O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
Proposta extra 9
Proposta extra 9
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 2 Anúncio
Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Quem viu também gostou (20)

Semelhante a Proposta extra 6 (20)

Anúncio

Mais recentes (20)

Proposta extra 6

  1. 1. ASSOCIAÇÃO PRÉ FEDERAL – REDAÇÃO: PROPOSTA EXTRA 6 Leia atentamente os seguintes textos: TEXTO I “Muitos pensam no jovem como ator de transformações. Mas quem define o modelo de transformação e os modos de atuação dos jovens? Será que chegamos com modelos de participação já prontos e não levamos em conta as formas próprias de participação juvenil? Ou então construímos modelos ideais como ‘protagonismo juvenil’? Quem define as questões, a pauta de reivindicações? Será que uma pauta da comunidade seria a mesma dos jovens? Em outras palavras, será que as questões juvenis são consideradas relevantes?” Esses são os questionamentos levantados por Helena Abramo e Juarez Dayrell, estudiosos da questão juvenil.” Disponível em: www.ccjrecife.org.br - Acessado em : 28/03/2012 TEXTO II Não é sério - Charlie Brown Jr. Eu vejo na TV o que eles falam sobre o jovem (...) não é sério Revolução na sua mente você pode você faz O jovem no Brasil nunca é levado a sério Quem sabe mesmo é quem sabe mais Eu vejo na TV o que eles falam sobre o jovem Revolução na sua vida você pode você faz não é sério, não é sério Quem sabe mesmo é quem sabe mais (...) (...) Sempre quis falar "O que eu consigo ver é só um terço do problema Nunca tive chance É o Sistema que tem que mudar Tudo que eu queria Não se pode parar de lutar Estava fora do meu alcance Senão não muda Sim, já A Juventude tem que estar a fim, Já faz um tempo Tem que se unir, Mas eu gosto de lembrar O abuso do trabalho infantil, a ignorância (...) Só faz destruir a esperança A polícia diz que já causei muito distúrbio Na TV o que eles falam sobre o jovem não é sério O repórter quer saber porque eu me drogo Deixa ele viver! É o que Liga." O que é que eu uso Disponível em www.letras.terra.com.br/charlie-brown-jr/6008 Acessado em 28/03/2012 Eu também senti a dor E disso tudo eu fiz a rima TEXTO III “Em nome do protagonismo juvenil, jovens e ONGs espalhados por todo o Brasil têm prestado serviços gratuitos à coletividade, prática nomeada, geralmente, de trabalho voluntário e explicada por meio da valorização da cidadania, da educação, da solidaridade. Veiculam a ideia de que iniciativas particulares podem ser bem-sucedidas na “solução dos problemas sociais”, e tentam desmentir a imagem da juventude apática e alienada, predominante na sociedade desde o arrefecimento do movimento estudantil.” SOUZA, Regina Magalhães. O discurso do protagonismo juvenil. Tese de doutoramento em Sociologia. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. USP. São Paulo, 2006, p. 8. Fonte: www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8132/tde.../tese_regina.pdf - Acessado em 28/03/2012
  2. 2. ASSOCIAÇÃO PRÉ FEDERAL – REDAÇÃO: PROPOSTA EXTRA 6 TEXTO IV Fonte: www.cidadaoreporter.atarde.uol.com.br/?p=10588 Acessado em 28/03/2012 Com base nas ideias apresentadas nos textos acima, redija um texto dissertativo sobre o tema O PAPEL DA JUVENTUDE CONTEMPORÂNEA BRASILEIRA NA CONSTRUÇÃO DA DEMOCRACIA. Observações: - Faça um rascunho e procure revisar o texto antes de entregar para a correção; - Limite máximo - 25 linhas; - Estruture o texto em introdução, desenvolvimento e conclusão; - Use de objetividade e clareza, procurando embasar seus argumentos. - Não se esqueça de apresentar uma proposta de intervenção viável, respeitando os direitos humanos.

×