SlideShare uma empresa Scribd logo
BULLYING
ASSÉDIO MORAL ENTRE ALUNOS


                   2008
O que é bullying ?

  Bullying não é fácil de definir.
  Algum vezes envolve bater, em
        as                      purrar
  ou chutar. M am
               as   eaças, gozações e
  zom barias são m com
                  ais    uns e podem
  causar grandes danos.
Conceito:

  •Bullying é um violência continuada,
                  a
   física ou m ental, praticada por um
   indivíduo ou grupo, diretam     ente
   contra um outro indivíduo que não é
   capaz de se defender por si só, na
   situação atual.
•Bullying é um form de agressão
                a     a
 que ocorre nas escolas( não
 apenas) , caracterizada pelas ações
 de dom  inação de um indivíduo (bully)
 sobre outro (vítim  a), através de
 repetido com portamento agressivo.
•Bullying são atos repetidos de
 intimidação, deliberados, de um
 indivíduo m forte contra outro m
             ais                    ais
 fraco, objetivando dom   inação. Pode
 ser físico (com ou sem contato),
 verbal, emocional, racista ou sexual.
•Bullying é um form de abuso de
               a     a
 poder, de crianças contra crianças.
Sinônimos:

 •
 Assediar      •
               Desm oralizar
 •
 Oprimir       •
               Desvalorizar
 •
 Dom inar      •
               Depreciar
 •
 Vexar         •
               Hostilizar
 •
 Constranger   •
               Atormentar
 •
 Injuriar      •
               Perseguir
Sinônimos:

 •
 Intimidar     •
               Abusar
 •
 Provocar      •
               Excluir
 • eaçar
 Am            •
               Ridicularizar
 •
 Ofender       •
               Fragilizar
 •
 Atorm entar   •
               Estigm atizar
 •
 Tiranizar     •
               Aterrorizar
Histórico:

   •Os prim eiros trabalhos sobre bullying
    nas escolas vieram dos países
    nórdicos, a partir dos anos 60, por
    Dan Olw  eus, na Noruega, e Heinz
    Leym ann, na Suécia.
Histórico:
• Conferência Européia sobre iniciativas para
 A
com bater o bullying nas escolas, em 1998,foi um
m arco importante.
•Reino Unido, Irlanda, Itália, França, Espanha,
Portugal, Grécia, Noruega, Suécia, Finlândia,
Dinam arca, Áustria, Bélgica, Luxemburgo e Países
Baixos.
• érica do Norte: Canadá e USA.
Am
Nomenclatura:
Bullying-Bully-Bullied (victim/target)

•Agression in School: Bullies and Whipping Boys -
 Dan Olw eus, 1978 (Scapegoat - Bode Expiatório)
• obbing in the School(anos 60)
 M
• obbing in the W
 M               orplace(anos 80)
•Bullying in the School
Nomenclatura:

• orkplace Bullying
W
•
Harassm - assédio
       ent
                Sexual Harassment
                  Moral Harassment
•
Harcèlem quotidian
        ent
•
Harcèlem psicologique (Canadá)
        ent
•
Harcèlem sexuel (1989)
        ent
Nomenclatura:

•Harcèlem m
         ent oral au travail e à l’
                                  école (1998)
•Intimidation par les pairs
•Brimades repetées
• e (asédio)
 Ijim
•Agresionen unter Schülern
• obbing bei Kinder in der Schule
 M
A Escola, os Professores.


    “ escola tem a chave para o sucesso
     A
    das ações de prevenção e controle do
    bullying.”
A Escola, os Professores.
Incidência:

•Bullying na escola é muito m ais comum do
 que pensam professores e pais.
•Bullying não é um problem novo, m a sua
                           a       as
 extensão só com    eçou a ser pesquisada e
 divulgado nos últim anos.
                    os
A Escola, os Professores.
Incidência:

•Pesquisas recentes divulgadas na Inglaterra
 dem onstraram que o bullying na escola é a
 maior preocupação dos pais, à frente da
 qualidade e dos, métodos de ensino.
A Escola, os Professores.
Incidência:
•Todas as escolas devem se esforçar para
 prevenir e controlar o bullying, porque
 nenhum escola está im
         a                une ao bullying. O
 primeiro passo deve ser avaliar o
 entendim ento que pais, alunos e professores
 têm sobre bullying e a freqüência com que
 ocorre o bullying na visão dos alunos e dos
 professores.
A Escola, os Professores.


   “ nas escolas que dizem aqui
    É                         ,
   não há bully ing , que você
   provavelm  ente encontrará
   bullying.”
A escola, os professores.
 Controlar o bullying nas escolas não é fácil.

 Professores precisam tem      po, paciência e
 habilidade para lidar com crianças envolvidas
 em bullying e sua fam  ílias. Neste contexto, é
 fundam  ental que haja suporte adequado para
 os professores, especialm   ente aqueles novos
 na profissão.
Fatores ligados à escola que
merecem m destaque:
            ais
1)A escola com um política de “ bullying”
                   a          não
  faz a diferença.

   •
   Determinação legal no Reino Unido (1999)
   •
   Escolas proativas
Fatores ligados à escola que
merecem m destaque:
            ais
2)A política da escola deve ser para prevenir e
   não apenas para controlar o bullying.

   •Três níveis de prevenção
   •Enfocar as vítim as testem
                    as,          unhas
   silenciosas (que tam bém sofrem e        os
   agressores
Fatores ligados à escola que
merecem m destaque:
            ais

3)Pais, alunos e toda a escola devem sempre
   estar envolvidos nessa prática.

4)A qualidade da relação professor-aluno,
   baseada no respeito e confiança m útuos, é
   importante.
Fatores ligados à escola que
merecem m destaque:
            ais

5)Conhecim  entos sobre bullying pelos
   professores e dem funcionários é
                     ais
   indispensável.

6)O bullying ocorre onde não há supervisão.
Outros fatores ligados à escola:


• Escolas m enores desfavorecem a ocorrência do
  bullying.

• Escolas fisicamente bem tratadas desencorajam o
  bullying.
Outros fatores ligados à escola:

• Escolas em que há m aior interação de
  professores com os pais, desfavorecem o
  bullying.

• A qualidade de vida dos alunos de cada
  escola e o tipo de relação intrafamiliar
  influenciam na incidência do bullying
Mitos e Equívocos:
• bullying é im
 O             plicância de criança.
• bullying não afeta as crianças.
 O
• bullying não traz conseqüências para a vida
 O
 das crianças (bullycide).
• casos de bullying vêm aum
 Os                        entando em todos
 os países.
Mitos e Equívocos:


• agressor agride porque foi abusado na
 O
 infância.
• bullying term quando os alunos saem do
 O              ina
 fundam ental ou do segundo grau (Assédio moral
 no trabalho).
Mitos e Equívocos:
• criança que conta que alguém está praticando
 A
 bullying com ele é delator.
• criança que sofre bullying deve retaliar (Lei da
 A
 Selva).
• culpa é da vítim
 A                a.
• vítim é fraca, im
 A     a           popular, sensível demais.
Mitos e Equívocos:
   •Passar pelo bullying torna a criança mais
    forte e preparada para a vida.
   • criança que conta que está sofrendo
    A
    com o bullying é fofoqueiro
   - Es que ça, is s o pas s a! Não v á   s air
    falando por aí!
Mitos e Equívocos:
•Crianças devem enfrentar o bullying como
 hom ens.
•Crianças devem resolver o problem do bullying
                                  a
 por si próprias.
• bullying é um ritual de passagem norm entre
 O                                     al
 crianças e adolescentes.
• bullying é um situação inevitável. Você deve
 O             a
 aceitá-lo.
Mitos e Equívocos:
• nossa escola não há bullying.
 Na
• bullying não é im
 O                 portante. Tem problem
                                os      as
 m prioritários nessa escola.
  ais
• aparecer casos de bullying vam pensar no
 Se                             os
 problema.
• problem é dos pais.
 O       a
• problem é das crianças.
 O       a
Prevenção terciária (intervenção):

      •
      Escola
      •
      Agressores
      •
      Vítimas
      •
      Testem unhas silenciosas
      •
      Pais
O que fazer para combater o bullying
nas escolas.

Implantar política anti-bullying nas escolas,
envolvendo professores, funcionários, alunos e
pais.
Inform ar
Sensibilizar
Conscientizar
M obilizar
O que fazer para combater o bullying
  nas escolas.

•Pesquisa qualitativa através de
 questionários aplicados aos alunos.
•Estabelecimento de regras antibullying na
 escola.
O que fazer para combater o bullying
nas escolas.

•A m elhor form de tratar o bullying é
                a
 evitar que ele ocorra.
• Interrom o bullying antes que ele
           pa
  com  ece.
• Seu filho pode estar sofrendo bullying.
  Preste atenção!
O que fazer para combater o bullying
nas escolas.
• Qualquer form de bullying é inaceitável.
               a
• Adultos não são testemunhas de bullying.
  Alunos sim.
• Se seu filho disser que está sofrendo na
  escola não ignore.
• Defenda seu filho. Lute por seu filho. Vá à
  escola e fale.
O que fazer para combater o bullying
   nas escolas.
•Não sofra em silêncio.
•Não perm que seus anos de escola sejam
          ita
 roubados por um bully. Fale.
•Aquele que sofre em silêncio pode sofrer a vida
 toda.
• bullying se alim
 O                enta do silêncio das vítimas.
O que fazer para combater o bullying
    nas escolas.
•Denunciar não é delatar.
•Bullying dói.
•Stop the bullying - Pare o bullying.
• pior coisa em relação ao bullying é pensar que a
 A
 culpa é da vítim e não do agressor.
                 a
Stupid things to say:


    • Sticks and stones m break
                         ay
      your bones, but nam can
                         es
      never hurt you.
    • Take it like a m son.
                      an
O que fazer para combater o bullying
   nas escolas.
• sua escola há casos de bullying. Com
 Na                                   o
 proceder.
•Protagonism Juvenil
            o


          Mediador
          Jornalism para jovens
                   o
          Vídeos por jovens
Desafios:


•Devem trazer o bullying na escola para a
       os
 atenção do grande público.
•Qual a relação entre o bullying na escola e o
 bullying no trabalho?
• plicações legais.
 Im
• Testem unhos de pessoas fam   osas que
  sofreram bullying com Harrison Ford, M
                       o:                 el
  Gibson, Tom Cruise, M ichelle Pfeiffer.


•“Não posso explicar com sofrer bullying m
                            o                 e
 fazia sentir horrível. Era um verdadeiro inferno.
 Eu era um excluída. Eu era a m
            a                      enos popular
 da escola e eu odiava isso”(Victoria –Spice
                              .
 Girls)
2ª feira –Tiraram m dinheiro
                   eu
3ª feira –M xingaram
           e
4ª feira –Rasgaram m uniform
                    eu      e
5ª feira –M corpo está coberto de sangue.
           eu
6ª feira –Terminou
Sábado –Liberdade
Sábado foi o dia em que Vijay Singh de 13 anos
foi encontrado m orto, enforcado em casa, em
M anchester –Inglaterra, em 1997.
Filmografia :
- Tiros em Columbine
- Bang Bang Você Morreu
- Elefante
- Lucas –um intruso no formigueiro

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Bulllying
BulllyingBulllying
Bulllying
Célia Menezes
 
Violência nas escolas palestra para crianças
Violência nas escolas palestra para criançasViolência nas escolas palestra para crianças
Violência nas escolas palestra para crianças
laboratório de informática cef15
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
veronicasilva
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
lana barreto
 
Bullying - Nao e Coisa de Crianca
Bullying - Nao e Coisa de CriancaBullying - Nao e Coisa de Crianca
Bullying - Nao e Coisa de Crianca
flaviamazs
 
Bullying: o que é e como combatê-lo?
Bullying: o que é e como combatê-lo?Bullying: o que é e como combatê-lo?
Bullying: o que é e como combatê-lo?
Thiago de Almeida
 
O que é bully
O que é bullyO que é bully
O que é bully
yasmin150
 
Palestra sobre bullying
Palestra sobre bullyingPalestra sobre bullying
bullying
bullyingbullying
bullying
cmatos2010
 
Violência na escola
Violência na escolaViolência na escola
Violência na escola
Fábio Yamano
 
ApresentaçãO Do Bullying Palestra 2007
ApresentaçãO Do Bullying Palestra 2007ApresentaçãO Do Bullying Palestra 2007
ApresentaçãO Do Bullying Palestra 2007
Anderson Hipolito Albuquerque Sousa
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
Pedro Peixoto
 
Webquest bullyng uma brincadeira que não é brincadeira
Webquest   bullyng uma brincadeira que não é brincadeiraWebquest   bullyng uma brincadeira que não é brincadeira
Webquest bullyng uma brincadeira que não é brincadeira
Catia Goulart Goulart
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
AP6Dmundao
 
Violência Na Escola
Violência Na EscolaViolência Na Escola
Violência Na Escola
bethbal
 
Apresentação bullying
Apresentação bullyingApresentação bullying
Apresentação bullying
Parceiros Voluntários
 
Microsoft Power Point Bullying
Microsoft Power Point   BullyingMicrosoft Power Point   Bullying
Microsoft Power Point Bullying
Tito Romeu Gomes de Sousa Maia Mendes
 
Violência Escolar
Violência EscolarViolência Escolar
Violência Escolar
annokax
 
Bullying na Escola
Bullying na EscolaBullying na Escola
O que é violência sexual
O que é violência sexualO que é violência sexual
O que é violência sexual
Alinebrauna Brauna
 

Mais procurados (20)

Bulllying
BulllyingBulllying
Bulllying
 
Violência nas escolas palestra para crianças
Violência nas escolas palestra para criançasViolência nas escolas palestra para crianças
Violência nas escolas palestra para crianças
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Bullying - Nao e Coisa de Crianca
Bullying - Nao e Coisa de CriancaBullying - Nao e Coisa de Crianca
Bullying - Nao e Coisa de Crianca
 
Bullying: o que é e como combatê-lo?
Bullying: o que é e como combatê-lo?Bullying: o que é e como combatê-lo?
Bullying: o que é e como combatê-lo?
 
O que é bully
O que é bullyO que é bully
O que é bully
 
Palestra sobre bullying
Palestra sobre bullyingPalestra sobre bullying
Palestra sobre bullying
 
bullying
bullyingbullying
bullying
 
Violência na escola
Violência na escolaViolência na escola
Violência na escola
 
ApresentaçãO Do Bullying Palestra 2007
ApresentaçãO Do Bullying Palestra 2007ApresentaçãO Do Bullying Palestra 2007
ApresentaçãO Do Bullying Palestra 2007
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Webquest bullyng uma brincadeira que não é brincadeira
Webquest   bullyng uma brincadeira que não é brincadeiraWebquest   bullyng uma brincadeira que não é brincadeira
Webquest bullyng uma brincadeira que não é brincadeira
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Violência Na Escola
Violência Na EscolaViolência Na Escola
Violência Na Escola
 
Apresentação bullying
Apresentação bullyingApresentação bullying
Apresentação bullying
 
Microsoft Power Point Bullying
Microsoft Power Point   BullyingMicrosoft Power Point   Bullying
Microsoft Power Point Bullying
 
Violência Escolar
Violência EscolarViolência Escolar
Violência Escolar
 
Bullying na Escola
Bullying na EscolaBullying na Escola
Bullying na Escola
 
O que é violência sexual
O que é violência sexualO que é violência sexual
O que é violência sexual
 

Destaque

Bullying respeite as diferenças!
Bullying   respeite as diferenças!Bullying   respeite as diferenças!
Bullying respeite as diferenças!
deysesobrino
 
Projeto prevenção e combate ao bullying escolar slides
Projeto prevenção e combate ao bullying escolar slidesProjeto prevenção e combate ao bullying escolar slides
Projeto prevenção e combate ao bullying escolar slides
prof_roseli_barbosa
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
eeiefjas
 
Trabalho sobre bullying
Trabalho sobre bullyingTrabalho sobre bullying
Trabalho sobre bullying
jackzeus
 
O que é o bullying
O que é o bullyingO que é o bullying
O que é o bullying
Luciana Campos
 
Slides bullying
Slides bullyingSlides bullying
Slides bullying
Joao Ribeiro
 
Projeto "Bullying: Somos todos iguais nas próprias diferenças"
Projeto "Bullying: Somos todos iguais nas próprias diferenças"Projeto "Bullying: Somos todos iguais nas próprias diferenças"
Projeto "Bullying: Somos todos iguais nas próprias diferenças"
Viviane De Carvalho Teixeira
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
BullyingBullying
Bullying
Diogo Lopes
 
Pal cyberb... adolesc.
Pal cyberb... adolesc.Pal cyberb... adolesc.
Pal cyberb... adolesc.
Nairpietski
 
C:\Documents And Settings\Aluno\Meus Documentos\Trabalhos Prontos 2010 Sonia\...
C:\Documents And Settings\Aluno\Meus Documentos\Trabalhos Prontos 2010 Sonia\...C:\Documents And Settings\Aluno\Meus Documentos\Trabalhos Prontos 2010 Sonia\...
C:\Documents And Settings\Aluno\Meus Documentos\Trabalhos Prontos 2010 Sonia\...
Sonia Galves
 
Curso online gratuito Bullying
Curso online gratuito BullyingCurso online gratuito Bullying
Curso online gratuito Bullying
Unichristus Centro Universitário
 
Bullying2
Bullying2Bullying2
Bullying2
Mariana Pires
 
Bullying psicológico
Bullying psicológicoBullying psicológico
Bullying psicológico
Celmy Balam
 
Ct Best Class6ºC2011
Ct Best Class6ºC2011Ct Best Class6ºC2011
Ct Best Class6ºC2011
bestclass6c2011
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
interatividade
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
tontinhasilva
 
Bullying na escola_diretores
Bullying na escola_diretoresBullying na escola_diretores
Bullying na escola_diretores
Nairpietski
 
Bullying Racista
Bullying Racista Bullying Racista
Bullying Racista
Karina Casassa
 
Cyberbullying
CyberbullyingCyberbullying
Cyberbullying
Dália Pereira
 

Destaque (20)

Bullying respeite as diferenças!
Bullying   respeite as diferenças!Bullying   respeite as diferenças!
Bullying respeite as diferenças!
 
Projeto prevenção e combate ao bullying escolar slides
Projeto prevenção e combate ao bullying escolar slidesProjeto prevenção e combate ao bullying escolar slides
Projeto prevenção e combate ao bullying escolar slides
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Trabalho sobre bullying
Trabalho sobre bullyingTrabalho sobre bullying
Trabalho sobre bullying
 
O que é o bullying
O que é o bullyingO que é o bullying
O que é o bullying
 
Slides bullying
Slides bullyingSlides bullying
Slides bullying
 
Projeto "Bullying: Somos todos iguais nas próprias diferenças"
Projeto "Bullying: Somos todos iguais nas próprias diferenças"Projeto "Bullying: Somos todos iguais nas próprias diferenças"
Projeto "Bullying: Somos todos iguais nas próprias diferenças"
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Pal cyberb... adolesc.
Pal cyberb... adolesc.Pal cyberb... adolesc.
Pal cyberb... adolesc.
 
C:\Documents And Settings\Aluno\Meus Documentos\Trabalhos Prontos 2010 Sonia\...
C:\Documents And Settings\Aluno\Meus Documentos\Trabalhos Prontos 2010 Sonia\...C:\Documents And Settings\Aluno\Meus Documentos\Trabalhos Prontos 2010 Sonia\...
C:\Documents And Settings\Aluno\Meus Documentos\Trabalhos Prontos 2010 Sonia\...
 
Curso online gratuito Bullying
Curso online gratuito BullyingCurso online gratuito Bullying
Curso online gratuito Bullying
 
Bullying2
Bullying2Bullying2
Bullying2
 
Bullying psicológico
Bullying psicológicoBullying psicológico
Bullying psicológico
 
Ct Best Class6ºC2011
Ct Best Class6ºC2011Ct Best Class6ºC2011
Ct Best Class6ºC2011
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Bullying na escola_diretores
Bullying na escola_diretoresBullying na escola_diretores
Bullying na escola_diretores
 
Bullying Racista
Bullying Racista Bullying Racista
Bullying Racista
 
Cyberbullying
CyberbullyingCyberbullying
Cyberbullying
 

Semelhante a Bullying

Buling
BulingBuling
Buling
Geralicia
 
Ppt bullyng
Ppt bullyngPpt bullyng
Ppt bullyng
Rosana Zucoloto
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
Eduardo Lopes
 
Doc 157
Doc 157Doc 157
Gabriel e Jessica 7C
Gabriel e Jessica 7CGabriel e Jessica 7C
Gabriel e Jessica 7C
Julio Mesquita
 
Bullying
Bullying Bullying
Bulling power
Bulling powerBulling power
Bulling power
martinsshirlene
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
Puygcerver
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Escola Contra Bullying
Escola Contra BullyingEscola Contra Bullying
Escola Contra Bullying
emeifjbo
 
Aula sobre bullying observatoriodainfancia
Aula sobre bullying observatoriodainfanciaAula sobre bullying observatoriodainfancia
Aula sobre bullying observatoriodainfancia
Blog Amiga da Pedagogia By Nathália
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
RoqueFeltrin
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
angelalbres
 
Bullyingassedio
BullyingassedioBullyingassedio
Bullyingassedio
Lucas Rauan
 
Bullyng
BullyngBullyng
Bullyng
BullyngBullyng
Bullyingassedio 121127083910-phpapp01
Bullyingassedio 121127083910-phpapp01Bullyingassedio 121127083910-phpapp01
Bullyingassedio 121127083910-phpapp01
Maria DO Carmo Mendonça
 
VIOLÊNCIA ESCOLAR (BULLYING)
VIOLÊNCIA ESCOLAR (BULLYING)VIOLÊNCIA ESCOLAR (BULLYING)
VIOLÊNCIA ESCOLAR (BULLYING)
Missulam Farrapes
 
Bullingeg
BullingegBullingeg
Bullingeg
Fernnandaok
 
Bullying
BullyingBullying

Semelhante a Bullying (20)

Buling
BulingBuling
Buling
 
Ppt bullyng
Ppt bullyngPpt bullyng
Ppt bullyng
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Doc 157
Doc 157Doc 157
Doc 157
 
Gabriel e Jessica 7C
Gabriel e Jessica 7CGabriel e Jessica 7C
Gabriel e Jessica 7C
 
Bullying
Bullying Bullying
Bullying
 
Bulling power
Bulling powerBulling power
Bulling power
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
Escola Contra Bullying
Escola Contra BullyingEscola Contra Bullying
Escola Contra Bullying
 
Aula sobre bullying observatoriodainfancia
Aula sobre bullying observatoriodainfanciaAula sobre bullying observatoriodainfancia
Aula sobre bullying observatoriodainfancia
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Bullyingassedio
BullyingassedioBullyingassedio
Bullyingassedio
 
Bullyng
BullyngBullyng
Bullyng
 
Bullyng
BullyngBullyng
Bullyng
 
Bullyingassedio 121127083910-phpapp01
Bullyingassedio 121127083910-phpapp01Bullyingassedio 121127083910-phpapp01
Bullyingassedio 121127083910-phpapp01
 
VIOLÊNCIA ESCOLAR (BULLYING)
VIOLÊNCIA ESCOLAR (BULLYING)VIOLÊNCIA ESCOLAR (BULLYING)
VIOLÊNCIA ESCOLAR (BULLYING)
 
Bullingeg
BullingegBullingeg
Bullingeg
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 

Último

Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
sesiomzezao
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 

Bullying

  • 2. O que é bullying ? Bullying não é fácil de definir. Algum vezes envolve bater, em as purrar ou chutar. M am as eaças, gozações e zom barias são m com ais uns e podem causar grandes danos.
  • 3. Conceito: •Bullying é um violência continuada, a física ou m ental, praticada por um indivíduo ou grupo, diretam ente contra um outro indivíduo que não é capaz de se defender por si só, na situação atual.
  • 4. •Bullying é um form de agressão a a que ocorre nas escolas( não apenas) , caracterizada pelas ações de dom inação de um indivíduo (bully) sobre outro (vítim a), através de repetido com portamento agressivo.
  • 5. •Bullying são atos repetidos de intimidação, deliberados, de um indivíduo m forte contra outro m ais ais fraco, objetivando dom inação. Pode ser físico (com ou sem contato), verbal, emocional, racista ou sexual.
  • 6. •Bullying é um form de abuso de a a poder, de crianças contra crianças.
  • 7. Sinônimos: • Assediar • Desm oralizar • Oprimir • Desvalorizar • Dom inar • Depreciar • Vexar • Hostilizar • Constranger • Atormentar • Injuriar • Perseguir
  • 8. Sinônimos: • Intimidar • Abusar • Provocar • Excluir • eaçar Am • Ridicularizar • Ofender • Fragilizar • Atorm entar • Estigm atizar • Tiranizar • Aterrorizar
  • 9. Histórico: •Os prim eiros trabalhos sobre bullying nas escolas vieram dos países nórdicos, a partir dos anos 60, por Dan Olw eus, na Noruega, e Heinz Leym ann, na Suécia.
  • 10. Histórico: • Conferência Européia sobre iniciativas para A com bater o bullying nas escolas, em 1998,foi um m arco importante. •Reino Unido, Irlanda, Itália, França, Espanha, Portugal, Grécia, Noruega, Suécia, Finlândia, Dinam arca, Áustria, Bélgica, Luxemburgo e Países Baixos. • érica do Norte: Canadá e USA. Am
  • 11. Nomenclatura: Bullying-Bully-Bullied (victim/target) •Agression in School: Bullies and Whipping Boys - Dan Olw eus, 1978 (Scapegoat - Bode Expiatório) • obbing in the School(anos 60) M • obbing in the W M orplace(anos 80) •Bullying in the School
  • 12. Nomenclatura: • orkplace Bullying W • Harassm - assédio ent Sexual Harassment Moral Harassment • Harcèlem quotidian ent • Harcèlem psicologique (Canadá) ent • Harcèlem sexuel (1989) ent
  • 13. Nomenclatura: •Harcèlem m ent oral au travail e à l’ école (1998) •Intimidation par les pairs •Brimades repetées • e (asédio) Ijim •Agresionen unter Schülern • obbing bei Kinder in der Schule M
  • 14. A Escola, os Professores. “ escola tem a chave para o sucesso A das ações de prevenção e controle do bullying.”
  • 15. A Escola, os Professores. Incidência: •Bullying na escola é muito m ais comum do que pensam professores e pais. •Bullying não é um problem novo, m a sua a as extensão só com eçou a ser pesquisada e divulgado nos últim anos. os
  • 16. A Escola, os Professores. Incidência: •Pesquisas recentes divulgadas na Inglaterra dem onstraram que o bullying na escola é a maior preocupação dos pais, à frente da qualidade e dos, métodos de ensino.
  • 17. A Escola, os Professores. Incidência: •Todas as escolas devem se esforçar para prevenir e controlar o bullying, porque nenhum escola está im a une ao bullying. O primeiro passo deve ser avaliar o entendim ento que pais, alunos e professores têm sobre bullying e a freqüência com que ocorre o bullying na visão dos alunos e dos professores.
  • 18. A Escola, os Professores. “ nas escolas que dizem aqui É , não há bully ing , que você provavelm ente encontrará bullying.”
  • 19. A escola, os professores. Controlar o bullying nas escolas não é fácil. Professores precisam tem po, paciência e habilidade para lidar com crianças envolvidas em bullying e sua fam ílias. Neste contexto, é fundam ental que haja suporte adequado para os professores, especialm ente aqueles novos na profissão.
  • 20. Fatores ligados à escola que merecem m destaque: ais 1)A escola com um política de “ bullying” a não faz a diferença. • Determinação legal no Reino Unido (1999) • Escolas proativas
  • 21. Fatores ligados à escola que merecem m destaque: ais 2)A política da escola deve ser para prevenir e não apenas para controlar o bullying. •Três níveis de prevenção •Enfocar as vítim as testem as, unhas silenciosas (que tam bém sofrem e os agressores
  • 22. Fatores ligados à escola que merecem m destaque: ais 3)Pais, alunos e toda a escola devem sempre estar envolvidos nessa prática. 4)A qualidade da relação professor-aluno, baseada no respeito e confiança m útuos, é importante.
  • 23. Fatores ligados à escola que merecem m destaque: ais 5)Conhecim entos sobre bullying pelos professores e dem funcionários é ais indispensável. 6)O bullying ocorre onde não há supervisão.
  • 24. Outros fatores ligados à escola: • Escolas m enores desfavorecem a ocorrência do bullying. • Escolas fisicamente bem tratadas desencorajam o bullying.
  • 25. Outros fatores ligados à escola: • Escolas em que há m aior interação de professores com os pais, desfavorecem o bullying. • A qualidade de vida dos alunos de cada escola e o tipo de relação intrafamiliar influenciam na incidência do bullying
  • 26. Mitos e Equívocos: • bullying é im O plicância de criança. • bullying não afeta as crianças. O • bullying não traz conseqüências para a vida O das crianças (bullycide). • casos de bullying vêm aum Os entando em todos os países.
  • 27. Mitos e Equívocos: • agressor agride porque foi abusado na O infância. • bullying term quando os alunos saem do O ina fundam ental ou do segundo grau (Assédio moral no trabalho).
  • 28. Mitos e Equívocos: • criança que conta que alguém está praticando A bullying com ele é delator. • criança que sofre bullying deve retaliar (Lei da A Selva). • culpa é da vítim A a. • vítim é fraca, im A a popular, sensível demais.
  • 29. Mitos e Equívocos: •Passar pelo bullying torna a criança mais forte e preparada para a vida. • criança que conta que está sofrendo A com o bullying é fofoqueiro - Es que ça, is s o pas s a! Não v á s air falando por aí!
  • 30. Mitos e Equívocos: •Crianças devem enfrentar o bullying como hom ens. •Crianças devem resolver o problem do bullying a por si próprias. • bullying é um ritual de passagem norm entre O al crianças e adolescentes. • bullying é um situação inevitável. Você deve O a aceitá-lo.
  • 31. Mitos e Equívocos: • nossa escola não há bullying. Na • bullying não é im O portante. Tem problem os as m prioritários nessa escola. ais • aparecer casos de bullying vam pensar no Se os problema. • problem é dos pais. O a • problem é das crianças. O a
  • 32. Prevenção terciária (intervenção): • Escola • Agressores • Vítimas • Testem unhas silenciosas • Pais
  • 33. O que fazer para combater o bullying nas escolas. Implantar política anti-bullying nas escolas, envolvendo professores, funcionários, alunos e pais. Inform ar Sensibilizar Conscientizar M obilizar
  • 34. O que fazer para combater o bullying nas escolas. •Pesquisa qualitativa através de questionários aplicados aos alunos. •Estabelecimento de regras antibullying na escola.
  • 35. O que fazer para combater o bullying nas escolas. •A m elhor form de tratar o bullying é a evitar que ele ocorra. • Interrom o bullying antes que ele pa com ece. • Seu filho pode estar sofrendo bullying. Preste atenção!
  • 36. O que fazer para combater o bullying nas escolas. • Qualquer form de bullying é inaceitável. a • Adultos não são testemunhas de bullying. Alunos sim. • Se seu filho disser que está sofrendo na escola não ignore. • Defenda seu filho. Lute por seu filho. Vá à escola e fale.
  • 37. O que fazer para combater o bullying nas escolas. •Não sofra em silêncio. •Não perm que seus anos de escola sejam ita roubados por um bully. Fale. •Aquele que sofre em silêncio pode sofrer a vida toda. • bullying se alim O enta do silêncio das vítimas.
  • 38. O que fazer para combater o bullying nas escolas. •Denunciar não é delatar. •Bullying dói. •Stop the bullying - Pare o bullying. • pior coisa em relação ao bullying é pensar que a A culpa é da vítim e não do agressor. a
  • 39. Stupid things to say: • Sticks and stones m break ay your bones, but nam can es never hurt you. • Take it like a m son. an
  • 40. O que fazer para combater o bullying nas escolas. • sua escola há casos de bullying. Com Na o proceder. •Protagonism Juvenil o Mediador Jornalism para jovens o Vídeos por jovens
  • 41. Desafios: •Devem trazer o bullying na escola para a os atenção do grande público. •Qual a relação entre o bullying na escola e o bullying no trabalho? • plicações legais. Im
  • 42. • Testem unhos de pessoas fam osas que sofreram bullying com Harrison Ford, M o: el Gibson, Tom Cruise, M ichelle Pfeiffer. •“Não posso explicar com sofrer bullying m o e fazia sentir horrível. Era um verdadeiro inferno. Eu era um excluída. Eu era a m a enos popular da escola e eu odiava isso”(Victoria –Spice . Girls)
  • 43. 2ª feira –Tiraram m dinheiro eu 3ª feira –M xingaram e 4ª feira –Rasgaram m uniform eu e 5ª feira –M corpo está coberto de sangue. eu 6ª feira –Terminou Sábado –Liberdade Sábado foi o dia em que Vijay Singh de 13 anos foi encontrado m orto, enforcado em casa, em M anchester –Inglaterra, em 1997.
  • 44. Filmografia : - Tiros em Columbine - Bang Bang Você Morreu - Elefante - Lucas –um intruso no formigueiro