SlideShare uma empresa Scribd logo
HISTORIA DE LA MEDICINA
HIV
UNIVERSIDAD CENTRAL DEL PARAGUAY
PRIMER SEMESTRE A
DRA CINTIA CAROLINA GONZALEZ ROMAN
O QUE É HIV?
HIV é a sigla em inglês para vírus da
imunodeficiência humana. Causador da aids
(da sigla em inglês para Síndrome da
Imunodeficiência Adquirida), ataca o
sistema imunológico, responsável por
defender o organismo de doenças. Aids é a
Síndrome da Imunodeficiência Humana,
transmitida pelo vírus HIV, caracterizada
pelo enfraquecimento do sistema de defesa
do corpo e pelo aparecimento de doenças
oportunistas.
Micrografia eletrônica de varredura de VIH-1, em
cor verde, saindo de um linfócito cultivado
O QUE É HIV?
Uma pessoa infetada pelo VIH revela-se progressivamente débil e
frágil, podendo contrair ou desenvolver infeções muito variadas
e/ou mesmo certos tipos de cancro. Este vírus pode permanecer
“adormecido” no organismo durante muito tempo, sem manifestar
sinais e sintomas. Durante este período, a pessoa portadora do
VIH é designada de soropositiva e pode infetar outras pessoas se
tiver comportamentos de risco. Pode ser diagnosticada quando
aparecem doenças oportunistas (doenças que normalmente não
atacam o sistema imunitário saudável), quando determinadas
análises clínicas têm valores alterados ou quando se fazem
análises específicas para a detecção do VIH.
VIAS DE TRANSMISSÃO
O vírus VIH encontra-se principalmente no sangue, no
esperma, no líquido pré-ejaculatório e nas secreções
vaginais de pessoas infetadas a transmissão pode ser feita
pelo compartilhamento de objetos perfuro cortantes
contaminados, como agulhas, alicates, etc., de mãe
soropositiva, sem tratamento, para o filho durante a
gestação, parto ou amamentação.
Assim, a transmissão do vírus só pode ocorrer se estes
fluídos corporais entrarem diretamente em contacto com
o corpo de uma pessoa, pela via sexual e/ou sanguínea.
VIAS DE TRANSMISSÃO
VIAS DE TRANSMISSÃO
Sanguínea: Sangue (produtos e seus derivados)
Sexual: Contacto sexual (líquido pré-ejaculatório, esperma e secreções vaginais)
Vertical: Mãe-Filho(durante a gravidez, parto e amamentação).
VIAS DE NÃO TRANSMISSÃO
O VIH não se transmite através de contactos sociais:
Aperto de mão;
Toque;
Abraço;
Beijo social;
Água;
Espirros;
Tosse;
Picadas de insetos;
Utilização de piscinas ou de casas-de-banho/sanitários
SINTOMATOLOGIA
Quando ocorre a infecção pelo vírus causador da aids, o sistema imunológico
começa a ser atacado. E é na primeira fase, chamada de infecção aguda, que
ocorre a incubação do HIV – tempo da exposição ao vírus até o surgimento
dos primeiros sinais da doença. Esse período varia de 3 a 6 semanas. O
organismo leva de 8 a 12 semanas após a infecção para produzir anticorpos
anti-HIV. Os primeiros sintomas são muito parecidos com os de uma gripe,
como febre e mal-estar. Por isso, a maioria dos casos passa despercebida.
Caso haja suspeita de infecção pelo HIV, procure uma unidade de saúde e
realize o teste.
QUANDO É QUE SE PODE FAZER O TESTE?
É preciso respeitar o chamado “período de janela”, período este
durante o qual não são detectados quaisquer anticorpos ao VIH.
Atualmente, existem dois testes disponíveis:
Teste rápido “picada no dedo” - 12 semanas (3 meses) após um
contacto de risco;
Teste Western Blot - 6 a 8 semanas após um contacto de risco
TRATAMENTO
Ainda não há cura para o HIV, mas há muitos avanços científicos nessa área
que possibilitam que a pessoa com o vírus tenha qualidade de vida. O
tratamento inclui acompanhamento periódico com profissionais de saúde e
a realização de exames. A pessoa só vai começar a tomar os medicamentos
antirretrovirais quando os exames indicarem a necessidade. Esses remédios
buscam manter o HIV sob controle o maior tempo possível. A medicação
diminui a multiplicação do vírus no corpo, recupera as defesas do organismo
e, consequentemente, aumenta a qualidade de vida. Para que o tratamento
dê certo, o soropositivo não pode se esquecer de tomar os remédios ou
abandoná-los.
TRATAMENTO
O vírus pode criar resistência e, com isso, as opções
de medicamentos diminuem. A adesão ao tratamento
é fundamental para a qualidade de vida. Mesmo em
tratamento, a pessoa com aids pode e deve levar uma
vida normal, sem abandonar a sua vida afetiva e
social. Ela deve trabalhar, namorar, beijar na boca,
transar (com camisinha), passear, se divertir e fazer
amigos. Atualmente, existem os medicamentos
antirretrovirais – coquetéis antiaids que aumentam a
sobrevida dos soropositivos
PREVENCIÓN
O meio mais simples e acessível de prevenção ao HIV é o uso de
preservativos masculino e feminino em todas as relações sexuais. Os
preservativos são distribuídos gratuitamente em unidades de saúde e
também podem ser comprados em estabelecimentos da iniciativa
privada, como farmácias e drogarias.
PREVENCIÓN
FUENTES
Ministério da Saúde. Blog da Saúde
Ministério da Saúde. Departamento de Infecções
Sexualmente Transmissíveis, Aids e Hepatites Virais
EQUIPO
EQUIPO RGM
BEATRIZ ZORZAN PINHEIRO 20909
CAIO DA SILVA FERREIRA 20675
DANILO ALVES SANTOS 20626
ESTEPHANNY EDUARDA DO NASCIMENTO SILVA 20540
JORGE LUIZ MARTINS JUNIOR 20489
JOSÉ NILTON BALTEZAN PIRES 20553
JULIO CESAR GOMES FREIRE PEIXOTO 20438
KARIELE PAZ SIQUEIRA 20507
LUANNA DE BRITO CARDOZO 20623
MARCOS VINICIUS ALENCAR DIAS 20145
NATALIE ARAÚJO NEGRI 20923
POLLYANNA PIASER PITALUGA 20702
RAIANI APARECIDA REGINATO 20910
WESLLEY RODRIGUES DA SILVA 20319
GRACIAS
UNIVERSIDAD CENTRAL DEL PARAGUAY
PRIMER SEMESTRE A
DRA CINTIA CAROLINA GONZALEZ ROMAN

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a HISTÓRIA DA MEDICINA HIV PORTUGUES ret.pdf

A sida
A sidaA sida
A Sida
A SidaA Sida
HIV/SIDA
HIV/SIDAHIV/SIDA
HIV/SIDA
MultimediaA
 
Hiv sida
Hiv sidaHiv sida
Hiv sida
JoanaPaiva16
 
Texto de imuno iii
Texto de imuno iiiTexto de imuno iii
Texto de imuno iii
Salminhacoimbra
 
Sida - Trabalho Ciências
Sida - Trabalho CiênciasSida - Trabalho Ciências
Sida - Trabalho Ciências
Melissa Matos
 
Aids
AidsAids
A sexualidade
A sexualidadeA sexualidade
A sexualidade
Valéria Teixeira
 
Eduarda
EduardaEduarda
Sida
SidaSida
Dia mundial da luta contra a sida
Dia mundial da luta contra a sidaDia mundial da luta contra a sida
Dia mundial da luta contra a sida
BIBFJ
 
Vale a pena LER de novo...
Vale a pena LER de novo...Vale a pena LER de novo...
Vale a pena LER de novo...
ISI Engenharia
 
Aids (1)
Aids (1)Aids (1)
Aids (1)
Marco Ramon
 
ApresentaçãO1
ApresentaçãO1ApresentaçãO1
ApresentaçãO1
kassiarios
 
Sida final
Sida finalSida final
Sida final
Fatima Fernandes
 
Dst
DstDst
Prevenção Mulheres - SIPAT 2018
Prevenção Mulheres - SIPAT 2018Prevenção Mulheres - SIPAT 2018
Prevenção Mulheres - SIPAT 2018
Everton Ferreira
 
Apresentaoaids 140327164349-phpapp01
Apresentaoaids 140327164349-phpapp01Apresentaoaids 140327164349-phpapp01
Apresentaoaids 140327164349-phpapp01
Glaucione Garcia
 
A SIDA
A SIDAA SIDA
A SIDA
Pedro Dias
 
A Sida
A SidaA Sida
A Sida
tecazeitao
 

Semelhante a HISTÓRIA DA MEDICINA HIV PORTUGUES ret.pdf (20)

A sida
A sidaA sida
A sida
 
A Sida
A SidaA Sida
A Sida
 
HIV/SIDA
HIV/SIDAHIV/SIDA
HIV/SIDA
 
Hiv sida
Hiv sidaHiv sida
Hiv sida
 
Texto de imuno iii
Texto de imuno iiiTexto de imuno iii
Texto de imuno iii
 
Sida - Trabalho Ciências
Sida - Trabalho CiênciasSida - Trabalho Ciências
Sida - Trabalho Ciências
 
Aids
AidsAids
Aids
 
A sexualidade
A sexualidadeA sexualidade
A sexualidade
 
Eduarda
EduardaEduarda
Eduarda
 
Sida
SidaSida
Sida
 
Dia mundial da luta contra a sida
Dia mundial da luta contra a sidaDia mundial da luta contra a sida
Dia mundial da luta contra a sida
 
Vale a pena LER de novo...
Vale a pena LER de novo...Vale a pena LER de novo...
Vale a pena LER de novo...
 
Aids (1)
Aids (1)Aids (1)
Aids (1)
 
ApresentaçãO1
ApresentaçãO1ApresentaçãO1
ApresentaçãO1
 
Sida final
Sida finalSida final
Sida final
 
Dst
DstDst
Dst
 
Prevenção Mulheres - SIPAT 2018
Prevenção Mulheres - SIPAT 2018Prevenção Mulheres - SIPAT 2018
Prevenção Mulheres - SIPAT 2018
 
Apresentaoaids 140327164349-phpapp01
Apresentaoaids 140327164349-phpapp01Apresentaoaids 140327164349-phpapp01
Apresentaoaids 140327164349-phpapp01
 
A SIDA
A SIDAA SIDA
A SIDA
 
A Sida
A SidaA Sida
A Sida
 

Último

Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
ThiagoRORISDASILVA1
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Centro Jacques Delors
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
Ailton Barcelos
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Pastor Robson Colaço
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 

HISTÓRIA DA MEDICINA HIV PORTUGUES ret.pdf

  • 1. HISTORIA DE LA MEDICINA HIV UNIVERSIDAD CENTRAL DEL PARAGUAY PRIMER SEMESTRE A DRA CINTIA CAROLINA GONZALEZ ROMAN
  • 2. O QUE É HIV? HIV é a sigla em inglês para vírus da imunodeficiência humana. Causador da aids (da sigla em inglês para Síndrome da Imunodeficiência Adquirida), ataca o sistema imunológico, responsável por defender o organismo de doenças. Aids é a Síndrome da Imunodeficiência Humana, transmitida pelo vírus HIV, caracterizada pelo enfraquecimento do sistema de defesa do corpo e pelo aparecimento de doenças oportunistas. Micrografia eletrônica de varredura de VIH-1, em cor verde, saindo de um linfócito cultivado
  • 3. O QUE É HIV? Uma pessoa infetada pelo VIH revela-se progressivamente débil e frágil, podendo contrair ou desenvolver infeções muito variadas e/ou mesmo certos tipos de cancro. Este vírus pode permanecer “adormecido” no organismo durante muito tempo, sem manifestar sinais e sintomas. Durante este período, a pessoa portadora do VIH é designada de soropositiva e pode infetar outras pessoas se tiver comportamentos de risco. Pode ser diagnosticada quando aparecem doenças oportunistas (doenças que normalmente não atacam o sistema imunitário saudável), quando determinadas análises clínicas têm valores alterados ou quando se fazem análises específicas para a detecção do VIH.
  • 4. VIAS DE TRANSMISSÃO O vírus VIH encontra-se principalmente no sangue, no esperma, no líquido pré-ejaculatório e nas secreções vaginais de pessoas infetadas a transmissão pode ser feita pelo compartilhamento de objetos perfuro cortantes contaminados, como agulhas, alicates, etc., de mãe soropositiva, sem tratamento, para o filho durante a gestação, parto ou amamentação. Assim, a transmissão do vírus só pode ocorrer se estes fluídos corporais entrarem diretamente em contacto com o corpo de uma pessoa, pela via sexual e/ou sanguínea.
  • 6. VIAS DE TRANSMISSÃO Sanguínea: Sangue (produtos e seus derivados) Sexual: Contacto sexual (líquido pré-ejaculatório, esperma e secreções vaginais) Vertical: Mãe-Filho(durante a gravidez, parto e amamentação).
  • 7. VIAS DE NÃO TRANSMISSÃO O VIH não se transmite através de contactos sociais: Aperto de mão; Toque; Abraço; Beijo social; Água; Espirros; Tosse; Picadas de insetos; Utilização de piscinas ou de casas-de-banho/sanitários
  • 8. SINTOMATOLOGIA Quando ocorre a infecção pelo vírus causador da aids, o sistema imunológico começa a ser atacado. E é na primeira fase, chamada de infecção aguda, que ocorre a incubação do HIV – tempo da exposição ao vírus até o surgimento dos primeiros sinais da doença. Esse período varia de 3 a 6 semanas. O organismo leva de 8 a 12 semanas após a infecção para produzir anticorpos anti-HIV. Os primeiros sintomas são muito parecidos com os de uma gripe, como febre e mal-estar. Por isso, a maioria dos casos passa despercebida. Caso haja suspeita de infecção pelo HIV, procure uma unidade de saúde e realize o teste.
  • 9. QUANDO É QUE SE PODE FAZER O TESTE? É preciso respeitar o chamado “período de janela”, período este durante o qual não são detectados quaisquer anticorpos ao VIH. Atualmente, existem dois testes disponíveis: Teste rápido “picada no dedo” - 12 semanas (3 meses) após um contacto de risco; Teste Western Blot - 6 a 8 semanas após um contacto de risco
  • 10. TRATAMENTO Ainda não há cura para o HIV, mas há muitos avanços científicos nessa área que possibilitam que a pessoa com o vírus tenha qualidade de vida. O tratamento inclui acompanhamento periódico com profissionais de saúde e a realização de exames. A pessoa só vai começar a tomar os medicamentos antirretrovirais quando os exames indicarem a necessidade. Esses remédios buscam manter o HIV sob controle o maior tempo possível. A medicação diminui a multiplicação do vírus no corpo, recupera as defesas do organismo e, consequentemente, aumenta a qualidade de vida. Para que o tratamento dê certo, o soropositivo não pode se esquecer de tomar os remédios ou abandoná-los.
  • 11. TRATAMENTO O vírus pode criar resistência e, com isso, as opções de medicamentos diminuem. A adesão ao tratamento é fundamental para a qualidade de vida. Mesmo em tratamento, a pessoa com aids pode e deve levar uma vida normal, sem abandonar a sua vida afetiva e social. Ela deve trabalhar, namorar, beijar na boca, transar (com camisinha), passear, se divertir e fazer amigos. Atualmente, existem os medicamentos antirretrovirais – coquetéis antiaids que aumentam a sobrevida dos soropositivos
  • 12. PREVENCIÓN O meio mais simples e acessível de prevenção ao HIV é o uso de preservativos masculino e feminino em todas as relações sexuais. Os preservativos são distribuídos gratuitamente em unidades de saúde e também podem ser comprados em estabelecimentos da iniciativa privada, como farmácias e drogarias.
  • 14.
  • 15. FUENTES Ministério da Saúde. Blog da Saúde Ministério da Saúde. Departamento de Infecções Sexualmente Transmissíveis, Aids e Hepatites Virais
  • 16. EQUIPO EQUIPO RGM BEATRIZ ZORZAN PINHEIRO 20909 CAIO DA SILVA FERREIRA 20675 DANILO ALVES SANTOS 20626 ESTEPHANNY EDUARDA DO NASCIMENTO SILVA 20540 JORGE LUIZ MARTINS JUNIOR 20489 JOSÉ NILTON BALTEZAN PIRES 20553 JULIO CESAR GOMES FREIRE PEIXOTO 20438 KARIELE PAZ SIQUEIRA 20507 LUANNA DE BRITO CARDOZO 20623 MARCOS VINICIUS ALENCAR DIAS 20145 NATALIE ARAÚJO NEGRI 20923 POLLYANNA PIASER PITALUGA 20702 RAIANI APARECIDA REGINATO 20910 WESLLEY RODRIGUES DA SILVA 20319
  • 17. GRACIAS UNIVERSIDAD CENTRAL DEL PARAGUAY PRIMER SEMESTRE A DRA CINTIA CAROLINA GONZALEZ ROMAN