SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 29
1
Aula 14 – NÚMEROS cap. 12 ao 22
EBD - ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA – 2ºsem/2023
Facilitadores: Yuri Eloi e Francisco Tudela
20.5 “Por que vocês nos tiraram do Egito e nos trouxeram para este
lugar terrível? Aqui não há cereal, nem...nem água para beber!”
Este episódio trata da luta pelo poder entre a liderança
12.1,2 “Miriã e Arão começaram a criticar Moisés porque ele havia se casado com
uma mulher cuxita. Será que o Senhor tem falado apenas por meio de
Moisés? ...não tem ele falado por meio de nós? "
2
Usaram um argumento racista, o casamento com uma cuxita,
africana, para disfarçar a inveja que tinham de Moisés:
12.4-8 “o Senhor disse..."Dirijam-se à Tenda do Encontro, vocês
três (Miriã, Arão e Moisés)"...Então o Senhor desceu numa coluna de
nuvem...Quando...há um profeta...a ele me revelo em visões,
em sonhos falo com ele. Não é assim...com...Moisés... Com ele
falo face a face, claramente, e não por enigmas;”
Não consideraram que seus dons diferentes enriqueciam a
comunidade, se tivessem recebido os mesmos dons de Moisés,
não haveria sacerdote, cantora e profetisa.
12.10,11 “Quando a nuvem se afastou da Tenda, Miriã estava leprosa; sua
aparência era como a da neve. Arão voltou-se para ela, viu que ela estava
com lepra e disse a Moisés: "Por favor, meu senhor, não nos castigue pelo
pecado que tão tolamente cometemos.”
Deus aplicou uma punição temporária em Miriã, lepra.
12.13,14 “Então Moisés clamou ao Senhor...Que fique isolada fora do acampamento
sete dias; depois ela poderá ser trazida de volta".
Por motivo desconhecido, Arão não foi castigado, talvez por Miriã ser a mentora das
críticas, talvez pelo pronto arrependimento, talvez se Arão tivesse a lepra o culto na
tenda estaria muito prejudicado, talvez ....
Pv 14.30 “O coração em paz dá vida ao corpo, mas a inveja apodrece os ossos.”
3
A HISTÓRIA DOS ESPIÕES. 13.1 – 14.45
�O envio de espias foi ideia do povo
Dt 1.22,23 (Moises) “Vocês todos vieram dizer-me: "(povo)Mandemos alguns homens
à nossa frente em missão de reconhecimento da região, para que nos
indiquem por qual caminho subiremos e a quais cidades iremos". A sugestão
pareceu-me boa; por isso escolhi doze de vocês, um homem de cada tribo.”
� SÍNTESE DO RELATÓRIO:
13.27-29 “E deram o seguinte relatório a Moisés: "Entramos na terra à qual
você nos enviou, onde manam leite e mel! Aqui estão alguns frutos dela. Mas
o povo que lá vive é poderoso, e as cidades são fortificadas e muito grandes.
Também vimos descendentes de Enaque. Os amalequitas vivem no Neguebe;
os hititas, os jebuseus e os amorreus vivem na região montanhosa; os
cananeus vivem perto do mar e junto ao Jordão“.
4
Calebe concordara com o relatório realista sobre a terra,
mas não com a desesperança que se seguiu:
13.30 “Então Calebe fez o povo calar-se perante Moisés e
disse: "Subamos e tomemos posse da terra. É certo que venceremos!”
13.31-33 “...os homens que tinham ido com ele disseram: "Não podemos atacar
aquele povo; é mais forte do que nós". E espalharam entre os israelitas um
relatório negativo acerca daquela terra..."A terra para a qual fomos...devora os
que nela vivem. Todos os que vimos são de grande estatura. Vimos também os
gigantes...diante de quem parecíamos gafanhotos, a nós e a eles".
“A terra...devora os que nela vivem...” Uma metáfora de que a terra era difícil de
conquistar e que os habitantes locais ofereceriam resistência aos invasores, não que
a terra "devorasse" fisicamente as pessoas.
Outra metáfora: “parecíamos gafanhotos “ Os espiões (a nós) e os gigantes (a eles)
tiveram mesma percepção da grande desigualdade e inferioridade entre eles. 5
Os israelitas querem voltar ao Egito.
14.1-4 “...Todos os israelitas queixaram-se contra Moisés e contra Arão, e toda a
comunidade lhes disse: "Quem dera tivéssemos morrido no Egito! Ou neste
deserto! Por que o Senhor está nos trazendo para esta terra? ... E disseram
uns aos outros: "Escolheremos um chefe e voltaremos para o Egito! “
É fácil, as coisas não estão do nosso agrado, trocamos a chefia!!!!
A ideia de escolher um novo líder e retornar ao Egito era mais fácil do que enfrentar
os obstáculos e confiar na promessa de Deus.
Haviam perdido o porquê desta peregrinação pelo deserto.
14.5-10 “Então Moisés e Arão prostraram-se, rosto em terra, diante de toda a
assembleia dos israelitas. Josué...e Calebe...rasgaram as suas vestes e
disseram..."A terra que percorremos em missão de reconhecimento é
excelente...não sejam rebeldes contra o Senhor....E não tenham medo do
povo da terra, porque nós os devoraremos como se fossem pão....o Senhor
está conosco...Mas a comunidade toda falou em apedrejá-los.” 6
A RESPOSTA DE DEUS:
14.22,23,25 “...nenhum dos que viram a minha glória e os sinais miraculosos que
realizei no Egito e no deserto, e me puseram à prova e me desobedeceram dez
vezes, nenhum deles chegará a ver a terra que prometi com juramento aos
seus antepassados. Ninguém que me tratou com desprezo a verá. Visto que os
amalequitas e os cananeus habitam nos vales, amanhã deem meia-volta e
partam em direção ao deserto pelo caminho que vai para o mar Vermelho.”
A despeito do juízo, Deus os perdoa e permite que vivam (ainda que no deserto),
para isso ordena que não passem pela região, pois os amalequitas os estão
esperando no sopé da montanha do outro lado para ataca-los.
7
“me puseram à prova e me desobedeceram dez vezes”
8
Reclamação Referência
1) No mar Vermelho, perseguidos pelo faraó (Ex 14.10-12);
2) Em Mara, quando as águas ficaram amargas (Ex 15.22-24);
3) No deserto do Sinai, quando tiveram fome (Ex 19.1-3);
4) No deserto de Sim, sobre guardar o maná (Ex 16.19,20);
5) No deserto de Sim, não recolher o maná no sábado (Ex 16.27-30);
6) Em Refidim, se queixaram por causa da água (Ex 17.1-4);
7) No monte Sinai, o bezerro de ouro (Ex 32.1-35);
8) Em Taberá, reclamaram do Senhor (Nm 11.1-3);
9) Em Quibrote-Hataavá, murmuração e gula (Nm 11.4-34);
10)Em Cades, no deserto de Parã, ao se recusarem a aceitar
a proposta de Josué e Calebe e desejaram voltar ao Egito.
(Nm 14.1-2).
14.29, 33,34 “Cairão neste deserto os cadáveres de todos vocês, de vinte anos para
cima, que foram contados no recenseamento e que se queixaram contra
mim. Os filhos de vocês serão pastores aqui durante quarenta anos, sofrendo
pela infidelidade de vocês, até que o último cadáver de vocês seja destruído
no deserto. Durante quarenta anos vocês sofrerão a consequência dos seus
pecados e experimentarão a minha rejeição; cada ano corresponderá cada
um dos quarenta dias em que vocês observaram a terra.”
Os únicos que sobreviveriam à peregrinação de 40 anos pelo deserto e entrariam na
Terra Prometida seriam os jovens com menos de 20 anos.
9
14.36-39 “Os homens enviados por Moisés em missão de reconhecimento daquela
terra voltaram e fizeram toda a comunidade queixar-se contra ele ao
espalharem um relatório negativo; esses homens responsáveis por
espalhar o relatório negativo sobre a terra morreram subitamente de
praga perante o Senhor. De todos os que foram observar a terra, somente
Josué, filho de Num, e Calebe, filho de Jefoné, sobreviveram. Quando
Moisés transmitiu essas palavras a todos os israelitas, eles choraram
amargamente.”
Pessoas influentes tem maior responsabilidade, seus erros afetam todo o povo;
cuidado com o que falamos.
10
O preço da desobediência.
14.40-45 “Na madrugada seguinte subiram para o alto da região montanhosa, e
disseram: "Subiremos ao lugar que o Senhor prometeu, pois cometemos
pecado". Moisés, porém, disse: "Por que vocês estão desobedecendo à
ordem do Senhor? Isso não terá sucesso! Não subam, porque o Senhor não
está com vocês. Apesar disso, eles subiram desafiadoramente ao alto da
região montanhosa, mas nem Moisés nem a arca da aliança do Senhor
saíram do acampamento. Então os amalequitas e os cananeus que lá viviam
desceram e os derrotaram e os perseguiram até Hormá.”
(Hormá significa destruição completa.)
Não aceitaram a punição de perder a terra prometida e decidem tomá-la por conta
própria, mesmo contra a orientação divina.
11
O cap 15 trata das ofertas de manjares e do perdão de Deus para pecados
acidentais, por ignorância, inconscientes...
15.32-36 “Certo dia, quando os israelitas estavam no deserto, encontraram um
homem recolhendo lenha no dia de sábado. ... levaram-no a Moisés, a Arão
e a toda a comunidade, que o prenderam, porque não sabiam o que deveria
ser feito com ele. Então o Senhor disse a Moisés: "O homem terá que ser
executado. Toda a comunidade o apedrejará fora do acampamento". Assim,
toda a comunidade o levou para fora do acampamento e o apedrejou até à
morte, conforme o Senhor tinha ordenado a Moisés.”
Esse homem é o primeiro citado que não respeitou ou sábado
Seu pecado era uma clara rebeldia à ordem divina:
15.30a” Mas todo aquele que pecar com atitude desafiadora.”
Os pecados desafiadores seriam punidos com morte, simplesmente porque quem
os cometia o fazia intencionalmente. 12
E razoável entender essas prescrições para a fé cristã, pois:
2Tm 3.16 “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a
repreensão, para a correção e para a instrução na justiça,”.
No entanto, com a morte de Cristo, algumas leis, como essa que determina o
apedrejamento do transgressor, perderam sua validade, pois Cristo tomou sobre si a
maldição da lei.
Gl 3.13 “Cristo nos redimiu da maldição da lei quando se tornou maldição em nosso
lugar, pois está escrito: "Maldito todo aquele que for pendurado num madeiro.”
Consequentemente, Jesus nos ensina a não condenar as pessoas, mas,
sim, procurar conduzi-las ao arrependimento, ao perdão e à reconciliação
13
A REBELIÃO DE CORÁ, DATÃ E ABIRÃO. 16.1-35
Houve o lado eclesiástico e o lado civil nesta rebelião.
1º) O LADO ECLESIÁSTICO:
16.3 “Basta! A assembleia toda é santa ...Então, por que vocês se colocam acima da
assembleia do Senhor?”
(“A voz do povo é a voz de Deus” Será?)
Corá e 250 líderes levitas se opõem à liderança de Moisés e Arão afirmando que se
colocam acima da assembleia do Senhor.
Corá, convenientemente, não citou que deveria haver reciprocidade:
Ex 19.5,6 “Agora, se me obedecerem fielmente e guardarem a minha aliança,...vocês
serão para mim um reino de sacerdotes e uma nação santa”.
Corá, convenientemente, também, não citou que a escolha foi de Deus:
Ex 28.1 "Chame seu irmão Arão e separe-o dentre os israelitas, e também os seus
filhos Nadabe e Abiú, Eleazar e Itamar, para que me sirvam como sacerdotes.”
14
Hoje há quem defenda a salvação para todos citando:
1Jo 2.2 “Ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas
também pelos pecados de todo o mundo.”.
Convenientemente não citam que haveria uma reciprocidade, qual seja:
Jo 3.15 “para que todo o que nele(Jesus)crer tenha a vida eterna.”
Destacando que uma coisa é o pagamento pelos pecados do mundo e outra é a vida
eterna ao lado de Deus.
1 Tm 2.3,4 “... nosso Salvador, que deseja que todos os homens sejam salvos e
cheguem ao conhecimento da verdade.”
Como Cristo pagou pelos pecados é que podemos ser salvos de um modo justo,
assim, se Deus escolhe deixar alguém viver seguindo sua própria vontade não está
sendo injusto; os ímpios irão para onde escolheram ir: longe de Deus.
15
2º) O LADO CIVIL:
Os rubenitas, Datã e Abirão, não aceitaram passar o resto da vida no deserto e não
entrar na terra prometida (16.14) e talvez rebelar-se reverteria a situação.
A JUSTIÇA DIVINA:
Corá e 250 seguidores (v. 17) foram chamados ao tabernáculo (Datã e Abirão não
foram) para que Deus os aprovasse ou não como sacerdotes.
16
16.32,33,35 “e a terra abriu a sua boca e os engoliu
juntamente com suas famílias, com todos os seguidores
de Corá e com todos os seus bens. Desceram vivos à
sepultura, com tudo o que possuíam; a terra fechou-se
sobre eles, e pereceram dentre a assembleia. Então veio
fogo da parte do Senhor e consumiu os duzentos e
cinquenta homens que ofereciam incenso.”
NOVA REBELIÃO DO POVO
16.41 “No dia seguinte toda a comunidade de Israel começou a queixar-se contra
Moisés e Arão, dizendo: "Vocês mataram o povo do Senhor".
A REAÇÃO DE DEUS
16.45,46,48,49 “e o Senhor disse a Moisés: "Saia do meio dessa comunidade para
que eu acabe com eles imediatamente.... saiu grande ira da parte do
Senhor e a praga começou... Arão se pôs entre os mortos e os vivos, e a
praga cessou. Foram catorze mil e setecentos os que morreram daquela
praga, além dos que haviam morrido por causa de Corá.”
A cena de Arão correndo para salvar as pessoas que o acusaram é altruísta, e
colocar-se entre os mortos e os vivos mostra o papel do sacerdote como um
mediador entre o povo e Deus.
Hoje temos acesso direto a Deus
Ef 2.18 “...por meio dele (Jesus) tanto nós como vocês temos acesso ao Pai...” 17
A DEFESA DO SACERDÓCIO ARAÔNICO
Após a rebelião contra o sacerdócio araônico, Deus mostrará que
escolheu Arão como Seu sacerdote.
17.3-8 “Peça aos israelitas que tragam doze varas, uma de cada líder das tribos.
Escreva o nome de cada líder em sua vara. Na vara de Levi escreva o nome
de Arão...A vara daquele que eu escolher florescerá, e eu me livrarei dessa
constante queixa dos israelitas contra vocês"...No dia seguinte Moisés
entrou na tenda e viu que a vara de Arão...tinha brotado...”
A vara de Arão frutifica e mostra a aprovação de Deus.
Esse episódio das 12 varas servirá para advertir a nação que:
1. O Senhor deseja um líder no tabernáculo;
2. Os líderes escolhidos por Ele não podem simplesmente ser colocados de lado
em decorrência da ambição de alguém.
18
Os caps. 18 e 19 tratam dos deveres dos sacerdotes e levitas e regula seu sustento,
já que não teriam terra e somente as porções das ofertas não seriam suficientes;
receberiam o dízimo do povo e os levitas dariam o dízimo aos sacerdotes.
19.1-22 Trata da purificação depois do contato com os mortos
Com tantos corpos espalhados pelo arraial alguém poderia tocar num cadáver.
19.9 "Um homem cerimonialmente puro recolherá as cinzas da novilha e as colocará
num local puro, fora do acampamento. Serão guardadas pela comunidade de
Israel para uso na água da purificação, para a purificação de pecados.”
Do Deserto de Zim às Estepes de Moabe. 20.1 – 22.1.
Miriã morre e nova queixa do povo, agora por falta de água:
20.2,3 “Não havia água...e o povo se juntou contra Moisés e contra Arão...e
disseram: "Quem dera tivéssemos morrido quando os nossos irmãos caíram mortos”
Já que o momento era de queixas, mais uma:
20.5 “Por que vocês nos tiraram do Egito e nos trouxeram para este lugar terrível?
Aqui não há cereal, nem...nem água para beber!” 19
REAÇÃO DE MOISÉS, DE ARÃO E DE DEUS
20.6-8 “Moisés e Arão saíram de diante da assembleia para a entrada da Tenda
.....E o Senhor disse a Moisés: "Pegue a vara, e com o seu irmão Arão reúna
a comunidade e diante desta fale àquela rocha, e ela verterá água. Vocês
tirarão água da rocha para a comunidade e os rebanhos beberem".”
20
1. Moisés e Arão desobedecem, tomando o lugar de Deus
20.10b,11 “Moisés disse: "Escutem, rebeldes, será que
teremos que tirar água desta rocha para lhes dar?”
2. No lugar de falar, Moisés bate na rocha:
20.11 “Então Moisés ergueu o braço e bateu
na rocha duas vezes com a vara. Jorrou água....”
A REAÇÃO DE DEUS:
20.12 “...Como vocês não confiaram em mim para honrar minha santidade à vista
dos israelitas, vocês(Moises e Arão) não conduzirão esta comunidade para a terra
que lhes dou.”
Moises e Arão receberam o mesmo castigo da 1ª geração desobediente.
MORRE ARÃO COM 123 ANOS (33.38): Dt 10.6 “...Ali Arão morreu e foi sepultado...”
20.27-28 “Moisés fez conforme o Senhor ordenou; subiram o monte Hor à vista de
toda a comunidade. Moisés tirou as vestes de Arão e as colocou em seu filho
Eleazar. E Arão morreu no alto do monte...Moisés e Eleazar desceram do monte,”
Agora a queixa era a longa volta ao redor de Edom:
21.4,5 “Partiram eles do monte Hor pelo caminho do mar Vermelho, para
contornarem a terra de Edom. Mas o povo ficou impaciente no caminho e
falou contra Deus e contra Moisés, dizendo: "Por que vocês nos tiraram do
Egito para morrermos no deserto? Não há pão! Não há água! E nós
detestamos esta comida miserável!” 21
REAÇÃO DE DEUS:
21.6 “Então o Senhor enviou serpentes venenosas
que morderam o povo, e muitos morreram.”
O POVO SE ARREPENDE:
21.7,8 “...Pecamos quando falamos contra o
Senhor e contra você. Ore pedindo ao Senhor que tire as serpentes do meio de
nós". E Moisés orou pelo povo. O Senhor disse a Moisés: "Faça uma serpente e
coloque-a no alto de um poste; quem for mordido e olhar para ela viverá".
Jesus associou sua obra redentora com essa passagem:
Jo 3.14,15 “Da mesma forma como Moisés levantou a serpente no deserto, assim
também é necessário que o Filho do homem (Jesus)seja levantado, para
que todo o que nele crer tenha a vida eterna.” 22
Derrota dos Amorreus. 21.21-32.
21.21,22,2325 “Israel enviou mensageiros para dizer a Seom, rei dos amorreus:
"Deixa-nos atravessar a tua terra.. Seom, porém, não deixou Israel
atravessar o seu território. Convocou todo o seu exército e atacou Israel no
deserto...Israel capturou todas as cidades dos amorreus e as ocupou.”
A Derrota de Ogue. 21.33-35.
21.33-35 “Depois voltaram e subiram pelo caminho de Basã, e Ogue, rei de Basã,
com todo o seu exército, marchou para enfrentá-los em Edrei... Então eles
o derrotaram..”
Chegada às Planícies de Moabe.
22.1 “Os israelitas partiram e acamparam nas campinas de Moabe, para além do
Jordão, perto de Jericó.”
CHEGAMOS AO FIM DA VIAGEM NO LIVRO DE NÚMEROS
23
22.1-24.25 BALAQUE E BALAÃO - Moisés não é mencionado
Balaque, rei de Moabe, diante das derrotas dos vizinhos recorre a Balaão para amaldiçoar
Israel:
22.6b,7b (Balaque diz a Balaão)“Pois sei que quem você abençoa é abençoado, e quem você
amaldiçoa é amaldiçoado.... levando consigo o preço para os encantamentos
mágicos”
Balaão se interessa pela oferta do rei mas recebe a orientação de Deus:
22.12,13 “Mas Deus disse a Balaão: "Não vá com eles. Você não poderá amaldiçoar
este povo, porque é povo abençoado"....Balaão...disse aos líderes de Balaque:
Voltem para a sua terra, pois o Senhor não permitiu que eu os acompanhe.”
O rei aumenta a oferta:
22.17 “porque o recompensarei generosamente e farei tudo o que você me disser”
22.20,21 “Naquela noite Deus veio a Balaão e lhe disse: "Visto que esses homens vieram
chamá-lo, vá com eles, mas faça apenas o que eu lhe disser". Balaão levantou-se
pela manhã, pôs a sela sobre a sua jumenta e foi com os líderes de Moabe.”
24
BALAÃO, A IRA DE DEUS, A JUMENTA E O ANJO
22.22,27-29,32,33 “...acendeu-se a ira de Deus quando ele foi, e o anjo do Senhor
pôs-se no caminho para impedi-lo de prosseguir. Quando a jumenta viu o anjo do
Senhor, deitou-se debaixo de Balaão. Acendeu-se a ira de Balaão, que bateu nela
com a sua vara. Então o Senhor abriu a boca da jumenta, e ela disse a Balaão: "Que
foi que eu lhe fiz, para você bater em mim três vezes?” Balaão respondeu à jumenta:
"Você me fez de tolo! ... Então o Senhor abriu os olhos de Balaão, e ele viu o anjo... E
o anjo do Senhor lhe perguntou: "Por que você bateu três vezes em sua jumenta? Eu
vim aqui para impedi-lo de prosseguir porque o seu caminho me desagrada. A
jumenta me viu e se afastou de mim por três vezes. Se ela não se afastasse a esta
altura eu certamente o teria matado; mas a ela eu teria poupado".”
0 QUE BALAÃO FEZ DE ERRADO?
Talvez pela decisão de Balaão de consultar Deus novamente em 22.19 “...esta noite,
e eu descobrirei o que mais o Senhor tem para dizer-me...”, tentando negociar a fim
de adequar o plano de Deus à sua cobiça por dinheiro. 25
Apesar de Balaão ser um adivinhador que se comunica com Deus, este episódio
mostra que sua jumenta tinha mais consciência da presença de Deus do que ele, foi
preciso Deus abrir os olhos de Balaão.
O adivinho teve de ser informado que sua vida fora salva pela jumenta, caso
contrário nem o teria percebido.
A capacidade da jumenta falar e a aparição do anjo mostram que Deus usa o meio
que desejar para realizar seus propósitos, inclusive uma jumenta.
26
PA Muitas vezes não vemos como Deus está cuidando de nós
CONCLUSÃO:
Hb 3.8-11 “não endureçam o coração, como na rebelião, durante o tempo
de provação no deserto, onde os seus antepassados me
tentaram, pondo-me à prova, apesar de, durante quarenta
anos, terem visto o que eu fiz. Por isso fiquei irado contra
aquela geração e disse: Os seus corações estão sempre se
desviando, e eles não reconheceram os meus caminhos. Assim
jurei na minha ira: Jamais entrarão no meu descanso".”
27
BOMDOMINGO
28
A Bênção Sacerdotal.
6.24-26 "O Senhor te abençoe e te guarde;
o Senhor faça resplandecer o seu rosto
sobre ti e te conceda graça; o Senhor
volte para ti o seu rosto e te dê paz.”
A 1ª parte da bênção trata da posteridade,
a dádiva da terra e a segurança durante a
marcha, abençoe e te guarde (6.24).
A 2ª parte da bênção pede que o Senhor faça resplandecer o rosto sobre os israelitas
(6.25); quando uma pessoa ia a uma audiência com o rei e ele não o olhava era sinal
de desprezo total, ou poderia olhar com ira/satisfação, é esse o pedido: que Deus
mostre a sua face e assim saibamos se nossos atos lhe dão prazer ou ira .
A 3ª parte da bênção identifica a relação com Deus que dá paz (6.26)
https://www.youtube.com/watch?v=lvSgtm2ouc8
BIBLIOGRAFIA
1. Bíblia Sagrada NVI - Editora Vida – 2000.
2. O Pentateuco e sua Contemporaneidade. Coelho Filho, Isaltino Gomes. RJ, JUERP, 2007.
3. Panorama do Antigo Testamento. Hill, Andrew E. e Walton, J.H., BH, Vida, 2000.
4. Revista Compromisso - Convicção Editora.
5. Estudo Panorâmico da Bíblia. Mears, Henrietta C.- São Paulo: Editora Vida, 2006.
6. Comentário Bíblico Moody - Charles F Pfieffer – Ed. Batista Regular,2017
7. Passo a Passo pelo AT - Wailon B & Tom H.- Ed. LifeWay Brasil – SP - 2004
8. Portal Bible Project - https://bibleproject.com/portugues/.
9. ROTA 66-Rádio Transmundial. Sayão, Luiz - https://www.rtmbrasil.org.br/radio/programas/rota-66/pagina/1
10.Reflexões extraídas da World Wide Web
11.Comentário Bíblico NVI - BRUCCE, F. F, SP, Ed. Vida, 1ª edição, 2008
12.Comentário Bíblico Popular - MacDonald, Willian, SP, Ed. Mundo Cristão, 1ª edição, 2008
13.Comentário Bíblico do professor - Editora Vida
14.Interpretação do Pentateuco - Vogt, Peter T. Editora Cultura Cristã – 2015.
15.Esta apresentação está disponível no site: www.escolabiblicavirtual.com.br

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 14 Numeros 12 - 22.ppt

A peregrinação de Israel no deserto até o Sinai
A peregrinação de Israel no deserto até o SinaiA peregrinação de Israel no deserto até o Sinai
A peregrinação de Israel no deserto até o SinaiMoisés Sampaio
 
Deus Chama Para Boa Obra...
Deus Chama Para Boa Obra...Deus Chama Para Boa Obra...
Deus Chama Para Boa Obra...JOSE varreis
 
❉ Respostas 9 - O jugo de Jeremias_GGR
❉ Respostas 9 - O jugo de Jeremias_GGR❉ Respostas 9 - O jugo de Jeremias_GGR
❉ Respostas 9 - O jugo de Jeremias_GGRGerson G. Ramos
 
7 - panorama do AT - josue^J juizes.pptx
7 - panorama do AT - josue^J juizes.pptx7 - panorama do AT - josue^J juizes.pptx
7 - panorama do AT - josue^J juizes.pptxPIB Penha
 
O povo especial de Deus_Lição original com textos_722013
O povo especial de Deus_Lição original com textos_722013O povo especial de Deus_Lição original com textos_722013
O povo especial de Deus_Lição original com textos_722013Gerson G. Ramos
 
Israel antiga e moderna
Israel antiga e modernaIsrael antiga e moderna
Israel antiga e modernaroberto5costa
 
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRRespostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
18 deuteronomio 27 34
18 deuteronomio 27   3418 deuteronomio 27   34
18 deuteronomio 27 34PIB Penha
 
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
18 Deuteronômio 27 - 34.pptxPIB Penha - SP
 
Mostre me sua glória - max lucado
Mostre me sua glória - max lucadoMostre me sua glória - max lucado
Mostre me sua glória - max lucadoRodrigo Soares
 
A Vinda de Jesus em Glória
A Vinda de Jesus em GlóriaA Vinda de Jesus em Glória
A Vinda de Jesus em GlóriaCelso Napoleon
 
Estudo da Bíblia Livro de Êxodo - Capítulo 10º
Estudo da Bíblia Livro de Êxodo - Capítulo 10ºEstudo da Bíblia Livro de Êxodo - Capítulo 10º
Estudo da Bíblia Livro de Êxodo - Capítulo 10ºibrenjtijuca
 
REDESCOBRINDO SUA BÍBLIA - JOSUÉ
REDESCOBRINDO SUA BÍBLIA - JOSUÉREDESCOBRINDO SUA BÍBLIA - JOSUÉ
REDESCOBRINDO SUA BÍBLIA - JOSUÉRubens Luz
 

Semelhante a 14 Numeros 12 - 22.ppt (20)

a-grande-meretriz.pdf
a-grande-meretriz.pdfa-grande-meretriz.pdf
a-grande-meretriz.pdf
 
Rebeliao
RebeliaoRebeliao
Rebeliao
 
Vencendo a Incredulidade no Deserto
Vencendo a Incredulidade no DesertoVencendo a Incredulidade no Deserto
Vencendo a Incredulidade no Deserto
 
A peregrinação de Israel no deserto até o Sinai
A peregrinação de Israel no deserto até o SinaiA peregrinação de Israel no deserto até o Sinai
A peregrinação de Israel no deserto até o Sinai
 
Deus Chama Para Boa Obra...
Deus Chama Para Boa Obra...Deus Chama Para Boa Obra...
Deus Chama Para Boa Obra...
 
❉ Respostas 9 - O jugo de Jeremias_GGR
❉ Respostas 9 - O jugo de Jeremias_GGR❉ Respostas 9 - O jugo de Jeremias_GGR
❉ Respostas 9 - O jugo de Jeremias_GGR
 
A fronteira final
A fronteira finalA fronteira final
A fronteira final
 
Mateus c9 vv 27 38 - jfc estudo
Mateus c9 vv 27 38 - jfc estudoMateus c9 vv 27 38 - jfc estudo
Mateus c9 vv 27 38 - jfc estudo
 
7 - panorama do AT - josue^J juizes.pptx
7 - panorama do AT - josue^J juizes.pptx7 - panorama do AT - josue^J juizes.pptx
7 - panorama do AT - josue^J juizes.pptx
 
O povo especial de Deus_Lição original com textos_722013
O povo especial de Deus_Lição original com textos_722013O povo especial de Deus_Lição original com textos_722013
O povo especial de Deus_Lição original com textos_722013
 
Israel antiga e moderna
Israel antiga e modernaIsrael antiga e moderna
Israel antiga e moderna
 
Mateus c9 vv 27 38
Mateus c9 vv 27 38Mateus c9 vv 27 38
Mateus c9 vv 27 38
 
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGRRespostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
Respostas_732016_Jesus desejava o bem das pessoas_GGR
 
18 deuteronomio 27 34
18 deuteronomio 27   3418 deuteronomio 27   34
18 deuteronomio 27 34
 
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
18 Deuteronômio 27 - 34.pptx
 
Mostre me sua glória - max lucado
Mostre me sua glória - max lucadoMostre me sua glória - max lucado
Mostre me sua glória - max lucado
 
A Vinda de Jesus em Glória
A Vinda de Jesus em GlóriaA Vinda de Jesus em Glória
A Vinda de Jesus em Glória
 
Viva por Visão e não por Vista
Viva por Visão e não por VistaViva por Visão e não por Vista
Viva por Visão e não por Vista
 
Estudo da Bíblia Livro de Êxodo - Capítulo 10º
Estudo da Bíblia Livro de Êxodo - Capítulo 10ºEstudo da Bíblia Livro de Êxodo - Capítulo 10º
Estudo da Bíblia Livro de Êxodo - Capítulo 10º
 
REDESCOBRINDO SUA BÍBLIA - JOSUÉ
REDESCOBRINDO SUA BÍBLIA - JOSUÉREDESCOBRINDO SUA BÍBLIA - JOSUÉ
REDESCOBRINDO SUA BÍBLIA - JOSUÉ
 

Mais de PIB Penha - SP

Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptx
Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptxInício das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptx
Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptxPIB Penha - SP
 
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igreja
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igrejaA conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igreja
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igrejaPIB Penha - SP
 
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de Estêvão
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de EstêvãoA escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de Estêvão
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de EstêvãoPIB Penha - SP
 
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...PIB Penha - SP
 
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃOPIB Penha - SP
 
Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2
Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2
Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2PIB Penha - SP
 
17 Deuteronomio 5 - 26.pptx
17 Deuteronomio 5 - 26.pptx17 Deuteronomio 5 - 26.pptx
17 Deuteronomio 5 - 26.pptxPIB Penha - SP
 
15 Numeros 23 - 36.ppt
15 Numeros 23 - 36.ppt15 Numeros 23 - 36.ppt
15 Numeros 23 - 36.pptPIB Penha - SP
 
14 Numeros 1 - 14.pptx
14 Numeros 1 - 14.pptx14 Numeros 1 - 14.pptx
14 Numeros 1 - 14.pptxPIB Penha - SP
 
12 Levitico 17 - 27.ppt
12 Levitico 17 - 27.ppt12 Levitico 17 - 27.ppt
12 Levitico 17 - 27.pptPIB Penha - SP
 
11 levitico 1 - 16.pptx
11 levitico 1 - 16.pptx11 levitico 1 - 16.pptx
11 levitico 1 - 16.pptxPIB Penha - SP
 
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptxPIB Penha - SP
 
6 Genesis 29-50 publicar.pptx
6 Genesis 29-50  publicar.pptx6 Genesis 29-50  publicar.pptx
6 Genesis 29-50 publicar.pptxPIB Penha - SP
 
5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx
5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx
5 Genesis 14-28 NM publicar.pptxPIB Penha - SP
 
4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx
4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx
4 Genesis 7-13 NM publicar.pptxPIB Penha - SP
 
3 Genesis 2 - 6 publicar.ppt
3 Genesis 2 - 6 publicar.ppt3 Genesis 2 - 6 publicar.ppt
3 Genesis 2 - 6 publicar.pptPIB Penha - SP
 

Mais de PIB Penha - SP (20)

Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptx
Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptxInício das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptx
Início das missões mundiais Cap 11 ao 13.pptx
 
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igreja
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igrejaA conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igreja
A conversão mais importante da história e A perseguição e a dispersão da igreja
 
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de Estêvão
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de EstêvãoA escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de Estêvão
A escolha dos sete diáconos e a prisão e morte de Estêvão
 
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...
3- Cap 3 e 5.10 - Um milagre e um sermão/ primeira oposição dos líderes relig...
 
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
4- Cap 5.11 a 8.1 a ESCOLHA DOS SETE DIÁCONOS / PRISÃO E MORTE DE ESTEVÃO
 
Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2
Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2
Livro de Atos dos Apóstolos capítulos 1 e 2
 
17 Deuteronomio 5 - 26.pptx
17 Deuteronomio 5 - 26.pptx17 Deuteronomio 5 - 26.pptx
17 Deuteronomio 5 - 26.pptx
 
15 Numeros 23 - 36.ppt
15 Numeros 23 - 36.ppt15 Numeros 23 - 36.ppt
15 Numeros 23 - 36.ppt
 
14 Numeros 1 - 14.pptx
14 Numeros 1 - 14.pptx14 Numeros 1 - 14.pptx
14 Numeros 1 - 14.pptx
 
12 Levitico 17 - 27.ppt
12 Levitico 17 - 27.ppt12 Levitico 17 - 27.ppt
12 Levitico 17 - 27.ppt
 
11 levitico 1 - 16.pptx
11 levitico 1 - 16.pptx11 levitico 1 - 16.pptx
11 levitico 1 - 16.pptx
 
10 Exodo 31 -40.pptx
10 Exodo 31 -40.pptx10 Exodo 31 -40.pptx
10 Exodo 31 -40.pptx
 
9 Exodo 21 -30.pptx
9 Exodo 21 -30.pptx9 Exodo 21 -30.pptx
9 Exodo 21 -30.pptx
 
10 Exodo 31 -40.pdf
10 Exodo 31 -40.pdf10 Exodo 31 -40.pdf
10 Exodo 31 -40.pdf
 
9 Exodo 21 -30.pdf
9 Exodo 21 -30.pdf9 Exodo 21 -30.pdf
9 Exodo 21 -30.pdf
 
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
7 Exodo 1-12 PUBLICAR.pptx
 
6 Genesis 29-50 publicar.pptx
6 Genesis 29-50  publicar.pptx6 Genesis 29-50  publicar.pptx
6 Genesis 29-50 publicar.pptx
 
5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx
5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx
5 Genesis 14-28 NM publicar.pptx
 
4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx
4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx
4 Genesis 7-13 NM publicar.pptx
 
3 Genesis 2 - 6 publicar.ppt
3 Genesis 2 - 6 publicar.ppt3 Genesis 2 - 6 publicar.ppt
3 Genesis 2 - 6 publicar.ppt
 

Último

Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptxPIB Penha
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxViniciusPetersen1
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Priscilatrigodecamar
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...M.R.L
 
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoHermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoFabioLofrano
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............MilyFonceca
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaRicardo Azevedo
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentaçãoantonio211075
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaNilson Almeida
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfStelaWilbert
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024LeonardoQuintanilha4
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoNilson Almeida
 

Último (14)

Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoHermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 

14 Numeros 12 - 22.ppt

  • 1. 1 Aula 14 – NÚMEROS cap. 12 ao 22 EBD - ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA – 2ºsem/2023 Facilitadores: Yuri Eloi e Francisco Tudela 20.5 “Por que vocês nos tiraram do Egito e nos trouxeram para este lugar terrível? Aqui não há cereal, nem...nem água para beber!”
  • 2. Este episódio trata da luta pelo poder entre a liderança 12.1,2 “Miriã e Arão começaram a criticar Moisés porque ele havia se casado com uma mulher cuxita. Será que o Senhor tem falado apenas por meio de Moisés? ...não tem ele falado por meio de nós? " 2 Usaram um argumento racista, o casamento com uma cuxita, africana, para disfarçar a inveja que tinham de Moisés: 12.4-8 “o Senhor disse..."Dirijam-se à Tenda do Encontro, vocês três (Miriã, Arão e Moisés)"...Então o Senhor desceu numa coluna de nuvem...Quando...há um profeta...a ele me revelo em visões, em sonhos falo com ele. Não é assim...com...Moisés... Com ele falo face a face, claramente, e não por enigmas;” Não consideraram que seus dons diferentes enriqueciam a comunidade, se tivessem recebido os mesmos dons de Moisés, não haveria sacerdote, cantora e profetisa.
  • 3. 12.10,11 “Quando a nuvem se afastou da Tenda, Miriã estava leprosa; sua aparência era como a da neve. Arão voltou-se para ela, viu que ela estava com lepra e disse a Moisés: "Por favor, meu senhor, não nos castigue pelo pecado que tão tolamente cometemos.” Deus aplicou uma punição temporária em Miriã, lepra. 12.13,14 “Então Moisés clamou ao Senhor...Que fique isolada fora do acampamento sete dias; depois ela poderá ser trazida de volta". Por motivo desconhecido, Arão não foi castigado, talvez por Miriã ser a mentora das críticas, talvez pelo pronto arrependimento, talvez se Arão tivesse a lepra o culto na tenda estaria muito prejudicado, talvez .... Pv 14.30 “O coração em paz dá vida ao corpo, mas a inveja apodrece os ossos.” 3
  • 4. A HISTÓRIA DOS ESPIÕES. 13.1 – 14.45 �O envio de espias foi ideia do povo Dt 1.22,23 (Moises) “Vocês todos vieram dizer-me: "(povo)Mandemos alguns homens à nossa frente em missão de reconhecimento da região, para que nos indiquem por qual caminho subiremos e a quais cidades iremos". A sugestão pareceu-me boa; por isso escolhi doze de vocês, um homem de cada tribo.” � SÍNTESE DO RELATÓRIO: 13.27-29 “E deram o seguinte relatório a Moisés: "Entramos na terra à qual você nos enviou, onde manam leite e mel! Aqui estão alguns frutos dela. Mas o povo que lá vive é poderoso, e as cidades são fortificadas e muito grandes. Também vimos descendentes de Enaque. Os amalequitas vivem no Neguebe; os hititas, os jebuseus e os amorreus vivem na região montanhosa; os cananeus vivem perto do mar e junto ao Jordão“. 4
  • 5. Calebe concordara com o relatório realista sobre a terra, mas não com a desesperança que se seguiu: 13.30 “Então Calebe fez o povo calar-se perante Moisés e disse: "Subamos e tomemos posse da terra. É certo que venceremos!” 13.31-33 “...os homens que tinham ido com ele disseram: "Não podemos atacar aquele povo; é mais forte do que nós". E espalharam entre os israelitas um relatório negativo acerca daquela terra..."A terra para a qual fomos...devora os que nela vivem. Todos os que vimos são de grande estatura. Vimos também os gigantes...diante de quem parecíamos gafanhotos, a nós e a eles". “A terra...devora os que nela vivem...” Uma metáfora de que a terra era difícil de conquistar e que os habitantes locais ofereceriam resistência aos invasores, não que a terra "devorasse" fisicamente as pessoas. Outra metáfora: “parecíamos gafanhotos “ Os espiões (a nós) e os gigantes (a eles) tiveram mesma percepção da grande desigualdade e inferioridade entre eles. 5
  • 6. Os israelitas querem voltar ao Egito. 14.1-4 “...Todos os israelitas queixaram-se contra Moisés e contra Arão, e toda a comunidade lhes disse: "Quem dera tivéssemos morrido no Egito! Ou neste deserto! Por que o Senhor está nos trazendo para esta terra? ... E disseram uns aos outros: "Escolheremos um chefe e voltaremos para o Egito! “ É fácil, as coisas não estão do nosso agrado, trocamos a chefia!!!! A ideia de escolher um novo líder e retornar ao Egito era mais fácil do que enfrentar os obstáculos e confiar na promessa de Deus. Haviam perdido o porquê desta peregrinação pelo deserto. 14.5-10 “Então Moisés e Arão prostraram-se, rosto em terra, diante de toda a assembleia dos israelitas. Josué...e Calebe...rasgaram as suas vestes e disseram..."A terra que percorremos em missão de reconhecimento é excelente...não sejam rebeldes contra o Senhor....E não tenham medo do povo da terra, porque nós os devoraremos como se fossem pão....o Senhor está conosco...Mas a comunidade toda falou em apedrejá-los.” 6
  • 7. A RESPOSTA DE DEUS: 14.22,23,25 “...nenhum dos que viram a minha glória e os sinais miraculosos que realizei no Egito e no deserto, e me puseram à prova e me desobedeceram dez vezes, nenhum deles chegará a ver a terra que prometi com juramento aos seus antepassados. Ninguém que me tratou com desprezo a verá. Visto que os amalequitas e os cananeus habitam nos vales, amanhã deem meia-volta e partam em direção ao deserto pelo caminho que vai para o mar Vermelho.” A despeito do juízo, Deus os perdoa e permite que vivam (ainda que no deserto), para isso ordena que não passem pela região, pois os amalequitas os estão esperando no sopé da montanha do outro lado para ataca-los. 7
  • 8. “me puseram à prova e me desobedeceram dez vezes” 8 Reclamação Referência 1) No mar Vermelho, perseguidos pelo faraó (Ex 14.10-12); 2) Em Mara, quando as águas ficaram amargas (Ex 15.22-24); 3) No deserto do Sinai, quando tiveram fome (Ex 19.1-3); 4) No deserto de Sim, sobre guardar o maná (Ex 16.19,20); 5) No deserto de Sim, não recolher o maná no sábado (Ex 16.27-30); 6) Em Refidim, se queixaram por causa da água (Ex 17.1-4); 7) No monte Sinai, o bezerro de ouro (Ex 32.1-35); 8) Em Taberá, reclamaram do Senhor (Nm 11.1-3); 9) Em Quibrote-Hataavá, murmuração e gula (Nm 11.4-34); 10)Em Cades, no deserto de Parã, ao se recusarem a aceitar a proposta de Josué e Calebe e desejaram voltar ao Egito. (Nm 14.1-2).
  • 9. 14.29, 33,34 “Cairão neste deserto os cadáveres de todos vocês, de vinte anos para cima, que foram contados no recenseamento e que se queixaram contra mim. Os filhos de vocês serão pastores aqui durante quarenta anos, sofrendo pela infidelidade de vocês, até que o último cadáver de vocês seja destruído no deserto. Durante quarenta anos vocês sofrerão a consequência dos seus pecados e experimentarão a minha rejeição; cada ano corresponderá cada um dos quarenta dias em que vocês observaram a terra.” Os únicos que sobreviveriam à peregrinação de 40 anos pelo deserto e entrariam na Terra Prometida seriam os jovens com menos de 20 anos. 9
  • 10. 14.36-39 “Os homens enviados por Moisés em missão de reconhecimento daquela terra voltaram e fizeram toda a comunidade queixar-se contra ele ao espalharem um relatório negativo; esses homens responsáveis por espalhar o relatório negativo sobre a terra morreram subitamente de praga perante o Senhor. De todos os que foram observar a terra, somente Josué, filho de Num, e Calebe, filho de Jefoné, sobreviveram. Quando Moisés transmitiu essas palavras a todos os israelitas, eles choraram amargamente.” Pessoas influentes tem maior responsabilidade, seus erros afetam todo o povo; cuidado com o que falamos. 10
  • 11. O preço da desobediência. 14.40-45 “Na madrugada seguinte subiram para o alto da região montanhosa, e disseram: "Subiremos ao lugar que o Senhor prometeu, pois cometemos pecado". Moisés, porém, disse: "Por que vocês estão desobedecendo à ordem do Senhor? Isso não terá sucesso! Não subam, porque o Senhor não está com vocês. Apesar disso, eles subiram desafiadoramente ao alto da região montanhosa, mas nem Moisés nem a arca da aliança do Senhor saíram do acampamento. Então os amalequitas e os cananeus que lá viviam desceram e os derrotaram e os perseguiram até Hormá.” (Hormá significa destruição completa.) Não aceitaram a punição de perder a terra prometida e decidem tomá-la por conta própria, mesmo contra a orientação divina. 11
  • 12. O cap 15 trata das ofertas de manjares e do perdão de Deus para pecados acidentais, por ignorância, inconscientes... 15.32-36 “Certo dia, quando os israelitas estavam no deserto, encontraram um homem recolhendo lenha no dia de sábado. ... levaram-no a Moisés, a Arão e a toda a comunidade, que o prenderam, porque não sabiam o que deveria ser feito com ele. Então o Senhor disse a Moisés: "O homem terá que ser executado. Toda a comunidade o apedrejará fora do acampamento". Assim, toda a comunidade o levou para fora do acampamento e o apedrejou até à morte, conforme o Senhor tinha ordenado a Moisés.” Esse homem é o primeiro citado que não respeitou ou sábado Seu pecado era uma clara rebeldia à ordem divina: 15.30a” Mas todo aquele que pecar com atitude desafiadora.” Os pecados desafiadores seriam punidos com morte, simplesmente porque quem os cometia o fazia intencionalmente. 12
  • 13. E razoável entender essas prescrições para a fé cristã, pois: 2Tm 3.16 “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça,”. No entanto, com a morte de Cristo, algumas leis, como essa que determina o apedrejamento do transgressor, perderam sua validade, pois Cristo tomou sobre si a maldição da lei. Gl 3.13 “Cristo nos redimiu da maldição da lei quando se tornou maldição em nosso lugar, pois está escrito: "Maldito todo aquele que for pendurado num madeiro.” Consequentemente, Jesus nos ensina a não condenar as pessoas, mas, sim, procurar conduzi-las ao arrependimento, ao perdão e à reconciliação 13
  • 14. A REBELIÃO DE CORÁ, DATÃ E ABIRÃO. 16.1-35 Houve o lado eclesiástico e o lado civil nesta rebelião. 1º) O LADO ECLESIÁSTICO: 16.3 “Basta! A assembleia toda é santa ...Então, por que vocês se colocam acima da assembleia do Senhor?” (“A voz do povo é a voz de Deus” Será?) Corá e 250 líderes levitas se opõem à liderança de Moisés e Arão afirmando que se colocam acima da assembleia do Senhor. Corá, convenientemente, não citou que deveria haver reciprocidade: Ex 19.5,6 “Agora, se me obedecerem fielmente e guardarem a minha aliança,...vocês serão para mim um reino de sacerdotes e uma nação santa”. Corá, convenientemente, também, não citou que a escolha foi de Deus: Ex 28.1 "Chame seu irmão Arão e separe-o dentre os israelitas, e também os seus filhos Nadabe e Abiú, Eleazar e Itamar, para que me sirvam como sacerdotes.” 14
  • 15. Hoje há quem defenda a salvação para todos citando: 1Jo 2.2 “Ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos pecados de todo o mundo.”. Convenientemente não citam que haveria uma reciprocidade, qual seja: Jo 3.15 “para que todo o que nele(Jesus)crer tenha a vida eterna.” Destacando que uma coisa é o pagamento pelos pecados do mundo e outra é a vida eterna ao lado de Deus. 1 Tm 2.3,4 “... nosso Salvador, que deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade.” Como Cristo pagou pelos pecados é que podemos ser salvos de um modo justo, assim, se Deus escolhe deixar alguém viver seguindo sua própria vontade não está sendo injusto; os ímpios irão para onde escolheram ir: longe de Deus. 15
  • 16. 2º) O LADO CIVIL: Os rubenitas, Datã e Abirão, não aceitaram passar o resto da vida no deserto e não entrar na terra prometida (16.14) e talvez rebelar-se reverteria a situação. A JUSTIÇA DIVINA: Corá e 250 seguidores (v. 17) foram chamados ao tabernáculo (Datã e Abirão não foram) para que Deus os aprovasse ou não como sacerdotes. 16 16.32,33,35 “e a terra abriu a sua boca e os engoliu juntamente com suas famílias, com todos os seguidores de Corá e com todos os seus bens. Desceram vivos à sepultura, com tudo o que possuíam; a terra fechou-se sobre eles, e pereceram dentre a assembleia. Então veio fogo da parte do Senhor e consumiu os duzentos e cinquenta homens que ofereciam incenso.”
  • 17. NOVA REBELIÃO DO POVO 16.41 “No dia seguinte toda a comunidade de Israel começou a queixar-se contra Moisés e Arão, dizendo: "Vocês mataram o povo do Senhor". A REAÇÃO DE DEUS 16.45,46,48,49 “e o Senhor disse a Moisés: "Saia do meio dessa comunidade para que eu acabe com eles imediatamente.... saiu grande ira da parte do Senhor e a praga começou... Arão se pôs entre os mortos e os vivos, e a praga cessou. Foram catorze mil e setecentos os que morreram daquela praga, além dos que haviam morrido por causa de Corá.” A cena de Arão correndo para salvar as pessoas que o acusaram é altruísta, e colocar-se entre os mortos e os vivos mostra o papel do sacerdote como um mediador entre o povo e Deus. Hoje temos acesso direto a Deus Ef 2.18 “...por meio dele (Jesus) tanto nós como vocês temos acesso ao Pai...” 17
  • 18. A DEFESA DO SACERDÓCIO ARAÔNICO Após a rebelião contra o sacerdócio araônico, Deus mostrará que escolheu Arão como Seu sacerdote. 17.3-8 “Peça aos israelitas que tragam doze varas, uma de cada líder das tribos. Escreva o nome de cada líder em sua vara. Na vara de Levi escreva o nome de Arão...A vara daquele que eu escolher florescerá, e eu me livrarei dessa constante queixa dos israelitas contra vocês"...No dia seguinte Moisés entrou na tenda e viu que a vara de Arão...tinha brotado...” A vara de Arão frutifica e mostra a aprovação de Deus. Esse episódio das 12 varas servirá para advertir a nação que: 1. O Senhor deseja um líder no tabernáculo; 2. Os líderes escolhidos por Ele não podem simplesmente ser colocados de lado em decorrência da ambição de alguém. 18
  • 19. Os caps. 18 e 19 tratam dos deveres dos sacerdotes e levitas e regula seu sustento, já que não teriam terra e somente as porções das ofertas não seriam suficientes; receberiam o dízimo do povo e os levitas dariam o dízimo aos sacerdotes. 19.1-22 Trata da purificação depois do contato com os mortos Com tantos corpos espalhados pelo arraial alguém poderia tocar num cadáver. 19.9 "Um homem cerimonialmente puro recolherá as cinzas da novilha e as colocará num local puro, fora do acampamento. Serão guardadas pela comunidade de Israel para uso na água da purificação, para a purificação de pecados.” Do Deserto de Zim às Estepes de Moabe. 20.1 – 22.1. Miriã morre e nova queixa do povo, agora por falta de água: 20.2,3 “Não havia água...e o povo se juntou contra Moisés e contra Arão...e disseram: "Quem dera tivéssemos morrido quando os nossos irmãos caíram mortos” Já que o momento era de queixas, mais uma: 20.5 “Por que vocês nos tiraram do Egito e nos trouxeram para este lugar terrível? Aqui não há cereal, nem...nem água para beber!” 19
  • 20. REAÇÃO DE MOISÉS, DE ARÃO E DE DEUS 20.6-8 “Moisés e Arão saíram de diante da assembleia para a entrada da Tenda .....E o Senhor disse a Moisés: "Pegue a vara, e com o seu irmão Arão reúna a comunidade e diante desta fale àquela rocha, e ela verterá água. Vocês tirarão água da rocha para a comunidade e os rebanhos beberem".” 20 1. Moisés e Arão desobedecem, tomando o lugar de Deus 20.10b,11 “Moisés disse: "Escutem, rebeldes, será que teremos que tirar água desta rocha para lhes dar?” 2. No lugar de falar, Moisés bate na rocha: 20.11 “Então Moisés ergueu o braço e bateu na rocha duas vezes com a vara. Jorrou água....”
  • 21. A REAÇÃO DE DEUS: 20.12 “...Como vocês não confiaram em mim para honrar minha santidade à vista dos israelitas, vocês(Moises e Arão) não conduzirão esta comunidade para a terra que lhes dou.” Moises e Arão receberam o mesmo castigo da 1ª geração desobediente. MORRE ARÃO COM 123 ANOS (33.38): Dt 10.6 “...Ali Arão morreu e foi sepultado...” 20.27-28 “Moisés fez conforme o Senhor ordenou; subiram o monte Hor à vista de toda a comunidade. Moisés tirou as vestes de Arão e as colocou em seu filho Eleazar. E Arão morreu no alto do monte...Moisés e Eleazar desceram do monte,” Agora a queixa era a longa volta ao redor de Edom: 21.4,5 “Partiram eles do monte Hor pelo caminho do mar Vermelho, para contornarem a terra de Edom. Mas o povo ficou impaciente no caminho e falou contra Deus e contra Moisés, dizendo: "Por que vocês nos tiraram do Egito para morrermos no deserto? Não há pão! Não há água! E nós detestamos esta comida miserável!” 21
  • 22. REAÇÃO DE DEUS: 21.6 “Então o Senhor enviou serpentes venenosas que morderam o povo, e muitos morreram.” O POVO SE ARREPENDE: 21.7,8 “...Pecamos quando falamos contra o Senhor e contra você. Ore pedindo ao Senhor que tire as serpentes do meio de nós". E Moisés orou pelo povo. O Senhor disse a Moisés: "Faça uma serpente e coloque-a no alto de um poste; quem for mordido e olhar para ela viverá". Jesus associou sua obra redentora com essa passagem: Jo 3.14,15 “Da mesma forma como Moisés levantou a serpente no deserto, assim também é necessário que o Filho do homem (Jesus)seja levantado, para que todo o que nele crer tenha a vida eterna.” 22
  • 23. Derrota dos Amorreus. 21.21-32. 21.21,22,2325 “Israel enviou mensageiros para dizer a Seom, rei dos amorreus: "Deixa-nos atravessar a tua terra.. Seom, porém, não deixou Israel atravessar o seu território. Convocou todo o seu exército e atacou Israel no deserto...Israel capturou todas as cidades dos amorreus e as ocupou.” A Derrota de Ogue. 21.33-35. 21.33-35 “Depois voltaram e subiram pelo caminho de Basã, e Ogue, rei de Basã, com todo o seu exército, marchou para enfrentá-los em Edrei... Então eles o derrotaram..” Chegada às Planícies de Moabe. 22.1 “Os israelitas partiram e acamparam nas campinas de Moabe, para além do Jordão, perto de Jericó.” CHEGAMOS AO FIM DA VIAGEM NO LIVRO DE NÚMEROS 23
  • 24. 22.1-24.25 BALAQUE E BALAÃO - Moisés não é mencionado Balaque, rei de Moabe, diante das derrotas dos vizinhos recorre a Balaão para amaldiçoar Israel: 22.6b,7b (Balaque diz a Balaão)“Pois sei que quem você abençoa é abençoado, e quem você amaldiçoa é amaldiçoado.... levando consigo o preço para os encantamentos mágicos” Balaão se interessa pela oferta do rei mas recebe a orientação de Deus: 22.12,13 “Mas Deus disse a Balaão: "Não vá com eles. Você não poderá amaldiçoar este povo, porque é povo abençoado"....Balaão...disse aos líderes de Balaque: Voltem para a sua terra, pois o Senhor não permitiu que eu os acompanhe.” O rei aumenta a oferta: 22.17 “porque o recompensarei generosamente e farei tudo o que você me disser” 22.20,21 “Naquela noite Deus veio a Balaão e lhe disse: "Visto que esses homens vieram chamá-lo, vá com eles, mas faça apenas o que eu lhe disser". Balaão levantou-se pela manhã, pôs a sela sobre a sua jumenta e foi com os líderes de Moabe.” 24
  • 25. BALAÃO, A IRA DE DEUS, A JUMENTA E O ANJO 22.22,27-29,32,33 “...acendeu-se a ira de Deus quando ele foi, e o anjo do Senhor pôs-se no caminho para impedi-lo de prosseguir. Quando a jumenta viu o anjo do Senhor, deitou-se debaixo de Balaão. Acendeu-se a ira de Balaão, que bateu nela com a sua vara. Então o Senhor abriu a boca da jumenta, e ela disse a Balaão: "Que foi que eu lhe fiz, para você bater em mim três vezes?” Balaão respondeu à jumenta: "Você me fez de tolo! ... Então o Senhor abriu os olhos de Balaão, e ele viu o anjo... E o anjo do Senhor lhe perguntou: "Por que você bateu três vezes em sua jumenta? Eu vim aqui para impedi-lo de prosseguir porque o seu caminho me desagrada. A jumenta me viu e se afastou de mim por três vezes. Se ela não se afastasse a esta altura eu certamente o teria matado; mas a ela eu teria poupado".” 0 QUE BALAÃO FEZ DE ERRADO? Talvez pela decisão de Balaão de consultar Deus novamente em 22.19 “...esta noite, e eu descobrirei o que mais o Senhor tem para dizer-me...”, tentando negociar a fim de adequar o plano de Deus à sua cobiça por dinheiro. 25
  • 26. Apesar de Balaão ser um adivinhador que se comunica com Deus, este episódio mostra que sua jumenta tinha mais consciência da presença de Deus do que ele, foi preciso Deus abrir os olhos de Balaão. O adivinho teve de ser informado que sua vida fora salva pela jumenta, caso contrário nem o teria percebido. A capacidade da jumenta falar e a aparição do anjo mostram que Deus usa o meio que desejar para realizar seus propósitos, inclusive uma jumenta. 26 PA Muitas vezes não vemos como Deus está cuidando de nós
  • 27. CONCLUSÃO: Hb 3.8-11 “não endureçam o coração, como na rebelião, durante o tempo de provação no deserto, onde os seus antepassados me tentaram, pondo-me à prova, apesar de, durante quarenta anos, terem visto o que eu fiz. Por isso fiquei irado contra aquela geração e disse: Os seus corações estão sempre se desviando, e eles não reconheceram os meus caminhos. Assim jurei na minha ira: Jamais entrarão no meu descanso".” 27
  • 28. BOMDOMINGO 28 A Bênção Sacerdotal. 6.24-26 "O Senhor te abençoe e te guarde; o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e te conceda graça; o Senhor volte para ti o seu rosto e te dê paz.” A 1ª parte da bênção trata da posteridade, a dádiva da terra e a segurança durante a marcha, abençoe e te guarde (6.24). A 2ª parte da bênção pede que o Senhor faça resplandecer o rosto sobre os israelitas (6.25); quando uma pessoa ia a uma audiência com o rei e ele não o olhava era sinal de desprezo total, ou poderia olhar com ira/satisfação, é esse o pedido: que Deus mostre a sua face e assim saibamos se nossos atos lhe dão prazer ou ira . A 3ª parte da bênção identifica a relação com Deus que dá paz (6.26) https://www.youtube.com/watch?v=lvSgtm2ouc8
  • 29. BIBLIOGRAFIA 1. Bíblia Sagrada NVI - Editora Vida – 2000. 2. O Pentateuco e sua Contemporaneidade. Coelho Filho, Isaltino Gomes. RJ, JUERP, 2007. 3. Panorama do Antigo Testamento. Hill, Andrew E. e Walton, J.H., BH, Vida, 2000. 4. Revista Compromisso - Convicção Editora. 5. Estudo Panorâmico da Bíblia. Mears, Henrietta C.- São Paulo: Editora Vida, 2006. 6. Comentário Bíblico Moody - Charles F Pfieffer – Ed. Batista Regular,2017 7. Passo a Passo pelo AT - Wailon B & Tom H.- Ed. LifeWay Brasil – SP - 2004 8. Portal Bible Project - https://bibleproject.com/portugues/. 9. ROTA 66-Rádio Transmundial. Sayão, Luiz - https://www.rtmbrasil.org.br/radio/programas/rota-66/pagina/1 10.Reflexões extraídas da World Wide Web 11.Comentário Bíblico NVI - BRUCCE, F. F, SP, Ed. Vida, 1ª edição, 2008 12.Comentário Bíblico Popular - MacDonald, Willian, SP, Ed. Mundo Cristão, 1ª edição, 2008 13.Comentário Bíblico do professor - Editora Vida 14.Interpretação do Pentateuco - Vogt, Peter T. Editora Cultura Cristã – 2015. 15.Esta apresentação está disponível no site: www.escolabiblicavirtual.com.br

Notas do Editor

  1. 2Rs 18.4 “Despedaçou (Ezequias) a serpente de bronze que Moisés havia feito, pois até àquela época os israelitas lhe queimavam incenso. Ela era chamada Neustã.”
  2. Os hebreus tinham derrotado os amorreus 22.2; Moabe teve pavor dos israelitas 22.3; Balaão, estava em Petor, perto do Eufrates, em sua terra natal 22.5; ;