SlideShare uma empresa Scribd logo
No século atual ,  o mundo globalizado  atribui à educação a inefável tarefa de alavancar as mudanças necessárias para a construção de um espaço melhor para se viver.
No processo de transformação, a educação é considerada um DIREITO HUMANO. Hoy e Haddad (2005, p. 6) salientam que Direitos Humanos constituem: um conjunto de princípios aceitos universalmente, reconhecidos pelas Constituições dos diferentes países e garantidos através de normas jurídicas. Eles objetivam assegurar o respeito à dignidade de todos e todas. O respeito à dignidade, por seu turno, envolve considerar as dimensões: individual, social, material e espiritual das pessoas.
Desde a criação da Declaração Universal dos Direitos do Homem, a ONU, por meio de seus distintos organismos, tem velado pela reafirmação da educação como direito de todos os povos a exemplo citamos: Convenção Relativa à Luta contra as discriminações na Esfera do Ensino; Fórum do Milênio ; Declaração dos Direitos da Criança (1959); Declaração do Milênio das Nações Unidas ; Fórum Mundial de Educação ; Fórum Social Mundial ; Campanha Global pela Educação ; Campanha Nacional pelo Direito à Educação ;
Essa luta tem tomado forma por meio da busca de mobilização da opinião pública mundial para pressionar governos e comunidades internacionais pela efetivação de uma educação básica gratuita e compulsória para todas as pessoas, especialmente para as crianças, as mulheres e os setores excluídos da sociedade.
Estas campanhas salientam que a educação tem por meta: promover o ensino público de qualidade, gratuito e obrigatório para todas as crianças a partir dos oito anos, e uma segunda chance para os adultos que não conseguiram estudar no tempo adequado melhorar as condições da educação e cuidado na primeira infância aumentar os investimentos públicos no ensino básico, destinar novos recursos de auxílio aos países em desenvolvimento e lutar pelo perdão das dívidas dos países pobres pôr fim ao trabalho infantil promover a participação democrática da sociedade civil, incluindo os professores e seus sindicatos, nas decisões educacionais em todos os níveis fornecer salários justos e regulares aos professores, salas de aulas apropriadamente equipadas e bons livros oferecer serviços inclusivos e não discriminatórios para todos promover uma iniciativa global pela educação básica, mobilizando políticas públicas e novos recursos que financiem planos nacionais de educação para atingir as metas de 2015.
Nessa concepção, o direito à educação privilegia o conjunto das dimensões nele implicadas: as dimensões ética, cultural e política, além da dimensão econômica, tendo sempre presentes os problemas sociais existentes.  Com base nesse princípio, enquanto integrante da equipe gestora do  Colégio Estadual Profª Aydil Lima dos Santos , procuramos desenvolver uma educação que valoriza e que inclui o cidadão tendo sempre como o foco o aprendizado para garantir o direito do aluno. Atendendo o princípio de que educação é um Direito, o Colégio Aydil tem como missão: Servir pessoas, atendendo às suas necessidades educacionais, sociais e afetivas com qualidade e compromisso.
Entendemos que  o direito à educação é também o processo de formação do indivíduo como sujeito de direitos. E, entre os conhecimentos e habilidades a serem adquiridos na escola, está a da convivência numa coletividade, com consciência de suas responsabilidades e dos seus direitos. Isso como meio de os cidadãos em formação aprenderem a velar pelos citados direitos quando tiverem que atuar nos múltiplos espaços sociais.
Defendemos o que reza na  Constituição Federal  acerca da Educação do nosso país, pois esta determina a vida social, política e jurídica do Brasil, organizando o Estado. Ao ordenar a sociedade e o Estado, a Constituição também dispõe sobre a educação e sobre a forma de concretizá-la. Assim, quando se buscam as bases do Direito Educacional, o ponto de partida deve estar na Constituição, naqueles princípios abrangentes, capazes de multiplicarem-se em muitos direitos, em muitas garantias e muitos deveres.
Princípios observado no Art. 206 que destacam-se: I- Igualdade de condições para o acesso e permanência na escola; II-Liberdade de aprender,ensinar,pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber; III-Pluralismo de ideias e de concepções pedagógicas , e coexistêncai de instituições públicas e privadas de ensino; IV- Gratuidade do ensino público em estabelecimentos oficiais; VValorização do profissionais de ensino, garantindo, na forma da lei, planos de carreira para o magistério público, com piso salarial profissional e ingresso , exclusivamente, por concurso público de provas e títulos , assegurando regime  jurídico único para as instituições mantidas pela União; VI- Gestão democrática do ensino público, na forma da lei; VII- garantia de padrão de qualidade.
Acreditamos que o conhecimento escolar é tema central das discussões sobre o currículo. Esse fato envolve o pressuposto de que a escola precisa preparar-se para socializar os conhecimentos escolares, com o objetivo também de facilitar o acesso do estudante a outros saberes. Os conhecimentos construídos socialmente e que circulam nos diferentes espaços sociais constituem direito de todos.
O Colégio Aydil acredita  e entende currículo como instrumento de viabilização do direito à educação  e na construção do seu Projeto Político Pedagógico há um enfoque dado à elaboração de planejamento cujos componentes curriculares procurem atender os direitos dos estudantes, pois defendemos a importância do trabalho coletivo na educação para a construção de parâmetros de ação pedagógica; o fato de serem os educandos sujeitos de direito ao conhecimento; a necessidade de se mapearem imagens e concepções dos educandos para subsidiar o debate sobre os currículos. Essa prática adotada pela escola corrobora a defendida por Miguel Arroyo autor que tem se preocupado com o currículo e os sujeitos envolvidos na ação educativa ,(ARROYO, 2006).
Com base em discussões apresentadas por esse autor destacam-se  alguns pontos de reflexão sobre o tema: O currículo e os sujeitos da ação pedagógica O currículo e a qualidade do ensino Os educandos como sujeitos de direitos
O direito à educação e o currículo como instrumento para viabilizar esse direito nos obrigam a desconstruir crenças cristalizadas e a repensá-las à luz de critérios éticos:para desconstruir a crença na desigualdade da capacidade de aprender, é preciso confrontá-la com o direito igual de todos à educação, ao conhecimento e à cultura. Os avanços das ciências desconstroem nossos olhares hierárquicos e classificatórios das capacidades e ritmos dos estudantes, além de nos levarem a visões mais respeitosas e igualitárias. Há necessidade, portanto, de entender mais os processos de aprender dos currículos. A questão central continua a ser o que ensinar, como ensinar, como organizar os conhecimentos, tendo como parâmetro os processos de aprendizagem dos educandos em cada tempo humano. Assim  à medida que essas questões vindas da visão dos estudantes e suas aprendizagens interrogam nossos currículos, somos levados a rever as lógicas em que estruturamos os conteúdos escolares.
O direito à educação e o currículo como instrumento para viabilizar esse direito nos obrigam a desconstruir crenças cristalizadas e a repensá-las à luz de critérios éticos:para desconstruir a crença na desigualdade da capacidade de aprender, é preciso confrontá-la com o direito igual de todos à educação, ao conhecimento e à cultura. Os avanços das ciências desconstroem nossos olhares hierárquicos e classificatórios das capacidades e ritmos dos estudantes, além de nos levarem a visões mais respeitosas e igualitárias. Há necessidade, portanto, de entender mais os processos de aprender dos currículos. A questão central continua a ser o que ensinar, como ensinar, como organizar os conhecimentos, tendo como parâmetro os processos de aprendizagem dos educandos em cada tempo humano. Assim  à medida que essas questões vindas da visão dos estudantes e suas aprendizagens interrogam nossos currículos, somos levados a rever as lógicas em que estruturamos os conteúdos escolares.
Além da LDB (Lei de Diretrizes e Bases), o Colégio Aydil conta com outros subsídios para definição do currículo a ser adotado em seu PPP: As Diretrizes Curriculares Nacionais, os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) e outros documentos oficiais emitidos pelos estados e/ou municípios que orientam e apoiam as discussões e o desenvolvimento do Projeto Pedagógico da escola. Na tentativa de cumprir sua missão acredita que o currículo , reelaborado no âmbito da escola, transforma-se, assim, no currículo real, que não pode ser entendido como simples seleção de informações prontas a serem repassadas aos seus alunos. Ao contrário, o currículo real só pode servir de ferramenta para os alunos compreenderem o mundo se seus conhecimentos forem apropriados ativamente, por meio de um ensino bem ministrado e isso exige que a equipe escolar planeje como o currículo real será implementado, de modo a conduzir , sem tropeços, à aprendizagem e , consequentemente , ao sucesso escolar.
Nossa Escola
Nossa Visão é: Ser reconhecida como uma unidade escolar dinâmica, integrada, e comprometida com a formação de cidadãos plenos, críticos, éticos e conscientes, cumprindo a responsabilidade social e respeitando as diferenças.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
AMG Sobrenome
 
Livro etica e_cidadania
Livro etica e_cidadaniaLivro etica e_cidadania
Livro etica e_cidadania
Raimundo Bezerra
 
Etica e cidadania
Etica e cidadaniaEtica e cidadania
Etica e cidadania
Alex Alecrim
 
Gestão Democrática Sônia_01
Gestão Democrática Sônia_01Gestão Democrática Sônia_01
Gestão Democrática Sônia_01
pactoensinomedioufu
 
Educação x democracia pedagoga claudia de oliveira andrade
Educação x democracia pedagoga claudia de oliveira andradeEducação x democracia pedagoga claudia de oliveira andrade
Educação x democracia pedagoga claudia de oliveira andrade
Pedagoga Claudia Oliveira Andrade
 
Relação da educação a distância na educação de jovens e adultos
Relação da educação a distância na educação de jovens e adultosRelação da educação a distância na educação de jovens e adultos
Relação da educação a distância na educação de jovens e adultos
LUCIA JANDER
 
Decálogo do bom professor
Decálogo do bom professorDecálogo do bom professor
Decálogo do bom professor
recantopedagogia
 
2. Relações entre atividades meio e atividades-fim na gestão escolar - Prof. ...
2. Relações entre atividades meio e atividades-fim na gestão escolar - Prof. ...2. Relações entre atividades meio e atividades-fim na gestão escolar - Prof. ...
2. Relações entre atividades meio e atividades-fim na gestão escolar - Prof. ...
Paulo Lima
 
Educação especial
Educação especialEducação especial
Educação especial
EducacaoIntegralPTC
 
EDUCAÇÃO ESPECIAL: A INCLUSÃO SÓCIO – EDUCATIVA NO ENSINO REGULAR Monalisa A...
EDUCAÇÃO ESPECIAL:  A INCLUSÃO SÓCIO – EDUCATIVA NO ENSINO REGULAR Monalisa A...EDUCAÇÃO ESPECIAL:  A INCLUSÃO SÓCIO – EDUCATIVA NO ENSINO REGULAR Monalisa A...
EDUCAÇÃO ESPECIAL: A INCLUSÃO SÓCIO – EDUCATIVA NO ENSINO REGULAR Monalisa A...
christianceapcursos
 
A EDUCAÇÃO E SUAS DEFINIÇÕES
A EDUCAÇÃO E SUAS DEFINIÇÕESA EDUCAÇÃO E SUAS DEFINIÇÕES
A EDUCAÇÃO E SUAS DEFINIÇÕES
Leonardo Barcelos
 
Educacao civico patriotica nas FADM
Educacao civico patriotica nas FADM Educacao civico patriotica nas FADM
Educacao civico patriotica nas FADM
Pedro Marcelino Maloa
 
Progestão modulo viii
Progestão modulo viiiProgestão modulo viii
Progestão modulo viii
progestaoanguera
 
Simulado Educação Infantil
Simulado Educação InfantilSimulado Educação Infantil
Simulado Educação Infantil
Luiz C. Melo
 
Educação integral see mg 14.04.2015 2º versão (1)
Educação integral see mg 14.04.2015 2º versão (1)Educação integral see mg 14.04.2015 2º versão (1)
Educação integral see mg 14.04.2015 2º versão (1)
EducacaoIntegralPTC
 
Textos de estrutura para o 1 semestre 2010
Textos de estrutura para o 1 semestre 2010Textos de estrutura para o 1 semestre 2010
Textos de estrutura para o 1 semestre 2010
vandersoncf
 
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
Rosyane Dutra
 

Mais procurados (17)

Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
 
Livro etica e_cidadania
Livro etica e_cidadaniaLivro etica e_cidadania
Livro etica e_cidadania
 
Etica e cidadania
Etica e cidadaniaEtica e cidadania
Etica e cidadania
 
Gestão Democrática Sônia_01
Gestão Democrática Sônia_01Gestão Democrática Sônia_01
Gestão Democrática Sônia_01
 
Educação x democracia pedagoga claudia de oliveira andrade
Educação x democracia pedagoga claudia de oliveira andradeEducação x democracia pedagoga claudia de oliveira andrade
Educação x democracia pedagoga claudia de oliveira andrade
 
Relação da educação a distância na educação de jovens e adultos
Relação da educação a distância na educação de jovens e adultosRelação da educação a distância na educação de jovens e adultos
Relação da educação a distância na educação de jovens e adultos
 
Decálogo do bom professor
Decálogo do bom professorDecálogo do bom professor
Decálogo do bom professor
 
2. Relações entre atividades meio e atividades-fim na gestão escolar - Prof. ...
2. Relações entre atividades meio e atividades-fim na gestão escolar - Prof. ...2. Relações entre atividades meio e atividades-fim na gestão escolar - Prof. ...
2. Relações entre atividades meio e atividades-fim na gestão escolar - Prof. ...
 
Educação especial
Educação especialEducação especial
Educação especial
 
EDUCAÇÃO ESPECIAL: A INCLUSÃO SÓCIO – EDUCATIVA NO ENSINO REGULAR Monalisa A...
EDUCAÇÃO ESPECIAL:  A INCLUSÃO SÓCIO – EDUCATIVA NO ENSINO REGULAR Monalisa A...EDUCAÇÃO ESPECIAL:  A INCLUSÃO SÓCIO – EDUCATIVA NO ENSINO REGULAR Monalisa A...
EDUCAÇÃO ESPECIAL: A INCLUSÃO SÓCIO – EDUCATIVA NO ENSINO REGULAR Monalisa A...
 
A EDUCAÇÃO E SUAS DEFINIÇÕES
A EDUCAÇÃO E SUAS DEFINIÇÕESA EDUCAÇÃO E SUAS DEFINIÇÕES
A EDUCAÇÃO E SUAS DEFINIÇÕES
 
Educacao civico patriotica nas FADM
Educacao civico patriotica nas FADM Educacao civico patriotica nas FADM
Educacao civico patriotica nas FADM
 
Progestão modulo viii
Progestão modulo viiiProgestão modulo viii
Progestão modulo viii
 
Simulado Educação Infantil
Simulado Educação InfantilSimulado Educação Infantil
Simulado Educação Infantil
 
Educação integral see mg 14.04.2015 2º versão (1)
Educação integral see mg 14.04.2015 2º versão (1)Educação integral see mg 14.04.2015 2º versão (1)
Educação integral see mg 14.04.2015 2º versão (1)
 
Textos de estrutura para o 1 semestre 2010
Textos de estrutura para o 1 semestre 2010Textos de estrutura para o 1 semestre 2010
Textos de estrutura para o 1 semestre 2010
 
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
 

Semelhante a Atividade FDE

Resumo da proposta de tempo integral
Resumo da proposta de tempo integralResumo da proposta de tempo integral
Resumo da proposta de tempo integral
escolabeatriz
 
Memorial_PGE.pdf
Memorial_PGE.pdfMemorial_PGE.pdf
Memorial_PGE.pdf
FABIOWILIANFEITOSADA
 
Informativo 2011
Informativo 2011Informativo 2011
Informativo 2011
Colégio Bilac
 
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
Rc Andrade
 
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
Rosyane Dutra
 
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
Geuza Livramento
 
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
Pedro Henrique
 
Slaid rosam maura gestão escolar
Slaid rosam maura gestão escolarSlaid rosam maura gestão escolar
Slaid rosam maura gestão escolar
Gessica Francimaira
 
Parecer
ParecerParecer
Parecer
miladiasn
 
Reexaminando a educação básica na ldb
Reexaminando a educação básica na ldbReexaminando a educação básica na ldb
Reexaminando a educação básica na ldb
Perillo Jose Sabino Nunes
 
1. programa mais educação sp
1. programa mais educação sp1. programa mais educação sp
1. programa mais educação sp
Ulisses Vakirtzis
 
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
ANA GRALHEIRO
 
Projecto educativo e curricular em consulta para aprovação
Projecto educativo e curricular   em consulta para aprovaçãoProjecto educativo e curricular   em consulta para aprovação
Projecto educativo e curricular em consulta para aprovação
ANA GRALHEIRO
 
Gestão democrática na escola pública
Gestão democrática na escola públicaGestão democrática na escola pública
Gestão democrática na escola pública
Ulisses Vakirtzis
 
1143 texto do artigo-2393-1-10-20191105
1143 texto do artigo-2393-1-10-201911051143 texto do artigo-2393-1-10-20191105
1143 texto do artigo-2393-1-10-20191105
AlanWillianLeonioSil
 
14022018-cursoeadcurriculoeinclusao.pptx
14022018-cursoeadcurriculoeinclusao.pptx14022018-cursoeadcurriculoeinclusao.pptx
14022018-cursoeadcurriculoeinclusao.pptx
LinaKelly3
 
1. programa mais educação sp
1. programa mais educação sp1. programa mais educação sp
1. programa mais educação sp
Ulisses Vakirtzis
 
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianosGestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Ulisses Vakirtzis
 
programa mais educação sp
programa mais educação spprograma mais educação sp
programa mais educação sp
Ulisses Vakirtzis
 
1. programa mais educação sp
1. programa mais educação sp1. programa mais educação sp
1. programa mais educação sp
Ulisses Vakirtzis
 

Semelhante a Atividade FDE (20)

Resumo da proposta de tempo integral
Resumo da proposta de tempo integralResumo da proposta de tempo integral
Resumo da proposta de tempo integral
 
Memorial_PGE.pdf
Memorial_PGE.pdfMemorial_PGE.pdf
Memorial_PGE.pdf
 
Informativo 2011
Informativo 2011Informativo 2011
Informativo 2011
 
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
 
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
 
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
 
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
2.1 curriculo educacao_infantil_zilma_moraes
 
Slaid rosam maura gestão escolar
Slaid rosam maura gestão escolarSlaid rosam maura gestão escolar
Slaid rosam maura gestão escolar
 
Parecer
ParecerParecer
Parecer
 
Reexaminando a educação básica na ldb
Reexaminando a educação básica na ldbReexaminando a educação básica na ldb
Reexaminando a educação básica na ldb
 
1. programa mais educação sp
1. programa mais educação sp1. programa mais educação sp
1. programa mais educação sp
 
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
 
Projecto educativo e curricular em consulta para aprovação
Projecto educativo e curricular   em consulta para aprovaçãoProjecto educativo e curricular   em consulta para aprovação
Projecto educativo e curricular em consulta para aprovação
 
Gestão democrática na escola pública
Gestão democrática na escola públicaGestão democrática na escola pública
Gestão democrática na escola pública
 
1143 texto do artigo-2393-1-10-20191105
1143 texto do artigo-2393-1-10-201911051143 texto do artigo-2393-1-10-20191105
1143 texto do artigo-2393-1-10-20191105
 
14022018-cursoeadcurriculoeinclusao.pptx
14022018-cursoeadcurriculoeinclusao.pptx14022018-cursoeadcurriculoeinclusao.pptx
14022018-cursoeadcurriculoeinclusao.pptx
 
1. programa mais educação sp
1. programa mais educação sp1. programa mais educação sp
1. programa mais educação sp
 
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianosGestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
 
programa mais educação sp
programa mais educação spprograma mais educação sp
programa mais educação sp
 
1. programa mais educação sp
1. programa mais educação sp1. programa mais educação sp
1. programa mais educação sp
 

Último

Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
Sandra Pratas
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 

Último (20)

Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 

Atividade FDE

  • 1. No século atual , o mundo globalizado atribui à educação a inefável tarefa de alavancar as mudanças necessárias para a construção de um espaço melhor para se viver.
  • 2. No processo de transformação, a educação é considerada um DIREITO HUMANO. Hoy e Haddad (2005, p. 6) salientam que Direitos Humanos constituem: um conjunto de princípios aceitos universalmente, reconhecidos pelas Constituições dos diferentes países e garantidos através de normas jurídicas. Eles objetivam assegurar o respeito à dignidade de todos e todas. O respeito à dignidade, por seu turno, envolve considerar as dimensões: individual, social, material e espiritual das pessoas.
  • 3. Desde a criação da Declaração Universal dos Direitos do Homem, a ONU, por meio de seus distintos organismos, tem velado pela reafirmação da educação como direito de todos os povos a exemplo citamos: Convenção Relativa à Luta contra as discriminações na Esfera do Ensino; Fórum do Milênio ; Declaração dos Direitos da Criança (1959); Declaração do Milênio das Nações Unidas ; Fórum Mundial de Educação ; Fórum Social Mundial ; Campanha Global pela Educação ; Campanha Nacional pelo Direito à Educação ;
  • 4. Essa luta tem tomado forma por meio da busca de mobilização da opinião pública mundial para pressionar governos e comunidades internacionais pela efetivação de uma educação básica gratuita e compulsória para todas as pessoas, especialmente para as crianças, as mulheres e os setores excluídos da sociedade.
  • 5. Estas campanhas salientam que a educação tem por meta: promover o ensino público de qualidade, gratuito e obrigatório para todas as crianças a partir dos oito anos, e uma segunda chance para os adultos que não conseguiram estudar no tempo adequado melhorar as condições da educação e cuidado na primeira infância aumentar os investimentos públicos no ensino básico, destinar novos recursos de auxílio aos países em desenvolvimento e lutar pelo perdão das dívidas dos países pobres pôr fim ao trabalho infantil promover a participação democrática da sociedade civil, incluindo os professores e seus sindicatos, nas decisões educacionais em todos os níveis fornecer salários justos e regulares aos professores, salas de aulas apropriadamente equipadas e bons livros oferecer serviços inclusivos e não discriminatórios para todos promover uma iniciativa global pela educação básica, mobilizando políticas públicas e novos recursos que financiem planos nacionais de educação para atingir as metas de 2015.
  • 6. Nessa concepção, o direito à educação privilegia o conjunto das dimensões nele implicadas: as dimensões ética, cultural e política, além da dimensão econômica, tendo sempre presentes os problemas sociais existentes. Com base nesse princípio, enquanto integrante da equipe gestora do Colégio Estadual Profª Aydil Lima dos Santos , procuramos desenvolver uma educação que valoriza e que inclui o cidadão tendo sempre como o foco o aprendizado para garantir o direito do aluno. Atendendo o princípio de que educação é um Direito, o Colégio Aydil tem como missão: Servir pessoas, atendendo às suas necessidades educacionais, sociais e afetivas com qualidade e compromisso.
  • 7. Entendemos que o direito à educação é também o processo de formação do indivíduo como sujeito de direitos. E, entre os conhecimentos e habilidades a serem adquiridos na escola, está a da convivência numa coletividade, com consciência de suas responsabilidades e dos seus direitos. Isso como meio de os cidadãos em formação aprenderem a velar pelos citados direitos quando tiverem que atuar nos múltiplos espaços sociais.
  • 8. Defendemos o que reza na Constituição Federal acerca da Educação do nosso país, pois esta determina a vida social, política e jurídica do Brasil, organizando o Estado. Ao ordenar a sociedade e o Estado, a Constituição também dispõe sobre a educação e sobre a forma de concretizá-la. Assim, quando se buscam as bases do Direito Educacional, o ponto de partida deve estar na Constituição, naqueles princípios abrangentes, capazes de multiplicarem-se em muitos direitos, em muitas garantias e muitos deveres.
  • 9. Princípios observado no Art. 206 que destacam-se: I- Igualdade de condições para o acesso e permanência na escola; II-Liberdade de aprender,ensinar,pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber; III-Pluralismo de ideias e de concepções pedagógicas , e coexistêncai de instituições públicas e privadas de ensino; IV- Gratuidade do ensino público em estabelecimentos oficiais; VValorização do profissionais de ensino, garantindo, na forma da lei, planos de carreira para o magistério público, com piso salarial profissional e ingresso , exclusivamente, por concurso público de provas e títulos , assegurando regime jurídico único para as instituições mantidas pela União; VI- Gestão democrática do ensino público, na forma da lei; VII- garantia de padrão de qualidade.
  • 10. Acreditamos que o conhecimento escolar é tema central das discussões sobre o currículo. Esse fato envolve o pressuposto de que a escola precisa preparar-se para socializar os conhecimentos escolares, com o objetivo também de facilitar o acesso do estudante a outros saberes. Os conhecimentos construídos socialmente e que circulam nos diferentes espaços sociais constituem direito de todos.
  • 11. O Colégio Aydil acredita e entende currículo como instrumento de viabilização do direito à educação e na construção do seu Projeto Político Pedagógico há um enfoque dado à elaboração de planejamento cujos componentes curriculares procurem atender os direitos dos estudantes, pois defendemos a importância do trabalho coletivo na educação para a construção de parâmetros de ação pedagógica; o fato de serem os educandos sujeitos de direito ao conhecimento; a necessidade de se mapearem imagens e concepções dos educandos para subsidiar o debate sobre os currículos. Essa prática adotada pela escola corrobora a defendida por Miguel Arroyo autor que tem se preocupado com o currículo e os sujeitos envolvidos na ação educativa ,(ARROYO, 2006).
  • 12. Com base em discussões apresentadas por esse autor destacam-se alguns pontos de reflexão sobre o tema: O currículo e os sujeitos da ação pedagógica O currículo e a qualidade do ensino Os educandos como sujeitos de direitos
  • 13. O direito à educação e o currículo como instrumento para viabilizar esse direito nos obrigam a desconstruir crenças cristalizadas e a repensá-las à luz de critérios éticos:para desconstruir a crença na desigualdade da capacidade de aprender, é preciso confrontá-la com o direito igual de todos à educação, ao conhecimento e à cultura. Os avanços das ciências desconstroem nossos olhares hierárquicos e classificatórios das capacidades e ritmos dos estudantes, além de nos levarem a visões mais respeitosas e igualitárias. Há necessidade, portanto, de entender mais os processos de aprender dos currículos. A questão central continua a ser o que ensinar, como ensinar, como organizar os conhecimentos, tendo como parâmetro os processos de aprendizagem dos educandos em cada tempo humano. Assim à medida que essas questões vindas da visão dos estudantes e suas aprendizagens interrogam nossos currículos, somos levados a rever as lógicas em que estruturamos os conteúdos escolares.
  • 14. O direito à educação e o currículo como instrumento para viabilizar esse direito nos obrigam a desconstruir crenças cristalizadas e a repensá-las à luz de critérios éticos:para desconstruir a crença na desigualdade da capacidade de aprender, é preciso confrontá-la com o direito igual de todos à educação, ao conhecimento e à cultura. Os avanços das ciências desconstroem nossos olhares hierárquicos e classificatórios das capacidades e ritmos dos estudantes, além de nos levarem a visões mais respeitosas e igualitárias. Há necessidade, portanto, de entender mais os processos de aprender dos currículos. A questão central continua a ser o que ensinar, como ensinar, como organizar os conhecimentos, tendo como parâmetro os processos de aprendizagem dos educandos em cada tempo humano. Assim à medida que essas questões vindas da visão dos estudantes e suas aprendizagens interrogam nossos currículos, somos levados a rever as lógicas em que estruturamos os conteúdos escolares.
  • 15. Além da LDB (Lei de Diretrizes e Bases), o Colégio Aydil conta com outros subsídios para definição do currículo a ser adotado em seu PPP: As Diretrizes Curriculares Nacionais, os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) e outros documentos oficiais emitidos pelos estados e/ou municípios que orientam e apoiam as discussões e o desenvolvimento do Projeto Pedagógico da escola. Na tentativa de cumprir sua missão acredita que o currículo , reelaborado no âmbito da escola, transforma-se, assim, no currículo real, que não pode ser entendido como simples seleção de informações prontas a serem repassadas aos seus alunos. Ao contrário, o currículo real só pode servir de ferramenta para os alunos compreenderem o mundo se seus conhecimentos forem apropriados ativamente, por meio de um ensino bem ministrado e isso exige que a equipe escolar planeje como o currículo real será implementado, de modo a conduzir , sem tropeços, à aprendizagem e , consequentemente , ao sucesso escolar.
  • 17. Nossa Visão é: Ser reconhecida como uma unidade escolar dinâmica, integrada, e comprometida com a formação de cidadãos plenos, críticos, éticos e conscientes, cumprindo a responsabilidade social e respeitando as diferenças.