SlideShare uma empresa Scribd logo
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente

                                                                       NOTAS




A EXPERIÊNCIA DA COMUNHÃO NO ESPÍRITO
        COM UM DEUS RESIDENTE




                         1
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente

                                                                                 NOTAS
A EXPERIÊNCIA DA COMUNHÃO NO ESPÍRITO
Esboço do Planejamento do Curso

Meta
      Que o discípulo compreenda e receba revelação de que
tornou-se habitação no espírito de um Deus residente.

       Outros Objetivos
       • Que o discípulo possa experimentar do novo nascimento e
         ver a necessidade de ser alguém totalmente regenerado.
       • Que experimente o viver amalgamado à Cristo.
       • Que perceba diferença de ter o Espírito Santo habitando
         dentro, em seu espírito, de tê-lo apenas ocasionalmente.
       • Que ganhe a experiência de pôr sua mente espírito.

Sugestões Bibliográficas

      1. PRATICANDO A PRESENÇA DE DEUS – Irmão Lawrence
e Frank Laubach.
      2. EXPERIMENTANDO AS PROFUNDEZAS DE JESUS
CRISTO. Mme. Jeanne Guyon.
      3. COMUNHÃO E PRINCÍPIOS DE FÉ – Valnice Milhomens
(Palavra da Fé)

Recomendações Muito Importantes

Estabeleça com a ajuda do seu líder de célula uma prática
devocional diária
      1.Leia a Bíblia diariamente;
      2.Pratique o Orar lendo a Palavra;
      3.Aprenda e pratique o Confessar a Palavra;
      4.Busque cultivar uma constante comunhão com o Espírito
      Santo colocando sua mente no espírito;
      5.Pratique na sua célula o compartilhar com os irmãos as
      regenerações que têm sido operadas no seu ser;
      6.Descreva para outros irmãos como os obstáculos da
      sua mente têm sido superados;
      7.Descreva para a sua célula como tem sido o seu novo viver
      no espírito.


Avaliação
      • Descreva a experiência adquirida de ter se tornado
        habitação de Deus no espírito;
      • Descreva a revelação de ter o Senhor em você a todo
        momento;
      • Descreva uma experiência pessoal que o fez sentir-se
        “um” com Cristo;
      • Descreva a experiência de viver no Espírito.




                                   2
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente

                                                                                 NOTAS
A experiência da Comunhão no Espírito

      “Mas aquele que se une ao Senhor é um espírito
      com Ele”. (I Coríntios 6:17)

Fomos Destinados a Ser Espirituais

        Todos os seres humanos são dotados de um espírito, o sopro
de Deus, que, no entanto permanece amortecido no viver diário do
ímpio por causa do pecado. Esse espírito foi criado para conter
Deus e é a região mais elevada do nosso ser, o que nos qualifica
para nos relacionarmos com o Senhor. Na queda, o espírito do
homem perdeu a finalidade porque Deus já não era percebido; Sua
voz, Seu amor, Seu conduzir, Sua presença já não fluíam mais no
homem, já não havia mais comunhão com Deus. Ao perder a
comunhão foi também perdida a Vida divina e como conseqüência o
homem passou a viver noutra base: a base da vida da alma. Assim,
em função da queda, todos os seres humanos morreram
espiritualmente, perderam a vida de Deus e tornaram-se presos a
alma. Desde que nascemos nossa alma é desenvolvida de todas as
formas: intelecto, emoções e vontade; o espírito, entretanto,
permanece morto aguardando o dia do nosso Novo Nascimento.


O Novo Nascimento é a Base para a Comunhão com
Deus

        “... O que é nascido da carne, é carne; e o que é
      nascido do Espírito é espírito. Não te admires de eu
      te dizer: importa-vos nascer de novo.” João 3:5-7

        O novo nascimento, o nascimento no espírito é um
nascimento para Deus. Devemos compreender a importância disso,
para o bem do nosso progresso espiritual. No texto mencionado
acima, a primeira coisa que Jesus diz é que: “Aquele que é nascido
da carne é carne”, quer dizer que qualquer um nascido da união
física de um homem com uma mulher é carne. Todos nós
experimentamos desse primeiro nascimento, senão não
existiríamos! O nascimento da carne trás junto com ele uma base
que nos caracteriza como seres carnais. A Bíblia diz que aquele que
nasceu do primeiro nascimento tem uma base para a vida, que é
carne. Aquele que nasceu da carne, não tem a carne como um dos
seus componentes, mais do que isso, a Bíblia qualifica todo o ser
dele como carnal. Todas as suas cogitações são para carne, suas
inclinações são para a carne, suas intenções, seu ser total e o
pendor da sua vida são para a carne. Não interessa quão boa seja
a sua família, quão moralmente aprovada é a sua origem ou quão
educados são. Interessa menos ainda se são religiosos ou não, se
freqüentam Igreja ou se são ímpios. A Bíblia diz que aquele que


                                   3
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


nasceu somente no primeiro nascimento, é carne. Toda a base de
                                                                                 NOTAS
sua vida é carnal. Todo a sua tendência é para a carne e tudo o que
faz tem essa mancha.
       Esse indivíduo que só experimentou o primeiro nascimento,
tem um grave problema: não pode ter comunhão com Deus, está
incapacitado para se relacionar com Deus ou ouvir a voz de Deus.
Será incapaz de descer às profundezas espirituais em íntima
amizade com o Altíssimo e de ser conduzido pelo Espírito Santo.
Seu espírito, embora exista, é um espírito amortecido, atrofiado e
sem a Vida divina. É como um rádio que tem tudo para sintonizar
uma estação, mas que permanece desligado, apagado.

        Na seqüência do texto mencionado, o Senhor Jesus, diz para
Nicodemos: “O que é nascido da carne, é carne; o que é nascido do
Espírito é espírito.” Que fato impressionante! Veja a força do
segundo nascimento! Esse segundo nascimento - que é do espírito -
é tão poderoso, tão forte, tão determinante que é capaz de alterar
toda a base anterior de vida. É tão profundo que altera a nossa
natureza! A base anterior era que você era carnal, por ter nascido
da carne. Essa base é alterada pelo nascimento do Espírito.
Qualquer um que tenha nascido do segundo nascimento tornou-se
espiritual. Quem quer que seja que tenha experimentado um
encontro real com Jesus numa experiência de conversão genuína,
segundo a escritura, é espírito. A Bíblia mostra que esse novo
nascimento não acontece na esfera do intelecto nem na esfera do
corpo. Qualquer um que tenha passado por essa experiência, a
Bíblia diz a seu respeito que é espírito. Que forte é essa afirmação!
        Quando você nasceu do Espírito, foi finalmente qualificado a
tocar em Deus no espírito, a ouvir de Deus no espírito, a ser guiado
por Deus no espírito e receber uma vida genuinamente espiritual.
Isto é algo tão forte, tão poderoso, que se tornou uma segunda base
de vida. O Senhor Jesus é categórico ao dizer: “Aquele que é
nascido do Espírito, é espírito”. Então esse segundo nascimento
é um nascimento para o Espírito Santo. Você nasceu para Deus,
nasceu para esfera espiritual. Seu espírito agora está vivo! Aleluia!


Características de Alguém não Regenerado

    Qualquer pessoa não regenerada tem uma tendência para a
carne. Esse é o fator determinante em sua vida e conduta. Suas
inclinações básicas são para satisfazer seus apetites físicos e todas
as necessidades e desejos dos sentidos e do corpo. Será alguém
natural, com análises sempre naturais e provenientes do plano
mental e material, nunca espiritual. Não importa quanto tempo você
passe com alguém não regenerado, só o ouvirá cogitar das coisas
naturais. Nenhuma Vida fluirá daquela fonte seca, nenhuma
edificação. A Bíblia afirma que a boca fala do que o coração está
cheio. Uma pessoa que não tem o Senhor, que não experimentou
essa regeneração, falará somente do que é natural e terreno.
Gastará tempo em conversas intermináveis acerca de esportes,


                                   4
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


política, comida, turismo, trabalho, casamento, relações familiares,
                                                                                 NOTAS
ciências, fofocas, competições, cobiças, conversas maliciosas e
tolices sem fim. Além de falar das aflições decorrentes desse plano
carnal, injusto e estéril. Falará apenas a partir desse vazio
espiritual. Sua boca apenas reproduzirá esse vazio. Tal pessoa
expressará a sua real base de vida: seu viver carnal e sua alma.
     O apóstolo Paulo nos faz entender algo importante quando diz:
“... em mim mesmo, isto é, na minha carne...” Romanos. 7:18. Em
outras palavras está dizendo que seu “EU” e a sua carne eram uma
só coisa. Assim, mesmo a nossa alma, por ter caído na
concupiscência da carne e ter sido feita escrava dos apetites do
corpo, tornou-se também “carne”. Se o que se destaca da sua alma
são as emoções, como os artistas, os poetas, os cantores e muitos
religiosos, a característica dessa pessoa não regenerada será toda
para as emoções. Assim, ela será uma pessoa melindrosa, super
sensível, inconstante, volúvel, intempestiva, exagerada, mística,
susceptível e facilmente influenciada por circunstâncias exteriores.
Crentes regenerados, embora não espirituais, tenderão a manifestar
as mesmas características. Se, entretanto o perfil de sua alma for
intelectual, irá expressar lógica, razão, incredulidade, prazer por
divagações intelectuais sem fim, teorias filosóficas fúteis, será
alguém calculista, indiferente, questionador, arrogante, irreverente.
Normalmente pessoas assim se colocam acima de Deus coroando o
próprio intelecto no lugar da divindade. Na história humana há a
tendência de valorizar mais a razão e o intelecto do que as emoções
e a vontade. As filosofias ocidentais coroaram a razão em
detrimento das outras faculdades da alma. Para Deus, no entanto, o
Seu veredicto permanece: tudo aquilo que não tem sua fonte no
espírito é carnal não importa quão elevado pareça! Uma pergunta
básica deve ser respondida: em que base de vida eu vivo? Se não
for na base da vida de Deus dentro de mim, sou carnal!
     Além deste perfil emocional ou mental de muitas pessoas, há
ainda o perfil de gente onde a vontade predomina. O indivíduo com
esta característica marcante será alguém extremamente forte e
obstinado. Teimosia, radicalidade, pensamentos fixos e irracionais,
obstinação tola e força de vontade admirável são algumas das suas
expressões. Mesmo com prejuízos, tenderá levar o que quer até o
fim.
     As pessoas não regeneradas viverão sempre numa base de vida
que as arrastará fatalmente para cometerem vários tipos de
pecados sem, contudo, sentirem qualquer culpa ou condenação.

Deus é um Ser Espiritual

       “Porque Deus é espírito, importa que os seus
      adoradores o adorem em espírito e em
      verdade”. Jô 4:24.

       Há crentes que esperam que Deus fale em sua mente ou
pelas emoções. Tais pessoas não compreendem que Deus é
espírito, portanto falará e mover-se-á no âmbito do espírito. Deus


                                   5
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


não é um pensamento, assim, Ele não falará na sua mente, não
                                                                                   NOTAS
tocará no seu intelecto. Ele até poderia falar audivelmente, como já
o fez, mas essa não é a regra. Ele escolheu falar no seu espírito
humano. Portanto, Ele vai falar no seu espírito, Ele irá dirigir você a
partir do seu espírito, Ele irá fortalecê-lo no espírito, vai edificar no
seu espírito, irá compungi-lo no espírito. Ele tornará seu coração
contrito pelo espírito, vai mover no espírito, abençoar no espírito,
fortalecer sua fé no espírito. Em fim, tudo vai fluir da parte de Deus
a partir do seu espírito. O espírito humano é o “Quartel General” de
Deus, para conquistar sua vida. Pela Nova Aliança foi que o Senhor
Jesus conseguiu fazer de nós seres espirituais.

    Para conhecer mais profundamente esse assunto leia o
           Apêndice 1 no final desse primeiro tema.

Um Grande Romance

        É importante entendermos qual o princípio que está por traz
desse propósito eterno, da redenção de Deus. A Bíblia é um grande
romance entre um Deus apaixonado e um homem rebelde e
pecador. A Bíblia é o livro do amor de Deus e relata esse amor que
almeja por comunhão, intimidade, relacionamento e proximidade
com o homem. Deus podia pensar: “como Eu posso ter comunhão
com o homem, se Eu sou totalmente divino e espiritual e o homem
todo carnal e cheio de pecado?” Seria impossível! Não dá para
haver amor e romance entre dois seres de natureza e de essência
diferentes. Por causa desse enorme desejo de Deus de compartilhar
seu Amor conosco, Ele enviou o seu Filho, para que esse se
tornasse semelhante ao homem e assim, fizesse o homem
semelhante a si mesmo. Jesus veio fazer você e eu seres
espirituais, para que Deus pudesse nos dar do Seu imenso amor e
ser correspondido.
        Ao olharmos para Eva, vemos alguém que é um símbolo de
toda a humanidade. Ela é um símbolo da Igreja no Éden. Ela foi
tirada daquilo que o próprio Adão era. Você e eu fomos tirados do
que o próprio Cristo é. E quando o Senhor Jesus ressuscitou, Ele
nos habilitou a nascermos no Espírito. Assim poderíamos nos
tornar Sua noiva a fim de nos casar com Ele mesmo. Pode haver
agora um romance, pois o desejo intenso do Senhor se cumpre
quando a divindade se reveste de humanidade e a humanidade
caída passa a receber a natureza divina dentro de si. Agora há um
homem no céu que também é Deus! Ele é o noivo! Mas aqui na
terra você e eu agora também somos homens que carregam dentro
de si um espírito vivificado pela divindade dentro de nós. Agora
pode haver casamento, pode haver romance. Aleluia! É por isso que
o Senhor Jesus e a Igreja são comparados com o noivo e sua noiva,
isto fala de casamento, de amor. Por que Deus te fez nascer no
Espírito? Porque Ele está apaixonado por você. Em João 13.1b a
Escritura diz: “... tendo amado os seus que estavam no mundo,
amou-os até o fim.” E em 3:16 que “…amou de tal maneira…“
Mesmo sabendo que seria negado, traído, abandonado, os amou


                                     6
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


até o fim. Esse é o amor de Deus pela humanidade e é na base
                                                                                 NOTAS
desse amor, que Ele quer se relacionar com o homem. Na obra da
redenção, Cristo que era divino, torna-se humano. E você, que era
só humano, recebe do Seu conteúdo divino em seu espírito. Pode
haver estreito, profundo e íntimo amor agora. Aleluia!

Amalgamados em Cristo

        Na igreja dos primeiros séculos circularam cartas e escritos
que não tem valor canônico, isto é, que não foram incorporados às
Escrituras Sagradas. Mesmo assim, são de grande importância ao
revelar valores e ênfases que a Igreja cristã nascente viveu e
experimentou. Nesses escritos era usada em profusão, segundo
muitos estudiosos, a palavra “amalgamados”, que vem de
“amálgama”. Na língua portuguesa essa palavra quase não é
utilizada mais. É usada atualmente meramente para descrever
coisas técnicas. Um amálgama é formado a partir de alguns
componentes que ao se juntarem sofrem uma troca química e
formam um terceiro elemento. Eles perdem a característica anterior
para formar um outro elemento com característica distinta dos
anteriores. Os dentistas misturavam o mercúrio com a limalha de
prata para formar aquele amálgama a fim de procederem a
restauração de dentes. Uma vez solidificado aquele amálgama, já
não era mais possível desfazê-lo: tornaram-se um novo material.
Um bolo é outro bom exemplo de amálgama. Reunimos todos os
ingredientes, misturamos tudo, e levamos ao forno. O calor ali vai
produzir um amálgama com todos aqueles ingredientes que
sofreram uma troca química. O resultado disso é um bolo. Se
alguém requisitar de volta os ovos é impossível trazê-los de volta.
Se outro, ainda pedir de volta o leite ou a farinha, será impossível
restituí-los. Foram amalgamados!
        Na Igreja primitiva havia um entendimento muito forte do que
era um amálgama. Havia uma poderosa e profunda revelação de
que o Senhor Jesus tinha se unido ao nosso espírito e agora
tínhamos sido “amalgamados” no Espírito de Cristo. Veja o
versículo: “ Aquele que se une o Senhor é um só espírito com Ele”. I
Coríntios 6:17. As implicações desse versículo são assombrosas!
Você já parou para pensar no que acabou de ler? Entende as
implicações? A Bíblia diz que você que se uniu ao Senhor, tornou-
se um espírito com Ele! Você crê no que Deus diz? Ele diz aqui que
se misturou ao seu espírito e que por isso vocês foram
amalgamados. Agora não tem mais jeito de tirar você de Cristo, e
muito menos jeito há de tirar Cristo de você! Oh verdade bendita!
Oh verdade gloriosa! Isto é o centro da Bíblia e o coração do projeto
redentor de Deus. Ao invés de vivermos vidas miseráveis durante
anos na Igreja, essa deveria ser a primeira verdade a ser ministrada
aos novos crentes assim que nascessem. Fomos amalgamados!
Glória a Deus.
        O Espírito de Cristo foi ministrado para dentro de você com o
seu espírito. Agora não tem mais volta, o seu espírito foi misturado



                                   7
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


com o Espírito do Senhor. Ele foi amalgamado com você. Vocês
                                                                                 NOTAS
dois são UM!


O Deus Residente “EM” Nós

           “E eu rogarei ao Pai, e Ele vos dará outro
          Consolador, a fim de que esteja para sempre
          convosco, o Espírito da verdade, que o mundo
          não pode receber, porque não no vê, nem o
          conhece; vós o conheceis, porque Ele habita
          convosco e estará em vós (dentro de, vivendo
          interiormente). Não vos deixarei órfãos, voltarei
          para vós outros. Ainda por um pouco e o
          mundo não me verá mais; vós, porém, me
          vereis; porque eu vivo, vós também vivereis.
          Naquele dia vós conhecereis que eu estou em
          meu Pai e vós em mim (dentro de mim) e eu
          em vós(dentro de vós). Aquele que tem os
          meus mandamentos e os guarda, esse é o que
          me ama; e aquele que me ama, será amado
          por meu Pai, e eu também o amarei e me
          manifestarei a ele. Disse-lhe Judas, não o
          Iscariotes: Donde procede, Senhor, que estás
          para manifestar-te a nós, e não ao mundo?
          Respondeu Jesus: Se alguém me ama,
          guardará a minha palavra; e meu Pai o amará,
          e viremos para Ele e faremos nele morada.
          (dentro dele)” João 14.16-23

        São impressionantes as implicações deste texto e devemos
tomá-lo como fato em nossas vidas, afinal são coisas diretamente
dirigidas do Senhor para nós. Você crê em Cristo? Crê que o que
Ele diz é digno de aceitação, ou acha que o que diz são meras
palavras bonitas? Se você crê realmente no seu Senhor poderá
tomar essas palavras de Jesus como fatos revolucionários em sua
vida.

Enviarei o Consolador Que Estará Para Sempre EM
Vós

       Nos versos 16 e 17 Jesus diz que enviaria o Espírito Santo
para estar para sempre conosco e habitar “EM” (dentro de) nós! O
Espírito Santo, querido irmão, veio morar dentro de você. Ele já foi
enviado para nós e não há lugar na Escritura onde somos
ensinados a esperar que Ele desça de novo. Ele já desceu!! Está
aqui e agora mesmo dentro de você. Quando foi deitar-se ontem à
noite, Ele estava lá dentro do seu espírito; quando tomou o café-da-
manhã hoje, Ele estava lá mesmo EM você e quando tomou seu
banho, Ele também estava lá. Depois que você nasceu de novo Ele


                                   8
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


veio habitar dentro de você e nunca mais se retirou. Talvez sua
                                                                                 NOTAS
alma tenha estado por demais agitada para perceber isso; talvez o
pecado tenha maculado a sua consciência e impedido que
enxergasse esse fato, mas nada disso pode mudar a realidade: o
Espírito Santo te foi dado e habita para sempre EM você. Você já
falou com ele hoje? Faça isso agora voltando-se para o endereço de
Deus dentro de você. Imediatamente entrará em contato com essa
Presença bendita e maravilhosa. Se Ele disse que estaria aí, então
ELE ESTÁ!!! Simplesmente confie no que Ele diz e toque agora em
Sua doce Presença.

Vós Estais EM Mim e Eu Estou EM Vós
       Nos versículos 18 a 20 Jesus avança no que diz. Agora
conhecemos que não apenas o Espírito Santo viria morar dentro de
nós, mas Ele mesmo, o Senhor Jesus Cristo depois de ressuscitado
viria habitar em nós. Querido irmão isso é um fato, uma realidade,
um firme fundamento sobre o qual você poderá caminhar. Isso não
pode ser uma mera doutrina evangélica aceita intelectualmente,
deve ser uma realidade viva e experimental em nossas vidas, pois o
que o Senhor ensina aqui é o coração da Bíblia: O Deus que foi
ministrado como vida para dentro do nosso espírito se tornou a
nossa própria vida. É finalmente o homem, você e eu tomando do
fruto da árvore da vida (Jesus), ingerindo-o para dentro de nós. O
Zoe, a própria Vida com a qual Deus vive veio morar em nós e se
fez uma só vida conosco. “Aquele que se UNE ao Senhor É UM
espírito com Ele” I Coríntios 6:17. Você foi feito um com o Senhor,
meu irmão. È tão simples como isso: preto no branco.

Meu Pai o Amará e Viremos e Faremos NELE Morada
       Nos versos de 21 a 23 a verdade se completa: Jesus agora
diz que o Pai também viria para fazer de você e de mim Sua
morada. Isso é tremendo!!! Quer dizer que o Deus que lançou o
fundamento das estrelas, o Deus Onipotente e Eterno mora em
você. Pense em Jeová Saboah, em Jeová Makadeshkem, em Jeová
El Olam, em Jeová Jireh o Grande El Shadai do Velho Testamento,
o Deus de Abraão, Isaque e Jacó. Este é o Deus que Jesus Cristo
afirma em Sua Palavra que veio habitar em você. Este é o Deus a
quem você se uniu e foi amalgamado.
       É preciso haver um esclarecimento aqui. As Escrituras nunca
dizem que nos tornamos deus por temos sido unidos a Ele. Em
espírito, entretanto, nosso espírito foi unido e se fez um com o
Senhor. Este é o maior fato da nossa experiência com Deus. A base
de toda a Escritura e do plano eterno de Deus!

Cristo Nos Evangelhos e em Atos
       Qual é a diferença básica entre os quatro evangelhos e o livro
de Atos? A diferença básica é que nos evangelhos, Cristo é
revelado como “Emanuel”. Ele é Deus conosco, um Deus do lado de
fora de nós e no livro de Atos, se revelou como Deus residente em
nós, dentro de nós. Nos Evangelhos Jesus é o unigênito, isto é, o
único gerado naquela nova base. Alguém com uma natureza santa


                                   9
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


expressando a glória de Deus. Depois de Atos, Ele não é mais o
                                                                                  NOTAS
unigênito, mas se tornou o “primogênito”. Por quê? Porque se
mudou para dentro de nós para ser o primeiro entre muitos irmãos.
Hoje Ele não é mais o único. Não é mais Emanuel, um Deus do lado
de for a. Hoje Ele é Deus do lado de dentro de você. Aleluia! Na
prática, foi Deus mudando de endereço. A divindade que habitava
no céu mudou-se para dentro de seres humanos que tornaram-se
Sua residência. Este é o novo endereço de Deus: meu espírito, e
seu espírito! Oh maravilhosa graça!!! Deus dentro de MIM!


Um Vaso Para Conter Deus
       . “Porque Deus, a quem sirvo em meu espírito, (dentro de
mim) no evangelho do seu Filho, é minha testemunha de como
incessantemente faço menção de vós”. Romanos 1.9
       Paulo servia a Deus no seu espírito humano. Isso nos remete
para outra ilustração rica sobre termos recebido o Senhor dentro de
nós. Somos vasos para conter o Espírito de Deus. Somos esse
recipiente idealizado e feito para este fim. Um vaso, do ponto de
vista natural serve tanto para decoração, quanto para conter alguma
coisa. Como vasos não fomos projetados para sermos apenas
mostrados em público, mas para recebermos um precioso conteúdo,
um recheio: o próprio Senhor! O conteúdo desse vaso é o próprio
Deus. Em Romanos 9.21, Paulo fala de vasos de honra e em 9.23,
de vasos de misericórdia preparados para a glória. Por isso, o fato
de sermos vasos de honra, preparados para a glória, significa que
fomos designados para conter Deus como nossa honra e glória. Do
mesmo modo, Deus sente-se confortável no homem. Entretanto, Ele
não Se sentiria confortável num animal sem um espírito renascido
ou mesmo num anjo. Somente num homem Deus sente-se em
casa, em descanso. O céu pode ser o lugar temporário da habitação
de Deus, mas o Seu verdadeiro lar é dentro de você. No livro do
Apocalipse vemos claramente essa bendita verdade.

Um Deus Que Reside e Reveste
       Muita gente confunde o receber o Senhor como Deus
residente com o receber o Espírito Santo para revestimento de
poder. No primeiro caso Jesus sopra o Espírito para dentro dos
discípulos e diz: “...recebei o Espírito Santo”. João 20:22. Isto é,
recebei-o como sua nova base de vida e natureza. Por outro lado,
ainda antes de ser elevado aos céus dá a ordem: “ Mas recebereis
poder ao descer sobre vós o espírito Santo” Atos1: 8. Como pode
ser isso se Ele já houvera soprado sobre eles o Espírito Santo? É
incontestável que são duas experiências distintas e incorrem em
grave erro aqueles que privam a Igreja da segunda experiência.
       O Espírito de Deus veio primeiro para transformar o espírito.
Mas num segundo momento vem para revestimento de poder e
capacitação para o trabalho. Foram dois momentos distintos. Agora,
depois disso o discurso muda, Jesus mostra que no futuro, o
Espírito não viria de cima para baixo, mas fluiria de dentro para fora.
Chegará o tempo que do vosso interior, fluirão rios de vida, rios de


                                    10
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


águas vivas. A adoração será algo espiritual, a fé virá a partir do seu
                                                                                  NOTAS
espírito; a revelação, os dons espirituais e o amor de Deus fluirão a
partir do seu espírito; tudo Deus vai trabalhar a partir do seu
espírito. Por que muitas vezes não experimentamos os poderes do
mundo vindouro como diz a Bíblia? Porque insistimos em procurar a
Deus, onde Ele não está. Deus tem uma maneira de trabalhar, e o
diabo uma maneira oposta a de Deus. A maneira de Deus trabalhar
com você é tentar atrair as suas atenções para dentro, porque Ele
está lá, é a sua fonte de vida, de força, de autoridade. Deus trabalha
para atrair suas atenções dentro de você. O diabo trabalha para
atrair suas atenções para fora, pois ao fazer isso estará afastando
você da real fonte de suprimento e solução para seus problemas.
Na sua sutileza o inimigo usa de estratégias com aparência de
espiritualidade como levar os irmãos a terem expectativas em
homens e mulheres ungidos e poderosos, em cultos marcantes em
estratégias mirabolantes com aparência de poder e de realidade
espiritual. Ainda que Deus use pessoas, ao manter os crentes com
expectativas exteriores o inimigo conseguirá mantê-las longe da
fonte. Não podemos alcançar nada de Deus, com expectativas
externas, pois Ele está dentro de você. A sua vida só mudará
quando tiver revelação de que Deus mora dentro de você. Essa
verdade fundamental de Deus dentro de você é tão crucial para o
seu progresso que não pode ser mera doutrina com a qual
concorda! Tem que ser experiência viva, revelada e concreta!!!
Caso contrário, o prejuízo será de anos e anos de busca nos
lugares mais áridos onde o Senhor não está!
        Como conseqüência dessa revelação em seu espírito virá
uma consciência de santidade, de reverência e de temor de Deus
com a qual jamais sonhou. Um nível de intimidade e comunhão com
Deus que jamais imaginou ser possível. Uma imensa paz e um
profundo gozo no seu espírito serão realidades no seu caminhar
diário. Você carrega o Santo em você por onde quer que for. A sua
comunhão com Deus será íntima, pois terá descoberto que o
endereço dEle é dentro de você.

Nada Tem Poder Para Nos Separar DEle
       “Porque eu estou bem certo de que nem morte, nem vida,
nem anjos, nem principados, nem cousas do presente, nem do
porvir, nem poderes, nem altura, nem profundidade, nem qualquer
outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em
Cristo Jesus, nosso Senhor” Romanos 8.38-39
       Eu não posso retirar você de Cristo, não conseguiria, por
mais que tentasse separá-los; os homens mais poderosos e
influentes dessa presente geração jamais conseguiriam se assim o
quisessem. O diabo com todos os seus demônios e suas
estratagemas são impotentes para conseguir afastá-lo de Cristo.
Nada, mesmo nada poderia fazê-lo. E acrescento mais: se de fato
você é nascido de Deus, nem o pecado pode retirar de você o
Espírito Residente. Na nossa fraca consciência achamos que
podemos agradar a Deus por nossa própria força, assim só sentimo-
nos em condições de ter paz com Deus, comunhão e orar quando


                                    11
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


não detectamos nada de errado e pecaminoso diante da nossa
                                                                                 NOTAS
fraca e parcial visão. Quero deixar claro algo aqui, meu irmão:
mesmo desejando ser fiel a Deus você está sempre carregado de
pecados. Iniqüidades e transgressões das quais você nem tem
consciência, motivações carnais e tolas estão sempre diante de
você. Se Deus as revelasse de uma vez, certamente você se
desesperaria. Assim, NUNCA a nossa confiança para termos
comunhão com Deus deve ser posta no que fazemos de certo, ou
deixamos de fazer, mas deve ser fundamentada na justificação
perfeita operada por Cristo e no fato de Ele ter-nos feito sua morada
no espírito. Assim, mesmo se você pecar, ou chegar a ter
consciência de algum pecado, saiba que isso não espantará o
Espírito Santo. Ele já tratou com todos os pecados naquele único
dia e único sacrifício. Ele não te purifica aos pedaços, mas já o fez
totalmente! Aleluia!
       O texto bíblico acima citado diz que nada poderá nos
separar do amor de Deus. Estamos debaixo de uma aliança, que é
uma aliança eterna. Se ela é eterna, não está condicionada aos
nossos tropeços e fracassos ou às nossas inconstâncias. Deus quis
nos assegurar que não é com base no que nossa humanidade, em
processo de transformação, pode fazer. O fundamento é aquilo que
Ele, o Cordeiro, fez no Calvário. E a Bíblia afirma que o que o
Cordeiro fez no Calvário, é totalmente aceitável por Deus, satisfez
os altíssimos padrões de Deus, e é nessa base que Ele foi
ministrado para dentro de você.



EM Cristo
      A Bíblia é cheia de expressões, tais como: ‘em Cristo’, ‘em
quem’, ‘no qual’, ‘nEle’, ‘por meio de’, ‘por quem’. Essas expressões
todas significam que Ele está em você, age por meio de você e flui
Sua doce presença através de você. Paulo diz em Romanos 3.6,
que aqueles que foram colocados em Cristo, batizados em Cristo,
de Cristo se revestiram. Há uma mistura e há um amalgama, agora
onde isso deve desembocar? Numa comunhão íntima, profunda e
cada vez mais poderosa e viva. Desafio você a buscar essa
experiência. Ela será tão simples como respirar. Você se esforça
para isso? Assim também o Senhor não imporia a condição de
aprendermos algo complicado e difícil a fim de nos relacionarmos
com a Sua Presença.

Bebendo Dele Como Vida
       Há uma dimensão profunda a ser experimentada ao nos
voltarmos para o Senhor em nosso espírito. Podemos tomar o
Senhor como nossa própria vida e ao fazer isso, não estamos
citando uma poesia, proferindo palavras bonitas ou porque é
interessante, mas porque é um fato, é concreto, objetivo. No
Evangelho segundo João, há várias expressões como: “Eu sou a
ressurreição e a VIDA” – nEle estava a VIDA -, “Sou a água da
VIDA”, “Eu sou o pão da VIDA”. Essa vida é a vida “ZOE” que é a


                                   12
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


própria vida eterna de Deus. A Bíblia diz que essa vida é que foi
                                                                                 NOTAS
ministrada para dentro de você. Então Deus é nossa própria vida, e
isso é um fato, uma realidade espiritual. Podemos nos voltar para o
Senhor em nosso espírito, confiando que diz a verdade ao dizer que
habita para sempre dentro de nós e dizer: Oh Senhor neste
momento eu O tomo como minha VIDA. Bebo e me satisfaço em Ti
como a minha própria VIDA. Oh bendita VIDA que desceu do céu
transborda dentro de mim! Note bem é muito mais que mera oração
verbalizada; é um desfrute para dentro do seu espírito. Ore, beba e
sinta esse fluir!!!

Tomando o Senhor Como Alimento
       A Bíblia também diz que Jesus é o pão, é o alimento, é a
água. Devemos ingerir o próprio Jesus como alimento. O pão,
usado aqui por Jesus como símbolo tem muito a revelar: depois de
engolido, é processado dentro de nós e passa a fazer parte de nós
mesmos. Depois de ser apreciado e matar a fome, já dentro de nós,
o pão é digerido e se transforma em glicose. Esta é assimilada pela
corrente sanguínea e distribuída para cada célula do nosso corpo na
forma de energia pura. Dessa forma, o pão que comemos se faz
realmente uma só substância conosco! O Senhor Jesus é de fato o
nosso pão.
       O padrão de maturidade de vida cristã, não é esperar chegar
os domingos para se alimentar, e sim você sozinho se alimentar
todos os dias do Senhor através de uma íntima e real comunhão
com Ele. Suas atenções não devem ser voltadas para fora, e sim
para dentro onde Ele está, é lá que está a resposta, é lá que está a
vida. Deus quer que você cresça em comunhão e intimidade com
Ele. Beba dEle, como água que sacia a sede, que acaba com a
sequidão e que leva à mananciais de águas vivas.

Tomando o Senhor Como Deleite
       Podemos simplesmente desfrutar do Senhor como nosso
deleite, nosso doce gozo no espírito. A Bíblia diz em Efésios 5:18 e
19 “Não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas
enchei-vos do Espírito, falando entre vós com salmos, entoando e
louvando de coração ao Senhor, com hinos e cânticos espirituais”. É
você que se enche do Espírito. Como? Falando, declarando e
confessando a Palavra. Se você começa a beber e a fluir do Senhor
onde você estiver, a vida e o poder de Deus irão se manifestar. Se
houver alguém no ambiente, receberá esta preciosa influência, se
estiver enfermo será curado, se houver alguém a quem o Senhor
pretende alcançar com contrição e arrependimento, a contrição de
Deus tomará conta de seu coração diante de você. Sente falta de
força? Tome-o como força. Quer unção? Volte-se para dentro de
você, pois o Cristo, o Ungido, está dentro de você agora mesmo aí
onde está. Ele é a própria unção. Tome dEle como sua unção, sua
alegria, sua direção, sua libertação, sua defesa, sua cura...
    Ao experimentar, degustar e beber do Senhor como fonte de
deleite, você irá se aprofundando nessas águas caudalosas até que
se tornem torrentes que transbordam de dentro de você. De dentro


                                   13
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


para fora, pois a fonte está dentro de você. Esta é uma verdade
                                                                                 NOTAS
básica, portanto não diga mais que o Senhor virá te visitar ou que
está ao seu redor. Ainda que seja verdade, pois Ele está em todos
os lugares, o maior fundamento da sua vida é que Ele está EM você
para sempre: “ Aquele que se une ao Senhor É UM espírito com
Ele!”
    Essa é a porta de entrada para um caminho de maturidade e
progresso espiritual genuínos. Muita gente se equivoca achando
que Deus se disseca e se estuda com a mente. Lembre-se, Ele é
Espírito. Esta a porta para um genuíno conhecimento de Deus, é a
porta para a unção, para a revelação, para experiências mais
íntimas, é a porta para frutos abundantes. Deus não quer você para
a obra, para ter você meramente como um empregado; Ele quer
você para si mesmo; Deus não quer um servo, um fazedor de
coisas, Ele quer sua intimidade.

       Para conhecer outros detalhes sobre o nosso espírito como
morada de Deus no Velho Testamento, veja o Apêndice 2 no final
deste tema.

Três Obstáculos na Mente
     O obstáculo que nós temos para avançarmos nessa vida cristã,
nessa comunhão com Deus, é a nossa mente difusa, indisciplinada
e dispersa. A nossa mente pensa em várias coisas ao mesmo
tempo, sai daqui, vai para acolá, lembra-se, perde a linha do que
pensava a pouco e já se dirige para outro pensamento. Quando nos
convertemos e nosso espírito humano é vivificado e a alma deve
aprender a seguir o espírito. Assim a mente terá a chance de não
deter mais as rédeas da direção do nosso ser. Se decidimos adorar
a Deus a mente deverá seguir obediente. Aqui encontramos o
problema desses anos todos vivendo independentes de Deus.
Quando começamos a por em prática essas coisas espirituais,
haverá momentos em que a presença de Deus fluirá de maneira
tremenda. Haverá momentos nos quais aparentemente nada estará
acontecendo. Quando estamos buscando o Senhor no nosso
espírito, a nossa mente tenta nos levar para as coisas naturais que
estão a nossa volta. Nesse momento você poderá se lembrar de ir
ao banco, lembrará que está na hora de fazer o almoço, ou buscar
as crianças na escola, que esqueceu o leite no fogo etc. Tudo isso
flui nesse momento, porque a mente ainda é indisciplinada, é difusa.
Está acostumada a anos à fio de independência. Por isso às vezes
parecerá difícil colocar a mente no espírito. A mente está
acostumada a não seguir orientação nenhuma.

A independência da alma e da mente.
   A alma acostumou a ser independente. A mente é
desgovernada. Quando conhecemos Jesus e viemos do mundo,
chegamos com essa mente desgovernada, pois não sabíamos que
estávamos em um bombardeiro cerrado com o inimigo. Quando
conhecemos a Cristo é que sabemos que a nossa mente é o único
lugar que os espíritos malignos têm acesso para nos atacar.


                                   14
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


Fisicamente o diabo não pode nos tocar, em circunstâncias normais.
                                                                                  NOTAS
Mas se dermos brecha, formos complacentes com o pecado, ele vai
tocar sim. A nossa mente é o lugar da batalha.

A mente atacada, cede ao inimigo.
    O diabo pode induzir os nossos pensamentos lançando dardos
na nossa mente. Às vezes vem um pensamento relâmpago, uma
sugestão absurda que invade sua linha de raciocínio normal. A
nossa mente antes de receber à Cristo, vivia em desgoverno. As
pessoas no mundo são manipuladas e induzidas por espíritos
malignos, que as dirigem na mente, às vezes até para cometerem
crimes bárbaros. Nunca percebem que estão sendo marionetes nas
mãos do maligno, pensam que vivem na liberdade de escolha, mas
vivem sob a manipulação das sensações, desejos, sugestões e
pensamentos.

A Mente era uma Aliada de Satanás.
    Quando chegamos a Cristo, tomamos conhecimento desse
problema na nossa mente, na nossa alma. A Bíblia mostra que
Adão tinha uma comunhão íntima com Deus no seu espírito. O
espírito de Adão era o que estava em evidência no seu ser, e com
isso Deus podia vir e ter comunhão, falar, ter relacionamento de
amizade com Adão. Adão tinha o seu espírito em lugar de primazia
em preeminência na sua vida. Satanás então estimulou a
independência, estimulou Adão a tomar iniciativas à parte da
direção de Deus. A colocar Deus à parte. Ele estimulou Adão a se
divorciar da comunhão, da amizade de Deus. Assim, quando ele
teve estimulada a sua alma e decidiu aceitar e seguir tal sugestão,
passou a andar à parte da direção de Deus. Na prática a sua alma
tomou o lugar do espírito, e o espírito passou a ter um lugar
secundário. Por causa dessa independência, o homem morreu
espiritualmente. Assim, desde que nascemos, vivemos em um
contexto no qual somente a nossa mente (uma das funções da
alma) é estimulada a funcionar. O sistema do mundo funciona
assim. Todo o sistema ideológico, religioso, educacional, filosófico e
político, caminha nessa racionalidade morta para Deus. Quando
você vem para Cristo, o seu espírito é vivificado, mas a sua mente
ainda precisa ser disciplinada a fim de romper com a independência
do Espírito. Essa é a principal dificuldade que encontramos.
Queremos servir ao Senhor, tomar o Senhor como nosso alimento,
mas a nossa mente não acompanha o nosso espírito. Depois que o
nosso espírito é colocado em evidência sendo vivificado, o Espírito
Santo que habita em nós espera que a nossa mente volte para o
lugar dela, que sujeite-se ao espírito. Ele nos oferece várias
ferramentas para disciplinar a nossa mente. Vamos falar de quatro
ferramentas básicas para isso acontecer.




                                    15
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente

                                                                                  NOTAS
Aprendendo a Colocar a Mente no Espírito

O Dom de Línguas, a Primeira Ferramenta.
     “O que fala em outra língua a si mesmo se edifica, ...” I Coríntios
14.4 a. O que fala em línguas edifica a si mesmo, e Deus quer que
todos falem em línguas, para poderem ser edificados. “Porque, se
eu orar em outra língua, o meu espírito ora de fato, mas a minha
mente fica infrutífera.” I Coríntios 14.14. Quem ora em línguas, tem
seu espírito orando de fato, mas a mente fica infrutífera. A mente
não entende nada, e isso é para discipliná-la no seguir o espírito.
Nós estamos acostumados a exercitar a mente para orar, para ler a
Bíblia, para tudo. Aí Deus dá um dom em que a sua mente não tem
que se exercitar, pelo contrário, ela tem que ficar quieta, calada,
acompanhar o seu espírito. Essa é a maneira de Deus de trazer a
sua mente cativa, para o caminho estabelecido pelo seu espírito.
Portanto se você quiser se edificar, Deus oferece a possibilidade de
assim o fazer falando em línguas. Temos, entretanto, que tomar
cuidado, pois a mente é hábil em aprender as coisas do espírito, e
transformá-las em cópia. Facilmente podemos falar em línguas com
base no que já decoramos na mente sem, entretanto voltar-nos para
o espírito. Esse é um tremendo tropeço para teólogos racionais que
tiram seu prazer dos exercícios mentais teológicos e filosóficos. As
coisas de Deus se discernem espiritualmente. Sem perceberem
caem no mesmo problema dos fariseus do passado.
      “...dou graças a Deus, porque falo em línguas mais do que
todos vós. Contudo, prefiro falar na igreja cinco palavras com o meu
entendimento, para instruir outros, a falar dez mil palavras em outra
língua.” I Coríntios 14.17-19. Aqui Paulo estava querendo dizer que
dentro da igreja, para que os demais irmãos sejam edificados, é
preciso haver compreensão, entendimento. Paulo diz que não é nas
reuniões da igreja o melhor lugar para se falar em línguas. Diz por
outro lado, que falava em línguas muito mais do que todos eles.
Então onde Paulo falava em línguas? Enquanto fazia qualquer outro
tipo de atividade, andando, viajando, enquanto estava nas prisões,
trabalhando, etc. Ele orava em línguas para edificar seu espírito e
disciplinar a mente. Vamos citar 3 motivos porque as pessoas tem
dificuldades em receber o dom de línguas:

   Bloqueio teológico – Você foi doutrinado que, o Dom de
    línguas foi para a dispensação do tempo dos apóstolos, que
    aquilo era um contexto especial, que Deus não batiza mais no
    Espírito Santo, que Deus não cura mais. Se é seu caso, há uma
    estrutura de pensamento com argumento teológico que te
    bloqueará. Você terá dificuldade para receber o Dom de línguas,
    e outros dons. Meu conselho é que você se livre dessa mentira
    do diabo com um ato da sua vontade. Recuse essa
    argumentação e sinceramente busque o que ele tem para a sua
    vida!
   Ansiedade – A pessoa entra em conflito. Todos estão falando
    em línguas, e ela fica olhando e perguntando: Será que isso é



                                    16
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


    para mim, será que é de Deus, será que é a minha mente? Fica
                                                                                  NOTAS
    procurando entender o que acontece, debate-se, divaga em mil
    argumentos, abre a mente para acusações do maligno sobre sua
    falta de mérito etc. Não recebemos os dons de Deus nessa
    peleja toda. É simples como piscar os olhos! Ele disse que me
    daria? Então eu creio nele e alegremente agradeço. Volto-me
    para ele com intensidade e amor. A partir daí fico na expectativa
    do que Ele me dará. Qualquer que seja a porção daquele dia me
    alegrarei e ficarei satisfeito. Infelizmente a maioria não tem essa
    maturidade no começo da caminhada com Cristo.
    Não é com o raciocínio que se fala em línguas, mas com o
    espírito. Muitas vezes o Espírito Santo quer te conduzir à
    maneira dEle, e às vezes de um modo que você menos espera.
    Deus age assim a fim subverter os caminhos traçados pelo
    homem e manter-nos humildes seguindo sua sensível e suave
    condução.
   Acusação - É quando o inimigo fala que você não é bom o
    suficiente, não é santo, não é perfeito, não é aprovado, não é
    merecedor suficientemente para receber o Dom de línguas.
    Quando você acata um desses argumentos, Deus não tem como
    te batizar no Espírito Santo, pois você mesmo se exclui. Você
    deve lançar isso fora, porque não é propósito de Deus que você
    acate esse tipo de argumento. O Dom de línguas não é dado por
    merecimento, já foi concedido, já é seu e você se apropriará dele
    por fé.

Adoração, a Segunda Ferramenta.
 “Mas vem a hora, e já chegou, quando os verdadeiros adoradores
adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o
Pai procura para seus adoradores.” João 4.23 Esta é a segunda
ferramenta preciosa que Deus nos dá para disciplinarmos a nossa
mente em seguir o espírito. A Bíblia diz que a adoração funciona no
âmbito dessa esfera espiritual. Quando você chega diante de Deus
para adorar o Senhor, ao mesmo tempo em que você é
embevecido com a presença dele, edificado na presença dele e se
perde nos rios caudalosos da sua Presença, a sua mente terá que
seguir o seu espírito à medida que você ora e navega no seu
Senhor.

Contemplar o Senhor, a Segunda Ferramenta.
     “Uma coisa peço ao Senhor, e a buscarei: que eu possa morar
na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a
beleza do Senhor, e meditar no seu templo.” Salmo 27.4 O
Contemplar o Senhor é voltar-se para Ele em seu espírito em
silencio, apenas para apreciar a sua Grandeza e mergulhar na Sua
presença. Quando você se dispõe a contemplar a beleza do
Senhor, a sua mente vai seguindo a trilha que o seu espírito está
dando. Quanto mais contemplamos o Senhor, mais vamos sendo
transformado à imagem dEle. Ativamente induza o seu coração a
buscar a Deus e a estar na presença dEle. Um coração derramado



                                    17
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


a contemplar o Senhor é uma alma que encontrou o lugar secreto à
                                                                                 NOTAS
sombra do Onipotente!

Orar a Palavra, a Terceira Ferramenta.
        “O Espírito é que vivifica; a carne para nada aproveita; as
 palavras que eu vos tenho dito, são espírito e são vida.” João 6.63
 A Palavra é viva, ela é Espírito e é vida. Orar a Palavra de Deus
 para disciplinar a nossa mente, requer uma atitude ativa. A ordem
 de nos encher a nós mesmos no Espírito requer o falar, o cantar e
 o orar de um modo espiritual. Deus nos leva assim, para regiões
 íntimas e profundas nEle Isso é baseado numa atitude e
 posicionamento ativo. Eu induzo o meu coração ao Senhor, eu
 aplico o meu coração nessa direção. Isso é o que Deus espera, o
 que Deus requer. Deus não pode trabalhar e vê-se impedido de
 agir por causa da sua passividade. Ao usarmos a terceira
 ferramenta que é orar a palavra, daremos um firme leito de rio para
 a nossa mente seguir.
        Ao orarmos a palavra estaremos descansando a nossa
mente nos trilhos estritos que a Escritura está dando. Não teremos
que formular frases e nem exercitar a mente. Não tomaremos a
Palavra nesse momento para meditarmos, nem para descobrirmos
novas verdades, mas estritamente para dar à mente o caminho vivo
da disciplina.
        Há várias maneiras de você orar a Palavra. Você pode tomá-
la como fonte de conhecimento de Deus – como manual de
princípios espirituais – ou como um livro de histórias. Pode tomá-la
também como arma, pois ela é espada – ou ainda, como temos
ensinado aqui: como alimento. A Palavra é espírito e vida, porque
não é a palavra de um qualquer, mas a Palavra da própria boca de
Deus. A Palavra pode ser bebida para dentro do seu espírito, pode
ser comida, pode ser instrumento de vida para você.
        Esta é uma maneira completamente diferente de se
aproximar da Palavra de Deus. Você pode vir à da Palavra para
conhecimento, mas se a toma como alimento para dentro do seu
espírito, como sua vida, tomará cada palavra, não para meditar
nela, mas para disciplinar a minha mente. Poderá tomar cada
palavra, por exemplo, do Salmo 23. Pode comer, beber, como se
desfrutasse de uma gostosa sobremesa. Vai sorver para dentro do
meu espírito cada palavra, como se comesse algo delicioso para
deleite do seu paladar natural. Se você ora um texto da Palavra,
comendo e bebendo para dentro do seu espírito, no final disso, a
conseqüência extra será que você receberá muita revelação. Ficará
assustado com tanta luz.
        Dessa forma, a mente seguirá o espírito quando você colocar
a trilha que o espírito está orando diante dela. Você estará
disciplinando a sua mente a seguir o seu espírito.


      A medida que você reservar tempo para estar diante do
Senhor para orar em línguas, para contemplar, para adorar, você vai
receber o resultado do que você está plantando, Na medida que


                                   18
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


você semear, você irá colher. Cada vez que você usar uma dessas
                                                                                   NOTAS
ferramentas, estará disciplinando a sua mente, e se enchendo do
Espírito, e cada vez mais a sua alma estará sendo transformada,
pela renovação da sua mente (Romanos 12.1-2). Por isso tome,
coma, beba do “Eu Sou”, pois Ele é a fonte de tudo o que você
precisa, para Ter uma vida cristã transbordante.

      Bibliografia

      A experiência da comunhão no Espírito com um Deus
      residente - Pr. Marcelo Oliveira de Almeida




                                     19
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente

                                                                                 NOTAS
APÊNDICES 1

ORAR LENDO A PALAVRA

         Quando um bebê nasce, a sua necessidade mais imediata é
tomar leite para se alimentar. Sem alimento, a criança nova não
somente deixará de acompanhar o crescimento normal, mas
brevemente virá a ser fraca e eventualmente poderá até morrer.
Depois que somos salvos e nascidos de novo, a nossa necessidade
mais imediata é que aprendamos a beber o Senhor como nosso
leite e alimento espiritual. Sem esse alimento espiritual nós também
não temos o crescimento normal e em pouco tempo estaremos
espiritualmente mortos.
        Nos Evangelhos, o Senhor Jesus Se apresenta como um
banquete para nós bebermos e comermos. Ele diz no quarto
capítulo de João que Ele é “a água viva” para nós bebermos. No
sexto capítulo do mesmo livro, Ele diz que Ele é “o pão da vida”
para ser comido. Depois, a Bíblia diz em 1 Coríntios 12: “E a todos
nós foi dado beber de um só Espírito”. Nós O bebemos e o
comemos, e, em conseqüência disso, nos deleitamos Nele e O
recebemos como o nosso alimento espiritual. Temos que louvar o
Senhor por Jesus Cristo se apresentar a nós como um banquete
para satisfazer todas as nossas necessidades e ser nosso
suprimento. Todos nós sabemos que o Seu nome é o grande “EU
SOU”, o qual significa: EU SOU tudo quanto Meu povo precisa.
         Em 1 Pedro 2:2-3, nós temos uma passagem muito
importante: “desejai ardentemente, como crianças recém-nascidas,
o genuíno leite espiritual, para que por ele vos seja dado
crescimento para a salvação, se é que já provastes que o Senhor é
bom”. Esses versículos são importantes para nós, porque nos dizem
claramente como experimentar o Senhor: beber o “leite genuíno
(puro) da Palavra”. Se nós quisermos experimentar Cristo, temos
que beber o leite da Palavra. Assim estaremos nutridos para o
crescimento espiritual. Glória ao Senhor, a Bíblia diz “provastes!”.
Ela não diz que nós conhecemos este ou aquele aspecto acerca do
Senhor. Quando nós bebemos o leite da Palavra, na realidade nós
estamos provando o Senhor. Portanto, o modo para nós provarmos
o Senhor é simplesmente tomando o leite da Palavra. A Palavra não
é somente para nós estudarmos e aprendermos. O modo pelo qual
o Senhor alimenta o Seu corpo é pela Sua Palavra. Se desejamos
nos deleitar no Senhor e sermos alimentados por Ele, precisamos
vir à Palavra para provar do Senhor.
         Todavia, a idéia que muitos de nós temos a respeito da
Bíblia é que ela é uma espécie de ensino, um livro cheio de
doutrinas. Deste modo, nós chegamos à Palavra com a intenção de
entendermos e sabermos alguma coisa. Em toda a nossa vida
cristã, quanto da Palavra temos nós ingerido como alimento para o
nosso espírito? Devemos responder honestamente que a maioria de
nós tem ingerido muito pouco. Nós não devemos ir à Bíblia para

                                   20
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


aprender e entender somente. A Bíblia não é a “árvore do
                                                                                 NOTAS
conhecimento”, é a “árvore da vida”! Se pegarmos a Palavra de
Deus como a “árvore do conhecimento”, nós a usaremos
erradamente porque II Coríntios 3:6 diz que “a letra mata”. Nunca
devemos pegar a Palavra como um livro de letras, mas como um
livro de vida.
        Todos os cristãos sabem que a função da Palavra de Deus
é revelar Deus para nós. Ainda que isto seja verdade, essa não é
sua principal função. A principal função da Bíblia e expandir Deus
dentro de nós como vida e como suprimento de vida. Não só nos
fornecer conhecimento a respeito de Deus e do Seu amor, mas
expandir o próprio Deus dentro de nós. Sempre que lermos a Bíblia,
não devemos somente tentar conhecê-la ou entendê-la, mas
apropriarmo-nos de alguma coisa da essência de Deus para dentro
de nós, assim como fazemos ao comer nossa comida. Igual à
comida, essa substância será absorvida dentro de nosso ser.
         I Timóteo 4:6 diz que somos “alimentados com as palavras
de fé”. Sem dúvida temos lido esse versículo várias vezes, mas
temos nós notado a palavra “alimentados”? Aleluia! O conceito do
apóstolo Paulo era que a Palavra de Deus é comida para alimentar
os filhos de Deus. Nós também devemos ter a mesma percepção a
respeito da Palavra de Deus. Não devemos considerá-la só como
conhecimento, mas como comida para alimentar-nos e suprir-nos a
toda hora.
        I Timóteo 1:10 fala das coisas que “se opõem à sã doutrina”.
De acordo com o texto original, a palavra “sã” significa saudável. A
Palavra de Deus não é somente sã doutrina para a mente, mas
doutrina saudável para vida. Esta palavra saudável no grego é
equivalente à palavra higiene. A higiene está muito relacionada com
saúde. Devemos ter mais do que uma palavra sã; devemos ter uma
palavra saudável, a qual nos alimenta e nos supre.
         As Escrituras revelam no mínimo três casos daqueles que
comeram a Palavra de Deus. O primeiro é Jeremias, que disse:
“Achadas as tuas palavras, logo as comi;” (Jr.15:16). Comer alguma
coisa não é meramente recebê-la,mas absorvê-la. Absorver é
receber alguma coisa dentro de você, digerir e fazer disto parte de
você mesmo. O segundo caso de alguém que tenha comido a
Palavra de Deus é narrado no livro de Ezequiel, onde o profeta
Ezequiel comeu a Palavra de Deus (Ez 3:1-3). Finalmente, em
Apocalipse 10, nós vemos que o apóstolo João também comeu a
Palavra de Deus. Jeremias disse: “as tuas palavras me foram gozo
e alegria para o coração” (Jr.15:16b). Esta é uma espécie de prazer.
A Palavra, depois de ter sido comida vem a ser gozo e também
alegria. A Palavra de Deus é prazer; depois de estar em nós e ser
absorvida bem dentro de nós, torna-se alegria em nosso interior e
regozijo exterior. Davi disse:
       A Palavra na verdade é uma satisfação : é ela até mais
doce e mais agradável do que o mel para o nosso paladar. Desses



                                   21
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


versículos, percebemos que a Palavra de Deus não é somente para
                                                                                  NOTAS
nós aprendermos, mas para nós a provarmos, comermos,
deleitarmos nela e digeri-la. O Senhor Jesus também fala da
Palavra de Deus como alimento espiritual: “Não só de pão viverá o
homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus”
(Mt.4:4). Toda palavra que procede da boca de Deus é comida
espiritual para nos alimentar. Esta é a comida pela qual devemos
viver.
         Qual a substância, a essência da Palavra de Deus? A
resposta é encontrada em 2 Timóteo 3:16: “Toda Escritura é
inspirada por Deus...”. A tradução de João Ferreira de Almeida diz
“inspirada por Deus”, mas o significado na língua original é “soprada
por Deus”. Nós sabemos que “Deus é Espírito” (Jo.4:24); o Espírito
é a essência e a natureza de Deus. “Deus é Espírito” (assim como
uma mesa de madeira é). Visto que a Palavra é o sopro de Deus, e
“Deus é Espírito, tudo que é soprado por Deus tem de ser Espírito!
Então, a essência ou a natureza da Palavra de Deus é Espírito. O
Espírito é a profunda essência da Palavra de Deus. Agora nós
podemos ver porque o Senhor Jesus disse que as palavras que Ele
disse “são Espírito e são vida” (Jo 6:63). Uma revelação, um
pensamento ou uma doutrina nunca poderiam ser vida, mas porque
a Palavra é Espírito, eles são vida. A natureza deste livro é a
essência do próprio Deus. Toda vez que nós lidamos com esse
livro, devemos saber que estamos tocando Deus mesmo.
       Tendo visto que a Palavra de Deus é a essência do próprio
Deus e que ela é para o nosso gozo espiritual e alimentação,
devemos ver agora a maneira certa de vir à Palavra. Qual é a
maneira? Devemos olhar para a Palavra de Deus como é
mencionada em Efésios 6:17-18. Para esclarecer o versículo 17, é
melhor adicionar a palavra que é absolutamente correta, de acordo
com a construção gramatical da língua original. Podemos traduzir
desse modo: “Tomai... a espada do Espírito, o qual Espírito é a
Palavra de Deus, com toda oração e súplica”. De que maneira
devemos, portanto, nos alimentar da palavra de Deus de acordo
com essa passagem? “Com toda oração e súplica”. Isso é o que nós
chamamos “ORAR-LER”! Novamente devemos repetir - a Palavra
de Deus deve ser tomada “com toda oração”.
        Simplesmente pegue a Palavra de Deus e ore-lendo alguns
versículos de manhã e à noite. Não há necessidade de você
exercitar a sua mente para tirar dela algum proveito e não é
necessário que você reflita sobre o que leu. Somente ore com as
mesmas palavras que você leu. Em cada página e em cada
versículo, existe uma oração viva.
        Não há necessidade de fechar os olhos quando você ora.
Em todos os 66 livros da Bíblia, não achamos um versículo que diz
que devemos fechar os olhos para orar, mas há um versículo que
diz que “Jesus...levantou os olhos ao céu, e disse: Pai...” (Jo 17:1).
Ele estava olhando em direção ao céu enquanto estava orando. Não
que devemos agora argumentar sobre doutrinas, mas devemos


                                    22
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


reconhecer que não há necessidade de nós fecharmos os olhos,
                                                                                  NOTAS
quando oramos. Seria melhor se fechássemos a nossa mente! Por
exemplo, ao orar-ler Gálatas 2:19, apenas olhe para a página
impressa que diz: “Estou crucificado com Cristo”. Então, com os
olhos na Palavra e orando do fundo de seu interior, diga: Glória ao
Senhor, “Eu estou crucificado com Cristo”. Amém! “Eu estou”, Ó,
Senhor, “Estou crucificado”. Louvado seja o Senhor! “Crucificado
com Cristo”, Amém! Aleluia! “Contudo,”, Amém! “Eu vivo”, Ó Senhor!
“Eu vivo” Aleluia! Aleluia! “Não eu, mas Cristo”, etc...Aí talvez vocÊ
abra em João 10:10 e leia: “Eu vim para que tenham vida”. Então,
com os seus olhos ainda na Bíblia, você pode orar. “Eu vim”. Amém!
“Eu vim”. Aleluia! “Eu vim para que tenham vida”. Louvado seja o
Senhor! “Para que tenham vida”. Aleluia! “Vida”. “Amém! Vida”, Ó
Senhor! “Vida”. Não há necessidade de você compor alguma
sentença ou criar uma oração, somente você verá que toda a Bíblia
é um livro de oração! Você pode abrir em qualquer página da Bíblia
e começar a orar com qualquer porção da Palavra. A Bíblia é o livro,
o livro santo. “Toda palavra que vem da boca de Deus” é diferente
de qualquer outra, até da melhor do mundo. O mundo tem somente
as palavras dos seres humanos, mas a Bíblia tem a Palavra de
Deus! Toda palavra nesse livro é a Palavra de Deus. Mesmo que
você não entenda alguma passagem, ainda assim você está se
alimentando enquanto ora e lê porque há realmente alguma coisa
de Deus em Sua Palavra: a Palavra de Deus é o Seu sopro. Não há
necessidade de explicações ou expor a Palavra; simplesmente ore
com a Palavra.
        Para maior satisfação, alimentação, e orar-ler a Palavra
correta, adequadamente, nós precisamos do Corpo, a Igreja. Nós
podemos gostar de orar-ler a Palavra individualmente, mas se
tentarmos isso com um grupo de cristãos, estaremos no terceiro
céu! A explicação para isso é que o alimento é para todo o Corpo,
não meramente para um membro sozinho. Não comemos comida
simplesmente por causa do nosso braço; tampouco pensamos que
a mão pode comer por ela mesma. Não, o alimento é para ser
comido pelo Corpo e o alimento é para o Corpo. O princípio é que
comer é para o Corpo, não somente para os membros. Portanto, a
melhor maneira de você orar-ler é com os outros membros do
Corpo. Você vai lucrar orando-lendo sozinho, mas você verá a
diferença quando se reunir com outros irmãos e irmãs.
         Quando nos reunimos com os irmãos e irmãs para orar-ler,
existem quatro palavras que devem ser lembradas: rápido, curto,
verdadeiro e novo. Primeiro, precisamos orar rapidamente, sem
hesitar. Quando somos rápidos pra orar, não temos tempo para usar
a nossa mente e considerar. Depois, as nossas orações devem ser
curtas porque orações longas precisam de alguma composição.
Devemos esquecer sobre composição de uma longa oração
somente proferir uma frase ou uma sentença. Faça isto de uma
maneira rápida e breve. E precisamos também ser verdadeiros, não
atores. Diga algo de um modo verdadeiro. Finalmente, nossas



                                    23
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


orações devem ser novas, não velhas. A melhor maneira delas
                                                                                 NOTAS
serem novas é não orarmos com as nossas palavras, mas com as
palavras da Bíblia. Cada passagem, cada linha desse livro pode ser
usada como oração e será uma oração bem nova, cheia de frescor.
         Milhões têm provado que esta é a maneira certa de se
chegar à Palavra de Deus. Isso tem revolucionado suas vidas. Pode
não funcionar tão bem no começo, mas com prática e coração
sincero, você tocará o Espírito vivo. Se você tentar tanto
individualmente como no Corpo, você será capaz de testificar das
riquezas de Cristo que têm sido doadas a você pelo “orar-ler” a
Palavra de Deus. Você verá bênção e crescimento na sua vida
espiritual. Haverá uma grande mudança. Entrando em contato com
a Palavra desse modo, para saborear a Cristo e ser alimentado por
Ele, você será uma pessoa crescendo para a maturidade, cheia de
vida e plena com Aquele que vive.


Uma maneira simples para tocar o Senhor

        Em suas epístolas, Paulo nos revela, clara e enfaticamente,
o ponto fundamental, o objetivo máximo do andar cristão: “Para O
conhecer” (Fp 3:10); “Para mim o viver é Cristo” (Fp 1:21); “Cristo,
que é a nossa vida” (Cl 3:4). Por meio desses versículos, todos nós
podemos ver que a realidade e o ponto central da vida cristã é
simplesmente o próprio Cristo. Como pessoas que nasceram de
Deus e têm Cristo vivendo em seu interior, todos os cristãos
precisam ser levados, pela misericórdia do Senhor, ao ponto de não
mais serem surpreendidos estudando sobre Cristo ou fazendo
alguma coisa para Ele, ou mesmo servindo-O. Mas, pelo contrário,
estejam na realidade de tocá-Lo e experimentá-Lo de uma maneira
viva à cada dia. Romanos 5:10 testifica: “Porque se nós, éramos
inimigos, fomos reconciliados com Deus mediante a morte de Seu
Filho, muito mais, tendo sido reconciliados, seremos salvos em Sua
vida” (V.R.). Esse “muito mais” quer dizer mais de Cristo. A
experiência inicial de salvação de um cristão é verdadeiramente
maravilhosa. Ele é agora uma pessoa nascida de Deus, mas “muito
mais” ele deve ser salvo pela vida de Cristo. Toda pessoa que
conhece Cristo como seu Salvador pode e deve ser levada a essa
experiência de “muito mais”, a qual consiste em penetrarmos na
plenitude e realidade de uma vida completamente centrada em
Cristo, experimentando-O, tocando-O e desfrutando-O à cada
momento.
        Como nós podemos experimentar Cristo de uma maneira
prática como nossa própria vida à cada momento? O Senhor nos
deu uma maneira simples.
        Tudo o que precisamos fazer é invocá-Lo, e então
tocaremos Aquele que é o suprimento que dá vida. Em Romanos
10:12b- 13, a Bíblia diz: “... porque o mesmo Senhor de todos é rico
para com todos os que O invocam. Porque: Todo aquele que


                                   24
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


invocar o nome do Senhor será salvo” (V.R.). No passado talvez
                                                                                 NOTAS
tivéssemos o conceito de que esses versículos eram aplicáveis
somente a uma experiência inicial de salvação, mas todos sabemos
que cada cristão precisa de uma salvação diária do pecado, do ego,
das fraquezas humanas, etc. Do lado positivo, ele também precisa
de um suprimento abundante do Senhor para nutri-lo e fortalecê-lo,
a fim de que ele possa amadurecer para dentro de Cristo em todas
as coisas. O caminho para a realização disso é simplesmente pelo
invocar o Senhor. Ele é rico para com todos os que O invocam. Nós
vemos que, em 2 Timóteo 2:22, Paulo incita Timóteo a viver a vida
cristã com aqueles que invocam o Senhor com um coração puro.
        A experiência de Cristo pelo cristão na forma proposta por
Deus deve ser real para o crente e um testemunho para aqueles
que estão no mundo. Qual era o testemunho dos primeiros cristãos?
Era este: eles eram o povo que invocava o nome do Senhor. Vemos
isso em Atos 9:14, onde está escrito que Paulo, antes de sua
conversão, perseguia todos aqueles que invocavam o nome do
Senhor. Ele recebeu “autoridade dos principais sacerdotes para
capturar todos os que invocavam Seu nome”, Primeira Coríntios 1:2
reafirma isso, mostrando-nos claramente que os primeiros cristãos
eram aqueles que em todo lugar invocavam o nome do Senhor.
          Muitos cristãos hoje têm começado a praticar o invocar o
nome do Senhor à cada dia, à cada hora e à cada momento, de
uma maneira simples e prática. Para seu gozo, eles têm descoberto
que o Senhor é tudo o de que necessitam, e que eles podem tocá-
Lo e ter comunhão com Ele a qualquer hora e em qualquer
circunstância, simplesmente invocando-O do mais profundo de seu
interior. O nosso invocar ao Senhor não deveria ser de uma maneira
objetiva, invocando o Cristo que habita nos céus, mas invocando o
Cristo que é o Espírito e que habita profundamente no interior do
nosso ser. Assim sentiremos o fluir e a comunhão de Cristo dentro
de nós. “Mas vem a hora, e já chegou, quando os verdadeiros
adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são
estes o que o Pai procura para Seus adoradores. Deus é Espírito; e
importa que os Seus adoradores, que O adoram, O adorem em
espírito e em verdade” (Jo 4:23, 24). Essa verdadeira adoração ou
comunhão deve ser constante e vivificante para todo cristão. A
verdadeira adoração nesses versículos não consiste em tomar parte
ou guardar certas regras, formas, rituais ou regulamentos, mas pelo
contrário, em invocar o Senhor do mais profundo de seu ser,
contando e tendo comunhão com Jesus Cristo, a Verdade, a
Realidade. O desejo do Pai para nós é que possamos desfrutar e
participar dessa verdadeira adoração, que é tocar e ter comunhão
com o Seu Filho durante todo , e à cada dia. Quer no trabalho, na
sala de aula, dirigindo um carro, conversando com um amigo ou em
reuniões com outros cristãos, Seu desejo é que nós contatemos e
tenhamos comunhão com o nosso Senhor.
       Novamente temos de louvar e agradecer o Senhor porque
Ele não somente nos disse que precisamos invocá-Lo, adorando-O


                                   25
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


em espírito e em realidade, mas Ele também nos deu uma maneira
                                                                                  NOTAS
muito prática e simples para tocá-Lo nessa verdadeira adoração. A
Bíblia nos dá exemplos claros que nos mostram que podemos tocar
e experimentar o Senhor em adoração, simplesmente invocando o
Seu nome. Em Mateus 8:2, lemos: “E eis que um leproso, tendo-se
aproximado, adorou-O, dizendo: Senhor,...” Depois, em Mateus
15:25, nós lemos: “Ela, porém, veio e O adorou, dizendo, Senhor,...”
         Esses versículos nos ajudam a ver que podemos participar
da verdadeira adoração em qualquer lugar, a qualquer hora, e em
qualquer situação. Qualquer que seja nossa circunstância imediata,
podemos adorá-Lo simplesmente orando: “Ó Senhor, Ó Senhor”.
Muitos cristãos estão descobrindo que o simples respirar Seu nome,
“Ó Senhor”, quando são tentados, oprimidos ou apenas distraídos,
leva-os a um verdadeiro contato e comunhão com o Senhor, e a
uma completa libertação do ego, do pecado, do mundo,etc. Quando
clamamos ao Senhor desta maneira, do profundo do nosso interior,
temos uma sensação profunda de Cristo e da Sua vida fluindo e
movendo-Se dentro de nós. Nos Salmos, vemos que, quando os
salmistas oraram ao Senhor, eles clamaram: “Ó Senhor”, mais de
180 vezes. Numa ocasião, um salmista disse: “De todo o coração eu
Te invoco, ouve-me, Senhor” (Sl.119:145). Em outra ocasião um
deles disse: “Então invoquei o nome do Senhor: Ó Senhor...”
(Sl.116:4). Na verdade, não é algo leve invocar o Senhor; contudo, é
tão simples e prático, pois, dessa maneira, podemos diariamente, à
cada momento, tocar e experimentar Cristo como nossa satisfação
interior e nosso gozo.
        A Bíblia nos dá um outro exemplo da verdadeira adoração
em Apocalipse 19:4: “E os vinte e quatro anciãos e quatro seres
viventes prostraram-se e adoraram a Deus, que está sentado sobre
o trono, dizendo: Amém! Aleluia!” (V.R.). Segunda Coríntios 1:20
diz: “ Porque quantas são as promessas de Deus, Nele é o sim,
porquanto também por Ele é o Amém para Deus” (V.R.). E em
Apocalipse 3:14 encontramos que “Amém” é um outro nome dado a
Cristo. Quando clamamos Amém do profundo do nosso interior,
sentimos que tocamos Cristo, da mesma maneira que quando
invocamos “ó Senhor, Ó Senhor”, porque assim como Seu nome é
Senhor, Seu nome também é Amém. Então, em 1 Crônicas 16:36
vemos que o nosso clamar “Amém”. é um verdadeiro louvor ao
Senhor. “Bendito seja o Senhor Deus de Israel, desde a eternidade
até a eternidade. E todo o povo disse: Amém! e louvou ao Senhor”.
Clamarmos “Amém” do profundo do nosso interior é invocar o
Senhor e tocá-Lo.
       Aleluia - significa: “Louvado seja o Senhor”. Isto é, “Louvai a
Jeová”, e inúmeras vezes o salmista usou aleluia na sua adoração e
louvor a Deus. Os últimos cinco Salmos começam e terminam com
esta palavra celestial de adoração. Nós também encontramos essa
palavra oferecida em adoração a Deus em Apocalipse 19:1, 3, 4, 6.
Hoje ela ainda é a mesma; nós podemos adorar e ter comunhão
com o nosso Senhor dessa mesma maneira simples. Durante todo o


                                    26
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


dia, clame apenas: “Ó Senhor, Amém, Aleluia”, do mais profundo do
                                                                                   NOTAS
seu ser. Do mais profundo do seu ser, simplesmente respire: “Ó
Senhor”, “Amém”, “Aleluia”, e você provará a doçura e a realidade
do próprio Senhor. Você começará a perceber, cada vez mais, que
Sua vida é verdadeiramente uma vida que salva. Hoje muitos
cristãos têm descoberto que eles podem conhecê-Lo, que podem
ser trazidos para dentro do poder da Sua ressurreição, experimentar
Sua salvação espontânea, e andar em unidade com Ele, clamando
a cada momento: “ Ó Senhor, Amém, Aleluia!”

                                   Texto extraído do livro Oração – O Primeiro e
                                   o Último Recurso de Witness Lee e Watchman
                                   Nee




                                   27
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente

                                                                                  NOTAS
APÊNDICES 2

Do lugar raso às profundezas

      Enquanto você lê este título, talvez sinta que simplesmente
não é uma daquelas pessoas capazes de uma profunda experiência
com Jesus Cristo. A maioria dos cristãos não percebe que é
chamado para uma relação mais profunda e interior, com o seu
Senhor. Mas todos nós fomos chamados às profundezas de Cristo,
tão certo como fomos chamados para a salvação.
        Quando falo de uma profunda e interior relação com Cristo
Jesus, estou falando de oração. Não aquela oração mental, do
entendimento natural, mas a que vem diretamente do coração. A
oração que sai da mente é inadequada, mas aquela que brota do
coração, que não é interrompida pelo pensamento, nem por nada,
aquela que é baseada na simplicidade, que acontece quando você
se volta, de todo o coração para o seu espírito, em busca de Jesus -
é desse tipo de oração que estou me referindo.
        A única coisa que pode interromper a nossa oração são os
desejos egoístas. Mas nem por isso precisamos nos entristecer,
porque, mesmo assim há encorajamento ,pois, a partir do momento
em que nos alegramos no Senhor e provamos a doçura do seu
amor, até mesmo esses desejos egoístas não terão qualquer poder.
       A nossa intimidade com o Senhor, nos convence de que é
impossível ter prazer em qualquer outra coisa, senão nEle.
         É compreensível o fato de muitos irmãos se sentirem
vagarosos, ou com uma compreensão pobre, ou se sentirem pouco
espirituais. Mas deixe-me encorajar você, não há nada que seja
mais fácil do que obter a percepção de Cristo Jesus, e, uma vez que
você já nasceu de novo, ele já está presente em você, no seu
espírito, e o desejo dEle dar-se a você é bem maior do que o seu de
receber mais e mais dEle.
         É necessário descobrir o caminho contactar Deus, e isso é
tão fácil quanto aspirar o ar: para ter contato com Deus basta voltar-
se para o seu espírito.
        À medida em que experimentamos Cristo, passamos a viver
pelo próprio Deus, é uma oração simples como respirar. Isso é tão
verdadeiro que se, por algum motivo, deixarmos de orar, isso vai se
constituir em pecado. Mas como se tornará tão fácil estar com o
Senhor, que não mais negligenciaremos.
         Vamos adiante, portanto, e aprendamos esse modo
simples de orar. Uma vez na presença do Senhor, fique silencioso
e quieto diante dEle.
       E agora, simplesmente comece a Oração do Senhor.
Comece com a palavra "Pai". Ao fazê-lo, deixe que o sentido
completo dessa palavra toque profundamente seu coração. Creia
que o Deus que vive dentro de você está de fato desejoso de ser


                                    28
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


seu Pai. Derrame seu coração a Ele, como a criança faz com seu
                                                                                 NOTAS
pai. Nunca duvide do profundo amor do Senhor por você. Nunca
duvide de Seu desejo de escutá-lo. Invoque o Seu Nome e
permaneça diante dEle silenciosamente por algum tempo.
Permaneça assim, esperando conhecer o Seu coração. Deus quer
receber você como uma frágil criança, que está toda suja e muito
machucada - uma criança que tem sido ferida ao cair e isso
repetidamente. Venha ao Senhor como alguém que não tem
qualquer força própria; como alguém que não tem qualquer poder
para se purificar. Humildemente, exponha sua triste condição diante
do olhar de Seu Pai.
        Enquanto está aí, diante dEle, diga, ocasionalmente, uma
palavra de amor para Ele e uma palavra de pesar sobre seu próprio
pecado. Permaneça deste modo por um tempo. Então sentirá que é
tempo de ir adiante. Continue a oração do Senhor.
         Nunca procure o Reino de Deus em qualquer lugar senão
dentro de você. E, uma vez que tenha percebido que o Reino de
Deus está dentro de você e que somente aí Ele pode ser
encontrado, venha logo ao Senhor. E, vindo, faça-o com um
profundo senso de amor; venha a Ele mui docilmente; venha a Ele
com um profundo senso de adoração. Ao chegar a Ele, reconheça
humildemente que Ele é tudo. Confesse-Lhe que você nada é.
Feche seus olhos para tudo ao redor; comece a abrir os olhos
interiores de sua alma, voltando-os para o seu próprio espírito. Em
uma palavra, dê toda sua atenção às partes profundamente
interiores de seu ser.
        Você precisa somente crer que Deus mora em você. Esta
fé, e somente ela, o levará à Sua Santa Presença. Não permita que
sua mente vagueie, mas mantenha-a em submissão.
        Querido filho de Deus, todos os seus conceitos sobre Deus
não levam a nada, realmente. Não tente imaginar na mente como
Ele é. Pelo contrário, simplesmente creia em Sua Presença. Nunca
tente imaginar o que Deus fará. Não há qualquer jeito de Deus se
acomodar aos seus conceitos. Que fará você então? Procure
contemplar Jesus Cristo, olhando para Ele em seu ser mais interior,
em seu espírito.
        Vamos encerrar este capítulo, vendo um terceiro modo pelo
qual você pode começar um encontro mais profundo com o Senhor.
Você pode fazê-lo considerando seu Senhor como seu Médico.
Traga a Ele todas as suas enfermidades, para que Ele possa curá-
las. Mas, ao chegar a Ele, não o faça ansiosamente e não fique
inquieto. Ao se aproximar, faça uma pausa de vez em quando.
Esses períodos de espera silenciosa diante do Senhor irão
aumentando gradualmente. Mais ainda, seus esforços próprios irão
diminuindo paulatinamente. Chegará para você o momento em que
Ele obterá completo controle, quando, continuamente você se
render à operação de Deus dentro de você.




                                   29
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


         Como você pode ver, aquilo que começou como algo muito
                                                                                   NOTAS
simples, crescerá. Crescerá para tornar-se uma relação muito real e
vital entre você e o Deus vivo.
         Quando a Presença do Senhor se tornar sua experiência,
realmente descobrirá que você gradualmente começou a amar este
silêncio e este repouso pacífico que vem de Sua Presença. Há um
maravilhoso gozo em Sua Presença. Este gozo maravilhoso de Sua
Presença ajuda a introduzi-lo em um outro nível de oração.
        Em algum ponto deste encontro com seu Senhor, você
sentirá bem no fundo de seu espírito que é tempo para
simplesmente manter-se em silêncio diante dEle. Quando sentir
isso, não se desloque. O próprio Senhor o manterá em silêncio.
Quando isso passar, então siga adiante para as próximas palavras
da oração.
       "Seja feita a tua vontade assim na terra como no céu".
Orando tais palavras, humilhe-se diante do Senhor, pedindo-lhe
sinceramente que realize toda sua vontade em você e através de
você. Renda seu coração em Suas Mãos. Renda sua liberdade em
Suas Mãos. Renda à Seu Senhor o direito de fazer com você como
Lhe agrada.
        Você sabe qual é a vontade de Deus? Sua vontade é que seus filhos
O amem. Portanto, quando você ora "Senhor, seja feita a tua vontade", está
pedindo ao Senhor que lhe permita amá-lO. Então, comece a amá-lO. E
enquanto o faz, rogue-Lhe que lhe dê de Seu amor.
       Tudo que acabo de descrever-lhe, ocorrerá de modo muito
doce e pacificamente, através de toda aquela Oração do Senhor.
        Vejamos agora outra possibilidade. Pode surgir uma
ocasião em que, estando com o Senhor, você sentirá que deve pôr
de lado a Oração do Senhor. Talvez você queira chegar a Ele como
seu Pastor. Venha a Ele, pois, como uma ovelha que busca seu
pastor à procura de alimento. Ao chegar a Ele, diga mais ou menos
assim: "Oh, terno Pastor, Tu alimentas Teu rebanho com Tua
própria Pessoa, e Tu és realmente meu pão de cada dia".
       É certo que você traga todas as suas necessidades ao seu
Senhor. Mas, faça o que fizer, faça crendo numa coisa: Deus se
encontra dentro de você.
        Entendo que você pode ser um daqueles que estabeleceu
um padrão, um ritual, para suas orações. Você não deveria se
sobrecarregar com rituais aprendidos. Não há necessidade de usar
repetições ou orações memorizadas. Ao invés disso, faça
simplesmente a oração do coração como sugeri. Produzirá
abundante fruto em sua vida.
       Assim fazendo, deixe-me sugerir dois modos de você vir ao
Senhor. Ao primeiro chamarei de "Orar a Escritura"; ao segundo
chamarei de "Contemplar o Senhor" ou "Esperar em Sua presença".




                                     30
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


Orar a escritura
                                                                                 NOTAS
        "Orar a Escritura" é um modo especial de lidar com a
Escritura; envolve tanto a leitura como a oração. Eis aqui como
começar:
       Abra a Escritura; escolha alguma passagem que seja
simples e suficientemente prática. A seguir, venha ao Senhor quieto
e humildemente. Aí, diante Dele, leia uma pequena parte da
passagem que você escolheu. Seja cuidadoso enquanto lê. Tome o
que está lendo de modo completo e gentil. Prove-o, vá saboreando
cada palavra, à medida em que lê.
        No passado, pode ter sido seu hábito, enquanto lia, mover-
se rapidamente de um versículo para outro, até que lesse toda a
passagem. Talvez estivesse procurando o ponto principal do texto.
Ao chegar ao Senhor, porém, por este meio, você deverá ir de uma
passagem para outra, até que tenha sentido o verdadeiro coração
daquilo que está lendo, depois tome a parte da Escritura que o
tocou e transforme-a em oração.
        Depois de ter sentido algo da passagem, e depois de saber
que a sua essência já foi extraída e que todo o sentido mais
profundo dela já saiu, então, bem devagar, suavemente, e de modo
tranqüilo, comece a ler a próxima parte do texto.


Contemplar ao Senhor
       Ao "olhar para o Senhor", você vem ao Senhor de modo
totalmente diferente. Talvez, neste ponto, eu precise partilhar com
você a maior dificuldade que terá em "esperar no Senhor". E isso
tem a ver com sua mente. A mente tem uma tendência muito forte a
afastar-se do Senhor. Portanto, quando você vem para diante do
Senhor, para sentar-se em Sua Presença, contemplando-O, use a
Escritura para aquietar sua mente.
       A maneira de executar isto é muito simples. Primeiro, leia
uma passagem da Escritura, voltando-se para o seu próprio espírito.
Uma vez que sinta a presença do Senhor, o conteúdo do que você
leu não é o mais importante. A Escritura já atendeu ao propósito;
acalmou sua mente; trouxe você para Ele.
        Para que você possa ver isto mais claramente, deixe-me
descrever-lhe o modo como você se chega ao Senhor, pelo simples
ato de contemplá-lO e esperar nEle.
        Você começa separando tempo para estar com o seu
Senhor. Quando vier a Ele, venha calmamente. Volte seu coração à
presença de Deus. Como fará isso? Pela fé. Você crê ter vindo à
Sua presença. Depois, enquanto está diante do Senhor, comece a
ler alguma parte da Escritura. À medida em que lê, faça uma pausa
que deve ser completamente em calma. Você pára, de modo a
colocar sua mente, interiormente, em Cristo.
        Você deve sempre lembrar que não está fazendo isto para
obter algum entendimento do que está lendo; ao contrário, você


                                   31
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


está lendo a fim de voltar sua mente das coisas exteriores para as
                                                                                  NOTAS
regiões profundas de seu ser. Não está fazendo, na realidade, para
aprender ou para ler mais, e sim para experimentar a Presença do
seu Senhor.
        Enquanto você está diante do Senhor, mantenha seu
coração na Sua Presença. Como? Isso também é pela fé. Sim, pela
fé você pode manter seu coração na Presença do Senhor. Agora,
esperando diante dEle, volte toda sua atenção para o seu espírito.
Não permita que sua mente vagueie. Se sua mente começar a
passear, volte sua atenção para as partes interiores de seu ser.
Você ficará livre de andar dispersivamente, livre de qualquer
distração exterior e será levado para perto de Deus.
        O Senhor é encontrado somente dentro do seu espírito, no
recesso do seu ser, no Santo dos Santos; é aí que Ele habita. O
Senhor certa vez prometeu que viria morar dentro de você (João
14:23). Prometeu àqueles que O adoram e que fazem Sua vontade
que estaria dentro deles. O Senhor encontrará você no seu espírito.
Foi Agostinho quem, certa vez, disse que havia perdido muito
tempo, no começo de sua experiência cristã, tentando encontrar o
Senhor, externamente, ao invés de voltar-se para o interior.
        Uma vez que seu coração tenha se voltado, interiormente,
para o Senhor você terá uma noção de Sua Presença. Será capaz
de notar Sua Presença mais agudamente, porque seus sentidos
exteriores se tornaram agora muito calmos e tranqüilos. Sua
atenção não está mais em coisas exteriores ou nos pensamentos
superficiais de sua mente; ao invés disso, doce e silenciosamente,
sua mente se torna ocupada com o que leu e pelo toque de Sua
Presença.
       Oh, não se trata do que você há de pensar sobre o que leu,
mas você se alimentará do que leu. Por causa do amor ao Senhor,
você exercitará sua vontade para manter sua mente quieta diante
dEle. Quando chegar a este estado você deve permitir que sua
mente repouse.
        Neste estado muito cheio de paz, engula o que você já
provou. No princípio, isto pode parecer difícil e estranho, mas talvez
eu lhe possa mostrar quão simples é. Você não tem, por vezes,
gostado do sabor de uma comida muito gostosa? Mas, a menos que
esteja disposto a engolir a comida, não receberá qualquer nutrição.
É a mesma coisa com seu espírito. Neste estado de calma, paz e
simplicidade, apenas tome o que lhe é oferecido como nutrição,
para dentro de seu espírito.
         E quanto às distrações: digamos que sua mente comece a
ficar errante. Uma vez que você tenha sido tocado pelo Espírito do
Senhor e se distraia, seja diligente em trazer sua mente errante de
volta ao Senhor. Este é o modo mais simples que existe de
sobrepujar as distrações externas.
      Quando sua mente vagueia, não tente forçá-la a mudar de
pensamento. Veja: se você concentra-se no que está pensando,


                                    32
A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente


apenas irritará sua mente e vou instigá-la ainda mais. Ao invés
                                                                                 NOTAS
disso, retire-se de sua mente! Continue retornando interiormente
para a Presença do Senhor. Fazendo assim, você vencerá as
guerras contra sua mente errante, mas, nunca se envolva
diretamente na batalha!
        Esteja certo de que, à medida que sua alma for se
acostumando a reter as coisas mais interiores, este processo se
tornará muito mais fácil.
        Há duas razões pelas quais você O encontrará mais
facilmente a cada vez que trouxer sua mente sob sujeição ao
Senhor: uma, é que a mente, depois de muita prática, formará novo
hábito, o de voltar-se profundamente para dentro, outra, é que você
tem um gracioso Senhor!
         O principal desejo do Senhor é revelar-Se a você e, a fim de
fazer isso, Ele lhe dá abundante graça. O Senhor lhe dá a
experiência de gozar de Sua presença. Ele lhe toca, e Seu toque é
tão delicioso que, mais do que nunca você é atraído interiormente
por Ele.

                                   Compilado dos quatro primeiros capítulos
                                   do livro Experimentando as Profundezas
                                   de Jesus Cristo de Madame Guyon.




                                   33

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Interpretando a Oração Pai Nosso
Interpretando a Oração Pai NossoInterpretando a Oração Pai Nosso
Interpretando a Oração Pai Nosso
Helio Cruz
 
6.a experiência da transformação da alma
6.a experiência da transformação da alma6.a experiência da transformação da alma
6.a experiência da transformação da alma
Jr Buzinely
 
Os três campos de batalha parte 1 - NA MENTE
Os três campos de batalha   parte 1 - NA MENTEOs três campos de batalha   parte 1 - NA MENTE
Os três campos de batalha parte 1 - NA MENTE
Escola Bíblica Sem Fronteiras
 
Os Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneOs Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da Carne
Márcio Martins
 
INTIMIDADE COM DEUS
INTIMIDADE COM DEUSINTIMIDADE COM DEUS
INTIMIDADE COM DEUS
Pastor Cerqueira
 
Leitura tentacao
Leitura tentacaoLeitura tentacao
Leitura tentacao
Jose Ferreira Neto
 
Intercessao
IntercessaoIntercessao
Intercessao
edbtr
 
Intercessão e batalha espiritual
Intercessão e batalha espiritualIntercessão e batalha espiritual
Intercessão e batalha espiritual
Marcos Fernando Moreira
 
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃOBEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
Sergio Menezes
 
Aula #001 Dons do Espírito Santo[2011]
Aula #001 Dons do Espírito Santo[2011]Aula #001 Dons do Espírito Santo[2011]
Aula #001 Dons do Espírito Santo[2011]
TH
 
Como acontece o processo de santificação.EBD.Palavra e Vida.2T2015.Aula 11
Como acontece o processo de santificação.EBD.Palavra e Vida.2T2015.Aula 11Como acontece o processo de santificação.EBD.Palavra e Vida.2T2015.Aula 11
Como acontece o processo de santificação.EBD.Palavra e Vida.2T2015.Aula 11
Andre Nascimento
 
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento EspiritualLição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
Éder Tomé
 
Lição 02 - Pecado: uma realidade humana
Lição 02 - Pecado: uma realidade humanaLição 02 - Pecado: uma realidade humana
Lição 02 - Pecado: uma realidade humana
Éder Tomé
 
Reencarnação e Ressurreição
Reencarnação e RessurreiçãoReencarnação e Ressurreição
Reencarnação e Ressurreição
Izabel Cristina Fonseca
 
Vencendo as obras da carne - Pecados emocionais
Vencendo as obras da carne - Pecados emocionaisVencendo as obras da carne - Pecados emocionais
Vencendo as obras da carne - Pecados emocionais
Michel Plattiny
 
A figueira sem fruto
A figueira sem frutoA figueira sem fruto
A figueira sem fruto
Ramón Zazatt
 
Uma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibradaUma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibrada
Moisés Sampaio
 
Caminho, Verdade e Vida
Caminho, Verdade e VidaCaminho, Verdade e Vida
Caminho, Verdade e Vida
IBMemorialJC
 
Apostila sobre o batismo nas aguas - Volume 1.pdf
Apostila sobre o batismo nas aguas - Volume 1.pdfApostila sobre o batismo nas aguas - Volume 1.pdf
Apostila sobre o batismo nas aguas - Volume 1.pdf
JooAlbertoSoaresdaSi
 
Lição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novoLição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novo
Éder Tomé
 

Mais procurados (20)

Interpretando a Oração Pai Nosso
Interpretando a Oração Pai NossoInterpretando a Oração Pai Nosso
Interpretando a Oração Pai Nosso
 
6.a experiência da transformação da alma
6.a experiência da transformação da alma6.a experiência da transformação da alma
6.a experiência da transformação da alma
 
Os três campos de batalha parte 1 - NA MENTE
Os três campos de batalha   parte 1 - NA MENTEOs três campos de batalha   parte 1 - NA MENTE
Os três campos de batalha parte 1 - NA MENTE
 
Os Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneOs Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da Carne
 
INTIMIDADE COM DEUS
INTIMIDADE COM DEUSINTIMIDADE COM DEUS
INTIMIDADE COM DEUS
 
Leitura tentacao
Leitura tentacaoLeitura tentacao
Leitura tentacao
 
Intercessao
IntercessaoIntercessao
Intercessao
 
Intercessão e batalha espiritual
Intercessão e batalha espiritualIntercessão e batalha espiritual
Intercessão e batalha espiritual
 
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃOBEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
 
Aula #001 Dons do Espírito Santo[2011]
Aula #001 Dons do Espírito Santo[2011]Aula #001 Dons do Espírito Santo[2011]
Aula #001 Dons do Espírito Santo[2011]
 
Como acontece o processo de santificação.EBD.Palavra e Vida.2T2015.Aula 11
Como acontece o processo de santificação.EBD.Palavra e Vida.2T2015.Aula 11Como acontece o processo de santificação.EBD.Palavra e Vida.2T2015.Aula 11
Como acontece o processo de santificação.EBD.Palavra e Vida.2T2015.Aula 11
 
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento EspiritualLição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
Lição 9 - É preciso buscar Crescimento Espiritual
 
Lição 02 - Pecado: uma realidade humana
Lição 02 - Pecado: uma realidade humanaLição 02 - Pecado: uma realidade humana
Lição 02 - Pecado: uma realidade humana
 
Reencarnação e Ressurreição
Reencarnação e RessurreiçãoReencarnação e Ressurreição
Reencarnação e Ressurreição
 
Vencendo as obras da carne - Pecados emocionais
Vencendo as obras da carne - Pecados emocionaisVencendo as obras da carne - Pecados emocionais
Vencendo as obras da carne - Pecados emocionais
 
A figueira sem fruto
A figueira sem frutoA figueira sem fruto
A figueira sem fruto
 
Uma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibradaUma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibrada
 
Caminho, Verdade e Vida
Caminho, Verdade e VidaCaminho, Verdade e Vida
Caminho, Verdade e Vida
 
Apostila sobre o batismo nas aguas - Volume 1.pdf
Apostila sobre o batismo nas aguas - Volume 1.pdfApostila sobre o batismo nas aguas - Volume 1.pdf
Apostila sobre o batismo nas aguas - Volume 1.pdf
 
Lição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novoLição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novo
 

Destaque

2.a experiência de receber revelação na palavra
2.a experiência de receber revelação na palavra2.a experiência de receber revelação na palavra
2.a experiência de receber revelação na palavra
Jr Buzinely
 
Pedindo os sete_dons_do_espirito_santo
Pedindo os sete_dons_do_espirito_santoPedindo os sete_dons_do_espirito_santo
Pedindo os sete_dons_do_espirito_santo
Presentepravoce SOS
 
Dinâmica das garrafas_vazias
Dinâmica das garrafas_vaziasDinâmica das garrafas_vazias
Dinâmica das garrafas_vazias
Presentepravoce SOS
 
Deus restaura todas as coisas
Deus restaura todas as coisasDeus restaura todas as coisas
Deus restaura todas as coisas
Jean Francesco
 
O espírito santo no antigo testamento
O espírito santo no antigo testamentoO espírito santo no antigo testamento
O espírito santo no antigo testamento
Leandro Sales
 
A definição de “espírito” no novo testamento e velho testamento
A definição de “espírito” no novo testamento e velho testamentoA definição de “espírito” no novo testamento e velho testamento
A definição de “espírito” no novo testamento e velho testamento
ASD Remanescentes
 
O cego de_paris_na_primavera
O cego de_paris_na_primaveraO cego de_paris_na_primavera
O cego de_paris_na_primavera
Presentepravoce SOS
 
O poder das_palavras
O poder das_palavrasO poder das_palavras
O poder das_palavras
Presentepravoce SOS
 
Oracao ao espirito_santo
Oracao ao espirito_santoOracao ao espirito_santo
Oracao ao espirito_santo
Presentepravoce SOS
 
O velho lenhador
O velho lenhadorO velho lenhador
O velho lenhador
Presentepravoce SOS
 

Destaque (10)

2.a experiência de receber revelação na palavra
2.a experiência de receber revelação na palavra2.a experiência de receber revelação na palavra
2.a experiência de receber revelação na palavra
 
Pedindo os sete_dons_do_espirito_santo
Pedindo os sete_dons_do_espirito_santoPedindo os sete_dons_do_espirito_santo
Pedindo os sete_dons_do_espirito_santo
 
Dinâmica das garrafas_vazias
Dinâmica das garrafas_vaziasDinâmica das garrafas_vazias
Dinâmica das garrafas_vazias
 
Deus restaura todas as coisas
Deus restaura todas as coisasDeus restaura todas as coisas
Deus restaura todas as coisas
 
O espírito santo no antigo testamento
O espírito santo no antigo testamentoO espírito santo no antigo testamento
O espírito santo no antigo testamento
 
A definição de “espírito” no novo testamento e velho testamento
A definição de “espírito” no novo testamento e velho testamentoA definição de “espírito” no novo testamento e velho testamento
A definição de “espírito” no novo testamento e velho testamento
 
O cego de_paris_na_primavera
O cego de_paris_na_primaveraO cego de_paris_na_primavera
O cego de_paris_na_primavera
 
O poder das_palavras
O poder das_palavrasO poder das_palavras
O poder das_palavras
 
Oracao ao espirito_santo
Oracao ao espirito_santoOracao ao espirito_santo
Oracao ao espirito_santo
 
O velho lenhador
O velho lenhadorO velho lenhador
O velho lenhador
 

Semelhante a 1.a experiencia da comunhão no espírito com um deus resident

VIDEIRA - CURSO DE ENRIQUECIMENTO ESPIRITUAL
VIDEIRA - CURSO DE ENRIQUECIMENTO ESPIRITUAL VIDEIRA - CURSO DE ENRIQUECIMENTO ESPIRITUAL
VIDEIRA - CURSO DE ENRIQUECIMENTO ESPIRITUAL
Lc Passold
 
VIDEIRA VERDADEIRA - CURSO DE ENRIQUECIMENTO ESPIRITUAL
VIDEIRA VERDADEIRA - CURSO DE ENRIQUECIMENTO ESPIRITUAL VIDEIRA VERDADEIRA - CURSO DE ENRIQUECIMENTO ESPIRITUAL
VIDEIRA VERDADEIRA - CURSO DE ENRIQUECIMENTO ESPIRITUAL
Lc Passold
 
VINHA VERDADEIRA - CURSO DE ENRIQUECIMENTO ESPIRITUAL
VINHA VERDADEIRA - CURSO DE ENRIQUECIMENTO ESPIRITUAL VINHA VERDADEIRA - CURSO DE ENRIQUECIMENTO ESPIRITUAL
VINHA VERDADEIRA - CURSO DE ENRIQUECIMENTO ESPIRITUAL
Lc Passold
 
4.a experiencia das disciplinas espirituais
4.a experiencia das disciplinas espirituais4.a experiencia das disciplinas espirituais
4.a experiencia das disciplinas espirituais
Jr Buzinely
 
Vidasparacristo.com curso de maturidade no espírito volume 1
Vidasparacristo.com curso de maturidade no espírito volume 1Vidasparacristo.com curso de maturidade no espírito volume 1
Vidasparacristo.com curso de maturidade no espírito volume 1
Bruno Fauth Bertoluci
 
011-Jornal Cesesul 08-06-14
011-Jornal Cesesul 08-06-14011-Jornal Cesesul 08-06-14
011-Jornal Cesesul 08-06-14
CESESUL
 
Lição 11 - Vivendo de Forma Moderada
Lição 11 - Vivendo de Forma ModeradaLição 11 - Vivendo de Forma Moderada
Lição 11 - Vivendo de Forma Moderada
Erberson Pinheiro
 
Purê de batata
Purê de batataPurê de batata
Purê de batata
Darlene Vasconcelos
 
Vida de louvor
Vida de louvorVida de louvor
Vida de louvor
thiagoo180
 
éTica cristã e cidadania apos
éTica cristã e cidadania                                aposéTica cristã e cidadania                                apos
éTica cristã e cidadania apos
Silvana Mara
 
Discernimento: a salvaguarda do reavivamento_Lição_original com textos_832013
Discernimento: a salvaguarda do reavivamento_Lição_original com textos_832013Discernimento: a salvaguarda do reavivamento_Lição_original com textos_832013
Discernimento: a salvaguarda do reavivamento_Lição_original com textos_832013
Gerson G. Ramos
 
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para DeusPalavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
Adriano Gonçalves Martins
 
Reacao espiritual
Reacao espiritualReacao espiritual
Reacao espiritual
Dorivaldo Faria Dos Santos
 
Reacao espiritual
Reacao espiritualReacao espiritual
Reacao espiritual
Dorivaldo Faria Dos Santos
 
Discipulado avançado
Discipulado avançadoDiscipulado avançado
Discipulado avançado
Roberto Trindade
 
Discipulado Avançado - MDA COMEJE
Discipulado Avançado - MDA COMEJEDiscipulado Avançado - MDA COMEJE
Discipulado Avançado - MDA COMEJE
Socorro Trindade
 
Apostila para discipulado mda
Apostila para discipulado mdaApostila para discipulado mda
Apostila para discipulado mda
Davidson Da Costa Ramos
 
Apostila para discipulado mda
Apostila para discipulado mdaApostila para discipulado mda
Apostila para discipulado mda
Claudia araujo
 
O Fruto do Espírito
O Fruto do EspíritoO Fruto do Espírito
O Fruto do Espírito
fsouza40
 
Lições biblicas 2017[342]
Lições biblicas 2017[342]Lições biblicas 2017[342]
Lições biblicas 2017[342]
Marcio Daudt
 

Semelhante a 1.a experiencia da comunhão no espírito com um deus resident (20)

VIDEIRA - CURSO DE ENRIQUECIMENTO ESPIRITUAL
VIDEIRA - CURSO DE ENRIQUECIMENTO ESPIRITUAL VIDEIRA - CURSO DE ENRIQUECIMENTO ESPIRITUAL
VIDEIRA - CURSO DE ENRIQUECIMENTO ESPIRITUAL
 
VIDEIRA VERDADEIRA - CURSO DE ENRIQUECIMENTO ESPIRITUAL
VIDEIRA VERDADEIRA - CURSO DE ENRIQUECIMENTO ESPIRITUAL VIDEIRA VERDADEIRA - CURSO DE ENRIQUECIMENTO ESPIRITUAL
VIDEIRA VERDADEIRA - CURSO DE ENRIQUECIMENTO ESPIRITUAL
 
VINHA VERDADEIRA - CURSO DE ENRIQUECIMENTO ESPIRITUAL
VINHA VERDADEIRA - CURSO DE ENRIQUECIMENTO ESPIRITUAL VINHA VERDADEIRA - CURSO DE ENRIQUECIMENTO ESPIRITUAL
VINHA VERDADEIRA - CURSO DE ENRIQUECIMENTO ESPIRITUAL
 
4.a experiencia das disciplinas espirituais
4.a experiencia das disciplinas espirituais4.a experiencia das disciplinas espirituais
4.a experiencia das disciplinas espirituais
 
Vidasparacristo.com curso de maturidade no espírito volume 1
Vidasparacristo.com curso de maturidade no espírito volume 1Vidasparacristo.com curso de maturidade no espírito volume 1
Vidasparacristo.com curso de maturidade no espírito volume 1
 
011-Jornal Cesesul 08-06-14
011-Jornal Cesesul 08-06-14011-Jornal Cesesul 08-06-14
011-Jornal Cesesul 08-06-14
 
Lição 11 - Vivendo de Forma Moderada
Lição 11 - Vivendo de Forma ModeradaLição 11 - Vivendo de Forma Moderada
Lição 11 - Vivendo de Forma Moderada
 
Purê de batata
Purê de batataPurê de batata
Purê de batata
 
Vida de louvor
Vida de louvorVida de louvor
Vida de louvor
 
éTica cristã e cidadania apos
éTica cristã e cidadania                                aposéTica cristã e cidadania                                apos
éTica cristã e cidadania apos
 
Discernimento: a salvaguarda do reavivamento_Lição_original com textos_832013
Discernimento: a salvaguarda do reavivamento_Lição_original com textos_832013Discernimento: a salvaguarda do reavivamento_Lição_original com textos_832013
Discernimento: a salvaguarda do reavivamento_Lição_original com textos_832013
 
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para DeusPalavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
Palavra: Genesis e a Redenção - Separados para Deus
 
Reacao espiritual
Reacao espiritualReacao espiritual
Reacao espiritual
 
Reacao espiritual
Reacao espiritualReacao espiritual
Reacao espiritual
 
Discipulado avançado
Discipulado avançadoDiscipulado avançado
Discipulado avançado
 
Discipulado Avançado - MDA COMEJE
Discipulado Avançado - MDA COMEJEDiscipulado Avançado - MDA COMEJE
Discipulado Avançado - MDA COMEJE
 
Apostila para discipulado mda
Apostila para discipulado mdaApostila para discipulado mda
Apostila para discipulado mda
 
Apostila para discipulado mda
Apostila para discipulado mdaApostila para discipulado mda
Apostila para discipulado mda
 
O Fruto do Espírito
O Fruto do EspíritoO Fruto do Espírito
O Fruto do Espírito
 
Lições biblicas 2017[342]
Lições biblicas 2017[342]Lições biblicas 2017[342]
Lições biblicas 2017[342]
 

1.a experiencia da comunhão no espírito com um deus resident

  • 1. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente NOTAS A EXPERIÊNCIA DA COMUNHÃO NO ESPÍRITO COM UM DEUS RESIDENTE 1
  • 2. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente NOTAS A EXPERIÊNCIA DA COMUNHÃO NO ESPÍRITO Esboço do Planejamento do Curso Meta Que o discípulo compreenda e receba revelação de que tornou-se habitação no espírito de um Deus residente. Outros Objetivos • Que o discípulo possa experimentar do novo nascimento e ver a necessidade de ser alguém totalmente regenerado. • Que experimente o viver amalgamado à Cristo. • Que perceba diferença de ter o Espírito Santo habitando dentro, em seu espírito, de tê-lo apenas ocasionalmente. • Que ganhe a experiência de pôr sua mente espírito. Sugestões Bibliográficas 1. PRATICANDO A PRESENÇA DE DEUS – Irmão Lawrence e Frank Laubach. 2. EXPERIMENTANDO AS PROFUNDEZAS DE JESUS CRISTO. Mme. Jeanne Guyon. 3. COMUNHÃO E PRINCÍPIOS DE FÉ – Valnice Milhomens (Palavra da Fé) Recomendações Muito Importantes Estabeleça com a ajuda do seu líder de célula uma prática devocional diária 1.Leia a Bíblia diariamente; 2.Pratique o Orar lendo a Palavra; 3.Aprenda e pratique o Confessar a Palavra; 4.Busque cultivar uma constante comunhão com o Espírito Santo colocando sua mente no espírito; 5.Pratique na sua célula o compartilhar com os irmãos as regenerações que têm sido operadas no seu ser; 6.Descreva para outros irmãos como os obstáculos da sua mente têm sido superados; 7.Descreva para a sua célula como tem sido o seu novo viver no espírito. Avaliação • Descreva a experiência adquirida de ter se tornado habitação de Deus no espírito; • Descreva a revelação de ter o Senhor em você a todo momento; • Descreva uma experiência pessoal que o fez sentir-se “um” com Cristo; • Descreva a experiência de viver no Espírito. 2
  • 3. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente NOTAS A experiência da Comunhão no Espírito “Mas aquele que se une ao Senhor é um espírito com Ele”. (I Coríntios 6:17) Fomos Destinados a Ser Espirituais Todos os seres humanos são dotados de um espírito, o sopro de Deus, que, no entanto permanece amortecido no viver diário do ímpio por causa do pecado. Esse espírito foi criado para conter Deus e é a região mais elevada do nosso ser, o que nos qualifica para nos relacionarmos com o Senhor. Na queda, o espírito do homem perdeu a finalidade porque Deus já não era percebido; Sua voz, Seu amor, Seu conduzir, Sua presença já não fluíam mais no homem, já não havia mais comunhão com Deus. Ao perder a comunhão foi também perdida a Vida divina e como conseqüência o homem passou a viver noutra base: a base da vida da alma. Assim, em função da queda, todos os seres humanos morreram espiritualmente, perderam a vida de Deus e tornaram-se presos a alma. Desde que nascemos nossa alma é desenvolvida de todas as formas: intelecto, emoções e vontade; o espírito, entretanto, permanece morto aguardando o dia do nosso Novo Nascimento. O Novo Nascimento é a Base para a Comunhão com Deus “... O que é nascido da carne, é carne; e o que é nascido do Espírito é espírito. Não te admires de eu te dizer: importa-vos nascer de novo.” João 3:5-7 O novo nascimento, o nascimento no espírito é um nascimento para Deus. Devemos compreender a importância disso, para o bem do nosso progresso espiritual. No texto mencionado acima, a primeira coisa que Jesus diz é que: “Aquele que é nascido da carne é carne”, quer dizer que qualquer um nascido da união física de um homem com uma mulher é carne. Todos nós experimentamos desse primeiro nascimento, senão não existiríamos! O nascimento da carne trás junto com ele uma base que nos caracteriza como seres carnais. A Bíblia diz que aquele que nasceu do primeiro nascimento tem uma base para a vida, que é carne. Aquele que nasceu da carne, não tem a carne como um dos seus componentes, mais do que isso, a Bíblia qualifica todo o ser dele como carnal. Todas as suas cogitações são para carne, suas inclinações são para a carne, suas intenções, seu ser total e o pendor da sua vida são para a carne. Não interessa quão boa seja a sua família, quão moralmente aprovada é a sua origem ou quão educados são. Interessa menos ainda se são religiosos ou não, se freqüentam Igreja ou se são ímpios. A Bíblia diz que aquele que 3
  • 4. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente nasceu somente no primeiro nascimento, é carne. Toda a base de NOTAS sua vida é carnal. Todo a sua tendência é para a carne e tudo o que faz tem essa mancha. Esse indivíduo que só experimentou o primeiro nascimento, tem um grave problema: não pode ter comunhão com Deus, está incapacitado para se relacionar com Deus ou ouvir a voz de Deus. Será incapaz de descer às profundezas espirituais em íntima amizade com o Altíssimo e de ser conduzido pelo Espírito Santo. Seu espírito, embora exista, é um espírito amortecido, atrofiado e sem a Vida divina. É como um rádio que tem tudo para sintonizar uma estação, mas que permanece desligado, apagado. Na seqüência do texto mencionado, o Senhor Jesus, diz para Nicodemos: “O que é nascido da carne, é carne; o que é nascido do Espírito é espírito.” Que fato impressionante! Veja a força do segundo nascimento! Esse segundo nascimento - que é do espírito - é tão poderoso, tão forte, tão determinante que é capaz de alterar toda a base anterior de vida. É tão profundo que altera a nossa natureza! A base anterior era que você era carnal, por ter nascido da carne. Essa base é alterada pelo nascimento do Espírito. Qualquer um que tenha nascido do segundo nascimento tornou-se espiritual. Quem quer que seja que tenha experimentado um encontro real com Jesus numa experiência de conversão genuína, segundo a escritura, é espírito. A Bíblia mostra que esse novo nascimento não acontece na esfera do intelecto nem na esfera do corpo. Qualquer um que tenha passado por essa experiência, a Bíblia diz a seu respeito que é espírito. Que forte é essa afirmação! Quando você nasceu do Espírito, foi finalmente qualificado a tocar em Deus no espírito, a ouvir de Deus no espírito, a ser guiado por Deus no espírito e receber uma vida genuinamente espiritual. Isto é algo tão forte, tão poderoso, que se tornou uma segunda base de vida. O Senhor Jesus é categórico ao dizer: “Aquele que é nascido do Espírito, é espírito”. Então esse segundo nascimento é um nascimento para o Espírito Santo. Você nasceu para Deus, nasceu para esfera espiritual. Seu espírito agora está vivo! Aleluia! Características de Alguém não Regenerado Qualquer pessoa não regenerada tem uma tendência para a carne. Esse é o fator determinante em sua vida e conduta. Suas inclinações básicas são para satisfazer seus apetites físicos e todas as necessidades e desejos dos sentidos e do corpo. Será alguém natural, com análises sempre naturais e provenientes do plano mental e material, nunca espiritual. Não importa quanto tempo você passe com alguém não regenerado, só o ouvirá cogitar das coisas naturais. Nenhuma Vida fluirá daquela fonte seca, nenhuma edificação. A Bíblia afirma que a boca fala do que o coração está cheio. Uma pessoa que não tem o Senhor, que não experimentou essa regeneração, falará somente do que é natural e terreno. Gastará tempo em conversas intermináveis acerca de esportes, 4
  • 5. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente política, comida, turismo, trabalho, casamento, relações familiares, NOTAS ciências, fofocas, competições, cobiças, conversas maliciosas e tolices sem fim. Além de falar das aflições decorrentes desse plano carnal, injusto e estéril. Falará apenas a partir desse vazio espiritual. Sua boca apenas reproduzirá esse vazio. Tal pessoa expressará a sua real base de vida: seu viver carnal e sua alma. O apóstolo Paulo nos faz entender algo importante quando diz: “... em mim mesmo, isto é, na minha carne...” Romanos. 7:18. Em outras palavras está dizendo que seu “EU” e a sua carne eram uma só coisa. Assim, mesmo a nossa alma, por ter caído na concupiscência da carne e ter sido feita escrava dos apetites do corpo, tornou-se também “carne”. Se o que se destaca da sua alma são as emoções, como os artistas, os poetas, os cantores e muitos religiosos, a característica dessa pessoa não regenerada será toda para as emoções. Assim, ela será uma pessoa melindrosa, super sensível, inconstante, volúvel, intempestiva, exagerada, mística, susceptível e facilmente influenciada por circunstâncias exteriores. Crentes regenerados, embora não espirituais, tenderão a manifestar as mesmas características. Se, entretanto o perfil de sua alma for intelectual, irá expressar lógica, razão, incredulidade, prazer por divagações intelectuais sem fim, teorias filosóficas fúteis, será alguém calculista, indiferente, questionador, arrogante, irreverente. Normalmente pessoas assim se colocam acima de Deus coroando o próprio intelecto no lugar da divindade. Na história humana há a tendência de valorizar mais a razão e o intelecto do que as emoções e a vontade. As filosofias ocidentais coroaram a razão em detrimento das outras faculdades da alma. Para Deus, no entanto, o Seu veredicto permanece: tudo aquilo que não tem sua fonte no espírito é carnal não importa quão elevado pareça! Uma pergunta básica deve ser respondida: em que base de vida eu vivo? Se não for na base da vida de Deus dentro de mim, sou carnal! Além deste perfil emocional ou mental de muitas pessoas, há ainda o perfil de gente onde a vontade predomina. O indivíduo com esta característica marcante será alguém extremamente forte e obstinado. Teimosia, radicalidade, pensamentos fixos e irracionais, obstinação tola e força de vontade admirável são algumas das suas expressões. Mesmo com prejuízos, tenderá levar o que quer até o fim. As pessoas não regeneradas viverão sempre numa base de vida que as arrastará fatalmente para cometerem vários tipos de pecados sem, contudo, sentirem qualquer culpa ou condenação. Deus é um Ser Espiritual “Porque Deus é espírito, importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade”. Jô 4:24. Há crentes que esperam que Deus fale em sua mente ou pelas emoções. Tais pessoas não compreendem que Deus é espírito, portanto falará e mover-se-á no âmbito do espírito. Deus 5
  • 6. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente não é um pensamento, assim, Ele não falará na sua mente, não NOTAS tocará no seu intelecto. Ele até poderia falar audivelmente, como já o fez, mas essa não é a regra. Ele escolheu falar no seu espírito humano. Portanto, Ele vai falar no seu espírito, Ele irá dirigir você a partir do seu espírito, Ele irá fortalecê-lo no espírito, vai edificar no seu espírito, irá compungi-lo no espírito. Ele tornará seu coração contrito pelo espírito, vai mover no espírito, abençoar no espírito, fortalecer sua fé no espírito. Em fim, tudo vai fluir da parte de Deus a partir do seu espírito. O espírito humano é o “Quartel General” de Deus, para conquistar sua vida. Pela Nova Aliança foi que o Senhor Jesus conseguiu fazer de nós seres espirituais. Para conhecer mais profundamente esse assunto leia o Apêndice 1 no final desse primeiro tema. Um Grande Romance É importante entendermos qual o princípio que está por traz desse propósito eterno, da redenção de Deus. A Bíblia é um grande romance entre um Deus apaixonado e um homem rebelde e pecador. A Bíblia é o livro do amor de Deus e relata esse amor que almeja por comunhão, intimidade, relacionamento e proximidade com o homem. Deus podia pensar: “como Eu posso ter comunhão com o homem, se Eu sou totalmente divino e espiritual e o homem todo carnal e cheio de pecado?” Seria impossível! Não dá para haver amor e romance entre dois seres de natureza e de essência diferentes. Por causa desse enorme desejo de Deus de compartilhar seu Amor conosco, Ele enviou o seu Filho, para que esse se tornasse semelhante ao homem e assim, fizesse o homem semelhante a si mesmo. Jesus veio fazer você e eu seres espirituais, para que Deus pudesse nos dar do Seu imenso amor e ser correspondido. Ao olharmos para Eva, vemos alguém que é um símbolo de toda a humanidade. Ela é um símbolo da Igreja no Éden. Ela foi tirada daquilo que o próprio Adão era. Você e eu fomos tirados do que o próprio Cristo é. E quando o Senhor Jesus ressuscitou, Ele nos habilitou a nascermos no Espírito. Assim poderíamos nos tornar Sua noiva a fim de nos casar com Ele mesmo. Pode haver agora um romance, pois o desejo intenso do Senhor se cumpre quando a divindade se reveste de humanidade e a humanidade caída passa a receber a natureza divina dentro de si. Agora há um homem no céu que também é Deus! Ele é o noivo! Mas aqui na terra você e eu agora também somos homens que carregam dentro de si um espírito vivificado pela divindade dentro de nós. Agora pode haver casamento, pode haver romance. Aleluia! É por isso que o Senhor Jesus e a Igreja são comparados com o noivo e sua noiva, isto fala de casamento, de amor. Por que Deus te fez nascer no Espírito? Porque Ele está apaixonado por você. Em João 13.1b a Escritura diz: “... tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim.” E em 3:16 que “…amou de tal maneira…“ Mesmo sabendo que seria negado, traído, abandonado, os amou 6
  • 7. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente até o fim. Esse é o amor de Deus pela humanidade e é na base NOTAS desse amor, que Ele quer se relacionar com o homem. Na obra da redenção, Cristo que era divino, torna-se humano. E você, que era só humano, recebe do Seu conteúdo divino em seu espírito. Pode haver estreito, profundo e íntimo amor agora. Aleluia! Amalgamados em Cristo Na igreja dos primeiros séculos circularam cartas e escritos que não tem valor canônico, isto é, que não foram incorporados às Escrituras Sagradas. Mesmo assim, são de grande importância ao revelar valores e ênfases que a Igreja cristã nascente viveu e experimentou. Nesses escritos era usada em profusão, segundo muitos estudiosos, a palavra “amalgamados”, que vem de “amálgama”. Na língua portuguesa essa palavra quase não é utilizada mais. É usada atualmente meramente para descrever coisas técnicas. Um amálgama é formado a partir de alguns componentes que ao se juntarem sofrem uma troca química e formam um terceiro elemento. Eles perdem a característica anterior para formar um outro elemento com característica distinta dos anteriores. Os dentistas misturavam o mercúrio com a limalha de prata para formar aquele amálgama a fim de procederem a restauração de dentes. Uma vez solidificado aquele amálgama, já não era mais possível desfazê-lo: tornaram-se um novo material. Um bolo é outro bom exemplo de amálgama. Reunimos todos os ingredientes, misturamos tudo, e levamos ao forno. O calor ali vai produzir um amálgama com todos aqueles ingredientes que sofreram uma troca química. O resultado disso é um bolo. Se alguém requisitar de volta os ovos é impossível trazê-los de volta. Se outro, ainda pedir de volta o leite ou a farinha, será impossível restituí-los. Foram amalgamados! Na Igreja primitiva havia um entendimento muito forte do que era um amálgama. Havia uma poderosa e profunda revelação de que o Senhor Jesus tinha se unido ao nosso espírito e agora tínhamos sido “amalgamados” no Espírito de Cristo. Veja o versículo: “ Aquele que se une o Senhor é um só espírito com Ele”. I Coríntios 6:17. As implicações desse versículo são assombrosas! Você já parou para pensar no que acabou de ler? Entende as implicações? A Bíblia diz que você que se uniu ao Senhor, tornou- se um espírito com Ele! Você crê no que Deus diz? Ele diz aqui que se misturou ao seu espírito e que por isso vocês foram amalgamados. Agora não tem mais jeito de tirar você de Cristo, e muito menos jeito há de tirar Cristo de você! Oh verdade bendita! Oh verdade gloriosa! Isto é o centro da Bíblia e o coração do projeto redentor de Deus. Ao invés de vivermos vidas miseráveis durante anos na Igreja, essa deveria ser a primeira verdade a ser ministrada aos novos crentes assim que nascessem. Fomos amalgamados! Glória a Deus. O Espírito de Cristo foi ministrado para dentro de você com o seu espírito. Agora não tem mais volta, o seu espírito foi misturado 7
  • 8. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente com o Espírito do Senhor. Ele foi amalgamado com você. Vocês NOTAS dois são UM! O Deus Residente “EM” Nós “E eu rogarei ao Pai, e Ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco, o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não no vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque Ele habita convosco e estará em vós (dentro de, vivendo interiormente). Não vos deixarei órfãos, voltarei para vós outros. Ainda por um pouco e o mundo não me verá mais; vós, porém, me vereis; porque eu vivo, vós também vivereis. Naquele dia vós conhecereis que eu estou em meu Pai e vós em mim (dentro de mim) e eu em vós(dentro de vós). Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama, será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me manifestarei a ele. Disse-lhe Judas, não o Iscariotes: Donde procede, Senhor, que estás para manifestar-te a nós, e não ao mundo? Respondeu Jesus: Se alguém me ama, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos para Ele e faremos nele morada. (dentro dele)” João 14.16-23 São impressionantes as implicações deste texto e devemos tomá-lo como fato em nossas vidas, afinal são coisas diretamente dirigidas do Senhor para nós. Você crê em Cristo? Crê que o que Ele diz é digno de aceitação, ou acha que o que diz são meras palavras bonitas? Se você crê realmente no seu Senhor poderá tomar essas palavras de Jesus como fatos revolucionários em sua vida. Enviarei o Consolador Que Estará Para Sempre EM Vós Nos versos 16 e 17 Jesus diz que enviaria o Espírito Santo para estar para sempre conosco e habitar “EM” (dentro de) nós! O Espírito Santo, querido irmão, veio morar dentro de você. Ele já foi enviado para nós e não há lugar na Escritura onde somos ensinados a esperar que Ele desça de novo. Ele já desceu!! Está aqui e agora mesmo dentro de você. Quando foi deitar-se ontem à noite, Ele estava lá dentro do seu espírito; quando tomou o café-da- manhã hoje, Ele estava lá mesmo EM você e quando tomou seu banho, Ele também estava lá. Depois que você nasceu de novo Ele 8
  • 9. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente veio habitar dentro de você e nunca mais se retirou. Talvez sua NOTAS alma tenha estado por demais agitada para perceber isso; talvez o pecado tenha maculado a sua consciência e impedido que enxergasse esse fato, mas nada disso pode mudar a realidade: o Espírito Santo te foi dado e habita para sempre EM você. Você já falou com ele hoje? Faça isso agora voltando-se para o endereço de Deus dentro de você. Imediatamente entrará em contato com essa Presença bendita e maravilhosa. Se Ele disse que estaria aí, então ELE ESTÁ!!! Simplesmente confie no que Ele diz e toque agora em Sua doce Presença. Vós Estais EM Mim e Eu Estou EM Vós Nos versículos 18 a 20 Jesus avança no que diz. Agora conhecemos que não apenas o Espírito Santo viria morar dentro de nós, mas Ele mesmo, o Senhor Jesus Cristo depois de ressuscitado viria habitar em nós. Querido irmão isso é um fato, uma realidade, um firme fundamento sobre o qual você poderá caminhar. Isso não pode ser uma mera doutrina evangélica aceita intelectualmente, deve ser uma realidade viva e experimental em nossas vidas, pois o que o Senhor ensina aqui é o coração da Bíblia: O Deus que foi ministrado como vida para dentro do nosso espírito se tornou a nossa própria vida. É finalmente o homem, você e eu tomando do fruto da árvore da vida (Jesus), ingerindo-o para dentro de nós. O Zoe, a própria Vida com a qual Deus vive veio morar em nós e se fez uma só vida conosco. “Aquele que se UNE ao Senhor É UM espírito com Ele” I Coríntios 6:17. Você foi feito um com o Senhor, meu irmão. È tão simples como isso: preto no branco. Meu Pai o Amará e Viremos e Faremos NELE Morada Nos versos de 21 a 23 a verdade se completa: Jesus agora diz que o Pai também viria para fazer de você e de mim Sua morada. Isso é tremendo!!! Quer dizer que o Deus que lançou o fundamento das estrelas, o Deus Onipotente e Eterno mora em você. Pense em Jeová Saboah, em Jeová Makadeshkem, em Jeová El Olam, em Jeová Jireh o Grande El Shadai do Velho Testamento, o Deus de Abraão, Isaque e Jacó. Este é o Deus que Jesus Cristo afirma em Sua Palavra que veio habitar em você. Este é o Deus a quem você se uniu e foi amalgamado. É preciso haver um esclarecimento aqui. As Escrituras nunca dizem que nos tornamos deus por temos sido unidos a Ele. Em espírito, entretanto, nosso espírito foi unido e se fez um com o Senhor. Este é o maior fato da nossa experiência com Deus. A base de toda a Escritura e do plano eterno de Deus! Cristo Nos Evangelhos e em Atos Qual é a diferença básica entre os quatro evangelhos e o livro de Atos? A diferença básica é que nos evangelhos, Cristo é revelado como “Emanuel”. Ele é Deus conosco, um Deus do lado de fora de nós e no livro de Atos, se revelou como Deus residente em nós, dentro de nós. Nos Evangelhos Jesus é o unigênito, isto é, o único gerado naquela nova base. Alguém com uma natureza santa 9
  • 10. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente expressando a glória de Deus. Depois de Atos, Ele não é mais o NOTAS unigênito, mas se tornou o “primogênito”. Por quê? Porque se mudou para dentro de nós para ser o primeiro entre muitos irmãos. Hoje Ele não é mais o único. Não é mais Emanuel, um Deus do lado de for a. Hoje Ele é Deus do lado de dentro de você. Aleluia! Na prática, foi Deus mudando de endereço. A divindade que habitava no céu mudou-se para dentro de seres humanos que tornaram-se Sua residência. Este é o novo endereço de Deus: meu espírito, e seu espírito! Oh maravilhosa graça!!! Deus dentro de MIM! Um Vaso Para Conter Deus . “Porque Deus, a quem sirvo em meu espírito, (dentro de mim) no evangelho do seu Filho, é minha testemunha de como incessantemente faço menção de vós”. Romanos 1.9 Paulo servia a Deus no seu espírito humano. Isso nos remete para outra ilustração rica sobre termos recebido o Senhor dentro de nós. Somos vasos para conter o Espírito de Deus. Somos esse recipiente idealizado e feito para este fim. Um vaso, do ponto de vista natural serve tanto para decoração, quanto para conter alguma coisa. Como vasos não fomos projetados para sermos apenas mostrados em público, mas para recebermos um precioso conteúdo, um recheio: o próprio Senhor! O conteúdo desse vaso é o próprio Deus. Em Romanos 9.21, Paulo fala de vasos de honra e em 9.23, de vasos de misericórdia preparados para a glória. Por isso, o fato de sermos vasos de honra, preparados para a glória, significa que fomos designados para conter Deus como nossa honra e glória. Do mesmo modo, Deus sente-se confortável no homem. Entretanto, Ele não Se sentiria confortável num animal sem um espírito renascido ou mesmo num anjo. Somente num homem Deus sente-se em casa, em descanso. O céu pode ser o lugar temporário da habitação de Deus, mas o Seu verdadeiro lar é dentro de você. No livro do Apocalipse vemos claramente essa bendita verdade. Um Deus Que Reside e Reveste Muita gente confunde o receber o Senhor como Deus residente com o receber o Espírito Santo para revestimento de poder. No primeiro caso Jesus sopra o Espírito para dentro dos discípulos e diz: “...recebei o Espírito Santo”. João 20:22. Isto é, recebei-o como sua nova base de vida e natureza. Por outro lado, ainda antes de ser elevado aos céus dá a ordem: “ Mas recebereis poder ao descer sobre vós o espírito Santo” Atos1: 8. Como pode ser isso se Ele já houvera soprado sobre eles o Espírito Santo? É incontestável que são duas experiências distintas e incorrem em grave erro aqueles que privam a Igreja da segunda experiência. O Espírito de Deus veio primeiro para transformar o espírito. Mas num segundo momento vem para revestimento de poder e capacitação para o trabalho. Foram dois momentos distintos. Agora, depois disso o discurso muda, Jesus mostra que no futuro, o Espírito não viria de cima para baixo, mas fluiria de dentro para fora. Chegará o tempo que do vosso interior, fluirão rios de vida, rios de 10
  • 11. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente águas vivas. A adoração será algo espiritual, a fé virá a partir do seu NOTAS espírito; a revelação, os dons espirituais e o amor de Deus fluirão a partir do seu espírito; tudo Deus vai trabalhar a partir do seu espírito. Por que muitas vezes não experimentamos os poderes do mundo vindouro como diz a Bíblia? Porque insistimos em procurar a Deus, onde Ele não está. Deus tem uma maneira de trabalhar, e o diabo uma maneira oposta a de Deus. A maneira de Deus trabalhar com você é tentar atrair as suas atenções para dentro, porque Ele está lá, é a sua fonte de vida, de força, de autoridade. Deus trabalha para atrair suas atenções dentro de você. O diabo trabalha para atrair suas atenções para fora, pois ao fazer isso estará afastando você da real fonte de suprimento e solução para seus problemas. Na sua sutileza o inimigo usa de estratégias com aparência de espiritualidade como levar os irmãos a terem expectativas em homens e mulheres ungidos e poderosos, em cultos marcantes em estratégias mirabolantes com aparência de poder e de realidade espiritual. Ainda que Deus use pessoas, ao manter os crentes com expectativas exteriores o inimigo conseguirá mantê-las longe da fonte. Não podemos alcançar nada de Deus, com expectativas externas, pois Ele está dentro de você. A sua vida só mudará quando tiver revelação de que Deus mora dentro de você. Essa verdade fundamental de Deus dentro de você é tão crucial para o seu progresso que não pode ser mera doutrina com a qual concorda! Tem que ser experiência viva, revelada e concreta!!! Caso contrário, o prejuízo será de anos e anos de busca nos lugares mais áridos onde o Senhor não está! Como conseqüência dessa revelação em seu espírito virá uma consciência de santidade, de reverência e de temor de Deus com a qual jamais sonhou. Um nível de intimidade e comunhão com Deus que jamais imaginou ser possível. Uma imensa paz e um profundo gozo no seu espírito serão realidades no seu caminhar diário. Você carrega o Santo em você por onde quer que for. A sua comunhão com Deus será íntima, pois terá descoberto que o endereço dEle é dentro de você. Nada Tem Poder Para Nos Separar DEle “Porque eu estou bem certo de que nem morte, nem vida, nem anjos, nem principados, nem cousas do presente, nem do porvir, nem poderes, nem altura, nem profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor” Romanos 8.38-39 Eu não posso retirar você de Cristo, não conseguiria, por mais que tentasse separá-los; os homens mais poderosos e influentes dessa presente geração jamais conseguiriam se assim o quisessem. O diabo com todos os seus demônios e suas estratagemas são impotentes para conseguir afastá-lo de Cristo. Nada, mesmo nada poderia fazê-lo. E acrescento mais: se de fato você é nascido de Deus, nem o pecado pode retirar de você o Espírito Residente. Na nossa fraca consciência achamos que podemos agradar a Deus por nossa própria força, assim só sentimo- nos em condições de ter paz com Deus, comunhão e orar quando 11
  • 12. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente não detectamos nada de errado e pecaminoso diante da nossa NOTAS fraca e parcial visão. Quero deixar claro algo aqui, meu irmão: mesmo desejando ser fiel a Deus você está sempre carregado de pecados. Iniqüidades e transgressões das quais você nem tem consciência, motivações carnais e tolas estão sempre diante de você. Se Deus as revelasse de uma vez, certamente você se desesperaria. Assim, NUNCA a nossa confiança para termos comunhão com Deus deve ser posta no que fazemos de certo, ou deixamos de fazer, mas deve ser fundamentada na justificação perfeita operada por Cristo e no fato de Ele ter-nos feito sua morada no espírito. Assim, mesmo se você pecar, ou chegar a ter consciência de algum pecado, saiba que isso não espantará o Espírito Santo. Ele já tratou com todos os pecados naquele único dia e único sacrifício. Ele não te purifica aos pedaços, mas já o fez totalmente! Aleluia! O texto bíblico acima citado diz que nada poderá nos separar do amor de Deus. Estamos debaixo de uma aliança, que é uma aliança eterna. Se ela é eterna, não está condicionada aos nossos tropeços e fracassos ou às nossas inconstâncias. Deus quis nos assegurar que não é com base no que nossa humanidade, em processo de transformação, pode fazer. O fundamento é aquilo que Ele, o Cordeiro, fez no Calvário. E a Bíblia afirma que o que o Cordeiro fez no Calvário, é totalmente aceitável por Deus, satisfez os altíssimos padrões de Deus, e é nessa base que Ele foi ministrado para dentro de você. EM Cristo A Bíblia é cheia de expressões, tais como: ‘em Cristo’, ‘em quem’, ‘no qual’, ‘nEle’, ‘por meio de’, ‘por quem’. Essas expressões todas significam que Ele está em você, age por meio de você e flui Sua doce presença através de você. Paulo diz em Romanos 3.6, que aqueles que foram colocados em Cristo, batizados em Cristo, de Cristo se revestiram. Há uma mistura e há um amalgama, agora onde isso deve desembocar? Numa comunhão íntima, profunda e cada vez mais poderosa e viva. Desafio você a buscar essa experiência. Ela será tão simples como respirar. Você se esforça para isso? Assim também o Senhor não imporia a condição de aprendermos algo complicado e difícil a fim de nos relacionarmos com a Sua Presença. Bebendo Dele Como Vida Há uma dimensão profunda a ser experimentada ao nos voltarmos para o Senhor em nosso espírito. Podemos tomar o Senhor como nossa própria vida e ao fazer isso, não estamos citando uma poesia, proferindo palavras bonitas ou porque é interessante, mas porque é um fato, é concreto, objetivo. No Evangelho segundo João, há várias expressões como: “Eu sou a ressurreição e a VIDA” – nEle estava a VIDA -, “Sou a água da VIDA”, “Eu sou o pão da VIDA”. Essa vida é a vida “ZOE” que é a 12
  • 13. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente própria vida eterna de Deus. A Bíblia diz que essa vida é que foi NOTAS ministrada para dentro de você. Então Deus é nossa própria vida, e isso é um fato, uma realidade espiritual. Podemos nos voltar para o Senhor em nosso espírito, confiando que diz a verdade ao dizer que habita para sempre dentro de nós e dizer: Oh Senhor neste momento eu O tomo como minha VIDA. Bebo e me satisfaço em Ti como a minha própria VIDA. Oh bendita VIDA que desceu do céu transborda dentro de mim! Note bem é muito mais que mera oração verbalizada; é um desfrute para dentro do seu espírito. Ore, beba e sinta esse fluir!!! Tomando o Senhor Como Alimento A Bíblia também diz que Jesus é o pão, é o alimento, é a água. Devemos ingerir o próprio Jesus como alimento. O pão, usado aqui por Jesus como símbolo tem muito a revelar: depois de engolido, é processado dentro de nós e passa a fazer parte de nós mesmos. Depois de ser apreciado e matar a fome, já dentro de nós, o pão é digerido e se transforma em glicose. Esta é assimilada pela corrente sanguínea e distribuída para cada célula do nosso corpo na forma de energia pura. Dessa forma, o pão que comemos se faz realmente uma só substância conosco! O Senhor Jesus é de fato o nosso pão. O padrão de maturidade de vida cristã, não é esperar chegar os domingos para se alimentar, e sim você sozinho se alimentar todos os dias do Senhor através de uma íntima e real comunhão com Ele. Suas atenções não devem ser voltadas para fora, e sim para dentro onde Ele está, é lá que está a resposta, é lá que está a vida. Deus quer que você cresça em comunhão e intimidade com Ele. Beba dEle, como água que sacia a sede, que acaba com a sequidão e que leva à mananciais de águas vivas. Tomando o Senhor Como Deleite Podemos simplesmente desfrutar do Senhor como nosso deleite, nosso doce gozo no espírito. A Bíblia diz em Efésios 5:18 e 19 “Não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito, falando entre vós com salmos, entoando e louvando de coração ao Senhor, com hinos e cânticos espirituais”. É você que se enche do Espírito. Como? Falando, declarando e confessando a Palavra. Se você começa a beber e a fluir do Senhor onde você estiver, a vida e o poder de Deus irão se manifestar. Se houver alguém no ambiente, receberá esta preciosa influência, se estiver enfermo será curado, se houver alguém a quem o Senhor pretende alcançar com contrição e arrependimento, a contrição de Deus tomará conta de seu coração diante de você. Sente falta de força? Tome-o como força. Quer unção? Volte-se para dentro de você, pois o Cristo, o Ungido, está dentro de você agora mesmo aí onde está. Ele é a própria unção. Tome dEle como sua unção, sua alegria, sua direção, sua libertação, sua defesa, sua cura... Ao experimentar, degustar e beber do Senhor como fonte de deleite, você irá se aprofundando nessas águas caudalosas até que se tornem torrentes que transbordam de dentro de você. De dentro 13
  • 14. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente para fora, pois a fonte está dentro de você. Esta é uma verdade NOTAS básica, portanto não diga mais que o Senhor virá te visitar ou que está ao seu redor. Ainda que seja verdade, pois Ele está em todos os lugares, o maior fundamento da sua vida é que Ele está EM você para sempre: “ Aquele que se une ao Senhor É UM espírito com Ele!” Essa é a porta de entrada para um caminho de maturidade e progresso espiritual genuínos. Muita gente se equivoca achando que Deus se disseca e se estuda com a mente. Lembre-se, Ele é Espírito. Esta a porta para um genuíno conhecimento de Deus, é a porta para a unção, para a revelação, para experiências mais íntimas, é a porta para frutos abundantes. Deus não quer você para a obra, para ter você meramente como um empregado; Ele quer você para si mesmo; Deus não quer um servo, um fazedor de coisas, Ele quer sua intimidade. Para conhecer outros detalhes sobre o nosso espírito como morada de Deus no Velho Testamento, veja o Apêndice 2 no final deste tema. Três Obstáculos na Mente O obstáculo que nós temos para avançarmos nessa vida cristã, nessa comunhão com Deus, é a nossa mente difusa, indisciplinada e dispersa. A nossa mente pensa em várias coisas ao mesmo tempo, sai daqui, vai para acolá, lembra-se, perde a linha do que pensava a pouco e já se dirige para outro pensamento. Quando nos convertemos e nosso espírito humano é vivificado e a alma deve aprender a seguir o espírito. Assim a mente terá a chance de não deter mais as rédeas da direção do nosso ser. Se decidimos adorar a Deus a mente deverá seguir obediente. Aqui encontramos o problema desses anos todos vivendo independentes de Deus. Quando começamos a por em prática essas coisas espirituais, haverá momentos em que a presença de Deus fluirá de maneira tremenda. Haverá momentos nos quais aparentemente nada estará acontecendo. Quando estamos buscando o Senhor no nosso espírito, a nossa mente tenta nos levar para as coisas naturais que estão a nossa volta. Nesse momento você poderá se lembrar de ir ao banco, lembrará que está na hora de fazer o almoço, ou buscar as crianças na escola, que esqueceu o leite no fogo etc. Tudo isso flui nesse momento, porque a mente ainda é indisciplinada, é difusa. Está acostumada a anos à fio de independência. Por isso às vezes parecerá difícil colocar a mente no espírito. A mente está acostumada a não seguir orientação nenhuma. A independência da alma e da mente. A alma acostumou a ser independente. A mente é desgovernada. Quando conhecemos Jesus e viemos do mundo, chegamos com essa mente desgovernada, pois não sabíamos que estávamos em um bombardeiro cerrado com o inimigo. Quando conhecemos a Cristo é que sabemos que a nossa mente é o único lugar que os espíritos malignos têm acesso para nos atacar. 14
  • 15. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente Fisicamente o diabo não pode nos tocar, em circunstâncias normais. NOTAS Mas se dermos brecha, formos complacentes com o pecado, ele vai tocar sim. A nossa mente é o lugar da batalha. A mente atacada, cede ao inimigo. O diabo pode induzir os nossos pensamentos lançando dardos na nossa mente. Às vezes vem um pensamento relâmpago, uma sugestão absurda que invade sua linha de raciocínio normal. A nossa mente antes de receber à Cristo, vivia em desgoverno. As pessoas no mundo são manipuladas e induzidas por espíritos malignos, que as dirigem na mente, às vezes até para cometerem crimes bárbaros. Nunca percebem que estão sendo marionetes nas mãos do maligno, pensam que vivem na liberdade de escolha, mas vivem sob a manipulação das sensações, desejos, sugestões e pensamentos. A Mente era uma Aliada de Satanás. Quando chegamos a Cristo, tomamos conhecimento desse problema na nossa mente, na nossa alma. A Bíblia mostra que Adão tinha uma comunhão íntima com Deus no seu espírito. O espírito de Adão era o que estava em evidência no seu ser, e com isso Deus podia vir e ter comunhão, falar, ter relacionamento de amizade com Adão. Adão tinha o seu espírito em lugar de primazia em preeminência na sua vida. Satanás então estimulou a independência, estimulou Adão a tomar iniciativas à parte da direção de Deus. A colocar Deus à parte. Ele estimulou Adão a se divorciar da comunhão, da amizade de Deus. Assim, quando ele teve estimulada a sua alma e decidiu aceitar e seguir tal sugestão, passou a andar à parte da direção de Deus. Na prática a sua alma tomou o lugar do espírito, e o espírito passou a ter um lugar secundário. Por causa dessa independência, o homem morreu espiritualmente. Assim, desde que nascemos, vivemos em um contexto no qual somente a nossa mente (uma das funções da alma) é estimulada a funcionar. O sistema do mundo funciona assim. Todo o sistema ideológico, religioso, educacional, filosófico e político, caminha nessa racionalidade morta para Deus. Quando você vem para Cristo, o seu espírito é vivificado, mas a sua mente ainda precisa ser disciplinada a fim de romper com a independência do Espírito. Essa é a principal dificuldade que encontramos. Queremos servir ao Senhor, tomar o Senhor como nosso alimento, mas a nossa mente não acompanha o nosso espírito. Depois que o nosso espírito é colocado em evidência sendo vivificado, o Espírito Santo que habita em nós espera que a nossa mente volte para o lugar dela, que sujeite-se ao espírito. Ele nos oferece várias ferramentas para disciplinar a nossa mente. Vamos falar de quatro ferramentas básicas para isso acontecer. 15
  • 16. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente NOTAS Aprendendo a Colocar a Mente no Espírito O Dom de Línguas, a Primeira Ferramenta. “O que fala em outra língua a si mesmo se edifica, ...” I Coríntios 14.4 a. O que fala em línguas edifica a si mesmo, e Deus quer que todos falem em línguas, para poderem ser edificados. “Porque, se eu orar em outra língua, o meu espírito ora de fato, mas a minha mente fica infrutífera.” I Coríntios 14.14. Quem ora em línguas, tem seu espírito orando de fato, mas a mente fica infrutífera. A mente não entende nada, e isso é para discipliná-la no seguir o espírito. Nós estamos acostumados a exercitar a mente para orar, para ler a Bíblia, para tudo. Aí Deus dá um dom em que a sua mente não tem que se exercitar, pelo contrário, ela tem que ficar quieta, calada, acompanhar o seu espírito. Essa é a maneira de Deus de trazer a sua mente cativa, para o caminho estabelecido pelo seu espírito. Portanto se você quiser se edificar, Deus oferece a possibilidade de assim o fazer falando em línguas. Temos, entretanto, que tomar cuidado, pois a mente é hábil em aprender as coisas do espírito, e transformá-las em cópia. Facilmente podemos falar em línguas com base no que já decoramos na mente sem, entretanto voltar-nos para o espírito. Esse é um tremendo tropeço para teólogos racionais que tiram seu prazer dos exercícios mentais teológicos e filosóficos. As coisas de Deus se discernem espiritualmente. Sem perceberem caem no mesmo problema dos fariseus do passado. “...dou graças a Deus, porque falo em línguas mais do que todos vós. Contudo, prefiro falar na igreja cinco palavras com o meu entendimento, para instruir outros, a falar dez mil palavras em outra língua.” I Coríntios 14.17-19. Aqui Paulo estava querendo dizer que dentro da igreja, para que os demais irmãos sejam edificados, é preciso haver compreensão, entendimento. Paulo diz que não é nas reuniões da igreja o melhor lugar para se falar em línguas. Diz por outro lado, que falava em línguas muito mais do que todos eles. Então onde Paulo falava em línguas? Enquanto fazia qualquer outro tipo de atividade, andando, viajando, enquanto estava nas prisões, trabalhando, etc. Ele orava em línguas para edificar seu espírito e disciplinar a mente. Vamos citar 3 motivos porque as pessoas tem dificuldades em receber o dom de línguas:  Bloqueio teológico – Você foi doutrinado que, o Dom de línguas foi para a dispensação do tempo dos apóstolos, que aquilo era um contexto especial, que Deus não batiza mais no Espírito Santo, que Deus não cura mais. Se é seu caso, há uma estrutura de pensamento com argumento teológico que te bloqueará. Você terá dificuldade para receber o Dom de línguas, e outros dons. Meu conselho é que você se livre dessa mentira do diabo com um ato da sua vontade. Recuse essa argumentação e sinceramente busque o que ele tem para a sua vida!  Ansiedade – A pessoa entra em conflito. Todos estão falando em línguas, e ela fica olhando e perguntando: Será que isso é 16
  • 17. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente para mim, será que é de Deus, será que é a minha mente? Fica NOTAS procurando entender o que acontece, debate-se, divaga em mil argumentos, abre a mente para acusações do maligno sobre sua falta de mérito etc. Não recebemos os dons de Deus nessa peleja toda. É simples como piscar os olhos! Ele disse que me daria? Então eu creio nele e alegremente agradeço. Volto-me para ele com intensidade e amor. A partir daí fico na expectativa do que Ele me dará. Qualquer que seja a porção daquele dia me alegrarei e ficarei satisfeito. Infelizmente a maioria não tem essa maturidade no começo da caminhada com Cristo. Não é com o raciocínio que se fala em línguas, mas com o espírito. Muitas vezes o Espírito Santo quer te conduzir à maneira dEle, e às vezes de um modo que você menos espera. Deus age assim a fim subverter os caminhos traçados pelo homem e manter-nos humildes seguindo sua sensível e suave condução.  Acusação - É quando o inimigo fala que você não é bom o suficiente, não é santo, não é perfeito, não é aprovado, não é merecedor suficientemente para receber o Dom de línguas. Quando você acata um desses argumentos, Deus não tem como te batizar no Espírito Santo, pois você mesmo se exclui. Você deve lançar isso fora, porque não é propósito de Deus que você acate esse tipo de argumento. O Dom de línguas não é dado por merecimento, já foi concedido, já é seu e você se apropriará dele por fé. Adoração, a Segunda Ferramenta. “Mas vem a hora, e já chegou, quando os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores.” João 4.23 Esta é a segunda ferramenta preciosa que Deus nos dá para disciplinarmos a nossa mente em seguir o espírito. A Bíblia diz que a adoração funciona no âmbito dessa esfera espiritual. Quando você chega diante de Deus para adorar o Senhor, ao mesmo tempo em que você é embevecido com a presença dele, edificado na presença dele e se perde nos rios caudalosos da sua Presença, a sua mente terá que seguir o seu espírito à medida que você ora e navega no seu Senhor. Contemplar o Senhor, a Segunda Ferramenta. “Uma coisa peço ao Senhor, e a buscarei: que eu possa morar na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a beleza do Senhor, e meditar no seu templo.” Salmo 27.4 O Contemplar o Senhor é voltar-se para Ele em seu espírito em silencio, apenas para apreciar a sua Grandeza e mergulhar na Sua presença. Quando você se dispõe a contemplar a beleza do Senhor, a sua mente vai seguindo a trilha que o seu espírito está dando. Quanto mais contemplamos o Senhor, mais vamos sendo transformado à imagem dEle. Ativamente induza o seu coração a buscar a Deus e a estar na presença dEle. Um coração derramado 17
  • 18. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente a contemplar o Senhor é uma alma que encontrou o lugar secreto à NOTAS sombra do Onipotente! Orar a Palavra, a Terceira Ferramenta. “O Espírito é que vivifica; a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos tenho dito, são espírito e são vida.” João 6.63 A Palavra é viva, ela é Espírito e é vida. Orar a Palavra de Deus para disciplinar a nossa mente, requer uma atitude ativa. A ordem de nos encher a nós mesmos no Espírito requer o falar, o cantar e o orar de um modo espiritual. Deus nos leva assim, para regiões íntimas e profundas nEle Isso é baseado numa atitude e posicionamento ativo. Eu induzo o meu coração ao Senhor, eu aplico o meu coração nessa direção. Isso é o que Deus espera, o que Deus requer. Deus não pode trabalhar e vê-se impedido de agir por causa da sua passividade. Ao usarmos a terceira ferramenta que é orar a palavra, daremos um firme leito de rio para a nossa mente seguir. Ao orarmos a palavra estaremos descansando a nossa mente nos trilhos estritos que a Escritura está dando. Não teremos que formular frases e nem exercitar a mente. Não tomaremos a Palavra nesse momento para meditarmos, nem para descobrirmos novas verdades, mas estritamente para dar à mente o caminho vivo da disciplina. Há várias maneiras de você orar a Palavra. Você pode tomá- la como fonte de conhecimento de Deus – como manual de princípios espirituais – ou como um livro de histórias. Pode tomá-la também como arma, pois ela é espada – ou ainda, como temos ensinado aqui: como alimento. A Palavra é espírito e vida, porque não é a palavra de um qualquer, mas a Palavra da própria boca de Deus. A Palavra pode ser bebida para dentro do seu espírito, pode ser comida, pode ser instrumento de vida para você. Esta é uma maneira completamente diferente de se aproximar da Palavra de Deus. Você pode vir à da Palavra para conhecimento, mas se a toma como alimento para dentro do seu espírito, como sua vida, tomará cada palavra, não para meditar nela, mas para disciplinar a minha mente. Poderá tomar cada palavra, por exemplo, do Salmo 23. Pode comer, beber, como se desfrutasse de uma gostosa sobremesa. Vai sorver para dentro do meu espírito cada palavra, como se comesse algo delicioso para deleite do seu paladar natural. Se você ora um texto da Palavra, comendo e bebendo para dentro do seu espírito, no final disso, a conseqüência extra será que você receberá muita revelação. Ficará assustado com tanta luz. Dessa forma, a mente seguirá o espírito quando você colocar a trilha que o espírito está orando diante dela. Você estará disciplinando a sua mente a seguir o seu espírito. A medida que você reservar tempo para estar diante do Senhor para orar em línguas, para contemplar, para adorar, você vai receber o resultado do que você está plantando, Na medida que 18
  • 19. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente você semear, você irá colher. Cada vez que você usar uma dessas NOTAS ferramentas, estará disciplinando a sua mente, e se enchendo do Espírito, e cada vez mais a sua alma estará sendo transformada, pela renovação da sua mente (Romanos 12.1-2). Por isso tome, coma, beba do “Eu Sou”, pois Ele é a fonte de tudo o que você precisa, para Ter uma vida cristã transbordante. Bibliografia A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente - Pr. Marcelo Oliveira de Almeida 19
  • 20. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente NOTAS APÊNDICES 1 ORAR LENDO A PALAVRA Quando um bebê nasce, a sua necessidade mais imediata é tomar leite para se alimentar. Sem alimento, a criança nova não somente deixará de acompanhar o crescimento normal, mas brevemente virá a ser fraca e eventualmente poderá até morrer. Depois que somos salvos e nascidos de novo, a nossa necessidade mais imediata é que aprendamos a beber o Senhor como nosso leite e alimento espiritual. Sem esse alimento espiritual nós também não temos o crescimento normal e em pouco tempo estaremos espiritualmente mortos. Nos Evangelhos, o Senhor Jesus Se apresenta como um banquete para nós bebermos e comermos. Ele diz no quarto capítulo de João que Ele é “a água viva” para nós bebermos. No sexto capítulo do mesmo livro, Ele diz que Ele é “o pão da vida” para ser comido. Depois, a Bíblia diz em 1 Coríntios 12: “E a todos nós foi dado beber de um só Espírito”. Nós O bebemos e o comemos, e, em conseqüência disso, nos deleitamos Nele e O recebemos como o nosso alimento espiritual. Temos que louvar o Senhor por Jesus Cristo se apresentar a nós como um banquete para satisfazer todas as nossas necessidades e ser nosso suprimento. Todos nós sabemos que o Seu nome é o grande “EU SOU”, o qual significa: EU SOU tudo quanto Meu povo precisa. Em 1 Pedro 2:2-3, nós temos uma passagem muito importante: “desejai ardentemente, como crianças recém-nascidas, o genuíno leite espiritual, para que por ele vos seja dado crescimento para a salvação, se é que já provastes que o Senhor é bom”. Esses versículos são importantes para nós, porque nos dizem claramente como experimentar o Senhor: beber o “leite genuíno (puro) da Palavra”. Se nós quisermos experimentar Cristo, temos que beber o leite da Palavra. Assim estaremos nutridos para o crescimento espiritual. Glória ao Senhor, a Bíblia diz “provastes!”. Ela não diz que nós conhecemos este ou aquele aspecto acerca do Senhor. Quando nós bebemos o leite da Palavra, na realidade nós estamos provando o Senhor. Portanto, o modo para nós provarmos o Senhor é simplesmente tomando o leite da Palavra. A Palavra não é somente para nós estudarmos e aprendermos. O modo pelo qual o Senhor alimenta o Seu corpo é pela Sua Palavra. Se desejamos nos deleitar no Senhor e sermos alimentados por Ele, precisamos vir à Palavra para provar do Senhor. Todavia, a idéia que muitos de nós temos a respeito da Bíblia é que ela é uma espécie de ensino, um livro cheio de doutrinas. Deste modo, nós chegamos à Palavra com a intenção de entendermos e sabermos alguma coisa. Em toda a nossa vida cristã, quanto da Palavra temos nós ingerido como alimento para o nosso espírito? Devemos responder honestamente que a maioria de nós tem ingerido muito pouco. Nós não devemos ir à Bíblia para 20
  • 21. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente aprender e entender somente. A Bíblia não é a “árvore do NOTAS conhecimento”, é a “árvore da vida”! Se pegarmos a Palavra de Deus como a “árvore do conhecimento”, nós a usaremos erradamente porque II Coríntios 3:6 diz que “a letra mata”. Nunca devemos pegar a Palavra como um livro de letras, mas como um livro de vida. Todos os cristãos sabem que a função da Palavra de Deus é revelar Deus para nós. Ainda que isto seja verdade, essa não é sua principal função. A principal função da Bíblia e expandir Deus dentro de nós como vida e como suprimento de vida. Não só nos fornecer conhecimento a respeito de Deus e do Seu amor, mas expandir o próprio Deus dentro de nós. Sempre que lermos a Bíblia, não devemos somente tentar conhecê-la ou entendê-la, mas apropriarmo-nos de alguma coisa da essência de Deus para dentro de nós, assim como fazemos ao comer nossa comida. Igual à comida, essa substância será absorvida dentro de nosso ser. I Timóteo 4:6 diz que somos “alimentados com as palavras de fé”. Sem dúvida temos lido esse versículo várias vezes, mas temos nós notado a palavra “alimentados”? Aleluia! O conceito do apóstolo Paulo era que a Palavra de Deus é comida para alimentar os filhos de Deus. Nós também devemos ter a mesma percepção a respeito da Palavra de Deus. Não devemos considerá-la só como conhecimento, mas como comida para alimentar-nos e suprir-nos a toda hora. I Timóteo 1:10 fala das coisas que “se opõem à sã doutrina”. De acordo com o texto original, a palavra “sã” significa saudável. A Palavra de Deus não é somente sã doutrina para a mente, mas doutrina saudável para vida. Esta palavra saudável no grego é equivalente à palavra higiene. A higiene está muito relacionada com saúde. Devemos ter mais do que uma palavra sã; devemos ter uma palavra saudável, a qual nos alimenta e nos supre. As Escrituras revelam no mínimo três casos daqueles que comeram a Palavra de Deus. O primeiro é Jeremias, que disse: “Achadas as tuas palavras, logo as comi;” (Jr.15:16). Comer alguma coisa não é meramente recebê-la,mas absorvê-la. Absorver é receber alguma coisa dentro de você, digerir e fazer disto parte de você mesmo. O segundo caso de alguém que tenha comido a Palavra de Deus é narrado no livro de Ezequiel, onde o profeta Ezequiel comeu a Palavra de Deus (Ez 3:1-3). Finalmente, em Apocalipse 10, nós vemos que o apóstolo João também comeu a Palavra de Deus. Jeremias disse: “as tuas palavras me foram gozo e alegria para o coração” (Jr.15:16b). Esta é uma espécie de prazer. A Palavra, depois de ter sido comida vem a ser gozo e também alegria. A Palavra de Deus é prazer; depois de estar em nós e ser absorvida bem dentro de nós, torna-se alegria em nosso interior e regozijo exterior. Davi disse: A Palavra na verdade é uma satisfação : é ela até mais doce e mais agradável do que o mel para o nosso paladar. Desses 21
  • 22. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente versículos, percebemos que a Palavra de Deus não é somente para NOTAS nós aprendermos, mas para nós a provarmos, comermos, deleitarmos nela e digeri-la. O Senhor Jesus também fala da Palavra de Deus como alimento espiritual: “Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus” (Mt.4:4). Toda palavra que procede da boca de Deus é comida espiritual para nos alimentar. Esta é a comida pela qual devemos viver. Qual a substância, a essência da Palavra de Deus? A resposta é encontrada em 2 Timóteo 3:16: “Toda Escritura é inspirada por Deus...”. A tradução de João Ferreira de Almeida diz “inspirada por Deus”, mas o significado na língua original é “soprada por Deus”. Nós sabemos que “Deus é Espírito” (Jo.4:24); o Espírito é a essência e a natureza de Deus. “Deus é Espírito” (assim como uma mesa de madeira é). Visto que a Palavra é o sopro de Deus, e “Deus é Espírito, tudo que é soprado por Deus tem de ser Espírito! Então, a essência ou a natureza da Palavra de Deus é Espírito. O Espírito é a profunda essência da Palavra de Deus. Agora nós podemos ver porque o Senhor Jesus disse que as palavras que Ele disse “são Espírito e são vida” (Jo 6:63). Uma revelação, um pensamento ou uma doutrina nunca poderiam ser vida, mas porque a Palavra é Espírito, eles são vida. A natureza deste livro é a essência do próprio Deus. Toda vez que nós lidamos com esse livro, devemos saber que estamos tocando Deus mesmo. Tendo visto que a Palavra de Deus é a essência do próprio Deus e que ela é para o nosso gozo espiritual e alimentação, devemos ver agora a maneira certa de vir à Palavra. Qual é a maneira? Devemos olhar para a Palavra de Deus como é mencionada em Efésios 6:17-18. Para esclarecer o versículo 17, é melhor adicionar a palavra que é absolutamente correta, de acordo com a construção gramatical da língua original. Podemos traduzir desse modo: “Tomai... a espada do Espírito, o qual Espírito é a Palavra de Deus, com toda oração e súplica”. De que maneira devemos, portanto, nos alimentar da palavra de Deus de acordo com essa passagem? “Com toda oração e súplica”. Isso é o que nós chamamos “ORAR-LER”! Novamente devemos repetir - a Palavra de Deus deve ser tomada “com toda oração”. Simplesmente pegue a Palavra de Deus e ore-lendo alguns versículos de manhã e à noite. Não há necessidade de você exercitar a sua mente para tirar dela algum proveito e não é necessário que você reflita sobre o que leu. Somente ore com as mesmas palavras que você leu. Em cada página e em cada versículo, existe uma oração viva. Não há necessidade de fechar os olhos quando você ora. Em todos os 66 livros da Bíblia, não achamos um versículo que diz que devemos fechar os olhos para orar, mas há um versículo que diz que “Jesus...levantou os olhos ao céu, e disse: Pai...” (Jo 17:1). Ele estava olhando em direção ao céu enquanto estava orando. Não que devemos agora argumentar sobre doutrinas, mas devemos 22
  • 23. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente reconhecer que não há necessidade de nós fecharmos os olhos, NOTAS quando oramos. Seria melhor se fechássemos a nossa mente! Por exemplo, ao orar-ler Gálatas 2:19, apenas olhe para a página impressa que diz: “Estou crucificado com Cristo”. Então, com os olhos na Palavra e orando do fundo de seu interior, diga: Glória ao Senhor, “Eu estou crucificado com Cristo”. Amém! “Eu estou”, Ó, Senhor, “Estou crucificado”. Louvado seja o Senhor! “Crucificado com Cristo”, Amém! Aleluia! “Contudo,”, Amém! “Eu vivo”, Ó Senhor! “Eu vivo” Aleluia! Aleluia! “Não eu, mas Cristo”, etc...Aí talvez vocÊ abra em João 10:10 e leia: “Eu vim para que tenham vida”. Então, com os seus olhos ainda na Bíblia, você pode orar. “Eu vim”. Amém! “Eu vim”. Aleluia! “Eu vim para que tenham vida”. Louvado seja o Senhor! “Para que tenham vida”. Aleluia! “Vida”. “Amém! Vida”, Ó Senhor! “Vida”. Não há necessidade de você compor alguma sentença ou criar uma oração, somente você verá que toda a Bíblia é um livro de oração! Você pode abrir em qualquer página da Bíblia e começar a orar com qualquer porção da Palavra. A Bíblia é o livro, o livro santo. “Toda palavra que vem da boca de Deus” é diferente de qualquer outra, até da melhor do mundo. O mundo tem somente as palavras dos seres humanos, mas a Bíblia tem a Palavra de Deus! Toda palavra nesse livro é a Palavra de Deus. Mesmo que você não entenda alguma passagem, ainda assim você está se alimentando enquanto ora e lê porque há realmente alguma coisa de Deus em Sua Palavra: a Palavra de Deus é o Seu sopro. Não há necessidade de explicações ou expor a Palavra; simplesmente ore com a Palavra. Para maior satisfação, alimentação, e orar-ler a Palavra correta, adequadamente, nós precisamos do Corpo, a Igreja. Nós podemos gostar de orar-ler a Palavra individualmente, mas se tentarmos isso com um grupo de cristãos, estaremos no terceiro céu! A explicação para isso é que o alimento é para todo o Corpo, não meramente para um membro sozinho. Não comemos comida simplesmente por causa do nosso braço; tampouco pensamos que a mão pode comer por ela mesma. Não, o alimento é para ser comido pelo Corpo e o alimento é para o Corpo. O princípio é que comer é para o Corpo, não somente para os membros. Portanto, a melhor maneira de você orar-ler é com os outros membros do Corpo. Você vai lucrar orando-lendo sozinho, mas você verá a diferença quando se reunir com outros irmãos e irmãs. Quando nos reunimos com os irmãos e irmãs para orar-ler, existem quatro palavras que devem ser lembradas: rápido, curto, verdadeiro e novo. Primeiro, precisamos orar rapidamente, sem hesitar. Quando somos rápidos pra orar, não temos tempo para usar a nossa mente e considerar. Depois, as nossas orações devem ser curtas porque orações longas precisam de alguma composição. Devemos esquecer sobre composição de uma longa oração somente proferir uma frase ou uma sentença. Faça isto de uma maneira rápida e breve. E precisamos também ser verdadeiros, não atores. Diga algo de um modo verdadeiro. Finalmente, nossas 23
  • 24. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente orações devem ser novas, não velhas. A melhor maneira delas NOTAS serem novas é não orarmos com as nossas palavras, mas com as palavras da Bíblia. Cada passagem, cada linha desse livro pode ser usada como oração e será uma oração bem nova, cheia de frescor. Milhões têm provado que esta é a maneira certa de se chegar à Palavra de Deus. Isso tem revolucionado suas vidas. Pode não funcionar tão bem no começo, mas com prática e coração sincero, você tocará o Espírito vivo. Se você tentar tanto individualmente como no Corpo, você será capaz de testificar das riquezas de Cristo que têm sido doadas a você pelo “orar-ler” a Palavra de Deus. Você verá bênção e crescimento na sua vida espiritual. Haverá uma grande mudança. Entrando em contato com a Palavra desse modo, para saborear a Cristo e ser alimentado por Ele, você será uma pessoa crescendo para a maturidade, cheia de vida e plena com Aquele que vive. Uma maneira simples para tocar o Senhor Em suas epístolas, Paulo nos revela, clara e enfaticamente, o ponto fundamental, o objetivo máximo do andar cristão: “Para O conhecer” (Fp 3:10); “Para mim o viver é Cristo” (Fp 1:21); “Cristo, que é a nossa vida” (Cl 3:4). Por meio desses versículos, todos nós podemos ver que a realidade e o ponto central da vida cristã é simplesmente o próprio Cristo. Como pessoas que nasceram de Deus e têm Cristo vivendo em seu interior, todos os cristãos precisam ser levados, pela misericórdia do Senhor, ao ponto de não mais serem surpreendidos estudando sobre Cristo ou fazendo alguma coisa para Ele, ou mesmo servindo-O. Mas, pelo contrário, estejam na realidade de tocá-Lo e experimentá-Lo de uma maneira viva à cada dia. Romanos 5:10 testifica: “Porque se nós, éramos inimigos, fomos reconciliados com Deus mediante a morte de Seu Filho, muito mais, tendo sido reconciliados, seremos salvos em Sua vida” (V.R.). Esse “muito mais” quer dizer mais de Cristo. A experiência inicial de salvação de um cristão é verdadeiramente maravilhosa. Ele é agora uma pessoa nascida de Deus, mas “muito mais” ele deve ser salvo pela vida de Cristo. Toda pessoa que conhece Cristo como seu Salvador pode e deve ser levada a essa experiência de “muito mais”, a qual consiste em penetrarmos na plenitude e realidade de uma vida completamente centrada em Cristo, experimentando-O, tocando-O e desfrutando-O à cada momento. Como nós podemos experimentar Cristo de uma maneira prática como nossa própria vida à cada momento? O Senhor nos deu uma maneira simples. Tudo o que precisamos fazer é invocá-Lo, e então tocaremos Aquele que é o suprimento que dá vida. Em Romanos 10:12b- 13, a Bíblia diz: “... porque o mesmo Senhor de todos é rico para com todos os que O invocam. Porque: Todo aquele que 24
  • 25. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente invocar o nome do Senhor será salvo” (V.R.). No passado talvez NOTAS tivéssemos o conceito de que esses versículos eram aplicáveis somente a uma experiência inicial de salvação, mas todos sabemos que cada cristão precisa de uma salvação diária do pecado, do ego, das fraquezas humanas, etc. Do lado positivo, ele também precisa de um suprimento abundante do Senhor para nutri-lo e fortalecê-lo, a fim de que ele possa amadurecer para dentro de Cristo em todas as coisas. O caminho para a realização disso é simplesmente pelo invocar o Senhor. Ele é rico para com todos os que O invocam. Nós vemos que, em 2 Timóteo 2:22, Paulo incita Timóteo a viver a vida cristã com aqueles que invocam o Senhor com um coração puro. A experiência de Cristo pelo cristão na forma proposta por Deus deve ser real para o crente e um testemunho para aqueles que estão no mundo. Qual era o testemunho dos primeiros cristãos? Era este: eles eram o povo que invocava o nome do Senhor. Vemos isso em Atos 9:14, onde está escrito que Paulo, antes de sua conversão, perseguia todos aqueles que invocavam o nome do Senhor. Ele recebeu “autoridade dos principais sacerdotes para capturar todos os que invocavam Seu nome”, Primeira Coríntios 1:2 reafirma isso, mostrando-nos claramente que os primeiros cristãos eram aqueles que em todo lugar invocavam o nome do Senhor. Muitos cristãos hoje têm começado a praticar o invocar o nome do Senhor à cada dia, à cada hora e à cada momento, de uma maneira simples e prática. Para seu gozo, eles têm descoberto que o Senhor é tudo o de que necessitam, e que eles podem tocá- Lo e ter comunhão com Ele a qualquer hora e em qualquer circunstância, simplesmente invocando-O do mais profundo de seu interior. O nosso invocar ao Senhor não deveria ser de uma maneira objetiva, invocando o Cristo que habita nos céus, mas invocando o Cristo que é o Espírito e que habita profundamente no interior do nosso ser. Assim sentiremos o fluir e a comunhão de Cristo dentro de nós. “Mas vem a hora, e já chegou, quando os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes o que o Pai procura para Seus adoradores. Deus é Espírito; e importa que os Seus adoradores, que O adoram, O adorem em espírito e em verdade” (Jo 4:23, 24). Essa verdadeira adoração ou comunhão deve ser constante e vivificante para todo cristão. A verdadeira adoração nesses versículos não consiste em tomar parte ou guardar certas regras, formas, rituais ou regulamentos, mas pelo contrário, em invocar o Senhor do mais profundo de seu ser, contando e tendo comunhão com Jesus Cristo, a Verdade, a Realidade. O desejo do Pai para nós é que possamos desfrutar e participar dessa verdadeira adoração, que é tocar e ter comunhão com o Seu Filho durante todo , e à cada dia. Quer no trabalho, na sala de aula, dirigindo um carro, conversando com um amigo ou em reuniões com outros cristãos, Seu desejo é que nós contatemos e tenhamos comunhão com o nosso Senhor. Novamente temos de louvar e agradecer o Senhor porque Ele não somente nos disse que precisamos invocá-Lo, adorando-O 25
  • 26. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente em espírito e em realidade, mas Ele também nos deu uma maneira NOTAS muito prática e simples para tocá-Lo nessa verdadeira adoração. A Bíblia nos dá exemplos claros que nos mostram que podemos tocar e experimentar o Senhor em adoração, simplesmente invocando o Seu nome. Em Mateus 8:2, lemos: “E eis que um leproso, tendo-se aproximado, adorou-O, dizendo: Senhor,...” Depois, em Mateus 15:25, nós lemos: “Ela, porém, veio e O adorou, dizendo, Senhor,...” Esses versículos nos ajudam a ver que podemos participar da verdadeira adoração em qualquer lugar, a qualquer hora, e em qualquer situação. Qualquer que seja nossa circunstância imediata, podemos adorá-Lo simplesmente orando: “Ó Senhor, Ó Senhor”. Muitos cristãos estão descobrindo que o simples respirar Seu nome, “Ó Senhor”, quando são tentados, oprimidos ou apenas distraídos, leva-os a um verdadeiro contato e comunhão com o Senhor, e a uma completa libertação do ego, do pecado, do mundo,etc. Quando clamamos ao Senhor desta maneira, do profundo do nosso interior, temos uma sensação profunda de Cristo e da Sua vida fluindo e movendo-Se dentro de nós. Nos Salmos, vemos que, quando os salmistas oraram ao Senhor, eles clamaram: “Ó Senhor”, mais de 180 vezes. Numa ocasião, um salmista disse: “De todo o coração eu Te invoco, ouve-me, Senhor” (Sl.119:145). Em outra ocasião um deles disse: “Então invoquei o nome do Senhor: Ó Senhor...” (Sl.116:4). Na verdade, não é algo leve invocar o Senhor; contudo, é tão simples e prático, pois, dessa maneira, podemos diariamente, à cada momento, tocar e experimentar Cristo como nossa satisfação interior e nosso gozo. A Bíblia nos dá um outro exemplo da verdadeira adoração em Apocalipse 19:4: “E os vinte e quatro anciãos e quatro seres viventes prostraram-se e adoraram a Deus, que está sentado sobre o trono, dizendo: Amém! Aleluia!” (V.R.). Segunda Coríntios 1:20 diz: “ Porque quantas são as promessas de Deus, Nele é o sim, porquanto também por Ele é o Amém para Deus” (V.R.). E em Apocalipse 3:14 encontramos que “Amém” é um outro nome dado a Cristo. Quando clamamos Amém do profundo do nosso interior, sentimos que tocamos Cristo, da mesma maneira que quando invocamos “ó Senhor, Ó Senhor”, porque assim como Seu nome é Senhor, Seu nome também é Amém. Então, em 1 Crônicas 16:36 vemos que o nosso clamar “Amém”. é um verdadeiro louvor ao Senhor. “Bendito seja o Senhor Deus de Israel, desde a eternidade até a eternidade. E todo o povo disse: Amém! e louvou ao Senhor”. Clamarmos “Amém” do profundo do nosso interior é invocar o Senhor e tocá-Lo. Aleluia - significa: “Louvado seja o Senhor”. Isto é, “Louvai a Jeová”, e inúmeras vezes o salmista usou aleluia na sua adoração e louvor a Deus. Os últimos cinco Salmos começam e terminam com esta palavra celestial de adoração. Nós também encontramos essa palavra oferecida em adoração a Deus em Apocalipse 19:1, 3, 4, 6. Hoje ela ainda é a mesma; nós podemos adorar e ter comunhão com o nosso Senhor dessa mesma maneira simples. Durante todo o 26
  • 27. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente dia, clame apenas: “Ó Senhor, Amém, Aleluia”, do mais profundo do NOTAS seu ser. Do mais profundo do seu ser, simplesmente respire: “Ó Senhor”, “Amém”, “Aleluia”, e você provará a doçura e a realidade do próprio Senhor. Você começará a perceber, cada vez mais, que Sua vida é verdadeiramente uma vida que salva. Hoje muitos cristãos têm descoberto que eles podem conhecê-Lo, que podem ser trazidos para dentro do poder da Sua ressurreição, experimentar Sua salvação espontânea, e andar em unidade com Ele, clamando a cada momento: “ Ó Senhor, Amém, Aleluia!” Texto extraído do livro Oração – O Primeiro e o Último Recurso de Witness Lee e Watchman Nee 27
  • 28. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente NOTAS APÊNDICES 2 Do lugar raso às profundezas Enquanto você lê este título, talvez sinta que simplesmente não é uma daquelas pessoas capazes de uma profunda experiência com Jesus Cristo. A maioria dos cristãos não percebe que é chamado para uma relação mais profunda e interior, com o seu Senhor. Mas todos nós fomos chamados às profundezas de Cristo, tão certo como fomos chamados para a salvação. Quando falo de uma profunda e interior relação com Cristo Jesus, estou falando de oração. Não aquela oração mental, do entendimento natural, mas a que vem diretamente do coração. A oração que sai da mente é inadequada, mas aquela que brota do coração, que não é interrompida pelo pensamento, nem por nada, aquela que é baseada na simplicidade, que acontece quando você se volta, de todo o coração para o seu espírito, em busca de Jesus - é desse tipo de oração que estou me referindo. A única coisa que pode interromper a nossa oração são os desejos egoístas. Mas nem por isso precisamos nos entristecer, porque, mesmo assim há encorajamento ,pois, a partir do momento em que nos alegramos no Senhor e provamos a doçura do seu amor, até mesmo esses desejos egoístas não terão qualquer poder. A nossa intimidade com o Senhor, nos convence de que é impossível ter prazer em qualquer outra coisa, senão nEle. É compreensível o fato de muitos irmãos se sentirem vagarosos, ou com uma compreensão pobre, ou se sentirem pouco espirituais. Mas deixe-me encorajar você, não há nada que seja mais fácil do que obter a percepção de Cristo Jesus, e, uma vez que você já nasceu de novo, ele já está presente em você, no seu espírito, e o desejo dEle dar-se a você é bem maior do que o seu de receber mais e mais dEle. É necessário descobrir o caminho contactar Deus, e isso é tão fácil quanto aspirar o ar: para ter contato com Deus basta voltar- se para o seu espírito. À medida em que experimentamos Cristo, passamos a viver pelo próprio Deus, é uma oração simples como respirar. Isso é tão verdadeiro que se, por algum motivo, deixarmos de orar, isso vai se constituir em pecado. Mas como se tornará tão fácil estar com o Senhor, que não mais negligenciaremos. Vamos adiante, portanto, e aprendamos esse modo simples de orar. Uma vez na presença do Senhor, fique silencioso e quieto diante dEle. E agora, simplesmente comece a Oração do Senhor. Comece com a palavra "Pai". Ao fazê-lo, deixe que o sentido completo dessa palavra toque profundamente seu coração. Creia que o Deus que vive dentro de você está de fato desejoso de ser 28
  • 29. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente seu Pai. Derrame seu coração a Ele, como a criança faz com seu NOTAS pai. Nunca duvide do profundo amor do Senhor por você. Nunca duvide de Seu desejo de escutá-lo. Invoque o Seu Nome e permaneça diante dEle silenciosamente por algum tempo. Permaneça assim, esperando conhecer o Seu coração. Deus quer receber você como uma frágil criança, que está toda suja e muito machucada - uma criança que tem sido ferida ao cair e isso repetidamente. Venha ao Senhor como alguém que não tem qualquer força própria; como alguém que não tem qualquer poder para se purificar. Humildemente, exponha sua triste condição diante do olhar de Seu Pai. Enquanto está aí, diante dEle, diga, ocasionalmente, uma palavra de amor para Ele e uma palavra de pesar sobre seu próprio pecado. Permaneça deste modo por um tempo. Então sentirá que é tempo de ir adiante. Continue a oração do Senhor. Nunca procure o Reino de Deus em qualquer lugar senão dentro de você. E, uma vez que tenha percebido que o Reino de Deus está dentro de você e que somente aí Ele pode ser encontrado, venha logo ao Senhor. E, vindo, faça-o com um profundo senso de amor; venha a Ele mui docilmente; venha a Ele com um profundo senso de adoração. Ao chegar a Ele, reconheça humildemente que Ele é tudo. Confesse-Lhe que você nada é. Feche seus olhos para tudo ao redor; comece a abrir os olhos interiores de sua alma, voltando-os para o seu próprio espírito. Em uma palavra, dê toda sua atenção às partes profundamente interiores de seu ser. Você precisa somente crer que Deus mora em você. Esta fé, e somente ela, o levará à Sua Santa Presença. Não permita que sua mente vagueie, mas mantenha-a em submissão. Querido filho de Deus, todos os seus conceitos sobre Deus não levam a nada, realmente. Não tente imaginar na mente como Ele é. Pelo contrário, simplesmente creia em Sua Presença. Nunca tente imaginar o que Deus fará. Não há qualquer jeito de Deus se acomodar aos seus conceitos. Que fará você então? Procure contemplar Jesus Cristo, olhando para Ele em seu ser mais interior, em seu espírito. Vamos encerrar este capítulo, vendo um terceiro modo pelo qual você pode começar um encontro mais profundo com o Senhor. Você pode fazê-lo considerando seu Senhor como seu Médico. Traga a Ele todas as suas enfermidades, para que Ele possa curá- las. Mas, ao chegar a Ele, não o faça ansiosamente e não fique inquieto. Ao se aproximar, faça uma pausa de vez em quando. Esses períodos de espera silenciosa diante do Senhor irão aumentando gradualmente. Mais ainda, seus esforços próprios irão diminuindo paulatinamente. Chegará para você o momento em que Ele obterá completo controle, quando, continuamente você se render à operação de Deus dentro de você. 29
  • 30. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente Como você pode ver, aquilo que começou como algo muito NOTAS simples, crescerá. Crescerá para tornar-se uma relação muito real e vital entre você e o Deus vivo. Quando a Presença do Senhor se tornar sua experiência, realmente descobrirá que você gradualmente começou a amar este silêncio e este repouso pacífico que vem de Sua Presença. Há um maravilhoso gozo em Sua Presença. Este gozo maravilhoso de Sua Presença ajuda a introduzi-lo em um outro nível de oração. Em algum ponto deste encontro com seu Senhor, você sentirá bem no fundo de seu espírito que é tempo para simplesmente manter-se em silêncio diante dEle. Quando sentir isso, não se desloque. O próprio Senhor o manterá em silêncio. Quando isso passar, então siga adiante para as próximas palavras da oração. "Seja feita a tua vontade assim na terra como no céu". Orando tais palavras, humilhe-se diante do Senhor, pedindo-lhe sinceramente que realize toda sua vontade em você e através de você. Renda seu coração em Suas Mãos. Renda sua liberdade em Suas Mãos. Renda à Seu Senhor o direito de fazer com você como Lhe agrada. Você sabe qual é a vontade de Deus? Sua vontade é que seus filhos O amem. Portanto, quando você ora "Senhor, seja feita a tua vontade", está pedindo ao Senhor que lhe permita amá-lO. Então, comece a amá-lO. E enquanto o faz, rogue-Lhe que lhe dê de Seu amor. Tudo que acabo de descrever-lhe, ocorrerá de modo muito doce e pacificamente, através de toda aquela Oração do Senhor. Vejamos agora outra possibilidade. Pode surgir uma ocasião em que, estando com o Senhor, você sentirá que deve pôr de lado a Oração do Senhor. Talvez você queira chegar a Ele como seu Pastor. Venha a Ele, pois, como uma ovelha que busca seu pastor à procura de alimento. Ao chegar a Ele, diga mais ou menos assim: "Oh, terno Pastor, Tu alimentas Teu rebanho com Tua própria Pessoa, e Tu és realmente meu pão de cada dia". É certo que você traga todas as suas necessidades ao seu Senhor. Mas, faça o que fizer, faça crendo numa coisa: Deus se encontra dentro de você. Entendo que você pode ser um daqueles que estabeleceu um padrão, um ritual, para suas orações. Você não deveria se sobrecarregar com rituais aprendidos. Não há necessidade de usar repetições ou orações memorizadas. Ao invés disso, faça simplesmente a oração do coração como sugeri. Produzirá abundante fruto em sua vida. Assim fazendo, deixe-me sugerir dois modos de você vir ao Senhor. Ao primeiro chamarei de "Orar a Escritura"; ao segundo chamarei de "Contemplar o Senhor" ou "Esperar em Sua presença". 30
  • 31. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente Orar a escritura NOTAS "Orar a Escritura" é um modo especial de lidar com a Escritura; envolve tanto a leitura como a oração. Eis aqui como começar: Abra a Escritura; escolha alguma passagem que seja simples e suficientemente prática. A seguir, venha ao Senhor quieto e humildemente. Aí, diante Dele, leia uma pequena parte da passagem que você escolheu. Seja cuidadoso enquanto lê. Tome o que está lendo de modo completo e gentil. Prove-o, vá saboreando cada palavra, à medida em que lê. No passado, pode ter sido seu hábito, enquanto lia, mover- se rapidamente de um versículo para outro, até que lesse toda a passagem. Talvez estivesse procurando o ponto principal do texto. Ao chegar ao Senhor, porém, por este meio, você deverá ir de uma passagem para outra, até que tenha sentido o verdadeiro coração daquilo que está lendo, depois tome a parte da Escritura que o tocou e transforme-a em oração. Depois de ter sentido algo da passagem, e depois de saber que a sua essência já foi extraída e que todo o sentido mais profundo dela já saiu, então, bem devagar, suavemente, e de modo tranqüilo, comece a ler a próxima parte do texto. Contemplar ao Senhor Ao "olhar para o Senhor", você vem ao Senhor de modo totalmente diferente. Talvez, neste ponto, eu precise partilhar com você a maior dificuldade que terá em "esperar no Senhor". E isso tem a ver com sua mente. A mente tem uma tendência muito forte a afastar-se do Senhor. Portanto, quando você vem para diante do Senhor, para sentar-se em Sua Presença, contemplando-O, use a Escritura para aquietar sua mente. A maneira de executar isto é muito simples. Primeiro, leia uma passagem da Escritura, voltando-se para o seu próprio espírito. Uma vez que sinta a presença do Senhor, o conteúdo do que você leu não é o mais importante. A Escritura já atendeu ao propósito; acalmou sua mente; trouxe você para Ele. Para que você possa ver isto mais claramente, deixe-me descrever-lhe o modo como você se chega ao Senhor, pelo simples ato de contemplá-lO e esperar nEle. Você começa separando tempo para estar com o seu Senhor. Quando vier a Ele, venha calmamente. Volte seu coração à presença de Deus. Como fará isso? Pela fé. Você crê ter vindo à Sua presença. Depois, enquanto está diante do Senhor, comece a ler alguma parte da Escritura. À medida em que lê, faça uma pausa que deve ser completamente em calma. Você pára, de modo a colocar sua mente, interiormente, em Cristo. Você deve sempre lembrar que não está fazendo isto para obter algum entendimento do que está lendo; ao contrário, você 31
  • 32. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente está lendo a fim de voltar sua mente das coisas exteriores para as NOTAS regiões profundas de seu ser. Não está fazendo, na realidade, para aprender ou para ler mais, e sim para experimentar a Presença do seu Senhor. Enquanto você está diante do Senhor, mantenha seu coração na Sua Presença. Como? Isso também é pela fé. Sim, pela fé você pode manter seu coração na Presença do Senhor. Agora, esperando diante dEle, volte toda sua atenção para o seu espírito. Não permita que sua mente vagueie. Se sua mente começar a passear, volte sua atenção para as partes interiores de seu ser. Você ficará livre de andar dispersivamente, livre de qualquer distração exterior e será levado para perto de Deus. O Senhor é encontrado somente dentro do seu espírito, no recesso do seu ser, no Santo dos Santos; é aí que Ele habita. O Senhor certa vez prometeu que viria morar dentro de você (João 14:23). Prometeu àqueles que O adoram e que fazem Sua vontade que estaria dentro deles. O Senhor encontrará você no seu espírito. Foi Agostinho quem, certa vez, disse que havia perdido muito tempo, no começo de sua experiência cristã, tentando encontrar o Senhor, externamente, ao invés de voltar-se para o interior. Uma vez que seu coração tenha se voltado, interiormente, para o Senhor você terá uma noção de Sua Presença. Será capaz de notar Sua Presença mais agudamente, porque seus sentidos exteriores se tornaram agora muito calmos e tranqüilos. Sua atenção não está mais em coisas exteriores ou nos pensamentos superficiais de sua mente; ao invés disso, doce e silenciosamente, sua mente se torna ocupada com o que leu e pelo toque de Sua Presença. Oh, não se trata do que você há de pensar sobre o que leu, mas você se alimentará do que leu. Por causa do amor ao Senhor, você exercitará sua vontade para manter sua mente quieta diante dEle. Quando chegar a este estado você deve permitir que sua mente repouse. Neste estado muito cheio de paz, engula o que você já provou. No princípio, isto pode parecer difícil e estranho, mas talvez eu lhe possa mostrar quão simples é. Você não tem, por vezes, gostado do sabor de uma comida muito gostosa? Mas, a menos que esteja disposto a engolir a comida, não receberá qualquer nutrição. É a mesma coisa com seu espírito. Neste estado de calma, paz e simplicidade, apenas tome o que lhe é oferecido como nutrição, para dentro de seu espírito. E quanto às distrações: digamos que sua mente comece a ficar errante. Uma vez que você tenha sido tocado pelo Espírito do Senhor e se distraia, seja diligente em trazer sua mente errante de volta ao Senhor. Este é o modo mais simples que existe de sobrepujar as distrações externas. Quando sua mente vagueia, não tente forçá-la a mudar de pensamento. Veja: se você concentra-se no que está pensando, 32
  • 33. A experiência da comunhão no Espírito com um Deus residente apenas irritará sua mente e vou instigá-la ainda mais. Ao invés NOTAS disso, retire-se de sua mente! Continue retornando interiormente para a Presença do Senhor. Fazendo assim, você vencerá as guerras contra sua mente errante, mas, nunca se envolva diretamente na batalha! Esteja certo de que, à medida que sua alma for se acostumando a reter as coisas mais interiores, este processo se tornará muito mais fácil. Há duas razões pelas quais você O encontrará mais facilmente a cada vez que trouxer sua mente sob sujeição ao Senhor: uma, é que a mente, depois de muita prática, formará novo hábito, o de voltar-se profundamente para dentro, outra, é que você tem um gracioso Senhor! O principal desejo do Senhor é revelar-Se a você e, a fim de fazer isso, Ele lhe dá abundante graça. O Senhor lhe dá a experiência de gozar de Sua presença. Ele lhe toca, e Seu toque é tão delicioso que, mais do que nunca você é atraído interiormente por Ele. Compilado dos quatro primeiros capítulos do livro Experimentando as Profundezas de Jesus Cristo de Madame Guyon. 33