Programa escola da família serviço social

1.094 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.094
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
246
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Programa escola da família serviço social

  1. 1. ESCOLA DA FAMÍLIA
  2. 2. Apresentando...
  3. 3. O Serviço Social e o Programa Ação Jovem
  4. 4. O Serviço Social é uma profissão interventiva que surge da emergência da questão social. A questão social é entendida como o conjunto das expressões das desigualdades sociais oriundas da sociedade capitalista.
  5. 5. No Brasil as primeiras escolas de formação profissional surgiram a partir de 1936. A profissão está regulamentada pela Lei n ° 8.662, de 7 de Junho de 1993.
  6. 6. Assistência Social A assistência social, política pública não contributiva é dever do Estado e direito de todo cidadão que dela necessitar. Entre os pilares da Assistência Social no Brasil estão a Constituição Federal de 1988 que dá as diretrizes para a gestão das políticas públicas, e a Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS) de 1993, estabelece os objetivos, princípios e diretrizes das ações.
  7. 7. A transparência e a universalização dos acessos aos programas, serviços e benefícios socioassistenciais, vem consolidar, definitivamente, a responsabilidade do Estado brasileiro no enfrentamento da pobreza e da desigualdade, com a participação complementar da sociedade civil organizada, através de movimentos sociais e entidades de social.
  8. 8. <ul><li>A assistência social está dividida em: </li></ul><ul><li>Proteção Social Básica </li></ul><ul><li>Proteção Social Especial </li></ul>
  9. 9. Programas de transferência de renda Os programas de transferência de renda se constituem como uma forma de enfrentamento de umas das sequelas da questão social: a pobreza e suas expressões. Fazendo parte da proteção social básica.
  10. 11. O programa ação jovem foi instituído em 2004, pelo governador José Serra, tendo como objetivo promover a inclusão social de jovens, na faixa etária de 15 a 24 anos, pertencentes a família com renda per capita mensal de até meio salário-mínimo (R$ 272,50). Como um apoio financeiro temporário para estimular a conclusão da escolaridade básica, somada a ações complementares e de apoio a iniciação profissional.
  11. 12. Podem participar do programa, os jovens em situação de vulnerabilidade social, com o ensino fundamental ou médio incompleto, estar matriculado em ensino regular de educação básica ou ensino de jovens e adultos- EJA;
  12. 13. O apoio financeiro temporário será concedido aos jovens no período de 12 meses, podendo prorrogar por 36 meses, desde que os jovens cumpram os critérios do programa.
  13. 14. Ações Complementares e Reuniões Socioeducativas: São atividades organizadas e regulares de iniciativa pública ou privada com função estratégica de ampliar a oportunidade e desenvolvimento de potencialidades, promovendo a proteção e inclusão social Os beneficiários porem ser encaminhados para cursos profissionalizantes, sendo assim um incentivo a iniciação profissional.
  14. 15. Programa Ação Jovem e o Programa Escola da Família O programa Escola da Família constitui-se como um importante aliado para a execução de umas das condicionalidades do Programa Ação Jovem, pois os jovens podem estar cumprindo as ações complementares participando, e até desenvolvendo projetos e oficinas durante os finais de semana nas escolas onde é desenvolvido o PEF.
  15. 16. Obrigada!
  16. 17. Educadora Universitária Adriana da Rocha Teixeira

×