SlideShare uma empresa Scribd logo
Enrolhando o Fogo!
“Nem só cortiça e madeira dão as nossas florestas!”
Saboia, a nossa terra!
EB de Saboia, a nossa escola!
Questões de investigação…
“Será possível, aproveitar, reutilizar e valorizar o
resultado da combinação do papel com a cortiça?”
“A adição da cortiça ao papel aumenta o seu tempo de
queima?”
Estrutura e sequência da
investigação…
Objetivos do projeto
• Mobilização e utilização de saberes científicos, tecnológicos e de novas
tecnologias;
• Pesquisa, seleção e organização de informação recorrendo a múltiplas fontes
de informação;
• Adoção de metodologias personalizadas e de cooperação no trabalho e na
aprendizagem, visando a participação nas diferentes fases das tarefas, desde
a definição dos sub-problemas até à comunicação;
• Aproveitamento, reutilização e valorização de resíduos (papel e rolhas de
cortiça);
• Produção de papel retardador de combustão;
• Realização de ensaios para obtenção de resultados conclusivos sobre o efeito
retardador da cortiça na composição de papel;
• Promoção de uma política ambiental e ecológica com respeito pelo uso de
materiais condenados ao desperdício;
• Promoção e aprofundamento da relação entre a escola e a comunidade, com
o estabelecimento de parcerias;
• Envolvimento de alunos e professores de diferentes disciplinas, num processo
coletivo de interdisciplinar e de cumplicidade para com o projeto.
Enquadramento com o Projeto Educativo
• É através dos seus objetivos (atrás descritos) que este projeto se enquadra e
conflui para a consecução das metas do Projeto Educativo do nosso
Agrupamento.
Planificação das atividades -
cronograma
Calendarização Atividade
5 a 8 de janeiro Planificação/recolha de informação/documentos
11 de janeiro a 29 de
fevereiro
Contactos/Reunião com Entidades Externas
2 a 29 de fevereiro Seleção de recursos e local de trabalho
1 de março a 26 de março Construção de protocolos experimentais
a partir de 15 de Fevereiro Recolha de alguns materiais necessários para a
realização do projeto
a partir de 2 até 23 de
março
Produção do papel reciclado com pó de cortiça
a partir de 30 de março Gramagem do papel e sua caracterização
13 de abril Produção das amostras a testar
20 de abril Testes de combustibilidade
27 de abril a 4 de maio Cálculo das taxas de combustão
4 a 11 de maio Analise/comparação dos resultados obtidos e
respetiva interpretação/conclusão
11 a 19 de maio Conversão dos documentos no seu formato final e
colocação final de todos os conteúdos elaborados
no site do projeto
Material
Papel usado Varinha mágica
industrial
Mesa Balança
Água Jornal ou feltro Régua de 50cm Cronómetro
Bacias: Rasas
e fundas
Panos Lápis Bico de Bunsen
Baldes Esponjas ou trapos Guilhotina de Papel Suporte universal
Molduras com
tela de Nylon
Estufa Pó de cortiça Barra metálica
Molduras sem
tela
Prensa ou duas
tábuas de madeira
papel reciclado com
diferentes
percentagens de
cortiça na sua
composição…0%,
10%, 30% e 50%
Tiras de papel com
diferentes
percentagens de
cortiça na sua
composição
padronizado e de
acordo com as normas
UL 94
Noz Garra Duas pequenas
placas de metal
Câmaras de filmar e
fotografar
1.ª Fase – enquadramento
Para apoiar o debate em torno das questões de investigação que estiveram na
base deste projeto, apresentou-se o documentário, abaixo disponível, que explora
a problemática da sustentabilidade do montado, enquanto ecossistema dominante
da região, e das suas potencialidades económicas, nomeadamente no que diz
respeito à exploração da cortiça.
(Vídeo acessível em https://youtu.be/GzRmTYHe_3o)
2.ª Fase – produção de papel
Preparação da polpa, com 0, 10, 30, 50% de pó de cortiça…
3.ª Fase - Pesagem e medição
Gramagem do papel produzido, mediante a % de pó de cortiça presente
Papel/ percentagem de cortiça
na composição (%)
Gramagem média (g/m
2
)
0 176
10 210,9
30 226,4
50 240,6
Constata-se que o aumento de pó de cortiça na constituição do
papel aumenta substancialmente
4.ª Fase - Padronização das
amostras (de acordo com as normas UL94 HB)
5.ª Fase - Testes de combustibilidade
RESULTADOS OBTIDOS
Percentagem de
cortiça presente
Identificação da
amostra de papel
Tempo de queima
horizontal
(S)
médias do tempo de
queima
(S)
taxa de queima
0%
Amostra padrão
1 35,51
34,22 131,51
2 31,3
3 33,48
4 32,97
5 37,83
10%
11 39,86
37,05 121,46
12 36,4
13 35,73
14 37,43
15 35,83
30%
31 36,16
40,28 111,72
32 40,26
33 42,43
34 37,37
35 45,17
50%
51 41,97
47,24 95,25
52 49,56
53 48,27
54 53,92
55 42,5
A taxa de queima foi determinada usando a seguinte expressão
V=60*L/t onde V é a taxa de queima linear, L o comprimento da
amostra queimada e t o tempo de queima
Tratamento dos resultados
O seguinte gráfico evidencia o contributo da cortiça no tempo de
queima dos diferentes papéis.
Tratamento dos resultados
Obtivemos inclusivamente uma relação linear (diga-se que com um belíssimo coeficiente
de determinação) entre o tempo de queima e a % de pó de cortiça presente, que poderá
ajudar a prever o efeito de determinada percentagem de pó de cortiça
Tratamento dos resultados
Através fórmula abaixo apresentada, conseguimos determinar qual o aumento
percentual que a presença do pó de cortiça tem no tempo queima das amostras
produzidas.
Percentagem de
cortiça
Aumento do tempo de
queima em %
10% 8,3
30% 17,7
50% 38,1
CONCLUSÕES
Em resumo e concluindo, todos os envolvidos, tomaram conhecimento de que o
trabalho agora desenvolvido mostra como principais conclusões:
- A presença de cortiça no papel aumenta o seu tempo de combustão;
- A presença de cortiça no papel aumenta a sua gramagem, atribuindo
assim, ao papel produzido uma classificação de cartão;
- O tempo de combustão é tanto maior quanto maior for a percentagem
de cortiça presente, chegando mesmo a aumentar 38% a duração da
queima do papel, quando temos 50% de cortiça no papel.
Considerações finais
Perguntas e questões que surgiram deste trabalho…
É ao nível das muitas outras potencialidades que esta combinação de materiais
tem, que novas questões e possíveis novas linhas de investigação surgem.
Algumas questões levantam-se ao nível do aumento do tempo de queima. Outras
questões relacionam-se com aspetos distintos do deste projeto e não estudados.
Vejamos:
“Será que a dimensão dos fragmentos da cortiça adicionada ao papel
influenciará, de forma mais pronunciada, o tempo de queima do
mesmo?”
“A durabilidade da cortiça no convívio com a humidade, melhoraria,
no caso de adicionada ao papel, a própria durabilidade do papel em
tais circunstâncias?”
São linhas de investigação inexploradas, que teriam certamente acolhimento em
empresas interessadas em criar produtos novos e especializados.
Considerações finais (cont.)
Exemplos de outras questões que ficaram sem resposta, mas que
constituirão uma base fundamental para a continuação do estudo deste
novo produto, serão:
"Que tipo de efeitos, terá a adição do amido ao papel, juntamente
com a cortiça?"
O amido surge aqui como componente do papel já largamente usado.
"Que outras características e propriedades apresenta este papel que
produzimos?"
Referimo-nos concretamente à compressão, densidade aparente, porosidade,
microscopia ótica, resistência à tração, resistência ao estouro, resistência ao
rasgo, dobra dupla, opacidade, alvura, lisura, absorção de água e outras.
Parceiros
Como parceiros, neste projeto, tivemos:
• A empresa AMORIM CORK COMPOSITES;
• A junta de freguesia de Saboia
• Escola Escola Secundária Dr. Manuel Candeias Gonçalves, de Odemira.
O nosso muito obrigado!
Saboia, 19 de maio de 2016
Nem só cortiça e madeira dão as nossas florestas!

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Sociale medier: Web 2.0 - hvad gik web 1.0 ud på?
Sociale medier: Web 2.0 - hvad gik web 1.0 ud på?Sociale medier: Web 2.0 - hvad gik web 1.0 ud på?
Sociale medier: Web 2.0 - hvad gik web 1.0 ud på?
Inger-Marie Christensen
 
Adv2 A3
Adv2 A3Adv2 A3
Salmenta sustapena itxaso ferreras
Salmenta sustapena itxaso ferrerasSalmenta sustapena itxaso ferreras
Salmenta sustapena itxaso ferrerasItxaso Ferreras
 
This These
This TheseThis These
This These
marlene chuc
 
Patriziaren egutegia fortalezarekin bizi
Patriziaren egutegia fortalezarekin biziPatriziaren egutegia fortalezarekin bizi
Patriziaren egutegia fortalezarekin biziItxaso Ferreras
 
Enjoy Thinking
Enjoy ThinkingEnjoy Thinking
Enjoy Thinking
fuseto
 
Class Favorites
Class FavoritesClass Favorites
Class Favorites
Laurie Fowler
 
Δημιουργία Forum στο forum greek
Δημιουργία Forum στο forum greekΔημιουργία Forum στο forum greek
Δημιουργία Forum στο forum greek
Γιώργος Παπανικολάου
 
Flash Talk: Building for Emerging Computing Platforms
Flash Talk: Building for Emerging Computing PlatformsFlash Talk: Building for Emerging Computing Platforms
Flash Talk: Building for Emerging Computing Platforms
Sarah Guo
 
SpringOwl Yahoo! Investor Presentation
SpringOwl Yahoo! Investor PresentationSpringOwl Yahoo! Investor Presentation
SpringOwl Yahoo! Investor Presentation
Razin Mustafiz
 
Understanding Your Content
Understanding Your ContentUnderstanding Your Content
Understanding Your Content
Chiara Fox Ogan
 
Yahoo! Türkiye ve Yahoo Developer Network
Yahoo! Türkiye ve Yahoo Developer NetworkYahoo! Türkiye ve Yahoo Developer Network
Yahoo! Türkiye ve Yahoo Developer Network
zehra doruk
 
Orientation to the Rural Workforce System
Orientation to the Rural Workforce SystemOrientation to the Rural Workforce System
Orientation to the Rural Workforce System
kklatimer
 
My e-Portfolio
My e-PortfolioMy e-Portfolio
My e-Portfolio
marlene chuc
 
Influence Of Learning Perspective
Influence Of Learning PerspectiveInfluence Of Learning Perspective
Influence Of Learning Perspective
swp91
 

Destaque (19)

100a
100a100a
100a
 
Moviemaker
MoviemakerMoviemaker
Moviemaker
 
100b
100b100b
100b
 
Sociale medier: Web 2.0 - hvad gik web 1.0 ud på?
Sociale medier: Web 2.0 - hvad gik web 1.0 ud på?Sociale medier: Web 2.0 - hvad gik web 1.0 ud på?
Sociale medier: Web 2.0 - hvad gik web 1.0 ud på?
 
Adv2 A3
Adv2 A3Adv2 A3
Adv2 A3
 
Salmenta sustapena itxaso ferreras
Salmenta sustapena itxaso ferrerasSalmenta sustapena itxaso ferreras
Salmenta sustapena itxaso ferreras
 
This These
This TheseThis These
This These
 
Patriziaren egutegia fortalezarekin bizi
Patriziaren egutegia fortalezarekin biziPatriziaren egutegia fortalezarekin bizi
Patriziaren egutegia fortalezarekin bizi
 
Enjoy Thinking
Enjoy ThinkingEnjoy Thinking
Enjoy Thinking
 
Class Favorites
Class FavoritesClass Favorites
Class Favorites
 
Δημιουργία Forum στο forum greek
Δημιουργία Forum στο forum greekΔημιουργία Forum στο forum greek
Δημιουργία Forum στο forum greek
 
καυτές πατάτες 6
καυτές πατάτες 6καυτές πατάτες 6
καυτές πατάτες 6
 
Flash Talk: Building for Emerging Computing Platforms
Flash Talk: Building for Emerging Computing PlatformsFlash Talk: Building for Emerging Computing Platforms
Flash Talk: Building for Emerging Computing Platforms
 
SpringOwl Yahoo! Investor Presentation
SpringOwl Yahoo! Investor PresentationSpringOwl Yahoo! Investor Presentation
SpringOwl Yahoo! Investor Presentation
 
Understanding Your Content
Understanding Your ContentUnderstanding Your Content
Understanding Your Content
 
Yahoo! Türkiye ve Yahoo Developer Network
Yahoo! Türkiye ve Yahoo Developer NetworkYahoo! Türkiye ve Yahoo Developer Network
Yahoo! Türkiye ve Yahoo Developer Network
 
Orientation to the Rural Workforce System
Orientation to the Rural Workforce SystemOrientation to the Rural Workforce System
Orientation to the Rural Workforce System
 
My e-Portfolio
My e-PortfolioMy e-Portfolio
My e-Portfolio
 
Influence Of Learning Perspective
Influence Of Learning PerspectiveInfluence Of Learning Perspective
Influence Of Learning Perspective
 

Mais de Rosalia Ribeiro

A cortiça
A cortiçaA cortiça
A cortiça
Rosalia Ribeiro
 
Trabalho da cortiça andre
Trabalho da cortiça andreTrabalho da cortiça andre
Trabalho da cortiça andre
Rosalia Ribeiro
 
I tec radical – equipa banana
I tec radical – equipa bananaI tec radical – equipa banana
I tec radical – equipa banana
Rosalia Ribeiro
 
I tec radical – equipa banana
I tec radical – equipa bananaI tec radical – equipa banana
I tec radical – equipa banana
Rosalia Ribeiro
 
I tec radical-equipa-tomates
I tec radical-equipa-tomatesI tec radical-equipa-tomates
I tec radical-equipa-tomates
Rosalia Ribeiro
 
Dinâmica externa das rochas
Dinâmica externa das rochasDinâmica externa das rochas
Dinâmica externa das rochas
Rosalia Ribeiro
 

Mais de Rosalia Ribeiro (6)

A cortiça
A cortiçaA cortiça
A cortiça
 
Trabalho da cortiça andre
Trabalho da cortiça andreTrabalho da cortiça andre
Trabalho da cortiça andre
 
I tec radical – equipa banana
I tec radical – equipa bananaI tec radical – equipa banana
I tec radical – equipa banana
 
I tec radical – equipa banana
I tec radical – equipa bananaI tec radical – equipa banana
I tec radical – equipa banana
 
I tec radical-equipa-tomates
I tec radical-equipa-tomatesI tec radical-equipa-tomates
I tec radical-equipa-tomates
 
Dinâmica externa das rochas
Dinâmica externa das rochasDinâmica externa das rochas
Dinâmica externa das rochas
 

Último

- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
LEANDROSPANHOL1
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 

Enrolhando o fogo!

  • 1. Enrolhando o Fogo! “Nem só cortiça e madeira dão as nossas florestas!”
  • 2.
  • 4. EB de Saboia, a nossa escola!
  • 5. Questões de investigação… “Será possível, aproveitar, reutilizar e valorizar o resultado da combinação do papel com a cortiça?” “A adição da cortiça ao papel aumenta o seu tempo de queima?”
  • 6. Estrutura e sequência da investigação…
  • 7. Objetivos do projeto • Mobilização e utilização de saberes científicos, tecnológicos e de novas tecnologias; • Pesquisa, seleção e organização de informação recorrendo a múltiplas fontes de informação; • Adoção de metodologias personalizadas e de cooperação no trabalho e na aprendizagem, visando a participação nas diferentes fases das tarefas, desde a definição dos sub-problemas até à comunicação; • Aproveitamento, reutilização e valorização de resíduos (papel e rolhas de cortiça); • Produção de papel retardador de combustão; • Realização de ensaios para obtenção de resultados conclusivos sobre o efeito retardador da cortiça na composição de papel; • Promoção de uma política ambiental e ecológica com respeito pelo uso de materiais condenados ao desperdício; • Promoção e aprofundamento da relação entre a escola e a comunidade, com o estabelecimento de parcerias; • Envolvimento de alunos e professores de diferentes disciplinas, num processo coletivo de interdisciplinar e de cumplicidade para com o projeto.
  • 8. Enquadramento com o Projeto Educativo • É através dos seus objetivos (atrás descritos) que este projeto se enquadra e conflui para a consecução das metas do Projeto Educativo do nosso Agrupamento.
  • 9. Planificação das atividades - cronograma Calendarização Atividade 5 a 8 de janeiro Planificação/recolha de informação/documentos 11 de janeiro a 29 de fevereiro Contactos/Reunião com Entidades Externas 2 a 29 de fevereiro Seleção de recursos e local de trabalho 1 de março a 26 de março Construção de protocolos experimentais a partir de 15 de Fevereiro Recolha de alguns materiais necessários para a realização do projeto a partir de 2 até 23 de março Produção do papel reciclado com pó de cortiça a partir de 30 de março Gramagem do papel e sua caracterização 13 de abril Produção das amostras a testar 20 de abril Testes de combustibilidade 27 de abril a 4 de maio Cálculo das taxas de combustão 4 a 11 de maio Analise/comparação dos resultados obtidos e respetiva interpretação/conclusão 11 a 19 de maio Conversão dos documentos no seu formato final e colocação final de todos os conteúdos elaborados no site do projeto
  • 10. Material Papel usado Varinha mágica industrial Mesa Balança Água Jornal ou feltro Régua de 50cm Cronómetro Bacias: Rasas e fundas Panos Lápis Bico de Bunsen Baldes Esponjas ou trapos Guilhotina de Papel Suporte universal Molduras com tela de Nylon Estufa Pó de cortiça Barra metálica Molduras sem tela Prensa ou duas tábuas de madeira papel reciclado com diferentes percentagens de cortiça na sua composição…0%, 10%, 30% e 50% Tiras de papel com diferentes percentagens de cortiça na sua composição padronizado e de acordo com as normas UL 94 Noz Garra Duas pequenas placas de metal Câmaras de filmar e fotografar
  • 11. 1.ª Fase – enquadramento Para apoiar o debate em torno das questões de investigação que estiveram na base deste projeto, apresentou-se o documentário, abaixo disponível, que explora a problemática da sustentabilidade do montado, enquanto ecossistema dominante da região, e das suas potencialidades económicas, nomeadamente no que diz respeito à exploração da cortiça. (Vídeo acessível em https://youtu.be/GzRmTYHe_3o)
  • 12. 2.ª Fase – produção de papel Preparação da polpa, com 0, 10, 30, 50% de pó de cortiça…
  • 13. 3.ª Fase - Pesagem e medição Gramagem do papel produzido, mediante a % de pó de cortiça presente Papel/ percentagem de cortiça na composição (%) Gramagem média (g/m 2 ) 0 176 10 210,9 30 226,4 50 240,6 Constata-se que o aumento de pó de cortiça na constituição do papel aumenta substancialmente
  • 14. 4.ª Fase - Padronização das amostras (de acordo com as normas UL94 HB)
  • 15. 5.ª Fase - Testes de combustibilidade
  • 16. RESULTADOS OBTIDOS Percentagem de cortiça presente Identificação da amostra de papel Tempo de queima horizontal (S) médias do tempo de queima (S) taxa de queima 0% Amostra padrão 1 35,51 34,22 131,51 2 31,3 3 33,48 4 32,97 5 37,83 10% 11 39,86 37,05 121,46 12 36,4 13 35,73 14 37,43 15 35,83 30% 31 36,16 40,28 111,72 32 40,26 33 42,43 34 37,37 35 45,17 50% 51 41,97 47,24 95,25 52 49,56 53 48,27 54 53,92 55 42,5 A taxa de queima foi determinada usando a seguinte expressão V=60*L/t onde V é a taxa de queima linear, L o comprimento da amostra queimada e t o tempo de queima
  • 17. Tratamento dos resultados O seguinte gráfico evidencia o contributo da cortiça no tempo de queima dos diferentes papéis.
  • 18. Tratamento dos resultados Obtivemos inclusivamente uma relação linear (diga-se que com um belíssimo coeficiente de determinação) entre o tempo de queima e a % de pó de cortiça presente, que poderá ajudar a prever o efeito de determinada percentagem de pó de cortiça
  • 19. Tratamento dos resultados Através fórmula abaixo apresentada, conseguimos determinar qual o aumento percentual que a presença do pó de cortiça tem no tempo queima das amostras produzidas. Percentagem de cortiça Aumento do tempo de queima em % 10% 8,3 30% 17,7 50% 38,1
  • 20. CONCLUSÕES Em resumo e concluindo, todos os envolvidos, tomaram conhecimento de que o trabalho agora desenvolvido mostra como principais conclusões: - A presença de cortiça no papel aumenta o seu tempo de combustão; - A presença de cortiça no papel aumenta a sua gramagem, atribuindo assim, ao papel produzido uma classificação de cartão; - O tempo de combustão é tanto maior quanto maior for a percentagem de cortiça presente, chegando mesmo a aumentar 38% a duração da queima do papel, quando temos 50% de cortiça no papel.
  • 21. Considerações finais Perguntas e questões que surgiram deste trabalho… É ao nível das muitas outras potencialidades que esta combinação de materiais tem, que novas questões e possíveis novas linhas de investigação surgem. Algumas questões levantam-se ao nível do aumento do tempo de queima. Outras questões relacionam-se com aspetos distintos do deste projeto e não estudados. Vejamos: “Será que a dimensão dos fragmentos da cortiça adicionada ao papel influenciará, de forma mais pronunciada, o tempo de queima do mesmo?” “A durabilidade da cortiça no convívio com a humidade, melhoraria, no caso de adicionada ao papel, a própria durabilidade do papel em tais circunstâncias?” São linhas de investigação inexploradas, que teriam certamente acolhimento em empresas interessadas em criar produtos novos e especializados.
  • 22. Considerações finais (cont.) Exemplos de outras questões que ficaram sem resposta, mas que constituirão uma base fundamental para a continuação do estudo deste novo produto, serão: "Que tipo de efeitos, terá a adição do amido ao papel, juntamente com a cortiça?" O amido surge aqui como componente do papel já largamente usado. "Que outras características e propriedades apresenta este papel que produzimos?" Referimo-nos concretamente à compressão, densidade aparente, porosidade, microscopia ótica, resistência à tração, resistência ao estouro, resistência ao rasgo, dobra dupla, opacidade, alvura, lisura, absorção de água e outras.
  • 23. Parceiros Como parceiros, neste projeto, tivemos: • A empresa AMORIM CORK COMPOSITES; • A junta de freguesia de Saboia • Escola Escola Secundária Dr. Manuel Candeias Gonçalves, de Odemira. O nosso muito obrigado!
  • 24. Saboia, 19 de maio de 2016 Nem só cortiça e madeira dão as nossas florestas!