SlideShare uma empresa Scribd logo
Profª Maria Elizabete de L. Monteiro
CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA
PLANO DE ENSINO
BASE TECNOLÓGICA C/H
Órtese e Prótese 60
COMPETÊNCIAS
Conhecimento dos diversos tipos de próteses e órteses para unhas e seus componentes, e do processo
de reabilitação pós tratamento.
HABILIDADES
Entender os processos patológicos que mais comumente levam à necessidade do uso de onico órteses
órtese de silicone e/ou próteses, bem como da biomecânica do movimento; o estudo dos tipos de
aparelhos ungueais e possíveis correção.
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
-Tipos existentes,
- Indicações
- Contra-Indicações
- Período de manutenção das onicoórteses
- Órtese metálica ( gancho e bracket )
- Órtese em Fibra de Memória Molecular
- Órtese em Boton com Elástico Ortodôntico.
- Ortoplastia e prótese ungueal acrílica e de resina fotopolimerizável.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
CARVALHO, J. A . Órteses - Um Recurso Terapêutico Complementar. São Paulo: Manole, 2006.
Viana, Maria Auxiliadora Fontenelle – Manual de Procedimentos Podológicos 2002 Ed. Fideli Ltda. Belo
Horizonte – MG 1º Edição.
Madella, Orlando Jr.- Dicionário Básico de Podologia 2008 São Paulo - Ed. Páginas do Brasil.
Bega, Armando – Tratado de Podologia 2006 Ed. Yendis. São Caetano do Sul – SP 1º Edição.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
ARNOULD-TAYLOR, W. Princípio e Prática de Fisioterapia. Porto Alegre: Artes Médicas, 1999.
KUHN, P. As amputações dos membros inferiores e suas próteses. São Paulo: Lemos, 1997.
O'SULLIVAN, Susan B; SCHMITZ, Thomaz J. Fisioterapia: Avaliação e Tratamento. São Paulo: Manole,
2004.
Profª Maria Elizabete de L. Monteiro
CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA
PLANO DE ENSINO
BASE TECNOLÓGICA C/H
Podopatias 60
COMPETÊNCIAS
Conhecer os tipos de podopatias, onicodistrofias ou afecções nas doenças sistêmicas e onicopatias
que comprometem a saúde dos pés e das unhas.
HABILIDADES
Entender o que são podopatias e ter o conhecimento técnico de como atuar profissionalmente de
acordo com cada alteração que comprometa as unhas e os pés, assim como encaminhar o paciente
para o profissional habilitado em determinados casos que necessite do acompanhamento
multidisciplinar.
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
PODOPATIAS: bolhas de atrito, helomas, tilomas, cravos, dermatoses, dermatoviroses
(verrugas), dermatomicoses, fissuras, gota, metatarsalgia, fibromas, queratodermia, hidroses,
hanseníase, anomalias/ malformação genéticas (sindactilia, clindactilia, braquimetatarso, polidactilia,
ectodactilia. Podopatias vasculares (Fenômeno de Raynauld, Acrocianose Venodilatação,
vasodilatação de veias, gangrena).
ONICOPATIAS: classificação morfológica da unha, anoníquia, baqueteamento, hemorragia em
estilhaços, linhas e sulcos em beau, melanoníquia, matricectomia com e sem cauterização da matriz,
onicomicose, onicocriptose, onicocauxia, hematoma, macroníquia, microníquia, tumores ungueais,
síndrome das unhas frágeis e síndrome das unhas amareladas.
ONICODISTROFIAS: Unhas em vidro de relógio, acropáquia, doença de Reynaud, Doença de Darier,
Unhas de Terry ou leuconiquia aparente ( meio-a meio), traquioníquia,- unhas rugosas, linhas duplas
brancas de muehreke, paquioníquia congênita.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
Baran, Robert. Haneke, Eckart.- Diagnóstico diferencial da unha;[ tradução Samira Yaraki].- são Paulo;
Livraria Médica Paulista Editora, 2009.
Madella, Orlando Jr.- Dicionário Básico de Podologia 2008 São Paulo - Ed. Páginas do Brasil.
Bega, Armando – Tratado de Podologia 2006 Ed. Yendis. São Caetano do Sul – SP 1º Edição.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
Soares, Adriane do E. S. Rangel- Dermatologia para Podólogos, biblioteca 24 horas,1º edição, outubro-
2011. ISBN:978-85-7893-554-2.
Viana, Maria Auxiliadora F. – Atlas Podológico; editora: gráfica e Editora FAPI. Belo Horizonte, MG.
Publicado em Outubro, 2012. Disponível em:
(http://pt.slideshare.net/dionejacomelli/atlas-podolgico).
Profª Maria Elizabete de L. Monteiro
CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA
PLANO DE ENSINO
BASE TECNOLÓGICA C/H
Patologia Dermatológica 40
COMPETÊNCIAS
Abordar aspectos fisiopatológicos das principais patologias dermatológicas de interesse na área da
podologia, alterações funcionais e estruturais.
HABILIDADES
Identificar e avaliar as lesões na pele que acometem os membros inferiores, pés e unhas.
Encaminhar o cliente/paciente com indicativo de tratamento para médico especializado.
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Anatomia e fisiologia da pele, definição de mancha, pápula, pústula, nódulo, vegetação, vesícula, bolha,
crosta, edema, escamas, fissura, atrofia, úlcera, escoriação, liquenificação, ceratose, cicatriz, petéquias,
pústula, teleangectasia, erosão, gangrena, urticária, psoríase, herpes simples, herpes zoster,
piodermites, candidíase cutânea, vitiligo, micoses
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
KEDE, M.P.V.; SABATOVICH,O. Dermatologia estética. São Paulo: Atheneu, 2004.
Borges.F.S. Modalidades Terapêuticas nas disfunções estéticas, São Paulo. Ed. Phorte, 2006.
Madella, Orlando Jr.- Dicionário Básico de Podologia 2008 São Paulo - Ed. Páginas do Brasil.
Bega, Armando – Tratado de Podologia 2014 Ed. Yendis. São Caetano do Sul – SP 2º Edição.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
Soares, Adriane do E. S. Rangel- Dermatologia para Podólogos, biblioteca 24 horas,1º edição, outubro-
2011. ISBN:978-85-7893-554-2.
Viana, Maria Auxiliadora F. – Atlas Podológico; editora: gráfica e Editora FAPI. Belo Horizonte, MG.
Publicado em Outubro, 2012. Disponível em:
(http://pt.slideshare.net/dionejacomelli/atlas-podolgico).
Profª Maria Elizabete de L. Monteiro
CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA
PLANO DE ENSINO
BASE TECNOLÓGICA C/H
Nutrição 40
COMPETÊNCIAS
Importância dos nutrientes para o processo de manutenção da saúde do organismo humano no
processo de hidratação, equilíbrio hormonal, controle da pressão arterial,
Cicatrização tecidual, efeitos nocivos do aumento do ácido úrico no organismo.
HABILIDADES
Objetiva o estudo da diversidade de requisitos nutricionais necessários para formação de tecidos e
diferenciação funcional no controle da saúde dos membros inferiores.
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Princípios nutricionais e metabolismo, macronutrientes (carboidratos, proteínas, gorduras)
Micronutrientes (vitaminas e minerais); fibras e água, digestão e distúrbios no trato digestivo,
alimentos funcionais, prebióticos, probióticos e semibióticos, relação entre antioxidante e Radicais
livres, obesidade, distúrbios alimentares
Dietoterapia nas doenças (cardiovasculares, osteoporose, diabetes mellitus, hipertensão arterial,
hipercolesterolemia).
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
CUPURI, L. Nutrição Clínica no adulto. 02 ed. São Paulo: Manoele. 2005.
Dutra de oliveira, J. E. MARCHINI, J.S. Ciências Nutricionais. São Paulo: SARVIER, 1998.
NETO. F. T. nutrição Clínica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan 2003.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
BORSOI, M.A. Nutrição e Dietética.11 ed. São Paulo: SENAC, 2004.
BLINI, LIRA, C.M. Salvando vidas com a medicina natural. 1 ed. São Paulo: UNIER, 2005. Vários autores.
Profª Maria Elizabete de L. Monteiro
CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA
PLANO DE ENSINO
BASE TECNOLÓGICA C/H
Farmacologia 40
COMPETÊNCIAS
Estudo das bases farmacológicas envolvendo a cinética dos fármacos.
Descrição do efeito dos fármacos nos sistemas vivos e seus efeitos tóxicos. Ações alternativas na
farmacologia.
HABILIDADES
Promover a articulação fisio-farmacológica com a finalidade de preparar para a terapêutica
farmacológica do paciente /cliente Promovendo a utilização ética dos fármacos nas terapias
necessárias ás práticas podológicas,
Conhecer o mecanismo de ação dos fármacos nos sistemas orgânicos;
Despertar a preocupação e o reconhecimento da relevância de se conhecer os riscos e os benefícios
das associações entre medicamentos e da terapêutica em pacientes com necessidades especiais,
cientes da não autorização para procedimentos invasivos e sistêmicos via oral, a exemplo da prescrição
de antibiocoterapia ou qualquer outra forma de prescrição, entendendo que o podológo atua na
prevenção de possíveis danos á saúde dos pés.
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Farmacocinética I: Formas Farmacêuticas; Vias de Administração;
Farmacocinética II: Absorção, Distribuição; Metabolização e
Eliminação. Farmacologia da dor e da inflamação, farmacologia cardiovascular,
farmacologia endócrina, princípios da antibioticoterapia, psicofarmacologia,
Farmacodinâmica: Aspectos Moleculares da Ação de Fármacos;
Interação Fármaco-Receptor, Conceitos de Potência e Eficácia dos
Fármacos.
Anti-inflamatórios não esteroidais/ Antinflamatórios Esteroidais
Farmacologia dos Anestésicos Locais/ Analgésicos opióides
Fármacos ansiolíticos e hipnóticos/ Antidepressivos. Produtos, ingredientes e substâncias naturais
frequentemente utilizados em podologia. Efeitos mutagênicos e carcinogênicos. Toxicologia aplicada á
podologia .
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
Bega, Armando – Tratado de Podologia 2014 Ed. Yendis. São Caetano do Sul – SP 2º Edição.
Goodman & Gilman. As Bases Farmacológicas da Terapêutica. 10a Edição,
Editora Mc Graw-Hill, Rio de Janeiro, 2003.
Katzung: Farmacologia Básica e Clínica. 8a. Edição, Ed. Guanabara Koogan, Rio
de Janeiro, 2003.
Profª Maria Elizabete de L. Monteiro
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
Fundamentos farmacológico clínicos de medicamentos de uso corrente. Livro
eletrônico da ANVISA & Compêndio de Bulas de Medicamento (acessar por
www.anvisa.gov.br).
Rang-Dale: Farmacologia, 5a Edição Revisada, Ed. Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 2005.
WATKINS, John B. Fundamentos em Toxicologia de Casarett e Doull. Artmed, 2012. 2. ex
MOREAU, Regina Lucia M. Ciências Farmacêuticas – Toxicologia Analítica. Guanabara, 2008. 12 ex
Profª Maria Elizabete de L. Monteiro
CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA
PLANO DE ENSINO
BASE TECNOLÓGICA C/H
Pés Diabéticos 60
COMPETÊNCIAS
Capacitar profissionais podólogos na assistência prática e educativa do pé diabético, conferindo maior
habilidade e segurança nas avaliações e tratamento do pé em risco.
HABILIDADES
Definir Pé Diabético.
Apontar os fatores de risco para o problema.
Identificar as suas complicações, orientando o paciente nos possíveis tratamentos preventivos.
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Diabetes mellitus, tipos de diabetes ( I, II, gestacional ), glicosímetro, fatores de risco para desencadear
diabetes mellitus, neuropatia diabética, hipoglicemia, sinais e sintomas da hipoglicemia,
hiperglicemia, neuropatia simétrica, microangiopatia diabética, macroangiopatia diabética,
arteriosclerose, pés diabéticos ( neuropatia, angiopatia, infecção, isquemia, podopatias comuns nos pés
diabéticos).
Diagnóstico dos pés diabéticos, sinais e sintomas dos pés diabéticos: vasculares, circulação, neurológico
( sensitivos, motores, autonômicos)
Mudança no formato dos pés, curativos em feridas, fatores que influenciam a cicatrização
Anamnese no atendimento ao diabético ( avaliação digito pressão, palpação, sensibilidade).
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
Viana, Maria Auxiliadora Fontenelle – Manual de Procedimentos Podológicos 2002 Ed. Fideli Ltda. Belo
Horizonte – MG 1º Edição.
Bega, Armando –bases clínicas e anatômicas 2010 Martinari. São Paulo. Vários autores. ISBN:978-85-
89788-63-2
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
KUHN, P. As amputações dos membros inferiores e suas próteses. São Paulo: Lemos, 1997.
O'SULLIVAN, Susan B; SCHMITZ, Thomaz J. Fisioterapia: Avaliação e Tratamento. São Paulo: Manole,
2004.
Profª Maria Elizabete de L. Monteiro
CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA
PLANO DE ENSINO
BASE TECNOLÓGICA C/H
Podoprofilaxia- prática I 60
COMPETÊNCIAS
Proceder aos cuidados básicos de podologia com base em avaliação podológica,
mobilizando conhecimentos sobre anatomofisiologia, histologia e citologia do sistema tegumentar,
habilidade no uso do instrumental e equipamentos com valorização da relação podólogo/cliente.
HABILIDADES
Receber e assessorar o cliente, com cortesia e profissionalismo, levando em conta a abordagem, a
postura e a comunicação adequadas ao atendimento, assim como os princípios da ética e da qualidade
e as normas que regulam as relações na prestação de serviços.
Selecionar e adotar procedimentos que garantam a segurança, a higiene e a profilaxia, no trabalho,
atendendo às diferentes normas que regem a prestação dos serviços na área, visando proteger a saúde
do profissional e do cliente e avalizando as normas de conservação e de preservação do meio ambiente
segundo a ANVISA.
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Onicotomia (corte correto das unhas), embelezamento dos pés, uso do instrumental e aparelhos :
técnicas de manuseio de micromotor, alicates, bisturis e micronucleares
Elaborar protocolos de tratamentos para hidratação e reparação tecidual na pele dos pés, polimento e
hidratação das lâminas ungueais.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
Viana, Maria Auxiliadora Fontenelle – Manual de Procedimentos Podológicos 2002 Ed. Fideli Ltda.
Belo Horizonte – MG 1º Edição.
Bega, Armando –bases clínicas e anatômicas 2010 Martinari. São Paulo. Vários autores. ISBN:978-85-
89788-63-2
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
Moren, Sandra Alexcae. Spa e Salões de Beleza/ Terapia Passo a Passo. São Paulo: Cengage Learning,
2009.
Pereira, Maria de Fátima Lima. – Spaterapia, 1º ed. – São Caetano do Sul, SP: Difusão Editora, 2013. – (
série curso de estética).
Profª Maria Elizabete de L. Monteiro
CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA
PLANO DE ENSINO
BASE TECNOLÓGICA C/H
Introdução a Podologia 30
COMPETÊNCIAS
Conhecer o histórico e limitações da Profissão de podologia,
HABILIDADES
Entender o campo de atuação da podologia, estudar o código da profissão.
Assumir postura profissional condizente com os princípios que regem as ações na área de Saúde,
atuando em equipes multidisciplinares e relacionando-se adequadamente com os clientes,
contribuindo de forma efetiva para a promoção, proteção e recuperação da saúde, sabendo que
precisa se capacitar com embasamento das seguintes disciplinas: fisiologia, patologia, anatomia,
microbiologia e imunologia, biomecânica dos tornozelos e dos pés, dentre outras para disciplinas mais
específicas necessárias à sua formação.
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
História da podologia, conceito de podologia propagação da podologia no Brasil, áreas de intervenção
(Podopediatria, Podogeriatria, Pé de Risco ou Pé Diabético. Podologia Laboral, Podologia Desportiva). O
gabinete do podólogo, o exercício do profissional podólogo,
A podologia no contexto interdisciplinar.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
Viana, Maria Auxiliadora Fontenelle – Manual de Procedimentos Podológicos 2002 Ed. Fideli Ltda. Belo
Horizonte – MG 1º Edição.
BEGA- Armando, LAROSA – Paulo Ricardo Ronconl, Podologia Bases Clínicas e anatômicas, Martinári
Editora, 344p., 1ª.Ed., Brasil;
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
JR – Orlando Madella, Dicionário Ilustrado de Podologia, Orlando Madella Editora, 284 p., 6ª. Ed.,
2013, Brasil;
Oliveira, Alex José de. A podologia em foco para a produção de conhecimento técnico científico.
Miracema do Tocantins- TO, 2015. www.fbvcursos.com.br/online/aluno/trabalhos/144061398662.doc.
PDF.
PIEDADE - Paulo, podologia: Técnicas de Trabalho e Instrumentação no Atendimento de Patologias
dos pés, SENAC-SP, 2010, 160p., 5ª. Ed., Brasil;
Profª Maria Elizabete de L. Monteiro
CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA
PLANO DE ENSINO
BASE TECNOLÓGICA C/H
Técnicas de curativos 40
COMPETÊNCIAS
Compreender a fisiologia, princípios, conceitos dos tecidos e fâneros; tipos e técnica de curativo,
principais coberturas, bem como seus benefícios nas feridas; Fundamentos teóricos do cuidar.
HABILIDADES
Desenvolver saberes e habilidades técnico-científicas no intuito de:
Propiciar ao aluno a capacidade de identificar e intervir na demanda do cuidado com diversos
ferimentos, pautado nas dimensões ética, humanísticas e estéticas;
Mensurar e avaliar os ferimentos;
Orientação do profissional de acordo com cada tipo de cobertura usada nos ferimentos.
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
A pele, sistema imunológico, ( classificação dos leucócitos e sua porcentagem normal no sangue: papel
dos neutrófilos e dos macrófagos, eosinófilos, basófilos e mastócitos, linfócitos, plasmócitos).
Lesão de continuidade (fases da inflamação e cicatrização), sinais flogísticos.
Definir feridas, curativo e coberturas; discutir a influência e a importância dos cuidados com feridas;
conhecer e orientar com relação a coberturas de feridas; identificar fatores que interferem no
aparecimento de feridas.
Analgesia: técnicas analgésicas para onicocriptose.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
Protocolo de Prevenção e Tratamento de Úlceras Crônicas e do Pé Diabético/ São Paulo: SMS, 2010.
2. PRAZERES, Silvana Janning. Tratamento de feridas: Teoria e Prática. Porto Alegre: Moriá Editora,
2009.
Viana , Maria Auxiliadora Fontenelle – Manual de Procedimentos Podológicos 2002 Ed. Fideli Ltda.
Belo Horizonte – MG 1º Edição.
BEGA- Armando, LAROSA – Paulo Ricardo Ronconl, Podologia Bases Clínicas e anatômicas, Martinári
Editora, 344p., 1ª.Ed., Brasil;
BEGA, Armando. Feridas e curativos em podologia. São Paulo: Scortecci, 2004.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
FERRAZ, Álvaro Antônio Ferraz...et al. Bases da técnica cirúrgica e da anestesia – Recife: Ed
universitária da UFPE, 2001
AUN, R.B. Artigo: “O exame da pele: um passo importante para a prevenção e tratamento das lesões”.
2004.
5. BRASIL, MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica
Procedimentos, 2011.
Profª Maria Elizabete de L. Monteiro
CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA
PLANO DE ENSINO
BASE TECNOLÓGICA C/H
Massoterapia podal 40
COMPETÊNCIAS
Utilizar e indicar o uso da Massoterapia na prevenção, tratamento e manutenção integrada da Saúde.
HABILIDADES
Prevenir doenças e promover a saúde, maximizar a circulação da energia vital pelo corpo, estimular a
circulação de uma forma geral, favorecer o autoconhecimento e autoconsciência para a normalização
das funções fisiológicas, auxiliando no combate de dores, tensões, desequilíbrios e disfunções em geral
e estresse.
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Introdução à massoterapia, Avaliação do Paciente, Paciente/modelo, Protocolo de Avaliação Indicações
e Contra-indicações, Efeitos Fisiológicos, Massagem Relaxante, Protocolo, Elementos Básicos da
Massagem, Técnicas de Massagem: (Cromoterapia, aromaterapia, Ayurveda/ PADABHYANGA, TUI-NÁ,
ANMA, Massagem anti-stress), Manobras relaxantes.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
Domenico, G., Wood, E. C. Técnicas de Massagem de Beard. 4º Ed. Editora Manole – São Paulo, 1998.
Cassar, Mário Paul. Manual de Massagem Terapêutica. 1º ed. Editora Manole Ltda- São Paulo 2001.
LEIDELL, Lucy. Thoma, Sara. O novo Livro de Massagem.1ª ed. Manole Baurueri- São Paulo, 2002.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
INITZ, Sandy. Fundamentos da Massagem Terapêutica. 1 ª ed. Manole, Baurueri - SP, 2002.
BOIGEY, Maurice. Manual de massagem. São Paulo: Andrei, 1986.
DAVIS, Phyllis K. O poder do toque. 8.ed. São Paulo: Best Seller, 1991.
Profª Maria Elizabete de L. Monteiro
CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA
PLANO DE ENSINO
BASE TECNOLÓGICA C/H
Prática II (Técnicas do trabalho podológico) 80
COMPETÊNCIAS
Ter consciência e responsabilidade plena de não exceder em seu campo de ação.
Observar as normas e determinações da Legislação Sanitária.
Orientar e disciplinar os cuidados necessários para o bem-estar do paciente, assim como, agir de
maneira criteriosa na execução do tratamento, podológico.
HABILIDADES
Diagnosticar, avaliar e tratar das afecções superficiais dos pés; assim como, com conhecimentos
necessários para indicar e encaminhar o paciente ao profissional especializado quando necessário,
sendo o mesmo reconhecido legalmente pelos órgãos governamentais competentes.
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Ficha de anamnese, identificar patologias, elaborar protocolos de atendimento às principais
podopatias (exemplos: onicocriptose, onicogrifose, onicofose, calosidades, helomas, onicomicose , etc).
Elaborar suportes e dispositivos de alívio para os pés com desvios nos artelhos.
Definir modelos e tipos de calçados adequados para o uso.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
PIEDADE, P. Podologia: técnicas de trabalho e instrumentação no atendimento de patologias dos pés.
5. ed. rev. São Paulo: SENAC São Paulo, 2010.
NUSSBAUMER, P. Unha: técnicas e procedimentos no aparelho ungueal. São Paulo: Páginas do Brasil,
2007.
BEGA, A. Tratado de Podologia. São Caetano do Sul, SP: Yendis Editora, 2014
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
BEGA, A. Tratado de Podologia. São Caetano do Sul, SP: Yendis Editora, 2014.
BEGA, A. Feridas e curativos em podologia. São Paulo: Scortecci, 2004.
TORTORA, G. J. Corpo humano: fundamentos de anatomia e fisiologia. 12. ed. Porto Alegre: Artmed,
2013.
Profª Maria Elizabete de L. Monteiro
CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA
PLANO DE ENSINO
BASE TECNOLÓGICA C/H
Prática III (atendimento ao portador da Diabetes) 100
COMPETÊNCIAS
Ampliar o conhecimento sobre pacientes diabéticos com complicações nos pés, desenvolver
habilidades para o auto-cuidado e estimular mudanças de comportamento, visando prevenir
complicações da doença dentro da podologia como forma preventiva.
HABILIDADES
Proporciona educação em saúde para esses usuários, ensinando práticas de auto cuidado, orientações
quanto ao estilo de vida, estimulando adesão ao tratamento, realizando o exame físico minucioso,
monitorando fatores de riscos e minimizando complicações, medidas preventivas que ajudam o
paciente a conviver melhor com a sua condição crônica.
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Ficha de anamnese específica
Exame objetivo do pé: Inspeção, pé neuropático, isquêmico, soluções de continuidade, observar
deformidades ósseas, infecções/ lesões.
Avaliação dos pulsos ( pedioso, femural, poplíteo), uso do doppler vascular;
Avaliação da sensibilidade (percepção da pressão, vibração, discriminação, táctil e reflexos), uso do
monofilamento;
Percepção da pressão. Uso do diapasão. Reflexo aquiliano;
Avaliação do índice tornozelo braço. Preenchimento capilar.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
BEGA, A. Tratado de Podologia. São Caetano do Sul, SP: Yendis Editora, 2014.
BEGA, A. Feridas e curativos em podologia. São Paulo: Scortecci, 2004.
TORTORA, G. J. Corpo humano: fundamentos de anatomia e fisiologia. 12. ed. Porto Alegre: Artmed,
2013.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
DUTTON, M. Fisioterapia Ortopédica - Exame, Avaliação e Intervenção. 2. ed. Porto Alegre: Artmed,
2010.
O’SULLIVAN, S. B.; SCHMITZ, T. J. Fisioterapia: avaliação e tratamento. 5.ed. São Paulo: Manole, 2010.
SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES. Consenso Brasileiro sobre Diabetes: Diagnóstico e classificação
do diabetes mellitus e tratamento do diabetes mellitus tipo 2, 2000.
BRASIL. Secretaria de Saúde do Município de Campinas:
Protocolo sobre Diabetes. Campinas, 2006.
Profª Maria Elizabete de L. Monteiro
PLANO DE ENSINO
BASE TECNOLÓGICA C/H
Prática supervisionada 200
COMPETÊNCIAS
Integrar o processo de ensino, pesquisa e aprendizagem;
Aprimorar hábitos e atitudes profissionais;
Estimular o desenvolvimento do espírito científico, através do aperfeiçoamento profissional;
Agregar valores junto ao processo de avaliação institucional, a partir do resultado do desempenho do
aluno no mercado de trabalho.
HABILIDADES
O aluno terá a oportunidade de solucionar problemas técnicos reais, sob a
orientação de um supervisor;
será capaz de executar os procedimentos necessários diante de cada situação que lhe for
apresentado com domínio.
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Fase I
Observação, investigação, reflexão e problematização da prática relacionada ao atendimento
podológico mostrando segurança no critério aprendizagem de sala de aula.
O aluno deverá apresentar um relatório das atividades/observações realizadas junto com as reflexões e
encaminhamentos de proposições. O professor orientador do estágio deverá discutir juntamente com
os alunos a prática vivenciada dentro do relatório apresentado.
Fase II
Fase de execução:
São propostas ações para a prática e aprofundamento do processo de construção do conhecimento.
O professor orientador de estágio assumirá papel preponderante nesta fase,
funcionando como observador, orientador e facilitador do processo de crescimento do estudante,
mediante acompanhamento e avaliação dos trabalhos. Para cada situação/problema o aluno
desenvolverá um parecer com objetivo de solucionar o possível problema.
Fase III
Será elaborado e desenvolvido um projeto de extensão para a comunidade. Constitui-se o momento
que culminará com o término do estágio e o conseqüente fechamento do curso.
Reitera-se a importância do professor funcionar como orientador e facilitador do processo de
crescimento do estudante, mediante acompanhamento e avaliação dos trabalhos.
Será entregue relatório final da vivência de cada aluno, desta maneira comprovando domínio
profissional e capacidade de atuar como técnico em podologia.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
BARBOSA, Ana Maria Giusti. O importante papel do estágio no desenvolvimento de competências.
IN.: Revista Agora. Ano 1, n 1, out. 2004. www.assistentesocial.com.br acesso em 20/11/2006.
BURIOLLA, Marta A. Feiten. O Estágio Supervisionado. 3ª ed. São Paulo: Cortez, 2001
COSTA, Selma Frossard. O Planejamento do Estágio em Serviço Social. Serviço Social em Revista,
Londrina, v. 01, n. 01, p. 59-68, 1998.
CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA
Profª Maria Elizabete de L. Monteiro
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
A formação profissional na contemporaneidade: dilemas e perspectivas. Texto base da conferência
pronunciada na Semana de Serviço Social, na Universidade Federal da Paraíba, 1994.
Alzira Maria Baptista. Supervisão de Estágio em Serviço Social:
desafios para a formação e o exercício profissional. São Paulo: Cortez, 2009.
Profª Maria Elizabete de L. Monteiro
CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA
PLANO DE ENSINO
BASE TECNOLÓGICA C/H
Cinesiologia e Biomecânica 40
COMPETÊNCIAS
Capacidade de entender a função da musculatura do corpo humano, sua aplicabilidade no dia a dia.
HABILIDADES
Proporcionar aos alunos conhecimento básico sobre Princípios físicos da biomecânica. Estática e
cinemática. Modelos e estudo da biomecânica. Métodos de avaliação bidimensionais e tridimensionais
do movimento. O movimento humano. Lubrificação articular. Alavancas de diferentes ordens. Força e
torque. Centro de gravidade do corpo humano. Provas e Funções Musculares.
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Introdução em cinesiologia e biomecânica;
Princípios físicos da biomecânica;
Estática e cinemática;
Métodos de avaliação bidimensionais e tridimensionais do movimento;
Alavancas de diferentes ordens;
Força e torque;
Centro de gravidade do corpo humano;
Marcha;
Todas as articulações do corpo com suas características, tipo e função;
Todos os músculos suas funções, origem e inserção;
Prova de função muscular de todos os músculos.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
KENDALL, Florense Petterson. Músculos, Provas e Funções. Ed. Manole, 1995.
LIPPERT, Lynn. Cinesiologia Clínica para Fisioterapeutas: Incluindo Teste para Auto Avaliação. Rio de
Janeiro: Reivinter,1966.
THOMPSON, Clem W. Manual de Cinesiologia Estrutural.12ª ed.São Paulo: Manole, 1997.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
CALAIS, Germain, BLANDINE. Anatomia para o movimento. São Paulo: Manole,1991.
CALAIS, Germain. Anatomia para o Movimento. São Paulo: Manole,2002.
CARR, Gerry. Biomecânica dos Esportes: um Guia Prático. São Paulo: Manole, 1998.
HALL, Susan J. Biomecânica Básica 3.ed. Rio de Janeiro: Guanabara, 2005.
HAMILL, Joseph. Bases Biomecânicas do Movimento Humano. São Paulo: Manole, 1999.
Profª Maria Elizabete de L. Monteiro
Técnico em Podologia
O Profissional Técnico em Podologia ao terminar o curso será capaz de realizar procedimentos
destinados à conservação, manutenção e recuperação da saúde dos pés; identificar e tratar os
problemas que mais acometem a anatomia dos pés; operar com eficiência, os aparelhos e
equipamentos utilizados na podologia; aplicar as técnicas de esterilização dos materiais utilizados nos
procedimentos com o cliente e promover a assepsia do local de trabalho.
Mercado de Trabalho
Para o Técnico em Podologia, o mercado de trabalho esta em crescente expansão, a área exige do
profissional conhecimentos e habilidades da anatomia e fisiologia do corpo humano, para trabalhar com
competência, nos problemas que envolve a anatomia dos pés.
O profissional podólogo pode atuar em parceria interdisciplinar, representar marcas de produtos
cosméticos específicos para os membros inferiores, dentre outras oportunidades no mercado de
trabalho é imprescindível capacitações extra curriculares e está em constante busca pelo conhecimento,
atualizando-se sempre.
Método
Estudos de casos, proposição de problemas, pesquisas em diferentes fontes, contato com empresas e
especialistas da área, visitas técnicas, atividades comunitárias, trabalho de campo, simulações de
contextos, atividades em laboratório e atendimento ao público.
Estágio
A prática supervisionada para a obtenção do curso nível Técnico em Podologia vem complementar as
aulas teóricas e teóricas-práticas desenvolvidas em sala de aula, laboratório e casas assistenciais,
objetiva proporcionar experiências práticas que serão realizadas em forma de treinamento, visando um
aperfeiçoamento técnico, cultural e de relacionamento humano.
As atividades de estágio serão planejadas, executadas e avaliadas em conformidade com os currículos,
programas, calendário escolar e atividades desenvolvidas nas entidades parceiras.
Grade Curricular
Carga Horária - 1200 Horas.
MÓDULO I
Introdução á Podologia
Biossegurança
Anatomia
Fisiologia
Cinesiologia e Biomecânica
Microbiologia
Bioética
Cosmetologia Aplicada
Prática I ( podo profilaxia)
Módulo II
Patologia Dermatológica
Podopatias
Farmacologia Podológica
Massoterapia Podal
Profª Maria Elizabete de L. Monteiro
Reflexologia
Eletroterapia
Técnicas de curativos
Psicologia aplicada
Nutrição
Prática II (técnicas do trabalho
podológico
Módulo III
Atenção aos pés diabéticos
Gestão empreendedora
Órtese e Prótese
Prática III ( atendimento ao portador
de Diabetes)
Prática supervisionada (estágio)
Áreas de Atuação
Clínicas de Podologia, Clínicas de Estética, Hospitais, Salões de Beleza, entre outras.
Pré-Requisitos
O candidato terá que comprovar estar cursando ou ter concluído o ensino médio ou equivalente e ter
18 (dezoito) anos completos ou a completar até a data de início do curso.
Documentação para Matrícula
Cópia (Xerox)
 RG
 CPF
 Comprovante de Residência
 Certidão de Nascimento ou Casamento
 Histórico Escolar Ensino Médio
 Título de Eleitor e Comprovante de Votação
 Certificado de Alistamento ou Reservista (Masculino)
 01 Foto 3x4
Profª Maria Elizabete de L. Monteiro

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Profilaxia Podal
Profilaxia PodalProfilaxia Podal
Biossegurança na Podologia
Biossegurança na PodologiaBiossegurança na Podologia
Biossegurança na Podologia
MARIA ELIZABETE DE LIMA MONTEIRO
 
ELETROTERAPIA NA PODOLOGIA
ELETROTERAPIA NA PODOLOGIAELETROTERAPIA NA PODOLOGIA
ELETROTERAPIA NA PODOLOGIA
MARIA ELIZABETE DE LIMA MONTEIRO
 
PODOLOGIA COSMÉTICA
PODOLOGIA COSMÉTICAPODOLOGIA COSMÉTICA
PODOLOGIA COSMÉTICA
MARIA ELIZABETE DE LIMA MONTEIRO
 
Doenças das unhas
Doenças das unhasDoenças das unhas
Doenças das unhas
LuisaArti
 
Ergonomia cinesiologia e bio - podologia
Ergonomia  cinesiologia e bio - podologiaErgonomia  cinesiologia e bio - podologia
Ergonomia cinesiologia e bio - podologia
fatima borges silva
 
Doenças, Causas e Tratamentos do Pé
Doenças, Causas e Tratamentos do PéDoenças, Causas e Tratamentos do Pé
Doenças, Causas e Tratamentos do Pé
Cesar Russo
 
FISSURA PLANTAR E O USO DE DERMOCOSMÉTICOS COMO FORMA DE TRATAMENTO
FISSURA PLANTAR E O USO DE DERMOCOSMÉTICOS COMO FORMA DE TRATAMENTOFISSURA PLANTAR E O USO DE DERMOCOSMÉTICOS COMO FORMA DE TRATAMENTO
FISSURA PLANTAR E O USO DE DERMOCOSMÉTICOS COMO FORMA DE TRATAMENTO
MARIA ELIZABETE DE LIMA MONTEIRO
 
Cosmetologia
CosmetologiaCosmetologia
Cosmetologia
Marciomimoto
 
Acne
AcneAcne
O alta freqüência.
O alta freqüência.O alta freqüência.
O alta freqüência.
Míriam Ferreira
 
Cosmetologia da pele II: Envelhecimento Cutâneo
Cosmetologia da pele II: Envelhecimento CutâneoCosmetologia da pele II: Envelhecimento Cutâneo
Cosmetologia da pele II: Envelhecimento Cutâneo
Rodrigo Caixeta
 
Microagulhamento
MicroagulhamentoMicroagulhamento
Laser
LaserLaser
Cosmetologia - Buona Vita Cosméticos
Cosmetologia - Buona Vita CosméticosCosmetologia - Buona Vita Cosméticos
Cosmetologia - Buona Vita Cosméticos
Buona Vita
 
ESTRUTURA DA LÂMINA UNGUEAL
ESTRUTURA DA LÂMINA UNGUEALESTRUTURA DA LÂMINA UNGUEAL
ESTRUTURA DA LÂMINA UNGUEAL
MARIA ELIZABETE DE LIMA MONTEIRO
 
Cosmetologia corporal Fisioterapia Dermato Funcional
Cosmetologia corporal   Fisioterapia Dermato FuncionalCosmetologia corporal   Fisioterapia Dermato Funcional
Cosmetologia corporal Fisioterapia Dermato Funcional
Mayara Rodrigues
 
Componentes de uma formulação cosmética.pptx
Componentes de uma formulação cosmética.pptxComponentes de uma formulação cosmética.pptx
Componentes de uma formulação cosmética.pptx
Ana Cunha
 
Laser de baixa potência efeitos primários e secundarios
Laser de baixa potência  efeitos primários e secundariosLaser de baixa potência  efeitos primários e secundarios
Laser de baixa potência efeitos primários e secundarios
Ezequiel Paulo de Souza
 
Estética- Introdução a cosmetologia
Estética- Introdução a cosmetologiaEstética- Introdução a cosmetologia
Estética- Introdução a cosmetologia
Sueli Mazzero Polizel
 

Mais procurados (20)

Profilaxia Podal
Profilaxia PodalProfilaxia Podal
Profilaxia Podal
 
Biossegurança na Podologia
Biossegurança na PodologiaBiossegurança na Podologia
Biossegurança na Podologia
 
ELETROTERAPIA NA PODOLOGIA
ELETROTERAPIA NA PODOLOGIAELETROTERAPIA NA PODOLOGIA
ELETROTERAPIA NA PODOLOGIA
 
PODOLOGIA COSMÉTICA
PODOLOGIA COSMÉTICAPODOLOGIA COSMÉTICA
PODOLOGIA COSMÉTICA
 
Doenças das unhas
Doenças das unhasDoenças das unhas
Doenças das unhas
 
Ergonomia cinesiologia e bio - podologia
Ergonomia  cinesiologia e bio - podologiaErgonomia  cinesiologia e bio - podologia
Ergonomia cinesiologia e bio - podologia
 
Doenças, Causas e Tratamentos do Pé
Doenças, Causas e Tratamentos do PéDoenças, Causas e Tratamentos do Pé
Doenças, Causas e Tratamentos do Pé
 
FISSURA PLANTAR E O USO DE DERMOCOSMÉTICOS COMO FORMA DE TRATAMENTO
FISSURA PLANTAR E O USO DE DERMOCOSMÉTICOS COMO FORMA DE TRATAMENTOFISSURA PLANTAR E O USO DE DERMOCOSMÉTICOS COMO FORMA DE TRATAMENTO
FISSURA PLANTAR E O USO DE DERMOCOSMÉTICOS COMO FORMA DE TRATAMENTO
 
Cosmetologia
CosmetologiaCosmetologia
Cosmetologia
 
Acne
AcneAcne
Acne
 
O alta freqüência.
O alta freqüência.O alta freqüência.
O alta freqüência.
 
Cosmetologia da pele II: Envelhecimento Cutâneo
Cosmetologia da pele II: Envelhecimento CutâneoCosmetologia da pele II: Envelhecimento Cutâneo
Cosmetologia da pele II: Envelhecimento Cutâneo
 
Microagulhamento
MicroagulhamentoMicroagulhamento
Microagulhamento
 
Laser
LaserLaser
Laser
 
Cosmetologia - Buona Vita Cosméticos
Cosmetologia - Buona Vita CosméticosCosmetologia - Buona Vita Cosméticos
Cosmetologia - Buona Vita Cosméticos
 
ESTRUTURA DA LÂMINA UNGUEAL
ESTRUTURA DA LÂMINA UNGUEALESTRUTURA DA LÂMINA UNGUEAL
ESTRUTURA DA LÂMINA UNGUEAL
 
Cosmetologia corporal Fisioterapia Dermato Funcional
Cosmetologia corporal   Fisioterapia Dermato FuncionalCosmetologia corporal   Fisioterapia Dermato Funcional
Cosmetologia corporal Fisioterapia Dermato Funcional
 
Componentes de uma formulação cosmética.pptx
Componentes de uma formulação cosmética.pptxComponentes de uma formulação cosmética.pptx
Componentes de uma formulação cosmética.pptx
 
Laser de baixa potência efeitos primários e secundarios
Laser de baixa potência  efeitos primários e secundariosLaser de baixa potência  efeitos primários e secundarios
Laser de baixa potência efeitos primários e secundarios
 
Estética- Introdução a cosmetologia
Estética- Introdução a cosmetologiaEstética- Introdução a cosmetologia
Estética- Introdução a cosmetologia
 

Semelhante a Ementas II

Conteúdo t.o.
Conteúdo t.o.Conteúdo t.o.
Conteúdo t.o.
Pastora Gyselle Mattos
 
Maria Helena S. Mandelbaum
Maria Helena S. MandelbaumMaria Helena S. Mandelbaum
201304 patologia-geral
201304 patologia-geral201304 patologia-geral
201304 patologia-geral
Marcelo da Rosa
 
40 laserterapia bucal no tratamento oncológico
40   laserterapia bucal no tratamento oncológico40   laserterapia bucal no tratamento oncológico
40 laserterapia bucal no tratamento oncológico
ONCOcare
 
Pet visita[1]
Pet visita[1]Pet visita[1]
Pet visita[1]
PET - Odontologia UFPR
 
Abertura curso endodontia cesumar
Abertura curso endodontia cesumarAbertura curso endodontia cesumar
Abertura curso endodontia cesumar
fausto2010
 
Revista Oftalmo em Evidências 3
Revista Oftalmo em Evidências 3Revista Oftalmo em Evidências 3
Revista Oftalmo em Evidências 3
uniaoquimica
 
Plano patologia aplicada
Plano patologia aplicadaPlano patologia aplicada
Plano patologia aplicada
luhanag
 
Plano patologia aplicada
Plano patologia aplicadaPlano patologia aplicada
Plano patologia aplicada
luhanag
 
Odontologia
OdontologiaOdontologia
Odontologia
John Fjv
 
40 laserterapiabucalnotratamentooncolgico-121105075120-phpapp01
40 laserterapiabucalnotratamentooncolgico-121105075120-phpapp0140 laserterapiabucalnotratamentooncolgico-121105075120-phpapp01
40 laserterapiabucalnotratamentooncolgico-121105075120-phpapp01
Eliziario Leitão
 
Caderno de Enfermagem em Ortopedia 2009
Caderno de Enfermagem em Ortopedia 2009Caderno de Enfermagem em Ortopedia 2009
Caderno de Enfermagem em Ortopedia 2009
Letícia Spina Tapia
 
interdisciplinaridade em odontologia.pptx
interdisciplinaridade em odontologia.pptxinterdisciplinaridade em odontologia.pptx
interdisciplinaridade em odontologia.pptx
KilvioMenesesCosta
 
Aula de Biomateriais - introdutória e regulatoria
Aula de Biomateriais - introdutória e regulatoriaAula de Biomateriais - introdutória e regulatoria
Aula de Biomateriais - introdutória e regulatoria
SABRINAARCARO2
 
Apresentação disciplina BASES DA PROPEDÊUTICA.pptx
Apresentação disciplina BASES DA PROPEDÊUTICA.pptxApresentação disciplina BASES DA PROPEDÊUTICA.pptx
Apresentação disciplina BASES DA PROPEDÊUTICA.pptx
FernandaHelfenstein1
 
NOVAFAPI - Terezina-PI - 2010 - A possivel atuacao do biomedico na estetica
NOVAFAPI - Terezina-PI - 2010 - A possivel atuacao do biomedico na esteticaNOVAFAPI - Terezina-PI - 2010 - A possivel atuacao do biomedico na estetica
NOVAFAPI - Terezina-PI - 2010 - A possivel atuacao do biomedico na estetica
Dra. Ana Carolin Puga
 
Apresentação TCC - Penfigoide Mucoso: Relato de casos com destauqe para o tra...
Apresentação TCC - Penfigoide Mucoso: Relato de casos com destauqe para o tra...Apresentação TCC - Penfigoide Mucoso: Relato de casos com destauqe para o tra...
Apresentação TCC - Penfigoide Mucoso: Relato de casos com destauqe para o tra...
Nadia Morais Tonussi
 
Manual do Calouro
Manual do CalouroManual do Calouro
Manual do Calouro
Mariana Filizola
 
Tumor odontogenicos de muita e completa materia
Tumor odontogenicos de muita e completa materiaTumor odontogenicos de muita e completa materia
Tumor odontogenicos de muita e completa materia
giovannatorresms
 
Cirurgia plástica
Cirurgia plásticaCirurgia plástica
Cirurgia plástica
Fabrício Pinheiro
 

Semelhante a Ementas II (20)

Conteúdo t.o.
Conteúdo t.o.Conteúdo t.o.
Conteúdo t.o.
 
Maria Helena S. Mandelbaum
Maria Helena S. MandelbaumMaria Helena S. Mandelbaum
Maria Helena S. Mandelbaum
 
201304 patologia-geral
201304 patologia-geral201304 patologia-geral
201304 patologia-geral
 
40 laserterapia bucal no tratamento oncológico
40   laserterapia bucal no tratamento oncológico40   laserterapia bucal no tratamento oncológico
40 laserterapia bucal no tratamento oncológico
 
Pet visita[1]
Pet visita[1]Pet visita[1]
Pet visita[1]
 
Abertura curso endodontia cesumar
Abertura curso endodontia cesumarAbertura curso endodontia cesumar
Abertura curso endodontia cesumar
 
Revista Oftalmo em Evidências 3
Revista Oftalmo em Evidências 3Revista Oftalmo em Evidências 3
Revista Oftalmo em Evidências 3
 
Plano patologia aplicada
Plano patologia aplicadaPlano patologia aplicada
Plano patologia aplicada
 
Plano patologia aplicada
Plano patologia aplicadaPlano patologia aplicada
Plano patologia aplicada
 
Odontologia
OdontologiaOdontologia
Odontologia
 
40 laserterapiabucalnotratamentooncolgico-121105075120-phpapp01
40 laserterapiabucalnotratamentooncolgico-121105075120-phpapp0140 laserterapiabucalnotratamentooncolgico-121105075120-phpapp01
40 laserterapiabucalnotratamentooncolgico-121105075120-phpapp01
 
Caderno de Enfermagem em Ortopedia 2009
Caderno de Enfermagem em Ortopedia 2009Caderno de Enfermagem em Ortopedia 2009
Caderno de Enfermagem em Ortopedia 2009
 
interdisciplinaridade em odontologia.pptx
interdisciplinaridade em odontologia.pptxinterdisciplinaridade em odontologia.pptx
interdisciplinaridade em odontologia.pptx
 
Aula de Biomateriais - introdutória e regulatoria
Aula de Biomateriais - introdutória e regulatoriaAula de Biomateriais - introdutória e regulatoria
Aula de Biomateriais - introdutória e regulatoria
 
Apresentação disciplina BASES DA PROPEDÊUTICA.pptx
Apresentação disciplina BASES DA PROPEDÊUTICA.pptxApresentação disciplina BASES DA PROPEDÊUTICA.pptx
Apresentação disciplina BASES DA PROPEDÊUTICA.pptx
 
NOVAFAPI - Terezina-PI - 2010 - A possivel atuacao do biomedico na estetica
NOVAFAPI - Terezina-PI - 2010 - A possivel atuacao do biomedico na esteticaNOVAFAPI - Terezina-PI - 2010 - A possivel atuacao do biomedico na estetica
NOVAFAPI - Terezina-PI - 2010 - A possivel atuacao do biomedico na estetica
 
Apresentação TCC - Penfigoide Mucoso: Relato de casos com destauqe para o tra...
Apresentação TCC - Penfigoide Mucoso: Relato de casos com destauqe para o tra...Apresentação TCC - Penfigoide Mucoso: Relato de casos com destauqe para o tra...
Apresentação TCC - Penfigoide Mucoso: Relato de casos com destauqe para o tra...
 
Manual do Calouro
Manual do CalouroManual do Calouro
Manual do Calouro
 
Tumor odontogenicos de muita e completa materia
Tumor odontogenicos de muita e completa materiaTumor odontogenicos de muita e completa materia
Tumor odontogenicos de muita e completa materia
 
Cirurgia plástica
Cirurgia plásticaCirurgia plástica
Cirurgia plástica
 

Mais de MARIA ELIZABETE DE LIMA MONTEIRO

Elizabete monteiro estética e micropigmentação
Elizabete monteiro estética e micropigmentaçãoElizabete monteiro estética e micropigmentação
Elizabete monteiro estética e micropigmentação
MARIA ELIZABETE DE LIMA MONTEIRO
 
Cosmeticos livres dos_xenobioticos
Cosmeticos livres dos_xenobioticosCosmeticos livres dos_xenobioticos
Cosmeticos livres dos_xenobioticos
MARIA ELIZABETE DE LIMA MONTEIRO
 
MANUAL DE CONTROLE NOS PROCESSOS DE ESTERILIZAÇÃO- MODELO
MANUAL DE CONTROLE NOS PROCESSOS DE ESTERILIZAÇÃO- MODELOMANUAL DE CONTROLE NOS PROCESSOS DE ESTERILIZAÇÃO- MODELO
MANUAL DE CONTROLE NOS PROCESSOS DE ESTERILIZAÇÃO- MODELO
MARIA ELIZABETE DE LIMA MONTEIRO
 
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃOPROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
MARIA ELIZABETE DE LIMA MONTEIRO
 
Manicure e Pedicure; SENAC-PB: Projeto da planta Física da Esmalteria Bellas...
 Manicure e Pedicure; SENAC-PB: Projeto da planta Física da Esmalteria Bellas... Manicure e Pedicure; SENAC-PB: Projeto da planta Física da Esmalteria Bellas...
Manicure e Pedicure; SENAC-PB: Projeto da planta Física da Esmalteria Bellas...
MARIA ELIZABETE DE LIMA MONTEIRO
 
MANICURE E PEDICURE: PROJETO - PLANO DE NEGÓCIO E PLANTA FÍSICA
MANICURE E PEDICURE: PROJETO - PLANO DE NEGÓCIO E PLANTA FÍSICAMANICURE E PEDICURE: PROJETO - PLANO DE NEGÓCIO E PLANTA FÍSICA
MANICURE E PEDICURE: PROJETO - PLANO DE NEGÓCIO E PLANTA FÍSICA
MARIA ELIZABETE DE LIMA MONTEIRO
 
PODOLOGIA FINALIZAÇÃO PAULISTA CURSOS-PARAÍBA 2016.1
PODOLOGIA FINALIZAÇÃO PAULISTA CURSOS-PARAÍBA 2016.1PODOLOGIA FINALIZAÇÃO PAULISTA CURSOS-PARAÍBA 2016.1
PODOLOGIA FINALIZAÇÃO PAULISTA CURSOS-PARAÍBA 2016.1
MARIA ELIZABETE DE LIMA MONTEIRO
 
DESIGNER DE SOBRANCELHA
DESIGNER DE SOBRANCELHA DESIGNER DE SOBRANCELHA
DESIGNER DE SOBRANCELHA
MARIA ELIZABETE DE LIMA MONTEIRO
 
PÉS DIABÉTICOS
PÉS DIABÉTICOSPÉS DIABÉTICOS
BIOSSEGURANÇA NA ESTÉTICA
BIOSSEGURANÇA NA ESTÉTICABIOSSEGURANÇA NA ESTÉTICA
BIOSSEGURANÇA NA ESTÉTICA
MARIA ELIZABETE DE LIMA MONTEIRO
 

Mais de MARIA ELIZABETE DE LIMA MONTEIRO (10)

Elizabete monteiro estética e micropigmentação
Elizabete monteiro estética e micropigmentaçãoElizabete monteiro estética e micropigmentação
Elizabete monteiro estética e micropigmentação
 
Cosmeticos livres dos_xenobioticos
Cosmeticos livres dos_xenobioticosCosmeticos livres dos_xenobioticos
Cosmeticos livres dos_xenobioticos
 
MANUAL DE CONTROLE NOS PROCESSOS DE ESTERILIZAÇÃO- MODELO
MANUAL DE CONTROLE NOS PROCESSOS DE ESTERILIZAÇÃO- MODELOMANUAL DE CONTROLE NOS PROCESSOS DE ESTERILIZAÇÃO- MODELO
MANUAL DE CONTROLE NOS PROCESSOS DE ESTERILIZAÇÃO- MODELO
 
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃOPROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
 
Manicure e Pedicure; SENAC-PB: Projeto da planta Física da Esmalteria Bellas...
 Manicure e Pedicure; SENAC-PB: Projeto da planta Física da Esmalteria Bellas... Manicure e Pedicure; SENAC-PB: Projeto da planta Física da Esmalteria Bellas...
Manicure e Pedicure; SENAC-PB: Projeto da planta Física da Esmalteria Bellas...
 
MANICURE E PEDICURE: PROJETO - PLANO DE NEGÓCIO E PLANTA FÍSICA
MANICURE E PEDICURE: PROJETO - PLANO DE NEGÓCIO E PLANTA FÍSICAMANICURE E PEDICURE: PROJETO - PLANO DE NEGÓCIO E PLANTA FÍSICA
MANICURE E PEDICURE: PROJETO - PLANO DE NEGÓCIO E PLANTA FÍSICA
 
PODOLOGIA FINALIZAÇÃO PAULISTA CURSOS-PARAÍBA 2016.1
PODOLOGIA FINALIZAÇÃO PAULISTA CURSOS-PARAÍBA 2016.1PODOLOGIA FINALIZAÇÃO PAULISTA CURSOS-PARAÍBA 2016.1
PODOLOGIA FINALIZAÇÃO PAULISTA CURSOS-PARAÍBA 2016.1
 
DESIGNER DE SOBRANCELHA
DESIGNER DE SOBRANCELHA DESIGNER DE SOBRANCELHA
DESIGNER DE SOBRANCELHA
 
PÉS DIABÉTICOS
PÉS DIABÉTICOSPÉS DIABÉTICOS
PÉS DIABÉTICOS
 
BIOSSEGURANÇA NA ESTÉTICA
BIOSSEGURANÇA NA ESTÉTICABIOSSEGURANÇA NA ESTÉTICA
BIOSSEGURANÇA NA ESTÉTICA
 

Último

Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
WelberMerlinCardoso
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
PatriciaZanoli
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 

Último (20)

Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 

Ementas II

  • 1. Profª Maria Elizabete de L. Monteiro CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA PLANO DE ENSINO BASE TECNOLÓGICA C/H Órtese e Prótese 60 COMPETÊNCIAS Conhecimento dos diversos tipos de próteses e órteses para unhas e seus componentes, e do processo de reabilitação pós tratamento. HABILIDADES Entender os processos patológicos que mais comumente levam à necessidade do uso de onico órteses órtese de silicone e/ou próteses, bem como da biomecânica do movimento; o estudo dos tipos de aparelhos ungueais e possíveis correção. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO -Tipos existentes, - Indicações - Contra-Indicações - Período de manutenção das onicoórteses - Órtese metálica ( gancho e bracket ) - Órtese em Fibra de Memória Molecular - Órtese em Boton com Elástico Ortodôntico. - Ortoplastia e prótese ungueal acrílica e de resina fotopolimerizável. BIBLIOGRAFIA BÁSICA CARVALHO, J. A . Órteses - Um Recurso Terapêutico Complementar. São Paulo: Manole, 2006. Viana, Maria Auxiliadora Fontenelle – Manual de Procedimentos Podológicos 2002 Ed. Fideli Ltda. Belo Horizonte – MG 1º Edição. Madella, Orlando Jr.- Dicionário Básico de Podologia 2008 São Paulo - Ed. Páginas do Brasil. Bega, Armando – Tratado de Podologia 2006 Ed. Yendis. São Caetano do Sul – SP 1º Edição. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR ARNOULD-TAYLOR, W. Princípio e Prática de Fisioterapia. Porto Alegre: Artes Médicas, 1999. KUHN, P. As amputações dos membros inferiores e suas próteses. São Paulo: Lemos, 1997. O'SULLIVAN, Susan B; SCHMITZ, Thomaz J. Fisioterapia: Avaliação e Tratamento. São Paulo: Manole, 2004.
  • 2. Profª Maria Elizabete de L. Monteiro CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA PLANO DE ENSINO BASE TECNOLÓGICA C/H Podopatias 60 COMPETÊNCIAS Conhecer os tipos de podopatias, onicodistrofias ou afecções nas doenças sistêmicas e onicopatias que comprometem a saúde dos pés e das unhas. HABILIDADES Entender o que são podopatias e ter o conhecimento técnico de como atuar profissionalmente de acordo com cada alteração que comprometa as unhas e os pés, assim como encaminhar o paciente para o profissional habilitado em determinados casos que necessite do acompanhamento multidisciplinar. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PODOPATIAS: bolhas de atrito, helomas, tilomas, cravos, dermatoses, dermatoviroses (verrugas), dermatomicoses, fissuras, gota, metatarsalgia, fibromas, queratodermia, hidroses, hanseníase, anomalias/ malformação genéticas (sindactilia, clindactilia, braquimetatarso, polidactilia, ectodactilia. Podopatias vasculares (Fenômeno de Raynauld, Acrocianose Venodilatação, vasodilatação de veias, gangrena). ONICOPATIAS: classificação morfológica da unha, anoníquia, baqueteamento, hemorragia em estilhaços, linhas e sulcos em beau, melanoníquia, matricectomia com e sem cauterização da matriz, onicomicose, onicocriptose, onicocauxia, hematoma, macroníquia, microníquia, tumores ungueais, síndrome das unhas frágeis e síndrome das unhas amareladas. ONICODISTROFIAS: Unhas em vidro de relógio, acropáquia, doença de Reynaud, Doença de Darier, Unhas de Terry ou leuconiquia aparente ( meio-a meio), traquioníquia,- unhas rugosas, linhas duplas brancas de muehreke, paquioníquia congênita. BIBLIOGRAFIA BÁSICA Baran, Robert. Haneke, Eckart.- Diagnóstico diferencial da unha;[ tradução Samira Yaraki].- são Paulo; Livraria Médica Paulista Editora, 2009. Madella, Orlando Jr.- Dicionário Básico de Podologia 2008 São Paulo - Ed. Páginas do Brasil. Bega, Armando – Tratado de Podologia 2006 Ed. Yendis. São Caetano do Sul – SP 1º Edição. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR Soares, Adriane do E. S. Rangel- Dermatologia para Podólogos, biblioteca 24 horas,1º edição, outubro- 2011. ISBN:978-85-7893-554-2. Viana, Maria Auxiliadora F. – Atlas Podológico; editora: gráfica e Editora FAPI. Belo Horizonte, MG. Publicado em Outubro, 2012. Disponível em: (http://pt.slideshare.net/dionejacomelli/atlas-podolgico).
  • 3. Profª Maria Elizabete de L. Monteiro CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA PLANO DE ENSINO BASE TECNOLÓGICA C/H Patologia Dermatológica 40 COMPETÊNCIAS Abordar aspectos fisiopatológicos das principais patologias dermatológicas de interesse na área da podologia, alterações funcionais e estruturais. HABILIDADES Identificar e avaliar as lesões na pele que acometem os membros inferiores, pés e unhas. Encaminhar o cliente/paciente com indicativo de tratamento para médico especializado. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Anatomia e fisiologia da pele, definição de mancha, pápula, pústula, nódulo, vegetação, vesícula, bolha, crosta, edema, escamas, fissura, atrofia, úlcera, escoriação, liquenificação, ceratose, cicatriz, petéquias, pústula, teleangectasia, erosão, gangrena, urticária, psoríase, herpes simples, herpes zoster, piodermites, candidíase cutânea, vitiligo, micoses BIBLIOGRAFIA BÁSICA KEDE, M.P.V.; SABATOVICH,O. Dermatologia estética. São Paulo: Atheneu, 2004. Borges.F.S. Modalidades Terapêuticas nas disfunções estéticas, São Paulo. Ed. Phorte, 2006. Madella, Orlando Jr.- Dicionário Básico de Podologia 2008 São Paulo - Ed. Páginas do Brasil. Bega, Armando – Tratado de Podologia 2014 Ed. Yendis. São Caetano do Sul – SP 2º Edição. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR Soares, Adriane do E. S. Rangel- Dermatologia para Podólogos, biblioteca 24 horas,1º edição, outubro- 2011. ISBN:978-85-7893-554-2. Viana, Maria Auxiliadora F. – Atlas Podológico; editora: gráfica e Editora FAPI. Belo Horizonte, MG. Publicado em Outubro, 2012. Disponível em: (http://pt.slideshare.net/dionejacomelli/atlas-podolgico).
  • 4. Profª Maria Elizabete de L. Monteiro CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA PLANO DE ENSINO BASE TECNOLÓGICA C/H Nutrição 40 COMPETÊNCIAS Importância dos nutrientes para o processo de manutenção da saúde do organismo humano no processo de hidratação, equilíbrio hormonal, controle da pressão arterial, Cicatrização tecidual, efeitos nocivos do aumento do ácido úrico no organismo. HABILIDADES Objetiva o estudo da diversidade de requisitos nutricionais necessários para formação de tecidos e diferenciação funcional no controle da saúde dos membros inferiores. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Princípios nutricionais e metabolismo, macronutrientes (carboidratos, proteínas, gorduras) Micronutrientes (vitaminas e minerais); fibras e água, digestão e distúrbios no trato digestivo, alimentos funcionais, prebióticos, probióticos e semibióticos, relação entre antioxidante e Radicais livres, obesidade, distúrbios alimentares Dietoterapia nas doenças (cardiovasculares, osteoporose, diabetes mellitus, hipertensão arterial, hipercolesterolemia). BIBLIOGRAFIA BÁSICA CUPURI, L. Nutrição Clínica no adulto. 02 ed. São Paulo: Manoele. 2005. Dutra de oliveira, J. E. MARCHINI, J.S. Ciências Nutricionais. São Paulo: SARVIER, 1998. NETO. F. T. nutrição Clínica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan 2003. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR BORSOI, M.A. Nutrição e Dietética.11 ed. São Paulo: SENAC, 2004. BLINI, LIRA, C.M. Salvando vidas com a medicina natural. 1 ed. São Paulo: UNIER, 2005. Vários autores.
  • 5. Profª Maria Elizabete de L. Monteiro CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA PLANO DE ENSINO BASE TECNOLÓGICA C/H Farmacologia 40 COMPETÊNCIAS Estudo das bases farmacológicas envolvendo a cinética dos fármacos. Descrição do efeito dos fármacos nos sistemas vivos e seus efeitos tóxicos. Ações alternativas na farmacologia. HABILIDADES Promover a articulação fisio-farmacológica com a finalidade de preparar para a terapêutica farmacológica do paciente /cliente Promovendo a utilização ética dos fármacos nas terapias necessárias ás práticas podológicas, Conhecer o mecanismo de ação dos fármacos nos sistemas orgânicos; Despertar a preocupação e o reconhecimento da relevância de se conhecer os riscos e os benefícios das associações entre medicamentos e da terapêutica em pacientes com necessidades especiais, cientes da não autorização para procedimentos invasivos e sistêmicos via oral, a exemplo da prescrição de antibiocoterapia ou qualquer outra forma de prescrição, entendendo que o podológo atua na prevenção de possíveis danos á saúde dos pés. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Farmacocinética I: Formas Farmacêuticas; Vias de Administração; Farmacocinética II: Absorção, Distribuição; Metabolização e Eliminação. Farmacologia da dor e da inflamação, farmacologia cardiovascular, farmacologia endócrina, princípios da antibioticoterapia, psicofarmacologia, Farmacodinâmica: Aspectos Moleculares da Ação de Fármacos; Interação Fármaco-Receptor, Conceitos de Potência e Eficácia dos Fármacos. Anti-inflamatórios não esteroidais/ Antinflamatórios Esteroidais Farmacologia dos Anestésicos Locais/ Analgésicos opióides Fármacos ansiolíticos e hipnóticos/ Antidepressivos. Produtos, ingredientes e substâncias naturais frequentemente utilizados em podologia. Efeitos mutagênicos e carcinogênicos. Toxicologia aplicada á podologia . BIBLIOGRAFIA BÁSICA Bega, Armando – Tratado de Podologia 2014 Ed. Yendis. São Caetano do Sul – SP 2º Edição. Goodman & Gilman. As Bases Farmacológicas da Terapêutica. 10a Edição, Editora Mc Graw-Hill, Rio de Janeiro, 2003. Katzung: Farmacologia Básica e Clínica. 8a. Edição, Ed. Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 2003.
  • 6. Profª Maria Elizabete de L. Monteiro BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR Fundamentos farmacológico clínicos de medicamentos de uso corrente. Livro eletrônico da ANVISA & Compêndio de Bulas de Medicamento (acessar por www.anvisa.gov.br). Rang-Dale: Farmacologia, 5a Edição Revisada, Ed. Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 2005. WATKINS, John B. Fundamentos em Toxicologia de Casarett e Doull. Artmed, 2012. 2. ex MOREAU, Regina Lucia M. Ciências Farmacêuticas – Toxicologia Analítica. Guanabara, 2008. 12 ex
  • 7. Profª Maria Elizabete de L. Monteiro CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA PLANO DE ENSINO BASE TECNOLÓGICA C/H Pés Diabéticos 60 COMPETÊNCIAS Capacitar profissionais podólogos na assistência prática e educativa do pé diabético, conferindo maior habilidade e segurança nas avaliações e tratamento do pé em risco. HABILIDADES Definir Pé Diabético. Apontar os fatores de risco para o problema. Identificar as suas complicações, orientando o paciente nos possíveis tratamentos preventivos. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Diabetes mellitus, tipos de diabetes ( I, II, gestacional ), glicosímetro, fatores de risco para desencadear diabetes mellitus, neuropatia diabética, hipoglicemia, sinais e sintomas da hipoglicemia, hiperglicemia, neuropatia simétrica, microangiopatia diabética, macroangiopatia diabética, arteriosclerose, pés diabéticos ( neuropatia, angiopatia, infecção, isquemia, podopatias comuns nos pés diabéticos). Diagnóstico dos pés diabéticos, sinais e sintomas dos pés diabéticos: vasculares, circulação, neurológico ( sensitivos, motores, autonômicos) Mudança no formato dos pés, curativos em feridas, fatores que influenciam a cicatrização Anamnese no atendimento ao diabético ( avaliação digito pressão, palpação, sensibilidade). BIBLIOGRAFIA BÁSICA Viana, Maria Auxiliadora Fontenelle – Manual de Procedimentos Podológicos 2002 Ed. Fideli Ltda. Belo Horizonte – MG 1º Edição. Bega, Armando –bases clínicas e anatômicas 2010 Martinari. São Paulo. Vários autores. ISBN:978-85- 89788-63-2 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR KUHN, P. As amputações dos membros inferiores e suas próteses. São Paulo: Lemos, 1997. O'SULLIVAN, Susan B; SCHMITZ, Thomaz J. Fisioterapia: Avaliação e Tratamento. São Paulo: Manole, 2004.
  • 8. Profª Maria Elizabete de L. Monteiro CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA PLANO DE ENSINO BASE TECNOLÓGICA C/H Podoprofilaxia- prática I 60 COMPETÊNCIAS Proceder aos cuidados básicos de podologia com base em avaliação podológica, mobilizando conhecimentos sobre anatomofisiologia, histologia e citologia do sistema tegumentar, habilidade no uso do instrumental e equipamentos com valorização da relação podólogo/cliente. HABILIDADES Receber e assessorar o cliente, com cortesia e profissionalismo, levando em conta a abordagem, a postura e a comunicação adequadas ao atendimento, assim como os princípios da ética e da qualidade e as normas que regulam as relações na prestação de serviços. Selecionar e adotar procedimentos que garantam a segurança, a higiene e a profilaxia, no trabalho, atendendo às diferentes normas que regem a prestação dos serviços na área, visando proteger a saúde do profissional e do cliente e avalizando as normas de conservação e de preservação do meio ambiente segundo a ANVISA. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Onicotomia (corte correto das unhas), embelezamento dos pés, uso do instrumental e aparelhos : técnicas de manuseio de micromotor, alicates, bisturis e micronucleares Elaborar protocolos de tratamentos para hidratação e reparação tecidual na pele dos pés, polimento e hidratação das lâminas ungueais. BIBLIOGRAFIA BÁSICA Viana, Maria Auxiliadora Fontenelle – Manual de Procedimentos Podológicos 2002 Ed. Fideli Ltda. Belo Horizonte – MG 1º Edição. Bega, Armando –bases clínicas e anatômicas 2010 Martinari. São Paulo. Vários autores. ISBN:978-85- 89788-63-2 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR Moren, Sandra Alexcae. Spa e Salões de Beleza/ Terapia Passo a Passo. São Paulo: Cengage Learning, 2009. Pereira, Maria de Fátima Lima. – Spaterapia, 1º ed. – São Caetano do Sul, SP: Difusão Editora, 2013. – ( série curso de estética).
  • 9. Profª Maria Elizabete de L. Monteiro CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA PLANO DE ENSINO BASE TECNOLÓGICA C/H Introdução a Podologia 30 COMPETÊNCIAS Conhecer o histórico e limitações da Profissão de podologia, HABILIDADES Entender o campo de atuação da podologia, estudar o código da profissão. Assumir postura profissional condizente com os princípios que regem as ações na área de Saúde, atuando em equipes multidisciplinares e relacionando-se adequadamente com os clientes, contribuindo de forma efetiva para a promoção, proteção e recuperação da saúde, sabendo que precisa se capacitar com embasamento das seguintes disciplinas: fisiologia, patologia, anatomia, microbiologia e imunologia, biomecânica dos tornozelos e dos pés, dentre outras para disciplinas mais específicas necessárias à sua formação. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO História da podologia, conceito de podologia propagação da podologia no Brasil, áreas de intervenção (Podopediatria, Podogeriatria, Pé de Risco ou Pé Diabético. Podologia Laboral, Podologia Desportiva). O gabinete do podólogo, o exercício do profissional podólogo, A podologia no contexto interdisciplinar. BIBLIOGRAFIA BÁSICA Viana, Maria Auxiliadora Fontenelle – Manual de Procedimentos Podológicos 2002 Ed. Fideli Ltda. Belo Horizonte – MG 1º Edição. BEGA- Armando, LAROSA – Paulo Ricardo Ronconl, Podologia Bases Clínicas e anatômicas, Martinári Editora, 344p., 1ª.Ed., Brasil; BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR JR – Orlando Madella, Dicionário Ilustrado de Podologia, Orlando Madella Editora, 284 p., 6ª. Ed., 2013, Brasil; Oliveira, Alex José de. A podologia em foco para a produção de conhecimento técnico científico. Miracema do Tocantins- TO, 2015. www.fbvcursos.com.br/online/aluno/trabalhos/144061398662.doc. PDF. PIEDADE - Paulo, podologia: Técnicas de Trabalho e Instrumentação no Atendimento de Patologias dos pés, SENAC-SP, 2010, 160p., 5ª. Ed., Brasil;
  • 10. Profª Maria Elizabete de L. Monteiro CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA PLANO DE ENSINO BASE TECNOLÓGICA C/H Técnicas de curativos 40 COMPETÊNCIAS Compreender a fisiologia, princípios, conceitos dos tecidos e fâneros; tipos e técnica de curativo, principais coberturas, bem como seus benefícios nas feridas; Fundamentos teóricos do cuidar. HABILIDADES Desenvolver saberes e habilidades técnico-científicas no intuito de: Propiciar ao aluno a capacidade de identificar e intervir na demanda do cuidado com diversos ferimentos, pautado nas dimensões ética, humanísticas e estéticas; Mensurar e avaliar os ferimentos; Orientação do profissional de acordo com cada tipo de cobertura usada nos ferimentos. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO A pele, sistema imunológico, ( classificação dos leucócitos e sua porcentagem normal no sangue: papel dos neutrófilos e dos macrófagos, eosinófilos, basófilos e mastócitos, linfócitos, plasmócitos). Lesão de continuidade (fases da inflamação e cicatrização), sinais flogísticos. Definir feridas, curativo e coberturas; discutir a influência e a importância dos cuidados com feridas; conhecer e orientar com relação a coberturas de feridas; identificar fatores que interferem no aparecimento de feridas. Analgesia: técnicas analgésicas para onicocriptose. BIBLIOGRAFIA BÁSICA Protocolo de Prevenção e Tratamento de Úlceras Crônicas e do Pé Diabético/ São Paulo: SMS, 2010. 2. PRAZERES, Silvana Janning. Tratamento de feridas: Teoria e Prática. Porto Alegre: Moriá Editora, 2009. Viana , Maria Auxiliadora Fontenelle – Manual de Procedimentos Podológicos 2002 Ed. Fideli Ltda. Belo Horizonte – MG 1º Edição. BEGA- Armando, LAROSA – Paulo Ricardo Ronconl, Podologia Bases Clínicas e anatômicas, Martinári Editora, 344p., 1ª.Ed., Brasil; BEGA, Armando. Feridas e curativos em podologia. São Paulo: Scortecci, 2004. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR FERRAZ, Álvaro Antônio Ferraz...et al. Bases da técnica cirúrgica e da anestesia – Recife: Ed universitária da UFPE, 2001 AUN, R.B. Artigo: “O exame da pele: um passo importante para a prevenção e tratamento das lesões”. 2004. 5. BRASIL, MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Procedimentos, 2011.
  • 11. Profª Maria Elizabete de L. Monteiro CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA PLANO DE ENSINO BASE TECNOLÓGICA C/H Massoterapia podal 40 COMPETÊNCIAS Utilizar e indicar o uso da Massoterapia na prevenção, tratamento e manutenção integrada da Saúde. HABILIDADES Prevenir doenças e promover a saúde, maximizar a circulação da energia vital pelo corpo, estimular a circulação de uma forma geral, favorecer o autoconhecimento e autoconsciência para a normalização das funções fisiológicas, auxiliando no combate de dores, tensões, desequilíbrios e disfunções em geral e estresse. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Introdução à massoterapia, Avaliação do Paciente, Paciente/modelo, Protocolo de Avaliação Indicações e Contra-indicações, Efeitos Fisiológicos, Massagem Relaxante, Protocolo, Elementos Básicos da Massagem, Técnicas de Massagem: (Cromoterapia, aromaterapia, Ayurveda/ PADABHYANGA, TUI-NÁ, ANMA, Massagem anti-stress), Manobras relaxantes. BIBLIOGRAFIA BÁSICA Domenico, G., Wood, E. C. Técnicas de Massagem de Beard. 4º Ed. Editora Manole – São Paulo, 1998. Cassar, Mário Paul. Manual de Massagem Terapêutica. 1º ed. Editora Manole Ltda- São Paulo 2001. LEIDELL, Lucy. Thoma, Sara. O novo Livro de Massagem.1ª ed. Manole Baurueri- São Paulo, 2002. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR INITZ, Sandy. Fundamentos da Massagem Terapêutica. 1 ª ed. Manole, Baurueri - SP, 2002. BOIGEY, Maurice. Manual de massagem. São Paulo: Andrei, 1986. DAVIS, Phyllis K. O poder do toque. 8.ed. São Paulo: Best Seller, 1991.
  • 12. Profª Maria Elizabete de L. Monteiro CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA PLANO DE ENSINO BASE TECNOLÓGICA C/H Prática II (Técnicas do trabalho podológico) 80 COMPETÊNCIAS Ter consciência e responsabilidade plena de não exceder em seu campo de ação. Observar as normas e determinações da Legislação Sanitária. Orientar e disciplinar os cuidados necessários para o bem-estar do paciente, assim como, agir de maneira criteriosa na execução do tratamento, podológico. HABILIDADES Diagnosticar, avaliar e tratar das afecções superficiais dos pés; assim como, com conhecimentos necessários para indicar e encaminhar o paciente ao profissional especializado quando necessário, sendo o mesmo reconhecido legalmente pelos órgãos governamentais competentes. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Ficha de anamnese, identificar patologias, elaborar protocolos de atendimento às principais podopatias (exemplos: onicocriptose, onicogrifose, onicofose, calosidades, helomas, onicomicose , etc). Elaborar suportes e dispositivos de alívio para os pés com desvios nos artelhos. Definir modelos e tipos de calçados adequados para o uso. BIBLIOGRAFIA BÁSICA PIEDADE, P. Podologia: técnicas de trabalho e instrumentação no atendimento de patologias dos pés. 5. ed. rev. São Paulo: SENAC São Paulo, 2010. NUSSBAUMER, P. Unha: técnicas e procedimentos no aparelho ungueal. São Paulo: Páginas do Brasil, 2007. BEGA, A. Tratado de Podologia. São Caetano do Sul, SP: Yendis Editora, 2014 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR BEGA, A. Tratado de Podologia. São Caetano do Sul, SP: Yendis Editora, 2014. BEGA, A. Feridas e curativos em podologia. São Paulo: Scortecci, 2004. TORTORA, G. J. Corpo humano: fundamentos de anatomia e fisiologia. 12. ed. Porto Alegre: Artmed, 2013.
  • 13. Profª Maria Elizabete de L. Monteiro CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA PLANO DE ENSINO BASE TECNOLÓGICA C/H Prática III (atendimento ao portador da Diabetes) 100 COMPETÊNCIAS Ampliar o conhecimento sobre pacientes diabéticos com complicações nos pés, desenvolver habilidades para o auto-cuidado e estimular mudanças de comportamento, visando prevenir complicações da doença dentro da podologia como forma preventiva. HABILIDADES Proporciona educação em saúde para esses usuários, ensinando práticas de auto cuidado, orientações quanto ao estilo de vida, estimulando adesão ao tratamento, realizando o exame físico minucioso, monitorando fatores de riscos e minimizando complicações, medidas preventivas que ajudam o paciente a conviver melhor com a sua condição crônica. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Ficha de anamnese específica Exame objetivo do pé: Inspeção, pé neuropático, isquêmico, soluções de continuidade, observar deformidades ósseas, infecções/ lesões. Avaliação dos pulsos ( pedioso, femural, poplíteo), uso do doppler vascular; Avaliação da sensibilidade (percepção da pressão, vibração, discriminação, táctil e reflexos), uso do monofilamento; Percepção da pressão. Uso do diapasão. Reflexo aquiliano; Avaliação do índice tornozelo braço. Preenchimento capilar. BIBLIOGRAFIA BÁSICA BEGA, A. Tratado de Podologia. São Caetano do Sul, SP: Yendis Editora, 2014. BEGA, A. Feridas e curativos em podologia. São Paulo: Scortecci, 2004. TORTORA, G. J. Corpo humano: fundamentos de anatomia e fisiologia. 12. ed. Porto Alegre: Artmed, 2013. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR DUTTON, M. Fisioterapia Ortopédica - Exame, Avaliação e Intervenção. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010. O’SULLIVAN, S. B.; SCHMITZ, T. J. Fisioterapia: avaliação e tratamento. 5.ed. São Paulo: Manole, 2010. SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES. Consenso Brasileiro sobre Diabetes: Diagnóstico e classificação do diabetes mellitus e tratamento do diabetes mellitus tipo 2, 2000. BRASIL. Secretaria de Saúde do Município de Campinas: Protocolo sobre Diabetes. Campinas, 2006.
  • 14. Profª Maria Elizabete de L. Monteiro PLANO DE ENSINO BASE TECNOLÓGICA C/H Prática supervisionada 200 COMPETÊNCIAS Integrar o processo de ensino, pesquisa e aprendizagem; Aprimorar hábitos e atitudes profissionais; Estimular o desenvolvimento do espírito científico, através do aperfeiçoamento profissional; Agregar valores junto ao processo de avaliação institucional, a partir do resultado do desempenho do aluno no mercado de trabalho. HABILIDADES O aluno terá a oportunidade de solucionar problemas técnicos reais, sob a orientação de um supervisor; será capaz de executar os procedimentos necessários diante de cada situação que lhe for apresentado com domínio. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Fase I Observação, investigação, reflexão e problematização da prática relacionada ao atendimento podológico mostrando segurança no critério aprendizagem de sala de aula. O aluno deverá apresentar um relatório das atividades/observações realizadas junto com as reflexões e encaminhamentos de proposições. O professor orientador do estágio deverá discutir juntamente com os alunos a prática vivenciada dentro do relatório apresentado. Fase II Fase de execução: São propostas ações para a prática e aprofundamento do processo de construção do conhecimento. O professor orientador de estágio assumirá papel preponderante nesta fase, funcionando como observador, orientador e facilitador do processo de crescimento do estudante, mediante acompanhamento e avaliação dos trabalhos. Para cada situação/problema o aluno desenvolverá um parecer com objetivo de solucionar o possível problema. Fase III Será elaborado e desenvolvido um projeto de extensão para a comunidade. Constitui-se o momento que culminará com o término do estágio e o conseqüente fechamento do curso. Reitera-se a importância do professor funcionar como orientador e facilitador do processo de crescimento do estudante, mediante acompanhamento e avaliação dos trabalhos. Será entregue relatório final da vivência de cada aluno, desta maneira comprovando domínio profissional e capacidade de atuar como técnico em podologia. BIBLIOGRAFIA BÁSICA BARBOSA, Ana Maria Giusti. O importante papel do estágio no desenvolvimento de competências. IN.: Revista Agora. Ano 1, n 1, out. 2004. www.assistentesocial.com.br acesso em 20/11/2006. BURIOLLA, Marta A. Feiten. O Estágio Supervisionado. 3ª ed. São Paulo: Cortez, 2001 COSTA, Selma Frossard. O Planejamento do Estágio em Serviço Social. Serviço Social em Revista, Londrina, v. 01, n. 01, p. 59-68, 1998. CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA
  • 15. Profª Maria Elizabete de L. Monteiro BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR A formação profissional na contemporaneidade: dilemas e perspectivas. Texto base da conferência pronunciada na Semana de Serviço Social, na Universidade Federal da Paraíba, 1994. Alzira Maria Baptista. Supervisão de Estágio em Serviço Social: desafios para a formação e o exercício profissional. São Paulo: Cortez, 2009.
  • 16. Profª Maria Elizabete de L. Monteiro CURSO TÉCNICO DE PODOLOGIA PLANO DE ENSINO BASE TECNOLÓGICA C/H Cinesiologia e Biomecânica 40 COMPETÊNCIAS Capacidade de entender a função da musculatura do corpo humano, sua aplicabilidade no dia a dia. HABILIDADES Proporcionar aos alunos conhecimento básico sobre Princípios físicos da biomecânica. Estática e cinemática. Modelos e estudo da biomecânica. Métodos de avaliação bidimensionais e tridimensionais do movimento. O movimento humano. Lubrificação articular. Alavancas de diferentes ordens. Força e torque. Centro de gravidade do corpo humano. Provas e Funções Musculares. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Introdução em cinesiologia e biomecânica; Princípios físicos da biomecânica; Estática e cinemática; Métodos de avaliação bidimensionais e tridimensionais do movimento; Alavancas de diferentes ordens; Força e torque; Centro de gravidade do corpo humano; Marcha; Todas as articulações do corpo com suas características, tipo e função; Todos os músculos suas funções, origem e inserção; Prova de função muscular de todos os músculos. BIBLIOGRAFIA BÁSICA KENDALL, Florense Petterson. Músculos, Provas e Funções. Ed. Manole, 1995. LIPPERT, Lynn. Cinesiologia Clínica para Fisioterapeutas: Incluindo Teste para Auto Avaliação. Rio de Janeiro: Reivinter,1966. THOMPSON, Clem W. Manual de Cinesiologia Estrutural.12ª ed.São Paulo: Manole, 1997. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR CALAIS, Germain, BLANDINE. Anatomia para o movimento. São Paulo: Manole,1991. CALAIS, Germain. Anatomia para o Movimento. São Paulo: Manole,2002. CARR, Gerry. Biomecânica dos Esportes: um Guia Prático. São Paulo: Manole, 1998. HALL, Susan J. Biomecânica Básica 3.ed. Rio de Janeiro: Guanabara, 2005. HAMILL, Joseph. Bases Biomecânicas do Movimento Humano. São Paulo: Manole, 1999.
  • 17. Profª Maria Elizabete de L. Monteiro Técnico em Podologia O Profissional Técnico em Podologia ao terminar o curso será capaz de realizar procedimentos destinados à conservação, manutenção e recuperação da saúde dos pés; identificar e tratar os problemas que mais acometem a anatomia dos pés; operar com eficiência, os aparelhos e equipamentos utilizados na podologia; aplicar as técnicas de esterilização dos materiais utilizados nos procedimentos com o cliente e promover a assepsia do local de trabalho. Mercado de Trabalho Para o Técnico em Podologia, o mercado de trabalho esta em crescente expansão, a área exige do profissional conhecimentos e habilidades da anatomia e fisiologia do corpo humano, para trabalhar com competência, nos problemas que envolve a anatomia dos pés. O profissional podólogo pode atuar em parceria interdisciplinar, representar marcas de produtos cosméticos específicos para os membros inferiores, dentre outras oportunidades no mercado de trabalho é imprescindível capacitações extra curriculares e está em constante busca pelo conhecimento, atualizando-se sempre. Método Estudos de casos, proposição de problemas, pesquisas em diferentes fontes, contato com empresas e especialistas da área, visitas técnicas, atividades comunitárias, trabalho de campo, simulações de contextos, atividades em laboratório e atendimento ao público. Estágio A prática supervisionada para a obtenção do curso nível Técnico em Podologia vem complementar as aulas teóricas e teóricas-práticas desenvolvidas em sala de aula, laboratório e casas assistenciais, objetiva proporcionar experiências práticas que serão realizadas em forma de treinamento, visando um aperfeiçoamento técnico, cultural e de relacionamento humano. As atividades de estágio serão planejadas, executadas e avaliadas em conformidade com os currículos, programas, calendário escolar e atividades desenvolvidas nas entidades parceiras. Grade Curricular Carga Horária - 1200 Horas. MÓDULO I Introdução á Podologia Biossegurança Anatomia Fisiologia Cinesiologia e Biomecânica Microbiologia Bioética Cosmetologia Aplicada Prática I ( podo profilaxia) Módulo II Patologia Dermatológica Podopatias Farmacologia Podológica Massoterapia Podal
  • 18. Profª Maria Elizabete de L. Monteiro Reflexologia Eletroterapia Técnicas de curativos Psicologia aplicada Nutrição Prática II (técnicas do trabalho podológico Módulo III Atenção aos pés diabéticos Gestão empreendedora Órtese e Prótese Prática III ( atendimento ao portador de Diabetes) Prática supervisionada (estágio) Áreas de Atuação Clínicas de Podologia, Clínicas de Estética, Hospitais, Salões de Beleza, entre outras. Pré-Requisitos O candidato terá que comprovar estar cursando ou ter concluído o ensino médio ou equivalente e ter 18 (dezoito) anos completos ou a completar até a data de início do curso. Documentação para Matrícula Cópia (Xerox)  RG  CPF  Comprovante de Residência  Certidão de Nascimento ou Casamento  Histórico Escolar Ensino Médio  Título de Eleitor e Comprovante de Votação  Certificado de Alistamento ou Reservista (Masculino)  01 Foto 3x4
  • 19. Profª Maria Elizabete de L. Monteiro