SlideShare uma empresa Scribd logo
Prevenção de acidentes aéreos e
outros danos corporativos
causados por psicopatas
1. Como reconhecer
2. Como prevenir
3. Como recuperar
LAM Mozambique, novembro de 2013
O voo 470 da companhia LAM Mozambique caiu em um parque nacional na
Namíbia durante o trajeto Maputo-Luanda. O piloto Herminio dos Santos
Fernandes desativou a função automática e acelerou até a velocidade máxima
permitida. O avião era um Embraer 190. Entre as 33 vítimas, estava o empresário
brasileiro Sérgio Miguel Soveral, de 36 anos. De acordo com a investigação oficial,
o piloto do Embraer 190, João Abreu, lançou o avião deliberadamente contra o
solo, aproveitando a ida do copiloto ao banheiro. Tanto Abreu quanto o copiloto
haviam passado por avaliações psicológicas recentes.
Egyptair, outubro de 1999
O voo 990 da Egyptair caiu no Oceano Atlântico no trajeto Nova York-Cairo. O acidente deixou 217 mortos. O
piloto do Boeing 767 foi ao banheiro após uma hora de voo. O copiloto Adel Anwar, 36 anos, assumiu o
controle da aeronave. A pilotagem automática foi desativada e o avião caiu rapidamente. Anwar disse: "Eu
confio em Deus.“
A investigação das autoridades americanas mostrou que o piloto, Gamal al-Batouti, repetiu diversas vezes uma
frase em árabe associada à proximidade da morte antes de o piloto automático ter sido desligado e o avião
mergulhar dos céus. Uma análise dos destroços do leme sugeriu que Al-Batouti empurrara o manche de
pilotagem para baixo enquanto o copiloto tentara puxar o seu para cima. As autoridades egípcias, porém,
jamais aceitaram a conclusão das investigações.
Air Botswana, outubro de 1999
O piloto Chris Phatswe se suicidou a bordo de um avião da Air Botswana.
Phatswe havia sido dispensado do serviço por razões médicas. Por falhas na
segurança do aeroporto, ele decolou sozinho no ATR-42 e atirou a aeronave
contra aviões estacionados no aeroporto Sir Seretse Khama em Gaborone,
Botsuana, que já havia sido evacuado.
SilkAir, dezembro de 1997
O voo 185 da Silkair caiu no Rio Musi no sul da Sumatra, Indonésia. O avião
ia da capital Jacarta para Cingapura. A investigação da Boeing concluiu que a
morte das 104 pessoas a bordo se deu por ação deliberada do piloto de
acordo com dados da caixa preta.
Royal Air Maroc, agosto de 1994
O voo 630 da Royal Air Maroc colidiu com a cordilheira do Atlas dez minutos após a
decolagem do aeroporto Agadir-Al Massira, Marrocos, com destino a Casablanca. As
investigações concluíram que a pilotagem automática foi desativada pelo capitão
Younes Khayati, que conduziu o ATR-42 ao solo deliberadamente.
Voo 350, Japan Airlines (1982)
Em sua aproximação final para a aterrissagem no aeroporto de Haneda, em Tóquio, o
DC-8 da Japan Airlines caiu no mar depois de seu capitão, Seiji Katagiri,
deliberadamente ter revertido a potência dos motores em voo - procedimento usado
para frear a aeronave no solo. O avião acabou atingindo a água numa velocidade
relativamente lenta. Apenas 24 dos 166 passageiros a bordo morreram. O capitão
sobreviveu e foi a julgamento, mas foi absolvido por insanidade.
Acidente nos Alpes franceses
• São Paulo – Autoridades da França revelaram nesta manhã que acidente com o Airbus A320
da Germanwings pode ter sido causado por ações de seu copiloto, o alemão Andreas Lubitz.
• Ele teria trancado o piloto do lado de fora da cabine e acionado o mecanismo de descida do
avião, fazendo com que se chocasse contra o solo nos Alpes franceses e matando 150
pessoas.
• Este episódio, contudo, não é o primeiro da história da aviação no qual um membro da
tripulação age de maneira deliberada a causar a queda de uma aeronave.
A empresa alemã Allianz estimou que as companhias de seguros terão que pagar
300 milhões de dólares em indenizações e custos relacionados à queda do avião.
Caso essa empresa investisse em rastreio de anormalidades psicopatas, o que seria
necessário apenas uma vez para cada piloto/copiloto gastariam no máximo 1%
deste montante.
Vários outros acidentes foram ocasionados premeditadamente por psicopatas!
Como evitar que centenas de pessoas fiquem a mercê de um piloto psicopata?
Apenas fazendo o diagnóstico no exame admissional, através de um exame de
neuroimagem chamado de Pet Scan do cérebro.
Tal exame tem o custo aproximado de R$ 4000,00, mas que pode salvar milhões de
vítimas.
Lista de 14 acidentes aéreos causados
intencionalmente por pilotos ou co-
pilotos
serviço exclusivo de Flight Safety Foundation: www.flightsafety.org
• http://news.aviation-
safety.net/2015/03/26/list-of-aircraft-
accidents-and-incidents-deliberately-caused-
by-pilots/
Cargos de responsabilidade sobre
vidas humanas
• Medicina/saúde
• Alimentação
• Transportes
• Política
• Educação
• Quais são as atividades profissionais não
envolvidas com vidas humanas?
VOCÊ CONHECE UM PSICOPATA?
CERCA DE 3% a 5% DA POPULAÇÃO É PSICOPATA
PODE SER SEU VIZINHO
PODE SER SEU COMPANHEIRO
SEU CHEFE
SEU FILHO
PODE SER AQUELE FANTÁSTICO PROFESSOR QUE ENCANTA COM SEUS DISCURSOS
POLÍTICO
LÍDER RELIGIOSO
SEU PAI
HOMEM É MAIS FREQUENTE, MAS TEM MUITA MULHER PSICOPATA TAMBÉM
MÉDICO
PSICÓLOGO LÍDER SINDICAL
CHEFE DE MÁFIACHEFE DE POLÍCIA
PALESTRANTE
PROFESSOR UNIVERSITÁRIO
JUIZ
É raro alguém não ter tratado com pelo menos um deles no decorrer de sua
vida, normalmente sem nem ter suspeitado.
EM CADA 30 A 50 PESSOAS, UMA É PSICOPATA
COMO SE APRESENTA UM PSICOPATA?
Assim?
Assim?
OU ASSIM?
 TODOS PODEM CAIR NA ARMADILHA,
SEM EXCEÇÃO
 NÃO SABEMOS QUE EXISTEM ENTRE NÓS
 ACREDITAMOS NA BONDADE INTRÍNSECA
DO SER HUMANO
 SOMOS PÉSSIMOS DETECTORES DE
MENTIRAS
 OS PSICOPATAS SEQUESTRAM O
PROCESSO NORMAL DE VINCULAÇÃO
HUMANA
 NÃO SABEMOS COMO AGEM
IDENTIFICAÇÃO DE UM PSICOPATA:
• DETECTOR DE MENTIRAS
• ESCALA HARE
• PETSCAN
• RORSCHACH
• ESTILO DE VIDA
• BIOGRAFIA: INFÂNCIA, JUVENTUDE,
MATURIDADE.
Doente mental = psicótico, delírios, alucinações, não sabe o que faz, tem
dificuldade em lidar com a realidade.
Psicopata = transtorno de personalidade, não é doente mental, sabe o que faz,
planeja fria e calculadamente. = estado de ser -> excesso de razão e ausência de
emoção
Não tem EMPATIA = a capacidade de se por no lugar do outro.
OMS - CID-10: psicopata = ”distúrbio de personalidade dissocial”, -> F60
Ted Bundy, serial killer, instantes antes de ser executado. Note-se sua expressão de triunfo e total ausência de medo.
O que você
sente?
Em 2000 dois brasileiros, o neurologista Ricardo
Oliveira e o neurorradiologista Horge Moll
mostraram a diferença no cérebro do psicopata por
meio da ressonância magnética funcional. Diante
de imagens boas, como belezas naturais e alegria e
outras chocantes, morte, sangue, violência, o
sistema límbico do psicopata reage igual, enquanto
que nas pessoas normais há gritante diferença. O
psicopata não apresenta repercussão no corpo,
como taquicardia, suor ou nervosismo, e por isso
passa tranquilamente num detector de mentiras.
ROUBAR OS LOUROS PARA SI
ROUBAR IDEIAS, PROJETOSMANIPULAR
MEGALOMANIA
Fonte: boletim do FBI sobre psicopatia, julho 2012
1 - SEDUZIDA
OS QUATRO ESTÁGIOS NO
RELACIONAMENTO COM UM
PSICOPATA
SEDUÇÃO E BAJULAÇÃO: A mulher é coberta de elogios, presentes, mimos e atenção. Ela é “a” mulher da vida
dele. Finalmente ele encontrou quem procurava a vida toda. As outras, todas, não conseguiram estar à altura. São
cheias de defeitos e fraquezas. Ele se pavoneia na frente de todos mostrando que marido exemplar ele é. A
mulher está apaixonada até o último fio de cabelo. Família, amigos, conhecidos, todos a felicitam pela sorte
grande que ela tirou.
CONQUISTA E ENTREGA: Uma vez conquistada, começam as exigências. Quanto mais a mulher se esforça, mais
exigências de doação, de dedicação, de recursos, inclusive de dinheiro. A mulher está feliz, pois trabalha para o
homem da vida dela, que esperou a vida toda para encontrar. Algumas incongruências começam a aparecer,
como mentiras, falcatruas, mas a mulher procura esconder debaixo do tapete. Ele a vai isolando dos amigos, da
família, da profissão, para mantê-la inteiramente sob o controle dele. Enquanto ela tem o que ele possa sugar,
este estágio permanece.
2 - AMARRADA
EXPLORAÇÃO E TORTURA: O homem amoroso do início está infeliz e a culpa é toda dela. Não há mais elogios, mimos,
atenções. Ela não merece. O que antes era bom, desde a comida até a cama, agora não presta. Ele vai comer fora
com mais frequência e começam a aparecer indícios de outras mulheres que ele não faz questão alguma de ocultar,
muito pelo contrário. Quanto mais a mulher se esforça, pior fica. Ele reclama de falta de atenção, de falta de
dedicação e falta de amor. A mulher se sente desequilibrada, louca, feia, indesejada, um lixo. Os indícios de mentira e
enganação se intensificam. Ele a convence de que o que ela viu ela não viu, de que a evidência é uma alucinação
dela. Períodos de forte desconfiança são abafados pelos ataques dele, e desviam a atenção da mulher para as
tentativas de conciliar, de atender as exigências daquele homem que a ama tanto e está tão decepcionado com ela.
No entanto, ela não tem mais quase nada para ele sugar. Ele já começa a olhar em volta em busca da substituta.
3 - EXPLORADA
DESTRUIÇÃO E ABANDONO: O homem amoroso agora um monstro, vai destruindo um a um os valores da mulher. Mas
ainda a mantém presa no cordão, afagando com uma mão e machucando com a outra. A mulher nunca sabe de que
mão é a vez. Ele não faz questão nem de esconder que esta brincadeira lhe dá prazer: jogo de gato e rato. A culpa é
toda da mulher. Ele é inocente, incompreendido, vítima e até está doente por causa dela. Precisa “espairecer”. Vai
viajar sozinho. Com certeza para o encontro da próxima vítima. Quando já tiver o pé firmado lá, abandona cá.
4 - DESCARTADA
COMO RECUPERAR
Estado físico
- saúde abalada, exaurida de suas forças físicas e vitais
- sintomas de vampirismo vital como tremores, cansaço, pele seca e sem
brilho, olhos sem brilho com olheiras, queda de cabelo, unhas
quebradiças, falta de apetite, insônia ou sonolência excessiva
- alguma doença já em formação: câncer, distúrbios nervosos, digestivos,
pulmonares, tireoide.
- déficit de vitaminas e sais minerais.
- síndrome de fadiga adrenal
(alerta, companhias de seguro de saúde!)
ESTADO EMOCIONAL/PSICOLÓGICO
- Confusão – não consegue entender o que foi que aconteceu, nada faz
sentido, é absurdo, sem lógica
- culpa - ela fez tudo errado
- vampirismo emocional
- traumatização profunda
- choro fácil
- repete e repete a história que não consegue entender pelo absurdo
que é. Tenta fazer sentido de fatos e sequências de causa e efeito que
não têm o menor sentido lógico. Tenta encontrar razões para
elementos que não têm razão alguma. Procura o “e se”, sem perceber
que qualquer outra reação sua iria dar no mesmo resultado, pois não
existe relação de causa e consequência nesse plano já premeditado
que foi sendo executado à risca pelo psicopata.
SERÁ QUE ESTOU
FICANDO LOUCA?
ESTADO FINANCEIRO
PROCESSO DE CURA – REQUISITOS BÁSICOS
1. Compreender o trauma, passado o primeiro choque e o acolhimento.
2. Vivenciar o luto.
3. Diagnosticar e conhecer o que é um psicopata por meio de pesquisa, estudo, contato
com outras vítimas. Muito cuidado para não se expor.
4. “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”.
5. Sem Contato, o mais rápido possível, se não for imediato.
6. Permitir tempo para elaborar os fatos e o conhecimento se estabelecer.
7. Assumir que houve um estupro da alma e transformar o trauma em algo benéfico, como
um processo de morte e de ressurreição. Ou um processo iniciático.
8. Colher os frutos dessa vivência e tornar-se uma pessoa melhor, mais útil, mais bondosa
e amorosa. Ajudar outras vítimas.
CUIDADOS CONTINUADOS – MANUTENÇÃO
1. Treinar-se a reconhecer o mal que existe no mundo.
2. Largar a ingenuidade e passar à inocência.
3. Conseguir chegar à gratidão pelo ocorrido, sagrar-se sobrevivente e vencedor.
PSICOPATA NASCE PSICOPATA
E MORRE PSICOPATA
“Em um estudo de 1976 a antropóloga americana Jane M. Murphy, na época na
Universidade Harvard, analisou um grupo indígena, conhecido como inuíte, que vive no
norte do Canadá, próximo ao estreito de Bering. Falantes do yupik, eles usam o termo
kunlangeta para descrever ‘um homem que mente de forma contumaz, trapaceia e
rouba coisas e (...) se aproveita sexualmente de muitas mulheres; alguém que não se
presta a reprimendas e é sempre trazido aos anciãos para ser punido’. Quando Murphy
perguntou a um inuit o que o grupo normalmente faria com um kunlangeta, ele
respondeu: ‘Alguém o empurraria para a morte quando ninguém estivesse
olhando’.” (in Revista Mente e Cérebro, janeiro 2008)
No Canadá já existem prisões especiais para psicopatas, para tirá-los do meio social
tanto fora quanto dentro da prisão, evitando assim que causem danos aos demais. Já
existe também um experimento de implantação de um chip na região de pouca
atividade, para estimulá-la, ainda sem resultados conclusivos.
Na Inglaterra há monitoramento pelo serviço social de indivíduos diagnosticados psicopatas
46
Hilda C.P.Morana
Psicopatas na população
1% 3%
a
47
Para comparar
48
49
CRIMINOSOS COMUNS x PSICOPATAS
Bandidos comuns.
•QUER
ALCANÇAR
RIQUEZA, PODER
OU PRESTÍGIO
Psicopatas
•CRUELDADE
FORTUITA
50
51
52
PSICOPATA ORGANIZADO ?
DESORGANIZADO ?
Hilda C.P.Morana
53
Hilda C.P.Morana
Uma imagem PET de diminuição na atividade
neural (parte superior das imagens) do cérebro de
um paciente que:
Figura 1A: sofreu trauma cranioencefálico - e
desenvolveu mudanças de personalidade.
Figura 1B: mostra um cérebro normal na mesma
área - University of California, Irvine
54
• brain scan (PET) of a normal control (left) and a murderer (right), illustrating the
lack of activation in the prefrontal cortex in the murderer.
• The figures are a transverse (horizontal) slice through the brain, so you are
looking down on the brain. The prefrontal region is at the top of the figure, and
the occipital cortex (the back part of the brain controlling vision) is at the
bottom. Warm colors (e.g., red and yellow) indicate areas of high brain
activation; cold colors (e.g. blue and green) indicate low activation. [Flickr.com]
55
Hilda C.P.Morana
Imagens PET do cérebro de uma pessoa normal (esquerda), um
assassino com história de privação na infância (centro) e um
assassino sem história de privação (direita). As áreas em
vermelho e amarelo mostram uma atividade metabólica mais
alta, e em preto e azul, uma atividade metabólica mais baixa. O
cérebro de um sociopata (direita) tem uma atividade muito baixa
em muitas áreas, mas que é fortemente ausente na área frontal
(parte superior das imagens).
Imagens de Adrian Raine, University of Southern California,
Los Angeles, USA.
56
Areas of reduced gray matter volume in the temporal
pole and medial prefrontal cortex and areas of the brains
of the psychopathic group of antisocial men (ASPD+P)
compared to the non-psychopathic group of antisocial
men (ASPD-P).
temporal pole
medial
prefrontal
cortex
57
58
• São áreas responsáves por dirigir a atenção para
uma tarefa, bem como na regulação e verificação
dos comportamentos humanos mais complexos.
• Está também, ao que se sabe, associado ao
comportamento de recompensa, em suas regiões
mediais, modulando o afeto e as emoções, assim
como modulando a capacidade de adiar
gratificações e a de lidar com as frustrações
• (Dalgalarrondo, 2000).
59
THE PCL-R
PSYCHOPATHY CHECKLIST REVISED
Escala Hare – teste não se baseia em respostas da pessoa avaliada, e sim pelos traços e fatos de sua vida, e uma entrevista profunda.
61
↓ da reincidência criminal em 2/3
• Países que utilizaram o PCL-R para separar
psicopatas de não psicopatas diminuíram a
reincidência criminal em até 2/3.
• Hollin, & Champion, 1997; Ogloff, Wong, &
Greenwood, 1990; Rice, Harris, & Cormier,
1992
62
63
Hilda C.P.Morana
As áreas pré-frontais, que atingem, no homem, o
seu máximo desenvolvimento, são áreas cerebrais
de maturação mais tardia em relação a outras
áreas.
Integram as várias informações.
Relacionam-se com funções do pensamento
abstrato e simbólico.
Desempenham papel fundamental na
formação de intenções e programas, funções estas
relacionadas com o planejamento do futuro.
PSICOPATAS
SÃO PREDADORES
DA RAÇA HUMANA
Ela pulou para a liberdade e, na queda, construiu asas.
www.psicopatasentrenos.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais de paulooficinadotexto

Apresentação Evento de Seguros 2016 - Ricardo Viveiros
Apresentação Evento de Seguros 2016 - Ricardo ViveirosApresentação Evento de Seguros 2016 - Ricardo Viveiros
Apresentação Evento de Seguros 2016 - Ricardo Viveiros
paulooficinadotexto
 
Apresentação Misael de Lima
Apresentação Misael  de LimaApresentação Misael  de Lima
Apresentação Misael de Lima
paulooficinadotexto
 
Apresentação Marcos Lucio de Moura e Souza RC Serviços Médico Hospitalares
Apresentação Marcos Lucio de Moura e Souza   RC Serviços Médico HospitalaresApresentação Marcos Lucio de Moura e Souza   RC Serviços Médico Hospitalares
Apresentação Marcos Lucio de Moura e Souza RC Serviços Médico Hospitalares
paulooficinadotexto
 
Apresentação Linus P. Fascina - Gestão de Risco
Apresentação Linus P. Fascina  -  Gestão de RiscoApresentação Linus P. Fascina  -  Gestão de Risco
Apresentação Linus P. Fascina - Gestão de Risco
paulooficinadotexto
 
Apresentação bruna malagoli martino
Apresentação bruna malagoli martinoApresentação bruna malagoli martino
Apresentação bruna malagoli martino
paulooficinadotexto
 
Código genètico e o seguro 2014
Código genètico e o seguro 2014Código genètico e o seguro 2014
Código genètico e o seguro 2014
paulooficinadotexto
 
Seguros Gerais: Desafios para os próximos anos
Seguros Gerais: Desafios para os próximos anosSeguros Gerais: Desafios para os próximos anos
Seguros Gerais: Desafios para os próximos anos
paulooficinadotexto
 
Microsseguro, Resseguro e a Swiss Re
Microsseguro, Resseguro e a Swiss ReMicrosseguro, Resseguro e a Swiss Re
Microsseguro, Resseguro e a Swiss Re
paulooficinadotexto
 
Seguro coletivo urbano rural
Seguro coletivo urbano ruralSeguro coletivo urbano rural
Seguro coletivo urbano rural
paulooficinadotexto
 
O ressegurador o resseguro e o microsseguro
O ressegurador o resseguro e o microsseguroO ressegurador o resseguro e o microsseguro
O ressegurador o resseguro e o microsseguro
paulooficinadotexto
 
Comunicação palestra ana fraiman interpessoal na área de microsseguros revisado2
Comunicação palestra ana fraiman interpessoal na área de microsseguros revisado2Comunicação palestra ana fraiman interpessoal na área de microsseguros revisado2
Comunicação palestra ana fraiman interpessoal na área de microsseguros revisado2
paulooficinadotexto
 
Apresentação susep 022012_hugo_azevedo
Apresentação susep 022012_hugo_azevedoApresentação susep 022012_hugo_azevedo
Apresentação susep 022012_hugo_azevedo
paulooficinadotexto
 
Apresentação microsseguros 2012
Apresentação microsseguros 2012Apresentação microsseguros 2012
Apresentação microsseguros 2012
paulooficinadotexto
 
20120209 microinsurance soc cienciasdoseguro claudia melo
20120209 microinsurance soc cienciasdoseguro claudia melo20120209 microinsurance soc cienciasdoseguro claudia melo
20120209 microinsurance soc cienciasdoseguro claudia melo
paulooficinadotexto
 
Seminário sbcs marcia cicarelli ppt [modo de compatibilidade]
Seminário sbcs marcia cicarelli ppt [modo de compatibilidade]Seminário sbcs marcia cicarelli ppt [modo de compatibilidade]
Seminário sbcs marcia cicarelli ppt [modo de compatibilidade]
paulooficinadotexto
 
Soc. bras.apresentação c saba
Soc. bras.apresentação c sabaSoc. bras.apresentação c saba
Soc. bras.apresentação c saba
paulooficinadotexto
 
Sbcs 14062011. r.kaufamnn
Sbcs   14062011. r.kaufamnnSbcs   14062011. r.kaufamnn
Sbcs 14062011. r.kaufamnn
paulooficinadotexto
 
O futuro do resseguro no brasil apresentação dr marcello gama
O futuro do resseguro no brasil   apresentação dr marcello gamaO futuro do resseguro no brasil   apresentação dr marcello gama
O futuro do resseguro no brasil apresentação dr marcello gama
paulooficinadotexto
 
Chamada patrocinio
Chamada patrocinioChamada patrocinio
Chamada patrocinio
paulooficinadotexto
 

Mais de paulooficinadotexto (20)

Apresentação Evento de Seguros 2016 - Ricardo Viveiros
Apresentação Evento de Seguros 2016 - Ricardo ViveirosApresentação Evento de Seguros 2016 - Ricardo Viveiros
Apresentação Evento de Seguros 2016 - Ricardo Viveiros
 
Apresentação Misael de Lima
Apresentação Misael  de LimaApresentação Misael  de Lima
Apresentação Misael de Lima
 
Apresentação Marcos Lucio de Moura e Souza RC Serviços Médico Hospitalares
Apresentação Marcos Lucio de Moura e Souza   RC Serviços Médico HospitalaresApresentação Marcos Lucio de Moura e Souza   RC Serviços Médico Hospitalares
Apresentação Marcos Lucio de Moura e Souza RC Serviços Médico Hospitalares
 
Apresentação Linus P. Fascina - Gestão de Risco
Apresentação Linus P. Fascina  -  Gestão de RiscoApresentação Linus P. Fascina  -  Gestão de Risco
Apresentação Linus P. Fascina - Gestão de Risco
 
Apresentação bruna malagoli martino
Apresentação bruna malagoli martinoApresentação bruna malagoli martino
Apresentação bruna malagoli martino
 
Código genètico e o seguro 2014
Código genètico e o seguro 2014Código genètico e o seguro 2014
Código genètico e o seguro 2014
 
Seguros Gerais: Desafios para os próximos anos
Seguros Gerais: Desafios para os próximos anosSeguros Gerais: Desafios para os próximos anos
Seguros Gerais: Desafios para os próximos anos
 
Microsseguro, Resseguro e a Swiss Re
Microsseguro, Resseguro e a Swiss ReMicrosseguro, Resseguro e a Swiss Re
Microsseguro, Resseguro e a Swiss Re
 
Seguro coletivo urbano rural
Seguro coletivo urbano ruralSeguro coletivo urbano rural
Seguro coletivo urbano rural
 
O ressegurador o resseguro e o microsseguro
O ressegurador o resseguro e o microsseguroO ressegurador o resseguro e o microsseguro
O ressegurador o resseguro e o microsseguro
 
Comunicação palestra ana fraiman interpessoal na área de microsseguros revisado2
Comunicação palestra ana fraiman interpessoal na área de microsseguros revisado2Comunicação palestra ana fraiman interpessoal na área de microsseguros revisado2
Comunicação palestra ana fraiman interpessoal na área de microsseguros revisado2
 
Apresentação susep 022012_hugo_azevedo
Apresentação susep 022012_hugo_azevedoApresentação susep 022012_hugo_azevedo
Apresentação susep 022012_hugo_azevedo
 
Apresentação microsseguros 2012
Apresentação microsseguros 2012Apresentação microsseguros 2012
Apresentação microsseguros 2012
 
20120209 microinsurance soc cienciasdoseguro claudia melo
20120209 microinsurance soc cienciasdoseguro claudia melo20120209 microinsurance soc cienciasdoseguro claudia melo
20120209 microinsurance soc cienciasdoseguro claudia melo
 
Seminário sbcs marcia cicarelli ppt [modo de compatibilidade]
Seminário sbcs marcia cicarelli ppt [modo de compatibilidade]Seminário sbcs marcia cicarelli ppt [modo de compatibilidade]
Seminário sbcs marcia cicarelli ppt [modo de compatibilidade]
 
Soc. bras.apresentação c saba
Soc. bras.apresentação c sabaSoc. bras.apresentação c saba
Soc. bras.apresentação c saba
 
Sbcs 14062011. r.kaufamnn
Sbcs   14062011. r.kaufamnnSbcs   14062011. r.kaufamnn
Sbcs 14062011. r.kaufamnn
 
O futuro do resseguro no brasil apresentação dr marcello gama
O futuro do resseguro no brasil   apresentação dr marcello gamaO futuro do resseguro no brasil   apresentação dr marcello gama
O futuro do resseguro no brasil apresentação dr marcello gama
 
Oficina 2
Oficina 2Oficina 2
Oficina 2
 
Chamada patrocinio
Chamada patrocinioChamada patrocinio
Chamada patrocinio
 

Café com Seguro ANSP - Psicopatas na Aviação - Dras Hilda e Júlia

  • 1. Prevenção de acidentes aéreos e outros danos corporativos causados por psicopatas 1. Como reconhecer 2. Como prevenir 3. Como recuperar
  • 2. LAM Mozambique, novembro de 2013 O voo 470 da companhia LAM Mozambique caiu em um parque nacional na Namíbia durante o trajeto Maputo-Luanda. O piloto Herminio dos Santos Fernandes desativou a função automática e acelerou até a velocidade máxima permitida. O avião era um Embraer 190. Entre as 33 vítimas, estava o empresário brasileiro Sérgio Miguel Soveral, de 36 anos. De acordo com a investigação oficial, o piloto do Embraer 190, João Abreu, lançou o avião deliberadamente contra o solo, aproveitando a ida do copiloto ao banheiro. Tanto Abreu quanto o copiloto haviam passado por avaliações psicológicas recentes.
  • 3. Egyptair, outubro de 1999 O voo 990 da Egyptair caiu no Oceano Atlântico no trajeto Nova York-Cairo. O acidente deixou 217 mortos. O piloto do Boeing 767 foi ao banheiro após uma hora de voo. O copiloto Adel Anwar, 36 anos, assumiu o controle da aeronave. A pilotagem automática foi desativada e o avião caiu rapidamente. Anwar disse: "Eu confio em Deus.“ A investigação das autoridades americanas mostrou que o piloto, Gamal al-Batouti, repetiu diversas vezes uma frase em árabe associada à proximidade da morte antes de o piloto automático ter sido desligado e o avião mergulhar dos céus. Uma análise dos destroços do leme sugeriu que Al-Batouti empurrara o manche de pilotagem para baixo enquanto o copiloto tentara puxar o seu para cima. As autoridades egípcias, porém, jamais aceitaram a conclusão das investigações.
  • 4. Air Botswana, outubro de 1999 O piloto Chris Phatswe se suicidou a bordo de um avião da Air Botswana. Phatswe havia sido dispensado do serviço por razões médicas. Por falhas na segurança do aeroporto, ele decolou sozinho no ATR-42 e atirou a aeronave contra aviões estacionados no aeroporto Sir Seretse Khama em Gaborone, Botsuana, que já havia sido evacuado.
  • 5. SilkAir, dezembro de 1997 O voo 185 da Silkair caiu no Rio Musi no sul da Sumatra, Indonésia. O avião ia da capital Jacarta para Cingapura. A investigação da Boeing concluiu que a morte das 104 pessoas a bordo se deu por ação deliberada do piloto de acordo com dados da caixa preta.
  • 6. Royal Air Maroc, agosto de 1994 O voo 630 da Royal Air Maroc colidiu com a cordilheira do Atlas dez minutos após a decolagem do aeroporto Agadir-Al Massira, Marrocos, com destino a Casablanca. As investigações concluíram que a pilotagem automática foi desativada pelo capitão Younes Khayati, que conduziu o ATR-42 ao solo deliberadamente.
  • 7. Voo 350, Japan Airlines (1982) Em sua aproximação final para a aterrissagem no aeroporto de Haneda, em Tóquio, o DC-8 da Japan Airlines caiu no mar depois de seu capitão, Seiji Katagiri, deliberadamente ter revertido a potência dos motores em voo - procedimento usado para frear a aeronave no solo. O avião acabou atingindo a água numa velocidade relativamente lenta. Apenas 24 dos 166 passageiros a bordo morreram. O capitão sobreviveu e foi a julgamento, mas foi absolvido por insanidade.
  • 8. Acidente nos Alpes franceses • São Paulo – Autoridades da França revelaram nesta manhã que acidente com o Airbus A320 da Germanwings pode ter sido causado por ações de seu copiloto, o alemão Andreas Lubitz. • Ele teria trancado o piloto do lado de fora da cabine e acionado o mecanismo de descida do avião, fazendo com que se chocasse contra o solo nos Alpes franceses e matando 150 pessoas. • Este episódio, contudo, não é o primeiro da história da aviação no qual um membro da tripulação age de maneira deliberada a causar a queda de uma aeronave.
  • 9. A empresa alemã Allianz estimou que as companhias de seguros terão que pagar 300 milhões de dólares em indenizações e custos relacionados à queda do avião. Caso essa empresa investisse em rastreio de anormalidades psicopatas, o que seria necessário apenas uma vez para cada piloto/copiloto gastariam no máximo 1% deste montante. Vários outros acidentes foram ocasionados premeditadamente por psicopatas! Como evitar que centenas de pessoas fiquem a mercê de um piloto psicopata? Apenas fazendo o diagnóstico no exame admissional, através de um exame de neuroimagem chamado de Pet Scan do cérebro. Tal exame tem o custo aproximado de R$ 4000,00, mas que pode salvar milhões de vítimas.
  • 10. Lista de 14 acidentes aéreos causados intencionalmente por pilotos ou co- pilotos serviço exclusivo de Flight Safety Foundation: www.flightsafety.org • http://news.aviation- safety.net/2015/03/26/list-of-aircraft- accidents-and-incidents-deliberately-caused- by-pilots/
  • 11. Cargos de responsabilidade sobre vidas humanas • Medicina/saúde • Alimentação • Transportes • Política • Educação • Quais são as atividades profissionais não envolvidas com vidas humanas?
  • 12. VOCÊ CONHECE UM PSICOPATA? CERCA DE 3% a 5% DA POPULAÇÃO É PSICOPATA PODE SER SEU VIZINHO PODE SER SEU COMPANHEIRO SEU CHEFE SEU FILHO PODE SER AQUELE FANTÁSTICO PROFESSOR QUE ENCANTA COM SEUS DISCURSOS POLÍTICO LÍDER RELIGIOSO SEU PAI HOMEM É MAIS FREQUENTE, MAS TEM MUITA MULHER PSICOPATA TAMBÉM MÉDICO PSICÓLOGO LÍDER SINDICAL CHEFE DE MÁFIACHEFE DE POLÍCIA PALESTRANTE PROFESSOR UNIVERSITÁRIO JUIZ É raro alguém não ter tratado com pelo menos um deles no decorrer de sua vida, normalmente sem nem ter suspeitado. EM CADA 30 A 50 PESSOAS, UMA É PSICOPATA
  • 13. COMO SE APRESENTA UM PSICOPATA? Assim? Assim?
  • 15.
  • 16.  TODOS PODEM CAIR NA ARMADILHA, SEM EXCEÇÃO  NÃO SABEMOS QUE EXISTEM ENTRE NÓS  ACREDITAMOS NA BONDADE INTRÍNSECA DO SER HUMANO  SOMOS PÉSSIMOS DETECTORES DE MENTIRAS  OS PSICOPATAS SEQUESTRAM O PROCESSO NORMAL DE VINCULAÇÃO HUMANA  NÃO SABEMOS COMO AGEM
  • 17. IDENTIFICAÇÃO DE UM PSICOPATA: • DETECTOR DE MENTIRAS • ESCALA HARE • PETSCAN • RORSCHACH • ESTILO DE VIDA • BIOGRAFIA: INFÂNCIA, JUVENTUDE, MATURIDADE.
  • 18. Doente mental = psicótico, delírios, alucinações, não sabe o que faz, tem dificuldade em lidar com a realidade. Psicopata = transtorno de personalidade, não é doente mental, sabe o que faz, planeja fria e calculadamente. = estado de ser -> excesso de razão e ausência de emoção Não tem EMPATIA = a capacidade de se por no lugar do outro. OMS - CID-10: psicopata = ”distúrbio de personalidade dissocial”, -> F60 Ted Bundy, serial killer, instantes antes de ser executado. Note-se sua expressão de triunfo e total ausência de medo.
  • 20.
  • 21. Em 2000 dois brasileiros, o neurologista Ricardo Oliveira e o neurorradiologista Horge Moll mostraram a diferença no cérebro do psicopata por meio da ressonância magnética funcional. Diante de imagens boas, como belezas naturais e alegria e outras chocantes, morte, sangue, violência, o sistema límbico do psicopata reage igual, enquanto que nas pessoas normais há gritante diferença. O psicopata não apresenta repercussão no corpo, como taquicardia, suor ou nervosismo, e por isso passa tranquilamente num detector de mentiras.
  • 22.
  • 23.
  • 24.
  • 25. ROUBAR OS LOUROS PARA SI ROUBAR IDEIAS, PROJETOSMANIPULAR
  • 26.
  • 27.
  • 28.
  • 30.
  • 31.
  • 32.
  • 33.
  • 34.
  • 35. Fonte: boletim do FBI sobre psicopatia, julho 2012
  • 36. 1 - SEDUZIDA OS QUATRO ESTÁGIOS NO RELACIONAMENTO COM UM PSICOPATA SEDUÇÃO E BAJULAÇÃO: A mulher é coberta de elogios, presentes, mimos e atenção. Ela é “a” mulher da vida dele. Finalmente ele encontrou quem procurava a vida toda. As outras, todas, não conseguiram estar à altura. São cheias de defeitos e fraquezas. Ele se pavoneia na frente de todos mostrando que marido exemplar ele é. A mulher está apaixonada até o último fio de cabelo. Família, amigos, conhecidos, todos a felicitam pela sorte grande que ela tirou.
  • 37. CONQUISTA E ENTREGA: Uma vez conquistada, começam as exigências. Quanto mais a mulher se esforça, mais exigências de doação, de dedicação, de recursos, inclusive de dinheiro. A mulher está feliz, pois trabalha para o homem da vida dela, que esperou a vida toda para encontrar. Algumas incongruências começam a aparecer, como mentiras, falcatruas, mas a mulher procura esconder debaixo do tapete. Ele a vai isolando dos amigos, da família, da profissão, para mantê-la inteiramente sob o controle dele. Enquanto ela tem o que ele possa sugar, este estágio permanece. 2 - AMARRADA
  • 38. EXPLORAÇÃO E TORTURA: O homem amoroso do início está infeliz e a culpa é toda dela. Não há mais elogios, mimos, atenções. Ela não merece. O que antes era bom, desde a comida até a cama, agora não presta. Ele vai comer fora com mais frequência e começam a aparecer indícios de outras mulheres que ele não faz questão alguma de ocultar, muito pelo contrário. Quanto mais a mulher se esforça, pior fica. Ele reclama de falta de atenção, de falta de dedicação e falta de amor. A mulher se sente desequilibrada, louca, feia, indesejada, um lixo. Os indícios de mentira e enganação se intensificam. Ele a convence de que o que ela viu ela não viu, de que a evidência é uma alucinação dela. Períodos de forte desconfiança são abafados pelos ataques dele, e desviam a atenção da mulher para as tentativas de conciliar, de atender as exigências daquele homem que a ama tanto e está tão decepcionado com ela. No entanto, ela não tem mais quase nada para ele sugar. Ele já começa a olhar em volta em busca da substituta. 3 - EXPLORADA
  • 39. DESTRUIÇÃO E ABANDONO: O homem amoroso agora um monstro, vai destruindo um a um os valores da mulher. Mas ainda a mantém presa no cordão, afagando com uma mão e machucando com a outra. A mulher nunca sabe de que mão é a vez. Ele não faz questão nem de esconder que esta brincadeira lhe dá prazer: jogo de gato e rato. A culpa é toda da mulher. Ele é inocente, incompreendido, vítima e até está doente por causa dela. Precisa “espairecer”. Vai viajar sozinho. Com certeza para o encontro da próxima vítima. Quando já tiver o pé firmado lá, abandona cá. 4 - DESCARTADA
  • 40. COMO RECUPERAR Estado físico - saúde abalada, exaurida de suas forças físicas e vitais - sintomas de vampirismo vital como tremores, cansaço, pele seca e sem brilho, olhos sem brilho com olheiras, queda de cabelo, unhas quebradiças, falta de apetite, insônia ou sonolência excessiva - alguma doença já em formação: câncer, distúrbios nervosos, digestivos, pulmonares, tireoide. - déficit de vitaminas e sais minerais. - síndrome de fadiga adrenal (alerta, companhias de seguro de saúde!)
  • 41. ESTADO EMOCIONAL/PSICOLÓGICO - Confusão – não consegue entender o que foi que aconteceu, nada faz sentido, é absurdo, sem lógica - culpa - ela fez tudo errado - vampirismo emocional - traumatização profunda - choro fácil - repete e repete a história que não consegue entender pelo absurdo que é. Tenta fazer sentido de fatos e sequências de causa e efeito que não têm o menor sentido lógico. Tenta encontrar razões para elementos que não têm razão alguma. Procura o “e se”, sem perceber que qualquer outra reação sua iria dar no mesmo resultado, pois não existe relação de causa e consequência nesse plano já premeditado que foi sendo executado à risca pelo psicopata. SERÁ QUE ESTOU FICANDO LOUCA?
  • 43. PROCESSO DE CURA – REQUISITOS BÁSICOS 1. Compreender o trauma, passado o primeiro choque e o acolhimento. 2. Vivenciar o luto. 3. Diagnosticar e conhecer o que é um psicopata por meio de pesquisa, estudo, contato com outras vítimas. Muito cuidado para não se expor. 4. “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”. 5. Sem Contato, o mais rápido possível, se não for imediato. 6. Permitir tempo para elaborar os fatos e o conhecimento se estabelecer. 7. Assumir que houve um estupro da alma e transformar o trauma em algo benéfico, como um processo de morte e de ressurreição. Ou um processo iniciático. 8. Colher os frutos dessa vivência e tornar-se uma pessoa melhor, mais útil, mais bondosa e amorosa. Ajudar outras vítimas. CUIDADOS CONTINUADOS – MANUTENÇÃO 1. Treinar-se a reconhecer o mal que existe no mundo. 2. Largar a ingenuidade e passar à inocência. 3. Conseguir chegar à gratidão pelo ocorrido, sagrar-se sobrevivente e vencedor.
  • 44. PSICOPATA NASCE PSICOPATA E MORRE PSICOPATA
  • 45. “Em um estudo de 1976 a antropóloga americana Jane M. Murphy, na época na Universidade Harvard, analisou um grupo indígena, conhecido como inuíte, que vive no norte do Canadá, próximo ao estreito de Bering. Falantes do yupik, eles usam o termo kunlangeta para descrever ‘um homem que mente de forma contumaz, trapaceia e rouba coisas e (...) se aproveita sexualmente de muitas mulheres; alguém que não se presta a reprimendas e é sempre trazido aos anciãos para ser punido’. Quando Murphy perguntou a um inuit o que o grupo normalmente faria com um kunlangeta, ele respondeu: ‘Alguém o empurraria para a morte quando ninguém estivesse olhando’.” (in Revista Mente e Cérebro, janeiro 2008) No Canadá já existem prisões especiais para psicopatas, para tirá-los do meio social tanto fora quanto dentro da prisão, evitando assim que causem danos aos demais. Já existe também um experimento de implantação de um chip na região de pouca atividade, para estimulá-la, ainda sem resultados conclusivos. Na Inglaterra há monitoramento pelo serviço social de indivíduos diagnosticados psicopatas
  • 46. 46 Hilda C.P.Morana Psicopatas na população 1% 3% a
  • 48. 48
  • 49. 49 CRIMINOSOS COMUNS x PSICOPATAS Bandidos comuns. •QUER ALCANÇAR RIQUEZA, PODER OU PRESTÍGIO Psicopatas •CRUELDADE FORTUITA
  • 50. 50
  • 51. 51
  • 53. 53 Hilda C.P.Morana Uma imagem PET de diminuição na atividade neural (parte superior das imagens) do cérebro de um paciente que: Figura 1A: sofreu trauma cranioencefálico - e desenvolveu mudanças de personalidade. Figura 1B: mostra um cérebro normal na mesma área - University of California, Irvine
  • 54. 54 • brain scan (PET) of a normal control (left) and a murderer (right), illustrating the lack of activation in the prefrontal cortex in the murderer. • The figures are a transverse (horizontal) slice through the brain, so you are looking down on the brain. The prefrontal region is at the top of the figure, and the occipital cortex (the back part of the brain controlling vision) is at the bottom. Warm colors (e.g., red and yellow) indicate areas of high brain activation; cold colors (e.g. blue and green) indicate low activation. [Flickr.com]
  • 55. 55 Hilda C.P.Morana Imagens PET do cérebro de uma pessoa normal (esquerda), um assassino com história de privação na infância (centro) e um assassino sem história de privação (direita). As áreas em vermelho e amarelo mostram uma atividade metabólica mais alta, e em preto e azul, uma atividade metabólica mais baixa. O cérebro de um sociopata (direita) tem uma atividade muito baixa em muitas áreas, mas que é fortemente ausente na área frontal (parte superior das imagens). Imagens de Adrian Raine, University of Southern California, Los Angeles, USA.
  • 56. 56 Areas of reduced gray matter volume in the temporal pole and medial prefrontal cortex and areas of the brains of the psychopathic group of antisocial men (ASPD+P) compared to the non-psychopathic group of antisocial men (ASPD-P). temporal pole medial prefrontal cortex
  • 57. 57
  • 58. 58 • São áreas responsáves por dirigir a atenção para uma tarefa, bem como na regulação e verificação dos comportamentos humanos mais complexos. • Está também, ao que se sabe, associado ao comportamento de recompensa, em suas regiões mediais, modulando o afeto e as emoções, assim como modulando a capacidade de adiar gratificações e a de lidar com as frustrações • (Dalgalarrondo, 2000).
  • 60. Escala Hare – teste não se baseia em respostas da pessoa avaliada, e sim pelos traços e fatos de sua vida, e uma entrevista profunda.
  • 61. 61 ↓ da reincidência criminal em 2/3 • Países que utilizaram o PCL-R para separar psicopatas de não psicopatas diminuíram a reincidência criminal em até 2/3. • Hollin, & Champion, 1997; Ogloff, Wong, & Greenwood, 1990; Rice, Harris, & Cormier, 1992
  • 62. 62
  • 63. 63 Hilda C.P.Morana As áreas pré-frontais, que atingem, no homem, o seu máximo desenvolvimento, são áreas cerebrais de maturação mais tardia em relação a outras áreas. Integram as várias informações. Relacionam-se com funções do pensamento abstrato e simbólico. Desempenham papel fundamental na formação de intenções e programas, funções estas relacionadas com o planejamento do futuro.
  • 65. Ela pulou para a liberdade e, na queda, construiu asas.