Terpenóides (terpenos)

7.370 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.370
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
314
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
133
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Terpenóides (terpenos)

  1. 1. Faculdade Asces Farmácia 5° período Terpenóides (Terpenos) Jéssica de Souza Taysa Timóteo Viviane Monique Yasmim Gomes Caruaru, 2011.
  2. 2. Objetivo: • O que são terpenos? (estrutura química) • O que são terpenóides? (estrutura química) • Quais são suas classificações? • Quais são seus constituintes? • Quais suas funções? • Onde são encontrados? • Aplicações • Ação farmacológica e tóxica.
  3. 3. O que são terpenos? São um grupo de compostos, usualmente de pequena massa molecular e por serem insolúveis em água são incluídos ao grupo dos lipídeos. São derivados da terbentina, que são misturas de compostos(terpenos), obtidos na destilação da resina.
  4. 4. Pistacia terebinthus (terebinto). Região Mediterrânea.
  5. 5. Estrutura Química:
  6. 6. O que são terpenóides ? Correspondem a terpenos com um ou mais grupos funcionais como hidroxila, carbonila ou outros.
  7. 7. Classificações: Classe Número de isopreno Monoterpenos 2 Sesquiterpenos 3 Diterpenos 4 Sesterterpenos 5 Triterpenos 6 Tetraterpenos 8 Politerpenos Aproximadamente 2000
  8. 8. Onde são encontrados? Monoterpenos Sesquiterpenos Diterpenos (os ésteres de forbol) Triterpenos Tetraterpenos Politerpenos
  9. 9. Constituintes terpénicos: • Diterpenóides: são ácidos resínicos, característicos das resinas de coníferas. • Triterpenóides: são característicos das substâncias vegetais resinosas. • Resenos: são misturas de constituintes de ácidos resinosos.
  10. 10. Funções: Para a planta : -Sobrevivência e reprodução. - Pesticidas naturais de defesa contra microorganismos patogênicos e herbívoros. - Formam parte da clorofila da planta. Para o ser humano: - Antioxidante
  11. 11. Funções: Para a indústria : - Matéria-prima para produção de fitoterápicos. Ex.: Acheflan® - Componentes ativos de algumas plantas medicinais. Ex.:  Artemisia annua (antimalárico) - Podem originar heterosídeos cardiotônicos. Ex.: Digoxina Para animais:
  12. 12. Onde são encontrados? • Óleo de essência extraídos de vegetais e frutas; • Timoleno (óleo de limão ou laranja); • Óleos de ouro, rosa, gengibre e terebintina; • Sementes, flores, folhas, raízes e madeira de plantas .
  13. 13. Beta-caroteno (cenoura) Vitamina A
  14. 14. Aplicações: • Precursores de vitaminas, • Aromas, fragâncias, neutralização de odores, • Estruturas guias para a síntese de novos produtos farmacêuticos, • Produção de solventes, (removedores e desengraxantes) • Cosméticos e Perfumarias
  15. 15. Aplicações: • Indústria de Fitoterápicos, • Indústria Farmacoquímica, • Indústria de fungicidas e antimicrobianos, • Indústria de defensivos agrícolas. (baixa toxicidade e compatibilidade ambiental).
  16. 16. CURIOSIDADES: O extrato da folha de Gingko Biloba contém composto antioxidantes, incluindo os glicosídeos e os terpenóides .
  17. 17. CURIOSIDADES • Não foram reconhecidos, ainda, na natureza, compostos formados por 7 unidades isoprênicas. • Existem cerca de 25.000 estruturas conhecidas de terpenos. • A relação entre as quantidades de cada terpeno em um vinho pode servir como pista para se descobrir a variedade da uva utilizada. (não sofreme fermentação, sabor)
  18. 18. Os terpenóides possuem ações sobre o SNC, com atividades sedativas, anticonvulsivantes, ansiolítica ...
  19. 19. Referências: • PASSOS, Carolina S.; ARBO, Marcelo D.; RATES, Stela M. K.  and  POSER, Gilsane L. von. Terpenóides com atividade sobre o Sistema Nervoso Central (SNC). Rev. bras. farmacogn. [online]. 2009, vol.19, n.1a, pp. 140-149. ISSN 0102-695X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-695X2009000100024 • http://sciencetolife.com.br/news.php?article=gingko-biloba- protege-contra-efeitos-radiacao&id=4854 (Diário da Sáude) • http://www.dombosco.com.br/curso/estudemais/quimica/terpeno s.php • COSTA, Aloísio Fernandes . Farmacognosia: volume I . 6. ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian (1994) • ROBBERS, J.E.; SPEEDIE, M.E.; TYLER, V.E. Farmacognosia e Biotecnologia. São Paulo: Premier, 1997. ROBBERS, J.E.; TYLER, V.E. 

×