SlideShare uma empresa Scribd logo

Trabalho 1

1 de 3
Baixar para ler offline
Dadas as dimensões continentais de nosso país, a tecnologia tem um papel fundamental
na articulação de municípios longínquos, na troca de experiências e na construção de
saberes que podem ser ministrados a distância. Para Fernando Almeida, ex-secretário
municipal de Educação de São Paulo e responsável pela logística dos módulos não
presenciais da Escola de Gestores, um programa do Ministério da Educação (MEC), a
tecnologia é também uma forte aliada do diretor no cotidiano escolar: "Ela possibilita
disponibilizar um grande número de dados com transparência, prestar contas, controlar as
notas de alunos e a presença dos professores e permite que qualquer outra informação
seja colocada em rede aberta." O domínio da internet e de programas de edição de texto,
de apresentação de dados e de tabulações é parte importante dos cursos de reciclagem
de diretores oferecidos no país.
Tecnologia como parte do coletivo
Maria Elizabeth Bianconcini de Almeida, doutora em Educação e coordenadora do
programa de Gestão Escolar e Tecnologias, desenvolvido pela Pontifícia Universidade
Católica (PUC) de São Paulo, afirma que as escolas não exploram todo o potencial que a
tecnologia oferece. "É nesse contexto que surge a importância da formação não só para o
professor mas também para os funcionários, para que a tecnologia não seja utilizada só
em sala de aula, mas faça parte do coletivo."
Na prática, a especialista explica que é preciso que o educador atribua sentido aos
equipamentos em seu trabalho. É só a partir do momento em que incorporamos as novas
mídias que valorizamos seu uso (leia mais no quadro abaixo). "Temos hoje boas bases
informatizadas que foram criadas pelas próprias Secretarias de Educação com o intuito de
facilitar o acompanhamento de dados escolares, como desempenho de alunos, índices de
aprovação e evasão. No entanto, de nada adianta o diretor alimentar essas bases se,
quando alguém solicita alguma informação, ele acha mais fácil procurar num papelzinho."
Léa Fagundes, coordenadora do Laboratório de Experiências Cognitivas da Universidade
Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), é uma das pioneiras na pesquisa sobre a
aplicação da tecnologia na Educação no Brasil. Há mais de 20 anos, ela desenvolve
projetos na área, como o programa Um Computador por Aluno, que consiste no uso de um
laptop educativo por estudante matriculado em escola pública, além de seus educadores.
Segundo ela, o problema é que os computadores, a programação deles, os sistemas
digitais e suas possibilidades são pensados pela escola e pelos educadores para melhorar
o ensino e não para melhorar a aprendizagem, ou seja: para conservar, não para
transformar a escola. "Primeiro, tivemos os CAIs (sigla em inglês para Instrução Apoiada
no Computador), depois os softwares educacionais, a seguir os CD-ROMs, os tutores
inteligentes e, a grande novidade, os objetos de aprendizagem. Mas essas novas
tecnologias de informação e comunicação não trazem problemas para os cidadãos e para
a sociedade? Não estão a requerer mudanças de atitudes, desenvolvimento de novas
competências e a vivência de valores éticos e morais?", questiona Léa. "Os alunos e
professores precisam se apropriar da tecnologia tanto no que se refere ao uso do
computador e da internet como de outras ferramentas de comunicação e informação",
enfatiza.
Apropriações da informática
O uso de diferentes linguagens de mídia na escola pode ser um caminho para promover
mudanças de atitudes e de metodologias de trabalho. "O professor se especializar para
melhorar sua didática é insuficiente hoje, pois, como já dizia Paulo Freire, se ele tem uma
prática bancária, autoritária, provavelmente vai usar as novas mídias para reafirmá-la", diz
Ismar de Oliveira Soares, coordenador do Núcleo de Comunicação e Educação da
Universidade de São Paulo (NCE-USP).
Por isso, é importante que a capacitação dos educadores e gestores para o uso da mídia
se dê em conjunto com a comunidade escolar. Para Ismar, "não é com base na tecnologia
que nasce o aprendizado, mas com uma gestão participativa do processo".
No ano passado, o MEC deu início a um curso de formação chamado Mídias na Educação
- mais de 15 mil professores participam da primeira fase. O programa trabalha com as
quatro linguagens - mídias impressa, digital, audiovisual e radiofônica. Há também um
módulo de gestão. O NCE-USP é uma das instituições parceiras do ministério nesse
curso. "O objetivo é fazer os educadores refletirem sobre como podem usar a tecnologia
para ensinar melhor", explica Ismar.
O especialista dá dicas de como é possível fazer essa apropriação. Ele cita algumas
escolas municipais de São Paulo que participaram do projeto Educom.radio, desenvolvido
pelo NCE-USP entre 2000 e 2004, e fizeram uso do rádio como uma ferramenta de
gestão. Para atrair os pais, em vez de enviar comunicados por escrito, dirigentes e
professores motivaram os alunos a produzir programas de rádio com temas de interesse
da comunidade e a divulgação de eventos e reuniões. "Com isso, além de os alunos se
sentirem parte do processo, os pais passaram a comparecer aos encontros e a participar
mais, pois se empolgavam ao ouvir o programa feito pelos filhos - que eram levados para
casa em fita cassete. Após essa experiência, as escolas descobriram que muitos pais
eram analfabetos e, por isso, não atendiam ao que era pedido nos bilhetes", lembra Ismar.
Para motivar a mudança de atitude dos educadores em relação ao uso da tecnologia, o
MEC criou uma nova plataforma de interação: o Portal do Professor (saiba mais sobre o
projeto no quadro ao lado). "Nós observamos que levar a chamada cultura da informática
para as escolas não é suficiente. O maior trabalho é a instalação dessa cultura", avalia o
secretário de Educação a Distância do MEC, Carlos Eduardo Bielschowsky.
A chegadadas tecnologiasde informaçãoe comunicação(TIC) naescolaevidenciadesafiose
problemas
relacionadosaosespaçose a os temposque ouso das tecnologiasnovase convencionais
provocanas práticas
que ocorremno cotidianodaescola.Para entendê-lose superá-losé fundamental reconhecer
as potencialidades
das tecnologiasdisponíveise arealidade emque aescolase encontrainserida,identificandoas
características
do trabalhopedagógicoque nelase realizam,de seucorpodocente e discente,de sua
comunidade internae
externa.
Esse reconhecimentofavorece aincorporaçãode diferentestecnologias(computador,
Internet,TV,vídeo...)
existentesnaescolaàprática pedagógicae a outrasatividadesescolaresnassituaçõesemque
possamtrazer
contribuiçõessignificativas.Astecnologiassãoutilizadasde acordocomos propósitos
educacionaise as
estratégiasmaisadequadasparapropiciaraoalunoa aprendizagem, nãose tratandoda
informatizaçãodoensino,
que reduzas tecnologiasamerosinstrumentosparainstruiroaluno.
No processode incorporaçãodastecnologiasnaescola,aprende-se alidarcoma diversidade,
a abrangência
e a rapidezde acessoàs informações,bemcomocomnovaspossibilidadesde comunicaçãoe
interação,oque
propicianovasformasde aprender,ensinare produzirconhecimento,que se sabe incompleto,
provisórioe
complexo.

Recomendados

Tecnologias e Gestão Escolar
 Tecnologias e Gestão Escolar Tecnologias e Gestão Escolar
Tecnologias e Gestão EscolarLeonarda Macedo
 
Tecnologias da informação e comunicação na gestão escolar
Tecnologias da informação e comunicação na gestão escolarTecnologias da informação e comunicação na gestão escolar
Tecnologias da informação e comunicação na gestão escolarThiago Tavares
 
Adriana ApresentaçãOartigo
Adriana   ApresentaçãOartigoAdriana   ApresentaçãOartigo
Adriana ApresentaçãOartigoAdriana Sitta
 
Teceduca 2010 brasil_ejadigital
Teceduca 2010 brasil_ejadigitalTeceduca 2010 brasil_ejadigital
Teceduca 2010 brasil_ejadigitalticEDUCA2010
 
tecnologia na educação
tecnologia na  educaçãotecnologia na  educação
tecnologia na educaçãoculturaafro
 
Eja E Novas Tecnologias - Alexandra Ribeiro
Eja E Novas Tecnologias - Alexandra RibeiroEja E Novas Tecnologias - Alexandra Ribeiro
Eja E Novas Tecnologias - Alexandra Ribeiromarcusbrandao1
 
Scc0207 graca grupo1-artigo
Scc0207 graca grupo1-artigoScc0207 graca grupo1-artigo
Scc0207 graca grupo1-artigoLuciana Falcão
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Comunicação: TIC e a WEB em prol da educação
Comunicação: TIC e a WEB em prol da educaçãoComunicação: TIC e a WEB em prol da educação
Comunicação: TIC e a WEB em prol da educaçãoEDUCATE
 
Slides monografia mídias_O PROFESSOR E AS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNIC...
Slides monografia mídias_O PROFESSOR E AS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNIC...Slides monografia mídias_O PROFESSOR E AS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNIC...
Slides monografia mídias_O PROFESSOR E AS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNIC...Janaina Silveira
 
São João do Polêsine - Andreia Vedoin Cielo
São João do Polêsine - Andreia Vedoin CieloSão João do Polêsine - Andreia Vedoin Cielo
São João do Polêsine - Andreia Vedoin CieloCursoTICs
 
Inclusão Digital
Inclusão DigitalInclusão Digital
Inclusão Digitalmariluci
 
Projeto Abrindo as Portas para a Inclusão Digital
Projeto Abrindo as Portas para a Inclusão DigitalProjeto Abrindo as Portas para a Inclusão Digital
Projeto Abrindo as Portas para a Inclusão DigitalMichele Silva
 
atividade4marcelleteixeiragirundi
atividade4marcelleteixeiragirundiatividade4marcelleteixeiragirundi
atividade4marcelleteixeiragirundi07051993
 
Competencias tic para docentes
Competencias tic para docentesCompetencias tic para docentes
Competencias tic para docentesandriellifasipe
 
05 11 2011 atividade de leitura analise e producao escrita internet e inclusão
05 11 2011 atividade de leitura analise e producao escrita internet e inclusão05 11 2011 atividade de leitura analise e producao escrita internet e inclusão
05 11 2011 atividade de leitura analise e producao escrita internet e inclusãobetejorgino
 
Uso de plataformas digitais de ensino e aprendizagem nas escolas secundárias ...
Uso de plataformas digitais de ensino e aprendizagem nas escolas secundárias ...Uso de plataformas digitais de ensino e aprendizagem nas escolas secundárias ...
Uso de plataformas digitais de ensino e aprendizagem nas escolas secundárias ...Universidade Pedagogica
 
18 10 o-uso_da_informatica_na_educacao
18 10 o-uso_da_informatica_na_educacao18 10 o-uso_da_informatica_na_educacao
18 10 o-uso_da_informatica_na_educacaoRigo Rodrigues
 
O LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: construção de uma nova prática de aprendizagem
O LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: construção de uma nova  prática  de aprendizagemO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: construção de uma nova  prática  de aprendizagem
O LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: construção de uma nova prática de aprendizagemMarcelo Cordeiro Souza
 
Banner da monografia - A EFETIVIDADE DO LABORATORIO DE INFORMATICA
Banner da   monografia - A EFETIVIDADE DO LABORATORIO DE INFORMATICABanner da   monografia - A EFETIVIDADE DO LABORATORIO DE INFORMATICA
Banner da monografia - A EFETIVIDADE DO LABORATORIO DE INFORMATICAMarconildo Viegas
 
Banner da monografia - marconildo
Banner da   monografia - marconildoBanner da   monografia - marconildo
Banner da monografia - marconildoMarconildo Viegas
 
Computadores como instrumentos educacionais
Computadores como instrumentos educacionaisComputadores como instrumentos educacionais
Computadores como instrumentos educacionaisAline Rosa
 
A importância das tecnologias digitais em sala de aula
A importância das tecnologias digitais em sala de aulaA importância das tecnologias digitais em sala de aula
A importância das tecnologias digitais em sala de aulamarta santos
 
Santana do Livramento - Maria Helena Quevedos Alves da Silva
Santana do Livramento - Maria Helena Quevedos Alves da SilvaSantana do Livramento - Maria Helena Quevedos Alves da Silva
Santana do Livramento - Maria Helena Quevedos Alves da SilvaCursoTICs
 

Mais procurados (18)

Comunicação: TIC e a WEB em prol da educação
Comunicação: TIC e a WEB em prol da educaçãoComunicação: TIC e a WEB em prol da educação
Comunicação: TIC e a WEB em prol da educação
 
Slides monografia mídias_O PROFESSOR E AS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNIC...
Slides monografia mídias_O PROFESSOR E AS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNIC...Slides monografia mídias_O PROFESSOR E AS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNIC...
Slides monografia mídias_O PROFESSOR E AS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNIC...
 
São João do Polêsine - Andreia Vedoin Cielo
São João do Polêsine - Andreia Vedoin CieloSão João do Polêsine - Andreia Vedoin Cielo
São João do Polêsine - Andreia Vedoin Cielo
 
Inclusão Digital
Inclusão DigitalInclusão Digital
Inclusão Digital
 
Monografia
MonografiaMonografia
Monografia
 
Projeto Abrindo as Portas para a Inclusão Digital
Projeto Abrindo as Portas para a Inclusão DigitalProjeto Abrindo as Portas para a Inclusão Digital
Projeto Abrindo as Portas para a Inclusão Digital
 
atividade4marcelleteixeiragirundi
atividade4marcelleteixeiragirundiatividade4marcelleteixeiragirundi
atividade4marcelleteixeiragirundi
 
Competencias tic para docentes
Competencias tic para docentesCompetencias tic para docentes
Competencias tic para docentes
 
05 11 2011 atividade de leitura analise e producao escrita internet e inclusão
05 11 2011 atividade de leitura analise e producao escrita internet e inclusão05 11 2011 atividade de leitura analise e producao escrita internet e inclusão
05 11 2011 atividade de leitura analise e producao escrita internet e inclusão
 
Uso de plataformas digitais de ensino e aprendizagem nas escolas secundárias ...
Uso de plataformas digitais de ensino e aprendizagem nas escolas secundárias ...Uso de plataformas digitais de ensino e aprendizagem nas escolas secundárias ...
Uso de plataformas digitais de ensino e aprendizagem nas escolas secundárias ...
 
18 10 o-uso_da_informatica_na_educacao
18 10 o-uso_da_informatica_na_educacao18 10 o-uso_da_informatica_na_educacao
18 10 o-uso_da_informatica_na_educacao
 
O LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: construção de uma nova prática de aprendizagem
O LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: construção de uma nova  prática  de aprendizagemO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: construção de uma nova  prática  de aprendizagem
O LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: construção de uma nova prática de aprendizagem
 
Banner da monografia - A EFETIVIDADE DO LABORATORIO DE INFORMATICA
Banner da   monografia - A EFETIVIDADE DO LABORATORIO DE INFORMATICABanner da   monografia - A EFETIVIDADE DO LABORATORIO DE INFORMATICA
Banner da monografia - A EFETIVIDADE DO LABORATORIO DE INFORMATICA
 
Tecnologia em sala de aula
Tecnologia em sala de aulaTecnologia em sala de aula
Tecnologia em sala de aula
 
Banner da monografia - marconildo
Banner da   monografia - marconildoBanner da   monografia - marconildo
Banner da monografia - marconildo
 
Computadores como instrumentos educacionais
Computadores como instrumentos educacionaisComputadores como instrumentos educacionais
Computadores como instrumentos educacionais
 
A importância das tecnologias digitais em sala de aula
A importância das tecnologias digitais em sala de aulaA importância das tecnologias digitais em sala de aula
A importância das tecnologias digitais em sala de aula
 
Santana do Livramento - Maria Helena Quevedos Alves da Silva
Santana do Livramento - Maria Helena Quevedos Alves da SilvaSantana do Livramento - Maria Helena Quevedos Alves da Silva
Santana do Livramento - Maria Helena Quevedos Alves da Silva
 

Semelhante a Trabalho 1

Formacaoprofessoresinformaticaeducativa
FormacaoprofessoresinformaticaeducativaFormacaoprofessoresinformaticaeducativa
FormacaoprofessoresinformaticaeducativaCesar Martins
 
Artigo mídias tecnológicas na educação lucia maia
Artigo mídias tecnológicas na educação  lucia maiaArtigo mídias tecnológicas na educação  lucia maia
Artigo mídias tecnológicas na educação lucia maiaLúcia Maia
 
Novas tecnologias no ensino
Novas tecnologias no ensinoNovas tecnologias no ensino
Novas tecnologias no ensinoPtR2011
 
Santana do Livramento - Maria Francisca Ilha Hardem Neves
Santana do Livramento - Maria Francisca Ilha Hardem NevesSantana do Livramento - Maria Francisca Ilha Hardem Neves
Santana do Livramento - Maria Francisca Ilha Hardem NevesCursoTICs
 
Agudo - Farli Lilian Borfe Streck
Agudo - Farli Lilian Borfe StreckAgudo - Farli Lilian Borfe Streck
Agudo - Farli Lilian Borfe StreckCursoTICs
 
As TICs na educação: tempos e contratempos na formação docente
As TICs na educação: tempos e contratempos na formação docente As TICs na educação: tempos e contratempos na formação docente
As TICs na educação: tempos e contratempos na formação docente Happy family
 
Novas tecnologias no ensino
Novas tecnologias no ensinoNovas tecnologias no ensino
Novas tecnologias no ensinoPtR2011
 
Novas tecnologias no ensino
Novas tecnologias no ensino  Novas tecnologias no ensino
Novas tecnologias no ensino PtR2011
 
As inovações tecnológicas e os sistemas educacionais: os impactos, limites, d...
As inovações tecnológicas e os sistemas educacionais: os impactos, limites, d...As inovações tecnológicas e os sistemas educacionais: os impactos, limites, d...
As inovações tecnológicas e os sistemas educacionais: os impactos, limites, d...Mauricio Maulaz
 
Plano de Ação - 2016 E. E. 2 de Setembro
Plano de Ação - 2016    E. E. 2 de SetembroPlano de Ação - 2016    E. E. 2 de Setembro
Plano de Ação - 2016 E. E. 2 de Setembropatyste
 
MÍDIAS E EDUCAÇÃO GEOGRÁFICA NO PROJETO PIBID/UEPB: O USO DAS NOVAS TECNOLOGI...
MÍDIAS E EDUCAÇÃO GEOGRÁFICA NO PROJETO PIBID/UEPB: O USO DAS NOVAS TECNOLOGI...MÍDIAS E EDUCAÇÃO GEOGRÁFICA NO PROJETO PIBID/UEPB: O USO DAS NOVAS TECNOLOGI...
MÍDIAS E EDUCAÇÃO GEOGRÁFICA NO PROJETO PIBID/UEPB: O USO DAS NOVAS TECNOLOGI...pibidgeo
 
Plano de ação 2021 primeiro semeste esseeeee
Plano de ação 2021 primeiro semeste esseeeeePlano de ação 2021 primeiro semeste esseeeee
Plano de ação 2021 primeiro semeste esseeeeeLúcia Maia
 
Graziele oliveira martins
Graziele oliveira martinsGraziele oliveira martins
Graziele oliveira martinsequipetics
 
Rojane e. s. fuchs
Rojane e. s. fuchsRojane e. s. fuchs
Rojane e. s. fuchsequipetics
 
Tecnologia aplicada a la educacción uaa 2018
Tecnologia aplicada a la educacción uaa   2018Tecnologia aplicada a la educacción uaa   2018
Tecnologia aplicada a la educacción uaa 2018AntniaRodrigues3
 
Satiane moreira goulart
Satiane moreira goulartSatiane moreira goulart
Satiane moreira goulartequipetics
 

Semelhante a Trabalho 1 (20)

Trabalho 1
Trabalho 1Trabalho 1
Trabalho 1
 
Trabalho 4
Trabalho 4Trabalho 4
Trabalho 4
 
Formacaoprofessoresinformaticaeducativa
FormacaoprofessoresinformaticaeducativaFormacaoprofessoresinformaticaeducativa
Formacaoprofessoresinformaticaeducativa
 
Artigo mídias tecnológicas na educação lucia maia
Artigo mídias tecnológicas na educação  lucia maiaArtigo mídias tecnológicas na educação  lucia maia
Artigo mídias tecnológicas na educação lucia maia
 
Novas tecnologias no ensino
Novas tecnologias no ensinoNovas tecnologias no ensino
Novas tecnologias no ensino
 
Santana do Livramento - Maria Francisca Ilha Hardem Neves
Santana do Livramento - Maria Francisca Ilha Hardem NevesSantana do Livramento - Maria Francisca Ilha Hardem Neves
Santana do Livramento - Maria Francisca Ilha Hardem Neves
 
Agudo - Farli Lilian Borfe Streck
Agudo - Farli Lilian Borfe StreckAgudo - Farli Lilian Borfe Streck
Agudo - Farli Lilian Borfe Streck
 
As TICs na educação: tempos e contratempos na formação docente
As TICs na educação: tempos e contratempos na formação docente As TICs na educação: tempos e contratempos na formação docente
As TICs na educação: tempos e contratempos na formação docente
 
Novas tecnologias no ensino
Novas tecnologias no ensinoNovas tecnologias no ensino
Novas tecnologias no ensino
 
Novas tecnologias no ensino
Novas tecnologias no ensino  Novas tecnologias no ensino
Novas tecnologias no ensino
 
As inovações tecnológicas e os sistemas educacionais: os impactos, limites, d...
As inovações tecnológicas e os sistemas educacionais: os impactos, limites, d...As inovações tecnológicas e os sistemas educacionais: os impactos, limites, d...
As inovações tecnológicas e os sistemas educacionais: os impactos, limites, d...
 
Plano de Ação - 2016 E. E. 2 de Setembro
Plano de Ação - 2016    E. E. 2 de SetembroPlano de Ação - 2016    E. E. 2 de Setembro
Plano de Ação - 2016 E. E. 2 de Setembro
 
MÍDIAS E EDUCAÇÃO GEOGRÁFICA NO PROJETO PIBID/UEPB: O USO DAS NOVAS TECNOLOGI...
MÍDIAS E EDUCAÇÃO GEOGRÁFICA NO PROJETO PIBID/UEPB: O USO DAS NOVAS TECNOLOGI...MÍDIAS E EDUCAÇÃO GEOGRÁFICA NO PROJETO PIBID/UEPB: O USO DAS NOVAS TECNOLOGI...
MÍDIAS E EDUCAÇÃO GEOGRÁFICA NO PROJETO PIBID/UEPB: O USO DAS NOVAS TECNOLOGI...
 
Criacao do blog
Criacao do blogCriacao do blog
Criacao do blog
 
Plano de ação 2021 primeiro semeste esseeeee
Plano de ação 2021 primeiro semeste esseeeeePlano de ação 2021 primeiro semeste esseeeee
Plano de ação 2021 primeiro semeste esseeeee
 
Inclusão digital
Inclusão digitalInclusão digital
Inclusão digital
 
Graziele oliveira martins
Graziele oliveira martinsGraziele oliveira martins
Graziele oliveira martins
 
Rojane e. s. fuchs
Rojane e. s. fuchsRojane e. s. fuchs
Rojane e. s. fuchs
 
Tecnologia aplicada a la educacción uaa 2018
Tecnologia aplicada a la educacción uaa   2018Tecnologia aplicada a la educacción uaa   2018
Tecnologia aplicada a la educacción uaa 2018
 
Satiane moreira goulart
Satiane moreira goulartSatiane moreira goulart
Satiane moreira goulart
 

Trabalho 1

  • 1. Dadas as dimensões continentais de nosso país, a tecnologia tem um papel fundamental na articulação de municípios longínquos, na troca de experiências e na construção de saberes que podem ser ministrados a distância. Para Fernando Almeida, ex-secretário municipal de Educação de São Paulo e responsável pela logística dos módulos não presenciais da Escola de Gestores, um programa do Ministério da Educação (MEC), a tecnologia é também uma forte aliada do diretor no cotidiano escolar: "Ela possibilita disponibilizar um grande número de dados com transparência, prestar contas, controlar as notas de alunos e a presença dos professores e permite que qualquer outra informação seja colocada em rede aberta." O domínio da internet e de programas de edição de texto, de apresentação de dados e de tabulações é parte importante dos cursos de reciclagem de diretores oferecidos no país. Tecnologia como parte do coletivo Maria Elizabeth Bianconcini de Almeida, doutora em Educação e coordenadora do programa de Gestão Escolar e Tecnologias, desenvolvido pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo, afirma que as escolas não exploram todo o potencial que a tecnologia oferece. "É nesse contexto que surge a importância da formação não só para o professor mas também para os funcionários, para que a tecnologia não seja utilizada só em sala de aula, mas faça parte do coletivo." Na prática, a especialista explica que é preciso que o educador atribua sentido aos equipamentos em seu trabalho. É só a partir do momento em que incorporamos as novas mídias que valorizamos seu uso (leia mais no quadro abaixo). "Temos hoje boas bases informatizadas que foram criadas pelas próprias Secretarias de Educação com o intuito de facilitar o acompanhamento de dados escolares, como desempenho de alunos, índices de aprovação e evasão. No entanto, de nada adianta o diretor alimentar essas bases se, quando alguém solicita alguma informação, ele acha mais fácil procurar num papelzinho." Léa Fagundes, coordenadora do Laboratório de Experiências Cognitivas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), é uma das pioneiras na pesquisa sobre a aplicação da tecnologia na Educação no Brasil. Há mais de 20 anos, ela desenvolve projetos na área, como o programa Um Computador por Aluno, que consiste no uso de um laptop educativo por estudante matriculado em escola pública, além de seus educadores. Segundo ela, o problema é que os computadores, a programação deles, os sistemas digitais e suas possibilidades são pensados pela escola e pelos educadores para melhorar o ensino e não para melhorar a aprendizagem, ou seja: para conservar, não para transformar a escola. "Primeiro, tivemos os CAIs (sigla em inglês para Instrução Apoiada no Computador), depois os softwares educacionais, a seguir os CD-ROMs, os tutores inteligentes e, a grande novidade, os objetos de aprendizagem. Mas essas novas tecnologias de informação e comunicação não trazem problemas para os cidadãos e para a sociedade? Não estão a requerer mudanças de atitudes, desenvolvimento de novas competências e a vivência de valores éticos e morais?", questiona Léa. "Os alunos e
  • 2. professores precisam se apropriar da tecnologia tanto no que se refere ao uso do computador e da internet como de outras ferramentas de comunicação e informação", enfatiza. Apropriações da informática O uso de diferentes linguagens de mídia na escola pode ser um caminho para promover mudanças de atitudes e de metodologias de trabalho. "O professor se especializar para melhorar sua didática é insuficiente hoje, pois, como já dizia Paulo Freire, se ele tem uma prática bancária, autoritária, provavelmente vai usar as novas mídias para reafirmá-la", diz Ismar de Oliveira Soares, coordenador do Núcleo de Comunicação e Educação da Universidade de São Paulo (NCE-USP). Por isso, é importante que a capacitação dos educadores e gestores para o uso da mídia se dê em conjunto com a comunidade escolar. Para Ismar, "não é com base na tecnologia que nasce o aprendizado, mas com uma gestão participativa do processo". No ano passado, o MEC deu início a um curso de formação chamado Mídias na Educação - mais de 15 mil professores participam da primeira fase. O programa trabalha com as quatro linguagens - mídias impressa, digital, audiovisual e radiofônica. Há também um módulo de gestão. O NCE-USP é uma das instituições parceiras do ministério nesse curso. "O objetivo é fazer os educadores refletirem sobre como podem usar a tecnologia para ensinar melhor", explica Ismar. O especialista dá dicas de como é possível fazer essa apropriação. Ele cita algumas escolas municipais de São Paulo que participaram do projeto Educom.radio, desenvolvido pelo NCE-USP entre 2000 e 2004, e fizeram uso do rádio como uma ferramenta de gestão. Para atrair os pais, em vez de enviar comunicados por escrito, dirigentes e professores motivaram os alunos a produzir programas de rádio com temas de interesse da comunidade e a divulgação de eventos e reuniões. "Com isso, além de os alunos se sentirem parte do processo, os pais passaram a comparecer aos encontros e a participar mais, pois se empolgavam ao ouvir o programa feito pelos filhos - que eram levados para casa em fita cassete. Após essa experiência, as escolas descobriram que muitos pais eram analfabetos e, por isso, não atendiam ao que era pedido nos bilhetes", lembra Ismar. Para motivar a mudança de atitude dos educadores em relação ao uso da tecnologia, o MEC criou uma nova plataforma de interação: o Portal do Professor (saiba mais sobre o projeto no quadro ao lado). "Nós observamos que levar a chamada cultura da informática para as escolas não é suficiente. O maior trabalho é a instalação dessa cultura", avalia o secretário de Educação a Distância do MEC, Carlos Eduardo Bielschowsky. A chegadadas tecnologiasde informaçãoe comunicação(TIC) naescolaevidenciadesafiose problemas
  • 3. relacionadosaosespaçose a os temposque ouso das tecnologiasnovase convencionais provocanas práticas que ocorremno cotidianodaescola.Para entendê-lose superá-losé fundamental reconhecer as potencialidades das tecnologiasdisponíveise arealidade emque aescolase encontrainserida,identificandoas características do trabalhopedagógicoque nelase realizam,de seucorpodocente e discente,de sua comunidade internae externa. Esse reconhecimentofavorece aincorporaçãode diferentestecnologias(computador, Internet,TV,vídeo...) existentesnaescolaàprática pedagógicae a outrasatividadesescolaresnassituaçõesemque possamtrazer contribuiçõessignificativas.Astecnologiassãoutilizadasde acordocomos propósitos educacionaise as estratégiasmaisadequadasparapropiciaraoalunoa aprendizagem, nãose tratandoda informatizaçãodoensino, que reduzas tecnologiasamerosinstrumentosparainstruiroaluno. No processode incorporaçãodastecnologiasnaescola,aprende-se alidarcoma diversidade, a abrangência e a rapidezde acessoàs informações,bemcomocomnovaspossibilidadesde comunicaçãoe interação,oque propicianovasformasde aprender,ensinare produzirconhecimento,que se sabe incompleto, provisórioe complexo.