SlideShare uma empresa Scribd logo
Computação Ubíqua e
Pervasiva
João Carlos Ottobboni
Agenda
● Introdução
● Tecnologias que estão desaparecendo
● Definições, Objetivos e Características
o Computação Móvel
o Computação Ubíqua
o Computação Pervasiva
● Principais Áreas de Pesquisa
● Vantagens
● Desvantagens
● Aplicações e Exemplos de Uso
● Considerações Finais
Introdução
● As tecnologias mais profundas e duradouras são aquelas que
desaparecem. Elas dissipam-se nas coisas do dia a dia até tornarem-se
indistingüíveis. (Mark Weiser)
● computação ubíqua busca acrescentar funcionalidades e disponibilidade
dos serviços de computação.
● Porém estas funcionalidades devem se tornar “invisíveis” ao usuário, onde
o mesmo as utiliza de forma natural, as utilizando sem pensar.
● O foco do usuário é voltado para a tarefa e a ferramenta é abstraída.
Introdução
● O termo computação ubíqua, foi definido pela primeira vez pelo cientista
chefe do Centro de Pesquisa Xerox PARC, Mark Weiser, através de seu
artigo “O computador do século 21”.
● A computação ubíqua se beneficia de avanços tecnológicos de dois ramos
de pesquisa: A computação móvel e a Computação Pervasiva.
Tecnologias que estão
“desaparecendo”
Tecnologias que estão
“desaparecendo”
Tecnologias que estão
“desaparecendo”
Computação Móvel
Conceito:
● Permite acesso a informações de qualquer lugar e momento.
● Computadores compactos podem ser portados de forma prática pelo seu
usuário.
● O computador torna-se um dispositivo sempre presente.
● Aumenta a capacidade do usuário utilizar serviços independente da sua
localização.
● O conceito de Computação Pervasiva implica que os meios de
computação estão distribuídos no ambiente de forma perceptível e
imperceptível ao usuário.
● Distribuído no ambiente, o computador tem a capacidade de extrair
informações bastante detalhadas de cada parte desse ambiente.
● A partir disso, é capaz de utilizá-la para dinamicamente construir modelos
computacionais, ou seja, controlar, configurar e ajustar aplicações para
melhor atender as necessidades de um dispositivo ou de um usuário.
● Em um ambiente desses povoado de sensores, computadores e
aplicações, cada integrante é capaz de detectar a existência e interagir
com outro integrante a fim de construir um contexto inteligente.
Computação Pervasiva
Computação Ubíqua
Computação ubíqua tem como objetivo tornar a interação homem
computador invisível, ou seja, integrar a informática com as ações e
comportamentos naturais das pessoas. Não invisível como se não
pudesse ver, mas, sim de uma forma que as pessoas nem percebam que
estão dando comandos a um computador, mas como se tivessem
conversando com alguém. Além disso, os computadores teriam sistemas
inteligentes que estariam conectados ou procurando conexão o tempo
todo, dessa forma tornando-se assim onipresente
Computação Ubíqua
● A Computação Ubíqua beneficia-se dos avanços da Computação Móvel e
da Computação Pervasiva;
● Portanto, a Computação Ubíqua surge da integração da mobilidade com a
presença distribuída, imperceptível, inteligente e altamente integrada de
computadores e suas aplicações.
Evolução da Computação
Evolução da Computação
Pervasiva que se refere à visão de dispositivos ou computadores fazendo parte efetiva da vida das
pessoas
Evolução da Computação
Principais Áreas de Pesquisa
Aplicações e exemplos de Uso
● Redes residenciais;
● Entreterimento e Jogos;
● Serviços e inteligência;
● Turismo e transporte;
● Negócios e Shopping;
● Laboratórios e Pesquisa;
● Monitoramento e Saúde;
● Controle de ambientes.
Aplicações e exemplos de Uso
Aplicações e exemplos de Uso
Vantagens
● Facilitar a vida das pessoas;
● Casas completamente informatizadas;
● Prédios Inteligentes;
● Os celulares, que no futuro substituirão a carteira de dinheiro
Desvantagens
● Segurança;
● Complexidade;
● Custo de implementação muito alto.
● Alto custo de manutenção.
● Poucos profissionais especializados.
Considerações Finais
● Computação Ubíqua é a integração entre a mobilidade com
sistemas e presença distribuída, em grande parte imperceptível,
inteligente e altamente integrada dos computadores e suas
aplicações para o benefício dos usuários.
● Surge da necessidade de unir a mobilidade com as
funcionalidades tecnológicas da computação pervasiva para dar a
um dispositivo computacional que está em movimento à habilidade
de configurar seus serviços automaticamente de acordo com a
necessidade ou com o ambiente em que nós nos movemos.
Referências
Sá, M. P. - Capítulo.13 Conhecendo a computação móvel sensível ao contexto.
Escola Regional de Computação Bahia Alagoas Sergipe
<http://www.erbase2012.univasf.edu.br/wp-
content/uploads/2012/AnaisERBASE2012_Minicursos_Labs.pdf> Acesso em 19 de
dezembro de 2014
Prof. Waldir Ribeiro Pires Junior - PUC Minas
<http://pt.slideshare.net/wpjr2/computao-ubqua> Acesso em 19 de dezembro de 2014

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Redes de computadores
Redes de computadoresRedes de computadores
Redes de computadores
Aron Sporkens
 
Redes de computadores
Redes de computadoresRedes de computadores
Redes de computadores
Jakson Silva
 
Introdução à Tecnologia da Informação
Introdução à Tecnologia da InformaçãoIntrodução à Tecnologia da Informação
Introdução à Tecnologia da Informação
Clausia Antoneli
 
Aula 05 - Exercício de projeto - Projeto de Redes de Computadores
Aula 05 - Exercício de projeto - Projeto de Redes de ComputadoresAula 05 - Exercício de projeto - Projeto de Redes de Computadores
Aula 05 - Exercício de projeto - Projeto de Redes de Computadores
Dalton Martins
 
Projetos Estruturados de Redes - Parte 5
Projetos Estruturados de Redes - Parte 5Projetos Estruturados de Redes - Parte 5
Projetos Estruturados de Redes - Parte 5
José Wagner Bungart
 
Aula05 padrões sem fio
Aula05   padrões sem fioAula05   padrões sem fio
Aula05 padrões sem fio
Carlos Veiga
 
Segurança na internet
Segurança na internetSegurança na internet
Segurança na internet
Luísa Lima
 
Historia da internet pdf
Historia da internet pdfHistoria da internet pdf
Historia da internet pdf
FabioPaulino
 
Introdução a Sistemas Distribuídos
Introdução a Sistemas DistribuídosIntrodução a Sistemas Distribuídos
Introdução a Sistemas Distribuídos
Victor Hazin da Rocha
 
Cloud computing
Cloud computingCloud computing
Cloud computing
Elaine Cecília Gatto
 
Apresentação em slides curso
Apresentação em slides cursoApresentação em slides curso
Apresentação em slides curso
Iranete Souza
 
Computação em nuvem
Computação em nuvemComputação em nuvem
Computação em nuvem
Claudinéia da Silva
 
Aula 04 software
Aula 04 softwareAula 04 software
Aula 04 software
Matheus Brito
 
Historia das redes de computadores
Historia das redes de computadoresHistoria das redes de computadores
Historia das redes de computadores
Alessandro Fazenda
 
Introdução a Cloud Computing
Introdução a Cloud ComputingIntrodução a Cloud Computing
Introdução a Cloud Computing
Frederico Madeira
 
Inteligência Artificial
Inteligência ArtificialInteligência Artificial
Inteligência Artificial
Amanda Nalesso
 
Informática Aplicada - Técnico em RH
Informática Aplicada - Técnico em RHInformática Aplicada - Técnico em RH
Informática Aplicada - Técnico em RH
Antonio Pinto Pereira
 
Internet das Coisas e a Indústria 4.0
Internet das Coisas e a Indústria 4.0Internet das Coisas e a Indústria 4.0
Internet das Coisas e a Indústria 4.0
Dalton Valadares
 
Segurança de redes - Conceitos de firewall
Segurança de redes - Conceitos de firewall Segurança de redes - Conceitos de firewall
Segurança de redes - Conceitos de firewall
Cleber Ramos
 
Introducao a Arquitetura de Software
Introducao a Arquitetura de SoftwareIntroducao a Arquitetura de Software
Introducao a Arquitetura de Software
UFPA
 

Mais procurados (20)

Redes de computadores
Redes de computadoresRedes de computadores
Redes de computadores
 
Redes de computadores
Redes de computadoresRedes de computadores
Redes de computadores
 
Introdução à Tecnologia da Informação
Introdução à Tecnologia da InformaçãoIntrodução à Tecnologia da Informação
Introdução à Tecnologia da Informação
 
Aula 05 - Exercício de projeto - Projeto de Redes de Computadores
Aula 05 - Exercício de projeto - Projeto de Redes de ComputadoresAula 05 - Exercício de projeto - Projeto de Redes de Computadores
Aula 05 - Exercício de projeto - Projeto de Redes de Computadores
 
Projetos Estruturados de Redes - Parte 5
Projetos Estruturados de Redes - Parte 5Projetos Estruturados de Redes - Parte 5
Projetos Estruturados de Redes - Parte 5
 
Aula05 padrões sem fio
Aula05   padrões sem fioAula05   padrões sem fio
Aula05 padrões sem fio
 
Segurança na internet
Segurança na internetSegurança na internet
Segurança na internet
 
Historia da internet pdf
Historia da internet pdfHistoria da internet pdf
Historia da internet pdf
 
Introdução a Sistemas Distribuídos
Introdução a Sistemas DistribuídosIntrodução a Sistemas Distribuídos
Introdução a Sistemas Distribuídos
 
Cloud computing
Cloud computingCloud computing
Cloud computing
 
Apresentação em slides curso
Apresentação em slides cursoApresentação em slides curso
Apresentação em slides curso
 
Computação em nuvem
Computação em nuvemComputação em nuvem
Computação em nuvem
 
Aula 04 software
Aula 04 softwareAula 04 software
Aula 04 software
 
Historia das redes de computadores
Historia das redes de computadoresHistoria das redes de computadores
Historia das redes de computadores
 
Introdução a Cloud Computing
Introdução a Cloud ComputingIntrodução a Cloud Computing
Introdução a Cloud Computing
 
Inteligência Artificial
Inteligência ArtificialInteligência Artificial
Inteligência Artificial
 
Informática Aplicada - Técnico em RH
Informática Aplicada - Técnico em RHInformática Aplicada - Técnico em RH
Informática Aplicada - Técnico em RH
 
Internet das Coisas e a Indústria 4.0
Internet das Coisas e a Indústria 4.0Internet das Coisas e a Indústria 4.0
Internet das Coisas e a Indústria 4.0
 
Segurança de redes - Conceitos de firewall
Segurança de redes - Conceitos de firewall Segurança de redes - Conceitos de firewall
Segurança de redes - Conceitos de firewall
 
Introducao a Arquitetura de Software
Introducao a Arquitetura de SoftwareIntroducao a Arquitetura de Software
Introducao a Arquitetura de Software
 

Destaque

Computação ubíqua
Computação ubíquaComputação ubíqua
Computação ubíqua
Rômulo Rodrigues, MBA
 
Computação Ubíqua (Versão Final)
Computação Ubíqua (Versão Final)Computação Ubíqua (Versão Final)
Computação Ubíqua (Versão Final)
herickfaro
 
Computação Pervasiva: um paradigma para o século 21
Computação Pervasiva: um paradigma para o século 21Computação Pervasiva: um paradigma para o século 21
Computação Pervasiva: um paradigma para o século 21
Rafael Reis
 
Computação Ubíqua
Computação UbíquaComputação Ubíqua
Computação Ubíqua
Waldir R. Pires Jr
 
Computação ubíqua
Computação ubíquaComputação ubíqua
Computação ubíqua
Diogo Librelon
 
Aula 1- Fundamentos da computação móvel
Aula 1- Fundamentos da computação móvelAula 1- Fundamentos da computação móvel
Aula 1- Fundamentos da computação móvel
Janynne Gomes
 
Aula 2 introdução a sistemas distribuídos
Aula 2   introdução a sistemas distribuídosAula 2   introdução a sistemas distribuídos
Aula 2 introdução a sistemas distribuídos
Eduardo de Lucena Falcão
 
Uso de tecnologias para acessibilidade é inclusão digital
Uso de tecnologias para acessibilidade é inclusão digitalUso de tecnologias para acessibilidade é inclusão digital
Uso de tecnologias para acessibilidade é inclusão digital
Thiago Braga Caldera
 
Computação ubíqua
Computação ubíquaComputação ubíqua
Computação ubíqua
Rômulo Rodrigues, MBA
 
Computação ubíqua
Computação ubíquaComputação ubíqua
Computação ubíqua
Felipe Dos Santos
 
Computação vestivel
Computação vestivelComputação vestivel
Computação vestivel
Eduardo Schaefer
 
Computacao Movel e Sem Fio
Computacao Movel e Sem FioComputacao Movel e Sem Fio
Computacao Movel e Sem Fio
Douglas Frari
 
Computação Ubiqua e Verde
Computação Ubiqua e VerdeComputação Ubiqua e Verde
Computação Ubiqua e Verde
elliando dias
 
Introdução aos Sistemas Distribuídos
Introdução aos Sistemas DistribuídosIntrodução aos Sistemas Distribuídos
Introdução aos Sistemas Distribuídos
Frederico Madeira
 
Computação Ubíqua
Computação UbíquaComputação Ubíqua
Computação Ubíqua
herickfaro
 
A rotina de um autista
A rotina de um autistaA rotina de um autista
A rotina de um autista
SimoneHelenDrumond
 
UFAL EAD - Seminário aoc - computação pervasiva - 2015
UFAL EAD - Seminário aoc - computação pervasiva - 2015UFAL EAD - Seminário aoc - computação pervasiva - 2015
UFAL EAD - Seminário aoc - computação pervasiva - 2015
Carlos Roberto IV
 
Computação Ubíqua
Computação Ubíqua Computação Ubíqua
Computação Ubíqua
Prefeitura de Niterói
 
Programação Funcional: Novos Horizontes para a Expansão da Consciência
Programação Funcional: Novos Horizontes para a Expansão da ConsciênciaProgramação Funcional: Novos Horizontes para a Expansão da Consciência
Programação Funcional: Novos Horizontes para a Expansão da Consciência
Andrei Formiga
 
Dispositivos vestíveis - Apresentação FAQ XV
Dispositivos vestíveis - Apresentação FAQ XVDispositivos vestíveis - Apresentação FAQ XV
Dispositivos vestíveis - Apresentação FAQ XV
fabio
 

Destaque (20)

Computação ubíqua
Computação ubíquaComputação ubíqua
Computação ubíqua
 
Computação Ubíqua (Versão Final)
Computação Ubíqua (Versão Final)Computação Ubíqua (Versão Final)
Computação Ubíqua (Versão Final)
 
Computação Pervasiva: um paradigma para o século 21
Computação Pervasiva: um paradigma para o século 21Computação Pervasiva: um paradigma para o século 21
Computação Pervasiva: um paradigma para o século 21
 
Computação Ubíqua
Computação UbíquaComputação Ubíqua
Computação Ubíqua
 
Computação ubíqua
Computação ubíquaComputação ubíqua
Computação ubíqua
 
Aula 1- Fundamentos da computação móvel
Aula 1- Fundamentos da computação móvelAula 1- Fundamentos da computação móvel
Aula 1- Fundamentos da computação móvel
 
Aula 2 introdução a sistemas distribuídos
Aula 2   introdução a sistemas distribuídosAula 2   introdução a sistemas distribuídos
Aula 2 introdução a sistemas distribuídos
 
Uso de tecnologias para acessibilidade é inclusão digital
Uso de tecnologias para acessibilidade é inclusão digitalUso de tecnologias para acessibilidade é inclusão digital
Uso de tecnologias para acessibilidade é inclusão digital
 
Computação ubíqua
Computação ubíquaComputação ubíqua
Computação ubíqua
 
Computação ubíqua
Computação ubíquaComputação ubíqua
Computação ubíqua
 
Computação vestivel
Computação vestivelComputação vestivel
Computação vestivel
 
Computacao Movel e Sem Fio
Computacao Movel e Sem FioComputacao Movel e Sem Fio
Computacao Movel e Sem Fio
 
Computação Ubiqua e Verde
Computação Ubiqua e VerdeComputação Ubiqua e Verde
Computação Ubiqua e Verde
 
Introdução aos Sistemas Distribuídos
Introdução aos Sistemas DistribuídosIntrodução aos Sistemas Distribuídos
Introdução aos Sistemas Distribuídos
 
Computação Ubíqua
Computação UbíquaComputação Ubíqua
Computação Ubíqua
 
A rotina de um autista
A rotina de um autistaA rotina de um autista
A rotina de um autista
 
UFAL EAD - Seminário aoc - computação pervasiva - 2015
UFAL EAD - Seminário aoc - computação pervasiva - 2015UFAL EAD - Seminário aoc - computação pervasiva - 2015
UFAL EAD - Seminário aoc - computação pervasiva - 2015
 
Computação Ubíqua
Computação Ubíqua Computação Ubíqua
Computação Ubíqua
 
Programação Funcional: Novos Horizontes para a Expansão da Consciência
Programação Funcional: Novos Horizontes para a Expansão da ConsciênciaProgramação Funcional: Novos Horizontes para a Expansão da Consciência
Programação Funcional: Novos Horizontes para a Expansão da Consciência
 
Dispositivos vestíveis - Apresentação FAQ XV
Dispositivos vestíveis - Apresentação FAQ XVDispositivos vestíveis - Apresentação FAQ XV
Dispositivos vestíveis - Apresentação FAQ XV
 

Semelhante a Computação Ubíqua e Pervasiva

Artigo ihc1
Artigo ihc1Artigo ihc1
Artigo ihc1
Ademar Trindade
 
Proposta de Projeto de Pesquisa - CEFET - 2014
Proposta de Projeto de Pesquisa - CEFET - 2014Proposta de Projeto de Pesquisa - CEFET - 2014
Proposta de Projeto de Pesquisa - CEFET - 2014
Waldir R. Pires Jr
 
Computação Ubíqua.pdf
Computação Ubíqua.pdfComputação Ubíqua.pdf
Computação Ubíqua.pdf
GabrielHenriquedeOli6
 
ACM Computação Ubíqua Final
ACM Computação Ubíqua FinalACM Computação Ubíqua Final
ACM Computação Ubíqua Final
herickfaro
 
Palestra - Os Trens da Internet das Coisas - Do Conceito Básico até sua Aplic...
Palestra - Os Trens da Internet das Coisas - Do Conceito Básico até sua Aplic...Palestra - Os Trens da Internet das Coisas - Do Conceito Básico até sua Aplic...
Palestra - Os Trens da Internet das Coisas - Do Conceito Básico até sua Aplic...
Felipe Mota
 
ICC-02 Evolução dos Computadores
ICC-02 Evolução dos ComputadoresICC-02 Evolução dos Computadores
ICC-02 Evolução dos Computadores
Eduardo Nicola F. Zagari
 
AppSense_12pp_Corp_brochure_Portuguese
AppSense_12pp_Corp_brochure_PortugueseAppSense_12pp_Corp_brochure_Portuguese
AppSense_12pp_Corp_brochure_Portuguese
Nuno Alves
 
Teoria da interactividade
Teoria da interactividadeTeoria da interactividade
Teoria da interactividade
Carlos Barbosa
 
Simulando infraestruturas-computacionais-para-a-ubicomp
Simulando infraestruturas-computacionais-para-a-ubicompSimulando infraestruturas-computacionais-para-a-ubicomp
Simulando infraestruturas-computacionais-para-a-ubicomp
Ademar Trindade
 
"Descobrindo a Computação Ubíqua" UNIFOR Abril 2004
"Descobrindo a Computação Ubíqua" UNIFOR Abril 2004"Descobrindo a Computação Ubíqua" UNIFOR Abril 2004
"Descobrindo a Computação Ubíqua" UNIFOR Abril 2004
Vando Batista
 
Sistemas para Internet e Software Livre
Sistemas para Internet e Software LivreSistemas para Internet e Software Livre
Sistemas para Internet e Software Livre
Helder Lopes
 
Sistemas Computacionais-SC-2ºano
Sistemas Computacionais-SC-2ºanoSistemas Computacionais-SC-2ºano
Sistemas Computacionais-SC-2ºano
CTDI Grupo5
 
Realidade Aumentada - Sociesc 2011
Realidade Aumentada - Sociesc 2011Realidade Aumentada - Sociesc 2011
Realidade Aumentada - Sociesc 2011
Lorival Smolski Chapuis
 
Aula 19 tecnologia do futura
Aula 19   tecnologia do futuraAula 19   tecnologia do futura
Aula 19 tecnologia do futura
Renaldo Adriano
 
Palestra Experiência do Usuário no contexto do negócio (UX Expert)
Palestra Experiência do Usuário no contexto do negócio (UX Expert)Palestra Experiência do Usuário no contexto do negócio (UX Expert)
Palestra Experiência do Usuário no contexto do negócio (UX Expert)
Impacta Eventos
 
45
4545
mcvs.pdf
mcvs.pdfmcvs.pdf
mcvs.pdf
JeanLemos14
 
Apostila informatica basica pronta inicial
Apostila informatica basica   pronta inicialApostila informatica basica   pronta inicial
Apostila informatica basica pronta inicial
Alan Costa
 
Design da interação / Design da experiência: considerações sobre um campo de ...
Design da interação / Design da experiência: considerações sobre um campo de ...Design da interação / Design da experiência: considerações sobre um campo de ...
Design da interação / Design da experiência: considerações sobre um campo de ...
Mauro Pinheiro
 
Robótica Autônoma - Alem do GPT, Como a IA Esta Moldando os Robos do Futuro.
Robótica Autônoma - Alem do GPT, Como a IA Esta Moldando os Robos do Futuro.Robótica Autônoma - Alem do GPT, Como a IA Esta Moldando os Robos do Futuro.
Robótica Autônoma - Alem do GPT, Como a IA Esta Moldando os Robos do Futuro.
Tiago Nascimento
 

Semelhante a Computação Ubíqua e Pervasiva (20)

Artigo ihc1
Artigo ihc1Artigo ihc1
Artigo ihc1
 
Proposta de Projeto de Pesquisa - CEFET - 2014
Proposta de Projeto de Pesquisa - CEFET - 2014Proposta de Projeto de Pesquisa - CEFET - 2014
Proposta de Projeto de Pesquisa - CEFET - 2014
 
Computação Ubíqua.pdf
Computação Ubíqua.pdfComputação Ubíqua.pdf
Computação Ubíqua.pdf
 
ACM Computação Ubíqua Final
ACM Computação Ubíqua FinalACM Computação Ubíqua Final
ACM Computação Ubíqua Final
 
Palestra - Os Trens da Internet das Coisas - Do Conceito Básico até sua Aplic...
Palestra - Os Trens da Internet das Coisas - Do Conceito Básico até sua Aplic...Palestra - Os Trens da Internet das Coisas - Do Conceito Básico até sua Aplic...
Palestra - Os Trens da Internet das Coisas - Do Conceito Básico até sua Aplic...
 
ICC-02 Evolução dos Computadores
ICC-02 Evolução dos ComputadoresICC-02 Evolução dos Computadores
ICC-02 Evolução dos Computadores
 
AppSense_12pp_Corp_brochure_Portuguese
AppSense_12pp_Corp_brochure_PortugueseAppSense_12pp_Corp_brochure_Portuguese
AppSense_12pp_Corp_brochure_Portuguese
 
Teoria da interactividade
Teoria da interactividadeTeoria da interactividade
Teoria da interactividade
 
Simulando infraestruturas-computacionais-para-a-ubicomp
Simulando infraestruturas-computacionais-para-a-ubicompSimulando infraestruturas-computacionais-para-a-ubicomp
Simulando infraestruturas-computacionais-para-a-ubicomp
 
"Descobrindo a Computação Ubíqua" UNIFOR Abril 2004
"Descobrindo a Computação Ubíqua" UNIFOR Abril 2004"Descobrindo a Computação Ubíqua" UNIFOR Abril 2004
"Descobrindo a Computação Ubíqua" UNIFOR Abril 2004
 
Sistemas para Internet e Software Livre
Sistemas para Internet e Software LivreSistemas para Internet e Software Livre
Sistemas para Internet e Software Livre
 
Sistemas Computacionais-SC-2ºano
Sistemas Computacionais-SC-2ºanoSistemas Computacionais-SC-2ºano
Sistemas Computacionais-SC-2ºano
 
Realidade Aumentada - Sociesc 2011
Realidade Aumentada - Sociesc 2011Realidade Aumentada - Sociesc 2011
Realidade Aumentada - Sociesc 2011
 
Aula 19 tecnologia do futura
Aula 19   tecnologia do futuraAula 19   tecnologia do futura
Aula 19 tecnologia do futura
 
Palestra Experiência do Usuário no contexto do negócio (UX Expert)
Palestra Experiência do Usuário no contexto do negócio (UX Expert)Palestra Experiência do Usuário no contexto do negócio (UX Expert)
Palestra Experiência do Usuário no contexto do negócio (UX Expert)
 
45
4545
45
 
mcvs.pdf
mcvs.pdfmcvs.pdf
mcvs.pdf
 
Apostila informatica basica pronta inicial
Apostila informatica basica   pronta inicialApostila informatica basica   pronta inicial
Apostila informatica basica pronta inicial
 
Design da interação / Design da experiência: considerações sobre um campo de ...
Design da interação / Design da experiência: considerações sobre um campo de ...Design da interação / Design da experiência: considerações sobre um campo de ...
Design da interação / Design da experiência: considerações sobre um campo de ...
 
Robótica Autônoma - Alem do GPT, Como a IA Esta Moldando os Robos do Futuro.
Robótica Autônoma - Alem do GPT, Como a IA Esta Moldando os Robos do Futuro.Robótica Autônoma - Alem do GPT, Como a IA Esta Moldando os Robos do Futuro.
Robótica Autônoma - Alem do GPT, Como a IA Esta Moldando os Robos do Futuro.
 

Computação Ubíqua e Pervasiva

  • 2. Agenda ● Introdução ● Tecnologias que estão desaparecendo ● Definições, Objetivos e Características o Computação Móvel o Computação Ubíqua o Computação Pervasiva ● Principais Áreas de Pesquisa ● Vantagens ● Desvantagens ● Aplicações e Exemplos de Uso ● Considerações Finais
  • 3. Introdução ● As tecnologias mais profundas e duradouras são aquelas que desaparecem. Elas dissipam-se nas coisas do dia a dia até tornarem-se indistingüíveis. (Mark Weiser) ● computação ubíqua busca acrescentar funcionalidades e disponibilidade dos serviços de computação. ● Porém estas funcionalidades devem se tornar “invisíveis” ao usuário, onde o mesmo as utiliza de forma natural, as utilizando sem pensar. ● O foco do usuário é voltado para a tarefa e a ferramenta é abstraída.
  • 4. Introdução ● O termo computação ubíqua, foi definido pela primeira vez pelo cientista chefe do Centro de Pesquisa Xerox PARC, Mark Weiser, através de seu artigo “O computador do século 21”. ● A computação ubíqua se beneficia de avanços tecnológicos de dois ramos de pesquisa: A computação móvel e a Computação Pervasiva.
  • 8. Computação Móvel Conceito: ● Permite acesso a informações de qualquer lugar e momento. ● Computadores compactos podem ser portados de forma prática pelo seu usuário. ● O computador torna-se um dispositivo sempre presente. ● Aumenta a capacidade do usuário utilizar serviços independente da sua localização.
  • 9. ● O conceito de Computação Pervasiva implica que os meios de computação estão distribuídos no ambiente de forma perceptível e imperceptível ao usuário. ● Distribuído no ambiente, o computador tem a capacidade de extrair informações bastante detalhadas de cada parte desse ambiente. ● A partir disso, é capaz de utilizá-la para dinamicamente construir modelos computacionais, ou seja, controlar, configurar e ajustar aplicações para melhor atender as necessidades de um dispositivo ou de um usuário. ● Em um ambiente desses povoado de sensores, computadores e aplicações, cada integrante é capaz de detectar a existência e interagir com outro integrante a fim de construir um contexto inteligente. Computação Pervasiva
  • 10. Computação Ubíqua Computação ubíqua tem como objetivo tornar a interação homem computador invisível, ou seja, integrar a informática com as ações e comportamentos naturais das pessoas. Não invisível como se não pudesse ver, mas, sim de uma forma que as pessoas nem percebam que estão dando comandos a um computador, mas como se tivessem conversando com alguém. Além disso, os computadores teriam sistemas inteligentes que estariam conectados ou procurando conexão o tempo todo, dessa forma tornando-se assim onipresente
  • 11. Computação Ubíqua ● A Computação Ubíqua beneficia-se dos avanços da Computação Móvel e da Computação Pervasiva; ● Portanto, a Computação Ubíqua surge da integração da mobilidade com a presença distribuída, imperceptível, inteligente e altamente integrada de computadores e suas aplicações.
  • 13. Evolução da Computação Pervasiva que se refere à visão de dispositivos ou computadores fazendo parte efetiva da vida das pessoas
  • 16. Aplicações e exemplos de Uso ● Redes residenciais; ● Entreterimento e Jogos; ● Serviços e inteligência; ● Turismo e transporte; ● Negócios e Shopping; ● Laboratórios e Pesquisa; ● Monitoramento e Saúde; ● Controle de ambientes.
  • 19. Vantagens ● Facilitar a vida das pessoas; ● Casas completamente informatizadas; ● Prédios Inteligentes; ● Os celulares, que no futuro substituirão a carteira de dinheiro
  • 20. Desvantagens ● Segurança; ● Complexidade; ● Custo de implementação muito alto. ● Alto custo de manutenção. ● Poucos profissionais especializados.
  • 21. Considerações Finais ● Computação Ubíqua é a integração entre a mobilidade com sistemas e presença distribuída, em grande parte imperceptível, inteligente e altamente integrada dos computadores e suas aplicações para o benefício dos usuários. ● Surge da necessidade de unir a mobilidade com as funcionalidades tecnológicas da computação pervasiva para dar a um dispositivo computacional que está em movimento à habilidade de configurar seus serviços automaticamente de acordo com a necessidade ou com o ambiente em que nós nos movemos.
  • 22. Referências Sá, M. P. - Capítulo.13 Conhecendo a computação móvel sensível ao contexto. Escola Regional de Computação Bahia Alagoas Sergipe <http://www.erbase2012.univasf.edu.br/wp- content/uploads/2012/AnaisERBASE2012_Minicursos_Labs.pdf> Acesso em 19 de dezembro de 2014 Prof. Waldir Ribeiro Pires Junior - PUC Minas <http://pt.slideshare.net/wpjr2/computao-ubqua> Acesso em 19 de dezembro de 2014