulo 2  - processos de softwareEs   capítulo 2  - processos de software
Es capítulo 2 - processos de softwareFelipe Oliveira
 
Engenharia De Software
Engenharia De SoftwareEngenharia De Software
Engenharia De SoftwareCursoSENAC
 
Ciclo de vida processo
Ciclo de vida processoCiclo de vida processo
Ciclo de vida processoPatrícia Melo
 
Aula 01 engenharia de software
Aula 01   engenharia de softwareAula 01   engenharia de software
Aula 01 engenharia de softwareelisanesteilmann
 
Modelos de desenvolvimento de software (dino brasilis)
Modelos de desenvolvimento de software (dino brasilis)Modelos de desenvolvimento de software (dino brasilis)
Modelos de desenvolvimento de software (dino brasilis)djadrianodez
 
Ciclo de vida de software
Ciclo de vida de softwareCiclo de vida de software
Ciclo de vida de softwarediha36
 
Aula 2 modelo de processo de software1
Aula 2   modelo de processo de software1Aula 2   modelo de processo de software1
Aula 2 modelo de processo de software1Tiago Vizoto
 
Aula 7 - Modelos de Ciclo de Vida.pptx
Aula 7 - Modelos de Ciclo de Vida.pptxAula 7 - Modelos de Ciclo de Vida.pptx
Aula 7 - Modelos de Ciclo de Vida.pptxALEXANDRELISBADASILV
 
Processo de software individual
Processo de software individualProcesso de software individual
Processo de software individualAdivaldo_badinho
 
FES_SENAIPR_Processos.pdf
FES_SENAIPR_Processos.pdfFES_SENAIPR_Processos.pdf
FES_SENAIPR_Processos.pdfFChico2
 
O_Ciclo_de_Vida_do_Desenvolvimento_de_Sistemas.pdf
O_Ciclo_de_Vida_do_Desenvolvimento_de_Sistemas.pdfO_Ciclo_de_Vida_do_Desenvolvimento_de_Sistemas.pdf
O_Ciclo_de_Vida_do_Desenvolvimento_de_Sistemas.pdfAthena542429
 
Eng de soft. ciclo de vida PARTE(2)
Eng de soft. ciclo de vida PARTE(2)Eng de soft. ciclo de vida PARTE(2)
Eng de soft. ciclo de vida PARTE(2)AnthonnyDayvson
 
Aula 3 - Processos de Software.pdf
Aula 3 - Processos de Software.pdfAula 3 - Processos de Software.pdf
Aula 3 - Processos de Software.pdfFChico2
 
Engenharia de-software-1217199594686494-9
Engenharia de-software-1217199594686494-9Engenharia de-software-1217199594686494-9
Engenharia de-software-1217199594686494-9wilsonguns
 
Processo Unificado(RUP)
Processo Unificado(RUP)Processo Unificado(RUP)
Processo Unificado(RUP)elliando dias
 
Aula - Modelos de Processos de Desenvolvimento de Software / Mobile App
Aula - Modelos de Processos de Desenvolvimento de Software / Mobile AppAula - Modelos de Processos de Desenvolvimento de Software / Mobile App
Aula - Modelos de Processos de Desenvolvimento de Software / Mobile AppCloves da Rocha
 

Semelhante a 03 Modelo de processo de software (20)

ES4.ppt
ES4.pptES4.ppt
ES4.ppt
 
Es capítulo 2 - processos de software
Es   capítulo 2  - processos de softwareEs   capítulo 2  - processos de software
Es capítulo 2 - processos de software
 
347842.ppt
347842.ppt347842.ppt
347842.ppt
 
Engenharia De Software
Engenharia De SoftwareEngenharia De Software
Engenharia De Software
 
Aula2 processos sw
Aula2 processos swAula2 processos sw
Aula2 processos sw
 
Rational Unified Process (RUP)
Rational Unified Process (RUP)Rational Unified Process (RUP)
Rational Unified Process (RUP)
 
Ciclo de vida processo
Ciclo de vida processoCiclo de vida processo
Ciclo de vida processo
 
Aula 01 engenharia de software
Aula 01   engenharia de softwareAula 01   engenharia de software
Aula 01 engenharia de software
 
Modelos de desenvolvimento de software (dino brasilis)
Modelos de desenvolvimento de software (dino brasilis)Modelos de desenvolvimento de software (dino brasilis)
Modelos de desenvolvimento de software (dino brasilis)
 
Ciclo de vida de software
Ciclo de vida de softwareCiclo de vida de software
Ciclo de vida de software
 
Aula 2 modelo de processo de software1
Aula 2   modelo de processo de software1Aula 2   modelo de processo de software1
Aula 2 modelo de processo de software1
 
Aula 7 - Modelos de Ciclo de Vida.pptx
Aula 7 - Modelos de Ciclo de Vida.pptxAula 7 - Modelos de Ciclo de Vida.pptx
Aula 7 - Modelos de Ciclo de Vida.pptx
 
Processo de software individual
Processo de software individualProcesso de software individual
Processo de software individual
 
FES_SENAIPR_Processos.pdf
FES_SENAIPR_Processos.pdfFES_SENAIPR_Processos.pdf
FES_SENAIPR_Processos.pdf
 
O_Ciclo_de_Vida_do_Desenvolvimento_de_Sistemas.pdf
O_Ciclo_de_Vida_do_Desenvolvimento_de_Sistemas.pdfO_Ciclo_de_Vida_do_Desenvolvimento_de_Sistemas.pdf
O_Ciclo_de_Vida_do_Desenvolvimento_de_Sistemas.pdf
 
Eng de soft. ciclo de vida PARTE(2)
Eng de soft. ciclo de vida PARTE(2)Eng de soft. ciclo de vida PARTE(2)
Eng de soft. ciclo de vida PARTE(2)
 
Aula 3 - Processos de Software.pdf
Aula 3 - Processos de Software.pdfAula 3 - Processos de Software.pdf
Aula 3 - Processos de Software.pdf
 
Engenharia de-software-1217199594686494-9
Engenharia de-software-1217199594686494-9Engenharia de-software-1217199594686494-9
Engenharia de-software-1217199594686494-9
 
Processo Unificado(RUP)
Processo Unificado(RUP)Processo Unificado(RUP)
Processo Unificado(RUP)
 
Aula - Modelos de Processos de Desenvolvimento de Software / Mobile App
Aula - Modelos de Processos de Desenvolvimento de Software / Mobile AppAula - Modelos de Processos de Desenvolvimento de Software / Mobile App
Aula - Modelos de Processos de Desenvolvimento de Software / Mobile App
 

Mais de Waldemar Roberti

02 Introdução à engenharia de software - conceitos fundamentais
02 Introdução à engenharia de software - conceitos fundamentais02 Introdução à engenharia de software - conceitos fundamentais
02 Introdução à engenharia de software - conceitos fundamentaisWaldemar Roberti
 
01 Introdução - Contextualização Engenharia de Software
01 Introdução - Contextualização Engenharia de Software01 Introdução - Contextualização Engenharia de Software
01 Introdução - Contextualização Engenharia de SoftwareWaldemar Roberti
 

Mais de Waldemar Roberti (7)

07 Modelagem (Sommer)
07 Modelagem (Sommer)07 Modelagem (Sommer)
07 Modelagem (Sommer)
 
06 Requisitos
06 Requisitos06 Requisitos
06 Requisitos
 
05 agile
05 agile05 agile
05 agile
 
02 Introdução à engenharia de software - conceitos fundamentais
02 Introdução à engenharia de software - conceitos fundamentais02 Introdução à engenharia de software - conceitos fundamentais
02 Introdução à engenharia de software - conceitos fundamentais
 
04 Unified process
04 Unified process04 Unified process
04 Unified process
 
01 Introdução - Contextualização Engenharia de Software
01 Introdução - Contextualização Engenharia de Software01 Introdução - Contextualização Engenharia de Software
01 Introdução - Contextualização Engenharia de Software
 
00 Apresentação
00 Apresentação00 Apresentação
00 Apresentação
 

Último

425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...marioeugenio8
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivararambomarcos
 
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.pptnocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.pptElifabio Sobreira Pereira
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialDouglasVasconcelosMa
 
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxSão Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxMartin M Flynn
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...WelitaDiaz1
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfFbioFerreira207918
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioWyngDaFelyzitahLamba
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................mariagrave
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024azulassessoria9
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................mariagrave
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfKelly Mendes
 

Último (20)

425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
 
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.pptnocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxSão Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundario
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 

03 Modelo de processo de software

  • 1. Modelos de Processo de Software Modelagem e Ciclo de Vida
  • 3. Objetivos de hoje  Introduzir modelos de processo de software  Descrever uma variedade de modelos de processo e quando eles podem ser usados  Descrever esboços de modelos de processo para engenharia de requisitos, desenvolvimento de software, teste e evolução
  • 4. O processo de software  Um conjunto estruturado de atividades requeridas para desenvolver um sistema de software  Especificação  Projeto  Validação  Evolução  Um modelo de processo de software é uma representação abstrata de um processo. Apresenta uma descrição de um processo de alguma perspectiva particular (visão)
  • 5. O processo de software  Processo inclui:  Todas as principais atividades do processo  Recursos - está sujeito a um conjunto de restrições (como um cronograma)  Produtos intermediários e finais  Subprocessos, com hierarquia ou organizados de algum modo  Critérios de entrada e saída para cada atividade  Sequência de atividades, de modo que a ordem de execução de uma para outra seja clara  Conjunto de diretrizes que explicam os objetivos de cada atividade  Restrições e controles para cada atividade, recurso ou produto
  • 6. Comunicação – do cliente ao produto
  • 7. Razões para modelar um processo  Formar um entendimento comum  Encontrar inconsistências, redundâncias e omissões  Encontrar e avaliar atividades propostas mais adequadas aos objetivos  Fazer um processo geral para uma situação particular na qual ele será utilizado
  • 8. O modelo de processo tradicional
  • 9. Exemplos de modelos de processo de software  O modelo cascata  Desenvolvimento evolucionário  Desenvolvimento em fases (iterativo)  Iterativo incremental  Modelo em espiral
  • 10. O modelo cascata (waterfall)
  • 11. O modelo cascata – atividades em sequência Requirements definition System and software design Implementation and unit testing Integration and system testing Operation and maintenance
  • 12. O modelo cascata – atividades em sequência
  • 13. Problemas do modelo cascata  Partição inflexível do projeto em diferentes estágios  Isto faz com que seja difícil responder aos requisitos mutáveis dos clientes  Portanto, este modelo só é apropriado quando os requisitos são bem entendidos
  • 14. Desenvolvimento evolucionário  Desenvolvimento exploratório  O objetivo é trabalhar com clientes e evoluir o sistema final de um esboço de especificação inicial. Deve começar com os requisitos que estão bem entendidos  Preparação de protótipos descartáveis  Objetivo é entender os requisitos do sistema. Deve começar com requisitos pobremente entendidos
  • 16. Desenvolvimento evolucionário  Problemas  Falta de visibilidade do processo  Sistemas são, em geral, pobremente estruturados  Habilidades especiais (ex. em linguagens para rápida preparação de protótipos ) podem ser requeridas  Aplicabilidade  Para sistemas interativos pequenos ou médios  Para partes de sistemas grandes (ex. a interface de usuário, um relatório simples, etc.)  Para sistemas de curto-prazo
  • 17. Desenvolvimento em fases (iterativo)  Requisitos do sistema sempre evoluem (mudam) no decorrer de um projeto  A iteração do processo, onde estágios anteriores são retrabalhados, é sempre parte de um processo para sistemas maiores  Iteração pode ser aplicada para qualquer modelo de processo  Duas abordagens (relacionadas)  Desenvolvimento incremental  Desenvolvimento espiral
  • 18. Desenvolvimento iterativo e incremental  Ao invés de entregar o sistema de uma única vez, o desenvolvimento e a entrega é dividida em incrementos com cada incremento entregando parte da funcionalidade requerida  Os requisitos dos usuários são priorizados e os requisitos de maior prioridade são incluídos em incrementos iniciais  Uma vez que o desenvolvimento de um incremento é iniciado, os requisitos são congelados embora requisitos para incrementos posteriores possam continuar a evoluir
  • 20. Vantagens do desenvolvimento incremental  O valor agregado ao Cliente está na entrega em cada incremento de modo que a funcionalidade do sistema estará disponível mais cedo  Incrementos iniciais funcionam como protótipos para ajudar a evocar requisitos para incrementos posteriores  Menores riscos de falha no projeto em geral  Os serviços do sistema de alta prioridade tendem a receber a maioria dos testes
  • 21. Desenvolvimento espiral  Processo é representado como uma espiral ao invés de uma seqüência de atividades com retorno  Cada volta na espiral representa uma fase (iteração) no processo  Não existe um número de fases fixas – as voltas na espiral são escolhidas de acordo com o que é requerido  Os riscos são explicitamente cotados e resolvidos durante todo o processo
  • 22. Modelo espiral do processo de software