Comando Traceroute
É uma ferramenta de diagnósticoque rastreia a rota de
um pacote através de uma rede de computadores e que
utiliza os proto...
Traceroute
Traceroute
• Ele é usado para testes, medidas e gerenciamento da rede.
• O traceroute pode ser utilizado para detectar fal...
Como o traceroute funciona
• O comando traceroute envia pacotes de pesquisa UDP (UDP probe packets) com um pequeno
"time-t...
Como o traceroute funciona
• Se as respostas ao "probe" vêm de gateways diferentes, o traceroute imprime
o endereço IP de ...
Como o traceroute funciona
O traceroute envia três "probes" a cada Max_ttl indicando:
• O valor Max_ttl
• O endereço do ga...
Sintaxe do Traceroute
traceroute [-m Max_ttl] [-n] [-p Port] [-q Nqueries] [-r]
[-s SRC_Addr] [-t TypeOfService] [-v] [-w ...
Sintaxe do Traceroute
traceroute [-m Max_ttl] [-n] [-p Port] [-q Nqueries] [-r]
[-s SRC_Addr] [-t TypeOfService] [-v] [-w ...
Sintaxe do Traceroute
traceroute [-m Max_ttl] [-n] [-p Port] [-q Nqueries] [-r]
[-s SRC_Addr] [-t TypeOfService] [-v] [-w ...
Sintaxe do Traceroute
traceroute [-m Max_ttl] [-n] [-p Port] [-q Nqueries] [-r]
[-s SRC_Addr] [-t TypeOfService] [-v] [-w ...
Sintaxe do Traceroute
traceroute [-m Max_ttl] [-n] [-p Port] [-q Nqueries] [-r]
[-s SRC_Addr] [-t TypeOfService] [-v] [-w ...
Sintaxe do Traceroute
traceroute [-m Max_ttl] [-n] [-p Port] [-q Nqueries] [-r]
[-s SRC_Addr] [-t TypeOfService] [-v] [-w ...
Basta digitar o URL ou o endereço IP e clicar no botão “Start Test”.
http://www.monitis.com/traceroute/
Monitis - Visual T...
Monitis - Visual Trace Route Tool
Neste link você pode acessar um tutorial em video:
Network Troubleshooting using the TRACERT (TRACEROUTE) Command
https://...
• Socket é um mecanismo de comunicação, usado normalmente para
implementar um modelo cliente/servidor, e que permite a tro...
• De uma forma geral, existe uma aplicação que cria um socket servidor e uma outra aplicação
que implementa um cliente. Ex...
[1] http://loopyn.com.br/blog/introducao-sockets-com-python/#sthash.KCkHsLIy.dpbs
[2] https://blogs.oracle.com/ksplice/ent...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Comando Traceroute

519 visualizações

Publicada em

Explicação sobre como o comando traceroute funciona.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
519
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Comando Traceroute

  1. 1. Comando Traceroute
  2. 2. É uma ferramenta de diagnósticoque rastreia a rota de um pacote através de uma rede de computadores e que utiliza os protocolos IP e ICMP. Traceroute
  3. 3. Traceroute
  4. 4. Traceroute • Ele é usado para testes, medidas e gerenciamento da rede. • O traceroute pode ser utilizado para detectar falhas como, por exemplo, gateways intermediários que descartam pacotes ou rotas que excedem a capacidade de um datagrama IP. • Com esta ferramenta, o atraso da "viagem" do pacote entre a origem e gateways intermediários são reportados, permitindo determinar a contribuição de cada gateway para o atraso total da "viagem" do pacote desde a origem até o seu destino. • Versões melhoradas do Traceroute permitem a especificação de “rotas livres de origem”. Isto permite identificar qual o caminho de retorno que as máquina remotas fazem até o host local.
  5. 5. Como o traceroute funciona • O comando traceroute envia pacotes de pesquisa UDP (UDP probe packets) com um pequeno "time-to-live" máximo (variável Max_ttl), o time to live significa o número de saltos entre máquinas que os pacotes podem demorar numa rede de computadores antes de serem descartados, e então, espera por pacotes de resposta "ICMP TIME_EXCEEDED" dos gateways que estão no caminho. • Os pacotes UDP começam com um valor Max_ttl de 1 hop (salto), que é incrementado de 1 hop a cada vez, até que uma mensagem "ICMP PORT_UNREACHABLE" é retornada. Esta mensagem indica que o host destino foi localizado ou que o comando traceroute atingiu o valor máximo de hops permitido para o "trace".
  6. 6. Como o traceroute funciona • Se as respostas ao "probe" vêm de gateways diferentes, o traceroute imprime o endereço IP de cada um deles. • Se não houver resposta ao "probe" dentro de um intervalo de "time-out" de três segundos, um * (asterisco) é impresso. • Se a maioria das pesquisas (probes) resultam em um erro, o comando traceroute encerra a execução.
  7. 7. Como o traceroute funciona O traceroute envia três "probes" a cada Max_ttl indicando: • O valor Max_ttl • O endereço do gateway • O tempo de ida e volta (round trip) de cada "probe" bem sucedido.
  8. 8. Sintaxe do Traceroute traceroute [-m Max_ttl] [-n] [-p Port] [-q Nqueries] [-r] [-s SRC_Addr] [-t TypeOfService] [-v] [-w WaitTime] Host [PacketSize] • O único parâmetro obrigatório para o comando traceroute é o nome ou o o número IP do host destino. • O tamanho do pacote UDP (UDP probe packet) é de 38 bytes, mas pode ser aumentado especificando o tamanho do pacote (em bytes) após o nome ou número IP do destino.
  9. 9. Sintaxe do Traceroute traceroute [-m Max_ttl] [-n] [-p Port] [-q Nqueries] [-r] [-s SRC_Addr] [-t TypeOfService] [-v] [-w WaitTime] Host [PacketSize] -m Max_ttl Especifica um "time-to-live" máximo (número máximo de hops) usado nos pacotes de pesquisa UDP. O default é 30 hops (o mesmo dafault utilizado para conexões TCP). -n Mostra o endereço IP de cada gateway encontrado no caminho (da origem ao destino).
  10. 10. Sintaxe do Traceroute traceroute [-m Max_ttl] [-n] [-p Port] [-q Nqueries] [-r] [-s SRC_Addr] [-t TypeOfService] [-v] [-w WaitTime] Host [PacketSize] -p Port Especifica o número base da porta UDP utilizada na pesquisa do traceroute. O default é 33434. O comando traceroute depende de um intervalo de portas UDP abertas de "base a base + número de hops - 1" no host destino. Se uma porta UDP não está disponível, esta opção pode ser usada para pegar um intervalo de portas não utilizadas. -q Nqueries Especifica o número de pacotes UDP (UDP probes) que o comando traceroute envia a cada Max_ttl. O default é três pacotes.
  11. 11. Sintaxe do Traceroute traceroute [-m Max_ttl] [-n] [-p Port] [-q Nqueries] [-r] [-s SRC_Addr] [-t TypeOfService] [-v] [-w WaitTime] Host [PacketSize] -r Desvia das tabelas de roteamento e envia os pacotes de pesquisa diretamente a um host. Se este host não está na rede, um erro é retornado. -s SRC_Addr Usa o endereço especificado (SRC_Addr) como o endereço de origem dos pacotes UDP enviados.. Se o endereço IP especificado não for válido, um erro é retornado e nada é enviado.
  12. 12. Sintaxe do Traceroute traceroute [-m Max_ttl] [-n] [-p Port] [-q Nqueries] [-r] [-s SRC_Addr] [-t TypeOfService] [-v] [-w WaitTime] Host [PacketSize] -t TypeOfService Atribui um valor entre 0 e 255 para a variável TypeOfService do pacote de pesquisa UDP. O default é 0 (zero). Esta opção pode ser utilizada para descobrir se diferentes tipos de serviços resultam em diferentes caminhos. -v Recebe pacotes diferentes de TIME-EXCEEDED e PORT-UNREACHABLE. -w WaitTime Especifica o tempo (em segundos) a esperar pela resposta a um pacote de pesquisa UDP. O default é 3 segundos.
  13. 13. Sintaxe do Traceroute traceroute [-m Max_ttl] [-n] [-p Port] [-q Nqueries] [-r] [-s SRC_Addr] [-t TypeOfService] [-v] [-w WaitTime] Host [PacketSize] Host Especifica o host destino, pelo nome ou pelo seu número IP. Este parâmetro é obrigatório. PacketSize Especifica o tamanho (em bytes) do pacote UDP de pesquisa (probe). O default é 38 bytes.
  14. 14. Basta digitar o URL ou o endereço IP e clicar no botão “Start Test”. http://www.monitis.com/traceroute/ Monitis - Visual Trace Route Tool
  15. 15. Monitis - Visual Trace Route Tool
  16. 16. Neste link você pode acessar um tutorial em video: Network Troubleshooting using the TRACERT (TRACEROUTE) Command https://www.youtube.com/watch?v=x_3dWSQkHB8 Tutorial Sobre o Traceroute
  17. 17. • Socket é um mecanismo de comunicação, usado normalmente para implementar um modelo cliente/servidor, e que permite a troca de mensagens entre os processos de uma máquina/aplicação. Podemos separá-las por dois modos de comunicação: • O modo online: usando o TCP. Neste modo de comunicação, uma conexão estável é estabelecida entre os dois processos, de modo que o endereço de destino não é necessário para cada envio de dados. A entrega de dados é confirmada. • O modo offline usando o protocolo UDP. Este modo requer o endereço de destino para cada envio, e nenhuma confirmação é dada. Conceitos Importantes
  18. 18. • De uma forma geral, existe uma aplicação que cria um socket servidor e uma outra aplicação que implementa um cliente. Existem principalmente dois tipos de sockets: Socket_Stream (ou TCP) ou SOCK_DGRAM (ou UDP). • Os sockets TCP garantem fiabilidade na comunicação, ou seja, garatem a entrega dos pacotes. • Os sockets UDP não dão garantia na entrega de pacotes a nível da camada de transporte. Conceitos Importantes
  19. 19. [1] http://loopyn.com.br/blog/introducao-sockets-com-python/#sthash.KCkHsLIy.dpbs [2] https://blogs.oracle.com/ksplice/entry/learning_by_doing_writing_your [3] http://penta.ufrgs.br/uel/graziela/graznw13.htm Referências Bibliográficas

×