Teoria Da Informação 2010

5.185 visualizações

Publicada em

  • Entendendo o processo comunicacional através da Teoria da Informação
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui

Teoria Da Informação 2010

  1. 1. Teoria (Matemática) da Informação ( Schramm e Weaver) Teoria da Informação : é acima de tudo uma teoria do rendimento informacional .Seus estudos visam melhorar a velocidade da transmissão de mensagens, diminuir as suas distorções e aumentar o rendimento global do processo de transmissão de informação, não se importando com o seu conteúdo.
  2. 2. Teorias da Comunicação : apesar de criticada, é a partir da TI que surgem várias Teorias da Comunicação, que passa a ser entendida como um processo interdependente de compartilhamento de uma mensagem entre emissor e receptor. Da TI surge a idéia de que comunicação sempre visa influenciar, provocar reação. Ação (E) e reação (R) são interdependentes e podem ser avaliadas pelo feedback (retroalimentação). Fonte CANAL DESTINATÁRIO CODIFICADOR DECODIFICADOR MENSAGEM RUÍDO sinais sinais sinais sinais
  3. 3. Surgem modelos mais simplificados de comunicação, p.ex.: EMISSOR (E) - MENSAGEM(M) - CANAL(C) - RECEPTOR(R) - EFEITOS (EF) E - M - C- R- EF (Modelo de Laswell) * Indústria do Feedback: a dificuldade em perceber os efeitos da com., faz surgir os institutos de pesquisa de opinião e mercado, avaliação de audiência, impacto de anúncios, penetração de revistas, níveis de leitura, etc.
  4. 4. Tipos de Comunicação <ul><li>Intrapessoal: </li></ul><ul><li>consigo mesmo </li></ul><ul><li>(pensamentos, diário) </li></ul><ul><li>Interpessoal: </li></ul><ul><li>face a face ( conversa, expressão corporal) </li></ul><ul><li>Ponto a Ponto (ligação telefônica, e-mail) </li></ul><ul><li>Pontos para multipontos (fax simultâneos, Listagem de e-mails) </li></ul>
  5. 5. Tipos de Comunicação <ul><li>Grupo pequeno: </li></ul><ul><li>face a face (conversas de grupo) </li></ul><ul><li>Ponto a Ponto (Conferência via telefone) </li></ul><ul><li>Pontos para multipontos ( teleconferência) </li></ul><ul><li>Grupo grande: Discurso/Palestra/Conferência/Aula </li></ul><ul><li>Meios de Com.Massa : Fonte Central para receptores individuais </li></ul><ul><li>Jornais, revistas, TV, Rádio </li></ul>
  6. 6. Conceitos <ul><li>Fonte = a originadora da comunicação (criador, autor) </li></ul><ul><li>Fonte de informação : repositório-sistema de onde procedem os sinais.Ex.; na comunicação interpessoal, meu córtex. </li></ul>Bíblia da Mogúncia (1642) impressa por Shoeffer e não por Gutenberg
  7. 7. <ul><li>Mensagem = o conteúdo da comunicação, a informação ( texto, palavras, sons, imagens) </li></ul><ul><li>Mensagem : se perfaz na extração do sentido da informação decodificada. Depende do repertório. </li></ul>
  8. 8. 1o. Estúdio francês de tv (1935) Primeiros experimentos da radiodifusão (1892) <ul><li>Codificador = traduz a mensagem para um formato passível de ser comunicado (gráficas, estúdios) </li></ul><ul><li>Canal = meio ou sistema de transmissão usado para transferir a mensagem de um lugar p/ outro (livro, jornal, revistas, rádio) </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Código : sistema organizador dos sinais. Ex: língua portuguesa; partitura musical; linguagem visual, etc. </li></ul><ul><li>Repertório : universo de referências de cada um; capital intelectual; conhecimento; cultura. </li></ul>
  10. 10. TV Tupi, a 1a. Do Brasil (1950) <ul><li>Decodificador = reverte o processo de codificação ( olhos, aparelhos de rádio e tv) </li></ul><ul><li>Receptor = destino final da comunicação (leitor, espectador, ouvinte) </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Resposta ou feedback = mecanismo de retorno entre a fonte e o receptor, pode ser usado para regular o fluxo de comunicação. </li></ul><ul><li>Ruído = qualquer distorção indesejada ou erro que pode ser introduzido durante a troca de informação. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>Entropia : a enorme variedade de possibilidades dos sinais encontrados na fonte(eqüiprobabilidade) que leva à desordem máxima. </li></ul><ul><li>Estado de desordem/confusão/incerteza , oposto à ordem, que será ordenado pelo código. </li></ul><ul><li>Neguentropia : estado de desordem mínima ou mínima possibilidade de escolha = BIT (binary digit) =menor quantidade de informação que um sistema pode transmitir. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Redundância : recurso de repetição que neutraliza o ruído, evitando a ambigüidade e garantindo a efetiva transmissão da mensagem. </li></ul><ul><li>Cibernética: ciência que estuda o processo de obtenção do máximo de informações com o mínimo de distorções, tanto para máquinas como para organismos vivos. </li></ul>
  14. 14. ENTROPIA NA PRÁTICA : <ul><li>+ probabilidade__________________________ - informação </li></ul><ul><li>(relação proporcionalmente inversa) </li></ul><ul><li>+informação___________________________ - probabilidade </li></ul>
  15. 15. TI NA PRÁTICA : <ul><li>Entender o processo de comunicação nas empresas </li></ul><ul><li>Elaborar planejamentos de comunicação ( interna e externa) </li></ul><ul><li>Produzir comunicação publicitária </li></ul>
  16. 16. <ul><li>-determinação de público-alvo : deve conhecer o repertório dos públicos com os quais trabalha para adaptar o código. </li></ul><ul><li>Quanto menos informação maior o alcance dos públicos </li></ul><ul><li>Quanto mais informação menor o nicho/público (segmentação) </li></ul>TI NA PRÁTICA:

×