SlideShare uma empresa Scribd logo
O Pentatêuco: estudo 9 - Êxodo
cap .21 ao 30
10:53
EBD - ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA – 2ºsem/2023
Facilitadores: Yuri Eloi e Francisco Tudela
1
DEUS PRESENTE NO MEIO DO SEU POVO
Finalidade da Lei:
Manter os princípios éticos mesmo contra a maioria.
MONTE SINAI - O local onde Moisés viu a sarça ardente.
Na frente está o Mosteiro de Santa Catarina, construído entre 527 e 565 d.C. por
ordem de Justiniano.(antes se chamava Sagrado Mosteiro do Sinai.)
10:53
2
ALIANÇA SINAÍTICA – UM ATO DE GRAÇA E MISERICÓRDIA
 No prólogo dos dez mandamentos, Deus lembra que libertou o povo de Israel.
20.2 “Eu sou o Senhor, o teu Deus, que te tirou do Egito, da terra da escravidão.”
• Antes de Deus exigir a obediência, Ele se apresenta como o “EU SOU” Libertador.
• A salvação precede à obediência.
• Israel não obedeceria para ser redimido, mas obedeceria porque era redimido.
• A obediência aos mandamentos é a resposta à libertação do Egito.
• Trata-se de ATO DE GRAÇA - Israel só obedeceria porque já havia experimentado
a Graça de Deus.
10:53
3
A ALIANÇA NO MONTE SINAI (SINAÍTICA) :
 Deus faz uma aliança condicional com Israel – enquanto obedecessem, seriam
abençoados.
19.5 “Agora, se me obedecerem fielmente e guardarem a minha aliança, vocês
serão o meu tesouro pessoal entre todas as nações.”
24.3,5-7 “Quando Moisés se dirigiu ao povo e transmitiu-lhes todas as palavras e
ordenanças do Senhor, eles responderam em uníssono: “Faremos tudo o
que o Senhor ordenou”...Em seguida, enviou jovens israelitas, que
ofereceram holocaustos e novilhos como sacrifícios de comunhão ao
Senhor. Moisés colocou metade do sangue em tigelas e a outra metade
derramou sobre o altar. Em seguida, leu o Livro da Aliança para o povo, e
eles disseram: “Faremos fielmente tudo o que o Senhor ordenou”.”
10:53
4
TIPOS DE LEIS – CASUÍSTICAS E APODÍTICAS
LEIS CASUÍSTICAS:
21.1 "São estas as leis que você proclamará ao povo:”
 São sentenças que Moisés proferiu, conhecidas hoje como jurisprudência ou lei
casuística, isto é, esclarecer raciocínios morais desviantes construídos para
justificar ações que são moralmente duvidosas, casos de consciência.
 Tratam do comportamento social, dos direitos humanos.
Possuem a seguinte estrutura: “Se alguém (...) [prótase], então (...) [apódose]”.
21.26 “Se alguém ferir o olho do seu escravo ou o olho da sua escrava e o inutilizar,
[então] deixá-lo-á ir forro pelo seu olho.”
21.17 “Quem amaldiçoar seu pai ou sua mãe terá que ser executado.”
Código de Hamurabi:
195º - “Se um filho espanca seu pai se lhe deverão decepar as mãos.”
10:53
5
LEIS APODÍTICAS:
Apresentam ordens incondicionais, não relacionadas a nenhuma situação.
Geralmente mostram uma proibição curta e objetiva:
21.17 “Não maltratem nem oprimam o estrangeiro, pois vocês foram estrangeiros
no Egito”.
 Os Dez Mandamentos são lei apodítica (sem contestação).
 "Os juízos são problemáticos quando admitimos a afirmação ou a negação
como simplesmente possíveis (arbitrários); são assertóricos quando os
consideramos como reais (verdadeiros); e apodíticos quando os consideramos
como necessários" (Kant).
10:53
6
CLASSIFICAÇÃO DAS LEIS*
Leis criminais: ofensas aos interesses da comunidade (21.16; 23.1; Dt 19.14).
Leis de caso: trazem resoluções para casos particulares (22.5 -15).
Leis sobre a família: regulam os relacionamentos e as responsabilidades de
membros de uma família (20.12; 21.17; Dt 21.15 -17).
Leis sacrificiais: regulamentam os sacrifícios, inclusive quando eles devem ser feitos
e como devem ser realizados (Lv 1–7; Dt 17.1).
Leis simbólicas: tratam do sistema de pureza e impureza que demonstram o
relacionamento de Israel com Deus e sua missão de ser testemunha
aos gentios (Lv 11–15; Dt 14.1 -21).
Leis do calendário sagrado: regulam o sábado e outras festas (20.8 -11; 23.10 -17; Lv
25.1 -22; Dt 5.12 -15; 16.1 -17).
Leis compassivas: regulam como o povo em comunidade deve tratar uns aos outros
(22.21 -27; Lv 19.9 -10,13 -18; 25.35 -38; Dt 15; 24.10 -22).
* Interpretação do Pentateuco. Peter T. Vogt. Editora Cultura Cristã.
10:53
7
DIRETRIZES PARA INTERPRETAÇÃO DAS LEIS*
• Determine os contextos da passagem
(histórico, social e literário);
• Identifique o(s) tipo(s) de lei(s) envolvida(s) –
vide classificações anteriores;
• Determine a natureza do requisito legal – o
que, exatamente, o povo estava sendo
solicitado a fazer ou a não fazer;
10:53
8
• Descreva o propósito da lei em Israel – Qual o objetivo desta lei?
• Identifique a aplicabilidade do propósito em um contexto contemporâneo -
como o propósito da lei pode ser preservado em um contexto totalmente
diferente daquele em que a lei foi dada.
* Interpretação do Pentateuco. Peter T. Vogt. Editora Cultura Cristã.
ESCRAVIDÃO NOS TEMPOS BÍBLICOS
As relações sociais nos templos bíblicos (AT e NT) incluíam situações de
escravidão/servidão
A palavra grega δοῦλος (doulos) é traduzida por escravo, servo ou criado.
Como alguém se tornava escravo?
Por dívida: se alguém não conseguisse pagar, poderia vender seu trabalho, se
tornando escravo de outra pessoa até quitar a dívida;
Por pobreza: quem não conseguia se sustentar poderia se vender como escravo; o
senhor tinha o dever de garantir suas necessidades básicas;
Por nascimento: o filho de um escravo era escravo (os escravos em Israel deveriam
ser libertos depois de alguns anos);
Como prisioneiro de guerra: pessoas capturadas poderiam ser escravizadas, mas,
mesmo assim, possuíam direitos.
10:53
9
LEIS SOBRE ESCRAVIDÃO NA BÍBLIA * (1/2)
Um escravo deveria ser libertado no sétimo ano de escravidão; só seria escravo a
vida inteira quem escolhesse ser – Ex 21.2
Quando fosse libertado, o dono do escravo deveria lhe dar sustento para o ajudar a
começar a viver em liberdade – Dt 15.12-14
Escravos tinham direito a folga no sábado e nas festas religiosas, assim como
pessoas livres
Quem causasse danos físicos tinha de libertar seu escravo em compensação; se um
senhor matasse seu escravo, seria punido – Ex 21.26-27
Escravas não poderiam ser usadas como prostitutas e uma escrava que se tornasse
esposa tinha direito de proteção a vida toda.
* https://www.respostas.com.br/o-que-a-biblia-diz-sobre-escravidao/
10:53
10
LEIS SOBRE ESCRAVIDÃO NA BÍBLIA* (2/2)
Raptar alguém para vender como escravo era punido com morte; essa lei
destruía o negócio do tráfico humano – Ex 21.16
Um escravo poderia ser resgatado por um parente; em algumas situações o
próprio escravo conseguia pagar seu resgate
Se um escravo fugisse, não deveria ser entregue ao seu senhor contra sua
vontade nem receberia punição – Dt 23.15-16
Escravos de outros povos não tinham o direito de ser libertados no sétimo ano
mas tinham todos os outros direitos.
* https://www.respostas.com.br/o-que-a-biblia-diz-sobre-escravidao/
10:53
11
•Leis de proteção às pessoas. Ex. 21.
21.2 “Se você comprar um escravo hebreu, ele o servirá por seis anos. Mas no
sétimo ano será liberto, sem precisar pagar nada.”
21.5,6 “Se, porém, o escravo declarar: ‘Eu amo o meu senhor, a minha mulher e os
meus filhos, e não quero sair livre’, o seu senhor o levará perante os juízes.
Terá que levá-lo à porta ou à lateral da porta e furar a sua orelha. Assim, ele
será seu escravo por toda a vida.” (servidão perpétua por opção).
Paulo recomendou que Filemom recebesse Onésimo “não mais como escravo, mas
muito além de escravo, como irmão amado”. (Fm 16).
10:53
12
 PD - O escravo, em seu estado de servidão, é como estado de escravidão ao
pecado, a Satanás, e à lei, estados que estamos quando não aceitamos Jesus
como redentor e quando transgredimos os preceitos de Deus.
•Leis de proteção às pessoas. Ex. 21
21.7 “Se um homem vender sua filha como escrava, ela não será liberta como os
escravos homens.”
Uma família podia vender seus filhos.
21.8 “Se ela não agradar ao seu senhor que a escolheu, ele deverá permitir que ela
seja resgatada. Não poderá vendê-la a estrangeiros, pois isso seria
deslealdade para com ela.”
21.9 “Se o seu senhor a escolher para seu filho, dê a ela os direitos de uma filha.”
Nesta passagem há a expectativa de que mulher se tornaria membro da família
como esposa ou concubina do dono ou do seu filho.
10:53
13
Dt 15.12-13 “Se seu compatriota hebreu, homem ou
mulher, vender-se a você e servi-lo seis anos,
no sétimo ano dê-lhe a liberdade. E, quando
o fizer, não o mande embora de mãos vazias.
• Leis de proteção às pessoas. Ex. 21
 A chave para compreender estas leis acerca da violência é que
na sociedade dos beduínos, e dos semitas a vingança era feita sem
limites, assim um ato de vingança levava a outro, até que tribos inteiras
eram destruídas por uma insignificância.
 São leis para a justa retribuição e assim preservar os inocentes e os
criminosos e suas famílias de uma vingança sem fim.
10:53
14
CASOS EM SE APLICA A PENA DE MORTE
21.14,16 “Mas se alguém tiver planejado matar outro deliberadamente, tire-o até
mesmo do meu altar e mate-o. Aquele que sequestrar alguém e vendê-lo
ou for apanhado com ele em seu poder, terá que ser executado.”
21.15,17 “Quem agredir o próprio pai ou a própria mãe terá que ser executado.
"Quem amaldiçoar seu pai ou sua mãe terá que ser executado.”
21.18,19 "Se dois homens brigarem e um deles ferir o outro com uma pedra ou com o
punho e o outro não morrer, mas cair de cama, aquele que o feriu será
absolvido, se o outro se levantar e caminhar com o auxílio de uma
bengala; todavia ele terá que indenizar o homem ferido pelo tempo que este
perdeu e responsabilizar-se por sua completa recuperação.”
Exceção: 21.12,13 “Quem ferir um homem, vindo a matá-lo, terá que ser executado.
Todavia, se não o fez intencionalmente, mas Deus o permitiu, designei
um lugar para onde poderá fugir.” - Cidades Refúgio Nm 35.9-34
15
PROTEÇÃO PARA ESCRAVOS, GRÁVIDAS E FETOS
21.20,21 "Se alguém ferir seu escravo ou escrava com um pedaço de pau, e como
resultado o escravo morrer, será punido; mas se o escravo sobreviver um
ou dois dias, não será punido, visto que é sua propriedade.”
21.22,23 “Se homens brigarem e ferirem uma mulher grávida, e ela der à luz
prematuramente, não havendo, porém, nenhum dano sério, o ofensor
pagará a indenização que o marido daquela mulher exigir, conforme a
determinação dos juízes. Mas, se houver danos graves, a pena será vida
por vida olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé,
queimadura por queimadura, ferida por ferida, contusão por contusão.”
16
Lei de Talião ou lei da retaliação –
do latim, lex talionis; lex: lei e talio; tal, idêntico
• Alguns interpretam que uma vida no útero é algo menor do
que uma vida fora dele; não há lógica nesta interpretação.
• Leis de proteção à propriedades. Ex. 21.33 a 22.17
22.2,3 “Se o ladrão que for pego arrombando for ferido e morrer, quem o feriu não
será culpado de homicídio, mas se isso acontecer depois do nascer do sol, será
culpado de homicídio.
 Um ladrão terá que restituir o que roubou, mas se não tiver como o fazer, será
vendido para pagar o roubo.
 Um ladrão que não pode devolver o que roubou: vira escravo.
22.6 "Se um fogo se espalhar e alcançar os espinheiros, e queimar os feixes colhidos
ou o trigo plantado ou até a lavoura toda, aquele que iniciou o incêndio restituirá
o prejuízo.”
 Com uma leve alteração o versículo parece tão atual: “Um homem coloca fogo
em seu campo, para queimar ervas daninhas, e ficar fora de controle queimando
outro campo...”
10:53
17
PROTEÇÃO AOS BENS DEIXADOS SOB A GUARDE DE OUTRO
22.10-12 "“Se alguém der ao seu próximo o seu jumento, ou boi, ou
ovelha ou qualquer outro animal para ser guardado e o animal morrer, for
ferido ou for levado sem que ninguém o veja, 11a questão entre eles será
resolvida prestando-se um juramento diante do Senhor de que um não
lançou mão da propriedade do outro. O dono terá que aceitar isso e
nenhuma restituição será exigida. 12Mas, se o animal tiver sido roubado do
seu próximo, este terá que fazer restituição ao dono.
Não trata de uma má administração, mas de uma perda que se dera em
circunstâncias que fugiram de controle.
Uma declaração juramentada era aceita como inocência.
22.15 “Se o animal tiver sido alugado, o preço do aluguel cobrirá a perda.”
O aluguel inclui o seguro.
10:53
18
LEIS ACERCA DA RESPONSABILIDADE SOCIAL. Ex. 22
22.16 "Se um homem seduzir uma virgem que ainda não tenha compromisso de
casamento e deitar-se com ela, terá que pagar o preço do seu dote...”
A moça era como parte da riqueza da família e não sendo virgem o dote era
menor.
Dt 22.29 “pagará ao pai da moça cinquenta peças de prata.”
Mais que o dobro de um escravo.
O crime moral será tratado em Dt. 22.22-27
10:53
19
22.25 “Se fizerem empréstimo a alguém do meu povo, a algum necessitado que viva
entre vocês, não cobrem juros dele; não emprestem visando lucro.”
 Emprestava-se como ato de bondade ao necessitado, o pobre, e lucrar com a
necessidade do outro, contraria a decência.
 Não se aplica a empréstimo como transação comercial.
PF - Que esta orientação sirva para nós na família cristã.
RESPEITO À DEUS E ÀS AUTORIDADES
22.28 “Não blasfemem contra Deus nem amaldiçoem uma autoridade do seu povo.”
 Blasfemar é desrespeitar a Deus com: falar mal, desprezar suas orientações (leis
e mandamentos), isso nos leva a pecar.
PF - Que esta orientação sirva para nós em relação aos
governantes.
10:53
20
22.31a “Vocês serão meu povo santo.”
 Santos naquilo que o Senhor exigia e abster-
se do que estava proibido.
23.31 “Não faça declarações falsas...”
 Faz parte não espalhar boatos / notícias
falsas que manchem o nome de alguém ou
assustem o povo, mentir para ajudar alguém
a vingar-se.
10:53
21
CÓDIGO PENAL BRASILEIRO:
Art. 342. Fazer afirmação falsa, ou negar ou calar a verdade como testemunha (...) :
Pena - reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa.
23.2a “Não acompanhe a maioria para fazer o mal”
 Não deixar seu depoimento ser influenciado pela maioria ou juntar-se a
passeatas para perverter a justiça.
 PF “Se todo mundo faz, também posso fazer!”
23.2b,3 “Ao testemunhar num processo, não perverta a justiça para apoiar a
maioria, nem para favorecer o pobre num processo.”
10:53
22
 Condoer-se do pobre não é ser
condescende com seus pecados.
 PF Manter os princípios éticos, mesmo
contra a maioria.
FAZER O BEM A TODOS
23.4,5 “Se você encontrar perdido o boi ou o jumento que pertence ao seu inimigo,
leve-o de volta a ele. Se você vir o jumento de alguém que o odeia caído sob o peso
de sua carga, não o abandone, procure ajudá-lo.”
 A inimizade pessoal não pode levar a um comportamento injusto, rude, sem
compaixão e amor.
10:53
23
Lc 6.27 "Mas eu digo a vocês que estão me ouvindo:
Amem os seus inimigos, façam o bem aos que os
odeiam,...”
LEIS ACERCA DA JUSTIÇA E MISERICÓRDIA Ex. 23.1-8
23.8 “Não aceite suborno, pois o suborno cega até os que têm discernimento e
prejudica a causa do justo.”
• Presentes também podem caracterizar suborno.
UMA PROMESSA DE DEUS:
“23.11 “mas no sétimo deixem-na descansar sem cultivá-la. Assim os pobres do
povo poderão comer o que crescer por si, e o que restar...”
Acrescenta uma razão humanitária à religiosa: o que a terra produz sozinha é para
alivio dos pobres, dos animais e aves, que Jesus diz que o Pai Celestial sustenta
Mt 6.26 “Observem as aves do céu: não semeiam nem colhem nem armazenam em
celeiros; contudo, o Pai celestial as alimenta”
10:53
24
• PD - Lições aprendidas com estas leis:
Estas leis manifestam a ideia de justiça e
misericórdia;
A fé verdadeira deve ser praticada;
Quem tem aliança com Deus manifesta
santidade e justiça;
10:53
25
O que furtava não furte mais; antes
trabalhe, fazendo algo de útil com as
mãos, para que tenha o que repartir
com quem estiver em necessidade.
Efésios 4:28
23.15 - Pães sem fermento é a continuação da festa da Páscoa.
23.16a - Primeiros frutos é o Pentecostes, a festa das semanas, assim chamada por
contar sete semanas ou cinquenta dias, desde o começo da colheita até ao
dia da festa.
23.16b - Festa da colheita celebrada no fim da colheita.
23.25 “Prestem culto...Tirarei a doença do meio de vocês.”
Orar pelos doentes. A paz com Deus lança fora as doenças causadas pelos vícios,
preocupação, ódio e pelo medo.
23.26 “Em sua terra nenhuma grávida perderá o filho, nem haverá mulher estéril.
Farei completar-se o tempo de duração da vida de vocês.”
Assim não são mais necessários os rituais de fertilidade, que eram comuns em
Canaã; não ao aborto.
Completar-se o tempo = dará sentido à vida até a velhice
10:53
26
10:53
27
23.31 “Estabelecerei as suas fronteiras desde
o mar Vermelho até o mar dos filisteus,
e desde o deserto até o Rio. Entregarei
em suas mãos os povos que vivem na
terra, aos quais expulsarão de diante
de vocês.”
 Só no reinado de Salomão (1Rs 4.21)
Israel teve esses limites.
Salomão governava todos os reinos, desde
o Eufrates até a terra dos filisteus,
chegando até a fronteira do Egito.
24.1 “..., e setenta autoridades de Israel. Adorem à distância.”
Representantes do povo; aqui são citadas pela 1ª vez as 70 autoridades, líderes
capazes mencionados na conversa entre Moisés e Jetro em 18.21 e a orientação
de Deus em Nm 11.16.
24.3,4,7 “Quando Moisés se dirigiu ao povo e transmitiu-lhes todas as palavras e
ordenanças do Senhor,...Moisés, então, escreveu tudo o que o Senhor dissera ...Em
seguida, leu o Livro da Aliança para o povo.”
Pela 2ª vez somos informados que Moisés falou e escreveu o que Deus lhe disse, a
1ª em 17.14.
O livro escrito por Moisés contendo as leis de 20.22 ao 23.33 passa a ser chamado
o Livro da Aliança.
Logo o Pentateuco não foi escrito séculos após a morte de Moisés.
10:53
28
24.12 “Disse o Senhor a Moisés: "Suba a mim, ao monte, e fique aqui; e lhe darei as
tábuas de pedra com a lei e os mandamentos que escrevi para a instrução do
povo".
Tábuas de pedra escritas por Deus.
Fique aqui = longo período
24.14,15 “Quando Moisés subiu, a nuvem cobriu o monte, e a glória do Senhor
permaneceu sobre o monte Sinai. Durante seis dias a nuvem cobriu o
monte. No sétimo dia o Senhor chamou Moisés do interior da nuvem.”
A especificidade de serem seis dias e a chamada no sétimo dia salienta ser o
sétimo dia da semana, o sábado (Shabat).
24.18 “Moisés entrou na nuvem e foi subindo o monte. E
permaneceu no monte quarenta dias e quarenta noites.”
Mesmo tempo que Jesus passou no deserto.
10:53
29
Tabernáculo. Ex. 25
25.1 “Disse o Senhor a Moisés: 2"Diga aos israelitas que me tragam uma oferta... 3
... ouro, prata e bronze; 4fios de tecidos... 8"E farão um santuário para mim, e eu
habitarei no meio deles. 9Façam tudo como eu lhe mostrar, conforme o modelo
do tabernáculo e de cada utensílio;
Tabernáculo: santuário portátil construído pelos israelitas no deserto. Ex 25, 35-40
Características:
• Construído com ofertas voluntárias e em estrita obediência ao plano de Deus;
• Ficava localizado no centro do acampamento, nos lembrando que Deus habitava
entre seu povo e que deve ocupar o lugar central da sua vida;
• Tinha uma única porta e sempre estava aberta para que o israelita levasse sua
oferta para o sacrifício, nos lembrando que há somente um caminho para Deus
(Jesus Cristo), que sempre está pronto a nos conduzi ao Pai.
10:53
30
O Tabernáculo:
Moisés viu um modelo:
Hb 8.5 “...Moisés foi avisado quando estava para construir o tabernáculo: "Tenha o
cuidado de fazer tudo segundo o modelo que lhe foi mostrado no monte".
10:53
31
O propósito do Tabernáculo:
A Lei mostra a santidade de Deus e a separação do homem por causa do pecado;
O Tabernáculo mostra a Graça de Deus que permite, através dos sacrifícios, a
purificação e o retorno a uma conduta santa;
Era um novo modo de terem Deus no seu convívio (25.8);
Deus queria um lugar que representasse Sua santidade entre os israelitas, assim o
modelo sugere que há uma realidade no céu com a qual o tabernáculo terreno se
assemelhava.
10:53
32
• A Importância do tabernáculo (L. Sayão)
10:53
33
 Adoração somente a Deus; o ser humano na sua
fragilidade tem a tendência para a idolatria;
 Manifestação, da presença de Deus no meio do
povo, de modo que adorassem de maneira
visível e concreta;
 Estavam cercados de povos pagãos, com vários
deuses, em contraste com o povo hebreu que
tinha um único Deus;
 PA - Hoje Deus está presente em nós, não havendo necessidade de algo
representativo, Deus não está no templo, nós somos habitação de Deus.
� “Vocês não sabem que são santuário de Deus e que o Espírito de Deus
habita em vocês?” (1 Co 3.16).
ALGUMAS ORIENTAÇÕES SOBRE OS SACRIFÍCIOS Cap 29
29.13,14,18 “Depois tire toda a gordura que cobre as vísceras, o lóbulo do fígado, e
os dois rins com a gordura que os envolve, e queime-os no altar. Mas queime a
carne, o couro e o excremento do novilho fora do acampamento; é oferta pelo
pecado.... Depois queime o cordeiro inteiro sobre o altar; é holocausto dedicado
ao Senhor; é oferta de aroma agradável dedicada ao Senhor, preparada no
fogo.”
29.39 “Ofereça um de manhã e o outro ao entardecer.”
✓ A oferta queimada ao Senhor produzia um aroma agradável, expressão usada em
tom irônico, pois o odor da carne queimada, da pele, dos pelos e das entranhas é
fétido.
✓ Devido ao benefício produzido por esse cheiro (o perdão dos pecados) o Senhor
o vê como uma oferta de aroma agradável.
✓ As partes não agradáveis ao Senhor eram queimadas fora.
10:53
34
O RECENSEAMENTO E O PREÇO DA PROPICIAÇÃO - Cap 30
30.11-16 “Disse então o Senhor a Moisés: "Quando você fizer o recenseamento dos
israelitas, cada um deles terá que pagar ao Senhor um preço pelo resgate por sua
vida quando for contado. Dessa forma nenhuma praga virá sobre eles quando
você os contar. Cada recenseado contribuirá com seis gramas, ...As seis gramas
são uma oferta ao Senhor. Todos os alistados, da idade de vinte anos para cima,
darão ao Senhor essa oferta. Os ricos não contribuirão com mais, nem os pobres
darão menos que seis gramas...Receba dos israelitas o preço da propiciação e use-
o para o serviço da Tenda do Encontro”
 A paga pela “propiciação” não se baseava no merecimento ou na riqueza dos
indivíduos e servia para manter o tabernáculo. Era uma quantia que todos
podiam pagar.
1Jo 2.2 “Ele é a propiciação pelos nossos pecados...”
PA – No NT os crentes não tem de fazer este pagamento, Jesus já o fez.
10:53
35
Para a próxima aula: Ler Êxodo 31 ao 40
Artífices do Tabernáculo, bezerro de ouro, a
quebra das tábuas da lei, construção do
tabernáculo, vestes sacerdotais.
CONCLUSÕES
• Devemos estar prontos para demonstrar mansidão e amor, conforme o espírito
das leis que estudamos hoje.
• Daremos contas a Deus não somente por aquilo que fazemos intencionalmente,
como também pelo que fazemos ”sem querer” e pelas nossas omissões;
• Que, se causarmos dano a outro, possamos fazer a devida restituição, mesmo
não obrigados pela lei dos homens.
• Que nos lembremos de ofertar o culto a Deus da maneira que Lhe agrada;
• Que possamos refletir a imagem e a glória de Deus através da nossa vida.
Material complementar 10:53
37
21.12,13 “Quem ferir um homem, vindo a matá-lo, terá que ser executado.
Todavia, se não o fez intencionalmente, mas Deus o permitiu, designei um lugar
para onde poderá fugir.”
O homicídio não premeditado se distingue claramente do assassinato, pela
primeira vez na história humana;
“Deus o permitiu” para o hebreu não havia “acidentes” em um mundo onde
Deus reina supremo.
A pessoa poderia fugir; Cidades Refúgio Nm 35.9-34
10:53
38
• Alguns países que aplicam Pena Capital atualmente.
10:53
39
China
Índia
Paquistão
Irã
Arábia Saudita
Iraque
Líbia
Egito
Sudão
Etiópia
EUA
Leis a cerca da responsabilidade social. Ex. 22
22.16 "Se um homem seduzir uma virgem que ainda não tenha compromisso de
casamento e deitar-se com ela, terá que pagar o preço do seu dote...”
A moça era como parte da riqueza da família e não sendo virgem o dote era
menor.
Dt 22.29 “pagará ao pai da moça cinquenta peças de prata.”
Mais que o dobro de um escravo.
O crime moral será tratado em Dt. 22.22-27
10:53
40
Leis Morais e Religiosas. 22.18 ao 23.9
Ensinam o perdão e a compaixão (26-27), a reverência (28), a gratidão (29) e a
santificação (31)
22.20 "Quem oferecer sacrifício a qualquer outro deus, e não unicamente ao
Senhor, será destruído.”
Destruído = pela morte será consagrado ao Senhor.
10:53
41
O que é ídolo?
Qualquer pessoa ou
coisa que tome o lugar
devido somente a Deus.
23.2a “Não acompanhe a maioria para fazer o mal”
 Não deixar seu depoimento ser influenciado pela maioria ou juntar-se a
passeatas para perverter a justiça.
 PF “Se todo mundo faz, também posso fazer!”
23.2b,3 “Ao testemunhar num processo, não perverta a justiça para apoiar a
maioria, nem para favorecer o pobre num processo.”
10:53
42
 Condoer-se do pobre não é ser
condescende com seus pecados.
 PF Manter os princípios éticos,
mesmo contra a maioria.
10:53
43
23.31 “Estabelecerei as suas fronteiras
desde o mar Vermelho até o mar dos
filisteus, e desde o deserto até o Rio.
Entregarei em suas mãos os povos que
vivem na terra, aos quais expulsarão de
diante de vocês.”
 Só no reinado de Salomão
(1Rs 4.21) Israel teve esses limites -E
Salomão governava todos os reinos,
desde o Eufrates até a terra dos filisteus,
chegando até a fronteira do Egito.
24.1 “..., e setenta autoridades de Israel. Adorem à distância.”
Representantes do povo; aqui são citadas pela 1ª vez as 70 autoridades, líderes
capazes mencionados na conversa entre Moisés e Jetro em 18.21 e a orientação
de Deus em Nm 11.16.
24.3,4,7 “Quando Moisés se dirigiu ao povo e transmitiu-lhes todas as palavras e
ordenanças do Senhor,...Moisés, então, escreveu tudo o que o Senhor dissera ...Em
seguida, leu o Livro da Aliança para o povo.”
Pela 2ª vez somos informados que Moisés falou e escreveu o que Deus lhe disse, a
1ª em 17.14.
O livro escrito por Moisés contendo as leis de 20.22 ao 23.33 passa a ser chamado o
Livro da Aliança.
Logo o Pentateuco não foi escrito séculos após a morte de Moisés.
10:53
44
A palavra hebraica Torá, traduzida como Lei, significa instrução ou orientação.
A Lei de Deus não era considerada uma vara de disciplina, mas um guia prático
de como viver a vida da melhor maneira.
A lei mostra nossos pecados: escolhas que fazemos segundo nossa vontade e
que são diferentes da vontade de Deus.
A lei mostra que a desrespeitavam e, que depois de quebrada, necessitavam de
ajuda para recuperá-la através dos sacrifícios.
A Lei Mosaica terminou na cruz quando Jesus se fez Sumo Sacerdote, eliminando
o Sacerdócio Araônico e toda a Lei correspondente.
Hb.7.12 “Pois quando há mudança de sacerdócio, é necessário que haja mudança de
lei.”
10:53
45
24.8 “Depois Moisés aspergiu o sangue sobre o povo, dizendo: "Este é o sangue da
aliança que o Senhor fez com vocês de acordo com todas essas palavras".”.
Da mesma forma que as casas dos israelitas ficaram “sob o sangue”, na época da
passagem no Egito, agora, o povo estava sob o sangue da aliança do Senhor.
24.9,10 “Moisés, Arão, Nadabe, Abiú e setenta autoridades de Israel subiram e
viram o Deus de Israel,...”
Ex. 33.20 - E acrescentou: "Você não poderá ver a minha face, porque ninguém
poderá ver-me e continuar vivo".
74 pessoas viram Deus nalguma forma de manifestação, que tornou a natureza
divina discernível ao olho humano.
Ninguém pode ver a Deus na sua magnitude, plenitude, na sua glória plena,
porque a finitude humana não permite isso (L. Sayão).
10:53
46
24.12 “Disse o Senhor a Moisés: "Suba a mim, ao monte, e fique aqui; e lhe darei as
tábuas de pedra com a lei e os mandamentos que escrevi para a instrução do povo".
Tábuas de pedra escritas por Deus. Fique aqui = longo período
24.14,15 “Quando Moisés subiu, a nuvem cobriu o monte,
e a glória do Senhor permaneceu sobre o monte Sinai. Durante seis dias a nuvem
cobriu o monte. No sétimo dia o Senhor chamou Moisés do interior da nuvem.”
A especificidade de serem seis dias e a chamada no sétimo dia salienta ser o
sétimo dia da semana, o sábado (Shabat).
24.18 “Moisés entrou na nuvem e foi subindo o monte.
E permaneceu no monte quarenta dias e quarenta noites.”
Mesmo tempo que Jesus passou no deserto.
10:53
47
• Ofertas para o tabernáculo. Ex. 25
25.1Disse o Senhor a Moisés: 2"Diga aos israelitas que me tragam uma oferta... 3 ... ouro,
prata e bronze; 4fios de tecidos... 8"E farão um santuário para mim, e eu habitarei no
meio deles. 9Façam tudo como eu lhe mostrar, conforme o modelo do tabernáculo e
de cada utensílio;
10:53
48
 O pátio media 45x22,5m. (Êx.
27.18)
 A tenda do encontro, 13,5x4,5m,
dividida em 2 ambientes.
 Deus chama seu santuário de
tabernáculo (é a 1ª referência ao
tabernáculo em êxodo).
O Tabernáculo:
 Moisés viu um modelo:
 Hb 8.5 “...Moisés foi avisado quando estava para construir o tabernáculo: "Tenha o
cuidado de fazer tudo segundo o modelo que lhe foi mostrado no monte".
10:53
49
• O propósito do Tabernáculo:
 A Lei mostra a santidade de Deus e a separação do homem por causa do pecado;
 O Tabernáculo mostra a Graça de Deus que permite, através dos sacrifícios, a
purificação e o retorno a uma conduta santa;
 Era um novo modo de terem Deus no seu convívio (25.8);
 Deus queria um lugar que representasse Sua santidade entre os israelitas, assim o
modelo sugere que há uma realidade no céu com a qual o tabernáculo terreno se
assemelhava.
10:53
50
• A Importância do tabernáculo (L. Sayão)
10:53
51
 Adoração somente a Deus; o ser humano na sua fragilidade tem a tendência para a
idolatria;
 Manifestação, da presença de Deus no meio do povo, de modo que adorassem de
maneira visível e concreta;
 Estavam cercados de povos pagãos, com vários deuses, em contraste com o povo
hebreu que tinha um único Deus;
 PA - Hoje Deus está presente em nós, não havendo necessidade de algo
representativo, Deus não está no templo, nós somos habitação de Deus.
� Vocês não sabem que são santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em
vocês? (1 Coríntios 3:16).
• Como construir o tabernáculo cont. Ex. 26 a 30.
26.1 (Deus) “Faça o tabernáculo com dez cortinas internas de linho fino trançado e ... 7”...
faça uma tenda para cobrir o tabernáculo... 30"Faça o tabernáculo de acordo com o
modelo que lhe foi mostrado no monte. 31"Faça um véu de linho fino trançado e de
fios de tecidos azul, roxo e vermelho, e mande bordar nele querubins.
 Assim o texto prossegue dando instruções detalhadas sobre a construção do
tabernáculo e seus utensílios;
 A descrição do tabernáculo começa com o interior, de acordo com o “ponto de vista
de Deus” , depois tratará do exterior.
 Israel permaneceu no Monte Sinai até o final do primeiro ano, ocupado com a
construção do Tabernáculo.
 O tabernáculo tinha a forma retangular e a tenda do encontro era coberta. Haviam
diversos objetos, que representavam a presença de Deus no meio do povo, incluindo
a arca da aliança.
 O véu dividia a tenda do encontro em 2 ambientes, chamados santo e santíssimo.
10:53
52
53
A arca é o símbolo religioso mais importante.
Guardava o documento que confirmava o relacionamento de Deus com a nação —
as duas tábuas de pedra com os Dez Mandamentos — e outros símbolos da
misericórdia de Deus.
25.13-15 “Depois faça varas de madeira de acácia, revista-as de ouro e coloque-as
nas argolas laterais da arca, para que possa ser carregada. As varas permanecerão
nas argolas da arca; não devem ser retiradas.”
25.18 “com dois querubins... nas extremidades da tampa.”
Não é caso de idolatria (20.4), pois ficava no Santo dos Santos onde só entrava o
Sumo Sacerdote uma
vez por ano.
Ela não poderia ser tocada
(daí o episódio com Uzá em 2 Sm 6)
54
25.22 “Ali, sobre a tampa ... eu me encontrarei com você e lhe darei todos os meus
mandamentos destinados aos israelitas.”
A tampa era o propiciatório: lugar da expiação dos pecados e que proporcionava ao
povo a paz com Deus.
Ela significava o mesmo que a cruz para os cristãos
25.23a “Faça uma mesa de madeira... Faça as varas... com elas se carregará a
mesa.”
Tal como a arca a mesa não poderia ser tocada.
55
25.31,32,37 “Faça um candelabro de ouro... Seis braços sairão do candelabro: três
de um lado e três do outro.... Faça-lhe também sete lâmpadas...”
A iluminação era feita em tigelas de barro com azeite de oliva, o menorah, um
castiçal, tem o simbolismo do número sete que alude aos dias da criação e
representa a completude.
Ficava na parte santa da tenda do encontro.
25.40 “Tenha o cuidado de fazê-lo segundo o modelo que lhe foi mostrado no
monte".
A instrução de Deus seria observada, nada foi deixado a critério de Moisés, dos
obreiros ou para satisfação do povo.
A mesma instrução de Jesus aos seus
discípulos: " ensinando-os a obedecer
a tudo o que eu lhes ordenei“ em Mt 28.20.
• Altar de holocausto. Ex. 27.1-8.
27.1 “Faça um altar de madeira de acácia. Será quadrado, 225x225x135 cm.
2Faça uma ponta em forma de chifre em cada um dos quatro cantos, formando
uma só peça com o altar, que será revestido de bronze...
10:53
56
 Usado para fazer os sacrifícios comuns,
 Simbolizava a restauração da pessoa perante Deus, por meio dos sacrifícios
feitos pelos sacerdotes.
• Vestimentas para os sacerdotes Êx. 28.
28.1 “Chame seu irmão Arão e separe-o dentre os
israelitas...”
 O sacerdote deveria pertencer ao povo.
Para que Jesus se tornasse nosso Sumo Sacerdote,
primeiro deveria se tornar membro da nação que
representaria.
28.4...as vestes que farão: um peitoral, um colete
sacerdotal, um manto, uma túnica bordada, um
turbante e um cinturão. Para que o sacerdote
Arão e seus filhos me sirvam como sacerdotes, ...
 O sacerdote apresentava a Deus os sacrifícios
pelos pecados do povo;
10:53
57
10:53
58
http://4.bp.blogspot.com/-iHbB6_QmWKk/VncO6ItRkZI/AAAAAAAAFAg/NtP4iIFNslY/s1600/ROUPA%2B1.png
O Urim e Tumim deixou de ser usado depois das época dos apóstolos. Hoje temos a Bíblia, que
é a revelação de Deus a nós.
• Algumas orientações sobre os sacrifícios Cap 29
29.13,14,18 “Depois tire toda a gordura que cobre as vísceras, o lóbulo do fígado, e os dois rins
com a gordura que os envolve, e queime-os no altar. Mas queime a carne, o couro e o
excremento do novilho fora do acampamento; é oferta pelo pecado.... Depois queime o
cordeiro inteiro sobre o altar; é holocausto dedicado ao Senhor; é oferta de aroma agradável
dedicada ao Senhor, preparada no fogo.”
29.39 “Ofereça um de manhã e o outro ao entardecer.”
✓ A oferta queimada ao Senhor produzia um aroma agradável, expressão usada em tom
irônico, pois o odor da carne queimada, da pele, dos pelos e das entranhas é fétido.
✓ Devido ao benefício produzido por esse cheiro (o perdão dos pecados) o Senhor o vê como
uma oferta de aroma agradável.
✓ As partes não agradáveis ao Senhor eram queimadas fora.
10:53
59
30.1-3 "Faça um altar de madeira de acácia para queimar incenso. Será quadrado,
com quarenta e cinco centímetros de cada lado e noventa centímetros de altura;
suas pontas formarão com ele uma só peça. Revista de ouro puro a parte
superior, todos os lados e as pontas, e faça uma moldura de ouro ao seu redor.
Faça duas argolas de ouro de cada lado do altar, abaixo da moldura, que
sustentem as varas utilizadas para carregá-lo, e use madeira de acácia para fazer
as varas e revista-as de ouro. Coloque o altar em frente do véu que se encontra
diante da arca da aliança, diante da tampa que está sobre ele, onde me
encontrarei com você. "Arão queimará incenso aromático sobre o altar todas as
manhãs, quando vier cuidar das lâmpadas, e também quando acendê-las ao
entardecer. Será queimado incenso continuamente perante o Senhor, pelas suas
gerações.”
10:53
60
 Ficava em frente a cortina que separa o lugar
santo do santíssimo.
• Bacia de bronze. Ex. 30.17-21.
18"Faça uma bacia de bronze com uma base de bronze, para se lavarem. Coloque-
a entre a Tenda do Encontro e o altar, e mande enchê-la de água. 19Arão e seus
filhos lavarão as mãos e os pés com a água da bacia.20Toda vez que entrarem na
Tenda do Encontro...
10:53
61
 Usada pelos sacerdotes para purificação antes
dos rituais;
 Simbolizava a necessidade de se purificar antes
de entrar na presença de Deus.
• O recenseamento e o preço da propiciação - Cap 30
30.11-16 “Disse então o Senhor a Moisés: "Quando você fizer o recenseamento dos israelitas,
cada um deles terá que pagar ao Senhor um preço pelo resgate por sua vida quando for
contado. Dessa forma nenhuma praga virá sobre eles quando você os contar. Cada recenseado
contribuirá com seis gramas, ...As seis gramas são uma oferta ao Senhor. Todos os alistados, da
idade de vinte anos para cima, darão ao Senhor essa oferta. Os ricos não contribuirão com
mais, nem os pobres darão menos que seis gramas...Receba dos israelitas o preço da
propiciação e use-o para o serviço da Tenda do Encontro”
 A paga pela “propiciação” não se baseava no merecimento ou na riqueza dos indivíduos e
servia para manter o tabernáculo. Era uma quantia que todos podiam pagar.
 1Jo 2.2 “Ele é a propiciação pelos nossos pecados...”
 PA – No NT os crentes não tem de fazer este pagamento, Jesus já o fez.
10:53
62
• Resumo Cap 26 a 30
✓ Vimos todos os detalhes do tabernáculo e seus
objetos, bem como o que simbolizavam;
✓ O tabernáculo e seus objetos mostravam como
Deus estava presente no meio do povo;
10:53
✓ O povo precisava se apresentar de maneira purificada e com uma vida
que agradasse Deus;
✓ Hoje a presença de Deus está disponível através de Jesus Cristo, a
qualquer pessoa que desejar se aproximar dEle.
63
• Reflita
 Devemos estar prontos para demonstrar
mansidão e amor, conforme o espírito das leis
que estudamos hoje.
 Daremos contas a Deus não somente por aquilo
que fazemos intencionalmente, como também
pelo que fazemos ”sem querer”, assim quando
causarmos algum dano fazer a devida restituição,
mesmo não obrigados pela lei.
 Que estas escrituras nos ensinem e capacitem de
tal modo que vejam em nós a diferença que
fazem nas nossas escolhas
10:53
64
Vamos tentar sanar as
dúvidas pessoal, mas uma
de cada vez.
10:53
65
Cap21 Leis acerca dos escravos hebreus.
Leis acerca daviolência edosacidentes
Cap22 Leis acerca daproteção dapropriedade
Leis acerca dasresponsabilidades sociais
Cap23 Leis acerca doexercício dajustiça
Leis acerca dosábado
Leis acerca dasgrandesfestas anuais
Promessas eadvertências sobre aconquistadeCanaã
Cap24 Aconfirmação daaliança
Moisés napresença deDeus
Cap25 Asofertas para oTabernáculo
Aarca daaliança
Amesa eseusutensílios
Ocandelabro deouro
Cap26 Otabernáculo
Asarmações doTabernáculo
OVéu
Cap27 Oaltar dosHolocaustos
OPátio
OÓleo para o Candelabro
Cap28 AsVestes Sacerdotais
OColete Sacerdotal
OPeitoral
Outras Vestes Sacerdotais
Cap29 AConsagração dosSacerdotes
OsdoisHolocaustos Diários
Cap30 Altardeincenso
Opreço dapropiciação
Abacia debronze
Oóleo para asunções
Incenso
QUESTIONÁRIO 10 – Contexto: as leis (Ex 21-30)
1. Quais os personagens desta narrativa?
2. Você se identifica com alguma personagem deste texto? Qual e por quê?
3. O que gerou o conflito entre Deus e a humanidade?
4. Qual a reação de Deus?
5. Qual a solução dada ao conflito?
6. Por quê Deus preserva Noé e sua família?
7. Há elementos simbólicos ou metáforas na narrativa? Se sim, quais?
8. Os eventos da narrativa são coerentes, lógicos e racionais? Se não, quais?
9. Como esta narrativa faz você se sentir?
10. Que mudanças você se sente motivado a fazer a partir destas reflexões?
Lição de casa:
• Revisitar a apresentação da segunda lição
de Êxodo, pelo site Escola Bíblica Virtual
–Pentateuco.
• Ler Êxodo 31 ao 40
• Refletir – Como tenho caminhado no
processo de santificação, de modo a
estar mais perto do Deus santo,
libertador, orientador, mas que exige
fidelidade a Ele?
10:53
P I B P
67
BIBLIOGRAFIA
1. Bíblia Sagrada NVI - Editora Vida – 2000.
2. O Pentateuco e sua Contemporaneidade. Coelho Filho, Isaltino Gomes. RJ, JUERP, 2007.
3. Panorama do Antigo Testamento. Hill, Andrew E. e Walton, J.H., BH, Vida, 2000.
4. Revista Compromisso - Convicção Editora.
5. Estudo Panorâmico da Bíblia. Mears, Henrietta C.- São Paulo: Editora Vida, 2006.
6. Comentário Bíblico Moody - Charles F Pfieffer – Ed. Batista Regular,2017
7. Passo a Passo pelo AT - Wailon B & Tom H.- Ed. LifeWay Brasil – SP - 2004
8. Portal Bible Project - https://bibleproject.com/portugues/.
9. ROTA 66-Rádio Transmundial. Sayão, Luiz - https://www.rtmbrasil.org.br/radio/programas/rota-66/pagina/1
10.Reflexões extraídas da World Wide Web
11.Comentário Bíblico NVI - BRUCCE, F. F, SP, Ed. Vida, 1ª edição, 2008
12.Comentário Bíblico Popular - MacDonald, Willian, SP, Ed. Mundo Cristão, 1ª edição, 2008
13.Comentário Bíblico do professor - Editora Vida
14.Interpretação do Pentateuco - Vogt, Peter T. Editora Cultura Cristã – 2015.
15.Esta apresentação está disponível no site: www.escolabiblicavirtual.com.br

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 9 Exodo 21 -30.pptx

16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
PIB Penha - SP
 
Lição 10 - As leis civis entregues por moisés aos israelitas
Lição 10 - As leis civis entregues por moisés aos israelitasLição 10 - As leis civis entregues por moisés aos israelitas
Lição 10 - As leis civis entregues por moisés aos israelitas
Natalino das Neves Neves
 
"A i"
"A i""A i"
Lbj lição 4 Jesus e sua interpretação da lei
Lbj lição 4    Jesus e sua interpretação da lei Lbj lição 4    Jesus e sua interpretação da lei
Lbj lição 4 Jesus e sua interpretação da lei
boasnovassena
 
Estudo adicional_Viver como Cristo_732014
Estudo adicional_Viver como Cristo_732014Estudo adicional_Viver como Cristo_732014
Estudo adicional_Viver como Cristo_732014
Gerson G. Ramos
 
As Leis Civis Entregue por Moisés aos Israelitas - lição 10
As Leis Civis Entregue por Moisés aos Israelitas - lição 10As Leis Civis Entregue por Moisés aos Israelitas - lição 10
As Leis Civis Entregue por Moisés aos Israelitas - lição 10
yosseph2013
 
Esteja alerta e vigilante, Jesus voltará
Esteja alerta e vigilante, Jesus voltaráEsteja alerta e vigilante, Jesus voltará
Esteja alerta e vigilante, Jesus voltará
Márcio Martins
 
Leis no tempo de Cristo_Lição_original com textos_122014
Leis no tempo de Cristo_Lição_original com textos_122014Leis no tempo de Cristo_Lição_original com textos_122014
Leis no tempo de Cristo_Lição_original com textos_122014
Gerson G. Ramos
 
12 levitico 17 27
12 levitico 17   2712 levitico 17   27
12 levitico 17 27
PIB Penha
 
Comentário: 3º Domingo da Quaresma - Ano B
Comentário: 3º Domingo da Quaresma - Ano BComentário: 3º Domingo da Quaresma - Ano B
Comentário: 3º Domingo da Quaresma - Ano B
José Lima
 
A origem, natureza, caraterísticas e funções da lei
A origem, natureza, caraterísticas e funções da leiA origem, natureza, caraterísticas e funções da lei
A origem, natureza, caraterísticas e funções da lei
Silvio Dutra
 
31 Adventismo (Parte 4)
31   Adventismo (Parte 4)31   Adventismo (Parte 4)
31 Adventismo (Parte 4)
Robson Tavares Fernandes
 
A lei de Deus e a lei de Cristo_Lição_original com textos_822014
A lei de Deus e a lei de Cristo_Lição_original com textos_822014A lei de Deus e a lei de Cristo_Lição_original com textos_822014
A lei de Deus e a lei de Cristo_Lição_original com textos_822014
Gerson G. Ramos
 
Respostas_Leis no tempo de Cristo_122014
Respostas_Leis no tempo de Cristo_122014Respostas_Leis no tempo de Cristo_122014
Respostas_Leis no tempo de Cristo_122014
Gerson G. Ramos
 
As leis civis entregues por moisés aos israelitas original
As leis civis entregues por moisés aos israelitas   originalAs leis civis entregues por moisés aos israelitas   original
As leis civis entregues por moisés aos israelitas original
JOSE ROBERTO ALVES DA SILVA
 
BEM AVENTURADOS OS QUE SOFREM PERSEGUIÇÃO POR AMOR A JUSTIÇA
BEM AVENTURADOS OS QUE SOFREM PERSEGUIÇÃO POR AMOR A JUSTIÇABEM AVENTURADOS OS QUE SOFREM PERSEGUIÇÃO POR AMOR A JUSTIÇA
BEM AVENTURADOS OS QUE SOFREM PERSEGUIÇÃO POR AMOR A JUSTIÇA
Sergio Menezes
 
Não adlterarás
Não adlterarásNão adlterarás
Não adlterarás
Ailton da Silva
 
licao1segundotrimestre
licao1segundotrimestrelicao1segundotrimestre
licao1segundotrimestre
Josilene Duallto
 
Da lei de igualdade
Da lei de igualdadeDa lei de igualdade
Da lei de igualdade
home
 
18 deuteronomio 27 34
18 deuteronomio 27   3418 deuteronomio 27   34
18 deuteronomio 27 34
PIB Penha
 

Semelhante a 9 Exodo 21 -30.pptx (20)

16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
 
Lição 10 - As leis civis entregues por moisés aos israelitas
Lição 10 - As leis civis entregues por moisés aos israelitasLição 10 - As leis civis entregues por moisés aos israelitas
Lição 10 - As leis civis entregues por moisés aos israelitas
 
"A i"
"A i""A i"
"A i"
 
Lbj lição 4 Jesus e sua interpretação da lei
Lbj lição 4    Jesus e sua interpretação da lei Lbj lição 4    Jesus e sua interpretação da lei
Lbj lição 4 Jesus e sua interpretação da lei
 
Estudo adicional_Viver como Cristo_732014
Estudo adicional_Viver como Cristo_732014Estudo adicional_Viver como Cristo_732014
Estudo adicional_Viver como Cristo_732014
 
As Leis Civis Entregue por Moisés aos Israelitas - lição 10
As Leis Civis Entregue por Moisés aos Israelitas - lição 10As Leis Civis Entregue por Moisés aos Israelitas - lição 10
As Leis Civis Entregue por Moisés aos Israelitas - lição 10
 
Esteja alerta e vigilante, Jesus voltará
Esteja alerta e vigilante, Jesus voltaráEsteja alerta e vigilante, Jesus voltará
Esteja alerta e vigilante, Jesus voltará
 
Leis no tempo de Cristo_Lição_original com textos_122014
Leis no tempo de Cristo_Lição_original com textos_122014Leis no tempo de Cristo_Lição_original com textos_122014
Leis no tempo de Cristo_Lição_original com textos_122014
 
12 levitico 17 27
12 levitico 17   2712 levitico 17   27
12 levitico 17 27
 
Comentário: 3º Domingo da Quaresma - Ano B
Comentário: 3º Domingo da Quaresma - Ano BComentário: 3º Domingo da Quaresma - Ano B
Comentário: 3º Domingo da Quaresma - Ano B
 
A origem, natureza, caraterísticas e funções da lei
A origem, natureza, caraterísticas e funções da leiA origem, natureza, caraterísticas e funções da lei
A origem, natureza, caraterísticas e funções da lei
 
31 Adventismo (Parte 4)
31   Adventismo (Parte 4)31   Adventismo (Parte 4)
31 Adventismo (Parte 4)
 
A lei de Deus e a lei de Cristo_Lição_original com textos_822014
A lei de Deus e a lei de Cristo_Lição_original com textos_822014A lei de Deus e a lei de Cristo_Lição_original com textos_822014
A lei de Deus e a lei de Cristo_Lição_original com textos_822014
 
Respostas_Leis no tempo de Cristo_122014
Respostas_Leis no tempo de Cristo_122014Respostas_Leis no tempo de Cristo_122014
Respostas_Leis no tempo de Cristo_122014
 
As leis civis entregues por moisés aos israelitas original
As leis civis entregues por moisés aos israelitas   originalAs leis civis entregues por moisés aos israelitas   original
As leis civis entregues por moisés aos israelitas original
 
BEM AVENTURADOS OS QUE SOFREM PERSEGUIÇÃO POR AMOR A JUSTIÇA
BEM AVENTURADOS OS QUE SOFREM PERSEGUIÇÃO POR AMOR A JUSTIÇABEM AVENTURADOS OS QUE SOFREM PERSEGUIÇÃO POR AMOR A JUSTIÇA
BEM AVENTURADOS OS QUE SOFREM PERSEGUIÇÃO POR AMOR A JUSTIÇA
 
Não adlterarás
Não adlterarásNão adlterarás
Não adlterarás
 
licao1segundotrimestre
licao1segundotrimestrelicao1segundotrimestre
licao1segundotrimestre
 
Da lei de igualdade
Da lei de igualdadeDa lei de igualdade
Da lei de igualdade
 
18 deuteronomio 27 34
18 deuteronomio 27   3418 deuteronomio 27   34
18 deuteronomio 27 34
 

Mais de PIB Penha - SP

Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptx
Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptxInício das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptx
Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptx
PIB Penha - SP
 
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igreja
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igrejaA conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igreja
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igreja
PIB Penha - SP
 
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de Estêvão
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de EstêvãoA escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de Estêvão
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de Estêvão
PIB Penha - SP
 
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...
PIB Penha - SP
 
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
PIB Penha - SP
 
Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2
Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2
Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2
PIB Penha - SP
 
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
PIB Penha - SP
 
15 Numeros 23 - 36.ppt
15 Numeros 23 - 36.ppt15 Numeros 23 - 36.ppt
15 Numeros 23 - 36.ppt
PIB Penha - SP
 
14 Numeros 12 - 22.ppt
14 Numeros 12 - 22.ppt14 Numeros 12 - 22.ppt
14 Numeros 12 - 22.ppt
PIB Penha - SP
 
14 Numeros 1 - 14.pptx
14 Numeros 1 - 14.pptx14 Numeros 1 - 14.pptx
14 Numeros 1 - 14.pptx
PIB Penha - SP
 
12 Levitico 17 - 27.ppt
12 Levitico 17 - 27.ppt12 Levitico 17 - 27.ppt
12 Levitico 17 - 27.ppt
PIB Penha - SP
 
11 levitico 1 - 16.pptx
11 levitico 1 - 16.pptx11 levitico 1 - 16.pptx
11 levitico 1 - 16.pptx
PIB Penha - SP
 
10 Exodo 31 -40.pptx
10 Exodo 31 -40.pptx10 Exodo 31 -40.pptx
10 Exodo 31 -40.pptx
PIB Penha - SP
 
8 Exodo 13 - 20.pptx
8 Exodo 13 - 20.pptx8 Exodo 13 - 20.pptx
8 Exodo 13 - 20.pptx
PIB Penha - SP
 
10 Exodo 31 -40.pdf
10 Exodo 31 -40.pdf10 Exodo 31 -40.pdf
10 Exodo 31 -40.pdf
PIB Penha - SP
 
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
PIB Penha - SP
 
6 Genesis 29-50 publicar.pptx
6 Genesis 29-50  publicar.pptx6 Genesis 29-50  publicar.pptx
6 Genesis 29-50 publicar.pptx
PIB Penha - SP
 
5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx
5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx
5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx
PIB Penha - SP
 
4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx
4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx
4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx
PIB Penha - SP
 
3 Genesis 2 - 6 publicar.ppt
3 Genesis 2 - 6 publicar.ppt3 Genesis 2 - 6 publicar.ppt
3 Genesis 2 - 6 publicar.ppt
PIB Penha - SP
 

Mais de PIB Penha - SP (20)

Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptx
Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptxInício das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptx
Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptx
 
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igreja
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igrejaA conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igreja
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igreja
 
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de Estêvão
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de EstêvãoA escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de Estêvão
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de Estêvão
 
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...
 
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
 
Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2
Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2
Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2
 
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
 
15 Numeros 23 - 36.ppt
15 Numeros 23 - 36.ppt15 Numeros 23 - 36.ppt
15 Numeros 23 - 36.ppt
 
14 Numeros 12 - 22.ppt
14 Numeros 12 - 22.ppt14 Numeros 12 - 22.ppt
14 Numeros 12 - 22.ppt
 
14 Numeros 1 - 14.pptx
14 Numeros 1 - 14.pptx14 Numeros 1 - 14.pptx
14 Numeros 1 - 14.pptx
 
12 Levitico 17 - 27.ppt
12 Levitico 17 - 27.ppt12 Levitico 17 - 27.ppt
12 Levitico 17 - 27.ppt
 
11 levitico 1 - 16.pptx
11 levitico 1 - 16.pptx11 levitico 1 - 16.pptx
11 levitico 1 - 16.pptx
 
10 Exodo 31 -40.pptx
10 Exodo 31 -40.pptx10 Exodo 31 -40.pptx
10 Exodo 31 -40.pptx
 
8 Exodo 13 - 20.pptx
8 Exodo 13 - 20.pptx8 Exodo 13 - 20.pptx
8 Exodo 13 - 20.pptx
 
10 Exodo 31 -40.pdf
10 Exodo 31 -40.pdf10 Exodo 31 -40.pdf
10 Exodo 31 -40.pdf
 
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
 
6 Genesis 29-50 publicar.pptx
6 Genesis 29-50  publicar.pptx6 Genesis 29-50  publicar.pptx
6 Genesis 29-50 publicar.pptx
 
5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx
5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx
5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx
 
4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx
4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx
4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx
 
3 Genesis 2 - 6 publicar.ppt
3 Genesis 2 - 6 publicar.ppt3 Genesis 2 - 6 publicar.ppt
3 Genesis 2 - 6 publicar.ppt
 

Último

Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 

Último (11)

Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 

9 Exodo 21 -30.pptx

  • 1. O Pentatêuco: estudo 9 - Êxodo cap .21 ao 30 10:53 EBD - ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA – 2ºsem/2023 Facilitadores: Yuri Eloi e Francisco Tudela 1 DEUS PRESENTE NO MEIO DO SEU POVO Finalidade da Lei: Manter os princípios éticos mesmo contra a maioria.
  • 2. MONTE SINAI - O local onde Moisés viu a sarça ardente. Na frente está o Mosteiro de Santa Catarina, construído entre 527 e 565 d.C. por ordem de Justiniano.(antes se chamava Sagrado Mosteiro do Sinai.) 10:53 2
  • 3. ALIANÇA SINAÍTICA – UM ATO DE GRAÇA E MISERICÓRDIA  No prólogo dos dez mandamentos, Deus lembra que libertou o povo de Israel. 20.2 “Eu sou o Senhor, o teu Deus, que te tirou do Egito, da terra da escravidão.” • Antes de Deus exigir a obediência, Ele se apresenta como o “EU SOU” Libertador. • A salvação precede à obediência. • Israel não obedeceria para ser redimido, mas obedeceria porque era redimido. • A obediência aos mandamentos é a resposta à libertação do Egito. • Trata-se de ATO DE GRAÇA - Israel só obedeceria porque já havia experimentado a Graça de Deus. 10:53 3
  • 4. A ALIANÇA NO MONTE SINAI (SINAÍTICA) :  Deus faz uma aliança condicional com Israel – enquanto obedecessem, seriam abençoados. 19.5 “Agora, se me obedecerem fielmente e guardarem a minha aliança, vocês serão o meu tesouro pessoal entre todas as nações.” 24.3,5-7 “Quando Moisés se dirigiu ao povo e transmitiu-lhes todas as palavras e ordenanças do Senhor, eles responderam em uníssono: “Faremos tudo o que o Senhor ordenou”...Em seguida, enviou jovens israelitas, que ofereceram holocaustos e novilhos como sacrifícios de comunhão ao Senhor. Moisés colocou metade do sangue em tigelas e a outra metade derramou sobre o altar. Em seguida, leu o Livro da Aliança para o povo, e eles disseram: “Faremos fielmente tudo o que o Senhor ordenou”.” 10:53 4
  • 5. TIPOS DE LEIS – CASUÍSTICAS E APODÍTICAS LEIS CASUÍSTICAS: 21.1 "São estas as leis que você proclamará ao povo:”  São sentenças que Moisés proferiu, conhecidas hoje como jurisprudência ou lei casuística, isto é, esclarecer raciocínios morais desviantes construídos para justificar ações que são moralmente duvidosas, casos de consciência.  Tratam do comportamento social, dos direitos humanos. Possuem a seguinte estrutura: “Se alguém (...) [prótase], então (...) [apódose]”. 21.26 “Se alguém ferir o olho do seu escravo ou o olho da sua escrava e o inutilizar, [então] deixá-lo-á ir forro pelo seu olho.” 21.17 “Quem amaldiçoar seu pai ou sua mãe terá que ser executado.” Código de Hamurabi: 195º - “Se um filho espanca seu pai se lhe deverão decepar as mãos.” 10:53 5
  • 6. LEIS APODÍTICAS: Apresentam ordens incondicionais, não relacionadas a nenhuma situação. Geralmente mostram uma proibição curta e objetiva: 21.17 “Não maltratem nem oprimam o estrangeiro, pois vocês foram estrangeiros no Egito”.  Os Dez Mandamentos são lei apodítica (sem contestação).  "Os juízos são problemáticos quando admitimos a afirmação ou a negação como simplesmente possíveis (arbitrários); são assertóricos quando os consideramos como reais (verdadeiros); e apodíticos quando os consideramos como necessários" (Kant). 10:53 6
  • 7. CLASSIFICAÇÃO DAS LEIS* Leis criminais: ofensas aos interesses da comunidade (21.16; 23.1; Dt 19.14). Leis de caso: trazem resoluções para casos particulares (22.5 -15). Leis sobre a família: regulam os relacionamentos e as responsabilidades de membros de uma família (20.12; 21.17; Dt 21.15 -17). Leis sacrificiais: regulamentam os sacrifícios, inclusive quando eles devem ser feitos e como devem ser realizados (Lv 1–7; Dt 17.1). Leis simbólicas: tratam do sistema de pureza e impureza que demonstram o relacionamento de Israel com Deus e sua missão de ser testemunha aos gentios (Lv 11–15; Dt 14.1 -21). Leis do calendário sagrado: regulam o sábado e outras festas (20.8 -11; 23.10 -17; Lv 25.1 -22; Dt 5.12 -15; 16.1 -17). Leis compassivas: regulam como o povo em comunidade deve tratar uns aos outros (22.21 -27; Lv 19.9 -10,13 -18; 25.35 -38; Dt 15; 24.10 -22). * Interpretação do Pentateuco. Peter T. Vogt. Editora Cultura Cristã. 10:53 7
  • 8. DIRETRIZES PARA INTERPRETAÇÃO DAS LEIS* • Determine os contextos da passagem (histórico, social e literário); • Identifique o(s) tipo(s) de lei(s) envolvida(s) – vide classificações anteriores; • Determine a natureza do requisito legal – o que, exatamente, o povo estava sendo solicitado a fazer ou a não fazer; 10:53 8 • Descreva o propósito da lei em Israel – Qual o objetivo desta lei? • Identifique a aplicabilidade do propósito em um contexto contemporâneo - como o propósito da lei pode ser preservado em um contexto totalmente diferente daquele em que a lei foi dada. * Interpretação do Pentateuco. Peter T. Vogt. Editora Cultura Cristã.
  • 9. ESCRAVIDÃO NOS TEMPOS BÍBLICOS As relações sociais nos templos bíblicos (AT e NT) incluíam situações de escravidão/servidão A palavra grega δοῦλος (doulos) é traduzida por escravo, servo ou criado. Como alguém se tornava escravo? Por dívida: se alguém não conseguisse pagar, poderia vender seu trabalho, se tornando escravo de outra pessoa até quitar a dívida; Por pobreza: quem não conseguia se sustentar poderia se vender como escravo; o senhor tinha o dever de garantir suas necessidades básicas; Por nascimento: o filho de um escravo era escravo (os escravos em Israel deveriam ser libertos depois de alguns anos); Como prisioneiro de guerra: pessoas capturadas poderiam ser escravizadas, mas, mesmo assim, possuíam direitos. 10:53 9
  • 10. LEIS SOBRE ESCRAVIDÃO NA BÍBLIA * (1/2) Um escravo deveria ser libertado no sétimo ano de escravidão; só seria escravo a vida inteira quem escolhesse ser – Ex 21.2 Quando fosse libertado, o dono do escravo deveria lhe dar sustento para o ajudar a começar a viver em liberdade – Dt 15.12-14 Escravos tinham direito a folga no sábado e nas festas religiosas, assim como pessoas livres Quem causasse danos físicos tinha de libertar seu escravo em compensação; se um senhor matasse seu escravo, seria punido – Ex 21.26-27 Escravas não poderiam ser usadas como prostitutas e uma escrava que se tornasse esposa tinha direito de proteção a vida toda. * https://www.respostas.com.br/o-que-a-biblia-diz-sobre-escravidao/ 10:53 10
  • 11. LEIS SOBRE ESCRAVIDÃO NA BÍBLIA* (2/2) Raptar alguém para vender como escravo era punido com morte; essa lei destruía o negócio do tráfico humano – Ex 21.16 Um escravo poderia ser resgatado por um parente; em algumas situações o próprio escravo conseguia pagar seu resgate Se um escravo fugisse, não deveria ser entregue ao seu senhor contra sua vontade nem receberia punição – Dt 23.15-16 Escravos de outros povos não tinham o direito de ser libertados no sétimo ano mas tinham todos os outros direitos. * https://www.respostas.com.br/o-que-a-biblia-diz-sobre-escravidao/ 10:53 11
  • 12. •Leis de proteção às pessoas. Ex. 21. 21.2 “Se você comprar um escravo hebreu, ele o servirá por seis anos. Mas no sétimo ano será liberto, sem precisar pagar nada.” 21.5,6 “Se, porém, o escravo declarar: ‘Eu amo o meu senhor, a minha mulher e os meus filhos, e não quero sair livre’, o seu senhor o levará perante os juízes. Terá que levá-lo à porta ou à lateral da porta e furar a sua orelha. Assim, ele será seu escravo por toda a vida.” (servidão perpétua por opção). Paulo recomendou que Filemom recebesse Onésimo “não mais como escravo, mas muito além de escravo, como irmão amado”. (Fm 16). 10:53 12  PD - O escravo, em seu estado de servidão, é como estado de escravidão ao pecado, a Satanás, e à lei, estados que estamos quando não aceitamos Jesus como redentor e quando transgredimos os preceitos de Deus.
  • 13. •Leis de proteção às pessoas. Ex. 21 21.7 “Se um homem vender sua filha como escrava, ela não será liberta como os escravos homens.” Uma família podia vender seus filhos. 21.8 “Se ela não agradar ao seu senhor que a escolheu, ele deverá permitir que ela seja resgatada. Não poderá vendê-la a estrangeiros, pois isso seria deslealdade para com ela.” 21.9 “Se o seu senhor a escolher para seu filho, dê a ela os direitos de uma filha.” Nesta passagem há a expectativa de que mulher se tornaria membro da família como esposa ou concubina do dono ou do seu filho. 10:53 13 Dt 15.12-13 “Se seu compatriota hebreu, homem ou mulher, vender-se a você e servi-lo seis anos, no sétimo ano dê-lhe a liberdade. E, quando o fizer, não o mande embora de mãos vazias.
  • 14. • Leis de proteção às pessoas. Ex. 21  A chave para compreender estas leis acerca da violência é que na sociedade dos beduínos, e dos semitas a vingança era feita sem limites, assim um ato de vingança levava a outro, até que tribos inteiras eram destruídas por uma insignificância.  São leis para a justa retribuição e assim preservar os inocentes e os criminosos e suas famílias de uma vingança sem fim. 10:53 14
  • 15. CASOS EM SE APLICA A PENA DE MORTE 21.14,16 “Mas se alguém tiver planejado matar outro deliberadamente, tire-o até mesmo do meu altar e mate-o. Aquele que sequestrar alguém e vendê-lo ou for apanhado com ele em seu poder, terá que ser executado.” 21.15,17 “Quem agredir o próprio pai ou a própria mãe terá que ser executado. "Quem amaldiçoar seu pai ou sua mãe terá que ser executado.” 21.18,19 "Se dois homens brigarem e um deles ferir o outro com uma pedra ou com o punho e o outro não morrer, mas cair de cama, aquele que o feriu será absolvido, se o outro se levantar e caminhar com o auxílio de uma bengala; todavia ele terá que indenizar o homem ferido pelo tempo que este perdeu e responsabilizar-se por sua completa recuperação.” Exceção: 21.12,13 “Quem ferir um homem, vindo a matá-lo, terá que ser executado. Todavia, se não o fez intencionalmente, mas Deus o permitiu, designei um lugar para onde poderá fugir.” - Cidades Refúgio Nm 35.9-34 15
  • 16. PROTEÇÃO PARA ESCRAVOS, GRÁVIDAS E FETOS 21.20,21 "Se alguém ferir seu escravo ou escrava com um pedaço de pau, e como resultado o escravo morrer, será punido; mas se o escravo sobreviver um ou dois dias, não será punido, visto que é sua propriedade.” 21.22,23 “Se homens brigarem e ferirem uma mulher grávida, e ela der à luz prematuramente, não havendo, porém, nenhum dano sério, o ofensor pagará a indenização que o marido daquela mulher exigir, conforme a determinação dos juízes. Mas, se houver danos graves, a pena será vida por vida olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé, queimadura por queimadura, ferida por ferida, contusão por contusão.” 16 Lei de Talião ou lei da retaliação – do latim, lex talionis; lex: lei e talio; tal, idêntico • Alguns interpretam que uma vida no útero é algo menor do que uma vida fora dele; não há lógica nesta interpretação.
  • 17. • Leis de proteção à propriedades. Ex. 21.33 a 22.17 22.2,3 “Se o ladrão que for pego arrombando for ferido e morrer, quem o feriu não será culpado de homicídio, mas se isso acontecer depois do nascer do sol, será culpado de homicídio.  Um ladrão terá que restituir o que roubou, mas se não tiver como o fazer, será vendido para pagar o roubo.  Um ladrão que não pode devolver o que roubou: vira escravo. 22.6 "Se um fogo se espalhar e alcançar os espinheiros, e queimar os feixes colhidos ou o trigo plantado ou até a lavoura toda, aquele que iniciou o incêndio restituirá o prejuízo.”  Com uma leve alteração o versículo parece tão atual: “Um homem coloca fogo em seu campo, para queimar ervas daninhas, e ficar fora de controle queimando outro campo...” 10:53 17
  • 18. PROTEÇÃO AOS BENS DEIXADOS SOB A GUARDE DE OUTRO 22.10-12 "“Se alguém der ao seu próximo o seu jumento, ou boi, ou ovelha ou qualquer outro animal para ser guardado e o animal morrer, for ferido ou for levado sem que ninguém o veja, 11a questão entre eles será resolvida prestando-se um juramento diante do Senhor de que um não lançou mão da propriedade do outro. O dono terá que aceitar isso e nenhuma restituição será exigida. 12Mas, se o animal tiver sido roubado do seu próximo, este terá que fazer restituição ao dono. Não trata de uma má administração, mas de uma perda que se dera em circunstâncias que fugiram de controle. Uma declaração juramentada era aceita como inocência. 22.15 “Se o animal tiver sido alugado, o preço do aluguel cobrirá a perda.” O aluguel inclui o seguro. 10:53 18
  • 19. LEIS ACERCA DA RESPONSABILIDADE SOCIAL. Ex. 22 22.16 "Se um homem seduzir uma virgem que ainda não tenha compromisso de casamento e deitar-se com ela, terá que pagar o preço do seu dote...” A moça era como parte da riqueza da família e não sendo virgem o dote era menor. Dt 22.29 “pagará ao pai da moça cinquenta peças de prata.” Mais que o dobro de um escravo. O crime moral será tratado em Dt. 22.22-27 10:53 19
  • 20. 22.25 “Se fizerem empréstimo a alguém do meu povo, a algum necessitado que viva entre vocês, não cobrem juros dele; não emprestem visando lucro.”  Emprestava-se como ato de bondade ao necessitado, o pobre, e lucrar com a necessidade do outro, contraria a decência.  Não se aplica a empréstimo como transação comercial. PF - Que esta orientação sirva para nós na família cristã. RESPEITO À DEUS E ÀS AUTORIDADES 22.28 “Não blasfemem contra Deus nem amaldiçoem uma autoridade do seu povo.”  Blasfemar é desrespeitar a Deus com: falar mal, desprezar suas orientações (leis e mandamentos), isso nos leva a pecar. PF - Que esta orientação sirva para nós em relação aos governantes. 10:53 20
  • 21. 22.31a “Vocês serão meu povo santo.”  Santos naquilo que o Senhor exigia e abster- se do que estava proibido. 23.31 “Não faça declarações falsas...”  Faz parte não espalhar boatos / notícias falsas que manchem o nome de alguém ou assustem o povo, mentir para ajudar alguém a vingar-se. 10:53 21 CÓDIGO PENAL BRASILEIRO: Art. 342. Fazer afirmação falsa, ou negar ou calar a verdade como testemunha (...) : Pena - reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa.
  • 22. 23.2a “Não acompanhe a maioria para fazer o mal”  Não deixar seu depoimento ser influenciado pela maioria ou juntar-se a passeatas para perverter a justiça.  PF “Se todo mundo faz, também posso fazer!” 23.2b,3 “Ao testemunhar num processo, não perverta a justiça para apoiar a maioria, nem para favorecer o pobre num processo.” 10:53 22  Condoer-se do pobre não é ser condescende com seus pecados.  PF Manter os princípios éticos, mesmo contra a maioria.
  • 23. FAZER O BEM A TODOS 23.4,5 “Se você encontrar perdido o boi ou o jumento que pertence ao seu inimigo, leve-o de volta a ele. Se você vir o jumento de alguém que o odeia caído sob o peso de sua carga, não o abandone, procure ajudá-lo.”  A inimizade pessoal não pode levar a um comportamento injusto, rude, sem compaixão e amor. 10:53 23 Lc 6.27 "Mas eu digo a vocês que estão me ouvindo: Amem os seus inimigos, façam o bem aos que os odeiam,...”
  • 24. LEIS ACERCA DA JUSTIÇA E MISERICÓRDIA Ex. 23.1-8 23.8 “Não aceite suborno, pois o suborno cega até os que têm discernimento e prejudica a causa do justo.” • Presentes também podem caracterizar suborno. UMA PROMESSA DE DEUS: “23.11 “mas no sétimo deixem-na descansar sem cultivá-la. Assim os pobres do povo poderão comer o que crescer por si, e o que restar...” Acrescenta uma razão humanitária à religiosa: o que a terra produz sozinha é para alivio dos pobres, dos animais e aves, que Jesus diz que o Pai Celestial sustenta Mt 6.26 “Observem as aves do céu: não semeiam nem colhem nem armazenam em celeiros; contudo, o Pai celestial as alimenta” 10:53 24
  • 25. • PD - Lições aprendidas com estas leis: Estas leis manifestam a ideia de justiça e misericórdia; A fé verdadeira deve ser praticada; Quem tem aliança com Deus manifesta santidade e justiça; 10:53 25 O que furtava não furte mais; antes trabalhe, fazendo algo de útil com as mãos, para que tenha o que repartir com quem estiver em necessidade. Efésios 4:28
  • 26. 23.15 - Pães sem fermento é a continuação da festa da Páscoa. 23.16a - Primeiros frutos é o Pentecostes, a festa das semanas, assim chamada por contar sete semanas ou cinquenta dias, desde o começo da colheita até ao dia da festa. 23.16b - Festa da colheita celebrada no fim da colheita. 23.25 “Prestem culto...Tirarei a doença do meio de vocês.” Orar pelos doentes. A paz com Deus lança fora as doenças causadas pelos vícios, preocupação, ódio e pelo medo. 23.26 “Em sua terra nenhuma grávida perderá o filho, nem haverá mulher estéril. Farei completar-se o tempo de duração da vida de vocês.” Assim não são mais necessários os rituais de fertilidade, que eram comuns em Canaã; não ao aborto. Completar-se o tempo = dará sentido à vida até a velhice 10:53 26
  • 27. 10:53 27 23.31 “Estabelecerei as suas fronteiras desde o mar Vermelho até o mar dos filisteus, e desde o deserto até o Rio. Entregarei em suas mãos os povos que vivem na terra, aos quais expulsarão de diante de vocês.”  Só no reinado de Salomão (1Rs 4.21) Israel teve esses limites. Salomão governava todos os reinos, desde o Eufrates até a terra dos filisteus, chegando até a fronteira do Egito.
  • 28. 24.1 “..., e setenta autoridades de Israel. Adorem à distância.” Representantes do povo; aqui são citadas pela 1ª vez as 70 autoridades, líderes capazes mencionados na conversa entre Moisés e Jetro em 18.21 e a orientação de Deus em Nm 11.16. 24.3,4,7 “Quando Moisés se dirigiu ao povo e transmitiu-lhes todas as palavras e ordenanças do Senhor,...Moisés, então, escreveu tudo o que o Senhor dissera ...Em seguida, leu o Livro da Aliança para o povo.” Pela 2ª vez somos informados que Moisés falou e escreveu o que Deus lhe disse, a 1ª em 17.14. O livro escrito por Moisés contendo as leis de 20.22 ao 23.33 passa a ser chamado o Livro da Aliança. Logo o Pentateuco não foi escrito séculos após a morte de Moisés. 10:53 28
  • 29. 24.12 “Disse o Senhor a Moisés: "Suba a mim, ao monte, e fique aqui; e lhe darei as tábuas de pedra com a lei e os mandamentos que escrevi para a instrução do povo". Tábuas de pedra escritas por Deus. Fique aqui = longo período 24.14,15 “Quando Moisés subiu, a nuvem cobriu o monte, e a glória do Senhor permaneceu sobre o monte Sinai. Durante seis dias a nuvem cobriu o monte. No sétimo dia o Senhor chamou Moisés do interior da nuvem.” A especificidade de serem seis dias e a chamada no sétimo dia salienta ser o sétimo dia da semana, o sábado (Shabat). 24.18 “Moisés entrou na nuvem e foi subindo o monte. E permaneceu no monte quarenta dias e quarenta noites.” Mesmo tempo que Jesus passou no deserto. 10:53 29
  • 30. Tabernáculo. Ex. 25 25.1 “Disse o Senhor a Moisés: 2"Diga aos israelitas que me tragam uma oferta... 3 ... ouro, prata e bronze; 4fios de tecidos... 8"E farão um santuário para mim, e eu habitarei no meio deles. 9Façam tudo como eu lhe mostrar, conforme o modelo do tabernáculo e de cada utensílio; Tabernáculo: santuário portátil construído pelos israelitas no deserto. Ex 25, 35-40 Características: • Construído com ofertas voluntárias e em estrita obediência ao plano de Deus; • Ficava localizado no centro do acampamento, nos lembrando que Deus habitava entre seu povo e que deve ocupar o lugar central da sua vida; • Tinha uma única porta e sempre estava aberta para que o israelita levasse sua oferta para o sacrifício, nos lembrando que há somente um caminho para Deus (Jesus Cristo), que sempre está pronto a nos conduzi ao Pai. 10:53 30
  • 31. O Tabernáculo: Moisés viu um modelo: Hb 8.5 “...Moisés foi avisado quando estava para construir o tabernáculo: "Tenha o cuidado de fazer tudo segundo o modelo que lhe foi mostrado no monte". 10:53 31
  • 32. O propósito do Tabernáculo: A Lei mostra a santidade de Deus e a separação do homem por causa do pecado; O Tabernáculo mostra a Graça de Deus que permite, através dos sacrifícios, a purificação e o retorno a uma conduta santa; Era um novo modo de terem Deus no seu convívio (25.8); Deus queria um lugar que representasse Sua santidade entre os israelitas, assim o modelo sugere que há uma realidade no céu com a qual o tabernáculo terreno se assemelhava. 10:53 32
  • 33. • A Importância do tabernáculo (L. Sayão) 10:53 33  Adoração somente a Deus; o ser humano na sua fragilidade tem a tendência para a idolatria;  Manifestação, da presença de Deus no meio do povo, de modo que adorassem de maneira visível e concreta;  Estavam cercados de povos pagãos, com vários deuses, em contraste com o povo hebreu que tinha um único Deus;  PA - Hoje Deus está presente em nós, não havendo necessidade de algo representativo, Deus não está no templo, nós somos habitação de Deus. � “Vocês não sabem que são santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vocês?” (1 Co 3.16).
  • 34. ALGUMAS ORIENTAÇÕES SOBRE OS SACRIFÍCIOS Cap 29 29.13,14,18 “Depois tire toda a gordura que cobre as vísceras, o lóbulo do fígado, e os dois rins com a gordura que os envolve, e queime-os no altar. Mas queime a carne, o couro e o excremento do novilho fora do acampamento; é oferta pelo pecado.... Depois queime o cordeiro inteiro sobre o altar; é holocausto dedicado ao Senhor; é oferta de aroma agradável dedicada ao Senhor, preparada no fogo.” 29.39 “Ofereça um de manhã e o outro ao entardecer.” ✓ A oferta queimada ao Senhor produzia um aroma agradável, expressão usada em tom irônico, pois o odor da carne queimada, da pele, dos pelos e das entranhas é fétido. ✓ Devido ao benefício produzido por esse cheiro (o perdão dos pecados) o Senhor o vê como uma oferta de aroma agradável. ✓ As partes não agradáveis ao Senhor eram queimadas fora. 10:53 34
  • 35. O RECENSEAMENTO E O PREÇO DA PROPICIAÇÃO - Cap 30 30.11-16 “Disse então o Senhor a Moisés: "Quando você fizer o recenseamento dos israelitas, cada um deles terá que pagar ao Senhor um preço pelo resgate por sua vida quando for contado. Dessa forma nenhuma praga virá sobre eles quando você os contar. Cada recenseado contribuirá com seis gramas, ...As seis gramas são uma oferta ao Senhor. Todos os alistados, da idade de vinte anos para cima, darão ao Senhor essa oferta. Os ricos não contribuirão com mais, nem os pobres darão menos que seis gramas...Receba dos israelitas o preço da propiciação e use- o para o serviço da Tenda do Encontro”  A paga pela “propiciação” não se baseava no merecimento ou na riqueza dos indivíduos e servia para manter o tabernáculo. Era uma quantia que todos podiam pagar. 1Jo 2.2 “Ele é a propiciação pelos nossos pecados...” PA – No NT os crentes não tem de fazer este pagamento, Jesus já o fez. 10:53 35
  • 36. Para a próxima aula: Ler Êxodo 31 ao 40 Artífices do Tabernáculo, bezerro de ouro, a quebra das tábuas da lei, construção do tabernáculo, vestes sacerdotais. CONCLUSÕES • Devemos estar prontos para demonstrar mansidão e amor, conforme o espírito das leis que estudamos hoje. • Daremos contas a Deus não somente por aquilo que fazemos intencionalmente, como também pelo que fazemos ”sem querer” e pelas nossas omissões; • Que, se causarmos dano a outro, possamos fazer a devida restituição, mesmo não obrigados pela lei dos homens. • Que nos lembremos de ofertar o culto a Deus da maneira que Lhe agrada; • Que possamos refletir a imagem e a glória de Deus através da nossa vida.
  • 38. 21.12,13 “Quem ferir um homem, vindo a matá-lo, terá que ser executado. Todavia, se não o fez intencionalmente, mas Deus o permitiu, designei um lugar para onde poderá fugir.” O homicídio não premeditado se distingue claramente do assassinato, pela primeira vez na história humana; “Deus o permitiu” para o hebreu não havia “acidentes” em um mundo onde Deus reina supremo. A pessoa poderia fugir; Cidades Refúgio Nm 35.9-34 10:53 38
  • 39. • Alguns países que aplicam Pena Capital atualmente. 10:53 39 China Índia Paquistão Irã Arábia Saudita Iraque Líbia Egito Sudão Etiópia EUA
  • 40. Leis a cerca da responsabilidade social. Ex. 22 22.16 "Se um homem seduzir uma virgem que ainda não tenha compromisso de casamento e deitar-se com ela, terá que pagar o preço do seu dote...” A moça era como parte da riqueza da família e não sendo virgem o dote era menor. Dt 22.29 “pagará ao pai da moça cinquenta peças de prata.” Mais que o dobro de um escravo. O crime moral será tratado em Dt. 22.22-27 10:53 40
  • 41. Leis Morais e Religiosas. 22.18 ao 23.9 Ensinam o perdão e a compaixão (26-27), a reverência (28), a gratidão (29) e a santificação (31) 22.20 "Quem oferecer sacrifício a qualquer outro deus, e não unicamente ao Senhor, será destruído.” Destruído = pela morte será consagrado ao Senhor. 10:53 41 O que é ídolo? Qualquer pessoa ou coisa que tome o lugar devido somente a Deus.
  • 42. 23.2a “Não acompanhe a maioria para fazer o mal”  Não deixar seu depoimento ser influenciado pela maioria ou juntar-se a passeatas para perverter a justiça.  PF “Se todo mundo faz, também posso fazer!” 23.2b,3 “Ao testemunhar num processo, não perverta a justiça para apoiar a maioria, nem para favorecer o pobre num processo.” 10:53 42  Condoer-se do pobre não é ser condescende com seus pecados.  PF Manter os princípios éticos, mesmo contra a maioria.
  • 43. 10:53 43 23.31 “Estabelecerei as suas fronteiras desde o mar Vermelho até o mar dos filisteus, e desde o deserto até o Rio. Entregarei em suas mãos os povos que vivem na terra, aos quais expulsarão de diante de vocês.”  Só no reinado de Salomão (1Rs 4.21) Israel teve esses limites -E Salomão governava todos os reinos, desde o Eufrates até a terra dos filisteus, chegando até a fronteira do Egito.
  • 44. 24.1 “..., e setenta autoridades de Israel. Adorem à distância.” Representantes do povo; aqui são citadas pela 1ª vez as 70 autoridades, líderes capazes mencionados na conversa entre Moisés e Jetro em 18.21 e a orientação de Deus em Nm 11.16. 24.3,4,7 “Quando Moisés se dirigiu ao povo e transmitiu-lhes todas as palavras e ordenanças do Senhor,...Moisés, então, escreveu tudo o que o Senhor dissera ...Em seguida, leu o Livro da Aliança para o povo.” Pela 2ª vez somos informados que Moisés falou e escreveu o que Deus lhe disse, a 1ª em 17.14. O livro escrito por Moisés contendo as leis de 20.22 ao 23.33 passa a ser chamado o Livro da Aliança. Logo o Pentateuco não foi escrito séculos após a morte de Moisés. 10:53 44
  • 45. A palavra hebraica Torá, traduzida como Lei, significa instrução ou orientação. A Lei de Deus não era considerada uma vara de disciplina, mas um guia prático de como viver a vida da melhor maneira. A lei mostra nossos pecados: escolhas que fazemos segundo nossa vontade e que são diferentes da vontade de Deus. A lei mostra que a desrespeitavam e, que depois de quebrada, necessitavam de ajuda para recuperá-la através dos sacrifícios. A Lei Mosaica terminou na cruz quando Jesus se fez Sumo Sacerdote, eliminando o Sacerdócio Araônico e toda a Lei correspondente. Hb.7.12 “Pois quando há mudança de sacerdócio, é necessário que haja mudança de lei.” 10:53 45
  • 46. 24.8 “Depois Moisés aspergiu o sangue sobre o povo, dizendo: "Este é o sangue da aliança que o Senhor fez com vocês de acordo com todas essas palavras".”. Da mesma forma que as casas dos israelitas ficaram “sob o sangue”, na época da passagem no Egito, agora, o povo estava sob o sangue da aliança do Senhor. 24.9,10 “Moisés, Arão, Nadabe, Abiú e setenta autoridades de Israel subiram e viram o Deus de Israel,...” Ex. 33.20 - E acrescentou: "Você não poderá ver a minha face, porque ninguém poderá ver-me e continuar vivo". 74 pessoas viram Deus nalguma forma de manifestação, que tornou a natureza divina discernível ao olho humano. Ninguém pode ver a Deus na sua magnitude, plenitude, na sua glória plena, porque a finitude humana não permite isso (L. Sayão). 10:53 46
  • 47. 24.12 “Disse o Senhor a Moisés: "Suba a mim, ao monte, e fique aqui; e lhe darei as tábuas de pedra com a lei e os mandamentos que escrevi para a instrução do povo". Tábuas de pedra escritas por Deus. Fique aqui = longo período 24.14,15 “Quando Moisés subiu, a nuvem cobriu o monte, e a glória do Senhor permaneceu sobre o monte Sinai. Durante seis dias a nuvem cobriu o monte. No sétimo dia o Senhor chamou Moisés do interior da nuvem.” A especificidade de serem seis dias e a chamada no sétimo dia salienta ser o sétimo dia da semana, o sábado (Shabat). 24.18 “Moisés entrou na nuvem e foi subindo o monte. E permaneceu no monte quarenta dias e quarenta noites.” Mesmo tempo que Jesus passou no deserto. 10:53 47
  • 48. • Ofertas para o tabernáculo. Ex. 25 25.1Disse o Senhor a Moisés: 2"Diga aos israelitas que me tragam uma oferta... 3 ... ouro, prata e bronze; 4fios de tecidos... 8"E farão um santuário para mim, e eu habitarei no meio deles. 9Façam tudo como eu lhe mostrar, conforme o modelo do tabernáculo e de cada utensílio; 10:53 48  O pátio media 45x22,5m. (Êx. 27.18)  A tenda do encontro, 13,5x4,5m, dividida em 2 ambientes.  Deus chama seu santuário de tabernáculo (é a 1ª referência ao tabernáculo em êxodo).
  • 49. O Tabernáculo:  Moisés viu um modelo:  Hb 8.5 “...Moisés foi avisado quando estava para construir o tabernáculo: "Tenha o cuidado de fazer tudo segundo o modelo que lhe foi mostrado no monte". 10:53 49
  • 50. • O propósito do Tabernáculo:  A Lei mostra a santidade de Deus e a separação do homem por causa do pecado;  O Tabernáculo mostra a Graça de Deus que permite, através dos sacrifícios, a purificação e o retorno a uma conduta santa;  Era um novo modo de terem Deus no seu convívio (25.8);  Deus queria um lugar que representasse Sua santidade entre os israelitas, assim o modelo sugere que há uma realidade no céu com a qual o tabernáculo terreno se assemelhava. 10:53 50
  • 51. • A Importância do tabernáculo (L. Sayão) 10:53 51  Adoração somente a Deus; o ser humano na sua fragilidade tem a tendência para a idolatria;  Manifestação, da presença de Deus no meio do povo, de modo que adorassem de maneira visível e concreta;  Estavam cercados de povos pagãos, com vários deuses, em contraste com o povo hebreu que tinha um único Deus;  PA - Hoje Deus está presente em nós, não havendo necessidade de algo representativo, Deus não está no templo, nós somos habitação de Deus. � Vocês não sabem que são santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vocês? (1 Coríntios 3:16).
  • 52. • Como construir o tabernáculo cont. Ex. 26 a 30. 26.1 (Deus) “Faça o tabernáculo com dez cortinas internas de linho fino trançado e ... 7”... faça uma tenda para cobrir o tabernáculo... 30"Faça o tabernáculo de acordo com o modelo que lhe foi mostrado no monte. 31"Faça um véu de linho fino trançado e de fios de tecidos azul, roxo e vermelho, e mande bordar nele querubins.  Assim o texto prossegue dando instruções detalhadas sobre a construção do tabernáculo e seus utensílios;  A descrição do tabernáculo começa com o interior, de acordo com o “ponto de vista de Deus” , depois tratará do exterior.  Israel permaneceu no Monte Sinai até o final do primeiro ano, ocupado com a construção do Tabernáculo.  O tabernáculo tinha a forma retangular e a tenda do encontro era coberta. Haviam diversos objetos, que representavam a presença de Deus no meio do povo, incluindo a arca da aliança.  O véu dividia a tenda do encontro em 2 ambientes, chamados santo e santíssimo. 10:53 52
  • 53. 53 A arca é o símbolo religioso mais importante. Guardava o documento que confirmava o relacionamento de Deus com a nação — as duas tábuas de pedra com os Dez Mandamentos — e outros símbolos da misericórdia de Deus. 25.13-15 “Depois faça varas de madeira de acácia, revista-as de ouro e coloque-as nas argolas laterais da arca, para que possa ser carregada. As varas permanecerão nas argolas da arca; não devem ser retiradas.” 25.18 “com dois querubins... nas extremidades da tampa.” Não é caso de idolatria (20.4), pois ficava no Santo dos Santos onde só entrava o Sumo Sacerdote uma vez por ano. Ela não poderia ser tocada (daí o episódio com Uzá em 2 Sm 6)
  • 54. 54 25.22 “Ali, sobre a tampa ... eu me encontrarei com você e lhe darei todos os meus mandamentos destinados aos israelitas.” A tampa era o propiciatório: lugar da expiação dos pecados e que proporcionava ao povo a paz com Deus. Ela significava o mesmo que a cruz para os cristãos 25.23a “Faça uma mesa de madeira... Faça as varas... com elas se carregará a mesa.” Tal como a arca a mesa não poderia ser tocada.
  • 55. 55 25.31,32,37 “Faça um candelabro de ouro... Seis braços sairão do candelabro: três de um lado e três do outro.... Faça-lhe também sete lâmpadas...” A iluminação era feita em tigelas de barro com azeite de oliva, o menorah, um castiçal, tem o simbolismo do número sete que alude aos dias da criação e representa a completude. Ficava na parte santa da tenda do encontro. 25.40 “Tenha o cuidado de fazê-lo segundo o modelo que lhe foi mostrado no monte". A instrução de Deus seria observada, nada foi deixado a critério de Moisés, dos obreiros ou para satisfação do povo. A mesma instrução de Jesus aos seus discípulos: " ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei“ em Mt 28.20.
  • 56. • Altar de holocausto. Ex. 27.1-8. 27.1 “Faça um altar de madeira de acácia. Será quadrado, 225x225x135 cm. 2Faça uma ponta em forma de chifre em cada um dos quatro cantos, formando uma só peça com o altar, que será revestido de bronze... 10:53 56  Usado para fazer os sacrifícios comuns,  Simbolizava a restauração da pessoa perante Deus, por meio dos sacrifícios feitos pelos sacerdotes.
  • 57. • Vestimentas para os sacerdotes Êx. 28. 28.1 “Chame seu irmão Arão e separe-o dentre os israelitas...”  O sacerdote deveria pertencer ao povo. Para que Jesus se tornasse nosso Sumo Sacerdote, primeiro deveria se tornar membro da nação que representaria. 28.4...as vestes que farão: um peitoral, um colete sacerdotal, um manto, uma túnica bordada, um turbante e um cinturão. Para que o sacerdote Arão e seus filhos me sirvam como sacerdotes, ...  O sacerdote apresentava a Deus os sacrifícios pelos pecados do povo; 10:53 57
  • 58. 10:53 58 http://4.bp.blogspot.com/-iHbB6_QmWKk/VncO6ItRkZI/AAAAAAAAFAg/NtP4iIFNslY/s1600/ROUPA%2B1.png O Urim e Tumim deixou de ser usado depois das época dos apóstolos. Hoje temos a Bíblia, que é a revelação de Deus a nós.
  • 59. • Algumas orientações sobre os sacrifícios Cap 29 29.13,14,18 “Depois tire toda a gordura que cobre as vísceras, o lóbulo do fígado, e os dois rins com a gordura que os envolve, e queime-os no altar. Mas queime a carne, o couro e o excremento do novilho fora do acampamento; é oferta pelo pecado.... Depois queime o cordeiro inteiro sobre o altar; é holocausto dedicado ao Senhor; é oferta de aroma agradável dedicada ao Senhor, preparada no fogo.” 29.39 “Ofereça um de manhã e o outro ao entardecer.” ✓ A oferta queimada ao Senhor produzia um aroma agradável, expressão usada em tom irônico, pois o odor da carne queimada, da pele, dos pelos e das entranhas é fétido. ✓ Devido ao benefício produzido por esse cheiro (o perdão dos pecados) o Senhor o vê como uma oferta de aroma agradável. ✓ As partes não agradáveis ao Senhor eram queimadas fora. 10:53 59
  • 60. 30.1-3 "Faça um altar de madeira de acácia para queimar incenso. Será quadrado, com quarenta e cinco centímetros de cada lado e noventa centímetros de altura; suas pontas formarão com ele uma só peça. Revista de ouro puro a parte superior, todos os lados e as pontas, e faça uma moldura de ouro ao seu redor. Faça duas argolas de ouro de cada lado do altar, abaixo da moldura, que sustentem as varas utilizadas para carregá-lo, e use madeira de acácia para fazer as varas e revista-as de ouro. Coloque o altar em frente do véu que se encontra diante da arca da aliança, diante da tampa que está sobre ele, onde me encontrarei com você. "Arão queimará incenso aromático sobre o altar todas as manhãs, quando vier cuidar das lâmpadas, e também quando acendê-las ao entardecer. Será queimado incenso continuamente perante o Senhor, pelas suas gerações.” 10:53 60  Ficava em frente a cortina que separa o lugar santo do santíssimo.
  • 61. • Bacia de bronze. Ex. 30.17-21. 18"Faça uma bacia de bronze com uma base de bronze, para se lavarem. Coloque- a entre a Tenda do Encontro e o altar, e mande enchê-la de água. 19Arão e seus filhos lavarão as mãos e os pés com a água da bacia.20Toda vez que entrarem na Tenda do Encontro... 10:53 61  Usada pelos sacerdotes para purificação antes dos rituais;  Simbolizava a necessidade de se purificar antes de entrar na presença de Deus.
  • 62. • O recenseamento e o preço da propiciação - Cap 30 30.11-16 “Disse então o Senhor a Moisés: "Quando você fizer o recenseamento dos israelitas, cada um deles terá que pagar ao Senhor um preço pelo resgate por sua vida quando for contado. Dessa forma nenhuma praga virá sobre eles quando você os contar. Cada recenseado contribuirá com seis gramas, ...As seis gramas são uma oferta ao Senhor. Todos os alistados, da idade de vinte anos para cima, darão ao Senhor essa oferta. Os ricos não contribuirão com mais, nem os pobres darão menos que seis gramas...Receba dos israelitas o preço da propiciação e use-o para o serviço da Tenda do Encontro”  A paga pela “propiciação” não se baseava no merecimento ou na riqueza dos indivíduos e servia para manter o tabernáculo. Era uma quantia que todos podiam pagar.  1Jo 2.2 “Ele é a propiciação pelos nossos pecados...”  PA – No NT os crentes não tem de fazer este pagamento, Jesus já o fez. 10:53 62
  • 63. • Resumo Cap 26 a 30 ✓ Vimos todos os detalhes do tabernáculo e seus objetos, bem como o que simbolizavam; ✓ O tabernáculo e seus objetos mostravam como Deus estava presente no meio do povo; 10:53 ✓ O povo precisava se apresentar de maneira purificada e com uma vida que agradasse Deus; ✓ Hoje a presença de Deus está disponível através de Jesus Cristo, a qualquer pessoa que desejar se aproximar dEle. 63
  • 64. • Reflita  Devemos estar prontos para demonstrar mansidão e amor, conforme o espírito das leis que estudamos hoje.  Daremos contas a Deus não somente por aquilo que fazemos intencionalmente, como também pelo que fazemos ”sem querer”, assim quando causarmos algum dano fazer a devida restituição, mesmo não obrigados pela lei.  Que estas escrituras nos ensinem e capacitem de tal modo que vejam em nós a diferença que fazem nas nossas escolhas 10:53 64
  • 65. Vamos tentar sanar as dúvidas pessoal, mas uma de cada vez. 10:53 65 Cap21 Leis acerca dos escravos hebreus. Leis acerca daviolência edosacidentes Cap22 Leis acerca daproteção dapropriedade Leis acerca dasresponsabilidades sociais Cap23 Leis acerca doexercício dajustiça Leis acerca dosábado Leis acerca dasgrandesfestas anuais Promessas eadvertências sobre aconquistadeCanaã Cap24 Aconfirmação daaliança Moisés napresença deDeus Cap25 Asofertas para oTabernáculo Aarca daaliança Amesa eseusutensílios Ocandelabro deouro Cap26 Otabernáculo Asarmações doTabernáculo OVéu Cap27 Oaltar dosHolocaustos OPátio OÓleo para o Candelabro Cap28 AsVestes Sacerdotais OColete Sacerdotal OPeitoral Outras Vestes Sacerdotais Cap29 AConsagração dosSacerdotes OsdoisHolocaustos Diários Cap30 Altardeincenso Opreço dapropiciação Abacia debronze Oóleo para asunções Incenso
  • 66. QUESTIONÁRIO 10 – Contexto: as leis (Ex 21-30) 1. Quais os personagens desta narrativa? 2. Você se identifica com alguma personagem deste texto? Qual e por quê? 3. O que gerou o conflito entre Deus e a humanidade? 4. Qual a reação de Deus? 5. Qual a solução dada ao conflito? 6. Por quê Deus preserva Noé e sua família? 7. Há elementos simbólicos ou metáforas na narrativa? Se sim, quais? 8. Os eventos da narrativa são coerentes, lógicos e racionais? Se não, quais? 9. Como esta narrativa faz você se sentir? 10. Que mudanças você se sente motivado a fazer a partir destas reflexões?
  • 67. Lição de casa: • Revisitar a apresentação da segunda lição de Êxodo, pelo site Escola Bíblica Virtual –Pentateuco. • Ler Êxodo 31 ao 40 • Refletir – Como tenho caminhado no processo de santificação, de modo a estar mais perto do Deus santo, libertador, orientador, mas que exige fidelidade a Ele? 10:53 P I B P 67
  • 68. BIBLIOGRAFIA 1. Bíblia Sagrada NVI - Editora Vida – 2000. 2. O Pentateuco e sua Contemporaneidade. Coelho Filho, Isaltino Gomes. RJ, JUERP, 2007. 3. Panorama do Antigo Testamento. Hill, Andrew E. e Walton, J.H., BH, Vida, 2000. 4. Revista Compromisso - Convicção Editora. 5. Estudo Panorâmico da Bíblia. Mears, Henrietta C.- São Paulo: Editora Vida, 2006. 6. Comentário Bíblico Moody - Charles F Pfieffer – Ed. Batista Regular,2017 7. Passo a Passo pelo AT - Wailon B & Tom H.- Ed. LifeWay Brasil – SP - 2004 8. Portal Bible Project - https://bibleproject.com/portugues/. 9. ROTA 66-Rádio Transmundial. Sayão, Luiz - https://www.rtmbrasil.org.br/radio/programas/rota-66/pagina/1 10.Reflexões extraídas da World Wide Web 11.Comentário Bíblico NVI - BRUCCE, F. F, SP, Ed. Vida, 1ª edição, 2008 12.Comentário Bíblico Popular - MacDonald, Willian, SP, Ed. Mundo Cristão, 1ª edição, 2008 13.Comentário Bíblico do professor - Editora Vida 14.Interpretação do Pentateuco - Vogt, Peter T. Editora Cultura Cristã – 2015. 15.Esta apresentação está disponível no site: www.escolabiblicavirtual.com.br

Notas do Editor

  1. Ex. 21. 28 ao 33 28"Se um boi chifrar um homem ou uma mulher, causando-lhe a morte, o boi terá que ser apedrejado até a morte, e a sua carne não pode­rá ser comida. Mas o dono do boi será absolvi­do. 29Se, todavia, o boi costumava chifrar e o dono, ainda que alertado, não o manteve preso, e o boi matar um homem ou uma mulher, o boi será apedrejado e o dono também terá que ser morto. 30Caso, porém, lhe peçam um paga­mento, poderá resgatar a sua vida pagando o que for exigido. 31Esta sentença também se apli­ca no caso de um boi chifrar um menino ou uma menina. 32Se o boi chifrar um escravo ou escrava, o dono do animal terá que pagar tre­zentos e sessenta gramas de prata ao dono do escravo, e o boi será apedrejado. 33"Se alguém abrir ou deixar aberta uma cisterna, não tendo o cuidado de tampá-la, e um jumento ou um boi nela cair, 34o dono da cister­na terá que pagar o prejuízo, indenizando o dono do animal, e ficará com o animal morto. 35"Se o boi de alguém ferir o boi de ou­tro e o matar, venderão o boi vivo e dividirão em partes iguais, tanto o valor do boi vivo como o animal morto. 36Contudo, se o boi costumava chifrar e o dono não o manteve preso, este terá que pagar boi por boi, e ficará com o que morreu.
  2. Ex. 21. 28 ao 33 28"Se um boi chifrar um homem ou uma mulher, causando-lhe a morte, o boi terá que ser apedrejado até a morte, e a sua carne não pode­rá ser comida. Mas o dono do boi será absolvi­do. 29Se, todavia, o boi costumava chifrar e o dono, ainda que alertado, não o manteve preso, e o boi matar um homem ou uma mulher, o boi será apedrejado e o dono também terá que ser morto. 30Caso, porém, lhe peçam um paga­mento, poderá resgatar a sua vida pagando o que for exigido. 31Esta sentença também se apli­ca no caso de um boi chifrar um menino ou uma menina. 32Se o boi chifrar um escravo ou escrava, o dono do animal terá que pagar tre­zentos e sessenta gramas de prata ao dono do escravo, e o boi será apedrejado. 33"Se alguém abrir ou deixar aberta uma cisterna, não tendo o cuidado de tampá-la, e um jumento ou um boi nela cair, 34o dono da cister­na terá que pagar o prejuízo, indenizando o dono do animal, e ficará com o animal morto. 35"Se o boi de alguém ferir o boi de ou­tro e o matar, venderão o boi vivo e dividirão em partes iguais, tanto o valor do boi vivo como o animal morto. 36Contudo, se o boi costumava chifrar e o dono não o manteve preso, este terá que pagar boi por boi, e ficará com o que morreu.
  3. Ex. 21. 28 ao 33 28"Se um boi chifrar um homem ou uma mulher, causando-lhe a morte, o boi terá que ser apedrejado até a morte, e a sua carne não pode­rá ser comida. Mas o dono do boi será absolvi­do. 29Se, todavia, o boi costumava chifrar e o dono, ainda que alertado, não o manteve preso, e o boi matar um homem ou uma mulher, o boi será apedrejado e o dono também terá que ser morto. 30Caso, porém, lhe peçam um paga­mento, poderá resgatar a sua vida pagando o que for exigido. 31Esta sentença também se apli­ca no caso de um boi chifrar um menino ou uma menina. 32Se o boi chifrar um escravo ou escrava, o dono do animal terá que pagar tre­zentos e sessenta gramas de prata ao dono do escravo, e o boi será apedrejado. 33"Se alguém abrir ou deixar aberta uma cisterna, não tendo o cuidado de tampá-la, e um jumento ou um boi nela cair, 34o dono da cister­na terá que pagar o prejuízo, indenizando o dono do animal, e ficará com o animal morto. 35"Se o boi de alguém ferir o boi de ou­tro e o matar, venderão o boi vivo e dividirão em partes iguais, tanto o valor do boi vivo como o animal morto. 36Contudo, se o boi costumava chifrar e o dono não o manteve preso, este terá que pagar boi por boi, e ficará com o que morreu.
  4. Ex. 21. 28 ao 33 28"Se um boi chifrar um homem ou uma mulher, causando-lhe a morte, o boi terá que ser apedrejado até a morte, e a sua carne não pode­rá ser comida. Mas o dono do boi será absolvi­do. 29Se, todavia, o boi costumava chifrar e o dono, ainda que alertado, não o manteve preso, e o boi matar um homem ou uma mulher, o boi será apedrejado e o dono também terá que ser morto. 30Caso, porém, lhe peçam um paga­mento, poderá resgatar a sua vida pagando o que for exigido. 31Esta sentença também se apli­ca no caso de um boi chifrar um menino ou uma menina. 32Se o boi chifrar um escravo ou escrava, o dono do animal terá que pagar tre­zentos e sessenta gramas de prata ao dono do escravo, e o boi será apedrejado. 33"Se alguém abrir ou deixar aberta uma cisterna, não tendo o cuidado de tampá-la, e um jumento ou um boi nela cair, 34o dono da cister­na terá que pagar o prejuízo, indenizando o dono do animal, e ficará com o animal morto. 35"Se o boi de alguém ferir o boi de ou­tro e o matar, venderão o boi vivo e dividirão em partes iguais, tanto o valor do boi vivo como o animal morto. 36Contudo, se o boi costumava chifrar e o dono não o manteve preso, este terá que pagar boi por boi, e ficará com o que morreu.
  5. Ex. 21. 28 ao 33 28"Se um boi chifrar um homem ou uma mulher, causando-lhe a morte, o boi terá que ser apedrejado até a morte, e a sua carne não pode­rá ser comida. Mas o dono do boi será absolvi­do. 29Se, todavia, o boi costumava chifrar e o dono, ainda que alertado, não o manteve preso, e o boi matar um homem ou uma mulher, o boi será apedrejado e o dono também terá que ser morto. 30Caso, porém, lhe peçam um paga­mento, poderá resgatar a sua vida pagando o que for exigido. 31Esta sentença também se apli­ca no caso de um boi chifrar um menino ou uma menina. 32Se o boi chifrar um escravo ou escrava, o dono do animal terá que pagar tre­zentos e sessenta gramas de prata ao dono do escravo, e o boi será apedrejado. 33"Se alguém abrir ou deixar aberta uma cisterna, não tendo o cuidado de tampá-la, e um jumento ou um boi nela cair, 34o dono da cister­na terá que pagar o prejuízo, indenizando o dono do animal, e ficará com o animal morto. 35"Se o boi de alguém ferir o boi de ou­tro e o matar, venderão o boi vivo e dividirão em partes iguais, tanto o valor do boi vivo como o animal morto. 36Contudo, se o boi costumava chifrar e o dono não o manteve preso, este terá que pagar boi por boi, e ficará com o que morreu.
  6. Ex. 21. 28 ao 33 28"Se um boi chifrar um homem ou uma mulher, causando-lhe a morte, o boi terá que ser apedrejado até a morte, e a sua carne não pode­rá ser comida. Mas o dono do boi será absolvi­do. 29Se, todavia, o boi costumava chifrar e o dono, ainda que alertado, não o manteve preso, e o boi matar um homem ou uma mulher, o boi será apedrejado e o dono também terá que ser morto. 30Caso, porém, lhe peçam um paga­mento, poderá resgatar a sua vida pagando o que for exigido. 31Esta sentença também se apli­ca no caso de um boi chifrar um menino ou uma menina. 32Se o boi chifrar um escravo ou escrava, o dono do animal terá que pagar tre­zentos e sessenta gramas de prata ao dono do escravo, e o boi será apedrejado. 33"Se alguém abrir ou deixar aberta uma cisterna, não tendo o cuidado de tampá-la, e um jumento ou um boi nela cair, 34o dono da cister­na terá que pagar o prejuízo, indenizando o dono do animal, e ficará com o animal morto. 35"Se o boi de alguém ferir o boi de ou­tro e o matar, venderão o boi vivo e dividirão em partes iguais, tanto o valor do boi vivo como o animal morto. 36Contudo, se o boi costumava chifrar e o dono não o manteve preso, este terá que pagar boi por boi, e ficará com o que morreu.
  7. 21.14,16 “Mas se alguém tiver planejado matar outro deliberadamente, tire-o até mesmo do meu altar e mate-o. Aquele que sequestrar alguém e vendê-lo ou for apanhado com ele em seu poder, terá que ser executado.” 21.15,17 “Quem agredir o próprio pai ou a própria mãe terá que ser executado. "Quem amaldiçoar seu pai ou sua mãe terá que ser executado.” Quebram o 5º mandamento: “honra a teu pai e a tua mãe”. 21.18,19 "Se dois homens brigarem e um deles ferir o outro com uma pedra ou com o punho e o outro não morrer, mas cair de cama, aquele que o feriu será absolvido, se o outro se levantar e caminhar com o auxílio de uma bengala; todavia ele terá que indenizar o homem ferido pelo tempo que este perdeu e responsabilizar-se por sua completa recuperação.” A moça era como parte da riqueza da família e não sendo virgem o dote era menor. Dt 22.29 “pagará ao pai da moça cinquenta peças de prata.” Mais que o dobro de um escravo O crime moral será tratado em Dt. 22.22-27
  8. Ex. 21. 28 ao 33 28"Se um boi chifrar um homem ou uma mulher, causando-lhe a morte, o boi terá que ser apedrejado até a morte, e a sua carne não pode­rá ser comida. Mas o dono do boi será absolvi­do. 29Se, todavia, o boi costumava chifrar e o dono, ainda que alertado, não o manteve preso, e o boi matar um homem ou uma mulher, o boi será apedrejado e o dono também terá que ser morto. 30Caso, porém, lhe peçam um paga­mento, poderá resgatar a sua vida pagando o que for exigido. 31Esta sentença também se apli­ca no caso de um boi chifrar um menino ou uma menina. 32Se o boi chifrar um escravo ou escrava, o dono do animal terá que pagar tre­zentos e sessenta gramas de prata ao dono do escravo, e o boi será apedrejado. 33"Se alguém abrir ou deixar aberta uma cisterna, não tendo o cuidado de tampá-la, e um jumento ou um boi nela cair, 34o dono da cister­na terá que pagar o prejuízo, indenizando o dono do animal, e ficará com o animal morto. 35"Se o boi de alguém ferir o boi de ou­tro e o matar, venderão o boi vivo e dividirão em partes iguais, tanto o valor do boi vivo como o animal morto. 36Contudo, se o boi costumava chifrar e o dono não o manteve preso, este terá que pagar boi por boi, e ficará com o que morreu.
  9. MAPA MUNDI https://www.estadosecapitaisdobrasil.com/wp-content/uploads/2015/04/mapa-mundi.png?x65722
  10. Nadabe e Abiú, filhos de Arão, pe­garam cada um o seu incensário, nos quais acen­deram fogo, acrescentaram incenso e trou­xeram fogo profano perante o Senhor, sem que tivessem sido autorizados. Levítico 10:1
  11. Nadabe e Abiú, filhos de Arão, pe­garam cada um o seu incensário, nos quais acen­deram fogo, acrescentaram incenso e trou­xeram fogo profano perante o Senhor, sem que tivessem sido autorizados. Levítico 10:1
  12. x.