APRENDIZAGEM, COLABORAÇÃO  E COMUNIDADES DE APRENDIZAGEM
<ul><li>Educar não é encher um balde, mas acender um fogo </li></ul><ul><li>William Butler Yeats </li></ul>
DA RELAÇÃO DO HOMEM COM O  SABER ANTROPOLOGIA nascer é estar submetido à condição de aprender
DA RELAÇÃO DO HOMEM COM O  SABER ANTROPOLOGIA NEOTENIA nascer é estar submetido à condição de aprender o homem como ser in...
Sua essência não está “dentro” de si mesmo, mas fora, é  excêntrica , pertence ao mundo das relações sociais DA RELAÇÃO DO...
Faz parte da condição humana a entrada num mundo onde o “humano” existe sob a forma de outros homens e tudo que foi constr...
a educação é a apropriação, sempre parcial,  de uma essência que se situa fora  e que deverá ser mediada por um outro
SABER CONHECIMENTO O  saber  é uma relação, um produto e um resultado, relação do sujeito que conhece com seu mundo, resul...
<ul><li>A descoberta individual de princípios é intensamente suportada pelo ambiente social;  </li></ul><ul><li>Os colegas...
<ul><li>As teorias socioconstrutivistas estão preocupadas em como conceitos e habilidades emergentes são suportados por ou...
IMPLICAÇÕES PARA A APRENDIZAGEM <ul><li>Atividades colaborativas; </li></ul><ul><li>Problemas pouco estruturados; </li></u...
IMPLICAÇÕES PARA O ENSINO <ul><li>Ambientes colaborativos; </li></ul><ul><li>Experimentação e descobertas compartilhadas; ...
Colaborar e cooperar  são colocados como sinônimos, tendo como significados a realização de um trabalho coletivo, numa par...
<ul><li>Resistência ao exercício colaborativo (descrença/hábito) </li></ul><ul><li>Dificuldade de ouvir críticas e partilh...
<ul><li>Motivação </li></ul><ul><li>Contextualização da atividade </li></ul><ul><li>Pensamento criativo/ livre </li></ul><...
ALGUNS CONCEITOS IMPORTANTES... <ul><li>Ciberespaço </li></ul><ul><li>“ [...] espaço de comunicação aberto pela interconex...
CRESCIMENTO CIBERESPAÇO - PRINCÍPIOS <ul><li>Inteligência coletiva  </li></ul><ul><li>“ uma inteligência distribuída por t...
CIBERESPAÇO - CARACTERÍSTICAS <ul><li>Linguagem digital  </li></ul><ul><li>Memória  </li></ul><ul><li>Hipertextualidade - ...
WEB 2.0
WEB 2.0
“ Web 2.0 usa a web como plataforma de socialização e interação entre usuários graças ao compartilhamento e criação conjun...
“ A web 2.0 significa apenas que há muito mais gente a apropriar-se da tecnologia da Internet, o que a torna um fenômeno s...
<ul><li>Grupo de pessoas (comunidade) que se relaciona através das tecnologias de informação e comunicação e da rede; </li...
COMUNIDADE  VIRTUAL  X  COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM
COMUNIDADE  VIRTUAL  X  COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM
<ul><li>WW </li></ul>COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM www.web2fordev.net
<ul><li>WW </li></ul>COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM www.web2fordev.net
COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM http://www.comunidadesvirtuais.pro.br/index.php
COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM http://ccvap.futuro.usp.br/ccvap.ef
COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM http://blog.joaomattar.com/
COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM http://webparaeducadores.blogspot.com
COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM http://ning.com
WIKI
COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM http://www.wikidot.com/
GOOGLE DOCS
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Colaboração

1.586 visualizações

Publicada em

APRENDIZAGEM, COLABORAÇÃO E COMUNIDADES DE APRENDIZAGEM

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.586
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
997
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Colaboração

  1. 1. APRENDIZAGEM, COLABORAÇÃO E COMUNIDADES DE APRENDIZAGEM
  2. 2. <ul><li>Educar não é encher um balde, mas acender um fogo </li></ul><ul><li>William Butler Yeats </li></ul>
  3. 3. DA RELAÇÃO DO HOMEM COM O SABER ANTROPOLOGIA nascer é estar submetido à condição de aprender
  4. 4. DA RELAÇÃO DO HOMEM COM O SABER ANTROPOLOGIA NEOTENIA nascer é estar submetido à condição de aprender o homem como ser inacabado, sua prematuridade é uma vantagem adaptativa
  5. 5. Sua essência não está “dentro” de si mesmo, mas fora, é excêntrica , pertence ao mundo das relações sociais DA RELAÇÃO DO HOMEM COM O SABER
  6. 6. Faz parte da condição humana a entrada num mundo onde o “humano” existe sob a forma de outros homens e tudo que foi construído e lhe precedeu DA RELAÇÃO DO HOMEM COM O SABER
  7. 7. a educação é a apropriação, sempre parcial, de uma essência que se situa fora e que deverá ser mediada por um outro
  8. 8. SABER CONHECIMENTO O saber é uma relação, um produto e um resultado, relação do sujeito que conhece com seu mundo, resultado dessa interação. Charlot, 2000. O conhecimento ultrapassa o mero “dar-se conta”, incluindo a apreensão, a interpretação. Conhecer supõe a presença de sujeitos, um objeto que suscita sua atenção compreensiva, o uso de instrumentos de apreensão, um trabalho de debruçar-se sobre. Como fruto desse trabalho cria-se uma representação do objeto que não é mais o objeto, mas sim, uma construção do sujeito. O conhecimento assim, produz modelos de apreensão que irão instruir conhecimentos futuros. Araújo , 2006.
  9. 9. <ul><li>A descoberta individual de princípios é intensamente suportada pelo ambiente social; </li></ul><ul><li>Os colegas de estudo e os professores desempenham um papel fundamental no desenvolvimento, ao participarem do diálogo com o aluno , ao desenvolverem uma compreensão compartilhada da tarefa e ao fornecerem feedback das atividades e as representações do aluno. </li></ul>APRENDIZAGEM CONSTRUTIVISTA (SOCIAL) - VYGOSTSKY
  10. 10. <ul><li>As teorias socioconstrutivistas estão preocupadas em como conceitos e habilidades emergentes são suportados por outros, possibilitando que os alunos cheguem além do que seriam capazes individualmente; </li></ul><ul><li>A atenção está voltada aos papéis dos alunos em atividades colaborativas. </li></ul>APRENDIZAGEM CONSTRUTIVISTA (SOCIAL) - VYGOSTSKY
  11. 11. IMPLICAÇÕES PARA A APRENDIZAGEM <ul><li>Atividades colaborativas; </li></ul><ul><li>Problemas pouco estruturados; </li></ul><ul><li>Discussão e reflexão; </li></ul><ul><li>Compartilhamento das tarefas. </li></ul>
  12. 12. IMPLICAÇÕES PARA O ENSINO <ul><li>Ambientes colaborativos; </li></ul><ul><li>Experimentação e descobertas compartilhadas; </li></ul><ul><li>Foco em conceitos e habilidades existentes. </li></ul>
  13. 13. Colaborar e cooperar são colocados como sinônimos, tendo como significados a realização de um trabalho coletivo, numa parceria entre duas ou mais pessoas. No entanto, na colaboração, apesar de cada um ser responsável por uma função/atividade, há uma contribuição entre as partes e uma reflexão coletiva sobre o resultado. COLABORAÇÃO
  14. 14. <ul><li>Resistência ao exercício colaborativo (descrença/hábito) </li></ul><ul><li>Dificuldade de ouvir críticas e partilhar conhecimentos </li></ul><ul><li>Processo de aprendizagem de uma nova escrita e leitura (hipertextual) </li></ul><ul><li>Resistência ao novo/ mudança </li></ul><ul><li>Necessidade de intenso diálogo entre os participantes </li></ul>DESAFIOS DO TRABALHO COLABORATIVO
  15. 15. <ul><li>Motivação </li></ul><ul><li>Contextualização da atividade </li></ul><ul><li>Pensamento criativo/ livre </li></ul><ul><li>Co-autoria/ co-responsabilidade </li></ul><ul><li>Relacionamento respeitoso mas ativo/particpativo </li></ul>DESAFIOS DO TRABALHO COLABORATIVO
  16. 16. ALGUNS CONCEITOS IMPORTANTES... <ul><li>Ciberespaço </li></ul><ul><li>“ [...] espaço de comunicação aberto pela interconexão mundial dos computadores e das memórias dos computadores” (LÈVY, 1999, p.92). </li></ul><ul><li>O conjunto de técnicas - materiais e intelectuais - bem como as práticas, atitudes, pensamentos, valores, comportamentos que se desenvolvem no ciberespaço constituem, na visão de Lévy (1999), a cibercultura ou cultura digital </li></ul>
  17. 17. CRESCIMENTO CIBERESPAÇO - PRINCÍPIOS <ul><li>Inteligência coletiva </li></ul><ul><li>“ uma inteligência distribuída por toda parte, incessantemente valorizada, coordenada em tempo real, que resulta em uma mobilização efetiva das competências” (LÈVY, 1998, p.28-29) </li></ul><ul><li>Interconexão </li></ul><ul><li>“ A cibercultura aponta para uma civilização da telepresença generalizada” (LÈVY, 1998, p. 127) </li></ul><ul><li>Comunidades Virtuais </li></ul><ul><li>construídas por afinidades de interesses, conhecimentos, projetos coletivos, cooperação e troca de experiências, independente do espaço geográfico e filiações institucionais. Evidencia a possibilidade dos seres humanos de construir laços desterritorializados. </li></ul>
  18. 18. CIBERESPAÇO - CARACTERÍSTICAS <ul><li>Linguagem digital </li></ul><ul><li>Memória </li></ul><ul><li>Hipertextualidade - “O hipertexto opera a virtualização do texto” (LÉVY, 1999, p.57). </li></ul><ul><li>Convergência midiática </li></ul><ul><li>Interatividade </li></ul>
  19. 19. WEB 2.0
  20. 20. WEB 2.0
  21. 21. “ Web 2.0 usa a web como plataforma de socialização e interação entre usuários graças ao compartilhamento e criação conjunta de conteúdo.” Guilherme Felitti - repórter do IDG Now! e mestrando em Web 2.0 “ Sinaliza uma fase na web onde se pratica a liberdade de falar e ser ouvido. É uma consequência natural do desenvolvimento da internet.” Vicente Tardin - editor do Webinsider “ Na web 2.0 não somos mais nômades caçadores-coletores: temos nome, plantamos conteúdo, colhemos conhecimento e criamos novos mundos.” Rene de Paula Jr - projetos especiais, Yahoo! Brasil WEB 2.0
  22. 22. “ A web 2.0 significa apenas que há muito mais gente a apropriar-se da tecnologia da Internet, o que a torna um fenômeno social de massas. Significa que já não é necessário recorrer a intermediários ou técnicos. Do ponto vista de conceito de base, não há uma grande diferença em relação à Internet original” LÉVY WEB 2.0 – Mudança de comportamento
  23. 23. <ul><li>Grupo de pessoas (comunidade) que se relaciona através das tecnologias de informação e comunicação e da rede; </li></ul><ul><li>“ sensação da liberdade de fluxo de relações garantida pela natureza do recurso que seus integrantes utilizam para manter-se em contato e intercambiar ideias e sentimentos, formando o que os autores denominam como computer-mediated-social-world , adquirindo uma ‘personalidade eletrônica’” </li></ul><ul><li>(SOARES, 2003, p.14 grifo nosso) </li></ul>COMUNIDADE VIRTUAL
  24. 24. COMUNIDADE VIRTUAL X COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM
  25. 25. COMUNIDADE VIRTUAL X COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM
  26. 26. <ul><li>WW </li></ul>COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM www.web2fordev.net
  27. 27. <ul><li>WW </li></ul>COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM www.web2fordev.net
  28. 28. COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM http://www.comunidadesvirtuais.pro.br/index.php
  29. 29. COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM http://ccvap.futuro.usp.br/ccvap.ef
  30. 30. COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM http://blog.joaomattar.com/
  31. 31. COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM http://webparaeducadores.blogspot.com
  32. 32. COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM http://ning.com
  33. 33. WIKI
  34. 34. COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM http://www.wikidot.com/
  35. 35. GOOGLE DOCS

×