SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 11
Baixar para ler offline
Etapas de um projeto de design de interioresTécnico em Design de Interiores 1
ETAPAS DE UM
PROJETO DE
DESIGN DE
INTERIORES
Etapas de um projeto de design de interiores2 Técnico em Design de Interiores Etapas de um projeto de design de interioresTécnico em Design de Interiores 3
Etapas de um
projeto de design
de interiores
Um projeto de design de interiores tem uma série de etapas. E o
designer de interiores nem sempre atua em todas as etapas. Ele
pode cobrar, por exemplo, para realizar somente o levantamento
métrico, o briefing, os estudos preliminares, o anteprojeto e o
projeto. E parar por aí, não realizando o projeto executivo e muito
menos acompanhando e executando a obra. São escolhas de cada
profissional. Para um melhor esclarecimento, vamos conhecer
agora cada etapa de um projeto de design de interiores.
Fluxograma das etapas de design de interiores, começando pelo
briefing, medição, estudo preliminar, anteprojeto, projeto, projeto
executivo e finalizando em execução da obra.
etapa
etapa
Briefing
Anteprojeto
Visitas
Projeto
Execução Projeto
Estudo
Levantamento
técnicas
das obras executivo
preliminarmétrico
etapa
etapa
4
etapa
etapa
5
etapa
etapa
3
1
2
8
7 6
Figura 1: Fluxograma das etapas de projeto de design de interiores.
Fonte: a autora
Linha do tempo projeto
de design de interiores
Etapas de um projeto de design de interiores4 Técnico em Design de Interiores Etapas de um projeto de design de interioresTécnico em Design de Interiores 5
Briefing
Trata-se de uma entrevista,
onde vamos conhecer melhor
o que o nosso cliente deseja,
quais são as suas necessidades e
suas expectativas em relação ao
ambiente que será projetado.
Essa entrevista poderá ocorrer
no seu escritório. Caso você
não possua um escritório para
receber seus clientes, poderá
combinar na casa do cliente, no
seu ambiente de trabalho. Ou
até em um lugar público, como
um café ou restaurante tranquilo.
Para este momento, leve consigo
papel, caneta ou lápis, celular,
máquina fotográfica e trena
(no caso de já poder realizar o
levantamento métrico). Para
aprofundar seus conhecimentos
sobre essa etapa, acesse o
material “Como realizar um bom
briefing”. O período desta etapa,
normalmente é de um dia.
Figura 1: Entrevista para a
confecção de um briefing.
Fonte: www.pexels.com.
Acesso: 21/11/2015
Primeira
1
Já falamos sobre essa etapa anteriormente. Literalmente, briefing
significa instruções. O briefing fornece as diretrizes necessárias para
a concepção de um projeto. Todo projeto de interiores deve partir
de um briefing, ou seja, uma relação do perfil, das necessidades e
exigências do cliente para o projeto.
Visitas
etapa
técnicas
Briefing
etapa
1
Levantamento
métrico
etapa28
Imagem de um homem, sentado em um banco à
esquerda da imagem, e de uma mulher, sentada em
um banco, à direita da imagem. Há uma mesa em
madeira separando os dois, um laptop está sobre
a mesa, com visão para os dois. A mulher parece
mostrar algo no computador, para o homem. A
imagem foi escolhida para sugerir uma entrevista
para a confecção de um briefing.
studo liminar
Etapas de um projeto de design de interiores4 Técnico em Design de Interiores
Figura 2: Entrevista para a
confecção de um briefing.
Fonte: www.pexels.com.
Acesso: 21/11/2015
Etapas de um projeto de design de interiores 5
Etapas de um projeto de design de interiores6 Técnico em Design de Interiores Etapas de um projeto de design de interioresTécnico em Design de Interiores 7
O levantamento métrico pode ocorrer no momento do briefing
ou depois. O importante, para este momento ser produtivo, é
estar munido de todo o equipamento necessário:
O importante neste momento é não perder tempo. Procure não demorar
nem muito, nem pouco tempo na medição. É essencial não esquecer
nenhum detalhe, como medir os pontos elétricos e hidráulicos. Já
estudamos anteriormente aqui no curso como medir esses pontos. Demorar
horas medindo pode transparecer para o cliente falta de experiência.
Normalmente, não levamos mais do que um dia nesta etapa de medição. A
não ser que seja um espaço bem grande e exija duas visitas.
Briefing
etapa
1
Segunda
Levantamento
métrico
etapa
2
Estudo
prelim
inaretapa3
Levantamento Métrico
(medição)
2
TRENA:
Manual (não menor
que 5 metros) ou
eletrônica.
MÁQUINA
FOTOGRÁFICA:
Pode ser do celular,
desde que com boa
resolução.
RÉGUA:
Só se você se sentir
mais confortável.
PAPEL:
Liso ou
milimetrado,
você escolhe.
LÁPIS, CANETA
OU LAPISEIRA:
Você define.
PRANCHETA:
Nem sempre o lugar está
mobiliado, pode ser, por
exemplo, uma obra sem uma
mesa para você se apoiar.
eprojeto
Etapas de um projeto de design de interiores 7
Etapas de um projeto de design de interiores8 Técnico em Design de Interiores Etapas de um projeto de design de interioresTécnico em Design de Interiores 9
Duas imagens, expostas lado a lado. A da esquerda é o croqui de uma varanda, em vista área. A
varanda é um ambiente quadrangular, com o canto superior direito arredondado. Cotas laterais
expostas nas laterais e na parte superior e inferior informam que a varanda tem dois metros
e noventa e nove centímetros de largura por três metros de profundidade. No canto superior
esquerdo está distribuída uma bancada em península, formando um “U”. Em frente à bancada
podemos observar três bancos, voltados para a bancada. No canto inferior direito podemos
observar duas poltronas e um banquinho, dispostas em torno de uma mesinha de centro. A
imagem da direita é um croqui do que parece ser um bar, em perspectiva cônica, pintado com
caneta hidrocor e naquim. Podemos observar que o forro do ambiente tem vigas nervuradas
e algumas colunas estão dispostas na parede mais da esquerda. A parede da direita é lisa. O
ambiente é estreito e largo. Há três mesas redondas, com umbrelones quadrados e amarelos
dispostos no ambiente. Quatro cadeiras disponíveis para cada mesa. Ao fundo do ambiente,
podemos observar um conjunto de muretas, bem baixas, que parecem bancos curvos
contínuos. Eles estão pintados de amarelo. O piso é bege e está distribuído em diagonal.
Estudo Preliminar3
O estudo preliminar é um momento
muito mais seu do que do seu cliente. Aqui,
estaremos realizando desenhos para estudar
a melhor proposta para apresentar, levando
em consideração a medição que fizemos e o
briefing que realizamos com o cliente.
Uma dica é que este momento seja realizado
através de desenhos à mão livre, os chamados
croquis. Isso porque à mão livre temos
mais liberdade de expressão. Desenhamos,
rabiscamos possibilidades, deixamos as
ideias surgirem livremente. Quando estamos
utilizando uma ferramenta de desenho digital,
acabamos mecanizando um pouco o processo
criativo, pensando em qual ferramenta
vamos utilizar para fazer determinada parte
do desenho. A mão livre, com lápis e papel,
estamos em processo de livre criação, pois
desenhar já é algo que aprendemos desde
muito pequenos. Basta praticar.
Levantamento
métrico
etapa
Figura 3: Croqui de uma varanda e de um bar.
Fonte: www.google.com.br
Terceira
Estudo
preliminar
etapa
Anteprojeto
etapa4
3
2 ojeto
Estes estudos preliminares poderão ser apresentados para o seu cliente,
caso você assim queira. Contudo, se você for mostra-los, tenha certeza que
seus desenhos estão de fácil compreensão para o cliente. Ficará estranho
apresentar um estudo que somente você entende. Se este for seu caso,
passe para a próxima etapa antes de mostrar algo para o cliente. Siga
para o anteprojeto. Você combinará com seu cliente quanto tempo levará
nesta etapa. O período é muito relativo, dependendo de cada profissional.
Todavia, lembre-se que o seu cliente estará esperando um retorno.
Etapas de um projeto de design de interiores 9
Etapas de um projeto de design de interiores10 Técnico em Design de Interiores Etapas de um projeto de design de interioresTécnico em Design de Interiores 11
Estudo
preliminar
etapa
Quarta
Anteprojeto
etapa
Projetoetapa5
4
3 jeto ecutivo
Anteprojeto
Imagem de uma renderização de uma sala
de estar no software de computação gráfica
Promob. A sala está composta por mesa de
jantar. Sofá de três lugares com chaise, rack com
painel para TV e móvel baixo, disposto abaixo da
janela, com adega. Os tons predominantes são
cinza e berinjela.
4
O anteprojeto é a seleção do melhor
estudo preliminar que você fez. Dentre
todos os estudos realizados, você
verificou que um deles é o melhor:
aquele que atende tudo que o cliente
quer e precisa. Então, o próximo passo
é, com este desenho em mãos, graficá-
lo em uma ferramenta de desenho
assistido. Aqui no curso aprendemos
a trabalhar com o AutoCAD. No
entanto, existe uma infinidade de
ferramentas CAD (desenho assistido
por computador), como o Promob, o
Sketchup ou até o Revit. O importante
é utilizar a ferramenta que você mais
domina, para obter um bom resultado
visual para o seu cliente. E conseguir
expor todas as suas ideias com clareza.
Figura 4: Sala de estar renderizada em Promob.
Fonte: a autora
Após finalizar o anteprojeto, apresente para o seu
cliente. Talvez ele não aprove esse anteprojeto, pedindo
que você faça algumas modificações. Após realizar essas
modificações, você deverá reapresentar ao cliente.
Quando ele visualizar e aprovar essa nova apresentação,
passaremos a chamar o anteprojeto de projeto.
Etapas de um projeto de design de interiores 11
Etapas de um projeto de design de interiores12 Técnico em Design de Interiores Etapas de um projeto de design de interioresTécnico em Design de Interiores 13
Anteprojeto
etapa
Projeto
etapa
Projeto
Quinta
Executivoetapa6
5
4 ução aobra
Projeto5
Neste momento, o cliente já visualizou o anteprojeto,
solicitou modificações que desejava e você realizou-as.
Passamos, então, para a etapa de projeto. Neste momento,
serão feitos apenas alguns acertos pontuais. Você irá
aplicar no projeto os materiais definitivos: aqueles que
você já escolheu com o cliente. Para isso, é interessante ter
fotografias de alta resolução dos materiais, para conseguir
aplicar nos softwares. Todos os softwares CAD (desenho
assistidos por computador) possuem a possibilidade de
introduzirmos texturas que buscamos da internet ou de
fornecedores. Obviamente, cada programa funciona de
uma forma. Você já aprendeu a aplicar no AutoCAD. Para
relembrar, acesse a material base “Criação de materiais a
partir de uma textura (imagem) ”.
Etapas de um projeto de design de interiores 13
Etapas de um projeto de design de interiores14 Técnico em Design de Interiores Etapas de um projeto de design de interioresTécnico em Design de Interiores 15
Projeto
etapa
Sexta
Projeto
Executivo
etapa
Execução
daobra
etapa7
6
5 ução aobra
Projeto executivo6
Imagem de um projeto executivo de uma
estante de sala de estar para TV, com vista
frontal, vista superior (planta baixa), corte e
vista lateral esquerda.
O projeto executivo não precisa,
necessariamente, ser apenas um. Este
projeto é o detalhamento técnico que
fazemos para o nosso marceneiro, gesseiro,
eletricista ou assentador de piso. Ou seja,
não é um projeto que vá ser apresentado
para o seu cliente. Só será apresentado ou
entregue ao seu cliente no caso de você
não realizar o acompanhamento e execução
da obra, e o cliente precisar seguir em
frente, sozinho. Observe abaixo o exemplo
de um projeto executivo de marcenaria:
Figura 5: Projeto executivo de marcenaria estante sala de estar.
Fonte: http://mbmb-residencial.tumblr.com/. Acesso: 28/11/2015
Uma pessoa leiga, que não entende de desenho técnico, não conseguirá ter a compreensão
deste desenho. No entanto, o seu marceneiro conseguirá entender exatamente cada parte deste
desenho, pois está na linguagem que ele precisará para produzir o mobiliário. Sendo assim,
o cliente dificilmente terá acesso a essa etapa. A não ser que ele exija, ou, como comentado
anteriormente, no caso de você estar entregando para ele o acompanhando da obra. Então ele
precisará destes desenhos para seguir em frente com os fornecedores e prestadores de serviço.
Etapas de um projeto de design de interiores 15
Etapas de um projeto de design de interiores16 Técnico em Design de Interiores Etapas de um projeto de design de interioresTécnico em Design de Interiores 17
Execução da Obra7
Projeto
Executivo
etapa
sétima
Execução
daobra
etapa
Visitas
técnicasetapa8
Imagem de um piso branco sendo assentado com argamassa colante. Duas
mãos pressionam o piso contra a argamassa.
7
6 iefing
É uma opção do profissional
acompanhar, ou não, a obra. Aquele que
decide acompanhar, cobrará para este
serviço e, como consequência, deverá
estar presente na obra, administrando
entregas de mercadorias, realizando
a gestão dos prestadores de serviço
e resolvendo maiores problemas. O
acompanhando de obra normalmente
é diário. Mas você poderá combinar
com seu cliente essa frequência.
No entanto, lembre-se: ir até a obra
significa deslocamento, gasolina, táxi,
estacionamento. Enfim, são custos. E
estes custos deverão estar previstos nos
seus honorários. Para maiores detalhes,
acesse os materiais “Como cobrar um
projeto de Design de Interiores? ”, e o
material “Como criar um contrato de
prestação de serviço. ”.
Figura 6: Piso sendo assentado.
Fonte: midias.folhavitoria.com.br. Acesso: 28/11/2015.
Etapas de um projeto de design de interiores 17
Etapas de um projeto de design de interiores18 Técnico em Design de Interiores Etapas de um projeto de design de interioresTécnico em Design de Interiores 19
Execução
daobra
etapa
Visitas
técnicas
oitava
etapa
Briefingetapa1
8
7 amento trico
Visitas técnicas8
Chamamos de visitas técnicas
aquelas que realizamos acompanhando
o cliente em lojas, fornecedores e
prestadores de serviço, para a tomada
de decisões com relação à obra. Essas
visitas podem ocorrer a qualquer
momento, mas normalmente ocorrem
na etapa entre o anteprojeto e o
projeto. É importante salientar que o
designer deve estipular um número
X de visitas, para não extrapolar sua
carga horária e acabar por sofrer
prejuízo financeiro. Caso o cliente
precise realizar, ao longo da obra,
mais visitas do que o estipulado em
contrato, o designer pode prever um
valor X por visita, para ter um maior
controle financeiro.
Figura 7: Fachada loja TokStok.
Fonte: www.tokstok.com.br
Como falamos anteriormente, o designer não
necessariamente irá realizar todas as etapas de
projeto. Ele deverá estipular em contrato quais
são as etapas que irá participar, para deixar claro
ao cliente até onde irá a sua atuação profissional.
Etapas de um projeto de design de interiores 19
Etapas de um projeto de design de interiores20 Técnico em Design de Interiores Etapas de um projeto de design de interioresTécnico em Design de Interiores 21

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apostila técnica projeto executivo
Apostila técnica   projeto executivoApostila técnica   projeto executivo
Apostila técnica projeto executivo
Rafael Andrade
 

Mais procurados (20)

Aula projeto de arquitetura
Aula projeto de arquiteturaAula projeto de arquitetura
Aula projeto de arquitetura
 
Projeto de Interiores Comerciais - Proporções entre Lojas
Projeto de Interiores Comerciais - Proporções entre LojasProjeto de Interiores Comerciais - Proporções entre Lojas
Projeto de Interiores Comerciais - Proporções entre Lojas
 
Plantas Técnicas de Piso, Teto e Demolir-Construir
Plantas Técnicas de Piso, Teto e Demolir-ConstruirPlantas Técnicas de Piso, Teto e Demolir-Construir
Plantas Técnicas de Piso, Teto e Demolir-Construir
 
O processo criativo em arquitetura e interiores
O processo criativo em arquitetura e interioresO processo criativo em arquitetura e interiores
O processo criativo em arquitetura e interiores
 
Princípios para um bom projeto de arquitetura e interiores
Princípios para um bom projeto de arquitetura e interioresPrincípios para um bom projeto de arquitetura e interiores
Princípios para um bom projeto de arquitetura e interiores
 
Detalhamento - Escada
Detalhamento - EscadaDetalhamento - Escada
Detalhamento - Escada
 
Apostila técnica projeto executivo
Apostila técnica   projeto executivoApostila técnica   projeto executivo
Apostila técnica projeto executivo
 
Detalhamento de Telhado
Detalhamento de TelhadoDetalhamento de Telhado
Detalhamento de Telhado
 
Aula da escadas
Aula da escadasAula da escadas
Aula da escadas
 
Programa de necessidades
Programa de necessidadesPrograma de necessidades
Programa de necessidades
 
Análise do terreno e do entorno urbano
Análise do terreno e do entorno urbanoAnálise do terreno e do entorno urbano
Análise do terreno e do entorno urbano
 
Detalhamento - Áreas Molhadas
Detalhamento - Áreas MolhadasDetalhamento - Áreas Molhadas
Detalhamento - Áreas Molhadas
 
DESIGN DE INTERIORES - UNID I INTRODUÇÃO E EVOLUÇÃO HISTÓRICA
DESIGN DE INTERIORES - UNID I INTRODUÇÃO E EVOLUÇÃO HISTÓRICADESIGN DE INTERIORES - UNID I INTRODUÇÃO E EVOLUÇÃO HISTÓRICA
DESIGN DE INTERIORES - UNID I INTRODUÇÃO E EVOLUÇÃO HISTÓRICA
 
Projeto de Interiores Residenciais - Estúdio
Projeto de Interiores Residenciais - EstúdioProjeto de Interiores Residenciais - Estúdio
Projeto de Interiores Residenciais - Estúdio
 
DESIGN DE INTERIORES - UNID III ESPAÇOS COMERCIAIS
DESIGN DE INTERIORES - UNID III ESPAÇOS COMERCIAIS DESIGN DE INTERIORES - UNID III ESPAÇOS COMERCIAIS
DESIGN DE INTERIORES - UNID III ESPAÇOS COMERCIAIS
 
Aula 9 (a) cortes
Aula 9 (a) cortesAula 9 (a) cortes
Aula 9 (a) cortes
 
Projeto de Interiores Residenciais - Lofts
Projeto de Interiores Residenciais - LoftsProjeto de Interiores Residenciais - Lofts
Projeto de Interiores Residenciais - Lofts
 
DESIGN DE INTERIORES - UNID III REVESTIMENTOS
DESIGN DE INTERIORES - UNID III REVESTIMENTOSDESIGN DE INTERIORES - UNID III REVESTIMENTOS
DESIGN DE INTERIORES - UNID III REVESTIMENTOS
 
Apostila projeto arquitetônico
Apostila projeto arquitetônicoApostila projeto arquitetônico
Apostila projeto arquitetônico
 
Corte - Arquitetura
Corte - ArquiteturaCorte - Arquitetura
Corte - Arquitetura
 

Destaque

Destaque (20)

ESTUDO PRELIMINAR DE PROJETO: HABITAÇÃO SOCIAL
ESTUDO PRELIMINAR DE PROJETO: HABITAÇÃO SOCIALESTUDO PRELIMINAR DE PROJETO: HABITAÇÃO SOCIAL
ESTUDO PRELIMINAR DE PROJETO: HABITAÇÃO SOCIAL
 
Quantitativo do projeto de interiores
Quantitativo do projeto de interioresQuantitativo do projeto de interiores
Quantitativo do projeto de interiores
 
Plantas e cortes de projeto de interiores
Plantas e cortes de projeto de interioresPlantas e cortes de projeto de interiores
Plantas e cortes de projeto de interiores
 
Dicas quentes de diagramação de pranchas
Dicas quentes de diagramação de pranchasDicas quentes de diagramação de pranchas
Dicas quentes de diagramação de pranchas
 
TFG Unicamp 2014 - "O bairro do Pinheirinho: retorno à origem" - Pranchas
TFG Unicamp 2014 - "O bairro do Pinheirinho: retorno à origem" - PranchasTFG Unicamp 2014 - "O bairro do Pinheirinho: retorno à origem" - Pranchas
TFG Unicamp 2014 - "O bairro do Pinheirinho: retorno à origem" - Pranchas
 
Projeto Político Pedagógico
Projeto Político PedagógicoProjeto Político Pedagógico
Projeto Político Pedagógico
 
62182805 apostila-projeto-de-interiores-i
62182805 apostila-projeto-de-interiores-i62182805 apostila-projeto-de-interiores-i
62182805 apostila-projeto-de-interiores-i
 
Estilos em Decoração
Estilos em DecoraçãoEstilos em Decoração
Estilos em Decoração
 
Apostila exec det
Apostila exec detApostila exec det
Apostila exec det
 
Portfólio resumido 2016 Nexo arquitetura
Portfólio resumido 2016 Nexo arquitetura Portfólio resumido 2016 Nexo arquitetura
Portfólio resumido 2016 Nexo arquitetura
 
rubiane presentation
rubiane presentationrubiane presentation
rubiane presentation
 
Apresentação Virtual Amora
Apresentação Virtual AmoraApresentação Virtual Amora
Apresentação Virtual Amora
 
Curso Decoração de Interiores Vila Nova de Gaia apresentação Luisa Rego
Curso Decoração de Interiores Vila Nova de Gaia apresentação Luisa RegoCurso Decoração de Interiores Vila Nova de Gaia apresentação Luisa Rego
Curso Decoração de Interiores Vila Nova de Gaia apresentação Luisa Rego
 
Renato assumpção portfólio 1
Renato assumpção portfólio 1Renato assumpção portfólio 1
Renato assumpção portfólio 1
 
3D Interiores - Projeto república feminina
3D Interiores  - Projeto república feminina3D Interiores  - Projeto república feminina
3D Interiores - Projeto república feminina
 
Plano de Negócio - ID Interiores
Plano de Negócio - ID InterioresPlano de Negócio - ID Interiores
Plano de Negócio - ID Interiores
 
Apresentação arquitetura hoteleira
Apresentação arquitetura hoteleiraApresentação arquitetura hoteleira
Apresentação arquitetura hoteleira
 
Obras e projetos
Obras e projetosObras e projetos
Obras e projetos
 
Curso Decoração de Interiores Paços de Ferreira apresentação Vânia Teixeira
Curso Decoração de Interiores Paços de Ferreira apresentação Vânia TeixeiraCurso Decoração de Interiores Paços de Ferreira apresentação Vânia Teixeira
Curso Decoração de Interiores Paços de Ferreira apresentação Vânia Teixeira
 
Triplet Interiores Empreendimento Imobiliario
Triplet Interiores  Empreendimento ImobiliarioTriplet Interiores  Empreendimento Imobiliario
Triplet Interiores Empreendimento Imobiliario
 

Etapas de-um projeto-de-design-de-interiores

  • 1. Etapas de um projeto de design de interioresTécnico em Design de Interiores 1 ETAPAS DE UM PROJETO DE DESIGN DE INTERIORES
  • 2. Etapas de um projeto de design de interiores2 Técnico em Design de Interiores Etapas de um projeto de design de interioresTécnico em Design de Interiores 3 Etapas de um projeto de design de interiores Um projeto de design de interiores tem uma série de etapas. E o designer de interiores nem sempre atua em todas as etapas. Ele pode cobrar, por exemplo, para realizar somente o levantamento métrico, o briefing, os estudos preliminares, o anteprojeto e o projeto. E parar por aí, não realizando o projeto executivo e muito menos acompanhando e executando a obra. São escolhas de cada profissional. Para um melhor esclarecimento, vamos conhecer agora cada etapa de um projeto de design de interiores. Fluxograma das etapas de design de interiores, começando pelo briefing, medição, estudo preliminar, anteprojeto, projeto, projeto executivo e finalizando em execução da obra. etapa etapa Briefing Anteprojeto Visitas Projeto Execução Projeto Estudo Levantamento técnicas das obras executivo preliminarmétrico etapa etapa 4 etapa etapa 5 etapa etapa 3 1 2 8 7 6 Figura 1: Fluxograma das etapas de projeto de design de interiores. Fonte: a autora Linha do tempo projeto de design de interiores
  • 3. Etapas de um projeto de design de interiores4 Técnico em Design de Interiores Etapas de um projeto de design de interioresTécnico em Design de Interiores 5 Briefing Trata-se de uma entrevista, onde vamos conhecer melhor o que o nosso cliente deseja, quais são as suas necessidades e suas expectativas em relação ao ambiente que será projetado. Essa entrevista poderá ocorrer no seu escritório. Caso você não possua um escritório para receber seus clientes, poderá combinar na casa do cliente, no seu ambiente de trabalho. Ou até em um lugar público, como um café ou restaurante tranquilo. Para este momento, leve consigo papel, caneta ou lápis, celular, máquina fotográfica e trena (no caso de já poder realizar o levantamento métrico). Para aprofundar seus conhecimentos sobre essa etapa, acesse o material “Como realizar um bom briefing”. O período desta etapa, normalmente é de um dia. Figura 1: Entrevista para a confecção de um briefing. Fonte: www.pexels.com. Acesso: 21/11/2015 Primeira 1 Já falamos sobre essa etapa anteriormente. Literalmente, briefing significa instruções. O briefing fornece as diretrizes necessárias para a concepção de um projeto. Todo projeto de interiores deve partir de um briefing, ou seja, uma relação do perfil, das necessidades e exigências do cliente para o projeto. Visitas etapa técnicas Briefing etapa 1 Levantamento métrico etapa28 Imagem de um homem, sentado em um banco à esquerda da imagem, e de uma mulher, sentada em um banco, à direita da imagem. Há uma mesa em madeira separando os dois, um laptop está sobre a mesa, com visão para os dois. A mulher parece mostrar algo no computador, para o homem. A imagem foi escolhida para sugerir uma entrevista para a confecção de um briefing. studo liminar Etapas de um projeto de design de interiores4 Técnico em Design de Interiores Figura 2: Entrevista para a confecção de um briefing. Fonte: www.pexels.com. Acesso: 21/11/2015 Etapas de um projeto de design de interiores 5
  • 4. Etapas de um projeto de design de interiores6 Técnico em Design de Interiores Etapas de um projeto de design de interioresTécnico em Design de Interiores 7 O levantamento métrico pode ocorrer no momento do briefing ou depois. O importante, para este momento ser produtivo, é estar munido de todo o equipamento necessário: O importante neste momento é não perder tempo. Procure não demorar nem muito, nem pouco tempo na medição. É essencial não esquecer nenhum detalhe, como medir os pontos elétricos e hidráulicos. Já estudamos anteriormente aqui no curso como medir esses pontos. Demorar horas medindo pode transparecer para o cliente falta de experiência. Normalmente, não levamos mais do que um dia nesta etapa de medição. A não ser que seja um espaço bem grande e exija duas visitas. Briefing etapa 1 Segunda Levantamento métrico etapa 2 Estudo prelim inaretapa3 Levantamento Métrico (medição) 2 TRENA: Manual (não menor que 5 metros) ou eletrônica. MÁQUINA FOTOGRÁFICA: Pode ser do celular, desde que com boa resolução. RÉGUA: Só se você se sentir mais confortável. PAPEL: Liso ou milimetrado, você escolhe. LÁPIS, CANETA OU LAPISEIRA: Você define. PRANCHETA: Nem sempre o lugar está mobiliado, pode ser, por exemplo, uma obra sem uma mesa para você se apoiar. eprojeto Etapas de um projeto de design de interiores 7
  • 5. Etapas de um projeto de design de interiores8 Técnico em Design de Interiores Etapas de um projeto de design de interioresTécnico em Design de Interiores 9 Duas imagens, expostas lado a lado. A da esquerda é o croqui de uma varanda, em vista área. A varanda é um ambiente quadrangular, com o canto superior direito arredondado. Cotas laterais expostas nas laterais e na parte superior e inferior informam que a varanda tem dois metros e noventa e nove centímetros de largura por três metros de profundidade. No canto superior esquerdo está distribuída uma bancada em península, formando um “U”. Em frente à bancada podemos observar três bancos, voltados para a bancada. No canto inferior direito podemos observar duas poltronas e um banquinho, dispostas em torno de uma mesinha de centro. A imagem da direita é um croqui do que parece ser um bar, em perspectiva cônica, pintado com caneta hidrocor e naquim. Podemos observar que o forro do ambiente tem vigas nervuradas e algumas colunas estão dispostas na parede mais da esquerda. A parede da direita é lisa. O ambiente é estreito e largo. Há três mesas redondas, com umbrelones quadrados e amarelos dispostos no ambiente. Quatro cadeiras disponíveis para cada mesa. Ao fundo do ambiente, podemos observar um conjunto de muretas, bem baixas, que parecem bancos curvos contínuos. Eles estão pintados de amarelo. O piso é bege e está distribuído em diagonal. Estudo Preliminar3 O estudo preliminar é um momento muito mais seu do que do seu cliente. Aqui, estaremos realizando desenhos para estudar a melhor proposta para apresentar, levando em consideração a medição que fizemos e o briefing que realizamos com o cliente. Uma dica é que este momento seja realizado através de desenhos à mão livre, os chamados croquis. Isso porque à mão livre temos mais liberdade de expressão. Desenhamos, rabiscamos possibilidades, deixamos as ideias surgirem livremente. Quando estamos utilizando uma ferramenta de desenho digital, acabamos mecanizando um pouco o processo criativo, pensando em qual ferramenta vamos utilizar para fazer determinada parte do desenho. A mão livre, com lápis e papel, estamos em processo de livre criação, pois desenhar já é algo que aprendemos desde muito pequenos. Basta praticar. Levantamento métrico etapa Figura 3: Croqui de uma varanda e de um bar. Fonte: www.google.com.br Terceira Estudo preliminar etapa Anteprojeto etapa4 3 2 ojeto Estes estudos preliminares poderão ser apresentados para o seu cliente, caso você assim queira. Contudo, se você for mostra-los, tenha certeza que seus desenhos estão de fácil compreensão para o cliente. Ficará estranho apresentar um estudo que somente você entende. Se este for seu caso, passe para a próxima etapa antes de mostrar algo para o cliente. Siga para o anteprojeto. Você combinará com seu cliente quanto tempo levará nesta etapa. O período é muito relativo, dependendo de cada profissional. Todavia, lembre-se que o seu cliente estará esperando um retorno. Etapas de um projeto de design de interiores 9
  • 6. Etapas de um projeto de design de interiores10 Técnico em Design de Interiores Etapas de um projeto de design de interioresTécnico em Design de Interiores 11 Estudo preliminar etapa Quarta Anteprojeto etapa Projetoetapa5 4 3 jeto ecutivo Anteprojeto Imagem de uma renderização de uma sala de estar no software de computação gráfica Promob. A sala está composta por mesa de jantar. Sofá de três lugares com chaise, rack com painel para TV e móvel baixo, disposto abaixo da janela, com adega. Os tons predominantes são cinza e berinjela. 4 O anteprojeto é a seleção do melhor estudo preliminar que você fez. Dentre todos os estudos realizados, você verificou que um deles é o melhor: aquele que atende tudo que o cliente quer e precisa. Então, o próximo passo é, com este desenho em mãos, graficá- lo em uma ferramenta de desenho assistido. Aqui no curso aprendemos a trabalhar com o AutoCAD. No entanto, existe uma infinidade de ferramentas CAD (desenho assistido por computador), como o Promob, o Sketchup ou até o Revit. O importante é utilizar a ferramenta que você mais domina, para obter um bom resultado visual para o seu cliente. E conseguir expor todas as suas ideias com clareza. Figura 4: Sala de estar renderizada em Promob. Fonte: a autora Após finalizar o anteprojeto, apresente para o seu cliente. Talvez ele não aprove esse anteprojeto, pedindo que você faça algumas modificações. Após realizar essas modificações, você deverá reapresentar ao cliente. Quando ele visualizar e aprovar essa nova apresentação, passaremos a chamar o anteprojeto de projeto. Etapas de um projeto de design de interiores 11
  • 7. Etapas de um projeto de design de interiores12 Técnico em Design de Interiores Etapas de um projeto de design de interioresTécnico em Design de Interiores 13 Anteprojeto etapa Projeto etapa Projeto Quinta Executivoetapa6 5 4 ução aobra Projeto5 Neste momento, o cliente já visualizou o anteprojeto, solicitou modificações que desejava e você realizou-as. Passamos, então, para a etapa de projeto. Neste momento, serão feitos apenas alguns acertos pontuais. Você irá aplicar no projeto os materiais definitivos: aqueles que você já escolheu com o cliente. Para isso, é interessante ter fotografias de alta resolução dos materiais, para conseguir aplicar nos softwares. Todos os softwares CAD (desenho assistidos por computador) possuem a possibilidade de introduzirmos texturas que buscamos da internet ou de fornecedores. Obviamente, cada programa funciona de uma forma. Você já aprendeu a aplicar no AutoCAD. Para relembrar, acesse a material base “Criação de materiais a partir de uma textura (imagem) ”. Etapas de um projeto de design de interiores 13
  • 8. Etapas de um projeto de design de interiores14 Técnico em Design de Interiores Etapas de um projeto de design de interioresTécnico em Design de Interiores 15 Projeto etapa Sexta Projeto Executivo etapa Execução daobra etapa7 6 5 ução aobra Projeto executivo6 Imagem de um projeto executivo de uma estante de sala de estar para TV, com vista frontal, vista superior (planta baixa), corte e vista lateral esquerda. O projeto executivo não precisa, necessariamente, ser apenas um. Este projeto é o detalhamento técnico que fazemos para o nosso marceneiro, gesseiro, eletricista ou assentador de piso. Ou seja, não é um projeto que vá ser apresentado para o seu cliente. Só será apresentado ou entregue ao seu cliente no caso de você não realizar o acompanhamento e execução da obra, e o cliente precisar seguir em frente, sozinho. Observe abaixo o exemplo de um projeto executivo de marcenaria: Figura 5: Projeto executivo de marcenaria estante sala de estar. Fonte: http://mbmb-residencial.tumblr.com/. Acesso: 28/11/2015 Uma pessoa leiga, que não entende de desenho técnico, não conseguirá ter a compreensão deste desenho. No entanto, o seu marceneiro conseguirá entender exatamente cada parte deste desenho, pois está na linguagem que ele precisará para produzir o mobiliário. Sendo assim, o cliente dificilmente terá acesso a essa etapa. A não ser que ele exija, ou, como comentado anteriormente, no caso de você estar entregando para ele o acompanhando da obra. Então ele precisará destes desenhos para seguir em frente com os fornecedores e prestadores de serviço. Etapas de um projeto de design de interiores 15
  • 9. Etapas de um projeto de design de interiores16 Técnico em Design de Interiores Etapas de um projeto de design de interioresTécnico em Design de Interiores 17 Execução da Obra7 Projeto Executivo etapa sétima Execução daobra etapa Visitas técnicasetapa8 Imagem de um piso branco sendo assentado com argamassa colante. Duas mãos pressionam o piso contra a argamassa. 7 6 iefing É uma opção do profissional acompanhar, ou não, a obra. Aquele que decide acompanhar, cobrará para este serviço e, como consequência, deverá estar presente na obra, administrando entregas de mercadorias, realizando a gestão dos prestadores de serviço e resolvendo maiores problemas. O acompanhando de obra normalmente é diário. Mas você poderá combinar com seu cliente essa frequência. No entanto, lembre-se: ir até a obra significa deslocamento, gasolina, táxi, estacionamento. Enfim, são custos. E estes custos deverão estar previstos nos seus honorários. Para maiores detalhes, acesse os materiais “Como cobrar um projeto de Design de Interiores? ”, e o material “Como criar um contrato de prestação de serviço. ”. Figura 6: Piso sendo assentado. Fonte: midias.folhavitoria.com.br. Acesso: 28/11/2015. Etapas de um projeto de design de interiores 17
  • 10. Etapas de um projeto de design de interiores18 Técnico em Design de Interiores Etapas de um projeto de design de interioresTécnico em Design de Interiores 19 Execução daobra etapa Visitas técnicas oitava etapa Briefingetapa1 8 7 amento trico Visitas técnicas8 Chamamos de visitas técnicas aquelas que realizamos acompanhando o cliente em lojas, fornecedores e prestadores de serviço, para a tomada de decisões com relação à obra. Essas visitas podem ocorrer a qualquer momento, mas normalmente ocorrem na etapa entre o anteprojeto e o projeto. É importante salientar que o designer deve estipular um número X de visitas, para não extrapolar sua carga horária e acabar por sofrer prejuízo financeiro. Caso o cliente precise realizar, ao longo da obra, mais visitas do que o estipulado em contrato, o designer pode prever um valor X por visita, para ter um maior controle financeiro. Figura 7: Fachada loja TokStok. Fonte: www.tokstok.com.br Como falamos anteriormente, o designer não necessariamente irá realizar todas as etapas de projeto. Ele deverá estipular em contrato quais são as etapas que irá participar, para deixar claro ao cliente até onde irá a sua atuação profissional. Etapas de um projeto de design de interiores 19
  • 11. Etapas de um projeto de design de interiores20 Técnico em Design de Interiores Etapas de um projeto de design de interioresTécnico em Design de Interiores 21