SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 79
Baixar para ler offline
Programa de
          Ensino de
          Software
          Livre


Comandos do Linux.
Referência
http://wiki.ubuntu-br.org/ComandosBasico
http://www.inf.ufpr.br/afms03/shell.html
http://www.devin.com.br/shell_script/
http://www.vivaolinux.com.br/artigo/Linux-Basico-Parte-I?pagina=6
http://tuxspectrum.wordpress.com/2007/05/12/comandos-para-a-shell-parte-1/
http://www.gdhpress.com.br/linux/leia/index.php?p=cap1-16
http://www.devin.com.br/comandos_linux/
http://www.vivaolinux.com.br/artigo/Shell-script-*-%5B%5D-
   %7B%7D-como-utilizalos/?pagina=2
http://www.vivaolinux.com.br/dica/O-comando-script
Roteiro
Terminal
Comandos do Arquivo
Informações do Sistema
Permissões
Navegação
Ferramentas
Programação de Scripts
Terminal
Caminho:
 -Aplicativos
   -Acessórios
      -Terminal(Consola)



Atalho:
Pode ser adicionado em atalhos do teclado.
 -Sistema
   -Preferências
      -Atalhos do teclado
Terminal

Executar Aplicação (Alt+F2):
  gnome-terminal

Somente terminal:
  Ctrl+Alt+F1
  Trocando de terminais:
    Alt+F(1-7) - onde o 7 é o ambiente gráfico
Terminal

Shell, ou Console, é um programa que permite ao usuário interagir com o
sistema operacional através de comandos digitados do teclado.

O Shell mais famoso de Linux é o Bash, pois o mesmo oferece vários
recursos que facilitam a vida do usuário. O mais básico é o sh.

Em todos estes é possível criar scripts (mini-programas) que executam
sequências de comandos, como se estivessem sendo digitados pelo
usuário.
Terminal

aluno@aluno-desktop:~$

-Antes do símbolo @ temos o nome do usuário.
-Após o @ temos o computador acessado e o diretório.


O caractere que aparece no final indica qual o poder do usuário.

$ significa usuário comum.
# para usuário com acesso irrestrito(chamado usuário root).

O usuário root pode, deletar arquivos do sistema, instalar programas,
configurar o sistema, manipular usuários e grupos e alterar a prioridades
de processos, entre outras tarefas.
Comandos do Arquivo

LS

O ls é o comando mais básico de um shell. Ele serve para listar o conteúdo de um
diretório, mostrando os arquivos que estão no mesmo.

Exemplos:

Listar o diretório atual:
$ ls

Listar o diretório /qualquer:
$ ls /qualquer
Comandos do Arquivo

LS


Listar o diretório atual mostrando todos os detalhes dos arquivos:
$ ls -l

Mostrar arquivos ocultos:
$ ls -a

Combinando os dois últimos comandos acima:
$ ls -la
Comandos do Arquivo
CD

CD vem de Change Directory (mudar de diretório) e serve justamente para mudar
o diretório atual.

É um comando para acessar diretórios, você deve inserir o comando e depois o
nome do diretório:

$ cd [diretório]

Para voltar ao diretório acima:

$ cd ../
Comandos do Arquivo

CD

Dois diretórios:

$ cd ../../

Ir para o diretório home do usuário:

$ cd ~

Voltar para o diretório home:

$ cd -
Comandos do Arquivo

PWD

O pwd mostra o diretório que você está usando:

$ pwd
Comandos do Arquivo

MKDIR

O mkdir cria diretórios:

$ mkdir qualquer
Comandos do Arquivo

RMDIR

O rmdir apaga diretórios:

$ rmdir qualquer
Comandos do Arquivo

RM

O rm apaga arquivos:

$ rm *.jpg (Para apagar todos os arquivos do formato jpg do diretório)
Comandos do Arquivo

CP

Copia arquivo ou diretório:

$ cp origem destino
Comandos do Arquivo

MV

Tem a mesma função do comando cp, só que ao invés de copiar, move o arquivo
ou o diretório para o destino especificado:

$ mv origem destino
Comandos do Arquivo

KILL

Finaliza processos sendo executados pelo seu PID, lhes enviando um sinal.


$ kill processo
Comandos do Arquivo

KILLALL

Finaliza processos pelo nome ao invés do PID como faz o comando kill.

$ killall gnome-terminal
Comandos do Arquivo

MOUNT

Monta um sistema de arquivos tornando-o disponível para as operações de E/S
(Entrada/Saída) em arquivos, ou exibe uma lista dos sistemas de arquivos
atualmente montados.

$ mount para listar os sistemas de arquivos atualmente montados.

$ sudo mount -t ext3 /dev/hda3 /media/hda3

para montar a terceira partição primária do disco hda (IDE1) formatado em EXT3
no diretório /media/hda3. É necessário que o diretório /media/hda3 tenha sido
previamente criado para que o comando tenha sucesso.

Obs.: A partição montada com este comando sem mais parametros, dará
permissão de escrita e leitura para todos os usuários. Ver "man mount".
Comandos do Arquivo

UMOUNT

Desmonta um sistema de arquivos previamente montado que não esteja em uso.

$ sudo umount /dev/hda3

para desmontar o dispositivo /dev/hda3. Para que o comando seja executado com
sucesso é importante que o dispositivo não esteja em uso, como por exemplo
com arquivos abertos ou mesmo estando dentro do diretório onde o mesmo se
encontra montado.
Informações do Sistema

CAT

Mostra o conteúdo de um arquivo:

$ cat arquivo
Informações do Sistema

FREE

O free mostra quanto você tem de memória RAM e swap, gastos e livres:

$ free

HDPARM

    O hdparm mostra informações detalhadas sobre HD

$hdparm
Informações do Sistema

SWAPON

    O swapon mostra informações sobre a memória virtual (swap)

$swapon

/PROC/CPUINFO

    O arquivo guarda informações sobre o processador

$cat /proc/cpuinfo

    Lista as interrupções de hardware em uso:

$ cat /proc/interrupts
Informações do Sistema

CAT

Versão do linux e outras informações:

$ cat /proc/version

Mostra os tipos de sistemas de arquivos em uso:

$ cat /proc/filesystems

Mostra a configuração das impressoras:

$ cat /etc/printcap |more
Informações do Sistema

DF

O df verifica o quanto você tem de espaço disponível nas suas partições e o
quanto foi gasto:

$ df

Para visualizar melhor (em MegaBytes):

$ df -h
Informações do Sistema

WHOAMI

O whoami retorna o usuário logado no momento (que executou este comando):

$ whoami

Sinônimo com mais informações: "id"
Informações do Sistema

WHO

O who mostra os usuários logados no sistema:

$ who
Informações do Sistema

HOSTNAME

O hostname retorna o nome do computador (na rede, ou não) que se está
usando:

$ hostname
Informações do Sistema

CAL

Calendário:

$ cal


DATE

Data:

$ date
Informações do Sistema

PS

Relata os processos em execução:

$ ps
Informações do Sistema

UNAME

Mostra informações do sistema operacional e do computador.

$ uname


$ uname -a (para mais detalhes)
Informações do Sistema

W

Mostra quem está logado no sistema, detalha o que eles estão fazendo:

$w
Informações do Sistema

FINGER

Mostra informações do sistema sobre um usuário:

$ finger nome_do_usuario
Informações do Sistema

WHEREIS

Exibe os locais onde se encontram os arquivos executável, o fonte e paginas de
manuais do comando "comando":

$ whereis comando
Informações do Sistema

DU

Exibe o tamanho de arquivos e/ou diretórios. Se nenhum arquivo ou diretório for
passado como argumento, será assumido o diretório atual.

$ du

Para verificar o tamanho dos subdiretórios ao invés dos arquivos:

$ du -k -h --max-depth=1
Informações do Sistema

WHICH
Exibe o caminho completo na hierarquia de diretórios para os comandos do
sistema.

Exemplo:

$ which amsn
Informações do Sistema

REDE
IFCONFIG

Mostra informações da rede:

$ ifconfig

IWCONFIG

Mostra informações da rede wireless:

$ iwconfig
Informações do Sistema

SUDO

O comando sudo do sistema operacional Unix permite a usuários comuns obter
privilégios de outro usuário, em geral o super usuário, para executar tarefas
específicas dentro do sistema de maneira segura e controlável pelo
administrador. O nome é uma forma abreviada de se referir a substitute user do
(fazer substituindo usuário) ou super user do (fazer como super usuário).

Exemplo:

$ sudo [-u usuário] comando
Informações do Sistema

INSTALAÇÃO

Se não encontrar o programa pelo Synaptic, poderá instalá-lo pelo terminal:

Exemplo:

$ sudo apt-get install progama

Ou

$ sudo aptitude install programa
Permissões

As permissões são um dos aspectos mais importantes do Linux.

Elas são usadas para vários fins, mas servem principalmente para proteger o
sistema e os arquivos dos usuários.

Elas se resumem a:
  - leitura  (r)
  - escrita (w)
  - execução (x)
Permissões
O comando $ ls -l

Mostra uma listagem detalhada dos arquivos do diretório atual e isso inclui suas
permissões.


aluno@aluno-desktop:~$ ls -l
drwxr-xr-x 6 aluno aluno 4096 2010-04-05 12:42 Área de Trabalho
drwxr-xr-x 2 aluno aluno 4096 2010-03-19 22:30 Documentos
...
aluno@aluno-desktop:~$

O primeiro caracter indica quais bits de atributos estão setados, os próximos três
são as permissões do usuário sobre o arquivo, depois do grupo, e por fim de
todos os outros usuários.
Permissões

SU

O su muda para o root ou para outro usuário:

$ su
Senha:

ou

$ su aluno
Senha:
$
Permissões

CHMOD

O chmod atribui permissões e poderes a um determinado arquivo:

Ex: tornando um arquivo executável

$ chmod +x arquivo

$./arquivo
Navegação

[TAB]

auto-completa os comandos digitados no terminal.

Exemplo:

$ whe [TAB]

Completará para:

$ whereis
Navegação

(SHIFT)PGUP/PGDN: barra de rolagem do bash.
Navegação

“ | ” (pipe)


Ele permite fazer com que a saída de um comando seja enviada para outro ao
invés de ser mostrada na tela.

Permite "combinar" diversos comandos que originalmente não teriam nenhuma
relação entre si, de forma que eles façam alguma coisa específica.
Navegação

HISTORY

O terminal mantém um histórico dos últimos 500 comandos digitados. Para repetir
um comando recente, simplesmente pressione as setas para cima ou para baixo
até encontrá-lo.
Para fazer uma busca use o comando

Exemplo:

$ history | grep comando
Ferramentas

HEAD

Mostra as 10 primeiras linhas de um arquivo texto(longo):

$ head arquivo
Ferramentas

TAIL

Mostra as 10 primeiras 10 linhas de um arquivo texto longo ou em crescimento:

$ tail filename



Use tail -f nome_do_arquivo para que o comando tail mostre o arquivo a medida
em que ele cresce - - realmente muito bom para inspeção continua de arquivos de
log.
Ferramentas

VI

Editor de texto.

Exemplo:

$ vi arquivo

$ :q sair

$ :qw! salvar
Ferramentas

NANO

Editor de texto - mais intuitivo.

Exemplo:

$ nano arquivo
Ferramentas

FIND

O find procura por arquivos em um diretório e seus subdiretórios.
Exemplo, procuremos arquivos JPG a partir do diretório atual:

$ find . -name *jpg

Agora, procuremos arquivos MPG no diretório do CDROM:

$ find /cdrom -name *mpg
Ferramentas

ECHO

O echo escreve um conjunto de caracteres na tela:

$ echo "Obrigado pela presença!"

Obrigado pela presença!
Ferramentas

PS

O ps mostra todos os processos (programas) que estão rodando na memória.
Vendo os processos do usuário:

$ ps

Vendo todos os processos do sistema (de todos os usuários):

$ ps aux
Ferramentas

SHUTDOWN

Desliga ou reinicia o computador:


$ shutdown -r now (reinicia o computador)


$ shutdown -h now (desliga o computador)
Ferramentas

MORE

O more imprime arquivos a tela, porém para esperando um retorno do teclado a
cada tela cheia:

$ more README
Ferramentas
SETAS

> - cria um arquivo e insere nele o que seria a saída do comando

$ grep autor README > whoautor.txt (não precisa de extensão)

>> - concatena um arquivo em outro
$cat p1.txt
teste

$cat p2.txt
isso é um

$cat p2.txt >> p1.txt

$cat p2.txt
isso é um
teste
Ferramentas

GREP

O grep é uma ferramenta muito poderosa, principalmente para programadores.
GREP = Generalized Regular Expression Parser.

Facilitando para entender, ele procura por um texto dentro de uma arquivo. Neste
exemplo procuro por "autor" dentro do "README":

$ grep autor README

Teste: ps aux | grep whoami

Variacões: egrep
Ferramentas
SED
O sed é usado pra substituir uma string por outra por exemplo.
Exemplo:

sed s/jazz/rock/1
O som do jazz é autêntico (digitado do teclado)
O som do rock é autêntico (impresso pelo terminal)

No campo da linha pode ser usado a letra g (global) significando todas elas.

Comandos do Sed (alguns mais usados):

  s    substitui o que casar com o padrão por outra coisa
  y    troca um caractere por outro
  p    imprime a expressão
  d    apaga a expressão
Ferramentas

PASTE

Combina arquivos em um.

$ cat p1.txt
Bem
$ cat p2.txt
Vindos
$ paste p1.txt p2.txt
Bem Vindos
Ferramentas

UNIQ

Apaga linhas repetidas:

$ uniq arquivo
Ferramentas

DIFF

Mostra as diferenças entre dois arquivos:

$ diff p1.txt p2.txt
Ferramentas

TAR

O tar server para compactar e descompactar arquivos no formato .tar.gz (tar e
gzip).
Compactando:

$ tar -cvfz arquivo.tar.gz [arquivos|diretório]
Ferramentas

TAR

Descompactando:

$ tar -xvfz arquivo.tar.gz


Para arquivos tar.bz2, utilize o seguinte comando para descompactar:

$ tar -xvfj arquivo.tar.bz2
Ferramentas

MAN

Formata e exibe uma página man (man page).
O comando man é usado para mostrar o manual de outros comandos.

$ man outro_comando

Sinônimo: info
Ferramentas

TOP

O top mostra todos os processos que estão rodando com várias outras
informações do sistema:

$ top
Ferramentas

CLEAR

O clear "limpa" a tela do terminal:

$clear
Ferramentas

SCRIPT

Cria um arquivo com tudo o que for digitado e todas as saídas até que se entre
exit:

$script teste.txt
$ls
Área de Trabalho Música Público      Documentos
$exit
$cat teste.txt
Wildcards

Wildcards são os coringas, as variáveis anônimas do shell, ou também chamados
como os metacaracteres. Eles tem como função auxiliar no manipulação de
expressões.

*(asterisco) - e sua função é substituir qualquer caracter ou string que poderia
estar no lugar.

?(interrogação) - substitui apenas um caracter, para representar mais de um
caracter basta repetir o '?' pela quantidade de vezes necessária
Wildcards

[ ] (Colchetes) - ele nos permite adicionar condições especiais para a saída da
busca

Quero listar todos os arquivos iniciados de a até c no diretório /etc:

# ls /etc/[a-c]*

Porém não serão listados arquivos que iniciam com letra maiúscula, se eu
quisesse listar as maiúsculas ficaria da seguinte maneira:

# ls /etc/[a-cA-C]*

E se eu quisesse listar todos os arquivos exceto os iniciados por vogais, ficaria
assim:

# ls /etc/[^AEIOU]*
Wildcards
{ } (Chaves) – Ele nos permite especificar uma combinação de caracteres,
números ou trechos para serem combinados com o que estiver fora dele.

Digamos que eu esteja no diretório corrente e queira listar todos arquivos que
iniciem com a palavra text:

# ls -la . {text}*

O que mais chama a atenção neste wildcard é que o mesmo pode ser combinado
com comandos de criação de arquivos e diretório, o que não podemos fazer
usando o wildcard [], isso facilita e muito quando se tem um padrão no nome do
arquivo e só mude algum caractere, muito bom para ministrar aulas ou dar de
exemplos em artigos. :)

Veja: eu quero criar dez arquivos iniciados com o nome aula. Vejo e emito o
seguinte comando:

# touch aula{1,2,3,4,5,6,7,8,9,10}
Variáveis de Ambiente

LANG = Codificação do terminal e linguagem padrão
HOME = O diretório home do usuário logado
USER = O nome do usuário logado
PWD = diretório corrente
EDITOR = editor de textos padrão
PATH = Caminhos pelos quais o shell procurará os comandos que você tentar
executar
? = Valor de retorno do ultimo comando executado
Shell Script

Programaçao de scripts

Criar arquivo com o cabeçalho (#!/bin/bash) para conceder os poderes de um
shell script, em seguida, dá uma mudança de permissão tornando-o um
executável.
Agora podemos inserir comandos e instruções dentro desse arquivo executável.

Passagem de parametros

   $@     Todos os argumentos
   $* Todos os argumentos (Veja diferença abaixo)
   $# Número de argumentos
   $0 Nome do script
   $1 Primeiro argumento
   $2 Segundo argumento
   ${15} Décimo quinto argumento
Shell Script

Variáveis

   variavel="valor"

   $ variavel="Eu estou logado como usuário $user"
   $ echo $variavel
       Eu estou logado como usuário cla
Shell Script

IF

     if [ -e $linux ]
           then
                echo 'A variável $linux existe.'
     else
                echo 'A variável $linux não existe.'
     fi
Shell Script

IF

     -eq   Igual
     -ne   Diferente
     -gt   Maior
     -lt   Menor
     -o    Ou
     -d    Se for um diretório
     -e    Se existir
     -z    Se estiver vazio
     -f    Se conter texto
     -o    Se o usuário for o dono
     -r    Se o arquivo pode ser lido
     -w    Se o arquivo pode ser alterado
     -x    Se o arquivo pode ser executado
Shell Script

While

O while testa continuamente uma expressão, até que ela se torne falsa.
Exemplo:

   variavel="valor"
   while [ $variavel = "valor" ]; do
       comando1
       comando2
   done
More...



http://pt.kioskea.net/contents/linux/linvi.php3

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

02 - A evolução do Microsoft Windows - v1.0
02 - A evolução do Microsoft Windows - v1.002 - A evolução do Microsoft Windows - v1.0
02 - A evolução do Microsoft Windows - v1.0César Augusto Pessôa
 
Estrutura de Dados II - Apresentação da Disciplina
Estrutura de Dados II - Apresentação da DisciplinaEstrutura de Dados II - Apresentação da Disciplina
Estrutura de Dados II - Apresentação da DisciplinaDaniel Arndt Alves
 
Apresentação de Linux Ubuntu
Apresentação de Linux UbuntuApresentação de Linux Ubuntu
Apresentação de Linux UbuntuCDP_Online
 
Introdução ao Linux
Introdução ao LinuxIntrodução ao Linux
Introdução ao Linuxguest82cc1d
 
Sistema Operativo Open Source
Sistema Operativo Open SourceSistema Operativo Open Source
Sistema Operativo Open SourceDiogo Silva
 
Linux Como Tudo Começou
Linux Como Tudo ComeçouLinux Como Tudo Começou
Linux Como Tudo Começouguestaa94fe
 
Módulo 3-Sistema Operativo Servidor - V3.pdf
Módulo 3-Sistema Operativo Servidor - V3.pdfMódulo 3-Sistema Operativo Servidor - V3.pdf
Módulo 3-Sistema Operativo Servidor - V3.pdfFChico2
 
Sistema operacional introdução
Sistema operacional introduçãoSistema operacional introdução
Sistema operacional introduçãoCleber Ramos
 
Sistemas Operativos (Operating Systems)
Sistemas Operativos (Operating Systems)Sistemas Operativos (Operating Systems)
Sistemas Operativos (Operating Systems)Pepe Rocker
 
Sistemas operacionais
Sistemas operacionaisSistemas operacionais
Sistemas operacionaisvini_campos
 
Módulo 3-Sistema Operativo Servidor - V1.pdf
Módulo 3-Sistema Operativo Servidor - V1.pdfMódulo 3-Sistema Operativo Servidor - V1.pdf
Módulo 3-Sistema Operativo Servidor - V1.pdfFChico2
 
Software Livre (Conceitos, contextualização histórica, licenças, sistemas ope...
Software Livre (Conceitos, contextualização histórica, licenças, sistemas ope...Software Livre (Conceitos, contextualização histórica, licenças, sistemas ope...
Software Livre (Conceitos, contextualização histórica, licenças, sistemas ope...Sérgio Souza Costa
 
Gerenciamento de Arquivos Nos Sistemas Operacionais
Gerenciamento de Arquivos Nos Sistemas OperacionaisGerenciamento de Arquivos Nos Sistemas Operacionais
Gerenciamento de Arquivos Nos Sistemas OperacionaisLeandro Júnior
 

Mais procurados (20)

Aula 06 comandos linux
Aula 06   comandos linuxAula 06   comandos linux
Aula 06 comandos linux
 
02 - A evolução do Microsoft Windows - v1.0
02 - A evolução do Microsoft Windows - v1.002 - A evolução do Microsoft Windows - v1.0
02 - A evolução do Microsoft Windows - v1.0
 
Vantagens__Desvantagens_Tipos_de_servidores
Vantagens__Desvantagens_Tipos_de_servidoresVantagens__Desvantagens_Tipos_de_servidores
Vantagens__Desvantagens_Tipos_de_servidores
 
Sistemas Operativos
Sistemas OperativosSistemas Operativos
Sistemas Operativos
 
Estrutura de Dados II - Apresentação da Disciplina
Estrutura de Dados II - Apresentação da DisciplinaEstrutura de Dados II - Apresentação da Disciplina
Estrutura de Dados II - Apresentação da Disciplina
 
Apresentação de Linux Ubuntu
Apresentação de Linux UbuntuApresentação de Linux Ubuntu
Apresentação de Linux Ubuntu
 
Comandos linux
Comandos linuxComandos linux
Comandos linux
 
Introdução ao Linux
Introdução ao LinuxIntrodução ao Linux
Introdução ao Linux
 
Sistemas de Arquivos do Windows
Sistemas de Arquivos do WindowsSistemas de Arquivos do Windows
Sistemas de Arquivos do Windows
 
Sistema Operativo Open Source
Sistema Operativo Open SourceSistema Operativo Open Source
Sistema Operativo Open Source
 
Linux Como Tudo Começou
Linux Como Tudo ComeçouLinux Como Tudo Começou
Linux Como Tudo Começou
 
Módulo 3-Sistema Operativo Servidor - V3.pdf
Módulo 3-Sistema Operativo Servidor - V3.pdfMódulo 3-Sistema Operativo Servidor - V3.pdf
Módulo 3-Sistema Operativo Servidor - V3.pdf
 
Sistema operacional introdução
Sistema operacional introduçãoSistema operacional introdução
Sistema operacional introdução
 
Sistemas Operativos (Operating Systems)
Sistemas Operativos (Operating Systems)Sistemas Operativos (Operating Systems)
Sistemas Operativos (Operating Systems)
 
Sistemas de arquivos
Sistemas de arquivosSistemas de arquivos
Sistemas de arquivos
 
Sistemas operacionais
Sistemas operacionaisSistemas operacionais
Sistemas operacionais
 
Módulo 3-Sistema Operativo Servidor - V1.pdf
Módulo 3-Sistema Operativo Servidor - V1.pdfMódulo 3-Sistema Operativo Servidor - V1.pdf
Módulo 3-Sistema Operativo Servidor - V1.pdf
 
Software Livre (Conceitos, contextualização histórica, licenças, sistemas ope...
Software Livre (Conceitos, contextualização histórica, licenças, sistemas ope...Software Livre (Conceitos, contextualização histórica, licenças, sistemas ope...
Software Livre (Conceitos, contextualização histórica, licenças, sistemas ope...
 
Sistemas operacionais
Sistemas operacionaisSistemas operacionais
Sistemas operacionais
 
Gerenciamento de Arquivos Nos Sistemas Operacionais
Gerenciamento de Arquivos Nos Sistemas OperacionaisGerenciamento de Arquivos Nos Sistemas Operacionais
Gerenciamento de Arquivos Nos Sistemas Operacionais
 

Destaque

Treinamento de comandos Unix e Linux
Treinamento de comandos Unix e LinuxTreinamento de comandos Unix e Linux
Treinamento de comandos Unix e LinuxCid de Andrade
 
Linux comandos gerais e servidores de rede
Linux   comandos gerais e servidores de redeLinux   comandos gerais e servidores de rede
Linux comandos gerais e servidores de redefernandao777
 
Livro Programação em Shell 8 edição Julio Cézar Nevez
Livro Programação em Shell 8 edição   Julio Cézar NevezLivro Programação em Shell 8 edição   Julio Cézar Nevez
Livro Programação em Shell 8 edição Julio Cézar NevezSoftD Abreu
 
Redes e Servidores Linux - Guia Prático - Carlos E. Morimoto
Redes e Servidores Linux - Guia Prático - Carlos E. MorimotoRedes e Servidores Linux - Guia Prático - Carlos E. Morimoto
Redes e Servidores Linux - Guia Prático - Carlos E. MorimotoHeber Gutenberg
 
Livro proibido do curso de hacker completo 285 páginas 71
Livro proibido do curso de hacker completo 285 páginas 71Livro proibido do curso de hacker completo 285 páginas 71
Livro proibido do curso de hacker completo 285 páginas 71Guilherme Dias
 
Apresentando Virtualização de computadores (vmware)
Apresentando Virtualização de computadores (vmware)Apresentando Virtualização de computadores (vmware)
Apresentando Virtualização de computadores (vmware)PEDRO DELFINO
 
Shell Script - Luz e trevas
Shell Script - Luz e trevasShell Script - Luz e trevas
Shell Script - Luz e trevasOsvaldo Filho
 
A Certificação LPI
A Certificação LPIA Certificação LPI
A Certificação LPIrjsmelo
 
Mapa Mental Comandos Unix E Linux
Mapa Mental Comandos Unix E LinuxMapa Mental Comandos Unix E Linux
Mapa Mental Comandos Unix E LinuxRichar Por
 
Oficina de shell script
Oficina de shell scriptOficina de shell script
Oficina de shell scriptbrunobione
 
Apostila de informtica para concursos bb
Apostila de informtica para concursos bbApostila de informtica para concursos bb
Apostila de informtica para concursos bbzeramento contabil
 

Destaque (20)

Treinamento de comandos Unix e Linux
Treinamento de comandos Unix e LinuxTreinamento de comandos Unix e Linux
Treinamento de comandos Unix e Linux
 
Cap1 exercicios comandos linux
Cap1 exercicios comandos linuxCap1 exercicios comandos linux
Cap1 exercicios comandos linux
 
Linux comandos gerais e servidores de rede
Linux   comandos gerais e servidores de redeLinux   comandos gerais e servidores de rede
Linux comandos gerais e servidores de rede
 
Shell Script Linux
Shell Script LinuxShell Script Linux
Shell Script Linux
 
Lista de exercícios em Bash (resolvida)
Lista de exercícios em Bash (resolvida) Lista de exercícios em Bash (resolvida)
Lista de exercícios em Bash (resolvida)
 
Curso Gratuito de Shell Script
Curso Gratuito de Shell ScriptCurso Gratuito de Shell Script
Curso Gratuito de Shell Script
 
Livro Programação em Shell 8 edição Julio Cézar Nevez
Livro Programação em Shell 8 edição   Julio Cézar NevezLivro Programação em Shell 8 edição   Julio Cézar Nevez
Livro Programação em Shell 8 edição Julio Cézar Nevez
 
Redes e Servidores Linux - Guia Prático - Carlos E. Morimoto
Redes e Servidores Linux - Guia Prático - Carlos E. MorimotoRedes e Servidores Linux - Guia Prático - Carlos E. Morimoto
Redes e Servidores Linux - Guia Prático - Carlos E. Morimoto
 
Livro proibido do curso de hacker completo 285 páginas 71
Livro proibido do curso de hacker completo 285 páginas 71Livro proibido do curso de hacker completo 285 páginas 71
Livro proibido do curso de hacker completo 285 páginas 71
 
Comandos basicos linux
Comandos basicos linuxComandos basicos linux
Comandos basicos linux
 
Apresentando Virtualização de computadores (vmware)
Apresentando Virtualização de computadores (vmware)Apresentando Virtualização de computadores (vmware)
Apresentando Virtualização de computadores (vmware)
 
PHP e Redis
PHP e RedisPHP e Redis
PHP e Redis
 
Shell Script - Luz e trevas
Shell Script - Luz e trevasShell Script - Luz e trevas
Shell Script - Luz e trevas
 
A Certificação LPI
A Certificação LPIA Certificação LPI
A Certificação LPI
 
Mapa Mental Comandos Unix E Linux
Mapa Mental Comandos Unix E LinuxMapa Mental Comandos Unix E Linux
Mapa Mental Comandos Unix E Linux
 
Oficina de shell script
Oficina de shell scriptOficina de shell script
Oficina de shell script
 
História da África
História da ÁfricaHistória da África
História da África
 
Tutorial Shell Script
Tutorial Shell ScriptTutorial Shell Script
Tutorial Shell Script
 
Apostila de informtica para concursos bb
Apostila de informtica para concursos bbApostila de informtica para concursos bb
Apostila de informtica para concursos bb
 
Lpi autodidata Flisol Florianopolis
Lpi autodidata Flisol FlorianopolisLpi autodidata Flisol Florianopolis
Lpi autodidata Flisol Florianopolis
 

Semelhante a Comandos Linux Referência

Comandos do Linux
Comandos do LinuxComandos do Linux
Comandos do LinuxJohn Godoi
 
Comandos Linux
Comandos LinuxComandos Linux
Comandos Linuxlol
 
Linux comandos diversos
Linux   comandos diversosLinux   comandos diversos
Linux comandos diversosDanilo Filitto
 
O Que é shell - bash
O Que é shell - bashO Que é shell - bash
O Que é shell - bashSérgio Silva
 
Apostila comandos unix
Apostila   comandos unixApostila   comandos unix
Apostila comandos unixgravetim
 
Principais comandos do terminal no linux tecnologia para todos!
Principais comandos do terminal no linux   tecnologia para todos!Principais comandos do terminal no linux   tecnologia para todos!
Principais comandos do terminal no linux tecnologia para todos!Fábio Fernando
 
Intro a Sistemas Abertos - Gerenciamento de Arquivos.pdf
Intro a Sistemas Abertos - Gerenciamento de Arquivos.pdfIntro a Sistemas Abertos - Gerenciamento de Arquivos.pdf
Intro a Sistemas Abertos - Gerenciamento de Arquivos.pdfSidneyMeloFrazao
 
Guia com mais de 500 comandos do linux explicados computeiro da depressão
Guia com mais de 500 comandos do linux explicados   computeiro da depressãoGuia com mais de 500 comandos do linux explicados   computeiro da depressão
Guia com mais de 500 comandos do linux explicados computeiro da depressãoJesser Martins Medeiros
 
O Que é Shell (bash)
O Que é Shell (bash)O Que é Shell (bash)
O Que é Shell (bash)Sérgio Silva
 
Linux-formatado.pdf
Linux-formatado.pdfLinux-formatado.pdf
Linux-formatado.pdfssuserf964b1
 

Semelhante a Comandos Linux Referência (20)

Comandos do Linux
Comandos do LinuxComandos do Linux
Comandos do Linux
 
Comandos linux
Comandos linuxComandos linux
Comandos linux
 
Comandos Linux
Comandos LinuxComandos Linux
Comandos Linux
 
Aprendendo linux
Aprendendo linuxAprendendo linux
Aprendendo linux
 
Linux comandos diversos
Linux   comandos diversosLinux   comandos diversos
Linux comandos diversos
 
O Que é shell - bash
O Que é shell - bashO Que é shell - bash
O Que é shell - bash
 
Apostila comandos unix
Apostila   comandos unixApostila   comandos unix
Apostila comandos unix
 
Comandos Unix
Comandos UnixComandos Unix
Comandos Unix
 
Principais comandos do terminal no linux tecnologia para todos!
Principais comandos do terminal no linux   tecnologia para todos!Principais comandos do terminal no linux   tecnologia para todos!
Principais comandos do terminal no linux tecnologia para todos!
 
Intro a Sistemas Abertos - Gerenciamento de Arquivos.pdf
Intro a Sistemas Abertos - Gerenciamento de Arquivos.pdfIntro a Sistemas Abertos - Gerenciamento de Arquivos.pdf
Intro a Sistemas Abertos - Gerenciamento de Arquivos.pdf
 
IntroduçãO Ao Linux
IntroduçãO Ao LinuxIntroduçãO Ao Linux
IntroduçãO Ao Linux
 
Aula 10 semana
Aula 10 semanaAula 10 semana
Aula 10 semana
 
Aula 10 semana
Aula 10 semanaAula 10 semana
Aula 10 semana
 
Guia com mais de 500 comandos do linux explicados computeiro da depressão
Guia com mais de 500 comandos do linux explicados   computeiro da depressãoGuia com mais de 500 comandos do linux explicados   computeiro da depressão
Guia com mais de 500 comandos do linux explicados computeiro da depressão
 
Comando CMD
Comando CMDComando CMD
Comando CMD
 
Comandos Linux Parte 1
Comandos Linux Parte 1Comandos Linux Parte 1
Comandos Linux Parte 1
 
Comandos do linux
Comandos do linuxComandos do linux
Comandos do linux
 
O Que é Shell (bash)
O Que é Shell (bash)O Que é Shell (bash)
O Que é Shell (bash)
 
Comandos Linux
Comandos LinuxComandos Linux
Comandos Linux
 
Linux-formatado.pdf
Linux-formatado.pdfLinux-formatado.pdf
Linux-formatado.pdf
 

Mais de PeslPinguim

Introdução ao Arduino
Introdução ao ArduinoIntrodução ao Arduino
Introdução ao ArduinoPeslPinguim
 
Aula 4 redes Inclusão Digital
Aula 4 redes Inclusão DigitalAula 4 redes Inclusão Digital
Aula 4 redes Inclusão DigitalPeslPinguim
 
Aula 3 parte 2 software Inclusão Digital
Aula 3 parte 2 software Inclusão DigitalAula 3 parte 2 software Inclusão Digital
Aula 3 parte 2 software Inclusão DigitalPeslPinguim
 
Aula 3 software Inclusão Digital
Aula 3 software Inclusão DigitalAula 3 software Inclusão Digital
Aula 3 software Inclusão DigitalPeslPinguim
 
Aula 2 parte 2 hardware Inclusão Digital
Aula 2 parte 2 hardware Inclusão DigitalAula 2 parte 2 hardware Inclusão Digital
Aula 2 parte 2 hardware Inclusão DigitalPeslPinguim
 
Aula 2 hardware Inclusão Digital
Aula 2 hardware Inclusão DigitalAula 2 hardware Inclusão Digital
Aula 2 hardware Inclusão DigitalPeslPinguim
 
Aula 1 apresentacao
Aula 1 apresentacaoAula 1 apresentacao
Aula 1 apresentacaoPeslPinguim
 
Aula 5 internet Inclusão Digital
Aula 5 internet Inclusão DigitalAula 5 internet Inclusão Digital
Aula 5 internet Inclusão DigitalPeslPinguim
 
Apresentação1_
Apresentação1_Apresentação1_
Apresentação1_PeslPinguim
 
Curso Básico de Java - Aula 10
Curso Básico de Java - Aula 10Curso Básico de Java - Aula 10
Curso Básico de Java - Aula 10PeslPinguim
 
Curso Básico de Java - Aula 5
Curso Básico de Java - Aula 5Curso Básico de Java - Aula 5
Curso Básico de Java - Aula 5PeslPinguim
 
Curso Básico de Java - Aula 4
Curso Básico de Java - Aula 4Curso Básico de Java - Aula 4
Curso Básico de Java - Aula 4PeslPinguim
 
Curso Básico de Java - Aula 1
Curso Básico de Java - Aula 1Curso Básico de Java - Aula 1
Curso Básico de Java - Aula 1PeslPinguim
 
Curso Básico de Java - Aula 7
Curso Básico de Java - Aula 7Curso Básico de Java - Aula 7
Curso Básico de Java - Aula 7PeslPinguim
 
Curso Básico de Java - Aula 3
Curso Básico de Java - Aula 3Curso Básico de Java - Aula 3
Curso Básico de Java - Aula 3PeslPinguim
 
Curso Básico de Java - Aula 2
Curso Básico de Java - Aula 2Curso Básico de Java - Aula 2
Curso Básico de Java - Aula 2PeslPinguim
 
Curso Básico de Java - Aula 9
Curso Básico de Java - Aula 9Curso Básico de Java - Aula 9
Curso Básico de Java - Aula 9PeslPinguim
 
Curso Básico de Java - Aula 8
Curso Básico de Java - Aula 8 Curso Básico de Java - Aula 8
Curso Básico de Java - Aula 8 PeslPinguim
 
Eletrônica aplicada - interruptor sonoro
Eletrônica aplicada - interruptor sonoroEletrônica aplicada - interruptor sonoro
Eletrônica aplicada - interruptor sonoroPeslPinguim
 

Mais de PeslPinguim (20)

Introdução ao Arduino
Introdução ao ArduinoIntrodução ao Arduino
Introdução ao Arduino
 
Aula 4 redes Inclusão Digital
Aula 4 redes Inclusão DigitalAula 4 redes Inclusão Digital
Aula 4 redes Inclusão Digital
 
Aula 3 parte 2 software Inclusão Digital
Aula 3 parte 2 software Inclusão DigitalAula 3 parte 2 software Inclusão Digital
Aula 3 parte 2 software Inclusão Digital
 
Aula 3 software Inclusão Digital
Aula 3 software Inclusão DigitalAula 3 software Inclusão Digital
Aula 3 software Inclusão Digital
 
Aula 2 parte 2 hardware Inclusão Digital
Aula 2 parte 2 hardware Inclusão DigitalAula 2 parte 2 hardware Inclusão Digital
Aula 2 parte 2 hardware Inclusão Digital
 
Aula 2 hardware Inclusão Digital
Aula 2 hardware Inclusão DigitalAula 2 hardware Inclusão Digital
Aula 2 hardware Inclusão Digital
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Aula 1 apresentacao
Aula 1 apresentacaoAula 1 apresentacao
Aula 1 apresentacao
 
Aula 5 internet Inclusão Digital
Aula 5 internet Inclusão DigitalAula 5 internet Inclusão Digital
Aula 5 internet Inclusão Digital
 
Apresentação1_
Apresentação1_Apresentação1_
Apresentação1_
 
Curso Básico de Java - Aula 10
Curso Básico de Java - Aula 10Curso Básico de Java - Aula 10
Curso Básico de Java - Aula 10
 
Curso Básico de Java - Aula 5
Curso Básico de Java - Aula 5Curso Básico de Java - Aula 5
Curso Básico de Java - Aula 5
 
Curso Básico de Java - Aula 4
Curso Básico de Java - Aula 4Curso Básico de Java - Aula 4
Curso Básico de Java - Aula 4
 
Curso Básico de Java - Aula 1
Curso Básico de Java - Aula 1Curso Básico de Java - Aula 1
Curso Básico de Java - Aula 1
 
Curso Básico de Java - Aula 7
Curso Básico de Java - Aula 7Curso Básico de Java - Aula 7
Curso Básico de Java - Aula 7
 
Curso Básico de Java - Aula 3
Curso Básico de Java - Aula 3Curso Básico de Java - Aula 3
Curso Básico de Java - Aula 3
 
Curso Básico de Java - Aula 2
Curso Básico de Java - Aula 2Curso Básico de Java - Aula 2
Curso Básico de Java - Aula 2
 
Curso Básico de Java - Aula 9
Curso Básico de Java - Aula 9Curso Básico de Java - Aula 9
Curso Básico de Java - Aula 9
 
Curso Básico de Java - Aula 8
Curso Básico de Java - Aula 8 Curso Básico de Java - Aula 8
Curso Básico de Java - Aula 8
 
Eletrônica aplicada - interruptor sonoro
Eletrônica aplicada - interruptor sonoroEletrônica aplicada - interruptor sonoro
Eletrônica aplicada - interruptor sonoro
 

Comandos Linux Referência

  • 1. Programa de Ensino de Software Livre Comandos do Linux.
  • 3. Roteiro Terminal Comandos do Arquivo Informações do Sistema Permissões Navegação Ferramentas Programação de Scripts
  • 4. Terminal Caminho: -Aplicativos -Acessórios -Terminal(Consola) Atalho: Pode ser adicionado em atalhos do teclado. -Sistema -Preferências -Atalhos do teclado
  • 5. Terminal Executar Aplicação (Alt+F2): gnome-terminal Somente terminal: Ctrl+Alt+F1 Trocando de terminais: Alt+F(1-7) - onde o 7 é o ambiente gráfico
  • 6. Terminal Shell, ou Console, é um programa que permite ao usuário interagir com o sistema operacional através de comandos digitados do teclado. O Shell mais famoso de Linux é o Bash, pois o mesmo oferece vários recursos que facilitam a vida do usuário. O mais básico é o sh. Em todos estes é possível criar scripts (mini-programas) que executam sequências de comandos, como se estivessem sendo digitados pelo usuário.
  • 7. Terminal aluno@aluno-desktop:~$ -Antes do símbolo @ temos o nome do usuário. -Após o @ temos o computador acessado e o diretório. O caractere que aparece no final indica qual o poder do usuário. $ significa usuário comum. # para usuário com acesso irrestrito(chamado usuário root). O usuário root pode, deletar arquivos do sistema, instalar programas, configurar o sistema, manipular usuários e grupos e alterar a prioridades de processos, entre outras tarefas.
  • 8. Comandos do Arquivo LS O ls é o comando mais básico de um shell. Ele serve para listar o conteúdo de um diretório, mostrando os arquivos que estão no mesmo. Exemplos: Listar o diretório atual: $ ls Listar o diretório /qualquer: $ ls /qualquer
  • 9. Comandos do Arquivo LS Listar o diretório atual mostrando todos os detalhes dos arquivos: $ ls -l Mostrar arquivos ocultos: $ ls -a Combinando os dois últimos comandos acima: $ ls -la
  • 10. Comandos do Arquivo CD CD vem de Change Directory (mudar de diretório) e serve justamente para mudar o diretório atual. É um comando para acessar diretórios, você deve inserir o comando e depois o nome do diretório: $ cd [diretório] Para voltar ao diretório acima: $ cd ../
  • 11. Comandos do Arquivo CD Dois diretórios: $ cd ../../ Ir para o diretório home do usuário: $ cd ~ Voltar para o diretório home: $ cd -
  • 12. Comandos do Arquivo PWD O pwd mostra o diretório que você está usando: $ pwd
  • 13. Comandos do Arquivo MKDIR O mkdir cria diretórios: $ mkdir qualquer
  • 14. Comandos do Arquivo RMDIR O rmdir apaga diretórios: $ rmdir qualquer
  • 15. Comandos do Arquivo RM O rm apaga arquivos: $ rm *.jpg (Para apagar todos os arquivos do formato jpg do diretório)
  • 16. Comandos do Arquivo CP Copia arquivo ou diretório: $ cp origem destino
  • 17. Comandos do Arquivo MV Tem a mesma função do comando cp, só que ao invés de copiar, move o arquivo ou o diretório para o destino especificado: $ mv origem destino
  • 18. Comandos do Arquivo KILL Finaliza processos sendo executados pelo seu PID, lhes enviando um sinal. $ kill processo
  • 19. Comandos do Arquivo KILLALL Finaliza processos pelo nome ao invés do PID como faz o comando kill. $ killall gnome-terminal
  • 20. Comandos do Arquivo MOUNT Monta um sistema de arquivos tornando-o disponível para as operações de E/S (Entrada/Saída) em arquivos, ou exibe uma lista dos sistemas de arquivos atualmente montados. $ mount para listar os sistemas de arquivos atualmente montados. $ sudo mount -t ext3 /dev/hda3 /media/hda3 para montar a terceira partição primária do disco hda (IDE1) formatado em EXT3 no diretório /media/hda3. É necessário que o diretório /media/hda3 tenha sido previamente criado para que o comando tenha sucesso. Obs.: A partição montada com este comando sem mais parametros, dará permissão de escrita e leitura para todos os usuários. Ver "man mount".
  • 21. Comandos do Arquivo UMOUNT Desmonta um sistema de arquivos previamente montado que não esteja em uso. $ sudo umount /dev/hda3 para desmontar o dispositivo /dev/hda3. Para que o comando seja executado com sucesso é importante que o dispositivo não esteja em uso, como por exemplo com arquivos abertos ou mesmo estando dentro do diretório onde o mesmo se encontra montado.
  • 22. Informações do Sistema CAT Mostra o conteúdo de um arquivo: $ cat arquivo
  • 23. Informações do Sistema FREE O free mostra quanto você tem de memória RAM e swap, gastos e livres: $ free HDPARM O hdparm mostra informações detalhadas sobre HD $hdparm
  • 24. Informações do Sistema SWAPON O swapon mostra informações sobre a memória virtual (swap) $swapon /PROC/CPUINFO O arquivo guarda informações sobre o processador $cat /proc/cpuinfo Lista as interrupções de hardware em uso: $ cat /proc/interrupts
  • 25. Informações do Sistema CAT Versão do linux e outras informações: $ cat /proc/version Mostra os tipos de sistemas de arquivos em uso: $ cat /proc/filesystems Mostra a configuração das impressoras: $ cat /etc/printcap |more
  • 26. Informações do Sistema DF O df verifica o quanto você tem de espaço disponível nas suas partições e o quanto foi gasto: $ df Para visualizar melhor (em MegaBytes): $ df -h
  • 27. Informações do Sistema WHOAMI O whoami retorna o usuário logado no momento (que executou este comando): $ whoami Sinônimo com mais informações: "id"
  • 28. Informações do Sistema WHO O who mostra os usuários logados no sistema: $ who
  • 29. Informações do Sistema HOSTNAME O hostname retorna o nome do computador (na rede, ou não) que se está usando: $ hostname
  • 31. Informações do Sistema PS Relata os processos em execução: $ ps
  • 32. Informações do Sistema UNAME Mostra informações do sistema operacional e do computador. $ uname $ uname -a (para mais detalhes)
  • 33. Informações do Sistema W Mostra quem está logado no sistema, detalha o que eles estão fazendo: $w
  • 34. Informações do Sistema FINGER Mostra informações do sistema sobre um usuário: $ finger nome_do_usuario
  • 35. Informações do Sistema WHEREIS Exibe os locais onde se encontram os arquivos executável, o fonte e paginas de manuais do comando "comando": $ whereis comando
  • 36. Informações do Sistema DU Exibe o tamanho de arquivos e/ou diretórios. Se nenhum arquivo ou diretório for passado como argumento, será assumido o diretório atual. $ du Para verificar o tamanho dos subdiretórios ao invés dos arquivos: $ du -k -h --max-depth=1
  • 37. Informações do Sistema WHICH Exibe o caminho completo na hierarquia de diretórios para os comandos do sistema. Exemplo: $ which amsn
  • 38. Informações do Sistema REDE IFCONFIG Mostra informações da rede: $ ifconfig IWCONFIG Mostra informações da rede wireless: $ iwconfig
  • 39. Informações do Sistema SUDO O comando sudo do sistema operacional Unix permite a usuários comuns obter privilégios de outro usuário, em geral o super usuário, para executar tarefas específicas dentro do sistema de maneira segura e controlável pelo administrador. O nome é uma forma abreviada de se referir a substitute user do (fazer substituindo usuário) ou super user do (fazer como super usuário). Exemplo: $ sudo [-u usuário] comando
  • 40. Informações do Sistema INSTALAÇÃO Se não encontrar o programa pelo Synaptic, poderá instalá-lo pelo terminal: Exemplo: $ sudo apt-get install progama Ou $ sudo aptitude install programa
  • 41. Permissões As permissões são um dos aspectos mais importantes do Linux. Elas são usadas para vários fins, mas servem principalmente para proteger o sistema e os arquivos dos usuários. Elas se resumem a: - leitura (r) - escrita (w) - execução (x)
  • 42. Permissões O comando $ ls -l Mostra uma listagem detalhada dos arquivos do diretório atual e isso inclui suas permissões. aluno@aluno-desktop:~$ ls -l drwxr-xr-x 6 aluno aluno 4096 2010-04-05 12:42 Área de Trabalho drwxr-xr-x 2 aluno aluno 4096 2010-03-19 22:30 Documentos ... aluno@aluno-desktop:~$ O primeiro caracter indica quais bits de atributos estão setados, os próximos três são as permissões do usuário sobre o arquivo, depois do grupo, e por fim de todos os outros usuários.
  • 43. Permissões SU O su muda para o root ou para outro usuário: $ su Senha: ou $ su aluno Senha: $
  • 44. Permissões CHMOD O chmod atribui permissões e poderes a um determinado arquivo: Ex: tornando um arquivo executável $ chmod +x arquivo $./arquivo
  • 45. Navegação [TAB] auto-completa os comandos digitados no terminal. Exemplo: $ whe [TAB] Completará para: $ whereis
  • 47. Navegação “ | ” (pipe) Ele permite fazer com que a saída de um comando seja enviada para outro ao invés de ser mostrada na tela. Permite "combinar" diversos comandos que originalmente não teriam nenhuma relação entre si, de forma que eles façam alguma coisa específica.
  • 48. Navegação HISTORY O terminal mantém um histórico dos últimos 500 comandos digitados. Para repetir um comando recente, simplesmente pressione as setas para cima ou para baixo até encontrá-lo. Para fazer uma busca use o comando Exemplo: $ history | grep comando
  • 49. Ferramentas HEAD Mostra as 10 primeiras linhas de um arquivo texto(longo): $ head arquivo
  • 50. Ferramentas TAIL Mostra as 10 primeiras 10 linhas de um arquivo texto longo ou em crescimento: $ tail filename Use tail -f nome_do_arquivo para que o comando tail mostre o arquivo a medida em que ele cresce - - realmente muito bom para inspeção continua de arquivos de log.
  • 51. Ferramentas VI Editor de texto. Exemplo: $ vi arquivo $ :q sair $ :qw! salvar
  • 52. Ferramentas NANO Editor de texto - mais intuitivo. Exemplo: $ nano arquivo
  • 53. Ferramentas FIND O find procura por arquivos em um diretório e seus subdiretórios. Exemplo, procuremos arquivos JPG a partir do diretório atual: $ find . -name *jpg Agora, procuremos arquivos MPG no diretório do CDROM: $ find /cdrom -name *mpg
  • 54. Ferramentas ECHO O echo escreve um conjunto de caracteres na tela: $ echo "Obrigado pela presença!" Obrigado pela presença!
  • 55. Ferramentas PS O ps mostra todos os processos (programas) que estão rodando na memória. Vendo os processos do usuário: $ ps Vendo todos os processos do sistema (de todos os usuários): $ ps aux
  • 56. Ferramentas SHUTDOWN Desliga ou reinicia o computador: $ shutdown -r now (reinicia o computador) $ shutdown -h now (desliga o computador)
  • 57. Ferramentas MORE O more imprime arquivos a tela, porém para esperando um retorno do teclado a cada tela cheia: $ more README
  • 58. Ferramentas SETAS > - cria um arquivo e insere nele o que seria a saída do comando $ grep autor README > whoautor.txt (não precisa de extensão) >> - concatena um arquivo em outro $cat p1.txt teste $cat p2.txt isso é um $cat p2.txt >> p1.txt $cat p2.txt isso é um teste
  • 59. Ferramentas GREP O grep é uma ferramenta muito poderosa, principalmente para programadores. GREP = Generalized Regular Expression Parser. Facilitando para entender, ele procura por um texto dentro de uma arquivo. Neste exemplo procuro por "autor" dentro do "README": $ grep autor README Teste: ps aux | grep whoami Variacões: egrep
  • 60. Ferramentas SED O sed é usado pra substituir uma string por outra por exemplo. Exemplo: sed s/jazz/rock/1 O som do jazz é autêntico (digitado do teclado) O som do rock é autêntico (impresso pelo terminal) No campo da linha pode ser usado a letra g (global) significando todas elas. Comandos do Sed (alguns mais usados): s substitui o que casar com o padrão por outra coisa y troca um caractere por outro p imprime a expressão d apaga a expressão
  • 61. Ferramentas PASTE Combina arquivos em um. $ cat p1.txt Bem $ cat p2.txt Vindos $ paste p1.txt p2.txt Bem Vindos
  • 63. Ferramentas DIFF Mostra as diferenças entre dois arquivos: $ diff p1.txt p2.txt
  • 64. Ferramentas TAR O tar server para compactar e descompactar arquivos no formato .tar.gz (tar e gzip). Compactando: $ tar -cvfz arquivo.tar.gz [arquivos|diretório]
  • 65. Ferramentas TAR Descompactando: $ tar -xvfz arquivo.tar.gz Para arquivos tar.bz2, utilize o seguinte comando para descompactar: $ tar -xvfj arquivo.tar.bz2
  • 66. Ferramentas MAN Formata e exibe uma página man (man page). O comando man é usado para mostrar o manual de outros comandos. $ man outro_comando Sinônimo: info
  • 67. Ferramentas TOP O top mostra todos os processos que estão rodando com várias outras informações do sistema: $ top
  • 68. Ferramentas CLEAR O clear "limpa" a tela do terminal: $clear
  • 69. Ferramentas SCRIPT Cria um arquivo com tudo o que for digitado e todas as saídas até que se entre exit: $script teste.txt $ls Área de Trabalho Música Público Documentos $exit $cat teste.txt
  • 70. Wildcards Wildcards são os coringas, as variáveis anônimas do shell, ou também chamados como os metacaracteres. Eles tem como função auxiliar no manipulação de expressões. *(asterisco) - e sua função é substituir qualquer caracter ou string que poderia estar no lugar. ?(interrogação) - substitui apenas um caracter, para representar mais de um caracter basta repetir o '?' pela quantidade de vezes necessária
  • 71. Wildcards [ ] (Colchetes) - ele nos permite adicionar condições especiais para a saída da busca Quero listar todos os arquivos iniciados de a até c no diretório /etc: # ls /etc/[a-c]* Porém não serão listados arquivos que iniciam com letra maiúscula, se eu quisesse listar as maiúsculas ficaria da seguinte maneira: # ls /etc/[a-cA-C]* E se eu quisesse listar todos os arquivos exceto os iniciados por vogais, ficaria assim: # ls /etc/[^AEIOU]*
  • 72. Wildcards { } (Chaves) – Ele nos permite especificar uma combinação de caracteres, números ou trechos para serem combinados com o que estiver fora dele. Digamos que eu esteja no diretório corrente e queira listar todos arquivos que iniciem com a palavra text: # ls -la . {text}* O que mais chama a atenção neste wildcard é que o mesmo pode ser combinado com comandos de criação de arquivos e diretório, o que não podemos fazer usando o wildcard [], isso facilita e muito quando se tem um padrão no nome do arquivo e só mude algum caractere, muito bom para ministrar aulas ou dar de exemplos em artigos. :) Veja: eu quero criar dez arquivos iniciados com o nome aula. Vejo e emito o seguinte comando: # touch aula{1,2,3,4,5,6,7,8,9,10}
  • 73. Variáveis de Ambiente LANG = Codificação do terminal e linguagem padrão HOME = O diretório home do usuário logado USER = O nome do usuário logado PWD = diretório corrente EDITOR = editor de textos padrão PATH = Caminhos pelos quais o shell procurará os comandos que você tentar executar ? = Valor de retorno do ultimo comando executado
  • 74. Shell Script Programaçao de scripts Criar arquivo com o cabeçalho (#!/bin/bash) para conceder os poderes de um shell script, em seguida, dá uma mudança de permissão tornando-o um executável. Agora podemos inserir comandos e instruções dentro desse arquivo executável. Passagem de parametros $@ Todos os argumentos $* Todos os argumentos (Veja diferença abaixo) $# Número de argumentos $0 Nome do script $1 Primeiro argumento $2 Segundo argumento ${15} Décimo quinto argumento
  • 75. Shell Script Variáveis variavel="valor" $ variavel="Eu estou logado como usuário $user" $ echo $variavel Eu estou logado como usuário cla
  • 76. Shell Script IF if [ -e $linux ] then echo 'A variável $linux existe.' else echo 'A variável $linux não existe.' fi
  • 77. Shell Script IF -eq Igual -ne Diferente -gt Maior -lt Menor -o Ou -d Se for um diretório -e Se existir -z Se estiver vazio -f Se conter texto -o Se o usuário for o dono -r Se o arquivo pode ser lido -w Se o arquivo pode ser alterado -x Se o arquivo pode ser executado
  • 78. Shell Script While O while testa continuamente uma expressão, até que ela se torne falsa. Exemplo: variavel="valor" while [ $variavel = "valor" ]; do comando1 comando2 done