SlideShare uma empresa Scribd logo
As rochas




•Constituição
•Caracterização
•Utilização
Rochas
A camada rígida (sólida) mais externa da Terra é a litosfera e é constituída
essencialmente por rochas, que formam os continentes, ilhas e o fundo
oceânico. Assim, a superfície da Terra é formada, em grande parte, por
rochas. Também podemos encontrar rochas por baixo do solo, como podes
verificar, por exemplo, quando visitas uma gruta.
Rocha é um agregado sólido e é constituído por um ou mais minerais.
A petrologia, do grego petros (rocha) + logos (conhecimento), é o ramo
da geologia que trata da origem, ocorrência, estrutura e história das
rochas.
As rochas podem ser classificadas de acordo com a sua composição
química, forma, textura, cor, dureza, cheiro, tamanho e forma dos grãos
minerais e o modo como estes estão dispostos…
O ser humano utilizou os minerais e as
rochas desde a antiguidade. Inicialmente,
talvez aproveitasse qualquer pedra que,
pela sua forma, lhe pudesse servir como
arma de caça ou de defesa. Com o sílex,
mineral duro e que adquire formas
cortantes ao ser partido, o homem pré-
histórico fabricou machados rudimentares.
O homem primitivo usou como “casas” as
cavidades naturais das rochas. Nas
paredes dessas cavernas, começou a
pintar (arte rupestre) utilizando alguns
minerais coloridos, para fazer as tintas. O
homem primitivo descobriu como obter o
fogo com o sílex. Também sepultava os
seus mortos em dólmenes, que eram
monumentos simples, construídos com
grandes blocos de rochas.
As marcas ou vestígios da atividade
dos    seres    vivos   fornecem-nos
informações sobre a locomoção, a
alimentação e a reprodução dos seres
vivos que lhes deram origem.
Nos casos onde o material orgânico
deixa uma impressão na rocha, o
resultado é conhecido como fóssil.
Os fósseis são restos de seres vivos
que viveram há muitos anos no nosso
planeta, ou ainda vestígios da sua
atividade, que ficaram preservados em
rochas.
Quanto à sua origem, podemos considerar três tipos básicos de rochas:
Rochas magmáticas - formadas pela solidificação de rochas fundidas
(magma);
Rochas sedimentares - formadas pela deposição de fragmentos em
ambientes continentais ou marinhos;
Rochas metamórficas - formadas pela transformação de rochas pré-
existentes no estado sólido devido ao aumento da pressão e da
temperatura.
Granito
O granito é uma rocha de grão
fino, médio ou grosseiro,
composta essencialmente por
quartzo e feldspatos, tendo
como minerais característicos
frequentes moscovite e biotite.
Rocha maciça com grãos bem
visíveis a olho nu.. Quando
bafejado não cheira a barro.
 Não faz efervescência com os
ácidos.
O granito é utilizado como rocha
ornamental e na construção
civil: construção de casas,
muros...
Basalto
O basalto é uma rocha maciça, podendo
conter grandes quantidades de vidro. A
rocha basáltica geralmente possui cor
escura acentuada, é muito dura, sendo
muito explorada para a construção civil,
ornamentação de praças e fachadas de
casas
O basalto é uma rocha extremamente
frequente, derivada de magmas fluidos.
O magma atinge a superfície, arrefecendo
rapidamente e originando o basalto.
Calcário
O calcário é uma rocha sedimentar.
Rocha maciça com aspecto baço.
Quando bafejada não cheira a barro.
Faz efervescência com os ácidos.
Cor variada entre o branco e o negro.
Os principais usos do calcário são:
produção de cimento, produção de
cal, correção do pH do solo para a
agricultura, fundente em metalurgia,
fabrico   de   vidro,     ornamentação,
construção     de       monumentos   e
calcetamento de praças e passeios.
Xisto
Xisto é o nome genérico de
vários    tipos   de    rochas
metamórficas        facilmente
identificáveis    por   serem
fortemente laminadas.
É formado por placas que se
podem separar, mas parte
facilmente.
O xisto usa-se na construção
de casas e telhados, muros,
calcetamento de passeios...
Mármore
Mármore          é        uma         rocha
metamórfica, maciça com aspeto
granuloso    e       brilhante.   Quando
bafejado    cheira       a   barro.     Faz
efervescência com ácidos.
Possui uma variedade de cores e
texturas, estruturas que tornam o
mármore     bastante         rentável   na
indústria de rochas ornamentais,
ornamentação de casas e estátuas.
Arenito
O    arenito    é    uma         rocha
sedimentar,     constituído        por
areias    aglutinadas      por     um
cimento         natural,          que
geralmente caracteriza a rocha.
O arenito é depositado em
ambiente continental, nos rios e
lagos, ou em ambiente marinho,
em praias, deltas e mar.
Utiliza-se    principalmente       na
construção civil,
Ardósia
A ardósia é uma rocha metamórfica de grão
fino e homogéneo, parecida com o xisto,
sendo as suas placas ainda mais finas.
A   ardósia   é   aplicada   em:   pavimentos,
fachadas, tampos de laboratórios, e em
decorações interiores e exteriores. As folhas
finas de ardósia preta ou cinza escuro eram o
material mais usado na produção de quadros
negros.
Hoje em dia, com o surgimento de materiais
mais adequados, a ardósia deixou de ser
usada para esse propósito.
EROSÃO DAS ROCHAS
Erosão é a destruição do solo e das
rochas e o seu transporte, em geral
feito pela água da chuva, pelo vento
ou, ainda, pela ação do gelo, quando
este atua expandindo o material no
qual se infiltra a água congelada.
A erosão destrói as estruturas (areias,
argilas,   óxidos     e     húmus)   que
compõem      o      solo.    Estas   são
transportados para as partes mais
baixas dos relevos e, em geral, vão
obstruir cursos de água.
A erosão destrói os solos e as águas e é um problema muito sério em
todo o mundo. Devem ser adaptadas práticas de conservação de solo
para minimizar o problema.
Em solos cobertos por floresta a erosão é muito pequena e quase
inexistente, mas é um processo natural sempre presente e importante
para a formação dos relevos. O problema ocorre quando o homem destrói
as florestas, para uso agrícola e deixa o solo exposto, porque a erosão
torna-se severa, e pode levar a desertificação.
EROSÃO

Erosão por gravidade

Erosão pluvial

Erosão eólica

Erosão marinha

Erosão química

Erosão glacial

Erosão fluvial
Areia
A areia é um material de origem mineral finamente
dividido em grânulos, composta basicamente de
dióxido de silício.
Forma-se à superfície da Terra pela fragmentação
das rochas por erosão, por ação do vento ou da
água. Através de processos de sedimentação pode
ser transformada em arenito.
É utilizada nas obras de engenharia civil em aterros,
execução de argamassas e concretos e também no
fabrico de vidro. As fábricas de tijolos utilizam areia
como aditivo à mistura de argila para o fabrico de
tijolos. A areia fina é usada, junto com outras
substâncias, como composto de filtros de água.
Argila
Formada pela alteração e erosão de
certas rochas pode ser encontrada
próxima de rios, muitas vezes
formando barrancos nas margens.
Apresenta-se nas cores branca e
vermelha.
As argilas possuem inúmeros usos
inclusive medicinais. Pela sua
plasticidade enquanto húmida e
extrema dureza depois de cozida a
mais de 800ºC, a argila é
largamente empregada na cerâmica
para produzir vários artefatos que
vão      desde  os      tijolos até
semicondutores     utilizados   em
computadores.
Rochas            Cor               Dureza                Utilidade

                                                   pontes, casas, ruas,
Granito       vários tons            dura
                                                    passeios, muros...

                                                   passeios das ruas e
Basalto         escura            muito dura
                                                        jardins...
                                                    passeios das ruas,
                                                      construção de
                                 pouco dura e
Calcário     clara e escura                       monumentos, estátuas,
                                  compacta
                                                   edifícios, fabrico de
                                                           cal...
                                                      preparação de
                                                    argamassas para a
 Areia       clara e escura          dura
                                                  construção, fabrico de
                                                          vidro...
           vermelha, amarela,                      telhas, tijolos, loiças,
 Argila                              mole
             preta e branca                        porcelanas, faiança...
                                                   lousas, cobertura de
 Xisto      cinzenta e negra      pouco dura          casas, quadros
                                                  escolares, artesanato...
                                                  estátuas, pavimentos,
Mármore       vários tons
                                compacta e dura    paredes, artesanato
Rochas em Portugal
Granito – norte do país
Basalto – Lisboa, Madeira e
Açores
Calcário – Alentejo, Algarve,
Beira Litoral e Estremadura
Mármore – Alentejo e Trás-os-
Montes
Xisto – Trás-os-Montes, Alto
Douro e Alentejo
Ardósia – Alto Douro, Beira Alta,
Alentejo e Douro Litoral
2011/2012
EB 1 de A-dos-Pretos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Formas relevo litoral
Formas relevo litoralFormas relevo litoral
Formas relevo litoral
manjosp
 
Rochas.pptx
Rochas.pptxRochas.pptx
Solo
SoloSolo
Basalto
BasaltoBasalto
Minerais e Rochas Magmáticas
Minerais e Rochas MagmáticasMinerais e Rochas Magmáticas
Minerais e Rochas Magmáticas
CristinaViana
 
Rochas e minerais
Rochas e mineraisRochas e minerais
Rochas e minerais
Maria João Drumond
 
X - ROCHAS SEDIMENTARES
X - ROCHAS SEDIMENTARESX - ROCHAS SEDIMENTARES
X - ROCHAS SEDIMENTARES
Sandra Nascimento
 
Rochas Metamórficas
Rochas MetamórficasRochas Metamórficas
Rochas Metamórficas
Tânia Reis
 
XI - ROCHAS METAMÓRFICAS
XI - ROCHAS METAMÓRFICASXI - ROCHAS METAMÓRFICAS
XI - ROCHAS METAMÓRFICAS
Sandra Nascimento
 
Ciências naturais 7 os minerais
Ciências naturais 7   os mineraisCiências naturais 7   os minerais
Ciências naturais 7 os minerais
Nuno Correia
 
Apresentação calcário
Apresentação calcárioApresentação calcário
Apresentação calcário
PublicaTUDO
 
Física e Química 7º Ano - Resumo
Física e Química 7º Ano - ResumoFísica e Química 7º Ano - Resumo
Física e Química 7º Ano - Resumo
ricardodavidtt
 
ctic5_propriedadesRochas.pptx
ctic5_propriedadesRochas.pptxctic5_propriedadesRochas.pptx
ctic5_propriedadesRochas.pptx
gorety
 
Granito
GranitoGranito
Tectónica de placas
Tectónica de placasTectónica de placas
Tectónica de placas
catiacsantos
 
Dinâmica do litoral - 7º Geografia
Dinâmica do litoral - 7º GeografiaDinâmica do litoral - 7º Geografia
Dinâmica do litoral - 7º Geografia
Victor Veiga
 
9 vulcanologia
9   vulcanologia9   vulcanologia
9 vulcanologia
margaridabt
 
Ficha resumo rochas
Ficha resumo rochasFicha resumo rochas
Ficha resumo rochas
Flavio Mendes
 
fósseis - 7º ano
fósseis - 7º anofósseis - 7º ano
fósseis - 7º ano
olgacacao
 
Cartao De Cidadao Final
Cartao De Cidadao FinalCartao De Cidadao Final
Cartao De Cidadao Final
Sérgio Luiz
 

Mais procurados (20)

Formas relevo litoral
Formas relevo litoralFormas relevo litoral
Formas relevo litoral
 
Rochas.pptx
Rochas.pptxRochas.pptx
Rochas.pptx
 
Solo
SoloSolo
Solo
 
Basalto
BasaltoBasalto
Basalto
 
Minerais e Rochas Magmáticas
Minerais e Rochas MagmáticasMinerais e Rochas Magmáticas
Minerais e Rochas Magmáticas
 
Rochas e minerais
Rochas e mineraisRochas e minerais
Rochas e minerais
 
X - ROCHAS SEDIMENTARES
X - ROCHAS SEDIMENTARESX - ROCHAS SEDIMENTARES
X - ROCHAS SEDIMENTARES
 
Rochas Metamórficas
Rochas MetamórficasRochas Metamórficas
Rochas Metamórficas
 
XI - ROCHAS METAMÓRFICAS
XI - ROCHAS METAMÓRFICASXI - ROCHAS METAMÓRFICAS
XI - ROCHAS METAMÓRFICAS
 
Ciências naturais 7 os minerais
Ciências naturais 7   os mineraisCiências naturais 7   os minerais
Ciências naturais 7 os minerais
 
Apresentação calcário
Apresentação calcárioApresentação calcário
Apresentação calcário
 
Física e Química 7º Ano - Resumo
Física e Química 7º Ano - ResumoFísica e Química 7º Ano - Resumo
Física e Química 7º Ano - Resumo
 
ctic5_propriedadesRochas.pptx
ctic5_propriedadesRochas.pptxctic5_propriedadesRochas.pptx
ctic5_propriedadesRochas.pptx
 
Granito
GranitoGranito
Granito
 
Tectónica de placas
Tectónica de placasTectónica de placas
Tectónica de placas
 
Dinâmica do litoral - 7º Geografia
Dinâmica do litoral - 7º GeografiaDinâmica do litoral - 7º Geografia
Dinâmica do litoral - 7º Geografia
 
9 vulcanologia
9   vulcanologia9   vulcanologia
9 vulcanologia
 
Ficha resumo rochas
Ficha resumo rochasFicha resumo rochas
Ficha resumo rochas
 
fósseis - 7º ano
fósseis - 7º anofósseis - 7º ano
fósseis - 7º ano
 
Cartao De Cidadao Final
Cartao De Cidadao FinalCartao De Cidadao Final
Cartao De Cidadao Final
 

Destaque

Rochas minerais
Rochas mineraisRochas minerais
Rochas minerais
fernandaataide55
 
Tipos de rocha
Tipos de rochaTipos de rocha
Trabalho de Mineralogia - Gnaisse
Trabalho de Mineralogia - GnaisseTrabalho de Mineralogia - Gnaisse
Trabalho de Mineralogia - Gnaisse
Thiago Meira
 
Solo i
Solo i Solo i
Estalactites i estalagmites
Estalactites i estalagmitesEstalactites i estalagmites
Estalactites i estalagmitesvinticinc
 
Granitos
GranitosGranitos
Dunas
DunasDunas
Dunas
Luisd3000
 
Granito
GranitoGranito
Granito
patriciapanaf
 
Pirite
PiritePirite
Pirite
ZPPF
 
Rochas
RochasRochas
Rochas
Tânia Reis
 
Granito
Granito Granito
O granito
O granitoO granito
O granitocerredo
 
Geologia de Portugal (Petrologia)
Geologia de Portugal (Petrologia)Geologia de Portugal (Petrologia)
Geologia de Portugal (Petrologia)
Eduardo1
 
Geo 8 chaminés de fada
Geo 8   chaminés de fadaGeo 8   chaminés de fada
Geo 8 chaminés de fada
Nuno Correia
 
Powerpoint Rochas
Powerpoint   RochasPowerpoint   Rochas
Powerpoint Rochas
Rosa Pereira
 
Minerais
MineraisMinerais
Minerais
Ricardo Sousa
 
Tipos de Rochas
Tipos de RochasTipos de Rochas
Tipos de Rochas
Márcia Dutra
 
Rochas - Solo - Seres Vivos
Rochas - Solo - Seres VivosRochas - Solo - Seres Vivos
Rochas - Solo - Seres Vivos
Agrupamento de Escolas de Mortágua
 
Ética da informação, plágio e referências bibliográficas
Ética da informação, plágio e referências bibliográficasÉtica da informação, plágio e referências bibliográficas
Ética da informação, plágio e referências bibliográficas
Biblioteca FCT/UNL
 

Destaque (20)

Rochas minerais
Rochas mineraisRochas minerais
Rochas minerais
 
Tipos de rocha
Tipos de rochaTipos de rocha
Tipos de rocha
 
Trabalho de Mineralogia - Gnaisse
Trabalho de Mineralogia - GnaisseTrabalho de Mineralogia - Gnaisse
Trabalho de Mineralogia - Gnaisse
 
Solo i
Solo i Solo i
Solo i
 
Estalactites i estalagmites
Estalactites i estalagmitesEstalactites i estalagmites
Estalactites i estalagmites
 
Granitos
GranitosGranitos
Granitos
 
Dunas
DunasDunas
Dunas
 
Granito
GranitoGranito
Granito
 
Pirite
PiritePirite
Pirite
 
Rochas
RochasRochas
Rochas
 
Granito
Granito Granito
Granito
 
O granito
O granitoO granito
O granito
 
Pirita
PiritaPirita
Pirita
 
Geologia de Portugal (Petrologia)
Geologia de Portugal (Petrologia)Geologia de Portugal (Petrologia)
Geologia de Portugal (Petrologia)
 
Geo 8 chaminés de fada
Geo 8   chaminés de fadaGeo 8   chaminés de fada
Geo 8 chaminés de fada
 
Powerpoint Rochas
Powerpoint   RochasPowerpoint   Rochas
Powerpoint Rochas
 
Minerais
MineraisMinerais
Minerais
 
Tipos de Rochas
Tipos de RochasTipos de Rochas
Tipos de Rochas
 
Rochas - Solo - Seres Vivos
Rochas - Solo - Seres VivosRochas - Solo - Seres Vivos
Rochas - Solo - Seres Vivos
 
Ética da informação, plágio e referências bibliográficas
Ética da informação, plágio e referências bibliográficasÉtica da informação, plágio e referências bibliográficas
Ética da informação, plágio e referências bibliográficas
 

Semelhante a As rochas

Apresentação de rochas
Apresentação de rochasApresentação de rochas
Apresentação de rochas
Lucas Samuel Rosa
 
As rochas
As rochasAs rochas
As rochas
Maria Ferreira
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares
Ana Conceição
 
Apresentação pedras naturais
Apresentação pedras naturaisApresentação pedras naturais
Apresentação pedras naturais
Kleverton Dias
 
Rochas e minerais
Rochas e mineraisRochas e minerais
Rochas e minerais
Gil Cunha
 
Tipos de rochas
Tipos de rochasTipos de rochas
Tipos de rochas
Adrianna Carvalho
 
Aula geologia 2
Aula geologia 2Aula geologia 2
Aula geologia 2
Gabriel Lecoque Francisco
 
Trabalho de geologia
Trabalho de geologiaTrabalho de geologia
Trabalho de geologia
Dyego Vinícius
 
Resumo geologia
Resumo geologiaResumo geologia
Resumo geologia
Dina Maduro
 
Aula 7 minerais e rochas
Aula 7   minerais e rochasAula 7   minerais e rochas
Aula 7 minerais e rochas
RamonQuimico
 
3 b classificaçãorochassedimentares
3 b   classificaçãorochassedimentares3 b   classificaçãorochassedimentares
3 b classificaçãorochassedimentares
margaridabt
 
Apostila materiais de construçao civil 1 concreto
Apostila materiais de construçao civil 1   concretoApostila materiais de construçao civil 1   concreto
Apostila materiais de construçao civil 1 concreto
AILTON SANTOS
 
Areia e suas granulometrias
Areia e suas granulometriasAreia e suas granulometrias
Areia e suas granulometrias
CarineAndrade8
 
Trabalho rochas
Trabalho rochasTrabalho rochas
Trabalho rochas
Jorge Barros
 
Pequeno dicionário geográfico
Pequeno dicionário geográficoPequeno dicionário geográfico
Pequeno dicionário geográfico
Prof. Francesco Torres
 
Litologias na nossa região
Litologias na nossa regiãoLitologias na nossa região
Litologias na nossa região
becresforte
 
As rochas (Ciências 6º ano)
As rochas (Ciências 6º ano)As rochas (Ciências 6º ano)
As rochas (Ciências 6º ano)
Ewerton Marinho
 
Conceituando minerais e rochas- tipos de rochas0- ciclo das rochas
Conceituando minerais e rochas- tipos de rochas0- ciclo das rochasConceituando minerais e rochas- tipos de rochas0- ciclo das rochas
Conceituando minerais e rochas- tipos de rochas0- ciclo das rochas
Izabela Bassani
 
Minerais e Rochas - Especialidade
Minerais e Rochas - EspecialidadeMinerais e Rochas - Especialidade
Minerais e Rochas - Especialidade
André Luiz Marques
 
Minerais e Rochas - especialidade
Minerais e Rochas - especialidadeMinerais e Rochas - especialidade
Minerais e Rochas - especialidade
André Luiz Marques
 

Semelhante a As rochas (20)

Apresentação de rochas
Apresentação de rochasApresentação de rochas
Apresentação de rochas
 
As rochas
As rochasAs rochas
As rochas
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares
 
Apresentação pedras naturais
Apresentação pedras naturaisApresentação pedras naturais
Apresentação pedras naturais
 
Rochas e minerais
Rochas e mineraisRochas e minerais
Rochas e minerais
 
Tipos de rochas
Tipos de rochasTipos de rochas
Tipos de rochas
 
Aula geologia 2
Aula geologia 2Aula geologia 2
Aula geologia 2
 
Trabalho de geologia
Trabalho de geologiaTrabalho de geologia
Trabalho de geologia
 
Resumo geologia
Resumo geologiaResumo geologia
Resumo geologia
 
Aula 7 minerais e rochas
Aula 7   minerais e rochasAula 7   minerais e rochas
Aula 7 minerais e rochas
 
3 b classificaçãorochassedimentares
3 b   classificaçãorochassedimentares3 b   classificaçãorochassedimentares
3 b classificaçãorochassedimentares
 
Apostila materiais de construçao civil 1 concreto
Apostila materiais de construçao civil 1   concretoApostila materiais de construçao civil 1   concreto
Apostila materiais de construçao civil 1 concreto
 
Areia e suas granulometrias
Areia e suas granulometriasAreia e suas granulometrias
Areia e suas granulometrias
 
Trabalho rochas
Trabalho rochasTrabalho rochas
Trabalho rochas
 
Pequeno dicionário geográfico
Pequeno dicionário geográficoPequeno dicionário geográfico
Pequeno dicionário geográfico
 
Litologias na nossa região
Litologias na nossa regiãoLitologias na nossa região
Litologias na nossa região
 
As rochas (Ciências 6º ano)
As rochas (Ciências 6º ano)As rochas (Ciências 6º ano)
As rochas (Ciências 6º ano)
 
Conceituando minerais e rochas- tipos de rochas0- ciclo das rochas
Conceituando minerais e rochas- tipos de rochas0- ciclo das rochasConceituando minerais e rochas- tipos de rochas0- ciclo das rochas
Conceituando minerais e rochas- tipos de rochas0- ciclo das rochas
 
Minerais e Rochas - Especialidade
Minerais e Rochas - EspecialidadeMinerais e Rochas - Especialidade
Minerais e Rochas - Especialidade
 
Minerais e Rochas - especialidade
Minerais e Rochas - especialidadeMinerais e Rochas - especialidade
Minerais e Rochas - especialidade
 

Último

Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
KeilianeOliveira3
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdfEJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
Escola Municipal Jesus Cristo
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Luana Neres
 
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manualUFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
Manuais Formação
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Luana Neres
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
ssuser701e2b
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da AlemanhaUnificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Acrópole - História & Educação
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
GiselaAlves15
 

Último (20)

Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdfEJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
 
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
 
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manualUFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da AlemanhaUnificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
 

As rochas

  • 3. A camada rígida (sólida) mais externa da Terra é a litosfera e é constituída essencialmente por rochas, que formam os continentes, ilhas e o fundo oceânico. Assim, a superfície da Terra é formada, em grande parte, por rochas. Também podemos encontrar rochas por baixo do solo, como podes verificar, por exemplo, quando visitas uma gruta.
  • 4. Rocha é um agregado sólido e é constituído por um ou mais minerais. A petrologia, do grego petros (rocha) + logos (conhecimento), é o ramo da geologia que trata da origem, ocorrência, estrutura e história das rochas. As rochas podem ser classificadas de acordo com a sua composição química, forma, textura, cor, dureza, cheiro, tamanho e forma dos grãos minerais e o modo como estes estão dispostos…
  • 5. O ser humano utilizou os minerais e as rochas desde a antiguidade. Inicialmente, talvez aproveitasse qualquer pedra que, pela sua forma, lhe pudesse servir como arma de caça ou de defesa. Com o sílex, mineral duro e que adquire formas cortantes ao ser partido, o homem pré- histórico fabricou machados rudimentares. O homem primitivo usou como “casas” as cavidades naturais das rochas. Nas paredes dessas cavernas, começou a pintar (arte rupestre) utilizando alguns minerais coloridos, para fazer as tintas. O homem primitivo descobriu como obter o fogo com o sílex. Também sepultava os seus mortos em dólmenes, que eram monumentos simples, construídos com grandes blocos de rochas.
  • 6. As marcas ou vestígios da atividade dos seres vivos fornecem-nos informações sobre a locomoção, a alimentação e a reprodução dos seres vivos que lhes deram origem. Nos casos onde o material orgânico deixa uma impressão na rocha, o resultado é conhecido como fóssil. Os fósseis são restos de seres vivos que viveram há muitos anos no nosso planeta, ou ainda vestígios da sua atividade, que ficaram preservados em rochas.
  • 7. Quanto à sua origem, podemos considerar três tipos básicos de rochas: Rochas magmáticas - formadas pela solidificação de rochas fundidas (magma); Rochas sedimentares - formadas pela deposição de fragmentos em ambientes continentais ou marinhos; Rochas metamórficas - formadas pela transformação de rochas pré- existentes no estado sólido devido ao aumento da pressão e da temperatura.
  • 8. Granito O granito é uma rocha de grão fino, médio ou grosseiro, composta essencialmente por quartzo e feldspatos, tendo como minerais característicos frequentes moscovite e biotite. Rocha maciça com grãos bem visíveis a olho nu.. Quando bafejado não cheira a barro. Não faz efervescência com os ácidos. O granito é utilizado como rocha ornamental e na construção civil: construção de casas, muros...
  • 9. Basalto O basalto é uma rocha maciça, podendo conter grandes quantidades de vidro. A rocha basáltica geralmente possui cor escura acentuada, é muito dura, sendo muito explorada para a construção civil, ornamentação de praças e fachadas de casas O basalto é uma rocha extremamente frequente, derivada de magmas fluidos. O magma atinge a superfície, arrefecendo rapidamente e originando o basalto.
  • 10. Calcário O calcário é uma rocha sedimentar. Rocha maciça com aspecto baço. Quando bafejada não cheira a barro. Faz efervescência com os ácidos. Cor variada entre o branco e o negro. Os principais usos do calcário são: produção de cimento, produção de cal, correção do pH do solo para a agricultura, fundente em metalurgia, fabrico de vidro, ornamentação, construção de monumentos e calcetamento de praças e passeios.
  • 11. Xisto Xisto é o nome genérico de vários tipos de rochas metamórficas facilmente identificáveis por serem fortemente laminadas. É formado por placas que se podem separar, mas parte facilmente. O xisto usa-se na construção de casas e telhados, muros, calcetamento de passeios...
  • 12. Mármore Mármore é uma rocha metamórfica, maciça com aspeto granuloso e brilhante. Quando bafejado cheira a barro. Faz efervescência com ácidos. Possui uma variedade de cores e texturas, estruturas que tornam o mármore bastante rentável na indústria de rochas ornamentais, ornamentação de casas e estátuas.
  • 13. Arenito O arenito é uma rocha sedimentar, constituído por areias aglutinadas por um cimento natural, que geralmente caracteriza a rocha. O arenito é depositado em ambiente continental, nos rios e lagos, ou em ambiente marinho, em praias, deltas e mar. Utiliza-se principalmente na construção civil,
  • 14. Ardósia A ardósia é uma rocha metamórfica de grão fino e homogéneo, parecida com o xisto, sendo as suas placas ainda mais finas. A ardósia é aplicada em: pavimentos, fachadas, tampos de laboratórios, e em decorações interiores e exteriores. As folhas finas de ardósia preta ou cinza escuro eram o material mais usado na produção de quadros negros. Hoje em dia, com o surgimento de materiais mais adequados, a ardósia deixou de ser usada para esse propósito.
  • 15. EROSÃO DAS ROCHAS Erosão é a destruição do solo e das rochas e o seu transporte, em geral feito pela água da chuva, pelo vento ou, ainda, pela ação do gelo, quando este atua expandindo o material no qual se infiltra a água congelada. A erosão destrói as estruturas (areias, argilas, óxidos e húmus) que compõem o solo. Estas são transportados para as partes mais baixas dos relevos e, em geral, vão obstruir cursos de água.
  • 16. A erosão destrói os solos e as águas e é um problema muito sério em todo o mundo. Devem ser adaptadas práticas de conservação de solo para minimizar o problema. Em solos cobertos por floresta a erosão é muito pequena e quase inexistente, mas é um processo natural sempre presente e importante para a formação dos relevos. O problema ocorre quando o homem destrói as florestas, para uso agrícola e deixa o solo exposto, porque a erosão torna-se severa, e pode levar a desertificação.
  • 17. EROSÃO Erosão por gravidade Erosão pluvial Erosão eólica Erosão marinha Erosão química Erosão glacial Erosão fluvial
  • 18. Areia A areia é um material de origem mineral finamente dividido em grânulos, composta basicamente de dióxido de silício. Forma-se à superfície da Terra pela fragmentação das rochas por erosão, por ação do vento ou da água. Através de processos de sedimentação pode ser transformada em arenito. É utilizada nas obras de engenharia civil em aterros, execução de argamassas e concretos e também no fabrico de vidro. As fábricas de tijolos utilizam areia como aditivo à mistura de argila para o fabrico de tijolos. A areia fina é usada, junto com outras substâncias, como composto de filtros de água.
  • 19. Argila Formada pela alteração e erosão de certas rochas pode ser encontrada próxima de rios, muitas vezes formando barrancos nas margens. Apresenta-se nas cores branca e vermelha. As argilas possuem inúmeros usos inclusive medicinais. Pela sua plasticidade enquanto húmida e extrema dureza depois de cozida a mais de 800ºC, a argila é largamente empregada na cerâmica para produzir vários artefatos que vão desde os tijolos até semicondutores utilizados em computadores.
  • 20. Rochas Cor Dureza Utilidade pontes, casas, ruas, Granito vários tons dura passeios, muros... passeios das ruas e Basalto escura muito dura jardins... passeios das ruas, construção de pouco dura e Calcário clara e escura monumentos, estátuas, compacta edifícios, fabrico de cal... preparação de argamassas para a Areia clara e escura dura construção, fabrico de vidro... vermelha, amarela, telhas, tijolos, loiças, Argila mole preta e branca porcelanas, faiança... lousas, cobertura de Xisto cinzenta e negra pouco dura casas, quadros escolares, artesanato... estátuas, pavimentos, Mármore vários tons compacta e dura paredes, artesanato
  • 21. Rochas em Portugal Granito – norte do país Basalto – Lisboa, Madeira e Açores Calcário – Alentejo, Algarve, Beira Litoral e Estremadura Mármore – Alentejo e Trás-os- Montes Xisto – Trás-os-Montes, Alto Douro e Alentejo Ardósia – Alto Douro, Beira Alta, Alentejo e Douro Litoral
  • 22. 2011/2012 EB 1 de A-dos-Pretos