SlideShare uma empresa Scribd logo
BIBLIOGRAFIA Arthur Conan Doyle   História do Espiritismo - I a V Gabriel Delanne  O Fenômeno Espírita  –1ª  parte – I e II Allan Kardec Introdução à Doutrina Espírita – 3ª parte Léon Denis  No Invisível – 1ª parte – IV Allan Kardec   O Livro dos Médiuns – 2ª parte – I e II O Evangelho seg. o Espiritismo - Introdução [email_address]
PERÍODOS da HISTÓRIA Pré-História  – Antes de 3.500 a.C. – Invenção Escrita Idade Antiga  – 3.500 a.C. a 476 d.C.  - Fim do Império Romano do Ocidente Idade Média  – 476 d.C. a 1.453 d.C. – Fim... do Oriente-T.Const. Idade Moderna  – 1.453 d.C. a 1.789 d.C.- Rev. Francesa Idade Contemporânea  – 1.789 d.C. ...
A MEDIUNIDADE ATRAVÉS DOS TEMPOS MEDIUNIDADE Faculdade natural, inerente ao ser humano, que independe de crença religiosa e se fez presente em todas as épocas da humanidade. MEDIUNISMO Expressão criada por Emmanuel, designa as formas primitivas de mediunidade que fundamentam as crenças e a religião primitivas. MÉDIUM “ Todo aquele que sente em qualquer grau a presença dos Espíritos é, por isso mesmo, médium.”  (AK.LM-XIV)
"A  mediunidade  é o mediunismo desenvolvido, racionalizado e submetido aos princípios religiosos, filosóficos e às pesquisas científicas necessárias ao esclarecimento dos fenômenos, sua natureza e suas leis.”  DOUTRINA ESPÍRITA COEEM
Os fenômenos mediúnicos sempre existiram ESPIRITISMO : estudo e divulgação
 
Revelações  – conforme o nível de entendimento    dos homens do seu tempo Espiritismo  – amadurecimento da humanidade - conhecimento de outras ciências
DECÁLOGO Recebido por  Moisés Suas palavras resumem a Lei, dada por Deus ao povo de Israel.  Êxodo, 20:2-17  Deuteronômio 5:6-21
ÍNDIA  –  “VEDAS”   Denominam-se  Vedas   os quatro textos, escritos em sânscrito por volta de 1500 a.C.   - crença na existência dos Espíritos
, CHINA  – desde tempos imemoriais – evocação dos Espíritos dos ancestrais .  EGITO  – magos dos faraós realizavam prodígios .  HEBREUS  – proibição de Moisés  - exercício da evocação de Espíritos
GRÉCIA  – crença nas evocações era geral Templos  – pitonisas encarregadas de receber os oráculos evocando os deuses. HOMERO , na Odisséia, descreveu as cerimônias onde Ulisses podia conversar com a sombra do adivinho Tirésias. ROMANOS  – prática das evocações era comum: Sibilas  romanas evocavam os mortos, interrogavam os Espíritos;  Consultadas pelos generais; Empreendimento importante – decisão após seus conselhos.
FENÔMENOS MEDIÚNICOS
O profeta  Elias  alimentou-se, graças a um anjo que lhe depositava, ao lado, pão cozido debaixo de cinza (Reis III, 19:5,6). APARIÇÃO e TRANSPORTE
BATISMO DE JESUS POR JOÃO BATISTA “ Tu és aquele meu filho especialmente amado, em ti é que tenho posto toda  minha complacência.”
SAULO A caminho de Damasco vê um clarão que lhe cega os olhos, cai do cavalo e ouve uma voz: “ Saulo, Saulo, por que me persegues?”
FRANÇA – Século XIV França aos pés dos ingleses Ajuda de moça de 18 anos – França salva da morte JOANA D’ARC  –  consulta às vozes – inspiração para suas palavras e seus atos AMÉRICA, OCEANIA, ÁFRICA Feiticeiros ou xamãs
No livro  História do Espiritismo ,  Arthur Conan Doyle  considera três médiuns como precursores da Doutrina Espírita: Emmanuel Swedenborg, Edward Irving e Andrew Jackson Davis PRECURSORES do ESPIRITISMO
OUTROS PRECURSORES Sócrates – 469 – 399 a.C. Platão – 428 – 348 a.C. Dante Alighieri – 1265 – 1321 Paracelso – 1493 – 1541 Frans Anton Mesmer – 1734 – 1815
SÓCRATES 469 a.C. (Atenas)  399 a.C. PLATÃO 427-428 a.C. (Atenas)  347 a.C.
Doutrina de  SÓCRATES  e  PLATÃO O homem é uma alma encarnada - Preexistência da alma - Sobrevivência à morte do corpo  (cuidados com a alma)  - Do m.material ao m.espiritual - Do m.espiritual ao m.material  (Reencarnação)   Germe da Doutrina Espírita
DANTE ALIGHIERI A DIVINA   COMÉDIA Obra prima escrita entre 1307 e 1321 Narra uma odisséia pelo Inferno, Purgatório e Paraíso Descreve cada etapa da viagem com detalhes quase visuais Florença – 1265 – 1321 Maior poeta da língua italiana
Estocolmo-Suécia – 1688 Londres – Inglaterra - 1772  Dominava quase todo o conhecimento do seu tempo Foi nomeado “nobre” Primeira visão e revelação espírita em 1743, aos 55 anos EMMANUEL SWEDENBORG
Além de extensa cultura,  Swedenborg  possuía amplas faculdades mediúnicas. “ Em certa ocasião narrou um incêndio que ocorria em Estocolmo, quando ele se encontrava em um jantar na companhia de 16 pessoas em Gothenburgo, distante aproximadamente 480 km do local do incêndio.”
Um dos maiores médiuns de sua época, chamado de  “Allan Kardec norte-americano” . Faculdade de ver e descrever o corpo humano. Descrevia o fenômeno desencarnatório, a saída da alma do corpo. ANDREW JACKSON DAVIS EUA – 1826 – 1910
Seus mentores:  Claudio Galeno  e  Swedenborg Mediunidade de  xenoglossia Psicografou vários livros Descreveu o mundo espiritual e que não há muitas diferenças entre eles Em 25/01/1863 fundou o  1º Liceu Espírita Profecias:  invenção do automóvel, do avião e da máquina de escrever.
Em 31/03/1848 anotou: “ Esta madrugada um sopro fresco passou pela minha face, e ouvi uma voz suave e forte a dizer: Irmão, um bom trabalho foi iniciado – olha! ... Fiquei pensando o que queria dizer aquela mensagem.” Ficou conhecido como o  Profeta da Nova Revelação .
HYDESVILLE
1846  – Começaram a ouvir golpes na casa de alguém denominado  Veckmann ,  na vila chamada  Hydesville   no estado de  Nova Iorque . 1847  – A casa foi vendida a uma família de membros da igreja episcopal metodista.  A família  Fox  lá instalou-se em  11 de dezembro.
A FAMÍLIA FOX John ,  Margareth  e as filhas  Kate  e  Maggie  de 11 e 14 anos 3 meses após a mudança:  no meio de uma noite, os golpes fortes começaram e assim continuou. O chão dos quartos vibrava tanto que as camas tremiam.  Não conseguiam dormir na casa.
31 de março de 1848 As meninas começaram a imitar fazendo batidas com seus dedos e os golpes  “respondiam” . Kate deu uma batida – uma resposta. Maggie pediu:  “ Agora faça como eu, conte um, dois, três, quatro...”
O ESPÍRITO O espírito que se comunicava era de  Charles B. Rosna ,   um homem de trinta e poucos anos que havia morado e foi assassinado naquela casa, cujo corpo foi enterrado na adega. Algum tempo depois, foi descoberta uma ossada, mas, não foi possível a certeza de que era de  Charles .
O RELATÓRIO FINAL “ Os ruídos estão entendidos e seu exame completo mostrou de maneira decisiva que eles não são produzidos nem por um mecanismo nem por ventriloquismo, ainda que,  sobre a natureza do agente  que os produziram,  fossem incapazes  de se pronunciar.”
AS MESAS GIRANTES 1843 (Rivail - 50 a) - escritor, mestre França - Europa - alguns lugares do mundo NOVIDADE -  MESAS GIRANTES RIVAIL : “ Um efeito inteligente deve ter por causa uma força inteligente.”
 
“ ... Da comparação e da fusão de todas as respostas, coordenadas, classificadas e muitas vezes retocadas no silêncio da meditação, foi que elaborei a 1ª edição de  O Livro dos Espíritos  .” 18 de abril de 1857  O LIVRO DOS ESPÍRITOS
 
O  NOVO – A DOUTRINA ESPÍRITA . Explicação e demonstração lógica dos fatos . Conhecimento da natureza dos Espíritos, de sua missão e de seu modo de agir . Revelação de nosso estado futuro
Um médium Uma mediunidade Um exemplo a ser seguido...

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Curso estudo pratica da mediunidade
Curso estudo pratica da mediunidadeCurso estudo pratica da mediunidade
Curso estudo pratica da mediunidade
Filipe Lima
 
Ondas e Percepções
Ondas e PercepçõesOndas e Percepções
Ondas e Percepções
hamletcrs
 
O sono, sonhos, emancipação da alma, desdobramento
O sono, sonhos, emancipação da alma, desdobramentoO sono, sonhos, emancipação da alma, desdobramento
O sono, sonhos, emancipação da alma, desdobramento
Jose Luiz Maio
 
Influência Moral do Médium e do Meio
Influência Moral do Médium e do MeioInfluência Moral do Médium e do Meio
Influência Moral do Médium e do Meio
igmateus
 
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMOMEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
Jorge Luiz dos Santos
 
7 aula reencarnação
7   aula reencarnação7   aula reencarnação
7 aula reencarnação
Sergio Lima Dias Junior
 
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucuraO processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
jcevadro
 
2.9.6 acao dos espiritos sobre os fenomenos da natureza
2.9.6   acao dos espiritos sobre os fenomenos da natureza2.9.6   acao dos espiritos sobre os fenomenos da natureza
2.9.6 acao dos espiritos sobre os fenomenos da natureza
Marta Gomes
 
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5   diferentes categorias de mundos habitadosRoteiro 5   diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
Bruno Cechinel Filho
 
Comunicações mediúnicas!
Comunicações mediúnicas!Comunicações mediúnicas!
Comunicações mediúnicas!
Leonardo Pereira
 
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espíritaO PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
Jorge Luiz dos Santos
 
A familia na visao espirita
A familia na visao espiritaA familia na visao espirita
A familia na visao espirita
Henrique Vieira
 
A vida futura
A vida futuraA vida futura
A vida futura
Marcos Accioly
 
Influencia dos espíritos nossos em nossos pensamentos e atos - n.14
Influencia dos espíritos nossos em nossos pensamentos e atos - n.14Influencia dos espíritos nossos em nossos pensamentos e atos - n.14
Influencia dos espíritos nossos em nossos pensamentos e atos - n.14
Graça Maciel
 
Açao dos espiritos sobre a materia lm
Açao dos espiritos sobre a materia lmAçao dos espiritos sobre a materia lm
Açao dos espiritos sobre a materia lm
Fran França
 
Fluido Cósmico ou Universal
Fluido Cósmico ou UniversalFluido Cósmico ou Universal
Fluido Cósmico ou Universal
Rivaldo Guedes Corrêa. Jr
 
Os objetivos da reunião mediúnica
Os objetivos da reunião mediúnicaOs objetivos da reunião mediúnica
Os objetivos da reunião mediúnica
Osvaldo Brascher
 
Lei do progresso
Lei do progressoLei do progresso
Lei do progresso
Candice Gunther
 
Animismo e Espiritismo
Animismo e EspiritismoAnimismo e Espiritismo
Animismo e Espiritismo
Graça Maciel
 
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Denise Aguiar
 

Mais procurados (20)

Curso estudo pratica da mediunidade
Curso estudo pratica da mediunidadeCurso estudo pratica da mediunidade
Curso estudo pratica da mediunidade
 
Ondas e Percepções
Ondas e PercepçõesOndas e Percepções
Ondas e Percepções
 
O sono, sonhos, emancipação da alma, desdobramento
O sono, sonhos, emancipação da alma, desdobramentoO sono, sonhos, emancipação da alma, desdobramento
O sono, sonhos, emancipação da alma, desdobramento
 
Influência Moral do Médium e do Meio
Influência Moral do Médium e do MeioInfluência Moral do Médium e do Meio
Influência Moral do Médium e do Meio
 
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMOMEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
 
7 aula reencarnação
7   aula reencarnação7   aula reencarnação
7 aula reencarnação
 
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucuraO processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
 
2.9.6 acao dos espiritos sobre os fenomenos da natureza
2.9.6   acao dos espiritos sobre os fenomenos da natureza2.9.6   acao dos espiritos sobre os fenomenos da natureza
2.9.6 acao dos espiritos sobre os fenomenos da natureza
 
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5   diferentes categorias de mundos habitadosRoteiro 5   diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
 
Comunicações mediúnicas!
Comunicações mediúnicas!Comunicações mediúnicas!
Comunicações mediúnicas!
 
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espíritaO PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
 
A familia na visao espirita
A familia na visao espiritaA familia na visao espirita
A familia na visao espirita
 
A vida futura
A vida futuraA vida futura
A vida futura
 
Influencia dos espíritos nossos em nossos pensamentos e atos - n.14
Influencia dos espíritos nossos em nossos pensamentos e atos - n.14Influencia dos espíritos nossos em nossos pensamentos e atos - n.14
Influencia dos espíritos nossos em nossos pensamentos e atos - n.14
 
Açao dos espiritos sobre a materia lm
Açao dos espiritos sobre a materia lmAçao dos espiritos sobre a materia lm
Açao dos espiritos sobre a materia lm
 
Fluido Cósmico ou Universal
Fluido Cósmico ou UniversalFluido Cósmico ou Universal
Fluido Cósmico ou Universal
 
Os objetivos da reunião mediúnica
Os objetivos da reunião mediúnicaOs objetivos da reunião mediúnica
Os objetivos da reunião mediúnica
 
Lei do progresso
Lei do progressoLei do progresso
Lei do progresso
 
Animismo e Espiritismo
Animismo e EspiritismoAnimismo e Espiritismo
Animismo e Espiritismo
 
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
 

Destaque

2.o fenômeno mediúnico através dos tempos. médiuns precursores
2.o fenômeno mediúnico através dos tempos. médiuns precursores2.o fenômeno mediúnico através dos tempos. médiuns precursores
2.o fenômeno mediúnico através dos tempos. médiuns precursores
jcevadro
 
História e Evolução da Mediunidade
História e Evolução da MediunidadeHistória e Evolução da Mediunidade
História e Evolução da Mediunidade
Criamix
 
Mediunidade através dos tempos, A-2,0h
Mediunidade através dos tempos, A-2,0hMediunidade através dos tempos, A-2,0h
Mediunidade através dos tempos, A-2,0h
home
 
As Manifestações Espíritas Antes de Kardec
As Manifestações Espíritas Antes de KardecAs Manifestações Espíritas Antes de Kardec
As Manifestações Espíritas Antes de Kardec
contatodoutrina2013
 
1ª aula a mediunidade atraves dos tempos - coem
1ª aula   a mediunidade atraves dos tempos - coem1ª aula   a mediunidade atraves dos tempos - coem
1ª aula a mediunidade atraves dos tempos - coem
Wagner Quadros
 
Fenômeno mediúnico através dos tempos
Fenômeno mediúnico através dos temposFenômeno mediúnico através dos tempos
Fenômeno mediúnico através dos tempos
Marillac Nogueira
 
Povos Primitivos
Povos PrimitivosPovos Primitivos
Povos Primitivos
Diabzie
 
Os mediuns precursores
Os mediuns precursoresOs mediuns precursores
Os mediuns precursores
Shantappa Jewur
 
A mediunidade através dos tempos - Coeem-GEB
A mediunidade através dos tempos - Coeem-GEBA mediunidade através dos tempos - Coeem-GEB
A mediunidade através dos tempos - Coeem-GEB
Mima Badan
 
Os precursores da doutrina espírita - ESDE - 3
Os precursores da doutrina espírita - ESDE - 3Os precursores da doutrina espírita - ESDE - 3
Os precursores da doutrina espírita - ESDE - 3
Graça Maciel
 
Sócrates e platão prec. espiritismo
Sócrates e platão prec. espiritismoSócrates e platão prec. espiritismo
Sócrates e platão prec. espiritismo
Vera Apolinario
 
Fenômenos Hydesville Mesas Girantes
Fenômenos Hydesville Mesas GirantesFenômenos Hydesville Mesas Girantes
Fenômenos Hydesville Mesas Girantes
Fatima Carvalho
 
Os fenômenos de Hydesville e as mesas girantes - ESDE - 2
Os fenômenos de Hydesville e as mesas girantes - ESDE - 2Os fenômenos de Hydesville e as mesas girantes - ESDE - 2
Os fenômenos de Hydesville e as mesas girantes - ESDE - 2
Graça Maciel
 
O que é mediunidade! (edvaldo kulcheski e maria aparecida romano)
O que é mediunidade! (edvaldo kulcheski e maria aparecida romano)O que é mediunidade! (edvaldo kulcheski e maria aparecida romano)
O que é mediunidade! (edvaldo kulcheski e maria aparecida romano)
Angela Venancio
 
Seminrioperispritousepiracicaba 120517144354-phpapp01
Seminrioperispritousepiracicaba 120517144354-phpapp01Seminrioperispritousepiracicaba 120517144354-phpapp01
Seminrioperispritousepiracicaba 120517144354-phpapp01
Claudia Valeria Moreira Nascimento
 
Mediunidade na bíblia-1,5h
Mediunidade na bíblia-1,5hMediunidade na bíblia-1,5h
Mediunidade na bíblia-1,5h
home
 
Invasao dos espiritos
Invasao dos espiritosInvasao dos espiritos
Invasao dos espiritos
feijaosc
 
Açao dos espiritos sobre a materia lm seg.parte
Açao dos espiritos sobre a materia lm seg.parteAçao dos espiritos sobre a materia lm seg.parte
Açao dos espiritos sobre a materia lm seg.parte
Fran França
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Leonardo Pereira
 
Livro ebook-a-ressurreicao-dos-mortos
Livro ebook-a-ressurreicao-dos-mortosLivro ebook-a-ressurreicao-dos-mortos
Livro ebook-a-ressurreicao-dos-mortos
saulo1530
 

Destaque (20)

2.o fenômeno mediúnico através dos tempos. médiuns precursores
2.o fenômeno mediúnico através dos tempos. médiuns precursores2.o fenômeno mediúnico através dos tempos. médiuns precursores
2.o fenômeno mediúnico através dos tempos. médiuns precursores
 
História e Evolução da Mediunidade
História e Evolução da MediunidadeHistória e Evolução da Mediunidade
História e Evolução da Mediunidade
 
Mediunidade através dos tempos, A-2,0h
Mediunidade através dos tempos, A-2,0hMediunidade através dos tempos, A-2,0h
Mediunidade através dos tempos, A-2,0h
 
As Manifestações Espíritas Antes de Kardec
As Manifestações Espíritas Antes de KardecAs Manifestações Espíritas Antes de Kardec
As Manifestações Espíritas Antes de Kardec
 
1ª aula a mediunidade atraves dos tempos - coem
1ª aula   a mediunidade atraves dos tempos - coem1ª aula   a mediunidade atraves dos tempos - coem
1ª aula a mediunidade atraves dos tempos - coem
 
Fenômeno mediúnico através dos tempos
Fenômeno mediúnico através dos temposFenômeno mediúnico através dos tempos
Fenômeno mediúnico através dos tempos
 
Povos Primitivos
Povos PrimitivosPovos Primitivos
Povos Primitivos
 
Os mediuns precursores
Os mediuns precursoresOs mediuns precursores
Os mediuns precursores
 
A mediunidade através dos tempos - Coeem-GEB
A mediunidade através dos tempos - Coeem-GEBA mediunidade através dos tempos - Coeem-GEB
A mediunidade através dos tempos - Coeem-GEB
 
Os precursores da doutrina espírita - ESDE - 3
Os precursores da doutrina espírita - ESDE - 3Os precursores da doutrina espírita - ESDE - 3
Os precursores da doutrina espírita - ESDE - 3
 
Sócrates e platão prec. espiritismo
Sócrates e platão prec. espiritismoSócrates e platão prec. espiritismo
Sócrates e platão prec. espiritismo
 
Fenômenos Hydesville Mesas Girantes
Fenômenos Hydesville Mesas GirantesFenômenos Hydesville Mesas Girantes
Fenômenos Hydesville Mesas Girantes
 
Os fenômenos de Hydesville e as mesas girantes - ESDE - 2
Os fenômenos de Hydesville e as mesas girantes - ESDE - 2Os fenômenos de Hydesville e as mesas girantes - ESDE - 2
Os fenômenos de Hydesville e as mesas girantes - ESDE - 2
 
O que é mediunidade! (edvaldo kulcheski e maria aparecida romano)
O que é mediunidade! (edvaldo kulcheski e maria aparecida romano)O que é mediunidade! (edvaldo kulcheski e maria aparecida romano)
O que é mediunidade! (edvaldo kulcheski e maria aparecida romano)
 
Seminrioperispritousepiracicaba 120517144354-phpapp01
Seminrioperispritousepiracicaba 120517144354-phpapp01Seminrioperispritousepiracicaba 120517144354-phpapp01
Seminrioperispritousepiracicaba 120517144354-phpapp01
 
Mediunidade na bíblia-1,5h
Mediunidade na bíblia-1,5hMediunidade na bíblia-1,5h
Mediunidade na bíblia-1,5h
 
Invasao dos espiritos
Invasao dos espiritosInvasao dos espiritos
Invasao dos espiritos
 
Açao dos espiritos sobre a materia lm seg.parte
Açao dos espiritos sobre a materia lm seg.parteAçao dos espiritos sobre a materia lm seg.parte
Açao dos espiritos sobre a materia lm seg.parte
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 
Livro ebook-a-ressurreicao-dos-mortos
Livro ebook-a-ressurreicao-dos-mortosLivro ebook-a-ressurreicao-dos-mortos
Livro ebook-a-ressurreicao-dos-mortos
 

Semelhante a A mediunidade através dos tempos - Espiritismo e mediunidade - Wilma Badan

Mediunidade através dos tempos
Mediunidade através dos temposMediunidade através dos tempos
Mediunidade através dos tempos
José Reis Silva
 
Trajetória Mediunidade atraves dos tempos.pptx
Trajetória Mediunidade atraves dos tempos.pptxTrajetória Mediunidade atraves dos tempos.pptx
Trajetória Mediunidade atraves dos tempos.pptx
Norberto Tomasini Jr
 
trajetória mediunidade atraves dos tempos
trajetória mediunidade atraves dos tempostrajetória mediunidade atraves dos tempos
trajetória mediunidade atraves dos tempos
AricenyHuguenin
 
Antecedentes Da Doutrina EspíRita
Antecedentes Da Doutrina EspíRitaAntecedentes Da Doutrina EspíRita
Antecedentes Da Doutrina EspíRita
Power Point
 
Apresentação da doutrina espírita e do Livro dos Espíritos.docx
Apresentação da doutrina espírita e do Livro dos Espíritos.docxApresentação da doutrina espírita e do Livro dos Espíritos.docx
Apresentação da doutrina espírita e do Livro dos Espíritos.docx
Marta Gomes
 
Aula 04/2013 - Antecedentes e Contemporâneos de Kardec na Europa
Aula 04/2013 - Antecedentes e Contemporâneos de Kardec na EuropaAula 04/2013 - Antecedentes e Contemporâneos de Kardec na Europa
Aula 04/2013 - Antecedentes e Contemporâneos de Kardec na Europa
contatodoutrina2013
 
Aula 03 - Introdução Estudo DE - 2023-02-23.pptx
Aula 03 - Introdução Estudo DE - 2023-02-23.pptxAula 03 - Introdução Estudo DE - 2023-02-23.pptx
Aula 03 - Introdução Estudo DE - 2023-02-23.pptx
LuizHenriqueTDias
 
Manifestações 1 e ideias espíritas em outros povos 1
Manifestações 1 e ideias espíritas em outros povos 1Manifestações 1 e ideias espíritas em outros povos 1
Manifestações 1 e ideias espíritas em outros povos 1
Jose Maria Magalhaes
 
Aula 04 2013 - antecedentes e contemporâneos de kardec na europa
Aula 04 2013 - antecedentes e contemporâneos de kardec na europaAula 04 2013 - antecedentes e contemporâneos de kardec na europa
Aula 04 2013 - antecedentes e contemporâneos de kardec na europa
contatodoutrina2013
 
( Espiritismo) # - amag ramgis - a mediunidade na idade moderna # historia ...
( Espiritismo)   # - amag ramgis - a mediunidade na idade moderna # historia ...( Espiritismo)   # - amag ramgis - a mediunidade na idade moderna # historia ...
( Espiritismo) # - amag ramgis - a mediunidade na idade moderna # historia ...
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
( Espiritismo) # - amag ramgis - a mediunidade na idade moderna # historia ...
( Espiritismo)   # - amag ramgis - a mediunidade na idade moderna # historia ...( Espiritismo)   # - amag ramgis - a mediunidade na idade moderna # historia ...
( Espiritismo) # - amag ramgis - a mediunidade na idade moderna # historia ...
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Médiuns Precursores
Médiuns PrecursoresMédiuns Precursores
Médiuns Precursores
Nathasha Fernandes
 
Primeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificação
Primeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificaçãoPrimeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificação
Primeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificação
CeiClarencio
 
ESE 1 AS REVELAÇÕES.pptx
ESE 1 AS REVELAÇÕES.pptxESE 1 AS REVELAÇÕES.pptx
ESE 1 AS REVELAÇÕES.pptx
Joel Antonio Silva Guardiano
 
Mediunidade aula 01
Mediunidade   aula 01Mediunidade   aula 01
Mediunidade aula 01
Augusto Luvisotto
 
Espiritismo - Seitas e Heresias
Espiritismo - Seitas e HeresiasEspiritismo - Seitas e Heresias
Espiritismo - Seitas e Heresias
Luan Almeida
 
AMOR IMORTAL
AMOR IMORTALAMOR IMORTAL
AMOR IMORTAL
Bruno Caldas
 
03 mediunidade na idade moderna
03 mediunidade na idade moderna03 mediunidade na idade moderna
03 mediunidade na idade moderna
Antonio SSantos
 
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 7
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 7Religiões, Seitas e Heresias - Aula 7
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 7
PIBJA
 
Fenomesp
FenomespFenomesp
Fenomesp
cab3032
 

Semelhante a A mediunidade através dos tempos - Espiritismo e mediunidade - Wilma Badan (20)

Mediunidade através dos tempos
Mediunidade através dos temposMediunidade através dos tempos
Mediunidade através dos tempos
 
Trajetória Mediunidade atraves dos tempos.pptx
Trajetória Mediunidade atraves dos tempos.pptxTrajetória Mediunidade atraves dos tempos.pptx
Trajetória Mediunidade atraves dos tempos.pptx
 
trajetória mediunidade atraves dos tempos
trajetória mediunidade atraves dos tempostrajetória mediunidade atraves dos tempos
trajetória mediunidade atraves dos tempos
 
Antecedentes Da Doutrina EspíRita
Antecedentes Da Doutrina EspíRitaAntecedentes Da Doutrina EspíRita
Antecedentes Da Doutrina EspíRita
 
Apresentação da doutrina espírita e do Livro dos Espíritos.docx
Apresentação da doutrina espírita e do Livro dos Espíritos.docxApresentação da doutrina espírita e do Livro dos Espíritos.docx
Apresentação da doutrina espírita e do Livro dos Espíritos.docx
 
Aula 04/2013 - Antecedentes e Contemporâneos de Kardec na Europa
Aula 04/2013 - Antecedentes e Contemporâneos de Kardec na EuropaAula 04/2013 - Antecedentes e Contemporâneos de Kardec na Europa
Aula 04/2013 - Antecedentes e Contemporâneos de Kardec na Europa
 
Aula 03 - Introdução Estudo DE - 2023-02-23.pptx
Aula 03 - Introdução Estudo DE - 2023-02-23.pptxAula 03 - Introdução Estudo DE - 2023-02-23.pptx
Aula 03 - Introdução Estudo DE - 2023-02-23.pptx
 
Manifestações 1 e ideias espíritas em outros povos 1
Manifestações 1 e ideias espíritas em outros povos 1Manifestações 1 e ideias espíritas em outros povos 1
Manifestações 1 e ideias espíritas em outros povos 1
 
Aula 04 2013 - antecedentes e contemporâneos de kardec na europa
Aula 04 2013 - antecedentes e contemporâneos de kardec na europaAula 04 2013 - antecedentes e contemporâneos de kardec na europa
Aula 04 2013 - antecedentes e contemporâneos de kardec na europa
 
( Espiritismo) # - amag ramgis - a mediunidade na idade moderna # historia ...
( Espiritismo)   # - amag ramgis - a mediunidade na idade moderna # historia ...( Espiritismo)   # - amag ramgis - a mediunidade na idade moderna # historia ...
( Espiritismo) # - amag ramgis - a mediunidade na idade moderna # historia ...
 
( Espiritismo) # - amag ramgis - a mediunidade na idade moderna # historia ...
( Espiritismo)   # - amag ramgis - a mediunidade na idade moderna # historia ...( Espiritismo)   # - amag ramgis - a mediunidade na idade moderna # historia ...
( Espiritismo) # - amag ramgis - a mediunidade na idade moderna # historia ...
 
Médiuns Precursores
Médiuns PrecursoresMédiuns Precursores
Médiuns Precursores
 
Primeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificação
Primeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificaçãoPrimeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificação
Primeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificação
 
ESE 1 AS REVELAÇÕES.pptx
ESE 1 AS REVELAÇÕES.pptxESE 1 AS REVELAÇÕES.pptx
ESE 1 AS REVELAÇÕES.pptx
 
Mediunidade aula 01
Mediunidade   aula 01Mediunidade   aula 01
Mediunidade aula 01
 
Espiritismo - Seitas e Heresias
Espiritismo - Seitas e HeresiasEspiritismo - Seitas e Heresias
Espiritismo - Seitas e Heresias
 
AMOR IMORTAL
AMOR IMORTALAMOR IMORTAL
AMOR IMORTAL
 
03 mediunidade na idade moderna
03 mediunidade na idade moderna03 mediunidade na idade moderna
03 mediunidade na idade moderna
 
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 7
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 7Religiões, Seitas e Heresias - Aula 7
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 7
 
Fenomesp
FenomespFenomesp
Fenomesp
 

Mais de Wilma Badan C.G.

Volta à Terra
Volta à TerraVolta à Terra
Volta à Terra
Wilma Badan C.G.
 
Valorização da vida
Valorização da vidaValorização da vida
Valorização da vida
Wilma Badan C.G.
 
Uniões afetivas
Uniões afetivasUniões afetivas
Uniões afetivas
Wilma Badan C.G.
 
Terapia do perdão
Terapia do perdãoTerapia do perdão
Terapia do perdão
Wilma Badan C.G.
 
Ter e ser
Ter e serTer e ser
Ter e ser
Wilma Badan C.G.
 
Pagar o mal com o bem
Pagar o mal com o bemPagar o mal com o bem
Pagar o mal com o bem
Wilma Badan C.G.
 
Manifestação dos Espíritos
Manifestação dos EspíritosManifestação dos Espíritos
Manifestação dos Espíritos
Wilma Badan C.G.
 
Lei de sociedade
Lei de sociedadeLei de sociedade
Lei de sociedade
Wilma Badan C.G.
 
Influência do Espiitismo no progresso
Influência do Espiitismo no progressoInfluência do Espiitismo no progresso
Influência do Espiitismo no progresso
Wilma Badan C.G.
 
Família amor, responsabilidade, limites
Família   amor, responsabilidade, limitesFamília   amor, responsabilidade, limites
Família amor, responsabilidade, limites
Wilma Badan C.G.
 
Deus 0 amor a Deus e ao próximo
Deus 0 amor a Deus e ao próximoDeus 0 amor a Deus e ao próximo
Deus 0 amor a Deus e ao próximo
Wilma Badan C.G.
 
Características das crianças
Características das criançasCaracterísticas das crianças
Características das crianças
Wilma Badan C.G.
 
Cairbar Schutel
Cairbar SchutelCairbar Schutel
Cairbar Schutel
Wilma Badan C.G.
 
Ação e reação
Ação e reaçãoAção e reação
Ação e reação
Wilma Badan C.G.
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
Wilma Badan C.G.
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
Wilma Badan C.G.
 
Centros de força
Centros de forçaCentros de força
Centros de força
Wilma Badan C.G.
 
Epífise ou Glândula Pineal
Epífise ou Glândula PinealEpífise ou Glândula Pineal
Epífise ou Glândula Pineal
Wilma Badan C.G.
 
Percepção e análise dos fluidos
Percepção e análise dos fluidosPercepção e análise dos fluidos
Percepção e análise dos fluidos
Wilma Badan C.G.
 

Mais de Wilma Badan C.G. (20)

Volta à Terra
Volta à TerraVolta à Terra
Volta à Terra
 
Valorização da vida
Valorização da vidaValorização da vida
Valorização da vida
 
Uniões afetivas
Uniões afetivasUniões afetivas
Uniões afetivas
 
Terapia do perdão
Terapia do perdãoTerapia do perdão
Terapia do perdão
 
Ter e ser
Ter e serTer e ser
Ter e ser
 
Pagar o mal com o bem
Pagar o mal com o bemPagar o mal com o bem
Pagar o mal com o bem
 
Manifestação dos Espíritos
Manifestação dos EspíritosManifestação dos Espíritos
Manifestação dos Espíritos
 
Lei de sociedade
Lei de sociedadeLei de sociedade
Lei de sociedade
 
Influência do Espiitismo no progresso
Influência do Espiitismo no progressoInfluência do Espiitismo no progresso
Influência do Espiitismo no progresso
 
Família amor, responsabilidade, limites
Família   amor, responsabilidade, limitesFamília   amor, responsabilidade, limites
Família amor, responsabilidade, limites
 
Deus 0 amor a Deus e ao próximo
Deus 0 amor a Deus e ao próximoDeus 0 amor a Deus e ao próximo
Deus 0 amor a Deus e ao próximo
 
Características das crianças
Características das criançasCaracterísticas das crianças
Características das crianças
 
Cairbar Schutel
Cairbar SchutelCairbar Schutel
Cairbar Schutel
 
Ação e reação
Ação e reaçãoAção e reação
Ação e reação
 
Homem e pai
Homem e paiHomem e pai
Homem e pai
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
 
Centros de força
Centros de forçaCentros de força
Centros de força
 
Epífise ou Glândula Pineal
Epífise ou Glândula PinealEpífise ou Glândula Pineal
Epífise ou Glândula Pineal
 
Percepção e análise dos fluidos
Percepção e análise dos fluidosPercepção e análise dos fluidos
Percepção e análise dos fluidos
 

A mediunidade através dos tempos - Espiritismo e mediunidade - Wilma Badan

  • 1. BIBLIOGRAFIA Arthur Conan Doyle História do Espiritismo - I a V Gabriel Delanne O Fenômeno Espírita –1ª parte – I e II Allan Kardec Introdução à Doutrina Espírita – 3ª parte Léon Denis No Invisível – 1ª parte – IV Allan Kardec O Livro dos Médiuns – 2ª parte – I e II O Evangelho seg. o Espiritismo - Introdução [email_address]
  • 2. PERÍODOS da HISTÓRIA Pré-História – Antes de 3.500 a.C. – Invenção Escrita Idade Antiga – 3.500 a.C. a 476 d.C. - Fim do Império Romano do Ocidente Idade Média – 476 d.C. a 1.453 d.C. – Fim... do Oriente-T.Const. Idade Moderna – 1.453 d.C. a 1.789 d.C.- Rev. Francesa Idade Contemporânea – 1.789 d.C. ...
  • 3. A MEDIUNIDADE ATRAVÉS DOS TEMPOS MEDIUNIDADE Faculdade natural, inerente ao ser humano, que independe de crença religiosa e se fez presente em todas as épocas da humanidade. MEDIUNISMO Expressão criada por Emmanuel, designa as formas primitivas de mediunidade que fundamentam as crenças e a religião primitivas. MÉDIUM “ Todo aquele que sente em qualquer grau a presença dos Espíritos é, por isso mesmo, médium.” (AK.LM-XIV)
  • 4. "A mediunidade é o mediunismo desenvolvido, racionalizado e submetido aos princípios religiosos, filosóficos e às pesquisas científicas necessárias ao esclarecimento dos fenômenos, sua natureza e suas leis.” DOUTRINA ESPÍRITA COEEM
  • 5. Os fenômenos mediúnicos sempre existiram ESPIRITISMO : estudo e divulgação
  • 6.  
  • 7. Revelações – conforme o nível de entendimento dos homens do seu tempo Espiritismo – amadurecimento da humanidade - conhecimento de outras ciências
  • 8. DECÁLOGO Recebido por Moisés Suas palavras resumem a Lei, dada por Deus ao povo de Israel. Êxodo, 20:2-17 Deuteronômio 5:6-21
  • 9. ÍNDIA – “VEDAS” Denominam-se Vedas os quatro textos, escritos em sânscrito por volta de 1500 a.C. - crença na existência dos Espíritos
  • 10. , CHINA – desde tempos imemoriais – evocação dos Espíritos dos ancestrais . EGITO – magos dos faraós realizavam prodígios . HEBREUS – proibição de Moisés - exercício da evocação de Espíritos
  • 11. GRÉCIA – crença nas evocações era geral Templos – pitonisas encarregadas de receber os oráculos evocando os deuses. HOMERO , na Odisséia, descreveu as cerimônias onde Ulisses podia conversar com a sombra do adivinho Tirésias. ROMANOS – prática das evocações era comum: Sibilas romanas evocavam os mortos, interrogavam os Espíritos; Consultadas pelos generais; Empreendimento importante – decisão após seus conselhos.
  • 13. O profeta Elias alimentou-se, graças a um anjo que lhe depositava, ao lado, pão cozido debaixo de cinza (Reis III, 19:5,6). APARIÇÃO e TRANSPORTE
  • 14. BATISMO DE JESUS POR JOÃO BATISTA “ Tu és aquele meu filho especialmente amado, em ti é que tenho posto toda minha complacência.”
  • 15. SAULO A caminho de Damasco vê um clarão que lhe cega os olhos, cai do cavalo e ouve uma voz: “ Saulo, Saulo, por que me persegues?”
  • 16. FRANÇA – Século XIV França aos pés dos ingleses Ajuda de moça de 18 anos – França salva da morte JOANA D’ARC – consulta às vozes – inspiração para suas palavras e seus atos AMÉRICA, OCEANIA, ÁFRICA Feiticeiros ou xamãs
  • 17. No livro História do Espiritismo , Arthur Conan Doyle considera três médiuns como precursores da Doutrina Espírita: Emmanuel Swedenborg, Edward Irving e Andrew Jackson Davis PRECURSORES do ESPIRITISMO
  • 18. OUTROS PRECURSORES Sócrates – 469 – 399 a.C. Platão – 428 – 348 a.C. Dante Alighieri – 1265 – 1321 Paracelso – 1493 – 1541 Frans Anton Mesmer – 1734 – 1815
  • 19. SÓCRATES 469 a.C. (Atenas) 399 a.C. PLATÃO 427-428 a.C. (Atenas) 347 a.C.
  • 20. Doutrina de SÓCRATES e PLATÃO O homem é uma alma encarnada - Preexistência da alma - Sobrevivência à morte do corpo (cuidados com a alma) - Do m.material ao m.espiritual - Do m.espiritual ao m.material (Reencarnação) Germe da Doutrina Espírita
  • 21. DANTE ALIGHIERI A DIVINA COMÉDIA Obra prima escrita entre 1307 e 1321 Narra uma odisséia pelo Inferno, Purgatório e Paraíso Descreve cada etapa da viagem com detalhes quase visuais Florença – 1265 – 1321 Maior poeta da língua italiana
  • 22. Estocolmo-Suécia – 1688 Londres – Inglaterra - 1772 Dominava quase todo o conhecimento do seu tempo Foi nomeado “nobre” Primeira visão e revelação espírita em 1743, aos 55 anos EMMANUEL SWEDENBORG
  • 23. Além de extensa cultura, Swedenborg possuía amplas faculdades mediúnicas. “ Em certa ocasião narrou um incêndio que ocorria em Estocolmo, quando ele se encontrava em um jantar na companhia de 16 pessoas em Gothenburgo, distante aproximadamente 480 km do local do incêndio.”
  • 24. Um dos maiores médiuns de sua época, chamado de “Allan Kardec norte-americano” . Faculdade de ver e descrever o corpo humano. Descrevia o fenômeno desencarnatório, a saída da alma do corpo. ANDREW JACKSON DAVIS EUA – 1826 – 1910
  • 25. Seus mentores: Claudio Galeno e Swedenborg Mediunidade de xenoglossia Psicografou vários livros Descreveu o mundo espiritual e que não há muitas diferenças entre eles Em 25/01/1863 fundou o 1º Liceu Espírita Profecias: invenção do automóvel, do avião e da máquina de escrever.
  • 26. Em 31/03/1848 anotou: “ Esta madrugada um sopro fresco passou pela minha face, e ouvi uma voz suave e forte a dizer: Irmão, um bom trabalho foi iniciado – olha! ... Fiquei pensando o que queria dizer aquela mensagem.” Ficou conhecido como o Profeta da Nova Revelação .
  • 28. 1846 – Começaram a ouvir golpes na casa de alguém denominado Veckmann , na vila chamada Hydesville no estado de Nova Iorque . 1847 – A casa foi vendida a uma família de membros da igreja episcopal metodista. A família Fox lá instalou-se em 11 de dezembro.
  • 29. A FAMÍLIA FOX John , Margareth e as filhas Kate e Maggie de 11 e 14 anos 3 meses após a mudança: no meio de uma noite, os golpes fortes começaram e assim continuou. O chão dos quartos vibrava tanto que as camas tremiam. Não conseguiam dormir na casa.
  • 30. 31 de março de 1848 As meninas começaram a imitar fazendo batidas com seus dedos e os golpes “respondiam” . Kate deu uma batida – uma resposta. Maggie pediu: “ Agora faça como eu, conte um, dois, três, quatro...”
  • 31. O ESPÍRITO O espírito que se comunicava era de Charles B. Rosna , um homem de trinta e poucos anos que havia morado e foi assassinado naquela casa, cujo corpo foi enterrado na adega. Algum tempo depois, foi descoberta uma ossada, mas, não foi possível a certeza de que era de Charles .
  • 32. O RELATÓRIO FINAL “ Os ruídos estão entendidos e seu exame completo mostrou de maneira decisiva que eles não são produzidos nem por um mecanismo nem por ventriloquismo, ainda que, sobre a natureza do agente que os produziram, fossem incapazes de se pronunciar.”
  • 33. AS MESAS GIRANTES 1843 (Rivail - 50 a) - escritor, mestre França - Europa - alguns lugares do mundo NOVIDADE - MESAS GIRANTES RIVAIL : “ Um efeito inteligente deve ter por causa uma força inteligente.”
  • 34.  
  • 35. “ ... Da comparação e da fusão de todas as respostas, coordenadas, classificadas e muitas vezes retocadas no silêncio da meditação, foi que elaborei a 1ª edição de O Livro dos Espíritos .” 18 de abril de 1857 O LIVRO DOS ESPÍRITOS
  • 36.  
  • 37. O NOVO – A DOUTRINA ESPÍRITA . Explicação e demonstração lógica dos fatos . Conhecimento da natureza dos Espíritos, de sua missão e de seu modo de agir . Revelação de nosso estado futuro
  • 38. Um médium Uma mediunidade Um exemplo a ser seguido...