Matheus masçon 9º ano

321 visualizações

Publicada em

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
321
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
68
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Matheus masçon 9º ano

  1. 1. 10 pontos negativos e positivos com a vinda da copa do Mundo ao brasil
  2. 2. 10 pontos negativos 1-Gasto excessivo de dinheiro público nas obras; 2-Superfaturamento das obras; 3-Construção de novos estádios em capitais que já tem pelo menos um grande estádio; 4-Perdas aos cofres públicos com os investimentos na manutenção das estruturas pós-eventos; 5-Redução de verbas públicas destinadas a saúde; 6-Redução de verbas públicas destinadas a educação; 7-Corrupção; 8-Turismo sexual; 9-Estádios se transformando em elefantes brancos pós copa do mundo; 10-Com os investimentos mais concentrados nos estádios e seus arredores, desconfia-se que pouco sobrará da copa como real benefício para o dia-a-dia da população brasileira em geral.
  3. 3. 10 pontos positivos 1-Investimentos em transporte; 2-Investimentos em habitação; 3-Investimentos em infraestrutura; 4-Complexos viários; 5-Viadutos; 6-Obras de sinalização; 7-Promoção de acessibilidade; 8-Geração de empregos; 9-Investimento no setor privado como rede de hotelarias, restaurantes, etc; 10-Turismo.
  4. 4. curiosidade Alguns de vocês devem se perguntar... Porque o mascote da copa do mundo é um tatu??????
  5. 5. Ameaçado de extinção, o tatu-bola (Tolypeutes tricinctus) pode ganhar mais chances ao ser conhecido pelo mundo como o mascote de um mega evento: a Copa do Mundo de Futebol do Brasil em 2014. A Fifa e o Comitê Organizador Local (COL) disseram, na apresentação do mascote, que o tatu-bola, que se protege das ameaças externas se fechando em sua carapaça redonda, lembra "ligeiramente" uma bola de futebol. A Fifa e o Comitê Organizador Local (COL) disseram, na apresentação do mascote, que o tatu-bola, que se protege das ameaças externas se fechando em sua carapaça redonda, lembra "ligeiramente" uma bola de futebol. Após uma votação popular em que mais de 1 milhão de pessoas participou, o mascote foi batizado "Fuleco", palavra que une "futebol" e "ecologia". O nome no entanto é polêmico e recebeu críticas em massa nas redes sociais Os organizadores do espetáculo esportivo acreditam que o mascote, como espécie ameaçada, pode sensibilizar a opinião pública sobre a importância do meio ambiente e da Ecologia. O tatu-bola frequentemente é alvo do tráfico ilegal de animais protegidos. Considerado um fóssil vivo, o animal é vulnerável pela destruição do meio ambiente, e ainda por sua caça devido ao sabor de sua carne, rica em proteínas, uma iguaria tradicional em algumas regiões do continente.
  6. 6. Uma foto do mascote
  7. 7. A história do futebol história moderna do futebol tem cerca de 150 anos. Tudo começou precisamente no ano de 1863, quando na Inglaterra se separaram o "rugby- football" e a "Association Football", para se fundar a mais antiga do mundo: A "Football Association".história moderna do futebol tem cerca de 150 anos. Tudo começou precisamente no ano de 1863, quando na Inglaterra se separaram o "rugby- football" e a "Association Football", para se fundar a mais antiga do mundo: A "Football Association". Os dois tipos de jogo tinham praticamente as mesmas raizes. Conhecemos desta pré- história pelo menos uma dezena de fatos diferentes divulgados pelos meios de comunicação. Evidentemente, as vezes pode-se contestar certas deduções, mas algumas coisas são claras: a "bola" se jogava com os pés a pelo menos 1000 anos atrás e não existe nenhum motivo para considerar o jogo com o pé como sua forma secundária degenerada do jogo "natural" com as mãos.Os dois tipos de jogo tinham praticamente as mesmas raizes. Conhecemos desta pré-história pelo menos uma dezena de fatos diferentes divulgados pelos meios de comunicação. Evidentemente, as vezes pode-se contestar certas deduções, mas algumas coisas são claras: a "bola" se jogava com os pés a pelo menos 1000 anos atrás e não existe nenhum motivo para considerar o jogo com o pé como sua forma secundária degenerada do jogo "natural" com as mãos.
  8. 8. O INÍCIO Pelo contrario: Apesar da necessidade de ter que lutar com todo o corpo (incluindo também pernas e pés) pela "Bola" em um grande tumulto geral sem regras, parece que, no começo, se considerava uma coisa extremamente difícil e, por tanto, muito hábil, dominar a bola com o pé. A forma mais antiga, que se pode considerar como demonstração deste ponto de vista "cientifico", representa a tal prova de habilidade.
  9. 9. Ela remonta a China do século 3 e 2 antes de nossa era. Mais precisamente na época da dinastia de Han, existe um livro de instruções militar no qual figura, parte dos exercícios físicos, o Tsuh Kuh. Uma bola de couro enxertada com plumas e pelos teria que ser lançada com o pé a uma pequena rede, com uma abertura de 30 a 40 cm, cercada de varas de bambu. Uma mostra de habilidade que requeria seguramente muita destreza e técnica. Outra versão seria a qual os jogadores estavam obstaculizados no caminho até a meta, podendo jogar a bola com pés, peito e ombros, menos com as mãos, tendo que salvar os ataques da equipe contraria. De modo que a técnica artística da bola dos jogadores atuais não é uma coisa tão nova como muitas vezes se supõe .Outra versão seria a qual os jogadores estavam obstaculizados no caminho até a meta, podendo jogar a bola com pés, peito e ombros, menos com as mãos, tendo que salvar os ataques da equipe contraria. De modo que a técnica artística da bola dos jogadores atuais não é uma coisa tão nova como muitas vezes se supõe. Do Oriente provem outra forma diferente, a uns 500 a 600 anos mais tarde e que se joga todavia, ainda hoje. É um tipo de futebol em circulo, menos espetacular, más digno e solene. É um exercício cerimonial, que também exige certa habilidade. Em uma superfície relativamente pequena, os "jogadores" tem que passar a bola uns aos outros sem ter que deixar cair no chão.
  10. 10. Muito mais animados eram os "Epislciros" gregos, da qual se sabe relativamente pouco, e os "Harpastum" romanoMuito mais animados eram os "Epislciros" gregos, da qual se sabe relativamente pouco, e os "Harpastum" romano Os romanos tinham uma bola e duas equipes jogando em um terreno retangular, limitado com linhas de marcação e dividido com uma linha mediana. A bola teria que ser lançada atrás da linha de marcação do adversário Este esporte foi muito popular entre os anos 700 e 800. Os romanos introduziram este jogo na Bretanha e pode ser considerado como precursor do futebol, igualmente o "Hurling", que era muito popular entre a população Celta e que se pratica, ainda hoje, em Cornwell na Irlanda. De todas as maneiras, o jogo "decisivo" que hoje conhecemos, tem sua origem na Inglaterra e Escocia.
  11. 11. Alimentação do atleta A alimentação do atleta ates dos treinos é muito importante para otimizar seu desempenho, embora o atleta precise de energia não pode ter o estômago cheio, por isso seguem-se bons conselhos alimentares para melhorar o desempenho físico durante o treino. É necessário: * Permitir que o estômago esteja relativamente vazio antes do início da atividade * Prevenir ou minimizar alterações gastrintestinais * Ajudar a prevenir a sensação de fome * Ajudar a prevenir a sensação de fadiga * Garantir o fornecimento adequado de energia (carboidratos) * Contribuir para um estado de hidratação adequado. Em geral, uma alimentação sólida pode ser ingerida 3 - 4 horas antes da atividade, o que permite o esvaziamento gástrico quase total, ao mesmo tempo em que diminui a sensação de fome. Recomenda-se a seleção de uma refeição de fácil digestibilidade, com predominância de carboidratos e menor proporção de proteínas e gorduras.
  12. 12. Combate ao doping no futebol A FIFA tem uma missão clara: manter o futebol livre do doping. É dever da FIFA proteger os jogadores de eventuais contusões e assegurar que eles possam competir em condições de igualdade. Por se destinar a indivíduos cheios de aspirações e que gozam de plena autonomia, a estratégia antidoping da entidade tem como base a educação e a prevenção. A FIFA respeita a dignidade e a vida particular de todo atleta submetido aos testes. Toda e qualquer decisão relacionada ao programa antidoping da FIFA é calcada na especificidade do futebol, na comprovação científica e na análise de estatísticas validadas. A reponsabilidade da FIFA no combate ao doping se traduz em regras estritas de controle, na coleta permanente de dados e no uso de pesquisas baseadas em evidências. A FIFA é parceira da Agência Mundial Antidoping (WADA) no trabalho de cooperação necessário para resguardar a saúde dos atletas e o senso de justiça em competições do mundo todo. A quantidade total de amostras coletadas e analisadas no futebol anualmente, de acordo com estatísticas da WADA, possibilita que se calcule a incidência de testes positivos. De maneira geral, o futebol registra baixo índice de amostras positivas, inferior a 0,4% nos últimos anos (0,34% em 2004; 0,32% em 2005; 0,35% em 2006; 0,36% em 2007 e 0,23% em 2008).
  13. 13. Em 2009, foram realizados 32.526 exames antidoping entre futebolistas no mundo inteiro. De acordo com o banco de dados de controle antidoping da FIFA, 68 amostras (0,21%) tiveram resultado positivo, das quais cinco (0,02%) foram positivas para esteroides anabolizantes. Maconha e cocaína geralmente representam de 70% a 80% dos testes positivos.
  14. 14. O calendário futebolístico se estende pela maior parte do ano e, juntando os treinos da pré- temporada, sobram poucas semanas de férias aos jogadores. Atletas de ponta geralmente competem não só nos sábados e domingos, mas também durante a semana. Além disso, defendem diferentes equipes em nível nacional e internacional, o que reduz ainda mais os períodos sem competição. O futebol possui o maior número de atletas entre todas as modalidades esportivas, tornando indispensáveis a eficácia e a eficiência dos planos de controle antidoping. Considerando o número de jogadores, o calendário de jogos e o total de testes positivos, a realização de controles individuais no futebol seria ineficiente e ineficaz. Em equipes de ponta, a condução de exames aleatórios sem aviso prévio em qualquer tempo produz maior efeito dissuasivo. Já nas divisões inferiores, as principais ferramentas de luta contra o doping devem ser a educação e a prevenção.
  15. 15. Importância da água para os jogadores A água é super importante para jogadores da copa deste ano. Pois manterá o jogador hidratado durante a partida evitando assim desmaios, convulsões, desidratação e até mesmo a morte de jogadores em campo.
  16. 16. Aluno: Matheus Masçon Turma: 9º ano “U” Profª: Valéria Turno: vespertino Fonte: internet

×