SlideShare uma empresa Scribd logo
EE LANDIA DOS SANTOS BATISTA

“Cada um de nós constrói a sua história. Cada ser em si carrega o dom de
ser capaz. De ser feliz.”(Almir Sater)

O BAIRRO

Por volta de 1965, o Sr. Valdomiro Gallo, proprietário do sítio São João faz
um loteamento de suas terras. A partir daí, a terra que antes produzia uvas
e pêssegos, passa a dar lugar às primeiras casas, iniciando desta forma o
bairro São João.

  Conforme a população do pequeno bairro foi crescendo, veio a
necessidade de se construir uma escola que atendesse a demanda de
crianças dessa região. Em 1975, atendendo a essa necessidade, foi
construída a ESCOLA ESTADUAL DE 1º GRAU DO JARDIM SÃO JOÃO.

HISTÓRIA DA ESCOLA

A escola foi construída à Rua Engenheiro Abraão, nº 210. Na época de sua
construção, em 1975, a escola era pequena, formada por apenas um
pavimento térreo, com dez salas de aula que abrigariam crianças da 1ª a 4ª
série do antigo 1º grau. Em fevereiro de 1976 começa a funcionar
recebendo as primeiras turmas.

 De forma tardia, em 1981 foi inaugurada. Provavelmente para atender a
demanda da própria escola, em 1985 passa as funcionar como escola de 1º
e 2º graus.

De acordo com informações colhidas em depoimentos de ex-alunos e
registradas em um álbum de fotografias que retratam atividades
desenvolvidas durante o período de 1980 a 1986, gestão da Diretora Hilda
Maschieto, constatamos que nessa época existiu um grupo que idealizou
transformar a rotina escolar em uma educação que pudesse levar os
envolvidos no processo a sonharem com a possibilidade de mudanças.

Há mais vinte anos foi escrito pela então diretora as seguintes palavras que
abrem o álbum: Muitas fotos registram atividades desse período, mas basta
olharmos algumas para termos noção de como era a escola.

Como acontece com todo grupo, depois de um determinado tempo junto,
por circunstâncias da vida, cada qual seguiu seu destino. No entanto, o ano
de 1987 na escola foi marcado um triste fato, a morte de uma jovem
professora que fazia parte desse grupo. Por isso, quatro anos após seu
falecimento, em 1991, em uma homenagem póstuma, a EE Jardim São
João passa a ser denominada EE LANDIA DOS SANTOS BATISTA.
QUEM FOI A PROFESSORA LÂNDIA?

BIOGRAFIA

1958 Lândia Almeida Batista nasce em São Paulo, a dois de setembro, filha
de Benício Almeida dos Santos e Maria do Carmo Santos, nordestinos de
Pernambuco migrados em l957 para o nosso município. Lândia viveu
grande parte de sua infância na Vila Corrêa - Ferraz de Vasconcelos.
Estudou da 1a. a 4a. série na E.E. Edir do Couto Rosa, passando a E.E.
Iijima, onde colou o Ensino Médio.

Formatura 4ª serie - EE Edir Couto Rosa

1978 - Forma-se em Estudos Sociais pela Universidade de Mogi das
Cruzes. Desde cedo era uma moça dedicada e batalhadora. Trabalhou
numa oficina de costura e posteriormente como bancária, deixando sempre
sua marca registrada: a alegria. Em 28 de Outubro, casa-se com Fernando
Roberto Batista. Formatura Ensino Médio

1980 - Nasce sua primeira filha: Amanda. 1981Volta à escola, não como
aluna, mas como uma eficiente carismática e organizada professora de
História na escola Iijima, onde exerceu seu tempo de serviço na educação.
Exerce a função de Orientadora de Educação Moral e Cívica na Escola São
João, escola esta que recebeu seu nome em homenagem póstuma em
1991.

1981 - Nasce sua segunda filha: Janaína.

1987 - Encerra-se sua trajetória, falece a seis de novembro devido a um
câncer de mama. Como aluna na EE Iijima

Profª Lândia não é apenas um nome em um prédio de concreto. Ela foi uma
pessoa que em sua breve passagem pela vida, amou, lutou, sonhou e
deixou saudades: nos pais que até hoje choram sua ausência, nas filhas
que possivelmente pensam em como teria sido a vida com a presença da
mãe, nos irmãos que perderam uma companheira, nos amigos e colegas
que perderam a convivência com sua alegria, dinamismo e entusiasmo pela
vida. Viveu pouco, para quem tinha pressa em fazer muito. Com o pai, na
Formatura da Universidade

Ainda adolescente aprendeu a batalhar para não pássaros dias em vão.
Construiu precocemente uma família e uma carreira, ambas interrompidas
muito cedo, mas que deixaram frutos. Como mãe, deixou Amanda e
Janaína, duas jovens amáveis que têm o mesmo carisma e demonstram
ser batalhadoras como a mãe.

Como profissional, deixou um exemplo de dedicação e honra ao título
Professora. Mesmo para aqueles que não a conheceram é possível essa
constatação, seja pesquisando um arquivo onde estão algumas anotações
e atividades desenvolvidas por ela, seja em documentos que atestam sua
participação em projetos da Escola, seja em depoimentos de colegas que
testemunharam sua competência profissional, seja na lembrança daqueles
que a tiveram como educadora.

Por uma fatalidade, faleceu muito jovem, ainda tinha muito para contribuir
em um sonho idealizado junto a outros professores de sua época em
transformar este espaço em uma escola ideal... Passados vinte e três anos
de sua morte, a jovem professora continua nos ensinando. Ao
relembrarmos sua história de vida, aprendemos a lição de que estamos
aqui de passagem e, portanto, devemos fazer de nossos dias os melhores,
não passá-los em branco, ou lamentando o que poderíamos ter feito.

Aprendemos que se quisermos lutar para mudar alguma coisa, devemos
lutar agora, não deixar para amanhã, pois o futuro não nos pertence. Hoje
se olharmos uns nos olhos dos outros veremos que é perceptível o desejo
de mudança para uma realidade diferente da que estamos vivendo,
sentimos urgência em construir uma sociedade mais digna, igualitária e
fraterna.

Para isso, é preciso repensar a Educação com seriedade e o devido
respeito, pois é no espaço escolar o lugar onde devemos ter as primeiras
lições de humanidade, é aqui o lugar que devemos nos descobrir como
pessoas diferentes, que pensam diferente, que agem diferentes sim, mas
que temos um sonho em comum: sermos felizes.

Devemos aprender também que não construímos nada sozinhos, é aqui
que devemos despertar a consciência de que dependemos uns dos outros
e que é necessário nos despirmos de todo orgulho e vaidade pessoal, que
é preciso darmos as mãos, humanizar nossas ações eternos a
compreensão de que este é o caminho para a construção de um mundo
melhor. Não podemos mudar o mundo inteiro, mas podemos fazer desse
espaço um lugar onde possamos aprender mais sobre a essência da vida e
a sermos multiplicadores de sonhos e esperanças. Esse era o desejo de
um grupo de professores de outrora e do qual a professora Lândia fazia
parte.

Utopia? – como se perguntaram há um tempo atrás-continuaremos sem
resposta. No entanto, estamos aqui e há muito que ser feito, e isto é real.
Então, que a lembrança da juventude da Profª Lândia toque os nossos
corações e nos encoraje a ousar o sonho.

Sabemos que um dia todos partirão, mas com a certeza de que virão outros
jovens com o desejo de renovação e onde há juventude os sonhos não
morrem jamais. Que os nossos dias futuros nesse espaço sejam de
respeito, amor, entusiasmo, esperança e, sobretudo, de luta. Assim como
foi Lândia dos Santos Batista.
Profª Lândia dos Santos Batista ∗ 1958 † 1987

Grupo Gestor 2012

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Livro: poesia em cena ( 7º D vesp)
Livro:  poesia em cena ( 7º D vesp)Livro:  poesia em cena ( 7º D vesp)
Livro: poesia em cena ( 7º D vesp)
elaniasf
 
Exemplo de atividades do curso. memorial
Exemplo de atividades do curso. memorialExemplo de atividades do curso. memorial
Exemplo de atividades do curso. memorial
rmarangon07
 
Memorial acadêmico
Memorial acadêmicoMemorial acadêmico
Memorial acadêmico
CNSR
 
livro: Poesia em cena (7º ano B)
livro: Poesia em cena (7º ano B)livro: Poesia em cena (7º ano B)
livro: Poesia em cena (7º ano B)
elaniasf
 
Apresentação do Profuncionário
Apresentação do Profuncionário Apresentação do Profuncionário
Apresentação do Profuncionário
marcilene1311
 
Memorial Lúcia Maia
Memorial Lúcia MaiaMemorial Lúcia Maia
Memorial Lúcia Maia
Lúcia Maia
 
Jornal
JornalJornal
20 Anos De História
20 Anos De História20 Anos De História
20 Anos De História
ste_clori
 
Ppt0000007
Ppt0000007Ppt0000007
Ppt0000007
elianacauz2011
 
Apresentação1 memorial
Apresentação1 memorialApresentação1 memorial
Apresentação1 memorial
rerennata
 
Palavrajovem nº 17
Palavrajovem nº 17Palavrajovem nº 17
Palavrajovem nº 17
Marcos Lima
 
Memorial acadêmico
Memorial acadêmicoMemorial acadêmico
Memorial acadêmico
juliannetupinamba
 
96546552 atividade-07-memorial-descritivo
96546552 atividade-07-memorial-descritivo96546552 atividade-07-memorial-descritivo
96546552 atividade-07-memorial-descritivo
Sheilaalves2014
 
Memorial Elaine
Memorial ElaineMemorial Elaine
Memorial Elaine
Felipe Rosa
 
Memorial profissional do josé antonio
Memorial profissional do josé antonioMemorial profissional do josé antonio
Memorial profissional do josé antonio
japquimica
 
REVISTA LITERÁRIA DO EDUCANDÁRIO ROBERTO SANTOS - ANO 01 - 2011
REVISTA LITERÁRIA DO EDUCANDÁRIO ROBERTO SANTOS - ANO 01 - 2011REVISTA LITERÁRIA DO EDUCANDÁRIO ROBERTO SANTOS - ANO 01 - 2011
REVISTA LITERÁRIA DO EDUCANDÁRIO ROBERTO SANTOS - ANO 01 - 2011
Suzana Duraes
 
O Menino E Os Trilhos
O Menino E Os TrilhosO Menino E Os Trilhos
O Menino E Os Trilhos
ramire
 
Jornal gazeta municipal aprovado
Jornal gazeta municipal aprovadoJornal gazeta municipal aprovado
Jornal gazeta municipal aprovado
muni2014
 
Minha História, Minha Vida - por Fernanda Barbosa
Minha História, Minha Vida - por Fernanda BarbosaMinha História, Minha Vida - por Fernanda Barbosa
Minha História, Minha Vida - por Fernanda Barbosa
Rede Jovem Rural
 

Mais procurados (19)

Livro: poesia em cena ( 7º D vesp)
Livro:  poesia em cena ( 7º D vesp)Livro:  poesia em cena ( 7º D vesp)
Livro: poesia em cena ( 7º D vesp)
 
Exemplo de atividades do curso. memorial
Exemplo de atividades do curso. memorialExemplo de atividades do curso. memorial
Exemplo de atividades do curso. memorial
 
Memorial acadêmico
Memorial acadêmicoMemorial acadêmico
Memorial acadêmico
 
livro: Poesia em cena (7º ano B)
livro: Poesia em cena (7º ano B)livro: Poesia em cena (7º ano B)
livro: Poesia em cena (7º ano B)
 
Apresentação do Profuncionário
Apresentação do Profuncionário Apresentação do Profuncionário
Apresentação do Profuncionário
 
Memorial Lúcia Maia
Memorial Lúcia MaiaMemorial Lúcia Maia
Memorial Lúcia Maia
 
Jornal
JornalJornal
Jornal
 
20 Anos De História
20 Anos De História20 Anos De História
20 Anos De História
 
Ppt0000007
Ppt0000007Ppt0000007
Ppt0000007
 
Apresentação1 memorial
Apresentação1 memorialApresentação1 memorial
Apresentação1 memorial
 
Palavrajovem nº 17
Palavrajovem nº 17Palavrajovem nº 17
Palavrajovem nº 17
 
Memorial acadêmico
Memorial acadêmicoMemorial acadêmico
Memorial acadêmico
 
96546552 atividade-07-memorial-descritivo
96546552 atividade-07-memorial-descritivo96546552 atividade-07-memorial-descritivo
96546552 atividade-07-memorial-descritivo
 
Memorial Elaine
Memorial ElaineMemorial Elaine
Memorial Elaine
 
Memorial profissional do josé antonio
Memorial profissional do josé antonioMemorial profissional do josé antonio
Memorial profissional do josé antonio
 
REVISTA LITERÁRIA DO EDUCANDÁRIO ROBERTO SANTOS - ANO 01 - 2011
REVISTA LITERÁRIA DO EDUCANDÁRIO ROBERTO SANTOS - ANO 01 - 2011REVISTA LITERÁRIA DO EDUCANDÁRIO ROBERTO SANTOS - ANO 01 - 2011
REVISTA LITERÁRIA DO EDUCANDÁRIO ROBERTO SANTOS - ANO 01 - 2011
 
O Menino E Os Trilhos
O Menino E Os TrilhosO Menino E Os Trilhos
O Menino E Os Trilhos
 
Jornal gazeta municipal aprovado
Jornal gazeta municipal aprovadoJornal gazeta municipal aprovado
Jornal gazeta municipal aprovado
 
Minha História, Minha Vida - por Fernanda Barbosa
Minha História, Minha Vida - por Fernanda BarbosaMinha História, Minha Vida - por Fernanda Barbosa
Minha História, Minha Vida - por Fernanda Barbosa
 

Semelhante a EE Landia dos

Expressão de vivências para entregar
Expressão de vivências para entregarExpressão de vivências para entregar
Expressão de vivências para entregar
Tina Lima
 
EJA - PONTOS E CONTRA PONTOS
EJA - PONTOS E CONTRA PONTOSEJA - PONTOS E CONTRA PONTOS
EJA - PONTOS E CONTRA PONTOS
Aparecida Barbosa
 
Historia professores
Historia professoresHistoria professores
Historia professores
Sueli
 
Faculdade%20 nossa%20cidade%20copia%20%282%29
Faculdade%20 nossa%20cidade%20copia%20%282%29Faculdade%20 nossa%20cidade%20copia%20%282%29
Faculdade%20 nossa%20cidade%20copia%20%282%29
Roberto Oliveira
 
Carta de intenção ou memorial: um modelo de ajuda
Carta de intenção ou memorial: um modelo de ajudaCarta de intenção ou memorial: um modelo de ajuda
Carta de intenção ou memorial: um modelo de ajuda
LOCIMAR MASSALAI
 
Proposta de jornada pedagógica 2011
Proposta de jornada pedagógica 2011Proposta de jornada pedagógica 2011
Proposta de jornada pedagógica 2011
Alfabeto Letramento
 
AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS Nº 571 an 10 maio 2016.ok
AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS Nº 571 an 10 maio 2016.okAGRISSÊNIOR NOTÍCIAS Nº 571 an 10 maio 2016.ok
AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS Nº 571 an 10 maio 2016.ok
Roberto Rabat Chame
 
Portfólio
PortfólioPortfólio
Portfólio
viviprof
 
Desafio #15anosem15dias v03
Desafio #15anosem15dias v03Desafio #15anosem15dias v03
Desafio #15anosem15dias v03
Leila Adriano Ostoyke
 
Folhetim do Estudante - Ano V - Núm. 50
Folhetim do Estudante - Ano V - Núm. 50Folhetim do Estudante - Ano V - Núm. 50
Folhetim do Estudante - Ano V - Núm. 50
Valter Gomes
 
Webfólio 2º semestre 2013
Webfólio 2º semestre 2013Webfólio 2º semestre 2013
Webfólio 2º semestre 2013
orizaldaferreira
 
E:\Memorialescola Simoneribeiro[1]
E:\Memorialescola Simoneribeiro[1]E:\Memorialescola Simoneribeiro[1]
E:\Memorialescola Simoneribeiro[1]
simone
 
Adelaide Escobar Bueno: uma pioneira do ensino público
Adelaide Escobar Bueno: uma pioneira do ensino públicoAdelaide Escobar Bueno: uma pioneira do ensino público
Adelaide Escobar Bueno: uma pioneira do ensino público
Sonia Regina Martim
 
JORNAL DA 506 CEJA
JORNAL DA 506 CEJAJORNAL DA 506 CEJA
JORNAL DA 506 CEJA
andremarcioneumann
 
Portfólio de aprendizagem
Portfólio de aprendizagemPortfólio de aprendizagem
Portfólio de aprendizagem
viviprof
 
Livro de Crônicas dos Alunos da EMEF Máximo de Moura Santos.
Livro de Crônicas dos Alunos da EMEF Máximo de Moura Santos.Livro de Crônicas dos Alunos da EMEF Máximo de Moura Santos.
Livro de Crônicas dos Alunos da EMEF Máximo de Moura Santos.
Máximo Moura Santos
 
Cursotecnologiaecidadaniaaugusta2011
Cursotecnologiaecidadaniaaugusta2011Cursotecnologiaecidadaniaaugusta2011
Cursotecnologiaecidadaniaaugusta2011
Unidade de Tecnologia na Educação e Cidadania IBURA
 
Auto Retrato
Auto RetratoAuto Retrato
Auto Retrato
reiterborges
 
Livro vol 2_caminho da palavra escrita_paulosergio_2011
Livro vol 2_caminho da palavra escrita_paulosergio_2011Livro vol 2_caminho da palavra escrita_paulosergio_2011
Livro vol 2_caminho da palavra escrita_paulosergio_2011
Paulo Sérgio
 
Apresentação Eleição Patrona
Apresentação Eleição PatronaApresentação Eleição Patrona
Apresentação Eleição Patrona
Elaine de Paula
 

Semelhante a EE Landia dos (20)

Expressão de vivências para entregar
Expressão de vivências para entregarExpressão de vivências para entregar
Expressão de vivências para entregar
 
EJA - PONTOS E CONTRA PONTOS
EJA - PONTOS E CONTRA PONTOSEJA - PONTOS E CONTRA PONTOS
EJA - PONTOS E CONTRA PONTOS
 
Historia professores
Historia professoresHistoria professores
Historia professores
 
Faculdade%20 nossa%20cidade%20copia%20%282%29
Faculdade%20 nossa%20cidade%20copia%20%282%29Faculdade%20 nossa%20cidade%20copia%20%282%29
Faculdade%20 nossa%20cidade%20copia%20%282%29
 
Carta de intenção ou memorial: um modelo de ajuda
Carta de intenção ou memorial: um modelo de ajudaCarta de intenção ou memorial: um modelo de ajuda
Carta de intenção ou memorial: um modelo de ajuda
 
Proposta de jornada pedagógica 2011
Proposta de jornada pedagógica 2011Proposta de jornada pedagógica 2011
Proposta de jornada pedagógica 2011
 
AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS Nº 571 an 10 maio 2016.ok
AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS Nº 571 an 10 maio 2016.okAGRISSÊNIOR NOTÍCIAS Nº 571 an 10 maio 2016.ok
AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS Nº 571 an 10 maio 2016.ok
 
Portfólio
PortfólioPortfólio
Portfólio
 
Desafio #15anosem15dias v03
Desafio #15anosem15dias v03Desafio #15anosem15dias v03
Desafio #15anosem15dias v03
 
Folhetim do Estudante - Ano V - Núm. 50
Folhetim do Estudante - Ano V - Núm. 50Folhetim do Estudante - Ano V - Núm. 50
Folhetim do Estudante - Ano V - Núm. 50
 
Webfólio 2º semestre 2013
Webfólio 2º semestre 2013Webfólio 2º semestre 2013
Webfólio 2º semestre 2013
 
E:\Memorialescola Simoneribeiro[1]
E:\Memorialescola Simoneribeiro[1]E:\Memorialescola Simoneribeiro[1]
E:\Memorialescola Simoneribeiro[1]
 
Adelaide Escobar Bueno: uma pioneira do ensino público
Adelaide Escobar Bueno: uma pioneira do ensino públicoAdelaide Escobar Bueno: uma pioneira do ensino público
Adelaide Escobar Bueno: uma pioneira do ensino público
 
JORNAL DA 506 CEJA
JORNAL DA 506 CEJAJORNAL DA 506 CEJA
JORNAL DA 506 CEJA
 
Portfólio de aprendizagem
Portfólio de aprendizagemPortfólio de aprendizagem
Portfólio de aprendizagem
 
Livro de Crônicas dos Alunos da EMEF Máximo de Moura Santos.
Livro de Crônicas dos Alunos da EMEF Máximo de Moura Santos.Livro de Crônicas dos Alunos da EMEF Máximo de Moura Santos.
Livro de Crônicas dos Alunos da EMEF Máximo de Moura Santos.
 
Cursotecnologiaecidadaniaaugusta2011
Cursotecnologiaecidadaniaaugusta2011Cursotecnologiaecidadaniaaugusta2011
Cursotecnologiaecidadaniaaugusta2011
 
Auto Retrato
Auto RetratoAuto Retrato
Auto Retrato
 
Livro vol 2_caminho da palavra escrita_paulosergio_2011
Livro vol 2_caminho da palavra escrita_paulosergio_2011Livro vol 2_caminho da palavra escrita_paulosergio_2011
Livro vol 2_caminho da palavra escrita_paulosergio_2011
 
Apresentação Eleição Patrona
Apresentação Eleição PatronaApresentação Eleição Patrona
Apresentação Eleição Patrona
 

Mais de Jeca Tatu

Guia dos livros versão preliminar (1)
Guia dos livros versão preliminar (1)Guia dos livros versão preliminar (1)
Guia dos livros versão preliminar (1)
Jeca Tatu
 
Premissas para um projeto de intervenção pedagógica
Premissas para um projeto de intervenção pedagógicaPremissas para um projeto de intervenção pedagógica
Premissas para um projeto de intervenção pedagógica
Jeca Tatu
 
Tutorial
TutorialTutorial
Tutorial
Jeca Tatu
 
Projeto I sarau da eja
Projeto I sarau da ejaProjeto I sarau da eja
Projeto I sarau da eja
Jeca Tatu
 
I sarau da eja
I sarau da ejaI sarau da eja
I sarau da eja
Jeca Tatu
 
Pauta reunião da EJA
Pauta reunião da EJAPauta reunião da EJA
Pauta reunião da EJA
Jeca Tatu
 
Videoconferência Gestão Democrática
Videoconferência Gestão Democrática Videoconferência Gestão Democrática
Videoconferência Gestão Democrática
Jeca Tatu
 
Eja
EjaEja
Replanejamento julho 2016
Replanejamento julho 2016Replanejamento julho 2016
Replanejamento julho 2016
Jeca Tatu
 
Tutorial
Tutorial Tutorial
Tutorial
Jeca Tatu
 
Construção do conhecimento
Construção do conhecimento   Construção do conhecimento
Construção do conhecimento
Jeca Tatu
 
Princípios do currículo Correto
Princípios do currículo CorretoPrincípios do currículo Correto
Princípios do currículo Correto
Jeca Tatu
 
Princípios do currículo
Princípios do currículoPrincípios do currículo
Princípios do currículo
Jeca Tatu
 
Os naciremas
Os naciremasOs naciremas
Os naciremas
Jeca Tatu
 
Orientacoes educacao sexualidade_brasil_preliminar_pt_2013 (1)
Orientacoes educacao sexualidade_brasil_preliminar_pt_2013 (1)Orientacoes educacao sexualidade_brasil_preliminar_pt_2013 (1)
Orientacoes educacao sexualidade_brasil_preliminar_pt_2013 (1)
Jeca Tatu
 
O processo civilizador uma historia dos costumes
O processo civilizador  uma historia dos costumesO processo civilizador  uma historia dos costumes
O processo civilizador uma historia dos costumes
Jeca Tatu
 
Cartilha de combate a homofobia
Cartilha de combate a homofobiaCartilha de combate a homofobia
Cartilha de combate a homofobia
Jeca Tatu
 
Anne fausto sterling
Anne fausto sterlingAnne fausto sterling
Anne fausto sterling
Jeca Tatu
 
Cgeb diversidades sexuais e de gênero nº 14
Cgeb   diversidades sexuais e de gênero nº 14Cgeb   diversidades sexuais e de gênero nº 14
Cgeb diversidades sexuais e de gênero nº 14
Jeca Tatu
 
Projeto Abaetetuba
Projeto Abaetetuba Projeto Abaetetuba
Projeto Abaetetuba
Jeca Tatu
 

Mais de Jeca Tatu (20)

Guia dos livros versão preliminar (1)
Guia dos livros versão preliminar (1)Guia dos livros versão preliminar (1)
Guia dos livros versão preliminar (1)
 
Premissas para um projeto de intervenção pedagógica
Premissas para um projeto de intervenção pedagógicaPremissas para um projeto de intervenção pedagógica
Premissas para um projeto de intervenção pedagógica
 
Tutorial
TutorialTutorial
Tutorial
 
Projeto I sarau da eja
Projeto I sarau da ejaProjeto I sarau da eja
Projeto I sarau da eja
 
I sarau da eja
I sarau da ejaI sarau da eja
I sarau da eja
 
Pauta reunião da EJA
Pauta reunião da EJAPauta reunião da EJA
Pauta reunião da EJA
 
Videoconferência Gestão Democrática
Videoconferência Gestão Democrática Videoconferência Gestão Democrática
Videoconferência Gestão Democrática
 
Eja
EjaEja
Eja
 
Replanejamento julho 2016
Replanejamento julho 2016Replanejamento julho 2016
Replanejamento julho 2016
 
Tutorial
Tutorial Tutorial
Tutorial
 
Construção do conhecimento
Construção do conhecimento   Construção do conhecimento
Construção do conhecimento
 
Princípios do currículo Correto
Princípios do currículo CorretoPrincípios do currículo Correto
Princípios do currículo Correto
 
Princípios do currículo
Princípios do currículoPrincípios do currículo
Princípios do currículo
 
Os naciremas
Os naciremasOs naciremas
Os naciremas
 
Orientacoes educacao sexualidade_brasil_preliminar_pt_2013 (1)
Orientacoes educacao sexualidade_brasil_preliminar_pt_2013 (1)Orientacoes educacao sexualidade_brasil_preliminar_pt_2013 (1)
Orientacoes educacao sexualidade_brasil_preliminar_pt_2013 (1)
 
O processo civilizador uma historia dos costumes
O processo civilizador  uma historia dos costumesO processo civilizador  uma historia dos costumes
O processo civilizador uma historia dos costumes
 
Cartilha de combate a homofobia
Cartilha de combate a homofobiaCartilha de combate a homofobia
Cartilha de combate a homofobia
 
Anne fausto sterling
Anne fausto sterlingAnne fausto sterling
Anne fausto sterling
 
Cgeb diversidades sexuais e de gênero nº 14
Cgeb   diversidades sexuais e de gênero nº 14Cgeb   diversidades sexuais e de gênero nº 14
Cgeb diversidades sexuais e de gênero nº 14
 
Projeto Abaetetuba
Projeto Abaetetuba Projeto Abaetetuba
Projeto Abaetetuba
 

Último

Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 

EE Landia dos

  • 1. EE LANDIA DOS SANTOS BATISTA “Cada um de nós constrói a sua história. Cada ser em si carrega o dom de ser capaz. De ser feliz.”(Almir Sater) O BAIRRO Por volta de 1965, o Sr. Valdomiro Gallo, proprietário do sítio São João faz um loteamento de suas terras. A partir daí, a terra que antes produzia uvas e pêssegos, passa a dar lugar às primeiras casas, iniciando desta forma o bairro São João. Conforme a população do pequeno bairro foi crescendo, veio a necessidade de se construir uma escola que atendesse a demanda de crianças dessa região. Em 1975, atendendo a essa necessidade, foi construída a ESCOLA ESTADUAL DE 1º GRAU DO JARDIM SÃO JOÃO. HISTÓRIA DA ESCOLA A escola foi construída à Rua Engenheiro Abraão, nº 210. Na época de sua construção, em 1975, a escola era pequena, formada por apenas um pavimento térreo, com dez salas de aula que abrigariam crianças da 1ª a 4ª série do antigo 1º grau. Em fevereiro de 1976 começa a funcionar recebendo as primeiras turmas. De forma tardia, em 1981 foi inaugurada. Provavelmente para atender a demanda da própria escola, em 1985 passa as funcionar como escola de 1º e 2º graus. De acordo com informações colhidas em depoimentos de ex-alunos e registradas em um álbum de fotografias que retratam atividades desenvolvidas durante o período de 1980 a 1986, gestão da Diretora Hilda Maschieto, constatamos que nessa época existiu um grupo que idealizou transformar a rotina escolar em uma educação que pudesse levar os envolvidos no processo a sonharem com a possibilidade de mudanças. Há mais vinte anos foi escrito pela então diretora as seguintes palavras que abrem o álbum: Muitas fotos registram atividades desse período, mas basta olharmos algumas para termos noção de como era a escola. Como acontece com todo grupo, depois de um determinado tempo junto, por circunstâncias da vida, cada qual seguiu seu destino. No entanto, o ano de 1987 na escola foi marcado um triste fato, a morte de uma jovem professora que fazia parte desse grupo. Por isso, quatro anos após seu falecimento, em 1991, em uma homenagem póstuma, a EE Jardim São João passa a ser denominada EE LANDIA DOS SANTOS BATISTA.
  • 2. QUEM FOI A PROFESSORA LÂNDIA? BIOGRAFIA 1958 Lândia Almeida Batista nasce em São Paulo, a dois de setembro, filha de Benício Almeida dos Santos e Maria do Carmo Santos, nordestinos de Pernambuco migrados em l957 para o nosso município. Lândia viveu grande parte de sua infância na Vila Corrêa - Ferraz de Vasconcelos. Estudou da 1a. a 4a. série na E.E. Edir do Couto Rosa, passando a E.E. Iijima, onde colou o Ensino Médio. Formatura 4ª serie - EE Edir Couto Rosa 1978 - Forma-se em Estudos Sociais pela Universidade de Mogi das Cruzes. Desde cedo era uma moça dedicada e batalhadora. Trabalhou numa oficina de costura e posteriormente como bancária, deixando sempre sua marca registrada: a alegria. Em 28 de Outubro, casa-se com Fernando Roberto Batista. Formatura Ensino Médio 1980 - Nasce sua primeira filha: Amanda. 1981Volta à escola, não como aluna, mas como uma eficiente carismática e organizada professora de História na escola Iijima, onde exerceu seu tempo de serviço na educação. Exerce a função de Orientadora de Educação Moral e Cívica na Escola São João, escola esta que recebeu seu nome em homenagem póstuma em 1991. 1981 - Nasce sua segunda filha: Janaína. 1987 - Encerra-se sua trajetória, falece a seis de novembro devido a um câncer de mama. Como aluna na EE Iijima Profª Lândia não é apenas um nome em um prédio de concreto. Ela foi uma pessoa que em sua breve passagem pela vida, amou, lutou, sonhou e deixou saudades: nos pais que até hoje choram sua ausência, nas filhas que possivelmente pensam em como teria sido a vida com a presença da mãe, nos irmãos que perderam uma companheira, nos amigos e colegas que perderam a convivência com sua alegria, dinamismo e entusiasmo pela vida. Viveu pouco, para quem tinha pressa em fazer muito. Com o pai, na Formatura da Universidade Ainda adolescente aprendeu a batalhar para não pássaros dias em vão. Construiu precocemente uma família e uma carreira, ambas interrompidas muito cedo, mas que deixaram frutos. Como mãe, deixou Amanda e Janaína, duas jovens amáveis que têm o mesmo carisma e demonstram ser batalhadoras como a mãe. Como profissional, deixou um exemplo de dedicação e honra ao título Professora. Mesmo para aqueles que não a conheceram é possível essa constatação, seja pesquisando um arquivo onde estão algumas anotações
  • 3. e atividades desenvolvidas por ela, seja em documentos que atestam sua participação em projetos da Escola, seja em depoimentos de colegas que testemunharam sua competência profissional, seja na lembrança daqueles que a tiveram como educadora. Por uma fatalidade, faleceu muito jovem, ainda tinha muito para contribuir em um sonho idealizado junto a outros professores de sua época em transformar este espaço em uma escola ideal... Passados vinte e três anos de sua morte, a jovem professora continua nos ensinando. Ao relembrarmos sua história de vida, aprendemos a lição de que estamos aqui de passagem e, portanto, devemos fazer de nossos dias os melhores, não passá-los em branco, ou lamentando o que poderíamos ter feito. Aprendemos que se quisermos lutar para mudar alguma coisa, devemos lutar agora, não deixar para amanhã, pois o futuro não nos pertence. Hoje se olharmos uns nos olhos dos outros veremos que é perceptível o desejo de mudança para uma realidade diferente da que estamos vivendo, sentimos urgência em construir uma sociedade mais digna, igualitária e fraterna. Para isso, é preciso repensar a Educação com seriedade e o devido respeito, pois é no espaço escolar o lugar onde devemos ter as primeiras lições de humanidade, é aqui o lugar que devemos nos descobrir como pessoas diferentes, que pensam diferente, que agem diferentes sim, mas que temos um sonho em comum: sermos felizes. Devemos aprender também que não construímos nada sozinhos, é aqui que devemos despertar a consciência de que dependemos uns dos outros e que é necessário nos despirmos de todo orgulho e vaidade pessoal, que é preciso darmos as mãos, humanizar nossas ações eternos a compreensão de que este é o caminho para a construção de um mundo melhor. Não podemos mudar o mundo inteiro, mas podemos fazer desse espaço um lugar onde possamos aprender mais sobre a essência da vida e a sermos multiplicadores de sonhos e esperanças. Esse era o desejo de um grupo de professores de outrora e do qual a professora Lândia fazia parte. Utopia? – como se perguntaram há um tempo atrás-continuaremos sem resposta. No entanto, estamos aqui e há muito que ser feito, e isto é real. Então, que a lembrança da juventude da Profª Lândia toque os nossos corações e nos encoraje a ousar o sonho. Sabemos que um dia todos partirão, mas com a certeza de que virão outros jovens com o desejo de renovação e onde há juventude os sonhos não morrem jamais. Que os nossos dias futuros nesse espaço sejam de respeito, amor, entusiasmo, esperança e, sobretudo, de luta. Assim como foi Lândia dos Santos Batista.
  • 4. Profª Lândia dos Santos Batista ∗ 1958 † 1987 Grupo Gestor 2012