SlideShare uma empresa Scribd logo
ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO
TGPI - TAI
AULA -1
1Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino
Me. Henrique dos Prazeres Marcelino
Currículo Lates CNPq - http://lattes.cnpq.br/1568731614702535
(Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico)
http://lattes.cnpq.br/
• Mestrado em Processos Industrias – IPT – SP
• Pós-Graduado em Gerenciamento de Projetos – UMC – SP
• Graduado em Tecnologia Mecânica (Processos de Produção) – Fatec – SP
• 14 anos de Experiência na Indústria Automobilística - ênfase em “lean manufacturing” e
desenvolvimento de processos);
• Professor Universitário  2 anos
• Técnico Mecânica – ETE Martin Luther King;
• Ferramenteiro de Corte Dobra e Repuxo – SENAI
• Ajustador Mecânico - SENAI
2Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino
Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 3
Contato com o Professor
henriquepm@umc.br
henrypm@terra.com.br
Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 4
Avaliações
M1 = (P1 x 0,8) + (E1 x 0,2)  Peso 1 na MS (Média Semestral)
ND = (P2 x 0,8) + (E2 x 0,2)
M2 = (ND X 0,7) + (PI X 0,3)  Peso 2 na MS (Média Semestral)
Onde:
M1 = média 1° bimestre;
P1 = prova 1° bimestre;
E1 = Definição, Aprovação e Resumo do Artigo sobre o Tema escolhido pelo Grupo + Participação nas aulas
(exercícios, interação, etc);
ND = média 2° bimestre sem Prova Integrada (Nota da Disciplina);
M2 = média 2° bimestre com a Prova Integrada;
P2 = prova 2° bimestre;
E2 = Seminário – apresentação do Artigo escolhido + Participação nas aulas (exercícios. Interação, etc);
PI = prova integrada.
MS = [M1 + (2 x M2)]/3
Onde:
MS = Média Semestral.
Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 5
Critérios de Aprovação e Reprovação:
Freqüência < 75% (~20 faltas)  Reprovado;
MS < 3,00  Reprovado;
MS ≥ 5,00  Aprovado;
3,00 > MS > 5,00  Necessário realizar Prova de Recuperação (PR).
MF = (MS + PR)/2
Onde:
MF = Média Final.
MF ≥ 5,00  Aprovado; MF < 5,00  Reprovado;
Avaliações
Link para acesso a planilha
de cálculo da MF
Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 6
Temas para os Trabalhos
1 – Pesquisa e escolha de pelo menos 1 artigo científico sobre os assuntos descritos
no plano de ensino da disciplina
2 – Os artigos devem obrigatoriamente ser validados pelo professor da
disciplina antes do início da elaboração do trabalho.
Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 7
Sugestões de fontes para pesquisa
A Scientific Electronic Library Online - SciELO constitui-se em um modelo para a gestão e
operação de publicação eletrônica em rede cooperativa de coleções de periódicos
científicos de qualidade crescente em acesso aberto com ênfase nos países em
desenvolvimento e emergentes. SciELO tem como objetivo específico aumentar de forma
sustentável a visibilidade, acessibilidade, qualidade, uso e impacto dos periódicos que
publica.
http://www.scielo.org/php/index.php
SCIELO
No ano de 1994, uma comissão organizadora, constituída por docentes, funcionários e alunos do Departamento de
Engenharia de Produção da UNESP (Universidade Estadual Paulista) - Câmpus de Bauru, realizou o 1° SIMPEP -
Simpósio de Engenharia de Produção. Desde então, o Evento foi se perfeiçoando, tornando-se um dos mais
relevantes congressos de Engenharia de Produção do Brasil, pela qualidade dos seus “referees”, dos conferencistas
e pela expressão científica dos trabalhos apresentados.
A comissão científica do SIMPEP é formada, unicamente, por professores doutores pesquisadores na área de
Engenharia de Produção, pertencentes às universidades de diferentes estados do Brasil.
Apesar de não ser um evento itinerante, por ocorrer sempre na Faculdade de Engenharia da UNESP, campus de
Bauru, os trabalhos enviados e as inscrições junto ao SIMPEP, caracterizam a abrangência nacional do Simpósio.
Desde 2010, com ilustres participações de conferencistas internacionais, vindos da Suécia, da Espanha e de
Portugal, o SIMPEP passou a ser também como um evento internacional, propiciando o avanço da capacitação
científica através das conferências, das mesas redondas com propostas de discussões de temas atuais, bem como a
divulgação dos resultados de pesquisas junto às diferentes áreas temáticas do Simpósio: Gestão da Produção;
Gestão da Qualidade; Gestão Econômica; Ergonomia e Segurança do Trabalho; Gestão do Produto; Pesquisa
Operacional; Gestão Estratégica e Organizacional; Gestão do Conhecimento Organizacional; Gestão Ambiental;
Educação em Engenharia de Produção; Engenharia de Produção, Sustentabilidade e Responsabilidade Social.
http://www.simpep.feb.unesp.br/anais_simpep.php?e=5
SIMPEP
O Google Acadêmico fornece uma maneira simples de pesquisar literatura
acadêmica de forma abrangente. Você pode pesquisar várias disciplinas e
fontes em um só lugar: artigos revisados por especialistas (peer-rewiewed),
teses, livros, resumos e artigos de editoras acadêmicas, organizações
profissionais, bibliotecas de pré-publicações, universidades e outras entidades
acadêmicas. O Google Acadêmico ajuda a identificar as pesquisas mais
relevantes do mundo acadêmico.
http://scholar.google.com.br/schhp?hl=pt-BR
Google Acadêmico
A Sociedade Brasileira de Pesquisa Operacional (SOBRAPO) foi fundada em
1969, após a realização, em 1968, do I Simpósio de Pesquisa Operacional,
realizado no ITA, em São José dos Campos, SP.
A SOBRAPO mantém sua própria revista, que entra em seu 38º ano de
publicação sob o título Pesquisa Operacional, e que é indexada nos
International Abstracts in Operations Research da IFORS e desde 2002
ao SciELO.
A SOBRAPO organiza, ainda, Simpósios anuais, este ano já em sua 41ª edição
tendo uma média de 500 participantes por evento. As comunicações
submetidas, aceitas após criteriosa avaliação pelos pares, se apresentadas no
Simpósio são publicadas nos Anais do SBPO.
http://www.xliiisbpo.iltc.br/tc.html
SOBRAPO/SBPO
http://www.abepro.org.br/
A ABEPRO é a instituição representativa de docentes, discentes e
profissionais de Engenharia de Produção.
A associação atua há mais de 20 anos assumindo as funções:
de esclarecer o papel do Engenheiro de Produção na sociedade e
em seu mercado de atuação, ser interlocutor junto às instituições
governamentais relacionadas à organização e avaliação de cursos
(MEC e INEP) e de fomento (CAPES, CNPq , FINEP e órgãos de apoio
à pesquisa estaduais), assim como em organizações privadas, junto
ao CREA , CONFEA, SBPC, ABENGE e outras organizações não
governamentais que tratam a pesquisa, o ensino e a extensão da
engenharia.
Ao se cadastrar no portal da
ABEPRO, consegue-se ter
acesso aos anais do ENEGEP
Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 14
Periódicos CAPES
Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 15
Periódicos CAPES
Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 16
http://www.doaj.org/doaj?uiLanguage=pt
DOAJ
Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 17
http://www.simpoi.fgvsp.br/
DOAJ
Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 18
Estrutura dos Trabalhos
 Os artigos escolhidos devem obrigatoriamente ter pelo menos os seguintes
tópicos:
1. Resumo;
2. Abstract;
3. Palavras Chave;
4. Introdução;
5. Revisão Bibliográfica;
6. Metodologia
7. Exemplo (s) de Aplicação / Resultados / Discussão;
8. Conclusão;
9. Referências.
Obs.: Trata-se apenas de uma orientação para garantir a qualidade dos
artigos e também o uso de material com embasamento acadêmico e
metodológico.
Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 19
Estrutura dos Trabalhos
 O prazo para seleção/escolha dos temas e definição dos grupos é:
 Os trabalhos deverão apresentados em Power Point em seminário com datas a
serem definidas pelo professor da disciplina. A apresentação deverá ser de no
máximo 20 minutos seguida de 10 minutos de discussão (com perguntas
elaboradas por um dos grupos sorteado pelo professor no momento da
apresentação) – E2.
 Tanto a qualidade da apresentação quanto a qualidade das perguntas elaboradas
serão avaliadas para compor a nota E2;
 Obrigatoriamente todos os membros dos grupos participantes da discussão devem
elaborar e também responder pelo menos uma pergunta sobre o tema discutido;
 Grupos diferentes não podem abordar o mesmo tema, desde que, os artigos
escolhidos sejam diferentes e previamente aprovados pelo professor da disciplina
 O Resumo do artigo deverá ser entregue pelo grupo até o dia da prova M1 e deve
ser elaborado de acordo com o manual trabalhos acadêmicos da UMC (E1);
Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 20
Estrutura dos Trabalhos
 A não participação de qualquer dia do seminário, acarretará em perda
proporcional na da respectiva nota de exercício referente a ND (M2).
 Fica a critério do professor da disciplina, incluir mais condições ou até mesmo
alterar as definidas até o momento com o objetivo de oferecer o melhor método
possível para que a disciplina seja assimilada pelos alunos.
 Não será permitido a edição de apresentações no dia do seminário, portanto fica
restrito o uso de notebooks (dentro da sala onde as apresentações estão sendo
realizadas) somente para os alunos que estarão apresentando os trabalhos.
 Os artigos escolhidos e aprovados deverão ser entregues tanto eletronicamente
(no dia da validação) quanto fisicamente (no dia da respectiva apresentação) para
o professor.
Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 21
LIVROS:
GAITHER, N.F.G. Administração da Produção e Operações. São Paulo: Pioneira, 2001.
MARTINS, P.G. Administração da Produção. São Paulo: Saraiva, 1999.
MOREIRA, D. A. Administração da Produção e Operações. São Paulo: Pioneira, 1997.
SLACK, N.; CHAMBERS, S.; JOHNSTON, R. Administração da Produção. São Paulo: Atlas, 2009
Bibliografia
Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 22
Resumo
Resumo dos assuntos a serem abordados no decorrer do semestre:
1) Introdução à Administração da Produção
a. Administração eficaz da produção;
b. Produção na empresa;
c. Modelo de Transformação;
d. Hierarquia do sistema de produção;
e. Tipos de operações de produção;
f. Atividades da administração da produção;
g. Modelos de administração da produção.
2) Papel estratégico e objetivos da produção
a. Papel da função produção;
b. Julgamento da contribuição da produção;
c. Cinco objetivos de desempenho.
Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 23
Resumo - continuação
3) Estratégia de produção
a. Introdução;
b. Estratégia de produção;
c. Prioridades e objetivos de desempenho;
d. Áreas de decisão da estratégia de operações
4) Projeto em Gestão da Produção
a. Introdução;
b. O que é projeto;
c. Simulação do projeto;
d. Os quatro aspectos do projeto;
e. Projeto ecológico;
f. Tipos de processos em manufatura.
Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 24
Resumo - continuação
5) Projetos de produtos e serviços
a. Vantagem competitiva do bom projeto;
b. Geração de conceito;
c. Triagem do conceito;
d. Projeto preliminar;
e. Avaliação e melhoria do projeto;
f. Prototipagem e projeto final;
g. Benefícios do projeto interativo.
6) Projeto de rede de operações produtivas
a. Perspectiva da rede;
b. Integração vertical;
c. Localização da capacidade;
d. Gestão da capacidade produtiva à longo prazo.
Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 25
Resumo - continuação
7) Arranjo físico e fluxo
a. Procedimento para o arranjo físico;
b. Tipos básicos de arranjos físicos;
c. Projeto detalhado de arranjo físico.
8) Tecnologia do processo
a. O que é tecnologia do processo;
b. Tecnologia do processamento de materiais;
c. Tecnologia de processamento de informações;
d. Tecnologia de processamento de cliente;
e. Dimensões da tecnologia
Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 26
Objetivos da Disciplina
 Transmitir conhecimentos sobre os aspectos da administração da
produção, principalmente no que se refere ao planejamento a longo prazo, a
projetos de manufatura e tecnologia de processos.
 Conhecer as tarefas intrínsecas da área de produção, bem como aquelas
extrínsecas, que devem ser desenvolvidas em conjunto com as demais áreas
da empresa.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Aula 01 rev_11_08_13_adm_prod_tgpi

At1
At1At1
Plano de Ensino - Gerencia de Projetos - UFS - 2017-2
Plano de Ensino - Gerencia de Projetos - UFS - 2017-2Plano de Ensino - Gerencia de Projetos - UFS - 2017-2
Plano de Ensino - Gerencia de Projetos - UFS - 2017-2
Rogerio P C do Nascimento
 
Programação da XI Semana de Administração - Faculdade Ideal
Programação da XI Semana de Administração - Faculdade Ideal Programação da XI Semana de Administração - Faculdade Ideal
Programação da XI Semana de Administração - Faculdade Ideal
Curso de Administração - Faculdade Ideal
 
Apostila ufsc metodologia da pesquisa
Apostila ufsc metodologia da pesquisaApostila ufsc metodologia da pesquisa
Apostila ufsc metodologia da pesquisa
Cassiano Scott Puhl
 
Metodologia da pesquisa 3a edicao
Metodologia da pesquisa 3a edicaoMetodologia da pesquisa 3a edicao
Metodologia da pesquisa 3a edicao
Thaís .
 
Metodologia da-pesquisa-3a-edicao
Metodologia da-pesquisa-3a-edicaoMetodologia da-pesquisa-3a-edicao
Metodologia da-pesquisa-3a-edicao
Ferreira José
 
Slides.pptx
Slides.pptxSlides.pptx
Slides.pptx
ssuser6b4844
 
Ementa: Trabalho Final de Graduação: Desenvolvimento de Pesquisa
Ementa: Trabalho Final de Graduação: Desenvolvimento de PesquisaEmenta: Trabalho Final de Graduação: Desenvolvimento de Pesquisa
Ementa: Trabalho Final de Graduação: Desenvolvimento de Pesquisa
Renato Souza
 
Curso Metodologia do Ensino Superio 2016 1.pptx
Curso Metodologia do Ensino Superio 2016 1.pptxCurso Metodologia do Ensino Superio 2016 1.pptx
Curso Metodologia do Ensino Superio 2016 1.pptx
Ricardo William
 
Como_escrever_relato_experiencia
Como_escrever_relato_experienciaComo_escrever_relato_experiencia
Como_escrever_relato_experiencia
Luiz Pinheiro
 
Plano de ensino 2016 adm da produção e operações 1
Plano de ensino 2016 adm da produção e operações 1Plano de ensino 2016 adm da produção e operações 1
Plano de ensino 2016 adm da produção e operações 1
Cristiano Ferreira Cesarino
 
Relatório anual 2005
Relatório anual 2005Relatório anual 2005
Relatório anual 2005
Carlos Fernando Jung
 
Manual do tcc 2013 1
Manual do tcc 2013 1Manual do tcc 2013 1
Manual do tcc 2013 1
Dércio Luiz Reis
 
Plano da disciplina Metodologia Científica
Plano da disciplina Metodologia CientíficaPlano da disciplina Metodologia Científica
Plano da disciplina Metodologia Científica
Fernando S. S. Barbosa
 
Product Planning
Product Planning Product Planning
Product Planning
Lilian Schreiner
 
Manual pim iii
Manual pim iiiManual pim iii
Manual pim iii
Suellen Furtado
 
Engenharia de produção tópicos e aplicações
Engenharia de produção   tópicos e aplicaçõesEngenharia de produção   tópicos e aplicações
Engenharia de produção tópicos e aplicações
Renata Oliveira
 
MetodologiadaPesquisa3aedicaoPPGEP.UFSC
MetodologiadaPesquisa3aedicaoPPGEP.UFSCMetodologiadaPesquisa3aedicaoPPGEP.UFSC
MetodologiadaPesquisa3aedicaoPPGEP.UFSC
IFRR
 
Apostila de orientacao_alunos_v7
Apostila de orientacao_alunos_v7Apostila de orientacao_alunos_v7
Apostila de orientacao_alunos_v7
Esmeralda Cavalcante
 
Manual de orientacao de dissertacao.a adoc
Manual de orientacao  de dissertacao.a adocManual de orientacao  de dissertacao.a adoc
Manual de orientacao de dissertacao.a adoc
maloa
 

Semelhante a Aula 01 rev_11_08_13_adm_prod_tgpi (20)

At1
At1At1
At1
 
Plano de Ensino - Gerencia de Projetos - UFS - 2017-2
Plano de Ensino - Gerencia de Projetos - UFS - 2017-2Plano de Ensino - Gerencia de Projetos - UFS - 2017-2
Plano de Ensino - Gerencia de Projetos - UFS - 2017-2
 
Programação da XI Semana de Administração - Faculdade Ideal
Programação da XI Semana de Administração - Faculdade Ideal Programação da XI Semana de Administração - Faculdade Ideal
Programação da XI Semana de Administração - Faculdade Ideal
 
Apostila ufsc metodologia da pesquisa
Apostila ufsc metodologia da pesquisaApostila ufsc metodologia da pesquisa
Apostila ufsc metodologia da pesquisa
 
Metodologia da pesquisa 3a edicao
Metodologia da pesquisa 3a edicaoMetodologia da pesquisa 3a edicao
Metodologia da pesquisa 3a edicao
 
Metodologia da-pesquisa-3a-edicao
Metodologia da-pesquisa-3a-edicaoMetodologia da-pesquisa-3a-edicao
Metodologia da-pesquisa-3a-edicao
 
Slides.pptx
Slides.pptxSlides.pptx
Slides.pptx
 
Ementa: Trabalho Final de Graduação: Desenvolvimento de Pesquisa
Ementa: Trabalho Final de Graduação: Desenvolvimento de PesquisaEmenta: Trabalho Final de Graduação: Desenvolvimento de Pesquisa
Ementa: Trabalho Final de Graduação: Desenvolvimento de Pesquisa
 
Curso Metodologia do Ensino Superio 2016 1.pptx
Curso Metodologia do Ensino Superio 2016 1.pptxCurso Metodologia do Ensino Superio 2016 1.pptx
Curso Metodologia do Ensino Superio 2016 1.pptx
 
Como_escrever_relato_experiencia
Como_escrever_relato_experienciaComo_escrever_relato_experiencia
Como_escrever_relato_experiencia
 
Plano de ensino 2016 adm da produção e operações 1
Plano de ensino 2016 adm da produção e operações 1Plano de ensino 2016 adm da produção e operações 1
Plano de ensino 2016 adm da produção e operações 1
 
Relatório anual 2005
Relatório anual 2005Relatório anual 2005
Relatório anual 2005
 
Manual do tcc 2013 1
Manual do tcc 2013 1Manual do tcc 2013 1
Manual do tcc 2013 1
 
Plano da disciplina Metodologia Científica
Plano da disciplina Metodologia CientíficaPlano da disciplina Metodologia Científica
Plano da disciplina Metodologia Científica
 
Product Planning
Product Planning Product Planning
Product Planning
 
Manual pim iii
Manual pim iiiManual pim iii
Manual pim iii
 
Engenharia de produção tópicos e aplicações
Engenharia de produção   tópicos e aplicaçõesEngenharia de produção   tópicos e aplicações
Engenharia de produção tópicos e aplicações
 
MetodologiadaPesquisa3aedicaoPPGEP.UFSC
MetodologiadaPesquisa3aedicaoPPGEP.UFSCMetodologiadaPesquisa3aedicaoPPGEP.UFSC
MetodologiadaPesquisa3aedicaoPPGEP.UFSC
 
Apostila de orientacao_alunos_v7
Apostila de orientacao_alunos_v7Apostila de orientacao_alunos_v7
Apostila de orientacao_alunos_v7
 
Manual de orientacao de dissertacao.a adoc
Manual de orientacao  de dissertacao.a adocManual de orientacao  de dissertacao.a adoc
Manual de orientacao de dissertacao.a adoc
 

Mais de Universidade de Mogi das Cruzes

Perguntas filme historia_das_maquinas_ferramentas_aula2
Perguntas filme historia_das_maquinas_ferramentas_aula2Perguntas filme historia_das_maquinas_ferramentas_aula2
Perguntas filme historia_das_maquinas_ferramentas_aula2
Universidade de Mogi das Cruzes
 
Aula _Processos_Fabricação_I_02 rev_19_08_13
Aula _Processos_Fabricação_I_02 rev_19_08_13Aula _Processos_Fabricação_I_02 rev_19_08_13
Aula _Processos_Fabricação_I_02 rev_19_08_13
Universidade de Mogi das Cruzes
 
Aula 03 meios_de_transportes_rev_19_05_13_tmm_tl
Aula 03 meios_de_transportes_rev_19_05_13_tmm_tlAula 03 meios_de_transportes_rev_19_05_13_tmm_tl
Aula 03 meios_de_transportes_rev_19_05_13_tmm_tl
Universidade de Mogi das Cruzes
 
Aula 02 rev_04_03_13_tmm_tl
Aula 02 rev_04_03_13_tmm_tlAula 02 rev_04_03_13_tmm_tl
Aula 02 rev_04_03_13_tmm_tl
Universidade de Mogi das Cruzes
 
Aula 04a rev_27_08_12_adm_prod_tgpi
Aula 04a rev_27_08_12_adm_prod_tgpiAula 04a rev_27_08_12_adm_prod_tgpi
Aula 04a rev_27_08_12_adm_prod_tgpi
Universidade de Mogi das Cruzes
 
Aula 03 rev_13_08_12_adm_prod_tgpi
Aula 03 rev_13_08_12_adm_prod_tgpiAula 03 rev_13_08_12_adm_prod_tgpi
Aula 03 rev_13_08_12_adm_prod_tgpi
Universidade de Mogi das Cruzes
 
Aula 02 rev_27_02_13_tai
Aula 02 rev_27_02_13_taiAula 02 rev_27_02_13_tai
Aula 02 rev_27_02_13_tai
Universidade de Mogi das Cruzes
 

Mais de Universidade de Mogi das Cruzes (7)

Perguntas filme historia_das_maquinas_ferramentas_aula2
Perguntas filme historia_das_maquinas_ferramentas_aula2Perguntas filme historia_das_maquinas_ferramentas_aula2
Perguntas filme historia_das_maquinas_ferramentas_aula2
 
Aula _Processos_Fabricação_I_02 rev_19_08_13
Aula _Processos_Fabricação_I_02 rev_19_08_13Aula _Processos_Fabricação_I_02 rev_19_08_13
Aula _Processos_Fabricação_I_02 rev_19_08_13
 
Aula 03 meios_de_transportes_rev_19_05_13_tmm_tl
Aula 03 meios_de_transportes_rev_19_05_13_tmm_tlAula 03 meios_de_transportes_rev_19_05_13_tmm_tl
Aula 03 meios_de_transportes_rev_19_05_13_tmm_tl
 
Aula 02 rev_04_03_13_tmm_tl
Aula 02 rev_04_03_13_tmm_tlAula 02 rev_04_03_13_tmm_tl
Aula 02 rev_04_03_13_tmm_tl
 
Aula 04a rev_27_08_12_adm_prod_tgpi
Aula 04a rev_27_08_12_adm_prod_tgpiAula 04a rev_27_08_12_adm_prod_tgpi
Aula 04a rev_27_08_12_adm_prod_tgpi
 
Aula 03 rev_13_08_12_adm_prod_tgpi
Aula 03 rev_13_08_12_adm_prod_tgpiAula 03 rev_13_08_12_adm_prod_tgpi
Aula 03 rev_13_08_12_adm_prod_tgpi
 
Aula 02 rev_27_02_13_tai
Aula 02 rev_27_02_13_taiAula 02 rev_27_02_13_tai
Aula 02 rev_27_02_13_tai
 

Último

Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 

Último (20)

Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 

Aula 01 rev_11_08_13_adm_prod_tgpi

  • 1. ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO TGPI - TAI AULA -1 1Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino
  • 2. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino Currículo Lates CNPq - http://lattes.cnpq.br/1568731614702535 (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) http://lattes.cnpq.br/ • Mestrado em Processos Industrias – IPT – SP • Pós-Graduado em Gerenciamento de Projetos – UMC – SP • Graduado em Tecnologia Mecânica (Processos de Produção) – Fatec – SP • 14 anos de Experiência na Indústria Automobilística - ênfase em “lean manufacturing” e desenvolvimento de processos); • Professor Universitário  2 anos • Técnico Mecânica – ETE Martin Luther King; • Ferramenteiro de Corte Dobra e Repuxo – SENAI • Ajustador Mecânico - SENAI 2Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino
  • 3. Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 3 Contato com o Professor henriquepm@umc.br henrypm@terra.com.br
  • 4. Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 4 Avaliações M1 = (P1 x 0,8) + (E1 x 0,2)  Peso 1 na MS (Média Semestral) ND = (P2 x 0,8) + (E2 x 0,2) M2 = (ND X 0,7) + (PI X 0,3)  Peso 2 na MS (Média Semestral) Onde: M1 = média 1° bimestre; P1 = prova 1° bimestre; E1 = Definição, Aprovação e Resumo do Artigo sobre o Tema escolhido pelo Grupo + Participação nas aulas (exercícios, interação, etc); ND = média 2° bimestre sem Prova Integrada (Nota da Disciplina); M2 = média 2° bimestre com a Prova Integrada; P2 = prova 2° bimestre; E2 = Seminário – apresentação do Artigo escolhido + Participação nas aulas (exercícios. Interação, etc); PI = prova integrada. MS = [M1 + (2 x M2)]/3 Onde: MS = Média Semestral.
  • 5. Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 5 Critérios de Aprovação e Reprovação: Freqüência < 75% (~20 faltas)  Reprovado; MS < 3,00  Reprovado; MS ≥ 5,00  Aprovado; 3,00 > MS > 5,00  Necessário realizar Prova de Recuperação (PR). MF = (MS + PR)/2 Onde: MF = Média Final. MF ≥ 5,00  Aprovado; MF < 5,00  Reprovado; Avaliações Link para acesso a planilha de cálculo da MF
  • 6. Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 6 Temas para os Trabalhos 1 – Pesquisa e escolha de pelo menos 1 artigo científico sobre os assuntos descritos no plano de ensino da disciplina 2 – Os artigos devem obrigatoriamente ser validados pelo professor da disciplina antes do início da elaboração do trabalho.
  • 7. Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 7 Sugestões de fontes para pesquisa
  • 8. A Scientific Electronic Library Online - SciELO constitui-se em um modelo para a gestão e operação de publicação eletrônica em rede cooperativa de coleções de periódicos científicos de qualidade crescente em acesso aberto com ênfase nos países em desenvolvimento e emergentes. SciELO tem como objetivo específico aumentar de forma sustentável a visibilidade, acessibilidade, qualidade, uso e impacto dos periódicos que publica. http://www.scielo.org/php/index.php SCIELO
  • 9. No ano de 1994, uma comissão organizadora, constituída por docentes, funcionários e alunos do Departamento de Engenharia de Produção da UNESP (Universidade Estadual Paulista) - Câmpus de Bauru, realizou o 1° SIMPEP - Simpósio de Engenharia de Produção. Desde então, o Evento foi se perfeiçoando, tornando-se um dos mais relevantes congressos de Engenharia de Produção do Brasil, pela qualidade dos seus “referees”, dos conferencistas e pela expressão científica dos trabalhos apresentados. A comissão científica do SIMPEP é formada, unicamente, por professores doutores pesquisadores na área de Engenharia de Produção, pertencentes às universidades de diferentes estados do Brasil. Apesar de não ser um evento itinerante, por ocorrer sempre na Faculdade de Engenharia da UNESP, campus de Bauru, os trabalhos enviados e as inscrições junto ao SIMPEP, caracterizam a abrangência nacional do Simpósio. Desde 2010, com ilustres participações de conferencistas internacionais, vindos da Suécia, da Espanha e de Portugal, o SIMPEP passou a ser também como um evento internacional, propiciando o avanço da capacitação científica através das conferências, das mesas redondas com propostas de discussões de temas atuais, bem como a divulgação dos resultados de pesquisas junto às diferentes áreas temáticas do Simpósio: Gestão da Produção; Gestão da Qualidade; Gestão Econômica; Ergonomia e Segurança do Trabalho; Gestão do Produto; Pesquisa Operacional; Gestão Estratégica e Organizacional; Gestão do Conhecimento Organizacional; Gestão Ambiental; Educação em Engenharia de Produção; Engenharia de Produção, Sustentabilidade e Responsabilidade Social. http://www.simpep.feb.unesp.br/anais_simpep.php?e=5 SIMPEP
  • 10. O Google Acadêmico fornece uma maneira simples de pesquisar literatura acadêmica de forma abrangente. Você pode pesquisar várias disciplinas e fontes em um só lugar: artigos revisados por especialistas (peer-rewiewed), teses, livros, resumos e artigos de editoras acadêmicas, organizações profissionais, bibliotecas de pré-publicações, universidades e outras entidades acadêmicas. O Google Acadêmico ajuda a identificar as pesquisas mais relevantes do mundo acadêmico. http://scholar.google.com.br/schhp?hl=pt-BR Google Acadêmico
  • 11. A Sociedade Brasileira de Pesquisa Operacional (SOBRAPO) foi fundada em 1969, após a realização, em 1968, do I Simpósio de Pesquisa Operacional, realizado no ITA, em São José dos Campos, SP. A SOBRAPO mantém sua própria revista, que entra em seu 38º ano de publicação sob o título Pesquisa Operacional, e que é indexada nos International Abstracts in Operations Research da IFORS e desde 2002 ao SciELO. A SOBRAPO organiza, ainda, Simpósios anuais, este ano já em sua 41ª edição tendo uma média de 500 participantes por evento. As comunicações submetidas, aceitas após criteriosa avaliação pelos pares, se apresentadas no Simpósio são publicadas nos Anais do SBPO. http://www.xliiisbpo.iltc.br/tc.html SOBRAPO/SBPO
  • 12. http://www.abepro.org.br/ A ABEPRO é a instituição representativa de docentes, discentes e profissionais de Engenharia de Produção. A associação atua há mais de 20 anos assumindo as funções: de esclarecer o papel do Engenheiro de Produção na sociedade e em seu mercado de atuação, ser interlocutor junto às instituições governamentais relacionadas à organização e avaliação de cursos (MEC e INEP) e de fomento (CAPES, CNPq , FINEP e órgãos de apoio à pesquisa estaduais), assim como em organizações privadas, junto ao CREA , CONFEA, SBPC, ABENGE e outras organizações não governamentais que tratam a pesquisa, o ensino e a extensão da engenharia.
  • 13. Ao se cadastrar no portal da ABEPRO, consegue-se ter acesso aos anais do ENEGEP
  • 14. Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 14 Periódicos CAPES
  • 15. Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 15 Periódicos CAPES
  • 16. Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 16 http://www.doaj.org/doaj?uiLanguage=pt DOAJ
  • 17. Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 17 http://www.simpoi.fgvsp.br/ DOAJ
  • 18. Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 18 Estrutura dos Trabalhos  Os artigos escolhidos devem obrigatoriamente ter pelo menos os seguintes tópicos: 1. Resumo; 2. Abstract; 3. Palavras Chave; 4. Introdução; 5. Revisão Bibliográfica; 6. Metodologia 7. Exemplo (s) de Aplicação / Resultados / Discussão; 8. Conclusão; 9. Referências. Obs.: Trata-se apenas de uma orientação para garantir a qualidade dos artigos e também o uso de material com embasamento acadêmico e metodológico.
  • 19. Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 19 Estrutura dos Trabalhos  O prazo para seleção/escolha dos temas e definição dos grupos é:  Os trabalhos deverão apresentados em Power Point em seminário com datas a serem definidas pelo professor da disciplina. A apresentação deverá ser de no máximo 20 minutos seguida de 10 minutos de discussão (com perguntas elaboradas por um dos grupos sorteado pelo professor no momento da apresentação) – E2.  Tanto a qualidade da apresentação quanto a qualidade das perguntas elaboradas serão avaliadas para compor a nota E2;  Obrigatoriamente todos os membros dos grupos participantes da discussão devem elaborar e também responder pelo menos uma pergunta sobre o tema discutido;  Grupos diferentes não podem abordar o mesmo tema, desde que, os artigos escolhidos sejam diferentes e previamente aprovados pelo professor da disciplina  O Resumo do artigo deverá ser entregue pelo grupo até o dia da prova M1 e deve ser elaborado de acordo com o manual trabalhos acadêmicos da UMC (E1);
  • 20. Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 20 Estrutura dos Trabalhos  A não participação de qualquer dia do seminário, acarretará em perda proporcional na da respectiva nota de exercício referente a ND (M2).  Fica a critério do professor da disciplina, incluir mais condições ou até mesmo alterar as definidas até o momento com o objetivo de oferecer o melhor método possível para que a disciplina seja assimilada pelos alunos.  Não será permitido a edição de apresentações no dia do seminário, portanto fica restrito o uso de notebooks (dentro da sala onde as apresentações estão sendo realizadas) somente para os alunos que estarão apresentando os trabalhos.  Os artigos escolhidos e aprovados deverão ser entregues tanto eletronicamente (no dia da validação) quanto fisicamente (no dia da respectiva apresentação) para o professor.
  • 21. Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 21 LIVROS: GAITHER, N.F.G. Administração da Produção e Operações. São Paulo: Pioneira, 2001. MARTINS, P.G. Administração da Produção. São Paulo: Saraiva, 1999. MOREIRA, D. A. Administração da Produção e Operações. São Paulo: Pioneira, 1997. SLACK, N.; CHAMBERS, S.; JOHNSTON, R. Administração da Produção. São Paulo: Atlas, 2009 Bibliografia
  • 22. Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 22 Resumo Resumo dos assuntos a serem abordados no decorrer do semestre: 1) Introdução à Administração da Produção a. Administração eficaz da produção; b. Produção na empresa; c. Modelo de Transformação; d. Hierarquia do sistema de produção; e. Tipos de operações de produção; f. Atividades da administração da produção; g. Modelos de administração da produção. 2) Papel estratégico e objetivos da produção a. Papel da função produção; b. Julgamento da contribuição da produção; c. Cinco objetivos de desempenho.
  • 23. Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 23 Resumo - continuação 3) Estratégia de produção a. Introdução; b. Estratégia de produção; c. Prioridades e objetivos de desempenho; d. Áreas de decisão da estratégia de operações 4) Projeto em Gestão da Produção a. Introdução; b. O que é projeto; c. Simulação do projeto; d. Os quatro aspectos do projeto; e. Projeto ecológico; f. Tipos de processos em manufatura.
  • 24. Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 24 Resumo - continuação 5) Projetos de produtos e serviços a. Vantagem competitiva do bom projeto; b. Geração de conceito; c. Triagem do conceito; d. Projeto preliminar; e. Avaliação e melhoria do projeto; f. Prototipagem e projeto final; g. Benefícios do projeto interativo. 6) Projeto de rede de operações produtivas a. Perspectiva da rede; b. Integração vertical; c. Localização da capacidade; d. Gestão da capacidade produtiva à longo prazo.
  • 25. Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 25 Resumo - continuação 7) Arranjo físico e fluxo a. Procedimento para o arranjo físico; b. Tipos básicos de arranjos físicos; c. Projeto detalhado de arranjo físico. 8) Tecnologia do processo a. O que é tecnologia do processo; b. Tecnologia do processamento de materiais; c. Tecnologia de processamento de informações; d. Tecnologia de processamento de cliente; e. Dimensões da tecnologia
  • 26. Prof. Me. Henrique dos Prazeres Marcelino 26 Objetivos da Disciplina  Transmitir conhecimentos sobre os aspectos da administração da produção, principalmente no que se refere ao planejamento a longo prazo, a projetos de manufatura e tecnologia de processos.  Conhecer as tarefas intrínsecas da área de produção, bem como aquelas extrínsecas, que devem ser desenvolvidas em conjunto com as demais áreas da empresa.