SlideShare uma empresa Scribd logo
componentes para telhados
CATÁLOGO
FIXAÇÃO
// 13
IMPERMEABILIZAÇÃO
// 16
ILUMINAÇÃO
// 25
ESTRUTURAS OBRA
// 41
ESCADAS
// 36
VENTILAÇÃO
// 38
ESTRUTURA
METÁLICA LIGEIRA
// 04
O telhado cumpre uma dupla função: de protecção frente
às adversidades climáticas, uma vez que se trata da parte
mais exposta do edifício, e decorativa, permitindo integrar
o edifício num enquadramento geográfico e arquitectónico.
Tendo em conta estes aspectos, a Lusoceram oferece uma
gama completa de componentes para telhados que
permitem solucionar qualquer necessidade patente na
execução dos mesmos, e oferecer um acabamento perfeito.
Acessórios e complementos, para qualquer tipo de telha,
pensados até ao mais ínfimo pormenor, que lhe permitem a
execução da obra em seco, sem que haja necessidade de
recorrer aos outros meios tradicionais.
Neste catálogo apresentamos-lhe um amplo leque de produtos
que propociona soluções construtivas e estéticas para o seu
telhado. Tudo com a garantia do Grupo URALITA.
componentes para telhados
CATÁLOGO
estrutura
metálica
// perfis
// ligações
// nós
// gama
// tipos de estrutura
ligeira
VANTAGENS
PERFIS
SEM MANUTENÇÃO
OS PERFIS ENCAIXAM ENTRE SI
RAPIDEZ DE EXECUÇÃO
ECONOMIA DE TRANSPORTE
FÁCIL MANIPULAÇÃO
LIGEIREZA DO TELHADO
DURABILIDADE
ADAPTA-SE A TODOS OS ELEMENTOS DO TELHADO
Perfis Abertos:
- devido às suas formas e dimensões, estes encaixam
entre si
- libertam-se facilmente das condensações
Grande variedade dimensional:
- permite um elevado número de soluções estruturais
Perfis ligeiros de aço galvanizado enformado a frio
Três tipos de secção:
- Perfil “OMEGA”
- Perfil “C”
- Perfil “U”
componentestelhados
ESTRUTURA METÁLICA LIGEIRA
LIGAÇÕES
Nas Asnas, as ligações assumem particular importância e
são executadas por aparafusamento. O cálculo das ligações
tem especial atenção na fase de projecto de execução.
A especificidade de certos pontos de ligação obrigou à
criação de um conjunto de KITS compostos por peças que
permitem a resolução de determinadas situações de
construção.
KITS
CLA
› CHAPA DE LIGAÇÃO A LINTEL
Peso: 2,2Kg
PARAFUSO 6,3X25 mm
› Ligação de perfis metálicos.
PARAFUSO 6,3X110 mm
› Fixação da sub-telha
PARAFUSO 6,3X130 mm
› Fixação da sub-telha
PARAFUSO 6,3X150 mm
› Fixação da sub-telha
componentes
T E L H A D O S
06
KIT CR 70
› CHAPA DE LIGAÇÃO DE RINCÃO/LARÓ
COMPOSTO POR:
1 Chapa metálica CRV
1 Chapa metálica CRU
1 Parafuso M10x80
1 Porca M10
2 Anilhas D125 M10
1 Parafuso M12x30
1 Porca M12
2 Anilhas D125 M12
Peso: 0,9Kg
KIT CT 100
› CHAPA DE LIGAÇÃO DE TACANIÇA
COMPOSTO POR:
1 Chapa metálica T1
1 Chapa metálica T2
Peso: 1Kg
componentestelhados
NÓS
Ligações aparafusadas entre a madre e a perna
da asna.
Ligação de montantes com base na laje.
Pormenor de asna autoportante.
Rincão (Não Habitável)
KIT CLB
› CHAPA DE LIGAÇÃO A LINTEL
COMPOSTO POR:
1 Peça metálica CLB
1 Parafuso M12x80
1 Porca M12
2 Anilhas D125 M12
Peso: 1,6Kg
ESTRUTURA METÁLICA LIGEIRA
componentes
T E L H A D O S
08
GAMA
TIPOS DE ESTRUTURA
A estrutura metálica da cobertura é formada por várias treliças planas (Asnas), que se desenvolvem paralelamente,
as treliças por sua vez são compostas por vários perfis ligados entre si. As coberturas podem ser do tipo:
ESTRUTURA HABITÁVEL
ESTRUTURA NÃO HABITÁVEL
ESTRUTURA AUTOPORTANTE
PERFIL REFª
DIMENSÕES (mm)
H B A e
PESOS
(Kg/ml)
ÁREA
(mm2)
Iy
(cm4)
Ix
(cm4)
Iz
(cm4)
B
A
He
OM50.50.1,5
OM70.50.1,5
OM90.50.1,5
OM50.50.2
OM70.50.2
OM90.50.2
OM100.50.2
OM120.50.2
OM100.50.2,5
OM120.50.2,5
OM150.50.2,5
OM150.50.3
50
70
90
50
70
90
100
120
100
120
150
150
50
50
50
50
50
50
50
50
50
50
50
50
25
25
25
25
25
25
25
25
25
26
28
31
1,5
1,5
1,5
2
2
2
2
2
2,5
2,5
2,5
3
2,24
2,71
3,18
2,93
3,56
4,19
4,50
5,13
5,56
6,39
7,64
9,23
300
345
420
400
453
560
600
680
750
855
1015
1236
19,457
23,145
26,514
24,921
29,806
34,137
36,441
41,049
44,007
50,799
61,711
76,574
10,903
24,391
44,134
13,867
31,419
56,928
73,802
116,280
89,389
143,040
257,920
311,440
0,021
0,026
0,030
0,049
0,060
0,070
0,076
0,086
0,146
0,168
0,201
0,350
U40.40.1,5
U50.40.1,5
U40.40.2
U50.40.2
U40.50.1,5
U50.50.1,5
U40.50.2
U50.50.2
40
40
40
40
50
50
50
50
40
50
40
50
40
50
40
50
1,5
1,5
2
2
1,5
1,5
2
2
1,35
1,47
1,78
1,94
1,59
1,71
2,09
2,25
171,19
186,19
224,34
244,34
201,19
216,19
264,34
284,34
2,928
3,179
3,785
4,123
5,367
5,823
6,965
7,578
4,918
8,098
6,271
10,390
6,029
9,862
7,715
12,694
0,013
0,014
0,030
0,033
0,015
0,016
0,035
0,038
C37.37.1.5
C37.37.2
C47.47.1,5
C47.47.2
37
37
47
47
37
37
47
47
12
15
13
15
1,5
2
1,5
2
1,47
2,01
1,85
2,48
184,88
250,67
232,88
310,67
3,524
4,798
7,124
9,468
4,176
5,244
8,860
11,296
0,014
0,033
0,018
0,041
B
H e
B
H e
componentestelhados
ESTRUTURA METÁLICA LIGEIRA
TIPOS › ESTRUTURA HABITÁVEL
Telhados com inclinação média/alta
Existe laje de esteira
Aproveitamento do Sotão
APLICAR QUANDO:
Estrutura muito ligeira, comparando com as estruturas tradicionais para este fim, (Sótão Habitável), este tipo
de estrutura é cerca de 4x mais leve, o que em fase de projecto poderá significar um aligeiramento considerável
da estrutura de suporte, (pilares e vigas), e consequente redução de custos;
Ideal para recuperações/remodelações de edifícios antigos;
Fácil execução.
VANTAGENS:
MADRES
MONTANTE
BASE
MONTANTE
PERNA
BASE
componentes
T E L H A D O S
10
PÁ
componentestelhados
TIPOS › ESTRUTURA NÃO HABITÁVEL
Telhados com inclinação muito baixa
Existe laje de esteira
Não aproveitamento do Sotão
APLICAR QUANDO:
Estrutura muito ligeira
Fácil execução.
VANTAGENS:
MADRES
MONTANTE
PERNA
BASE
. 5
ESTRUTURA METÁLICA LIGEIRA
TIPOS › ESTRUTURA AUTOPORTANTE
Telhados com qualquer tipo de inclinação
Não existe laje de esteira
Não aproveitamento do Sotão
APLICAR QUANDO:
Estrutura muito ligeira
Nos projectos em que esteja considerado laje de esteira e não aproveitamento do sotão, esta solução
de estrutura é ideal, porque com a sua adopção podemos dispensar a laje de esteira o que significa um
aligeiramento considerável da estrutura de suporte, (pilares e vigas) e consequente redução de custos;
Ideal para recuperações/remodelações de edifícios antigos (aproveitamento de paredes resistentes);
Fácil execução.
VANTAGENS:
LINHA
MADRES
MONTANTE
PERNA
componentes
T E L H A D O S
12
fixação
// ripa metálica
// suporte de fixação
// gancho de cumeeira e rincão
20
203mm
50
SUPORTE DE FIXAÇÃO
Optimiza a junção de peças de cumes e limites, facilitando
a montagem das ripas de suporte de madeira ou metálicas.
O rendimento aproximado é de 1 unidade a cada 60cm.
Dimensões (mm)
Peso (Kg/m2)
Material
Acabamento
Protecção contra o fogo
203 x 50
0,15
aço
galvanizado
Classe MO (incombustível)
1
1 • Colocação do suporte metálico em
cume, sobre a placa de fibrocimento.
2
2 • Colocação de um perfil em “U”
invertido, sobre suporte metálico.
FIXAÇÃO
componentes
T E L H A D O S
14
componentestelhados
RIPA METÁLICA
R-20 • Ripa que permite o eficaz assentamento das telhas
cerâmicas sob a chapa sub-telha.
28
15
32
15
20
Comprimento (mm)
Espessura nominal (mm)
Peso (Kg/ml)
Material
Acabamento
Reacção ao Fogo
3000
0,6
0,44
aço
galvanizado
Classe MO (incombustível)
GANCHO DE CUMEEIRA E RINCÃO
Gancho que permite uma fácil e segura fixação das peças de
cumeeira e rincão. Fixa-se sobre a ripa de madeira ou metálica.
Dimensões (mm)
Peso (Kg/un)
Material
Cores
Protecção contra o fogo
123 x 20
0,01
alumínio
vermelho, castanho
Classe MO (incombustível)
3 • As peças adjacentes encaixam no
gancho anterior.
31
1 • Colocação do gancho sobre a peça
de cumeeira, apoiando-o na banda im-
permeável de cumeeira, situada sobre
a ripa.
2 • Fixação mecânica.
2
64mm
59mm
20mm
impermeabilização
// banda impermeável multiuso (wakaflex)
// perfil de alumínio
// banda impermeável de ventilação (figaroll)
// caleira nervurada
// caleira nervurada base metálica
// filme impermeável sub-telha (divoroll)
BANDA IMPERMEÁVEL MULTIUSO (WAKAFLEX)
Banda Impermeável Multiuso fabricada em Polisobutileno
(PIB) de alta qualidade, com uma malha intercalada de
alumínio especial e bordos de vedação autoaderentes, que
permitem uma maior protecção contra a chuva, neve e
infiltração de humidade.
Aplicação fácil em todos os pontos de intersecção do
telhado com paredes emergentes, chaminés e outros
elementos construtivos de encontro de telhados.
Dimensões (mm)
Espessura (mm)
Peso aprox. (Kg)
Estabilidade e Temperaturas
5.000 x 280
2
2,75
de -40ºC a 100ºC
CAMPOS DE APLICAÇÃO • junções e frentes com fecho; junções com chaminés; junções com condutas verticais; junções
com janelas e clarabóias.
280mm
componentestelhados
IMPERMEABILIZAÇÃO
FILME IMPERMEÁVEL SUB-TELHA (DIVOROL)
Banda Impermeável Multiuso fabricada em Polipropileno
de alta qualidade. Impermeabiliza o espaço por debaixo da
telha protegendo a entrada de pó e de neve. Evita a
condensação, dada a sua elevada capacidade de trans-
piração. Disponível em branco e preto.
Aplicação fácil e directamente sobre estruturas metálicas
ou de madeira sem placa de suporte. Sobre lage com
inclinação <26º.
Dimensões Divoroll (m)
Espessura (mm)
Peso aprox. (Kg)
Resistência ao rasgo
Transpiração
1.50 x 50
0.52
0.187 Kg/m2
210N/5cm
2,5L/m2
-24h
2 • Corte da quantidade necessária de banda
impermeável multiuso.
4 • A banda impermeável multiuso fica por
debaixo da chapa de fibrocimento, na parte
mais alta da chaminé.
3 • Colocação da banda impermeável
multiuso nas partes laterais da chaminé.
1 • Detalhe de corte numa chapa de
fibrocimento na zona da chaminé.
FASES DA MONTAGEM
5 • Colocação de ripas metálicas para apoio
das telhas.
componentes
T E L H A D O S
18
PERFIL ALUMÍNIO
Perfil de alumínio para fixação da banda impermeável
multiuso (wakaflex). Permite uma fixação perfeita e segura
da banda junto dos elementos de construção e chaminés.
Dimensões (mm)
Espessura nominal (mm)
Material
Reacção ao Fogo
2000
0,6
chapa pré-lacada
classe MO (incombustível)
PERFIL DE ALUMÍNIO APLICADO
10mm
50mm
12mm
40mm
L
componentestelhados
IMPERMEABILIZAÇÃO
BANDA IMPERMEÁVEL DE VENTILAÇÃO
Elemento de material sintético constituido por uma malha
articulada de alumínio, integrada entre duas capas de feltro
impermeável, na zona central é impermeável e transpirável,
permitindo assim a saída de ar (210 cm2
/m).
280mm
Dimensões (mm)
Espessura (mm)
Peso aprox.(Kg)
Estabilidade e Temperaturas
5.000x280
2
1
de -40ºC a 100ºC
componentes
T E L H A D O S
20
FASES DE MONTAGEM SOBRE TELHA EM COBERTURA COM CHAPA DE FIBROCIMENTO
1 • Estender a banda impermeá-
vel de ventilação em linha sobre a
chapa sub-telha de fibrocimento.
2 • Adaptação da banda imper-
meável de ventilação à superfí-
cie.
3 • Colar a banda impermeável
de ventilação.
componentestelhados
1 • Colocação da caleira nervurada
fexivel de PVC
CALEIRA NERVURADA
MONTAGEM SOBRE PLACA DE CIMENTO
Elemento de material sintético constituído por uma banda
flexível de PVC. A banda possui estrias centrais longitudinais
excepto na zona destinada à sobreposição.
Lateralmente apresenta duas zonas caneladas para alojar as
fixações mecânicas.
2 • Estado final da caleira.
500mm
250m
m
1.500m
m
Dimensões (mm)
Comprimento de sobreposição (mm)
Espessura
Peso aprox.(Kg)
Resistência a Rupturas (DIN 53455)
Resistência ao Rompimento (DIN 53356)
Campo de Aplicação
Versatilidade
1.750x500
250
1,4
2
24N/mm2
94N
coberturas inclinadas
para qualquer tipo de telha
IMPERMEABILIZAÇÃO
componentes
T E L H A D O S
22
Dimensões (mm)
Comprimento de sobreposição (mm)
Espessura
Peso aprox.(Kg)
Campo de Aplicação
Versatilidade
1.750x500
250
1,5
2,5
coberturas inclinadas c/ estrutura metálica ligeira
para qualquer tipo de telha
500mm
250mm
1.500mm
CALEIRA NERVURADA COM BASE METÁLICA
Peça de material sintético constituído por uma banda flexível
de PVC com estrias longitudinais na parte superior e reforço
de aço inoxidável na sua zona inferior. Disponível em vermelho
e cinzento.
componentestelhados
IMPERMEABILIZAÇÃO
1 • Colocação e fixação da caleira ner-
vurada de PVC sobre estrutura metálica
ligeira.
2 • Detalhe de sobreposição entre duas
caleiras.
4 • Estado final da caleira.
3 • Fixação de caleiras sobre as ripas
metálicas.
FASES DE MONTAGEM SOBRE ESTRUTURA METÁLICA LIGEIRA
componentes
T E L H A D O S
24
iluminação
// clarabóia
// janelas
// acessórios de janela
// telha policarbonato
ILUMINAÇÃO
CLARABÓIA
Clarabóia em madeira de pinho (interior) e alumínio (exte-
rior). Proporciona luminosidade e ventilação, permitindo assim
mesmo o acesso ao telhado.
A clarabóia leva incorporado um rufo de chumbo adaptável
a qualquer telha. A abertura máxima é de 180º.
componentes
T E L H A D O S
26
JANELAS
Fabricadas com os melhores materiais, a janela para telhado
foi concebida para se integrar harmoniosamente no ambiente,
transformando sótãos e águas furtadas em salas bem ilumi-
nadas e arejadas. Proporciona vista para o exterior, assim
como um melhor e maior aproveitamento desses espaços,
bem como a sua valorização.
JANELAS - SÉRIE 43 PIVOTANTE
Janela para telhado fabricada em madeira de pinho nórdico
de primeira qualidade totalmente isolado em todas as faces
de modo a manter a sua conservação ao longo do tempo.
Possui uma cobertura de alumínio exterior, sem qualquer
parafuso visível em contacto com a madeira de forma a evitar
a sua deterioração e possíveis infiltrações de água. O seu
sistema de abertura pivotante torna-a na solução ideal para
grandes ambientes e zonas de grande altura, proporcionando
uma entrada de luz natural e ventilação de uma forma prática,
estética e funcional.
componentestelhados
Para pendentes
de 15º - 85º
MODO DE ABERTURA › pivotante
ÂNGULO MÁXIMO DE ABERTURA › 45.º
45.º
MODELOS DE JANELA SEGUNDO TIPO DE VIDRO
Pivontante Basculante
43 5/9
54/98
464/904
380/819
418/905
0.31
4-6
7/9
74/98
664/904
580/819
618/905
0.48
5-7
7/11
74/118
664/1104
580/1019
618/1105
0.59
6-8
11/6
114/60
1064/524
980/439
1018/524
0.43
4-6
11/11
114/118
1064/1104
980/1019
1018/1105
1.00
13-15
5/7
54/78
464/704
380/619
418/705
0.24
3-5
Dimensões exteriores
da caixa
(Larg. x Alt.) - cm
Dimensões interiores
da caixa
(Larg. x Alt.) - mm
Dimensões interiores
da batente (medida
luminosa) - mm
Dimensões do vidro
mm
Superfície luminosa - m2
Superfície iluminada - m2
0.54
0.38
0.74
430
439T*
430S*
2.7
1.2
2.7
82
80
79
Modelo
Termo
Thermoplus
Segurança
Vidro Coeficiente K
W/m2
K
Transmissão
luminosidade %
Transmissão total
de energia %
Composição do vidro
mm
4/16/4 - vidro temperado/câmara interior de ar,
vidro temperado
4/16/4 - vidro temperado de baixa emissividade/
câmara interior com gás Argón, vidro temperado
4/14/3+3 - vidro temperado/câmara interior de ar,
vidro laminado stadip
* Disponibilidade sob pedido.
Janela para telhado caracterizada pela sua abertura Top-pivo-
tante que foi concebida para proporcionar segurança ao abrir,
já que evita que esta se feche sozinha. O eixo de rotação, ao
estar situado nas laterais superiores, proporciona a sensação
de uma abertura projectante, por este motivo, é aconselhável
a colocação desta janela em médias e baixas inclinações, já
que oferece uma ampla visibilidade para o exterior.
2 › SÉRIE 730
Para pendentes
de 15º - 65º
JANELAS - SÉRIE 73
ILUMINAÇÃO
componentestelhados
MODO DE ABERTURA › top-pivotante
ÂNGULO MÁXIMO DE ABERTURA › 38.º
38.º
Top-Pivontante/Projectante Basculante
73 5/9
54/98
464/904
380/819
418/905
0.31
4-6
7/9
74/98
664/904
580/819
618/905
0.48
5-7
7/11
74/118
664/1104
580/1019
618/1105
0.59
6-8
Dimensões exteriores
da caixa
(Larg. x Alt.) - cm
Dimensões interiores
da caixa
(Larg. x Alt.) - mm
Dimensões interiores
do batente (medida
luminosa) - mm
Dimensões do vidro
mm
Superfície luminosa - m2
Superfície iluminada - m2
11/11
114/118
1064/1104
980/1019
1018/1105
1.00
13-15
MODELOS DE JANELA SEGUNDO TIPO DE VIDRO
0.38
0.74
739T
730S
1.2
2.7
80
79
Modelo
Thermoplus
Segurança
Vidro Coeficiente K
W/m2
K
Transmissão
luminosidade %
Transmissão total
de energia %
Composição do vidro
mm
4/16/4 - vidro temperado de baixa emissividade/
câmara interior com gás Argón, vidro temperado
4/14/3+3 - vidro temperado/câmara interior de ar,
vidro laminado stadip
1 • Colocação de cantoneiras para fixação
nas laterais da janela.
2 • Situar a janela sobre a estrutura. 3 • Fixar a janela à estrutura.
4 • Selar a junta entre a janela e a chapa
de preferência com a banda de imper-
meabilização (wakaflex).
6 • Detalhe de fixação entre os rufos
laterais na zona inferior da janela.
5 • Vista do rufo lateral colocado sobre
a banda impermeável (wakaflex).
7 • Detalhe de fixação entre os rufos
laterais na zona inferior da janela.
9 • Janela instalada.8 • Janela montada sobre chapa sub-telha.
JANELAS › FASES DE MONTAGEM SOBRE COBERTURA
componentestelhados
ACESSÓRIOS DE JANELA
CORTINA DE MOLA
Cortina de tela tratada 100% algodão e plastificada, preparada
para suportar o impacto dos raios solares e as diferenças de
temperatura. Dispõe de duas guias laterais (em branco) que
ocultam os encaixes de fixação e servem de carril para manejar
a cortina e fechá-la em qualquer uma das suas cinco posições.
Manobrável através da barra reguladora de distância.
CORTINA PLISSADA
Cortina de tela tratada 100% algodão e plastificada, preparada
para suportar o impacto dos raios solares e as diferenças de
temperatura. Dispõe de uns fixadores de plástico situados na
moldura, que permitem fixar a cortina em qualquer posição que
se deseje.
PERSIANA VENEZIANA
Dosifica a entrada de luz e permite jogar com distintas lumi-
nosidades através das suas lâminas de alumínio reguláveis. Uns
suportes de plástico nas laterais servem para fixar os cordões
e a cortina na posição que se deseja.
Medidas (mm) de acordo c/ as dimensões da janela
Cor sobre pedido
beje branco cinza azul verde vermelho
Medidas (mm) de acordo c/ as dimensões da janela
Cor Standard
beje
Cor sobre pedido
branco cinza azul verde
vermelhoocre
Medidas (mm) de acordo c/ as dimensões da janela
Cor Standard
beje
Cor sobre pedido
branco cinza azul
verde vermelhoverde escuro
azul escuro
disponibilidade sob encomenda
disponibilidade sob encomenda
disponibilidade sob encomenda
ILUMINAÇÃO
componentes
T E L H A D O S
32
CORTINA DE ESCURECIMENTO TOTAL
Cortina desenhada para o total escurecimento da habitação a
qualquer hora do dia. Dispõe de duas guias laterais para o
deslizamento da cortina e uma calha superior para ocultar a
cortina quando esta permanece recolhida, ambas de alumínio
branco.
ESTORE EXTERIOR
É a cortina que garante maior protecção solar, graças à sua
colocação exterior, que evita que os raios solares cheguem
directamente ao vidro. Tela perfurada tratada para receber
variações e agressões climatéricas, que permite uma agradável
vista para o exterior. Assim que o estore está baixo, podem-se
realizar todas as formas de abertura da janela. Manobrável,
através da barra telescópica de abertura à distância.
Medidas (mm) de acordo c/ as dimensões da janela
Cor Standard
bejebranco azul
Cor sobre pedido
Medidas (mm) de acordo c/ as dimensões da janela
Cor Standard cinza
disponibilidade sob encomenda
disponibilidade sob encomenda
componentestelhados
PERSIANA EXTERIOR
Estanquidade assegurada, protecção térmica e acústica e
escurecimento total. Lâminas em aluminio de estrutura dupla
isolante. É eléctrica, e manobra-se comodamente através
de um comando à distância.
MOTORES DE ABERTURA
Motor eléctrico de 24V com interruptor. Fácil e rápido de montar,
não necessita de mão-de-obra especializada, apresentando
todas as conecções pré-definidas de série. Podem ser accionadas
por comando à distância.
Medidas (mm) de acordo c/ as dimensões da janela
Cor castanho escuro
ILUMINAÇÃO
componentes
T E L H A D O S
34
componentestelhados
TELHA POLICARBONATO
Telha translúcida fabricada em material compósito que permite
acentuar a luminusidade natural de áreas habitáveis interiores.
Elevada resistência ao manuseamento.
CARACTERÍSTICAS
Tempo de serviço para produto: 10 anos
Elevada transparência (estabilizado à luz ambiente)
Resistente a raios UV
Resistente às normais condições ambientais
Peso aproximado 650 gr
MODELOS DE TELHA
Embalagens de 12 unidades
TelhaSol MarselhaTelhaSol 12TelhaSol Piemontesa TelhaSol 10 TelhaSol 10 super
escadas
// escada desdobrável
// escada tesoura
ESCADA DESDOBRÁVEL
componentestelhados
119x49
118x58
118x68
Medida exterior da caixa
(cm)
Dimensões da abertura
(cm)
120x50
120x60
120x70
Altura do solo ao tecto
(sem contar com a laje) cm -H
220-270
220-286
220-286
Espaço de manobra
(necess. p. abrir escada) cm - C
167-153
153-162
153-162
Espaço base da escada
cm - D
163x118
131x87
131x87
N.º degraus da escada
12
12
12
H: Altura do solo ao tecto sem contar com a laje
C: Espaço de manobra
D: Base da escada
abertura
AxB: medida da abertura
A
B
ESCADA TESOURA
H: Altura do solo ao tecto sem contar com a laje
C: Espaço de manobra
D: Base da escada
abertura
AxB: medida da abertura em cm
A
B
79x49
89x49
99x69
119x59
Medida exterior da caixa
(cm)
Dimensões da abertura
(cm)
80X50
90X50
100X70
120X60
Altura do solo ao tecto
(sem contar com a laje) cm -H
225-250
251-275
276-300
225-250
251-275
276-300
225-250
251-275
276-300
225-250
251-275
276-300
Espaço de manobra
(necess. p. abrir escada) cm - C
138-175
150-192.5
162-210
138-175
150-192.5
162-210
134-183.5
146-201.5
158x219.5
134-183.5
146-201.5
158x219.5
Espaço base da escada
cm - D
105-138/88-118
116-155/100-134
127-172/112-150
105-138/88-118
116-155/100-134
127-172/112-150
96-146/77-121
106-161/86-136
116-176/99-151
96-146/77-121
106-161/88-136
116-176/99-151
N.º degraus da escada
9
10
11
9
10
11
9
10
11
9
10
11
disponibilidade sob encomenda
disponibilidade sob encomenda
H
D
C
D
C
H
ventilação
// sistemas de ventilação
RIPA DE VENTILAÇÃO
Elemento de material sintético com forma de pente,
composto por um suporte inferior rígido e uns dentes
verticais flexíveis.
Cumpre três funções básicas: Levanta a primeira fiada de
telhas; ventila essa zona e impede a penetração de pássaros
e roedores.
30mm
1.000mm
1.000mm
5mm
Comprimento (mm)
Altura do Suporte
Peso aprox. (g)
Campo de Aplicação
Versatilidade
1.000
30 ou 5
170
coberturas inclinadas
Para qualquer tipo de telha
(cimento, cerâmica curva, cerâmica mista)
1 • Fixação da peça de beirado
(chapa lacada)
4 • Situação Final3 • União das ripas de ventilação
consecutivas.
2 • Fixação da ripa de ventilação
sobre a peça com parafuso.
FASES DE MONTAGEM SOBRE COBERTURA
componentestelhados
SAÍDA UNIVERSAL | SISTEMA DE VENTILAÇÃO
Material
Reacção ao Fogo
Cor
PVC
Classe M1
Vermelho
Saída de fumos em PVC para cozinhas. Ideal para a venti
lação a baixa temperatura.
componentes
T E L H A D O S
40
obra
// estrutura autoportante
// estrutura habitável
// estrutura não habitável
OBRA › ESTRUTURA AUTOPORTANTE
componentestelhados
OBRA › ESTRUTURA HABITÁVEL
OBRA › ESTRUTURA NÃO HABITÁVEL
estruturas
OBRA
42
Lusoceram catalogo componentes
LUSOCERAM, EMPREENDIMENTOS CERÂMICOS, S.A.
Estrada Nacional, 361-1, 2565-594
Outeiro da Cabeça › Torres Vedras › Portugal
Tel. 261 920 000 › Fax. 261 920 001
FÁBRICA DE BUSTOS
3770-904 Bustos › Aveiro › Portugal
Tel. 234 757 050 › Fax. 234 757 051
FÁBRICA DO OUTEIRO
Tel. 261 920 000 › Fax. 261 920 001
tectum.lusoceram@uralita.com
www.uralita.com
LUS-08FEV

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Trabalho em Alturas + Primeiros Socorros.pdf
Trabalho em Alturas + Primeiros Socorros.pdfTrabalho em Alturas + Primeiros Socorros.pdf
Trabalho em Alturas + Primeiros Socorros.pdf
Cláudio Almeida
 
Treinamento proteções de maquinas
Treinamento proteções de maquinasTreinamento proteções de maquinas
Treinamento proteções de maquinas
Flaviano Rodrigues
 
DiplomaDigital.pdf
DiplomaDigital.pdfDiplomaDigital.pdf
DiplomaDigital.pdf
JcGabriel4
 
Manual seguranca em_manutencao_de_fachadas_gianfranco
Manual seguranca em_manutencao_de_fachadas_gianfrancoManual seguranca em_manutencao_de_fachadas_gianfranco
Manual seguranca em_manutencao_de_fachadas_gianfranco
Lucas Almeida
 
71562491 procedimento-operacional-para-plataforma-de-trabalho-aereo-articulada
71562491 procedimento-operacional-para-plataforma-de-trabalho-aereo-articulada71562491 procedimento-operacional-para-plataforma-de-trabalho-aereo-articulada
71562491 procedimento-operacional-para-plataforma-de-trabalho-aereo-articulada
carrovelho
 
Operador de motosserra
Operador de motosserraOperador de motosserra
Operador de motosserra
Chico Lobato
 
Novo PPR fundacentro
Novo PPR fundacentroNovo PPR fundacentro
Novo PPR fundacentro
Claudinei Machado
 
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRASMODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
Mateus Borges
 
Rebarbar e cortar com uma rebarbadora
Rebarbar e cortar com uma rebarbadoraRebarbar e cortar com uma rebarbadora
Rebarbar e cortar com uma rebarbadora
mnptbrag
 
ANDAIMES NR-18.pptx
ANDAIMES NR-18.pptxANDAIMES NR-18.pptx
ANDAIMES NR-18.pptx
basiliosantos3
 
Apr 005 --andaime_suspenso
Apr 005 --andaime_suspensoApr 005 --andaime_suspenso
Apr 005 --andaime_suspenso
Gabriela Teixeira
 
NR 18 - carpintaria - serra circula.pdf
NR 18 - carpintaria - serra circula.pdfNR 18 - carpintaria - serra circula.pdf
NR 18 - carpintaria - serra circula.pdf
LeandroSantos439837
 
TREINAMENTO NR 18
TREINAMENTO NR 18TREINAMENTO NR 18
TREINAMENTO NR 18
SURICATASoluesemSegu
 
NR 33 Espaços Confinados Trabalhador vigia
NR 33 Espaços Confinados Trabalhador vigia NR 33 Espaços Confinados Trabalhador vigia
NR 33 Espaços Confinados Trabalhador vigia
Ana Paula Santos de Jesus Souza
 
0601958-94.2022.6.00.0000 (2).pdf
0601958-94.2022.6.00.0000 (2).pdf0601958-94.2022.6.00.0000 (2).pdf
0601958-94.2022.6.00.0000 (2).pdf
Jornal do Commercio
 
Treinamento pta
Treinamento ptaTreinamento pta
Treinamento pta
RogrioTorresTorres
 
Catálogo de epi da vale
Catálogo de epi da valeCatálogo de epi da vale
Catálogo de epi da vale
NRFACIL www.nrfacil.com.br
 
Certificado de operador aline
Certificado de operador alineCertificado de operador aline
Certificado de operador aline
Pedro Henrique
 
Nr12 apresentacao-maquinas-e-equipamentos-mte
Nr12 apresentacao-maquinas-e-equipamentos-mteNr12 apresentacao-maquinas-e-equipamentos-mte
Nr12 apresentacao-maquinas-e-equipamentos-mte
Renato Cardoso
 
Trabalho em altura NR-35.
Trabalho em altura   NR-35. Trabalho em altura   NR-35.
Trabalho em altura NR-35.
Alfredo Brito
 

Mais procurados (20)

Trabalho em Alturas + Primeiros Socorros.pdf
Trabalho em Alturas + Primeiros Socorros.pdfTrabalho em Alturas + Primeiros Socorros.pdf
Trabalho em Alturas + Primeiros Socorros.pdf
 
Treinamento proteções de maquinas
Treinamento proteções de maquinasTreinamento proteções de maquinas
Treinamento proteções de maquinas
 
DiplomaDigital.pdf
DiplomaDigital.pdfDiplomaDigital.pdf
DiplomaDigital.pdf
 
Manual seguranca em_manutencao_de_fachadas_gianfranco
Manual seguranca em_manutencao_de_fachadas_gianfrancoManual seguranca em_manutencao_de_fachadas_gianfranco
Manual seguranca em_manutencao_de_fachadas_gianfranco
 
71562491 procedimento-operacional-para-plataforma-de-trabalho-aereo-articulada
71562491 procedimento-operacional-para-plataforma-de-trabalho-aereo-articulada71562491 procedimento-operacional-para-plataforma-de-trabalho-aereo-articulada
71562491 procedimento-operacional-para-plataforma-de-trabalho-aereo-articulada
 
Operador de motosserra
Operador de motosserraOperador de motosserra
Operador de motosserra
 
Novo PPR fundacentro
Novo PPR fundacentroNovo PPR fundacentro
Novo PPR fundacentro
 
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRASMODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
 
Rebarbar e cortar com uma rebarbadora
Rebarbar e cortar com uma rebarbadoraRebarbar e cortar com uma rebarbadora
Rebarbar e cortar com uma rebarbadora
 
ANDAIMES NR-18.pptx
ANDAIMES NR-18.pptxANDAIMES NR-18.pptx
ANDAIMES NR-18.pptx
 
Apr 005 --andaime_suspenso
Apr 005 --andaime_suspensoApr 005 --andaime_suspenso
Apr 005 --andaime_suspenso
 
NR 18 - carpintaria - serra circula.pdf
NR 18 - carpintaria - serra circula.pdfNR 18 - carpintaria - serra circula.pdf
NR 18 - carpintaria - serra circula.pdf
 
TREINAMENTO NR 18
TREINAMENTO NR 18TREINAMENTO NR 18
TREINAMENTO NR 18
 
NR 33 Espaços Confinados Trabalhador vigia
NR 33 Espaços Confinados Trabalhador vigia NR 33 Espaços Confinados Trabalhador vigia
NR 33 Espaços Confinados Trabalhador vigia
 
0601958-94.2022.6.00.0000 (2).pdf
0601958-94.2022.6.00.0000 (2).pdf0601958-94.2022.6.00.0000 (2).pdf
0601958-94.2022.6.00.0000 (2).pdf
 
Treinamento pta
Treinamento ptaTreinamento pta
Treinamento pta
 
Catálogo de epi da vale
Catálogo de epi da valeCatálogo de epi da vale
Catálogo de epi da vale
 
Certificado de operador aline
Certificado de operador alineCertificado de operador aline
Certificado de operador aline
 
Nr12 apresentacao-maquinas-e-equipamentos-mte
Nr12 apresentacao-maquinas-e-equipamentos-mteNr12 apresentacao-maquinas-e-equipamentos-mte
Nr12 apresentacao-maquinas-e-equipamentos-mte
 
Trabalho em altura NR-35.
Trabalho em altura   NR-35. Trabalho em altura   NR-35.
Trabalho em altura NR-35.
 

Destaque

Lusoceram catalogo componentes
Lusoceram catalogo componentesLusoceram catalogo componentes
Lusoceram catalogo componentes
Benevides de Oliveira da Paixão Filho
 
Catálogo de produtos para Módulos Fotovoltaicos
Catálogo de produtos para Módulos FotovoltaicosCatálogo de produtos para Módulos Fotovoltaicos
Catálogo de produtos para Módulos Fotovoltaicos
Matheus Wondracek
 
RHINO TBR Catalogue 2015
RHINO TBR Catalogue 2015RHINO TBR Catalogue 2015
RHINO TBR Catalogue 2015
William Yi
 
Almanor int exhibition catalogue pt 2011
Almanor int exhibition catalogue pt 2011Almanor int exhibition catalogue pt 2011
Almanor int exhibition catalogue pt 2011
Almanor-International
 
Catalogo
CatalogoCatalogo
Catalogo
Denis Aurélio
 
Nbr 14611 desenho técnico - representação de estruturas metálicas
Nbr 14611   desenho técnico - representação de estruturas metálicasNbr 14611   desenho técnico - representação de estruturas metálicas
Nbr 14611 desenho técnico - representação de estruturas metálicas
Luciano Otavio
 
Catalogo tecnico telhas
Catalogo tecnico telhasCatalogo tecnico telhas
Catalogo tecnico telhas
James Clauberg
 
Catalogo completo-macro-aluminio
Catalogo completo-macro-aluminioCatalogo completo-macro-aluminio
Catalogo completo-macro-aluminio
SuziPinto
 
01 catalogo de_perfis_padronizados (1) (1)
01 catalogo de_perfis_padronizados (1) (1)01 catalogo de_perfis_padronizados (1) (1)
01 catalogo de_perfis_padronizados (1) (1)
Antonio da Luz
 
Extrusão
ExtrusãoExtrusão
Extrusão
Dirk Henning
 
Catalago alcoa
Catalago alcoaCatalago alcoa
Catalago alcoa
Angelo Martins
 
3 Things Every Sales Team Needs to Be Thinking About in 2017
3 Things Every Sales Team Needs to Be Thinking About in 20173 Things Every Sales Team Needs to Be Thinking About in 2017
3 Things Every Sales Team Needs to Be Thinking About in 2017
Drift
 

Destaque (12)

Lusoceram catalogo componentes
Lusoceram catalogo componentesLusoceram catalogo componentes
Lusoceram catalogo componentes
 
Catálogo de produtos para Módulos Fotovoltaicos
Catálogo de produtos para Módulos FotovoltaicosCatálogo de produtos para Módulos Fotovoltaicos
Catálogo de produtos para Módulos Fotovoltaicos
 
RHINO TBR Catalogue 2015
RHINO TBR Catalogue 2015RHINO TBR Catalogue 2015
RHINO TBR Catalogue 2015
 
Almanor int exhibition catalogue pt 2011
Almanor int exhibition catalogue pt 2011Almanor int exhibition catalogue pt 2011
Almanor int exhibition catalogue pt 2011
 
Catalogo
CatalogoCatalogo
Catalogo
 
Nbr 14611 desenho técnico - representação de estruturas metálicas
Nbr 14611   desenho técnico - representação de estruturas metálicasNbr 14611   desenho técnico - representação de estruturas metálicas
Nbr 14611 desenho técnico - representação de estruturas metálicas
 
Catalogo tecnico telhas
Catalogo tecnico telhasCatalogo tecnico telhas
Catalogo tecnico telhas
 
Catalogo completo-macro-aluminio
Catalogo completo-macro-aluminioCatalogo completo-macro-aluminio
Catalogo completo-macro-aluminio
 
01 catalogo de_perfis_padronizados (1) (1)
01 catalogo de_perfis_padronizados (1) (1)01 catalogo de_perfis_padronizados (1) (1)
01 catalogo de_perfis_padronizados (1) (1)
 
Extrusão
ExtrusãoExtrusão
Extrusão
 
Catalago alcoa
Catalago alcoaCatalago alcoa
Catalago alcoa
 
3 Things Every Sales Team Needs to Be Thinking About in 2017
3 Things Every Sales Team Needs to Be Thinking About in 20173 Things Every Sales Team Needs to Be Thinking About in 2017
3 Things Every Sales Team Needs to Be Thinking About in 2017
 

Semelhante a Lusoceram catalogo componentes

Belmetal catalogo tecnico telhas
Belmetal catalogo tecnico telhasBelmetal catalogo tecnico telhas
Belmetal catalogo tecnico telhas
Ailton Soares
 
497 _catalogo_tecnico_shingle___brasilit___2
497  _catalogo_tecnico_shingle___brasilit___2497  _catalogo_tecnico_shingle___brasilit___2
497 _catalogo_tecnico_shingle___brasilit___2
Nilson Levi Winter
 
Manual tecnico
Manual tecnicoManual tecnico
Manual tecnico
Douglas Mendes
 
Lajes pré-fabricadas
Lajes pré-fabricadasLajes pré-fabricadas
Lajes pré-fabricadas
Naian Silva
 
Telhado informacoes tecnicas
Telhado  informacoes tecnicasTelhado  informacoes tecnicas
Telhado informacoes tecnicas
João Lubarino
 
Paineis de aço pré-pintado
Paineis de aço pré-pintadoPaineis de aço pré-pintado
Paineis de aço pré-pintado
Tiago Junior
 
lajes-mistas-nervuradas
lajes-mistas-nervuradaslajes-mistas-nervuradas
lajes-mistas-nervuradas
George Átila Moreira
 
Laje steel deck
Laje steel deckLaje steel deck
Coletânea manuais uso do aço 1
Coletânea manuais uso do aço 1Coletânea manuais uso do aço 1
Coletânea manuais uso do aço 1
SERGIOBOUTY
 
Catalogo Técnico telha metálica Eternit
Catalogo Técnico telha metálica EternitCatalogo Técnico telha metálica Eternit
Catalogo Técnico telha metálica Eternit
Gabriel Stach
 
Cortina de vidro
Cortina de vidroCortina de vidro
Cortina de vidro
Leo Borges
 
Construções Especiais - Aula 1 - introdução e revisão cobertura.pdf
Construções Especiais - Aula 1 - introdução e revisão cobertura.pdfConstruções Especiais - Aula 1 - introdução e revisão cobertura.pdf
Construções Especiais - Aula 1 - introdução e revisão cobertura.pdf
Antonio Batista Bezerra Neto
 
Fios cordoalhas
Fios cordoalhasFios cordoalhas
Fios cordoalhas
Flaviano José Girotto
 
Proteção de periferia de laje
Proteção de periferia de lajeProteção de periferia de laje
Proteção de periferia de laje
Valdivino Alves
 
Catalogo placa cimenticia verde ok bx (1)
Catalogo placa cimenticia  verde ok bx (1)Catalogo placa cimenticia  verde ok bx (1)
Catalogo placa cimenticia verde ok bx (1)
cleidson fonseca
 
Trabalho da cida ii
Trabalho da cida iiTrabalho da cida ii
Trabalho da cida ii
Cida Freitas
 
Montagem de Estruturas Metálicas ZAFA
Montagem de Estruturas Metálicas ZAFAMontagem de Estruturas Metálicas ZAFA
Montagem de Estruturas Metálicas ZAFA
Revson Ribeiro
 
_CATALOGO ACM - DAY BRASIL.pdf
_CATALOGO ACM - DAY BRASIL.pdf_CATALOGO ACM - DAY BRASIL.pdf
_CATALOGO ACM - DAY BRASIL.pdf
brpimenta
 
Catalogo telha termoacústica.pdf
Catalogo telha termoacústica.pdfCatalogo telha termoacústica.pdf
Catalogo telha termoacústica.pdf
FlvioMaffiolettideSo
 
Estrutura de aço para telhados
Estrutura de aço para telhadosEstrutura de aço para telhados
Estrutura de aço para telhados
Arquiteta Luciana Moterani
 

Semelhante a Lusoceram catalogo componentes (20)

Belmetal catalogo tecnico telhas
Belmetal catalogo tecnico telhasBelmetal catalogo tecnico telhas
Belmetal catalogo tecnico telhas
 
497 _catalogo_tecnico_shingle___brasilit___2
497  _catalogo_tecnico_shingle___brasilit___2497  _catalogo_tecnico_shingle___brasilit___2
497 _catalogo_tecnico_shingle___brasilit___2
 
Manual tecnico
Manual tecnicoManual tecnico
Manual tecnico
 
Lajes pré-fabricadas
Lajes pré-fabricadasLajes pré-fabricadas
Lajes pré-fabricadas
 
Telhado informacoes tecnicas
Telhado  informacoes tecnicasTelhado  informacoes tecnicas
Telhado informacoes tecnicas
 
Paineis de aço pré-pintado
Paineis de aço pré-pintadoPaineis de aço pré-pintado
Paineis de aço pré-pintado
 
lajes-mistas-nervuradas
lajes-mistas-nervuradaslajes-mistas-nervuradas
lajes-mistas-nervuradas
 
Laje steel deck
Laje steel deckLaje steel deck
Laje steel deck
 
Coletânea manuais uso do aço 1
Coletânea manuais uso do aço 1Coletânea manuais uso do aço 1
Coletânea manuais uso do aço 1
 
Catalogo Técnico telha metálica Eternit
Catalogo Técnico telha metálica EternitCatalogo Técnico telha metálica Eternit
Catalogo Técnico telha metálica Eternit
 
Cortina de vidro
Cortina de vidroCortina de vidro
Cortina de vidro
 
Construções Especiais - Aula 1 - introdução e revisão cobertura.pdf
Construções Especiais - Aula 1 - introdução e revisão cobertura.pdfConstruções Especiais - Aula 1 - introdução e revisão cobertura.pdf
Construções Especiais - Aula 1 - introdução e revisão cobertura.pdf
 
Fios cordoalhas
Fios cordoalhasFios cordoalhas
Fios cordoalhas
 
Proteção de periferia de laje
Proteção de periferia de lajeProteção de periferia de laje
Proteção de periferia de laje
 
Catalogo placa cimenticia verde ok bx (1)
Catalogo placa cimenticia  verde ok bx (1)Catalogo placa cimenticia  verde ok bx (1)
Catalogo placa cimenticia verde ok bx (1)
 
Trabalho da cida ii
Trabalho da cida iiTrabalho da cida ii
Trabalho da cida ii
 
Montagem de Estruturas Metálicas ZAFA
Montagem de Estruturas Metálicas ZAFAMontagem de Estruturas Metálicas ZAFA
Montagem de Estruturas Metálicas ZAFA
 
_CATALOGO ACM - DAY BRASIL.pdf
_CATALOGO ACM - DAY BRASIL.pdf_CATALOGO ACM - DAY BRASIL.pdf
_CATALOGO ACM - DAY BRASIL.pdf
 
Catalogo telha termoacústica.pdf
Catalogo telha termoacústica.pdfCatalogo telha termoacústica.pdf
Catalogo telha termoacústica.pdf
 
Estrutura de aço para telhados
Estrutura de aço para telhadosEstrutura de aço para telhados
Estrutura de aço para telhados
 

Último

Terraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso praticoTerraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso pratico
Vias & Rodovias
 
Terraplenagem e Pavimentação um Curso Pratico
Terraplenagem e Pavimentação um Curso PraticoTerraplenagem e Pavimentação um Curso Pratico
Terraplenagem e Pavimentação um Curso Pratico
Vias & Rodovias
 
Purificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdf
Purificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdfPurificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdf
Purificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdf
Claudinei Machado
 
Concreto_atualização_descobertas_100.pptx
Concreto_atualização_descobertas_100.pptxConcreto_atualização_descobertas_100.pptx
Concreto_atualização_descobertas_100.pptx
BuscaApto
 
Apostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdf
Apostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdfApostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdf
Apostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdf
Elpidiotapejara
 
POLICORTE.pptx treinamento de policorte.
POLICORTE.pptx treinamento de policorte.POLICORTE.pptx treinamento de policorte.
POLICORTE.pptx treinamento de policorte.
YgorRodrigues11
 
Terraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso praticoTerraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso pratico
Vias & Rodovias
 

Último (7)

Terraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso praticoTerraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 2 um curso pratico
 
Terraplenagem e Pavimentação um Curso Pratico
Terraplenagem e Pavimentação um Curso PraticoTerraplenagem e Pavimentação um Curso Pratico
Terraplenagem e Pavimentação um Curso Pratico
 
Purificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdf
Purificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdfPurificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdf
Purificador Grau D Ar Respirável para Espaços Confinados.pdf
 
Concreto_atualização_descobertas_100.pptx
Concreto_atualização_descobertas_100.pptxConcreto_atualização_descobertas_100.pptx
Concreto_atualização_descobertas_100.pptx
 
Apostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdf
Apostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdfApostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdf
Apostila M1002-2 BR - Parker - Eletropneumática.pdf
 
POLICORTE.pptx treinamento de policorte.
POLICORTE.pptx treinamento de policorte.POLICORTE.pptx treinamento de policorte.
POLICORTE.pptx treinamento de policorte.
 
Terraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso praticoTerraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso pratico
Terraplanagem e Pavimentação parte 3 um cursso pratico
 

Lusoceram catalogo componentes

  • 2. FIXAÇÃO // 13 IMPERMEABILIZAÇÃO // 16 ILUMINAÇÃO // 25 ESTRUTURAS OBRA // 41 ESCADAS // 36 VENTILAÇÃO // 38 ESTRUTURA METÁLICA LIGEIRA // 04
  • 3. O telhado cumpre uma dupla função: de protecção frente às adversidades climáticas, uma vez que se trata da parte mais exposta do edifício, e decorativa, permitindo integrar o edifício num enquadramento geográfico e arquitectónico. Tendo em conta estes aspectos, a Lusoceram oferece uma gama completa de componentes para telhados que permitem solucionar qualquer necessidade patente na execução dos mesmos, e oferecer um acabamento perfeito. Acessórios e complementos, para qualquer tipo de telha, pensados até ao mais ínfimo pormenor, que lhe permitem a execução da obra em seco, sem que haja necessidade de recorrer aos outros meios tradicionais. Neste catálogo apresentamos-lhe um amplo leque de produtos que propociona soluções construtivas e estéticas para o seu telhado. Tudo com a garantia do Grupo URALITA. componentes para telhados CATÁLOGO
  • 4. estrutura metálica // perfis // ligações // nós // gama // tipos de estrutura ligeira
  • 5. VANTAGENS PERFIS SEM MANUTENÇÃO OS PERFIS ENCAIXAM ENTRE SI RAPIDEZ DE EXECUÇÃO ECONOMIA DE TRANSPORTE FÁCIL MANIPULAÇÃO LIGEIREZA DO TELHADO DURABILIDADE ADAPTA-SE A TODOS OS ELEMENTOS DO TELHADO Perfis Abertos: - devido às suas formas e dimensões, estes encaixam entre si - libertam-se facilmente das condensações Grande variedade dimensional: - permite um elevado número de soluções estruturais Perfis ligeiros de aço galvanizado enformado a frio Três tipos de secção: - Perfil “OMEGA” - Perfil “C” - Perfil “U” componentestelhados
  • 6. ESTRUTURA METÁLICA LIGEIRA LIGAÇÕES Nas Asnas, as ligações assumem particular importância e são executadas por aparafusamento. O cálculo das ligações tem especial atenção na fase de projecto de execução. A especificidade de certos pontos de ligação obrigou à criação de um conjunto de KITS compostos por peças que permitem a resolução de determinadas situações de construção. KITS CLA › CHAPA DE LIGAÇÃO A LINTEL Peso: 2,2Kg PARAFUSO 6,3X25 mm › Ligação de perfis metálicos. PARAFUSO 6,3X110 mm › Fixação da sub-telha PARAFUSO 6,3X130 mm › Fixação da sub-telha PARAFUSO 6,3X150 mm › Fixação da sub-telha componentes T E L H A D O S 06
  • 7. KIT CR 70 › CHAPA DE LIGAÇÃO DE RINCÃO/LARÓ COMPOSTO POR: 1 Chapa metálica CRV 1 Chapa metálica CRU 1 Parafuso M10x80 1 Porca M10 2 Anilhas D125 M10 1 Parafuso M12x30 1 Porca M12 2 Anilhas D125 M12 Peso: 0,9Kg KIT CT 100 › CHAPA DE LIGAÇÃO DE TACANIÇA COMPOSTO POR: 1 Chapa metálica T1 1 Chapa metálica T2 Peso: 1Kg componentestelhados
  • 8. NÓS Ligações aparafusadas entre a madre e a perna da asna. Ligação de montantes com base na laje. Pormenor de asna autoportante. Rincão (Não Habitável) KIT CLB › CHAPA DE LIGAÇÃO A LINTEL COMPOSTO POR: 1 Peça metálica CLB 1 Parafuso M12x80 1 Porca M12 2 Anilhas D125 M12 Peso: 1,6Kg ESTRUTURA METÁLICA LIGEIRA componentes T E L H A D O S 08
  • 9. GAMA TIPOS DE ESTRUTURA A estrutura metálica da cobertura é formada por várias treliças planas (Asnas), que se desenvolvem paralelamente, as treliças por sua vez são compostas por vários perfis ligados entre si. As coberturas podem ser do tipo: ESTRUTURA HABITÁVEL ESTRUTURA NÃO HABITÁVEL ESTRUTURA AUTOPORTANTE PERFIL REFª DIMENSÕES (mm) H B A e PESOS (Kg/ml) ÁREA (mm2) Iy (cm4) Ix (cm4) Iz (cm4) B A He OM50.50.1,5 OM70.50.1,5 OM90.50.1,5 OM50.50.2 OM70.50.2 OM90.50.2 OM100.50.2 OM120.50.2 OM100.50.2,5 OM120.50.2,5 OM150.50.2,5 OM150.50.3 50 70 90 50 70 90 100 120 100 120 150 150 50 50 50 50 50 50 50 50 50 50 50 50 25 25 25 25 25 25 25 25 25 26 28 31 1,5 1,5 1,5 2 2 2 2 2 2,5 2,5 2,5 3 2,24 2,71 3,18 2,93 3,56 4,19 4,50 5,13 5,56 6,39 7,64 9,23 300 345 420 400 453 560 600 680 750 855 1015 1236 19,457 23,145 26,514 24,921 29,806 34,137 36,441 41,049 44,007 50,799 61,711 76,574 10,903 24,391 44,134 13,867 31,419 56,928 73,802 116,280 89,389 143,040 257,920 311,440 0,021 0,026 0,030 0,049 0,060 0,070 0,076 0,086 0,146 0,168 0,201 0,350 U40.40.1,5 U50.40.1,5 U40.40.2 U50.40.2 U40.50.1,5 U50.50.1,5 U40.50.2 U50.50.2 40 40 40 40 50 50 50 50 40 50 40 50 40 50 40 50 1,5 1,5 2 2 1,5 1,5 2 2 1,35 1,47 1,78 1,94 1,59 1,71 2,09 2,25 171,19 186,19 224,34 244,34 201,19 216,19 264,34 284,34 2,928 3,179 3,785 4,123 5,367 5,823 6,965 7,578 4,918 8,098 6,271 10,390 6,029 9,862 7,715 12,694 0,013 0,014 0,030 0,033 0,015 0,016 0,035 0,038 C37.37.1.5 C37.37.2 C47.47.1,5 C47.47.2 37 37 47 47 37 37 47 47 12 15 13 15 1,5 2 1,5 2 1,47 2,01 1,85 2,48 184,88 250,67 232,88 310,67 3,524 4,798 7,124 9,468 4,176 5,244 8,860 11,296 0,014 0,033 0,018 0,041 B H e B H e componentestelhados
  • 10. ESTRUTURA METÁLICA LIGEIRA TIPOS › ESTRUTURA HABITÁVEL Telhados com inclinação média/alta Existe laje de esteira Aproveitamento do Sotão APLICAR QUANDO: Estrutura muito ligeira, comparando com as estruturas tradicionais para este fim, (Sótão Habitável), este tipo de estrutura é cerca de 4x mais leve, o que em fase de projecto poderá significar um aligeiramento considerável da estrutura de suporte, (pilares e vigas), e consequente redução de custos; Ideal para recuperações/remodelações de edifícios antigos; Fácil execução. VANTAGENS: MADRES MONTANTE BASE MONTANTE PERNA BASE componentes T E L H A D O S 10
  • 11. PÁ componentestelhados TIPOS › ESTRUTURA NÃO HABITÁVEL Telhados com inclinação muito baixa Existe laje de esteira Não aproveitamento do Sotão APLICAR QUANDO: Estrutura muito ligeira Fácil execução. VANTAGENS: MADRES MONTANTE PERNA BASE
  • 12. . 5 ESTRUTURA METÁLICA LIGEIRA TIPOS › ESTRUTURA AUTOPORTANTE Telhados com qualquer tipo de inclinação Não existe laje de esteira Não aproveitamento do Sotão APLICAR QUANDO: Estrutura muito ligeira Nos projectos em que esteja considerado laje de esteira e não aproveitamento do sotão, esta solução de estrutura é ideal, porque com a sua adopção podemos dispensar a laje de esteira o que significa um aligeiramento considerável da estrutura de suporte, (pilares e vigas) e consequente redução de custos; Ideal para recuperações/remodelações de edifícios antigos (aproveitamento de paredes resistentes); Fácil execução. VANTAGENS: LINHA MADRES MONTANTE PERNA componentes T E L H A D O S 12
  • 13. fixação // ripa metálica // suporte de fixação // gancho de cumeeira e rincão
  • 14. 20 203mm 50 SUPORTE DE FIXAÇÃO Optimiza a junção de peças de cumes e limites, facilitando a montagem das ripas de suporte de madeira ou metálicas. O rendimento aproximado é de 1 unidade a cada 60cm. Dimensões (mm) Peso (Kg/m2) Material Acabamento Protecção contra o fogo 203 x 50 0,15 aço galvanizado Classe MO (incombustível) 1 1 • Colocação do suporte metálico em cume, sobre a placa de fibrocimento. 2 2 • Colocação de um perfil em “U” invertido, sobre suporte metálico. FIXAÇÃO componentes T E L H A D O S 14
  • 15. componentestelhados RIPA METÁLICA R-20 • Ripa que permite o eficaz assentamento das telhas cerâmicas sob a chapa sub-telha. 28 15 32 15 20 Comprimento (mm) Espessura nominal (mm) Peso (Kg/ml) Material Acabamento Reacção ao Fogo 3000 0,6 0,44 aço galvanizado Classe MO (incombustível) GANCHO DE CUMEEIRA E RINCÃO Gancho que permite uma fácil e segura fixação das peças de cumeeira e rincão. Fixa-se sobre a ripa de madeira ou metálica. Dimensões (mm) Peso (Kg/un) Material Cores Protecção contra o fogo 123 x 20 0,01 alumínio vermelho, castanho Classe MO (incombustível) 3 • As peças adjacentes encaixam no gancho anterior. 31 1 • Colocação do gancho sobre a peça de cumeeira, apoiando-o na banda im- permeável de cumeeira, situada sobre a ripa. 2 • Fixação mecânica. 2 64mm 59mm 20mm
  • 16. impermeabilização // banda impermeável multiuso (wakaflex) // perfil de alumínio // banda impermeável de ventilação (figaroll) // caleira nervurada // caleira nervurada base metálica // filme impermeável sub-telha (divoroll)
  • 17. BANDA IMPERMEÁVEL MULTIUSO (WAKAFLEX) Banda Impermeável Multiuso fabricada em Polisobutileno (PIB) de alta qualidade, com uma malha intercalada de alumínio especial e bordos de vedação autoaderentes, que permitem uma maior protecção contra a chuva, neve e infiltração de humidade. Aplicação fácil em todos os pontos de intersecção do telhado com paredes emergentes, chaminés e outros elementos construtivos de encontro de telhados. Dimensões (mm) Espessura (mm) Peso aprox. (Kg) Estabilidade e Temperaturas 5.000 x 280 2 2,75 de -40ºC a 100ºC CAMPOS DE APLICAÇÃO • junções e frentes com fecho; junções com chaminés; junções com condutas verticais; junções com janelas e clarabóias. 280mm componentestelhados
  • 18. IMPERMEABILIZAÇÃO FILME IMPERMEÁVEL SUB-TELHA (DIVOROL) Banda Impermeável Multiuso fabricada em Polipropileno de alta qualidade. Impermeabiliza o espaço por debaixo da telha protegendo a entrada de pó e de neve. Evita a condensação, dada a sua elevada capacidade de trans- piração. Disponível em branco e preto. Aplicação fácil e directamente sobre estruturas metálicas ou de madeira sem placa de suporte. Sobre lage com inclinação <26º. Dimensões Divoroll (m) Espessura (mm) Peso aprox. (Kg) Resistência ao rasgo Transpiração 1.50 x 50 0.52 0.187 Kg/m2 210N/5cm 2,5L/m2 -24h 2 • Corte da quantidade necessária de banda impermeável multiuso. 4 • A banda impermeável multiuso fica por debaixo da chapa de fibrocimento, na parte mais alta da chaminé. 3 • Colocação da banda impermeável multiuso nas partes laterais da chaminé. 1 • Detalhe de corte numa chapa de fibrocimento na zona da chaminé. FASES DA MONTAGEM 5 • Colocação de ripas metálicas para apoio das telhas. componentes T E L H A D O S 18
  • 19. PERFIL ALUMÍNIO Perfil de alumínio para fixação da banda impermeável multiuso (wakaflex). Permite uma fixação perfeita e segura da banda junto dos elementos de construção e chaminés. Dimensões (mm) Espessura nominal (mm) Material Reacção ao Fogo 2000 0,6 chapa pré-lacada classe MO (incombustível) PERFIL DE ALUMÍNIO APLICADO 10mm 50mm 12mm 40mm L componentestelhados
  • 20. IMPERMEABILIZAÇÃO BANDA IMPERMEÁVEL DE VENTILAÇÃO Elemento de material sintético constituido por uma malha articulada de alumínio, integrada entre duas capas de feltro impermeável, na zona central é impermeável e transpirável, permitindo assim a saída de ar (210 cm2 /m). 280mm Dimensões (mm) Espessura (mm) Peso aprox.(Kg) Estabilidade e Temperaturas 5.000x280 2 1 de -40ºC a 100ºC componentes T E L H A D O S 20
  • 21. FASES DE MONTAGEM SOBRE TELHA EM COBERTURA COM CHAPA DE FIBROCIMENTO 1 • Estender a banda impermeá- vel de ventilação em linha sobre a chapa sub-telha de fibrocimento. 2 • Adaptação da banda imper- meável de ventilação à superfí- cie. 3 • Colar a banda impermeável de ventilação. componentestelhados
  • 22. 1 • Colocação da caleira nervurada fexivel de PVC CALEIRA NERVURADA MONTAGEM SOBRE PLACA DE CIMENTO Elemento de material sintético constituído por uma banda flexível de PVC. A banda possui estrias centrais longitudinais excepto na zona destinada à sobreposição. Lateralmente apresenta duas zonas caneladas para alojar as fixações mecânicas. 2 • Estado final da caleira. 500mm 250m m 1.500m m Dimensões (mm) Comprimento de sobreposição (mm) Espessura Peso aprox.(Kg) Resistência a Rupturas (DIN 53455) Resistência ao Rompimento (DIN 53356) Campo de Aplicação Versatilidade 1.750x500 250 1,4 2 24N/mm2 94N coberturas inclinadas para qualquer tipo de telha IMPERMEABILIZAÇÃO componentes T E L H A D O S 22
  • 23. Dimensões (mm) Comprimento de sobreposição (mm) Espessura Peso aprox.(Kg) Campo de Aplicação Versatilidade 1.750x500 250 1,5 2,5 coberturas inclinadas c/ estrutura metálica ligeira para qualquer tipo de telha 500mm 250mm 1.500mm CALEIRA NERVURADA COM BASE METÁLICA Peça de material sintético constituído por uma banda flexível de PVC com estrias longitudinais na parte superior e reforço de aço inoxidável na sua zona inferior. Disponível em vermelho e cinzento. componentestelhados
  • 24. IMPERMEABILIZAÇÃO 1 • Colocação e fixação da caleira ner- vurada de PVC sobre estrutura metálica ligeira. 2 • Detalhe de sobreposição entre duas caleiras. 4 • Estado final da caleira. 3 • Fixação de caleiras sobre as ripas metálicas. FASES DE MONTAGEM SOBRE ESTRUTURA METÁLICA LIGEIRA componentes T E L H A D O S 24
  • 25. iluminação // clarabóia // janelas // acessórios de janela // telha policarbonato
  • 26. ILUMINAÇÃO CLARABÓIA Clarabóia em madeira de pinho (interior) e alumínio (exte- rior). Proporciona luminosidade e ventilação, permitindo assim mesmo o acesso ao telhado. A clarabóia leva incorporado um rufo de chumbo adaptável a qualquer telha. A abertura máxima é de 180º. componentes T E L H A D O S 26
  • 27. JANELAS Fabricadas com os melhores materiais, a janela para telhado foi concebida para se integrar harmoniosamente no ambiente, transformando sótãos e águas furtadas em salas bem ilumi- nadas e arejadas. Proporciona vista para o exterior, assim como um melhor e maior aproveitamento desses espaços, bem como a sua valorização. JANELAS - SÉRIE 43 PIVOTANTE Janela para telhado fabricada em madeira de pinho nórdico de primeira qualidade totalmente isolado em todas as faces de modo a manter a sua conservação ao longo do tempo. Possui uma cobertura de alumínio exterior, sem qualquer parafuso visível em contacto com a madeira de forma a evitar a sua deterioração e possíveis infiltrações de água. O seu sistema de abertura pivotante torna-a na solução ideal para grandes ambientes e zonas de grande altura, proporcionando uma entrada de luz natural e ventilação de uma forma prática, estética e funcional. componentestelhados Para pendentes de 15º - 85º
  • 28. MODO DE ABERTURA › pivotante ÂNGULO MÁXIMO DE ABERTURA › 45.º 45.º MODELOS DE JANELA SEGUNDO TIPO DE VIDRO Pivontante Basculante 43 5/9 54/98 464/904 380/819 418/905 0.31 4-6 7/9 74/98 664/904 580/819 618/905 0.48 5-7 7/11 74/118 664/1104 580/1019 618/1105 0.59 6-8 11/6 114/60 1064/524 980/439 1018/524 0.43 4-6 11/11 114/118 1064/1104 980/1019 1018/1105 1.00 13-15 5/7 54/78 464/704 380/619 418/705 0.24 3-5 Dimensões exteriores da caixa (Larg. x Alt.) - cm Dimensões interiores da caixa (Larg. x Alt.) - mm Dimensões interiores da batente (medida luminosa) - mm Dimensões do vidro mm Superfície luminosa - m2 Superfície iluminada - m2 0.54 0.38 0.74 430 439T* 430S* 2.7 1.2 2.7 82 80 79 Modelo Termo Thermoplus Segurança Vidro Coeficiente K W/m2 K Transmissão luminosidade % Transmissão total de energia % Composição do vidro mm 4/16/4 - vidro temperado/câmara interior de ar, vidro temperado 4/16/4 - vidro temperado de baixa emissividade/ câmara interior com gás Argón, vidro temperado 4/14/3+3 - vidro temperado/câmara interior de ar, vidro laminado stadip * Disponibilidade sob pedido.
  • 29. Janela para telhado caracterizada pela sua abertura Top-pivo- tante que foi concebida para proporcionar segurança ao abrir, já que evita que esta se feche sozinha. O eixo de rotação, ao estar situado nas laterais superiores, proporciona a sensação de uma abertura projectante, por este motivo, é aconselhável a colocação desta janela em médias e baixas inclinações, já que oferece uma ampla visibilidade para o exterior. 2 › SÉRIE 730 Para pendentes de 15º - 65º JANELAS - SÉRIE 73 ILUMINAÇÃO componentestelhados
  • 30. MODO DE ABERTURA › top-pivotante ÂNGULO MÁXIMO DE ABERTURA › 38.º 38.º Top-Pivontante/Projectante Basculante 73 5/9 54/98 464/904 380/819 418/905 0.31 4-6 7/9 74/98 664/904 580/819 618/905 0.48 5-7 7/11 74/118 664/1104 580/1019 618/1105 0.59 6-8 Dimensões exteriores da caixa (Larg. x Alt.) - cm Dimensões interiores da caixa (Larg. x Alt.) - mm Dimensões interiores do batente (medida luminosa) - mm Dimensões do vidro mm Superfície luminosa - m2 Superfície iluminada - m2 11/11 114/118 1064/1104 980/1019 1018/1105 1.00 13-15 MODELOS DE JANELA SEGUNDO TIPO DE VIDRO 0.38 0.74 739T 730S 1.2 2.7 80 79 Modelo Thermoplus Segurança Vidro Coeficiente K W/m2 K Transmissão luminosidade % Transmissão total de energia % Composição do vidro mm 4/16/4 - vidro temperado de baixa emissividade/ câmara interior com gás Argón, vidro temperado 4/14/3+3 - vidro temperado/câmara interior de ar, vidro laminado stadip
  • 31. 1 • Colocação de cantoneiras para fixação nas laterais da janela. 2 • Situar a janela sobre a estrutura. 3 • Fixar a janela à estrutura. 4 • Selar a junta entre a janela e a chapa de preferência com a banda de imper- meabilização (wakaflex). 6 • Detalhe de fixação entre os rufos laterais na zona inferior da janela. 5 • Vista do rufo lateral colocado sobre a banda impermeável (wakaflex). 7 • Detalhe de fixação entre os rufos laterais na zona inferior da janela. 9 • Janela instalada.8 • Janela montada sobre chapa sub-telha. JANELAS › FASES DE MONTAGEM SOBRE COBERTURA componentestelhados
  • 32. ACESSÓRIOS DE JANELA CORTINA DE MOLA Cortina de tela tratada 100% algodão e plastificada, preparada para suportar o impacto dos raios solares e as diferenças de temperatura. Dispõe de duas guias laterais (em branco) que ocultam os encaixes de fixação e servem de carril para manejar a cortina e fechá-la em qualquer uma das suas cinco posições. Manobrável através da barra reguladora de distância. CORTINA PLISSADA Cortina de tela tratada 100% algodão e plastificada, preparada para suportar o impacto dos raios solares e as diferenças de temperatura. Dispõe de uns fixadores de plástico situados na moldura, que permitem fixar a cortina em qualquer posição que se deseje. PERSIANA VENEZIANA Dosifica a entrada de luz e permite jogar com distintas lumi- nosidades através das suas lâminas de alumínio reguláveis. Uns suportes de plástico nas laterais servem para fixar os cordões e a cortina na posição que se deseja. Medidas (mm) de acordo c/ as dimensões da janela Cor sobre pedido beje branco cinza azul verde vermelho Medidas (mm) de acordo c/ as dimensões da janela Cor Standard beje Cor sobre pedido branco cinza azul verde vermelhoocre Medidas (mm) de acordo c/ as dimensões da janela Cor Standard beje Cor sobre pedido branco cinza azul verde vermelhoverde escuro azul escuro disponibilidade sob encomenda disponibilidade sob encomenda disponibilidade sob encomenda ILUMINAÇÃO componentes T E L H A D O S 32
  • 33. CORTINA DE ESCURECIMENTO TOTAL Cortina desenhada para o total escurecimento da habitação a qualquer hora do dia. Dispõe de duas guias laterais para o deslizamento da cortina e uma calha superior para ocultar a cortina quando esta permanece recolhida, ambas de alumínio branco. ESTORE EXTERIOR É a cortina que garante maior protecção solar, graças à sua colocação exterior, que evita que os raios solares cheguem directamente ao vidro. Tela perfurada tratada para receber variações e agressões climatéricas, que permite uma agradável vista para o exterior. Assim que o estore está baixo, podem-se realizar todas as formas de abertura da janela. Manobrável, através da barra telescópica de abertura à distância. Medidas (mm) de acordo c/ as dimensões da janela Cor Standard bejebranco azul Cor sobre pedido Medidas (mm) de acordo c/ as dimensões da janela Cor Standard cinza disponibilidade sob encomenda disponibilidade sob encomenda componentestelhados
  • 34. PERSIANA EXTERIOR Estanquidade assegurada, protecção térmica e acústica e escurecimento total. Lâminas em aluminio de estrutura dupla isolante. É eléctrica, e manobra-se comodamente através de um comando à distância. MOTORES DE ABERTURA Motor eléctrico de 24V com interruptor. Fácil e rápido de montar, não necessita de mão-de-obra especializada, apresentando todas as conecções pré-definidas de série. Podem ser accionadas por comando à distância. Medidas (mm) de acordo c/ as dimensões da janela Cor castanho escuro ILUMINAÇÃO componentes T E L H A D O S 34
  • 35. componentestelhados TELHA POLICARBONATO Telha translúcida fabricada em material compósito que permite acentuar a luminusidade natural de áreas habitáveis interiores. Elevada resistência ao manuseamento. CARACTERÍSTICAS Tempo de serviço para produto: 10 anos Elevada transparência (estabilizado à luz ambiente) Resistente a raios UV Resistente às normais condições ambientais Peso aproximado 650 gr MODELOS DE TELHA Embalagens de 12 unidades TelhaSol MarselhaTelhaSol 12TelhaSol Piemontesa TelhaSol 10 TelhaSol 10 super
  • 37. ESCADA DESDOBRÁVEL componentestelhados 119x49 118x58 118x68 Medida exterior da caixa (cm) Dimensões da abertura (cm) 120x50 120x60 120x70 Altura do solo ao tecto (sem contar com a laje) cm -H 220-270 220-286 220-286 Espaço de manobra (necess. p. abrir escada) cm - C 167-153 153-162 153-162 Espaço base da escada cm - D 163x118 131x87 131x87 N.º degraus da escada 12 12 12 H: Altura do solo ao tecto sem contar com a laje C: Espaço de manobra D: Base da escada abertura AxB: medida da abertura A B ESCADA TESOURA H: Altura do solo ao tecto sem contar com a laje C: Espaço de manobra D: Base da escada abertura AxB: medida da abertura em cm A B 79x49 89x49 99x69 119x59 Medida exterior da caixa (cm) Dimensões da abertura (cm) 80X50 90X50 100X70 120X60 Altura do solo ao tecto (sem contar com a laje) cm -H 225-250 251-275 276-300 225-250 251-275 276-300 225-250 251-275 276-300 225-250 251-275 276-300 Espaço de manobra (necess. p. abrir escada) cm - C 138-175 150-192.5 162-210 138-175 150-192.5 162-210 134-183.5 146-201.5 158x219.5 134-183.5 146-201.5 158x219.5 Espaço base da escada cm - D 105-138/88-118 116-155/100-134 127-172/112-150 105-138/88-118 116-155/100-134 127-172/112-150 96-146/77-121 106-161/86-136 116-176/99-151 96-146/77-121 106-161/88-136 116-176/99-151 N.º degraus da escada 9 10 11 9 10 11 9 10 11 9 10 11 disponibilidade sob encomenda disponibilidade sob encomenda H D C D C H
  • 39. RIPA DE VENTILAÇÃO Elemento de material sintético com forma de pente, composto por um suporte inferior rígido e uns dentes verticais flexíveis. Cumpre três funções básicas: Levanta a primeira fiada de telhas; ventila essa zona e impede a penetração de pássaros e roedores. 30mm 1.000mm 1.000mm 5mm Comprimento (mm) Altura do Suporte Peso aprox. (g) Campo de Aplicação Versatilidade 1.000 30 ou 5 170 coberturas inclinadas Para qualquer tipo de telha (cimento, cerâmica curva, cerâmica mista) 1 • Fixação da peça de beirado (chapa lacada) 4 • Situação Final3 • União das ripas de ventilação consecutivas. 2 • Fixação da ripa de ventilação sobre a peça com parafuso. FASES DE MONTAGEM SOBRE COBERTURA componentestelhados
  • 40. SAÍDA UNIVERSAL | SISTEMA DE VENTILAÇÃO Material Reacção ao Fogo Cor PVC Classe M1 Vermelho Saída de fumos em PVC para cozinhas. Ideal para a venti lação a baixa temperatura. componentes T E L H A D O S 40
  • 41. obra // estrutura autoportante // estrutura habitável // estrutura não habitável OBRA › ESTRUTURA AUTOPORTANTE componentestelhados
  • 42. OBRA › ESTRUTURA HABITÁVEL OBRA › ESTRUTURA NÃO HABITÁVEL estruturas OBRA 42
  • 44. LUSOCERAM, EMPREENDIMENTOS CERÂMICOS, S.A. Estrada Nacional, 361-1, 2565-594 Outeiro da Cabeça › Torres Vedras › Portugal Tel. 261 920 000 › Fax. 261 920 001 FÁBRICA DE BUSTOS 3770-904 Bustos › Aveiro › Portugal Tel. 234 757 050 › Fax. 234 757 051 FÁBRICA DO OUTEIRO Tel. 261 920 000 › Fax. 261 920 001 tectum.lusoceram@uralita.com www.uralita.com LUS-08FEV