SlideShare uma empresa Scribd logo
Inventários Biológicos
Prof.: Joaquim Buchaim
Acadêmicos: Katlin Fernandes
Inventários Biológicos
Estimar qualitativa e
quantitativamente a diversidade
de fauna ou flora de uma
localidade
Fazer um inventário é
acompanhar uma área durante
um período de tempo, e retirar
dados destas observações de
acordo com o tipo de inventário
desejado. Pode ser inventário
faunístico ou florístico de
espécies específicas, ou grupos
de espécies.
Inventários Biológicos
No caso de inventário de
flora, que é o que será
inventariado, pode-se
obter dados quanto à
quantidade de indivíduos
naquela determinada
área, quantidade de
espécies, tamanho dos
indivíduos, além do tipo
de solo, incidência de luz,
entre outros
Inventários Biológicos
Os dados obtidos destes levantamentos
são uma ferramenta para manejo
destas áreas.
A partir da compilação destes dados
poderão ser feitas análises do
ecossistema da área estudada, das suas
interações como mutualismo, simbiose,
predação por herbivoria e/ou invasão de
plantas exóticas, dos estágios
sucessionais da floresta, pois será
desenvolvido um estudo de longa
duração.
Para identificar as áreas com prioridade para
ações de conservação (quais ações de
conservação)
Diante da análise destas
relações serão feitas
discussões, identificando-se,
por exemplo, áreas que
precisem de alguma forma de
intervenção, áreas em que a
qualidade ambiental é boa,
devido às condições em que se
encontram, e estas condições
podem ser tomadas como
exemplo para manejo de
outras áreas.
Os principais problemas enfrentados para
elaboração de um inventário são: falta de
capital humano e de padronização
Estudos apontam que tanto
os inventários quanto os
programas de
monitoramento devam se
estender por prazos maiores
e que os inventários devem
incluir diferentes
metodologias para que os
seus objetivos sejam
plenamente alcançados.
Os principais problemas enfrentados para
elaboração de um inventário são: falta de
capital humano e de padronização
Desta forma entende-se que
para que os resultados acerca
da área estudada sejam
confiáveis, reproduzindo o
cenário mais próximo do real
possível é necessário
comprometimento por parte
dos grupos de estudos aqui
formados, será necessário o
investimento de tempo e além
disso fidelidade à metodologia
proposta.
Metodologia: Levantamento ecológico
em longo prazo
Método de parcelas
Parcela geralmente é um
quadrado ou retângulo
com uma área conhecida
que é estabelecido na
vegetação, restringindo a
área de coleta de dados, e
que contém as
propriedades que se
querem estudar.
Metodologia: Levantamento ecológico
em longo prazo
Parcelas como unidades amostrais permanentes.
Esse método é usado em estudos que desejam
conhecer a dinâmica dos táxons selecionados
interiores a parcela
Nesses casos, inventários são realizados
periodicamente nas mesmas parcelas para captar as
mudanças na comunidade ao longo do tempo
Metodologia: Levantamento ecológico
em longo prazo
Pontos – Quadrantes
Este método converte a
parcela permanente em
quadrículas amostrais
menores, formando desta
maneira uma matriz de
dados in loco.
Referência
SILVEIRA, L. F. et al. Para que servem os
inventários de fauna? Disponível em
<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_artt
ext&pid=S0103-40142010000100015> Acessado
em 19 de março de 2014.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Reprodução assexuada e sexuada
Reprodução assexuada  e sexuadaReprodução assexuada  e sexuada
Reprodução assexuada e sexuada
Matheus Faria do Valle
 
Crescimento bacteriano
Crescimento bacterianoCrescimento bacteriano
Crescimento bacteriano
Gildo Crispim
 
Principais Grupos e Aplicações Biotecnológicas dos Fungos
Principais Grupos e Aplicações Biotecnológicas dos FungosPrincipais Grupos e Aplicações Biotecnológicas dos Fungos
Principais Grupos e Aplicações Biotecnológicas dos Fungos
Atena Editora
 
Moluscos e anelideos
Moluscos e anelideosMoluscos e anelideos
Moluscos e anelideos
Gisele Fidelis
 
Aula 04 ventilação e respiração
Aula 04   ventilação e respiraçãoAula 04   ventilação e respiração
Aula 04 ventilação e respiração
Felipe Beijamini
 
IV.5 mamíferos
IV.5 mamíferosIV.5 mamíferos
IV.5 mamíferos
Rebeca Vale
 
Ciclo celular e mitose
Ciclo celular e mitoseCiclo celular e mitose
Ciclo celular e mitose
emanuel
 
VI.1 Sistema ósseo
VI.1 Sistema ósseoVI.1 Sistema ósseo
VI.1 Sistema ósseo
Rebeca Vale
 
Aula 7º ano - Reino Monera
Aula 7º ano - Reino MoneraAula 7º ano - Reino Monera
Aula 7º ano - Reino Monera
Leonardo Kaplan
 
Carrapatos - Parasitologia
Carrapatos - ParasitologiaCarrapatos - Parasitologia
Carrapatos - Parasitologia
Janaina Alves
 
Aplicações da biotecnologia
Aplicações da biotecnologiaAplicações da biotecnologia
Aplicações da biotecnologia
Élidamar Nunes
 
IV. 1 Formação de novas espécies
IV. 1 Formação de novas espéciesIV. 1 Formação de novas espécies
IV. 1 Formação de novas espécies
Rebeca Vale
 
Plano básico de disciplina (Biologia Evolutiva).
Plano básico de disciplina (Biologia Evolutiva).Plano básico de disciplina (Biologia Evolutiva).
Plano básico de disciplina (Biologia Evolutiva).
Thiago Ávila Medeiros
 
Seleção sexual
Seleção sexualSeleção sexual
Seleção sexual
unesp
 
I plano de_aula
I plano de_aulaI plano de_aula
I plano de_aula
Valnise
 
Características dos seres vivos meio ambiente
Características dos seres vivos meio ambienteCaracterísticas dos seres vivos meio ambiente
Características dos seres vivos meio ambiente
Fabio Campos
 
Filo chordata
Filo chordataFilo chordata
Filo chordata
profatatiana
 
IV.1 Os alimentos
IV.1 Os alimentosIV.1 Os alimentos
IV.1 Os alimentos
Rebeca Vale
 
Relato de caso clínico
Relato de caso clínicoRelato de caso clínico
Aula 04 metodologia de um tcc
Aula 04   metodologia de um tccAula 04   metodologia de um tcc
Aula 04 metodologia de um tcc
Hidematuda
 

Mais procurados (20)

Reprodução assexuada e sexuada
Reprodução assexuada  e sexuadaReprodução assexuada  e sexuada
Reprodução assexuada e sexuada
 
Crescimento bacteriano
Crescimento bacterianoCrescimento bacteriano
Crescimento bacteriano
 
Principais Grupos e Aplicações Biotecnológicas dos Fungos
Principais Grupos e Aplicações Biotecnológicas dos FungosPrincipais Grupos e Aplicações Biotecnológicas dos Fungos
Principais Grupos e Aplicações Biotecnológicas dos Fungos
 
Moluscos e anelideos
Moluscos e anelideosMoluscos e anelideos
Moluscos e anelideos
 
Aula 04 ventilação e respiração
Aula 04   ventilação e respiraçãoAula 04   ventilação e respiração
Aula 04 ventilação e respiração
 
IV.5 mamíferos
IV.5 mamíferosIV.5 mamíferos
IV.5 mamíferos
 
Ciclo celular e mitose
Ciclo celular e mitoseCiclo celular e mitose
Ciclo celular e mitose
 
VI.1 Sistema ósseo
VI.1 Sistema ósseoVI.1 Sistema ósseo
VI.1 Sistema ósseo
 
Aula 7º ano - Reino Monera
Aula 7º ano - Reino MoneraAula 7º ano - Reino Monera
Aula 7º ano - Reino Monera
 
Carrapatos - Parasitologia
Carrapatos - ParasitologiaCarrapatos - Parasitologia
Carrapatos - Parasitologia
 
Aplicações da biotecnologia
Aplicações da biotecnologiaAplicações da biotecnologia
Aplicações da biotecnologia
 
IV. 1 Formação de novas espécies
IV. 1 Formação de novas espéciesIV. 1 Formação de novas espécies
IV. 1 Formação de novas espécies
 
Plano básico de disciplina (Biologia Evolutiva).
Plano básico de disciplina (Biologia Evolutiva).Plano básico de disciplina (Biologia Evolutiva).
Plano básico de disciplina (Biologia Evolutiva).
 
Seleção sexual
Seleção sexualSeleção sexual
Seleção sexual
 
I plano de_aula
I plano de_aulaI plano de_aula
I plano de_aula
 
Características dos seres vivos meio ambiente
Características dos seres vivos meio ambienteCaracterísticas dos seres vivos meio ambiente
Características dos seres vivos meio ambiente
 
Filo chordata
Filo chordataFilo chordata
Filo chordata
 
IV.1 Os alimentos
IV.1 Os alimentosIV.1 Os alimentos
IV.1 Os alimentos
 
Relato de caso clínico
Relato de caso clínicoRelato de caso clínico
Relato de caso clínico
 
Aula 04 metodologia de um tcc
Aula 04   metodologia de um tccAula 04   metodologia de um tcc
Aula 04 metodologia de um tcc
 

Destaque

Avaliação e ações prioritárias para a conservação da biodiversidade da Mata A...
Avaliação e ações prioritárias para a conservação da biodiversidade da Mata A...Avaliação e ações prioritárias para a conservação da biodiversidade da Mata A...
Avaliação e ações prioritárias para a conservação da biodiversidade da Mata A...
Florespi
 
Métodos de pesquisa para levantamento da fauna silvestre: teoria e prática.
Métodos de pesquisa para levantamento da fauna silvestre: teoria e prática.Métodos de pesquisa para levantamento da fauna silvestre: teoria e prática.
Métodos de pesquisa para levantamento da fauna silvestre: teoria e prática.
Tiago Lazzaretti
 
Nivelamento
NivelamentoNivelamento
Nivelamento
Eduardo Andreoli
 
Relatorio pesquisa de_campo
Relatorio pesquisa de_campoRelatorio pesquisa de_campo
Relatorio pesquisa de_campo
Pedro Henrique
 
MODELO DO RELATÓRIO DE CAMPO
MODELO DO RELATÓRIO DE CAMPOMODELO DO RELATÓRIO DE CAMPO
MODELO DO RELATÓRIO DE CAMPO
sandranascimento
 
Abnt referencias bibliograficas
Abnt   referencias bibliograficasAbnt   referencias bibliograficas
Abnt referencias bibliograficas
Manoela Fischer
 
Modelo de relatorio
Modelo de relatorioModelo de relatorio
Modelo de relatorio
atja12
 

Destaque (7)

Avaliação e ações prioritárias para a conservação da biodiversidade da Mata A...
Avaliação e ações prioritárias para a conservação da biodiversidade da Mata A...Avaliação e ações prioritárias para a conservação da biodiversidade da Mata A...
Avaliação e ações prioritárias para a conservação da biodiversidade da Mata A...
 
Métodos de pesquisa para levantamento da fauna silvestre: teoria e prática.
Métodos de pesquisa para levantamento da fauna silvestre: teoria e prática.Métodos de pesquisa para levantamento da fauna silvestre: teoria e prática.
Métodos de pesquisa para levantamento da fauna silvestre: teoria e prática.
 
Nivelamento
NivelamentoNivelamento
Nivelamento
 
Relatorio pesquisa de_campo
Relatorio pesquisa de_campoRelatorio pesquisa de_campo
Relatorio pesquisa de_campo
 
MODELO DO RELATÓRIO DE CAMPO
MODELO DO RELATÓRIO DE CAMPOMODELO DO RELATÓRIO DE CAMPO
MODELO DO RELATÓRIO DE CAMPO
 
Abnt referencias bibliograficas
Abnt   referencias bibliograficasAbnt   referencias bibliograficas
Abnt referencias bibliograficas
 
Modelo de relatorio
Modelo de relatorioModelo de relatorio
Modelo de relatorio
 

Semelhante a Inventários Biológicos

Metodologia em levantamentos de fauna
Metodologia em levantamentos de faunaMetodologia em levantamentos de fauna
Metodologia em levantamentos de fauna
Silvio Xavier
 
1. Monitorização de populaçoes.doc
1. Monitorização de populaçoes.doc1. Monitorização de populaçoes.doc
1. Monitorização de populaçoes.doc
TniaNeves16
 
Para que servem os inventários de fauna
Para que servem os inventários de faunaPara que servem os inventários de fauna
Para que servem os inventários de fauna
Mariana Araújo Resende
 
Etnobiologia,etnoecologia, etnopedologia
Etnobiologia,etnoecologia, etnopedologiaEtnobiologia,etnoecologia, etnopedologia
Etnobiologia,etnoecologia, etnopedologia
Heitor de Oliveira Braga
 
Apostila man flo
Apostila man floApostila man flo
Apostila man flo
Luiz Antônio Acra
 
apostila de estatistica 2012
apostila de estatistica 2012apostila de estatistica 2012
apostila de estatistica 2012
Yrlânia Guerra
 
Pesquisa Monitoramento Corredor
Pesquisa Monitoramento CorredorPesquisa Monitoramento Corredor
Pesquisa Monitoramento Corredor
EsperancaConduru
 
Apostilaquadrado
ApostilaquadradoApostilaquadrado
Apostilaquadrado
Aracelly Rossendy
 
Apostila
ApostilaApostila
Apostila
Randolpho Savio
 
Apostila
ApostilaApostila
Produção Científica de Alunos de EAD
Produção Científica de Alunos de EADProdução Científica de Alunos de EAD
Produção Científica de Alunos de EAD
ecsj123
 
Banhado pachecos avifauna_accordi
Banhado pachecos avifauna_accordiBanhado pachecos avifauna_accordi
Banhado pachecos avifauna_accordi
avisaassociacao
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
Rafael Marinho
 
Manual de procedimentos para herbários
Manual de procedimentos para herbáriosManual de procedimentos para herbários
Manual de procedimentos para herbários
Nyelson Da Silva Nonato
 
Techniques for Sampling Vertebrates
Techniques for Sampling VertebratesTechniques for Sampling Vertebrates
Techniques for Sampling Vertebrates
Diogo Provete
 
Aula 4 àrea escala e tempo
Aula 4 àrea escala e tempoAula 4 àrea escala e tempo
Aula 4 àrea escala e tempo
Giovanna Ortiz
 
Temas de mestrado - CEF
Temas de mestrado - CEFTemas de mestrado - CEF
Temas de mestrado - CEF
ogoid1989
 
Métodos e técnicas de investigação em ciências sociais.
Métodos e técnicas de investigação em ciências sociais.Métodos e técnicas de investigação em ciências sociais.
Métodos e técnicas de investigação em ciências sociais.
soraia_quaresma
 
Aprendendo a relatar um experimento científico
Aprendendo a relatar um experimento científicoAprendendo a relatar um experimento científico
Aprendendo a relatar um experimento científico
Maria Edna Lima Santos
 
Mnhnl 0001464-mb-doc-web
Mnhnl 0001464-mb-doc-webMnhnl 0001464-mb-doc-web
Mnhnl 0001464-mb-doc-web
Luciana Costa
 

Semelhante a Inventários Biológicos (20)

Metodologia em levantamentos de fauna
Metodologia em levantamentos de faunaMetodologia em levantamentos de fauna
Metodologia em levantamentos de fauna
 
1. Monitorização de populaçoes.doc
1. Monitorização de populaçoes.doc1. Monitorização de populaçoes.doc
1. Monitorização de populaçoes.doc
 
Para que servem os inventários de fauna
Para que servem os inventários de faunaPara que servem os inventários de fauna
Para que servem os inventários de fauna
 
Etnobiologia,etnoecologia, etnopedologia
Etnobiologia,etnoecologia, etnopedologiaEtnobiologia,etnoecologia, etnopedologia
Etnobiologia,etnoecologia, etnopedologia
 
Apostila man flo
Apostila man floApostila man flo
Apostila man flo
 
apostila de estatistica 2012
apostila de estatistica 2012apostila de estatistica 2012
apostila de estatistica 2012
 
Pesquisa Monitoramento Corredor
Pesquisa Monitoramento CorredorPesquisa Monitoramento Corredor
Pesquisa Monitoramento Corredor
 
Apostilaquadrado
ApostilaquadradoApostilaquadrado
Apostilaquadrado
 
Apostila
ApostilaApostila
Apostila
 
Apostila
ApostilaApostila
Apostila
 
Produção Científica de Alunos de EAD
Produção Científica de Alunos de EADProdução Científica de Alunos de EAD
Produção Científica de Alunos de EAD
 
Banhado pachecos avifauna_accordi
Banhado pachecos avifauna_accordiBanhado pachecos avifauna_accordi
Banhado pachecos avifauna_accordi
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
 
Manual de procedimentos para herbários
Manual de procedimentos para herbáriosManual de procedimentos para herbários
Manual de procedimentos para herbários
 
Techniques for Sampling Vertebrates
Techniques for Sampling VertebratesTechniques for Sampling Vertebrates
Techniques for Sampling Vertebrates
 
Aula 4 àrea escala e tempo
Aula 4 àrea escala e tempoAula 4 àrea escala e tempo
Aula 4 àrea escala e tempo
 
Temas de mestrado - CEF
Temas de mestrado - CEFTemas de mestrado - CEF
Temas de mestrado - CEF
 
Métodos e técnicas de investigação em ciências sociais.
Métodos e técnicas de investigação em ciências sociais.Métodos e técnicas de investigação em ciências sociais.
Métodos e técnicas de investigação em ciências sociais.
 
Aprendendo a relatar um experimento científico
Aprendendo a relatar um experimento científicoAprendendo a relatar um experimento científico
Aprendendo a relatar um experimento científico
 
Mnhnl 0001464-mb-doc-web
Mnhnl 0001464-mb-doc-webMnhnl 0001464-mb-doc-web
Mnhnl 0001464-mb-doc-web
 

Mais de Katlin Camila Fernandes

Estatística Básica: Média, Mediana e Moda
Estatística Básica: Média, Mediana e ModaEstatística Básica: Média, Mediana e Moda
Estatística Básica: Média, Mediana e Moda
Katlin Camila Fernandes
 
Evolução e ecologia de anfíbios
Evolução e ecologia de anfíbiosEvolução e ecologia de anfíbios
Evolução e ecologia de anfíbios
Katlin Camila Fernandes
 
Familia hylidae
Familia hylidaeFamilia hylidae
Familia hylidae
Katlin Camila Fernandes
 
Evolução dos osteichthyes
Evolução dos osteichthyesEvolução dos osteichthyes
Evolução dos osteichthyes
Katlin Camila Fernandes
 
Mimetismo em anuros
Mimetismo em anurosMimetismo em anuros
Mimetismo em anuros
Katlin Camila Fernandes
 
A cultura do slowdown
A cultura do slowdownA cultura do slowdown
A cultura do slowdown
Katlin Camila Fernandes
 
Seminário bivalves
Seminário bivalvesSeminário bivalves
Seminário bivalves
Katlin Camila Fernandes
 
Seminário malária
Seminário maláriaSeminário malária
Seminário malária
Katlin Camila Fernandes
 
Seminário platelmintos
Seminário platelmintosSeminário platelmintos
Seminário platelmintos
Katlin Camila Fernandes
 

Mais de Katlin Camila Fernandes (9)

Estatística Básica: Média, Mediana e Moda
Estatística Básica: Média, Mediana e ModaEstatística Básica: Média, Mediana e Moda
Estatística Básica: Média, Mediana e Moda
 
Evolução e ecologia de anfíbios
Evolução e ecologia de anfíbiosEvolução e ecologia de anfíbios
Evolução e ecologia de anfíbios
 
Familia hylidae
Familia hylidaeFamilia hylidae
Familia hylidae
 
Evolução dos osteichthyes
Evolução dos osteichthyesEvolução dos osteichthyes
Evolução dos osteichthyes
 
Mimetismo em anuros
Mimetismo em anurosMimetismo em anuros
Mimetismo em anuros
 
A cultura do slowdown
A cultura do slowdownA cultura do slowdown
A cultura do slowdown
 
Seminário bivalves
Seminário bivalvesSeminário bivalves
Seminário bivalves
 
Seminário malária
Seminário maláriaSeminário malária
Seminário malária
 
Seminário platelmintos
Seminário platelmintosSeminário platelmintos
Seminário platelmintos
 

Inventários Biológicos

  • 1. Inventários Biológicos Prof.: Joaquim Buchaim Acadêmicos: Katlin Fernandes
  • 2. Inventários Biológicos Estimar qualitativa e quantitativamente a diversidade de fauna ou flora de uma localidade Fazer um inventário é acompanhar uma área durante um período de tempo, e retirar dados destas observações de acordo com o tipo de inventário desejado. Pode ser inventário faunístico ou florístico de espécies específicas, ou grupos de espécies.
  • 3. Inventários Biológicos No caso de inventário de flora, que é o que será inventariado, pode-se obter dados quanto à quantidade de indivíduos naquela determinada área, quantidade de espécies, tamanho dos indivíduos, além do tipo de solo, incidência de luz, entre outros
  • 4. Inventários Biológicos Os dados obtidos destes levantamentos são uma ferramenta para manejo destas áreas. A partir da compilação destes dados poderão ser feitas análises do ecossistema da área estudada, das suas interações como mutualismo, simbiose, predação por herbivoria e/ou invasão de plantas exóticas, dos estágios sucessionais da floresta, pois será desenvolvido um estudo de longa duração.
  • 5. Para identificar as áreas com prioridade para ações de conservação (quais ações de conservação) Diante da análise destas relações serão feitas discussões, identificando-se, por exemplo, áreas que precisem de alguma forma de intervenção, áreas em que a qualidade ambiental é boa, devido às condições em que se encontram, e estas condições podem ser tomadas como exemplo para manejo de outras áreas.
  • 6. Os principais problemas enfrentados para elaboração de um inventário são: falta de capital humano e de padronização Estudos apontam que tanto os inventários quanto os programas de monitoramento devam se estender por prazos maiores e que os inventários devem incluir diferentes metodologias para que os seus objetivos sejam plenamente alcançados.
  • 7. Os principais problemas enfrentados para elaboração de um inventário são: falta de capital humano e de padronização Desta forma entende-se que para que os resultados acerca da área estudada sejam confiáveis, reproduzindo o cenário mais próximo do real possível é necessário comprometimento por parte dos grupos de estudos aqui formados, será necessário o investimento de tempo e além disso fidelidade à metodologia proposta.
  • 8. Metodologia: Levantamento ecológico em longo prazo Método de parcelas Parcela geralmente é um quadrado ou retângulo com uma área conhecida que é estabelecido na vegetação, restringindo a área de coleta de dados, e que contém as propriedades que se querem estudar.
  • 9. Metodologia: Levantamento ecológico em longo prazo Parcelas como unidades amostrais permanentes. Esse método é usado em estudos que desejam conhecer a dinâmica dos táxons selecionados interiores a parcela Nesses casos, inventários são realizados periodicamente nas mesmas parcelas para captar as mudanças na comunidade ao longo do tempo
  • 10. Metodologia: Levantamento ecológico em longo prazo Pontos – Quadrantes Este método converte a parcela permanente em quadrículas amostrais menores, formando desta maneira uma matriz de dados in loco.
  • 11. Referência SILVEIRA, L. F. et al. Para que servem os inventários de fauna? Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_artt ext&pid=S0103-40142010000100015> Acessado em 19 de março de 2014.