SlideShare uma empresa Scribd logo
Budismo
Budismo
Existem vários tipos de Budismo, conforme a
 identificação de cada pessoa. Existem três tipos
principais de Budismo: o Hinayana, o Mahayana,
                  e o Vajrayana. 
... ou pequeno veículo, o praticante tem como
    motivação e objetivo a iluminação para bem
      próprio. Tentando cessar o seu sofrimento
      pessoal. O ponto alto deste caminho será a
  cessação de samsara – antítese do nirvana - e a
obtenção do estado de Arhat - o digno, aquele que
               merece louvores divinos.
...ou Grande Veículo, o praticante tem como
motivação e objetivo a iluminação para o bem de
  todos os seres. A motivação do Mahayana é a
 compaixão universal, pela qual se tenta atingir a
cessação do sofrimento pessoal como o Hinayana,
mas com uma outra intenção última, que todos os
    seres também se possam livrar de todos os
    sofrimentos. Compreendendo que somente
    quando se atinge o estado de Buda se pode
            beneficiar todos os seres.    
... ou Veículo Diamante, o praticante tem a mesma
       motivação, bodhichitta – grande atitude
   iluminada - , mas através de receber instruções
  especiais e secretas, poderá atingir a iluminação
             de um modo mais rápido. 
...é uma filosofia básica de vida que nos
encoraja a integrar em nossas vidas diárias,
      os ensinamentos de Buda sobre a
     generosidade, compaixão, alegria e
   equilibrio espiritual em nosso benefício
 próprio, bem como no de outros. Ensina-
     nos ainda o caminho para cultivar a
 sabedoria que clarifica o entendimento da
  verdadeira natureza de todas as coisas.
JIKKAI
 São Estados de Espírito ou condição da vida que
uma pessoa manifesta no decorrer da sua existência.
l ) JIGOKU - Estado de Inferno
    Esta condição é caracterizada pelo impulso de
 destruir a si próprio, assim como, todos e tudo que
estiver em seu caminho. É uma condição de extremo
                      sofrimento.
2) GAKI - Estado de Fome
   Nesta condição a pessoa é conduzida pelos
desejos insaciáveis, não apenas como alimentos e
roupas, mas também pelo desejo de obter poder e
                       fama.
3) TIKUSHO - Estado de Animal (Irracionalidade)
   A insensatez é a característica deste estado. A
pessoa é escrava dos desejos do instinto e perde o
        sentido da razão e da moralidade.
4) SHURA - Estado de Ira
Neste estado a pessoa é dominada pelo egoísmo,
  desprezando os outros e valorizando só a si
próprio, não suportando ser inferior a ninguém,
                   em nada.
5) NINGUEN - Estado de Humanidade
                (Racionalidade)
Este estado é caracterizado pela racionalidade.
Nesta condição a pessoa pode se expressar com
 coerência, controlar seus desejos instintivos
 através da razão e portar-se como humano.
6) TENJYO - Estado de Céu ou de Alegria
E a sensação de bem-estar em todos os sentidos.
   Porém, todas essas alegrias são efêmeras e
      desaparecem com o passar do tempo.
7) SHOUMON - Estado de Erudição.
  Homens de Erudição significam originalmente,
 aqueles que ouviam o Buda e se esforçavam para
   eliminar os desejos mundanos para atingir a
    Iluminação. Porém, o estado de erudição é
caracterizado pela não divisão dessa compreensão
                 com os demais.
8) ENGAKU - Estado de Absorção
   Este estado é chamado de despertar por si
mesmo. As pessoas neste estado compreendem
algumas verdades, entretanto, as usam somente
             para próprio proveito.
9) BOSSATSU - Estado de Compaixão
 O Estado de Compaixão é caracterizado pelas
ações altruísticas. Assumem as dificuldades para
  si e cedem os benefícios aos outros. Procuram
salvar o semelhante através de práticas budistas,
     mesmo que isto lhes custe a própria vida.
10) HOTOKE - Estado de Buda
É o estado de compreensão absoluta da Lei da
                Causalidade.
Esta fórmula é o mantra recitado por todos os praticantes, e é
uma forma de rito verbal de admissão à pratica budista:

Eubusco refúgio em Buda. - BUDDHAM SHARANAM
GACCHAMI (o princípio búdico presente em todos nós).

Eubusco refúgio no Dharma. - DHARMAM SHARANAM
GACCHAMI (as Verdades Universais, a Sabedoria).

Eu  busco refúgio no Sangha. - SANGHAM SHARANAM
GACCHAMI (os homens e mulheres de boa vontade, e
praticantes espirituais - no sentido religioso, a comunidade
buddhista).
“Na tradição budista, buscamos proteção em vez de receber
  batismo. Acampanhado por um mestre e envolvido pela
Sangha ou comunidade espiritual, você junta as mãos e diz:
"Refugio-me em Buda. Refugio-me no Dharma. Refugio-me
na Sangha". Esta também é a prática de retornar ao lar. Seu
     lar é o Buda, o Dharma e a Sangha, e todos estão à
disposição neste exato momento. Você não precisa ir à Índia
para praticar os Três Refúgios. Pode praticar bem aqui. Isto
 determinará a intensidade de sua sensação de estar no lar.
Quando Buda estava com oitenta anos de idade e à beira da
morte, disse aos discípulos que se refugiassem na ilha de si
                     mesmos (attadipa)...
...Caso se voltassem para eles mesmos e observassem com
     atenção, alcançariam o Buda, o Dharma e a Sangha no
    interior deles mesmos. Esta ainda continua sendo uma
   prática muito importante para todos nós. Sempre que se
sentirem perdidos, desesperançados, separados da vida ou
do mundo, saibam como praticar o retorno ao lar. O veículo
     para isso, para ver o Buda, o Dharma e a Sangha, é a
respiração atenta. Esta respiração o traz de volta ao lar - ela
     gera a energia da conscientização, a substância de um
                             Buda.”
    (Thich Nhat Hanh. Jesus e Buda, irmãos. Bertrand Brasil)
Monásticos precisam renunciar a todos os
 pertences e desejos mundanos, para que
 possam melhor atingir a Pureza, livrar-se
   das desilusões, remover obstáculos, e
  entrar no Caminho da Prática. Uma vez
     raspadas suas cabeças, eles podem
facilmente ser distintos daqueles que ainda
           não vivem na Sangha.
O meio caminho entre o amarelo e o vermelho, o
  laranja é a mais angustiante das cores. Entre o
    ouro celeste e o vermelho ctônico, esta cor
 simboliza, antes de tudo, o ponto de equilíbrio
entre o espírito e a libido. Agrega a luminosidade
 e alegria do amarelo com a excitação e vibração
    do vermelho. Relaciona-se com o ardor e o
                     entusiasmo.
Budistas em um protesto no Oriente Médio...
A visão budista do casamento é bastante liberal.
   O casamento não é considerado um dever
        religioso, mas uma opção pessoal.
Depois das formalidades do registo civil estarem
 completas, os noivos recebem uma bênção dos
  monges no templo local. Embora os monges
budistas não oficializem a cerimónia legalmente,
 eles fazem um serviço religioso, em ordem de
abençoar os noivos. Do ponto de vista budista, o
  casamento nem é sagrado nem não-sagrado.
O ato de casar normalmente é feito escolhendo-se a
noiva em secretismo. Poderá ser feito pelos pais ou
 pelo próprio noivo. Quando um rapaz encontra a
rapariga ideal, envia um amigo da família à casa da
rapariga. O amigo usualmente leva uma garrafa de
vinho e um lenço de seda branco. O seu papel é ver
   se a família da noiva mostra receptividade à
                      proposta.
No caso de a família concordar, as duas famílias
decidem reunir-se. Nesta reunião os membros das
  duas famílias marcam uma reunião para que o
 noivado aconteça. A tradição impõe que o rapaz
 ofereça um presente à rapariga, que pode até ser
              um pedaço de terreno.
Votos do noivo: "Em frente à minha mulher que acolho, aceito
  ama-la e respeitá-la, ser amável, ser fiel, delegar as tarefas
    domésticas e providenciar presentes para a satisfazer”.

  Votos da noiva: “Em frente ao meu marido que acolho, aceito
 realizar as tarefas domésticas eficazmente, ser hospitaleira para
com os seus parentes e amigos, ser fiel, proteger os nossos ganhos,
         efetuar as minhas responsabilidades com amor e
                       conscienciosamente”.
Casamento lésbico abençoado por monges....
No Japão, a partir
  do século XVII, a
divindade feminina
   da Compaixão,
     Kannon, foi
sincretizada com a
 Maria Santíssima
   católica, dando
 origem a um culto
    híbrido, o de
 “Maria-Kannon”.
08 de Abril
Dia do Buda
Apesar de ser a imagem
 mais representatica de
   Buda, ele nunca foi
   gordo. Essa forma é
 somente para ilustrar a
imensa generosidade do
     mestre budista.
Muita gente tem em casa ou até no
  escritório uma imagem de Buda, como
símbolo de “bons ventos”, prosperidade e
               felicidade. 

  Mas a posição do Buda também tem
        significados especiais:
   Buda gordo e sorridente:
            é o senhor da
       magnanimidade e da
     generosidade humana.
       Vive rindo e de bom
      humor e, por isso, traz
    saúde e felicidade, já que
       está sempre satisfeito
      com o que tem. Dizem
    que tem recurso interior
     para todos que queiram
        atingir a serenidade
      completa e sabedoria.
Buda Gesto da Prece
(Mudra): a união de suas
 mãos no centro do peito
    simboliza a luz do
  coração que se irradia
 para a pessoa que está á
sua frente e também para
 o ser divino que você é.
Acredita-se que Buda tenha nascido 547 vezes
 antes de atingir a chamada “iluminação”. 
Dalai Lama é o
 líder do budismo
 tibetato, vertente
    do budismo
    praticada no
Tibete, região que
   atualmente faz
  parte da China e
seu título significa
    Caminho de
     Sabedoria.
Arqueólogos afegãos
   descobriram uma
 estátua de Buda com
  cerca de 19 metros,
     bem como 89
relíquias históricas no
       centro do
Afeganistão, segundo
      a Reuters. A
  descoberta foi feita
perto da província de
       Bamíyan.
    (10 DE JUNHO DE 2009)
Ela é valiosa por ter mais de 1.000 anos de
idade, além de possuir em seu currículo o fato
  de ter sido retirada de seu sítio original por
        uma expedição nazista, em 1938.
     Agora, Elmar Buchner e seus colegas
universitários, na Alemanha, descobriram que
  a estátua foi esculpida de um siderito, uma
  classe muito rara de metoritos de ferro, que
          pesa cerca de 10 quilogramas.
A estátua representa o deus Vaisravana, também
conhecido como Jambhala no Tibete, o rei budista
     do norte, um dos quatro reis celestiais da
                 mitologia budista.
                          .
 "A estátua foi esculpida em
  um meteorito de ferro, de
 um fragmento do meteorito
     Chinga, que caiu na
 fronteira entre a Mongólia e
   a Sibéria cerca de 15.000
    anos atrás," disse o Dr.
           Buchner
Buda deixou 84 mil ensinamentos, mas segundo ele, a
  essência da doutrina está no ensinamento do Sutra
          Lótus. Este texto começa dizendo:

     “As portas da iluminação se abrirão para todos,
indiscriminadamente, com uma única condição: a fé e a
                       compaixão”.

 Fé como sentimento que nos une através da essência;
Compaixão como atividade que nos une através da
prática e vivificação desta essência.
         O mundo continuará a se transformar, porém, as
        pessoas também precisarão da transformação no
       universo do espírito com uma conseqüente prática
   transformadora. Isto não significa tornar-se um super-
         homem, mas num verdadeiro homem de fé e de
          compaixão, que desempenha, com afinco, suas
                   atividades neste único e real momento.
O lótus é uma flor imaculadamente branca, que
 brota e cresce nos terrenos lodosos. Por isso, os
    orientais consideram essa flor o símbolo da
     evolução espiritual do homem, pois como
    acontece com o lótus, podemos sair da mais
       negra escuridão (nosso "lodo" interior,
   composto pela ignorância, pelo egoísmo, por
    todos os sentimentos mesquinhos) e crescer
     puros e renovados, com a alma e o coração
                     límpidos.
Budismo
Lótus Amarelo:
Você é uma pessoa ponderada, calma e intuitiva.
Tem fé em Deus e facilidade para meditar. Possui
uma grande sabedoria, herdada de vidas
anteriores, e pode ajudar as pessoas com seus
conselhos. Como tem facilidade para aprender,
poderá se dedicar aos estudos ocultistas em
alguma ordem iniciática. Seu principal desafio é
superar o apego aos bens materiais, que dificulta
sua evolução.
Lótus Azul:
Você possui uma sensibilidade incrível. É capaz de
captar mensagens de planos superiores por meio da
canalização e de manter contato telepático com seres
de outras dimensões. Seu principal desafio é
superar a insegurança e perseguir seus objetivos
com garra. Assim, poderá não apenas evoluir
espiritualmente, mas também alcançar sucesso em
todas      as     áreas      de       sua      vida.
Lótus Vermelho:
Você apresenta uma intuição fortíssima e pode
desenvolver os poderes de clarividência e
clariaudiência. Tem um talento especial para a
interpretação de símbolos, o que facilita a
compreensão de oráculos como o tarô, o I Ching e
a astrologia. Sensual ao extremo, também poderá
se dar bem na ioga e nas artes marciais, que
ajudam a trabalhar simultaneamente o corpo e a
alma. Seu principal desafio é vencer a vaidade e o
autoritarismo, que muitas vezes atrapalham seu
crescimento espiritual.
Lótus Violeta:
Você tem o dom da cura e pode ajudar muitas
pessoas com essa virtude. E, como seu caminho
espiritual é o caminho da doação, encontrará a
alegria e a paz interior ao auxiliar os que não têm
saúde e ao praticar todo tipo de caridade. Possui,
ainda, forte mediunidade e poder de premonição.
Seu principal desafio é libertar-se do medo e da
ira, características trazidas de outras encarnações.
Gautama Buda contou a história de uma mãe
  enlutada e a semente de mostarda. Ao perder o
  seu único filho, uma mulher leva o corpo dele a
Buda para que este o cure. Buda pede-lhe que lhe
traga uma mão-cheia de sementes de mostarda de
 uma família que nunca tivesse perdido um filho,
  marido, pai ou amigo. Ao ver que não consegue
 encontrar uma tal família na sua aldeia, a mulher
  dá-se conta de que a morte é comum a todos, e
     que ela não pode ser egoísta no seu luto.
Simpatia Budista:
ponha a imagem de Buda - ou de uma divindade
 budista - em um pires e de costas para a porta.
Deposite algumas moedas no pires e aguarde o
      Buda atrair a boa sorte e a fortuna.
Os neurocientistas estão descobrindo novas
 capacidades do cerébro humano. Considerando
    que o nosso cerébro é facilmente moldável,
     podemos nos concentrando em uma área
expecifica e assim controlá-la. Essa descoberta já é
    prática há milhões de anos pelos budistas –
 meditação. Monges mais experientes conseguem
 entrar em estado de meditação profunda em 20
   segundos, e obter o controle do seu cerébro.
Esses conseguem fazer
  coisas inacreditáveis
 com o poder da mente
 como inverter as áreas
do cerébro – esquerdo e
direito – e também, com
     a meditação os
 hormónios de estresse
 diminuem e o sistema
  imunologia fica mais
          forte.
“Na meditação budista, nós não nos esforçamos
pelo tipo de iluminação que irá acontecer cinco ou
  dez anos para frente. Nós praticamos para que
cada momento de nossa vida se torne vida real. E,
 portanto, quando meditamos, nós sentamos por
  sentar; nós não sentamos por algo mais. Se nós
 sentamos por vinte minutos, estes vinte minutos
  devem nos trazer alegria e vida. Se praticamos
meditação caminhando, nós caminhamos apenas
   por caminhar, não para chegar. Nós temos de
  estar vivos a cada passo, e, se estivermos, cada
  passo nos devolve vida real. O mesmo tipo de
mente atenta pode ser praticado quando tomamos
    o café da manhã, ou quando pegamos uma
                criança nos braços...
...Abraçar é um costume ocidental, mas nós,
orientais, gostaríamos de contribuir com a prática
    da respiração consciente durante o abraço.
Quando você segura uma crianças nos braços, ou
  abraça sua mãe, ou seu marido, ou seu amigo,
  inspire e expire três vezes e sua felicidade será
 multiplicada ao menos por dez. E quando você
 olhar para alguém, realmente olhe com a mente
  atenta e pratique a respiração consciente.[...]...
...Cada respiração, cada passo que damos, cada
 sorriso que nós produzimos é uma contribuição
positiva à paz, um passo necessário na direção da
   paz para o mundo. Sob a luz do interser, paz e
      felicidade na vida diária significam paz e
                felicidade no mundo.”
 (Thich Nhat Hanh, O Coração da Compreensão,
                       Bogigaya)
A regra de ouro pregada por Buda era:
"Tudo o que somos é resultado do que
             pensamos".
Budismo
Budismo
“Quem se entrega à vaidade e não se entrega à
meditação, com o tempo invejará aquele que se
           esforçou na meditação.”
Budismo
Budismo
“É bom domesticar a mente que, de
  difícil domínio, e veloz, corre para
onde lhe agrada; a mente domesticada
            traz felicidade.”
“Não são os
cabelos brancos
  que fazem o
   ancião; de
qualquer velho
  que só tenha
 idade, pode-se
   dizer que
envelheceu em
     vão.”
Budismo
“Quando impera a concórdia entre os pássaros, eles
 destroem a armadilha; quando entre eles vinga a
       discórdia, caem presa da armadilha.”
“Nem no ar, nem nas profundezas do
   oceano, nem nas cavernas das
  montanhas, em nenhum lugar do
  mundo nos podemos abrigar do
   resultado do mal praticado.”
Diz um antigo provérbio: “censuram quem se
 mantém calado; censuram quem fala muito;
  censuram quem fala pouco, neste mundo
      ninguém está livre de censuras.”
Budismo
“Antes chorar
pelos vivos do que
  pelos mortos.”
Budismo
Budismo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Budismo
BudismoBudismo
Budismo
mumuch
 
Confucionismo
ConfucionismoConfucionismo
Confucionismo
Arnaldo Alves
 
Eae 108 - o cristão no meio religioso e profano
Eae   108 - o cristão no meio religioso e profanoEae   108 - o cristão no meio religioso e profano
Eae 108 - o cristão no meio religioso e profano
Norberto Scavone Augusto
 
Budismo Religião Oriental
Budismo Religião Oriental Budismo Religião Oriental
Budismo Religião Oriental
Catarina'a Silva
 
Budismo
BudismoBudismo
Budismo
Aida Morais
 
Budismo
Budismo Budismo
Budismo
BudismoBudismo
EL BUDISMO
EL BUDISMOEL BUDISMO
EL BUDISMO
sergimano1
 
curso de umbanda
curso de umbandacurso de umbanda
curso de umbanda
Gustavo Marques
 
Budismo
BudismoBudismo
Cosmogênese e antropogênese
Cosmogênese e antropogêneseCosmogênese e antropogênese
Cosmogênese e antropogênese
Luiz Faias Junior
 
VIDA APÓS A MORTE
VIDA APÓS A MORTEVIDA APÓS A MORTE
VIDA APÓS A MORTE
Jorge Luiz dos Santos
 
Eae aula 1 - inaugural - eae
Eae   aula 1 - inaugural - eaeEae   aula 1 - inaugural - eae
Eae aula 1 - inaugural - eae
Roberto Rossignatti
 
Budismo a la luz de la Biblia
Budismo a la luz de la BibliaBudismo a la luz de la Biblia
Budismo a la luz de la Biblia
Luis García Llerena
 
COSMOGÊNESE
COSMOGÊNESE COSMOGÊNESE
Capitulo IV Pluralidade das existencias
Capitulo IV   Pluralidade das existenciasCapitulo IV   Pluralidade das existencias
Capitulo IV Pluralidade das existencias
Marta Gomes
 
Hinduísmo
HinduísmoHinduísmo
Hinduísmo
fespiritacrista
 
Budismo na china
Budismo na chinaBudismo na china
Budismo na china
Jessyca Maia
 
O Problema Religioso e a Origem da religião
O Problema Religioso e a Origem da religiãoO Problema Religioso e a Origem da religião
O Problema Religioso e a Origem da religião
Silas Bruno Mps
 
A prece estudo mediunico
A prece  estudo mediunicoA prece  estudo mediunico
A prece estudo mediunico
Alice Lirio
 

Mais procurados (20)

Budismo
BudismoBudismo
Budismo
 
Confucionismo
ConfucionismoConfucionismo
Confucionismo
 
Eae 108 - o cristão no meio religioso e profano
Eae   108 - o cristão no meio religioso e profanoEae   108 - o cristão no meio religioso e profano
Eae 108 - o cristão no meio religioso e profano
 
Budismo Religião Oriental
Budismo Religião Oriental Budismo Religião Oriental
Budismo Religião Oriental
 
Budismo
BudismoBudismo
Budismo
 
Budismo
Budismo Budismo
Budismo
 
Budismo
BudismoBudismo
Budismo
 
EL BUDISMO
EL BUDISMOEL BUDISMO
EL BUDISMO
 
curso de umbanda
curso de umbandacurso de umbanda
curso de umbanda
 
Budismo
BudismoBudismo
Budismo
 
Cosmogênese e antropogênese
Cosmogênese e antropogêneseCosmogênese e antropogênese
Cosmogênese e antropogênese
 
VIDA APÓS A MORTE
VIDA APÓS A MORTEVIDA APÓS A MORTE
VIDA APÓS A MORTE
 
Eae aula 1 - inaugural - eae
Eae   aula 1 - inaugural - eaeEae   aula 1 - inaugural - eae
Eae aula 1 - inaugural - eae
 
Budismo a la luz de la Biblia
Budismo a la luz de la BibliaBudismo a la luz de la Biblia
Budismo a la luz de la Biblia
 
COSMOGÊNESE
COSMOGÊNESE COSMOGÊNESE
COSMOGÊNESE
 
Capitulo IV Pluralidade das existencias
Capitulo IV   Pluralidade das existenciasCapitulo IV   Pluralidade das existencias
Capitulo IV Pluralidade das existencias
 
Hinduísmo
HinduísmoHinduísmo
Hinduísmo
 
Budismo na china
Budismo na chinaBudismo na china
Budismo na china
 
O Problema Religioso e a Origem da religião
O Problema Religioso e a Origem da religiãoO Problema Religioso e a Origem da religião
O Problema Religioso e a Origem da religião
 
A prece estudo mediunico
A prece  estudo mediunicoA prece  estudo mediunico
A prece estudo mediunico
 

Semelhante a Budismo

Sobre o budismo
Sobre o budismoSobre o budismo
Sobre o budismo
nefer_amarna
 
Budismo
BudismoBudismo
Budismo
BudismoBudismo
Budismo
BudismoBudismo
Budismo
Aida Morais
 
O Budismo seminário de religiões mundiais
O Budismo   seminário de religiões mundiaisO Budismo   seminário de religiões mundiais
O Budismo seminário de religiões mundiais
Irisney Nascimento
 
Buda
BudaBuda
Budismo
BudismoBudismo
Budismo slide
Budismo slideBudismo slide
Budismo - psicologia do autoconhecimento
Budismo - psicologia do autoconhecimentoBudismo - psicologia do autoconhecimento
Budismo - psicologia do autoconhecimento
Kogen Gouveia
 
O budismo
O budismoO budismo
O budismo
lucasschneider
 
O budismo
O budismo O budismo
O budismo
Vanessa Jorge
 
Budismo psicologia-do-auto-conhecimento
Budismo psicologia-do-auto-conhecimentoBudismo psicologia-do-auto-conhecimento
Budismo psicologia-do-auto-conhecimento
Vinícius Menezes Campos
 
budismo-110303044051-phpapp02.pptx
budismo-110303044051-phpapp02.pptxbudismo-110303044051-phpapp02.pptx
budismo-110303044051-phpapp02.pptx
AnnaVittoria1
 
Budismo Rita 9 A
Budismo Rita 9 ABudismo Rita 9 A
Vitor portela nº25 9ºd emrc
Vitor portela nº25 9ºd emrcVitor portela nº25 9ºd emrc
Vitor portela nº25 9ºd emrc
Vitor Portela
 
Dharma
DharmaDharma
Dharma
Cinara Aline
 
budismo
budismobudismo
budismo
victortiecher
 
Histórico budismo 1ª parte dos slides
Histórico budismo   1ª parte dos slidesHistórico budismo   1ª parte dos slides
Histórico budismo 1ª parte dos slides
Camilla Fontoura
 
T100 as grandes religiões da humanidade hinduísmo, budismo e taoísmo_29.08.13
T100 as grandes religiões da humanidade hinduísmo, budismo e taoísmo_29.08.13T100 as grandes religiões da humanidade hinduísmo, budismo e taoísmo_29.08.13
T100 as grandes religiões da humanidade hinduísmo, budismo e taoísmo_29.08.13
GersonPrates
 
Energia vital
Energia vitalEnergia vital
Energia vital
Anderson Rosa
 

Semelhante a Budismo (20)

Sobre o budismo
Sobre o budismoSobre o budismo
Sobre o budismo
 
Budismo
BudismoBudismo
Budismo
 
Budismo
BudismoBudismo
Budismo
 
Budismo
BudismoBudismo
Budismo
 
O Budismo seminário de religiões mundiais
O Budismo   seminário de religiões mundiaisO Budismo   seminário de religiões mundiais
O Budismo seminário de religiões mundiais
 
Buda
BudaBuda
Buda
 
Budismo
BudismoBudismo
Budismo
 
Budismo slide
Budismo slideBudismo slide
Budismo slide
 
Budismo - psicologia do autoconhecimento
Budismo - psicologia do autoconhecimentoBudismo - psicologia do autoconhecimento
Budismo - psicologia do autoconhecimento
 
O budismo
O budismoO budismo
O budismo
 
O budismo
O budismo O budismo
O budismo
 
Budismo psicologia-do-auto-conhecimento
Budismo psicologia-do-auto-conhecimentoBudismo psicologia-do-auto-conhecimento
Budismo psicologia-do-auto-conhecimento
 
budismo-110303044051-phpapp02.pptx
budismo-110303044051-phpapp02.pptxbudismo-110303044051-phpapp02.pptx
budismo-110303044051-phpapp02.pptx
 
Budismo Rita 9 A
Budismo Rita 9 ABudismo Rita 9 A
Budismo Rita 9 A
 
Vitor portela nº25 9ºd emrc
Vitor portela nº25 9ºd emrcVitor portela nº25 9ºd emrc
Vitor portela nº25 9ºd emrc
 
Dharma
DharmaDharma
Dharma
 
budismo
budismobudismo
budismo
 
Histórico budismo 1ª parte dos slides
Histórico budismo   1ª parte dos slidesHistórico budismo   1ª parte dos slides
Histórico budismo 1ª parte dos slides
 
T100 as grandes religiões da humanidade hinduísmo, budismo e taoísmo_29.08.13
T100 as grandes religiões da humanidade hinduísmo, budismo e taoísmo_29.08.13T100 as grandes religiões da humanidade hinduísmo, budismo e taoísmo_29.08.13
T100 as grandes religiões da humanidade hinduísmo, budismo e taoísmo_29.08.13
 
Energia vital
Energia vitalEnergia vital
Energia vital
 

Último

7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
PIB Penha
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
PIB Penha
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
EdimarEdigesso
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
PIB Penha
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
PIB Penha
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
PIB Penha
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
valneirocha
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
nadeclarice
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
PIB Penha
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
AntonioMugiba
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
SanturioTacararu
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
PIB Penha
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
Nilson Almeida
 

Último (20)

7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
 

Budismo

  • 3. Existem vários tipos de Budismo, conforme a identificação de cada pessoa. Existem três tipos principais de Budismo: o Hinayana, o Mahayana, e o Vajrayana. 
  • 4. ... ou pequeno veículo, o praticante tem como motivação e objetivo a iluminação para bem próprio. Tentando cessar o seu sofrimento pessoal. O ponto alto deste caminho será a cessação de samsara – antítese do nirvana - e a obtenção do estado de Arhat - o digno, aquele que merece louvores divinos.
  • 5. ...ou Grande Veículo, o praticante tem como motivação e objetivo a iluminação para o bem de todos os seres. A motivação do Mahayana é a compaixão universal, pela qual se tenta atingir a cessação do sofrimento pessoal como o Hinayana, mas com uma outra intenção última, que todos os seres também se possam livrar de todos os sofrimentos. Compreendendo que somente quando se atinge o estado de Buda se pode beneficiar todos os seres.    
  • 6. ... ou Veículo Diamante, o praticante tem a mesma motivação, bodhichitta – grande atitude iluminada - , mas através de receber instruções especiais e secretas, poderá atingir a iluminação de um modo mais rápido. 
  • 7. ...é uma filosofia básica de vida que nos encoraja a integrar em nossas vidas diárias, os ensinamentos de Buda sobre a generosidade, compaixão, alegria e equilibrio espiritual em nosso benefício próprio, bem como no de outros. Ensina- nos ainda o caminho para cultivar a sabedoria que clarifica o entendimento da verdadeira natureza de todas as coisas.
  • 8. JIKKAI São Estados de Espírito ou condição da vida que uma pessoa manifesta no decorrer da sua existência.
  • 9. l ) JIGOKU - Estado de Inferno Esta condição é caracterizada pelo impulso de destruir a si próprio, assim como, todos e tudo que estiver em seu caminho. É uma condição de extremo sofrimento.
  • 10. 2) GAKI - Estado de Fome Nesta condição a pessoa é conduzida pelos desejos insaciáveis, não apenas como alimentos e roupas, mas também pelo desejo de obter poder e fama.
  • 11. 3) TIKUSHO - Estado de Animal (Irracionalidade) A insensatez é a característica deste estado. A pessoa é escrava dos desejos do instinto e perde o sentido da razão e da moralidade.
  • 12. 4) SHURA - Estado de Ira Neste estado a pessoa é dominada pelo egoísmo, desprezando os outros e valorizando só a si próprio, não suportando ser inferior a ninguém, em nada.
  • 13. 5) NINGUEN - Estado de Humanidade (Racionalidade) Este estado é caracterizado pela racionalidade. Nesta condição a pessoa pode se expressar com coerência, controlar seus desejos instintivos através da razão e portar-se como humano.
  • 14. 6) TENJYO - Estado de Céu ou de Alegria E a sensação de bem-estar em todos os sentidos. Porém, todas essas alegrias são efêmeras e desaparecem com o passar do tempo.
  • 15. 7) SHOUMON - Estado de Erudição. Homens de Erudição significam originalmente, aqueles que ouviam o Buda e se esforçavam para eliminar os desejos mundanos para atingir a Iluminação. Porém, o estado de erudição é caracterizado pela não divisão dessa compreensão com os demais.
  • 16. 8) ENGAKU - Estado de Absorção Este estado é chamado de despertar por si mesmo. As pessoas neste estado compreendem algumas verdades, entretanto, as usam somente para próprio proveito.
  • 17. 9) BOSSATSU - Estado de Compaixão O Estado de Compaixão é caracterizado pelas ações altruísticas. Assumem as dificuldades para si e cedem os benefícios aos outros. Procuram salvar o semelhante através de práticas budistas, mesmo que isto lhes custe a própria vida.
  • 18. 10) HOTOKE - Estado de Buda É o estado de compreensão absoluta da Lei da Causalidade.
  • 19. Esta fórmula é o mantra recitado por todos os praticantes, e é uma forma de rito verbal de admissão à pratica budista: Eubusco refúgio em Buda. - BUDDHAM SHARANAM GACCHAMI (o princípio búdico presente em todos nós). Eubusco refúgio no Dharma. - DHARMAM SHARANAM GACCHAMI (as Verdades Universais, a Sabedoria). Eu busco refúgio no Sangha. - SANGHAM SHARANAM GACCHAMI (os homens e mulheres de boa vontade, e praticantes espirituais - no sentido religioso, a comunidade buddhista).
  • 20. “Na tradição budista, buscamos proteção em vez de receber batismo. Acampanhado por um mestre e envolvido pela Sangha ou comunidade espiritual, você junta as mãos e diz: "Refugio-me em Buda. Refugio-me no Dharma. Refugio-me na Sangha". Esta também é a prática de retornar ao lar. Seu lar é o Buda, o Dharma e a Sangha, e todos estão à disposição neste exato momento. Você não precisa ir à Índia para praticar os Três Refúgios. Pode praticar bem aqui. Isto determinará a intensidade de sua sensação de estar no lar. Quando Buda estava com oitenta anos de idade e à beira da morte, disse aos discípulos que se refugiassem na ilha de si mesmos (attadipa)...
  • 21. ...Caso se voltassem para eles mesmos e observassem com atenção, alcançariam o Buda, o Dharma e a Sangha no interior deles mesmos. Esta ainda continua sendo uma prática muito importante para todos nós. Sempre que se sentirem perdidos, desesperançados, separados da vida ou do mundo, saibam como praticar o retorno ao lar. O veículo para isso, para ver o Buda, o Dharma e a Sangha, é a respiração atenta. Esta respiração o traz de volta ao lar - ela gera a energia da conscientização, a substância de um Buda.” (Thich Nhat Hanh. Jesus e Buda, irmãos. Bertrand Brasil)
  • 22. Monásticos precisam renunciar a todos os pertences e desejos mundanos, para que possam melhor atingir a Pureza, livrar-se das desilusões, remover obstáculos, e entrar no Caminho da Prática. Uma vez raspadas suas cabeças, eles podem facilmente ser distintos daqueles que ainda não vivem na Sangha.
  • 23. O meio caminho entre o amarelo e o vermelho, o laranja é a mais angustiante das cores. Entre o ouro celeste e o vermelho ctônico, esta cor simboliza, antes de tudo, o ponto de equilíbrio entre o espírito e a libido. Agrega a luminosidade e alegria do amarelo com a excitação e vibração do vermelho. Relaciona-se com o ardor e o entusiasmo.
  • 24. Budistas em um protesto no Oriente Médio...
  • 25. A visão budista do casamento é bastante liberal. O casamento não é considerado um dever religioso, mas uma opção pessoal. Depois das formalidades do registo civil estarem completas, os noivos recebem uma bênção dos monges no templo local. Embora os monges budistas não oficializem a cerimónia legalmente, eles fazem um serviço religioso, em ordem de abençoar os noivos. Do ponto de vista budista, o casamento nem é sagrado nem não-sagrado.
  • 26. O ato de casar normalmente é feito escolhendo-se a noiva em secretismo. Poderá ser feito pelos pais ou pelo próprio noivo. Quando um rapaz encontra a rapariga ideal, envia um amigo da família à casa da rapariga. O amigo usualmente leva uma garrafa de vinho e um lenço de seda branco. O seu papel é ver se a família da noiva mostra receptividade à proposta.
  • 27. No caso de a família concordar, as duas famílias decidem reunir-se. Nesta reunião os membros das duas famílias marcam uma reunião para que o noivado aconteça. A tradição impõe que o rapaz ofereça um presente à rapariga, que pode até ser um pedaço de terreno.
  • 28. Votos do noivo: "Em frente à minha mulher que acolho, aceito ama-la e respeitá-la, ser amável, ser fiel, delegar as tarefas domésticas e providenciar presentes para a satisfazer”. Votos da noiva: “Em frente ao meu marido que acolho, aceito realizar as tarefas domésticas eficazmente, ser hospitaleira para com os seus parentes e amigos, ser fiel, proteger os nossos ganhos, efetuar as minhas responsabilidades com amor e conscienciosamente”.
  • 30. No Japão, a partir do século XVII, a divindade feminina da Compaixão, Kannon, foi sincretizada com a Maria Santíssima católica, dando origem a um culto híbrido, o de “Maria-Kannon”.
  • 31. 08 de Abril Dia do Buda
  • 32. Apesar de ser a imagem mais representatica de Buda, ele nunca foi gordo. Essa forma é somente para ilustrar a imensa generosidade do mestre budista.
  • 33. Muita gente tem em casa ou até no escritório uma imagem de Buda, como símbolo de “bons ventos”, prosperidade e felicidade.  Mas a posição do Buda também tem significados especiais:
  • 34. Buda gordo e sorridente: é o senhor da magnanimidade e da generosidade humana. Vive rindo e de bom humor e, por isso, traz saúde e felicidade, já que está sempre satisfeito com o que tem. Dizem que tem recurso interior para todos que queiram atingir a serenidade completa e sabedoria.
  • 35. Buda Gesto da Prece (Mudra): a união de suas mãos no centro do peito simboliza a luz do coração que se irradia para a pessoa que está á sua frente e também para o ser divino que você é.
  • 36. Acredita-se que Buda tenha nascido 547 vezes antes de atingir a chamada “iluminação”. 
  • 37. Dalai Lama é o líder do budismo tibetato, vertente do budismo praticada no Tibete, região que atualmente faz parte da China e seu título significa Caminho de Sabedoria.
  • 38. Arqueólogos afegãos descobriram uma estátua de Buda com cerca de 19 metros, bem como 89 relíquias históricas no centro do Afeganistão, segundo a Reuters. A descoberta foi feita perto da província de Bamíyan. (10 DE JUNHO DE 2009)
  • 39. Ela é valiosa por ter mais de 1.000 anos de idade, além de possuir em seu currículo o fato de ter sido retirada de seu sítio original por uma expedição nazista, em 1938. Agora, Elmar Buchner e seus colegas universitários, na Alemanha, descobriram que a estátua foi esculpida de um siderito, uma classe muito rara de metoritos de ferro, que pesa cerca de 10 quilogramas.
  • 40. A estátua representa o deus Vaisravana, também conhecido como Jambhala no Tibete, o rei budista do norte, um dos quatro reis celestiais da mitologia budista. . "A estátua foi esculpida em um meteorito de ferro, de um fragmento do meteorito Chinga, que caiu na fronteira entre a Mongólia e a Sibéria cerca de 15.000 anos atrás," disse o Dr. Buchner
  • 41. Buda deixou 84 mil ensinamentos, mas segundo ele, a essência da doutrina está no ensinamento do Sutra Lótus. Este texto começa dizendo: “As portas da iluminação se abrirão para todos, indiscriminadamente, com uma única condição: a fé e a compaixão”. Fé como sentimento que nos une através da essência; Compaixão como atividade que nos une através da prática e vivificação desta essência. O mundo continuará a se transformar, porém, as pessoas também precisarão da transformação no universo do espírito com uma conseqüente prática transformadora. Isto não significa tornar-se um super- homem, mas num verdadeiro homem de fé e de compaixão, que desempenha, com afinco, suas atividades neste único e real momento.
  • 42. O lótus é uma flor imaculadamente branca, que brota e cresce nos terrenos lodosos. Por isso, os orientais consideram essa flor o símbolo da evolução espiritual do homem, pois como acontece com o lótus, podemos sair da mais negra escuridão (nosso "lodo" interior, composto pela ignorância, pelo egoísmo, por todos os sentimentos mesquinhos) e crescer puros e renovados, com a alma e o coração límpidos.
  • 44. Lótus Amarelo: Você é uma pessoa ponderada, calma e intuitiva. Tem fé em Deus e facilidade para meditar. Possui uma grande sabedoria, herdada de vidas anteriores, e pode ajudar as pessoas com seus conselhos. Como tem facilidade para aprender, poderá se dedicar aos estudos ocultistas em alguma ordem iniciática. Seu principal desafio é superar o apego aos bens materiais, que dificulta sua evolução.
  • 45. Lótus Azul: Você possui uma sensibilidade incrível. É capaz de captar mensagens de planos superiores por meio da canalização e de manter contato telepático com seres de outras dimensões. Seu principal desafio é superar a insegurança e perseguir seus objetivos com garra. Assim, poderá não apenas evoluir espiritualmente, mas também alcançar sucesso em todas as áreas de sua vida.
  • 46. Lótus Vermelho: Você apresenta uma intuição fortíssima e pode desenvolver os poderes de clarividência e clariaudiência. Tem um talento especial para a interpretação de símbolos, o que facilita a compreensão de oráculos como o tarô, o I Ching e a astrologia. Sensual ao extremo, também poderá se dar bem na ioga e nas artes marciais, que ajudam a trabalhar simultaneamente o corpo e a alma. Seu principal desafio é vencer a vaidade e o autoritarismo, que muitas vezes atrapalham seu crescimento espiritual.
  • 47. Lótus Violeta: Você tem o dom da cura e pode ajudar muitas pessoas com essa virtude. E, como seu caminho espiritual é o caminho da doação, encontrará a alegria e a paz interior ao auxiliar os que não têm saúde e ao praticar todo tipo de caridade. Possui, ainda, forte mediunidade e poder de premonição. Seu principal desafio é libertar-se do medo e da ira, características trazidas de outras encarnações.
  • 48. Gautama Buda contou a história de uma mãe enlutada e a semente de mostarda. Ao perder o seu único filho, uma mulher leva o corpo dele a Buda para que este o cure. Buda pede-lhe que lhe traga uma mão-cheia de sementes de mostarda de uma família que nunca tivesse perdido um filho, marido, pai ou amigo. Ao ver que não consegue encontrar uma tal família na sua aldeia, a mulher dá-se conta de que a morte é comum a todos, e que ela não pode ser egoísta no seu luto.
  • 49. Simpatia Budista: ponha a imagem de Buda - ou de uma divindade budista - em um pires e de costas para a porta. Deposite algumas moedas no pires e aguarde o Buda atrair a boa sorte e a fortuna.
  • 50. Os neurocientistas estão descobrindo novas capacidades do cerébro humano. Considerando que o nosso cerébro é facilmente moldável, podemos nos concentrando em uma área expecifica e assim controlá-la. Essa descoberta já é prática há milhões de anos pelos budistas – meditação. Monges mais experientes conseguem entrar em estado de meditação profunda em 20 segundos, e obter o controle do seu cerébro.
  • 51. Esses conseguem fazer coisas inacreditáveis com o poder da mente como inverter as áreas do cerébro – esquerdo e direito – e também, com a meditação os hormónios de estresse diminuem e o sistema imunologia fica mais forte.
  • 52. “Na meditação budista, nós não nos esforçamos pelo tipo de iluminação que irá acontecer cinco ou dez anos para frente. Nós praticamos para que cada momento de nossa vida se torne vida real. E, portanto, quando meditamos, nós sentamos por sentar; nós não sentamos por algo mais. Se nós sentamos por vinte minutos, estes vinte minutos devem nos trazer alegria e vida. Se praticamos meditação caminhando, nós caminhamos apenas por caminhar, não para chegar. Nós temos de estar vivos a cada passo, e, se estivermos, cada passo nos devolve vida real. O mesmo tipo de mente atenta pode ser praticado quando tomamos o café da manhã, ou quando pegamos uma criança nos braços...
  • 53. ...Abraçar é um costume ocidental, mas nós, orientais, gostaríamos de contribuir com a prática da respiração consciente durante o abraço. Quando você segura uma crianças nos braços, ou abraça sua mãe, ou seu marido, ou seu amigo, inspire e expire três vezes e sua felicidade será multiplicada ao menos por dez. E quando você olhar para alguém, realmente olhe com a mente atenta e pratique a respiração consciente.[...]...
  • 54. ...Cada respiração, cada passo que damos, cada sorriso que nós produzimos é uma contribuição positiva à paz, um passo necessário na direção da paz para o mundo. Sob a luz do interser, paz e felicidade na vida diária significam paz e felicidade no mundo.” (Thich Nhat Hanh, O Coração da Compreensão, Bogigaya)
  • 55. A regra de ouro pregada por Buda era: "Tudo o que somos é resultado do que pensamos".
  • 58. “Quem se entrega à vaidade e não se entrega à meditação, com o tempo invejará aquele que se esforçou na meditação.”
  • 61. “É bom domesticar a mente que, de difícil domínio, e veloz, corre para onde lhe agrada; a mente domesticada traz felicidade.”
  • 62. “Não são os cabelos brancos que fazem o ancião; de qualquer velho que só tenha idade, pode-se dizer que envelheceu em vão.”
  • 64. “Quando impera a concórdia entre os pássaros, eles destroem a armadilha; quando entre eles vinga a discórdia, caem presa da armadilha.”
  • 65. “Nem no ar, nem nas profundezas do oceano, nem nas cavernas das montanhas, em nenhum lugar do mundo nos podemos abrigar do resultado do mal praticado.”
  • 66. Diz um antigo provérbio: “censuram quem se mantém calado; censuram quem fala muito; censuram quem fala pouco, neste mundo ninguém está livre de censuras.”
  • 68. “Antes chorar pelos vivos do que pelos mortos.”