SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
Escola secundária de Madeira Torres
2010/2011
Emancipação
feminina
Como Surgiu?
A 1ª Guerra Mundial trouxe profundas transformações
económicas e sociais.
A Guerra provocou também importantes transformações
no quotidiano, na maneira de pensar e de sentir da
sociedade.
A população procurava viver cada momento com mais
alegria e mais entusiasmo.
Direitos adquiridos
• A mulher adquire uma nova imagem na sociedade, pois passou a ter:
• direito ao voto
• direito á igualdade na educação, no trabalho e no salário
• no trabalho passou a haver licença de maternidade
• direito ao divórcio
• direitos de contrato
• direito de propriedade
• direito à sua autonomia
• direito à integridade do seu corpo tendo assim direito ao aborto e direitos
reprodutivos (incluindo o acesso à contracepção e a cuidados pré-natais
de qualidade)
• passou a haver protecção de mulheres contra a violência doméstica e ao
assédio sexual.
• Depois da Mulher adquirir os direitos, em alguns
relacionamentos houve uma mudança sensível na relação
entre o homem e a mulher. Ambos tiveram de se adaptar a
novas situações.
• A mulher é sobrecarregada pela tripla jornada de trabalho: o
trabalho doméstico, o trabalho formal e remunerado e o
papel de cuidar dos filhos.
• A Mulher a partir desta altura começou a frequentar bares,
cabarés e a dançar até altas horas da madrugada.
Moda dos anos 20
• A partir do século XIX, a mulher começava a ter mais
liberdade e já era permitido mostrar as pernas e usar
maquilhagem.
• Nesta altura, a Mulher começou a usar os vestidos mais
curtos, leves e elegantes. Também o chapéu era um acessório
obrigatório, mas ficou limitado ao uso diurno.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2º vaga de descolonização
2º vaga de descolonização2º vaga de descolonização
2º vaga de descolonização
Carlos Vieira
 
Portugal Estado Novo
Portugal   Estado NovoPortugal   Estado Novo
Portugal Estado Novo
Carlos Vieira
 
Mutações nos Comportamentos e na Cultura
Mutações nos Comportamentos e na CulturaMutações nos Comportamentos e na Cultura
Mutações nos Comportamentos e na Cultura
gofontoura
 
Os Regimes Fascista e Nazi
Os Regimes Fascista e NaziOs Regimes Fascista e Nazi
Os Regimes Fascista e Nazi
Rui Neto
 
A questão colonial e o 25 de abril
A questão colonial e o 25 de abrilA questão colonial e o 25 de abril
A questão colonial e o 25 de abril
Carlos Vieira
 
A construção do modelo soviético
A construção do modelo soviéticoA construção do modelo soviético
A construção do modelo soviético
Carlos Vieira
 
A primeira república portuguesa
A primeira república portuguesaA primeira república portuguesa
A primeira república portuguesa
cattonia
 
A Sociedade Oitocentista
A Sociedade OitocentistaA Sociedade Oitocentista
A Sociedade Oitocentista
luisant
 
Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820
Joana Filipa Rodrigues
 

Mais procurados (20)

2º vaga de descolonização
2º vaga de descolonização2º vaga de descolonização
2º vaga de descolonização
 
Guerra colonial (1)
Guerra colonial (1)Guerra colonial (1)
Guerra colonial (1)
 
Os loucos anos 20
Os loucos anos 20Os loucos anos 20
Os loucos anos 20
 
Portugal Estado Novo
Portugal   Estado NovoPortugal   Estado Novo
Portugal Estado Novo
 
Guerra Colonial
Guerra ColonialGuerra Colonial
Guerra Colonial
 
Os loucos anos 20
Os loucos anos 20Os loucos anos 20
Os loucos anos 20
 
Mutações nos Comportamentos e na Cultura
Mutações nos Comportamentos e na CulturaMutações nos Comportamentos e na Cultura
Mutações nos Comportamentos e na Cultura
 
Frentes populares
Frentes popularesFrentes populares
Frentes populares
 
Os Regimes Fascista e Nazi
Os Regimes Fascista e NaziOs Regimes Fascista e Nazi
Os Regimes Fascista e Nazi
 
A regressão do demoliberalismo
A regressão do demoliberalismoA regressão do demoliberalismo
A regressão do demoliberalismo
 
A questão colonial e o 25 de abril
A questão colonial e o 25 de abrilA questão colonial e o 25 de abril
A questão colonial e o 25 de abril
 
Japao
JapaoJapao
Japao
 
A construção do modelo soviético
A construção do modelo soviéticoA construção do modelo soviético
A construção do modelo soviético
 
A primeira república portuguesa
A primeira república portuguesaA primeira república portuguesa
A primeira república portuguesa
 
Crise 1929
Crise 1929Crise 1929
Crise 1929
 
Implantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
Implantação do Marxismo-Leninismo na RússiaImplantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
Implantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
 
Estrutura mensagem
Estrutura mensagemEstrutura mensagem
Estrutura mensagem
 
Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.
 
A Sociedade Oitocentista
A Sociedade OitocentistaA Sociedade Oitocentista
A Sociedade Oitocentista
 
Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820
 

Destaque (12)

Powerpoint Os Loucos Anos 20
Powerpoint Os Loucos Anos 20Powerpoint Os Loucos Anos 20
Powerpoint Os Loucos Anos 20
 
Os loucos anos 20
Os loucos anos 20Os loucos anos 20
Os loucos anos 20
 
Evolução do Cinema
Evolução do CinemaEvolução do Cinema
Evolução do Cinema
 
Evolução do Cinema
Evolução do CinemaEvolução do Cinema
Evolução do Cinema
 
A história do cinema
A história do cinemaA história do cinema
A história do cinema
 
Trabalho cinema
Trabalho  cinemaTrabalho  cinema
Trabalho cinema
 
Revolução soviética
Revolução soviéticaRevolução soviética
Revolução soviética
 
Sociedade e cultura num mundo em mudança
Sociedade e cultura num mundo em mudançaSociedade e cultura num mundo em mudança
Sociedade e cultura num mundo em mudança
 
RevoluçãO SoviéTica
RevoluçãO SoviéTicaRevoluçãO SoviéTica
RevoluçãO SoviéTica
 
os anos 20
os anos 20os anos 20
os anos 20
 
Cultura de massas .
Cultura de massas .Cultura de massas .
Cultura de massas .
 
Os Loucos anos 20
Os Loucos anos 20Os Loucos anos 20
Os Loucos anos 20
 

Semelhante a Emancipação feminina - Anos 20 (13)

O homem e a mulher
O homem e a mulher O homem e a mulher
O homem e a mulher
 
Os direitos humanos das mulheres e o mundo do trabalho
Os direitos humanos das mulheres e o mundo do trabalhoOs direitos humanos das mulheres e o mundo do trabalho
Os direitos humanos das mulheres e o mundo do trabalho
 
O homem e a mulher
O homem e a mulherO homem e a mulher
O homem e a mulher
 
Segundo Bimestre – sociologia
Segundo Bimestre – sociologia Segundo Bimestre – sociologia
Segundo Bimestre – sociologia
 
Educao_para_a_Igualdade_de_Gnero.pdf
Educao_para_a_Igualdade_de_Gnero.pdfEducao_para_a_Igualdade_de_Gnero.pdf
Educao_para_a_Igualdade_de_Gnero.pdf
 
Cidadania feminina e empoderamento
Cidadania feminina e empoderamento   Cidadania feminina e empoderamento
Cidadania feminina e empoderamento
 
O direito do trablho da mulher e a maternidade
O direito do trablho da mulher e a maternidadeO direito do trablho da mulher e a maternidade
O direito do trablho da mulher e a maternidade
 
Direitos das Mulheres
Direitos das MulheresDireitos das Mulheres
Direitos das Mulheres
 
Direito das mulheres
Direito das mulheresDireito das mulheres
Direito das mulheres
 
NECESSIDADE DA EXISTÊNCIA DO DIA DA MULHER E DA DECLARAÇÃO DOS SEUS DIREITOS
NECESSIDADE DA EXISTÊNCIA DO DIA DA MULHER E DA DECLARAÇÃO DOS SEUS DIREITOSNECESSIDADE DA EXISTÊNCIA DO DIA DA MULHER E DA DECLARAÇÃO DOS SEUS DIREITOS
NECESSIDADE DA EXISTÊNCIA DO DIA DA MULHER E DA DECLARAÇÃO DOS SEUS DIREITOS
 
Cidadaniafemininaeempoderamento cpia-160227235114
Cidadaniafemininaeempoderamento cpia-160227235114Cidadaniafemininaeempoderamento cpia-160227235114
Cidadaniafemininaeempoderamento cpia-160227235114
 
Direitos da mulher
Direitos da mulherDireitos da mulher
Direitos da mulher
 
Trabalho feminino
Trabalho femininoTrabalho feminino
Trabalho feminino
 

Último

1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
andreaLisboa7
 

Último (20)

bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 

Emancipação feminina - Anos 20

  • 1. Escola secundária de Madeira Torres 2010/2011 Emancipação feminina
  • 2. Como Surgiu? A 1ª Guerra Mundial trouxe profundas transformações económicas e sociais. A Guerra provocou também importantes transformações no quotidiano, na maneira de pensar e de sentir da sociedade. A população procurava viver cada momento com mais alegria e mais entusiasmo.
  • 3. Direitos adquiridos • A mulher adquire uma nova imagem na sociedade, pois passou a ter: • direito ao voto • direito á igualdade na educação, no trabalho e no salário • no trabalho passou a haver licença de maternidade • direito ao divórcio • direitos de contrato • direito de propriedade • direito à sua autonomia • direito à integridade do seu corpo tendo assim direito ao aborto e direitos reprodutivos (incluindo o acesso à contracepção e a cuidados pré-natais de qualidade) • passou a haver protecção de mulheres contra a violência doméstica e ao assédio sexual.
  • 4. • Depois da Mulher adquirir os direitos, em alguns relacionamentos houve uma mudança sensível na relação entre o homem e a mulher. Ambos tiveram de se adaptar a novas situações. • A mulher é sobrecarregada pela tripla jornada de trabalho: o trabalho doméstico, o trabalho formal e remunerado e o papel de cuidar dos filhos. • A Mulher a partir desta altura começou a frequentar bares, cabarés e a dançar até altas horas da madrugada.
  • 5. Moda dos anos 20 • A partir do século XIX, a mulher começava a ter mais liberdade e já era permitido mostrar as pernas e usar maquilhagem. • Nesta altura, a Mulher começou a usar os vestidos mais curtos, leves e elegantes. Também o chapéu era um acessório obrigatório, mas ficou limitado ao uso diurno.