SlideShare uma empresa Scribd logo
GRUPOS SOCIAIS
Interações sociais
A vida social implica interações entre os membros da coletividade:
•Interações informais – relações não duradouras, não
estruturadas (sem finalidades e papéis bem definidos);
•Interações formais – relações duradouras e estruturadas
(finalidades e papéis sociais bem definidos).
Interações informais
Participação num evento; assistência a um espetáculo; fila para o
transporte, …
Nas interações informais não há qualquer tipo de relação estruturada.
Interações formais
Relações familiares; relações entre colegas de escola ou de
empresa ; relações entre amigos, …
Nas interações formais há finalidades a alcançar e papéis a desempenhar.
Interações sociais e agrupamentos
As interações estabelecidas dão origem a formas de agrupamento
distintas:
Interações informais
Agrupamentos não
estruturados
Interações formais
Agrupamentos estruturados
ou grupos
Tipos de agrupamentos
Agrupamentos não estruturados
Ex.: passageiros de um comboio, consumidores no centro
comercial, espetadores no cinema, teatro ou concerto….
Tipos de agrupamentos
Agrupamentos estruturados ou grupos
Ex.: família, amigos, escola, empresa, clube de futebol, partido
político, ….
Noção de grupo social
Conjunto de pessoas que estabelecem entre si relações
duradouras com vista a alcançar determinadas finalidades,
partilhando interesses, valores e códigos de conduta.
Classificação dos grupos
Estruturados
ou grupos
Quanto à pertença
do indivíduo
Grupo de pertença /
Grupo de referência
Quanto à função
social
Família / Empresa / Igreja /
Partido político, etc.
Quanto ao tipo de
relacionamento
Grupo primário /
Grupo secundário
Classificação dos grupos
Quanto à pertença
Grupo de pertença – aquele a que a pessoa pertence, no qual
está inserida.
Pode gerar:
•Fenómenos de identificação (a pessoa identifica-se com os
elementos do seu grupo);
•Fenómenos de rejeição (a pessoa rejeita os elementos de
grupos diferentes).
Classificação dos grupos
Grupo de pertença
Grupos de pertença rivais
Classificação dos grupos
Quanto à pertença
Grupo de referência – é aquele a que a pessoa deseja
pertencer.
Funciona como grupo- padrão:
•Os seus valores e comportamentos constituem modelos
culturais a seguir;
•Influencia as opiniões e as atitudes das pessoas que querem
sair do grupo de pertença e inserir-se no grupo de referência.
Classificação dos grupos
Grupo de referência – O grupo de referência influencia as
opiniões, as atitudes e os comportamentos dos outros grupos.
Nelson Mandela é, sem dúvida, uma referência no campo da cidadania, constituindo a
interiorização dos seus valores condição para a pertença ao grupo dos seus seguidores.
Classificação dos grupos
Quanto à função social
Os grupos distinguem-se pela função que desempenham na vida
social. Por exemplo:
•Grupo Família – socialização;
•Grupo Empresa – produção de bens;
•Grupo Igreja – divulgação da fé e da doutrina;
•Grupo Desportivo – prática de desporto e educação física;
•….
Classificação dos grupos
Quanto à função social – A função social distingue os grupos
uns dos outros.
O grupo Empresa tem a função de produzir bens e prestar serviços de forma a satisfazer as
necessidades da população.
Classificação dos grupos
Quanto ao tipo de relacionamento
•Grupos primários – grupos que nos estão mais próximos, em
termos afetivos, em que o tipo de relacionamento entre os
membros é informal, íntimo e total.
•Grupos secundários – dada a sua função utilitarista (obtenção
de resultados, sucesso, etc.) apresentam um relacionamento
entre os seus membros de tipo formal e impessoal
Classificação dos grupos
Grupos primários
Nos grupos primários o relacionamento é baseado no afeto e na informalidade.
Classificação dos grupos
Grupos secundários
Nos grupos secundários o relacionamento baseia-se em critérios utilitaristas como a
eficácia, tendo um carácter formal.
Grupos sociais
Síntese
•Um grupo é um conjunto de pessoas ligadas por relações
duradouras, com valores e objetivos comuns e papéis sociais
definidos;
•Todos os grupos desempenham uma função social e
estabelecem um tipo de relacionamento que os distingue uns dos
outros (grupos primários e grupos secundários);
•As pessoas pertencem a um determinado grupo (grupo de
pertença) e podem aspirar pertencer a outro (grupo de
referência);
Grupos sociais
Síntese
•A identificação da pessoa com o seu grupo pode originar
atitudes de rejeição relativamente às pessoas pertencentes a
outros grupos;
•O desejo de saída do grupo de pertença e de inserção no grupo
de referência leva a pessoa a adquirir a cultura deste grupo
(socialização por antecipação) de forma a ser reconhecida como
seu membro.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Obstáculos Epistemológicos
Obstáculos EpistemológicosObstáculos Epistemológicos
Obstáculos Epistemológicos
António Silvano
 
Socialização e cultura - SOCIOLOGIA 12º ANO
Socialização e cultura - SOCIOLOGIA 12º ANOSocialização e cultura - SOCIOLOGIA 12º ANO
Socialização e cultura - SOCIOLOGIA 12º ANO
Drew Mello
 
Estereótipos, preconceitos e discriminação
Estereótipos, preconceitos e discriminaçãoEstereótipos, preconceitos e discriminação
Estereótipos, preconceitos e discriminação
Luis De Sousa Rodrigues
 
Influencia social
Influencia socialInfluencia social
Influencia social
Silvia Revez
 
O conformismo
O conformismoO conformismo
Relações Interpessoais 1
Relações Interpessoais 1Relações Interpessoais 1
Relações Interpessoais 1
Jorge Barbosa
 
Relações.interpessoais.agressão
Relações.interpessoais.agressãoRelações.interpessoais.agressão
Relações.interpessoais.agressão
Universidade Católica Portuguesa
 
Grupos sociais
Grupos sociaisGrupos sociais
Grupos sociais
Vinícius Vieira
 
Relações interpessoais: Conformismo e Obediência
Relações interpessoais: Conformismo e ObediênciaRelações interpessoais: Conformismo e Obediência
Relações interpessoais: Conformismo e Obediência
Universidade Católica Portuguesa
 
Interações Sociais -Grupos Sociais
Interações Sociais-Grupos SociaisInterações Sociais-Grupos Sociais
Interações Sociais -Grupos Sociais
Lídia Santos
 
Reprodução e Mudança Social
Reprodução e Mudança SocialReprodução e Mudança Social
Reprodução e Mudança Social
Alfredo Garcia
 
AS EMOÇÕES
AS EMOÇÕESAS EMOÇÕES
Atitudes - Psicologia
Atitudes - PsicologiaAtitudes - Psicologia
Atitudes - Psicologia
Sara Afonso
 
Indivíduos e grupos
Indivíduos e gruposIndivíduos e grupos
Indivíduos e grupos
Vitor Manuel de Carvalho
 
Socialização
SocializaçãoSocialização
Socialização
Biaa
 
Grupos sociais e integração
Grupos sociais e integraçãoGrupos sociais e integração
Grupos sociais e integração
Colegio GGE
 
Identidade Pessoal Personalidade
Identidade Pessoal   PersonalidadeIdentidade Pessoal   Personalidade
Identidade Pessoal Personalidade
Carlos Pessoa
 
Representações Sociais
Representações SociaisRepresentações Sociais
Representações Sociais
Sara Afonso
 
A aprendizagem
A aprendizagem A aprendizagem
A aprendizagem
Luis De Sousa Rodrigues
 
Socialização.
Socialização.Socialização.
Socialização.
Nuno Cunha
 

Mais procurados (20)

Obstáculos Epistemológicos
Obstáculos EpistemológicosObstáculos Epistemológicos
Obstáculos Epistemológicos
 
Socialização e cultura - SOCIOLOGIA 12º ANO
Socialização e cultura - SOCIOLOGIA 12º ANOSocialização e cultura - SOCIOLOGIA 12º ANO
Socialização e cultura - SOCIOLOGIA 12º ANO
 
Estereótipos, preconceitos e discriminação
Estereótipos, preconceitos e discriminaçãoEstereótipos, preconceitos e discriminação
Estereótipos, preconceitos e discriminação
 
Influencia social
Influencia socialInfluencia social
Influencia social
 
O conformismo
O conformismoO conformismo
O conformismo
 
Relações Interpessoais 1
Relações Interpessoais 1Relações Interpessoais 1
Relações Interpessoais 1
 
Relações.interpessoais.agressão
Relações.interpessoais.agressãoRelações.interpessoais.agressão
Relações.interpessoais.agressão
 
Grupos sociais
Grupos sociaisGrupos sociais
Grupos sociais
 
Relações interpessoais: Conformismo e Obediência
Relações interpessoais: Conformismo e ObediênciaRelações interpessoais: Conformismo e Obediência
Relações interpessoais: Conformismo e Obediência
 
Interações Sociais -Grupos Sociais
Interações Sociais-Grupos SociaisInterações Sociais-Grupos Sociais
Interações Sociais -Grupos Sociais
 
Reprodução e Mudança Social
Reprodução e Mudança SocialReprodução e Mudança Social
Reprodução e Mudança Social
 
AS EMOÇÕES
AS EMOÇÕESAS EMOÇÕES
AS EMOÇÕES
 
Atitudes - Psicologia
Atitudes - PsicologiaAtitudes - Psicologia
Atitudes - Psicologia
 
Indivíduos e grupos
Indivíduos e gruposIndivíduos e grupos
Indivíduos e grupos
 
Socialização
SocializaçãoSocialização
Socialização
 
Grupos sociais e integração
Grupos sociais e integraçãoGrupos sociais e integração
Grupos sociais e integração
 
Identidade Pessoal Personalidade
Identidade Pessoal   PersonalidadeIdentidade Pessoal   Personalidade
Identidade Pessoal Personalidade
 
Representações Sociais
Representações SociaisRepresentações Sociais
Representações Sociais
 
A aprendizagem
A aprendizagem A aprendizagem
A aprendizagem
 
Socialização.
Socialização.Socialização.
Socialização.
 

Semelhante a Grupos sociais

Interação social
Interação socialInteração social
Interação social
turma12d
 
Interação social
Interação socialInteração social
Interação social
Bruna Alexandra
 
Aula sociologia
Aula sociologiaAula sociologia
Aula sociologia
Colégio Tiradentes III
 
Grupos sociais
Grupos sociaisGrupos sociais
Grupos sociais
Cátia Nogueira
 
Interação Social
Interação SocialInteração Social
Interação Social
Ana Antunes
 
Grupos - Social
Grupos - SocialGrupos - Social
Grupos - Social
Psicologia_2015
 
Os grupos
Os gruposOs grupos
Grupos Sociais
Grupos SociaisGrupos Sociais
Grupos Sociais
Weslley Bastos
 
Instituições sociais e controlo social.pdf
Instituições sociais e controlo social.pdfInstituições sociais e controlo social.pdf
Instituições sociais e controlo social.pdf
tanques7
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
completo_valores_e_etica_humana (1).ppt
completo_valores_e_etica_humana (1).pptcompleto_valores_e_etica_humana (1).ppt
completo_valores_e_etica_humana (1).ppt
MarleneRicardo2
 
Interação social
Interação socialInteração social
Interação social
Catarina Alexandra
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
Eduardo Lengruber
 
slide sociologia
slide sociologiaslide sociologia
slide sociologia
Eduardo Lengruber
 
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
dcm116
 
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
dcm116
 
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
dcm116
 
Interação social
Interação socialInteração social
Interação social
flaviooshakur
 
Interação social – o grupo social (1)
Interação social – o grupo social (1)Interação social – o grupo social (1)
Interação social – o grupo social (1)
turma12c
 
Agrupamentos Sociais
Agrupamentos SociaisAgrupamentos Sociais
Agrupamentos Sociais
Ayala Carvalho
 

Semelhante a Grupos sociais (20)

Interação social
Interação socialInteração social
Interação social
 
Interação social
Interação socialInteração social
Interação social
 
Aula sociologia
Aula sociologiaAula sociologia
Aula sociologia
 
Grupos sociais
Grupos sociaisGrupos sociais
Grupos sociais
 
Interação Social
Interação SocialInteração Social
Interação Social
 
Grupos - Social
Grupos - SocialGrupos - Social
Grupos - Social
 
Os grupos
Os gruposOs grupos
Os grupos
 
Grupos Sociais
Grupos SociaisGrupos Sociais
Grupos Sociais
 
Instituições sociais e controlo social.pdf
Instituições sociais e controlo social.pdfInstituições sociais e controlo social.pdf
Instituições sociais e controlo social.pdf
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
completo_valores_e_etica_humana (1).ppt
completo_valores_e_etica_humana (1).pptcompleto_valores_e_etica_humana (1).ppt
completo_valores_e_etica_humana (1).ppt
 
Interação social
Interação socialInteração social
Interação social
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
slide sociologia
slide sociologiaslide sociologia
slide sociologia
 
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
 
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
 
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
Sociologia cap-4-os-agrupamentos-sociais-13
 
Interação social
Interação socialInteração social
Interação social
 
Interação social – o grupo social (1)
Interação social – o grupo social (1)Interação social – o grupo social (1)
Interação social – o grupo social (1)
 
Agrupamentos Sociais
Agrupamentos SociaisAgrupamentos Sociais
Agrupamentos Sociais
 

Mais de mikto

teste da assertividade ..................
teste da assertividade ..................teste da assertividade ..................
teste da assertividade ..................
mikto
 
Formasderelevo 090520043837-phpapp02
Formasderelevo 090520043837-phpapp02Formasderelevo 090520043837-phpapp02
Formasderelevo 090520043837-phpapp02
mikto
 
729281 tcnicoa auxiliar-de-sade-referencial_ca
729281 tcnicoa auxiliar-de-sade-referencial_ca729281 tcnicoa auxiliar-de-sade-referencial_ca
729281 tcnicoa auxiliar-de-sade-referencial_ca
mikto
 
Cp rede 2016-17_homologada_publicitada_20160523-1
Cp rede 2016-17_homologada_publicitada_20160523-1Cp rede 2016-17_homologada_publicitada_20160523-1
Cp rede 2016-17_homologada_publicitada_20160523-1
mikto
 
Doc20160802154244 (4)
Doc20160802154244 (4)Doc20160802154244 (4)
Doc20160802154244 (4)
mikto
 
Tese de doutoramento
Tese de doutoramentoTese de doutoramento
Tese de doutoramento
mikto
 
Plano de-aula-assistida-10c2ba-c-filosofia-16-maio-de-2011
Plano de-aula-assistida-10c2ba-c-filosofia-16-maio-de-2011Plano de-aula-assistida-10c2ba-c-filosofia-16-maio-de-2011
Plano de-aula-assistida-10c2ba-c-filosofia-16-maio-de-2011
mikto
 

Mais de mikto (7)

teste da assertividade ..................
teste da assertividade ..................teste da assertividade ..................
teste da assertividade ..................
 
Formasderelevo 090520043837-phpapp02
Formasderelevo 090520043837-phpapp02Formasderelevo 090520043837-phpapp02
Formasderelevo 090520043837-phpapp02
 
729281 tcnicoa auxiliar-de-sade-referencial_ca
729281 tcnicoa auxiliar-de-sade-referencial_ca729281 tcnicoa auxiliar-de-sade-referencial_ca
729281 tcnicoa auxiliar-de-sade-referencial_ca
 
Cp rede 2016-17_homologada_publicitada_20160523-1
Cp rede 2016-17_homologada_publicitada_20160523-1Cp rede 2016-17_homologada_publicitada_20160523-1
Cp rede 2016-17_homologada_publicitada_20160523-1
 
Doc20160802154244 (4)
Doc20160802154244 (4)Doc20160802154244 (4)
Doc20160802154244 (4)
 
Tese de doutoramento
Tese de doutoramentoTese de doutoramento
Tese de doutoramento
 
Plano de-aula-assistida-10c2ba-c-filosofia-16-maio-de-2011
Plano de-aula-assistida-10c2ba-c-filosofia-16-maio-de-2011Plano de-aula-assistida-10c2ba-c-filosofia-16-maio-de-2011
Plano de-aula-assistida-10c2ba-c-filosofia-16-maio-de-2011
 

Último

Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 

Grupos sociais

  • 2. Interações sociais A vida social implica interações entre os membros da coletividade: •Interações informais – relações não duradouras, não estruturadas (sem finalidades e papéis bem definidos); •Interações formais – relações duradouras e estruturadas (finalidades e papéis sociais bem definidos).
  • 3. Interações informais Participação num evento; assistência a um espetáculo; fila para o transporte, … Nas interações informais não há qualquer tipo de relação estruturada.
  • 4. Interações formais Relações familiares; relações entre colegas de escola ou de empresa ; relações entre amigos, … Nas interações formais há finalidades a alcançar e papéis a desempenhar.
  • 5. Interações sociais e agrupamentos As interações estabelecidas dão origem a formas de agrupamento distintas: Interações informais Agrupamentos não estruturados Interações formais Agrupamentos estruturados ou grupos
  • 6. Tipos de agrupamentos Agrupamentos não estruturados Ex.: passageiros de um comboio, consumidores no centro comercial, espetadores no cinema, teatro ou concerto….
  • 7. Tipos de agrupamentos Agrupamentos estruturados ou grupos Ex.: família, amigos, escola, empresa, clube de futebol, partido político, ….
  • 8. Noção de grupo social Conjunto de pessoas que estabelecem entre si relações duradouras com vista a alcançar determinadas finalidades, partilhando interesses, valores e códigos de conduta.
  • 9. Classificação dos grupos Estruturados ou grupos Quanto à pertença do indivíduo Grupo de pertença / Grupo de referência Quanto à função social Família / Empresa / Igreja / Partido político, etc. Quanto ao tipo de relacionamento Grupo primário / Grupo secundário
  • 10. Classificação dos grupos Quanto à pertença Grupo de pertença – aquele a que a pessoa pertence, no qual está inserida. Pode gerar: •Fenómenos de identificação (a pessoa identifica-se com os elementos do seu grupo); •Fenómenos de rejeição (a pessoa rejeita os elementos de grupos diferentes).
  • 11. Classificação dos grupos Grupo de pertença Grupos de pertença rivais
  • 12. Classificação dos grupos Quanto à pertença Grupo de referência – é aquele a que a pessoa deseja pertencer. Funciona como grupo- padrão: •Os seus valores e comportamentos constituem modelos culturais a seguir; •Influencia as opiniões e as atitudes das pessoas que querem sair do grupo de pertença e inserir-se no grupo de referência.
  • 13. Classificação dos grupos Grupo de referência – O grupo de referência influencia as opiniões, as atitudes e os comportamentos dos outros grupos. Nelson Mandela é, sem dúvida, uma referência no campo da cidadania, constituindo a interiorização dos seus valores condição para a pertença ao grupo dos seus seguidores.
  • 14. Classificação dos grupos Quanto à função social Os grupos distinguem-se pela função que desempenham na vida social. Por exemplo: •Grupo Família – socialização; •Grupo Empresa – produção de bens; •Grupo Igreja – divulgação da fé e da doutrina; •Grupo Desportivo – prática de desporto e educação física; •….
  • 15. Classificação dos grupos Quanto à função social – A função social distingue os grupos uns dos outros. O grupo Empresa tem a função de produzir bens e prestar serviços de forma a satisfazer as necessidades da população.
  • 16. Classificação dos grupos Quanto ao tipo de relacionamento •Grupos primários – grupos que nos estão mais próximos, em termos afetivos, em que o tipo de relacionamento entre os membros é informal, íntimo e total. •Grupos secundários – dada a sua função utilitarista (obtenção de resultados, sucesso, etc.) apresentam um relacionamento entre os seus membros de tipo formal e impessoal
  • 17. Classificação dos grupos Grupos primários Nos grupos primários o relacionamento é baseado no afeto e na informalidade.
  • 18. Classificação dos grupos Grupos secundários Nos grupos secundários o relacionamento baseia-se em critérios utilitaristas como a eficácia, tendo um carácter formal.
  • 19. Grupos sociais Síntese •Um grupo é um conjunto de pessoas ligadas por relações duradouras, com valores e objetivos comuns e papéis sociais definidos; •Todos os grupos desempenham uma função social e estabelecem um tipo de relacionamento que os distingue uns dos outros (grupos primários e grupos secundários); •As pessoas pertencem a um determinado grupo (grupo de pertença) e podem aspirar pertencer a outro (grupo de referência);
  • 20. Grupos sociais Síntese •A identificação da pessoa com o seu grupo pode originar atitudes de rejeição relativamente às pessoas pertencentes a outros grupos; •O desejo de saída do grupo de pertença e de inserção no grupo de referência leva a pessoa a adquirir a cultura deste grupo (socialização por antecipação) de forma a ser reconhecida como seu membro.