Indicações Bibliográficas Entenda mais sobre a história da imprensa baiana nessa seleção de publicações.
A Primeira Gazeta da Bahia: Idade d’Ouro do Brazil Maria Beatriz Nizza da Silva O livro foi lançado pela primeira vez em 1...
Diário Constitucional:  um periódico baiano defensor de D. Pedro – 1822 Maria Beatriz Nizza da Silva Livro traz a análise ...
Apontamentos para a história da imprensa na Bahia  Luís Guilherme Pontes Tavares A coletânea organizada por Luís Guilherme...
Memória da imprensa contemporânea da Bahia Sérgio Mattos Com a colaboração de seus alunos, o jornalista Sérgio Mattos, org...
Memórias das Trevas: Uma devassa na vida de Antonio Carlos Magalhães João Carlos Teixeira Gomes Primeira biografia não aut...
Não deixe esta chama se apagar: História do Jornal da Bahia João Falcão Este livro conta a história do  Jornal da Bahia , ...
Impressões Modernas  Teatro e Jornalismo na bahia Jussilene Santana A autora analisa a cobertura da imprensa baiana a part...
Site: Observatório da Imprensa <ul><li> Histórias da primeira tipografia (Luís Guilherme Pontes Tavares, 2010) </li></ul><...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Referências bibliográficas sobre o bicentenário da imprensa baiana.

990 visualizações

Publicada em

Lista de livros e artigos contam a história do jornalismo na Bahia

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Referências bibliográficas sobre o bicentenário da imprensa baiana.

  1. 1. Indicações Bibliográficas Entenda mais sobre a história da imprensa baiana nessa seleção de publicações.
  2. 2. A Primeira Gazeta da Bahia: Idade d’Ouro do Brazil Maria Beatriz Nizza da Silva O livro foi lançado pela primeira vez em 1978 e relançado em maio de 2011, em edição revista e ampliada, para comemoração do bicentenário da imprensa baiana. Nele, Maria Beatriz faz uma análise da primeira gazeta da Bahia: Idade d’Ouro do Brazil , criada em 1811, resgatando e revelando o contexto social durante o período colonial.
  3. 3. Diário Constitucional: um periódico baiano defensor de D. Pedro – 1822 Maria Beatriz Nizza da Silva Livro traz a análise de alguns números do Diário Constitucional que circularam em 1822. Um estudo pioneiro, que faz uma retomada dos acontecimentos históricos e dos entraves que o periódico teve de enfrentar para poder circular. Além de ser uma importante análise para entender as bases da história da imprensa baiana, esta publicação é, também, um registro de uma fase de extrema agitação política.
  4. 4. Apontamentos para a história da imprensa na Bahia Luís Guilherme Pontes Tavares A coletânea organizada por Luís Guilherme reúne artigos e depoimentos de alguns dos mais importantes jornalistas da imprensa baiana, entre os anos de 1911 e 1986. O livro fala dos momentos de destaque da história da imprensa na Bahia, em relação a realidade de cada época, desde a criação da primeira gazeta: Idade d’Ouro do Brazil até o desenvolvimento dos demais jornais no estado.
  5. 5. Memória da imprensa contemporânea da Bahia Sérgio Mattos Com a colaboração de seus alunos, o jornalista Sérgio Mattos, organizou essa coletânea com 23 depoimentos de profissionais da imprensa baiana que atuaram nos diferentes meios de comunicação de Salvador: jornal impresso, TV e rádio. As entrevistas foram realizadas entre 2002 e 2003, e revelam fatos importantes e curiosos da rotina jornalística.
  6. 6. Memórias das Trevas: Uma devassa na vida de Antonio Carlos Magalhães João Carlos Teixeira Gomes Primeira biografia não autorizada do controverso político Antonio Carlos Magalhães. O jornalista e professor João Carlos Teixeira Gomes traça a trajetória política e pessoal do atual senador, conhecido como o dono da Bahia. O livro reportagem começa mostrando a perseguição sofrida pelo próprio autor, diretor do Jornal da Bahia entre 1969 e 1971, por ACM, governador da Bahia na época.
  7. 7. Não deixe esta chama se apagar: História do Jornal da Bahia João Falcão Este livro conta a história do Jornal da Bahia , fundado nos anos 50 por João Falcão, que o dirigiu durante 25 anos. Uma das mais belas e dramáticas histórias da imprensa brasileira, na qual se registram momentos do mais puro idealismo do Partido Comunista e de outros mais jovens, irmanados pelo ideal de fundar um jornal livre de injunções partidárias e de grupos econômicos que dominavam a imprensa da Bahia e de quase todo o país.
  8. 8. Impressões Modernas Teatro e Jornalismo na bahia Jussilene Santana A autora analisa a cobertura da imprensa baiana a partir da formação do teatro, em meados do século XX. Com foco no material produzido pelo A Tarde e Diário de Notícias, o livro expõe as mudanças no jornalismo baiano que acompanharam a configuração teatral no estado.
  9. 9. Site: Observatório da Imprensa <ul><li> Histórias da primeira tipografia (Luís Guilherme Pontes Tavares, 2010) </li></ul><ul><li>Jornal da Bahia. Um jornal perseguido por ACM (João Falcão, 2006) </li></ul><ul><li>Tributo aos pioneiros do jornalismo baiano. (Elias Machado, 2005) </li></ul><ul><li>Tribuna da Bahia dá a volta por cima (Chico Bruno, 2003) </li></ul><ul><li>Memórias contemporâneas (Luís Guilherme Pontes Tavares, 2008) </li></ul><ul><li>A imprensa exige sua história (Jorge Calmon, 2005) </li></ul><ul><li>A primeira gazeta da Bahia (Armazém literário, 2005) </li></ul>

×