Turismo fluvial em portugal

348 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
348
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Turismo fluvial em portugal

  1. 1. Turismo Fluvial em Portugal Disciplina de Organização e Negociação Trabalho realizado por Albertina Lima – N.º 1 Turma TAV
  2. 2. Introdução  Este trabalho tem como objetivo retratar o Turismo Fluvial e como o mesmo se desenvolve em Portugal.  Refere as principais praias fluviais, as quais têm sido objeto de aposta por parte de algumas entidades.  Destaque para dois destinos turísticos:  Um desenvolvido num rio e seus afluentes – TURISMO FLUVIAL NO DOURO;  Outro desenvolvido numa barragem – TURISMO FLUVIAL NO ALQUEVA.
  3. 3. O que é o Turismo Fluvial  O Turismo Fluvial não se resume a embarcações cheias de passageiros que navegam nos rios para disfrutar de paisagens, mas também envolve:  O contacto com o meio envolvente (natureza ou as povoações ribeirinhas);  O contacto com o património histórico (edificado ou não) e arqueológico;  A associação à gastronomia regional (de fácil acesso a partir da água);  A oferta de variadas atividades como caminhadas, caça, pesca, canoagem, vela , entre outras.
  4. 4. Turismo Fluvial em Portugal  Em Portugal existe uma variedade (mais de 100) de praias fluviais, um pouco por todo o país, localizando-se as mesmas junto a rios, ribeiras e albufeiras, em várias cidades e vilas de norte a sul do país.
  5. 5. Turismo Fluvial em Portugal  Algumas praias fluviais são vigiadas por nadadores salvadores, tendo sido atribuída, em 2012, a BANDEIRA AZUL a diversas praias fluviais:
  6. 6. Praias Fluviais com Bandeira Azul NORTE  Fraga da Pegada, em Bragança;  Albufeira do Azibo, em Bragança;  Congida, em Freixo de Espada à Cinta; CENTRO  Aldeia do Mato, em Abrantes;  Louçainha, em Penela;  Carvoeiro, em Mação  Quinta do Barco, Sever do Vouga  Valheiras, Guarda  Sandomil, Loriga, Seia  Palheiros Zorro, Coimbra  ALENTEJO  Albufeira da Tapada Grande, Mértola  ALGARVE  Pego Fundo, Alcoutim
  7. 7. Turismo Fluvial no Rio Douro  O Vale do Douro, que atravessa um dos Patrimónios Mundiais classificados pela UNESCO, é fruto das maravilhas da natureza, rodeado da vinha que gera as castas do célebre Vinho do Porto, que deram lugar à primeira Região Demarcada do mundo, título conferido por Marquês de Pombal, no século XVIII.
  8. 8. Turismo Fluvial no Rio Douro  Dispondo a região do Douro de vários recursos e produtos turísticos, o Rio é sem dúvida um recurso bastante atrativo, por diversos fatores:  Rio navegável com diversos afluentes;  Dotado de fortes atrativos paisagísticos;  Provido de atividades de animação turístico-fluvial;  Com condições ideias para a prática de desportos náuticos, nomeadamente:  Regatas  Canoagem  Hidrospeed  Rafting  Cannoying  Remo  Vela  Pesca desportiva
  9. 9. Turismo Fluvial no Rio Douro  Existência de diversas empresas que operam na via navegável do Douro, com barcos-hotel, com uma clara tendência de crescimento do seu número.  Um dos recentes atrativos é o barco das comemorações dos 60 anos de reinado da rainha de Inglaterra, Isabel II - "Spirit of Chartwell", o qual irá estar ao serviço do turismo do Douro no próximo mês de março de 2013.  Esta luxuosa embarcação foi comprada por uma empresa de cruzeiros fluviais (Douro Azul) e é direcionada para turistas com bastante poder de compra, uma vez que uma semana de férias na real embarcação custará mais de cinco mil euros.
  10. 10. Turismo Fluvial no Alqueva  O Grande Lago do Alqueva, situa-se no Alentejo.  É o maior lago artificial da Europa, com 250 Km2 de área e 1.160 Km de perímetro, possuindo mais de 150 Km de vias navegáveis.  Este empreendimento tem como objetivo principal o fornecimento de água às populações, a irrigação agrícola e a produção de energia elétrica, contudo o seu aproveitamento turístico é sem dúvida bastante interessante.  A criação do Grande Lago permitiu que um conjunto de povoações (oito no lado português e duas no lado espanhol), se tornassem mais próximas e acessíveis a partir da água, munidas de estruturas fluviais que permitem a atracagem de embarcações.
  11. 11. Turismo Fluvial no Alqueva  A qualidade das águas proporcionou uma nova e crescente fauna específica desta zona, atestando que as alterações provocadas deliberadamente pelo homem, causaram uma resposta positiva da natureza, ressaltando-se múltiplas espécies de aves e peixes. 
  12. 12. Turismo Fluvial no Alqueva  Os “Barcos-Casa” constituem um elo de ligação entre as povoações, considerados alojamentos amigos da natureza, ideais para explorar todos os pontos de interesse do Grande Lago.  Estes barcos, de dimensões variáveis, são perfeitamente autónomos, permitindo alojamento e liberdade de navegar pela barragem do Alqueva, não sendo necessário possuir carta de marinheiro.  São embarcações confortáveis, possuindo a bordo tudo o que possa ser necessário para uma estadia mais ou menos prolongada, sendo o ideal uma semana, podendo ainda ser transportadas canoas e bicicletas, permitindo deste modo chegar a todo o lado.
  13. 13. Turismo Fluvial no Alqueva  Outra forma de passar o tempo é a pesca, para os apreciadores desta modalidade, existindo ainda outras atividades, nomeadamente:  O aluguer de cavalos;  O aluguer de moto4 ou outros veículos de TT;  Os passeios de charrete e de balão de ar quente;  As provas de vinho nas adegas da região;  O esqui náutico e o wakebord;  Os “ateliers” de olaria e tecelagem;  As múltiplas atividades de “team building”, “paintball”, “geocatching”;  O banho e o mergulho.
  14. 14. Conclusão  Com este trabalho retratei de um modo geral, as potencialidades existentes nos rios portugueses, e o que eles nos podem oferecer em termos turísticos, nomeadamente as praias fluviais que se encontram em grande desenvolvimento.  Referenciei ainda dois destinos de turismo fluvial distintos, um bastante desenvolvido e outro em vias de desenvolvimento.  O Turismo Fluvial em Portugal é uma atividade em crescente expansão, sendo uma aposta a considerar num futuro muito próximo!
  15. 15. Webgrafia consultada  http://blog.toprural.pt/geocaching-o-que-e-como-e-onde-pratica-lo- em-portugal/  http://www.praiasfluviais.com/praias.asp  http://www.online24.pt/praias-fluviais/  http://fugas.publico.pt/Noticias/298570_turismo-fluvial-no-douro- tera-mais-quatro-barcos-hotel-ate-2014  http://www1.ionline.pt/conteudo/32168-douro-sobrevive--crise- turismo-fluvial-cresce-9  http://www.jn.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Porto&Co ncelho=Porto&Option=Interior&content_id=2652883  http://www.expotur.eu/o-turismo-fluvial-e-o-turismo-rural-e- natureza/  http://www.douro-turismo.pt/  http://www.ccr-norte.pt/fotos/editor2/imported/www.ccr- norte.pt/regnorte/pdtvd_2007_2013.pdf

×