SlideShare uma empresa Scribd logo
HERPES VÍRUS E VÍRUS HIV
INTRODUÇÃO
      Vírus (do latim virus, "veneno"
       ou "toxina") são pequenos
       agentes     infecciosos    (20-
       300 ηm de diâmetro) que
       apresentam genoma constituído
       de uma ou várias moléculas
       de                        ácido
       nucléico (DNA ou RNA), as
       quais possuem a forma de fita
       simples ou dupla.
HERPES VÍRUS & VÍRUS HIV
                                 A sigla HIV significa Vírus da
                                 Imunodeficiência      Humana,
O vírus da herpes é o Herpes     que é o vírus que causa
Simplex 1 ou 2, que pode
                                 a AIDS. O vírus em si não
manifestar-se    em     várias
regiões do corpo, e por isto     constitui causa de morte,
esta     doença    pode    ser   mas ele ataca o sistema
identificada como herpes         imunológico      deteriorando
genital, herpes labial, ou       gradualmente as células que
herpes zoster, quando ocorre
devido a uma reativação do       defendem o corpo contra as
vírus da catapora.               doenças.
HERPES VÍRUS
   Os primeiros herpes-vírus a serem descritos
   foram os tipos 1 e 2, cuja denominação é
   herpes simplex 1 e 2 ou HSV-1 e HSV-2.
   Estes     vírus     possuem      características
   particulares, tais como a capacidade de
   causar diferentes tipos de doenças, assim
   como estabelecer infecções latentes ou
   persistentes por toda a vida dos hospedeiros
   e de serem reativados causando lesões que
   podem se localizar no sítio da infecção
   primária inicial ou próxima a ele.
CONTAMINAÇÃO
   A herpes é uma doença altamente contagiosa que
    se pega através do contato direto com a ferida da
    herpes de alguém.

   O contato com algum objeto infectado com o vírus,
    como copo, talheres, toalhas da pessoa infectada
    também é altamente contagioso na fase em que a
    ferida está cheia de bolhas com líquido.

   o indivíduo recentemente contaminado pode
    demorar       anos    para    desenvolver os
    primeiros sintomas de herpes.
SINAIS & SINTOMAS
   Considerável parte das pessoas que estão
    transmitindo os vírus dos herpes não apresenta
    sintomas tanto nas doenças pelo HSV – 1 como no
    HSV-2, mesmo a primeira infecção pode
    transcorrer sem queixas.



   Mal estar, febre e desconforto ou queixas de dor
    vagas de pequena intensidade. Nas localizações
    bem definidas as manifestações podem ser bem
    características.
PREVENÇÃO
   Uso de preservativos reduz em torno de
    75%      o   risco  de    transmissão.
    Preservativos não são totalmente
    eficientes na prevenção do herpes
    porque algumas bolhas e feridas podem
    não ser cobertas.

   Controle do estresse,Sono e nutrição
    adequada.

   A terapia antiviral ajuda a diminuir a
    probabilidade de transmissão do herpes
    e    auxilia    na     prevenção    do
    desenvolvimento dos sintomas.
DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO
   Nos casos típicos é suficiente o exame
    clínico. Em situações especiais pode ser
    necessário a identificação do vírus ou ser
    bastante o exame citológico da lesão ou
    mesmo a comprovação laboratorial de
    outros órgãos atingidos.



   O tratamento para herpes é feito com o
    uso de uma pomada ou comprimido
    antiviral como Zovirax, que deve ser
    usado quando a ferida aparecer e por
    aproximadamente 7-10 dias.
VÍRUS HIV
  o HIV é um retrovírus, classificado na subfamília
  dos Lentiviridae .

  o HIV é a sigla em inglês do vírus da
  imunodeficiência humana. Causador da aids,
  ataca o sistema imunológico, responsável por
  defender o organismo de doenças. As células
  mais atingidas são os linfócitos T. E é alterando o
  DNA dessa célula que o HIV faz cópias de si
  mesmo. Depois de se multiplicar, rompe os
  linfócitos em busca de outros para continuar a
  infecção.
ATENÇÃO
   Ter o Vírus HIV não é a mesma coisa que ter a
    aids. Há muitos soropositivos que vivem anos sem
    apresentar sintomas e sem desenvolver a doença.
    Mas, podem transmitir o vírus a outros pelas
    relações       sexuais     desprotegidas,    pelo
    compartilhamento seringas contaminadas ou de
    mãe para filho durante a gravidez e a
    amamentação. Por isso, é sempre importante fazer
    o teste e se proteger em todas as situações.
CONTAMINAÇÃO
       O vírus é mais frequentemente
        transmitido pelo contacto sexual
        (característica que faz da AIDS
        uma     doença      ou    infecção
        sexualmente         transmissível),
        pelo sangue (inclusive em
        transfusões), durante o parto
        (mãe para o filho), durante a
        gravidez ou no aleitamento.

       Algumas pessoas consideram a
        possibilidade de transmissão pelo
        beijo,    porém     é   altamente
        improvável, pois o vírus é
        danificado por 10 substâncias
        diferentes presentes na saliva
SINAIS & SINTOMAS
Os sinais e sintomas do Vírus HIV
podem levar anos ou nunca se
manifestar no portador, entretanto
uma vez contaminado pelo HIV e
desenvolvendo a AIDS (SIDA) o
individuo passa por 4 estágios
como veremos a seguir:
   ESTÁGIO 1 - Tempo aproximado: de semanas a 6
    meses. Você parece sadio. O teste da AIDS pode
    dar negativo. Mas mesmo parecendo sadio e com
    o teste negativo você já pode transmitir o vírus a
    outras pessoas.
   ESTÁGIO 2 - Geralmente pode levar de 1 ano a 5 anos
    (ou mais). Você mantém a aparência saudável mas o
    teste da AIDS já dá positivo. Você é um portador do
    HIV.
   ESTÁGIO 3 - Não tem tempo determinado: pode
    aparecer em meses ou anos.Neste estágio alguns
    sinais e sintomas podem sugerir a contaminação pelo
    HIV:
   Cansaço e fraqueza anormais para desenvolver as
    atividades habituais;
   Emagrecimento sem causa aparente;
   Febre contínua, suores noturnos;
   Ínguas que duram mais de três meses;
   Tosse seca, prolongada, sem ter bronquite ou ser
    fumante;
   Sapinho na boca;
   Diarreia prolongada.
   ESTÁGIO 4 - Pode ocorrer no período de meses
    ou anos. Por ter queda nas defesas do corpo, a
    pessoa contaminada com o vírus do HIV facilmente
    pega outras doenças graves, que poderão levá-lo à
    morte. As mais comuns são pneumonia, câncer,
    diversos tipos de infecções e problemas no
    cérebro. Nesta fase é que se diz geralmente que a
    pessoa já está com AIDS.




                  A AIDS nos torna iguais.

          PREVENÇÃO
  Se até o momento não existe cura para a AIDS,
  várias maneiras de se evitar o contágio são
  conhecidas.
 Sexual: Os preservativos masculinos e femininos
  são a única barreira comprovadamente efetiva
  contra o HIV .
 Sangue ou Derivados: Usar apenas sangue
  testado nas transfusões, Utensílios perfuro-cortantes
  (ex: material de manicurese tatuadores) quando não
  descartáveis, devem passar por processos de
  esterilização. ·
 Transmissão Vertical:Optar pelo parto cesariano
  para evitar que a contaminação se dê pelo contato
  com o sangue na passagem do bebê pelas vias
  naturais. Usar leite de outra origem que não a mãe.
DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO
   O diagnóstico da infecção pelo HIV é feito por meio de
    testes, realizados a partir da coleta de uma amostra de
    sangue. Esses testes podem ser realizados nos laboratórios
    de saúde pública, e em laboratórios particulares. O indivíduo
    portador do HIV pode ter um teste negativo caso esteja dentro
    da chamada “janela imunológica”.

   Infelizmente a medicina ainda não encontrou a cura para
    a AIDS. O que temos hoje são medicamentos que fazem o
    controle do vírus na pessoa com a doença.
   Entretanto                Estes
    medicamentos melhoram a
    qualidade      de    vida    do
    paciente,     aumentando      a
    sobrevida. O medicamento
    mais utilizado atualmente é o
    AZT ( zidovudina ) que é um
    bloqueador de transcriptase
    reversa. A principal função do
    AZT é impedir a reprodução
    do vírus da Aids ainda em sua
    fase inicial.

Outros medicamentos usados no tratamento da Aids são : DDI
(didanosina ), DDC ( zalcitabina ), 3TC ( lamividina ) e D4T
(estavudina ). Embora eficientes no controle do vírus, estes
medicamentos provocam efeitos colaterais significativos nos rins,
fígado e sistema imunológico dos pacientes.
BIBLIOGRAFIA
 http://deodefreitas.blogspot.com.br/2009/07/o-que-
  e-hiv-o-que-e-sida.html
 http://www.sempretops.com/saude/aids/

 http://www.faac.unesp.br/pesquisa/nos/olho_vivo/ai
  ds/prevencao.htm
 http://www.aidsbrasil.com/sinais.htm

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Herpes simples
Herpes simplesHerpes simples
Herpes simples
Brenda Oliveira
 
Saúde da Mulher - Mioma
Saúde da Mulher - MiomaSaúde da Mulher - Mioma
Saúde da Mulher - Mioma
TIAGO SOUSA
 
Apresentação aids
Apresentação aidsApresentação aids
Apresentação aids
letosgirl
 
Aids
AidsAids
Hepatite B
Hepatite BHepatite B
Hepatite B
Ricardo Nascimento
 
Herpes simples travbalho slide modificado
Herpes simples travbalho slide modificadoHerpes simples travbalho slide modificado
Herpes simples travbalho slide modificado
BrunnaMello
 
Sífilis
SífilisSífilis
Varíola, rubéola, sarampo e caxumba
Varíola, rubéola, sarampo e caxumbaVaríola, rubéola, sarampo e caxumba
Varíola, rubéola, sarampo e caxumba
Silmara da Rocha Moura
 
Apresentação aids
Apresentação aidsApresentação aids
Apresentação aids
Laboratório Sérgio Franco
 
Mononucleose Infecciosa
Mononucleose InfecciosaMononucleose Infecciosa
Mononucleose Infecciosa
blogped1
 
Poliomielite
PoliomielitePoliomielite
Poliomielite
Junior Scalise
 
Herpes (seminário)
Herpes (seminário)Herpes (seminário)
Herpes (seminário)
Odontologia
 
DoençAs Sexualmente Transmissiveis (2)
DoençAs Sexualmente Transmissiveis (2)DoençAs Sexualmente Transmissiveis (2)
DoençAs Sexualmente Transmissiveis (2)
Fernanda Gonçalves
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
Andrea Pires
 
INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSIVEIS.pptx
INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSIVEIS.pptxINFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSIVEIS.pptx
INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSIVEIS.pptx
Rayson Arruda Martins
 
Hpv seminário de microbiologia
Hpv  seminário de microbiologiaHpv  seminário de microbiologia
Hpv seminário de microbiologia
Laíz Coutinho
 
Slides rubéola
Slides rubéolaSlides rubéola
Slides rubéola
Guilherme Ferrari
 
Doença diverticular
Doença diverticularDoença diverticular
Doença diverticular
luzienne moraes
 
Saúde coletiva - Caxumba (Parotidite infecciosa)
Saúde coletiva - Caxumba (Parotidite infecciosa)Saúde coletiva - Caxumba (Parotidite infecciosa)
Saúde coletiva - Caxumba (Parotidite infecciosa)
Adriana Bonadia dos Santos
 
Hepatite B
Hepatite BHepatite B
Hepatite B
Gabriela Bruno
 

Mais procurados (20)

Herpes simples
Herpes simplesHerpes simples
Herpes simples
 
Saúde da Mulher - Mioma
Saúde da Mulher - MiomaSaúde da Mulher - Mioma
Saúde da Mulher - Mioma
 
Apresentação aids
Apresentação aidsApresentação aids
Apresentação aids
 
Aids
AidsAids
Aids
 
Hepatite B
Hepatite BHepatite B
Hepatite B
 
Herpes simples travbalho slide modificado
Herpes simples travbalho slide modificadoHerpes simples travbalho slide modificado
Herpes simples travbalho slide modificado
 
Sífilis
SífilisSífilis
Sífilis
 
Varíola, rubéola, sarampo e caxumba
Varíola, rubéola, sarampo e caxumbaVaríola, rubéola, sarampo e caxumba
Varíola, rubéola, sarampo e caxumba
 
Apresentação aids
Apresentação aidsApresentação aids
Apresentação aids
 
Mononucleose Infecciosa
Mononucleose InfecciosaMononucleose Infecciosa
Mononucleose Infecciosa
 
Poliomielite
PoliomielitePoliomielite
Poliomielite
 
Herpes (seminário)
Herpes (seminário)Herpes (seminário)
Herpes (seminário)
 
DoençAs Sexualmente Transmissiveis (2)
DoençAs Sexualmente Transmissiveis (2)DoençAs Sexualmente Transmissiveis (2)
DoençAs Sexualmente Transmissiveis (2)
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
 
INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSIVEIS.pptx
INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSIVEIS.pptxINFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSIVEIS.pptx
INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSIVEIS.pptx
 
Hpv seminário de microbiologia
Hpv  seminário de microbiologiaHpv  seminário de microbiologia
Hpv seminário de microbiologia
 
Slides rubéola
Slides rubéolaSlides rubéola
Slides rubéola
 
Doença diverticular
Doença diverticularDoença diverticular
Doença diverticular
 
Saúde coletiva - Caxumba (Parotidite infecciosa)
Saúde coletiva - Caxumba (Parotidite infecciosa)Saúde coletiva - Caxumba (Parotidite infecciosa)
Saúde coletiva - Caxumba (Parotidite infecciosa)
 
Hepatite B
Hepatite BHepatite B
Hepatite B
 

Semelhante a Herpes vírus e vírus hiv

HISTÓRIA DA MEDICINA HIV PORTUGUES ret.pdf
HISTÓRIA DA MEDICINA HIV PORTUGUES ret.pdfHISTÓRIA DA MEDICINA HIV PORTUGUES ret.pdf
HISTÓRIA DA MEDICINA HIV PORTUGUES ret.pdf
KariP4
 
Vírus
VírusVírus
O Que é A Sida
O Que é A SidaO Que é A Sida
O Que é A Sida
João Martins
 
Primeiros Socorros Modulo VI
Primeiros Socorros Modulo VIPrimeiros Socorros Modulo VI
Primeiros Socorros Modulo VI
emanueltstegeon
 
A SIDA
A SIDAA SIDA
A SIDA
Pedro Dias
 
Aids 1 E
Aids 1 EAids 1 E
Texto de imuno iii
Texto de imuno iiiTexto de imuno iii
Texto de imuno iii
Salminhacoimbra
 
Aids
AidsAids
Hiv sida
Hiv sidaHiv sida
Hiv sida
JoanaPaiva16
 
ApresentaçãO1
ApresentaçãO1ApresentaçãO1
ApresentaçãO1
kassiarios
 
Aids
AidsAids
HIV vs. AIDS
HIV vs. AIDSHIV vs. AIDS
HIV vs. AIDS
Letícia R. Maia
 
Eduarda
EduardaEduarda
1739
17391739
1739
Pelo Siro
 
37583177 dst-sida
37583177 dst-sida37583177 dst-sida
37583177 dst-sida
Pelo Siro
 
Sida nascimento
Sida nascimentoSida nascimento
Sida nascimento
rosacristinapalma
 
Apresentaoaids 140327164349-phpapp01
Apresentaoaids 140327164349-phpapp01Apresentaoaids 140327164349-phpapp01
Apresentaoaids 140327164349-phpapp01
Glaucione Garcia
 
sida
sidasida
Doenças infeciosas
Doenças infeciosas Doenças infeciosas
Doenças infeciosas
Alcina Barbosa
 
Aids
AidsAids

Semelhante a Herpes vírus e vírus hiv (20)

HISTÓRIA DA MEDICINA HIV PORTUGUES ret.pdf
HISTÓRIA DA MEDICINA HIV PORTUGUES ret.pdfHISTÓRIA DA MEDICINA HIV PORTUGUES ret.pdf
HISTÓRIA DA MEDICINA HIV PORTUGUES ret.pdf
 
Vírus
VírusVírus
Vírus
 
O Que é A Sida
O Que é A SidaO Que é A Sida
O Que é A Sida
 
Primeiros Socorros Modulo VI
Primeiros Socorros Modulo VIPrimeiros Socorros Modulo VI
Primeiros Socorros Modulo VI
 
A SIDA
A SIDAA SIDA
A SIDA
 
Aids 1 E
Aids 1 EAids 1 E
Aids 1 E
 
Texto de imuno iii
Texto de imuno iiiTexto de imuno iii
Texto de imuno iii
 
Aids
AidsAids
Aids
 
Hiv sida
Hiv sidaHiv sida
Hiv sida
 
ApresentaçãO1
ApresentaçãO1ApresentaçãO1
ApresentaçãO1
 
Aids
AidsAids
Aids
 
HIV vs. AIDS
HIV vs. AIDSHIV vs. AIDS
HIV vs. AIDS
 
Eduarda
EduardaEduarda
Eduarda
 
1739
17391739
1739
 
37583177 dst-sida
37583177 dst-sida37583177 dst-sida
37583177 dst-sida
 
Sida nascimento
Sida nascimentoSida nascimento
Sida nascimento
 
Apresentaoaids 140327164349-phpapp01
Apresentaoaids 140327164349-phpapp01Apresentaoaids 140327164349-phpapp01
Apresentaoaids 140327164349-phpapp01
 
sida
sidasida
sida
 
Doenças infeciosas
Doenças infeciosas Doenças infeciosas
Doenças infeciosas
 
Aids
AidsAids
Aids
 

Herpes vírus e vírus hiv

  • 1. HERPES VÍRUS E VÍRUS HIV
  • 2. INTRODUÇÃO  Vírus (do latim virus, "veneno" ou "toxina") são pequenos agentes infecciosos (20- 300 ηm de diâmetro) que apresentam genoma constituído de uma ou várias moléculas de ácido nucléico (DNA ou RNA), as quais possuem a forma de fita simples ou dupla.
  • 3. HERPES VÍRUS & VÍRUS HIV A sigla HIV significa Vírus da Imunodeficiência Humana, O vírus da herpes é o Herpes que é o vírus que causa Simplex 1 ou 2, que pode a AIDS. O vírus em si não manifestar-se em várias regiões do corpo, e por isto constitui causa de morte, esta doença pode ser mas ele ataca o sistema identificada como herpes imunológico deteriorando genital, herpes labial, ou gradualmente as células que herpes zoster, quando ocorre devido a uma reativação do defendem o corpo contra as vírus da catapora. doenças.
  • 4. HERPES VÍRUS Os primeiros herpes-vírus a serem descritos foram os tipos 1 e 2, cuja denominação é herpes simplex 1 e 2 ou HSV-1 e HSV-2. Estes vírus possuem características particulares, tais como a capacidade de causar diferentes tipos de doenças, assim como estabelecer infecções latentes ou persistentes por toda a vida dos hospedeiros e de serem reativados causando lesões que podem se localizar no sítio da infecção primária inicial ou próxima a ele.
  • 5. CONTAMINAÇÃO  A herpes é uma doença altamente contagiosa que se pega através do contato direto com a ferida da herpes de alguém.  O contato com algum objeto infectado com o vírus, como copo, talheres, toalhas da pessoa infectada também é altamente contagioso na fase em que a ferida está cheia de bolhas com líquido.  o indivíduo recentemente contaminado pode demorar anos para desenvolver os primeiros sintomas de herpes.
  • 6. SINAIS & SINTOMAS  Considerável parte das pessoas que estão transmitindo os vírus dos herpes não apresenta sintomas tanto nas doenças pelo HSV – 1 como no HSV-2, mesmo a primeira infecção pode transcorrer sem queixas.  Mal estar, febre e desconforto ou queixas de dor vagas de pequena intensidade. Nas localizações bem definidas as manifestações podem ser bem características.
  • 7. PREVENÇÃO  Uso de preservativos reduz em torno de 75% o risco de transmissão. Preservativos não são totalmente eficientes na prevenção do herpes porque algumas bolhas e feridas podem não ser cobertas.  Controle do estresse,Sono e nutrição adequada.  A terapia antiviral ajuda a diminuir a probabilidade de transmissão do herpes e auxilia na prevenção do desenvolvimento dos sintomas.
  • 8. DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO  Nos casos típicos é suficiente o exame clínico. Em situações especiais pode ser necessário a identificação do vírus ou ser bastante o exame citológico da lesão ou mesmo a comprovação laboratorial de outros órgãos atingidos.  O tratamento para herpes é feito com o uso de uma pomada ou comprimido antiviral como Zovirax, que deve ser usado quando a ferida aparecer e por aproximadamente 7-10 dias.
  • 9. VÍRUS HIV o HIV é um retrovírus, classificado na subfamília dos Lentiviridae . o HIV é a sigla em inglês do vírus da imunodeficiência humana. Causador da aids, ataca o sistema imunológico, responsável por defender o organismo de doenças. As células mais atingidas são os linfócitos T. E é alterando o DNA dessa célula que o HIV faz cópias de si mesmo. Depois de se multiplicar, rompe os linfócitos em busca de outros para continuar a infecção.
  • 10. ATENÇÃO  Ter o Vírus HIV não é a mesma coisa que ter a aids. Há muitos soropositivos que vivem anos sem apresentar sintomas e sem desenvolver a doença. Mas, podem transmitir o vírus a outros pelas relações sexuais desprotegidas, pelo compartilhamento seringas contaminadas ou de mãe para filho durante a gravidez e a amamentação. Por isso, é sempre importante fazer o teste e se proteger em todas as situações.
  • 11. CONTAMINAÇÃO  O vírus é mais frequentemente transmitido pelo contacto sexual (característica que faz da AIDS uma doença ou infecção sexualmente transmissível), pelo sangue (inclusive em transfusões), durante o parto (mãe para o filho), durante a gravidez ou no aleitamento.  Algumas pessoas consideram a possibilidade de transmissão pelo beijo, porém é altamente improvável, pois o vírus é danificado por 10 substâncias diferentes presentes na saliva
  • 12. SINAIS & SINTOMAS Os sinais e sintomas do Vírus HIV podem levar anos ou nunca se manifestar no portador, entretanto uma vez contaminado pelo HIV e desenvolvendo a AIDS (SIDA) o individuo passa por 4 estágios como veremos a seguir:
  • 13. ESTÁGIO 1 - Tempo aproximado: de semanas a 6 meses. Você parece sadio. O teste da AIDS pode dar negativo. Mas mesmo parecendo sadio e com o teste negativo você já pode transmitir o vírus a outras pessoas.
  • 14. ESTÁGIO 2 - Geralmente pode levar de 1 ano a 5 anos (ou mais). Você mantém a aparência saudável mas o teste da AIDS já dá positivo. Você é um portador do HIV.
  • 15. ESTÁGIO 3 - Não tem tempo determinado: pode aparecer em meses ou anos.Neste estágio alguns sinais e sintomas podem sugerir a contaminação pelo HIV:  Cansaço e fraqueza anormais para desenvolver as atividades habituais;  Emagrecimento sem causa aparente;  Febre contínua, suores noturnos;  Ínguas que duram mais de três meses;  Tosse seca, prolongada, sem ter bronquite ou ser fumante;  Sapinho na boca;  Diarreia prolongada.
  • 16. ESTÁGIO 4 - Pode ocorrer no período de meses ou anos. Por ter queda nas defesas do corpo, a pessoa contaminada com o vírus do HIV facilmente pega outras doenças graves, que poderão levá-lo à morte. As mais comuns são pneumonia, câncer, diversos tipos de infecções e problemas no cérebro. Nesta fase é que se diz geralmente que a pessoa já está com AIDS. A AIDS nos torna iguais.
  • 17. PREVENÇÃO Se até o momento não existe cura para a AIDS, várias maneiras de se evitar o contágio são conhecidas.  Sexual: Os preservativos masculinos e femininos são a única barreira comprovadamente efetiva contra o HIV .  Sangue ou Derivados: Usar apenas sangue testado nas transfusões, Utensílios perfuro-cortantes (ex: material de manicurese tatuadores) quando não descartáveis, devem passar por processos de esterilização. ·  Transmissão Vertical:Optar pelo parto cesariano para evitar que a contaminação se dê pelo contato com o sangue na passagem do bebê pelas vias naturais. Usar leite de outra origem que não a mãe.
  • 18. DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO  O diagnóstico da infecção pelo HIV é feito por meio de testes, realizados a partir da coleta de uma amostra de sangue. Esses testes podem ser realizados nos laboratórios de saúde pública, e em laboratórios particulares. O indivíduo portador do HIV pode ter um teste negativo caso esteja dentro da chamada “janela imunológica”.  Infelizmente a medicina ainda não encontrou a cura para a AIDS. O que temos hoje são medicamentos que fazem o controle do vírus na pessoa com a doença.
  • 19. Entretanto Estes medicamentos melhoram a qualidade de vida do paciente, aumentando a sobrevida. O medicamento mais utilizado atualmente é o AZT ( zidovudina ) que é um bloqueador de transcriptase reversa. A principal função do AZT é impedir a reprodução do vírus da Aids ainda em sua fase inicial. Outros medicamentos usados no tratamento da Aids são : DDI (didanosina ), DDC ( zalcitabina ), 3TC ( lamividina ) e D4T (estavudina ). Embora eficientes no controle do vírus, estes medicamentos provocam efeitos colaterais significativos nos rins, fígado e sistema imunológico dos pacientes.
  • 20. BIBLIOGRAFIA  http://deodefreitas.blogspot.com.br/2009/07/o-que- e-hiv-o-que-e-sida.html  http://www.sempretops.com/saude/aids/  http://www.faac.unesp.br/pesquisa/nos/olho_vivo/ai ds/prevencao.htm  http://www.aidsbrasil.com/sinais.htm