SlideShare uma empresa Scribd logo
Perspectivas
Parte 1- MUDE: Useless - A Perspectiva Explodida
               Useless - A Dor Errante
__________________________________________________




• Como nos relacionamos com o mundo que nos rodeia ?

• Qual a nossa relação com os objectos?
No Museu do Design puderam observar diferentes objectos;

• Quais os objectos que projectamos, consumimos e transformamos;

• Características dos objectos dependendo da perspectiva de quem os
concebeu e da sua finalidade;

• Os objectos transmitem uma mensagem dependente do contexto e da época
em que são criados;

• Os objectos podem assumir uma dimensão
funcional, estética, simbólica, cultural…

• Assistimos também às perspectivas de quem organizou as exposições (os
curadores) e “leu” esses mesmos objectos, interpretando as suas características
e os seus significados.

• Procuraram também ver, interpretar e pensar nos objectos segundo a vossa
perspectiva …
Parte 2: A Perspectiva das Coisas |A Natureza- Morta na Europa




               Fundação Calouste Gulbenkian
A Natureza- Morta na 1ª metade do século XX

Tal como os designers, os artistas também pensam nos objectos
                        que os rodeiam…




          Mas, como representar o que nos rodeia?
                         Porquê?
                   O que representar?
Relação ARTE / VIDA

A natureza-morta demonstra uma vontade de aproximação
   entre a Arte e a Vida.

No início do século há uma vontade de compreender a
verdadeira natureza das coisas, levando os pintores a
representar os objectos quotidianos …

Van Gogh “Um par de sapatos”
Na mesma altura, no Design, os criadores vão deixar de usar
ornamentos que sejam supérfluos, inúteis, procurando criar
objectos simples, funcionais, eficazes….




Na Pintura, os artistas vão requestionar a tradição
académica, deixando os temas
clássicos, históricos, elististas, dando importância ao tema
Natureza-Morta.

Natureza-Morta: Definição
Assim, ao longo do início do século XX diferentes movimentos artísticos
, abordando a Natureza-Mortade maneiras muito diferentes….


A Exposição da Fundação Calouste Gulbenkian agrupa alguns dos pintores mais
importantes desta época que trabalharam este tema… dando ênfase ao
espectáculo das coisas e dos objectos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Arte e sociedade - Instalações Artísticas
Arte e sociedade - Instalações ArtísticasArte e sociedade - Instalações Artísticas
Arte e sociedade - Instalações Artísticas
Junior Onildo
 
Cildo Meireles 2C12
Cildo Meireles 2C12Cildo Meireles 2C12
Cildo Meireles 2C12
www.historiadasartes.com
 
Arte e artesanato
Arte e artesanatoArte e artesanato
Arte e artesanato
Paulo Henrique Breda
 
Cildo Meireles
Cildo MeirelesCildo Meireles
Cildo Meireles
Vivian Vianna
 
Monumento de monteiro lobato
Monumento de monteiro lobatoMonumento de monteiro lobato
Monumento de monteiro lobato
pedagogiaunitau
 
Leitura de imagens
Leitura de imagensLeitura de imagens
Leitura de imagens
Over Lane
 
Arte Urbana - NutellaUnicorniana
Arte Urbana - NutellaUnicornianaArte Urbana - NutellaUnicorniana
Arte Urbana - NutellaUnicorniana
nutellaunicornianaS2
 
Arte kitsch - fotos
Arte kitsch -  fotosArte kitsch -  fotos
Arte kitsch - fotos
Renata Zonatto
 
Arte kitsch
Arte kitschArte kitsch
Arte kitsch
Renata Zonatto
 
Arte no cotidiano
Arte no cotidianoArte no cotidiano
Arte no cotidiano
+ Aloisio Magalhães
 
Oficina de análise de imagem
Oficina de análise de imagemOficina de análise de imagem
Oficina de análise de imagem
Evany Nascimento
 
Palestra - Arte Ambiental
Palestra - Arte Ambiental Palestra - Arte Ambiental
Palestra - Arte Ambiental
MM Gerdau - Museu das Minas e do Metal
 
Professor Curador
Professor CuradorProfessor Curador
Professor Curador
Patricia Naka
 
Arte - Introdução
Arte - IntroduçãoArte - Introdução
Arte - Introdução
Wvtsa00
 
Arte ambiental
Arte ambientalArte ambiental
Arte ambiental
Cristiane Seibt
 
Arte x natureza
Arte x naturezaArte x natureza
Arte x natureza
Sandro Bottene
 
Visitação casa lygia bojunga
Visitação casa lygia bojungaVisitação casa lygia bojunga
Visitação casa lygia bojunga
aeeallankardec
 
Lygia Pape 2C12
Lygia Pape 2C12Lygia Pape 2C12
Lygia Pape 2C12
www.historiadasartes.com
 
Henri Lefebvre na Geografia
Henri Lefebvre na GeografiaHenri Lefebvre na Geografia
Henri Lefebvre na Geografia
Magnus Magalhaes
 
Os anos 60 na arte brasileira
Os anos 60 na arte brasileiraOs anos 60 na arte brasileira
Os anos 60 na arte brasileira
soniamarys
 

Mais procurados (20)

Arte e sociedade - Instalações Artísticas
Arte e sociedade - Instalações ArtísticasArte e sociedade - Instalações Artísticas
Arte e sociedade - Instalações Artísticas
 
Cildo Meireles 2C12
Cildo Meireles 2C12Cildo Meireles 2C12
Cildo Meireles 2C12
 
Arte e artesanato
Arte e artesanatoArte e artesanato
Arte e artesanato
 
Cildo Meireles
Cildo MeirelesCildo Meireles
Cildo Meireles
 
Monumento de monteiro lobato
Monumento de monteiro lobatoMonumento de monteiro lobato
Monumento de monteiro lobato
 
Leitura de imagens
Leitura de imagensLeitura de imagens
Leitura de imagens
 
Arte Urbana - NutellaUnicorniana
Arte Urbana - NutellaUnicornianaArte Urbana - NutellaUnicorniana
Arte Urbana - NutellaUnicorniana
 
Arte kitsch - fotos
Arte kitsch -  fotosArte kitsch -  fotos
Arte kitsch - fotos
 
Arte kitsch
Arte kitschArte kitsch
Arte kitsch
 
Arte no cotidiano
Arte no cotidianoArte no cotidiano
Arte no cotidiano
 
Oficina de análise de imagem
Oficina de análise de imagemOficina de análise de imagem
Oficina de análise de imagem
 
Palestra - Arte Ambiental
Palestra - Arte Ambiental Palestra - Arte Ambiental
Palestra - Arte Ambiental
 
Professor Curador
Professor CuradorProfessor Curador
Professor Curador
 
Arte - Introdução
Arte - IntroduçãoArte - Introdução
Arte - Introdução
 
Arte ambiental
Arte ambientalArte ambiental
Arte ambiental
 
Arte x natureza
Arte x naturezaArte x natureza
Arte x natureza
 
Visitação casa lygia bojunga
Visitação casa lygia bojungaVisitação casa lygia bojunga
Visitação casa lygia bojunga
 
Lygia Pape 2C12
Lygia Pape 2C12Lygia Pape 2C12
Lygia Pape 2C12
 
Henri Lefebvre na Geografia
Henri Lefebvre na GeografiaHenri Lefebvre na Geografia
Henri Lefebvre na Geografia
 
Os anos 60 na arte brasileira
Os anos 60 na arte brasileiraOs anos 60 na arte brasileira
Os anos 60 na arte brasileira
 

Semelhante a Apresentação perspectivas ppt

Processos da poética: o paradoxo como paradigma - o museu como ideia
Processos da poética: o paradoxo como paradigma - o museu como ideiaProcessos da poética: o paradoxo como paradigma - o museu como ideia
Processos da poética: o paradoxo como paradigma - o museu como ideia
Anarqueologia
 
Onde encontrar a arte.pdf
Onde encontrar a arte.pdfOnde encontrar a arte.pdf
Onde encontrar a arte.pdf
ANNAPAULAAIRESDESOUZ
 
O que é arte?
O que é arte?O que é arte?
O que é arte?
Rafael Lucas da Silva
 
Portfólio Carol Mendoza
Portfólio Carol MendozaPortfólio Carol Mendoza
Portfólio Carol Mendoza
Carol Mendoza
 
Arte 1 médio slide
Arte 1 médio slideArte 1 médio slide
Arte 1 médio slide
Eponina Alencar
 
Artecom_bebês arte ideia berçário apres
Artecom_bebês  arte ideia berçário apresArtecom_bebês  arte ideia berçário apres
Artecom_bebês arte ideia berçário apres
MaureenOliveira
 
Slideestela arte-1235047907847191-2
Slideestela arte-1235047907847191-2Slideestela arte-1235047907847191-2
Slideestela arte-1235047907847191-2
Mô...Moema Anita Conceição
 
A arte na história aula inaugural
A arte na história   aula inauguralA arte na história   aula inaugural
A arte na história aula inaugural
Daniella Cincoetti
 
AINT - Trabalho
AINT - TrabalhoAINT - Trabalho
AINT - Trabalho
Daniela Ramalho
 
Apostila de-arte-eja
Apostila de-arte-ejaApostila de-arte-eja
Apostila de-arte-eja
F Figueiredo Habyby
 
O que é a arte
O que é a arteO que é a arte
O que é a arte
Ana Barreiros
 
Apostila de Arte - EJA.pdf
Apostila de Arte - EJA.pdfApostila de Arte - EJA.pdf
Apostila de Arte - EJA.pdf
GustavoPaz34
 
Poetica das Apropriacoes
Poetica das ApropriacoesPoetica das Apropriacoes
Poetica das Apropriacoes
+ Aloisio Magalhães
 
Projeto interdisciplinar arte e educação 2010.2
Projeto interdisciplinar arte e educação 2010.2Projeto interdisciplinar arte e educação 2010.2
Projeto interdisciplinar arte e educação 2010.2
AlineGarotti
 
O Conceito De Arte Ao Longo Dos Tempos
O Conceito De Arte Ao Longo Dos TemposO Conceito De Arte Ao Longo Dos Tempos
O Conceito De Arte Ao Longo Dos Tempos
RaposoEFA
 
Apostila de-artes-visuais (1)
Apostila de-artes-visuais (1)Apostila de-artes-visuais (1)
Apostila de-artes-visuais (1)
Fábia Michelle Pereira
 
Arte o que é
Arte   o que éArte   o que é
Arte o que é
Darli Corrêa Marinho
 
Apostila de arte_artes_visuais_2014
Apostila de arte_artes_visuais_2014Apostila de arte_artes_visuais_2014
Apostila de arte_artes_visuais_2014
Sheila Rodrigues
 
Pensar o curriculo_de_arte_2014
Pensar o curriculo_de_arte_2014Pensar o curriculo_de_arte_2014
Pensar o curriculo_de_arte_2014
Andreia Carla Lobo
 
Apostila de Artes Visuais (revisada e ampliada 2014)
Apostila de Artes Visuais (revisada e ampliada 2014)Apostila de Artes Visuais (revisada e ampliada 2014)
Apostila de Artes Visuais (revisada e ampliada 2014)
Secretaria de Educação do Maranhão e Imagética Consultoria e Design
 

Semelhante a Apresentação perspectivas ppt (20)

Processos da poética: o paradoxo como paradigma - o museu como ideia
Processos da poética: o paradoxo como paradigma - o museu como ideiaProcessos da poética: o paradoxo como paradigma - o museu como ideia
Processos da poética: o paradoxo como paradigma - o museu como ideia
 
Onde encontrar a arte.pdf
Onde encontrar a arte.pdfOnde encontrar a arte.pdf
Onde encontrar a arte.pdf
 
O que é arte?
O que é arte?O que é arte?
O que é arte?
 
Portfólio Carol Mendoza
Portfólio Carol MendozaPortfólio Carol Mendoza
Portfólio Carol Mendoza
 
Arte 1 médio slide
Arte 1 médio slideArte 1 médio slide
Arte 1 médio slide
 
Artecom_bebês arte ideia berçário apres
Artecom_bebês  arte ideia berçário apresArtecom_bebês  arte ideia berçário apres
Artecom_bebês arte ideia berçário apres
 
Slideestela arte-1235047907847191-2
Slideestela arte-1235047907847191-2Slideestela arte-1235047907847191-2
Slideestela arte-1235047907847191-2
 
A arte na história aula inaugural
A arte na história   aula inauguralA arte na história   aula inaugural
A arte na história aula inaugural
 
AINT - Trabalho
AINT - TrabalhoAINT - Trabalho
AINT - Trabalho
 
Apostila de-arte-eja
Apostila de-arte-ejaApostila de-arte-eja
Apostila de-arte-eja
 
O que é a arte
O que é a arteO que é a arte
O que é a arte
 
Apostila de Arte - EJA.pdf
Apostila de Arte - EJA.pdfApostila de Arte - EJA.pdf
Apostila de Arte - EJA.pdf
 
Poetica das Apropriacoes
Poetica das ApropriacoesPoetica das Apropriacoes
Poetica das Apropriacoes
 
Projeto interdisciplinar arte e educação 2010.2
Projeto interdisciplinar arte e educação 2010.2Projeto interdisciplinar arte e educação 2010.2
Projeto interdisciplinar arte e educação 2010.2
 
O Conceito De Arte Ao Longo Dos Tempos
O Conceito De Arte Ao Longo Dos TemposO Conceito De Arte Ao Longo Dos Tempos
O Conceito De Arte Ao Longo Dos Tempos
 
Apostila de-artes-visuais (1)
Apostila de-artes-visuais (1)Apostila de-artes-visuais (1)
Apostila de-artes-visuais (1)
 
Arte o que é
Arte   o que éArte   o que é
Arte o que é
 
Apostila de arte_artes_visuais_2014
Apostila de arte_artes_visuais_2014Apostila de arte_artes_visuais_2014
Apostila de arte_artes_visuais_2014
 
Pensar o curriculo_de_arte_2014
Pensar o curriculo_de_arte_2014Pensar o curriculo_de_arte_2014
Pensar o curriculo_de_arte_2014
 
Apostila de Artes Visuais (revisada e ampliada 2014)
Apostila de Artes Visuais (revisada e ampliada 2014)Apostila de Artes Visuais (revisada e ampliada 2014)
Apostila de Artes Visuais (revisada e ampliada 2014)
 

Mais de pedro_ferreira

Exercício final(para os alunos)
Exercício final(para os alunos)Exercício final(para os alunos)
Exercício final(para os alunos)
pedro_ferreira
 
A banda desenhada graphic novel
A banda desenhada   graphic novelA banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada graphic novel
pedro_ferreira
 
Cabeças de vento ppt
Cabeças de vento pptCabeças de vento ppt
Cabeças de vento ppt
pedro_ferreira
 
Cabeças de vento enunciado do projecto
Cabeças de vento enunciado do projectoCabeças de vento enunciado do projecto
Cabeças de vento enunciado do projecto
pedro_ferreira
 
Land art ppt2
Land art ppt2Land art ppt2
Land art ppt2
pedro_ferreira
 
Projecto exercício
Projecto exercícioProjecto exercício
Projecto exercício
pedro_ferreira
 
Exercícios do MUDE
Exercícios do MUDEExercícios do MUDE
Exercícios do MUDE
pedro_ferreira
 

Mais de pedro_ferreira (8)

Exercício final(para os alunos)
Exercício final(para os alunos)Exercício final(para os alunos)
Exercício final(para os alunos)
 
A banda desenhada graphic novel
A banda desenhada   graphic novelA banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada graphic novel
 
Cabeças de vento ppt
Cabeças de vento pptCabeças de vento ppt
Cabeças de vento ppt
 
Cabeças de vento enunciado do projecto
Cabeças de vento enunciado do projectoCabeças de vento enunciado do projecto
Cabeças de vento enunciado do projecto
 
Land art ppt2
Land art ppt2Land art ppt2
Land art ppt2
 
Projecto exercício
Projecto exercícioProjecto exercício
Projecto exercício
 
Maga condicoes
Maga condicoesMaga condicoes
Maga condicoes
 
Exercícios do MUDE
Exercícios do MUDEExercícios do MUDE
Exercícios do MUDE
 

Último

escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
sesiomzezao
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 

Último (20)

escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 

Apresentação perspectivas ppt

  • 2. Parte 1- MUDE: Useless - A Perspectiva Explodida Useless - A Dor Errante __________________________________________________ • Como nos relacionamos com o mundo que nos rodeia ? • Qual a nossa relação com os objectos?
  • 3. No Museu do Design puderam observar diferentes objectos; • Quais os objectos que projectamos, consumimos e transformamos; • Características dos objectos dependendo da perspectiva de quem os concebeu e da sua finalidade; • Os objectos transmitem uma mensagem dependente do contexto e da época em que são criados; • Os objectos podem assumir uma dimensão funcional, estética, simbólica, cultural… • Assistimos também às perspectivas de quem organizou as exposições (os curadores) e “leu” esses mesmos objectos, interpretando as suas características e os seus significados. • Procuraram também ver, interpretar e pensar nos objectos segundo a vossa perspectiva …
  • 4. Parte 2: A Perspectiva das Coisas |A Natureza- Morta na Europa Fundação Calouste Gulbenkian
  • 5. A Natureza- Morta na 1ª metade do século XX Tal como os designers, os artistas também pensam nos objectos que os rodeiam… Mas, como representar o que nos rodeia? Porquê? O que representar?
  • 6. Relação ARTE / VIDA A natureza-morta demonstra uma vontade de aproximação entre a Arte e a Vida. No início do século há uma vontade de compreender a verdadeira natureza das coisas, levando os pintores a representar os objectos quotidianos … Van Gogh “Um par de sapatos”
  • 7. Na mesma altura, no Design, os criadores vão deixar de usar ornamentos que sejam supérfluos, inúteis, procurando criar objectos simples, funcionais, eficazes…. Na Pintura, os artistas vão requestionar a tradição académica, deixando os temas clássicos, históricos, elististas, dando importância ao tema Natureza-Morta. Natureza-Morta: Definição
  • 8. Assim, ao longo do início do século XX diferentes movimentos artísticos , abordando a Natureza-Mortade maneiras muito diferentes…. A Exposição da Fundação Calouste Gulbenkian agrupa alguns dos pintores mais importantes desta época que trabalharam este tema… dando ênfase ao espectáculo das coisas e dos objectos.