SlideShare uma empresa Scribd logo
CRASE
Carla Zampieri– Língua Portuguesa
CRASE
É o nome que se dá à fusão ou contração de a + a. Para
indicar essa fusão, usa-se o acento grave ( ` ).
1) Acentua-se o a quando, ao substituirmos um substantivo
feminino por um masculino, o a dá lugar a ao. Exemplo: “Fui
à escola.”, “Fui ao colégio.”, “Não me refiro à secretária, mas
ao secretário.”
Importante: Os substantivos femininos terra (chão firme)
e casa (lar) rejeitam o artigo a. Exemplos: “Fui a casa, mas
regressei rápido.”, “Depois de tantos dias no mar, chegamos
a terra.”.
Vindo tais substantivos com modificador, o a passa a
receber acento. Exemplos: ”Fui à casa dela, mas regressei
em poucos minutos.”, “Depois de tantos dias no mar,
chegamos à terra procurada.”.
2) O pronome aquele (e variações) e aquilo podem receber
acento no inicial desde que haja um verbo ou um nome
relativo que peça a preposição a. Exemplos: “Não fiz
referência àquilo.”, “Fui aquela farmácia.”
CRASE
3) Antes de pronome possessivo é facultativo o uso
da crase. Exemplo: “Refiro-me a/à sua colega, e não
a/à minha.”.
4) Só acentuamos o a antes do nome de pessoas
quando se tratar de indivíduo que faça parte do nosso
círculo de amizade. Exemplo. “Refiro-me à Joana, e
não à Rita.”.
5) É facultativo o uso do artigo, e consequentemente
da crase, antes dos seguintes locais: Europa, Ásia,
África, França, Inglaterra, Espanha, Holanda, Escócia
e Flandres. Exemplos: “Iremos a/à Inglaterra, e não
a/à Escócia.”
6) Usa-se o acento no a antes de palavra masculina e
ainda no plural quando se abrevia ou reduz uma
expressão que, na verdade, tem início por palavra
masculina. Exemplo: ”Cheguei à Costumes e não
CRASE
7) Quando o possessivo funciona como pronome
substantivo, o acento é obrigatório. Exemplo:
“Não me refiro às respostas de Luís, mas às
tuas.”
8) É facultativo o uso da crase com a locução até
a, antes de palavra feminina. Exemplo: “Fui até
a/até à farmácia, mas não encontrei o remédio.”
9) Acentua-se o a das locuções com palavra
feminina, exceto a locução a distância quando
não está determinada. Exemplos: carro à
gasolina, estudar à noite, ficaram a distância.
 Importante: Algumas locuções adverbiais de tempo
são iniciadas pela preposição a. Neste caso se usa o
acento. Exemplo: Àquela época tudo era diferente =
Naquela época...
CRASE
10) Não se usa crase antes de:
 Substantivo masculino. Exemplo: “Sua camisa
está cheirando a suor.”
 Qualquer nome feminino tomado em sentido
genérico ou indeterminado. Exemplo: “Nunca fui a
festa alguma.”
 Nome próprio de cidade. Exemplo: “Nunca fui a
Brasília.”
 Nome próprio de pessoas célebres. Exemplo:
“Ninguém ainda fez alusão a Joana d’Arc.”
 Pronomes que não admitem artigo. Exemplo:
“Oferecemos a vocês todo crédito.”
CRASE
10) Não se usa crase antes de:
 Verbo. Exemplo: “A partir de amanhã, novo
congelamento de preços.”
 Palavra Dona. Exemplo: “Entreguei a chave a Dona
Tereza.”
 Artigo indefinido uma. Exemplo: “Dirigi-me a uma
pessoa que estava ao balcão.”
 Substantivos repetidos, nas locuções adverbiais.
Exemplo: frente a frente.
 Numerais. Exemplo: “Nasci a 18 de dezembro.”
 Locuções adverbiais de modo que trazem o substantivo
no plural. Exemplo: A mulheres se atracaram a
EXERCÍCIOS

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a CRASE.ppt

Crase: Como Usar?
Crase: Como Usar?Crase: Como Usar?
Crase: Como Usar?
Jaiza Nobre
 
1.2.2 crase
1.2.2   crase1.2.2   crase
1.2.2 crase
Ivana Mayrink
 
Crase
CraseCrase
Tabelas.pronomes demonstrativos e etc
Tabelas.pronomes demonstrativos e etcTabelas.pronomes demonstrativos e etc
Tabelas.pronomes demonstrativos e etc
Andrea Perazzo
 
Gramática Avançada
Gramática AvançadaGramática Avançada
Gramática Avançada
Superprovas Software
 
Crase
CraseCrase
Crase
letieri11
 
Nilvaandrade ativ5
Nilvaandrade ativ5Nilvaandrade ativ5
Nilvaandrade ativ5
nilvaandrade
 
Nilvaandrade ativ5
Nilvaandrade ativ5Nilvaandrade ativ5
Nilvaandrade ativ5
nilvaandrade
 
Crase
CraseCrase
Camões crase
Camões   craseCamões   crase
Camões crase
Christiane Queiroz
 
Camões crase - 2013
Camões   crase - 2013Camões   crase - 2013
Camões crase - 2013
Christiane Queiroz
 
Gramática e Ortografia
Gramática e OrtografiaGramática e Ortografia
Gramática e Ortografia
Adriana Ramirez Meira
 
10 dicas para entender a crase aula I
10 dicas para entender a crase   aula I10 dicas para entender a crase   aula I
10 dicas para entender a crase aula I
Ayla De Sá Marques
 
A Comunicação Escrita Através da Abordagem Gramatical
A Comunicação Escrita Através da Abordagem GramaticalA Comunicação Escrita Através da Abordagem Gramatical
A Comunicação Escrita Através da Abordagem Gramatical
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Uso formal da língua
Uso formal da línguaUso formal da língua
Uso formal da língua
7 de Setembro
 
CRASE1.pptx
CRASE1.pptxCRASE1.pptx
CRASE1.pptx
FilipeNascimento58
 
Pronome.pdf
Pronome.pdfPronome.pdf
Pronome.pdf
ElizabethFreitas20
 
Principais dificuldades relativas à Língua Portuguesa
Principais dificuldades relativas à Língua PortuguesaPrincipais dificuldades relativas à Língua Portuguesa
Principais dificuldades relativas à Língua Portuguesa
Olivaldo Ferreira
 
Crase
CraseCrase
Crase
letieri11
 
Curso de português erros mais comuns - aula 3
Curso de português   erros mais comuns - aula 3Curso de português   erros mais comuns - aula 3
Curso de português erros mais comuns - aula 3
Ricardo Fidelis
 

Semelhante a CRASE.ppt (20)

Crase: Como Usar?
Crase: Como Usar?Crase: Como Usar?
Crase: Como Usar?
 
1.2.2 crase
1.2.2   crase1.2.2   crase
1.2.2 crase
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
Tabelas.pronomes demonstrativos e etc
Tabelas.pronomes demonstrativos e etcTabelas.pronomes demonstrativos e etc
Tabelas.pronomes demonstrativos e etc
 
Gramática Avançada
Gramática AvançadaGramática Avançada
Gramática Avançada
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
Nilvaandrade ativ5
Nilvaandrade ativ5Nilvaandrade ativ5
Nilvaandrade ativ5
 
Nilvaandrade ativ5
Nilvaandrade ativ5Nilvaandrade ativ5
Nilvaandrade ativ5
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
Camões crase
Camões   craseCamões   crase
Camões crase
 
Camões crase - 2013
Camões   crase - 2013Camões   crase - 2013
Camões crase - 2013
 
Gramática e Ortografia
Gramática e OrtografiaGramática e Ortografia
Gramática e Ortografia
 
10 dicas para entender a crase aula I
10 dicas para entender a crase   aula I10 dicas para entender a crase   aula I
10 dicas para entender a crase aula I
 
A Comunicação Escrita Através da Abordagem Gramatical
A Comunicação Escrita Através da Abordagem GramaticalA Comunicação Escrita Através da Abordagem Gramatical
A Comunicação Escrita Através da Abordagem Gramatical
 
Uso formal da língua
Uso formal da línguaUso formal da língua
Uso formal da língua
 
CRASE1.pptx
CRASE1.pptxCRASE1.pptx
CRASE1.pptx
 
Pronome.pdf
Pronome.pdfPronome.pdf
Pronome.pdf
 
Principais dificuldades relativas à Língua Portuguesa
Principais dificuldades relativas à Língua PortuguesaPrincipais dificuldades relativas à Língua Portuguesa
Principais dificuldades relativas à Língua Portuguesa
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
Curso de português erros mais comuns - aula 3
Curso de português   erros mais comuns - aula 3Curso de português   erros mais comuns - aula 3
Curso de português erros mais comuns - aula 3
 

Último

497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 

CRASE.ppt

  • 2. CRASE É o nome que se dá à fusão ou contração de a + a. Para indicar essa fusão, usa-se o acento grave ( ` ). 1) Acentua-se o a quando, ao substituirmos um substantivo feminino por um masculino, o a dá lugar a ao. Exemplo: “Fui à escola.”, “Fui ao colégio.”, “Não me refiro à secretária, mas ao secretário.” Importante: Os substantivos femininos terra (chão firme) e casa (lar) rejeitam o artigo a. Exemplos: “Fui a casa, mas regressei rápido.”, “Depois de tantos dias no mar, chegamos a terra.”. Vindo tais substantivos com modificador, o a passa a receber acento. Exemplos: ”Fui à casa dela, mas regressei em poucos minutos.”, “Depois de tantos dias no mar, chegamos à terra procurada.”. 2) O pronome aquele (e variações) e aquilo podem receber acento no inicial desde que haja um verbo ou um nome relativo que peça a preposição a. Exemplos: “Não fiz referência àquilo.”, “Fui aquela farmácia.”
  • 3. CRASE 3) Antes de pronome possessivo é facultativo o uso da crase. Exemplo: “Refiro-me a/à sua colega, e não a/à minha.”. 4) Só acentuamos o a antes do nome de pessoas quando se tratar de indivíduo que faça parte do nosso círculo de amizade. Exemplo. “Refiro-me à Joana, e não à Rita.”. 5) É facultativo o uso do artigo, e consequentemente da crase, antes dos seguintes locais: Europa, Ásia, África, França, Inglaterra, Espanha, Holanda, Escócia e Flandres. Exemplos: “Iremos a/à Inglaterra, e não a/à Escócia.” 6) Usa-se o acento no a antes de palavra masculina e ainda no plural quando se abrevia ou reduz uma expressão que, na verdade, tem início por palavra masculina. Exemplo: ”Cheguei à Costumes e não
  • 4. CRASE 7) Quando o possessivo funciona como pronome substantivo, o acento é obrigatório. Exemplo: “Não me refiro às respostas de Luís, mas às tuas.” 8) É facultativo o uso da crase com a locução até a, antes de palavra feminina. Exemplo: “Fui até a/até à farmácia, mas não encontrei o remédio.” 9) Acentua-se o a das locuções com palavra feminina, exceto a locução a distância quando não está determinada. Exemplos: carro à gasolina, estudar à noite, ficaram a distância.  Importante: Algumas locuções adverbiais de tempo são iniciadas pela preposição a. Neste caso se usa o acento. Exemplo: Àquela época tudo era diferente = Naquela época...
  • 5. CRASE 10) Não se usa crase antes de:  Substantivo masculino. Exemplo: “Sua camisa está cheirando a suor.”  Qualquer nome feminino tomado em sentido genérico ou indeterminado. Exemplo: “Nunca fui a festa alguma.”  Nome próprio de cidade. Exemplo: “Nunca fui a Brasília.”  Nome próprio de pessoas célebres. Exemplo: “Ninguém ainda fez alusão a Joana d’Arc.”  Pronomes que não admitem artigo. Exemplo: “Oferecemos a vocês todo crédito.”
  • 6. CRASE 10) Não se usa crase antes de:  Verbo. Exemplo: “A partir de amanhã, novo congelamento de preços.”  Palavra Dona. Exemplo: “Entreguei a chave a Dona Tereza.”  Artigo indefinido uma. Exemplo: “Dirigi-me a uma pessoa que estava ao balcão.”  Substantivos repetidos, nas locuções adverbiais. Exemplo: frente a frente.  Numerais. Exemplo: “Nasci a 18 de dezembro.”  Locuções adverbiais de modo que trazem o substantivo no plural. Exemplo: A mulheres se atracaram a