SlideShare uma empresa Scribd logo
Lição 05 - A identidade do espirito santo
Lição 05 - A identidade do espirito santo
Lição 05 - A identidade do espirito santo
Lição 05 - A identidade do espirito santo
INTRODUÇÃO
As Escrituras Sagradas revelam a identidade do
Espírito Santo, sua deidade absoluta e sua
personalidade, sua consubstancialidade com o Pai
e o Filho como Terceira Pessoa da Trindade e suas
obras no contexto histórico-salvífico. Todos esses
dados da revelação só foram definidos depois do
Concílio de Niceia. A formulação da doutrina
pneumatológica aconteceu tardiamente na história
da Igreja, na segunda metade do século IV. A
presente lição pretende explicar e mostrar como
tudo isso aconteceu a partir da Bíblia.
Lição 05 - A identidade do espirito santo
I - O ESPÍRITO SANTO
1. A revelação divina.
A Bíblia mostra que a revelação divina foi
progressiva, como disse um dos pais da Igreja no
século IV: "O Antigo Testamento manifestou
claramente o Pai e, obscuramente, o Filho. O Novo
manifestou o Filho e, obscuramente, indicou a
divindade do Espírito Santo. Hoje, o Espírito habita
entre nós e se dá mais claramente a conhecer"
(Gregório de Nazianzo). O Senhor Jesus revelou o
Pai (Jo 1.18), e o Espírito Santo é quem revela o
Filho (Jo 16.14; 1 Co 12.3).
Lição 05 - A identidade do espirito santo
2. O esquecimento.
Há abundância de detalhes na Bíblia sobre a identidade
do Espírito Santo no que diz respeito à sua
personalidade e divindade, bem como ao seu
relacionamento com o Pai e o Filho. Ele aparece,
literalmente, em toda a Bíblia desde o Gênesis, na
criação (Gn 1.2), até o Apocalipse (22.17). Mas esses
dados da revelação precisavam ser definidos, daí a
necessidade de formulações teológicas exigidas pela
nova realidade cultural em que a Igreja vivia e pelas
demais civilizações em que o evangelho havia
penetrado. Essa difícil tarefa levou séculos para ser
concluída, e as várias tentativas resultaram também em
heresias.
Lição 05 - A identidade do espirito santo
3. O Espírito Santo e os primeiros cristãos.
À luz do Novo Testamento e comparando com a
literatura patrística dos séculos II e III, fica claro
que os cristãos da Era Apostólica conheciam mais
sobre a identidade do Espírito Santo do que os pais
da Igreja do referido período. A verdadeira
identidade do Espírito Santo, com base bíblica, só
aconteceu a partir de Atanásio e dos três grandes
capadócios. Antes disso, a conceituação sobre o
Espírito Santo era quase sempre inadequada.
Lição 05 - A identidade do espirito santo
Lição 05 - A identidade do espirito santo
II - A DIVINDADE DO ESPÍRITO SANTO À LUZ DA BÍBLIA
1. A divindade declarada.
O Espírito Santo é chamado de Senhor nas Escrituras Sagradas:
"Ora, o SENHOR é o Espírito" (2 Co 3.17; ARA). Os nomes
"Deus" e "Espírito Santo" aparecem alternadamente na Bíblia:
"Por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao
Espírito Santo, e retivesses parte do preço da herdade? [...] Não
mentiste aos homens, mas a Deus" (At 5.3,4b). Deus e o Espírito
Santo aqui são uma mesma divindade. O apóstolo Paulo
também emprega esse tipo de linguagem: "Não sabeis vós que
sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?"
(1 Co 3.16). Isso vem desde o Antigo Testamento: "O Espírito do
SENHOR falou por mim, e a sua palavra esteve em minha boca.
Disse o Deus de Israel, a Rocha de Israel a mim me falou" (2 Sm
23.2,3). É nessa linguagem que a Bíblia diz que o Espírito Santo
é Deus.
Lição 05 - A identidade do espirito santo
2. A divindade revelada.
O relacionamento do Espírito Santo com o Pai e com o Filho
revela a sua divindade e a sua consubstancialidade com Eles.
Isso está claro nas construções tripartidas do Novo
Testamento (Mt 28.19, 1 Co 12.4-6; 2 Co 13.13; Ef 4.4-6; 1 Pe
1.2). Em relação ao Pai, o Espírito penetra todas as coisas, até
mesmo as profundezas de Deus (1 Co 2.10,11); é igualmente
chamado de "Espírito de Deus" (Gn 1.2) e de "o Espírito que
provém de Deus" (1 Co 2.12). Concernente ao Filho, Ele é
chamado por Jesus de "outro Consolador" (Jo 14.16). O
termo grego para "Consolador" aqui é parácleto, que
significa "ajudador, advogado" e é aplicado ao Senhor Jesus
como Advogado (1 Jo 2.1). Ele é chamado de "Espírito de
Jesus" (At 16.7), "Espírito de Cristo" (Rm 8.9) e ainda
"Espírito de seu Filho" (Gl 4.6).
Lição 05 - A identidade do espirito santo
3. Obras divinas.
A divindade do Espírito Santo é vista não apenas na declaração
direta das Escrituras, nem somente pelo relacionamento dEle
com o Pai e o Filho, mas também nas obras de Deus. O Espírito
Santo é o Criador do Universo e dos seres humanos (Jó 26.13;
33.4; Sl 104.30). Ele gerou Jesus (Mt 1.20; Lc 1.35) e o
ressuscitou dentre os mortos (1 Pe 3.18); e ressuscitará os fiéis
(Rm 8.11). Ele é o Senhor da Igreja (At 20.28); autor do novo
nascimento (Jo 3.5,6); dá a vida (Ez 37.14), regenera o pecador
(Tt 3.5) e distribui os dons espirituais (1 Co 12.7-11). Assim, o
Credo Niceno-Constantinopolitano declara: "E no Espírito
Santo, o Senhor e Vivificador, o que procede do Pai e do Filho,
o que juntamente com o Pai e o Filho é adorado e glorificado,
o que falou por meio dos profetas". A confirmação bíblica
dessa verdade é abundante (2 Co 3.17; Rm 8.2; Jo 15.26; Fp
3.3; 2 Pe 1.21).
Lição 05 - A identidade do espirito santo
Lição 05 - A identidade do espirito santo
III - OS ATRIBUTOS DA DIVINDADE
1. Alguns atributos incomunicáveis.
A divindade do Espírito Santo é revelada também nos
seus atributos divinos. Aqui apresentamos apenas
alguns, devido à exiguidade do espaço. O Espírito é
onipotente (Rm 15.19) e a fonte de poder e milagres
(Mt 12.28; At 2.4; 1 Co 12.9-11). Ele é onipresente,
está em toda parte do Universo (Sl 139.7-10); e é
onisciente, pois conhece todas as coisas, desde as
profundezas de Deus (1 Co 2.10,11), passando pelo
coração humano (Ez 11.5), até alcançar as coisas
futuras (Lc 2.26; Jo 16.13; 1 Tm 4.1). Assim a Bíblia
ensina que o Espírito Santo é eterno (Hb 9.14).
Lição 05 - A identidade do espirito santo
2. Alguns atributos comunicáveis.
A santidade de Deus é o atributo mais solenizado nas
Escrituras (Is 6.3; Ap 15.4). O termo "santo" é
aplicado ao Espírito como consequência direta de
sua natureza e não como resultado de uma fonte
externa. Ele é santo em si mesmo; assim, não precisa
ser santificado, pois é Ele quem santifica (Rm 15.16;
1 Co 6.11). A bondade é outro atributo divino, por
isso, Jesus disse: "Ninguém há bom senão um, que é
Deus" (Mc 10.18 e passagens paralelas de Mt 19.17;
Lc 18.19); no entanto, a Bíblia ensina que o Espírito
Santo é bom (Ne 9.20; Sl 143.10). O Espírito é a
verdade (1 Jo 5.6) e sábio (Is 11.2).
Lição 05 - A identidade do espirito santo
3. O Espírito Santo e a Trindade.
O Espírito Santo iguala-se ao Pai e ao Filho, tendo também um
nome, pois o Senhor Jesus determinou que os seus discípulos
batizassem "em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo"
(Mt 28.19). Isso significa ser o Espírito Santo objeto de nossa
fé, pois em seu nome somos batizados, indicando
reconhecimento igual ao do Pai e do Filho. A expressão
"comunhão com o Espírito Santo" (2 Co 13.13) mostra que Ele
é não apenas objeto de nossa fé, mas também de nossa
oração e adoração. Há uma absoluta igualdade dentro da
Trindade e nenhuma das três Pessoas está sujeita à outra,
como se houvesse uma hierarquia na substância divina.
Existe, sim, uma distinção de serviço, e o Espírito Santo
representa os interesses do Pai e do Filho na vida da Igreja na
terra (Jo 16.13,14).
Lição 05 - A identidade do espirito santo
Lição 05 - A identidade do espirito santo
IV - PERSONALIDADE DO ESPÍRITO SANTO
1. As faculdades da personalidade.
A personalidade do Espírito Santo está presente em
toda a Bíblia de maneira abundante e
inconfundível e tem sido crença da Igreja desde o
princípio. Há nEle elementos constitutivos da
personalidade, tais como intelecto, pois Ele
penetra todas as coisas (1 Co 2.10,11) e inteligência
(Rm 8.27). Ele tem emoção, sensibilidade (Rm
15.30; Ef 4.30) e também possui vontade (At 16.7;
1 Co 12.11). As três faculdades intelecto, emoção e
vontade caracterizam a personalidade.
Lição 05 - A identidade do espirito santo
2. Reações do Espírito Santo.
Outra prova da personalidade do Espírito Santo é
que Ele reage a certos atos praticados pelo ser
humano. Pedro obedeceu ao Espírito Santo (At
10.19,21); Ananias mentiu ao Espírito Santo (At
5.3); Estêvão disse que os judeus sempre resistiram
ao Espírito Santo (At 7.51); o apóstolo Paulo nos
recomenda não entristecer o Espírito Santo (Ef
4.30); os fariseus blasfemaram contra o Espírito
Santo (Mt 12.29-31); os cristãos são batizados em
nome do Espírito Santo (Mt 28.19).
Lição 05 - A identidade do espirito santo
Lição 05 - A identidade do espirito santo
CONCLUSÃO
A frase que se refere ao Espírito Santo como
"terceira Pessoa da Trindade" se deve ao fato de
seu nome aparecer depois do Pai e do Filho na
fórmula batismal. Não se trata, pois, de hierarquia
intratrinitariana, porque o Pai, o Filho e o Espírito
Santo são um só Deus que subsiste em três Pessoas
distintas.
Lição 05 - A identidade do espirito santo
Visite e tenha mais informações
danielfelipek.blogspot.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A indentidade do Espírito Santo
A indentidade do Espírito SantoA indentidade do Espírito Santo
A indentidade do Espírito Santo
Pr Neto
 
A identidade do Espírito Santo
A identidade do Espírito SantoA identidade do Espírito Santo
A identidade do Espírito Santo
Hamilton Souza
 
Jesus criado ou gerado
Jesus criado ou geradoJesus criado ou gerado
Jesus criado ou gerado
ASD Remanescentes
 
Espírito santo
Espírito santoEspírito santo
Espírito santo
Pr Neto
 
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito SantoLição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
I.A.D.F.J - SAMAMABAIA SUL
 
As manifestaçoes do Espirito Santo
As manifestaçoes do Espirito SantoAs manifestaçoes do Espirito Santo
As manifestaçoes do Espirito Santo
Hamilton Souza
 
Lição 12 José, o pai terreno de jesus - um homem de caráter
Lição 12   José, o pai terreno de jesus - um homem de caráterLição 12   José, o pai terreno de jesus - um homem de caráter
Lição 12 José, o pai terreno de jesus - um homem de caráter
Daniel Felipe Kroth
 
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito SantoLição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Igreja Evangélica Assembléia de Deus
 
O unico deus verdadeiro e a criaçao
O unico deus verdadeiro e a criaçaoO unico deus verdadeiro e a criaçao
O unico deus verdadeiro e a criaçao
Hamilton Souza
 
LBA 2017 3 TRI Lição 5 - A identidade do espírito santo
LBA 2017 3 TRI Lição 5 - A identidade do espírito santoLBA 2017 3 TRI Lição 5 - A identidade do espírito santo
LBA 2017 3 TRI Lição 5 - A identidade do espírito santo
Natalino das Neves Neves
 
Lição 3 - O Batismo no Espírito Santo
Lição 3 - O Batismo no Espírito SantoLição 3 - O Batismo no Espírito Santo
Lição 3 - O Batismo no Espírito Santo
Éder Tomé
 
A identidade do Espírito Santo.
A identidade do Espírito Santo.A identidade do Espírito Santo.
A identidade do Espírito Santo.
Márcio Martins
 
Lição 1 - A Pessoa do Espírito Santo
Lição 1 - A Pessoa do Espírito SantoLição 1 - A Pessoa do Espírito Santo
Lição 1 - A Pessoa do Espírito Santo
Éder Tomé
 
Pneumatologia ibaderj pdf Prof. Dangelo nascimento
Pneumatologia ibaderj pdf Prof. Dangelo nascimentoPneumatologia ibaderj pdf Prof. Dangelo nascimento
Pneumatologia ibaderj pdf Prof. Dangelo nascimento
Dangelo Nascimento
 
162 respostas bíblicas a doutrina da trindade
162 respostas bíblicas a doutrina da trindade162 respostas bíblicas a doutrina da trindade
162 respostas bíblicas a doutrina da trindade
ASD Remanescentes
 
Lição 3 - O Batismo no Espírito Santo (Windscreen)
Lição 3 - O Batismo no Espírito Santo (Windscreen)Lição 3 - O Batismo no Espírito Santo (Windscreen)
Lição 3 - O Batismo no Espírito Santo (Windscreen)
Éder Tomé
 
Seria Jesus igual ao seu Pai? Ambos são Deus todo Poderoso?
Seria Jesus igual ao seu Pai? Ambos são Deus todo Poderoso?Seria Jesus igual ao seu Pai? Ambos são Deus todo Poderoso?
Seria Jesus igual ao seu Pai? Ambos são Deus todo Poderoso?
ASD Remanescentes
 
Lição 1 - A Pessoa do Espírito Santo (Windscreen)
Lição 1 - A Pessoa do Espírito Santo (Windscreen)Lição 1 - A Pessoa do Espírito Santo (Windscreen)
Lição 1 - A Pessoa do Espírito Santo (Windscreen)
Éder Tomé
 
Apologética
ApologéticaApologética
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus CristoLição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Erberson Pinheiro
 

Mais procurados (20)

A indentidade do Espírito Santo
A indentidade do Espírito SantoA indentidade do Espírito Santo
A indentidade do Espírito Santo
 
A identidade do Espírito Santo
A identidade do Espírito SantoA identidade do Espírito Santo
A identidade do Espírito Santo
 
Jesus criado ou gerado
Jesus criado ou geradoJesus criado ou gerado
Jesus criado ou gerado
 
Espírito santo
Espírito santoEspírito santo
Espírito santo
 
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito SantoLição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
 
As manifestaçoes do Espirito Santo
As manifestaçoes do Espirito SantoAs manifestaçoes do Espirito Santo
As manifestaçoes do Espirito Santo
 
Lição 12 José, o pai terreno de jesus - um homem de caráter
Lição 12   José, o pai terreno de jesus - um homem de caráterLição 12   José, o pai terreno de jesus - um homem de caráter
Lição 12 José, o pai terreno de jesus - um homem de caráter
 
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito SantoLição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
 
O unico deus verdadeiro e a criaçao
O unico deus verdadeiro e a criaçaoO unico deus verdadeiro e a criaçao
O unico deus verdadeiro e a criaçao
 
LBA 2017 3 TRI Lição 5 - A identidade do espírito santo
LBA 2017 3 TRI Lição 5 - A identidade do espírito santoLBA 2017 3 TRI Lição 5 - A identidade do espírito santo
LBA 2017 3 TRI Lição 5 - A identidade do espírito santo
 
Lição 3 - O Batismo no Espírito Santo
Lição 3 - O Batismo no Espírito SantoLição 3 - O Batismo no Espírito Santo
Lição 3 - O Batismo no Espírito Santo
 
A identidade do Espírito Santo.
A identidade do Espírito Santo.A identidade do Espírito Santo.
A identidade do Espírito Santo.
 
Lição 1 - A Pessoa do Espírito Santo
Lição 1 - A Pessoa do Espírito SantoLição 1 - A Pessoa do Espírito Santo
Lição 1 - A Pessoa do Espírito Santo
 
Pneumatologia ibaderj pdf Prof. Dangelo nascimento
Pneumatologia ibaderj pdf Prof. Dangelo nascimentoPneumatologia ibaderj pdf Prof. Dangelo nascimento
Pneumatologia ibaderj pdf Prof. Dangelo nascimento
 
162 respostas bíblicas a doutrina da trindade
162 respostas bíblicas a doutrina da trindade162 respostas bíblicas a doutrina da trindade
162 respostas bíblicas a doutrina da trindade
 
Lição 3 - O Batismo no Espírito Santo (Windscreen)
Lição 3 - O Batismo no Espírito Santo (Windscreen)Lição 3 - O Batismo no Espírito Santo (Windscreen)
Lição 3 - O Batismo no Espírito Santo (Windscreen)
 
Seria Jesus igual ao seu Pai? Ambos são Deus todo Poderoso?
Seria Jesus igual ao seu Pai? Ambos são Deus todo Poderoso?Seria Jesus igual ao seu Pai? Ambos são Deus todo Poderoso?
Seria Jesus igual ao seu Pai? Ambos são Deus todo Poderoso?
 
Lição 1 - A Pessoa do Espírito Santo (Windscreen)
Lição 1 - A Pessoa do Espírito Santo (Windscreen)Lição 1 - A Pessoa do Espírito Santo (Windscreen)
Lição 1 - A Pessoa do Espírito Santo (Windscreen)
 
Apologética
ApologéticaApologética
Apologética
 
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus CristoLição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
 

Semelhante a Lição 05 - A identidade do espirito santo

Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito SantoLição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Éder Tomé
 
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo.pptx
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo.pptxLição 5 - A Identidade do Espírito Santo.pptx
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo.pptx
MarceloDeLimaGracino
 
Doutrinas bíblicas PARACLETOLOGIA
Doutrinas bíblicas   PARACLETOLOGIADoutrinas bíblicas   PARACLETOLOGIA
Doutrinas bíblicas PARACLETOLOGIA
Roberto Trindade
 
ESPÍRITO SANTO
ESPÍRITO SANTOESPÍRITO SANTO
ESPÍRITO SANTO
Elias Silva
 
Luzparavida espiritosanto
Luzparavida espiritosantoLuzparavida espiritosanto
Luzparavida espiritosanto
Luiza Dayana
 
Pneumatologia prof sandro valentin
Pneumatologia prof sandro valentinPneumatologia prof sandro valentin
Pneumatologia prof sandro valentin
casa
 
Trindade Deus Jesus E. santo
Trindade Deus Jesus E. santoTrindade Deus Jesus E. santo
Trindade Deus Jesus E. santo
jb1955
 
Ebd lição 01
Ebd   lição 01Ebd   lição 01
Ebd lição 01
marcosmaestro
 
Espírito santo
Espírito santoEspírito santo
Espírito santo
josiel alves
 
Espírito santo
Espírito santoEspírito santo
Espírito santo
josiel alves
 
Slid roberto doutrina do espã‚ rito santo
Slid roberto doutrina do espã‚ rito santoSlid roberto doutrina do espã‚ rito santo
Slid roberto doutrina do espã‚ rito santo
robertovicente2015
 
Espirito Santo de Deus E SUAS ATRIBUIÇOES .pptx
Espirito Santo de Deus E SUAS ATRIBUIÇOES .pptxEspirito Santo de Deus E SUAS ATRIBUIÇOES .pptx
Espirito Santo de Deus E SUAS ATRIBUIÇOES .pptx
carlosrobertoSantos15
 
Aula 5 pneumatologia
Aula 5   pneumatologiaAula 5   pneumatologia
Aula 5 pneumatologia
magnao2
 
Ebd aula 13-Espírito santo
Ebd  aula 13-Espírito santoEbd  aula 13-Espírito santo
Ebd aula 13-Espírito santo
josecidade
 
Pneumatologia 6
Pneumatologia 6Pneumatologia 6
Pneumatologia 6
DENISE DE ALMEIDA
 
A) nosso credo
A) nosso credoA) nosso credo
A) nosso credo
Wander Pereira
 
A) nosso credo
A) nosso credoA) nosso credo
A) nosso credo
Wander Pereira
 
Ebd 2011 lio 2 NOMES E SÍMBOLOS DO ESPÍRITO SANTO
Ebd 2011 lio 2   NOMES E SÍMBOLOS DO ESPÍRITO SANTOEbd 2011 lio 2   NOMES E SÍMBOLOS DO ESPÍRITO SANTO
Ebd 2011 lio 2 NOMES E SÍMBOLOS DO ESPÍRITO SANTO
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
 
Batismo com e santo
Batismo com e santoBatismo com e santo
Batismo com e santo
Fernando Lopes
 
Estudo bíblico - Pneumatologista a doutrina do Espírito santo.pptx
Estudo bíblico - Pneumatologista a doutrina do Espírito santo.pptxEstudo bíblico - Pneumatologista a doutrina do Espírito santo.pptx
Estudo bíblico - Pneumatologista a doutrina do Espírito santo.pptx
Tiago Silva
 

Semelhante a Lição 05 - A identidade do espirito santo (20)

Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito SantoLição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
 
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo.pptx
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo.pptxLição 5 - A Identidade do Espírito Santo.pptx
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo.pptx
 
Doutrinas bíblicas PARACLETOLOGIA
Doutrinas bíblicas   PARACLETOLOGIADoutrinas bíblicas   PARACLETOLOGIA
Doutrinas bíblicas PARACLETOLOGIA
 
ESPÍRITO SANTO
ESPÍRITO SANTOESPÍRITO SANTO
ESPÍRITO SANTO
 
Luzparavida espiritosanto
Luzparavida espiritosantoLuzparavida espiritosanto
Luzparavida espiritosanto
 
Pneumatologia prof sandro valentin
Pneumatologia prof sandro valentinPneumatologia prof sandro valentin
Pneumatologia prof sandro valentin
 
Trindade Deus Jesus E. santo
Trindade Deus Jesus E. santoTrindade Deus Jesus E. santo
Trindade Deus Jesus E. santo
 
Ebd lição 01
Ebd   lição 01Ebd   lição 01
Ebd lição 01
 
Espírito santo
Espírito santoEspírito santo
Espírito santo
 
Espírito santo
Espírito santoEspírito santo
Espírito santo
 
Slid roberto doutrina do espã‚ rito santo
Slid roberto doutrina do espã‚ rito santoSlid roberto doutrina do espã‚ rito santo
Slid roberto doutrina do espã‚ rito santo
 
Espirito Santo de Deus E SUAS ATRIBUIÇOES .pptx
Espirito Santo de Deus E SUAS ATRIBUIÇOES .pptxEspirito Santo de Deus E SUAS ATRIBUIÇOES .pptx
Espirito Santo de Deus E SUAS ATRIBUIÇOES .pptx
 
Aula 5 pneumatologia
Aula 5   pneumatologiaAula 5   pneumatologia
Aula 5 pneumatologia
 
Ebd aula 13-Espírito santo
Ebd  aula 13-Espírito santoEbd  aula 13-Espírito santo
Ebd aula 13-Espírito santo
 
Pneumatologia 6
Pneumatologia 6Pneumatologia 6
Pneumatologia 6
 
A) nosso credo
A) nosso credoA) nosso credo
A) nosso credo
 
A) nosso credo
A) nosso credoA) nosso credo
A) nosso credo
 
Ebd 2011 lio 2 NOMES E SÍMBOLOS DO ESPÍRITO SANTO
Ebd 2011 lio 2   NOMES E SÍMBOLOS DO ESPÍRITO SANTOEbd 2011 lio 2   NOMES E SÍMBOLOS DO ESPÍRITO SANTO
Ebd 2011 lio 2 NOMES E SÍMBOLOS DO ESPÍRITO SANTO
 
Batismo com e santo
Batismo com e santoBatismo com e santo
Batismo com e santo
 
Estudo bíblico - Pneumatologista a doutrina do Espírito santo.pptx
Estudo bíblico - Pneumatologista a doutrina do Espírito santo.pptxEstudo bíblico - Pneumatologista a doutrina do Espírito santo.pptx
Estudo bíblico - Pneumatologista a doutrina do Espírito santo.pptx
 

Mais de Daniel Felipe Kroth

O Tabernáculo - Parte 01/03
O Tabernáculo - Parte 01/03O Tabernáculo - Parte 01/03
O Tabernáculo - Parte 01/03
Daniel Felipe Kroth
 
O plano de salvação de Deus
O plano de salvação de DeusO plano de salvação de Deus
O plano de salvação de Deus
Daniel Felipe Kroth
 
O preparo do pregador e da sua mensagem 4/4
O preparo do pregador e da sua mensagem   4/4O preparo do pregador e da sua mensagem   4/4
O preparo do pregador e da sua mensagem 4/4
Daniel Felipe Kroth
 
O preparo do pregador e da sua mensagem 3/4
O preparo do pregador e da sua mensagem   3/4O preparo do pregador e da sua mensagem   3/4
O preparo do pregador e da sua mensagem 3/4
Daniel Felipe Kroth
 
O preparo do pregador e da sua mensagem 2/4
O preparo do pregador e da sua mensagem  2/4O preparo do pregador e da sua mensagem  2/4
O preparo do pregador e da sua mensagem 2/4
Daniel Felipe Kroth
 
O preparo do pregador e da sua mensagem 1/4
O preparo do pregador e da sua mensagem 1/4O preparo do pregador e da sua mensagem 1/4
O preparo do pregador e da sua mensagem 1/4
Daniel Felipe Kroth
 
O preparo do pregador e da sua mensagem - Parte II
O preparo do pregador e da sua mensagem - Parte IIO preparo do pregador e da sua mensagem - Parte II
O preparo do pregador e da sua mensagem - Parte II
Daniel Felipe Kroth
 
O preparo do pregador e da sua mensagem
O preparo do pregador e da sua mensagemO preparo do pregador e da sua mensagem
O preparo do pregador e da sua mensagem
Daniel Felipe Kroth
 
10 maneira de superar o medo de falar
10 maneira de superar o medo de falar10 maneira de superar o medo de falar
10 maneira de superar o medo de falar
Daniel Felipe Kroth
 
Lição 11 11 setembro de 2016
Lição 11   11 setembro de 2016Lição 11   11 setembro de 2016
Lição 11 11 setembro de 2016
Daniel Felipe Kroth
 
Lição 10 04 setembro de 2016
Lição 10   04 setembro de 2016Lição 10   04 setembro de 2016
Lição 10 04 setembro de 2016
Daniel Felipe Kroth
 

Mais de Daniel Felipe Kroth (11)

O Tabernáculo - Parte 01/03
O Tabernáculo - Parte 01/03O Tabernáculo - Parte 01/03
O Tabernáculo - Parte 01/03
 
O plano de salvação de Deus
O plano de salvação de DeusO plano de salvação de Deus
O plano de salvação de Deus
 
O preparo do pregador e da sua mensagem 4/4
O preparo do pregador e da sua mensagem   4/4O preparo do pregador e da sua mensagem   4/4
O preparo do pregador e da sua mensagem 4/4
 
O preparo do pregador e da sua mensagem 3/4
O preparo do pregador e da sua mensagem   3/4O preparo do pregador e da sua mensagem   3/4
O preparo do pregador e da sua mensagem 3/4
 
O preparo do pregador e da sua mensagem 2/4
O preparo do pregador e da sua mensagem  2/4O preparo do pregador e da sua mensagem  2/4
O preparo do pregador e da sua mensagem 2/4
 
O preparo do pregador e da sua mensagem 1/4
O preparo do pregador e da sua mensagem 1/4O preparo do pregador e da sua mensagem 1/4
O preparo do pregador e da sua mensagem 1/4
 
O preparo do pregador e da sua mensagem - Parte II
O preparo do pregador e da sua mensagem - Parte IIO preparo do pregador e da sua mensagem - Parte II
O preparo do pregador e da sua mensagem - Parte II
 
O preparo do pregador e da sua mensagem
O preparo do pregador e da sua mensagemO preparo do pregador e da sua mensagem
O preparo do pregador e da sua mensagem
 
10 maneira de superar o medo de falar
10 maneira de superar o medo de falar10 maneira de superar o medo de falar
10 maneira de superar o medo de falar
 
Lição 11 11 setembro de 2016
Lição 11   11 setembro de 2016Lição 11   11 setembro de 2016
Lição 11 11 setembro de 2016
 
Lição 10 04 setembro de 2016
Lição 10   04 setembro de 2016Lição 10   04 setembro de 2016
Lição 10 04 setembro de 2016
 

Último

11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
NEDIONOSSOMUNDO
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 

Último (14)

11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 

Lição 05 - A identidade do espirito santo

  • 5. INTRODUÇÃO As Escrituras Sagradas revelam a identidade do Espírito Santo, sua deidade absoluta e sua personalidade, sua consubstancialidade com o Pai e o Filho como Terceira Pessoa da Trindade e suas obras no contexto histórico-salvífico. Todos esses dados da revelação só foram definidos depois do Concílio de Niceia. A formulação da doutrina pneumatológica aconteceu tardiamente na história da Igreja, na segunda metade do século IV. A presente lição pretende explicar e mostrar como tudo isso aconteceu a partir da Bíblia.
  • 7. I - O ESPÍRITO SANTO 1. A revelação divina. A Bíblia mostra que a revelação divina foi progressiva, como disse um dos pais da Igreja no século IV: "O Antigo Testamento manifestou claramente o Pai e, obscuramente, o Filho. O Novo manifestou o Filho e, obscuramente, indicou a divindade do Espírito Santo. Hoje, o Espírito habita entre nós e se dá mais claramente a conhecer" (Gregório de Nazianzo). O Senhor Jesus revelou o Pai (Jo 1.18), e o Espírito Santo é quem revela o Filho (Jo 16.14; 1 Co 12.3).
  • 9. 2. O esquecimento. Há abundância de detalhes na Bíblia sobre a identidade do Espírito Santo no que diz respeito à sua personalidade e divindade, bem como ao seu relacionamento com o Pai e o Filho. Ele aparece, literalmente, em toda a Bíblia desde o Gênesis, na criação (Gn 1.2), até o Apocalipse (22.17). Mas esses dados da revelação precisavam ser definidos, daí a necessidade de formulações teológicas exigidas pela nova realidade cultural em que a Igreja vivia e pelas demais civilizações em que o evangelho havia penetrado. Essa difícil tarefa levou séculos para ser concluída, e as várias tentativas resultaram também em heresias.
  • 11. 3. O Espírito Santo e os primeiros cristãos. À luz do Novo Testamento e comparando com a literatura patrística dos séculos II e III, fica claro que os cristãos da Era Apostólica conheciam mais sobre a identidade do Espírito Santo do que os pais da Igreja do referido período. A verdadeira identidade do Espírito Santo, com base bíblica, só aconteceu a partir de Atanásio e dos três grandes capadócios. Antes disso, a conceituação sobre o Espírito Santo era quase sempre inadequada.
  • 14. II - A DIVINDADE DO ESPÍRITO SANTO À LUZ DA BÍBLIA 1. A divindade declarada. O Espírito Santo é chamado de Senhor nas Escrituras Sagradas: "Ora, o SENHOR é o Espírito" (2 Co 3.17; ARA). Os nomes "Deus" e "Espírito Santo" aparecem alternadamente na Bíblia: "Por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo, e retivesses parte do preço da herdade? [...] Não mentiste aos homens, mas a Deus" (At 5.3,4b). Deus e o Espírito Santo aqui são uma mesma divindade. O apóstolo Paulo também emprega esse tipo de linguagem: "Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?" (1 Co 3.16). Isso vem desde o Antigo Testamento: "O Espírito do SENHOR falou por mim, e a sua palavra esteve em minha boca. Disse o Deus de Israel, a Rocha de Israel a mim me falou" (2 Sm 23.2,3). É nessa linguagem que a Bíblia diz que o Espírito Santo é Deus.
  • 16. 2. A divindade revelada. O relacionamento do Espírito Santo com o Pai e com o Filho revela a sua divindade e a sua consubstancialidade com Eles. Isso está claro nas construções tripartidas do Novo Testamento (Mt 28.19, 1 Co 12.4-6; 2 Co 13.13; Ef 4.4-6; 1 Pe 1.2). Em relação ao Pai, o Espírito penetra todas as coisas, até mesmo as profundezas de Deus (1 Co 2.10,11); é igualmente chamado de "Espírito de Deus" (Gn 1.2) e de "o Espírito que provém de Deus" (1 Co 2.12). Concernente ao Filho, Ele é chamado por Jesus de "outro Consolador" (Jo 14.16). O termo grego para "Consolador" aqui é parácleto, que significa "ajudador, advogado" e é aplicado ao Senhor Jesus como Advogado (1 Jo 2.1). Ele é chamado de "Espírito de Jesus" (At 16.7), "Espírito de Cristo" (Rm 8.9) e ainda "Espírito de seu Filho" (Gl 4.6).
  • 18. 3. Obras divinas. A divindade do Espírito Santo é vista não apenas na declaração direta das Escrituras, nem somente pelo relacionamento dEle com o Pai e o Filho, mas também nas obras de Deus. O Espírito Santo é o Criador do Universo e dos seres humanos (Jó 26.13; 33.4; Sl 104.30). Ele gerou Jesus (Mt 1.20; Lc 1.35) e o ressuscitou dentre os mortos (1 Pe 3.18); e ressuscitará os fiéis (Rm 8.11). Ele é o Senhor da Igreja (At 20.28); autor do novo nascimento (Jo 3.5,6); dá a vida (Ez 37.14), regenera o pecador (Tt 3.5) e distribui os dons espirituais (1 Co 12.7-11). Assim, o Credo Niceno-Constantinopolitano declara: "E no Espírito Santo, o Senhor e Vivificador, o que procede do Pai e do Filho, o que juntamente com o Pai e o Filho é adorado e glorificado, o que falou por meio dos profetas". A confirmação bíblica dessa verdade é abundante (2 Co 3.17; Rm 8.2; Jo 15.26; Fp 3.3; 2 Pe 1.21).
  • 21. III - OS ATRIBUTOS DA DIVINDADE 1. Alguns atributos incomunicáveis. A divindade do Espírito Santo é revelada também nos seus atributos divinos. Aqui apresentamos apenas alguns, devido à exiguidade do espaço. O Espírito é onipotente (Rm 15.19) e a fonte de poder e milagres (Mt 12.28; At 2.4; 1 Co 12.9-11). Ele é onipresente, está em toda parte do Universo (Sl 139.7-10); e é onisciente, pois conhece todas as coisas, desde as profundezas de Deus (1 Co 2.10,11), passando pelo coração humano (Ez 11.5), até alcançar as coisas futuras (Lc 2.26; Jo 16.13; 1 Tm 4.1). Assim a Bíblia ensina que o Espírito Santo é eterno (Hb 9.14).
  • 23. 2. Alguns atributos comunicáveis. A santidade de Deus é o atributo mais solenizado nas Escrituras (Is 6.3; Ap 15.4). O termo "santo" é aplicado ao Espírito como consequência direta de sua natureza e não como resultado de uma fonte externa. Ele é santo em si mesmo; assim, não precisa ser santificado, pois é Ele quem santifica (Rm 15.16; 1 Co 6.11). A bondade é outro atributo divino, por isso, Jesus disse: "Ninguém há bom senão um, que é Deus" (Mc 10.18 e passagens paralelas de Mt 19.17; Lc 18.19); no entanto, a Bíblia ensina que o Espírito Santo é bom (Ne 9.20; Sl 143.10). O Espírito é a verdade (1 Jo 5.6) e sábio (Is 11.2).
  • 25. 3. O Espírito Santo e a Trindade. O Espírito Santo iguala-se ao Pai e ao Filho, tendo também um nome, pois o Senhor Jesus determinou que os seus discípulos batizassem "em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo" (Mt 28.19). Isso significa ser o Espírito Santo objeto de nossa fé, pois em seu nome somos batizados, indicando reconhecimento igual ao do Pai e do Filho. A expressão "comunhão com o Espírito Santo" (2 Co 13.13) mostra que Ele é não apenas objeto de nossa fé, mas também de nossa oração e adoração. Há uma absoluta igualdade dentro da Trindade e nenhuma das três Pessoas está sujeita à outra, como se houvesse uma hierarquia na substância divina. Existe, sim, uma distinção de serviço, e o Espírito Santo representa os interesses do Pai e do Filho na vida da Igreja na terra (Jo 16.13,14).
  • 28. IV - PERSONALIDADE DO ESPÍRITO SANTO 1. As faculdades da personalidade. A personalidade do Espírito Santo está presente em toda a Bíblia de maneira abundante e inconfundível e tem sido crença da Igreja desde o princípio. Há nEle elementos constitutivos da personalidade, tais como intelecto, pois Ele penetra todas as coisas (1 Co 2.10,11) e inteligência (Rm 8.27). Ele tem emoção, sensibilidade (Rm 15.30; Ef 4.30) e também possui vontade (At 16.7; 1 Co 12.11). As três faculdades intelecto, emoção e vontade caracterizam a personalidade.
  • 30. 2. Reações do Espírito Santo. Outra prova da personalidade do Espírito Santo é que Ele reage a certos atos praticados pelo ser humano. Pedro obedeceu ao Espírito Santo (At 10.19,21); Ananias mentiu ao Espírito Santo (At 5.3); Estêvão disse que os judeus sempre resistiram ao Espírito Santo (At 7.51); o apóstolo Paulo nos recomenda não entristecer o Espírito Santo (Ef 4.30); os fariseus blasfemaram contra o Espírito Santo (Mt 12.29-31); os cristãos são batizados em nome do Espírito Santo (Mt 28.19).
  • 33. CONCLUSÃO A frase que se refere ao Espírito Santo como "terceira Pessoa da Trindade" se deve ao fato de seu nome aparecer depois do Pai e do Filho na fórmula batismal. Não se trata, pois, de hierarquia intratrinitariana, porque o Pai, o Filho e o Espírito Santo são um só Deus que subsiste em três Pessoas distintas.
  • 35. Visite e tenha mais informações danielfelipek.blogspot.com.br

Notas do Editor

  1. Seremos agraciados com mais um estudo sobre a pessoa do Espirito Santo, veremos sua importância, sua forma de trabalho, como Ele age em nosso meio e principalmente a sua existência entre a Trindade, que é um fato muito importante para explanação em nossa sala de aula. Vamos estudar nessa lição o que é pneumatologia e o que é tratado de Niceia e sua importância para toda a igreja da atualidade.
  2. Ao estudarmos o AT veremos a revelação de Adonai ao seu povo e obscuramente Yeshua seu filho, já no NT fica evidente a revelação de Yeshua o Messias e também entre em evidência o consolador que viria após a sua ascensão do filho de Deus, isso significa que Ruach HaKodesh esteve e está entre todos os que entendem o sacrifício do calvário elaborado por Jesus Cristo e que Deus formou o mundo através de sua palavra.
  3. O que é deidade: Conjunto de forças ou intenções que materializam a divindade, logo veremos que o Espirito santo é divindade entre o povo, precisamos entender que seu agir no AT não foi tão evidente como no NT, mas o que precisamos levar em conta é que sua presença sempre esteve ligada a Adonai em todo tempo, existem algumas passagens que comprovam sua presença como (Gn. 1.2) (Jó 26.13) (Nm. 11.17), todos estes vs. Nos mostram a atuação do Espirito Santo e o que comprava toda esse tese é o fato de Ele mesmo inspirar todos os autores a escrever a própria Torá.
  4. A manifestação do Espirito Santo estava evidente entre todos no AT, mas só entra em total evidência com Atanásio de Alexandria dito o Grande ou o Confessor, chamado também de o Apostólico na Igreja Ortodoxa Copta, foi o vigésimo arcebispo de Alexandria (como Atanásio I de Alexandria). Seu episcopado durou 45 anos (c. 8 de junho de 296 – 2 de maio de 373), dos quais dezessete ele passou exilado, em cinco ocasiões diferentes e por ordem de quatro diferentes imperadores romanos. Atanásio foi um importante teólogo cristão, um dos "padres da Igreja", o principal defensor do trinitarismo contra o arianismo e um grande líder da comunidade de Alexandria no século IV. O conflito contra Ário e seus seguidores, apoiados muitas vezes pela corte em Roma, moldou a carreira de Atanásio. Em 325, com 27 anos, começou a luta contra os arianos como assistente de seu arcebispo Alexandre, no Concílio de Niceia, convocado pelo imperador Constantino I entre maio e agosto de 325 para tratar da tese ariana de que o Filho de Deus, Jesus de Nazaré, e Deus Pai seriam de substâncias (ousia) diferentes. Três anos depois de Niceia, Atanásio sucedeu ao seu mentor como arcebispo.
  5. (2 Sm. 23. 2,3) Nos mostrará que o Espirito Santo e Deus são a mesma divindade, ou seja, consubstancialidade, assim como afirma Lucas em (At. 5. 3,4), logo temos base tanto no NT como no AT para afirmamos que o Espirito Santo é Deus.
  6. Somente alguém envolvido de tamanho poder poderia executar uma obra tão difícil como a de penetrar nas profundezas de Deus, (1 Co 2.10,11), em (João 14.18, 19) nos mostra o cuidado paternal de Jesus pelos seus, aqueles a quem Ele amou (João 14.3); ela também afirmou a presença de Jesus com os discípulos através do Espírito da verdade, porque Ele disse: “Voltarei para vós”. Após a ressurreição, o Senhor Jesus apareceu aos discípulos em seu corpo glorioso da ressurreição, e lhes falou antes de voltar ao Pai (João 20.21.22). Naquele momento, Ele soprou o Espírito Santo sobre os seus discípulos. Isto assegurou aos discípulos que o Senhor viria a eles quando o Espírito lhes fosse dado.
  7. São tantas as obras do Espirito Santo na Bíblia que podemos e devemos vê-lo como o nosso ajudador, nosso conselheiro, amigo é quem distribui os dons entre a igreja, criador de todas as coisas assim como Adonai e Yeshua, Ele gerou o verbo encarnado, o ressuscitou dentre os mortos nos mostrando o quanto Ele é poderoso nos livrando através da sua lei do pecado da morte, por isso Ele é digno de honras e glórias. (Rm. 8. 1,2).
  8. O Espirito Santo por ser parte da trindade tem os mesmos atributos, como onisciência, onipresença, onipotência, nos mostrando que assim como Yeshua tinha os atributos do Pai e não os utilizou, Ele também os tem e demonstra em todo tempo o maior de todos assim como o Mestre, o autocontrole, mesmo sendo Deus não exerce sua soberania sobre o homem, o deixando decidir ou não aceita-lo.
  9. A santidade é a demonstração direta da natureza de Adonai, assim Jesus a buscou quando estava em um corpo humano e a teve em todo tempo, assim como o Espirito Santo a tem pois Ele é quem santifica, destaca-se também a bondade, sabedoria e a verdade que são atributos de quem permanece em Deus. (Is. 11.2) (Lc. 18.19).
  10. É necessário definirmos o que é Pericorese. A palavra grega se compõe de três radicais: “Peri” quer dizer “ao redor”, como periferia ou perímetro. A palavra: “chorea” de onde provém o meio de Pericorese, significa “dança ou estar de frente” como o coro de cantores que fica de frente para a plateia. E, finalmente, a última parte: “esis”; significa “decorrência”. Algo que jorra de uma fonte. Os cristãos do Oriente, eles tem uma figura interessante, pois eles chamam a comunhão da santíssima Trindade e da humanidade, eles comparam como uma dança. Uma dança de crianças, como uma brincadeira de roda. E eles dizem que a Trindade baila, dança por todo o Universo e por toda a eternidade. Também dizem que a Trindade abre espaço para participarmos dessa dança. A igreja como uma virgem pura é convidada a participar dessa dança. Então, a virgem se alegrará na dança, e também os jovens e os velhos; tornarei o seu pranto em júbilo e os consolarei; transformarei em regozijo a sua tristeza. (Jeremias 31.13). No caso dos discípulos, o Espírito Santo guiou o registro do Novo Testamento de uma forma incomparável, lembrando-os de todas as coisas. Este processo ainda está em pleno vigor em nossos dias. Nós também temos este precioso Espírito, que nos lembra de todas as coisas. Os discípulos primeiro ouviram Jesus falar; nós descobrimos as palavras de Jesus nas Escrituras. Ler, estudar, memorizar, meditar, e obedecer são ações que implantam as palavras de Cristo firmemente dentro de nós, e o Espírito Santo faz com que nos lembremos de sua aplicação à medida que nos movemos pela vida.
  11. A pergunta a ser feita nesse tópico é a seguinte, o que é personalidade? É o conjunto de qualidades que define a individualidade de uma pessoa moral, o Espirito Santo é uma pessoa pois Ele tem intelecto, emoção e vontade o que caracteriza personalidade, logo deve ser tratado como tratamos a quem amamos e queremos bem em todo tempo.
  12. As reações do Espirito Santo nos mostra a sua personalidade, seu envolvimento em nosso meio, note que Pedro o obedece como relata (Atos 10.19,21) enquanto Ananias mente e tem um fim trágico, (At 7.51) e Paulo nos ensina em (Ef. 4.30) a não entristece-lo pois Ele é o selo que nos garante a vitória para o dia da redenção, isso quer nos lembrar que não devemos trata-lo mau pois Ele nos levará a salvação.