A Bacia Hidrográfica
do

Rio Guadiana

Trabalho Realizado por:
Ana Patrícia Martins, Nº1; Ana Rita Assunção, Nº2; Beatriz ...
Índice
Página 1 - Introdução
Página 2 - Bacia hidrográfica do Guadiana
Página 3 - Afluentes e Subafluentes da bacia hidrog...
Introdução
Ao longo deste trabalho iremos falar especificamente sobre a bacia hidrográfica
do guadiana, desenvolvendo os s...
território nacional, os vales dos principais afluentes do rio Guadiana são
encaixados, situando-se maioritariamente entre ...
Componentes temáticas do Guadiana
Página 3

1. Componente Fluvial, a cargo do Núcleo de Recursos Hídricos e
Estruturas Hid...


Hidrodinâmica;



Salinidade;



Transporte de sedimentos;



Qualidade ambiental.

3. Componente Dinâmica Costeira,...
Pretende também avaliar as possíveis alterações bióticas no estuário e
pântanos
a que deverá conduzir o cenário de explora...
Actividades no Guadiana

Página 6
O passeio de catamaran pelo rio Guadiana tem início em Alcoutim com destino
a Mértola. É...
Aproveitamento Turístico da Bacia hidrográfica do Página 7
Guadiana

Navegação:
O Guadiana é um rio com potencialidades pa...
O Minério:
O rio é utilizado, desde tempos remotos, como via de acesso aos locais de
exploração do minério e de escoamento...
Conclusão

Página 10

Neste trabalho abordámos diversos assuntos sobre a bacia hidrográfica do
Guadiana e concluímos quees...
Bibliografia

http://pt.wikipedia.org/wiki/Rio_Guadiana
http://www.infopedia.pt/$rio-guadiana
http://www.slideshare.net/Ca...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Rio Guadiana

1.630 visualizações

Publicada em

Curso técnico-profissional de turismo
ESSS
Patricia Martins

Página 1 - Introdução
Página 2 - Bacia hidrográfica do Guadiana
Página 3 - Afluentes e Subafluentes da bacia hidrográfica do guadiana
Página 4 - Componentes temáticas do Guadiana
Página 7 - Actividades no Guadiana
Página 8 - Aproveitamento turístico no Rio Guadiana
Página 11 - Conclusão
Página 12 - Bibliografia

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.630
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Rio Guadiana

  1. 1. A Bacia Hidrográfica do Rio Guadiana Trabalho Realizado por: Ana Patrícia Martins, Nº1; Ana Rita Assunção, Nº2; Beatriz Santos, Nº4 Ano/Turma: 10ºO Disciplina: Geografia Professor: José Fernando Rodriguez Ano Lectivo: 2012/2013 Escola Secundária Sebastião e Silva
  2. 2. Índice Página 1 - Introdução Página 2 - Bacia hidrográfica do Guadiana Página 3 - Afluentes e Subafluentes da bacia hidrográfica do guadiana Página 4 - Componentes temáticas do Guadiana Página 7 - Actividades no Guadiana Página 8 - Aproveitamento turístico no Rio Guadiana Página 11 - Conclusão Página 12 - Bibliografia Escola Secundária Sebastião e Silva
  3. 3. Introdução Ao longo deste trabalho iremos falar especificamente sobre a bacia hidrográfica do guadiana, desenvolvendo os seguintes pontos: A sua caracterização; Os seus principais rios, afluentes e subafluentes; Caracterização das suas componentes humanas (elementos naturais e humanos); Promover o destino com base no ponto anterior; Seu aproveitamento turístico. Bacia hidrográfica do Guadiana Página 1 A Bacia Hidrográfica do Rio Guadiana abrange uma área total de aproximadamente 66.800 km2, situando-se cerca de 55.220 km2 (83%) em Espanha e 11.580 km2(17%) em Portugal. Com uma forma alongada, esta bacia desenvolve-se no sentido Este-Oeste em Espanha e Norte-Sul em Portugal. Em Escola Secundária Sebastião e Silva
  4. 4. território nacional, os vales dos principais afluentes do rio Guadiana são encaixados, situando-se maioritariamente entre as cotas 50 m e 100 m. No que diz respeito ao próprio rio Guadiana, este nasce nas lagoas de Ruidera, em Espanha, a cerca de 1.700 m de altitude, percorrendo aproximadamente 810 km até à foz, junto à cidade de Vila Real de Santo António. Em Portugal o rio Guadiana percorre cerca de 260 km, parte dos quais delimita a fronteira entre Portugal e Espanha (110 km). Afluentes e subafluentes da bacia hidrográfica do Guadiana Página 2 Entre os principais afluentes e subafluentes do rio Guadiana referem-se, na margem direita: o rio Xévora, o rio Caia, a ribeira do Lucefécit, o rio Degebe, a ribeira de Odearça, o rio Cobres, a ribeira de Oeiras, a ribeira de Carreiras, a ribeira do Vascão e a ribeira de Odeleite. Na margem esquerda, o rio Ardila, a ribeira do Chança e a ribeira do Enxoé. Escola Secundária Sebastião e Silva
  5. 5. Componentes temáticas do Guadiana Página 3 1. Componente Fluvial, a cargo do Núcleo de Recursos Hídricos e Estruturas Hidráulicas (NRE) - LNEC: Nesta Componente, abordar-se-ão as questões relativas às afluências de água doce ao estuário, abrangendo os caudais afluentes, a hidrodinâmica, a sedimentologia e a qualidade da água. 2. Componente Estuaria, a cargo do Núcleo de Estuários e Zonas Costeiras (NEC) - LNEC: Esta Componente abordará os problemas do intervalo estuarino da área em estudo, nomeadamente os relativos a: Escola Secundária Sebastião e Silva
  6. 6.  Hidrodinâmica;  Salinidade;  Transporte de sedimentos;  Qualidade ambiental. 3. Componente Dinâmica Costeira, a cargo do Núcleo de Estuários e Zonas Costeiras (NEC) - LNEC: Nesta Componente visa-se a caracterização geomorfológica do intervalo de costa adjacente à entrada do Guadiana, bem como o estudo dos impactos de natureza morfológica na orla costeira devido às obras previstas para a bacia do Guadiana. 4. Componente Águas Subterrâneas a cargo do Núcleo de Águas Subterrâneas (NAS) - LNEC: Abordam-se nesta Componente os aspetos relativos à recarga, ao uso, à 4 Página qualidade e à vulnerabilidade à poluição das formações geológicas aflorantes na margem direita do rio Guadiana a jusante da confluência com o rio Chança e, com maior especificidade, as formações sedimentares da região de Castro Marim - Vila Real de Santo António. Será também estudada a posição da interface água doce - água salgada resultantes das trocas de água entre os aquíferos e o estuário, e a respetiva variação face aos cenários de exploração preconizados. 5. Componente Ecossistemas Esta Componente visa a caracterização dos ecossistemas na área geográfica em estudo, cobrindo o corpo de água do estuário, as zonas húmidas adjacentes, em particular os pântanos de Castro Marim e da margem espanhola, bem como os ecossistemas de características terrestres que dependem do estuário. Escola Secundária Sebastião e Silva
  7. 7. Pretende também avaliar as possíveis alterações bióticas no estuário e pântanos a que deverá conduzir o cenário de exploração previsto. Serão abordados os seguintes tópicos:  Flora, vegetação e respectivos habitats;  Produtividade Primária - microalgas e macrófitos;  Zooplâncton;  Fauna mamológica e herpetofauna;  Necessidades em água doce do sistema estuário zona costeira;  Balanços de Matéria Orgânica e Nutrientes;  Cadeias tróficas. Página 5 6. Componente Socioecónomica a cargo do Grupo de Investigação de Ecologia Social: (GES) - LNEC Nesta Componente procura-se a perceção dos impactos sociais decorrentes da construção das infraestruturas hidráulicas na área em estudo (Municípios de Mértola, Alcoutim, Castro Marim e Vila Real de Santo António). 7. Componente Sistema de Informação Esta Componente tem como objectivo a constituição de um sistema de informação a disponibilizar às diversas equipas envolvidas, assim como ao INAG, de forma organizada, contendo a informação utilizada no desenvolvimento do estudo, bem como os resultados que forem obtidos. Escola Secundária Sebastião e Silva
  8. 8. Actividades no Guadiana Página 6 O passeio de catamaran pelo rio Guadiana tem início em Alcoutim com destino a Mértola. É a oportunidade de conhecer o Algarve interior de uma perspectiva diferente. Ao longo das margens do rio Guadiana poderá observar a ruralidade das pequenas povoações Algarvias e paisagens de grande beleza. Poderá também deliciar-se com uma refeição típica. Pelas suas características ambientais, ecológicas e paisagísticas, o rio e as suas ribeiras, margens e povoações, constituem um elemento inestimável do Algarve. Duração aproximada da actividade - 5 horas (Incluindo paragens) Saídas Diárias. O horário da saída está dependente da hora das marés. Local de encontro - Alcoutim - Caís da Estalagem do Guadiana Coord. GPS (37° 28' 36.8142" N | 7° 28' 14.8008" W) - Ver Mapa Preço - €45.00 Preço da refeição - €15.00 (Pago a Bordo) Preço do serviço Premium - €7.00 (Pago a Bordo) Actividade disponível todo o ano. Escola Secundária Sebastião e Silva
  9. 9. Aproveitamento Turístico da Bacia hidrográfica do Página 7 Guadiana Navegação: O Guadiana é um rio com potencialidades para ser navegável até Mértola. O melhoramento das condições de navegabilidade e de segurança da navegação, desde a foz até ao Pomarão, abre bons aspectos para a navegação neste rio e constitui incentivo à sua utilização como via de comunicação do litoral com o interior. Para montante do Pomarão o rio é navegável até Mértola, sem condicionamentos de maré, por embarcações de pequeno porte, com calado (profundidade a que se encontra o ponto mais baixo da quilha de uma embarcação) inferior a três metros. No entanto, atendendo ao facto de não existir sinalização nem balizagem, e o fundo ser rochoso, a navegação requer especial precaução. Cruzeiros existentes no Guadiana: Vila Real de Santo António, entre Portugal e Espanha. A Pesca: A pesca no Rio Guadiana é uma actividade artesanal, destinada à subsistência das populações ribeirinhas. O Rio Guadiana oferece grandes condições para a prática de desportos náuticos, para a pesca desportiva ou simplesmente para um passeio de barco tranquilo, que lhe permitirá descobrir os encantos do rio. Nos últimos anos, a importância da pesca no Guadiana tem vindo a diminuir drasticamente devido à sua reduzida rentabilidade. Relativamente às embarcações utilizadas na pesca, existem quatro tipos: o bote, a pateira ou bateira, a chata e a lancha, sendo esta última a mais utilizada. Página 8 Escola Secundária Sebastião e Silva
  10. 10. O Minério: O rio é utilizado, desde tempos remotos, como via de acesso aos locais de exploração do minério e de escoamento do produto extraído. Em meados do século XIX a empresa proprietária das minas de São Domingos (a 18 quilómetros de Mértola) mandou levantar no Pomarão uma povoação que servia de plataforma à actividade, com armazéns, depósitos de mineral, terminal ferroviário e dois cais de embarque, onde atracavam os navios de transporte de mineral à vela e a vapor que subiam o Guadiana desde a foz. O minério chegava ao porto do Pomarão transportado por uma das primeiras linhas de caminho de ferro construídas em Portugal, em 1858, com 17 km de extensão. A exploração intensificou-se ficando-se a saber que em 1864 apresentaram-se no Pomarão 563 navios para embarcar minérios. O Contrabando: A posição geográfica do Guadiana fez emergir uma economia paralela, baseada nas “trocas comerciais” clandestinas entre Portugal e Espanha. O contrabando mais vulgar era o de subsistência, com o qual o contrabandista apenas queria ganhar algum dinheiro para suprir as necessidades básicas da sua família. O contrabando foi uma actividade importante em ambos os lados do Rio, nesta região de agricultura pobre. O café português e o açúcar eram muito apreciados em Espanha de onde, por sua vez, chegava bombazina, calçado, conhaque, miolo de amêndoa e perfumes. Os produtos de contrabando eram, muitas vezes, passados a nado de uma margem para a outra, dentro de oleados – cada homem transportava 30 a 40 kg de carga. As autoridades portuguesas tentaram opor-se a esta realidade construindo em cada curva do rio um posto da Guarda Fiscal, que permitia assim, a vigilância de qualquer bocado do rio. Página 9 Escola Secundária Sebastião e Silva
  11. 11. Conclusão Página 10 Neste trabalho abordámos diversos assuntos sobre a bacia hidrográfica do Guadiana e concluímos queeste abrange uma área total de aproximadamente 66.800 km2, situando-se cerca de 55.220 km2 (83%) em Espanha e 11.580 km2(17%) em Portugal, que tem vários afluentes e subafluentes, que tem 7 componentes temáticas, que tem várias actividades no próprio rio e que é aproveitado turisticamente de várias formas, desde a pesca até ao minério. Neste trabalho cumprimos todos os objectivos que o professor nos propôs. Escola Secundária Sebastião e Silva
  12. 12. Bibliografia http://pt.wikipedia.org/wiki/Rio_Guadiana http://www.infopedia.pt/$rio-guadiana http://www.slideshare.net/Cantasul/o-rio-guadiana-7250024 http://www.odiana.pt/rio/ http://www.junior.te.pt/servlets/Rua?P=Portugal&ID=131 http://www.rcc.gov.pt/SiteCollectionDocuments/GuadianaArtigoLNEC.pdf http://www.cm-vrsa.pt/portal_autarquico/vila_real_sto_antonio/v_ptPT/menu_turista/turismo/rio_guadiana/ Escola Secundária Sebastião e Silva Página 11

×