SlideShare uma empresa Scribd logo
Marcelo Rodrigues Soares
Comissionamento e Start-up de Subestações
Sumário:
Comissionamento?
Normas ou Procedimentos?
Quais são as necessidades básicas?
Pessoas: o “Site Manager”.
Ensaio específico de comissionamento – relé diferencial.
Energização de Subestações: mais planejamento, mais segurança com
menos trabalho.
É o final? E o Treinamento e o manual de Operação? ...pessoas de novo...
Comissionamento:
É o processo de assegurar que os sistema e componentes
de uma instalação industrial estejam projetados,
instalados, testados, operados e mantidos de acordo com
as necessidades e requisitos operacionais do cliente.
Porquê ele é necessário?
 Projeto básico é deficiente (“Turn-key”);
 Versões do projeto de detalhamento não chegam à obra;
 O projetista “não comparece” na obra;
 O executante não é o responsável pela „entrega‟ da obra;
 As soluções são dadas somente no Comissionamento.
Criação de normas e procedimentos:
 Critérios Construtivos de Subestações;
 Filosofias de Proteção e Intertravamentos;
 Orientação Técnica para o “Site Manager”;
 “Norma” de Comissionamento de Subestações;
 Procedimentos de Energização em SE s;
 Checklist – Comissionamento e Energização;
 Critérios para Confecção de Manual Operativo.
Critérios Construtivos de Subestações
 Projeto Civil, Eletromecânico e Elétrico (incluso seletividade)
 Procedimentos relativos ao canteiro de obras; (NR18)
 Drenagem, caixa separadora água/óleo;
 Canaletas, galvanização a quente dos eletrodutos;
 Montagem dos equipamentos / lista de materiais.
Filosofias de Proteção e Intertravamentos
 “Filosofias padrão”; (por equipamento)
 Filosofias do painel de proteção e relés digitais;
 Orientações Técnicas na execução do Estudo de CC e Seletividade.
 Condições especiais para Autoprodutor;
 Condições especiais para paralelismo de linha AT;
 Condições especiais para atendimento da concessionária local.
 FAT
Conjunto de manobra para circuito de corrente contínua no painel de serviços auxiliares
Orientação Técnica para o “Site Manager”
 Critérios de Acompanhamento; (pré-análise obra)
 Avaliação das condições de segurança da obra;
 Cronograma da Obra e seu acompanhamento
 Fases da Obra: 1 - civil;
2 - eletromecânica;
3 - montagem elétrica;
4 - comissionamento;
5 - relatórios / proced. de energização
INSTALAÇÃO DE CABOS ISOLADOS MT:
Arranjo correto
RST – RST – RST
Incorreto
RRR – SSS – TTT
EXEMPLO: ARRANJO DE TRÊS CABOS POR FASE EM DUTO
Norma de Comissionamento de Subestações
 Conhecer as filosofias de proteção e intertravamento;
 “Pré-comissionamento:” Documentos
 Lista de desenhos; (Unifilares, lista de cabos, etc.)
 Projetos: Ex.: Malha de Aterramentos, SPDA, Seletividade.
 “Parametrização dos relés digitais”
 Comissionamento da Infraestrutura;
 Malha de aterramento
Norma de Comissionamento de Subestações
 Comissionamentos dos equipamentos da SE:
Ensaios comuns;
 Conferência da fiação, resistência isolamento, torqueamento;.
 Identificação, enrolamentos TCs não utilizados, termostatos;
 Calafetação da tubulação, efetuar cópia das alterações efetuadas.
 Ensaios Específicos por equipamento:
 Retificador – operacionalidade e atuação dos alarmes (fuga à terra,
baixa tensão CC, operação da UDQ, etc.;
 Cabos MT – Hi-pot (CA)
 Operação comutador sob carga, operação densímetro do Disjuntor
AT, atuação do „trip-capacitivo‟.
Norma de Comissionamento de Subestações
 Sistema de medição: carga imposta e queda de
tensão. (padrão cliente livre)
 Seccionador AT: Ajuste dos contatos “adiantados”;
 Sistema de Proteção:
 Software de parametrização atualizado;
 Execução de lógica de programação;
 “Cópia” dos parâmetros de proteção originados no estudo de
CC e Seletividade
Comissionamento: ensaio especial de CC em campo:
Transformador de potência e relés de proteção diferenciais
 Desligamentos intempestivos ocorrem depois da
energização e em operação; (produção)
 Relés diferenciais são de comissionamento
difícil, devido ao arranjo dos TC s de proteção
nos lados AT / MT;
 Muitas variáveis “em jogo”.
3θ
≈
~440Vca /
200kVA
Leitura “on line” do relé diferencial RET 615.
Leitura “on line” do relé diferencial RET 615.
Finalização: Checklist – Comissionamento
 Execução de Checklist  (anexo da Norma);
 Execução de relatório de serviços;
 Emissão do “Termo de Conclusão de
comissionamento e liberação da energização”.
 Backup do software (Sistema supervisório e relés de proteção)
Procedimentos de Energização em SE s
 Procedimento, contendo pelo menos:
 Premissas de energização:
Migração de classe de tensão? (A4A2)
Verificação da seqüência de fase da instalação existente;
 Planejamento da migração com a distribuidora local;
 “Liberação Comercial” da migração e os termos acordados;
 Programação com o “CO” da manobra para energização da
SE;
 Programação da equipe de medição da distribuidora;
 ...23 itens...
Procedimentos de Energização em SE s
FASE 01:
 Checklist dos preparativos de energização no dia programado:
 ...16 itens...
FASE 02:
 Liberação do “CO”, abertura de OS;
 Bloqueio do religamento da LT;
 Energização da “entrada”;
 Energização do transformador;
 Energização dos cubículos MT;
 Energização do TSA e PSA;
Procedimentos de Energização em SE s
FASE 03:
 Testes das linhas;
 Teste da TAL
 Teste do paralelismo momentâneo (ANEL)
FASE 04:
 Posta em carga;
 Verificação da regulação
 Verificação dos relés de proteção (em especial ANSI 87 - “Iop e Irt” )
 Repetir transferência em ANEL
 Finalização da OS, liberação de produção (termo de liberação)
 Programação da análise de óleo do Transformador de Potência (24h)
 Lista de pendências finais.
Critérios para Confecção de Manual Operativo
O Manual e o Treinamento deve estar pronto e
realizado “ANTES” da energização.
 O manual deve atender também os requisitos do acordo
operativo da distribuidora local;
 Identificação dos equipamentos, incluindo os „tags‟
informados pela distribuidora;
 Descrição dos intertravamentos;
 Sistema de Proteção e sistema Supervisório;
 Descrição (e explicação) dos alarmes existentes.
 Manutenção e Segurança;
Marcelo Rodrigues Soares
marcelo.rosoares@gmail.com
http://www.passopadrao.com.br
OBRIGADO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

NBR 14039 instalações elétricas de média tensão
NBR 14039   instalações elétricas de média tensãoNBR 14039   instalações elétricas de média tensão
NBR 14039 instalações elétricas de média tensão
Pontes Eletrico
 
Nr10 conceitos cp2
Nr10 conceitos cp2Nr10 conceitos cp2
Nr10 conceitos cp2
informatica_equipaeng
 
Elementos de subestação
Elementos de subestaçãoElementos de subestação
Elementos de subestação
Rafael Silveira
 
Check list gerador
Check list geradorCheck list gerador
Check list NR 10
Check list NR 10Check list NR 10
Check list NR 10
Herica - TST
 
Nbr 5419-1-2015-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-1-principios-ger...
Nbr 5419-1-2015-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-1-principios-ger...Nbr 5419-1-2015-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-1-principios-ger...
Nbr 5419-1-2015-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-1-principios-ger...
Paulo H Bueno
 
Modelo+laudo+vistoria spda
Modelo+laudo+vistoria spdaModelo+laudo+vistoria spda
Modelo+laudo+vistoria spda
Paulo H Bueno
 
Gestão de obra - Check List
Gestão de obra - Check ListGestão de obra - Check List
Gestão de obra - Check List
Daniel Campos
 
Dimensionamento de Eletrodutos
Dimensionamento de EletrodutosDimensionamento de Eletrodutos
Dimensionamento de Eletrodutos
Rodrigo Andrade Brígido
 
Procedimento para controle de dispositivos de medição e monitoramento
Procedimento para controle de dispositivos de medição e monitoramentoProcedimento para controle de dispositivos de medição e monitoramento
Procedimento para controle de dispositivos de medição e monitoramento
Universidade Federal Fluminense
 
Quadro EléCtrico
Quadro EléCtricoQuadro EléCtrico
Quadro EléCtrico
efa10d
 
Nbr 14039 instalacoes eletricas de alta tensao (de 1,0 kv a 36,2 kv)
Nbr 14039   instalacoes eletricas de alta tensao (de 1,0 kv a 36,2 kv)Nbr 14039   instalacoes eletricas de alta tensao (de 1,0 kv a 36,2 kv)
Nbr 14039 instalacoes eletricas de alta tensao (de 1,0 kv a 36,2 kv)
mjmcreatore
 
Nbr iso-12100-sm-principios-gerais-de-projeto-apreciacao-e-reducao-de-riscos
Nbr iso-12100-sm-principios-gerais-de-projeto-apreciacao-e-reducao-de-riscosNbr iso-12100-sm-principios-gerais-de-projeto-apreciacao-e-reducao-de-riscos
Nbr iso-12100-sm-principios-gerais-de-projeto-apreciacao-e-reducao-de-riscos
Everton Retore Teixeira
 
Nbr 5410 abnt instalações elétricas de baixa tensão
Nbr 5410 abnt instalações elétricas de baixa tensãoNbr 5410 abnt instalações elétricas de baixa tensão
Nbr 5410 abnt instalações elétricas de baixa tensão
Samanta Tolentino
 
Plano de Manutenção em Equipamentos Elétricos
Plano de Manutenção em Equipamentos ElétricosPlano de Manutenção em Equipamentos Elétricos
Plano de Manutenção em Equipamentos Elétricos
jccabral
 
Instalações elétricas industriais_slides_parte_i
Instalações elétricas industriais_slides_parte_iInstalações elétricas industriais_slides_parte_i
Instalações elétricas industriais_slides_parte_i
Jeziel Rodrigues
 
Transformadores - Proteção de Equipamentos e Sistemas Elétricos.
Transformadores - Proteção de Equipamentos e Sistemas Elétricos.Transformadores - Proteção de Equipamentos e Sistemas Elétricos.
Transformadores - Proteção de Equipamentos e Sistemas Elétricos.
Fred Pacheco
 
Modelo laudo tec spda_exemplo
Modelo laudo tec spda_exemploModelo laudo tec spda_exemplo
Modelo laudo tec spda_exemplo
Paulo H Bueno
 
Sep NR-10
Sep NR-10Sep NR-10
Laudo técnico elétrico modelo
Laudo técnico elétrico   modeloLaudo técnico elétrico   modelo
Laudo técnico elétrico modelo
SIBELE ALVES
 

Mais procurados (20)

NBR 14039 instalações elétricas de média tensão
NBR 14039   instalações elétricas de média tensãoNBR 14039   instalações elétricas de média tensão
NBR 14039 instalações elétricas de média tensão
 
Nr10 conceitos cp2
Nr10 conceitos cp2Nr10 conceitos cp2
Nr10 conceitos cp2
 
Elementos de subestação
Elementos de subestaçãoElementos de subestação
Elementos de subestação
 
Check list gerador
Check list geradorCheck list gerador
Check list gerador
 
Check list NR 10
Check list NR 10Check list NR 10
Check list NR 10
 
Nbr 5419-1-2015-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-1-principios-ger...
Nbr 5419-1-2015-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-1-principios-ger...Nbr 5419-1-2015-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-1-principios-ger...
Nbr 5419-1-2015-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-1-principios-ger...
 
Modelo+laudo+vistoria spda
Modelo+laudo+vistoria spdaModelo+laudo+vistoria spda
Modelo+laudo+vistoria spda
 
Gestão de obra - Check List
Gestão de obra - Check ListGestão de obra - Check List
Gestão de obra - Check List
 
Dimensionamento de Eletrodutos
Dimensionamento de EletrodutosDimensionamento de Eletrodutos
Dimensionamento de Eletrodutos
 
Procedimento para controle de dispositivos de medição e monitoramento
Procedimento para controle de dispositivos de medição e monitoramentoProcedimento para controle de dispositivos de medição e monitoramento
Procedimento para controle de dispositivos de medição e monitoramento
 
Quadro EléCtrico
Quadro EléCtricoQuadro EléCtrico
Quadro EléCtrico
 
Nbr 14039 instalacoes eletricas de alta tensao (de 1,0 kv a 36,2 kv)
Nbr 14039   instalacoes eletricas de alta tensao (de 1,0 kv a 36,2 kv)Nbr 14039   instalacoes eletricas de alta tensao (de 1,0 kv a 36,2 kv)
Nbr 14039 instalacoes eletricas de alta tensao (de 1,0 kv a 36,2 kv)
 
Nbr iso-12100-sm-principios-gerais-de-projeto-apreciacao-e-reducao-de-riscos
Nbr iso-12100-sm-principios-gerais-de-projeto-apreciacao-e-reducao-de-riscosNbr iso-12100-sm-principios-gerais-de-projeto-apreciacao-e-reducao-de-riscos
Nbr iso-12100-sm-principios-gerais-de-projeto-apreciacao-e-reducao-de-riscos
 
Nbr 5410 abnt instalações elétricas de baixa tensão
Nbr 5410 abnt instalações elétricas de baixa tensãoNbr 5410 abnt instalações elétricas de baixa tensão
Nbr 5410 abnt instalações elétricas de baixa tensão
 
Plano de Manutenção em Equipamentos Elétricos
Plano de Manutenção em Equipamentos ElétricosPlano de Manutenção em Equipamentos Elétricos
Plano de Manutenção em Equipamentos Elétricos
 
Instalações elétricas industriais_slides_parte_i
Instalações elétricas industriais_slides_parte_iInstalações elétricas industriais_slides_parte_i
Instalações elétricas industriais_slides_parte_i
 
Transformadores - Proteção de Equipamentos e Sistemas Elétricos.
Transformadores - Proteção de Equipamentos e Sistemas Elétricos.Transformadores - Proteção de Equipamentos e Sistemas Elétricos.
Transformadores - Proteção de Equipamentos e Sistemas Elétricos.
 
Modelo laudo tec spda_exemplo
Modelo laudo tec spda_exemploModelo laudo tec spda_exemplo
Modelo laudo tec spda_exemplo
 
Sep NR-10
Sep NR-10Sep NR-10
Sep NR-10
 
Laudo técnico elétrico modelo
Laudo técnico elétrico   modeloLaudo técnico elétrico   modelo
Laudo técnico elétrico modelo
 

Destaque

Apostila manutencao de subestacao
Apostila manutencao de subestacaoApostila manutencao de subestacao
Apostila manutencao de subestacao
Keila Guedes
 
Construção de Redes de Distribuição
Construção de Redes de DistribuiçãoConstrução de Redes de Distribuição
Construção de Redes de Distribuição
Moisés Gomes de Lima
 
COMO ADEQUAR UMA SUBESTAÇÃO ELÉTRICA CONFORME NR 10
COMO ADEQUAR UMA SUBESTAÇÃO ELÉTRICA CONFORME NR 10COMO ADEQUAR UMA SUBESTAÇÃO ELÉTRICA CONFORME NR 10
COMO ADEQUAR UMA SUBESTAÇÃO ELÉTRICA CONFORME NR 10
Espaco_SSMA
 
Roteira de Manutenção
Roteira de ManutençãoRoteira de Manutenção
Roteira de Manutenção
jccabral
 
Geracao, Transmissao e Distribuicao de Energia Eletrica
Geracao, Transmissao e Distribuicao de Energia EletricaGeracao, Transmissao e Distribuicao de Energia Eletrica
Geracao, Transmissao e Distribuicao de Energia Eletrica
thiago oda
 
Utilização do SAP/R3 no planejamento de Planos de Manutenção
Utilização do SAP/R3 no planejamento de Planos de ManutençãoUtilização do SAP/R3 no planejamento de Planos de Manutenção
Utilização do SAP/R3 no planejamento de Planos de Manutenção
Alexandre Grossi
 
Equipamento de transformação - Transformador de Força e de Instrumento. Equip...
Equipamento de transformação - Transformador de Força e de Instrumento. Equip...Equipamento de transformação - Transformador de Força e de Instrumento. Equip...
Equipamento de transformação - Transformador de Força e de Instrumento. Equip...
Rafael Silveira
 
Relês de proteção
Relês de proteçãoRelês de proteção
Relês de proteção
Fabio Souza
 
Plano de Manutenção - Transformadores 13.8 kv
Plano de Manutenção - Transformadores 13.8 kvPlano de Manutenção - Transformadores 13.8 kv
Plano de Manutenção - Transformadores 13.8 kv
Alexandre Grossi
 
2 E Estruturas BáSicas Rede Tradicional 16 11 2005
2 E Estruturas BáSicas Rede Tradicional 16 11 20052 E Estruturas BáSicas Rede Tradicional 16 11 2005
2 E Estruturas BáSicas Rede Tradicional 16 11 2005
Santos de Castro
 
plano-de-manutencao
 plano-de-manutencao plano-de-manutencao
plano-de-manutencao
Thais Vieira
 
Equipamentos alta tensão
Equipamentos alta tensãoEquipamentos alta tensão
Equipamentos alta tensão
BETO3338
 
PROTEÇÃO DIGITAL
PROTEÇÃO DIGITALPROTEÇÃO DIGITAL
PROTEÇÃO DIGITAL
Severino Macedo
 
Introdução a proteção dos sistemas elétricos amadeu casal caminha
Introdução a proteção dos sistemas elétricos   amadeu casal caminhaIntrodução a proteção dos sistemas elétricos   amadeu casal caminha
Introdução a proteção dos sistemas elétricos amadeu casal caminha
Ewerton Farias
 
Espec painel distribuição media tensão
Espec painel distribuição media tensãoEspec painel distribuição media tensão
Espec painel distribuição media tensão
Alexandre Grossi
 
9 SubstituiçãO De Poste PrimáRio Com Rede SecundáRia Energizada X
9 SubstituiçãO De Poste PrimáRio Com Rede SecundáRia  Energizada X9 SubstituiçãO De Poste PrimáRio Com Rede SecundáRia  Energizada X
9 SubstituiçãO De Poste PrimáRio Com Rede SecundáRia Energizada X
Santos de Castro
 
Palestra 1/1 - Postes e Cruzetas
Palestra 1/1 - Postes e CruzetasPalestra 1/1 - Postes e Cruzetas
Palestra 1/1 - Postes e Cruzetas
CorreaMateriais
 
Mod ordem serviço
Mod ordem serviçoMod ordem serviço
Mod ordem serviço
Marcio Alves
 
Relatório de análise técnica digitando
Relatório de análise técnica   digitandoRelatório de análise técnica   digitando
Relatório de análise técnica digitando
Erickson Coelho
 
Controle de manutenção preventiva dos equipamentos 1
Controle de manutenção preventiva dos equipamentos 1Controle de manutenção preventiva dos equipamentos 1
Controle de manutenção preventiva dos equipamentos 1
Biela_123456
 

Destaque (20)

Apostila manutencao de subestacao
Apostila manutencao de subestacaoApostila manutencao de subestacao
Apostila manutencao de subestacao
 
Construção de Redes de Distribuição
Construção de Redes de DistribuiçãoConstrução de Redes de Distribuição
Construção de Redes de Distribuição
 
COMO ADEQUAR UMA SUBESTAÇÃO ELÉTRICA CONFORME NR 10
COMO ADEQUAR UMA SUBESTAÇÃO ELÉTRICA CONFORME NR 10COMO ADEQUAR UMA SUBESTAÇÃO ELÉTRICA CONFORME NR 10
COMO ADEQUAR UMA SUBESTAÇÃO ELÉTRICA CONFORME NR 10
 
Roteira de Manutenção
Roteira de ManutençãoRoteira de Manutenção
Roteira de Manutenção
 
Geracao, Transmissao e Distribuicao de Energia Eletrica
Geracao, Transmissao e Distribuicao de Energia EletricaGeracao, Transmissao e Distribuicao de Energia Eletrica
Geracao, Transmissao e Distribuicao de Energia Eletrica
 
Utilização do SAP/R3 no planejamento de Planos de Manutenção
Utilização do SAP/R3 no planejamento de Planos de ManutençãoUtilização do SAP/R3 no planejamento de Planos de Manutenção
Utilização do SAP/R3 no planejamento de Planos de Manutenção
 
Equipamento de transformação - Transformador de Força e de Instrumento. Equip...
Equipamento de transformação - Transformador de Força e de Instrumento. Equip...Equipamento de transformação - Transformador de Força e de Instrumento. Equip...
Equipamento de transformação - Transformador de Força e de Instrumento. Equip...
 
Relês de proteção
Relês de proteçãoRelês de proteção
Relês de proteção
 
Plano de Manutenção - Transformadores 13.8 kv
Plano de Manutenção - Transformadores 13.8 kvPlano de Manutenção - Transformadores 13.8 kv
Plano de Manutenção - Transformadores 13.8 kv
 
2 E Estruturas BáSicas Rede Tradicional 16 11 2005
2 E Estruturas BáSicas Rede Tradicional 16 11 20052 E Estruturas BáSicas Rede Tradicional 16 11 2005
2 E Estruturas BáSicas Rede Tradicional 16 11 2005
 
plano-de-manutencao
 plano-de-manutencao plano-de-manutencao
plano-de-manutencao
 
Equipamentos alta tensão
Equipamentos alta tensãoEquipamentos alta tensão
Equipamentos alta tensão
 
PROTEÇÃO DIGITAL
PROTEÇÃO DIGITALPROTEÇÃO DIGITAL
PROTEÇÃO DIGITAL
 
Introdução a proteção dos sistemas elétricos amadeu casal caminha
Introdução a proteção dos sistemas elétricos   amadeu casal caminhaIntrodução a proteção dos sistemas elétricos   amadeu casal caminha
Introdução a proteção dos sistemas elétricos amadeu casal caminha
 
Espec painel distribuição media tensão
Espec painel distribuição media tensãoEspec painel distribuição media tensão
Espec painel distribuição media tensão
 
9 SubstituiçãO De Poste PrimáRio Com Rede SecundáRia Energizada X
9 SubstituiçãO De Poste PrimáRio Com Rede SecundáRia  Energizada X9 SubstituiçãO De Poste PrimáRio Com Rede SecundáRia  Energizada X
9 SubstituiçãO De Poste PrimáRio Com Rede SecundáRia Energizada X
 
Palestra 1/1 - Postes e Cruzetas
Palestra 1/1 - Postes e CruzetasPalestra 1/1 - Postes e Cruzetas
Palestra 1/1 - Postes e Cruzetas
 
Mod ordem serviço
Mod ordem serviçoMod ordem serviço
Mod ordem serviço
 
Relatório de análise técnica digitando
Relatório de análise técnica   digitandoRelatório de análise técnica   digitando
Relatório de análise técnica digitando
 
Controle de manutenção preventiva dos equipamentos 1
Controle de manutenção preventiva dos equipamentos 1Controle de manutenção preventiva dos equipamentos 1
Controle de manutenção preventiva dos equipamentos 1
 

Semelhante a Comissionamento de Subestacoes

18.ago esmeralda 15.00_321_cpfl paulista
18.ago esmeralda 15.00_321_cpfl paulista18.ago esmeralda 15.00_321_cpfl paulista
18.ago esmeralda 15.00_321_cpfl paulista
itgfiles
 
Aula 1 instalacoes
Aula 1 instalacoesAula 1 instalacoes
Aula 1 instalacoes
Willian Viller
 
05 capítulo 3 tipos de manutençao
05   capítulo 3 tipos de manutençao05   capítulo 3 tipos de manutençao
05 capítulo 3 tipos de manutençao
Moacy2014
 
Portfolio Fractal Energia-2023.pdf
Portfolio Fractal Energia-2023.pdfPortfolio Fractal Energia-2023.pdf
Portfolio Fractal Energia-2023.pdf
davidmarques446897
 
[CLASS 2014] Palestra Técnica - Valéria Alves
[CLASS 2014] Palestra Técnica - Valéria Alves[CLASS 2014] Palestra Técnica - Valéria Alves
[CLASS 2014] Palestra Técnica - Valéria Alves
TI Safe
 
_ RECICLAGEM _ NR 10 _ SEP.pptx
_ RECICLAGEM _ NR 10 _ SEP.pptx_ RECICLAGEM _ NR 10 _ SEP.pptx
_ RECICLAGEM _ NR 10 _ SEP.pptx
MarceloRobson4
 
_ RECICLAGEM _ NR 10 _ SEP.pptx
_ RECICLAGEM _ NR 10 _ SEP.pptx_ RECICLAGEM _ NR 10 _ SEP.pptx
_ RECICLAGEM _ NR 10 _ SEP.pptx
MarceloRobson4
 
DCC_CATÁLOGO_OUT2015_R16
DCC_CATÁLOGO_OUT2015_R16DCC_CATÁLOGO_OUT2015_R16
DCC_CATÁLOGO_OUT2015_R16
Francisco Cardoso
 
A obrigatoriedade da nbr 16200 e dispositivos de segurança
A obrigatoriedade da nbr 16200 e dispositivos de segurançaA obrigatoriedade da nbr 16200 e dispositivos de segurança
A obrigatoriedade da nbr 16200 e dispositivos de segurança
José Ricardo Simieli
 
Where are the Risks - Içamento de Cargas
Where are the Risks - Içamento de CargasWhere are the Risks - Içamento de Cargas
Where are the Risks - Içamento de Cargas
Eugenio Rocha
 
Comissionamento de Túneis - Ricardo Miranda
Comissionamento de Túneis - Ricardo MirandaComissionamento de Túneis - Ricardo Miranda
Comissionamento de Túneis - Ricardo Miranda
slides-mci
 
Comissionamento como primeira manuten+º+úo rev
Comissionamento como primeira manuten+º+úo revComissionamento como primeira manuten+º+úo rev
Comissionamento como primeira manuten+º+úo rev
Edi Carlos M. de Lima
 
NR10 BASICO modulo 6 - Topico 9 e 10.pdf
NR10 BASICO modulo 6 - Topico 9 e 10.pdfNR10 BASICO modulo 6 - Topico 9 e 10.pdf
NR10 BASICO modulo 6 - Topico 9 e 10.pdf
EduardoRobertodeCicc
 
Apresentação Institucional LL Guimarães - Engenharia Elétrica | Segurança do ...
Apresentação Institucional LL Guimarães - Engenharia Elétrica | Segurança do ...Apresentação Institucional LL Guimarães - Engenharia Elétrica | Segurança do ...
Apresentação Institucional LL Guimarães - Engenharia Elétrica | Segurança do ...
vpp|digital
 
TCC - "Sistema Automático de Medição do Diâmetro Interno de Rotores Via Calib...
TCC - "Sistema Automático de Medição do Diâmetro Interno de Rotores Via Calib...TCC - "Sistema Automático de Medição do Diâmetro Interno de Rotores Via Calib...
TCC - "Sistema Automático de Medição do Diâmetro Interno de Rotores Via Calib...
Carlos Alberto
 
1.8 recursos de aplicação
1.8 recursos de aplicação1.8 recursos de aplicação
1.8 recursos de aplicação
confidencial
 
Apresentação Processos de Fabricação Mecânica
Apresentação Processos de Fabricação Mecânica Apresentação Processos de Fabricação Mecânica
Apresentação Processos de Fabricação Mecânica
Victor Dias
 
Projeto WMS
Projeto WMSProjeto WMS
Projeto WMS
Marco Coghi
 
Projeto Ícaro Ken
Projeto Ícaro KenProjeto Ícaro Ken
Projeto Ícaro Ken
Ícaro Ken
 
1-Plano de Manutenção Industrial 2023.pptx
1-Plano de Manutenção Industrial 2023.pptx1-Plano de Manutenção Industrial 2023.pptx
1-Plano de Manutenção Industrial 2023.pptx
KEILAMAYUMI
 

Semelhante a Comissionamento de Subestacoes (20)

18.ago esmeralda 15.00_321_cpfl paulista
18.ago esmeralda 15.00_321_cpfl paulista18.ago esmeralda 15.00_321_cpfl paulista
18.ago esmeralda 15.00_321_cpfl paulista
 
Aula 1 instalacoes
Aula 1 instalacoesAula 1 instalacoes
Aula 1 instalacoes
 
05 capítulo 3 tipos de manutençao
05   capítulo 3 tipos de manutençao05   capítulo 3 tipos de manutençao
05 capítulo 3 tipos de manutençao
 
Portfolio Fractal Energia-2023.pdf
Portfolio Fractal Energia-2023.pdfPortfolio Fractal Energia-2023.pdf
Portfolio Fractal Energia-2023.pdf
 
[CLASS 2014] Palestra Técnica - Valéria Alves
[CLASS 2014] Palestra Técnica - Valéria Alves[CLASS 2014] Palestra Técnica - Valéria Alves
[CLASS 2014] Palestra Técnica - Valéria Alves
 
_ RECICLAGEM _ NR 10 _ SEP.pptx
_ RECICLAGEM _ NR 10 _ SEP.pptx_ RECICLAGEM _ NR 10 _ SEP.pptx
_ RECICLAGEM _ NR 10 _ SEP.pptx
 
_ RECICLAGEM _ NR 10 _ SEP.pptx
_ RECICLAGEM _ NR 10 _ SEP.pptx_ RECICLAGEM _ NR 10 _ SEP.pptx
_ RECICLAGEM _ NR 10 _ SEP.pptx
 
DCC_CATÁLOGO_OUT2015_R16
DCC_CATÁLOGO_OUT2015_R16DCC_CATÁLOGO_OUT2015_R16
DCC_CATÁLOGO_OUT2015_R16
 
A obrigatoriedade da nbr 16200 e dispositivos de segurança
A obrigatoriedade da nbr 16200 e dispositivos de segurançaA obrigatoriedade da nbr 16200 e dispositivos de segurança
A obrigatoriedade da nbr 16200 e dispositivos de segurança
 
Where are the Risks - Içamento de Cargas
Where are the Risks - Içamento de CargasWhere are the Risks - Içamento de Cargas
Where are the Risks - Içamento de Cargas
 
Comissionamento de Túneis - Ricardo Miranda
Comissionamento de Túneis - Ricardo MirandaComissionamento de Túneis - Ricardo Miranda
Comissionamento de Túneis - Ricardo Miranda
 
Comissionamento como primeira manuten+º+úo rev
Comissionamento como primeira manuten+º+úo revComissionamento como primeira manuten+º+úo rev
Comissionamento como primeira manuten+º+úo rev
 
NR10 BASICO modulo 6 - Topico 9 e 10.pdf
NR10 BASICO modulo 6 - Topico 9 e 10.pdfNR10 BASICO modulo 6 - Topico 9 e 10.pdf
NR10 BASICO modulo 6 - Topico 9 e 10.pdf
 
Apresentação Institucional LL Guimarães - Engenharia Elétrica | Segurança do ...
Apresentação Institucional LL Guimarães - Engenharia Elétrica | Segurança do ...Apresentação Institucional LL Guimarães - Engenharia Elétrica | Segurança do ...
Apresentação Institucional LL Guimarães - Engenharia Elétrica | Segurança do ...
 
TCC - "Sistema Automático de Medição do Diâmetro Interno de Rotores Via Calib...
TCC - "Sistema Automático de Medição do Diâmetro Interno de Rotores Via Calib...TCC - "Sistema Automático de Medição do Diâmetro Interno de Rotores Via Calib...
TCC - "Sistema Automático de Medição do Diâmetro Interno de Rotores Via Calib...
 
1.8 recursos de aplicação
1.8 recursos de aplicação1.8 recursos de aplicação
1.8 recursos de aplicação
 
Apresentação Processos de Fabricação Mecânica
Apresentação Processos de Fabricação Mecânica Apresentação Processos de Fabricação Mecânica
Apresentação Processos de Fabricação Mecânica
 
Projeto WMS
Projeto WMSProjeto WMS
Projeto WMS
 
Projeto Ícaro Ken
Projeto Ícaro KenProjeto Ícaro Ken
Projeto Ícaro Ken
 
1-Plano de Manutenção Industrial 2023.pptx
1-Plano de Manutenção Industrial 2023.pptx1-Plano de Manutenção Industrial 2023.pptx
1-Plano de Manutenção Industrial 2023.pptx
 

Comissionamento de Subestacoes

  • 1. Marcelo Rodrigues Soares Comissionamento e Start-up de Subestações
  • 2. Sumário: Comissionamento? Normas ou Procedimentos? Quais são as necessidades básicas? Pessoas: o “Site Manager”. Ensaio específico de comissionamento – relé diferencial. Energização de Subestações: mais planejamento, mais segurança com menos trabalho. É o final? E o Treinamento e o manual de Operação? ...pessoas de novo...
  • 3. Comissionamento: É o processo de assegurar que os sistema e componentes de uma instalação industrial estejam projetados, instalados, testados, operados e mantidos de acordo com as necessidades e requisitos operacionais do cliente.
  • 4. Porquê ele é necessário?  Projeto básico é deficiente (“Turn-key”);  Versões do projeto de detalhamento não chegam à obra;  O projetista “não comparece” na obra;  O executante não é o responsável pela „entrega‟ da obra;  As soluções são dadas somente no Comissionamento.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8. Criação de normas e procedimentos:  Critérios Construtivos de Subestações;  Filosofias de Proteção e Intertravamentos;  Orientação Técnica para o “Site Manager”;  “Norma” de Comissionamento de Subestações;  Procedimentos de Energização em SE s;  Checklist – Comissionamento e Energização;  Critérios para Confecção de Manual Operativo.
  • 9. Critérios Construtivos de Subestações  Projeto Civil, Eletromecânico e Elétrico (incluso seletividade)  Procedimentos relativos ao canteiro de obras; (NR18)  Drenagem, caixa separadora água/óleo;  Canaletas, galvanização a quente dos eletrodutos;  Montagem dos equipamentos / lista de materiais.
  • 10.
  • 11. Filosofias de Proteção e Intertravamentos  “Filosofias padrão”; (por equipamento)  Filosofias do painel de proteção e relés digitais;  Orientações Técnicas na execução do Estudo de CC e Seletividade.  Condições especiais para Autoprodutor;  Condições especiais para paralelismo de linha AT;  Condições especiais para atendimento da concessionária local.  FAT
  • 12.
  • 13. Conjunto de manobra para circuito de corrente contínua no painel de serviços auxiliares
  • 14. Orientação Técnica para o “Site Manager”  Critérios de Acompanhamento; (pré-análise obra)  Avaliação das condições de segurança da obra;  Cronograma da Obra e seu acompanhamento  Fases da Obra: 1 - civil; 2 - eletromecânica; 3 - montagem elétrica; 4 - comissionamento; 5 - relatórios / proced. de energização
  • 15. INSTALAÇÃO DE CABOS ISOLADOS MT: Arranjo correto RST – RST – RST Incorreto RRR – SSS – TTT EXEMPLO: ARRANJO DE TRÊS CABOS POR FASE EM DUTO
  • 16. Norma de Comissionamento de Subestações  Conhecer as filosofias de proteção e intertravamento;  “Pré-comissionamento:” Documentos  Lista de desenhos; (Unifilares, lista de cabos, etc.)  Projetos: Ex.: Malha de Aterramentos, SPDA, Seletividade.  “Parametrização dos relés digitais”  Comissionamento da Infraestrutura;  Malha de aterramento
  • 17. Norma de Comissionamento de Subestações  Comissionamentos dos equipamentos da SE: Ensaios comuns;  Conferência da fiação, resistência isolamento, torqueamento;.  Identificação, enrolamentos TCs não utilizados, termostatos;  Calafetação da tubulação, efetuar cópia das alterações efetuadas.  Ensaios Específicos por equipamento:  Retificador – operacionalidade e atuação dos alarmes (fuga à terra, baixa tensão CC, operação da UDQ, etc.;  Cabos MT – Hi-pot (CA)  Operação comutador sob carga, operação densímetro do Disjuntor AT, atuação do „trip-capacitivo‟.
  • 18. Norma de Comissionamento de Subestações  Sistema de medição: carga imposta e queda de tensão. (padrão cliente livre)  Seccionador AT: Ajuste dos contatos “adiantados”;  Sistema de Proteção:  Software de parametrização atualizado;  Execução de lógica de programação;  “Cópia” dos parâmetros de proteção originados no estudo de CC e Seletividade
  • 19. Comissionamento: ensaio especial de CC em campo: Transformador de potência e relés de proteção diferenciais  Desligamentos intempestivos ocorrem depois da energização e em operação; (produção)  Relés diferenciais são de comissionamento difícil, devido ao arranjo dos TC s de proteção nos lados AT / MT;  Muitas variáveis “em jogo”.
  • 21. Leitura “on line” do relé diferencial RET 615.
  • 22. Leitura “on line” do relé diferencial RET 615.
  • 23.
  • 24. Finalização: Checklist – Comissionamento  Execução de Checklist  (anexo da Norma);  Execução de relatório de serviços;  Emissão do “Termo de Conclusão de comissionamento e liberação da energização”.  Backup do software (Sistema supervisório e relés de proteção)
  • 25. Procedimentos de Energização em SE s  Procedimento, contendo pelo menos:  Premissas de energização: Migração de classe de tensão? (A4A2) Verificação da seqüência de fase da instalação existente;  Planejamento da migração com a distribuidora local;  “Liberação Comercial” da migração e os termos acordados;  Programação com o “CO” da manobra para energização da SE;  Programação da equipe de medição da distribuidora;  ...23 itens...
  • 26. Procedimentos de Energização em SE s FASE 01:  Checklist dos preparativos de energização no dia programado:  ...16 itens... FASE 02:  Liberação do “CO”, abertura de OS;  Bloqueio do religamento da LT;  Energização da “entrada”;  Energização do transformador;  Energização dos cubículos MT;  Energização do TSA e PSA;
  • 27. Procedimentos de Energização em SE s FASE 03:  Testes das linhas;  Teste da TAL  Teste do paralelismo momentâneo (ANEL) FASE 04:  Posta em carga;  Verificação da regulação  Verificação dos relés de proteção (em especial ANSI 87 - “Iop e Irt” )  Repetir transferência em ANEL  Finalização da OS, liberação de produção (termo de liberação)  Programação da análise de óleo do Transformador de Potência (24h)  Lista de pendências finais.
  • 28. Critérios para Confecção de Manual Operativo O Manual e o Treinamento deve estar pronto e realizado “ANTES” da energização.  O manual deve atender também os requisitos do acordo operativo da distribuidora local;  Identificação dos equipamentos, incluindo os „tags‟ informados pela distribuidora;  Descrição dos intertravamentos;  Sistema de Proteção e sistema Supervisório;  Descrição (e explicação) dos alarmes existentes.  Manutenção e Segurança;
  • 29.