Boletim informativo especial__n_11_b

508 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
508
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
184
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Boletim informativo especial__n_11_b

  1. 1. MINISTÉRIO DA PESCA E AQUICULTURA MARCELO BEZERRA CRIVELLA SUPERINTENDÊNCIA FEDERAL DA PESCA E AQUICULTURA DO PARANÁ JOSÉ ANTONIO FARIA DE BRITO Curitiba – Quarta feira, 30 de outubro de 2012” Nossa ambição é transformar o Brasil numa potência pesqueira.” DILMA ROUSSEFF“ Não podemos perder a oportunidade que nos chega. Temosque ter a força de um gladiador, o arrojo de um bandeirante,a fé de um mártir. Vamos trabalhar para a nossa produçãochegar a 2 milhões de toneladas/ano.” MARCELO CRIVELLA
  2. 2. > INVESTIMENTO DE 4,1 BILHÕES NA PRODUÇÃO DE PESCADO;> SUPERINTENDENTE FEDERAL DA PESCA E AQUICULTURA DOPARANÁ PRESENTE NO EVENTO.Brasília, quinta feira (25), foi lançado no Palácio do Planalto, pelaPresidente Dilma Rousseff, o Plano Safra da Pesca eAquicultura, que contou com a presença do Ministro de Estadoda Pesca e Aquicultura / MPA – Marcelo Crivella, da MinistraChefe da Casa Civil – Gleisi Hoffmann e do Presidente daCâmara dos Deputados – Deputado Federal/PT – Marco Maia,entre autoridades do MPA e de outros ministérios, além deconvidados de todo o país. Também presente, oSuperintendente Federal da Pesca e Aquicultura do Paraná –Dr. José Antonio Faria de Brito, que prestigiou o evento, ondefoi anunciado o maior valor destinado ao setor da pesca eaquicultura na história do Brasil, R$ 4,1 bilhões.Superintendente do Paraná( Primeiro a esquerda )
  3. 3. Meta é passar a produzir 2 milhões de toneladas de pescados por anoEm seu discurso na abertura do evento, a Presidente DilmaRousseff, disse estar confiante no desenvolvimento da pesca eda aquicultura no país, onde a produção de pescados vemalcançando índices de crescimento superiores a todos osoutros tipos de carne. Dilma destacou o investimento dogoverno, R$ 4,1 bilhões até2014, na tentativa de dobrara nossa produção depescados . No BoletimEstatístico do MPA de 2010,a produção nacional depescados era de 1.264.765tonelada/ano, a meta, épassar a produzir 2 milhõesde toneladas/ano. “Vamosaumentar o crédito, investirem assistência técnica,estimular a formação decooperativas, ajudar a melhorar as condições de armazenageme a comercialização do pescado. Além disso, vamos investirem pesquisa para aumentar a produtividade do setor, tornandonossa indústria da pesca muito mais competitiva e tambémaumentar a renda das famílias de pescadores,” acrescentando,que além desse valor, não faltará recursos para odesenvolvimento e crescimento do setor, desde que haja oretorno esperado.Fortalecimento da Aquicultura / Investimentos e créditoA pesca artesanal ou industrial, vive uma estagnação; seja pelapesca predatória, seja pelas mudanças climáticas. A produçãode alimentos de origem marinha já é insuficiente para suprir asdemandas. O governo brasileiro tem estado atento e resolveuagir, incentivando a aquicultura, seguindo o curso a nívelmundial, onde o crescimento da atividade tem sido expressivo.
  4. 4. O Ministro Marcelo Crivella defendeu que os pescadoresartesanais de todo o Brasil, passem também a cultivar o pescado, como já acontece no Ceará, onde 70% dos pescadores artesanais são também aquicultores. “ Se lá deucerto, porque não haveria de dar certo nos demais Estadosbrasileiros,” disse o Ministro.Com o crescimento do cultivo (aquicultura), criou-se umaexpectativa por um profissional capaz de atender os anseios do setor e o Plano Safra da Pesca e Aquicultura prevê investimentos de R$ 135 milhões em assistência técnica e em cursos para que 120 mil pescadores saibam como utilizar o crédito,para queadotem melhores práticas de produção e conservação dopescado, além de comercializar o produto.O Plano Safra da Pesca e Aquicultura atuará em conjunto como Plano Brasil Sem Miséria, para retirar da linha da pobrezamais de 100 mil famílias de pescadores.Em 3 anos serão implantados 60 mil novos tanques escavadose 12.500 embarcações serão modernizadas ou reformadas.CooperativasO governo deve estimular as cooperativas de pescadores paraque se transformem em pequenas indústrias. O crédito podechegar a R$ 30 milhões, a serem pagos em 10 anos, com jurosde 2% ao ano.A cooperativa só vai começar a pagar pelo
  5. 5. financiamento em 3 anos, tendo tempo para organizar aprodução.ComercializaçãoO Programa de Aquisição de Alimentos / PAA, irá comprar até20 mil toneladas de pescado por ano, quatro vezes mais do quea compra atual. Segundo a Presidente, o produto será usado naalimentação escolar e é um estímulo para o crescimento daprodução nos Estados.LicenciamentoMarcelo Crivella fez um apelo aos órgãos ambientais estaduaise municipais. “ Temos estudos minuciosos realizados em váriasrepresas pelo país, os Parques Aquícolas, estudos caros, com aparticipação de especialistasambientais – IBAMA, AgenciaNacional das Águas/ANA,Marinha do Brasil,Universidades, entre outros,onde poderemos impulsionarem grande escala ocrescimento da nossaprodução e o mais importante,estaremos ajudando a milhõesde pessoas a terem alimento, aterem a dignidade do seutrabalho, a auto-estima com assuas famílias, “ acrescentando que em alguns Estados, estesórgãos atuam como se tivessem feito um pacto com a fome.Crivella disse também, que, com o crescimento da produção, oproduto chegará com um preço mais barato nas gôndolas dossupermercados, aproximando a população brasileira à proteínanobre.Paraná / IAPNo Estado do Paraná, o Superintendente Federal da Pesca eAquicultura, José Antonio Faria de Brito, tem mantido contatocom o Presidente do Instituto Ambiental do Paraná, LuizTarcísio Mossato Pinto e, juntos, estão trabalhando para queos licenciamentos no Estado ocorram de forma rápida, comrespeito ao meio ambiente. “ O nosso objetivo é o do
  6. 6. desenvolvimento de forma sustentável, queremos em breve darboas notícias ao nosso setor, “ disse o superintendente.José Antonio Faria de Brito iniciará em breve uma extensaagenda por todo o Estado do Paraná, levando as conquistas doPlano Safra da Pesca e Aquicultura. “ Não podemos desperdiçaras iniciativas que o governo está oferecendo, temos que terresponsabilidade e trabalhar com parceiros que tenham os nossosobjetivos – o crescimento da nossa produção e a valorização dostrabalhadores das nossas águas, “ concluiu o superintendente.BrasilO momento da pesca e aquicultura é único. Nunca houve umPlano específico para o setor, com tanto recurso. O GovernoFederal aposta no crescimento da produção de um setor quevai gerar divisas para o país. A Presidente enfatizou que aambição do governo, é transformar o Brasil numa potênciapesqueira. Portanto, é hora de arregaçar as mangas epromover as condições necessárias para que os pescadoresartesanais se tornem aquicultores, gerando qualidade detrabalho e inclusão social.O pescador que aderir a aquicultura pode continuar na sua atividade da pesca. O cultivo depeixes dará a chance de agregar renda, a ele e sua família.
  7. 7. O setor da pesca e aquicultura tem um Ministro em sintoniacom a Presidente Dilma. Para eles, as ações voltadas para ospescadores mais necessitados, significa a transformação demeros coadjuvantes a potenciais produtores, significa umamudança na qualidade de vida de milhares de brasileiros, atransformação de um setor, que colocará o Brasil no topo daprodução pesqueira mundial.Durante a abertura oficial do evento, no seu discurso, oPresidente da Associação Brasileira de Criadores de Tilápia –Ricardo Neukirchner, destacou a atual situação do setor deforma direta. “ A velocidade que o Brasil vai crescer naAquicultura depende hoje apenas de decisões políticas, nãodepende mais de decisões técnicas. Hoje damos um passoimportante nesse sentido, pois fica agora evidente que temos oapoio político. Um Plano Safra como esse é fundamental para odesenvolvimento organizado e sustentável da atividade,” oempresário paranaense pediu à Presidente Dilma, apermanência deMarcelo Crivellano cargo. “Mudançasconstantesprejudicam muitoo crescimento daatividade ”,discursou, sendomuito aplaudido.Dilma cumprimenta Ricardo Neukirchner. “Discurso impressionante”, comentou a Presidente.O Superintendente do Paraná, em sintonia com RicardoNeukirchner, defendeu a participação efetiva de todos ossetores . “ Para que o objetivo do governo ser alcançado, nãobasta recursos disponíveis, é necessário uma estabilidadepolítica na pasta da pesca e aquicultura, é necessário queparlamentares percebam o momento histórico que vive a pescae aquicultura e se esforcem para ajudar e que os empresáriosdo setor façam a sua parte. Somando todos os esforços, opescador, lá na ponta, se sentirá prestigiado e certamente daráo retorno que todos esperam, ” disse.
  8. 8. Dois momentos do Superintendente José Antonio Faria de Brito, em Brasília. Primeiro com oDeputado Federal (PRB-RJ) Paulo Vítor, depois com o Assessor de Assuntos Estratégicos eRelações Institucionais do MPA, Luiz Alberto Sabanay.O Ministério da Pesca e Aquicultura, tem agora, uma oportunidade dealavancar a produção de pescados no país, as Superintendências detodos os Estados estarão buscando parceiros, para que as açõesprovenientes do Plano Safra da Pesca e Aquicultura se tornem realidadena vida de todos os pescadores artesanais e aquicultores do Brasil. Asoportunidades estão aí e as responsabilidades aumentaram.Acesse o link abaixo e conheça o Plano Safra da Pesca e Aquicultura.http://www.mpa.gov.br/images/Docs/Planos_e_Politicas/Plano%20Safra(Cartilha).pdf SUPERINTENDÊNCIA DO PARANÁ VISITA O BANCO DO BRASILEquipe da SFPA/PR é recebida por gestores do Banco do Brasil – Pano Safra da Pesca e AquiculturaNa tarde desta segunda feira (29), o Superintendente Federal da Pesca e
  9. 9. Aquicultura do Paraná – José Antonio Faria de Brito, acompanhadopelos servidores Hudson Galvani Amarilla e Rafaela Critine Zem, foirecebido na Superintendência do Banco do Brasil pelo Gerente deNegócios Varejo eGoverno do Paraná -Pablo da Silva Ricoldye pelo Gerente deDesenvolvimentoRegional Sustentável– Marcio AlexandreRockenbach. Empauta o Plano Safrada Pesca eAquicultura / PSPA.O Superintendente entregou aos gestores do Banco do Brasil umacartilha detalhada do PSPA. Foram discutidos a atual situação daslinhas de créditos para pescadores artesanais e aquicultores e as novaspossibilidades que se abrirão à partir da execução do novo plano.Segundo o Gerente Pablo Ricoldy, o Banco do Brasil tem totalinteresse em participar deste novomomento em que vive o setor. Para ele, énecessário que seja feito umlevantamento sobre as demandas porregiões, prioridades, identificando osgrupos organizados. A sugestão dogerente vem de encontro com oplanejamento da SFPA/PR. Estáprevista, à partir do mês de novembro,uma extensa agenda doSuperintendente por todo o EstadoParanáTodos aguardam as novidades que chegarão de Brasília, seja nas linhasde créditos, seja nas orientações, que junto com as identificações dossetores poderão beneficiar os pescadores e aquicultuores do Estado.“ Não teremos problemas de recursos,”, enfatizou Pablo Ricoldy,acrescentando que as atuais linhas de créditos são muito boas, asnovidades que chegarem, serão para melhorar as que já existem.
  10. 10. Marcio Rockenbach, lembrou daparceria já existente em váriosMunicípios do Paraná. “Temossituações que mudam de regiãopara região. O Banco do Brasilquer ser parceiro, mas é necessárioque haja um comprometimentopara que não haja cancelamentosou qualquer prejuízo para ospescadores e aquicultores,” disseainda, que os mapeamentos serãofundamentais para a execução doPSPA. O Superintendente saiu satisfeito. “ Vamos levar ao nosso público as sugestões aqui levantadas, sabemos que o PSPA vem com uma nova política de crédito para o setor, que objetiva oferecer linhas de financiamento mais adequada às necessidades do pescador e aquicultor, vamos aguardar novas orientações, ” disse.O crédito atenderá às demandas de investimento, custeio e comercialização da cadeia dopescado. A oferta de crédito, aliada à disponibilização de assistência técnica integrada, trarámaior qualidade no uso do crédito, elevando a produção, reduzindo a inadimplência efortalecendo o setor.O Plano prevê parcerias estratégicas de cooperação técnica com os agentes financeirosoperadores de crédito rural e ações facilitadoras de acesso ao crédito.Trecho da Cartilha do Plano Safra da Pesca e Aquicultura /MPA Comunicação SFPA/PR ANTONIO RICARDO MEDEIROS ASSUNÇÃO ricardo.medeiros@mpa.gov.br 41. 3264-1646/3407 Rua Francisco Alves Guimarães, 346 Cristo Rei – Curitiba / PR CEP. 80050-210

×