SlideShare uma empresa Scribd logo
R$ 2,00
E XEMPLAR
DESDE 1905 ANO 111
RIBEIRÃO PRETO
SEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016
Nº 251
WEBERSIAN/ACIDADE
MATHEUSURENHA/ACIDADE
RENATO LOPES / ESPECIAL
Sol com nuvens e pancadas de chuva.
Mín. 17º
Máx. 30º
TEMPO
SOL
Nascente 5h50 - Poente 18h10
ELEIÇÕES 3 ELEIÇÕES 4 ELEIÇÕES 5 ELEIÇÕES 12 E 13 ELEIÇÕES 14 E 15
De olho no 2º turno
Circula em Ribeirão Preto e mais 27 cidades:
Altinópolis, Barrinha, Batatais, Bebedouro, Brodowski, Cajuru,
Cravinhos, Dumont, Franca, Guatapará, Jaboticabal, Jardinópolis,
Luiz Antonio, Monte Alto, Morro Agudo, Orlândia, Pitangueiras, Pontal,
Pradópolis, Sales Oliveira, São Joaquim da Barra, São Simão,
Santa Rosa de Viterbo, Serra Azul, Serrana, Sertãozinho e Taquaritinga
EDIÇÃO DE HOJE 16 páginas
Opinião............. 2
Executivo .......... 3 a 6
Região.............. 7 a 9
Câmara............. 10 e 11
Eleição por aqui..12 e 13
Brasil................ 14 e 15
Névio................ 16
www.acidadeon.com/ribeiraopreto
EM ELEIÇÃO NA QUAL
42% DA POPULAÇÃO
DE RIBEIRÃO NÃO
ESCOLHEU UM
CANDIDATO, NOGUEIRA
E RICARDO VÃO
DISPUTAR O 2º TURNO
NOGUEIRA CELEBRA
RESULTADO DAS
URNAS, FAZ QUESTÃO
DE CUTUCAR IBOPE E
RICARDO SILVA,
E AVISA: ‘NÓS SOMOS
A MUDANÇA’
RICARDO SILVA DIZ QUE
VAI SEGUIR TRAZENDO
PROPOSTAS E AVISA:
‘SERÁ BOM PORQUE
SERÁ DE CARA A CARA
COM O MEU PRINCIPAL
ADVERSÁRIO’
VOTAÇÃO NA REGIÃO
TEM SANTINHOS
EMPORCALHANDO AS
RUAS, RECLAMAÇÃO
COM ACESSIBILIDADE E
O VOTO NA COMPANHIA
DOS PETS
DÓRIA VENCE NO 1º
TURNO EM SÃO PAULO,
TEM 2º TURNO NO RIO,
TEMER VOTA LIGEIRO
E TEM CONFUSÃO
PARA DILMA VOTAR: A
ELEIÇÃO PELO BRASIL
Dos 19 vereadores que tentaram a reeleição, apenas 9 conseguiram permanecer na Casa; entre os afastados pela Operação, só Capela Novas foi reeleito ELEIÇÕES 8 E 9
Das 27 cidades da área de abrangência de A Cidade, apenas 6 tiveram prefeitos reeleitos; maioria esmagadora das Câmaras também registra renovação ELEIÇÕES 7 A 9
EFEITO SEVANDIJA: CÂMARA TEM RENOVAÇÃO
MAIS NOVIDADES PELAS CIDADES DA REGIÃO
RA
EDIÇÃO
EXTRA
“ESPERO QUE O
FAÇA UMFAÇA UM
ÓTIMO
MANDATO”
ESPERO QUE O
PRÓXIMO
PREFEITO
Mesmo sob as acusações de integrar
esquema de corrupção, a prefeita Dárcy
Vera decidiu votar e quer que novo prefeito
‘dê continuidade ao trabalho da prefeitura’
ELEIÇÕES 16
DUARTE NOGUEIRA
39,86%100.462 VOTOS
RICARDO SILVA
27,86%70.215 VOTOS
DÓLAR COMPRA VENDA VARIAÇÃO
COMERCIAL R$ 3,251 R$ 3,251 -0,09%
PTAX-BACEN R$ 3,245 R$ 3,246 +0,70%
EURO COMPRA VENDA VARIAÇÃO
TURISMO R$ 3,590 R$ 3,810 ESTÁVEL
COTAÇÕES
2 A CIDADE
O resultado da apuração deste primeiro turno
em Ribeirão Preto mostra duas coisas: vamos ter o
segundo turno, mas o candidato do PSDB, Duarte
Nogueira, segue agora na disputa em situação bem
mais confortável do que entrou.
Nogueira liderou esta votação com uma distância
bem maior do que a prevista e fica, portanto, muito
à frente de Ricardo Silva. Pelas últimas pesquisas do
Ibope, ambos estariam tecnicamente empatados.
Lamentamos pela discrepância. O Instituto come-
teu um erro imperdoável. Não vamos endossá-lo.
De qualquer maneira, o eleitor, especialmen-
te aquele que não votou nem em Nogueira nem em
Ricardo, ganha prazo até 30 de outubro para decidir.
Há margem para isso, porque, exemplo, foi boa a
performance nas urnas de um candidato como João
Gandini, do PSB. Se ele não levou, crava uma vota-
ção expressiva para um juiz que, até 2012, não mira-
va o poder. Para quem irão estes votos? Os eleitores
de Gandini, certamente, serão disputados.
Importante, agora, é superar paixões e sufragar
aquela que poderá ser, de fato, a melhor solução pa-
ra Ribeirão Preto, uma cidade assolada por um gra-
ve esquema de corrupção e problemas administra-
tivos, dos mais simples aos mais complexos.
Do buraco de rua ao atendimento à saúde, preci-
samos rever tudo. E estamos com os cofres compro-
metidos por desvios e esquemas desonestos. Preci-
samos de sobriedade, ética e decisões acertadas.
Vamos ao 2º turno
SEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016
RENATOEDITORIAL
Absurdo e sujeira
dos ‘santinhos’ -1
Proibido
“emporcalhar”os arre-
dores de locais de vo-
tação com os famosos
“santinhos” dos candi-
datos. Perfeito! Apesar
que essa proibição nem
se fez necessária já que
todo o estoque de “san-
tinhos e afins” foi lite-
ralmente jogado não só
nas garagens de cada
domicílio, mas, entu-
pindo as caixas de cor-
respondências! Um to-
tal absurdo e falta de
respeito!
Para isso sim de-
veria-se exigir uma
lei eleitoral! Ca-
da um dos “rostinhos
bonitos”encontrados
aqui em casa foram de
imediato para a minha
lista de...voto? Jamais!!
Cláudia Lima
Dona de casa
Absurdo e sujeira
dos ‘santinhos’- 2
Sobre a poluição de “san-
tinhos” jogados em Ser-
tãozinho, Ribeirão Pre-
to e Jardinópolis no do-
mingo de votação: A ce-
lulose seria melhor apro-
veitada na fabricação de
papel higiênico, do que
nestas porcarias aí ...
Samuel Pereira
Via A Cidade On/Facebook
Uma boa medida
pela causa animal
Todas as boas iniciativas
merecem ser louvadas:
é o caso da adotada pe-
lo governo de São Paulo
em criar a Delegacia Ele-
trônica de Proteção Ani-
mal. Doravante, quei-
xas envolvendo maus-
-tratos e crimes contra
animais poderão ser re-
gistradas em boletim de
ocorrência. Trata-se, as-
sim, de mais uma me-
dida eficaz adotada pa-
ra apuração e providên-
cias de casos de violência
contra animais no Esta-
do de São Paulo. A pes-
soa, após fazer a denún-
cia por meio da delegacia
eletrônica, receberá um
retorno para prestar in-
formações complemen-
tares e, em seguida, o ca-
so será encaminhado à
delegacia de polícia mais
próxima da residência do
denunciante para adotar
as providências necessá-
rias. As denúncias, por
outro lado, também po-
derão ser anônimas, sem
necessidade do cidadão
se identificar: basta noti-
ficar a data, local e horá-
rio aproximado da ocor-
rência; quanto mais de-
talhada for a denúncia,
melhor para a apuração
policial. Assim qualquer
cidadão brasileiro, ao
presenciar maus-tratos a
animais de quaisquer es-
pécies, tem o dever de
ir à delegacia de polícia
mais próxima para lavrar
o Boletim de Ocorrência
(BO), ou comparecer à
Promotoria de Justiça do
Meio Ambiente.
Welson Gasparini
Deputado estadual
DO LEITOR
FALA, CIDADÃO
Você gostou de ir às urnas
para votar?
Sebastião Frageri
Aposentado
“Não. Voto aqui há mais
de 20 anos e acredito
que essa seja uma
das piores eleições.
Estava doido para que
acabasse o período das
propagandas eleitorais”
FOTOS RENATO LOPES / ESPECIAL
Conceição Xavier
Dona de casa
“Sim. Vim com a minha
‘colinha’ e daqui a pouco
já estou liberada como
cidadã. Prefiro eliminar
a obrigação no começo
do dia para cuidar da
casa e do almoço”
3 de outubro de 1926 Informa uma
correspondência de Campinas que os
procuradores da Câmara Municipal da-
quella cidade vão requerer, perante os
juizes de direito, executivo fiscal contra
os advogados daquella commarca, que
há annos não pagam impostos de in-
dústrias e profissões, a que estão sujei-
tos. De cerca de 40 advogados alli resi-
dentes, apenas uma meia dúzia são cor-
rectos para com a Prefeitura. O mais in-
teressante é que já se sabe de antemão
que as petições vão custar “os olhos da
cara” para a Câmara Municipal, porque
vão ter diversas distribuições. A lei foi
feita para todos.
Advogados e impostos
A CIDADE HÁ 90 ANOS
A coluna preserva a grafia original.
A CIDADEDESDE 1905
Orestes Lopes de Camargo (Gestão 1936-1993)
Juracy Lopes de Camargo (Gestão 1951-2002)
Jandyra de Camargo Moquenco (Gestão 1970-2009)
GERENTE DE PUBLICIDADE
Marco Vallim
marco.vallim@jornalacidade.com.br
EDITOR-CHEFE
Thiago Roque
thiago.roque@jornalacidade.com.br
A opinião do jornal é expressa em editorial.
Os artigos assinados são de responsabilidade de seus autores.
ASSOCIAÇÃO
NACIONAL
DE JORNAIS
www.anj.org.br
FILIADO À
JORNAL DO GRUPO
CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO
Antonio Carlos Coutinho Nogueira
José Bonifácio Coutinho Nogueira Filho
André Coutinho Nogueira
José Bonifácio Coutinho Nogueira Neto
Marcos Frateschi
Fernando Corrêa da Silva
DIRETOR DE JORNAIS
E MÍDIAS DIGITAIS
Josué Suzuki
A história política brasileira é uma longa
transição do mundo do favor para o mun-
do do direito. E mais: a virtude da gratidão
pode ser bem menor do que parece por-
que ela é, muitas vezes, apenas a expecta-
tiva de novos favores. É esta característica
de nossa cultura política que tem que ser
rompida. E precisa ser rompida a partir dos
municípios que, nesta data, foram palco
de pleito de primeiro turno, para eleger o
prefeito municipal e escolher os novos ve-
readores. Teremos ainda o segundo turno.
Primo Levy, escritor italiano, diz que “o
futuro tem um coração antigo”. E é esta an-
tiguidade que nos mostra o risco que corre-
mos de, na sequência dos costumes políti-
cos, continuarmos nos comportando como
adeptos do clientelismo e do assistencialis-
mo que sempre impediram que, o que de-
veria ser um conjunto de direitos políticos
dos cidadãos, se resumissem a um novelo
de favores que solicitamos, como mendi-
gos, aos detentores do poder. São a concre-
tização e a consequência da profecia de Jo-
aquim Nabuco: “acabamos com a escravi-
dão. Agora precisamos acabar com a obra
da escravidão.”
Os próximos administradores da cidade
– Ribeirão Preto incluída – têm a responsa-
bilidade de, pelo menos, iniciarem uma ta-
refa fundamental. Há líderes que dividem.
Outros somam. Depende do momento his-
tórico, precisa-se de um ou de outro.
Atualmente, o País carece de líderes
que somam, porque são aqueles que con-
seguem harmonizar os contrários, convo-
cando – se não todos, pelo menos a maio-
ria – para a tarefa de reconstruir as cidades
como local de produção do artefato políti-
co da cidadania. A partir daí, os cidadãos
implantarão a república tão ansiada. Mas
só a partir daí.
Exceto mais uma bobeira do IBOPE
não houve surpresa: a “voz das ruas” an-
tecipava a vitória de Nogueira no primei-
ro turno. Em 25 de agosto, impressionado
com seu índice de rejeição escrevi que isto
seria sua pior dificuldade, mas que “mila-
gres acontecem”. Não sei se o milagre aju-
dou Nogueira ou a Sevandija atrapalhou
Ricardo.
Deixando de especulações, o que se es-
pera do novo prefeito? Primeiro, que os
candidatos deixem de lorotas. O eleito de-
ve ter um plano imediato para organizar
as finanças e mostrar suas prioridades. Es-
te é o desafio, o resto será consequência.
No primeiro turno deu-se mais ênfase
ao combate à corrupção do que às suas
causas. Os candidatos prometeram criar
“controladorias” para conter a roubalhei-
ra, monitorar as licitações e os deslizes
na Prefeitura.
Seria inócuo, pois existem mecanismos
às dúzias para estas coisas. Não adian-
ta. Os corruptos superam essas barreiras
quando a politicanalha toma conta do pe-
daço. É o caso da Câmara de Ribeirão Pre-
to, composta na maioria por trapaceiros e
omissos. Os vereadores não fiscalizaram,
muitos se uniram aos corruptos e a cor-
rupção tomou conta da Prefeitura.
Só há um jeito de evitar a corrupção:
ser honesto. Se o prefeito repudiar a ma-
landragem não precisa de mais nada. Não
são necessários especialistas e gênios da
moralidade para impedir o assalto aos co-
fres públicos. Com honestidade o resto
vem naturalmente.
Se o eleitor escolher quem diz a verdade
e não se alia aos malandros, Ribeirão Pre-
to terá o prefeito que precisa. Nessa eleição
já saímos com vantagem: é impossível um
prefeito pior do que a atual.
Tarefa fundamental
Milagre ou Sevandija
Vicente
Golfeto
Júlio
Chiavenato
golfeto@jornalacidade.com.br
chiavenato@jornalacidade.com.br
PARTICIPE
A coluna recebe colaborações
por fax (16-3977-2177 ramal
2211) e email: leitor@jornala-
cidade.com.br. Textos devem
ter nome completo, profissão e
endereço. A Cidade se reserva
o direito de selecionar e publi-
car trechos.
3A CIDADESEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016
João Gandini (PSB) 14,49% 36.512 votos
Alexandre Sousa (PTdoB) 5,99% 15.089 votos
Rodrigo Camargo (PTB) 3,89% 9.817 votos
Edmur Manfrim (PV) 2,44% 6.150 votos
Dr. Hermenegildo (PSOL) 2,29% 5.776 votos
Wagner Rodrigues (PCdoB) 2,18% 5.498 votos
Fábio Zan (REDE) 1,00% 2.528 votos
Observação: A votação dos candidatos contabiliza apenas os válidos,
excluindo os bancos e nulos.
LEGENDA
O vereador Ricardo Silva (PDT) obteve mais de 70
mil votos e vai ao segundo turno em sua primeira
candidatura ao Executivo municipal
TUCANO
Em sua quarta disputa pela Prefeitura de Ribeirão
Preto, o deputado federal Duarte Nogueira (PSDB) vai
ao segundo turno com mais de 100 mil votos
NOGUEIRA E RICARDO SE
ENFRENTARÃO NO 2º TURNO
ELEIÇÕES DISPUTA
MILENA AUREA / A CIDADE MATHEUS URENHA / A CIDADE
ELEIÇ ES
MONIZE ZAMPIERI
monize@jornalacidade.com.br
As eleições não termina-
ram em Ribeirão Preto. Du-
arte Nogueira (PSDB) e Ri-
cardo Silva (PDT) estão no
segundo turno e se enfren-
tarão novamente no dia 30
de outubro, quando os ri-
beirão-pretanos deverão
voltar às urnas para esco-
lher quem administrará o
município por quatro anos.
De virada, Nogueira as-
sumiu a liderança da dispu-
ta ao receber mais de 100,4
mil votos (39,86% dos votos
válidos) contra 70,2 mil vo-
tos de Ricardo (27,86%).
Ambos prometem gas-
tar muita sola de sapato du-
rante as próximas quatro
semanas para vencer a dis-
puta e poder dar “um cho-
que de gestão” na prefeitu-
ra, que está mergulhada em
dívidas.
Acompanhados de fa-
miliares e dos vices, os dois
candidatos só apareceram
nos respectivos comitês de
campanha, na noite de on-
tem, após a apuração par-
cial das urnas apontar que
estavam no segundo turno.
Troca de ataques
Durante coletiva de im-
prensa nos comitês, No-
gueira e Ricardo trocaram
farpas e mostraram que o
tom da campanha no se-
gundo turno não será tão
propositivo quando dizem.
“Temos uma série de
problemas gravíssimos
na nossa cidade, inclusi-
ve com candidato a prefei-
to suspeito de estar no es-
quema de corrupção”, disse
Nogueira em seu discurso.
Já Ricardo mandou re-
cado ao tucano. “Vou mos-
trar que esse adversário,
com rosto de ‘bom moço’,
tem muito o que explicar”.
Enquanto Ricardo afir-
mou que não buscará
alianças com os partidos
derrotados no primeiro tur-
no, Nogueira declarou que
todos que o considerem a
melhor opção para Ribei-
rão são “bem-vindos” (leia
mais nas páginas 4 e 5).
Segundo o calendá-
rio eleitoral divulgado pe-
lo TSE (Tribunal Superior
Eleitoral), 15 de outubro é
a data-limite para o início
do período de propaganda
eleitoral gratuita no rádio e
na televisão relativa ao se-
gundo turno. O término se-
rá no dia 28 de outubro.
Outros números
O candidato João Gan-
dini (PSB) ficou em terceiro
na disputa com 36,5 mil vo-
tos, seguido por Alexandre
Sousa (PTdoB) que recebeu
pouco mais de 15 mil votos.
Fábio Zan (Rede) ficou
em último lugar com ape-
nas 2,5 mil votos, atrás de
Wagner Rodrigues (PCdoB)
que recebeu 5,4 mil votos
(veja o resultado acima).
Porém, o número de vo-
tos recebidos por Nogueira
e Ricardo, juntos, é inferior
à soma de abstenções (elei-
tores que não comparece-
ram para votar) e dos votos
brancos e nulos: 183,3 mil.
No comparativo com as
eleições de 2012, o núme-
ro de eleitores cresceu de
419.435 para pouco mais
de 435,3 mil, enquanto que
as abstenções saltaram de
82.655 mil para 109,7 mil
(veja mais na arte ao lado).
Ribeirão-pretano
voltará às urnas no dia
30 para escolher quem
comandará a cidade
por quatro anos
VOTOS NULOS CRESCEM 145%
O número de votos nulos cresceu 145% no compa-
rativo das eleições de 2012 com as urnas de 2016.
De acordo com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), 22.393 mil
pessoas anularam o voto em Ribeirão Preto, há quatro anos,
enquanto que, ontem, esse número saltou para 54.907 mil. O
número de votos em branco também pulou de 11.317 mil para
18.718 mil. Enquanto o eleitorado cresceu somente 3,7% em
quatro anos, as abstenções dispararam 24,66% no comparativo
das duas urnas, sendo que mais de 109 mil faltaram ontem.
ACidadeON.com/ribeirao
Acesse o site e confira a cobertura
completa do primeiro turno das eleições
em Ribeirão Preto.
DUARTE NOGUEIRA (PSDB)
39,86%
100.462 votos
RICARDO SILVA (PDT)
27,86%
70.215 votos
TOTAL DO
ELEITORADO 435.381 100%
COMPARECIMENTOS 325.672 74,8%
ABSTENÇÕES 109.709 25,2%
VOTOS
BRANCOS 18.718 5,75%
VOTOS
NULOS 54.907 16,86%
NÚMEROS DA VOTAÇÃO
4 A CIDADE SEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016 ELEIÇ ES
SEGUNDO TURNO PSDB
Para Nogueira, postura
e propostas o levaram
para o segundo turno
MONIZE ZAMPIERI
monize@jornalacidade.com.br
Garantindo ser “o can-
didato da mudança” e da
“nova política”, Duarte No-
gueira (PSDB) atribui a sua
postura e suas propostas
de governo, o resultado das
urnas e a vantagem de vi-
rada para o segundo turno.
Em discurso em seu co-
mitê de campanha, na noi-
te de ontem, Nogueira alfi-
netou a prefeita Dárcy Ve-
ra (PSD) e, sem nominá-lo,
atacou duramente o adver-
sário Ricardo Silva (PDT) -
com quem concorrerá no
segundo turno das urnas.
“Temos uma série de
problemas gravíssimos na
nossa cidade, inclusive
com candidato a prefeito
também suspeito de estar
no esquema de corrupção”,
declarou Nogueira, referin-
do-se a menções a Ricardo
na Operação Sevandija.
Para o tucano, o segun-
do turno é uma nova elei-
ção e, por isso, promete
gastar muita sola de sapa-
to até o dia 30 de outubro.
“Precisamos continuar
fazendo a nossa campanha,
como fizemos desde o pri-
meiro dia: com propostas.
E mostrar que nós somos a
mudança. Não adianta vir
gente com cara nova, mas
representando a velha po-
lítica”, alfinetou, convocan-
do os aliados políticos a do-
brar sua votação para 80%.
Rotulado pelos adversá-
rios como “candidato eli-
tista”, Nogueira agradeceu,
durante seu discurso, o vo-
to e a confiança da popula-
ção mais carente da cidade.
O tucano ainda decla-
rou que poderá receber o
apoio de todos os adversá-
rios do primeiro turno que
o considerarem a melhor
opção para Ribeirão Preto.
“Todos eles são bem-
-vindos”, disse sem citar no-
mes ou partidos políticos.
O Ibope também não foi
poupado por Nogueira, que
chegou a sugerir que o ins-
tituto “pare de fazer pes-
quisas em Ribeirão Preto”.
“O Ibope não tem sido
muito feliz nas últimas pes-
quisas dessa eleição e da
eleição de 2012. Errou to-
das. Ficou claro que um
instituto de pesquisa não
vota pelos eleitores de Ri-
beirão Preto”, ironizou.
Novamente sem ci-
tar Ricardo nominalmen-
te, Nogueira atribuiu ao ad-
versário a sujeira que ficou
o município por causa dos
santinhos jogados nas ruas
em descumprimento a um
acordo firmado pelos parti-
dos junto à Justiça Eleitoral.
“Se ele quer fazer um
serviço importante para Ri-
beirão, que pegue uma vas-
soura e vá varrer os colé-
gios eleitorais, porque eles
sujaram a cidade inteirinha
hoje”, disse.
Por fim, Nogueira afir-
mou que retomará sua
campanha ainda hoje, vi-
sitando os bairros e usando
“sandálias da humildade”.
“Vamos insistir nas nos-
sas propostas, acolher su-
gestões boas que possam
ser incorporadas ao nos-
so projeto de governo e é
no suor da camisa que nós
vamos mostrar que quere-
mos muito governar Ribei-
rão e fazer por merecer”,
concluiu.
WEBER SIAN / A CIDADE
Tucano afirma ser
ele o candidato da
mudança e garante
que com pé no chão
voltará às ruas hoje
COMEMORAÇÃO
O candidato Duarte Nogueira
(PSDB), logo após a votação,
no Colégio Marista, na região
central de Ribeirão Preto
Segundo turno é uma nova eleição.
E os candidatos que não foram para
o segundo turno, que quiserem nos
apoiar, todos eles são bem-vindos.
Duarte Nogueira (PSDB)
Candidato à Prefeitura de Ribeirão Preto
Atribuo o resultado à campanha
limpa, propositiva, sem ataques
pessoais. Acho que é o que a
população quer. Vamos vencer com
uma grande massa de votos.
Carlos Cezar Barbosa (PPS)
Candidato a vice-prefeito
Perfil
Nome: Antônio Duarte
Nogueira Júnior
Partido: PSDB
Coligação: Juntos Vamos
Mudar Ribeirão (PSDB, SD,
PPS, PTC, PHS, DEM, PP)
Idade: 52 anos
Histórico familiar: Filho do
ex-prefeito Antônio Duarte
Nogueira
Profissão: Engenheiro
agrônomo
Carreira: Está no terceiro
mandato de deputado federal,
já foi deputado estadual três
vezes. Também foi secretário
de Estado três vezes, tendo
comandado a Habitação
(1995 e 1996), Agricultura
(2003 e 2006) e recente-
mente Logística e Transportes
(2015 e 2016). Nogueira foi
líder do PSDB na Câmara dos
Deputados em 2011 e
presidiu o PSDB Estadual em
2013 e 2014.
Disputa: Concorre à Prefeitura
de Ribeirão Preto pela quarta
vez, tendo isso derrotado nas
três primeiras vezes. Em
2012, foi para o 2º turno com
Dárcy Vera (PSD) que acabou
sendo reeleita.
Vice: Carlos Cezar Barbosa
Partido: PPS
Idade: 55 anos
Profissão: Promotor de Justiça
DUARTE NOGUEIRA
5A CIDADESEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016ELEIÇ ES
SEGUNDO TURNO PDT
Ricardo diz que missão
de sua campanha é
apresentar propostas
WESLEY ALCÂNTARA
wesley@jornalacidade.com.br
Ao obter a segunda
maior votação neste pri-
meiro turno, o candidato
Ricardo Silva (PDT) afir-
mou que o segundo turno
é uma nova eleição e que
continuará com a mesma
estratégia, a de apresentar
propostas, na disputa pelo
Palácio Rio Branco.
O candidato acompa-
nhou praticamente toda a
apuração em sua residên-
cia ao lado de familiares e
de assessores e só se diri-
giu ao comitê de campa-
nha quando já era certo
que disputaria o segundo
turno com Duarte Noguei-
ra (PSDB).
Ricardo chegou ao comi-
tê acompanhado de sua mu-
lher e de seu vice, Guilher-
me Feitosa (PMDB). Lá, era
aguardado por cabos elei-
torais e poucos candidatos
a vereador, que não foram
eleitos.
“Agora, no segundo tur-
no, terei mais tempo pa-
ra apresentar propostas pa-
ra a cidade. Vou ter tem-
po também para responder
aos ataques. Será bom por-
que estarei cara a cara com
o meu principal adversá-
rio”, disse o pedetista.
Em entrevista coletiva,
Ricardo tentou minimizar os
efeitos negativos da Opera-
ção Sevandija em sua cam-
panha eleitoral. O pedetista
reconheceu que “muitos fa-
tos divulgados podem con-
fundir as pessoas”.
Em interceptações tele-
fônicas feitas pela Polícia
Federal (PF), o irmão de Ri-
cardo, Rodrigo Silva, apa-
rece combinando encon-
tro com Sandro Rovani, um
dos presos na operação.
Cédulas de R$ 2, apre-
endidas em um cofre do
dono da Atmosphera, Mar-
celo Plastino, tinham, além
de outras, as iniciais RS,
atribuídas pela Polícia Fe-
deral ao vereador e candi-
dato ao Executivo. Ainda
segundo a PF, as cédulas
seriam a contabilidade de
repasses ilícitos.
Indicado pelas três pes-
quisas Ibope contratadas
pela EPTV como o mais
votado neste primeiro tur-
no, Ricardo avaliou que
o resultado divergente ao
apontado pelas urnas refle-
te a “união odiosa” de três
adversários para lhe atacar.
Antes de conceder en-
trevistas, Ricardo foi orien-
tado pelo seu marqueteiro,
Marcelo Simões, para que
“batesse” em Nogueira.
Entretanto, o candida-
to evitou ataques diretos e
mandou apenas um recado
para o tucano: “vou mos-
trar que esse adversário,
com rosto de ‘bom moço’,
tem muito o que explicar”.
Questionadosenestese-
gundo turno irá fazer alian-
ças com os outros partidos,
o pedetista negou a bus-
ca de novos acordos. “Não
buscarei alianças com ne-
nhum partido. Vamos con-
tinuar com o mesmo grupo
e apresentando propostas”.
Ao falar com seus ca-
bos eleitorais, Ricardo bus-
cou motivá-los para o iní-
cio deste segundo turno.
Segundo ele, a missão se-
rá ir ainda hoje para as ru-
as, a fim de mobilizar os
eleitores.
F.L.PITON / A CIDADE
Candidato aposta em
tempo maior para
apresentar projetos e
critica ‘união odiosa’
dos adversários
CONFIANÇA
Ricardo Silva, candidato
pelo PDT, votou na escola
Amélia Junqueira, no Jardim
Paulista, zona Leste
Vamos continuar com a mesma
estratégia, a de apresentar propostas,
e mostrar que o nosso programa de
governo é o mais viável.
Ricardo Silva (PDT)
Candidato à Prefeitura de Ribeirão Preto
A meta é continuar o nosso
trabalho. Estamos satisfeitos e
temos total condições para vencer
as eleições no segundo turno.
Vamos trabalhar para isso.
Guilherme Feitosa (PMDB)
Candidato a vice-prefeito
Perfil
RICARDO SILVA
Nome: Ricardo Silva
Partido: PSD
Coligação: Ribeirão Levada a
Sério (PDT, PMDB, PSC, PR,
PEN, PROS, PRB)
Idade: 31 anos
Histórico familiar: Filho do
deputado estadual Rafael
Silva (PDT)
Profissão: Advogado e oficial
de Justiça licenciado
Carreira: Foi eleito vereador
em 2012, com 9,4 mil votos,
o mais votado de sua
coligação na época. Neste
mandato, Ricardo foi nomeado
presidente de duas CPIs
(Comissão Parlamentar de
Inquérito): a do Transporte
Público (já concluído) e a da
Saúde (em andamento).
Disputa: Em 2014, Ricardo
concorreu ao cargo de
deputado federal e ficou como
suplente ao obter 98.870
votos.
Vice: Guilherme Feitosa
Partido: PMDB
Idade: 45 anos
Profissão: Empresário e
diretor licenciado da
Fiesp/Ciesp
6 A CIDADE SEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016 ELEIÇ ES
Derrotados reclamam de
falta de espaço e ressaltam
‘cabeça erguida’ até o fim
PREFEITURA PRIMEIRO TURNO
Juntos, os sete candidatos que não foram ao segundo turno somaram
81,3 mil votos, representando 32,2% dos votos válidos. Entre eles, o
melhor votado foi João Gandini (PSB) - que, até a abertura das urnas,
acreditava na ida ao segundo turno. O juiz aposentado, inclusive, foi
mais votado que Ricardo Silva (PDT) na 108º zona eleitoral, que abrange
a região centra da cidade, e ficou colado ao pedetista na 305ª zona
eleitoral, na região do Jardim Paulista. Os candidatos ressaltaram a
apresentação de propostas durante a campanha eleitoral e o sentimento
de “cabeça erguida” com o encerramento do primeiro turno.
JOÃO GANDINI
PSB
36.512 VOTOS
ALEXANDRE SOUSA
PTDOB
15.089 VOTOS
RODRIGO CAMARGO
PTB
9.817 VOTOS
DR. HERMENEGILDO
PSOL
5.766 VOTOS
EDMUR MANFRIM
PV
6.150 VOTOS
FÁBIO ZAN
REDE
2.528 VOTOS
WAGNER RODRIGUES
PCDOB
5.498 VOTOS
Ao votar na manhã
de ontem, o juiz
aposentado João
Gandini (PSB)
demonstrou con-
fiança de que che-
garia ao segundo
turno das eleiões.
Chegou a dizer
que a neta Helena,
de 2 anos, que car-
regava no colo, lhe da-
ria sorte na corrida pelo
Palácio Rio Branco. Ele fi-
cou em 3º lugar.
Em vídeo na rede so-
cial, o pupilo de
Fernando Chiarelli
agradeceu o apoio
da população, que
o colocou em qua-
tro lugar. “Se ti-
véssemos mais do
que oito segundos
na propaganda de
televisão, a população
veria melhor nossas pro-
postas”. Ele também criticou
Ricardo e Nogueira, ambos
no segundo turno.
“Há um caminho a ser
percorrido, quando
se pretende ir além.
Lógico que além
não é aqui... Eu
e Oscar somos
gratos por todo
carinho e apoio
recebido nessa ca-
minhada. Valeu ca-
da sonho, sorriso, lá-
grima e suor”, afirmou o
candidato em publicação na
rede social após a votação
ser encerrada.
“O que fica é a
certeza de uma
campanha limpa,
sem agressões,
apenas com pro-
postas”, afirmou o
candidato antes da
abertura das urnas.
Dr. Hermenegildo re-
clamou, também, de não
ter participado dos debates
para apresentar as propos-
tas do partido.
Em sexto lugar no nú-
mero de votos, Edmur
Manfrin (PV) foi o
primeiro candidato
a votar na ma-
nhã de ontem e
se disse contente
com a campa-
nha. Segundo ele,
foi difícil chegar
a todos os lares d e
Ribeirão Preto, já que o
PV optou por lançar cha-
pa pura. “Priorizamos o res-
gate de valores”, afirmou.
“Tenho o sentimento
de dever cumprido.
Lamento que a elei-
ção não seja igual
e não ofereça
condições iguais
para todos os can-
didatos – a última
pesquisa reflete
isso”, disse Fábio
Zan. Para ele, a não-
-participação dos candi-
datos “menores” nos debates
influenciou diretamente no
resultado das urnas.
“Fiz uma campa-
nha limpa e com
propostas”, afir-
mou o candidato
após votar ontem.
Wagner enfrentou,
ao longo da cam-
panha, a falta de
recursos de seu par-
tido, o PCdoB, a baixa
popularidade do PT em
Ribeirão e, também, com-
plicações com a operação
Sevandija.
7A CIDADESEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016ELEIÇ ES
Reeleitos, Boi e Zezinho Gimenez vão
priorizar habitação e saúde em 2017
ELEIÇÕES REGIÃO
LUCAS CATANHO
lucas.silva@jornalacidade.com.br
Candidatos a prefeito re-
eleitos na região prioriza-
ram o que farão nos próxi-
mos quatro anos de gover-
no. Nas promessas constam
construção de casas popu-
lares, obras viárias e de in-
fraestrutura, escola técnica
e ampliação da Santa Casa.
Nas 27 cidades da re-
gião onde circula A Cida-
de, seis prefeitos foram ree-
leitos (leia mais nas páginas
Dia 8 e 9).
O prefeito de Cravinhos,
José Carlos Carrascosa dos
Santos, o Boi (PSDB), des-
taca que focará na constru-
ção de moradias populares,
na obra viária de ligação en-
tre a rodovia Anhanguera e
bairros populares e na cons-
trução da Etec. “Cravinhos
está muito bem na saúde e
na educação”, crê Boi, que
administrará a cidade pela
quarta vez.
Boi foi prefeito de Cra-
vinhos nos mandatos 2001-
2004, 2005-2008 e 2013-
2016. Na gestão 2008-2012,
o prefeito conseguiu em-
placar o vice, José Francis-
co Matasso Ferdinando, o
Cabelim (PDT), para quatro
anos de mandato à frente da
prefeitura.
O resultado – vitória com
folga de 30 pontos percen-
tuais sobre o segundo colo-
cado – surpreendeu o pre-
feito. “Devido às circuns-
tâncias atuais, em uma elei-
ção atípica em um momen-
to em que o País e os polí-
ticos estão desacreditados,
creio que a vitória é fruto do
trabalho que plantei”.
Sertãozinho
O prefeito reeleito de Ser-
tãozinho, Zezinho Gimenez
(PSDB), afirmou que focará,
no segundo mandato con-
secutivo, a melhoria da efi-
ciência dos serviços públi-
cos. “Uma das nossas lutas
será pela ampliação da San-
ta Casa, em parceria com
o governo do Estado”, afir-
mou o prefeito, que inaugu-
rou em agosto do ano passa-
do inaugurou a UPA Sertão-
zinho após obra de 5 anos.
Nos últimos 15 dias da
campanha, Zezinho Gime-
nez foi acometido de uma
pneumonia, que rendeu até
internação. “Ainda não es-
tou totalmente recuperado”.
MATHEUS URENHA / A CIDADE
MATHEUS URENHA / A CIDADE - 27.SET.2016
Nas 27 cidades da
região, seis prefeitos
foram reeleitos ; em
Franca, decisão vai
para o segundo turno
OBRA
70milhões de reais é o custo total da obra
de macrodrenagem em andamento em
Sertãozinho. Cerca de 45% dos trabalhos
já foram realizados e uma das prioridades
do candidato reeleito Zezinho Gimenez
(PSDB) será a conclusão. Os repasses
são do governo federal por meio do PAC
(Programa de Aceleração do Crescimento)
MANDATOS
2001foi o primeiro ano em que
Zezinho Gimenez assumiu como
prefeito de Sertãozinho. Foi reeleito
em 2004 e ficou no cargo até 2008.
Voltou ao Executivo em 2013 e agora
cumprirá a quarto mandato
DEFINIDO
26das 27 cidades da região onde
circula o jornal A Cidade já
definiram ontem seus prefeitos.
Somente em Franca haverá
segundo turno (leia mais nas
páginas A8 e A9).
DE NOVO
Candidatos a
prefeito reeleito
José Carlos
Carrascosa, o Boi
(ao lado), do PSDB,
em Cravinhos; e
Zezinho Gimenez,
do mesmo partido,
que conseguiu
a reeleição
para prefeito de
Sertãozinho
8 A CIDADE ELEIÇ ESSEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016
4 - BEBEDOURO
PREFEITO REELEITO
FERNANDO GALVÃO
70,02%- 24.667 votos
PARTIDO: DEM
COLIGAÇÃO: DEM, PSD, PPS, PDT,
SD, PSB, PSDB
IDADE: 43 anos
2º GUSTAVO SPIDO (PMDB): 29,98%
10.559 votos
3º ITALIANO (PTB): 0,00% 0 votos - o
candidato não teve seus votos validados devido à
sua situação jurídica ou à do seu partido
1 -ALTINÓPOLIS
PREFEITO ELEITO
ROBERTO JRM
65%- 6.324 votos
PARTIDO: PSD
COLIGAÇÃO: PSD, PTB, PEN, PR, PP,
PRB, PROS, PPS
IDADE: 49 anos
2º FERREIRA (PSDB): 33,58% 3.267 votos
3º ZÉ DO CARMO (PSOL): 1,42% 138 votos
2 - BARRINHA
PREFEITO REELEITO
KATIÁ
72,34%- 13.056 votos
PARTIDO: PPS
COLIGAÇÃO: PPS, PTB, PRB, PP,
PTN, PSC, PSB, PV, PSD, PT do B,
SD
IDADE: 59 anos
2º TIM (PMDB): 25,97% 4.687 votos
3º DON ELVIS (PT): 1,68% 304 votos
3 - BATATAIS
PREFEITO ELEITO
ZÉ LUIS
50,58%- 14.298 votos
PARTIDO: PSD
COLIGAÇÃO: PSD, PMDB, DEM,
PSC, PRP, PTN
IDADE: 65 anos
2º JUNINHO GASPAR (PSB): 26,79%
7.574 votos
3º ZÉ PAULO (PSDB): 22,63% 6.397 votos
9 - FRANCA
*VÃO PRO SEGUNDO TURNO
*SIDNEI FRANCO DA ROCHA
45,09%
69.902 votos
PARTIDO: PSDB
COLIGAÇÃO: PSDB, PRB, PPS, SD, PMN, PSD
*GILSON DE SOUZA
19 - PRADÓPOLIS
PREFEITO ELEITO
SILVIO BUCHERA
39,60%- 4.077 votos
PARTIDO: PTB
COLIGAÇÃO: PTB, DEM, PSB, PEN,
PTB, SD, PSDB
IDADE: 52 anos
2º DAVID CAMPOS (PHS): 22,29% 2.295
votos
3º DADÁ (PMDB): 20,74% 2.135 votos
4º ZILDA ORNELLAS (PROS): 17,38%
1.789 votos
21 -SÃO JOAQUIM DA
BARRA
PREFEITO REEELEITO
MARCELO MIAN
56,62%- 14.819 votos
PARTIDO: PPS
COLIGAÇÃO: PPS; PSDB, PP, PC do B. PRP, PSC, PEN,
PTB, DEM
IDADE: 54 anos
2º SCHMIDT (PMDB): 38,52% 10.081
votos
3º ZÉ IVO (PT): 3,73% 975 votos
4º JABUR (PSDC): 1,14% 298 votos
IDADE: 50 anos
2º REGI BAZAN (PRP): 43,99% 8.624
votos
3º CLAUDIO JATOBÁ (PSOL): 1,05% 206
votos
4º DELCIDE ALMEIDA (PT): 0,00% 0 votos
- o candidato não teve seus votos validados devido
à sua situação jurídica ou à do seu partido
20 - SALES OLIVEIRA
PREFEITO ELEITO
DR. EDMAR
55,45%- 3.746 votos
PARTIDO: PMDB
COLIGAÇÃO: PMDB, PSDB, PPS, PV,
PP, PSB, DEM
IDADE: 46 anos
2º FÁBIO GRATON (PTB): 39,45% 2.665
votos
3º DRA. CRISTINA ORSI (PR): 5,11% 345
votos
3º GOIANO JL (PC do B): 0,93% 210 votos
GILSON DE SOUZA
22,56%
34.976 votos
DEM
3º FLÁVIA LANCHA (PMDB): 18,46% 28.609 votos
4º DR. UBIALI (PSB): 12,10% 18.755 votos
5º THIAGO RODRIGUES (PSOL): 1,79% 2.773 votos
6º GILMAR DOMINICI (PMDB): 0,00% 0 votos - o candidato não
teve seus votos validados devido à sua situação jurídica ou à do
seu partido
17 -PITANGUEIRAS
PREFEITO ELEITO
MARQUINHO SORIANO
50,05%- 9.508 votos
PARTIDO: PPS
COLIGAÇÃO: PPS, DEM, PSOL, PSD,
PTC, PROS, PSB, PDT, PSC, PSL
IDADE: 51 anos
2º MÁRIO DA CORDALUX (PSDB):
31,68% 6.018 votos
3º PADRE CÍCERO (PTB): 14,52% 2.759
votos
4º DR. MARCOS: 2,36% 449 votos
5º JOEL MARTINS MAGUILA: 1,38% 262
votos
18 - PONTAL
PREFEITO REELEITO
ANDRÉ CARNEIRO
54,96%- 10.774 votos
PARTIDO: PSB
COLIGAÇÃO: PSB, PDT, PPS, PHS,
PSB, PSDB, PRTB, PMN, PSC, PRB,
PTN, PSD
IDADE: 50 anos
16 - ORLÂNDIA
PREFEITO ELEITO
VADO
43,27% - 9.819 votos
PARTIDO: PMDB
COLIGAÇÃO: PMDB, PSC, REDE,
PSD
IDADE: 54 anos
2º FLÁVIA MENDES GOMES (PSB):
38,64%
8.770 votos
2º GUSTAVO ZORDAN (DEM): 17,16%
3.895 votos
VEREADORES
REELEITOS: 4
NOVOS: 5
VEREADORES
REELEITOS: 5
NOVOS: 4
VEREADORES
REELEITOS: 4
NOVOS: 9
VEREADORES
REELEITOS: 2
NOVOS: 7
VEREADORES
REELEITOS: 5
NOVOS: 6
VEREADORES
REELEITOS: 2
NOVOS: 11
VEREADORES
REELEITOS: 2
NOVOS: 11
VEREADORES
REELEITOS: 2
NOVOS: 7
VEREADORES
REELEITOS: 2
NOVOS: 9
VEREADORES
REELEITOS: 4
NOVOS: 5
VEREADORES
REELEITOS: 5
NOVOS: 12
VEREADORES
REELEITOS: 3
NOVOS: 10
9
9
13
9
11
13
13
9
11
9
17
13
27 TAQUARITINGA
14 MONTEALTO
4 BEBEDOURO
11 JABOTICABAL
VEREADORES
REELEITOS: 5
NOVOS: 8
13
17 PITANGUEIRAS VEREADORES
REELEITOS: 5
NOVOS: 8
3
18 PONTAL
26 SERTÃOZINHO
VEREADORES
REELEITOS: 2
NOVOS: 11
13
26 JARDINÓPOLIS
16 ORLÂNDIA
VEREADORES
REELEITO: 1
NOVOS: 8
9
15 MORROAGUDO VEREADORES
REELEITOS: 5
NOVOS: 6
11
21 SÃO JOAQUIM
VEREADORES
REELEITOS: 2
NOVOS: 7
9
20 SALES OLIVEIRA
8 DUMONT
2 BARRINHA
19 PRADÓPOLIS
10 GUATAPARÁ
13 LUIZANTÔNIO
7 CRAVINHOS
9A CIDADEELEIÇ ES SEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016
TEALTO
LEITO
O E BICUDO
15.711 votos
T
PDT, PPS, DEM, PTM, PMDB,
B, PEN, SD, PROS, PSB
os
LO AUGUSTO (PR): 34,24% 8.774 votos
N (PT): 4,45% 1.140 votos
15 - MORROAGUDO
PREFEITO ELEITO
GILBERTO BARBETI
63,90%- 9.576 votos
PARTIDO: PDT
COLIGAÇÃO: PDT, PT PRP, PPS, PC
do B, PTN, PMDB, SD, PSC, PV, PP
IDADE: 51 anos
2º DENILSON (DEM): 38,10% 5.411 votos
5 - BRODOWSKI
PREFEITO ELEITO
PROF. ZE LUIZ
57,08%- 6.738 votos
PARTIDO: PSDB
COLIGAÇÃO: PSDB, PP, PDT, PTB,
PR, PPS, PHS, PMB, PSB, PV, PRP,
PSDB, PEN, PC DO B
IDADE: 56 anos
2º ZÉ GRANDI (PMDB): 42,92% 5.066
votos
10 - GUATAPARÁ
PREFEITO ELEITO
PAI DO IRMÃO AILTON
42,72%- 1.856 votos
PARTIDO: PR
COLIGAÇÃO: PR, PMDB, PT, PTB,
PEN, PSL, PR, PRTB
IDADE: 66 anos
2º ADRIANA SERTORI (PSDB): 32,61%
1.417 votos
11 - JABOTICABAL
PREFEITO ELEITO
HORI
36,85%- 12.923 votos
PARTIDO: PPS
COLIGAÇÃO: PPS, PP, PTB, PMDB,
PSL PSC, PR, PPS, DEM
54 anos
OFESSOR EMERSON (PEN): 36,07%
7 votos
IOR DE VITTO (PSB): 17,86%
votos
NATA ASSIRATI (PSDB): 4,98%
votos
RIAN BACCARIN (PT): 4,24% 1.488
12 - JARDINÓPOLIS
PREFEITO ELEITO
DR. JOÃO CIRO
39,10%- 7.156 votos
PARTIDO: PMDB
COLIGAÇÃO: PMDB, PRP, PT,
PC DO B, PDT, PRB, SD
IDADE: 66 anos
2º PAULINHO DA VILA (PPS): 26,99%
4.939 votos
3º AMAURI PEGORARO (PSDB): 24,55%
4.492 votos
4º LILIA MATURANA (PSD): 9,37% 1.714
votos
6 - CAJURU
PREFEITO ELEITO
JOÃO RUGGERI
62,07%- 8.596 votos
PARTIDO: PDT
COLIGAÇÃO: PDT, PPS, PT, PSD,
PP, PMDB, PSC, SD, PRB, PHS, PV,
PTN, PSB
IDADE: 62 anos
2º MILTON CAMPOS (DEM): 37,93%
5.252 votos
7 - CRAVINHOS
PREFEITO REELEITO
BOI
63,84%- 11.769 votos
PARTIDO: PSDB
COLIGAÇÃO: PSDB, PDT, PP, DEM,
PMB, PTB, PRP, PRB
IDADE: 57 anos
2º PROFESSOR SILVIO (PPS): 34,24%
6.312 votos
3º FERNANDO GÁS (PV): 1,93% 355 votos
8 - DUMONT
PREFEITO ELEITO
ALAN
53,68%- 2.879 votos
PARTIDO: PTB
COLIGAÇÃO: PTB, PSDB, PEN,
PRTB, PSB, SD
IDADE: 50 anos
2º ROSE (PMDB): 36,73% 1.970 votos
3º VALTÃO (PV): 9,58% 514 votos
24 - SERRAAZUL
PREFEITO ELEITO
GUTO
60,39%- 3.431 votos
PARTIDO: PPS
COLIGAÇÃO: PPS, PSDB, PSD, PV
IDADE: 46 anos
2º IVAN PEREIRA (PDT) 39,61% 2.250
votos
25 -SERRANA
PREFEITO ELEITO
VALERIO
53,72%- 13.186 votos
PARTIDO: PSDB
COLIGAÇÃO: PSDB, PTB, PRP, PR,
DEM
IDADE: 66 anos
2º VALMIR ROSA (PSC): 42,35% 10.395
votos
3º SANTA RITA (PEN): 2,92% 716 votos
3º PAULINHO CANDAIA (PSOL): 1,01%
247 votos
23 -SÃO SIMÃO
PREFEITO ELEITO
MARQUINHOS KAJURU
100%- 4.770 votos
PARTIDO: DEM
COLIGAÇÃO: DEM, PMDB, PSL,
PSD, PEN, SD, PDT, PT, PSB, PR,
PTB, PPS
IDADE: 47 anos
2º ROSE DO CELÃO: 0,00% 0 votos - o
candidato não teve seus votos validados devido à
sua situação jurídica ou à do seu partido
27 -TAQUARITINGA
PREFEITO ELEITO
VANDERLEI MARSICO
35,44%- 9.754 votos
PARTIDO: PSD
COLIGAÇÃO: PSD, SD, DEM, PSDB
IDADE: 64 anos
2º FULVIO ZUPPANI (PPS): 21,36% 5.880 votos
3º DR. MICHELONI: 17,85% 4.914 votos
4º PASTOR JAMIL: 12,59% 3.465 votos
5º ARISTEU: 7,23% 1.990 votos
6º VALMIR CARRILHO: 2,35% 648 votos
7º ICO CURTI: 2.13% 586 votos
8º DORIVAL BORELLI: 1,04% 287 votos
TA ROSA DEVITERBO
ELEITO
7.776 votos
EM
: DEM, PMDB, PTB, PPS,
anos
ERINI (SD): 29,93% 4.239 votos
CICOLANI (PV): 9,62% 1.362 votos
ANDO ENGENHEIRO (PSD): 3,56%
ESSORA ESTELINHA (PSOL) : 1,98%
280 votos
26 -SERTÃOZINHO
PREFEITO REELEITO
ZEZINHO GIMENEZ
59,02%- 35.256 votos
PARTIDO: PSDB
COLIGAÇÃO: PSDB, PSL, PV, PP, PTB,
PRP, PPS, PSD, PROS, PR, PDT, DEM,
PHS, SD
IDADE: 65 anos
2º VALTER ALMUSSA (PSB): 39,03% 23.319
votos
3º DR. ELIEZER COSTA (PTN): 1,95% 1.164
votos
13 - LUÍSANTONIO
PREFEITO ELEITO
GABRIEL ROSATTI
46,92%- 3.485 votos
PARTIDO: PTB
COLIGAÇÃO: PTB, PSDB, PSB, PRP,
PROS, PRB, PR
IDADE: 36 anos
2º AMILTON PAZZOTTI (DEM): 31,62%
2.349 votos
3º MIGUEL BORELLI (PSOL): 19,98%
1.484 votos
4º HILARIO (PTC): 1,48% 110 votos
14 - MONT
PREFEITO EL
JOAO PAULO
61,31%- 1
PARTIDO: PDT
COLIGAÇÃO: P
REDE, PC DO
IDADE: 59 an
2º MARCEL
3º DR FRAN
3º GILDEMIR DE SOUZA (DEM): 19,77%
859 votos
4º DÉ STELLA (PHS): 4,90% 213 votos
PSL, PSC
IDADE: 5
2º PRO
12.647
3º JUN
6.264 v
4º REN
1.745 v
5º MIR
votos
22 -SANT
PREFEITO
NANDO
54,91%-
PARTIDO: DE
COLIGAÇÃO
PHS, PSB
IDADE: 46 a
2º CHIAP
3º TADEU
3º FERNA
504 votos
4º PROFE
VEREADORES
REELEITOS: 2
NOVOS: 7
VEREADORES
REELEITOS: 3
NOVOS: 6
VEREADORES
REELEITOS: 4
NOVOS: 7
VEREADORES
REELEITOS: 6
NOVOS: 9
VEREADORES
REELEITOS: 4
NOVOS: 9
VEREADORES
REELEITOS: 5
NOVOS: 6
VEREADORES
REELEITOS: 5
NOVOS: 6
9
9
VEREADORES
REELEITOS: 3
NOVOS: 6
9
11
15
13
11 11
25 SERRANA
5 BRODOWSKI 1 ALTINÓPOLIS
6 CAJURU
24 SERRAAZUL
23 SÃO SIMÃO
22 SANTA ROSA DEVITERBO
VEREADORES
REELEITOS: 8
NOVOS: 7
15
3 BATATAIS
9 FRANCA
10 A CIDADE SEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016 ELEIÇ ES
Sevandija derrruba 7 de 8
vereadores que tentavam
reeleição para a Câmara
INVESTIGAÇÃO CORRUPÇÃO
IGOR OLIVEIRA
PMDB
8.489 VOTOS - 3,32%
MAURICIO VILA ABRANCHES
PTB
3.283 VOTOS - 1,28%
MARMITA
PR
2.244 VOTOS - 0,88%
MARCOS PAPA
REDE
7.124 VOTOS - 2,79%
LUCIANO MEGA
PDT
3.267 VOTOS - 1,28%
MARINHO SAMPAIO
PMDB
2.168 VOTOS - 0,85%
ORLANDO PESOTI
PDT
6.006 VOTOS - 2,35%
RODRIGO SIMÕES
PDT
3.189 VOTOS - 1,25%
ELIZEU ROCHA
PP
1.963 VOTOS - 0,77%
BERTINHO SCANDIUZZI
PSDB
6.546 VOTOS - 2,56%
DR.WALDYR VILLELA
PS
3.244 VOTOS - 1,27%
RENATO ZUCOLOTO
PP
1.980 VOTOS - 0,77%
GLAUCIA BERENICE
PSDB
5.548 VOTOS - 2,17%
ISAAC ANTUNES
PR
3.111 VOTOS - 1,22%
JEAN CORAUCI
PDT
1.906 VOTOS - 0,75%
CRISTIANO PAVINI
cristiano.pavini@jornalacidade.com.br
A Operação Sevandi-
ja teve impacto importan-
te nas urnas e os ribeirão-
-pretanos deram o recado
contra a corrupção. Dos oi-
to vereadores afastados do
mandato e réus na Justi-
ça que tentaram a reelei-
ção, somente Capela Novas
(PPS) foi eleito - e com a
menor votação da nova Le-
gislatura.
Juntos, esses oito parla-
mentares perderam 32.114
votos em comparação com
a votação de 2012 (veja in-
fográfico ao lado). O fra-
casso nas urnas encerrou,
também, a “dinastia” de
nove mandatos de Cícero
Gomes (PMDB).
Mesmo com a criação
de cinco novas cadeiras
(por determinação judicial,
em 2017 serão 27 vereado-
res), apenas nove dos 19
atuais parlamentares que
tentaram a reeleição conse-
guiram renovar o mandato.
Três vereadores que, até
o momento, não estão com
o nome envolvido na Se-
vandija também não con-
seguiram ser reeleitos: Vi-
viane Alexandre (PSC), An-
dré Luiz (PTN) e Beto Can-
gussu (PT).
Nova câmara
O mais votado foi Igor
Oliveira (PMDB), apresen-
tador de programa televisi-
vo e filho do deputado esta-
dual Léo Oliveira (PMDB),
com 8,4 mil votos.
“É uma responsabilida-
de imensa. Essa renovação
mostra que o eleitor espera
uma Câmara melhor e, prin-
cipalmente, com maior atu-
ação na fiscalização do Exe-
cutivo. E é justamente isso
que realizarei a partir de 1º
de janeiro”, disse Igor.
Segundo vereador mais
votado entre todos os elei-
tos e o campeão entre os
que buscavam a reeleição,
Marcos Papa (Rede) tam-
bém afirma que o dever da
próxima legislatura será o
de fiscalizar o Executivo.
“Mais que um recado, a
população deu uma ordem
nasurnas:oParlamentopre-
ciso ser ativo e interativo, e
o vereador precisa retomar
seu papel de fiscal da prefei-
tura”, afirma o vereador, uma
das principais pedras no sa-
pato da prefeita Dárcy Vera
(PSD) no Legislativo atual.
Intolerantes com
as denúncias de
corrupção, eleitores
rejeitam candidatos
investigados pela PF
DESEMPENHO DOS VEREADORES
AFASTADOS PELA SEVANDIJA NA ELEIÇÃO
Apesar
de, no ranking
geral, ser apenas o 50º
mais votado, Capela foi eleito
porque seu partido, o PPS,
assegurou uma cadeira pela
soma de seus candidatos
atingir o quoeficiente
eleitoral
CAPELA
NOVAS
2016 1.188
2012 3.824
-2.636 VOTOS
-68,9%
SAMUEL
ZANFERDINI
2016 833
2012 8.101
-7.268 VOTOS
-89,7%
GILÓ
2016 960
2012 6.050
-5.090 VOTOS
-84,1%
GENIVALDO
GOMES
2016 1.023
2012 3.446
-2.423 VOTOS
-70,3%
BEBÉ
2016 1.158
2012 4.331
-3.173 VOTOS
-73,3%
MAURÍLIO
ROMANO
2016 1.241
2012 6.361
-5.120 VOTOS
-80,5%
CICERO
GOMES
2016 2.000
2012 4.141
-2.141 VOTOS
-51,7%
WALTER
GOMES
2016 1.312
2012 5.575
-4.263 VOTOS
-76,5%
VEREADOR ELEITO
VEREADOR NÃO ELEITO
11A CIDADESEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016ELEIÇ ES
MAURICIO GASPARINI
PSDB
4.504 VOTOS - 1,76%
ALESSANDRO MARACA
PMDB
2.898 VOTOS - 1,13%
DR. JORGE PARADA
PT
1.844 VOTOS - 0,72%
OTONIEL LIMA
PRB
3.506 VOTOS - 1,37%
ANDRE TRINDADE
DEM
2.536 VOTOS - 0,99%
FABIANO GUIMARÃES
DEM
1.274 VOTOS - 0,50%
LINCOLN FERNANDES
PDT
3.601 VOTOS - 1,41%
PAULO MODAS
PROS
2.576 VOTOS - 1,01%
BONI
REDE
1.595 VOTOS - 0,62%
NELSON DAS PLACAS
PDT
3.283 VOTOS - 1,28%
JOÃO BATISTA
PP
2.452 VOTOS - 0,96%
CAPELA NOVAS
PPS
1.188 VOTOS - 0,46%
100 MAIS VOTADOS
NÃO ELEITOS
SEM MAIORIA
O cenário é o mesmo para Ricardo Silva (PDT) e
Duarte Nogueira (PSDB). Se eleito, nenhum deles
terá, a princípio, maioria absoluta de 14 vereadores para aprovar
os projetos na Câmara. Ricardo, com 13 parlamentares eleitos
por partidos de sua coligação, estaria em situação mais confortá-
vel, enquanto Nogueira, com 9, teria que ter mais trabalho para
convencer os cinco eleitos por partidos que não apoiaram, no
primeiro turno, nem o PDT nem o PSDB - entre eles está Jorge
Parada, do PT, oposição ferranha aos tucanos. O fiel da balança
da nova Câmara deve ser a Rede, que conseguiu eleger dois vere-
adores. Marcos Papa (Rede), reeleito com votação expressiva para
“puxar” mais um correlegionário, adianta que o partido deve se
posicionar como independente. “Não iremos abrir mão do nosso
dever de fiscalizar o Executivo”, explica.
MAIOR BASE
Vereadores de partidos que integram a coligação
de Ricardo Silva foram eleitos, distribuídos pelo
PDT, PR, PMDB, PRB e PROS.
NOGUEIRA
Parlamentares na base aliada da Câmara terá Nogueira,
caso eleito. Esses vereadores são filiados ao PSDB, DEM
e PP, legendas que coligaram com o tucano.
CAMPEÃO DE VOTOS
Foi o partido com maior votação na Câmara: 44.604
votos, elegendo também a maior bancada, com seis
vereadores. O PSDB vem em seguida, com 31.382 votos.
INDEPENDENTES
Vereadores foram eleitos por partidos que não
deram apoio, até o momento, a Ricardo ou Nogueira:
dois da Rede e um do PT, PTB e PSD.
LEGENDA FORTE
Teve a maior votação de legenda: 6.183 eleitores
apertaram apenas o número do partido na escolha do
vereador na urna. Essa opção não direciona voto a um
candidato, mas ajuda a legenda a ter mais eleitos.
População
quer vereador
honesto e capaz
Ex-presidente e atu-
al conselheiro da Amarri-
bo (entidade que luta con-
tra corrupção nos muni-
cípios), o advogado Jorge
Sanchez diz que a renova-
ção na Câmara foi maior do
que o esperado.
Para ele, a população
deixou claro, nas urnas, a
insatisfação com os malfei-
tos reveleados pela opera-
ção Sevandija e com a pos-
tura de alguns vereadores,
que esquecerem o papel
fiscalizatório.
“A princípio, a configu-
ração dessa nova Câmara
me agrada, mesclando ve-
readores experientes com
iniciantes no mandato”, diz.
Ele ressalta, também,
que a população espera um
verador que não seja ape-
nas honesto, mas também
tenha capacidade técnica
para legislar e fiscalizar.
“E a Sevandija terá um
papel pedagógico: pensa-
rão mais de duas vezes an-
tes de se envolver em ir-
regularidades, pois saberão
que não estarão impunes
e, além das consequências
judiciais, enfrentarão tam-
bém as eleitorais”, afirma.
A consequências da Se-
vandija, aliás, podem atin-
gir Capela Novas (PPS).
Coordenador da Comis-
são de Direito Eleitoral da
OAB, Luiz Scarpino Júnior
lembra que o vereador pre-
cisa tomar posse em 15 dias
a partir de 1º de janeiro, e
se a medida cautelar que o
afastou do mandato ainda
estiver em vigor, o suplente
assumiria temporariamente.
Além disso, Capela é al-
vo do Ministério Público
Eleitoral, que pode pedir a
cassação de seu diploma.
1 Cicero Gomes PMDB 2.000
2 Dadinho PTB 1.768
3 França PDT 1.682
4 Nilton Gaiola PR 1.667
5 Beto Cangussu PT 1.653
6 Neto Delegado PP 1.535
7 Dr. Ricardo Cassiani PRB 1.514
8 Viviane Alexandre PSC 1.429
9 Carol Vilela PP 1.399
10 Dr. Adão PDT 1.398
11 Paula Perin PTB 1.372
12 Toninho Veterinario PP 1.369
13 Matheus Moreno PMDB 1.319
14 Giomario Cabeleireiro PR 1.317
15 Walter Gomes PTB 1.312
16 Jesus Carlos PDT 1.305
17 Professor Lages PDT 1.299
18 Delegado Luiz Geraldo PMDB 1.285
19 Adriana Bim PDT 1.269
20 Professor Luigi PP 1.262
21 Maurílio Romano PP 1.241
22 Bebé PSD 1.158
23 Castro Júnior PDT 1.135
24 Pastor Narciso Da Fé PEN 1.067
25 Fábio Sardinha PT 1.053
26 Maria Sodré PSD 1.052
27 Cumpadre Mineiro PDT 1.028
28 Genivaldo Gomes PSD 1.023
29 Icaro Cabeleireiro PDT 1.008
30 Rogério Ribeiro REDE 1.001
31 Ademozar Raflastur PSDB 994
32 Paulinho Pereira De Bonfim PPS 986
33 Giló PTB 960
34 Cristiane Framartino Bezerra PPS 910
35 Dr. Edmilson PPS 892
36 Fran Triani PDT 881
37 Edson Ferreira PDT 876
38 Mônica Do Salão PR 867
39 Faísca PDT 862
40 Arthur Cury PSDB 854
41 Chicão PP 852
42 Neto Cabeleireiro PPS 851
43 Emilson Roveri REDE 845
44 Samuel Zanferdini PSD 833
45 Lari Venancio PSDB 818
46 Sargento Henrique (Passarinho) PROS 808
47 Sergio Zerbinato PC do B 776
48 Tio Lazaro PSDB 775
49 Jose Claudio Nipomed PP 755
50 Ronaldo Zetti Carteiro PP 744
51 Marcelo Gouvea PDT 727
52 Prof. Pedrão PPS 684
53 Dr.Eduardo Carvalho PR 684
54 Moro PMDB 650
55 Mariana Garcia PDT 645
56 Zelão PDT 640
57 Nelson Barbosa PC do B 606
58 Mariangela Quartim PSDB 597
59 Océlia De Vasconcelos PPS 591
60 Victor Hugo PPS 582
61 Marcio Junqueira Terror PTB 578
62 Zezinho PPS 574
63 Altemir Rosário REDE 571
64 Vera Vilma SD 570
65 Major Scomparin PMDB 564
66 Rachel Fogaça PT 548
67 Sebastião De Souza-Tiãozinho PDT 528
68 Sandro Gian Da Conquista PP 517
69 Vermei PDT 512
70 Cintia Perez PSDB 506
71 Almir Da Van PR 505
72 Nelinho PMDB 502
73 Carlinhos PDT 502
74 Rodrigo Noze PP 494
75 Pedro Assad SD 485
76 Eduardo Barbosa PPS 478
77 Plínio César Canamix PDT 464
78 Lorran Jubilato REDE 439
79 Claudio Jacaré PPS 433
80 Raquel Montero PT 429
81 Dr Golfeto PSDB 427
82 Galanti PP 423
83 Carlos Pellozo PROS 423
84 Marilza Andrade PMDB 419
85 Jamil Pimenta PPS 418
86 Rafael Murruga PROS 416
87 Cantidio PSDB 405
88 Jose Urias PSDB 403
89 Noel Do Bar PROS 401
90 Dr. Bento PMDB 388
91 Emilio Cury PTB 387
92 Thiago Caju PROS 382
93 J Amorim PROS 380
94 Alessandra Mesquita PMDB 379
95 Helena Protetora De Animais PDT 377
96 Matarazzo PT 377
97 Jose Mauricio PMDB 374
98 Ana Da Escolinha PC 368
99 Spinelli Carlos Cesar PMDB 367
100 Gilney Das Embalagens PROS 362
13
9
5
PDT
PSDB
12 A CIDADE SEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016 ELEIÇ ES
Aos 82, Elena dá exemplo de cidadania
A aposentada Elena Colla Girolineto, de 82 anos,
já não é mais obrigada a votar, mas faz questão de
exercer seu direito democrático. “Eu gosto. Se a
gente não vota, depois pensa: ‘Podia ter ajudado a
escolher outro prefeito ou vereador’”, comenta.
Segundo Elena, que vota na Escola Estadual Her-
mínia Gugliano, na Vila Tibério, zona Oeste de Ri-
beirão Preto, a cidade está precisando de mais
atenção nas áreas da saúde e da educação. “As ru-
as também tinham que ficar mais limpas”, observa.
Eleitores ‘madrugam’ para votar
A doméstica Celi Marina, 56 anos, foi a primei-
ra a chegar na Escola Estadual Hermínia Gugliano,
na Vila Tibério, zona Oeste de Ribeirão Preto, nes-
te domingo (2). Às 6h20, ela já estava na fila para
votar para prefeito, vice-prefeito e vereador. “Achei
que abrisse às 7h”, afirmou. Celi disse que pesqui-
sou as propostas dos candidatos antes de votar e
que gostaria que os alunos pudessem estudar em
período integral nas escolas municipais. “Isso aju-
daria muito, porque a gente trabalha fora e não
tem com quem deixar as crianças”, observou.
Eleitora quer saúde priorizada
A eleitora Aparecida de Fátima, 57 anos, chegou
às 7h10, também achando que os portões se
abririam às 7h. “Quero votar logo para poder
aproveitar o domingo”, comentou. Para Aparecida,
a prioridade do próximo prefeito de Ribeirão deve
ser a saúde pública. “É o que está mais deixando
a desejar, está um descaso”, destacou. Os portões
dos colégios de votação foram abertos, oficialmen-
te, às 8 horas. Em Ribeirão Preto são 435 mil eleito-
ras. A votação vai até as 17h.
BARRETOS
DEZMesários faltaram em sete
escolas. A chefe auxiliar
de cartório, Lauren Paro,
substituiu todos pegando um
na fila e ligando para pessoas
cadastradas.
FRANCA
DOZEMesários chegaram atrasados
nas duas zonas eleitorais
da cidade que tem um
total de 3.013 mesários.
Todos os faltosos foram
substituídos.
Casal de Perbambuco justifica voto
Como são de Petrolina (PE), a pesquisadora de
mercado Maeli Costa Marinho, de 28 anos, e o au-
xiliar de comissário Silas João de Lima, 31, tiveram
que justificar seus votos. O casal, que se mudou
para Ribeirão Preto há um ano em busca de traba-
lho, diz que está chateado por não poder votar.
“Eu gostaria de votar, porque, por meio do voto, a
gente decide o que vai ser da cidade”, afirma Silas.
Maeli concorda. “Acho importante votar. É assim
que escolhemos os representantes do povo.”
MICAELA LEPERA / A CIDADE
“Precisamos mudar o cenário político
do País e a cidade faz parte disso. Não
há educação, nem por parte do povo e
nem pelos políticos”
“Viemos pelo dever, mas todos fazemos
questão de ter o voto identificado. É um mo-
mento importante e queremos registrar nos-
sos votos tanto pra prefeito e vereador.”
Antônio José Ramos
48 anos, eleitor de Sertãozinho
Antonio Dametto
41 anos, funcionário público federal
DESRESPEITO
Ruas amanhecem forradas
de santinhos na região
As ruas de Ribeirão Preto e região ama-
nheceram forradas de santinhos nas pro-
ximidades dos colégigos eleitorais, em cla-
ra demonstração de desrespeito ao acor-
do entre partidos e a Justiça Eleitoral. Por
volta das 7 horas, o A Cidade flagrou bas-
tante sujeira na rua. Na escola Fábio Bar-
reto, no Centro de Ribeirão, um dos me-
sários disse que por volta das 6h30 duas
kombis passaram jogando os chamados
santinhos. “Eles não querem nem saber se
é perigoso as pessoas escorregarem”, de-
clarou o mesário, que pediu para não ser
identificado. Na escola Alberto Santos Du-
mont, a situação não era diferente.
REGIÃO
Paz e tranquilidade marcam
eleição em Sertãozinho
O clima de eleição em Sertãozinho foi de
muita paz e tranquilidade, com eleitores
cheios de vontade de mudança. “Precisa-
mos mudar o cenário político do país e a
cidade faz parte disso. Não há educação,
nem por parte do povo e nem pelos políti-
cos”, criticou Antônio José Ramos, 48 anos.
Segundo informações da Polícia Militar
ao ACidade ON, até o início da tarde, não
havia nenhuma ocorrência de crime elei-
toral registrada na cidade. Antonio José
Ramos, 48 anos, fez questão de votar por-
que acha importante exercer a cidadania –
e, nesse momento, contribuir para “mudar
o cenário político da cidade e do País”.
RENATO LOPES / ESPECIAL
F.L.PITON / A CIDADE
SOFRIMENTO
No caminho das urnas,
a falta de acessibilidade
F.L.PITON / ESPECIAL
DANIELA PENHA
daniela.penha@jornalacidade.com.br
Idosos e deficientes físi-
cos que foram às urnas em
colégios eleitorais de Ribei-
rão Preto e região, além do
sol forte e temperaturas al-
tas, enfrentaram um pro-
blema a mais durante o dia
de votação para prefeito e
vereador: a falta de acessi-
bilidade.
Wilson José Cardelli, de
65 anos, teve paralisia in-
fantil e sofre de mal de Pa-
rkinson. Mesmo assim, fez
questão de ir até à esco-
la estadual João Rodrigues
Guião, no Jardim Paulista,
zona Leste de Ribeirão Pre-
to, para votar. Lá, para ter
acesso à urna eletrônica foi
obrigado a superar 12 lon-
gos degraus.
“Todo ano é a mesma
coisa. Eu tenho dificulda-
de para andar, para falar e,
mesmo assim, não consigo
transferência para uma es-
cola com rampas. É um ab-
surdo! Na verdade, uma fal-
ta de humanidade”, disse o
aposentado.
Na região, nas três esco-
las visitadas pelo A Cida-
de na manhã e tarde des-
te domingo - Escola Esta-
dual Winston Churchill e
Escola Municipal Anacleto
Cruz, em Sertãozinho, e Es-
cola Estadual João de Sou-
za Campos, em Cravinhos
– não havia acessibilidade.
Na Escola Winston
Churchill, Wellington Ken-
ji, 25 anos, precisou subir
aos pulinhos 26 lances de
escada e, depois, descê-
-los. Ele quebrou o pé há
um mês e passou, inclusi-
ve, por cirurgia. Ontem, so-
freu para exercer a cidada-
nia. “O voto é para posicio-
nar a minha ideia com a ci-
dade”, afirmou.
Uma professora da es-
cola disse que, quando
um aluno se machuca e fi-
ca impossibilitado de an-
dar, toda a sala precisa mi-
grar para o térreo.(Colabo-
ração: Júlia Fernandes)
Idosos e deficientes
físicos da região
precisaram de muita
disposição e esforço
para votar na eleição
INACESSÍVEL
Wellington Kenji, que passou
por cirurgia no pé, subir 26
degraus pulando para votar
13A CIDADESEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016ELEIÇ ES
Na primeira tentativa não reconheceu minha
digital, mas na segunda deu certo. É muito
mais seguro.
Sou de uma geração que não votou durante
muito tempo. Só votei com 39 anos, então
dou muito valor ao meu voto.
Maria Isabel Torre
Médica, sobre o sistema biométrio de votação
Fausto Saretta
Economista, sobre a justificativa eleitoral
Votação na companhia dos pets
Votar, para alguns eleitores, foi também momen-
to de aproveitar a companhia dos animais. O ca-
sal Cristina e Osvaldo Campos foi pela manhã até
o local de votação com os quatro cães da família.
“Aproveitamos o clima mais fresco da manhã para
levá-los para passear e já votar”, disse o vendedor
Osvaldo, que intercalou com a mulher os cuidados
dos cães, na porta da Escola de Educação Espe-
cial e Ensino Fundamental Egydio Pedreschi, en-
quanto o outro votava. “Acho certo não entrar com
animais, eles fazem barulho e têm pessoa que têm
medo até de chegar perto”, afirmou a psicanalis-
ta Cristina. Na porta da Unaerp, o golden retriever
‘Hooky’ chamava a atenção pelo porte, enquanto
fazia companhia ao dono Akira Tobace (foto), que
aguardava sua mãe justificar o voto. “Mudamos faz
pouco tempo para Ribeirão, ainda não transferi-
mos o título. Viemos andando e trouxemos ele pa-
ra um passeio. Assim fazemos tudo de uma vez só”,
disse Tobace.
Mulher detida por desacato na região
Uma eleitora foi detida ontem em São Simão. Ela
desacatou e ofendeu o juiz eleitoral do município
quando foi votar na Escola Estadual Simão da Sil-
va, na região central. Ela foi levada até a delegacia
e foi liberada após assinar termo de compromis-
so de comparecimento em juízo na fase do proces-
so criminal.
Urna de Franca passa por auditoria
O Tribunal Regional Eleitoral sorteou cinco ur-
nas de todo o Estado que passarão por auditoria.
Uma delas é de Franca, com o registro dos votos
dos eleitores da seção 102, na Escola Doutor João
Marciano de Almeida, na Vila Aparecida. A audito-
ria funciona como uma apuração paralela, em que
os eleitores utilizam cédulas de papel e, depois, to-
dos os votos são registrados na urna eletrônica. Na
apuração, as urnas sorteadas são encaminhadas
para São Paulo onde é verificado se o resultado é o
mesmo nos registros eletrônico e manual.
Atrasados movimentam reta final
O estudante Rafael Ribeiro, 29 anos, chegou ao Co-
légio Marista, no Centro de Ribeirão Preto, apenas
três minutos antes dos portões se fecharem para as
Eleições de 2016. Eram 16h57 e ele foi o penúltimo
a entrar na escola e se dirigir até a sessão para re-
gistrar seu voto. Um alívio que compensou, segun-
do ele mesmo, muito mais em razão da participa-
ção cívica do que da obrigação de ir às urnas. “Eu
estava fora da cidade, cheguei correndo, peguei
um pouco de trânsito, mas deu certo”, celebrou.
“Vim porque é importante. Quero experimentar
um comando diferente para a nossa cidade e a ex-
pectativa e a esperança são muito mais importan-
tes do que a obrigação”, completou. É a mesma
opinião do funcionário público federal Antonio
Dametto, 41 anos. Também um dos últimos a che-
gar e sair do local de votação. “Eu atrasei por estar
em um compromisso social em família. Quando vi
a hora, saí correndo. Vim pelo dever e por ser um
momento importante para a cidade”, opiniou.
MASTRANGELO REINO / A CIDADE
URNA ELETRÔNICA
Eleitores aprovam sistema de biometria
Nas eleições municipais de ontem, 8,3% do eleitorado ribeirão-pretano votou usando o sistema de biome-
tria para se identificar na seção eleitoral. Dos 435,3 mil eleitores da cidade, segundo o TSE (Tribunal Supe-
rior Eleitoral), 36.563 estavam cadastrados na biometria para o pleito deste ano. “Aprovei o sistema de bio-
metria 100%, pois não precisa assinar nada e evita fraudes, já que não tem como ninguém se passar por
mim”, avaliou o executivo de licitações Angelo dos Reis Vieira Junior, 37 anos, logo após votar.
WEBER SIAN / A CIDADE
MARCELO FONTES / A CIDADE WEBER SIAN / A CIDADE
FORA DO AR Urnas quebradas foram levadas ao cartório LONGE DA URNA Fausto Saretta justificou ausência da Capital
Cinco urnas eletrônicas
apresentaram problemas
Justificativa deve ser feita
em até 60 dias da eleição
Durante todo o período de votação, cinco ur-
nas apresentaram problemas em Ribeirão
Preto. Três foram substituídas e duas foram
consertadas pelos técnicos da Justiça Eleitoral.
Na região da zona 293, que tem como referên-
cia a zona Oeste, um aparelhou apresentou er-
ro e foi substituído. Na zona 305 (região Leste),
uma urna no colégio Vita et Pax parou de fun-
cionar e foi trocada. No Centro, região da zo-
na 108, uma urna no colégio Guimarães Rosa
também parou e acabou substituída.
O economista Fausto Saretta, de 66 anos,
foi justificar seu voto na manhã de ontem.
Apesar de morar em Ribeirão Preto, ele é
eleitor da capital paulista. “Não pude ir pa-
ra São Paulo neste primeiro turno, então ti-
ve que justificar”, disse. Quem não forma-
lizou a justificativa ontem deverá compa-
recer ao seu cartório eleitoral, no prazo de
60 dias a contar da data da eleição, munido
dos documentos que comprovem o motivo
da ausência.
EM
NOVEMBRO
O agendamento para o
cadastramento do sistema de
biometria está suspenso em todo o
País até o término das eleições em
segundo turno (30 de outubro). Em
Ribeirão Preto, o cartório eleitoral
fica na rua Cerqueira César,
333, no Centro.
TÍTULO
ELEITORALA maioria dos que utilizaram a biometria
na Escola de Educação Especial e Ensino
Fundamental Egydio Pedreschi, ontem, havia
transferido o título ou era o primeiro voto –
como a estudante Júlia Cecília de Almeida,
de 19 anos, em sua primeira eleição. “Fui
tirar o meu título e já fiz o cadastro.
Além de facilitar, é uma segurança
a mais”, comentou.
122
LOCAIS DE
VOTAÇÃO
O sistema, utilizado pela primeira vez
em Ribeirão Preto, esteve presente em
todas as seções eleitorais, distribuídas
por 122 locais de votação. O Colégio
Metodista foi o único local de
Ribeirão em que todos os
eleitores tiveram a biometria
cadastrada.
IMPRESSÃO
DIGITALA biometria usa as impressões digitais
do eleitor para fazer sua identificação
no momento do voto. As digitais são
reconhecidas por um leitor digital e
comparadas com o registro no banco de
dados da Justiça Eleitoral. De acordo com
o TSE, o sistema confere mais segurança
à identificação do eleitor, dificultando
que uma pessoa se passe por
outra no momento do voto.
COMO FUNCIONA
VOTAÇÃO BIOMÉTRICA FONTES:ACIDADEETSE
ORIENTAÇÃO
APÓS O VOTONa Escola Municipal Dom Luís do Amaral
Mousinho, os mesários orientavam os
eleitores, após a votação, a procurarem
o cartório eleitoral para fazer o
cadastramento biométrico para
as eleições de 2018.
14 A CIDADE SEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016 ELEIÇ ES
Temer madruga e ‘engana’ protestos
O ministro Geddel Vieira Lima (Secretaria de Go-
verno) afirmou que Michel Temer “não quis fu-
gir” de protestos ao antecipar o horário de sua
votação e que o presidente não vai “marcar en-
contro com manifestantes”. Para o ministro, “não
ficou feio ir mais cedo. Os manifestantes é que
dormiram demais”. Segundo o Geddel, os protes-
tos na PUC, local de votação do presidente, esta-
vam convocados para as 8h nas redes sociais. A
assessoria do presidente havia divulgado o horá-
rio da votação de Temer como 11h de domingo,
mas, sem aviso prévio, ele chegou pouco antes
das 8h ao prédio da PUC, na zona oeste de São
Paulo, quando não havia nenhum manifestante
contra ou a favor de seu governo no local.
São Paulo tem ‘fuga’ recorde de eleitores
O afastamento entre os eleitores e as urnas, na ci-
dade de São Paulo, chegou ao recorde histórico
desde 2000. Ao todo, quase quatro em cada dez
pessoas registradas para votar na maior cidade do
Brasil não participaram da escolha do prefeito: ou
não compareceu às urnas ou, tendo ido, não es-
colheu nenhum candidato. Mais de um a cada
cinco eleitores paulistanos (21,8%) deixou de ir
às urnas neste domingo. Dos que compareceram,
quase um a cada seis (16,7%) não votou em nin-
guém para prefeito. Ao todo, 38,5% dos eleitores
aptos não opinaram.
Eleição mostra PSDB como vitorioso
O PSDB foi o grande vitorioso no primeiro turno
nas maiores cidades de São Paulo. Nas 28 locali-
dades com mais de 200 mil eleitores -e que esta-
vam aptas a levar a disputa ao segundo turno-, o
partido do governador Geraldo Alckmin saiu vi-
torioso em 14, metade delas. Em nove dos muni-
cípios, a disputa foi encerrada já no primeiro tur-
no com vitórias de candidatos tucanos. Nas ou-
tras cinco, a eleição terá segundo turno, com to-
dos os concorrentes tucanos tendo ficado à fren-
te de seus rivais. Além da vitória de João Doria no
primeiro turno na capital, o partido também saiu
vitorioso já na etapa inicial da eleição em Santos,
São José dos Campos, Barueri, Itaquaquecetuba,
Mogi das Cruzes, Piracicaba, Praia Grande e Ta-
boão da Serra.
Rio Branco ‘limpa a barra’ do PT
Varrido da Grande São Paulo e disputando em
poucas cidades, o PT conseguiu ao menos ven-
cer no primeiro turno em Rio Branco, a peque-
na capital do Acre. Com 98,4% dos votos válidos,
o petista Marcus Alexandre conseguiu se reele-
ger bem à frente da segunda colocada, a peeme-
debista Eliane Sinhasique -54,8% a 32,1%. O Acre
é governado desde 1999 pelo PT. A sigla é lidera-
da no Estado pelos irmãos Jorge e Tião Viana, res-
pectivamente senador e governador.
Maioria dos prefeitos fica na disputa
Dos 20 prefeitos de capitais que concorreram à
reeleição este ano, 75% venceram a disputa no
primeiro turno ou passaram para o segundo tur-
no. Sete venceram ontem seus adversários no pri-
meiro turno e oito disputarão o segundo turno no
dia 30 de outubro.
LEVI BIANCO/BRAZIL PHOTO PRESS/FOLHAPRESS
“São Paulo não é dos paulistas, é de todos os
brasileiros.Não estou fazendo crítica a nin-
guém. Vamos recolocar São Paulo no lugar
que ela merece.”
“Acho que o PMDB deixar de ir para o se-
gundo turno é algo extremamente importan-
te para a política, uma coisa redentora e que
traz esperança para todos os políticos”
João Dória (PSDB)
Prefeito eleito de São Paulo, no 1º turno, pela primeira vez na história da cidade
Marcelo Crivella (PRB)
Candidato que vai disputar o 2º turno da eleição para a prefeitura do Rio de Janeiro
SÃO PAULO
Pela primeira vez, São Paulo
elege um prefeito no 1º turno
DIEGO PADGURSCHI/FOLHAPRESS
FOLHAPRESS
jornalismo@jornalacidade.com.br
Aposta do governador
Geraldo Alckmin (PSDB), o
tucano João Doria foi elei-
to ontem prefeito da cidade
de São Paulo. Com 91,72%
das urnas apuradas, Doria
tinha 53,28% dos votos váli-
dos, contra 16,64% do pre-
feitoFernandoHaddad(PT),
que tentava a reeleição. O
petista ligou para o tucano
para cumprimentá-lo pela
vitória já no primeiro turno
da eleição. Doria é o primei-
roaliquidaracorrida paulis-
tana sem disputar o segun-
do turno desde a redemo-
cratização.
O feito representa uma
vitória política sem prece-
dentes não apenas para o
prefeito eleito, mas princi-
palmente para seu padrinho
político. Alckmin peitou boa
parte da cúpula do PSDB na-
cional ao apoiar a candida-
tura de Doria.
Doria iniciou a corri-
da paulistana como um to-
tal desconhecido da maioria
da população. Escolheu dois
motes para a sua campanha:
apostou forte no sentimen-
to antipetista e na rejeição à
política tradicional.
“Eu não sou político, sou
um empresário, um gestor”,
repetia à exaustão. Logo no
início da disputa, fez uma
série de ataques ao ex-presi-
denteLuiz InácioLulada Sil-
va, que chegou a chamar de
“sem-vergonha, mentiroso e
covarde”. A fórmula deu cer-
to e especialmente nos últi-
mos 15 dias antes da eleição
Doria começou a se distan-
ciar dos rivais.
Joao Doria (PSDB)
foi eleito com 53%
dos votos contra 16%
do atual prefeito,
Fernando Haddad (PT)
V DE VITÓRIA
Com mais de
50% dos votos,
o tucano João
Dória foi eleito
ontem prefeito
de São Paulo
O atual vice-prefeito
de Porto Alegre,
Sebastião Melo
(PMDB), e o deputado
federal Nelson
Marchezan Jr. (PSDB)
estão garantidos na
disputa do segundo
turno das eleições
municipais da capital
gaúcha.
O ex-prefeito Rafael
Greca (PMN) vai
disputar o segundo
turno com o deputado
estadual Ney Leprevost
(PSD), que tirou o
atual prefeito Gustavo
Fruet (PDT), do páreo
e chegou à segunda
colocação na reta final
da campanha.
Os candidatos
Geraldo Júlio (PSB) e
João Paulo (PT) vão
disputar o segundo
turno das eleições
para a prefeitura do
Recife. Geraldo Júlio
teve 49,35% dos votos
válidos e João Paulo
teve 23,81% dos votos
válidos.
O prefeito Carlos
Eduardo (PDT)
confirmou a reeleição,
para a prefeitura de
Natal. Ele garantiu a
vitória com 63,2% dos
votos válidos. Kelps
Lima (SD) ficou em
segundo lugar, com
13,38% dos votos
válidos.
A capital cearense
terá segundo turno.
Os eleitores terão
de escolher entre o
atual prefeito Roberto
Cláudio (PDT), que
teve 40,57% dos
votos, e o deputado
estadual Wagner
Sousa Gomes (PR),
que teve 31,37%.
Porto Alegre Curitiba Recife Natal Fortaleza
COMO FOI A ELEIÇÃO EM OUTRAS CAPITAIS
BELO HORIZONTE
A disputa de segundo turno pela
Prefeitura de Belo Horizonte deve
acontecer entre o deputado João Leite
(PSDB/foto) e o empresário Alexandre
Kalil (PHS). Leite teve 33% dos votos
válidos e Kalil, 27%. O resultado vinha
sendo apontado nas pesquisas desde o
início da campanha. O tucano é depu-
tado estadual e foi goleiro do Atlético-
-MG nos anos 1970 e 80. Ele tem o
apoio do senador e ex-governador de
Minas Gerais Aécio Neves (PSDB), que
articulou a candidatura. Kalil foi presi-
dente do Atlético Mineiro.
SALVADOR
O prefeito ACM Neto (DEM/foto) con-
firmou o favoritismo e foi reeleito em
Salvador no primeiro turno, com 74%
dos votos. Ancorado em uma aliança
com 14 partidos, Neto deve ser único
prefeito a vencer no primeiro turno
entre as dez maiores capitais brasileiras.
Sai fortalecido das urnas e deve dis-
putar o governo da Bahia em 2018. O
prefeito venceu a candidata Alice Por-
tugal (PCdoB), que disputou as eleições
com o apoio do governador Rui Costa
e do ex-governador Jaques Wagner
(PT). Ela teve 15% dos votos.
397Foi o total de urnas que
tiveram que ser substituídas
no estado de São Paulo,
de um total de 93.313
(0,42%), segundo
boletim do TRE-SP
179foi o número de
prisões realizadas, a
maioria por causa de
boca de urna. Deste
total, 7 concorrem a
vereador CHUTENa capital, 1 eleitor
quebrou uma urna
eletrônica, depois de
jogá-la no chão e
chutá-la332é o número de
candidatos ficha-suja
no estado; desses, 322
continuam concorrendo,
mas podem não
tomar posse, se
eleitos
ABSTENÇÃONestas eleições, 20% dos
eleitores se abstiveram de
votar; foram mais de 6
milhões ou quase dez
Ribeirão Preto
VEJA ALGUNS NÚMEROS
DA ELEIÇÃO NO ESTADO
15A CIDADESEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016ELEIÇ ES
OS NÚMEROS DA ELEIÇÃO DESTA ELEIÇÃO NO BRASIL
201616.565 candidatos
concorreram à prefeitura
das 5.568 cidades, em
um aumento de cerca
de 8% em relação
a 2012
PRISÃO397 pessoas foram
presas nestas eleições, 60
delas candidatas; outros
32 candidatos tiveram
registros de ocorrências,
mas são foram
presos
DOAÇÕES
60%O presidente do TSE (Tribunal Superior
Eleitoral), Gilmar Mendes, afirmou
que foi contabilizada uma redução
de 60% de doações eleitorais
em comparação com as
eleições de 2012
CANDIDATOS
2016
496.892foi o número de candidatos a
cargos políticos nestas eleições,
para o Legislativo e
Executivo
SEXO
68%é o percentual de candidatos do
sexo masculino; na distribuição
por sexo, o eleitorado brasileiro
é formado por 52% de
homens e 48% de
mulheres
ELEITORES
144milhões de eleitores foram às
urnas, neste domingo, eleger
prefeitos e vereadores
Neste momento, é muito importante reafir-
mar o Estado laico. As religiões são muito
importantes, mas acho muito perigoso que
possam controlar o Estado
O grande derrotado desta eleição é o PT.
Ninguém quer mais o discurso do ódio. Esta
história do golpe não colou em lugar ne-
nhum do Brasil
Marcelo Freixo (PSOL)
Candidato que vai disputar com Marcelo Crivella (PRB) a eleição para a prefeitura do Rio de
Janeiro
ACM Neto (DEM)
Prefeito reeleito de Salvador
Dilma vota em meio a confusão
O voto da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), em
Porto Alegre, foi marcado por confusão. A impren-
sa foi proibida de acompanhar Dilma na sua se-
ção eleitoral, no colégio Santos Dumont, na zona
sul da capital. A Brigada Militar barrou a entrada
da escola. Uma porta foi quebrada durante o con-
fronto. A ordem foi dada pelo juiz eleitoral Niwton
Carpes da Silva, da 160ª zona eleitoral, que esta-
va no local. Os policiais também tentaram evitar
que o ex-ministro Miguel Rossetto (PT) e o candi-
dato à Prefeitura de Porto Alegre, Raul Pont (PT),
acompanhassem Dilma. “Sempre votei aqui. Nun-
ca houve isso. Nunca a Brigada foi chamada, nun-
ca fecharam as portas”, disse Dilma à imprensa.
Candidato vence e cancela comemoração
Com 67% dos votos válidos, o deputado estadu-
al José Antônio (PTB-GO), que substituiu o candi-
dato assassinado durante uma carreata na quar-
ta-feira (28), foi eleito prefeito de Itumbiara (GO).
O novo prefeito disse que determinou à coliga-
ção que não haja nenhuma comemoração. “Não
há nenhum clima para isso”, disse em entrevista lo-
go após a divulgação do resultado. O resultado da
eleição indica que houve uma transferência maci-
ça de votos de Gomes para José Antônio. Antônio,
com apenas 27 anos de idade, define Gomes, que
era seu primo, como seu “pai político”.
Cidades do Rio votam em clima de luto
Os eleitores de Madureira e Oswaldo Cruz, na zona
norte do Rio, foram votar em clima de luto e me-
do. Os dois bairros são redutos do candidato a ve-
reador Marcos Falcon (PP), assassinado a tiros na
última segunda-feira (26). Falcon era policial mili-
tar e presidente da escola de samba Portela, sedia-
da em Madureira. Na quadra da agremiação fun-
cionam cinco seções eleitorais. Durante a manhã,
um carro da PM ficou no local para garantir a se-
gurança da votação. À tarde, um policial fez plan-
tão na quadra.
PREFEITOS PT
-50%O número de candidatos do
Partido dos Trabalhadores (PT)
a prefeito despencou quase
50% em comparação a quatro
anos atrás, caindo de 1.901
para 971
VEREADORES PT
-45%O partido, que teve na última
eleição 40.960 candidatos
a vereador está agora
com 22.259 candidatos a
vereador, em uma redução de
aproximadamente 45%
Corpo é jogado em frente a zona eleitoral
O cadáver de um homem foi jogado de um car-
ro em frente a uma zona eleitoral, no bairro de Au-
rá, em Belém. O morto, identificado como Benedi-
to Nazareno Ribeiro de Oliveira, 33, recebeu um ti-
ro no peito na favela Paraíso de Deus, próxima um
conjunto habitacional da região. De acordo com a
Polícia Civil, o suspeito do assassinato chama-se
Oziel Silva de Lima. Ele teria transportado o corpo
até a praça em frente à escola municipal Padre Pie-
tro com a ajuda de dois cúmplices, e fugido.
Apesar das buscas realizadas pela polícia, o sus-
peito está foragido.
WESLEY SANTOS/FOLHAPRESS
SUAMY BEYDOUN / FUTURA PRESS / FOLHAPRESSMARCELO GONÇALVES / SIGMAPRESS / FOLHAPRESS
DEFESA Militantes petistas defenderam o ex-presidente DESESPERO FHC definiu acusações como ‘sintoma de desespero’
Eleitores chamam Lula de
‘ladrão’ durante votação
Fernando Henrique é
acusado de ser ‘golpista’
O ex-presidente votou em São Bernardo do
Campo. Já dentro do colégio onde votou, Lu-
la foi chamado de “ladrão” por ao menos seis
eleitores, enquanto militantes petistas, emba-
lados pelo deputado Vicentinho, gritavam o
nome do ex-presidente. O ex-presidente Luiz
Inácio Lula da Silva comparou, neste domin-
go, o candidato do PSDB à Prefeitura de São
Paulo, João Doria, ao ex-presidente Fernando
Collor de Mello.
O ex-presidente Fernando Henrique Cardo-
so foi recebido sob gritos de “golpista” no Co-
légio Sion, onde foi votar nas eleições muni-
cipais. Ele estava acompanhado por amigos e
militantes do PSDB. Segundo o secretário de
Desenvolvimento Social, Floriano Pesaro, que
acompanhava FHC, dois fiscais que estavam
na sessão gritaram que o ex-presidente era
“golpista”. “Foi uma coisa pequena. Isso é um
sintoma de desespero”.
XINGADO ACUSADO
RIO DE JANEIRO
PMDB é ‘banido’ pelos eleitores cariocas
O senador Marcelo Crivella (PRB/
foto) vai enfrentar o deputado es-
tadual Marcelo Freixo (PSOL) no
segundo turno da disputa pela
Prefeitura do Rio. Eles registraram
27,76% e 18,31%, respectivamen-
te, dos votos válidos, após 99,13%
das urnas apuradas.
De acordo com projeção do Da-
tafolha, eles estão no segundo
turno. Os dois ficaram à frente
do deputado federal Pedro Pau-
lo (PMDB), candidato do prefeito
Eduardo Paes (PMDB), que regis-
trou 16,08%.
Em quarto lugar ficou o deputado
estadual Flávio Bolsonaro (PSC),
com 13,97%, seguido de Índio
da Costa (PSD), com 8,98%, Car-
los Roberto Osório (PSDB), com
8,65% e Jandira Feghali (PC do B),
com 3,34%.
O resultado indica que eleitores
da comunista contribuíram pa-
ra que Freixo chegasse ao segun-
do turno. Jandira havia obtido in-
tenções de voto mais elevadas do
que acabou registrando nas ur-
nas. A eleição no Rio teve alta ta-
xa de abstenção (24,32%), bem
como de votos brancos e nulos
(18,27%).
O resultado faz com que Paes e o
PMDB do Rio sejam os principais
derrotados nesta disputa. Após
realizar uma Olimpíada com or-
ganização elogiada, o peemede-
bista não consegue fazer o seu
sucessor. Paes apostou boa parte
de seu capital político para man-
ter a candidatura de Pedro Paulo,
mesmo após as críticas pelas sus-
peitas de agressão à ex-mulher.
O caso acabou arquivado por fal-
ta de provas no STF (Supremo
Tribunal Federal), o que não so-
lucionou o problema político. Ao
longo da campanha, Pedro Pau-
lo não conseguiu atrair os 30% do
eleitorado que aprovam a gestão
Paes.
DHAVID NORMANDO/FUTURA PRESS/FOLHAPRESS
16 A CIDADE SEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016 ELEIÇ ES
Névionasnevio@jornalacidade.com.brCOM MONIZE ZAMPIERI E WESLEY ALCÂNTARA
O resultado da eleição m
o eleitor quer fazer uma
política e aceita apenas po
ficha limpa lhe representa
Vários fatores refletiram
negativamente no dese
da chapa PCdoB e PT,
crise política nacional.
Marcus Vinícius de Carvalho
Secretário-geral do Democratas em Ribeirão Pret
Jorge Parada
Presidente local do PT
PREFEITA
Dárcy Vera: ‘Espero que o próximo
prefeito faça um ótimo mandato’
A prefeita Dárcy Vera (PSD)
votou ontem por volta das 15h,
na Escola Estadual Herminia
Gugliano, na Vila Tibério, zo-
na Oeste de Ribeirão Preto.
Dárcy disse que deseja ao pró-
ximo prefeito eleito um “ótimo
mandato” e também que ele dê
“continuidade ao trabalho da
prefeitura”. Questionada sobre
a Operação Sevandija, Dárcy
Vera respondeu apenas que es-
tava realizando seu papel como
cidadã ao votar. Indagada so-
bre os problemas do atual go-
verno, ela apenas repetiu que
espera que o prefeito eleito fa-
ça um ótimo mandato. Sua mãe
e irmã estavam no local.
Havia pouco movimento na
escola e não houve qualquer ti-
po de protesto contra a prefei-
ta, alguns até tiraram fotos com
ela. Acompanhada por um as-
sessor, Dárcy ficou menos de
dez minutos em sua seção elei-
toral.
RENATO LOPES / ESPECIAL
PROPAGANDA
DIA 15Pelo Calendário Eleitoral, o dia 15
é a data limite para o início da
propaganda eleitoral gratuita no
rádio e na televisão neste
segundo turno.
2º TURNO
30/10É quando os 435,3 mil eleitores
deverão comparecer às urnas
para eleger definitivamente o prefeito
de Ribeirão para o próximo mandato
(2017-2020).
DEZEMBRO
DIA 19Assim que terminar o segundo turno,
a Justiça Eleitoral deve marcar até
o dia 19 de dezembro a diplomação
do novo prefeito eleito e dos 27
vereadores de Ribeirão Preto.
DESEMPENHO NAS URNAS
MENOS
VOTOS
B, PHS e PSL foram os três de 28
p dos que obtiveram o menor número
de votos em Ribeirão Preto. Segundo
dados do TRE (Tribunal Regional
Eleitoral), o PSL teve apenas 50
t incluindo os da legenda
nominais. Já o PHS e o
B tiveram 80 e 138,
respectivamente.
votos, i
e os n
PM
O PEN, partido que
chegou a ensaiar uma
candidatura a prefeito, mas
recuou, obteve 1,1 votos na
disputa pela Câmara
Ribeirão Preto.
PM
parti
O PMN não
conseguiu eleger
qualquer representante
ao obter apenas
5,1 mil votos.
de 28
O PPL, que se
gou com a Rede, foi
o quarto partido menos
votado nestas eleições.
A legenda conseguiu
916 votos.
tos na
a de
PEN
PMN O
coligo
PPL
ELEIÇ ES
GLÁUCIA A 5ª
MAIS VOTADA
Quinta vereadora mais
votada, Glaucia Berenice
também usou as redes
sociais para comemorar sua
vitória. A tucana consegue
sua segunda reeleição ao
Legislativo de Ribeirão Pre-
to. “Com muita fé e corage,
prosseguiremos lutando por
nossa amada cidade, hon-
rando a honrando a con-
fiança. Que Deus abençoe a
todos”, postou no Facebook
em uma arte. Glaucia obteve
5.548 votos.
MOVIMENTO
BRASIL LIMPO
Um dos principais líderes
do Movimento Brasil Lim-
po, em Ribeirão Preto, o
engenheiro Marcos Spinola
de Castro esteve, na noite
de ontem, no comitê de
Duarte Nogueira (PSDB)
para comemorar a vitória
do tucano rumo ao segundo
turno. À coluna, Spinola
disse que estava no comitê
como cidadão ribeirão-pre-
tano e não como represen-
tante do Brasil Limpo, que é
um movimento apartidário.
MENOS AÇÕES
ELEITORAIS
Advogado de Duarte
Nogueira (PSDB) e da Coli-
gação Vamos Juntos Mudar
Ribeirão, Ângelo Pessini
acredita que o segundo
turno não contará com a
enxurrada de ações eleito-
rais que marcou o primeiro
turno, devido ao número
reduzido de candidatos. Em
vez dos nove candidatos,
agora serão só dois: Noguei-
ra e Ricardo Silva (PDT).
Detalhe é que a dupla é
responsável pela maior parte
das ações movidas até agora.
WALTER E GILÓ
PERDEM ‘BASE’
O fracasso de Walter Gomes
(PTB) e Giló (PTB) foi puxa-
do pela perda de votação
na 322ª zona eleitoral, na
região do Ipiranga, tra-
dicional base de eleitores
da dupla. A dupla ficou,
respectivamente, em 23º e
22ª no ranking dessa região,
com 526 e 540 votos.
Para efeito de comparação,
ambos ficaram imediata-
mente atrás de Marcos Papa
(Rede) na região - vereador
com maior eleitorado na
zona Sul.
DAR A CARA PARA BATER
Candidatos a vereador que não conseguiram se ele-
ger ontem usaram as redes sociais para agradecer
os votos recebidos. É o caso de Emilson Roveri (Rede), que em
2012 disputou o cargo a prefeito pelo PSOL. “Ser político é dar a
cara para bater, não é fácil. Quero agradecer aos 845 eleitores que
acreditaram nas nossas ideias e a você que nos apoiou”, disse. Ele
diz se sentir vitorioso por ter ajudado a eleger dois de seu partido.
BILHETE POSTADO
Já o candidato a vereador pelo PV, André Rodini,
fez um agradecimento singelo nas redes sociais. Ele
escreveu do próprio punho um bilhete em um papel e postou
no Facebook. “Muito obrigado aos 2.087 votos. Valeu a pena.”
O candidato derrotado disse que a vida é assim. “Aceitamos o
que é para ser”, declarou.
FACEBOOK
Capela grava vídeo para agradecer
Único dos oito vereadores envolvidos na Opera-
ção Sevandija que conseguiu ser reeleito, Capela Novas
(PPS) postou no Facebook um vídeo de agradecimen-
to. “Quero agradecer todos os eleitores que confiaram
e confiam no meu mandato. Eu tenho a certeza que o
meu mandato será cada vez mais forte em favor da po-
pulação de Ribeirão. Eu acredito neste trabalho. Vocês
[eleitores] me deram novamente um mandato de qua-
tro anos”, disse o parlamentar.
TERCEIRO MAIS VOTADO
Bertinho fala em reconhecimento
Terceiro vereador mais votado de Ribeirão Preto,
com 6,5 mil votos, o vereador Bertinho Scandiuzzi (PS-
DB) atribuiu a sua vitória ao trabalho sério e de fiscali-
zação no Legislativo. “Busquei defender os interesses da
população com afinco. Denunciei muitos problemas do
atual governo, como a história do pernil de Ouro e tam-
bém fraudes em várias licitações”, disse. Entre vários be-
nefícios para a população, o tucano destacou a luta pela
transferência da Cetrem dos Campos Elíseos.
WEBER SIAN / A CIDADE - 03.JUN.2016 MILENA AUREA / A CIDADE - 02.DEZ.2014
mostrou que
a limpeza na
olíticos com
ando.
to
m
empenho
como a

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ilhéus começa a descer a ladeira
Ilhéus começa a descer a ladeiraIlhéus começa a descer a ladeira
Ilhéus começa a descer a ladeira
Roberto Rabat Chame
 
Jornal Cidade - Ano II - Nº 32
Jornal Cidade - Ano II - Nº 32Jornal Cidade - Ano II - Nº 32
Jornal Cidade - Ano II - Nº 32
Jornal Cidade
 
Jornal digital 09 10-17
Jornal digital 09 10-17Jornal digital 09 10-17
Jornal digital 09 10-17
Jornal Correio do Sul
 
17.03
17.0317.03
Jornal Cidade - Lagoa da Prata, Santo Antônio do Monte e região - Ano II Nº 467
Jornal Cidade - Lagoa da Prata, Santo Antônio do Monte e região - Ano II Nº 467Jornal Cidade - Lagoa da Prata, Santo Antônio do Monte e região - Ano II Nº 467
Jornal Cidade - Lagoa da Prata, Santo Antônio do Monte e região - Ano II Nº 467
Jornal Cidade
 
BARÃO DE INOHAN 110 - 16 de janeiro de 2015
BARÃO DE INOHAN 110 - 16 de janeiro de 2015BARÃO DE INOHAN 110 - 16 de janeiro de 2015
BARÃO DE INOHAN 110 - 16 de janeiro de 2015
Pery Salgado
 
Demarcação edgard
Demarcação edgardDemarcação edgard
Demarcação edgard
Roberto Rabat Chame
 
Ilhéus começa a descer a ladeira
Ilhéus começa a descer a ladeiraIlhéus começa a descer a ladeira
Ilhéus começa a descer a ladeira
Guy Valerio Barros dos Santos
 
Jornal digital 5061 sex_09122016
Jornal digital 5061 sex_09122016Jornal digital 5061 sex_09122016
Jornal digital 5061 sex_09122016
Jornal Correio do Sul
 
Informativo jacaré
Informativo jacaréInformativo jacaré
Informativo jacaré
daquimoc
 
JORNAL DO MUNICÍPIO - FEVEREIRO 2015
JORNAL DO MUNICÍPIO - FEVEREIRO 2015JORNAL DO MUNICÍPIO - FEVEREIRO 2015
JORNAL DO MUNICÍPIO - FEVEREIRO 2015
Pery Salgado
 
Pagina 205102013
Pagina   205102013Pagina   205102013
Pagina 205102013
Sergyo Vitro
 
Coluna janeiro
Coluna janeiroColuna janeiro
Coluna janeiro
antoniocarlosleite
 
515 an 17_março_2015.ok
515 an 17_março_2015.ok515 an 17_março_2015.ok
515 an 17_março_2015.ok
Roberto Rabat Chame
 
Barão de Inohan 106 - 1º de outubro de 2014
Barão de Inohan 106 - 1º de outubro de 2014Barão de Inohan 106 - 1º de outubro de 2014
Barão de Inohan 106 - 1º de outubro de 2014
Pery Salgado
 
JORNAL DO MUNICÍPIO janeiro 2016
JORNAL DO MUNICÍPIO janeiro 2016JORNAL DO MUNICÍPIO janeiro 2016
JORNAL DO MUNICÍPIO janeiro 2016
josé pery salgado
 
O combate à corrupção nas prefeituras do brasil
O combate à corrupção nas prefeituras do brasilO combate à corrupção nas prefeituras do brasil
O combate à corrupção nas prefeituras do brasil
RicardoFRAlves
 
From the city to the country
From the city to the countryFrom the city to the country
From the city to the country
Marisa Soares
 
Jornal Cidade - Ano I - Nº 18
Jornal Cidade - Ano I - Nº 18Jornal Cidade - Ano I - Nº 18
Jornal Cidade - Ano I - Nº 18
Jornal Cidade
 

Mais procurados (19)

Ilhéus começa a descer a ladeira
Ilhéus começa a descer a ladeiraIlhéus começa a descer a ladeira
Ilhéus começa a descer a ladeira
 
Jornal Cidade - Ano II - Nº 32
Jornal Cidade - Ano II - Nº 32Jornal Cidade - Ano II - Nº 32
Jornal Cidade - Ano II - Nº 32
 
Jornal digital 09 10-17
Jornal digital 09 10-17Jornal digital 09 10-17
Jornal digital 09 10-17
 
17.03
17.0317.03
17.03
 
Jornal Cidade - Lagoa da Prata, Santo Antônio do Monte e região - Ano II Nº 467
Jornal Cidade - Lagoa da Prata, Santo Antônio do Monte e região - Ano II Nº 467Jornal Cidade - Lagoa da Prata, Santo Antônio do Monte e região - Ano II Nº 467
Jornal Cidade - Lagoa da Prata, Santo Antônio do Monte e região - Ano II Nº 467
 
BARÃO DE INOHAN 110 - 16 de janeiro de 2015
BARÃO DE INOHAN 110 - 16 de janeiro de 2015BARÃO DE INOHAN 110 - 16 de janeiro de 2015
BARÃO DE INOHAN 110 - 16 de janeiro de 2015
 
Demarcação edgard
Demarcação edgardDemarcação edgard
Demarcação edgard
 
Ilhéus começa a descer a ladeira
Ilhéus começa a descer a ladeiraIlhéus começa a descer a ladeira
Ilhéus começa a descer a ladeira
 
Jornal digital 5061 sex_09122016
Jornal digital 5061 sex_09122016Jornal digital 5061 sex_09122016
Jornal digital 5061 sex_09122016
 
Informativo jacaré
Informativo jacaréInformativo jacaré
Informativo jacaré
 
JORNAL DO MUNICÍPIO - FEVEREIRO 2015
JORNAL DO MUNICÍPIO - FEVEREIRO 2015JORNAL DO MUNICÍPIO - FEVEREIRO 2015
JORNAL DO MUNICÍPIO - FEVEREIRO 2015
 
Pagina 205102013
Pagina   205102013Pagina   205102013
Pagina 205102013
 
Coluna janeiro
Coluna janeiroColuna janeiro
Coluna janeiro
 
515 an 17_março_2015.ok
515 an 17_março_2015.ok515 an 17_março_2015.ok
515 an 17_março_2015.ok
 
Barão de Inohan 106 - 1º de outubro de 2014
Barão de Inohan 106 - 1º de outubro de 2014Barão de Inohan 106 - 1º de outubro de 2014
Barão de Inohan 106 - 1º de outubro de 2014
 
JORNAL DO MUNICÍPIO janeiro 2016
JORNAL DO MUNICÍPIO janeiro 2016JORNAL DO MUNICÍPIO janeiro 2016
JORNAL DO MUNICÍPIO janeiro 2016
 
O combate à corrupção nas prefeituras do brasil
O combate à corrupção nas prefeituras do brasilO combate à corrupção nas prefeituras do brasil
O combate à corrupção nas prefeituras do brasil
 
From the city to the country
From the city to the countryFrom the city to the country
From the city to the country
 
Jornal Cidade - Ano I - Nº 18
Jornal Cidade - Ano I - Nº 18Jornal Cidade - Ano I - Nº 18
Jornal Cidade - Ano I - Nº 18
 

Destaque

SMM trends @ RIW 2015, Григорий Розанов, JAMI
SMM trends @ RIW 2015, Григорий Розанов, JAMISMM trends @ RIW 2015, Григорий Розанов, JAMI
SMM trends @ RIW 2015, Григорий Розанов, JAMI
JAMI
 
5S Improvement
5S Improvement5S Improvement
5S Improvement
PRAVIN PRAJAPATI
 
Unit 6 religion day 1
 Unit 6 religion day 1 Unit 6 religion day 1
Unit 6 religion day 1
bpearltx
 
Publicación3 jael
Publicación3 jaelPublicación3 jael
Publicación3 jael
jaelcatalina2015
 
Lindsay Wilkins -Preservation Presentation slide show for INFO5003 Assignment 1
Lindsay Wilkins -Preservation Presentation slide show for INFO5003 Assignment 1Lindsay Wilkins -Preservation Presentation slide show for INFO5003 Assignment 1
Lindsay Wilkins -Preservation Presentation slide show for INFO5003 Assignment 1
LindsayW81
 
Crm
CrmCrm
Budget friendly homes worth investing in Chikhali, Kudalewadi
Budget friendly homes worth investing in Chikhali, KudalewadiBudget friendly homes worth investing in Chikhali, Kudalewadi
Budget friendly homes worth investing in Chikhali, Kudalewadi
aksha11
 
Our Aim
Our AimOur Aim
Arquitectura RISC
Arquitectura RISCArquitectura RISC
Arquitectura RISC
Dany Sarela Cieza Silva
 
Aniversario de Americo
Aniversario de Americo Aniversario de Americo
Aniversario de Americo
ACIDADE ON
 
Meu Bairro Centro - Setembro
Meu Bairro Centro - SetembroMeu Bairro Centro - Setembro
Meu Bairro Centro - Setembro
ACIDADE ON
 
Церковный раскол
Церковный расколЦерковный раскол
Церковный раскол
goksmih
 
Bases juridicas de las guerras
Bases juridicas de las guerrasBases juridicas de las guerras
Bases juridicas de las guerras
Menfis Alvarez
 
MYON
MYONMYON
Mobicom (Mobitex) Presentation (1998)
Mobicom (Mobitex) Presentation (1998)Mobicom (Mobitex) Presentation (1998)
Mobicom (Mobitex) Presentation (1998)
Alphan Manas
 
Costumes
CostumesCostumes
Costumes
LOTRadam
 
Pecha kucha
Pecha kuchaPecha kucha
Pecha kucha
BeatrizSoyYo1
 

Destaque (17)

SMM trends @ RIW 2015, Григорий Розанов, JAMI
SMM trends @ RIW 2015, Григорий Розанов, JAMISMM trends @ RIW 2015, Григорий Розанов, JAMI
SMM trends @ RIW 2015, Григорий Розанов, JAMI
 
5S Improvement
5S Improvement5S Improvement
5S Improvement
 
Unit 6 religion day 1
 Unit 6 religion day 1 Unit 6 religion day 1
Unit 6 religion day 1
 
Publicación3 jael
Publicación3 jaelPublicación3 jael
Publicación3 jael
 
Lindsay Wilkins -Preservation Presentation slide show for INFO5003 Assignment 1
Lindsay Wilkins -Preservation Presentation slide show for INFO5003 Assignment 1Lindsay Wilkins -Preservation Presentation slide show for INFO5003 Assignment 1
Lindsay Wilkins -Preservation Presentation slide show for INFO5003 Assignment 1
 
Crm
CrmCrm
Crm
 
Budget friendly homes worth investing in Chikhali, Kudalewadi
Budget friendly homes worth investing in Chikhali, KudalewadiBudget friendly homes worth investing in Chikhali, Kudalewadi
Budget friendly homes worth investing in Chikhali, Kudalewadi
 
Our Aim
Our AimOur Aim
Our Aim
 
Arquitectura RISC
Arquitectura RISCArquitectura RISC
Arquitectura RISC
 
Aniversario de Americo
Aniversario de Americo Aniversario de Americo
Aniversario de Americo
 
Meu Bairro Centro - Setembro
Meu Bairro Centro - SetembroMeu Bairro Centro - Setembro
Meu Bairro Centro - Setembro
 
Церковный раскол
Церковный расколЦерковный раскол
Церковный раскол
 
Bases juridicas de las guerras
Bases juridicas de las guerrasBases juridicas de las guerras
Bases juridicas de las guerras
 
MYON
MYONMYON
MYON
 
Mobicom (Mobitex) Presentation (1998)
Mobicom (Mobitex) Presentation (1998)Mobicom (Mobitex) Presentation (1998)
Mobicom (Mobitex) Presentation (1998)
 
Costumes
CostumesCostumes
Costumes
 
Pecha kucha
Pecha kuchaPecha kucha
Pecha kucha
 

Semelhante a Eleições 2016

JORNAL DO MUNICÍPIO - ABRIL 2015
JORNAL DO MUNICÍPIO - ABRIL 2015JORNAL DO MUNICÍPIO - ABRIL 2015
JORNAL DO MUNICÍPIO - ABRIL 2015
Pery Salgado
 
Tp 11-08-2014
Tp   11-08-2014Tp   11-08-2014
Tp 11-08-2014
Donaldson Gomes
 
Jornal digital 5062 seg_12122016
Jornal digital 5062 seg_12122016Jornal digital 5062 seg_12122016
Jornal digital 5062 seg_12122016
Jornal Correio do Sul
 
MafiadePalito
MafiadePalitoMafiadePalito
MafiadePalito
Éd Vieira
 
A Máfia de Palitó
A Máfia de PalitóA Máfia de Palitó
A Máfia de Palitó
Éd Vieira
 
Operaçao uragano
Operaçao uraganoOperaçao uragano
Operaçao uragano
Éd Vieira
 
mafia de palito
mafia de palitomafia de palito
mafia de palito
Ed Vieira
 
JORNAL DO MUNICÍPIO -maio de 2015
JORNAL DO MUNICÍPIO -maio de 2015JORNAL DO MUNICÍPIO -maio de 2015
JORNAL DO MUNICÍPIO -maio de 2015
Pery Salgado
 
Jornal digital 21 12-17
Jornal digital 21 12-17Jornal digital 21 12-17
Jornal digital 21 12-17
Jornal Correio do Sul
 
Carta aberta aos prefeitos
Carta aberta aos prefeitosCarta aberta aos prefeitos
Carta aberta aos prefeitos
blogprofbarreto
 
Cartilha combate a corrupção
Cartilha combate a corrupçãoCartilha combate a corrupção
Cartilha combate a corrupção
Everaldo
 
Cartilha combate a corrupção
Cartilha combate a corrupçãoCartilha combate a corrupção
Cartilha combate a corrupção
Everaldo
 
Jornal Ipiranga + Saúde, Praça da Árvore e Santa Cruz -Julho - 2019
Jornal Ipiranga + Saúde, Praça da Árvore e Santa Cruz -Julho - 2019Jornal Ipiranga + Saúde, Praça da Árvore e Santa Cruz -Julho - 2019
Jornal Ipiranga + Saúde, Praça da Árvore e Santa Cruz -Julho - 2019
Elejota Editora
 
Edição nº 19_do_primeira_pauta,_o_jornal_laboratório_do_ielusc,_joinville
Edição nº 19_do_primeira_pauta,_o_jornal_laboratório_do_ielusc,_joinvilleEdição nº 19_do_primeira_pauta,_o_jornal_laboratório_do_ielusc,_joinville
Edição nº 19_do_primeira_pauta,_o_jornal_laboratório_do_ielusc,_joinville
Associação Educacional Luterana Bom Jesus/Ielusc
 
JORNAL DO MUNICÍPIO NOVEMBRO/DEZEMBRO 2014
JORNAL DO MUNICÍPIO NOVEMBRO/DEZEMBRO 2014JORNAL DO MUNICÍPIO NOVEMBRO/DEZEMBRO 2014
JORNAL DO MUNICÍPIO NOVEMBRO/DEZEMBRO 2014
Pery Salgado
 
37 jv
37 jv37 jv
Diz Jornal 160
Diz Jornal 160Diz Jornal 160
Diz Jornal 160
dizjornal jornal
 
Diz Jornal 160
Diz Jornal 160Diz Jornal 160
Diz Jornal 160
dizjornal jornal
 
Diz Jornal - Edição 223
Diz Jornal - Edição 223Diz Jornal - Edição 223
Diz Jornal - Edição 223
dizjornal jornal
 
Jornal digital 05-12-17
Jornal digital 05-12-17Jornal digital 05-12-17
Jornal digital 05-12-17
Jornal Correio do Sul
 

Semelhante a Eleições 2016 (20)

JORNAL DO MUNICÍPIO - ABRIL 2015
JORNAL DO MUNICÍPIO - ABRIL 2015JORNAL DO MUNICÍPIO - ABRIL 2015
JORNAL DO MUNICÍPIO - ABRIL 2015
 
Tp 11-08-2014
Tp   11-08-2014Tp   11-08-2014
Tp 11-08-2014
 
Jornal digital 5062 seg_12122016
Jornal digital 5062 seg_12122016Jornal digital 5062 seg_12122016
Jornal digital 5062 seg_12122016
 
MafiadePalito
MafiadePalitoMafiadePalito
MafiadePalito
 
A Máfia de Palitó
A Máfia de PalitóA Máfia de Palitó
A Máfia de Palitó
 
Operaçao uragano
Operaçao uraganoOperaçao uragano
Operaçao uragano
 
mafia de palito
mafia de palitomafia de palito
mafia de palito
 
JORNAL DO MUNICÍPIO -maio de 2015
JORNAL DO MUNICÍPIO -maio de 2015JORNAL DO MUNICÍPIO -maio de 2015
JORNAL DO MUNICÍPIO -maio de 2015
 
Jornal digital 21 12-17
Jornal digital 21 12-17Jornal digital 21 12-17
Jornal digital 21 12-17
 
Carta aberta aos prefeitos
Carta aberta aos prefeitosCarta aberta aos prefeitos
Carta aberta aos prefeitos
 
Cartilha combate a corrupção
Cartilha combate a corrupçãoCartilha combate a corrupção
Cartilha combate a corrupção
 
Cartilha combate a corrupção
Cartilha combate a corrupçãoCartilha combate a corrupção
Cartilha combate a corrupção
 
Jornal Ipiranga + Saúde, Praça da Árvore e Santa Cruz -Julho - 2019
Jornal Ipiranga + Saúde, Praça da Árvore e Santa Cruz -Julho - 2019Jornal Ipiranga + Saúde, Praça da Árvore e Santa Cruz -Julho - 2019
Jornal Ipiranga + Saúde, Praça da Árvore e Santa Cruz -Julho - 2019
 
Edição nº 19_do_primeira_pauta,_o_jornal_laboratório_do_ielusc,_joinville
Edição nº 19_do_primeira_pauta,_o_jornal_laboratório_do_ielusc,_joinvilleEdição nº 19_do_primeira_pauta,_o_jornal_laboratório_do_ielusc,_joinville
Edição nº 19_do_primeira_pauta,_o_jornal_laboratório_do_ielusc,_joinville
 
JORNAL DO MUNICÍPIO NOVEMBRO/DEZEMBRO 2014
JORNAL DO MUNICÍPIO NOVEMBRO/DEZEMBRO 2014JORNAL DO MUNICÍPIO NOVEMBRO/DEZEMBRO 2014
JORNAL DO MUNICÍPIO NOVEMBRO/DEZEMBRO 2014
 
37 jv
37 jv37 jv
37 jv
 
Diz Jornal 160
Diz Jornal 160Diz Jornal 160
Diz Jornal 160
 
Diz Jornal 160
Diz Jornal 160Diz Jornal 160
Diz Jornal 160
 
Diz Jornal - Edição 223
Diz Jornal - Edição 223Diz Jornal - Edição 223
Diz Jornal - Edição 223
 
Jornal digital 05-12-17
Jornal digital 05-12-17Jornal digital 05-12-17
Jornal digital 05-12-17
 

Mais de ACIDADE ON

Caderno Boa - 27/10
Caderno Boa - 27/10Caderno Boa - 27/10
Caderno Boa - 27/10
ACIDADE ON
 
Caderno Boa - 20/10
Caderno Boa - 20/10Caderno Boa - 20/10
Caderno Boa - 20/10
ACIDADE ON
 
Caderno BOA _ Jornal A Cidade
Caderno BOA _ Jornal A CidadeCaderno BOA _ Jornal A Cidade
Caderno BOA _ Jornal A Cidade
ACIDADE ON
 
Melhores empresas para trabalhar
Melhores empresas  para trabalhar Melhores empresas  para trabalhar
Melhores empresas para trabalhar
ACIDADE ON
 
Revista Agenda Minas 2017 - Tema: Cidade Criativa. Cidadania Ativa
Revista Agenda Minas 2017 - Tema: Cidade Criativa. Cidadania AtivaRevista Agenda Minas 2017 - Tema: Cidade Criativa. Cidadania Ativa
Revista Agenda Minas 2017 - Tema: Cidade Criativa. Cidadania Ativa
ACIDADE ON
 
Revista Agenda
Revista Agenda Revista Agenda
Revista Agenda
ACIDADE ON
 
Caderno especial Bloco Califórnia
Caderno especial Bloco CalifórniaCaderno especial Bloco Califórnia
Caderno especial Bloco Califórnia
ACIDADE ON
 
Jornal a cidade 113 anos
Jornal a cidade 113 anosJornal a cidade 113 anos
Jornal a cidade 113 anos
ACIDADE ON
 
Agenda Pouso Alegre
Agenda Pouso AlegreAgenda Pouso Alegre
Agenda Pouso Alegre
ACIDADE ON
 
Formulário de pesquisa - Agenda Poços
Formulário de pesquisa - Agenda PoçosFormulário de pesquisa - Agenda Poços
Formulário de pesquisa - Agenda Poços
ACIDADE ON
 
Formulário de Avaliação Agenda Passos
Formulário de Avaliação Agenda PassosFormulário de Avaliação Agenda Passos
Formulário de Avaliação Agenda Passos
ACIDADE ON
 
Imóvel tour
Imóvel tourImóvel tour
Imóvel tour
ACIDADE ON
 
Imóvel tour
Imóvel tourImóvel tour
Imóvel tour
ACIDADE ON
 
Produção, captação e transmissão
Produção, captação e transmissãoProdução, captação e transmissão
Produção, captação e transmissão
ACIDADE ON
 
Geral
GeralGeral
Produção, captação e transmissão
Produção, captação e transmissãoProdução, captação e transmissão
Produção, captação e transmissão
ACIDADE ON
 
Geral
GeralGeral
Notas de Estrutura
Notas de EstruturaNotas de Estrutura
Notas de Estrutura
ACIDADE ON
 
Galeria de Vídeos - Fashion For You
Galeria de Vídeos - Fashion For YouGaleria de Vídeos - Fashion For You
Galeria de Vídeos - Fashion For You
ACIDADE ON
 
Galeria de Fotos - Fashion For You
Galeria de Fotos - Fashion For YouGaleria de Fotos - Fashion For You
Galeria de Fotos - Fashion For You
ACIDADE ON
 

Mais de ACIDADE ON (20)

Caderno Boa - 27/10
Caderno Boa - 27/10Caderno Boa - 27/10
Caderno Boa - 27/10
 
Caderno Boa - 20/10
Caderno Boa - 20/10Caderno Boa - 20/10
Caderno Boa - 20/10
 
Caderno BOA _ Jornal A Cidade
Caderno BOA _ Jornal A CidadeCaderno BOA _ Jornal A Cidade
Caderno BOA _ Jornal A Cidade
 
Melhores empresas para trabalhar
Melhores empresas  para trabalhar Melhores empresas  para trabalhar
Melhores empresas para trabalhar
 
Revista Agenda Minas 2017 - Tema: Cidade Criativa. Cidadania Ativa
Revista Agenda Minas 2017 - Tema: Cidade Criativa. Cidadania AtivaRevista Agenda Minas 2017 - Tema: Cidade Criativa. Cidadania Ativa
Revista Agenda Minas 2017 - Tema: Cidade Criativa. Cidadania Ativa
 
Revista Agenda
Revista Agenda Revista Agenda
Revista Agenda
 
Caderno especial Bloco Califórnia
Caderno especial Bloco CalifórniaCaderno especial Bloco Califórnia
Caderno especial Bloco Califórnia
 
Jornal a cidade 113 anos
Jornal a cidade 113 anosJornal a cidade 113 anos
Jornal a cidade 113 anos
 
Agenda Pouso Alegre
Agenda Pouso AlegreAgenda Pouso Alegre
Agenda Pouso Alegre
 
Formulário de pesquisa - Agenda Poços
Formulário de pesquisa - Agenda PoçosFormulário de pesquisa - Agenda Poços
Formulário de pesquisa - Agenda Poços
 
Formulário de Avaliação Agenda Passos
Formulário de Avaliação Agenda PassosFormulário de Avaliação Agenda Passos
Formulário de Avaliação Agenda Passos
 
Imóvel tour
Imóvel tourImóvel tour
Imóvel tour
 
Imóvel tour
Imóvel tourImóvel tour
Imóvel tour
 
Produção, captação e transmissão
Produção, captação e transmissãoProdução, captação e transmissão
Produção, captação e transmissão
 
Geral
GeralGeral
Geral
 
Produção, captação e transmissão
Produção, captação e transmissãoProdução, captação e transmissão
Produção, captação e transmissão
 
Geral
GeralGeral
Geral
 
Notas de Estrutura
Notas de EstruturaNotas de Estrutura
Notas de Estrutura
 
Galeria de Vídeos - Fashion For You
Galeria de Vídeos - Fashion For YouGaleria de Vídeos - Fashion For You
Galeria de Vídeos - Fashion For You
 
Galeria de Fotos - Fashion For You
Galeria de Fotos - Fashion For YouGaleria de Fotos - Fashion For You
Galeria de Fotos - Fashion For You
 

Eleições 2016

  • 1. R$ 2,00 E XEMPLAR DESDE 1905 ANO 111 RIBEIRÃO PRETO SEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016 Nº 251 WEBERSIAN/ACIDADE MATHEUSURENHA/ACIDADE RENATO LOPES / ESPECIAL Sol com nuvens e pancadas de chuva. Mín. 17º Máx. 30º TEMPO SOL Nascente 5h50 - Poente 18h10 ELEIÇÕES 3 ELEIÇÕES 4 ELEIÇÕES 5 ELEIÇÕES 12 E 13 ELEIÇÕES 14 E 15 De olho no 2º turno Circula em Ribeirão Preto e mais 27 cidades: Altinópolis, Barrinha, Batatais, Bebedouro, Brodowski, Cajuru, Cravinhos, Dumont, Franca, Guatapará, Jaboticabal, Jardinópolis, Luiz Antonio, Monte Alto, Morro Agudo, Orlândia, Pitangueiras, Pontal, Pradópolis, Sales Oliveira, São Joaquim da Barra, São Simão, Santa Rosa de Viterbo, Serra Azul, Serrana, Sertãozinho e Taquaritinga EDIÇÃO DE HOJE 16 páginas Opinião............. 2 Executivo .......... 3 a 6 Região.............. 7 a 9 Câmara............. 10 e 11 Eleição por aqui..12 e 13 Brasil................ 14 e 15 Névio................ 16 www.acidadeon.com/ribeiraopreto EM ELEIÇÃO NA QUAL 42% DA POPULAÇÃO DE RIBEIRÃO NÃO ESCOLHEU UM CANDIDATO, NOGUEIRA E RICARDO VÃO DISPUTAR O 2º TURNO NOGUEIRA CELEBRA RESULTADO DAS URNAS, FAZ QUESTÃO DE CUTUCAR IBOPE E RICARDO SILVA, E AVISA: ‘NÓS SOMOS A MUDANÇA’ RICARDO SILVA DIZ QUE VAI SEGUIR TRAZENDO PROPOSTAS E AVISA: ‘SERÁ BOM PORQUE SERÁ DE CARA A CARA COM O MEU PRINCIPAL ADVERSÁRIO’ VOTAÇÃO NA REGIÃO TEM SANTINHOS EMPORCALHANDO AS RUAS, RECLAMAÇÃO COM ACESSIBILIDADE E O VOTO NA COMPANHIA DOS PETS DÓRIA VENCE NO 1º TURNO EM SÃO PAULO, TEM 2º TURNO NO RIO, TEMER VOTA LIGEIRO E TEM CONFUSÃO PARA DILMA VOTAR: A ELEIÇÃO PELO BRASIL Dos 19 vereadores que tentaram a reeleição, apenas 9 conseguiram permanecer na Casa; entre os afastados pela Operação, só Capela Novas foi reeleito ELEIÇÕES 8 E 9 Das 27 cidades da área de abrangência de A Cidade, apenas 6 tiveram prefeitos reeleitos; maioria esmagadora das Câmaras também registra renovação ELEIÇÕES 7 A 9 EFEITO SEVANDIJA: CÂMARA TEM RENOVAÇÃO MAIS NOVIDADES PELAS CIDADES DA REGIÃO RA EDIÇÃO EXTRA “ESPERO QUE O FAÇA UMFAÇA UM ÓTIMO MANDATO” ESPERO QUE O PRÓXIMO PREFEITO Mesmo sob as acusações de integrar esquema de corrupção, a prefeita Dárcy Vera decidiu votar e quer que novo prefeito ‘dê continuidade ao trabalho da prefeitura’ ELEIÇÕES 16 DUARTE NOGUEIRA 39,86%100.462 VOTOS RICARDO SILVA 27,86%70.215 VOTOS DÓLAR COMPRA VENDA VARIAÇÃO COMERCIAL R$ 3,251 R$ 3,251 -0,09% PTAX-BACEN R$ 3,245 R$ 3,246 +0,70% EURO COMPRA VENDA VARIAÇÃO TURISMO R$ 3,590 R$ 3,810 ESTÁVEL COTAÇÕES
  • 2. 2 A CIDADE O resultado da apuração deste primeiro turno em Ribeirão Preto mostra duas coisas: vamos ter o segundo turno, mas o candidato do PSDB, Duarte Nogueira, segue agora na disputa em situação bem mais confortável do que entrou. Nogueira liderou esta votação com uma distância bem maior do que a prevista e fica, portanto, muito à frente de Ricardo Silva. Pelas últimas pesquisas do Ibope, ambos estariam tecnicamente empatados. Lamentamos pela discrepância. O Instituto come- teu um erro imperdoável. Não vamos endossá-lo. De qualquer maneira, o eleitor, especialmen- te aquele que não votou nem em Nogueira nem em Ricardo, ganha prazo até 30 de outubro para decidir. Há margem para isso, porque, exemplo, foi boa a performance nas urnas de um candidato como João Gandini, do PSB. Se ele não levou, crava uma vota- ção expressiva para um juiz que, até 2012, não mira- va o poder. Para quem irão estes votos? Os eleitores de Gandini, certamente, serão disputados. Importante, agora, é superar paixões e sufragar aquela que poderá ser, de fato, a melhor solução pa- ra Ribeirão Preto, uma cidade assolada por um gra- ve esquema de corrupção e problemas administra- tivos, dos mais simples aos mais complexos. Do buraco de rua ao atendimento à saúde, preci- samos rever tudo. E estamos com os cofres compro- metidos por desvios e esquemas desonestos. Preci- samos de sobriedade, ética e decisões acertadas. Vamos ao 2º turno SEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016 RENATOEDITORIAL Absurdo e sujeira dos ‘santinhos’ -1 Proibido “emporcalhar”os arre- dores de locais de vo- tação com os famosos “santinhos” dos candi- datos. Perfeito! Apesar que essa proibição nem se fez necessária já que todo o estoque de “san- tinhos e afins” foi lite- ralmente jogado não só nas garagens de cada domicílio, mas, entu- pindo as caixas de cor- respondências! Um to- tal absurdo e falta de respeito! Para isso sim de- veria-se exigir uma lei eleitoral! Ca- da um dos “rostinhos bonitos”encontrados aqui em casa foram de imediato para a minha lista de...voto? Jamais!! Cláudia Lima Dona de casa Absurdo e sujeira dos ‘santinhos’- 2 Sobre a poluição de “san- tinhos” jogados em Ser- tãozinho, Ribeirão Pre- to e Jardinópolis no do- mingo de votação: A ce- lulose seria melhor apro- veitada na fabricação de papel higiênico, do que nestas porcarias aí ... Samuel Pereira Via A Cidade On/Facebook Uma boa medida pela causa animal Todas as boas iniciativas merecem ser louvadas: é o caso da adotada pe- lo governo de São Paulo em criar a Delegacia Ele- trônica de Proteção Ani- mal. Doravante, quei- xas envolvendo maus- -tratos e crimes contra animais poderão ser re- gistradas em boletim de ocorrência. Trata-se, as- sim, de mais uma me- dida eficaz adotada pa- ra apuração e providên- cias de casos de violência contra animais no Esta- do de São Paulo. A pes- soa, após fazer a denún- cia por meio da delegacia eletrônica, receberá um retorno para prestar in- formações complemen- tares e, em seguida, o ca- so será encaminhado à delegacia de polícia mais próxima da residência do denunciante para adotar as providências necessá- rias. As denúncias, por outro lado, também po- derão ser anônimas, sem necessidade do cidadão se identificar: basta noti- ficar a data, local e horá- rio aproximado da ocor- rência; quanto mais de- talhada for a denúncia, melhor para a apuração policial. Assim qualquer cidadão brasileiro, ao presenciar maus-tratos a animais de quaisquer es- pécies, tem o dever de ir à delegacia de polícia mais próxima para lavrar o Boletim de Ocorrência (BO), ou comparecer à Promotoria de Justiça do Meio Ambiente. Welson Gasparini Deputado estadual DO LEITOR FALA, CIDADÃO Você gostou de ir às urnas para votar? Sebastião Frageri Aposentado “Não. Voto aqui há mais de 20 anos e acredito que essa seja uma das piores eleições. Estava doido para que acabasse o período das propagandas eleitorais” FOTOS RENATO LOPES / ESPECIAL Conceição Xavier Dona de casa “Sim. Vim com a minha ‘colinha’ e daqui a pouco já estou liberada como cidadã. Prefiro eliminar a obrigação no começo do dia para cuidar da casa e do almoço” 3 de outubro de 1926 Informa uma correspondência de Campinas que os procuradores da Câmara Municipal da- quella cidade vão requerer, perante os juizes de direito, executivo fiscal contra os advogados daquella commarca, que há annos não pagam impostos de in- dústrias e profissões, a que estão sujei- tos. De cerca de 40 advogados alli resi- dentes, apenas uma meia dúzia são cor- rectos para com a Prefeitura. O mais in- teressante é que já se sabe de antemão que as petições vão custar “os olhos da cara” para a Câmara Municipal, porque vão ter diversas distribuições. A lei foi feita para todos. Advogados e impostos A CIDADE HÁ 90 ANOS A coluna preserva a grafia original. A CIDADEDESDE 1905 Orestes Lopes de Camargo (Gestão 1936-1993) Juracy Lopes de Camargo (Gestão 1951-2002) Jandyra de Camargo Moquenco (Gestão 1970-2009) GERENTE DE PUBLICIDADE Marco Vallim marco.vallim@jornalacidade.com.br EDITOR-CHEFE Thiago Roque thiago.roque@jornalacidade.com.br A opinião do jornal é expressa em editorial. Os artigos assinados são de responsabilidade de seus autores. ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE JORNAIS www.anj.org.br FILIADO À JORNAL DO GRUPO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Antonio Carlos Coutinho Nogueira José Bonifácio Coutinho Nogueira Filho André Coutinho Nogueira José Bonifácio Coutinho Nogueira Neto Marcos Frateschi Fernando Corrêa da Silva DIRETOR DE JORNAIS E MÍDIAS DIGITAIS Josué Suzuki A história política brasileira é uma longa transição do mundo do favor para o mun- do do direito. E mais: a virtude da gratidão pode ser bem menor do que parece por- que ela é, muitas vezes, apenas a expecta- tiva de novos favores. É esta característica de nossa cultura política que tem que ser rompida. E precisa ser rompida a partir dos municípios que, nesta data, foram palco de pleito de primeiro turno, para eleger o prefeito municipal e escolher os novos ve- readores. Teremos ainda o segundo turno. Primo Levy, escritor italiano, diz que “o futuro tem um coração antigo”. E é esta an- tiguidade que nos mostra o risco que corre- mos de, na sequência dos costumes políti- cos, continuarmos nos comportando como adeptos do clientelismo e do assistencialis- mo que sempre impediram que, o que de- veria ser um conjunto de direitos políticos dos cidadãos, se resumissem a um novelo de favores que solicitamos, como mendi- gos, aos detentores do poder. São a concre- tização e a consequência da profecia de Jo- aquim Nabuco: “acabamos com a escravi- dão. Agora precisamos acabar com a obra da escravidão.” Os próximos administradores da cidade – Ribeirão Preto incluída – têm a responsa- bilidade de, pelo menos, iniciarem uma ta- refa fundamental. Há líderes que dividem. Outros somam. Depende do momento his- tórico, precisa-se de um ou de outro. Atualmente, o País carece de líderes que somam, porque são aqueles que con- seguem harmonizar os contrários, convo- cando – se não todos, pelo menos a maio- ria – para a tarefa de reconstruir as cidades como local de produção do artefato políti- co da cidadania. A partir daí, os cidadãos implantarão a república tão ansiada. Mas só a partir daí. Exceto mais uma bobeira do IBOPE não houve surpresa: a “voz das ruas” an- tecipava a vitória de Nogueira no primei- ro turno. Em 25 de agosto, impressionado com seu índice de rejeição escrevi que isto seria sua pior dificuldade, mas que “mila- gres acontecem”. Não sei se o milagre aju- dou Nogueira ou a Sevandija atrapalhou Ricardo. Deixando de especulações, o que se es- pera do novo prefeito? Primeiro, que os candidatos deixem de lorotas. O eleito de- ve ter um plano imediato para organizar as finanças e mostrar suas prioridades. Es- te é o desafio, o resto será consequência. No primeiro turno deu-se mais ênfase ao combate à corrupção do que às suas causas. Os candidatos prometeram criar “controladorias” para conter a roubalhei- ra, monitorar as licitações e os deslizes na Prefeitura. Seria inócuo, pois existem mecanismos às dúzias para estas coisas. Não adian- ta. Os corruptos superam essas barreiras quando a politicanalha toma conta do pe- daço. É o caso da Câmara de Ribeirão Pre- to, composta na maioria por trapaceiros e omissos. Os vereadores não fiscalizaram, muitos se uniram aos corruptos e a cor- rupção tomou conta da Prefeitura. Só há um jeito de evitar a corrupção: ser honesto. Se o prefeito repudiar a ma- landragem não precisa de mais nada. Não são necessários especialistas e gênios da moralidade para impedir o assalto aos co- fres públicos. Com honestidade o resto vem naturalmente. Se o eleitor escolher quem diz a verdade e não se alia aos malandros, Ribeirão Pre- to terá o prefeito que precisa. Nessa eleição já saímos com vantagem: é impossível um prefeito pior do que a atual. Tarefa fundamental Milagre ou Sevandija Vicente Golfeto Júlio Chiavenato golfeto@jornalacidade.com.br chiavenato@jornalacidade.com.br PARTICIPE A coluna recebe colaborações por fax (16-3977-2177 ramal 2211) e email: leitor@jornala- cidade.com.br. Textos devem ter nome completo, profissão e endereço. A Cidade se reserva o direito de selecionar e publi- car trechos.
  • 3. 3A CIDADESEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016 João Gandini (PSB) 14,49% 36.512 votos Alexandre Sousa (PTdoB) 5,99% 15.089 votos Rodrigo Camargo (PTB) 3,89% 9.817 votos Edmur Manfrim (PV) 2,44% 6.150 votos Dr. Hermenegildo (PSOL) 2,29% 5.776 votos Wagner Rodrigues (PCdoB) 2,18% 5.498 votos Fábio Zan (REDE) 1,00% 2.528 votos Observação: A votação dos candidatos contabiliza apenas os válidos, excluindo os bancos e nulos. LEGENDA O vereador Ricardo Silva (PDT) obteve mais de 70 mil votos e vai ao segundo turno em sua primeira candidatura ao Executivo municipal TUCANO Em sua quarta disputa pela Prefeitura de Ribeirão Preto, o deputado federal Duarte Nogueira (PSDB) vai ao segundo turno com mais de 100 mil votos NOGUEIRA E RICARDO SE ENFRENTARÃO NO 2º TURNO ELEIÇÕES DISPUTA MILENA AUREA / A CIDADE MATHEUS URENHA / A CIDADE ELEIÇ ES MONIZE ZAMPIERI monize@jornalacidade.com.br As eleições não termina- ram em Ribeirão Preto. Du- arte Nogueira (PSDB) e Ri- cardo Silva (PDT) estão no segundo turno e se enfren- tarão novamente no dia 30 de outubro, quando os ri- beirão-pretanos deverão voltar às urnas para esco- lher quem administrará o município por quatro anos. De virada, Nogueira as- sumiu a liderança da dispu- ta ao receber mais de 100,4 mil votos (39,86% dos votos válidos) contra 70,2 mil vo- tos de Ricardo (27,86%). Ambos prometem gas- tar muita sola de sapato du- rante as próximas quatro semanas para vencer a dis- puta e poder dar “um cho- que de gestão” na prefeitu- ra, que está mergulhada em dívidas. Acompanhados de fa- miliares e dos vices, os dois candidatos só apareceram nos respectivos comitês de campanha, na noite de on- tem, após a apuração par- cial das urnas apontar que estavam no segundo turno. Troca de ataques Durante coletiva de im- prensa nos comitês, No- gueira e Ricardo trocaram farpas e mostraram que o tom da campanha no se- gundo turno não será tão propositivo quando dizem. “Temos uma série de problemas gravíssimos na nossa cidade, inclusi- ve com candidato a prefei- to suspeito de estar no es- quema de corrupção”, disse Nogueira em seu discurso. Já Ricardo mandou re- cado ao tucano. “Vou mos- trar que esse adversário, com rosto de ‘bom moço’, tem muito o que explicar”. Enquanto Ricardo afir- mou que não buscará alianças com os partidos derrotados no primeiro tur- no, Nogueira declarou que todos que o considerem a melhor opção para Ribei- rão são “bem-vindos” (leia mais nas páginas 4 e 5). Segundo o calendá- rio eleitoral divulgado pe- lo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), 15 de outubro é a data-limite para o início do período de propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão relativa ao se- gundo turno. O término se- rá no dia 28 de outubro. Outros números O candidato João Gan- dini (PSB) ficou em terceiro na disputa com 36,5 mil vo- tos, seguido por Alexandre Sousa (PTdoB) que recebeu pouco mais de 15 mil votos. Fábio Zan (Rede) ficou em último lugar com ape- nas 2,5 mil votos, atrás de Wagner Rodrigues (PCdoB) que recebeu 5,4 mil votos (veja o resultado acima). Porém, o número de vo- tos recebidos por Nogueira e Ricardo, juntos, é inferior à soma de abstenções (elei- tores que não comparece- ram para votar) e dos votos brancos e nulos: 183,3 mil. No comparativo com as eleições de 2012, o núme- ro de eleitores cresceu de 419.435 para pouco mais de 435,3 mil, enquanto que as abstenções saltaram de 82.655 mil para 109,7 mil (veja mais na arte ao lado). Ribeirão-pretano voltará às urnas no dia 30 para escolher quem comandará a cidade por quatro anos VOTOS NULOS CRESCEM 145% O número de votos nulos cresceu 145% no compa- rativo das eleições de 2012 com as urnas de 2016. De acordo com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), 22.393 mil pessoas anularam o voto em Ribeirão Preto, há quatro anos, enquanto que, ontem, esse número saltou para 54.907 mil. O número de votos em branco também pulou de 11.317 mil para 18.718 mil. Enquanto o eleitorado cresceu somente 3,7% em quatro anos, as abstenções dispararam 24,66% no comparativo das duas urnas, sendo que mais de 109 mil faltaram ontem. ACidadeON.com/ribeirao Acesse o site e confira a cobertura completa do primeiro turno das eleições em Ribeirão Preto. DUARTE NOGUEIRA (PSDB) 39,86% 100.462 votos RICARDO SILVA (PDT) 27,86% 70.215 votos TOTAL DO ELEITORADO 435.381 100% COMPARECIMENTOS 325.672 74,8% ABSTENÇÕES 109.709 25,2% VOTOS BRANCOS 18.718 5,75% VOTOS NULOS 54.907 16,86% NÚMEROS DA VOTAÇÃO
  • 4. 4 A CIDADE SEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016 ELEIÇ ES SEGUNDO TURNO PSDB Para Nogueira, postura e propostas o levaram para o segundo turno MONIZE ZAMPIERI monize@jornalacidade.com.br Garantindo ser “o can- didato da mudança” e da “nova política”, Duarte No- gueira (PSDB) atribui a sua postura e suas propostas de governo, o resultado das urnas e a vantagem de vi- rada para o segundo turno. Em discurso em seu co- mitê de campanha, na noi- te de ontem, Nogueira alfi- netou a prefeita Dárcy Ve- ra (PSD) e, sem nominá-lo, atacou duramente o adver- sário Ricardo Silva (PDT) - com quem concorrerá no segundo turno das urnas. “Temos uma série de problemas gravíssimos na nossa cidade, inclusive com candidato a prefeito também suspeito de estar no esquema de corrupção”, declarou Nogueira, referin- do-se a menções a Ricardo na Operação Sevandija. Para o tucano, o segun- do turno é uma nova elei- ção e, por isso, promete gastar muita sola de sapa- to até o dia 30 de outubro. “Precisamos continuar fazendo a nossa campanha, como fizemos desde o pri- meiro dia: com propostas. E mostrar que nós somos a mudança. Não adianta vir gente com cara nova, mas representando a velha po- lítica”, alfinetou, convocan- do os aliados políticos a do- brar sua votação para 80%. Rotulado pelos adversá- rios como “candidato eli- tista”, Nogueira agradeceu, durante seu discurso, o vo- to e a confiança da popula- ção mais carente da cidade. O tucano ainda decla- rou que poderá receber o apoio de todos os adversá- rios do primeiro turno que o considerarem a melhor opção para Ribeirão Preto. “Todos eles são bem- -vindos”, disse sem citar no- mes ou partidos políticos. O Ibope também não foi poupado por Nogueira, que chegou a sugerir que o ins- tituto “pare de fazer pes- quisas em Ribeirão Preto”. “O Ibope não tem sido muito feliz nas últimas pes- quisas dessa eleição e da eleição de 2012. Errou to- das. Ficou claro que um instituto de pesquisa não vota pelos eleitores de Ri- beirão Preto”, ironizou. Novamente sem ci- tar Ricardo nominalmen- te, Nogueira atribuiu ao ad- versário a sujeira que ficou o município por causa dos santinhos jogados nas ruas em descumprimento a um acordo firmado pelos parti- dos junto à Justiça Eleitoral. “Se ele quer fazer um serviço importante para Ri- beirão, que pegue uma vas- soura e vá varrer os colé- gios eleitorais, porque eles sujaram a cidade inteirinha hoje”, disse. Por fim, Nogueira afir- mou que retomará sua campanha ainda hoje, vi- sitando os bairros e usando “sandálias da humildade”. “Vamos insistir nas nos- sas propostas, acolher su- gestões boas que possam ser incorporadas ao nos- so projeto de governo e é no suor da camisa que nós vamos mostrar que quere- mos muito governar Ribei- rão e fazer por merecer”, concluiu. WEBER SIAN / A CIDADE Tucano afirma ser ele o candidato da mudança e garante que com pé no chão voltará às ruas hoje COMEMORAÇÃO O candidato Duarte Nogueira (PSDB), logo após a votação, no Colégio Marista, na região central de Ribeirão Preto Segundo turno é uma nova eleição. E os candidatos que não foram para o segundo turno, que quiserem nos apoiar, todos eles são bem-vindos. Duarte Nogueira (PSDB) Candidato à Prefeitura de Ribeirão Preto Atribuo o resultado à campanha limpa, propositiva, sem ataques pessoais. Acho que é o que a população quer. Vamos vencer com uma grande massa de votos. Carlos Cezar Barbosa (PPS) Candidato a vice-prefeito Perfil Nome: Antônio Duarte Nogueira Júnior Partido: PSDB Coligação: Juntos Vamos Mudar Ribeirão (PSDB, SD, PPS, PTC, PHS, DEM, PP) Idade: 52 anos Histórico familiar: Filho do ex-prefeito Antônio Duarte Nogueira Profissão: Engenheiro agrônomo Carreira: Está no terceiro mandato de deputado federal, já foi deputado estadual três vezes. Também foi secretário de Estado três vezes, tendo comandado a Habitação (1995 e 1996), Agricultura (2003 e 2006) e recente- mente Logística e Transportes (2015 e 2016). Nogueira foi líder do PSDB na Câmara dos Deputados em 2011 e presidiu o PSDB Estadual em 2013 e 2014. Disputa: Concorre à Prefeitura de Ribeirão Preto pela quarta vez, tendo isso derrotado nas três primeiras vezes. Em 2012, foi para o 2º turno com Dárcy Vera (PSD) que acabou sendo reeleita. Vice: Carlos Cezar Barbosa Partido: PPS Idade: 55 anos Profissão: Promotor de Justiça DUARTE NOGUEIRA
  • 5. 5A CIDADESEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016ELEIÇ ES SEGUNDO TURNO PDT Ricardo diz que missão de sua campanha é apresentar propostas WESLEY ALCÂNTARA wesley@jornalacidade.com.br Ao obter a segunda maior votação neste pri- meiro turno, o candidato Ricardo Silva (PDT) afir- mou que o segundo turno é uma nova eleição e que continuará com a mesma estratégia, a de apresentar propostas, na disputa pelo Palácio Rio Branco. O candidato acompa- nhou praticamente toda a apuração em sua residên- cia ao lado de familiares e de assessores e só se diri- giu ao comitê de campa- nha quando já era certo que disputaria o segundo turno com Duarte Noguei- ra (PSDB). Ricardo chegou ao comi- tê acompanhado de sua mu- lher e de seu vice, Guilher- me Feitosa (PMDB). Lá, era aguardado por cabos elei- torais e poucos candidatos a vereador, que não foram eleitos. “Agora, no segundo tur- no, terei mais tempo pa- ra apresentar propostas pa- ra a cidade. Vou ter tem- po também para responder aos ataques. Será bom por- que estarei cara a cara com o meu principal adversá- rio”, disse o pedetista. Em entrevista coletiva, Ricardo tentou minimizar os efeitos negativos da Opera- ção Sevandija em sua cam- panha eleitoral. O pedetista reconheceu que “muitos fa- tos divulgados podem con- fundir as pessoas”. Em interceptações tele- fônicas feitas pela Polícia Federal (PF), o irmão de Ri- cardo, Rodrigo Silva, apa- rece combinando encon- tro com Sandro Rovani, um dos presos na operação. Cédulas de R$ 2, apre- endidas em um cofre do dono da Atmosphera, Mar- celo Plastino, tinham, além de outras, as iniciais RS, atribuídas pela Polícia Fe- deral ao vereador e candi- dato ao Executivo. Ainda segundo a PF, as cédulas seriam a contabilidade de repasses ilícitos. Indicado pelas três pes- quisas Ibope contratadas pela EPTV como o mais votado neste primeiro tur- no, Ricardo avaliou que o resultado divergente ao apontado pelas urnas refle- te a “união odiosa” de três adversários para lhe atacar. Antes de conceder en- trevistas, Ricardo foi orien- tado pelo seu marqueteiro, Marcelo Simões, para que “batesse” em Nogueira. Entretanto, o candida- to evitou ataques diretos e mandou apenas um recado para o tucano: “vou mos- trar que esse adversário, com rosto de ‘bom moço’, tem muito o que explicar”. Questionadosenestese- gundo turno irá fazer alian- ças com os outros partidos, o pedetista negou a bus- ca de novos acordos. “Não buscarei alianças com ne- nhum partido. Vamos con- tinuar com o mesmo grupo e apresentando propostas”. Ao falar com seus ca- bos eleitorais, Ricardo bus- cou motivá-los para o iní- cio deste segundo turno. Segundo ele, a missão se- rá ir ainda hoje para as ru- as, a fim de mobilizar os eleitores. F.L.PITON / A CIDADE Candidato aposta em tempo maior para apresentar projetos e critica ‘união odiosa’ dos adversários CONFIANÇA Ricardo Silva, candidato pelo PDT, votou na escola Amélia Junqueira, no Jardim Paulista, zona Leste Vamos continuar com a mesma estratégia, a de apresentar propostas, e mostrar que o nosso programa de governo é o mais viável. Ricardo Silva (PDT) Candidato à Prefeitura de Ribeirão Preto A meta é continuar o nosso trabalho. Estamos satisfeitos e temos total condições para vencer as eleições no segundo turno. Vamos trabalhar para isso. Guilherme Feitosa (PMDB) Candidato a vice-prefeito Perfil RICARDO SILVA Nome: Ricardo Silva Partido: PSD Coligação: Ribeirão Levada a Sério (PDT, PMDB, PSC, PR, PEN, PROS, PRB) Idade: 31 anos Histórico familiar: Filho do deputado estadual Rafael Silva (PDT) Profissão: Advogado e oficial de Justiça licenciado Carreira: Foi eleito vereador em 2012, com 9,4 mil votos, o mais votado de sua coligação na época. Neste mandato, Ricardo foi nomeado presidente de duas CPIs (Comissão Parlamentar de Inquérito): a do Transporte Público (já concluído) e a da Saúde (em andamento). Disputa: Em 2014, Ricardo concorreu ao cargo de deputado federal e ficou como suplente ao obter 98.870 votos. Vice: Guilherme Feitosa Partido: PMDB Idade: 45 anos Profissão: Empresário e diretor licenciado da Fiesp/Ciesp
  • 6. 6 A CIDADE SEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016 ELEIÇ ES Derrotados reclamam de falta de espaço e ressaltam ‘cabeça erguida’ até o fim PREFEITURA PRIMEIRO TURNO Juntos, os sete candidatos que não foram ao segundo turno somaram 81,3 mil votos, representando 32,2% dos votos válidos. Entre eles, o melhor votado foi João Gandini (PSB) - que, até a abertura das urnas, acreditava na ida ao segundo turno. O juiz aposentado, inclusive, foi mais votado que Ricardo Silva (PDT) na 108º zona eleitoral, que abrange a região centra da cidade, e ficou colado ao pedetista na 305ª zona eleitoral, na região do Jardim Paulista. Os candidatos ressaltaram a apresentação de propostas durante a campanha eleitoral e o sentimento de “cabeça erguida” com o encerramento do primeiro turno. JOÃO GANDINI PSB 36.512 VOTOS ALEXANDRE SOUSA PTDOB 15.089 VOTOS RODRIGO CAMARGO PTB 9.817 VOTOS DR. HERMENEGILDO PSOL 5.766 VOTOS EDMUR MANFRIM PV 6.150 VOTOS FÁBIO ZAN REDE 2.528 VOTOS WAGNER RODRIGUES PCDOB 5.498 VOTOS Ao votar na manhã de ontem, o juiz aposentado João Gandini (PSB) demonstrou con- fiança de que che- garia ao segundo turno das eleiões. Chegou a dizer que a neta Helena, de 2 anos, que car- regava no colo, lhe da- ria sorte na corrida pelo Palácio Rio Branco. Ele fi- cou em 3º lugar. Em vídeo na rede so- cial, o pupilo de Fernando Chiarelli agradeceu o apoio da população, que o colocou em qua- tro lugar. “Se ti- véssemos mais do que oito segundos na propaganda de televisão, a população veria melhor nossas pro- postas”. Ele também criticou Ricardo e Nogueira, ambos no segundo turno. “Há um caminho a ser percorrido, quando se pretende ir além. Lógico que além não é aqui... Eu e Oscar somos gratos por todo carinho e apoio recebido nessa ca- minhada. Valeu ca- da sonho, sorriso, lá- grima e suor”, afirmou o candidato em publicação na rede social após a votação ser encerrada. “O que fica é a certeza de uma campanha limpa, sem agressões, apenas com pro- postas”, afirmou o candidato antes da abertura das urnas. Dr. Hermenegildo re- clamou, também, de não ter participado dos debates para apresentar as propos- tas do partido. Em sexto lugar no nú- mero de votos, Edmur Manfrin (PV) foi o primeiro candidato a votar na ma- nhã de ontem e se disse contente com a campa- nha. Segundo ele, foi difícil chegar a todos os lares d e Ribeirão Preto, já que o PV optou por lançar cha- pa pura. “Priorizamos o res- gate de valores”, afirmou. “Tenho o sentimento de dever cumprido. Lamento que a elei- ção não seja igual e não ofereça condições iguais para todos os can- didatos – a última pesquisa reflete isso”, disse Fábio Zan. Para ele, a não- -participação dos candi- datos “menores” nos debates influenciou diretamente no resultado das urnas. “Fiz uma campa- nha limpa e com propostas”, afir- mou o candidato após votar ontem. Wagner enfrentou, ao longo da cam- panha, a falta de recursos de seu par- tido, o PCdoB, a baixa popularidade do PT em Ribeirão e, também, com- plicações com a operação Sevandija.
  • 7. 7A CIDADESEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016ELEIÇ ES Reeleitos, Boi e Zezinho Gimenez vão priorizar habitação e saúde em 2017 ELEIÇÕES REGIÃO LUCAS CATANHO lucas.silva@jornalacidade.com.br Candidatos a prefeito re- eleitos na região prioriza- ram o que farão nos próxi- mos quatro anos de gover- no. Nas promessas constam construção de casas popu- lares, obras viárias e de in- fraestrutura, escola técnica e ampliação da Santa Casa. Nas 27 cidades da re- gião onde circula A Cida- de, seis prefeitos foram ree- leitos (leia mais nas páginas Dia 8 e 9). O prefeito de Cravinhos, José Carlos Carrascosa dos Santos, o Boi (PSDB), des- taca que focará na constru- ção de moradias populares, na obra viária de ligação en- tre a rodovia Anhanguera e bairros populares e na cons- trução da Etec. “Cravinhos está muito bem na saúde e na educação”, crê Boi, que administrará a cidade pela quarta vez. Boi foi prefeito de Cra- vinhos nos mandatos 2001- 2004, 2005-2008 e 2013- 2016. Na gestão 2008-2012, o prefeito conseguiu em- placar o vice, José Francis- co Matasso Ferdinando, o Cabelim (PDT), para quatro anos de mandato à frente da prefeitura. O resultado – vitória com folga de 30 pontos percen- tuais sobre o segundo colo- cado – surpreendeu o pre- feito. “Devido às circuns- tâncias atuais, em uma elei- ção atípica em um momen- to em que o País e os polí- ticos estão desacreditados, creio que a vitória é fruto do trabalho que plantei”. Sertãozinho O prefeito reeleito de Ser- tãozinho, Zezinho Gimenez (PSDB), afirmou que focará, no segundo mandato con- secutivo, a melhoria da efi- ciência dos serviços públi- cos. “Uma das nossas lutas será pela ampliação da San- ta Casa, em parceria com o governo do Estado”, afir- mou o prefeito, que inaugu- rou em agosto do ano passa- do inaugurou a UPA Sertão- zinho após obra de 5 anos. Nos últimos 15 dias da campanha, Zezinho Gime- nez foi acometido de uma pneumonia, que rendeu até internação. “Ainda não es- tou totalmente recuperado”. MATHEUS URENHA / A CIDADE MATHEUS URENHA / A CIDADE - 27.SET.2016 Nas 27 cidades da região, seis prefeitos foram reeleitos ; em Franca, decisão vai para o segundo turno OBRA 70milhões de reais é o custo total da obra de macrodrenagem em andamento em Sertãozinho. Cerca de 45% dos trabalhos já foram realizados e uma das prioridades do candidato reeleito Zezinho Gimenez (PSDB) será a conclusão. Os repasses são do governo federal por meio do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) MANDATOS 2001foi o primeiro ano em que Zezinho Gimenez assumiu como prefeito de Sertãozinho. Foi reeleito em 2004 e ficou no cargo até 2008. Voltou ao Executivo em 2013 e agora cumprirá a quarto mandato DEFINIDO 26das 27 cidades da região onde circula o jornal A Cidade já definiram ontem seus prefeitos. Somente em Franca haverá segundo turno (leia mais nas páginas A8 e A9). DE NOVO Candidatos a prefeito reeleito José Carlos Carrascosa, o Boi (ao lado), do PSDB, em Cravinhos; e Zezinho Gimenez, do mesmo partido, que conseguiu a reeleição para prefeito de Sertãozinho
  • 8. 8 A CIDADE ELEIÇ ESSEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016 4 - BEBEDOURO PREFEITO REELEITO FERNANDO GALVÃO 70,02%- 24.667 votos PARTIDO: DEM COLIGAÇÃO: DEM, PSD, PPS, PDT, SD, PSB, PSDB IDADE: 43 anos 2º GUSTAVO SPIDO (PMDB): 29,98% 10.559 votos 3º ITALIANO (PTB): 0,00% 0 votos - o candidato não teve seus votos validados devido à sua situação jurídica ou à do seu partido 1 -ALTINÓPOLIS PREFEITO ELEITO ROBERTO JRM 65%- 6.324 votos PARTIDO: PSD COLIGAÇÃO: PSD, PTB, PEN, PR, PP, PRB, PROS, PPS IDADE: 49 anos 2º FERREIRA (PSDB): 33,58% 3.267 votos 3º ZÉ DO CARMO (PSOL): 1,42% 138 votos 2 - BARRINHA PREFEITO REELEITO KATIÁ 72,34%- 13.056 votos PARTIDO: PPS COLIGAÇÃO: PPS, PTB, PRB, PP, PTN, PSC, PSB, PV, PSD, PT do B, SD IDADE: 59 anos 2º TIM (PMDB): 25,97% 4.687 votos 3º DON ELVIS (PT): 1,68% 304 votos 3 - BATATAIS PREFEITO ELEITO ZÉ LUIS 50,58%- 14.298 votos PARTIDO: PSD COLIGAÇÃO: PSD, PMDB, DEM, PSC, PRP, PTN IDADE: 65 anos 2º JUNINHO GASPAR (PSB): 26,79% 7.574 votos 3º ZÉ PAULO (PSDB): 22,63% 6.397 votos 9 - FRANCA *VÃO PRO SEGUNDO TURNO *SIDNEI FRANCO DA ROCHA 45,09% 69.902 votos PARTIDO: PSDB COLIGAÇÃO: PSDB, PRB, PPS, SD, PMN, PSD *GILSON DE SOUZA 19 - PRADÓPOLIS PREFEITO ELEITO SILVIO BUCHERA 39,60%- 4.077 votos PARTIDO: PTB COLIGAÇÃO: PTB, DEM, PSB, PEN, PTB, SD, PSDB IDADE: 52 anos 2º DAVID CAMPOS (PHS): 22,29% 2.295 votos 3º DADÁ (PMDB): 20,74% 2.135 votos 4º ZILDA ORNELLAS (PROS): 17,38% 1.789 votos 21 -SÃO JOAQUIM DA BARRA PREFEITO REEELEITO MARCELO MIAN 56,62%- 14.819 votos PARTIDO: PPS COLIGAÇÃO: PPS; PSDB, PP, PC do B. PRP, PSC, PEN, PTB, DEM IDADE: 54 anos 2º SCHMIDT (PMDB): 38,52% 10.081 votos 3º ZÉ IVO (PT): 3,73% 975 votos 4º JABUR (PSDC): 1,14% 298 votos IDADE: 50 anos 2º REGI BAZAN (PRP): 43,99% 8.624 votos 3º CLAUDIO JATOBÁ (PSOL): 1,05% 206 votos 4º DELCIDE ALMEIDA (PT): 0,00% 0 votos - o candidato não teve seus votos validados devido à sua situação jurídica ou à do seu partido 20 - SALES OLIVEIRA PREFEITO ELEITO DR. EDMAR 55,45%- 3.746 votos PARTIDO: PMDB COLIGAÇÃO: PMDB, PSDB, PPS, PV, PP, PSB, DEM IDADE: 46 anos 2º FÁBIO GRATON (PTB): 39,45% 2.665 votos 3º DRA. CRISTINA ORSI (PR): 5,11% 345 votos 3º GOIANO JL (PC do B): 0,93% 210 votos GILSON DE SOUZA 22,56% 34.976 votos DEM 3º FLÁVIA LANCHA (PMDB): 18,46% 28.609 votos 4º DR. UBIALI (PSB): 12,10% 18.755 votos 5º THIAGO RODRIGUES (PSOL): 1,79% 2.773 votos 6º GILMAR DOMINICI (PMDB): 0,00% 0 votos - o candidato não teve seus votos validados devido à sua situação jurídica ou à do seu partido 17 -PITANGUEIRAS PREFEITO ELEITO MARQUINHO SORIANO 50,05%- 9.508 votos PARTIDO: PPS COLIGAÇÃO: PPS, DEM, PSOL, PSD, PTC, PROS, PSB, PDT, PSC, PSL IDADE: 51 anos 2º MÁRIO DA CORDALUX (PSDB): 31,68% 6.018 votos 3º PADRE CÍCERO (PTB): 14,52% 2.759 votos 4º DR. MARCOS: 2,36% 449 votos 5º JOEL MARTINS MAGUILA: 1,38% 262 votos 18 - PONTAL PREFEITO REELEITO ANDRÉ CARNEIRO 54,96%- 10.774 votos PARTIDO: PSB COLIGAÇÃO: PSB, PDT, PPS, PHS, PSB, PSDB, PRTB, PMN, PSC, PRB, PTN, PSD IDADE: 50 anos 16 - ORLÂNDIA PREFEITO ELEITO VADO 43,27% - 9.819 votos PARTIDO: PMDB COLIGAÇÃO: PMDB, PSC, REDE, PSD IDADE: 54 anos 2º FLÁVIA MENDES GOMES (PSB): 38,64% 8.770 votos 2º GUSTAVO ZORDAN (DEM): 17,16% 3.895 votos VEREADORES REELEITOS: 4 NOVOS: 5 VEREADORES REELEITOS: 5 NOVOS: 4 VEREADORES REELEITOS: 4 NOVOS: 9 VEREADORES REELEITOS: 2 NOVOS: 7 VEREADORES REELEITOS: 5 NOVOS: 6 VEREADORES REELEITOS: 2 NOVOS: 11 VEREADORES REELEITOS: 2 NOVOS: 11 VEREADORES REELEITOS: 2 NOVOS: 7 VEREADORES REELEITOS: 2 NOVOS: 9 VEREADORES REELEITOS: 4 NOVOS: 5 VEREADORES REELEITOS: 5 NOVOS: 12 VEREADORES REELEITOS: 3 NOVOS: 10 9 9 13 9 11 13 13 9 11 9 17 13 27 TAQUARITINGA 14 MONTEALTO 4 BEBEDOURO 11 JABOTICABAL VEREADORES REELEITOS: 5 NOVOS: 8 13 17 PITANGUEIRAS VEREADORES REELEITOS: 5 NOVOS: 8 3 18 PONTAL 26 SERTÃOZINHO VEREADORES REELEITOS: 2 NOVOS: 11 13 26 JARDINÓPOLIS 16 ORLÂNDIA VEREADORES REELEITO: 1 NOVOS: 8 9 15 MORROAGUDO VEREADORES REELEITOS: 5 NOVOS: 6 11 21 SÃO JOAQUIM VEREADORES REELEITOS: 2 NOVOS: 7 9 20 SALES OLIVEIRA 8 DUMONT 2 BARRINHA 19 PRADÓPOLIS 10 GUATAPARÁ 13 LUIZANTÔNIO 7 CRAVINHOS
  • 9. 9A CIDADEELEIÇ ES SEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016 TEALTO LEITO O E BICUDO 15.711 votos T PDT, PPS, DEM, PTM, PMDB, B, PEN, SD, PROS, PSB os LO AUGUSTO (PR): 34,24% 8.774 votos N (PT): 4,45% 1.140 votos 15 - MORROAGUDO PREFEITO ELEITO GILBERTO BARBETI 63,90%- 9.576 votos PARTIDO: PDT COLIGAÇÃO: PDT, PT PRP, PPS, PC do B, PTN, PMDB, SD, PSC, PV, PP IDADE: 51 anos 2º DENILSON (DEM): 38,10% 5.411 votos 5 - BRODOWSKI PREFEITO ELEITO PROF. ZE LUIZ 57,08%- 6.738 votos PARTIDO: PSDB COLIGAÇÃO: PSDB, PP, PDT, PTB, PR, PPS, PHS, PMB, PSB, PV, PRP, PSDB, PEN, PC DO B IDADE: 56 anos 2º ZÉ GRANDI (PMDB): 42,92% 5.066 votos 10 - GUATAPARÁ PREFEITO ELEITO PAI DO IRMÃO AILTON 42,72%- 1.856 votos PARTIDO: PR COLIGAÇÃO: PR, PMDB, PT, PTB, PEN, PSL, PR, PRTB IDADE: 66 anos 2º ADRIANA SERTORI (PSDB): 32,61% 1.417 votos 11 - JABOTICABAL PREFEITO ELEITO HORI 36,85%- 12.923 votos PARTIDO: PPS COLIGAÇÃO: PPS, PP, PTB, PMDB, PSL PSC, PR, PPS, DEM 54 anos OFESSOR EMERSON (PEN): 36,07% 7 votos IOR DE VITTO (PSB): 17,86% votos NATA ASSIRATI (PSDB): 4,98% votos RIAN BACCARIN (PT): 4,24% 1.488 12 - JARDINÓPOLIS PREFEITO ELEITO DR. JOÃO CIRO 39,10%- 7.156 votos PARTIDO: PMDB COLIGAÇÃO: PMDB, PRP, PT, PC DO B, PDT, PRB, SD IDADE: 66 anos 2º PAULINHO DA VILA (PPS): 26,99% 4.939 votos 3º AMAURI PEGORARO (PSDB): 24,55% 4.492 votos 4º LILIA MATURANA (PSD): 9,37% 1.714 votos 6 - CAJURU PREFEITO ELEITO JOÃO RUGGERI 62,07%- 8.596 votos PARTIDO: PDT COLIGAÇÃO: PDT, PPS, PT, PSD, PP, PMDB, PSC, SD, PRB, PHS, PV, PTN, PSB IDADE: 62 anos 2º MILTON CAMPOS (DEM): 37,93% 5.252 votos 7 - CRAVINHOS PREFEITO REELEITO BOI 63,84%- 11.769 votos PARTIDO: PSDB COLIGAÇÃO: PSDB, PDT, PP, DEM, PMB, PTB, PRP, PRB IDADE: 57 anos 2º PROFESSOR SILVIO (PPS): 34,24% 6.312 votos 3º FERNANDO GÁS (PV): 1,93% 355 votos 8 - DUMONT PREFEITO ELEITO ALAN 53,68%- 2.879 votos PARTIDO: PTB COLIGAÇÃO: PTB, PSDB, PEN, PRTB, PSB, SD IDADE: 50 anos 2º ROSE (PMDB): 36,73% 1.970 votos 3º VALTÃO (PV): 9,58% 514 votos 24 - SERRAAZUL PREFEITO ELEITO GUTO 60,39%- 3.431 votos PARTIDO: PPS COLIGAÇÃO: PPS, PSDB, PSD, PV IDADE: 46 anos 2º IVAN PEREIRA (PDT) 39,61% 2.250 votos 25 -SERRANA PREFEITO ELEITO VALERIO 53,72%- 13.186 votos PARTIDO: PSDB COLIGAÇÃO: PSDB, PTB, PRP, PR, DEM IDADE: 66 anos 2º VALMIR ROSA (PSC): 42,35% 10.395 votos 3º SANTA RITA (PEN): 2,92% 716 votos 3º PAULINHO CANDAIA (PSOL): 1,01% 247 votos 23 -SÃO SIMÃO PREFEITO ELEITO MARQUINHOS KAJURU 100%- 4.770 votos PARTIDO: DEM COLIGAÇÃO: DEM, PMDB, PSL, PSD, PEN, SD, PDT, PT, PSB, PR, PTB, PPS IDADE: 47 anos 2º ROSE DO CELÃO: 0,00% 0 votos - o candidato não teve seus votos validados devido à sua situação jurídica ou à do seu partido 27 -TAQUARITINGA PREFEITO ELEITO VANDERLEI MARSICO 35,44%- 9.754 votos PARTIDO: PSD COLIGAÇÃO: PSD, SD, DEM, PSDB IDADE: 64 anos 2º FULVIO ZUPPANI (PPS): 21,36% 5.880 votos 3º DR. MICHELONI: 17,85% 4.914 votos 4º PASTOR JAMIL: 12,59% 3.465 votos 5º ARISTEU: 7,23% 1.990 votos 6º VALMIR CARRILHO: 2,35% 648 votos 7º ICO CURTI: 2.13% 586 votos 8º DORIVAL BORELLI: 1,04% 287 votos TA ROSA DEVITERBO ELEITO 7.776 votos EM : DEM, PMDB, PTB, PPS, anos ERINI (SD): 29,93% 4.239 votos CICOLANI (PV): 9,62% 1.362 votos ANDO ENGENHEIRO (PSD): 3,56% ESSORA ESTELINHA (PSOL) : 1,98% 280 votos 26 -SERTÃOZINHO PREFEITO REELEITO ZEZINHO GIMENEZ 59,02%- 35.256 votos PARTIDO: PSDB COLIGAÇÃO: PSDB, PSL, PV, PP, PTB, PRP, PPS, PSD, PROS, PR, PDT, DEM, PHS, SD IDADE: 65 anos 2º VALTER ALMUSSA (PSB): 39,03% 23.319 votos 3º DR. ELIEZER COSTA (PTN): 1,95% 1.164 votos 13 - LUÍSANTONIO PREFEITO ELEITO GABRIEL ROSATTI 46,92%- 3.485 votos PARTIDO: PTB COLIGAÇÃO: PTB, PSDB, PSB, PRP, PROS, PRB, PR IDADE: 36 anos 2º AMILTON PAZZOTTI (DEM): 31,62% 2.349 votos 3º MIGUEL BORELLI (PSOL): 19,98% 1.484 votos 4º HILARIO (PTC): 1,48% 110 votos 14 - MONT PREFEITO EL JOAO PAULO 61,31%- 1 PARTIDO: PDT COLIGAÇÃO: P REDE, PC DO IDADE: 59 an 2º MARCEL 3º DR FRAN 3º GILDEMIR DE SOUZA (DEM): 19,77% 859 votos 4º DÉ STELLA (PHS): 4,90% 213 votos PSL, PSC IDADE: 5 2º PRO 12.647 3º JUN 6.264 v 4º REN 1.745 v 5º MIR votos 22 -SANT PREFEITO NANDO 54,91%- PARTIDO: DE COLIGAÇÃO PHS, PSB IDADE: 46 a 2º CHIAP 3º TADEU 3º FERNA 504 votos 4º PROFE VEREADORES REELEITOS: 2 NOVOS: 7 VEREADORES REELEITOS: 3 NOVOS: 6 VEREADORES REELEITOS: 4 NOVOS: 7 VEREADORES REELEITOS: 6 NOVOS: 9 VEREADORES REELEITOS: 4 NOVOS: 9 VEREADORES REELEITOS: 5 NOVOS: 6 VEREADORES REELEITOS: 5 NOVOS: 6 9 9 VEREADORES REELEITOS: 3 NOVOS: 6 9 11 15 13 11 11 25 SERRANA 5 BRODOWSKI 1 ALTINÓPOLIS 6 CAJURU 24 SERRAAZUL 23 SÃO SIMÃO 22 SANTA ROSA DEVITERBO VEREADORES REELEITOS: 8 NOVOS: 7 15 3 BATATAIS 9 FRANCA
  • 10. 10 A CIDADE SEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016 ELEIÇ ES Sevandija derrruba 7 de 8 vereadores que tentavam reeleição para a Câmara INVESTIGAÇÃO CORRUPÇÃO IGOR OLIVEIRA PMDB 8.489 VOTOS - 3,32% MAURICIO VILA ABRANCHES PTB 3.283 VOTOS - 1,28% MARMITA PR 2.244 VOTOS - 0,88% MARCOS PAPA REDE 7.124 VOTOS - 2,79% LUCIANO MEGA PDT 3.267 VOTOS - 1,28% MARINHO SAMPAIO PMDB 2.168 VOTOS - 0,85% ORLANDO PESOTI PDT 6.006 VOTOS - 2,35% RODRIGO SIMÕES PDT 3.189 VOTOS - 1,25% ELIZEU ROCHA PP 1.963 VOTOS - 0,77% BERTINHO SCANDIUZZI PSDB 6.546 VOTOS - 2,56% DR.WALDYR VILLELA PS 3.244 VOTOS - 1,27% RENATO ZUCOLOTO PP 1.980 VOTOS - 0,77% GLAUCIA BERENICE PSDB 5.548 VOTOS - 2,17% ISAAC ANTUNES PR 3.111 VOTOS - 1,22% JEAN CORAUCI PDT 1.906 VOTOS - 0,75% CRISTIANO PAVINI cristiano.pavini@jornalacidade.com.br A Operação Sevandi- ja teve impacto importan- te nas urnas e os ribeirão- -pretanos deram o recado contra a corrupção. Dos oi- to vereadores afastados do mandato e réus na Justi- ça que tentaram a reelei- ção, somente Capela Novas (PPS) foi eleito - e com a menor votação da nova Le- gislatura. Juntos, esses oito parla- mentares perderam 32.114 votos em comparação com a votação de 2012 (veja in- fográfico ao lado). O fra- casso nas urnas encerrou, também, a “dinastia” de nove mandatos de Cícero Gomes (PMDB). Mesmo com a criação de cinco novas cadeiras (por determinação judicial, em 2017 serão 27 vereado- res), apenas nove dos 19 atuais parlamentares que tentaram a reeleição conse- guiram renovar o mandato. Três vereadores que, até o momento, não estão com o nome envolvido na Se- vandija também não con- seguiram ser reeleitos: Vi- viane Alexandre (PSC), An- dré Luiz (PTN) e Beto Can- gussu (PT). Nova câmara O mais votado foi Igor Oliveira (PMDB), apresen- tador de programa televisi- vo e filho do deputado esta- dual Léo Oliveira (PMDB), com 8,4 mil votos. “É uma responsabilida- de imensa. Essa renovação mostra que o eleitor espera uma Câmara melhor e, prin- cipalmente, com maior atu- ação na fiscalização do Exe- cutivo. E é justamente isso que realizarei a partir de 1º de janeiro”, disse Igor. Segundo vereador mais votado entre todos os elei- tos e o campeão entre os que buscavam a reeleição, Marcos Papa (Rede) tam- bém afirma que o dever da próxima legislatura será o de fiscalizar o Executivo. “Mais que um recado, a população deu uma ordem nasurnas:oParlamentopre- ciso ser ativo e interativo, e o vereador precisa retomar seu papel de fiscal da prefei- tura”, afirma o vereador, uma das principais pedras no sa- pato da prefeita Dárcy Vera (PSD) no Legislativo atual. Intolerantes com as denúncias de corrupção, eleitores rejeitam candidatos investigados pela PF DESEMPENHO DOS VEREADORES AFASTADOS PELA SEVANDIJA NA ELEIÇÃO Apesar de, no ranking geral, ser apenas o 50º mais votado, Capela foi eleito porque seu partido, o PPS, assegurou uma cadeira pela soma de seus candidatos atingir o quoeficiente eleitoral CAPELA NOVAS 2016 1.188 2012 3.824 -2.636 VOTOS -68,9% SAMUEL ZANFERDINI 2016 833 2012 8.101 -7.268 VOTOS -89,7% GILÓ 2016 960 2012 6.050 -5.090 VOTOS -84,1% GENIVALDO GOMES 2016 1.023 2012 3.446 -2.423 VOTOS -70,3% BEBÉ 2016 1.158 2012 4.331 -3.173 VOTOS -73,3% MAURÍLIO ROMANO 2016 1.241 2012 6.361 -5.120 VOTOS -80,5% CICERO GOMES 2016 2.000 2012 4.141 -2.141 VOTOS -51,7% WALTER GOMES 2016 1.312 2012 5.575 -4.263 VOTOS -76,5% VEREADOR ELEITO VEREADOR NÃO ELEITO
  • 11. 11A CIDADESEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016ELEIÇ ES MAURICIO GASPARINI PSDB 4.504 VOTOS - 1,76% ALESSANDRO MARACA PMDB 2.898 VOTOS - 1,13% DR. JORGE PARADA PT 1.844 VOTOS - 0,72% OTONIEL LIMA PRB 3.506 VOTOS - 1,37% ANDRE TRINDADE DEM 2.536 VOTOS - 0,99% FABIANO GUIMARÃES DEM 1.274 VOTOS - 0,50% LINCOLN FERNANDES PDT 3.601 VOTOS - 1,41% PAULO MODAS PROS 2.576 VOTOS - 1,01% BONI REDE 1.595 VOTOS - 0,62% NELSON DAS PLACAS PDT 3.283 VOTOS - 1,28% JOÃO BATISTA PP 2.452 VOTOS - 0,96% CAPELA NOVAS PPS 1.188 VOTOS - 0,46% 100 MAIS VOTADOS NÃO ELEITOS SEM MAIORIA O cenário é o mesmo para Ricardo Silva (PDT) e Duarte Nogueira (PSDB). Se eleito, nenhum deles terá, a princípio, maioria absoluta de 14 vereadores para aprovar os projetos na Câmara. Ricardo, com 13 parlamentares eleitos por partidos de sua coligação, estaria em situação mais confortá- vel, enquanto Nogueira, com 9, teria que ter mais trabalho para convencer os cinco eleitos por partidos que não apoiaram, no primeiro turno, nem o PDT nem o PSDB - entre eles está Jorge Parada, do PT, oposição ferranha aos tucanos. O fiel da balança da nova Câmara deve ser a Rede, que conseguiu eleger dois vere- adores. Marcos Papa (Rede), reeleito com votação expressiva para “puxar” mais um correlegionário, adianta que o partido deve se posicionar como independente. “Não iremos abrir mão do nosso dever de fiscalizar o Executivo”, explica. MAIOR BASE Vereadores de partidos que integram a coligação de Ricardo Silva foram eleitos, distribuídos pelo PDT, PR, PMDB, PRB e PROS. NOGUEIRA Parlamentares na base aliada da Câmara terá Nogueira, caso eleito. Esses vereadores são filiados ao PSDB, DEM e PP, legendas que coligaram com o tucano. CAMPEÃO DE VOTOS Foi o partido com maior votação na Câmara: 44.604 votos, elegendo também a maior bancada, com seis vereadores. O PSDB vem em seguida, com 31.382 votos. INDEPENDENTES Vereadores foram eleitos por partidos que não deram apoio, até o momento, a Ricardo ou Nogueira: dois da Rede e um do PT, PTB e PSD. LEGENDA FORTE Teve a maior votação de legenda: 6.183 eleitores apertaram apenas o número do partido na escolha do vereador na urna. Essa opção não direciona voto a um candidato, mas ajuda a legenda a ter mais eleitos. População quer vereador honesto e capaz Ex-presidente e atu- al conselheiro da Amarri- bo (entidade que luta con- tra corrupção nos muni- cípios), o advogado Jorge Sanchez diz que a renova- ção na Câmara foi maior do que o esperado. Para ele, a população deixou claro, nas urnas, a insatisfação com os malfei- tos reveleados pela opera- ção Sevandija e com a pos- tura de alguns vereadores, que esquecerem o papel fiscalizatório. “A princípio, a configu- ração dessa nova Câmara me agrada, mesclando ve- readores experientes com iniciantes no mandato”, diz. Ele ressalta, também, que a população espera um verador que não seja ape- nas honesto, mas também tenha capacidade técnica para legislar e fiscalizar. “E a Sevandija terá um papel pedagógico: pensa- rão mais de duas vezes an- tes de se envolver em ir- regularidades, pois saberão que não estarão impunes e, além das consequências judiciais, enfrentarão tam- bém as eleitorais”, afirma. A consequências da Se- vandija, aliás, podem atin- gir Capela Novas (PPS). Coordenador da Comis- são de Direito Eleitoral da OAB, Luiz Scarpino Júnior lembra que o vereador pre- cisa tomar posse em 15 dias a partir de 1º de janeiro, e se a medida cautelar que o afastou do mandato ainda estiver em vigor, o suplente assumiria temporariamente. Além disso, Capela é al- vo do Ministério Público Eleitoral, que pode pedir a cassação de seu diploma. 1 Cicero Gomes PMDB 2.000 2 Dadinho PTB 1.768 3 França PDT 1.682 4 Nilton Gaiola PR 1.667 5 Beto Cangussu PT 1.653 6 Neto Delegado PP 1.535 7 Dr. Ricardo Cassiani PRB 1.514 8 Viviane Alexandre PSC 1.429 9 Carol Vilela PP 1.399 10 Dr. Adão PDT 1.398 11 Paula Perin PTB 1.372 12 Toninho Veterinario PP 1.369 13 Matheus Moreno PMDB 1.319 14 Giomario Cabeleireiro PR 1.317 15 Walter Gomes PTB 1.312 16 Jesus Carlos PDT 1.305 17 Professor Lages PDT 1.299 18 Delegado Luiz Geraldo PMDB 1.285 19 Adriana Bim PDT 1.269 20 Professor Luigi PP 1.262 21 Maurílio Romano PP 1.241 22 Bebé PSD 1.158 23 Castro Júnior PDT 1.135 24 Pastor Narciso Da Fé PEN 1.067 25 Fábio Sardinha PT 1.053 26 Maria Sodré PSD 1.052 27 Cumpadre Mineiro PDT 1.028 28 Genivaldo Gomes PSD 1.023 29 Icaro Cabeleireiro PDT 1.008 30 Rogério Ribeiro REDE 1.001 31 Ademozar Raflastur PSDB 994 32 Paulinho Pereira De Bonfim PPS 986 33 Giló PTB 960 34 Cristiane Framartino Bezerra PPS 910 35 Dr. Edmilson PPS 892 36 Fran Triani PDT 881 37 Edson Ferreira PDT 876 38 Mônica Do Salão PR 867 39 Faísca PDT 862 40 Arthur Cury PSDB 854 41 Chicão PP 852 42 Neto Cabeleireiro PPS 851 43 Emilson Roveri REDE 845 44 Samuel Zanferdini PSD 833 45 Lari Venancio PSDB 818 46 Sargento Henrique (Passarinho) PROS 808 47 Sergio Zerbinato PC do B 776 48 Tio Lazaro PSDB 775 49 Jose Claudio Nipomed PP 755 50 Ronaldo Zetti Carteiro PP 744 51 Marcelo Gouvea PDT 727 52 Prof. Pedrão PPS 684 53 Dr.Eduardo Carvalho PR 684 54 Moro PMDB 650 55 Mariana Garcia PDT 645 56 Zelão PDT 640 57 Nelson Barbosa PC do B 606 58 Mariangela Quartim PSDB 597 59 Océlia De Vasconcelos PPS 591 60 Victor Hugo PPS 582 61 Marcio Junqueira Terror PTB 578 62 Zezinho PPS 574 63 Altemir Rosário REDE 571 64 Vera Vilma SD 570 65 Major Scomparin PMDB 564 66 Rachel Fogaça PT 548 67 Sebastião De Souza-Tiãozinho PDT 528 68 Sandro Gian Da Conquista PP 517 69 Vermei PDT 512 70 Cintia Perez PSDB 506 71 Almir Da Van PR 505 72 Nelinho PMDB 502 73 Carlinhos PDT 502 74 Rodrigo Noze PP 494 75 Pedro Assad SD 485 76 Eduardo Barbosa PPS 478 77 Plínio César Canamix PDT 464 78 Lorran Jubilato REDE 439 79 Claudio Jacaré PPS 433 80 Raquel Montero PT 429 81 Dr Golfeto PSDB 427 82 Galanti PP 423 83 Carlos Pellozo PROS 423 84 Marilza Andrade PMDB 419 85 Jamil Pimenta PPS 418 86 Rafael Murruga PROS 416 87 Cantidio PSDB 405 88 Jose Urias PSDB 403 89 Noel Do Bar PROS 401 90 Dr. Bento PMDB 388 91 Emilio Cury PTB 387 92 Thiago Caju PROS 382 93 J Amorim PROS 380 94 Alessandra Mesquita PMDB 379 95 Helena Protetora De Animais PDT 377 96 Matarazzo PT 377 97 Jose Mauricio PMDB 374 98 Ana Da Escolinha PC 368 99 Spinelli Carlos Cesar PMDB 367 100 Gilney Das Embalagens PROS 362 13 9 5 PDT PSDB
  • 12. 12 A CIDADE SEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016 ELEIÇ ES Aos 82, Elena dá exemplo de cidadania A aposentada Elena Colla Girolineto, de 82 anos, já não é mais obrigada a votar, mas faz questão de exercer seu direito democrático. “Eu gosto. Se a gente não vota, depois pensa: ‘Podia ter ajudado a escolher outro prefeito ou vereador’”, comenta. Segundo Elena, que vota na Escola Estadual Her- mínia Gugliano, na Vila Tibério, zona Oeste de Ri- beirão Preto, a cidade está precisando de mais atenção nas áreas da saúde e da educação. “As ru- as também tinham que ficar mais limpas”, observa. Eleitores ‘madrugam’ para votar A doméstica Celi Marina, 56 anos, foi a primei- ra a chegar na Escola Estadual Hermínia Gugliano, na Vila Tibério, zona Oeste de Ribeirão Preto, nes- te domingo (2). Às 6h20, ela já estava na fila para votar para prefeito, vice-prefeito e vereador. “Achei que abrisse às 7h”, afirmou. Celi disse que pesqui- sou as propostas dos candidatos antes de votar e que gostaria que os alunos pudessem estudar em período integral nas escolas municipais. “Isso aju- daria muito, porque a gente trabalha fora e não tem com quem deixar as crianças”, observou. Eleitora quer saúde priorizada A eleitora Aparecida de Fátima, 57 anos, chegou às 7h10, também achando que os portões se abririam às 7h. “Quero votar logo para poder aproveitar o domingo”, comentou. Para Aparecida, a prioridade do próximo prefeito de Ribeirão deve ser a saúde pública. “É o que está mais deixando a desejar, está um descaso”, destacou. Os portões dos colégios de votação foram abertos, oficialmen- te, às 8 horas. Em Ribeirão Preto são 435 mil eleito- ras. A votação vai até as 17h. BARRETOS DEZMesários faltaram em sete escolas. A chefe auxiliar de cartório, Lauren Paro, substituiu todos pegando um na fila e ligando para pessoas cadastradas. FRANCA DOZEMesários chegaram atrasados nas duas zonas eleitorais da cidade que tem um total de 3.013 mesários. Todos os faltosos foram substituídos. Casal de Perbambuco justifica voto Como são de Petrolina (PE), a pesquisadora de mercado Maeli Costa Marinho, de 28 anos, e o au- xiliar de comissário Silas João de Lima, 31, tiveram que justificar seus votos. O casal, que se mudou para Ribeirão Preto há um ano em busca de traba- lho, diz que está chateado por não poder votar. “Eu gostaria de votar, porque, por meio do voto, a gente decide o que vai ser da cidade”, afirma Silas. Maeli concorda. “Acho importante votar. É assim que escolhemos os representantes do povo.” MICAELA LEPERA / A CIDADE “Precisamos mudar o cenário político do País e a cidade faz parte disso. Não há educação, nem por parte do povo e nem pelos políticos” “Viemos pelo dever, mas todos fazemos questão de ter o voto identificado. É um mo- mento importante e queremos registrar nos- sos votos tanto pra prefeito e vereador.” Antônio José Ramos 48 anos, eleitor de Sertãozinho Antonio Dametto 41 anos, funcionário público federal DESRESPEITO Ruas amanhecem forradas de santinhos na região As ruas de Ribeirão Preto e região ama- nheceram forradas de santinhos nas pro- ximidades dos colégigos eleitorais, em cla- ra demonstração de desrespeito ao acor- do entre partidos e a Justiça Eleitoral. Por volta das 7 horas, o A Cidade flagrou bas- tante sujeira na rua. Na escola Fábio Bar- reto, no Centro de Ribeirão, um dos me- sários disse que por volta das 6h30 duas kombis passaram jogando os chamados santinhos. “Eles não querem nem saber se é perigoso as pessoas escorregarem”, de- clarou o mesário, que pediu para não ser identificado. Na escola Alberto Santos Du- mont, a situação não era diferente. REGIÃO Paz e tranquilidade marcam eleição em Sertãozinho O clima de eleição em Sertãozinho foi de muita paz e tranquilidade, com eleitores cheios de vontade de mudança. “Precisa- mos mudar o cenário político do país e a cidade faz parte disso. Não há educação, nem por parte do povo e nem pelos políti- cos”, criticou Antônio José Ramos, 48 anos. Segundo informações da Polícia Militar ao ACidade ON, até o início da tarde, não havia nenhuma ocorrência de crime elei- toral registrada na cidade. Antonio José Ramos, 48 anos, fez questão de votar por- que acha importante exercer a cidadania – e, nesse momento, contribuir para “mudar o cenário político da cidade e do País”. RENATO LOPES / ESPECIAL F.L.PITON / A CIDADE SOFRIMENTO No caminho das urnas, a falta de acessibilidade F.L.PITON / ESPECIAL DANIELA PENHA daniela.penha@jornalacidade.com.br Idosos e deficientes físi- cos que foram às urnas em colégios eleitorais de Ribei- rão Preto e região, além do sol forte e temperaturas al- tas, enfrentaram um pro- blema a mais durante o dia de votação para prefeito e vereador: a falta de acessi- bilidade. Wilson José Cardelli, de 65 anos, teve paralisia in- fantil e sofre de mal de Pa- rkinson. Mesmo assim, fez questão de ir até à esco- la estadual João Rodrigues Guião, no Jardim Paulista, zona Leste de Ribeirão Pre- to, para votar. Lá, para ter acesso à urna eletrônica foi obrigado a superar 12 lon- gos degraus. “Todo ano é a mesma coisa. Eu tenho dificulda- de para andar, para falar e, mesmo assim, não consigo transferência para uma es- cola com rampas. É um ab- surdo! Na verdade, uma fal- ta de humanidade”, disse o aposentado. Na região, nas três esco- las visitadas pelo A Cida- de na manhã e tarde des- te domingo - Escola Esta- dual Winston Churchill e Escola Municipal Anacleto Cruz, em Sertãozinho, e Es- cola Estadual João de Sou- za Campos, em Cravinhos – não havia acessibilidade. Na Escola Winston Churchill, Wellington Ken- ji, 25 anos, precisou subir aos pulinhos 26 lances de escada e, depois, descê- -los. Ele quebrou o pé há um mês e passou, inclusi- ve, por cirurgia. Ontem, so- freu para exercer a cidada- nia. “O voto é para posicio- nar a minha ideia com a ci- dade”, afirmou. Uma professora da es- cola disse que, quando um aluno se machuca e fi- ca impossibilitado de an- dar, toda a sala precisa mi- grar para o térreo.(Colabo- ração: Júlia Fernandes) Idosos e deficientes físicos da região precisaram de muita disposição e esforço para votar na eleição INACESSÍVEL Wellington Kenji, que passou por cirurgia no pé, subir 26 degraus pulando para votar
  • 13. 13A CIDADESEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016ELEIÇ ES Na primeira tentativa não reconheceu minha digital, mas na segunda deu certo. É muito mais seguro. Sou de uma geração que não votou durante muito tempo. Só votei com 39 anos, então dou muito valor ao meu voto. Maria Isabel Torre Médica, sobre o sistema biométrio de votação Fausto Saretta Economista, sobre a justificativa eleitoral Votação na companhia dos pets Votar, para alguns eleitores, foi também momen- to de aproveitar a companhia dos animais. O ca- sal Cristina e Osvaldo Campos foi pela manhã até o local de votação com os quatro cães da família. “Aproveitamos o clima mais fresco da manhã para levá-los para passear e já votar”, disse o vendedor Osvaldo, que intercalou com a mulher os cuidados dos cães, na porta da Escola de Educação Espe- cial e Ensino Fundamental Egydio Pedreschi, en- quanto o outro votava. “Acho certo não entrar com animais, eles fazem barulho e têm pessoa que têm medo até de chegar perto”, afirmou a psicanalis- ta Cristina. Na porta da Unaerp, o golden retriever ‘Hooky’ chamava a atenção pelo porte, enquanto fazia companhia ao dono Akira Tobace (foto), que aguardava sua mãe justificar o voto. “Mudamos faz pouco tempo para Ribeirão, ainda não transferi- mos o título. Viemos andando e trouxemos ele pa- ra um passeio. Assim fazemos tudo de uma vez só”, disse Tobace. Mulher detida por desacato na região Uma eleitora foi detida ontem em São Simão. Ela desacatou e ofendeu o juiz eleitoral do município quando foi votar na Escola Estadual Simão da Sil- va, na região central. Ela foi levada até a delegacia e foi liberada após assinar termo de compromis- so de comparecimento em juízo na fase do proces- so criminal. Urna de Franca passa por auditoria O Tribunal Regional Eleitoral sorteou cinco ur- nas de todo o Estado que passarão por auditoria. Uma delas é de Franca, com o registro dos votos dos eleitores da seção 102, na Escola Doutor João Marciano de Almeida, na Vila Aparecida. A audito- ria funciona como uma apuração paralela, em que os eleitores utilizam cédulas de papel e, depois, to- dos os votos são registrados na urna eletrônica. Na apuração, as urnas sorteadas são encaminhadas para São Paulo onde é verificado se o resultado é o mesmo nos registros eletrônico e manual. Atrasados movimentam reta final O estudante Rafael Ribeiro, 29 anos, chegou ao Co- légio Marista, no Centro de Ribeirão Preto, apenas três minutos antes dos portões se fecharem para as Eleições de 2016. Eram 16h57 e ele foi o penúltimo a entrar na escola e se dirigir até a sessão para re- gistrar seu voto. Um alívio que compensou, segun- do ele mesmo, muito mais em razão da participa- ção cívica do que da obrigação de ir às urnas. “Eu estava fora da cidade, cheguei correndo, peguei um pouco de trânsito, mas deu certo”, celebrou. “Vim porque é importante. Quero experimentar um comando diferente para a nossa cidade e a ex- pectativa e a esperança são muito mais importan- tes do que a obrigação”, completou. É a mesma opinião do funcionário público federal Antonio Dametto, 41 anos. Também um dos últimos a che- gar e sair do local de votação. “Eu atrasei por estar em um compromisso social em família. Quando vi a hora, saí correndo. Vim pelo dever e por ser um momento importante para a cidade”, opiniou. MASTRANGELO REINO / A CIDADE URNA ELETRÔNICA Eleitores aprovam sistema de biometria Nas eleições municipais de ontem, 8,3% do eleitorado ribeirão-pretano votou usando o sistema de biome- tria para se identificar na seção eleitoral. Dos 435,3 mil eleitores da cidade, segundo o TSE (Tribunal Supe- rior Eleitoral), 36.563 estavam cadastrados na biometria para o pleito deste ano. “Aprovei o sistema de bio- metria 100%, pois não precisa assinar nada e evita fraudes, já que não tem como ninguém se passar por mim”, avaliou o executivo de licitações Angelo dos Reis Vieira Junior, 37 anos, logo após votar. WEBER SIAN / A CIDADE MARCELO FONTES / A CIDADE WEBER SIAN / A CIDADE FORA DO AR Urnas quebradas foram levadas ao cartório LONGE DA URNA Fausto Saretta justificou ausência da Capital Cinco urnas eletrônicas apresentaram problemas Justificativa deve ser feita em até 60 dias da eleição Durante todo o período de votação, cinco ur- nas apresentaram problemas em Ribeirão Preto. Três foram substituídas e duas foram consertadas pelos técnicos da Justiça Eleitoral. Na região da zona 293, que tem como referên- cia a zona Oeste, um aparelhou apresentou er- ro e foi substituído. Na zona 305 (região Leste), uma urna no colégio Vita et Pax parou de fun- cionar e foi trocada. No Centro, região da zo- na 108, uma urna no colégio Guimarães Rosa também parou e acabou substituída. O economista Fausto Saretta, de 66 anos, foi justificar seu voto na manhã de ontem. Apesar de morar em Ribeirão Preto, ele é eleitor da capital paulista. “Não pude ir pa- ra São Paulo neste primeiro turno, então ti- ve que justificar”, disse. Quem não forma- lizou a justificativa ontem deverá compa- recer ao seu cartório eleitoral, no prazo de 60 dias a contar da data da eleição, munido dos documentos que comprovem o motivo da ausência. EM NOVEMBRO O agendamento para o cadastramento do sistema de biometria está suspenso em todo o País até o término das eleições em segundo turno (30 de outubro). Em Ribeirão Preto, o cartório eleitoral fica na rua Cerqueira César, 333, no Centro. TÍTULO ELEITORALA maioria dos que utilizaram a biometria na Escola de Educação Especial e Ensino Fundamental Egydio Pedreschi, ontem, havia transferido o título ou era o primeiro voto – como a estudante Júlia Cecília de Almeida, de 19 anos, em sua primeira eleição. “Fui tirar o meu título e já fiz o cadastro. Além de facilitar, é uma segurança a mais”, comentou. 122 LOCAIS DE VOTAÇÃO O sistema, utilizado pela primeira vez em Ribeirão Preto, esteve presente em todas as seções eleitorais, distribuídas por 122 locais de votação. O Colégio Metodista foi o único local de Ribeirão em que todos os eleitores tiveram a biometria cadastrada. IMPRESSÃO DIGITALA biometria usa as impressões digitais do eleitor para fazer sua identificação no momento do voto. As digitais são reconhecidas por um leitor digital e comparadas com o registro no banco de dados da Justiça Eleitoral. De acordo com o TSE, o sistema confere mais segurança à identificação do eleitor, dificultando que uma pessoa se passe por outra no momento do voto. COMO FUNCIONA VOTAÇÃO BIOMÉTRICA FONTES:ACIDADEETSE ORIENTAÇÃO APÓS O VOTONa Escola Municipal Dom Luís do Amaral Mousinho, os mesários orientavam os eleitores, após a votação, a procurarem o cartório eleitoral para fazer o cadastramento biométrico para as eleições de 2018.
  • 14. 14 A CIDADE SEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016 ELEIÇ ES Temer madruga e ‘engana’ protestos O ministro Geddel Vieira Lima (Secretaria de Go- verno) afirmou que Michel Temer “não quis fu- gir” de protestos ao antecipar o horário de sua votação e que o presidente não vai “marcar en- contro com manifestantes”. Para o ministro, “não ficou feio ir mais cedo. Os manifestantes é que dormiram demais”. Segundo o Geddel, os protes- tos na PUC, local de votação do presidente, esta- vam convocados para as 8h nas redes sociais. A assessoria do presidente havia divulgado o horá- rio da votação de Temer como 11h de domingo, mas, sem aviso prévio, ele chegou pouco antes das 8h ao prédio da PUC, na zona oeste de São Paulo, quando não havia nenhum manifestante contra ou a favor de seu governo no local. São Paulo tem ‘fuga’ recorde de eleitores O afastamento entre os eleitores e as urnas, na ci- dade de São Paulo, chegou ao recorde histórico desde 2000. Ao todo, quase quatro em cada dez pessoas registradas para votar na maior cidade do Brasil não participaram da escolha do prefeito: ou não compareceu às urnas ou, tendo ido, não es- colheu nenhum candidato. Mais de um a cada cinco eleitores paulistanos (21,8%) deixou de ir às urnas neste domingo. Dos que compareceram, quase um a cada seis (16,7%) não votou em nin- guém para prefeito. Ao todo, 38,5% dos eleitores aptos não opinaram. Eleição mostra PSDB como vitorioso O PSDB foi o grande vitorioso no primeiro turno nas maiores cidades de São Paulo. Nas 28 locali- dades com mais de 200 mil eleitores -e que esta- vam aptas a levar a disputa ao segundo turno-, o partido do governador Geraldo Alckmin saiu vi- torioso em 14, metade delas. Em nove dos muni- cípios, a disputa foi encerrada já no primeiro tur- no com vitórias de candidatos tucanos. Nas ou- tras cinco, a eleição terá segundo turno, com to- dos os concorrentes tucanos tendo ficado à fren- te de seus rivais. Além da vitória de João Doria no primeiro turno na capital, o partido também saiu vitorioso já na etapa inicial da eleição em Santos, São José dos Campos, Barueri, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Piracicaba, Praia Grande e Ta- boão da Serra. Rio Branco ‘limpa a barra’ do PT Varrido da Grande São Paulo e disputando em poucas cidades, o PT conseguiu ao menos ven- cer no primeiro turno em Rio Branco, a peque- na capital do Acre. Com 98,4% dos votos válidos, o petista Marcus Alexandre conseguiu se reele- ger bem à frente da segunda colocada, a peeme- debista Eliane Sinhasique -54,8% a 32,1%. O Acre é governado desde 1999 pelo PT. A sigla é lidera- da no Estado pelos irmãos Jorge e Tião Viana, res- pectivamente senador e governador. Maioria dos prefeitos fica na disputa Dos 20 prefeitos de capitais que concorreram à reeleição este ano, 75% venceram a disputa no primeiro turno ou passaram para o segundo tur- no. Sete venceram ontem seus adversários no pri- meiro turno e oito disputarão o segundo turno no dia 30 de outubro. LEVI BIANCO/BRAZIL PHOTO PRESS/FOLHAPRESS “São Paulo não é dos paulistas, é de todos os brasileiros.Não estou fazendo crítica a nin- guém. Vamos recolocar São Paulo no lugar que ela merece.” “Acho que o PMDB deixar de ir para o se- gundo turno é algo extremamente importan- te para a política, uma coisa redentora e que traz esperança para todos os políticos” João Dória (PSDB) Prefeito eleito de São Paulo, no 1º turno, pela primeira vez na história da cidade Marcelo Crivella (PRB) Candidato que vai disputar o 2º turno da eleição para a prefeitura do Rio de Janeiro SÃO PAULO Pela primeira vez, São Paulo elege um prefeito no 1º turno DIEGO PADGURSCHI/FOLHAPRESS FOLHAPRESS jornalismo@jornalacidade.com.br Aposta do governador Geraldo Alckmin (PSDB), o tucano João Doria foi elei- to ontem prefeito da cidade de São Paulo. Com 91,72% das urnas apuradas, Doria tinha 53,28% dos votos váli- dos, contra 16,64% do pre- feitoFernandoHaddad(PT), que tentava a reeleição. O petista ligou para o tucano para cumprimentá-lo pela vitória já no primeiro turno da eleição. Doria é o primei- roaliquidaracorrida paulis- tana sem disputar o segun- do turno desde a redemo- cratização. O feito representa uma vitória política sem prece- dentes não apenas para o prefeito eleito, mas princi- palmente para seu padrinho político. Alckmin peitou boa parte da cúpula do PSDB na- cional ao apoiar a candida- tura de Doria. Doria iniciou a corri- da paulistana como um to- tal desconhecido da maioria da população. Escolheu dois motes para a sua campanha: apostou forte no sentimen- to antipetista e na rejeição à política tradicional. “Eu não sou político, sou um empresário, um gestor”, repetia à exaustão. Logo no início da disputa, fez uma série de ataques ao ex-presi- denteLuiz InácioLulada Sil- va, que chegou a chamar de “sem-vergonha, mentiroso e covarde”. A fórmula deu cer- to e especialmente nos últi- mos 15 dias antes da eleição Doria começou a se distan- ciar dos rivais. Joao Doria (PSDB) foi eleito com 53% dos votos contra 16% do atual prefeito, Fernando Haddad (PT) V DE VITÓRIA Com mais de 50% dos votos, o tucano João Dória foi eleito ontem prefeito de São Paulo O atual vice-prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo (PMDB), e o deputado federal Nelson Marchezan Jr. (PSDB) estão garantidos na disputa do segundo turno das eleições municipais da capital gaúcha. O ex-prefeito Rafael Greca (PMN) vai disputar o segundo turno com o deputado estadual Ney Leprevost (PSD), que tirou o atual prefeito Gustavo Fruet (PDT), do páreo e chegou à segunda colocação na reta final da campanha. Os candidatos Geraldo Júlio (PSB) e João Paulo (PT) vão disputar o segundo turno das eleições para a prefeitura do Recife. Geraldo Júlio teve 49,35% dos votos válidos e João Paulo teve 23,81% dos votos válidos. O prefeito Carlos Eduardo (PDT) confirmou a reeleição, para a prefeitura de Natal. Ele garantiu a vitória com 63,2% dos votos válidos. Kelps Lima (SD) ficou em segundo lugar, com 13,38% dos votos válidos. A capital cearense terá segundo turno. Os eleitores terão de escolher entre o atual prefeito Roberto Cláudio (PDT), que teve 40,57% dos votos, e o deputado estadual Wagner Sousa Gomes (PR), que teve 31,37%. Porto Alegre Curitiba Recife Natal Fortaleza COMO FOI A ELEIÇÃO EM OUTRAS CAPITAIS BELO HORIZONTE A disputa de segundo turno pela Prefeitura de Belo Horizonte deve acontecer entre o deputado João Leite (PSDB/foto) e o empresário Alexandre Kalil (PHS). Leite teve 33% dos votos válidos e Kalil, 27%. O resultado vinha sendo apontado nas pesquisas desde o início da campanha. O tucano é depu- tado estadual e foi goleiro do Atlético- -MG nos anos 1970 e 80. Ele tem o apoio do senador e ex-governador de Minas Gerais Aécio Neves (PSDB), que articulou a candidatura. Kalil foi presi- dente do Atlético Mineiro. SALVADOR O prefeito ACM Neto (DEM/foto) con- firmou o favoritismo e foi reeleito em Salvador no primeiro turno, com 74% dos votos. Ancorado em uma aliança com 14 partidos, Neto deve ser único prefeito a vencer no primeiro turno entre as dez maiores capitais brasileiras. Sai fortalecido das urnas e deve dis- putar o governo da Bahia em 2018. O prefeito venceu a candidata Alice Por- tugal (PCdoB), que disputou as eleições com o apoio do governador Rui Costa e do ex-governador Jaques Wagner (PT). Ela teve 15% dos votos. 397Foi o total de urnas que tiveram que ser substituídas no estado de São Paulo, de um total de 93.313 (0,42%), segundo boletim do TRE-SP 179foi o número de prisões realizadas, a maioria por causa de boca de urna. Deste total, 7 concorrem a vereador CHUTENa capital, 1 eleitor quebrou uma urna eletrônica, depois de jogá-la no chão e chutá-la332é o número de candidatos ficha-suja no estado; desses, 322 continuam concorrendo, mas podem não tomar posse, se eleitos ABSTENÇÃONestas eleições, 20% dos eleitores se abstiveram de votar; foram mais de 6 milhões ou quase dez Ribeirão Preto VEJA ALGUNS NÚMEROS DA ELEIÇÃO NO ESTADO
  • 15. 15A CIDADESEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016ELEIÇ ES OS NÚMEROS DA ELEIÇÃO DESTA ELEIÇÃO NO BRASIL 201616.565 candidatos concorreram à prefeitura das 5.568 cidades, em um aumento de cerca de 8% em relação a 2012 PRISÃO397 pessoas foram presas nestas eleições, 60 delas candidatas; outros 32 candidatos tiveram registros de ocorrências, mas são foram presos DOAÇÕES 60%O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Gilmar Mendes, afirmou que foi contabilizada uma redução de 60% de doações eleitorais em comparação com as eleições de 2012 CANDIDATOS 2016 496.892foi o número de candidatos a cargos políticos nestas eleições, para o Legislativo e Executivo SEXO 68%é o percentual de candidatos do sexo masculino; na distribuição por sexo, o eleitorado brasileiro é formado por 52% de homens e 48% de mulheres ELEITORES 144milhões de eleitores foram às urnas, neste domingo, eleger prefeitos e vereadores Neste momento, é muito importante reafir- mar o Estado laico. As religiões são muito importantes, mas acho muito perigoso que possam controlar o Estado O grande derrotado desta eleição é o PT. Ninguém quer mais o discurso do ódio. Esta história do golpe não colou em lugar ne- nhum do Brasil Marcelo Freixo (PSOL) Candidato que vai disputar com Marcelo Crivella (PRB) a eleição para a prefeitura do Rio de Janeiro ACM Neto (DEM) Prefeito reeleito de Salvador Dilma vota em meio a confusão O voto da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), em Porto Alegre, foi marcado por confusão. A impren- sa foi proibida de acompanhar Dilma na sua se- ção eleitoral, no colégio Santos Dumont, na zona sul da capital. A Brigada Militar barrou a entrada da escola. Uma porta foi quebrada durante o con- fronto. A ordem foi dada pelo juiz eleitoral Niwton Carpes da Silva, da 160ª zona eleitoral, que esta- va no local. Os policiais também tentaram evitar que o ex-ministro Miguel Rossetto (PT) e o candi- dato à Prefeitura de Porto Alegre, Raul Pont (PT), acompanhassem Dilma. “Sempre votei aqui. Nun- ca houve isso. Nunca a Brigada foi chamada, nun- ca fecharam as portas”, disse Dilma à imprensa. Candidato vence e cancela comemoração Com 67% dos votos válidos, o deputado estadu- al José Antônio (PTB-GO), que substituiu o candi- dato assassinado durante uma carreata na quar- ta-feira (28), foi eleito prefeito de Itumbiara (GO). O novo prefeito disse que determinou à coliga- ção que não haja nenhuma comemoração. “Não há nenhum clima para isso”, disse em entrevista lo- go após a divulgação do resultado. O resultado da eleição indica que houve uma transferência maci- ça de votos de Gomes para José Antônio. Antônio, com apenas 27 anos de idade, define Gomes, que era seu primo, como seu “pai político”. Cidades do Rio votam em clima de luto Os eleitores de Madureira e Oswaldo Cruz, na zona norte do Rio, foram votar em clima de luto e me- do. Os dois bairros são redutos do candidato a ve- reador Marcos Falcon (PP), assassinado a tiros na última segunda-feira (26). Falcon era policial mili- tar e presidente da escola de samba Portela, sedia- da em Madureira. Na quadra da agremiação fun- cionam cinco seções eleitorais. Durante a manhã, um carro da PM ficou no local para garantir a se- gurança da votação. À tarde, um policial fez plan- tão na quadra. PREFEITOS PT -50%O número de candidatos do Partido dos Trabalhadores (PT) a prefeito despencou quase 50% em comparação a quatro anos atrás, caindo de 1.901 para 971 VEREADORES PT -45%O partido, que teve na última eleição 40.960 candidatos a vereador está agora com 22.259 candidatos a vereador, em uma redução de aproximadamente 45% Corpo é jogado em frente a zona eleitoral O cadáver de um homem foi jogado de um car- ro em frente a uma zona eleitoral, no bairro de Au- rá, em Belém. O morto, identificado como Benedi- to Nazareno Ribeiro de Oliveira, 33, recebeu um ti- ro no peito na favela Paraíso de Deus, próxima um conjunto habitacional da região. De acordo com a Polícia Civil, o suspeito do assassinato chama-se Oziel Silva de Lima. Ele teria transportado o corpo até a praça em frente à escola municipal Padre Pie- tro com a ajuda de dois cúmplices, e fugido. Apesar das buscas realizadas pela polícia, o sus- peito está foragido. WESLEY SANTOS/FOLHAPRESS SUAMY BEYDOUN / FUTURA PRESS / FOLHAPRESSMARCELO GONÇALVES / SIGMAPRESS / FOLHAPRESS DEFESA Militantes petistas defenderam o ex-presidente DESESPERO FHC definiu acusações como ‘sintoma de desespero’ Eleitores chamam Lula de ‘ladrão’ durante votação Fernando Henrique é acusado de ser ‘golpista’ O ex-presidente votou em São Bernardo do Campo. Já dentro do colégio onde votou, Lu- la foi chamado de “ladrão” por ao menos seis eleitores, enquanto militantes petistas, emba- lados pelo deputado Vicentinho, gritavam o nome do ex-presidente. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva comparou, neste domin- go, o candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, João Doria, ao ex-presidente Fernando Collor de Mello. O ex-presidente Fernando Henrique Cardo- so foi recebido sob gritos de “golpista” no Co- légio Sion, onde foi votar nas eleições muni- cipais. Ele estava acompanhado por amigos e militantes do PSDB. Segundo o secretário de Desenvolvimento Social, Floriano Pesaro, que acompanhava FHC, dois fiscais que estavam na sessão gritaram que o ex-presidente era “golpista”. “Foi uma coisa pequena. Isso é um sintoma de desespero”. XINGADO ACUSADO RIO DE JANEIRO PMDB é ‘banido’ pelos eleitores cariocas O senador Marcelo Crivella (PRB/ foto) vai enfrentar o deputado es- tadual Marcelo Freixo (PSOL) no segundo turno da disputa pela Prefeitura do Rio. Eles registraram 27,76% e 18,31%, respectivamen- te, dos votos válidos, após 99,13% das urnas apuradas. De acordo com projeção do Da- tafolha, eles estão no segundo turno. Os dois ficaram à frente do deputado federal Pedro Pau- lo (PMDB), candidato do prefeito Eduardo Paes (PMDB), que regis- trou 16,08%. Em quarto lugar ficou o deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSC), com 13,97%, seguido de Índio da Costa (PSD), com 8,98%, Car- los Roberto Osório (PSDB), com 8,65% e Jandira Feghali (PC do B), com 3,34%. O resultado indica que eleitores da comunista contribuíram pa- ra que Freixo chegasse ao segun- do turno. Jandira havia obtido in- tenções de voto mais elevadas do que acabou registrando nas ur- nas. A eleição no Rio teve alta ta- xa de abstenção (24,32%), bem como de votos brancos e nulos (18,27%). O resultado faz com que Paes e o PMDB do Rio sejam os principais derrotados nesta disputa. Após realizar uma Olimpíada com or- ganização elogiada, o peemede- bista não consegue fazer o seu sucessor. Paes apostou boa parte de seu capital político para man- ter a candidatura de Pedro Paulo, mesmo após as críticas pelas sus- peitas de agressão à ex-mulher. O caso acabou arquivado por fal- ta de provas no STF (Supremo Tribunal Federal), o que não so- lucionou o problema político. Ao longo da campanha, Pedro Pau- lo não conseguiu atrair os 30% do eleitorado que aprovam a gestão Paes. DHAVID NORMANDO/FUTURA PRESS/FOLHAPRESS
  • 16. 16 A CIDADE SEGUNDA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2016 ELEIÇ ES Névionasnevio@jornalacidade.com.brCOM MONIZE ZAMPIERI E WESLEY ALCÂNTARA O resultado da eleição m o eleitor quer fazer uma política e aceita apenas po ficha limpa lhe representa Vários fatores refletiram negativamente no dese da chapa PCdoB e PT, crise política nacional. Marcus Vinícius de Carvalho Secretário-geral do Democratas em Ribeirão Pret Jorge Parada Presidente local do PT PREFEITA Dárcy Vera: ‘Espero que o próximo prefeito faça um ótimo mandato’ A prefeita Dárcy Vera (PSD) votou ontem por volta das 15h, na Escola Estadual Herminia Gugliano, na Vila Tibério, zo- na Oeste de Ribeirão Preto. Dárcy disse que deseja ao pró- ximo prefeito eleito um “ótimo mandato” e também que ele dê “continuidade ao trabalho da prefeitura”. Questionada sobre a Operação Sevandija, Dárcy Vera respondeu apenas que es- tava realizando seu papel como cidadã ao votar. Indagada so- bre os problemas do atual go- verno, ela apenas repetiu que espera que o prefeito eleito fa- ça um ótimo mandato. Sua mãe e irmã estavam no local. Havia pouco movimento na escola e não houve qualquer ti- po de protesto contra a prefei- ta, alguns até tiraram fotos com ela. Acompanhada por um as- sessor, Dárcy ficou menos de dez minutos em sua seção elei- toral. RENATO LOPES / ESPECIAL PROPAGANDA DIA 15Pelo Calendário Eleitoral, o dia 15 é a data limite para o início da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão neste segundo turno. 2º TURNO 30/10É quando os 435,3 mil eleitores deverão comparecer às urnas para eleger definitivamente o prefeito de Ribeirão para o próximo mandato (2017-2020). DEZEMBRO DIA 19Assim que terminar o segundo turno, a Justiça Eleitoral deve marcar até o dia 19 de dezembro a diplomação do novo prefeito eleito e dos 27 vereadores de Ribeirão Preto. DESEMPENHO NAS URNAS MENOS VOTOS B, PHS e PSL foram os três de 28 p dos que obtiveram o menor número de votos em Ribeirão Preto. Segundo dados do TRE (Tribunal Regional Eleitoral), o PSL teve apenas 50 t incluindo os da legenda nominais. Já o PHS e o B tiveram 80 e 138, respectivamente. votos, i e os n PM O PEN, partido que chegou a ensaiar uma candidatura a prefeito, mas recuou, obteve 1,1 votos na disputa pela Câmara Ribeirão Preto. PM parti O PMN não conseguiu eleger qualquer representante ao obter apenas 5,1 mil votos. de 28 O PPL, que se gou com a Rede, foi o quarto partido menos votado nestas eleições. A legenda conseguiu 916 votos. tos na a de PEN PMN O coligo PPL ELEIÇ ES GLÁUCIA A 5ª MAIS VOTADA Quinta vereadora mais votada, Glaucia Berenice também usou as redes sociais para comemorar sua vitória. A tucana consegue sua segunda reeleição ao Legislativo de Ribeirão Pre- to. “Com muita fé e corage, prosseguiremos lutando por nossa amada cidade, hon- rando a honrando a con- fiança. Que Deus abençoe a todos”, postou no Facebook em uma arte. Glaucia obteve 5.548 votos. MOVIMENTO BRASIL LIMPO Um dos principais líderes do Movimento Brasil Lim- po, em Ribeirão Preto, o engenheiro Marcos Spinola de Castro esteve, na noite de ontem, no comitê de Duarte Nogueira (PSDB) para comemorar a vitória do tucano rumo ao segundo turno. À coluna, Spinola disse que estava no comitê como cidadão ribeirão-pre- tano e não como represen- tante do Brasil Limpo, que é um movimento apartidário. MENOS AÇÕES ELEITORAIS Advogado de Duarte Nogueira (PSDB) e da Coli- gação Vamos Juntos Mudar Ribeirão, Ângelo Pessini acredita que o segundo turno não contará com a enxurrada de ações eleito- rais que marcou o primeiro turno, devido ao número reduzido de candidatos. Em vez dos nove candidatos, agora serão só dois: Noguei- ra e Ricardo Silva (PDT). Detalhe é que a dupla é responsável pela maior parte das ações movidas até agora. WALTER E GILÓ PERDEM ‘BASE’ O fracasso de Walter Gomes (PTB) e Giló (PTB) foi puxa- do pela perda de votação na 322ª zona eleitoral, na região do Ipiranga, tra- dicional base de eleitores da dupla. A dupla ficou, respectivamente, em 23º e 22ª no ranking dessa região, com 526 e 540 votos. Para efeito de comparação, ambos ficaram imediata- mente atrás de Marcos Papa (Rede) na região - vereador com maior eleitorado na zona Sul. DAR A CARA PARA BATER Candidatos a vereador que não conseguiram se ele- ger ontem usaram as redes sociais para agradecer os votos recebidos. É o caso de Emilson Roveri (Rede), que em 2012 disputou o cargo a prefeito pelo PSOL. “Ser político é dar a cara para bater, não é fácil. Quero agradecer aos 845 eleitores que acreditaram nas nossas ideias e a você que nos apoiou”, disse. Ele diz se sentir vitorioso por ter ajudado a eleger dois de seu partido. BILHETE POSTADO Já o candidato a vereador pelo PV, André Rodini, fez um agradecimento singelo nas redes sociais. Ele escreveu do próprio punho um bilhete em um papel e postou no Facebook. “Muito obrigado aos 2.087 votos. Valeu a pena.” O candidato derrotado disse que a vida é assim. “Aceitamos o que é para ser”, declarou. FACEBOOK Capela grava vídeo para agradecer Único dos oito vereadores envolvidos na Opera- ção Sevandija que conseguiu ser reeleito, Capela Novas (PPS) postou no Facebook um vídeo de agradecimen- to. “Quero agradecer todos os eleitores que confiaram e confiam no meu mandato. Eu tenho a certeza que o meu mandato será cada vez mais forte em favor da po- pulação de Ribeirão. Eu acredito neste trabalho. Vocês [eleitores] me deram novamente um mandato de qua- tro anos”, disse o parlamentar. TERCEIRO MAIS VOTADO Bertinho fala em reconhecimento Terceiro vereador mais votado de Ribeirão Preto, com 6,5 mil votos, o vereador Bertinho Scandiuzzi (PS- DB) atribuiu a sua vitória ao trabalho sério e de fiscali- zação no Legislativo. “Busquei defender os interesses da população com afinco. Denunciei muitos problemas do atual governo, como a história do pernil de Ouro e tam- bém fraudes em várias licitações”, disse. Entre vários be- nefícios para a população, o tucano destacou a luta pela transferência da Cetrem dos Campos Elíseos. WEBER SIAN / A CIDADE - 03.JUN.2016 MILENA AUREA / A CIDADE - 02.DEZ.2014 mostrou que a limpeza na olíticos com ando. to m empenho como a