SlideShare uma empresa Scribd logo
Termos de Referência: Consultor/a para Processo de Capacitação
Planejamento e Monitoramento com Base em Efeitos e Impactos
1
Termos de Referência
Processo de Capacitação para Organizações Sociais (Parceiros da KNH) para o
Planejamento e Monitoramento de Projetos orientados para Efeitos e Impactos
I. ANTECEDENTES
A Kindernothilfe e.V. (KNH) foi fundada em 1959 na Alemanha como agência de
cooperação para o desenvolvimento que se engaja em prol dos direitos de crianças e
adolescentes. O propósito da KNH é melhorar as condições de vida de crianças e
adolescentes em situações de pobreza e violação de direitos. Atualmente, a KNH
promove mais de 655.000 crianças e adolescentes em 29 países da África, Ásia e
América Latina. O leque de programas da KNH abrange tanto centros abertos e casas de
acolhimento para crianças em situação de rua ou vítimas de abuso sexual, como projetos de
prevenção contra a violência ou de desenvolvimento comunitário rural e urbano com
componentes de fortalecimento da sociedade civil.
A KNH não implanta projetos diretamente, mas apoia organizações sociais locais (legalmente
constituídas) programática e financeiramente com o objetivo de empoderar tanto crianças,
adolescentes e famílias que vivem em condições de maior exclusão e vulnerabilidade, como
também a sociedade civil. Desta forma, a KNH contribui para transformações sustentáveis
que se manifestam na melhoria da qualidade de vida de crianças, adolescentes e famílias,
contribuindo também para a realização e garantia de direitos.
Parceiros. Como a KNH não é uma organização implementadora, coopera com parceiros
locais, que executam projetos para efetivar a garantia de direitos de crianças e adolescentes
tanto em áreas urbanas como em áreas rurais. Estes parceiros são organizações que
desenvolvem ações articuladas e integradas tomando como ponto de partida o enfrentamento
a violações de direitos de crianças e adolescentes.
Propósito. O propósito do trabalho da KNH é um mundo onde as crianças e adolescentes
tenham a oportunidade de viver uma vida digna, onde possam desenvolver seus potenciais,
e onde junto com suas famílias e comunidades possam ser protagonistas de suas próprias
histórias.
Princípios. Os princípios de participação, de apoio para a autoajuda assim como de um
trabalho baseado na concepção e abordagem de direitos humanos (enfoque de direitos/ Right-
based approach) constituem bases importantes para o trabalho da Kindernothilfe. Falar de
crianças e adolescentes apenas como vítimas e receptores de ajuda, os deixa pequenos. Para
a KNH, as crianças e adolescentes são vistos como sujeitos e atores, por isso promove a ativa
participação de crianças e adolescentes em processos de decisão em projetos e programas.
Crianças e adolescentes têm o direito a participar na vida da sociedade. A realização dos
direitos da criança e do adolescente tem um papel determinante no planejamento e na
avaliação de programas, assim como no trabalho de advocacy/incidência. Uma participação
ativa e significativa de crianças e adolescentes nas diferentes fases do ciclo de projeto é de
fundamental importância para a Kindernothilfe.
A Kindernothilfe no Brasil. A KNH atua no Brasil através de dois escritórios: o Regional
Sudeste e Centro-oeste (SE/CO) em Belo Horizonte, que acompanha os parceiros em São
Termos de Referência: Consultor/a para Processo de Capacitação
Planejamento e Monitoramento com Base em Efeitos e Impactos
2
Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Distrito Federal e Bahia, e o Regional Nordeste (NE),
que assessora os parceiros em Pernambuco, Ceará e Rio Grande do Norte.
Atualmente, a KNH mantem convênios de cooperação com cerca de 35 organizações sociais
no Brasil.
Âmbitos de trabalho da Kindernothilfe no Brasil:
A. Prevenção contra a Violência
O trabalho de prevenção contra a violência (sexual, intrafamiliar e/ou urbana) acontece
principalmente nas periferias urbanas das grandes cidades de Rio de Janeiro, São Paulo,
Salvador da Bahia, Recife e Fortaleza, oferecendo oportunidades de educação e proteção
para crianças e adolescentes, capacidades de desenvolver habilidades de resiliência,
promovendo a articulação de sistemas de proteção comunitária, unindo esforços com os
atores da rede de prevenção e gerando incidência para que o acesso à justiça e outros
serviços se torne uma realidade para todos.
B. Desenvolvimento Comunitário
A KNH apoia, principalmente em áreas rurais na Bahia, no Norte de Minas Gerais e em
Pernambuco, programas que empoderam crianças, adolescentes, famílias e a comunidade
em seu conjunto para assegurar os direitos de crianças e adolescentes de maneira
sustentável. Entre as principais estratégias neste âmbito encontram-se o fortalecimento de
processos educativos contextualizados e de organização comunitária.
Orientação para efeitos e impactos na KNH
Nos últimos anos, o tema da orientação para efeitos e impactos tornou-se cada vez mais
importante para a KNH, como também para outras agências de cooperação para o
desenvolvimento. Neste contexto, é de grande interesse da KNH fortalecer seus parceiros
nesta temática para apoiar intervenções sociais que causam transformações positivas
comprovadas na vida de crianças, adolescentes e famílias. Com essa intenção, já ofereceu
uma primeira oficina com foco na teoria da mudança na perspectiva do EDD e na implantação
de estratégias eficazes que provocam tais mudanças. Como segundo passo, pretende iniciar
um processo de capacitação mais aprofundado inicialmente para 16 a 18 parceiros
estratégicos, conforme descrito abaixo.
A KNH mantem um diálogo com os parceiros para identificar as necessidades de apoio e
interesses nesta temática e compartilhará os resultados com a consultoria.
II. OBJETIVO GERAL DO PROCESSO DE CAPACITAÇÃO
Impulsionar e fortalecer nas organizações sociais, parceiros da KNH Brasil, as capacidades
de planejamento e monitoramento, especificamente no que se refere ao monitoramento de
seus projetos, para que este seja orientado para efeitos e impactos em correspondência com
o enfoque de direitos de crianças e adolescentes.
III. RESULTADOS ESPERADOS DA CAPACITAÇÃO E ASSESSORIA
Termos de Referência: Consultor/a para Processo de Capacitação
Planejamento e Monitoramento com Base em Efeitos e Impactos
3
▪ R1: Os parceiros da KNH Brasil utilizam e trabalham com o conhecimento adquirido sobre a
orientação para efeitos e impactos e aplicam as respectivas ferramentas em coerência com
seu enfoque de trabalho (especialmente o EDD) e com seus interesses em seus projetos.
▪ R2: Os parceiros da KNH Brasil têm um planejamento de projeto (lógica de intervenção,
desenvolvimento de indicadores) e uma gestão de projeto (enfoque para o monitoramento
participativo) orientado para efeitos e impactos, que em casos necessários implica fazer
ajustes e/ou a revisão dos documentos bases para a gestão de projeto (p.ex. proposta, marco
lógico).
▪ R3: Os parceiros da KNH Brasil têm a capacidade de desenvolver e aplicar um sistema de
monitoramento que seja coerente e eficazmente orientado para efeitos e impactos.
IV. ESPECIFICIDADES DA CAPACITAÇÃO
 Consistirá na realização de três oficinas vinculadas entre si (1. Planejamento: Teoria de
mudança, Cadeia de impactos, Lógica de Intervenção, Indicadores; 2. Monitoramento:
estabelecimento de sistemas de monitoramento, 3. Consolidação), incluindo no tempo
intermédio entre as oficinas um processo de assessoria para as organizações sociais
(OS). Cada oficina deve ser realizada duas vezes com o mesmo conteúdo, mas em locais
e com parceiros diferentes (8-9 OS por oficina, 2 participantes por parceiro). As oficinas
acontecerão provavelmente em Belo Horizonte e Recife, com apoio logístico da KNH.
 As primeiras duas oficinas são concebidas com quatro dias de duração, a terceira com
dois dias. O processo de assessoria para as OS requer uma combinação entre visitas in
loco e acompanhamento à distância (Skype, telefone, e-mail), dependendo das
necessidades dos parceiros e os acordos com a KNH. O prazo médio de assessoria após
oficina por parceiro abrange dois dias, mas pode variar conforme os avanços dos
parceiros.
 O/a consultor/a selecionado/a desenhará a metodologia didática das oficinas com base
nos diálogos de intercâmbio mantido com a KNH Alemanha e Brasil e nas necessidades
identificadas das OS.
 As oficinas incluem alguns temas de EDD, para qual o/a consultor/a deverá coordenar-se
com a Consultora da KNH de EDD e incluir espaços de tempo no cronograma para
sintonizar o trabalho em conjunto. A realização das oficinas acontecerá sob a gestão do
Consultor/a técnico/a selecionado/a junto com a Consultora da KNH de EDD que formam
uma mini-equipe.
 O/a consultor/a deverá dar sua opinião, agregando ou excluindo aspectos que, de acordo
com os interesses e necessidades dos OS, devem ou não, ser parte dos temas a serem
tratados nas oficinas.
 Durante as oficinas, os parceiros deverão trabalhar nos documentos de seus próprios
projetos, participar ativamente e ter a possibilidade de integrar nas oficinas seu
conhecimento e práticas de monitoramento (aprender fazendo).
 Entre a realização das oficinas o/a consultor/a acompanhará - através de visitas in loco,
previamente acordadas e de maneira virtual - as OS na revisão de seus marcos lógicos e
na construção de suas novas propostas e a aplicação dos conhecimentos adquiridos.
 A KNH colocará à disposição do/da consultor/a, a documentação necessária para preparar
as oficinas, assessorias e materiais (especialmente as propostas de projetos e os marcos
Termos de Referência: Consultor/a para Processo de Capacitação
Planejamento e Monitoramento com Base em Efeitos e Impactos
4
lógicos vigentes); assim como também os formatos ou planilhas para a elaboração das
apresentações necessárias para as oficinas de acordo com os padrões exigidos da KNH.
 Todas as informações, documentos e todo o material elaborado como produto das
oficinas, assim como os formatos utilizados e proporcionados pela KNH, serão
propriedade única e exclusiva da KNH; consequentemente, o/a consultor/a não poderá
utilizar nem realizar nenhuma sessão com os dados ou formatos facilitados pela KNH para
outra finalidade.
 Locais de desenvolvimento do trabalho: Brasil; principalmente Recife (PE), Salvador (BA),
Fortaleza (CE), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP)
V. PRODUTOS ESPERADOS
 Apresentação e desenho da rota e das respectivas ferramentas para chegar ao objetivo
geral, com base na assessoria e nos conhecimentos gerados sobre as organizações
parceiras da KNH no Brasil.
 Realização das oficinas em comum com a Consultora da KNH de EDD em estreita
colaboração com a KNH Brasil e Alemanha e em intercâmbio de informação com outros
envolvidos, quando necessário.
 Visitas de seguimento aos projetos depois da capacitação a cada OS pelo/pela consultor/a
(16-18 OS) e assessoria através de outros meios (e-mail, telefone, Skype, etc.)
 Informe das oficinas – conteúdo a definir
 Informe final do/da consultor/a despois de cada fase de assessoria
VI. PERFIL DO/DA CONSULTOR/A
Se exigem as seguintes capacidades do/da consultor/a:
 Estudos universitários em uma área social e/ou educativa, de preferência: trabalho social,
psicologia, sociologia, pedagogia ou gestão de projetos sociais.
 Formação e experiência na elaboração e aplicação:
- de ferramentas de planejamento de projetos sociais, especialmente do marco lógico
- de Sistemas de monitoramento (indicadores, linha de base, aplicação dos meios de
verificação etc.) e avaliação com metodologia orientada para efeitos e impactos.
 Conhecimento teórico e experiência prática na área de Direitos Humanos/EDD.
 Experiência comprovada em facilitação de oficinas na temática de monitoramento
orientado para efeitos e impactos e aplicação de métodos interativos e participativos.
 Conhecimentos e sensibilidade com diferenças de gênero e multiculturais; habilidade para
inter-relacionar-se com pessoas de diferentes instituições.
 Disponibilidade para trabalhar em conjunto com a Consultora da KNH de EDD nas
diversas fases do planejamento e implementação das oficinas.
 Bons conhecimentos e experiência aprovada na elaboração de informes de
monitoramento e distribuição de informação estruturada sobre o processo de capacitação
em curso.
 Desejável experiência no trabalho com crianças e adolescentes (sobretudo no âmbito de
prevenção efetiva contra violência e grupos de base).
 Disponibilidade de viajar nos estados de trabalho de KNH inclusive no interior.
Termos de Referência: Consultor/a para Processo de Capacitação
Planejamento e Monitoramento com Base em Efeitos e Impactos
5
O/a consultor/a trabalhará sob a coordenação da KNH e estará disponível para atender os
requerimentos de KNH.
VII. PRAZO DA CONSULTORIA
A consultoria total abrange, no mínimo, dois processos paralelos de capacitação, incluindo
três oficinas e o acompanhamento e a assessoria individual das OS após as duas primeiras
oficinas por cerca de dois dias. Estes dois processos de capacitação estendem-se para um
período de aproximadamente 18 meses, dependendo também dos avanços dos OS
participantes.
As duas oficinas com foco no planejamento orientado para efeitos e impactos devem
acontecer em março de 2018. O primeiro período de assessoria das OS deve durar
aproximadamente ate julho de 2018.
VIII. ENVIO DA PROPOSTA E CONTRATAÇÃO
1. Para o processo de seleção, as pessoas interessadas deverão enviar o seu currículo, junto
com uma proposta de trabalho para a realização da primeira etapa (oficina de
planejamento e fase de seguimento para a assessoria dos parceiros), um cronograma
(em grandes linhas) e um orçamento que inclua todos os honorários e gastos previstos para
as atividades de trabalho necessárias para alcançar os resultados definidos.
2. Uma vez que o/a consultor/a será selecionado/a, deverá desenhar o processo de
capacitação em detalhe, considerando os métodos e as atividades a realizar, o cronograma
detalhado de trabalho, o orçamento detalhado, ferramentas para a coleção de informação e
outras informações pertinentes para o planejamento, desenvolvimento e execução da
consultoria. Em cada momento, a proposta metodológica deve incluir o enfoque de direitos
3. O/a consultor/a contará com o apoio da KNH e das Organizações Sociais quando
necessário e acordado previamente.
4. O período de contratação do/a consultor/a divide-se em etapas e será fechado e
determinado por fins específicos para cada fase de consultoria - sempre com a opção de
prorrogação, mas com negociações possíveis sobre a próxima fase e uma definição mais
específica dos resultados esperados para cada fase de consultoria.
As pessoas interessadas deverão enviar:
a. Resumo do seu Currículo, incluindo referências profissionais
b. Proposta técnico-metodológica
c. Proposta orçamentária (honorários e orçamento global das atividades necessárias para
o desenvolvimento do trabalho)
d. Referências de organizações ou empresas as quais foram realizadas consultas
similares. (Possíveis de verificação)
Termos de Referência: Consultor/a para Processo de Capacitação
Planejamento e Monitoramento com Base em Efeitos e Impactos
6
para os escritórios da KNH-Brasil através dos endereços eletrônicos (seco@knhbrasil.org.br
e nordeste@knhbrasil.org.br) ao mais tardar até o dia 29/09/2017.
As entrevistas de seleção acontecerão em novembro de 2017.
A definição final do cronograma detalhado será feito depois da seleção do/a consultor/a,
também junto com a Consultora de KNH de EDD.
IX. FORMA DE PAGAMENTO
A forma de pagamento será por produtos e acordada no contrato com a pessoa selecionada.
Consideram-se exclusivamente propostas econômicas e metodológicas de acordo com os
objetivos destes termos de referência.
X. ANEXO
Glossário.
Para a presente proposta avaliamos importante esclarecer nossa definição dos termos
principais mencionados encima. Por isso decidimos incluir um pequeno glossário.
Organizações Sociais (OS):
Trata-se de organizações sociais não governamentais com as quais a KNH estabeleceu
convênios de cooperação por projetos específicos.
Enfoque de Direitos das Crianças e Adolescentes (EDD):
O Enfoque de Direitos é uma perspectiva de compreender, analisar e transformar a realidade
partindo do reconhecimento de crianças como sujeitos de direitos. A garantia destes direitos
pode ser tanto reivindicada pelas crianças e pela sociedade civil, como deve ser
responsabilidade prioritária dos diferentes detentores de deveres. A participação consequente
de crianças e adolescentes no planejamento, na execução e na avaliação de projetos sociais
é um elemento chave do EDD.
Efeitos diretos:
Descreve uma mudança estrutural e sustentável na situação do grupo alvo que é alcançado
no decorrer do projeto. Essa mudança é atribuída principalmente à utilização dos produtos do
projeto.
Impactos:
É uma mudança estrutural e sustentável que é alcançada em longo prazo. O impacto vai além
da transformação de vida dos beneficiários do projeto e considera mudanças estruturais a um
nível nacional ou setorial. O efeito direto pode somente contribuir para alcançar o impacto.
Termos de Referência: Consultor/a para Processo de Capacitação
Planejamento e Monitoramento com Base em Efeitos e Impactos
7
Orientação para efeitos e impactos:
Refere-se ao enfoque nas mudanças (impactos) planejadas, esperadas e alcançadas durante
todo o ciclo do projeto e além deste. Tem implicações para os processos de planejamento,
implementação, monitoramento e avaliação. A organização implementadora deve observar
nos seus projetos as mudanças alcançadas de fato e não só a realização de atividades.
Sistema de monitoramento:
O sistema de monitoramento é um conceito completo que permite recolher informações para
medir o alcance do projeto e tomar medidas corretivas oportunas. O sistema inclui a
construção ou adaptação de ferramentas para monitorar indicadores de objetivos e resultados
que permitam a análise e gestão oportuna. O sistema de monitoramento deve utilizar
ferramentas adequadas para medir os distintos níveis de resultados da intervenção.
Linha de base:
Como linha de base se entende a coleta de dados que descreve a situação anterior da
intervenção e que pode ser utilizada para avaliar o progresso. A KNH foca-se na coleta de
dados dos indicadores do projeto ao início do projeto/ de uma nova fase de projeto. A linha de
base é essencial para monitorar e localizar mudanças durante a execução do projeto.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Atividade final curso par
Atividade final curso parAtividade final curso par
Atividade final curso par
GilnbiaMendes
 
Trabalho e competências profissionais do assistente social na contemporaneida...
Trabalho e competências profissionais do assistente social na contemporaneida...Trabalho e competências profissionais do assistente social na contemporaneida...
Trabalho e competências profissionais do assistente social na contemporaneida...
ZairaLessa
 
Bairro Cidade De Deus, Rio De Janeiro
Bairro Cidade De Deus, Rio De JaneiroBairro Cidade De Deus, Rio De Janeiro
Bairro Cidade De Deus, Rio De Janeiro
Silvia Regina de Almeida
 
TRABALHO FINAL fnde
TRABALHO FINAL fndeTRABALHO FINAL fnde
TRABALHO FINAL fnde
Jeuza Pires
 
Apresentação gestão e planejamento em serviço social 2
Apresentação  gestão e  planejamento em serviço social 2Apresentação  gestão e  planejamento em serviço social 2
Apresentação gestão e planejamento em serviço social 2
souzalane
 
OPINIÃO : Artigo 19 um olhar sobre os programas de apoio ao desenvolvimento
OPINIÃO : Artigo 19   um olhar sobre os programas de apoio ao desenvolvimentoOPINIÃO : Artigo 19   um olhar sobre os programas de apoio ao desenvolvimento
OPINIÃO : Artigo 19 um olhar sobre os programas de apoio ao desenvolvimento
Novas da Guiné Bissau
 
BNDES
BNDESBNDES
Plano rafael
Plano rafaelPlano rafael
Plano rafael
Telma Aguiar
 
Indicador Social
Indicador SocialIndicador Social
Indicador Social
Adagenor Ribeiro
 
Atps para postagem vander
Atps para postagem vanderAtps para postagem vander
Atps para postagem vander
Vanderlea Santos
 
Moção PSD JSD Cartaxo - Um concelho para os jovens
Moção PSD JSD Cartaxo - Um concelho para os jovensMoção PSD JSD Cartaxo - Um concelho para os jovens
Moção PSD JSD Cartaxo - Um concelho para os jovens
João Oliveira
 
Petrobras indicadores sociais
Petrobras   indicadores sociaisPetrobras   indicadores sociais
Petrobras indicadores sociais
marcello
 
Projeto ALI
Projeto ALIProjeto ALI
Projeto ALI
calixtomanager
 
Planejamento
PlanejamentoPlanejamento
Planejamento
Rosane Domingues
 
Apostila Completa - Elaboração de Projetos
Apostila Completa - Elaboração de ProjetosApostila Completa - Elaboração de Projetos
Apostila Completa - Elaboração de Projetos
Portal Voluntários Online
 
Ppp dicas 2011
Ppp dicas 2011Ppp dicas 2011
Ppp dicas 2011
escolamuller
 
Atps planejamento gestao_servico_social
Atps planejamento gestao_servico_socialAtps planejamento gestao_servico_social
Atps planejamento gestao_servico_social
tanareal
 
Dlis
DlisDlis
Dlis
KDOALEM
 
Atps a2 2015_2_sso8_monitoramento_avaliacao_servico_social
Atps a2 2015_2_sso8_monitoramento_avaliacao_servico_socialAtps a2 2015_2_sso8_monitoramento_avaliacao_servico_social
Atps a2 2015_2_sso8_monitoramento_avaliacao_servico_social
ivlux
 
Experiências de planejamento como ferramenta da Governança para o Desenvolvim...
Experiências de planejamento como ferramenta da Governança para o Desenvolvim...Experiências de planejamento como ferramenta da Governança para o Desenvolvim...
Experiências de planejamento como ferramenta da Governança para o Desenvolvim...
Jéfte Amorim
 

Mais procurados (20)

Atividade final curso par
Atividade final curso parAtividade final curso par
Atividade final curso par
 
Trabalho e competências profissionais do assistente social na contemporaneida...
Trabalho e competências profissionais do assistente social na contemporaneida...Trabalho e competências profissionais do assistente social na contemporaneida...
Trabalho e competências profissionais do assistente social na contemporaneida...
 
Bairro Cidade De Deus, Rio De Janeiro
Bairro Cidade De Deus, Rio De JaneiroBairro Cidade De Deus, Rio De Janeiro
Bairro Cidade De Deus, Rio De Janeiro
 
TRABALHO FINAL fnde
TRABALHO FINAL fndeTRABALHO FINAL fnde
TRABALHO FINAL fnde
 
Apresentação gestão e planejamento em serviço social 2
Apresentação  gestão e  planejamento em serviço social 2Apresentação  gestão e  planejamento em serviço social 2
Apresentação gestão e planejamento em serviço social 2
 
OPINIÃO : Artigo 19 um olhar sobre os programas de apoio ao desenvolvimento
OPINIÃO : Artigo 19   um olhar sobre os programas de apoio ao desenvolvimentoOPINIÃO : Artigo 19   um olhar sobre os programas de apoio ao desenvolvimento
OPINIÃO : Artigo 19 um olhar sobre os programas de apoio ao desenvolvimento
 
BNDES
BNDESBNDES
BNDES
 
Plano rafael
Plano rafaelPlano rafael
Plano rafael
 
Indicador Social
Indicador SocialIndicador Social
Indicador Social
 
Atps para postagem vander
Atps para postagem vanderAtps para postagem vander
Atps para postagem vander
 
Moção PSD JSD Cartaxo - Um concelho para os jovens
Moção PSD JSD Cartaxo - Um concelho para os jovensMoção PSD JSD Cartaxo - Um concelho para os jovens
Moção PSD JSD Cartaxo - Um concelho para os jovens
 
Petrobras indicadores sociais
Petrobras   indicadores sociaisPetrobras   indicadores sociais
Petrobras indicadores sociais
 
Projeto ALI
Projeto ALIProjeto ALI
Projeto ALI
 
Planejamento
PlanejamentoPlanejamento
Planejamento
 
Apostila Completa - Elaboração de Projetos
Apostila Completa - Elaboração de ProjetosApostila Completa - Elaboração de Projetos
Apostila Completa - Elaboração de Projetos
 
Ppp dicas 2011
Ppp dicas 2011Ppp dicas 2011
Ppp dicas 2011
 
Atps planejamento gestao_servico_social
Atps planejamento gestao_servico_socialAtps planejamento gestao_servico_social
Atps planejamento gestao_servico_social
 
Dlis
DlisDlis
Dlis
 
Atps a2 2015_2_sso8_monitoramento_avaliacao_servico_social
Atps a2 2015_2_sso8_monitoramento_avaliacao_servico_socialAtps a2 2015_2_sso8_monitoramento_avaliacao_servico_social
Atps a2 2015_2_sso8_monitoramento_avaliacao_servico_social
 
Experiências de planejamento como ferramenta da Governança para o Desenvolvim...
Experiências de planejamento como ferramenta da Governança para o Desenvolvim...Experiências de planejamento como ferramenta da Governança para o Desenvolvim...
Experiências de planejamento como ferramenta da Governança para o Desenvolvim...
 

Semelhante a Edital2017/001 - Edital para consultoria externa KNH

Edital001-2022 KNH - Consultores OEI e PDCA.pdf
Edital001-2022 KNH - Consultores OEI e PDCA.pdfEdital001-2022 KNH - Consultores OEI e PDCA.pdf
Edital001-2022 KNH - Consultores OEI e PDCA.pdf
KNHBrasilSECOeBahia
 
Guia Prático - ASDCA KNH.pdf
Guia Prático - ASDCA KNH.pdfGuia Prático - ASDCA KNH.pdf
Guia Prático - ASDCA KNH.pdf
KNHBrasilSECOeBahia
 
Elaboração de Projetos - Portal SeloSocial.com
Elaboração de Projetos - Portal SeloSocial.comElaboração de Projetos - Portal SeloSocial.com
Elaboração de Projetos - Portal SeloSocial.com
Instituto Abaçaí
 
Guia de Elaboração de Projetos
Guia de Elaboração de ProjetosGuia de Elaboração de Projetos
Guia de Elaboração de Projetos
Instituto Abaçaí
 
Manual para elaboracao_administracao_e_avaliacao_de_projetos_socioambientais
Manual para elaboracao_administracao_e_avaliacao_de_projetos_socioambientaisManual para elaboracao_administracao_e_avaliacao_de_projetos_socioambientais
Manual para elaboracao_administracao_e_avaliacao_de_projetos_socioambientais
Faculdades Integradas Teresa D'Ávila
 
Encontro 2 - Orientações Projetos Sociais
Encontro 2 -  Orientações Projetos SociaisEncontro 2 -  Orientações Projetos Sociais
Encontro 2 - Orientações Projetos Sociais
Selo Socail Abaçaí Brasil
 
ELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS
ELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAISELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS
ELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS
E1R2I3
 
CST EM GESTÃO PÚBLICA
CST EM GESTÃO PÚBLICACST EM GESTÃO PÚBLICA
CST EM GESTÃO PÚBLICA
xiaowu8637
 
PROJETO DE EXTENSÃO I - SERVIÇOS JURÍDICOS, CARTORÁRIOS E NOTARIAIS
PROJETO DE EXTENSÃO I - SERVIÇOS JURÍDICOS, CARTORÁRIOS E NOTARIAISPROJETO DE EXTENSÃO I - SERVIÇOS JURÍDICOS, CARTORÁRIOS E NOTARIAIS
PROJETO DE EXTENSÃO I - SERVIÇOS JURÍDICOS, CARTORÁRIOS E NOTARIAIS
Colaborar Educacional
 
A finalidade do projeto de extensão no Programa de Ação e Difusão Cultural do...
A finalidade do projeto de extensão no Programa de Ação e Difusão Cultural do...A finalidade do projeto de extensão no Programa de Ação e Difusão Cultural do...
A finalidade do projeto de extensão no Programa de Ação e Difusão Cultural do...
Colaborar Educacional
 
CST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITAL
CST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITALCST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITAL
CST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITAL
Colaborar Educacional
 
COMPETÊNCIAS: I - Compreender, identificar e aplicar normas legais atribuídas...
COMPETÊNCIAS: I - Compreender, identificar e aplicar normas legais atribuídas...COMPETÊNCIAS: I - Compreender, identificar e aplicar normas legais atribuídas...
COMPETÊNCIAS: I - Compreender, identificar e aplicar normas legais atribuídas...
Colaborar Educacional
 

Semelhante a Edital2017/001 - Edital para consultoria externa KNH (12)

Edital001-2022 KNH - Consultores OEI e PDCA.pdf
Edital001-2022 KNH - Consultores OEI e PDCA.pdfEdital001-2022 KNH - Consultores OEI e PDCA.pdf
Edital001-2022 KNH - Consultores OEI e PDCA.pdf
 
Guia Prático - ASDCA KNH.pdf
Guia Prático - ASDCA KNH.pdfGuia Prático - ASDCA KNH.pdf
Guia Prático - ASDCA KNH.pdf
 
Elaboração de Projetos - Portal SeloSocial.com
Elaboração de Projetos - Portal SeloSocial.comElaboração de Projetos - Portal SeloSocial.com
Elaboração de Projetos - Portal SeloSocial.com
 
Guia de Elaboração de Projetos
Guia de Elaboração de ProjetosGuia de Elaboração de Projetos
Guia de Elaboração de Projetos
 
Manual para elaboracao_administracao_e_avaliacao_de_projetos_socioambientais
Manual para elaboracao_administracao_e_avaliacao_de_projetos_socioambientaisManual para elaboracao_administracao_e_avaliacao_de_projetos_socioambientais
Manual para elaboracao_administracao_e_avaliacao_de_projetos_socioambientais
 
Encontro 2 - Orientações Projetos Sociais
Encontro 2 -  Orientações Projetos SociaisEncontro 2 -  Orientações Projetos Sociais
Encontro 2 - Orientações Projetos Sociais
 
ELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS
ELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAISELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS
ELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS
 
CST EM GESTÃO PÚBLICA
CST EM GESTÃO PÚBLICACST EM GESTÃO PÚBLICA
CST EM GESTÃO PÚBLICA
 
PROJETO DE EXTENSÃO I - SERVIÇOS JURÍDICOS, CARTORÁRIOS E NOTARIAIS
PROJETO DE EXTENSÃO I - SERVIÇOS JURÍDICOS, CARTORÁRIOS E NOTARIAISPROJETO DE EXTENSÃO I - SERVIÇOS JURÍDICOS, CARTORÁRIOS E NOTARIAIS
PROJETO DE EXTENSÃO I - SERVIÇOS JURÍDICOS, CARTORÁRIOS E NOTARIAIS
 
A finalidade do projeto de extensão no Programa de Ação e Difusão Cultural do...
A finalidade do projeto de extensão no Programa de Ação e Difusão Cultural do...A finalidade do projeto de extensão no Programa de Ação e Difusão Cultural do...
A finalidade do projeto de extensão no Programa de Ação e Difusão Cultural do...
 
CST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITAL
CST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITALCST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITAL
CST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITAL
 
COMPETÊNCIAS: I - Compreender, identificar e aplicar normas legais atribuídas...
COMPETÊNCIAS: I - Compreender, identificar e aplicar normas legais atribuídas...COMPETÊNCIAS: I - Compreender, identificar e aplicar normas legais atribuídas...
COMPETÊNCIAS: I - Compreender, identificar e aplicar normas legais atribuídas...
 

Edital2017/001 - Edital para consultoria externa KNH

  • 1. Termos de Referência: Consultor/a para Processo de Capacitação Planejamento e Monitoramento com Base em Efeitos e Impactos 1 Termos de Referência Processo de Capacitação para Organizações Sociais (Parceiros da KNH) para o Planejamento e Monitoramento de Projetos orientados para Efeitos e Impactos I. ANTECEDENTES A Kindernothilfe e.V. (KNH) foi fundada em 1959 na Alemanha como agência de cooperação para o desenvolvimento que se engaja em prol dos direitos de crianças e adolescentes. O propósito da KNH é melhorar as condições de vida de crianças e adolescentes em situações de pobreza e violação de direitos. Atualmente, a KNH promove mais de 655.000 crianças e adolescentes em 29 países da África, Ásia e América Latina. O leque de programas da KNH abrange tanto centros abertos e casas de acolhimento para crianças em situação de rua ou vítimas de abuso sexual, como projetos de prevenção contra a violência ou de desenvolvimento comunitário rural e urbano com componentes de fortalecimento da sociedade civil. A KNH não implanta projetos diretamente, mas apoia organizações sociais locais (legalmente constituídas) programática e financeiramente com o objetivo de empoderar tanto crianças, adolescentes e famílias que vivem em condições de maior exclusão e vulnerabilidade, como também a sociedade civil. Desta forma, a KNH contribui para transformações sustentáveis que se manifestam na melhoria da qualidade de vida de crianças, adolescentes e famílias, contribuindo também para a realização e garantia de direitos. Parceiros. Como a KNH não é uma organização implementadora, coopera com parceiros locais, que executam projetos para efetivar a garantia de direitos de crianças e adolescentes tanto em áreas urbanas como em áreas rurais. Estes parceiros são organizações que desenvolvem ações articuladas e integradas tomando como ponto de partida o enfrentamento a violações de direitos de crianças e adolescentes. Propósito. O propósito do trabalho da KNH é um mundo onde as crianças e adolescentes tenham a oportunidade de viver uma vida digna, onde possam desenvolver seus potenciais, e onde junto com suas famílias e comunidades possam ser protagonistas de suas próprias histórias. Princípios. Os princípios de participação, de apoio para a autoajuda assim como de um trabalho baseado na concepção e abordagem de direitos humanos (enfoque de direitos/ Right- based approach) constituem bases importantes para o trabalho da Kindernothilfe. Falar de crianças e adolescentes apenas como vítimas e receptores de ajuda, os deixa pequenos. Para a KNH, as crianças e adolescentes são vistos como sujeitos e atores, por isso promove a ativa participação de crianças e adolescentes em processos de decisão em projetos e programas. Crianças e adolescentes têm o direito a participar na vida da sociedade. A realização dos direitos da criança e do adolescente tem um papel determinante no planejamento e na avaliação de programas, assim como no trabalho de advocacy/incidência. Uma participação ativa e significativa de crianças e adolescentes nas diferentes fases do ciclo de projeto é de fundamental importância para a Kindernothilfe. A Kindernothilfe no Brasil. A KNH atua no Brasil através de dois escritórios: o Regional Sudeste e Centro-oeste (SE/CO) em Belo Horizonte, que acompanha os parceiros em São
  • 2. Termos de Referência: Consultor/a para Processo de Capacitação Planejamento e Monitoramento com Base em Efeitos e Impactos 2 Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Distrito Federal e Bahia, e o Regional Nordeste (NE), que assessora os parceiros em Pernambuco, Ceará e Rio Grande do Norte. Atualmente, a KNH mantem convênios de cooperação com cerca de 35 organizações sociais no Brasil. Âmbitos de trabalho da Kindernothilfe no Brasil: A. Prevenção contra a Violência O trabalho de prevenção contra a violência (sexual, intrafamiliar e/ou urbana) acontece principalmente nas periferias urbanas das grandes cidades de Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador da Bahia, Recife e Fortaleza, oferecendo oportunidades de educação e proteção para crianças e adolescentes, capacidades de desenvolver habilidades de resiliência, promovendo a articulação de sistemas de proteção comunitária, unindo esforços com os atores da rede de prevenção e gerando incidência para que o acesso à justiça e outros serviços se torne uma realidade para todos. B. Desenvolvimento Comunitário A KNH apoia, principalmente em áreas rurais na Bahia, no Norte de Minas Gerais e em Pernambuco, programas que empoderam crianças, adolescentes, famílias e a comunidade em seu conjunto para assegurar os direitos de crianças e adolescentes de maneira sustentável. Entre as principais estratégias neste âmbito encontram-se o fortalecimento de processos educativos contextualizados e de organização comunitária. Orientação para efeitos e impactos na KNH Nos últimos anos, o tema da orientação para efeitos e impactos tornou-se cada vez mais importante para a KNH, como também para outras agências de cooperação para o desenvolvimento. Neste contexto, é de grande interesse da KNH fortalecer seus parceiros nesta temática para apoiar intervenções sociais que causam transformações positivas comprovadas na vida de crianças, adolescentes e famílias. Com essa intenção, já ofereceu uma primeira oficina com foco na teoria da mudança na perspectiva do EDD e na implantação de estratégias eficazes que provocam tais mudanças. Como segundo passo, pretende iniciar um processo de capacitação mais aprofundado inicialmente para 16 a 18 parceiros estratégicos, conforme descrito abaixo. A KNH mantem um diálogo com os parceiros para identificar as necessidades de apoio e interesses nesta temática e compartilhará os resultados com a consultoria. II. OBJETIVO GERAL DO PROCESSO DE CAPACITAÇÃO Impulsionar e fortalecer nas organizações sociais, parceiros da KNH Brasil, as capacidades de planejamento e monitoramento, especificamente no que se refere ao monitoramento de seus projetos, para que este seja orientado para efeitos e impactos em correspondência com o enfoque de direitos de crianças e adolescentes. III. RESULTADOS ESPERADOS DA CAPACITAÇÃO E ASSESSORIA
  • 3. Termos de Referência: Consultor/a para Processo de Capacitação Planejamento e Monitoramento com Base em Efeitos e Impactos 3 ▪ R1: Os parceiros da KNH Brasil utilizam e trabalham com o conhecimento adquirido sobre a orientação para efeitos e impactos e aplicam as respectivas ferramentas em coerência com seu enfoque de trabalho (especialmente o EDD) e com seus interesses em seus projetos. ▪ R2: Os parceiros da KNH Brasil têm um planejamento de projeto (lógica de intervenção, desenvolvimento de indicadores) e uma gestão de projeto (enfoque para o monitoramento participativo) orientado para efeitos e impactos, que em casos necessários implica fazer ajustes e/ou a revisão dos documentos bases para a gestão de projeto (p.ex. proposta, marco lógico). ▪ R3: Os parceiros da KNH Brasil têm a capacidade de desenvolver e aplicar um sistema de monitoramento que seja coerente e eficazmente orientado para efeitos e impactos. IV. ESPECIFICIDADES DA CAPACITAÇÃO  Consistirá na realização de três oficinas vinculadas entre si (1. Planejamento: Teoria de mudança, Cadeia de impactos, Lógica de Intervenção, Indicadores; 2. Monitoramento: estabelecimento de sistemas de monitoramento, 3. Consolidação), incluindo no tempo intermédio entre as oficinas um processo de assessoria para as organizações sociais (OS). Cada oficina deve ser realizada duas vezes com o mesmo conteúdo, mas em locais e com parceiros diferentes (8-9 OS por oficina, 2 participantes por parceiro). As oficinas acontecerão provavelmente em Belo Horizonte e Recife, com apoio logístico da KNH.  As primeiras duas oficinas são concebidas com quatro dias de duração, a terceira com dois dias. O processo de assessoria para as OS requer uma combinação entre visitas in loco e acompanhamento à distância (Skype, telefone, e-mail), dependendo das necessidades dos parceiros e os acordos com a KNH. O prazo médio de assessoria após oficina por parceiro abrange dois dias, mas pode variar conforme os avanços dos parceiros.  O/a consultor/a selecionado/a desenhará a metodologia didática das oficinas com base nos diálogos de intercâmbio mantido com a KNH Alemanha e Brasil e nas necessidades identificadas das OS.  As oficinas incluem alguns temas de EDD, para qual o/a consultor/a deverá coordenar-se com a Consultora da KNH de EDD e incluir espaços de tempo no cronograma para sintonizar o trabalho em conjunto. A realização das oficinas acontecerá sob a gestão do Consultor/a técnico/a selecionado/a junto com a Consultora da KNH de EDD que formam uma mini-equipe.  O/a consultor/a deverá dar sua opinião, agregando ou excluindo aspectos que, de acordo com os interesses e necessidades dos OS, devem ou não, ser parte dos temas a serem tratados nas oficinas.  Durante as oficinas, os parceiros deverão trabalhar nos documentos de seus próprios projetos, participar ativamente e ter a possibilidade de integrar nas oficinas seu conhecimento e práticas de monitoramento (aprender fazendo).  Entre a realização das oficinas o/a consultor/a acompanhará - através de visitas in loco, previamente acordadas e de maneira virtual - as OS na revisão de seus marcos lógicos e na construção de suas novas propostas e a aplicação dos conhecimentos adquiridos.  A KNH colocará à disposição do/da consultor/a, a documentação necessária para preparar as oficinas, assessorias e materiais (especialmente as propostas de projetos e os marcos
  • 4. Termos de Referência: Consultor/a para Processo de Capacitação Planejamento e Monitoramento com Base em Efeitos e Impactos 4 lógicos vigentes); assim como também os formatos ou planilhas para a elaboração das apresentações necessárias para as oficinas de acordo com os padrões exigidos da KNH.  Todas as informações, documentos e todo o material elaborado como produto das oficinas, assim como os formatos utilizados e proporcionados pela KNH, serão propriedade única e exclusiva da KNH; consequentemente, o/a consultor/a não poderá utilizar nem realizar nenhuma sessão com os dados ou formatos facilitados pela KNH para outra finalidade.  Locais de desenvolvimento do trabalho: Brasil; principalmente Recife (PE), Salvador (BA), Fortaleza (CE), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP) V. PRODUTOS ESPERADOS  Apresentação e desenho da rota e das respectivas ferramentas para chegar ao objetivo geral, com base na assessoria e nos conhecimentos gerados sobre as organizações parceiras da KNH no Brasil.  Realização das oficinas em comum com a Consultora da KNH de EDD em estreita colaboração com a KNH Brasil e Alemanha e em intercâmbio de informação com outros envolvidos, quando necessário.  Visitas de seguimento aos projetos depois da capacitação a cada OS pelo/pela consultor/a (16-18 OS) e assessoria através de outros meios (e-mail, telefone, Skype, etc.)  Informe das oficinas – conteúdo a definir  Informe final do/da consultor/a despois de cada fase de assessoria VI. PERFIL DO/DA CONSULTOR/A Se exigem as seguintes capacidades do/da consultor/a:  Estudos universitários em uma área social e/ou educativa, de preferência: trabalho social, psicologia, sociologia, pedagogia ou gestão de projetos sociais.  Formação e experiência na elaboração e aplicação: - de ferramentas de planejamento de projetos sociais, especialmente do marco lógico - de Sistemas de monitoramento (indicadores, linha de base, aplicação dos meios de verificação etc.) e avaliação com metodologia orientada para efeitos e impactos.  Conhecimento teórico e experiência prática na área de Direitos Humanos/EDD.  Experiência comprovada em facilitação de oficinas na temática de monitoramento orientado para efeitos e impactos e aplicação de métodos interativos e participativos.  Conhecimentos e sensibilidade com diferenças de gênero e multiculturais; habilidade para inter-relacionar-se com pessoas de diferentes instituições.  Disponibilidade para trabalhar em conjunto com a Consultora da KNH de EDD nas diversas fases do planejamento e implementação das oficinas.  Bons conhecimentos e experiência aprovada na elaboração de informes de monitoramento e distribuição de informação estruturada sobre o processo de capacitação em curso.  Desejável experiência no trabalho com crianças e adolescentes (sobretudo no âmbito de prevenção efetiva contra violência e grupos de base).  Disponibilidade de viajar nos estados de trabalho de KNH inclusive no interior.
  • 5. Termos de Referência: Consultor/a para Processo de Capacitação Planejamento e Monitoramento com Base em Efeitos e Impactos 5 O/a consultor/a trabalhará sob a coordenação da KNH e estará disponível para atender os requerimentos de KNH. VII. PRAZO DA CONSULTORIA A consultoria total abrange, no mínimo, dois processos paralelos de capacitação, incluindo três oficinas e o acompanhamento e a assessoria individual das OS após as duas primeiras oficinas por cerca de dois dias. Estes dois processos de capacitação estendem-se para um período de aproximadamente 18 meses, dependendo também dos avanços dos OS participantes. As duas oficinas com foco no planejamento orientado para efeitos e impactos devem acontecer em março de 2018. O primeiro período de assessoria das OS deve durar aproximadamente ate julho de 2018. VIII. ENVIO DA PROPOSTA E CONTRATAÇÃO 1. Para o processo de seleção, as pessoas interessadas deverão enviar o seu currículo, junto com uma proposta de trabalho para a realização da primeira etapa (oficina de planejamento e fase de seguimento para a assessoria dos parceiros), um cronograma (em grandes linhas) e um orçamento que inclua todos os honorários e gastos previstos para as atividades de trabalho necessárias para alcançar os resultados definidos. 2. Uma vez que o/a consultor/a será selecionado/a, deverá desenhar o processo de capacitação em detalhe, considerando os métodos e as atividades a realizar, o cronograma detalhado de trabalho, o orçamento detalhado, ferramentas para a coleção de informação e outras informações pertinentes para o planejamento, desenvolvimento e execução da consultoria. Em cada momento, a proposta metodológica deve incluir o enfoque de direitos 3. O/a consultor/a contará com o apoio da KNH e das Organizações Sociais quando necessário e acordado previamente. 4. O período de contratação do/a consultor/a divide-se em etapas e será fechado e determinado por fins específicos para cada fase de consultoria - sempre com a opção de prorrogação, mas com negociações possíveis sobre a próxima fase e uma definição mais específica dos resultados esperados para cada fase de consultoria. As pessoas interessadas deverão enviar: a. Resumo do seu Currículo, incluindo referências profissionais b. Proposta técnico-metodológica c. Proposta orçamentária (honorários e orçamento global das atividades necessárias para o desenvolvimento do trabalho) d. Referências de organizações ou empresas as quais foram realizadas consultas similares. (Possíveis de verificação)
  • 6. Termos de Referência: Consultor/a para Processo de Capacitação Planejamento e Monitoramento com Base em Efeitos e Impactos 6 para os escritórios da KNH-Brasil através dos endereços eletrônicos (seco@knhbrasil.org.br e nordeste@knhbrasil.org.br) ao mais tardar até o dia 29/09/2017. As entrevistas de seleção acontecerão em novembro de 2017. A definição final do cronograma detalhado será feito depois da seleção do/a consultor/a, também junto com a Consultora de KNH de EDD. IX. FORMA DE PAGAMENTO A forma de pagamento será por produtos e acordada no contrato com a pessoa selecionada. Consideram-se exclusivamente propostas econômicas e metodológicas de acordo com os objetivos destes termos de referência. X. ANEXO Glossário. Para a presente proposta avaliamos importante esclarecer nossa definição dos termos principais mencionados encima. Por isso decidimos incluir um pequeno glossário. Organizações Sociais (OS): Trata-se de organizações sociais não governamentais com as quais a KNH estabeleceu convênios de cooperação por projetos específicos. Enfoque de Direitos das Crianças e Adolescentes (EDD): O Enfoque de Direitos é uma perspectiva de compreender, analisar e transformar a realidade partindo do reconhecimento de crianças como sujeitos de direitos. A garantia destes direitos pode ser tanto reivindicada pelas crianças e pela sociedade civil, como deve ser responsabilidade prioritária dos diferentes detentores de deveres. A participação consequente de crianças e adolescentes no planejamento, na execução e na avaliação de projetos sociais é um elemento chave do EDD. Efeitos diretos: Descreve uma mudança estrutural e sustentável na situação do grupo alvo que é alcançado no decorrer do projeto. Essa mudança é atribuída principalmente à utilização dos produtos do projeto. Impactos: É uma mudança estrutural e sustentável que é alcançada em longo prazo. O impacto vai além da transformação de vida dos beneficiários do projeto e considera mudanças estruturais a um nível nacional ou setorial. O efeito direto pode somente contribuir para alcançar o impacto.
  • 7. Termos de Referência: Consultor/a para Processo de Capacitação Planejamento e Monitoramento com Base em Efeitos e Impactos 7 Orientação para efeitos e impactos: Refere-se ao enfoque nas mudanças (impactos) planejadas, esperadas e alcançadas durante todo o ciclo do projeto e além deste. Tem implicações para os processos de planejamento, implementação, monitoramento e avaliação. A organização implementadora deve observar nos seus projetos as mudanças alcançadas de fato e não só a realização de atividades. Sistema de monitoramento: O sistema de monitoramento é um conceito completo que permite recolher informações para medir o alcance do projeto e tomar medidas corretivas oportunas. O sistema inclui a construção ou adaptação de ferramentas para monitorar indicadores de objetivos e resultados que permitam a análise e gestão oportuna. O sistema de monitoramento deve utilizar ferramentas adequadas para medir os distintos níveis de resultados da intervenção. Linha de base: Como linha de base se entende a coleta de dados que descreve a situação anterior da intervenção e que pode ser utilizada para avaliar o progresso. A KNH foca-se na coleta de dados dos indicadores do projeto ao início do projeto/ de uma nova fase de projeto. A linha de base é essencial para monitorar e localizar mudanças durante a execução do projeto.