SlideShare uma empresa Scribd logo
MÉTODOS
QUANTITATIVOS

 Aula 1

 Prof. Lidiane Christovam
 Prof. Maria Lucia Figueiredo
MÉTODOS QUANTITATIVOS
Objetivos:

   Estimular o desenvolvimento científico e do pensamento reflexivo;
   Incentivar a investigação científica, visando o desenvolvimento da ciência
    e da tecnologia, da criação e da difusão da cultura e o entendimento do
    homem e do meio em que vive;
   Familiarizar os alunos com a importância da Estatística na “construção
    da realidade”.


Conteúdo programático :
   Esta disponível no moodle e ou site da faculdade
BIBLIOGRAFIA
Básica
   LARSON, Faber. Estatística Aplicada. 4ª e ou 2ª ed. Pearson.
   ANDERSON, David. Estatística Aplicada à Administração e
    Economia. 2ªed. Pioneira.
   COSTA, Sergio Francisco. Introdução Ilustrada à Estatística. 4ªed.
    Harbra.
Complementar
   FONSECA, J. S., MARTINS, G. A. Curso de Estatística. 6ª. Ed. São
    Paulo: Atlas.
   DOWNING, D.; CLARK, J. Estatística Aplicada. Traduzido por
    Alfredo Alves de Farias. São Paulo: Saraiva.
   MARTINS, G. A. Estatística geral e aplicada. São Paulo: Atlas.
   SPIEGEL, M. R. Estatística. 3ª. Ed. São Paulo: Makron Books.
   COSTA, S.F. Introdução ilustrada à estatística. 3ª. Ed. São Paulo:
    Harbra.
   TRIOLA, M.F. Introdução à estatística. 7ª. Ed. LTC
   CRESPO, Antonio Amot – Estatística Fácil. São Paulo: 18ª edição,
    Saraiva.
   MAGALHÃES, M. N. ; LIMA, A.C.P. Noções de Probabilidade e
    Estatística. São Paulo: Edusp.
AVALIAÇÃO
P1  avaliação intermediária
PAF  Avaliação final
T  trabalho e ou atividade

Cálculo da média será realizado da seguinte forma




                   Aprovação

     Média ≥ 6,0   com    Frequência ≥ 75%
FRASES
   “A Estatística muitas vezes é como o biquíni: Mostra
    quase tudo, mas esconde o essencial.”    Roberto Campos
   “Existem três tipos de mentiras: As mentiras simples, as
    mentiras deslavadas e as estatísticas”          Disraeli
   “A Estatística serve para separar aquilo que é verdade
    daquilo que é mero acaso”               Richard Dawkins
   “A morte de uma pessoa é uma tragédia; a de milhões,
    uma estatística.”             Joseph Stalin (1879-1953)
   “No futuro, o pensamento estatístico será tão necessário
    para a cidadania eficiente como saber ler e escrever.”
                                   H. G. Wells (1866 - 1946)
ESTATÍSTICA
   Hoje: problema não é de escassez de informação,
    mas como utilizar a informação abundante
    disponível para tomar as melhores decisões.
BREVE HISTÓRICO DA ESTATÍSTICA
   Surge com as sociedades primitivas e tinha como
    maior objetivo a arrecadação de impostos e combate
    (exército).
   Primeiro levantamento que se tem conhecimento vem
    de Heródoto, que afirmava ter-se efetuado em 3050 a.
    C. (egito)
   A palavra Estatística vem do latin do status, Estado
   Na atualidade, a Estatística já não se limita apenas
    ao estudo da Demografia e da Economia. O seu campo
    de aplicação alargou-se à análise de dados em
    Biologia, Medicina, Física, Psicologia, Indústria,
    Comércio, Meteorologia, Educação, etc., e ainda a
    domínios aparentemente desligados, como estrutura
    de linguagem e estudo de formas literárias.
POR QUE PRECISAMOS DE
ESTATÍSTICA.
   Apresentar e descrever informações de forma
    adequada.

   Tirar conclusões a partir de amostras.

   Melhorar os Processos.

   Obter Previsões confiáveis a partir de Variáveis
    de Interesse.
O QUE É ESTATÍSTICA?
A estatística é um método
científico empregado para
coletar,        organizar,
descrever, analisar e
interpretar         dados
provenientes            de
experimentos, ou vindos de
estudos observacionais.
POR QUE PRECISAMOS DE
  ESTATÍSTICA.
                           Conclusões sobre
    Apresentar e                                   Melhorar       Obter Previsões
                         a população a partir
Descrever Informações                              Processos        Confiáveis
                             de Amostras



                                                  Aplicações
  Estatística               Distribuições        Estatísticas     Correlação e
  Descritiva              de Probabilidade       em CQ e na     Regressão Simples
                                                Produtividade



                                                                        Análise
                  Estimação        Testes de              Regressão
                                                                       de Séries
                de Parâmetros      Hipóteses              Múltipla
                                                                       Temporais
ÁREAS DA ESTATÍSTICA
Descritiva
Etapa inicial da análise utilizada para descrever, organizar e resumir os dados
coletados.
Probabilística
A teoria das probabilidades nos permite modelar fenômenos aleatórios, ou
seja, aqueles em que está presente a incerteza.
É uma ferramenta fundamental para inferência estatística.
Inferencial
Um conjunto de técnicas baseadas em probabilidade, que a partir de dados
amostrais nos permite tirar conclusões sobre a população de interesse.

Descritiva                   Amostragem                          Probabilidade



                               Inferência
População
É o conjunto de entes portadores de, pelo menos, uma característica em comum.
Também denominada população estatística ou universo estatístico

Exemplo 1: O conjunto de todas as notas de estatística lançadas em uma
faculdade em um certo período.
Exemplo 2: O conjunto de todos os saldos médios dos clientes de um grande
banco.


Amostra
É um sub-conjunto finito de uma população
POPULAÇÃO E AMOSTRA



                                              Amostra

                                     Estatísticas para estimar
           População                          atitudes



               Parâmetros para estimar atitudes




Conclusões sobre a População a partir da Amostra
                            13
ESTATÍSTICA DESCRITIVA
Estudo das relações estatísticas que descrevem uma amostra.
Como o termo já indica, seu objetivo é apenas descrever os dados amostrais
  com o emprego de gráficos e medidas estatísticas.


Os quadros do IBOPE/Opinião a seguir referem-se à intenção de voto para
prefeito de São Paulo para o primeiro e segundo turno das eleições de 2004.
A resposta foi estimulada e única.
Pergunta realizada: Se a eleição para prefeito fosse hoje e os candidatos
fossem estes,....


em quem o (a) Sr. (Sra) votaria?
Na eleição presidencial, para governadores e prefeitos, os institutos de
  pesquisa de opinião colhem periodicamente amostras de eleitores para
  obter as estimativas de intenção de voto da população. As estimativas são
  fornecidas com um valor e uma margem de erro.
Intenção de voto para prefeito de São Paulo realizada entre os dias 11 e 13 de
setembro de 2004 (1º Turno).

Pesquisa contratada pela TV Globo, em % do total de votos.
A pesquisa ouviu 1.204 eleitores - Margem de erro de 2,8% com 95% de
confiança.
Evolução da intenção de voto para prefeito de São Paulo realizada entre
os dias 29 e 30 de outubro de 2004 (2º Turno).

Pesquisa contratada pela TV Globo, em % do total de votos.
A pesquisa ouviu 2.000 eleitores - Margem de erro de 2 % com 95% de
confiança
PARÂMETROS E ESTATÍSTICAS
Parâmetros são relações obtidas a partir de dados populacionais.
Já as estatísticas são relações obtidas a partir de dados
amostrais.
As estatísticas são nomeadas com letras latinas, ao passo que os
parâmetros são nomeados com letras do alfabeto grego.


      Relação           População           Amostra
       Média                 µ                  x
      Variância              σ2                 S2
    Desvio padrão            σ                  S
TIPOS DE VARIÁVEIS




   valores           atributos
  numéricos
CLASSIFICAÇÃO DAS VARIÁVEIS
Os níveis de mensuração em estatística estão relacionados com os tipos de
variáveis que ela pode tratar.
São quatro os tipos de variáveis na Estatística:


Variáveis Qualitativas: Expressam avaliações qualitativas, definições ou
códigos. Podem ser de dois tipos:

•Qualitativas nominais: Não transmitem a idéia de intensidade. Referem-se
apenas a definições ou códigos.
  Exemplos: O sexo de funcionário, o estado civil de um aluno.

•Qualitativasordinais: Trazem a idéia de intensidade de tal forma que seus
valores podem até ser colocados em ordem.
   Exemplos: Escolaridade de um funcionário, Avaliação de um governo
CLASSIFICAÇÃO DAS VARIÁVEIS
Variáveis quantitativas: Expressam valores numéricos que, como tal,
podem ser alvos de cálculos. Também há dois tipos.

•Quantitativa  Discreta: O conjunto de seus valores pode ser enumerado ( isto
é, os valores podem ser ordenados em uma lista ). É muito frequente terem
como origem uma contagem.
Exemplos: Número de filhos de um casal, quantidade de peças com defeito em
um lote de peças.

•Quantitativa Contínua: O conjunto de seus valores não pode ser enumerado,
pois neste caso a variável pode assumir qualquer valor numérico pertencente
ao conjunto dos números reais. Em geral tem como origem a medida de uma
grandeza                                                              física.
Exemplos: O tempo que um funcionário demora para realizar uma tarefa, a
temperatura com que uma máquina deixa de funcionar
EXERCÍCIO
Classifique as variáveis em qualitativa (nominal ou ordinal) e
quantitativa (discreta ou contínua) e dê exemplo de um valor
(numérico ou não numérico) para cada item.

a) estado civil de uma pessoa

b) marcas de carros em um estacionamento

c) salário de um funcionário de uma empresa

d) número de acidentes de trabalho em uma empresa

e) cor dos cabelos das modelos de uma agencia de modelos

f) cor dos olhos

g) grau de instrução

h) O RG de un indivíduo

i) O CEP de um endereço
EXERCÍCIOS
Classifique as variáveis a seguir segundo o seu tipo.


Número de filhos
                                                         Quantitativas Discretas
Número de aplicações por cliente
Número de produtos adquiridos nos últimos 3 meses
Saldo da conta no último mês                             Quantitativas Contínuas
Tempo até o inadimplemento
Tempo de relacionamento de conta                         Qualitativas Nominais
Tipo de conta
Tipo de segmento
                                                         Qualitativas Ordinais
Cancelamento de produto
Escolaridade (1o, 2o, 3o graus)
Estágio de cobrança (inicial, intermediário, avançado)
Mês de observação (janeiro, fevereiro,..., dezembro)
ANALISANDO OS DADOS.

Antes de tomar qualquer conclusão sobre os
dados, deve-se conhecê-los. Deve procurar
respostas a questões do tipo:
•Existem dados faltantes?

•Qual a sua distribuição?

•Existem pontos discrepantes?

•Efetuar medidas resumo;

•Criação de tabelas e gráficos;

•Tabelas cruzadas.
TIPOS DE MÉTODOS DE
AMOSTRAGEM

 Motivos   para efetuar Amostragem
  Menos    tempo e custo menor que um censo
  Mais   eficiente e prático que um censo
  Inacessibilidade   à toda a população
TIPOS DE MÉTODOS DE
AMOSTRAGENS

                           Amostra




                                            Probabilística
    Não-Probabilística


                               Aleatória
                               Simples          Estratificada

Intencional       A Esmo
                                                          Grupo
                                                         (Cluster)
                                      Sistemática
         Voluntária
AMOSTRAGEM PROBABILÍSTICA

Itens da amostra escolhidos com base em probabilidades
conhecidas.

                  Probabilística




Aleatória
Simples         Sistemática        Estratificada   Cluster




                              28
AMOSTRA ALEATÓRIA SIMPLES


•   Cada item     tem   a   mesma   chance   de    ser
    selecionado
•   Selecionamento pode ser com ou sem reposição
•   Uso de Tabelas de Números Aleatórios




                             29
AMOSTRAGEM SISTEMÁTICA
•   Decidir tamanho da amostra: n
•   Calcular k=N/n
•   Aleatoriamente selecionar 1 item
•   Selecionar os k-ésimos ítens a partir desse inicial
AMOSTRA ESTRATIFICADA
•   População é dividida em 2 ou mais grupos de acordo
    com alguma característica em comum
•   Em cada grupo aplicar a amostragem aleatória
    simples
•   As amostras são combinadas em uma única




                          31
AMOSTRAS DE GRUPOS (CLUSTERS)

   População é composta de vários clusters representativos
   Aplicar amostragem aleatória simples em alguns clusters
   Combinar as amostras em uma única




                                              4 clusters
                                                foram
                                             escolhidos.
AMOSTRAGEM NÃO-
PROBABILÍSTICA
Intencional

A esmo

Voluntária
TIPOS DE ERROS EM
PESQUISAS
   Qual é o objetivo?
   Usa Amostragem Probabilística?
   Erro de Cobertura – Listagem adequada?
   Erro por falta de resposta – follow up
   Erros de Medidas – boas questões formuladas?
   Erros de Amostragem – Margem de precisão



                              34
TIPOS DE ERROS EM PESQUISAS
                                                        Itens Excluídos
   Erro de Cobertura
                                                   Follow up nas faltas
   Erros por Falta de Resposta
                                                        de respostas.

   Erros de Amostragem
                                              Oportunidade diferente de
                                               Amostra para Amostra.
   Erros de Medidas

                                  Per
                                      g   un
                                            ta
                                               Ru
                                                  im
                                                    !

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula bioestatistica
Aula bioestatisticaAula bioestatistica
Aula bioestatistica
AleNiv
 
Aula1 - estatística básica
Aula1 -  estatística básicaAula1 -  estatística básica
Aula1 - estatística básica
Rafael José Rorato
 
Aula 1 - Bioestatística
Aula 1 - BioestatísticaAula 1 - Bioestatística
Aula 1 - Bioestatística
Caroline Godoy
 
Estatística básica
Estatística básicaEstatística básica
Estatística básica
Jose_ferreira
 
Estatística e Probabilidade - 12 Margem de Erro e Intervalo de Confiança
Estatística e Probabilidade - 12 Margem de Erro e Intervalo de ConfiançaEstatística e Probabilidade - 12 Margem de Erro e Intervalo de Confiança
Estatística e Probabilidade - 12 Margem de Erro e Intervalo de Confiança
Ranilson Paiva
 
Apostila estatistica1
Apostila estatistica1Apostila estatistica1
Apostila estatistica1
simuladocontabil
 
Amostragem em pesquisa
Amostragem em pesquisaAmostragem em pesquisa
Amostragem em pesquisa
MkrH Uniesp
 
Apostila curso estatistica_goes
Apostila curso estatistica_goesApostila curso estatistica_goes
Apostila curso estatistica_goes
Stefania Helena
 
Econometria
EconometriaEconometria
Econometria
Gilberto Freitas
 
Estatística Descritiva - parte 1 (ISMT)
Estatística Descritiva - parte 1 (ISMT)Estatística Descritiva - parte 1 (ISMT)
Estatística Descritiva - parte 1 (ISMT)
João Leal
 
Uma Breve Revisão sobre Bioestatística no GESME
Uma Breve Revisão sobre Bioestatística no GESMEUma Breve Revisão sobre Bioestatística no GESME
Uma Breve Revisão sobre Bioestatística no GESME
Rilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Estatistica
Estatistica Estatistica
Estatistica
Sasuke Sakura
 
Aula 01: Conceitos básicos de Estatística
Aula 01: Conceitos básicos de EstatísticaAula 01: Conceitos básicos de Estatística
Aula 01: Conceitos básicos de Estatística
Josimar M. Rocha
 
Apostila de estatística
Apostila de  estatística Apostila de  estatística
Apostila de estatística
Cidinha Santos
 
Apostila de estatística descritiva
Apostila de estatística descritivaApostila de estatística descritiva
Apostila de estatística descritiva
Fabiano Oliveira
 
Bioestatística
BioestatísticaBioestatística
Bioestatística
Gilmar Giraldelli
 
Estatistica[1]
Estatistica[1]Estatistica[1]
Estatistica[1]
Tuane Paixão
 
Cap6 - Amostragem
Cap6 - AmostragemCap6 - Amostragem
Cap6 - Amostragem
Regis Andrade
 
A importância de Bioestatística
A importância de Bioestatística A importância de Bioestatística
A importância de Bioestatística
João Monteiro
 
Conceitos Básicos de Estatística I
Conceitos Básicos de Estatística IConceitos Básicos de Estatística I
Conceitos Básicos de Estatística I
Vitor Vieira Vasconcelos
 

Mais procurados (20)

Aula bioestatistica
Aula bioestatisticaAula bioestatistica
Aula bioestatistica
 
Aula1 - estatística básica
Aula1 -  estatística básicaAula1 -  estatística básica
Aula1 - estatística básica
 
Aula 1 - Bioestatística
Aula 1 - BioestatísticaAula 1 - Bioestatística
Aula 1 - Bioestatística
 
Estatística básica
Estatística básicaEstatística básica
Estatística básica
 
Estatística e Probabilidade - 12 Margem de Erro e Intervalo de Confiança
Estatística e Probabilidade - 12 Margem de Erro e Intervalo de ConfiançaEstatística e Probabilidade - 12 Margem de Erro e Intervalo de Confiança
Estatística e Probabilidade - 12 Margem de Erro e Intervalo de Confiança
 
Apostila estatistica1
Apostila estatistica1Apostila estatistica1
Apostila estatistica1
 
Amostragem em pesquisa
Amostragem em pesquisaAmostragem em pesquisa
Amostragem em pesquisa
 
Apostila curso estatistica_goes
Apostila curso estatistica_goesApostila curso estatistica_goes
Apostila curso estatistica_goes
 
Econometria
EconometriaEconometria
Econometria
 
Estatística Descritiva - parte 1 (ISMT)
Estatística Descritiva - parte 1 (ISMT)Estatística Descritiva - parte 1 (ISMT)
Estatística Descritiva - parte 1 (ISMT)
 
Uma Breve Revisão sobre Bioestatística no GESME
Uma Breve Revisão sobre Bioestatística no GESMEUma Breve Revisão sobre Bioestatística no GESME
Uma Breve Revisão sobre Bioestatística no GESME
 
Estatistica
Estatistica Estatistica
Estatistica
 
Aula 01: Conceitos básicos de Estatística
Aula 01: Conceitos básicos de EstatísticaAula 01: Conceitos básicos de Estatística
Aula 01: Conceitos básicos de Estatística
 
Apostila de estatística
Apostila de  estatística Apostila de  estatística
Apostila de estatística
 
Apostila de estatística descritiva
Apostila de estatística descritivaApostila de estatística descritiva
Apostila de estatística descritiva
 
Bioestatística
BioestatísticaBioestatística
Bioestatística
 
Estatistica[1]
Estatistica[1]Estatistica[1]
Estatistica[1]
 
Cap6 - Amostragem
Cap6 - AmostragemCap6 - Amostragem
Cap6 - Amostragem
 
A importância de Bioestatística
A importância de Bioestatística A importância de Bioestatística
A importância de Bioestatística
 
Conceitos Básicos de Estatística I
Conceitos Básicos de Estatística IConceitos Básicos de Estatística I
Conceitos Básicos de Estatística I
 

Destaque

Métodos Quant. Aplic. a Gestão
Métodos Quant. Aplic. a GestãoMétodos Quant. Aplic. a Gestão
Métodos Quant. Aplic. a Gestão
Ana Fabricia Ludwig
 
Métodos Quantitativos Aplicados à Logística
Métodos Quantitativos Aplicados à LogísticaMétodos Quantitativos Aplicados à Logística
Métodos Quantitativos Aplicados à Logística
CRA-BA
 
Apostila mqaa
Apostila mqaaApostila mqaa
Apostila de metodos_quantitativos_-_prof._joao_furtado
Apostila de metodos_quantitativos_-_prof._joao_furtadoApostila de metodos_quantitativos_-_prof._joao_furtado
Apostila de metodos_quantitativos_-_prof._joao_furtado
Wannessa Souza
 
Previsão da Demanda I
Previsão da Demanda IPrevisão da Demanda I
Previsão da Demanda I
Mauro Enrique
 
Introdução aos métodos de pesquisa. 2, Métodos quaNTItativos
Introdução aos métodos de pesquisa. 2, Métodos quaNTItativosIntrodução aos métodos de pesquisa. 2, Métodos quaNTItativos
Introdução aos métodos de pesquisa. 2, Métodos quaNTItativos
Leticia Strehl
 
Exercício derivativos
Exercício derivativos Exercício derivativos
Exercício derivativos
Felipe Pontes
 
Métodos quantitativos e_qualitativos1
Métodos quantitativos e_qualitativos1Métodos quantitativos e_qualitativos1
Métodos quantitativos e_qualitativos1
queenbianca
 
Alcool e outras drogas
Alcool e outras drogasAlcool e outras drogas
Alcool e outras drogas
blogspott
 
Distribuição de probabilidades e detecção de outliers
Distribuição de probabilidades e detecção de outliersDistribuição de probabilidades e detecção de outliers
Distribuição de probabilidades e detecção de outliers
Felipe Pontes
 
Derivativos e administração do risco
Derivativos e administração do riscoDerivativos e administração do risco
Derivativos e administração do risco
Felipe Pontes
 

Destaque (11)

Métodos Quant. Aplic. a Gestão
Métodos Quant. Aplic. a GestãoMétodos Quant. Aplic. a Gestão
Métodos Quant. Aplic. a Gestão
 
Métodos Quantitativos Aplicados à Logística
Métodos Quantitativos Aplicados à LogísticaMétodos Quantitativos Aplicados à Logística
Métodos Quantitativos Aplicados à Logística
 
Apostila mqaa
Apostila mqaaApostila mqaa
Apostila mqaa
 
Apostila de metodos_quantitativos_-_prof._joao_furtado
Apostila de metodos_quantitativos_-_prof._joao_furtadoApostila de metodos_quantitativos_-_prof._joao_furtado
Apostila de metodos_quantitativos_-_prof._joao_furtado
 
Previsão da Demanda I
Previsão da Demanda IPrevisão da Demanda I
Previsão da Demanda I
 
Introdução aos métodos de pesquisa. 2, Métodos quaNTItativos
Introdução aos métodos de pesquisa. 2, Métodos quaNTItativosIntrodução aos métodos de pesquisa. 2, Métodos quaNTItativos
Introdução aos métodos de pesquisa. 2, Métodos quaNTItativos
 
Exercício derivativos
Exercício derivativos Exercício derivativos
Exercício derivativos
 
Métodos quantitativos e_qualitativos1
Métodos quantitativos e_qualitativos1Métodos quantitativos e_qualitativos1
Métodos quantitativos e_qualitativos1
 
Alcool e outras drogas
Alcool e outras drogasAlcool e outras drogas
Alcool e outras drogas
 
Distribuição de probabilidades e detecção de outliers
Distribuição de probabilidades e detecção de outliersDistribuição de probabilidades e detecção de outliers
Distribuição de probabilidades e detecção de outliers
 
Derivativos e administração do risco
Derivativos e administração do riscoDerivativos e administração do risco
Derivativos e administração do risco
 

Semelhante a 2012 aula1 (1)

Introdução à estatística 01 alunos
Introdução à estatística 01 alunosIntrodução à estatística 01 alunos
Introdução à estatística 01 alunos
Cézar Guerra
 
23126 estatisticaaplicada manualtecnicoformando
23126 estatisticaaplicada manualtecnicoformando23126 estatisticaaplicada manualtecnicoformando
23126 estatisticaaplicada manualtecnicoformando
Instituto Politécnico da UFRJ
 
Apostila estatistica descritiva ii
Apostila estatistica descritiva iiApostila estatistica descritiva ii
Apostila estatistica descritiva ii
simuladocontabil
 
ESTATISTICA.pptx
ESTATISTICA.pptxESTATISTICA.pptx
ESTATISTICA.pptx
GuilhermeBarreto53
 
Estatistica aplicada exercicios resolvidos manual tecnico formando
Estatistica aplicada exercicios resolvidos manual tecnico formandoEstatistica aplicada exercicios resolvidos manual tecnico formando
Estatistica aplicada exercicios resolvidos manual tecnico formando
Antonio Mankumbani Chora
 
Estatistica exercicios resolvidos
Estatistica exercicios resolvidosEstatistica exercicios resolvidos
Estatistica exercicios resolvidos
Faculdade de Itaituba
 
dokumen.tips_estatistica-aplicada-exercicios-resolvidos-manual-tecnico-forman...
dokumen.tips_estatistica-aplicada-exercicios-resolvidos-manual-tecnico-forman...dokumen.tips_estatistica-aplicada-exercicios-resolvidos-manual-tecnico-forman...
dokumen.tips_estatistica-aplicada-exercicios-resolvidos-manual-tecnico-forman...
RaquelSilva604657
 
Aula 01- Probabilidade e Estatística.pdf
Aula 01- Probabilidade e Estatística.pdfAula 01- Probabilidade e Estatística.pdf
Aula 01- Probabilidade e Estatística.pdf
SandroGomes81
 
Ou estatistica
Ou estatisticaOu estatistica
Ou estatistica
Giselle Suaznabar
 
Estatística aula 01
Estatística aula 01Estatística aula 01
Estatística aula 01
Israel serique
 
Fundamentos da estatística
Fundamentos da estatísticaFundamentos da estatística
Fundamentos da estatística
Naiade Costa Inácio
 
Estatistica
EstatisticaEstatistica
Estatistica
Gleicy Holanda
 
Curso_de_Estatística_Aplicada_Usando_o_R.ppt
Curso_de_Estatística_Aplicada_Usando_o_R.pptCurso_de_Estatística_Aplicada_Usando_o_R.ppt
Curso_de_Estatística_Aplicada_Usando_o_R.ppt
ssuser2b53fe
 
Aula de Gráficos - Bioestatistica
Aula de Gráficos - BioestatisticaAula de Gráficos - Bioestatistica
Aula de Gráficos - Bioestatistica
Fisio Unipampa
 
Curso_de_Estatística_Aplicada_Usando_o_R.ppt
Curso_de_Estatística_Aplicada_Usando_o_R.pptCurso_de_Estatística_Aplicada_Usando_o_R.ppt
Curso_de_Estatística_Aplicada_Usando_o_R.ppt
ssuser2b53fe
 
Apresentacao quanti v4
Apresentacao quanti v4Apresentacao quanti v4
Apresentacao quanti v4
Procambiental
 
1-bioestatstica-140320051658-phpapp02.pdf
1-bioestatstica-140320051658-phpapp02.pdf1-bioestatstica-140320051658-phpapp02.pdf
1-bioestatstica-140320051658-phpapp02.pdf
LuizAntnioDosSantos3
 
Material de apoio estatística 2017 1
Material de apoio estatística 2017 1Material de apoio estatística 2017 1
Material de apoio estatística 2017 1
Psicologia_2015
 
Objeto de Aprendizagem
Objeto de AprendizagemObjeto de Aprendizagem
Objeto de Aprendizagem
Julianacaveari
 
Probabilidade estatatìstica e contabilidade
Probabilidade estatatìstica e contabilidadeProbabilidade estatatìstica e contabilidade
Probabilidade estatatìstica e contabilidade
Leonel Boano
 

Semelhante a 2012 aula1 (1) (20)

Introdução à estatística 01 alunos
Introdução à estatística 01 alunosIntrodução à estatística 01 alunos
Introdução à estatística 01 alunos
 
23126 estatisticaaplicada manualtecnicoformando
23126 estatisticaaplicada manualtecnicoformando23126 estatisticaaplicada manualtecnicoformando
23126 estatisticaaplicada manualtecnicoformando
 
Apostila estatistica descritiva ii
Apostila estatistica descritiva iiApostila estatistica descritiva ii
Apostila estatistica descritiva ii
 
ESTATISTICA.pptx
ESTATISTICA.pptxESTATISTICA.pptx
ESTATISTICA.pptx
 
Estatistica aplicada exercicios resolvidos manual tecnico formando
Estatistica aplicada exercicios resolvidos manual tecnico formandoEstatistica aplicada exercicios resolvidos manual tecnico formando
Estatistica aplicada exercicios resolvidos manual tecnico formando
 
Estatistica exercicios resolvidos
Estatistica exercicios resolvidosEstatistica exercicios resolvidos
Estatistica exercicios resolvidos
 
dokumen.tips_estatistica-aplicada-exercicios-resolvidos-manual-tecnico-forman...
dokumen.tips_estatistica-aplicada-exercicios-resolvidos-manual-tecnico-forman...dokumen.tips_estatistica-aplicada-exercicios-resolvidos-manual-tecnico-forman...
dokumen.tips_estatistica-aplicada-exercicios-resolvidos-manual-tecnico-forman...
 
Aula 01- Probabilidade e Estatística.pdf
Aula 01- Probabilidade e Estatística.pdfAula 01- Probabilidade e Estatística.pdf
Aula 01- Probabilidade e Estatística.pdf
 
Ou estatistica
Ou estatisticaOu estatistica
Ou estatistica
 
Estatística aula 01
Estatística aula 01Estatística aula 01
Estatística aula 01
 
Fundamentos da estatística
Fundamentos da estatísticaFundamentos da estatística
Fundamentos da estatística
 
Estatistica
EstatisticaEstatistica
Estatistica
 
Curso_de_Estatística_Aplicada_Usando_o_R.ppt
Curso_de_Estatística_Aplicada_Usando_o_R.pptCurso_de_Estatística_Aplicada_Usando_o_R.ppt
Curso_de_Estatística_Aplicada_Usando_o_R.ppt
 
Aula de Gráficos - Bioestatistica
Aula de Gráficos - BioestatisticaAula de Gráficos - Bioestatistica
Aula de Gráficos - Bioestatistica
 
Curso_de_Estatística_Aplicada_Usando_o_R.ppt
Curso_de_Estatística_Aplicada_Usando_o_R.pptCurso_de_Estatística_Aplicada_Usando_o_R.ppt
Curso_de_Estatística_Aplicada_Usando_o_R.ppt
 
Apresentacao quanti v4
Apresentacao quanti v4Apresentacao quanti v4
Apresentacao quanti v4
 
1-bioestatstica-140320051658-phpapp02.pdf
1-bioestatstica-140320051658-phpapp02.pdf1-bioestatstica-140320051658-phpapp02.pdf
1-bioestatstica-140320051658-phpapp02.pdf
 
Material de apoio estatística 2017 1
Material de apoio estatística 2017 1Material de apoio estatística 2017 1
Material de apoio estatística 2017 1
 
Objeto de Aprendizagem
Objeto de AprendizagemObjeto de Aprendizagem
Objeto de Aprendizagem
 
Probabilidade estatatìstica e contabilidade
Probabilidade estatatìstica e contabilidadeProbabilidade estatatìstica e contabilidade
Probabilidade estatatìstica e contabilidade
 

2012 aula1 (1)

  • 1. MÉTODOS QUANTITATIVOS Aula 1 Prof. Lidiane Christovam Prof. Maria Lucia Figueiredo
  • 2. MÉTODOS QUANTITATIVOS Objetivos:  Estimular o desenvolvimento científico e do pensamento reflexivo;  Incentivar a investigação científica, visando o desenvolvimento da ciência e da tecnologia, da criação e da difusão da cultura e o entendimento do homem e do meio em que vive;  Familiarizar os alunos com a importância da Estatística na “construção da realidade”. Conteúdo programático :  Esta disponível no moodle e ou site da faculdade
  • 3. BIBLIOGRAFIA Básica  LARSON, Faber. Estatística Aplicada. 4ª e ou 2ª ed. Pearson.  ANDERSON, David. Estatística Aplicada à Administração e Economia. 2ªed. Pioneira.  COSTA, Sergio Francisco. Introdução Ilustrada à Estatística. 4ªed. Harbra. Complementar  FONSECA, J. S., MARTINS, G. A. Curso de Estatística. 6ª. Ed. São Paulo: Atlas.  DOWNING, D.; CLARK, J. Estatística Aplicada. Traduzido por Alfredo Alves de Farias. São Paulo: Saraiva.  MARTINS, G. A. Estatística geral e aplicada. São Paulo: Atlas.  SPIEGEL, M. R. Estatística. 3ª. Ed. São Paulo: Makron Books.  COSTA, S.F. Introdução ilustrada à estatística. 3ª. Ed. São Paulo: Harbra.  TRIOLA, M.F. Introdução à estatística. 7ª. Ed. LTC  CRESPO, Antonio Amot – Estatística Fácil. São Paulo: 18ª edição, Saraiva.  MAGALHÃES, M. N. ; LIMA, A.C.P. Noções de Probabilidade e Estatística. São Paulo: Edusp.
  • 4. AVALIAÇÃO P1  avaliação intermediária PAF  Avaliação final T  trabalho e ou atividade Cálculo da média será realizado da seguinte forma Aprovação Média ≥ 6,0 com Frequência ≥ 75%
  • 5. FRASES  “A Estatística muitas vezes é como o biquíni: Mostra quase tudo, mas esconde o essencial.” Roberto Campos  “Existem três tipos de mentiras: As mentiras simples, as mentiras deslavadas e as estatísticas” Disraeli  “A Estatística serve para separar aquilo que é verdade daquilo que é mero acaso” Richard Dawkins  “A morte de uma pessoa é uma tragédia; a de milhões, uma estatística.” Joseph Stalin (1879-1953)  “No futuro, o pensamento estatístico será tão necessário para a cidadania eficiente como saber ler e escrever.” H. G. Wells (1866 - 1946)
  • 6. ESTATÍSTICA  Hoje: problema não é de escassez de informação, mas como utilizar a informação abundante disponível para tomar as melhores decisões.
  • 7. BREVE HISTÓRICO DA ESTATÍSTICA  Surge com as sociedades primitivas e tinha como maior objetivo a arrecadação de impostos e combate (exército).  Primeiro levantamento que se tem conhecimento vem de Heródoto, que afirmava ter-se efetuado em 3050 a. C. (egito)  A palavra Estatística vem do latin do status, Estado  Na atualidade, a Estatística já não se limita apenas ao estudo da Demografia e da Economia. O seu campo de aplicação alargou-se à análise de dados em Biologia, Medicina, Física, Psicologia, Indústria, Comércio, Meteorologia, Educação, etc., e ainda a domínios aparentemente desligados, como estrutura de linguagem e estudo de formas literárias.
  • 8. POR QUE PRECISAMOS DE ESTATÍSTICA.  Apresentar e descrever informações de forma adequada.  Tirar conclusões a partir de amostras.  Melhorar os Processos.  Obter Previsões confiáveis a partir de Variáveis de Interesse.
  • 9. O QUE É ESTATÍSTICA? A estatística é um método científico empregado para coletar, organizar, descrever, analisar e interpretar dados provenientes de experimentos, ou vindos de estudos observacionais.
  • 10. POR QUE PRECISAMOS DE ESTATÍSTICA. Conclusões sobre Apresentar e Melhorar Obter Previsões a população a partir Descrever Informações Processos Confiáveis de Amostras Aplicações Estatística Distribuições Estatísticas Correlação e Descritiva de Probabilidade em CQ e na Regressão Simples Produtividade Análise Estimação Testes de Regressão de Séries de Parâmetros Hipóteses Múltipla Temporais
  • 11. ÁREAS DA ESTATÍSTICA Descritiva Etapa inicial da análise utilizada para descrever, organizar e resumir os dados coletados. Probabilística A teoria das probabilidades nos permite modelar fenômenos aleatórios, ou seja, aqueles em que está presente a incerteza. É uma ferramenta fundamental para inferência estatística. Inferencial Um conjunto de técnicas baseadas em probabilidade, que a partir de dados amostrais nos permite tirar conclusões sobre a população de interesse. Descritiva Amostragem Probabilidade Inferência
  • 12. População É o conjunto de entes portadores de, pelo menos, uma característica em comum. Também denominada população estatística ou universo estatístico Exemplo 1: O conjunto de todas as notas de estatística lançadas em uma faculdade em um certo período. Exemplo 2: O conjunto de todos os saldos médios dos clientes de um grande banco. Amostra É um sub-conjunto finito de uma população
  • 13. POPULAÇÃO E AMOSTRA Amostra Estatísticas para estimar População atitudes Parâmetros para estimar atitudes Conclusões sobre a População a partir da Amostra 13
  • 14. ESTATÍSTICA DESCRITIVA Estudo das relações estatísticas que descrevem uma amostra. Como o termo já indica, seu objetivo é apenas descrever os dados amostrais com o emprego de gráficos e medidas estatísticas. Os quadros do IBOPE/Opinião a seguir referem-se à intenção de voto para prefeito de São Paulo para o primeiro e segundo turno das eleições de 2004. A resposta foi estimulada e única. Pergunta realizada: Se a eleição para prefeito fosse hoje e os candidatos fossem estes,.... em quem o (a) Sr. (Sra) votaria? Na eleição presidencial, para governadores e prefeitos, os institutos de pesquisa de opinião colhem periodicamente amostras de eleitores para obter as estimativas de intenção de voto da população. As estimativas são fornecidas com um valor e uma margem de erro.
  • 15. Intenção de voto para prefeito de São Paulo realizada entre os dias 11 e 13 de setembro de 2004 (1º Turno). Pesquisa contratada pela TV Globo, em % do total de votos. A pesquisa ouviu 1.204 eleitores - Margem de erro de 2,8% com 95% de confiança.
  • 16. Evolução da intenção de voto para prefeito de São Paulo realizada entre os dias 29 e 30 de outubro de 2004 (2º Turno). Pesquisa contratada pela TV Globo, em % do total de votos. A pesquisa ouviu 2.000 eleitores - Margem de erro de 2 % com 95% de confiança
  • 17.
  • 18.
  • 19. PARÂMETROS E ESTATÍSTICAS Parâmetros são relações obtidas a partir de dados populacionais. Já as estatísticas são relações obtidas a partir de dados amostrais. As estatísticas são nomeadas com letras latinas, ao passo que os parâmetros são nomeados com letras do alfabeto grego. Relação População Amostra Média µ x Variância σ2 S2 Desvio padrão σ S
  • 20. TIPOS DE VARIÁVEIS valores atributos numéricos
  • 21. CLASSIFICAÇÃO DAS VARIÁVEIS Os níveis de mensuração em estatística estão relacionados com os tipos de variáveis que ela pode tratar. São quatro os tipos de variáveis na Estatística: Variáveis Qualitativas: Expressam avaliações qualitativas, definições ou códigos. Podem ser de dois tipos: •Qualitativas nominais: Não transmitem a idéia de intensidade. Referem-se apenas a definições ou códigos. Exemplos: O sexo de funcionário, o estado civil de um aluno. •Qualitativasordinais: Trazem a idéia de intensidade de tal forma que seus valores podem até ser colocados em ordem. Exemplos: Escolaridade de um funcionário, Avaliação de um governo
  • 22. CLASSIFICAÇÃO DAS VARIÁVEIS Variáveis quantitativas: Expressam valores numéricos que, como tal, podem ser alvos de cálculos. Também há dois tipos. •Quantitativa Discreta: O conjunto de seus valores pode ser enumerado ( isto é, os valores podem ser ordenados em uma lista ). É muito frequente terem como origem uma contagem. Exemplos: Número de filhos de um casal, quantidade de peças com defeito em um lote de peças. •Quantitativa Contínua: O conjunto de seus valores não pode ser enumerado, pois neste caso a variável pode assumir qualquer valor numérico pertencente ao conjunto dos números reais. Em geral tem como origem a medida de uma grandeza física. Exemplos: O tempo que um funcionário demora para realizar uma tarefa, a temperatura com que uma máquina deixa de funcionar
  • 23. EXERCÍCIO Classifique as variáveis em qualitativa (nominal ou ordinal) e quantitativa (discreta ou contínua) e dê exemplo de um valor (numérico ou não numérico) para cada item. a) estado civil de uma pessoa b) marcas de carros em um estacionamento c) salário de um funcionário de uma empresa d) número de acidentes de trabalho em uma empresa e) cor dos cabelos das modelos de uma agencia de modelos f) cor dos olhos g) grau de instrução h) O RG de un indivíduo i) O CEP de um endereço
  • 24. EXERCÍCIOS Classifique as variáveis a seguir segundo o seu tipo. Número de filhos Quantitativas Discretas Número de aplicações por cliente Número de produtos adquiridos nos últimos 3 meses Saldo da conta no último mês Quantitativas Contínuas Tempo até o inadimplemento Tempo de relacionamento de conta Qualitativas Nominais Tipo de conta Tipo de segmento Qualitativas Ordinais Cancelamento de produto Escolaridade (1o, 2o, 3o graus) Estágio de cobrança (inicial, intermediário, avançado) Mês de observação (janeiro, fevereiro,..., dezembro)
  • 25. ANALISANDO OS DADOS. Antes de tomar qualquer conclusão sobre os dados, deve-se conhecê-los. Deve procurar respostas a questões do tipo: •Existem dados faltantes? •Qual a sua distribuição? •Existem pontos discrepantes? •Efetuar medidas resumo; •Criação de tabelas e gráficos; •Tabelas cruzadas.
  • 26. TIPOS DE MÉTODOS DE AMOSTRAGEM  Motivos para efetuar Amostragem Menos tempo e custo menor que um censo Mais eficiente e prático que um censo Inacessibilidade à toda a população
  • 27. TIPOS DE MÉTODOS DE AMOSTRAGENS Amostra Probabilística Não-Probabilística Aleatória Simples Estratificada Intencional A Esmo Grupo (Cluster) Sistemática Voluntária
  • 28. AMOSTRAGEM PROBABILÍSTICA Itens da amostra escolhidos com base em probabilidades conhecidas. Probabilística Aleatória Simples Sistemática Estratificada Cluster 28
  • 29. AMOSTRA ALEATÓRIA SIMPLES • Cada item tem a mesma chance de ser selecionado • Selecionamento pode ser com ou sem reposição • Uso de Tabelas de Números Aleatórios 29
  • 30. AMOSTRAGEM SISTEMÁTICA • Decidir tamanho da amostra: n • Calcular k=N/n • Aleatoriamente selecionar 1 item • Selecionar os k-ésimos ítens a partir desse inicial
  • 31. AMOSTRA ESTRATIFICADA • População é dividida em 2 ou mais grupos de acordo com alguma característica em comum • Em cada grupo aplicar a amostragem aleatória simples • As amostras são combinadas em uma única 31
  • 32. AMOSTRAS DE GRUPOS (CLUSTERS)  População é composta de vários clusters representativos  Aplicar amostragem aleatória simples em alguns clusters  Combinar as amostras em uma única 4 clusters foram escolhidos.
  • 34. TIPOS DE ERROS EM PESQUISAS  Qual é o objetivo?  Usa Amostragem Probabilística?  Erro de Cobertura – Listagem adequada?  Erro por falta de resposta – follow up  Erros de Medidas – boas questões formuladas?  Erros de Amostragem – Margem de precisão 34
  • 35. TIPOS DE ERROS EM PESQUISAS Itens Excluídos  Erro de Cobertura Follow up nas faltas  Erros por Falta de Resposta de respostas.  Erros de Amostragem Oportunidade diferente de Amostra para Amostra.  Erros de Medidas Per g un ta Ru im !