Educação Especial

3.444 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.444
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
628
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
109
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Educação Especial

  1. 1. A Diferença… … Um Conceito? … Uma Atitude? … Uma forma de Estar e/ou Ser?
  2. 2. Em todas as coisas da Natureza, existe algo de maravilhoso. (Aristóteles)
  3. 4. Acessível a todos… Com melhores meios…
  4. 5. Cada Ser Humano é visto como único, sem rótulos nem preconceitos.
  5. 6. Onde a sua condição física, intelectual e social é respeitada.
  6. 7. Criam-se Programas Educativos adaptados a cada aluno, no sentido de facilitar a inserção na sociedade.
  7. 9. Há algumas coisas que são lindas demais, para serem descritas por palavras. É necessário admirá-las em silêncio, para as apreciar em toda a sua plenitude.
  8. 10. “ Ajudar é encontrar na felicidade do outro a própria felicidade.” (Gottfried Lebnitz)
  9. 11. “ Até um pequeno fracasso ensina ao homem algo que ele necessita aprender.” (Dickens)
  10. 12. As mais belas palavras são ditas no silêncio de um olhar. (Leonardo da Vinci)
  11. 13. Aprendi que há coisas que simplesmente não estão destinadas a acontecer, enquanto outras são simplesmente inevitáveis, independentemente da vontade de querer ou não contrariá-las... Aprendi que as lições de vida são importantes… Aprendi que os livros e os filmes são importantes… Sejam bem-vindos, ao pequeno mundo de lições de vida, livros e filmes. Mundo de sonhos e contradições...
  12. 14. A LIÇÃO DE VIDA DA BORBOLETA
  13. 15. Um dia apareceu uma pequena abertura num casulo.
  14. 16. Um homem sentou-se e observou, por várias horas…
  15. 17. A borboleta esforçava-se para que o seu corpo saísse, através daquela pequena abertura…
  16. 18. Então, pareceu que ela deixou de fazer qualquer progresso…
  17. 19. Parecia que ela não conseguia ir mais longe…
  18. 20. O homem decidiu ajudar a borboleta.
  19. 21. Pegou numa tesoura e cortou o resto do casulo.
  20. 22. A borboleta saiu facilmente.
  21. 23. Mas o seu corpo estava atrofiado, pequeno e com as asas amassadas.
  22. 24. O homem continuou a observar…
  23. 25. Ele esperava que, a qualquer momento, as asas dela se abrissem e fossem capazes de suportar o corpo.
  24. 26. Nada aconteceu!
  25. 27. A borboleta passou o tempo a rastejar, com o corpo atrofiado e as asas encolhidas. Ela nunca foi capaz de voar.
  26. 28. Eu pedi forças... O homem, na sua vontade de ajudar, não compreendera que o casulo apertado e o esforço para a borboleta atravessar a pequena abertura era para que as suas asas se fortalecessem e ela ficasse pronta para voar, quando estivesse livre do casulo.
  27. 29. Algumas vezes, o esforço é justamente o que precisamos na nossa vida.
  28. 30. Se nos fosse permitido atravessar as nossas vidas sem obstáculos, ficariamos incapacitados.
  29. 31. Eu pedi força... E apareceram as dificuldades para me fortalecer.
  30. 32. Eu pedi sabedoria... E tive problemas para resolver.
  31. 33. Eu pedi prosperidade... E tive cérebro e músculos para trabalhar.
  32. 34. Eu pedi coragem... E tive obstáculos para superar.
  33. 35. Eu pedi amor... E tive pessoas com problemas, para ajudar.
  34. 36. Eu pedi favores... E tive oportunidades.
  35. 37. Não recebi nada do que pedi...
  36. 38. Mas recebi tudo o que precisava!
  37. 39. Os livros que li… e me ajudaram a crescer… O Principezinho de Antoine de Saint-Exupéry
  38. 40. Quem és tu? ... Perguntou o Principezinho ... Tu és bem bonita ... Sou uma raposa ... Respondeu ela ... Príncipe: Vem brincar comigo ... estou triste. Raposa: Eu não posso brincar contigo! Não me cativaram ainda. Príncipe: Ah! Desculpa-me... Que quer dizer "cativar"? CATIVAR...
  39. 41. Raposa: Tu não és daqui ... Que procuras? Príncipe: Procuro amigos ... que quer dizer "cativar"? Raposa: É uma coisa muito esquecida ... significa criar laços. Príncipe: Criar laços ?
  40. 42. Raposa: Exactamente! Tu não és, ainda, para mim, senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos! E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens também necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma simples e mortal raposa igual a cem mil outras raposas. Ah!!! Mas se tu me cativares... Nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim o único no Mundo, e eu serei para ti a única no Mundo...
  41. 43. E a raposa continuou... A minha vida é monótona. Eu caço galinhas e os homens caçam-me. Todas as galinhas se parecem e todos os homens se parecem também. E, por isso, eu me aborreço um pouco. Mas se tu me cativares, a minha vida ficará cheia de sol... Conhecerei os teus passos, um barulho que será diferente dos outros. Os outros passos fazem-me entrar debaixo da terra. Os teus chamar-me-ão para fora da toca...
  42. 44. Será como música aos meus ouvidos... E, depois, olha! Vês lá longe os campos de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim é inútil. Os campos de trigo não me lembram coisa alguma... e isso é triste! Mas tu tens cabelos cor de ouro. Então, será maravilhoso, quando me tiveres cativado. O trigo, que é dourado, fará lembrar-me de ti... E eu amarei o som do vento que passa no trigueiral... Por Favor, Cativa-me!!!
  43. 45. Bem quisera . . . disse o principezinho . . . mas eu não tenho muito tempo. Tenho amigos a descobrir e muitas outras coisas para conhecer. A gente só conhece bem as coisas que cativa . . . disse a raposa... Os homens não têm tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas, como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos. Se tu queres um amigo ... anda ... vamos lá ... Cativa-me !!!
  44. 46. Que é preciso fazer? ... Perguntou o Principezinho ... É preciso ser paciente. ... Respondeu a raposa... Tu sentar-te-ás primeiro, um pouco longe de mim, assim, na relva. Eu olhar-te-ei, com o canto dos olhos, e tu não dirás nada. A linguagem é uma fonte de mal-entendidos. Mas a cada dia, tu sentar-te-ás cada vez mais perto.. e...
  45. 47. No dia seguinte, o Principezinho voltou. Teria sido melhor voltares à mesma hora ... disse a raposa... Se tu vens, por exemplo, às quatro horas da tarde, eu, desde as três, começarei a ser feliz. Quanto mais a hora for chegando, mais eu me sentirei feliz. Às quatro horas, então... estarei inquieta e agitada. Descobrirei o preço da felicidade. Mas, se tu vens a qualquer momento, nunca saberei a hora de preparar o coração...
  46. 48. Príncipe: - Mas tu vais chorar ? - Vou. ...Disse a raposa... - Então não sairás lucrando ... Disse o Principezinho...
  47. 49. <ul><li>Eu lucro sim!!! </li></ul><ul><li>... Disse a raposa... </li></ul>Por causa da cor dos teus cabelos, ao olhar os campos de trigo... … Tu estarás sempre presente no meu coração...
  48. 50. são feitas de pedacinhos. A amizade e todas as coisas da Natureza…
  49. 51. Pedacinhos de tempo, que vivemos com cada pessoa. Não importa a quantidade de tempo que passamos, mas a qualidade do tempo que vivemos com cada uma. Cinco minutos podem ter uma importância muito maior do que um dia inteiro.
  50. 52. Aprendemos a amar as pessoas, sem as julgar pela sua aparência ou modo de ser, sem que possamos (e fazemos isso, inconscientemente, às vezes) etiquetá-las. Há amizades profundas criadas assim. &quot;Foi o tempo que perdeste com a tua rosa, que a fez tão importante&quot;. Saint-Exupéry
  51. 53. O Filme: Como Estrelas na Terra Quando as estrelas brilham… o Mundo é tão colorido…
  52. 54. Um mundo tão colorido… … Tantas vezes desvalorizado…
  53. 55. … é quando alguém vê a diferença… … que a criança é feliz.
  54. 56. Quando acolhemos… … cada um como Ser diferente.
  55. 57. “ Temos aprendido a voar como os pássaros, a nadar como os peixes, mas ainda não aprendemos a sensível arte de vivermos como irmãos.”
  56. 58. http://youtu.be/MJn5KNYNgE0 http://www.youtube.com/watch?v=5AQtC0VRt3g&feature=related
  57. 59. FIM EXPOH 2011 Agrupamento de Escolas Brás Garcia de Mascarenhas Sub-Departamento de Educação Especial Julho 2011

×