O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Terceirização no Desenvolvimento de Sistema

2.223 visualizações

Publicada em

Experiências na Terceirização de Desenvolvimento de Sistemas de Informação Utilizando Práticas Ágeis a partir da Análise de Casos do Governo Brasileiro

  • Entre para ver os comentários

Terceirização no Desenvolvimento de Sistema

  1. 1. Experiências na Terceirização de Desenvolvimento de Sistemas de Informação Utilizando Práticas Ágeis a partir da Análise de Casos do Governo Brasileiro Alexandre Cezar Pratti Orientador: Fábio PetrilloCurso de Especialização em Engenharia de Requisitos e Modelagem de Negócios
  2. 2. Agenda• Motivação• Contratações Públicas• Métodos Ágeis• Experiências• Pesquisa• Conclusão• Trabalhos Futuros
  3. 3. Motivação• Contexto: – PDS-CGU (RUP); – Terceirização; – Dificuldades na execução de projetos.• Proposta inicial;• Decisão pela análise de experiências do governo.Curso de Especialização em Engenharia de Requisitos 3
  4. 4. Contratações Públicas• Descentralização: – Governança de TI no Brasil (Cepik e Canabarro, 2010)• Não garantem maior eficiência da Administração;• Detém natureza burocrática;• Modelo antigo: Todos serviços, uma empresa.Curso de Especialização em Engenharia de Software 4
  5. 5. Contratações Públicas• Modelo atual: – Acórdão TCU 786/2006 (diagnóstico); – MPOG: IN04/2008 (regulamentação); • Planejamento, parcelamento, serviço mensurado, alinhamento. – Ferramentas mais utilizadas: • APF, OS, Métodos tradicionais (RUP); – Dificuldades conhecidas: • TI reduzida nos órgãos, alta rotatividade... – Lei 10.520/2002 (Pregão) – Serviços comuns.Curso de Especialização em Engenharia de Software 5
  6. 6. Métodos Ágeis• Manifesto ágil (valores comuns): – “Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas – Software em funcionamento mais que documentação abrangente – Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos – Responder a mudanças mais que seguir um plano”Curso de Especialização em Engenharia de Software 6
  7. 7. Métodos Ágeis• Segundo Fowler (2005): – “Agile methodologies developed as a reaction to these methodologies. For many people the appeal of these agile methodologies is their reaction to the bureaucracy of the engineering methodologies. These new methods attempt a useful compromise between no process and too much process, providing just enough process to gain a reasonable payoff”Curso de Especialização em Engenharia de Software 7
  8. 8. Métodos Ágeis• XP – Programação Extrema – Técnicas de eng.: simplicidade, refatoração...• TDD – Desenv. Orientado a Testes• Lean – Desenv. Enxuto – Orientado a valor, empowerment• Scrum: – Time-boxes, sprint, release, melhoria e planejamento contínuos.Curso de Especialização em Engenharia de Software 8
  9. 9. Motivação• Contratação Pública e Métodos Tradicionais de desenvolvimento: – Dificuldades em sua execução;• Contratação pública + Métodos Ágeis – Porque não? – Quais as experiências que temos?• Tendência do mercado: experiências com terceirização e métodos ágeisCurso de Especialização em Engenharia de Software 9
  10. 10. Experiências• Franklin (2008) - Adventures in Agile Contracting (EUA) – Experiência em 3 estágios: • T&M • T&M, marcos de negócio • “Tripla restrição” – Fatores-chave: • Processo alteração contratual que garanta mudanças rápidas • Participação ampla na elaboração do contratoCurso de Especialização em Engenharia de Software 10
  11. 11. Experiências• Obukhova (2010) - Fixed Price Agile Projects. How it works (Ucrânia) – Modelo próprio: orçamento e tempo fixo (4 Passos); – “Fazer apenas o que é necessário”; – Fatores-chave: • Entrega como produto; • Definição de “pronto”; • Tempo de feedback acordado; • Histórias claras.Curso de Especialização em Engenharia de Software 11
  12. 12. Experiências• Banerjee et al. (2011) - Experience of Executing Fixed Price Off-shored Agile Project (India) – Fase de gerenciamento de projeto x ágil – Fatores-chave: • Cliente e executor acreditarem no trabalho ágil. • Mudança de culturaCurso de Especialização em Engenharia de Software 12
  13. 13. Experiências• Silva et al. (2012) - Adaptação na prática de um setor público às metodologias ágeis – Simulação de contratação ANCINE – PUC-RJ – Desafios: • Escopo flexível e qualificação do valor de negócio. – Fatores-chave: • Mudança de cultura; • Envolvimento do cliente; • Desentranhar o waterfall;Curso de Especialização em Engenharia de Software 13
  14. 14. Pesquisa• Metodologia: – Levantamento em comunidades (SISP e TiControle); – Entrevista em órgãos voluntariados; – Análise de termos de referência e modelos de desenvolvimento de software; – Questionário Online.Curso de Especialização em Engenharia de Software 14
  15. 15. Pesquisa• Entrevistas desetruturadas;• Órgãos: – BACEN; – INEP; – STF; – ANCINE.Curso de Especialização em Engenharia de Software 15
  16. 16. BACEN• Trabalha com ágil a mais tempo (+3)• Iniciou com equipes terceirizadas ainda no modelo antigo• Experiência com desenvolvimento remoto• Novo modelo recentemente licitado: – Critérios do gestor do projeto: • OS por sprint ou release; • Acordo de nível de serviço flexíveis.• Ambiente técnico do órgãoCurso de Especialização em Engenharia de Software 16
  17. 17. ANCINE• Sem experiência interna• Equipe Remota• Problemas de Integração• Melhorava a medida em que a metodologia era entendida• Entregas rápidas• Viabilizando uma nova contrataçãoCurso de Especialização em Engenharia de Software 17
  18. 18. INEP• Contrato previa desenvolvimento tradicional ou ágil• O processo de desenvolvimento ágil foi descrito para o contrato• OS representavam Sprints – Estimava-se antes da abertura e ao final• Não havia testes automatizados• Parte foi executado com a visão ágilCurso de Especialização em Engenharia de Software 18
  19. 19. STF• Baseado no Scrum – Regras no contrato – Produtividade por Sprint• Suporte ao gestor do projeto• Métricas bem definidas• Ferramentas• Licitação em breveCurso de Especialização em Engenharia de Software 19
  20. 20. Questionário•10 Órgãos - 41 projetos contratados executados com métodos ágeis• Contexto: Métodos Ágeis e Contratações Públicas Utiliza Métodos Ágeis Internamente? 10% Não 10% Sim, a pouco tempo (menos de 50% 1 ano) Sim, a algum tempo (menos de 30% 3 anos)Curso de Especialização em Engenharia de Software 20
  21. 21. Quais metodologias ágeis foram utilizadas na execução do contrato? 4 7 Programação Extrema - XP 0 Scrum Crystal Desenvolvimento Orientado a Testes - TDD 3 Desenvolvimento Enxuto - Lean Other 0 20 1 2 3 4 5 6 7Curso de Especialização em Engenharia de Software 21
  22. 22. Na execução de contratos públicos com métodos ágeis, é possível prever com precisão, nos momentos iniciais do projeto, seu escopo?4 4 1 - Não, de maneira3 nenhuma 2 2 2 2 32 41 5 - Sim, com certeza 00Curso de Especialização em Engenharia de Software 22
  23. 23. O quanto alta qualidade constante interfere na aplicação de métodos ágeis de desenvolvimento com empresas terceirizadas? 0 1 inviabiliza prejudica muito prejudica pouco 4 não prejudica 50 1 2 3 4 5Curso de Especialização em Engenharia de Software 23
  24. 24. Como seriam organizadas as Qual melhor maneira de ordens de serviço? medir o esforço de desenvolvimento? 10% 10% 0% por "sprint" 10% 20% Pontos por função por entrega (release) Homens-hora 50% Pontos de história por periodo Other (semanalmente, quinzenalmente,...) Other 70% 30%Curso de Especialização em Engenharia de Software 24
  25. 25. Do ponto de vista da organização, qual o nível de dificuldade na gestão de um contrato de desenvolvimento de sistemas com a utilização de metodologias ágeis?4 4 33 1- muito difícil 2 22 3 4 5 - muito fácil 11 00Curso de Especialização em Engenharia de Software 25
  26. 26. A organização pretende executar novos contratos de desenvolvimento de sistemas utilizando metodologias ágeis? 0% 40% Não Não sei Sim 60%Curso de Especialização em Engenharia de Software 26
  27. 27. Opiniões“Estabelecer um processo de desenvolvimentoque instrumente o contrato. Em cada projeto,estabelecer acordos de nível de serviço claros eparâmetros de qualidade para o produto,observando o processo de desenvolvimento dainstituição contratante. O contratante devemonitorar e gerenciar continuamente os projetoscontratados, de modo a antever possíveisproblemas.”Curso de Especialização em Engenharia de Software 27
  28. 28. Opiniões“Iterações curtas (2-4 semanas). Product Ownercompartilhado pela TI e pelo usuario final frente aempresa terceirizada. Educação inicial e constantedo usuário frente ao backlog - avaliações decenários e custo-beneficio das decisões derepriorização e mudança. Dashboard e softwarevisível para avaliação e monitoramento do projeto.Desenvolvimento por produto especifco e não por"saco" de PF para ser utilizado em qualquer coisa.SLAs medidos mais por criterios de entrega deSWEspecialização em Engenharia de SoftwareCurso de e menos por documentação” 28
  29. 29. Conclusão• Real tendência; – Outros exemplos no governo.• Estado Atual – Não há solução exata; – Órgãos em experimentação (inovação). – Sucesso pode estar relacionado a forma de gerenciamento de contratosCurso de Especialização em Engenharia de Software 29
  30. 30. Conclusão• Dificuldades comuns: – Desconhecer a metodologia a ser empregada (cultura do contratado e do contratante); – Problema da contagem em PF: não é orientada a valor para o negócio ou ROI• As dificuldades se confudem com as de um paradigma tradicional de terceirizaçãoCurso de Especialização em Engenharia de Software 30
  31. 31. Conclusão• CGU (recomendação) – Experiências próprias de práticas ágeis em desenvolvimentos internos; – Evolução do controle da qualidade em projetos contratados.• Ponto-chave: – Mudança de cultura da empresa contratada e do órgão.Curso de Especialização em Engenharia de Software 31
  32. 32. Trabalhos Futuros• Melhorar o questionário e número de respondentes;• Entrevistas semi-estruturadas;• Envolver melhor o governo em eventos ágeis;• Aumentar o número de experiências documentadas no governo;• Criação de uma orientação ou modelo.Curso de Especialização em Engenharia de Software 32
  33. 33. Obrigado!Curso de Especialização em Engenharia de Software 33

×