SlideShare uma empresa Scribd logo
VERDADE PRÁTICA
• Cremos que o Espírito Santo é a Terceira Pessoa da
Santíssima Trindade, Senhor e Vivificador, que convence o
mundo do pecado, da justiça e do juízo, regenera o pecador,
e que falou por meio dos profetas.
LEITURA DIÁRIA
Segunda: Mt 28.19
- O Espírito Santo é Deus
Terça: 2Co 3.6,17
- O Espírito Santo é Senhor
Quarta: Jo 16.8
- O Espírito Santo convence do pecado, da justiça e do juízo
Quinta: Tt 3.5
- O Espírito Santo regenera
Sexta: 2Pe 1.21
- O Espírito Santo falou por meio dos profetas e apóstolos
Sábado: Jo 16.13
- O Espírito Santo é o Consolador
OBJETIVO GERAL
• Mostrar que o Espírito Santo é a Terceira Pessoa da
Santíssima Trindade e que Ele convence o mundo
do pecado, da justiça e do juízo.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
• (I) Compreender quem é o Espírito Santo;
• (II) Mostrar a divindade do Espírito Santo à luz da Bíblia;
• (III) Apresentar os atributos da divindade;
• (IV) Analisar a personalidade do Espírito Santo.
ESBOÇO DA LIÇÃO
l - O ESPÍRITO SANTO
• 1. A revelação divina.
• 2. O esquecimento.
• 3. O Espírito Santo e os primeiros
cristãos.
II - A DIVINDADE DO ESPÍRITO
SANTO À LUZ DA BÍBLIA
• 1. A divindade declarada.
• 2. A divindade revelada.
• 3. Obras divinas.
III - OS ATRIBUTOS DA DIVINDADE
• 1. Alguns atributos
incomunicáveis.
• 2. Alguns atributos comunicáveis.
• 3. O Espírito Santo e a Trindade.
IV-PERSONALIDADE DO ESPÍRITO
SANTO
• 1. As faculdades da
personalidade.
• 2. Reações do Espírito Santo.
PONTO CENTRAL
• Cremos que o Espírito Santo é a Terceira Pessoa da
Santíssima Trindade.
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
João 14.15-18,26
15 Se me amais, guardai os meus mandamentos.
16 E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que
fique convosco para sempre;
17 O Espírito de verdade, que o mundo não pode receber,
porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque
habita convosco, e estará em vós.
18 Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós.
26 Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará
em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará
lembrar de tudo quanto vos tenho dito.
TEXTO ÁUREO
"Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o
Espírito de Deus habita em vós?" (1 Co 3.16)
• Hoje vemos muitas igrejas investindo verdadeiras fortunas em
construções enormes e luxuosas, mármores, madeiras
caríssimas, exageros e mais exageros, milhares e milhares de
lugares, tudo para construir um “templo” para Deus.
Construção destas mega-igrejas e as chamadas “campanhas”
que são feitas para arrecadar as “ofertas” para tal construção.
• Muitos membros dessas igrejas são seriamente pressionados
a estar “lançando sua oferta” para a construção do templo, se
não ofertar a pessoa corre o risco de ficar de fora da “benção
e da unção especial”.
clique aqui para ler o texto completo.
INTRODUÇÃO
• As Escrituras Sagradas revelam a identidade do Espírito Santo,
sua deidade absoluta e sua personalidade, sua
consubstancialidade com o Pai e o Filho como Terceira Pessoa
da Trindade e suas obras no contexto histórico-salvífco.
• Todos esses dados da revelação só foram definidos depois do
Concílio de Niceia.
• A formulação da doutrina pneumatológica aconteceu
tardiamente na história da Igreja, na segunda metade do
século IV.
• A presente lição pretende explicar e mostrar como tudo isso
aconteceu a partir da Bíblia.
CONHEÇA MAIS
Credo Niceno-Constantinopolitano
• Entre 361-81, a ortodoxia trinitariana passou por mais
refinamentos, mormente no tocante ao terceiro membro da
Trindade, o Espírito Santo.
• Em 381, em Constantinopla, os bispos foram convocados pelo
Imperador Teodócio, e as declarações da ortodoxia de Niceia
foram reafirmadas. Além disso, houve menção explícita do
Espírito Santo em termos de deidade, como o 'Senhor e
Doador da vida, procedente do Pai e do Filho; o qual, com o
Pai e o Filho juntamente é adorado e glorificado; o qual falou
pelos profetas."
O Trinitarianismo: A Doutrina da Trindade
• Trinitarianismo ou doutrina da Trindade é o ensino de que
Deus é tríuno, que Ele tem Se revelado em três Pessoas co-
iguais e co-eternas.
• Neste trabalho abordaremos questões fundamentais relativas
ao seu ensino, que é considerado pela maioria das Igrejas
cristã, um dogma de fé, buscando fundamentar sua crença na
Santíssima Trindade nos escritos bíblicos e em construções
teológicas.
• Logo no primeiro capítulo, ressaltamos que embora grande
parte das Igrejas oriundas do cristianismo acreditar na
existência das três Pessoas da Divindade, religiões dissidentes
do mesmo ramo religioso, tais como o Judaísmo e o
Islamismo, rejeitam veementemente tal doutrina.
• Algumas pessoas equivocadamente
atribuem uma mesma natureza ao
cristianismo e ao judaísmo,
entretanto, apesar de várias
semelhanças ambas as religiões são
essencialmente diferentes. Como
princípio básico, o judaísmo tem o
monoteísmo que é a crença em um
único Deus, rejeitando que Este
seja dividido em partes, mesmo se
essa divisão Divina seja misteriosa
ou não.
Clique aqui para ler o texto completo.
l - O ESPÍRITO SANTO
1. A revelação divina.
• Em adição, não seria errado dizer que o Senhor ensinou pelo
menos algo do evangelho a Paulo por aparição direta em
visões, visto que vemos um padrão disso em Atos dos
Apóstolos. Atos 18 diz que Jesus falou a Paulo numa visão:
“Não tenha medo, continue falando e não fique calado, pois
estou com você, e ninguém vai lhe fazer mal ou feri-lo, porque
tenho muita gente nesta cidade”.
• Novamente, isso é provavelmente um sumário – não sabemos
se Jesus falou com Paulo durante dez segundos, dois minutos,
ou três horas. Mas não há garantia para afirmar com certeza
que a visão foi breve. Então, Atos 23 diz que certa noite “o
Senhor, pondo-se ao lado de Paulo, disse: ‘Coragem! Assim
como você testemunhou a meu respeito em Jerusalém,
deverá testemunhar também em Roma’”.
2. O Esquecimento.
• No fim do segundo capítulo de Atos vemos que existe um
arranjo literário muito interessante, pois trata-se de um
resumo informativo sobre a vida da Igreja. “Uma das
características de Lucas é separar os vários incidentes da
primeira parte de Atos por meio de pequenos parágrafos ou
versículos que dão resumos da situação da igreja nas várias
etapas do seu progresso“. Esse fato ressaltado por Howard
Marshall acontece claramente aqui, e é a primeira vez que
acontece em referência ao livro de Atos, mas é um recurso
literário de Lucas já conhecido e evidenciado no prólogo,
quando se referiu ao Evangelho (At.1.1-3).
• Essa difícil tarefa levou séculos para ser concluída, e as várias
tentativas resultaram também em heresias.
3. O Espírito Santo e os Primeiros Cristãos.
• Patrística é o nome dado à filosofia cristã católica dos três
primeiros séculos, elaborada pelos Padres ou Pais da Igreja, os
primeiros teóricos daí "Patrística" e consiste na elaboração
doutrinal das verdades de fé do cristianismo e na sua defesa
contra os ataques dos pagãos e contra todos que eram contra,
denominadas heresias.
• Os capadócios tomaram para si a tarefa de definir mais
claramente a unidade e a diversidade existentes no Ser
Divino, inclusive a terminologia adequada para isto, ou seja,
de que em Deus há três hipóstases (subsistências individuais
ou pessoas) e apenas uma “ousia” ou essência divina. Todos
os três viveram na Capadócia, a região oriental da Ásia Menor,
parte da moderna Turquia.
II - A DIVINDADE DO ESPÍRITO
SANTO À LUZ DA BÍBLIA
1. A divindade declarada.
• Quanto à divindade do Espírito, as Escrituras são claras ao
atribuir a estes atributos pertencentes somente a Deus. Logo
em Gênesis nós vemos uma indicação de um desses atributos
quando lemos que “o Espírito de Deus se movia sobre a face
das águas”.
• Ou seja, o Espírito participou da atividade criadora da terra,
atividade esta realizada pelas pessoas da trindade. Em outras
palavras, o Espírito estava presente na obra da criação,
demonstrando assim o atributo da onipotência que o
caracteriza como ser divino.
• Jó também atribuiu sua criação ao Espírito: “O Espírito de
Deus me fez; e a inspiração do Todo-Poderoso me deu vida.”
(Jó 33.4).
2. A divindade revelada.
• “Mas eu vos digo a verdade: convém-vos que eu vá, porque,
se eu não for, o Consolador não virá para vós outros; se,
porém, eu for, eu vo-lo enviarei” João 16.7
• Quando Jesus fala do Consolador, usa a palavra Paracleto que
vem do grego Parákletos (Paravklhtov) e significa literalmente,
“chamado para o lado de alguém”, ou seja, “ajudador,
auxiliador, consolador”. A expressão PARACLETO é formada
por duas palavras: PARÁ (parav) preposição ao lado de, junto
a; KALEO (kalevw) verbo chamar.
• O termo Paracleto significa então: alguém chamado para
ajudar ao lado de outro. O título de Paracleto era usado no
tribunal para se referir ao assistente legal apresentado com
defensor ou advogado. Qual é a missão do Consolador?
3. Obras divinas.
• João Batista predisse que alguns seriam batizados com o
Espírito Santo: "Eu vos batizo com água, para
arrependimento; mas aquele que vem depois de mim é mais
poderoso do que eu, cujas sandálias não sou digno de levar.
Ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo" (Mateus
3:10-11). Para João, o fogo simbolizava castigo. Ele advertia
quanto à árvore infrutífera sendo "lançada ao fogo" e dizia
que o Senhor queimaria como "a palha em fogo inextinguível"
(Mateus 3:10, 12). Portanto, João não poderia estar falando
que todas as pessoas presentes seriam batizadas com o
Espírito Santo e com fogo. Ele simplesmente identificou Jesus
como aquele que administraria os batismos; o cumprimento
revelaria quais pessoas os receberiam.
Ill - OS ATRIBUTOS DA DIVINDADE
1. Alguns atributos incomunicáveis.
• Aqueles que não querem aceitar o Espírito Santo como Deus,
dizem que o Espírito Santo é o mesmo Espírito de Deus, ou o
Espírito de Jesus ou uma influência, ou um poder ou uma
energia ou outra coisa qualquer menos Deus.
• O objetivo deste estudo é analisar cuidadosamente o texto de
S. João 14:16 focalizando com atenção uma palavra grega-
ALLÓS.
• O texto diz: "E Eu rogarei ao Pai e Ele vos dará OUTRO
Consolador, afim de que esteja para sempre convosco. Aqui
temos três Pessoas distintas, o Pai, Jesus e o OUTRO
Consolador.
• Neste texto não diz quem é o Consolador, embora saibamos
que Ele é o Espírito Santo, por outros textos.
2. Alguns atributos comunicáveis.
De três formas, DEUS sempre comunicou-se com o homem.
• Em Primeiro lugar, através do próprio homem. Podemos dizer que
DEUS se revela através da constituição do ser humano. "Porquanto
o que de DEUS se pode conhecer neles se manifesta, porque DEUS
lho manifestou", Rm 2.19. Sem querer forçar a interpretação,
podemos entender que a expressão "neles" significa, no seu
interior, quando o homem expressa um olhar introspectivo, e,
através da sua consciência, percebe os vislumbres do Criador
dentro de si.
• Paulo diz, referindo-se aos ímpios ou aos que não ouviram o
Evangelho: "Os quais mostram a obra da lei escrita no seu coração,
testificando juntamente a sua consciência e os seus pensamentos,
quer acusando-os, quer defendendo-os", Rm 2.15.
3. O Espírito Santo e a Trindade.
• A doutrina surge dos fatos históricos da redenção registrados
e explicados no Novo Testamento, Jesus orou a seu Pai e
ensinou a seus discípulos a fazerem o mesmo. Contudo, Jesus
os convenceu de que era pessoalmente divino. Crer na sua
divindade e no seu direito de receber culto e orações é básico
para a fé no Novo Testamento (Jo 20.28-31; conforme 1.1-18;
At 7.59; Rm 9.5; 10.9-13; 2Co 12.7-9; Fp 2.5-6; Cl 1.15-17; 2.9;
Hb 1.1-12; 1Pe 3.15). Jesus prometeu enviar outro
“Consolador” ou “Parácleto” (do grego; ver nota no texto de
Jo 14.16, [abaixo]), para continuar sua obra como primeiro
Ajudador (Jo 14.16-17). Um “Parácleto” é um advogado,
ajudador, aliado e sustentador (Jo 14.26; 15.26-27; 16.7-15). O
Ajudador prometido é o Espírito Santo, que desceu no
pentecostes para cumprir o seu Ministério.
IV-PERSONALIDADE DO ESPÍRITO SANTO
1. As faculdades da personalidade.
Existem vários métodos de teologia atualmente:
• Primeiramente parte dessa teologia defende a idéia de que o
Espírito Santo é apenas o sopro de Deus e que não é
necessariamente um ser existente e muito menos com
personalidade própria.
• Uma segunda opinião colocaria o Espírito Santo na posição de
um Deus menor e com poderes limitados em relação a Deus
Pai e Deus Filho, seria Ele como que um Secretário principal
de Deus e que apenas lhe informa dos acontecimentos, mas
que não pode fazer nada a respeito dos mesmos.
• A terceira explicação é que o Espírito Santo é um ser com Vida
e personalidade, que Ele é Deus e possui os mesmos poderes
conferidos a Deus Pai e a Deus Filho.
2. Reações do Espírito Santo.
• Outra prova da personalidade do Espírito Santo é que Ele
reage a certos atos praticados pelo ser humano.
• Pedro obedeceu ao Espírito Santo (At 10.19,21); Ananias
mentiu ao Espírito Santo (At 5.3); Estêvão disse que os judeus
sempre resistiram ao Espírito Santo (At 7.51); o apóstolo Paulo
nos recomenda não entristecer o Espírito Santo (Ef 4.30); os
fariseus blasfemaram contra o Espírito Santo (Mt 12.29-31);
os cristãos são batizados em nome do Espírito Santo (Mt
28.19).
• O Espírito de Deus age de uma maneira muito diferente do
um caso para outro. Ele realmente pode agir sobre a mente
do homem natural, mas, ele age dentro da mente do crente
como um princípio vital de morada interior.
Conclusão
• A frase que se refere ao Espírito Santo como "terceira Pessoa
da Trindade" se deve ao fato de seu nome aparecer depois do
Pai e do Filho na fórmula batismal.
• Não se trata, pois, de hierarquia intratrinitariana, porque o
Pai, o Filho e o Espírito Santo são um só Deus que subsiste em
três Pessoas distintas.
Clique aqui: Subsídios dessa lição

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 13 O SACERDÓCIO CELESTIAL
Lição 13 O SACERDÓCIO CELESTIALLição 13 O SACERDÓCIO CELESTIAL
Lição 13 O SACERDÓCIO CELESTIAL
Hamilton Souza
 
A Forma e a Formula do verdadeiro Batismo Biblico
A Forma e a Formula do verdadeiro Batismo BiblicoA Forma e a Formula do verdadeiro Batismo Biblico
A Forma e a Formula do verdadeiro Batismo Biblico
ASD Remanescentes
 
Igreja Adventista e os Pioneiros Adventistas
Igreja Adventista e os Pioneiros AdventistasIgreja Adventista e os Pioneiros Adventistas
Igreja Adventista e os Pioneiros Adventistas
ASD Remanescentes
 
Tudo em nome de jesus
Tudo em nome de jesusTudo em nome de jesus
Tudo em nome de jesus
Luciano Armando
 
O sacerdócio Levítico
O sacerdócio LevíticoO sacerdócio Levítico
O sacerdócio Levítico
Alberto Simonton
 
Em que acreditavam os Pioneiros?
Em que acreditavam os Pioneiros?Em que acreditavam os Pioneiros?
Em que acreditavam os Pioneiros?
Luciano Armando
 
Ellen white e o texto de mateus 28:19
Ellen white e o texto de mateus 28:19Ellen white e o texto de mateus 28:19
Ellen white e o texto de mateus 28:19
ASD Remanescentes
 
Lição 13 - O Sacerdócio Celestial
Lição 13 - O Sacerdócio CelestialLição 13 - O Sacerdócio Celestial
Lição 13 - O Sacerdócio Celestial
Éder Tomé
 
33 razões por que batizamos em nome de jesus
33 razões por que batizamos em nome de jesus33 razões por que batizamos em nome de jesus
33 razões por que batizamos em nome de jesus
ASD Remanescentes
 
70 razões porque não cremos na doutrina da trindade
70 razões porque não cremos na doutrina da trindade70 razões porque não cremos na doutrina da trindade
70 razões porque não cremos na doutrina da trindade
ASD Remanescentes
 
A trindade e toda sua origem
A trindade e toda sua origemA trindade e toda sua origem
A trindade e toda sua origem
ASD Remanescentes
 
BÍBLIA KING JAMES
BÍBLIA KING JAMESBÍBLIA KING JAMES
BÍBLIA KING JAMES
Chevaliers
 
Lição 14 - Entre a Páscoa e o Pentecostes
Lição 14 - Entre a Páscoa e o PentecostesLição 14 - Entre a Páscoa e o Pentecostes
Lição 14 - Entre a Páscoa e o Pentecostes
Éder Tomé
 
Apostasia
ApostasiaApostasia
Explicando mateus 28
Explicando mateus 28Explicando mateus 28
Explicando mateus 28
Luciano Armando
 
A TRINDADE
A TRINDADEA TRINDADE
A TRINDADE
ASD Remanescentes
 
Eclesiologia ana
Eclesiologia anaEclesiologia ana
Eclesiologia ana
Eraldo Luciano
 
Perguntas sobre a divindade
Perguntas sobre a divindadePerguntas sobre a divindade
Perguntas sobre a divindade
RibamarCantanhede3
 
Atos
AtosAtos

Mais procurados (19)

Lição 13 O SACERDÓCIO CELESTIAL
Lição 13 O SACERDÓCIO CELESTIALLição 13 O SACERDÓCIO CELESTIAL
Lição 13 O SACERDÓCIO CELESTIAL
 
A Forma e a Formula do verdadeiro Batismo Biblico
A Forma e a Formula do verdadeiro Batismo BiblicoA Forma e a Formula do verdadeiro Batismo Biblico
A Forma e a Formula do verdadeiro Batismo Biblico
 
Igreja Adventista e os Pioneiros Adventistas
Igreja Adventista e os Pioneiros AdventistasIgreja Adventista e os Pioneiros Adventistas
Igreja Adventista e os Pioneiros Adventistas
 
Tudo em nome de jesus
Tudo em nome de jesusTudo em nome de jesus
Tudo em nome de jesus
 
O sacerdócio Levítico
O sacerdócio LevíticoO sacerdócio Levítico
O sacerdócio Levítico
 
Em que acreditavam os Pioneiros?
Em que acreditavam os Pioneiros?Em que acreditavam os Pioneiros?
Em que acreditavam os Pioneiros?
 
Ellen white e o texto de mateus 28:19
Ellen white e o texto de mateus 28:19Ellen white e o texto de mateus 28:19
Ellen white e o texto de mateus 28:19
 
Lição 13 - O Sacerdócio Celestial
Lição 13 - O Sacerdócio CelestialLição 13 - O Sacerdócio Celestial
Lição 13 - O Sacerdócio Celestial
 
33 razões por que batizamos em nome de jesus
33 razões por que batizamos em nome de jesus33 razões por que batizamos em nome de jesus
33 razões por que batizamos em nome de jesus
 
70 razões porque não cremos na doutrina da trindade
70 razões porque não cremos na doutrina da trindade70 razões porque não cremos na doutrina da trindade
70 razões porque não cremos na doutrina da trindade
 
A trindade e toda sua origem
A trindade e toda sua origemA trindade e toda sua origem
A trindade e toda sua origem
 
BÍBLIA KING JAMES
BÍBLIA KING JAMESBÍBLIA KING JAMES
BÍBLIA KING JAMES
 
Lição 14 - Entre a Páscoa e o Pentecostes
Lição 14 - Entre a Páscoa e o PentecostesLição 14 - Entre a Páscoa e o Pentecostes
Lição 14 - Entre a Páscoa e o Pentecostes
 
Apostasia
ApostasiaApostasia
Apostasia
 
Explicando mateus 28
Explicando mateus 28Explicando mateus 28
Explicando mateus 28
 
A TRINDADE
A TRINDADEA TRINDADE
A TRINDADE
 
Eclesiologia ana
Eclesiologia anaEclesiologia ana
Eclesiologia ana
 
Perguntas sobre a divindade
Perguntas sobre a divindadePerguntas sobre a divindade
Perguntas sobre a divindade
 
Atos
AtosAtos
Atos
 

Semelhante a E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 05

2017 LBA LIÇÃO 3 - A santíssima trindade, um só Deus em três pessoas
2017 LBA LIÇÃO 3 - A santíssima trindade, um só Deus em três pessoas2017 LBA LIÇÃO 3 - A santíssima trindade, um só Deus em três pessoas
2017 LBA LIÇÃO 3 - A santíssima trindade, um só Deus em três pessoas
Natalino das Neves Neves
 
Lição 3 - A santíssima trindade - um só Deus em três pessoas
Lição 3 - A santíssima trindade - um só Deus em três pessoasLição 3 - A santíssima trindade - um só Deus em três pessoas
Lição 3 - A santíssima trindade - um só Deus em três pessoas
Erberson Pinheiro
 
Católicos
CatólicosCatólicos
162 respostas biblicas a doutrina da trindade
162 respostas biblicas a doutrina da trindade162 respostas biblicas a doutrina da trindade
162 respostas biblicas a doutrina da trindade
José Silva
 
Lição 3 ebd- a santissima trindade
Lição 3   ebd- a santissima trindadeLição 3   ebd- a santissima trindade
Lição 3 ebd- a santissima trindade
RODRIGO FERREIRA
 
Escatologia bíblica
Escatologia bíblicaEscatologia bíblica
Escatologia bíblica
Marcos Kinho
 
Trindade Deus Jesus E. santo
Trindade Deus Jesus E. santoTrindade Deus Jesus E. santo
Trindade Deus Jesus E. santo
jb1955
 
Lição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de CristoLição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de Cristo
Erberson Pinheiro
 
AS INSTITUTAS - VOLUME III - ESTUDO - JOÃO CALVINO
AS INSTITUTAS - VOLUME III - ESTUDO - JOÃO CALVINO AS INSTITUTAS - VOLUME III - ESTUDO - JOÃO CALVINO
AS INSTITUTAS - VOLUME III - ESTUDO - JOÃO CALVINO
Teol. Sandra Ferreira
 
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo.pptx
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo.pptxLição 5 - A Identidade do Espírito Santo.pptx
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo.pptx
MarceloDeLimaGracino
 
Quatro substantivos femininos
Quatro substantivos femininosQuatro substantivos femininos
Quatro substantivos femininos
Pastor Robson Colaço
 
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito SantoLição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
I.A.D.F.J - SAMAMABAIA SUL
 
Lição 3 - A Santíssima Trindade: Um só Deus em três Pessoas
Lição 3 - A Santíssima Trindade: Um só Deus em três PessoasLição 3 - A Santíssima Trindade: Um só Deus em três Pessoas
Lição 3 - A Santíssima Trindade: Um só Deus em três Pessoas
I.A.D.F.J - SAMAMABAIA SUL
 
O Credo Apostólico
O Credo ApostólicoO Credo Apostólico
O Credo Apostólico
Ary Queiroz Jr
 
Biblia introducao-resumo
Biblia introducao-resumoBiblia introducao-resumo
Biblia introducao-resumo
Ricardo Neves
 
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito SantoLição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Éder Tomé
 
Estudo sobre a Trindade na Bíblia
Estudo sobre a Trindade na BíbliaEstudo sobre a Trindade na Bíblia
Estudo sobre a Trindade na Bíblia
Fernando Xavier China
 
2 - O periodo dos apostolos.pptx
2 - O periodo dos apostolos.pptx2 - O periodo dos apostolos.pptx
2 - O periodo dos apostolos.pptx
PIB Penha - SP
 
A santissima trindade um so deus em tres pessoas
A santissima trindade um so deus em tres pessoasA santissima trindade um so deus em tres pessoas
A santissima trindade um so deus em tres pessoas
Hamilton Souza
 
A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.
A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.
A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.
Márcio Martins
 

Semelhante a E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 05 (20)

2017 LBA LIÇÃO 3 - A santíssima trindade, um só Deus em três pessoas
2017 LBA LIÇÃO 3 - A santíssima trindade, um só Deus em três pessoas2017 LBA LIÇÃO 3 - A santíssima trindade, um só Deus em três pessoas
2017 LBA LIÇÃO 3 - A santíssima trindade, um só Deus em três pessoas
 
Lição 3 - A santíssima trindade - um só Deus em três pessoas
Lição 3 - A santíssima trindade - um só Deus em três pessoasLição 3 - A santíssima trindade - um só Deus em três pessoas
Lição 3 - A santíssima trindade - um só Deus em três pessoas
 
Católicos
CatólicosCatólicos
Católicos
 
162 respostas biblicas a doutrina da trindade
162 respostas biblicas a doutrina da trindade162 respostas biblicas a doutrina da trindade
162 respostas biblicas a doutrina da trindade
 
Lição 3 ebd- a santissima trindade
Lição 3   ebd- a santissima trindadeLição 3   ebd- a santissima trindade
Lição 3 ebd- a santissima trindade
 
Escatologia bíblica
Escatologia bíblicaEscatologia bíblica
Escatologia bíblica
 
Trindade Deus Jesus E. santo
Trindade Deus Jesus E. santoTrindade Deus Jesus E. santo
Trindade Deus Jesus E. santo
 
Lição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de CristoLição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de Cristo
 
AS INSTITUTAS - VOLUME III - ESTUDO - JOÃO CALVINO
AS INSTITUTAS - VOLUME III - ESTUDO - JOÃO CALVINO AS INSTITUTAS - VOLUME III - ESTUDO - JOÃO CALVINO
AS INSTITUTAS - VOLUME III - ESTUDO - JOÃO CALVINO
 
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo.pptx
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo.pptxLição 5 - A Identidade do Espírito Santo.pptx
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo.pptx
 
Quatro substantivos femininos
Quatro substantivos femininosQuatro substantivos femininos
Quatro substantivos femininos
 
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito SantoLição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
 
Lição 3 - A Santíssima Trindade: Um só Deus em três Pessoas
Lição 3 - A Santíssima Trindade: Um só Deus em três PessoasLição 3 - A Santíssima Trindade: Um só Deus em três Pessoas
Lição 3 - A Santíssima Trindade: Um só Deus em três Pessoas
 
O Credo Apostólico
O Credo ApostólicoO Credo Apostólico
O Credo Apostólico
 
Biblia introducao-resumo
Biblia introducao-resumoBiblia introducao-resumo
Biblia introducao-resumo
 
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito SantoLição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
 
Estudo sobre a Trindade na Bíblia
Estudo sobre a Trindade na BíbliaEstudo sobre a Trindade na Bíblia
Estudo sobre a Trindade na Bíblia
 
2 - O periodo dos apostolos.pptx
2 - O periodo dos apostolos.pptx2 - O periodo dos apostolos.pptx
2 - O periodo dos apostolos.pptx
 
A santissima trindade um so deus em tres pessoas
A santissima trindade um so deus em tres pessoasA santissima trindade um so deus em tres pessoas
A santissima trindade um so deus em tres pessoas
 
A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.
A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.
A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.
 

Mais de Joel Silva

E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10
Joel Silva
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 09
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 09E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 09
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 09
Joel Silva
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 08
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 08E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 08
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 08
Joel Silva
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 07
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 07E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 07
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 07
Joel Silva
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 06
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 06E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 06
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 06
Joel Silva
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 04
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 04E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 04
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 04
Joel Silva
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 03
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 03E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 03
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 03
Joel Silva
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 02
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 02E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 02
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 02
Joel Silva
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 01
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 01E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 01
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 01
Joel Silva
 
E.b.d adultos 1ºtrimestre 2017 lição 04
E.b.d   adultos 1ºtrimestre 2017 lição 04E.b.d   adultos 1ºtrimestre 2017 lição 04
E.b.d adultos 1ºtrimestre 2017 lição 04
Joel Silva
 
E.b.d adultos 1ºtrimestre 2017 lição 03
E.b.d   adultos 1ºtrimestre 2017 lição 03E.b.d   adultos 1ºtrimestre 2017 lição 03
E.b.d adultos 1ºtrimestre 2017 lição 03
Joel Silva
 
E.b.d adultos 1ºtrimestre 2017 lição 02
E.b.d   adultos 1ºtrimestre 2017 lição 02E.b.d   adultos 1ºtrimestre 2017 lição 02
E.b.d adultos 1ºtrimestre 2017 lição 02
Joel Silva
 
E.b.d adultos 1ºtrimestre 2017 lição 01
E.b.d   adultos 1ºtrimestre 2017 lição 01E.b.d   adultos 1ºtrimestre 2017 lição 01
E.b.d adultos 1ºtrimestre 2017 lição 01
Joel Silva
 
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 03
E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 03E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 03
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 03
Joel Silva
 
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 13
E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 13E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 13
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 13
Joel Silva
 
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 12
E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 12E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 12
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 12
Joel Silva
 
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 11
E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 11E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 11
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 11
Joel Silva
 
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 10
E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 10E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 10
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 10
Joel Silva
 
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 09
E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 09E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 09
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 09
Joel Silva
 
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 08
E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 08E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 08
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 08
Joel Silva
 

Mais de Joel Silva (20)

E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 09
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 09E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 09
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 09
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 08
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 08E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 08
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 08
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 07
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 07E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 07
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 07
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 06
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 06E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 06
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 06
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 04
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 04E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 04
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 04
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 03
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 03E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 03
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 03
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 02
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 02E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 02
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 02
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 01
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 01E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 01
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 01
 
E.b.d adultos 1ºtrimestre 2017 lição 04
E.b.d   adultos 1ºtrimestre 2017 lição 04E.b.d   adultos 1ºtrimestre 2017 lição 04
E.b.d adultos 1ºtrimestre 2017 lição 04
 
E.b.d adultos 1ºtrimestre 2017 lição 03
E.b.d   adultos 1ºtrimestre 2017 lição 03E.b.d   adultos 1ºtrimestre 2017 lição 03
E.b.d adultos 1ºtrimestre 2017 lição 03
 
E.b.d adultos 1ºtrimestre 2017 lição 02
E.b.d   adultos 1ºtrimestre 2017 lição 02E.b.d   adultos 1ºtrimestre 2017 lição 02
E.b.d adultos 1ºtrimestre 2017 lição 02
 
E.b.d adultos 1ºtrimestre 2017 lição 01
E.b.d   adultos 1ºtrimestre 2017 lição 01E.b.d   adultos 1ºtrimestre 2017 lição 01
E.b.d adultos 1ºtrimestre 2017 lição 01
 
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 03
E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 03E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 03
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 03
 
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 13
E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 13E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 13
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 13
 
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 12
E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 12E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 12
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 12
 
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 11
E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 11E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 11
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 11
 
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 10
E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 10E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 10
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 10
 
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 09
E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 09E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 09
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 09
 
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 08
E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 08E.b.d   adultos 4ºtrimestre 2016 lição 08
E.b.d adultos 4ºtrimestre 2016 lição 08
 

Último

MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 

Último (16)

MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 

E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 05

  • 1.
  • 2. VERDADE PRÁTICA • Cremos que o Espírito Santo é a Terceira Pessoa da Santíssima Trindade, Senhor e Vivificador, que convence o mundo do pecado, da justiça e do juízo, regenera o pecador, e que falou por meio dos profetas.
  • 3. LEITURA DIÁRIA Segunda: Mt 28.19 - O Espírito Santo é Deus Terça: 2Co 3.6,17 - O Espírito Santo é Senhor Quarta: Jo 16.8 - O Espírito Santo convence do pecado, da justiça e do juízo Quinta: Tt 3.5 - O Espírito Santo regenera Sexta: 2Pe 1.21 - O Espírito Santo falou por meio dos profetas e apóstolos Sábado: Jo 16.13 - O Espírito Santo é o Consolador
  • 4. OBJETIVO GERAL • Mostrar que o Espírito Santo é a Terceira Pessoa da Santíssima Trindade e que Ele convence o mundo do pecado, da justiça e do juízo.
  • 5. OBJETIVOS ESPECÍFICOS • (I) Compreender quem é o Espírito Santo; • (II) Mostrar a divindade do Espírito Santo à luz da Bíblia; • (III) Apresentar os atributos da divindade; • (IV) Analisar a personalidade do Espírito Santo.
  • 6. ESBOÇO DA LIÇÃO l - O ESPÍRITO SANTO • 1. A revelação divina. • 2. O esquecimento. • 3. O Espírito Santo e os primeiros cristãos. II - A DIVINDADE DO ESPÍRITO SANTO À LUZ DA BÍBLIA • 1. A divindade declarada. • 2. A divindade revelada. • 3. Obras divinas. III - OS ATRIBUTOS DA DIVINDADE • 1. Alguns atributos incomunicáveis. • 2. Alguns atributos comunicáveis. • 3. O Espírito Santo e a Trindade. IV-PERSONALIDADE DO ESPÍRITO SANTO • 1. As faculdades da personalidade. • 2. Reações do Espírito Santo.
  • 7. PONTO CENTRAL • Cremos que o Espírito Santo é a Terceira Pessoa da Santíssima Trindade.
  • 8. LEITURA BÍBLICA EM CLASSE João 14.15-18,26 15 Se me amais, guardai os meus mandamentos. 16 E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre; 17 O Espírito de verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco, e estará em vós. 18 Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós. 26 Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.
  • 9. TEXTO ÁUREO "Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?" (1 Co 3.16)
  • 10. • Hoje vemos muitas igrejas investindo verdadeiras fortunas em construções enormes e luxuosas, mármores, madeiras caríssimas, exageros e mais exageros, milhares e milhares de lugares, tudo para construir um “templo” para Deus. Construção destas mega-igrejas e as chamadas “campanhas” que são feitas para arrecadar as “ofertas” para tal construção. • Muitos membros dessas igrejas são seriamente pressionados a estar “lançando sua oferta” para a construção do templo, se não ofertar a pessoa corre o risco de ficar de fora da “benção e da unção especial”. clique aqui para ler o texto completo.
  • 12. • As Escrituras Sagradas revelam a identidade do Espírito Santo, sua deidade absoluta e sua personalidade, sua consubstancialidade com o Pai e o Filho como Terceira Pessoa da Trindade e suas obras no contexto histórico-salvífco. • Todos esses dados da revelação só foram definidos depois do Concílio de Niceia. • A formulação da doutrina pneumatológica aconteceu tardiamente na história da Igreja, na segunda metade do século IV. • A presente lição pretende explicar e mostrar como tudo isso aconteceu a partir da Bíblia.
  • 13. CONHEÇA MAIS Credo Niceno-Constantinopolitano • Entre 361-81, a ortodoxia trinitariana passou por mais refinamentos, mormente no tocante ao terceiro membro da Trindade, o Espírito Santo. • Em 381, em Constantinopla, os bispos foram convocados pelo Imperador Teodócio, e as declarações da ortodoxia de Niceia foram reafirmadas. Além disso, houve menção explícita do Espírito Santo em termos de deidade, como o 'Senhor e Doador da vida, procedente do Pai e do Filho; o qual, com o Pai e o Filho juntamente é adorado e glorificado; o qual falou pelos profetas."
  • 14. O Trinitarianismo: A Doutrina da Trindade
  • 15. • Trinitarianismo ou doutrina da Trindade é o ensino de que Deus é tríuno, que Ele tem Se revelado em três Pessoas co- iguais e co-eternas. • Neste trabalho abordaremos questões fundamentais relativas ao seu ensino, que é considerado pela maioria das Igrejas cristã, um dogma de fé, buscando fundamentar sua crença na Santíssima Trindade nos escritos bíblicos e em construções teológicas. • Logo no primeiro capítulo, ressaltamos que embora grande parte das Igrejas oriundas do cristianismo acreditar na existência das três Pessoas da Divindade, religiões dissidentes do mesmo ramo religioso, tais como o Judaísmo e o Islamismo, rejeitam veementemente tal doutrina.
  • 16. • Algumas pessoas equivocadamente atribuem uma mesma natureza ao cristianismo e ao judaísmo, entretanto, apesar de várias semelhanças ambas as religiões são essencialmente diferentes. Como princípio básico, o judaísmo tem o monoteísmo que é a crença em um único Deus, rejeitando que Este seja dividido em partes, mesmo se essa divisão Divina seja misteriosa ou não. Clique aqui para ler o texto completo.
  • 17. l - O ESPÍRITO SANTO
  • 18. 1. A revelação divina.
  • 19. • Em adição, não seria errado dizer que o Senhor ensinou pelo menos algo do evangelho a Paulo por aparição direta em visões, visto que vemos um padrão disso em Atos dos Apóstolos. Atos 18 diz que Jesus falou a Paulo numa visão: “Não tenha medo, continue falando e não fique calado, pois estou com você, e ninguém vai lhe fazer mal ou feri-lo, porque tenho muita gente nesta cidade”. • Novamente, isso é provavelmente um sumário – não sabemos se Jesus falou com Paulo durante dez segundos, dois minutos, ou três horas. Mas não há garantia para afirmar com certeza que a visão foi breve. Então, Atos 23 diz que certa noite “o Senhor, pondo-se ao lado de Paulo, disse: ‘Coragem! Assim como você testemunhou a meu respeito em Jerusalém, deverá testemunhar também em Roma’”.
  • 21. • No fim do segundo capítulo de Atos vemos que existe um arranjo literário muito interessante, pois trata-se de um resumo informativo sobre a vida da Igreja. “Uma das características de Lucas é separar os vários incidentes da primeira parte de Atos por meio de pequenos parágrafos ou versículos que dão resumos da situação da igreja nas várias etapas do seu progresso“. Esse fato ressaltado por Howard Marshall acontece claramente aqui, e é a primeira vez que acontece em referência ao livro de Atos, mas é um recurso literário de Lucas já conhecido e evidenciado no prólogo, quando se referiu ao Evangelho (At.1.1-3). • Essa difícil tarefa levou séculos para ser concluída, e as várias tentativas resultaram também em heresias.
  • 22. 3. O Espírito Santo e os Primeiros Cristãos.
  • 23. • Patrística é o nome dado à filosofia cristã católica dos três primeiros séculos, elaborada pelos Padres ou Pais da Igreja, os primeiros teóricos daí "Patrística" e consiste na elaboração doutrinal das verdades de fé do cristianismo e na sua defesa contra os ataques dos pagãos e contra todos que eram contra, denominadas heresias. • Os capadócios tomaram para si a tarefa de definir mais claramente a unidade e a diversidade existentes no Ser Divino, inclusive a terminologia adequada para isto, ou seja, de que em Deus há três hipóstases (subsistências individuais ou pessoas) e apenas uma “ousia” ou essência divina. Todos os três viveram na Capadócia, a região oriental da Ásia Menor, parte da moderna Turquia.
  • 24. II - A DIVINDADE DO ESPÍRITO SANTO À LUZ DA BÍBLIA
  • 25. 1. A divindade declarada.
  • 26. • Quanto à divindade do Espírito, as Escrituras são claras ao atribuir a estes atributos pertencentes somente a Deus. Logo em Gênesis nós vemos uma indicação de um desses atributos quando lemos que “o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas”. • Ou seja, o Espírito participou da atividade criadora da terra, atividade esta realizada pelas pessoas da trindade. Em outras palavras, o Espírito estava presente na obra da criação, demonstrando assim o atributo da onipotência que o caracteriza como ser divino. • Jó também atribuiu sua criação ao Espírito: “O Espírito de Deus me fez; e a inspiração do Todo-Poderoso me deu vida.” (Jó 33.4).
  • 27. 2. A divindade revelada.
  • 28. • “Mas eu vos digo a verdade: convém-vos que eu vá, porque, se eu não for, o Consolador não virá para vós outros; se, porém, eu for, eu vo-lo enviarei” João 16.7 • Quando Jesus fala do Consolador, usa a palavra Paracleto que vem do grego Parákletos (Paravklhtov) e significa literalmente, “chamado para o lado de alguém”, ou seja, “ajudador, auxiliador, consolador”. A expressão PARACLETO é formada por duas palavras: PARÁ (parav) preposição ao lado de, junto a; KALEO (kalevw) verbo chamar. • O termo Paracleto significa então: alguém chamado para ajudar ao lado de outro. O título de Paracleto era usado no tribunal para se referir ao assistente legal apresentado com defensor ou advogado. Qual é a missão do Consolador?
  • 30. • João Batista predisse que alguns seriam batizados com o Espírito Santo: "Eu vos batizo com água, para arrependimento; mas aquele que vem depois de mim é mais poderoso do que eu, cujas sandálias não sou digno de levar. Ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo" (Mateus 3:10-11). Para João, o fogo simbolizava castigo. Ele advertia quanto à árvore infrutífera sendo "lançada ao fogo" e dizia que o Senhor queimaria como "a palha em fogo inextinguível" (Mateus 3:10, 12). Portanto, João não poderia estar falando que todas as pessoas presentes seriam batizadas com o Espírito Santo e com fogo. Ele simplesmente identificou Jesus como aquele que administraria os batismos; o cumprimento revelaria quais pessoas os receberiam.
  • 31. Ill - OS ATRIBUTOS DA DIVINDADE
  • 32. 1. Alguns atributos incomunicáveis.
  • 33. • Aqueles que não querem aceitar o Espírito Santo como Deus, dizem que o Espírito Santo é o mesmo Espírito de Deus, ou o Espírito de Jesus ou uma influência, ou um poder ou uma energia ou outra coisa qualquer menos Deus. • O objetivo deste estudo é analisar cuidadosamente o texto de S. João 14:16 focalizando com atenção uma palavra grega- ALLÓS. • O texto diz: "E Eu rogarei ao Pai e Ele vos dará OUTRO Consolador, afim de que esteja para sempre convosco. Aqui temos três Pessoas distintas, o Pai, Jesus e o OUTRO Consolador. • Neste texto não diz quem é o Consolador, embora saibamos que Ele é o Espírito Santo, por outros textos.
  • 34. 2. Alguns atributos comunicáveis.
  • 35. De três formas, DEUS sempre comunicou-se com o homem. • Em Primeiro lugar, através do próprio homem. Podemos dizer que DEUS se revela através da constituição do ser humano. "Porquanto o que de DEUS se pode conhecer neles se manifesta, porque DEUS lho manifestou", Rm 2.19. Sem querer forçar a interpretação, podemos entender que a expressão "neles" significa, no seu interior, quando o homem expressa um olhar introspectivo, e, através da sua consciência, percebe os vislumbres do Criador dentro de si. • Paulo diz, referindo-se aos ímpios ou aos que não ouviram o Evangelho: "Os quais mostram a obra da lei escrita no seu coração, testificando juntamente a sua consciência e os seus pensamentos, quer acusando-os, quer defendendo-os", Rm 2.15.
  • 36. 3. O Espírito Santo e a Trindade.
  • 37. • A doutrina surge dos fatos históricos da redenção registrados e explicados no Novo Testamento, Jesus orou a seu Pai e ensinou a seus discípulos a fazerem o mesmo. Contudo, Jesus os convenceu de que era pessoalmente divino. Crer na sua divindade e no seu direito de receber culto e orações é básico para a fé no Novo Testamento (Jo 20.28-31; conforme 1.1-18; At 7.59; Rm 9.5; 10.9-13; 2Co 12.7-9; Fp 2.5-6; Cl 1.15-17; 2.9; Hb 1.1-12; 1Pe 3.15). Jesus prometeu enviar outro “Consolador” ou “Parácleto” (do grego; ver nota no texto de Jo 14.16, [abaixo]), para continuar sua obra como primeiro Ajudador (Jo 14.16-17). Um “Parácleto” é um advogado, ajudador, aliado e sustentador (Jo 14.26; 15.26-27; 16.7-15). O Ajudador prometido é o Espírito Santo, que desceu no pentecostes para cumprir o seu Ministério.
  • 39. 1. As faculdades da personalidade.
  • 40. Existem vários métodos de teologia atualmente: • Primeiramente parte dessa teologia defende a idéia de que o Espírito Santo é apenas o sopro de Deus e que não é necessariamente um ser existente e muito menos com personalidade própria. • Uma segunda opinião colocaria o Espírito Santo na posição de um Deus menor e com poderes limitados em relação a Deus Pai e Deus Filho, seria Ele como que um Secretário principal de Deus e que apenas lhe informa dos acontecimentos, mas que não pode fazer nada a respeito dos mesmos. • A terceira explicação é que o Espírito Santo é um ser com Vida e personalidade, que Ele é Deus e possui os mesmos poderes conferidos a Deus Pai e a Deus Filho.
  • 41. 2. Reações do Espírito Santo.
  • 42. • Outra prova da personalidade do Espírito Santo é que Ele reage a certos atos praticados pelo ser humano. • Pedro obedeceu ao Espírito Santo (At 10.19,21); Ananias mentiu ao Espírito Santo (At 5.3); Estêvão disse que os judeus sempre resistiram ao Espírito Santo (At 7.51); o apóstolo Paulo nos recomenda não entristecer o Espírito Santo (Ef 4.30); os fariseus blasfemaram contra o Espírito Santo (Mt 12.29-31); os cristãos são batizados em nome do Espírito Santo (Mt 28.19). • O Espírito de Deus age de uma maneira muito diferente do um caso para outro. Ele realmente pode agir sobre a mente do homem natural, mas, ele age dentro da mente do crente como um princípio vital de morada interior.
  • 43. Conclusão • A frase que se refere ao Espírito Santo como "terceira Pessoa da Trindade" se deve ao fato de seu nome aparecer depois do Pai e do Filho na fórmula batismal. • Não se trata, pois, de hierarquia intratrinitariana, porque o Pai, o Filho e o Espírito Santo são um só Deus que subsiste em três Pessoas distintas.
  • 44. Clique aqui: Subsídios dessa lição