SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 29
Baixar para ler offline
   Constituição bioquímica
   Código genético
   Processos básicos da vida
   Por que razão todos os
    seres vivos estão ligados
    como que por uma rede
    universal que torna os
    mecanismos da vida
    profundamente idênticos?
   De onde provém, então da
    diversidade de formas que
    manifestam?
Nós, humanos, somos como um recém-nascido deixado na
  soleira da porta sem um bilhete a explicar quem é, donde
  veio, que carga hereditária de qualidades e defeitos traz
  consigo ou quem seriam os seus antepassados. Estamos
  ansiosos por ver a ficha do órfão.
                                      Carl Sagan e Ann Druyan
   Cada indivíduo provêm dos seus progenitores,
    todos provimos de um ancestral comum.
   Através dos fósseis somos conduzidos, até aos
    primeiros seres vivos.
   As primeiras células encontradas no registo fóssil
    devem ter surgido num período que oscila entre os
    3800 e os 2500 milhões de anos e assemelham-se aos
    actuais procariontes, representados pelas bactérias e
    pelas cianobactérias. .
Os dados fornecidos pelos fósseis e a simplicidade estrutural e
  funcional das células procarióticas constituem os dois
  principais argumentos que sustentam a hipótese dos seres
  procariontes terem estado na origem da grande diversidade
  de vida na Terra.
   As células eucarióticas apresentam uma
    constituição bem mais complexa do que as
    células procarióticas
   De acordo com o modelo
    autogénico, os organelos
    das células eucarióticas
    terão surgido como
    resultado de invaginações
    sucessivas da membrana -
    dos procariontes.
Associação entre organismos diferentes em
 que cada um deles (endossimbionte) vive no
 interior do outro, beneficiando ambos da
 associação.
http://transgenicosintocaveis.blogspot.com/search/label/%22Francisco%20Carrapi%C3%A7o%22
   No modelo endossimbiótico, há fenómenos de
    endossimbiose, isto é, a célula eucariótica surgiu por
    associações entre procariontes e que o hóspede se coloca
    na total dependência do hospedeiro e vice-versa.
   Segundo este modelo, o
                    invólucro nuclear e os sistemas
                    endomembranares também se
                    originaram a partir de
                    invaginações da membrana
                    nuclear.
                   As mitocôndrias e cloroplastos
Lynn Margulis       resultaram da incorporação de
                    células procarióticas por outras
                    células.
   Mitocôndrias e cloroplastos assemelham-se a
    bactérias.
   Mitocôndrias e os cloroplastos têm o seu próprio
    genoma.
   Dividem-se independentemente.
   Os ribossomas dos cloroplastos e mitocôndrias
    são muito mais semelhantes em tamanho e em
    características bioquímicas aos dos procariontes.
   Existem associações simbióticas entre bactérias
    e alguns eucariontes.
   Existem organismos
                                          eucariontes que não
                                          possuem mitocôndrias.
                                         A formação do invólucro
                                          nuclear antecedeu a
                                          incorporação das
A giárdia (Giardia lamblia) é um          mitocôndrias.
protozoário microscópico que
parasita o intestino dos mamíferos,
inclusive de seres humanos
   A presença de cloroplastos nas plantas e algas e
    sua ausência em fungos e animais apoiam a
    incorporação sequencial das células procarióticas
    por parte das células hospedeiras.
   Reclinomonas americana é o
                            protista com mitocôndrias mais
                            simples. Os genes destas
                            mitocôndrias são semelhantes aos
                            da bactéria causadora de tifo
                            Rickettsia prowazekii. Esta
                            bactéria parasita divide-se apenas
Rickettsia prowazekii
                            dentro de células eucarióticas,
                            como acontece com as
                            mitocôndrias.
   Como se processa o controlo da
    expressão de genes em
    compartimentos diferentes da
    célula?
   Como se processa a migração
    da parte do material genético
    dos organitos para o núcleo?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Biologia 11 diferenciação celular
Biologia 11   diferenciação celularBiologia 11   diferenciação celular
Biologia 11 diferenciação celularNuno Correia
 
Transporte nas plantas
Transporte nas plantasTransporte nas plantas
Transporte nas plantasspondias
 
Modelo mitose trabpratico
Modelo mitose trabpraticoModelo mitose trabpratico
Modelo mitose trabpraticoJoana Margarida
 
Bg 11 ciclos de vida - ii
Bg 11   ciclos de vida - iiBg 11   ciclos de vida - ii
Bg 11 ciclos de vida - iiNuno Correia
 
Membrana plasmática
Membrana  plasmáticaMembrana  plasmática
Membrana plasmáticamargaridabt
 
Transformação e utilização de energia
Transformação e utilização de energiaTransformação e utilização de energia
Transformação e utilização de energiaIsabel Lopes
 
Bg 11 sistema de classificação de whittaker e woese
Bg 11   sistema de classificação de whittaker e woeseBg 11   sistema de classificação de whittaker e woese
Bg 11 sistema de classificação de whittaker e woeseNuno Correia
 
Unicelularidade multicelularidade
Unicelularidade multicelularidadeUnicelularidade multicelularidade
Unicelularidade multicelularidade1Anadinisne
 
(5) biologia e geologia 10º ano - obtenção de matéria
(5) biologia e geologia   10º ano - obtenção de matéria(5) biologia e geologia   10º ano - obtenção de matéria
(5) biologia e geologia 10º ano - obtenção de matériaHugo Martins
 
(9) biologia e geologia 10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares
(9) biologia e geologia   10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares(9) biologia e geologia   10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares
(9) biologia e geologia 10º ano - trocas gasosas em seres multicelularesHugo Martins
 
11 fermentação e respiração
11   fermentação e respiração11   fermentação e respiração
11 fermentação e respiraçãomargaridabt
 
(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos
(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos
(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivosHugo Martins
 
(7) biologia e geologia 10º ano - o transporte nos animais
(7) biologia e geologia   10º ano - o transporte nos animais(7) biologia e geologia   10º ano - o transporte nos animais
(7) biologia e geologia 10º ano - o transporte nos animaisHugo Martins
 
Transporte Nas Plantas
Transporte Nas PlantasTransporte Nas Plantas
Transporte Nas PlantasTânia Reis
 
Ppt 17 Vantagens E Desvantagens Da ReproduçãO Sexuada
Ppt 17   Vantagens E Desvantagens Da ReproduçãO SexuadaPpt 17   Vantagens E Desvantagens Da ReproduçãO Sexuada
Ppt 17 Vantagens E Desvantagens Da ReproduçãO SexuadaNuno Correia
 
Bg 11 experiências de frederick griffith
Bg 11   experiências de frederick griffithBg 11   experiências de frederick griffith
Bg 11 experiências de frederick griffithNuno Correia
 
Biologia 11 reprodução sexuada
Biologia 11   reprodução sexuadaBiologia 11   reprodução sexuada
Biologia 11 reprodução sexuadaNuno Correia
 
B1 diversidade na biosfera (exercícios)
B1   diversidade na biosfera (exercícios)B1   diversidade na biosfera (exercícios)
B1 diversidade na biosfera (exercícios)Nuno Correia
 

Mais procurados (20)

Biologia 11 diferenciação celular
Biologia 11   diferenciação celularBiologia 11   diferenciação celular
Biologia 11 diferenciação celular
 
Transporte nas plantas
Transporte nas plantasTransporte nas plantas
Transporte nas plantas
 
Modelo mitose trabpratico
Modelo mitose trabpraticoModelo mitose trabpratico
Modelo mitose trabpratico
 
Bg 11 ciclos de vida - ii
Bg 11   ciclos de vida - iiBg 11   ciclos de vida - ii
Bg 11 ciclos de vida - ii
 
Membrana plasmática
Membrana  plasmáticaMembrana  plasmática
Membrana plasmática
 
Transformação e utilização de energia
Transformação e utilização de energiaTransformação e utilização de energia
Transformação e utilização de energia
 
Bg 11 sistema de classificação de whittaker e woese
Bg 11   sistema de classificação de whittaker e woeseBg 11   sistema de classificação de whittaker e woese
Bg 11 sistema de classificação de whittaker e woese
 
Unicelularidade multicelularidade
Unicelularidade multicelularidadeUnicelularidade multicelularidade
Unicelularidade multicelularidade
 
(5) biologia e geologia 10º ano - obtenção de matéria
(5) biologia e geologia   10º ano - obtenção de matéria(5) biologia e geologia   10º ano - obtenção de matéria
(5) biologia e geologia 10º ano - obtenção de matéria
 
(9) biologia e geologia 10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares
(9) biologia e geologia   10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares(9) biologia e geologia   10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares
(9) biologia e geologia 10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares
 
11 fermentação e respiração
11   fermentação e respiração11   fermentação e respiração
11 fermentação e respiração
 
(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos
(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos
(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos
 
Ciclos de vida
Ciclos de vidaCiclos de vida
Ciclos de vida
 
(7) biologia e geologia 10º ano - o transporte nos animais
(7) biologia e geologia   10º ano - o transporte nos animais(7) biologia e geologia   10º ano - o transporte nos animais
(7) biologia e geologia 10º ano - o transporte nos animais
 
Transporte Nas Plantas
Transporte Nas PlantasTransporte Nas Plantas
Transporte Nas Plantas
 
Ppt 17 Vantagens E Desvantagens Da ReproduçãO Sexuada
Ppt 17   Vantagens E Desvantagens Da ReproduçãO SexuadaPpt 17   Vantagens E Desvantagens Da ReproduçãO Sexuada
Ppt 17 Vantagens E Desvantagens Da ReproduçãO Sexuada
 
Bg 11 experiências de frederick griffith
Bg 11   experiências de frederick griffithBg 11   experiências de frederick griffith
Bg 11 experiências de frederick griffith
 
Rochas
RochasRochas
Rochas
 
Biologia 11 reprodução sexuada
Biologia 11   reprodução sexuadaBiologia 11   reprodução sexuada
Biologia 11 reprodução sexuada
 
B1 diversidade na biosfera (exercícios)
B1   diversidade na biosfera (exercícios)B1   diversidade na biosfera (exercícios)
B1 diversidade na biosfera (exercícios)
 

Destaque

Ppt 20 Unicelularidade E Multicelularidade
Ppt 20    Unicelularidade E MulticelularidadePpt 20    Unicelularidade E Multicelularidade
Ppt 20 Unicelularidade E MulticelularidadeNuno Correia
 
Biologia 11 unicelularidade e multicelularidade
Biologia 11   unicelularidade e multicelularidadeBiologia 11   unicelularidade e multicelularidade
Biologia 11 unicelularidade e multicelularidadeNuno Correia
 
10 unicelularidade e multicelularidade
10  unicelularidade e multicelularidade10  unicelularidade e multicelularidade
10 unicelularidade e multicelularidademargaridabt
 
Procariontes e eucariontes
Procariontes e eucariontesProcariontes e eucariontes
Procariontes e eucariontesRodrigo
 
Bg 11 unicelularide de multicelularidade (exercícios)
Bg 11   unicelularide de multicelularidade (exercícios)Bg 11   unicelularide de multicelularidade (exercícios)
Bg 11 unicelularide de multicelularidade (exercícios)Nuno Correia
 
Teste de Biologia (3º Teste) - Global - correcção
Teste de Biologia (3º Teste) - Global - correcçãoTeste de Biologia (3º Teste) - Global - correcção
Teste de Biologia (3º Teste) - Global - correcçãoIsaura Mourão
 

Destaque (7)

Multicelularidade
MulticelularidadeMulticelularidade
Multicelularidade
 
Ppt 20 Unicelularidade E Multicelularidade
Ppt 20    Unicelularidade E MulticelularidadePpt 20    Unicelularidade E Multicelularidade
Ppt 20 Unicelularidade E Multicelularidade
 
Biologia 11 unicelularidade e multicelularidade
Biologia 11   unicelularidade e multicelularidadeBiologia 11   unicelularidade e multicelularidade
Biologia 11 unicelularidade e multicelularidade
 
10 unicelularidade e multicelularidade
10  unicelularidade e multicelularidade10  unicelularidade e multicelularidade
10 unicelularidade e multicelularidade
 
Procariontes e eucariontes
Procariontes e eucariontesProcariontes e eucariontes
Procariontes e eucariontes
 
Bg 11 unicelularide de multicelularidade (exercícios)
Bg 11   unicelularide de multicelularidade (exercícios)Bg 11   unicelularide de multicelularidade (exercícios)
Bg 11 unicelularide de multicelularidade (exercícios)
 
Teste de Biologia (3º Teste) - Global - correcção
Teste de Biologia (3º Teste) - Global - correcçãoTeste de Biologia (3º Teste) - Global - correcção
Teste de Biologia (3º Teste) - Global - correcção
 

Semelhante a Ppt 19 Unicelularidade E Multicelularidade

Semelhante a Ppt 19 Unicelularidade E Multicelularidade (20)

BG 20 - Evolução Biológica (Endossimbiose)
BG 20 - Evolução Biológica (Endossimbiose)BG 20 - Evolução Biológica (Endossimbiose)
BG 20 - Evolução Biológica (Endossimbiose)
 
A hipótese endossimbiótica ou simbiogênese
A hipótese endossimbiótica ou simbiogêneseA hipótese endossimbiótica ou simbiogênese
A hipótese endossimbiótica ou simbiogênese
 
Origem da Célula Eucarionte
Origem da Célula EucarionteOrigem da Célula Eucarionte
Origem da Célula Eucarionte
 
Biologia11 unicelularidadeemulticelularidade-111118051311-phpapp02
Biologia11 unicelularidadeemulticelularidade-111118051311-phpapp02Biologia11 unicelularidadeemulticelularidade-111118051311-phpapp02
Biologia11 unicelularidadeemulticelularidade-111118051311-phpapp02
 
Biologia 1enemexercício
Biologia 1enemexercícioBiologia 1enemexercício
Biologia 1enemexercício
 
Biologia 1
Biologia 1Biologia 1
Biologia 1
 
Introdução à biologia celular
Introdução à biologia celularIntrodução à biologia celular
Introdução à biologia celular
 
Vírus e reino monera[1]
Vírus e reino monera[1]Vírus e reino monera[1]
Vírus e reino monera[1]
 
Vírus
VírusVírus
Vírus
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
 
Organização celular
Organização celularOrganização celular
Organização celular
 
Evolução
EvoluçãoEvolução
Evolução
 
INTRODUÇÃO À MICROBIOLOGIA.pdf
INTRODUÇÃO À MICROBIOLOGIA.pdfINTRODUÇÃO À MICROBIOLOGIA.pdf
INTRODUÇÃO À MICROBIOLOGIA.pdf
 
Vírus
VírusVírus
Vírus
 
Celula
CelulaCelula
Celula
 
Reino monera e vírus
Reino monera e vírusReino monera e vírus
Reino monera e vírus
 
Introduçao biologia celular
Introduçao biologia celularIntroduçao biologia celular
Introduçao biologia celular
 
Niveis de organização dos seres vivos Bio 1 ano
Niveis de organização dos seres vivos Bio 1 anoNiveis de organização dos seres vivos Bio 1 ano
Niveis de organização dos seres vivos Bio 1 ano
 
Organelas citoplasmáticas resumo
Organelas citoplasmáticas  resumoOrganelas citoplasmáticas  resumo
Organelas citoplasmáticas resumo
 
Apontamentos - Endossimbiose
Apontamentos - EndossimbioseApontamentos - Endossimbiose
Apontamentos - Endossimbiose
 

Mais de Nuno Correia

Sismologia parte 1
Sismologia   parte 1Sismologia   parte 1
Sismologia parte 1Nuno Correia
 
Geologia - Variações Climáticas
Geologia   - Variações ClimáticasGeologia   - Variações Climáticas
Geologia - Variações ClimáticasNuno Correia
 
Biologia 12 imunidade celular
Biologia 12   imunidade celularBiologia 12   imunidade celular
Biologia 12 imunidade celularNuno Correia
 
Biologia 12 imunidade humoral
Biologia 12   imunidade humoralBiologia 12   imunidade humoral
Biologia 12 imunidade humoralNuno Correia
 
Geologia 12 estratotipo
Geologia 12   estratotipoGeologia 12   estratotipo
Geologia 12 estratotipoNuno Correia
 
Geologia 12 biozonas
Geologia 12   biozonasGeologia 12   biozonas
Geologia 12 biozonasNuno Correia
 
Geologia 12 movimentos horizontais
Geologia 12   movimentos horizontaisGeologia 12   movimentos horizontais
Geologia 12 movimentos horizontaisNuno Correia
 
Geologia 12 isostasia
Geologia 12   isostasiaGeologia 12   isostasia
Geologia 12 isostasiaNuno Correia
 
Geologia 12 paleomagnetismo
Geologia 12   paleomagnetismoGeologia 12   paleomagnetismo
Geologia 12 paleomagnetismoNuno Correia
 
Geologia 12 deriva dos continentes
Geologia 12   deriva dos continentesGeologia 12   deriva dos continentes
Geologia 12 deriva dos continentesNuno Correia
 
Biologia 12 biologia e os desafios da atualidade
Biologia 12   biologia e os desafios da atualidadeBiologia 12   biologia e os desafios da atualidade
Biologia 12 biologia e os desafios da atualidadeNuno Correia
 
Geologia 12 paleoclimas
Geologia 12   paleoclimasGeologia 12   paleoclimas
Geologia 12 paleoclimasNuno Correia
 
Geologia 12 arcos insulares
Geologia 12   arcos insularesGeologia 12   arcos insulares
Geologia 12 arcos insularesNuno Correia
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentesNuno Correia
 
Genética (monobridismo)
Genética (monobridismo)Genética (monobridismo)
Genética (monobridismo)Nuno Correia
 
Genética (monobridismo exercícios)
Genética (monobridismo   exercícios)Genética (monobridismo   exercícios)
Genética (monobridismo exercícios)Nuno Correia
 
Genética (dominância incompleta)
Genética (dominância incompleta)Genética (dominância incompleta)
Genética (dominância incompleta)Nuno Correia
 
Genética (diibridismo)
Genética (diibridismo)Genética (diibridismo)
Genética (diibridismo)Nuno Correia
 

Mais de Nuno Correia (20)

Sismologia parte 1
Sismologia   parte 1Sismologia   parte 1
Sismologia parte 1
 
Geologia - Variações Climáticas
Geologia   - Variações ClimáticasGeologia   - Variações Climáticas
Geologia - Variações Climáticas
 
Biologia 12 imunidade celular
Biologia 12   imunidade celularBiologia 12   imunidade celular
Biologia 12 imunidade celular
 
Biologia 12 imunidade humoral
Biologia 12   imunidade humoralBiologia 12   imunidade humoral
Biologia 12 imunidade humoral
 
Geologia 12 estratotipo
Geologia 12   estratotipoGeologia 12   estratotipo
Geologia 12 estratotipo
 
Geologia 12 biozonas
Geologia 12   biozonasGeologia 12   biozonas
Geologia 12 biozonas
 
Geologia 12 movimentos horizontais
Geologia 12   movimentos horizontaisGeologia 12   movimentos horizontais
Geologia 12 movimentos horizontais
 
Geologia 12 isostasia
Geologia 12   isostasiaGeologia 12   isostasia
Geologia 12 isostasia
 
Geologia 12 paleomagnetismo
Geologia 12   paleomagnetismoGeologia 12   paleomagnetismo
Geologia 12 paleomagnetismo
 
Geologia 12 deriva dos continentes
Geologia 12   deriva dos continentesGeologia 12   deriva dos continentes
Geologia 12 deriva dos continentes
 
Biologia 12 biologia e os desafios da atualidade
Biologia 12   biologia e os desafios da atualidadeBiologia 12   biologia e os desafios da atualidade
Biologia 12 biologia e os desafios da atualidade
 
Geologia 12 paleoclimas
Geologia 12   paleoclimasGeologia 12   paleoclimas
Geologia 12 paleoclimas
 
Geologia 12 arcos insulares
Geologia 12   arcos insularesGeologia 12   arcos insulares
Geologia 12 arcos insulares
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentes
 
Zonas costeiras
Zonas costeirasZonas costeiras
Zonas costeiras
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
 
Genética (monobridismo)
Genética (monobridismo)Genética (monobridismo)
Genética (monobridismo)
 
Genética (monobridismo exercícios)
Genética (monobridismo   exercícios)Genética (monobridismo   exercícios)
Genética (monobridismo exercícios)
 
Genética (dominância incompleta)
Genética (dominância incompleta)Genética (dominância incompleta)
Genética (dominância incompleta)
 
Genética (diibridismo)
Genética (diibridismo)Genética (diibridismo)
Genética (diibridismo)
 

Último

637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdfJorge Andrade
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 

Último (20)

637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 

Ppt 19 Unicelularidade E Multicelularidade

  • 1.
  • 2.
  • 3. Constituição bioquímica  Código genético  Processos básicos da vida
  • 4. Por que razão todos os seres vivos estão ligados como que por uma rede universal que torna os mecanismos da vida profundamente idênticos?  De onde provém, então da diversidade de formas que manifestam?
  • 5. Nós, humanos, somos como um recém-nascido deixado na soleira da porta sem um bilhete a explicar quem é, donde veio, que carga hereditária de qualidades e defeitos traz consigo ou quem seriam os seus antepassados. Estamos ansiosos por ver a ficha do órfão. Carl Sagan e Ann Druyan
  • 6. Cada indivíduo provêm dos seus progenitores, todos provimos de um ancestral comum.  Através dos fósseis somos conduzidos, até aos primeiros seres vivos.
  • 7.
  • 8.
  • 9. As primeiras células encontradas no registo fóssil devem ter surgido num período que oscila entre os 3800 e os 2500 milhões de anos e assemelham-se aos actuais procariontes, representados pelas bactérias e pelas cianobactérias. .
  • 10.
  • 11.
  • 12. Os dados fornecidos pelos fósseis e a simplicidade estrutural e funcional das células procarióticas constituem os dois principais argumentos que sustentam a hipótese dos seres procariontes terem estado na origem da grande diversidade de vida na Terra.
  • 13. As células eucarióticas apresentam uma constituição bem mais complexa do que as células procarióticas
  • 14.
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18. De acordo com o modelo autogénico, os organelos das células eucarióticas terão surgido como resultado de invaginações sucessivas da membrana - dos procariontes.
  • 19. Associação entre organismos diferentes em que cada um deles (endossimbionte) vive no interior do outro, beneficiando ambos da associação.
  • 21. No modelo endossimbiótico, há fenómenos de endossimbiose, isto é, a célula eucariótica surgiu por associações entre procariontes e que o hóspede se coloca na total dependência do hospedeiro e vice-versa.
  • 22. Segundo este modelo, o invólucro nuclear e os sistemas endomembranares também se originaram a partir de invaginações da membrana nuclear.  As mitocôndrias e cloroplastos Lynn Margulis resultaram da incorporação de células procarióticas por outras células.
  • 23.
  • 24. Mitocôndrias e cloroplastos assemelham-se a bactérias.  Mitocôndrias e os cloroplastos têm o seu próprio genoma.  Dividem-se independentemente.  Os ribossomas dos cloroplastos e mitocôndrias são muito mais semelhantes em tamanho e em características bioquímicas aos dos procariontes.  Existem associações simbióticas entre bactérias e alguns eucariontes.
  • 25. Existem organismos eucariontes que não possuem mitocôndrias.  A formação do invólucro nuclear antecedeu a incorporação das A giárdia (Giardia lamblia) é um mitocôndrias. protozoário microscópico que parasita o intestino dos mamíferos, inclusive de seres humanos
  • 26. A presença de cloroplastos nas plantas e algas e sua ausência em fungos e animais apoiam a incorporação sequencial das células procarióticas por parte das células hospedeiras.
  • 27. Reclinomonas americana é o protista com mitocôndrias mais simples. Os genes destas mitocôndrias são semelhantes aos da bactéria causadora de tifo Rickettsia prowazekii. Esta bactéria parasita divide-se apenas Rickettsia prowazekii dentro de células eucarióticas, como acontece com as mitocôndrias.
  • 28.
  • 29. Como se processa o controlo da expressão de genes em compartimentos diferentes da célula?  Como se processa a migração da parte do material genético dos organitos para o núcleo?