SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
Baixar para ler offline
CATIVAR...CATIVAR...
Quem és tu?Quem és tu?... Perguntou o principezinho ...... Perguntou o principezinho ...
Tu és bem bonita ...Tu és bem bonita ...
Sou uma raposaSou uma raposa ... ela respondeu ...... ela respondeu ...
Príncipe:Príncipe: vem brincar comigo ... estou triste.vem brincar comigo ... estou triste.
Raposa:Raposa: eu não posso brincareu não posso brincar
contigo!contigo!
Não me cativaram ainda.Não me cativaram ainda.
Príncipe:Príncipe: ah! desculpe-me...ah! desculpe-me...
o que quer dizero que quer dizer
"cativar"?"cativar"?
Raposa:Raposa: tu não és daqui ... que procuras?tu não és daqui ... que procuras?
Príncipe:Príncipe: procuro amigos ... que quer dizerprocuro amigos ... que quer dizer
"cativar"?"cativar"?
Raposa:Raposa: é uma coisa muito esquecida ...é uma coisa muito esquecida ...
significa criar laços.significa criar laços.
Príncipe:Príncipe: criar laços ?criar laços ?
Raposa:Raposa: Exatamente! Tu não és ainda para mimExatamente! Tu não és ainda para mim
senão um garoto inteiramente igual a cem milsenão um garoto inteiramente igual a cem mil
outros garotos! E eu não tenho necessidade deoutros garotos! E eu não tenho necessidade de
ti. E tu não tens também necessidade de mim.ti. E tu não tens também necessidade de mim.
Não passo a teus olhos de uma simples e mortalNão passo a teus olhos de uma simples e mortal
raposa igual a cem mil outras raposas.raposa igual a cem mil outras raposas.
Ah!!!Ah!!!
Mas se tu me cativas...Mas se tu me cativas...
nós teremos necessidade um do outro.nós teremos necessidade um do outro.
Serás para mim o único no mundo,Serás para mim o único no mundo,
e eu serei para ti a únicae eu serei para ti a única
no mundo...no mundo...
E a raposa continuou...E a raposa continuou...
Minha vida é monótona. Eu caçoMinha vida é monótona. Eu caço
galinhas e os homens me caçam.galinhas e os homens me caçam.
Todas as galinhas se parecem eTodas as galinhas se parecem e
todos os homens se parecem também.todos os homens se parecem também.
E por isso eu me aborreço um pouco.E por isso eu me aborreço um pouco.
Mas se tu me cativas, minha vidaMas se tu me cativas, minha vida
será como que cheia de sol...será como que cheia de sol...
Conhecerei seus passos, umConhecerei seus passos, um
barulho que será diferente dosbarulho que será diferente dos
outros.outros.
Os outros passos me fazem entrarOs outros passos me fazem entrar
debaixo da terra.debaixo da terra.
O teu me chamará para fora daO teu me chamará para fora da
toca...toca...
Será como música aos meus ouvidos... E, depois,Será como música aos meus ouvidos... E, depois,
olhai! Ves lá longe os campos de trigo? Eu nãoolhai! Ves lá longe os campos de trigo? Eu não
como pão. O trigo para mim é inútil. Os camposcomo pão. O trigo para mim é inútil. Os campos
de trigo não me lembram coisa alguma... e isso éde trigo não me lembram coisa alguma... e isso é
triste!triste!
Mas tu tens cabelos cor de ouro. Então, seráMas tu tens cabelos cor de ouro. Então, será
maravilhoso quando me tiveres cativado. O trigo,maravilhoso quando me tiveres cativado. O trigo,
que é dourado, fará lembrar-me de ti... E euque é dourado, fará lembrar-me de ti... E eu
amarei o som do vento que passa no trigueiral...amarei o som do vento que passa no trigueiral...
Por Favor,Por Favor,
Cativa-me!!!Cativa-me!!!
Bem quiseraBem quisera . . .. . . disse o principezinhodisse o principezinho . . .. . . masmas
eu não tenho muito tempo. Tenho amigos aeu não tenho muito tempo. Tenho amigos a
descobrir e muitas outras coisas paradescobrir e muitas outras coisas para
conhecer.conhecer.
A gente só conhece bem as coisas que cativaA gente só conhece bem as coisas que cativa
. . .. . . disse a raposa...disse a raposa... Os homens não têmOs homens não têm
tempo de conhecer coisa alguma. Compramtempo de conhecer coisa alguma. Compram
tudo prontinho nas lojas. Mas como nãotudo prontinho nas lojas. Mas como não
existem lojas de amigos, os homensexistem lojas de amigos, os homens
não tem mais amigos.não tem mais amigos.
Se tu queres um amigoSe tu queres um amigo
... anda ... vamos lá ...... anda ... vamos lá ...
cative-me !!!cative-me !!!
Que é preciso fazer?Que é preciso fazer?
...... perguntou o principezinho ...perguntou o principezinho ...
É preciso ser paciente.É preciso ser paciente.
... respondeu a raposa...... respondeu a raposa...
Tu te sentarás primeiro, umTu te sentarás primeiro, um
pouco longe de mim, assim, napouco longe de mim, assim, na
relva.relva.
Eu te olharei com o canto dosEu te olharei com o canto dos
olhos e tu não dirás nada.olhos e tu não dirás nada.
A linguagem é uma fonte deA linguagem é uma fonte de
mal-entendidos.mal-entendidos.
Mas a cada dia, tu teMas a cada dia, tu te
sentarás cada vez maissentarás cada vez mais
perto.. e...perto.. e...
No dia seguinte o principezinho voltou.No dia seguinte o principezinho voltou.
Teria sido melhor voltares a mesma horaTeria sido melhor voltares a mesma hora ......
disse a raposa...disse a raposa... Se tu vens, por exemplo, asSe tu vens, por exemplo, as
quatro horas da tarde, desde as três euquatro horas da tarde, desde as três eu
começarei a ser feliz.começarei a ser feliz.
Quanto mais a hora for chegando,Quanto mais a hora for chegando,
mais eu me sentirei feliz. Asmais eu me sentirei feliz. As
quatro horas então... estareiquatro horas então... estarei
inquieta e agitada. Descobrireiinquieta e agitada. Descobrirei
o preço da felicidade.o preço da felicidade.
Mas se tu vens a qualquerMas se tu vens a qualquer
momento, nunca saberei amomento, nunca saberei a
hora de preparar ohora de preparar o
coração...coração...
-quis!!!quis!!! ... disse a raposa...... disse a raposa...
Príncipe:Príncipe: - mas tu vais chorar ?- mas tu vais chorar ?
- vou.- vou. ...disse a raposa......disse a raposa...
- então não sairás lucrando.- então não sairás lucrando.
... disse o principezinho...... disse o principezinho...
- Eu lucro sim!!!- Eu lucro sim!!!
... disse a raposa...... disse a raposa...
por causa da cor de teus cabelos,por causa da cor de teus cabelos,
ao olhar os campos de trigo...ao olhar os campos de trigo...
tu estarás sempre presentetu estarás sempre presente
em meuem meu
coração...coração...
AMIZADESAMIZADES
sãosão
feitasfeitas
dede
pedacinhos.pedacinhos.
Moral da história:Moral da história:
Pedacinhos de tempo que vivemos com cadaPedacinhos de tempo que vivemos com cada
pessoa.pessoa.
Não importa a quantidade de tempo queNão importa a quantidade de tempo que
passamos, mas a qualidade dopassamos, mas a qualidade do
tempo que vivemos com cadatempo que vivemos com cada
uma.uma.
Cinco minutos podem ter umaCinco minutos podem ter uma
importância muito maiorimportância muito maior
do que um dia inteiro.do que um dia inteiro.
Assim, há amizades que são feitas de risos eAssim, há amizades que são feitas de risos e
dores compartilhados; outras de escola; outrasdores compartilhados; outras de escola; outras
de saídas, cinemas, conversas, diversões; háde saídas, cinemas, conversas, diversões; há
ainda aquelas que nascem e a gente nem sabe deainda aquelas que nascem e a gente nem sabe de
quê, mas que estão presentes.quê, mas que estão presentes.
Talvez essas sejam feitas de silênciosTalvez essas sejam feitas de silêncios
compreendidos, ou de simpatia mútua semcompreendidos, ou de simpatia mútua sem
explicação.explicação.
Aprendemos a amar as
pessoas sem julgá-las pela
sua aparência ou modo de
ser, sem que possamos (e
fazemos isso
inconscientemente, às
vezes) etiquetá-las.
Há amizades profundas
criadas assim.
Saint-Exupéry disse:
"Foi o tempo que
perdestes com tua rosa
que fez tua rosa tão
importante".
E eu digo que é o tempo que ganhamosE eu digo que é o tempo que ganhamos
com cada amigo que faz cada pessoacom cada amigo que faz cada pessoa
tão importante. Porque tempo gastotão importante. Porque tempo gasto
com amigos é tempo ganho,com amigos é tempo ganho,
aproveitado, vivido.aproveitado, vivido.
São lembranças para cinco minutosSão lembranças para cinco minutos
depois ou anos até.depois ou anos até.
Uma pessoa se torna importanteUma pessoa se torna importante
pra nós, e nós para ela, quandopra nós, e nós para ela, quando
somos capazes, mesmo na suasomos capazes, mesmo na sua
ausência, de rir ou chorar, deausência, de rir ou chorar, de
sentir saudade e nesse instantesentir saudade e nesse instante
trazer o outro bem pertinho datrazer o outro bem pertinho da
gente.gente.
Dessa forma, podemos ter vários melhores
amigos, um diferente do outro.
O importante é saber aproveitar o máximo cada
minuto vivido e ter, depois, no baú das
lembranças, horas para recordar, mesmo quando
estas pessoas estiverem
longe dos nossos olhos.
Desenhos e trechos do LivroDesenhos e trechos do Livro
““O Pequeno Príncipe”O Pequeno Príncipe”
De Antoine Saint ExupériDe Antoine Saint Exupéri

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (7)

Pedacinhos
PedacinhosPedacinhos
Pedacinhos
 
Pedacinhos
PedacinhosPedacinhos
Pedacinhos
 
Pedacinhos Principezinho
Pedacinhos PrincipezinhoPedacinhos Principezinho
Pedacinhos Principezinho
 
Cativar
CativarCativar
Cativar
 
Pedacinhos
PedacinhosPedacinhos
Pedacinhos
 
Pedacinhos
PedacinhosPedacinhos
Pedacinhos
 
Por favor cativa-me!
Por favor  cativa-me!Por favor  cativa-me!
Por favor cativa-me!
 

Destaque

Proyecto del Código Orgánico de Trabajo
Proyecto del Código Orgánico de TrabajoProyecto del Código Orgánico de Trabajo
Proyecto del Código Orgánico de TrabajoOjoAsambleaEc
 
Tecnología educativa multimedia
Tecnología educativa multimediaTecnología educativa multimedia
Tecnología educativa multimediaDoris Suquilanda
 
Trabajom de computacion
Trabajom de computacionTrabajom de computacion
Trabajom de computacionpaolalll
 
Aprovechamiento turistico recreativo-de_la_cooperativa__de_la_costa_(1)
Aprovechamiento turistico recreativo-de_la_cooperativa__de_la_costa_(1)Aprovechamiento turistico recreativo-de_la_cooperativa__de_la_costa_(1)
Aprovechamiento turistico recreativo-de_la_cooperativa__de_la_costa_(1)Julián Zanelli
 
Jbhv m3 u4_reporte_recursosweb2.0_personal_actividad opcional
Jbhv m3 u4_reporte_recursosweb2.0_personal_actividad opcionalJbhv m3 u4_reporte_recursosweb2.0_personal_actividad opcional
Jbhv m3 u4_reporte_recursosweb2.0_personal_actividad opcionalBere Hernández Vélez
 
Informe sobre el siuss
Informe sobre el siussInforme sobre el siuss
Informe sobre el siussanamoresan
 
Los símbolos patrios del perú
Los símbolos patrios del perúLos símbolos patrios del perú
Los símbolos patrios del perústephany415
 
E portafolio melisa pabon
E portafolio melisa pabonE portafolio melisa pabon
E portafolio melisa pabonMelisa Pabon
 
蛋糕烘焙班
蛋糕烘焙班蛋糕烘焙班
蛋糕烘焙班kmcu
 
Encuesta de Opinión Industrial Conjunta ANDI
Encuesta de Opinión Industrial Conjunta ANDIEncuesta de Opinión Industrial Conjunta ANDI
Encuesta de Opinión Industrial Conjunta ANDIHans Lamprea
 

Destaque (20)

Proyecto del Código Orgánico de Trabajo
Proyecto del Código Orgánico de TrabajoProyecto del Código Orgánico de Trabajo
Proyecto del Código Orgánico de Trabajo
 
Tecnología educativa multimedia
Tecnología educativa multimediaTecnología educativa multimedia
Tecnología educativa multimedia
 
Trabajom de computacion
Trabajom de computacionTrabajom de computacion
Trabajom de computacion
 
Aprovechamiento turistico recreativo-de_la_cooperativa__de_la_costa_(1)
Aprovechamiento turistico recreativo-de_la_cooperativa__de_la_costa_(1)Aprovechamiento turistico recreativo-de_la_cooperativa__de_la_costa_(1)
Aprovechamiento turistico recreativo-de_la_cooperativa__de_la_costa_(1)
 
Nanotecnologia
NanotecnologiaNanotecnologia
Nanotecnologia
 
conceptos de Internet
conceptos de Internetconceptos de Internet
conceptos de Internet
 
Network
NetworkNetwork
Network
 
Jbhv m3 u4_reporte_recursosweb2.0_personal_actividad opcional
Jbhv m3 u4_reporte_recursosweb2.0_personal_actividad opcionalJbhv m3 u4_reporte_recursosweb2.0_personal_actividad opcional
Jbhv m3 u4_reporte_recursosweb2.0_personal_actividad opcional
 
Comiat del curs de Perl
Comiat del curs de PerlComiat del curs de Perl
Comiat del curs de Perl
 
Bdc
BdcBdc
Bdc
 
Informe sobre el siuss
Informe sobre el siussInforme sobre el siuss
Informe sobre el siuss
 
Los símbolos patrios del perú
Los símbolos patrios del perúLos símbolos patrios del perú
Los símbolos patrios del perú
 
Weerstandkuns medu
Weerstandkuns meduWeerstandkuns medu
Weerstandkuns medu
 
S.O.J.A
S.O.J.AS.O.J.A
S.O.J.A
 
Finca jujuy
Finca jujuyFinca jujuy
Finca jujuy
 
E portafolio melisa pabon
E portafolio melisa pabonE portafolio melisa pabon
E portafolio melisa pabon
 
Fruita
FruitaFruita
Fruita
 
Slideshare
SlideshareSlideshare
Slideshare
 
蛋糕烘焙班
蛋糕烘焙班蛋糕烘焙班
蛋糕烘焙班
 
Encuesta de Opinión Industrial Conjunta ANDI
Encuesta de Opinión Industrial Conjunta ANDIEncuesta de Opinión Industrial Conjunta ANDI
Encuesta de Opinión Industrial Conjunta ANDI
 

Semelhante a Pedacinhos (20)

Pedacinhos
PedacinhosPedacinhos
Pedacinhos
 
Pequeno príncipe
Pequeno príncipePequeno príncipe
Pequeno príncipe
 
Pedacinhos
PedacinhosPedacinhos
Pedacinhos
 
Pedacinhos Principezinho
Pedacinhos PrincipezinhoPedacinhos Principezinho
Pedacinhos Principezinho
 
O PEQUENO PRÍNCIPE
O PEQUENO PRÍNCIPEO PEQUENO PRÍNCIPE
O PEQUENO PRÍNCIPE
 
Pedacinhos
PedacinhosPedacinhos
Pedacinhos
 
Pedacinhos
PedacinhosPedacinhos
Pedacinhos
 
Pedacinhos
PedacinhosPedacinhos
Pedacinhos
 
Pedacinhos
PedacinhosPedacinhos
Pedacinhos
 
Cativar
CativarCativar
Cativar
 
Pequeno prncipe
Pequeno prncipePequeno prncipe
Pequeno prncipe
 
O pequeno
O pequenoO pequeno
O pequeno
 
Pedacinhos
PedacinhosPedacinhos
Pedacinhos
 
Pedacinhos
PedacinhosPedacinhos
Pedacinhos
 
Pedacinhos
PedacinhosPedacinhos
Pedacinhos
 
Pedacinhos
PedacinhosPedacinhos
Pedacinhos
 
Educação Especial
Educação EspecialEducação Especial
Educação Especial
 
Cativar
CativarCativar
Cativar
 
Cativar
CativarCativar
Cativar
 
O pequeno príncipe
O pequeno príncipeO pequeno príncipe
O pequeno príncipe
 

Mais de Nádia Souza (20)

Rh corrupcao m
Rh corrupcao mRh corrupcao m
Rh corrupcao m
 
Paraser feliz
Paraser felizParaser feliz
Paraser feliz
 
Charges de 2011
Charges de 2011Charges de 2011
Charges de 2011
 
11 revitalizacao
11 revitalizacao11 revitalizacao
11 revitalizacao
 
08 enchentes
08 enchentes08 enchentes
08 enchentes
 
Um novo começo
Um novo começoUm novo começo
Um novo começo
 
Frases Porretas
Frases PorretasFrases Porretas
Frases Porretas
 
Formatura Iria
Formatura IriaFormatura Iria
Formatura Iria
 
Eupediadeus
EupediadeusEupediadeus
Eupediadeus
 
Ford Deus E As Mulheres
Ford  Deus E As  MulheresFord  Deus E As  Mulheres
Ford Deus E As Mulheres
 
Fica Comigo
Fica ComigoFica Comigo
Fica Comigo
 
Filhodaputa
FilhodaputaFilhodaputa
Filhodaputa
 
Felicidade
FelicidadeFelicidade
Felicidade
 
Estressado[1]
Estressado[1]Estressado[1]
Estressado[1]
 
Esqueçatudomenos[1]
Esqueçatudomenos[1]Esqueçatudomenos[1]
Esqueçatudomenos[1]
 
Erros Irreparveis
Erros IrreparveisErros Irreparveis
Erros Irreparveis
 
Flor
FlorFlor
Flor
 
Entrevista
EntrevistaEntrevista
Entrevista
 
Ferramentas
FerramentasFerramentas
Ferramentas
 
E M A I L D E D E U S
E  M A I L  D E  D E U SE  M A I L  D E  D E U S
E M A I L D E D E U S
 

Último

Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptxErivaldoLima15
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 

Último (20)

Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 

Pedacinhos

  • 2. Quem és tu?Quem és tu?... Perguntou o principezinho ...... Perguntou o principezinho ... Tu és bem bonita ...Tu és bem bonita ... Sou uma raposaSou uma raposa ... ela respondeu ...... ela respondeu ... Príncipe:Príncipe: vem brincar comigo ... estou triste.vem brincar comigo ... estou triste. Raposa:Raposa: eu não posso brincareu não posso brincar contigo!contigo! Não me cativaram ainda.Não me cativaram ainda. Príncipe:Príncipe: ah! desculpe-me...ah! desculpe-me... o que quer dizero que quer dizer "cativar"?"cativar"?
  • 3. Raposa:Raposa: tu não és daqui ... que procuras?tu não és daqui ... que procuras? Príncipe:Príncipe: procuro amigos ... que quer dizerprocuro amigos ... que quer dizer "cativar"?"cativar"? Raposa:Raposa: é uma coisa muito esquecida ...é uma coisa muito esquecida ... significa criar laços.significa criar laços. Príncipe:Príncipe: criar laços ?criar laços ?
  • 4. Raposa:Raposa: Exatamente! Tu não és ainda para mimExatamente! Tu não és ainda para mim senão um garoto inteiramente igual a cem milsenão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos! E eu não tenho necessidade deoutros garotos! E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens também necessidade de mim.ti. E tu não tens também necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma simples e mortalNão passo a teus olhos de uma simples e mortal raposa igual a cem mil outras raposas.raposa igual a cem mil outras raposas. Ah!!!Ah!!! Mas se tu me cativas...Mas se tu me cativas... nós teremos necessidade um do outro.nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim o único no mundo,Serás para mim o único no mundo, e eu serei para ti a únicae eu serei para ti a única no mundo...no mundo...
  • 5. E a raposa continuou...E a raposa continuou... Minha vida é monótona. Eu caçoMinha vida é monótona. Eu caço galinhas e os homens me caçam.galinhas e os homens me caçam. Todas as galinhas se parecem eTodas as galinhas se parecem e todos os homens se parecem também.todos os homens se parecem também. E por isso eu me aborreço um pouco.E por isso eu me aborreço um pouco. Mas se tu me cativas, minha vidaMas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol...será como que cheia de sol... Conhecerei seus passos, umConhecerei seus passos, um barulho que será diferente dosbarulho que será diferente dos outros.outros. Os outros passos me fazem entrarOs outros passos me fazem entrar debaixo da terra.debaixo da terra. O teu me chamará para fora daO teu me chamará para fora da toca...toca...
  • 6. Será como música aos meus ouvidos... E, depois,Será como música aos meus ouvidos... E, depois, olhai! Ves lá longe os campos de trigo? Eu nãoolhai! Ves lá longe os campos de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim é inútil. Os camposcomo pão. O trigo para mim é inútil. Os campos de trigo não me lembram coisa alguma... e isso éde trigo não me lembram coisa alguma... e isso é triste!triste! Mas tu tens cabelos cor de ouro. Então, seráMas tu tens cabelos cor de ouro. Então, será maravilhoso quando me tiveres cativado. O trigo,maravilhoso quando me tiveres cativado. O trigo, que é dourado, fará lembrar-me de ti... E euque é dourado, fará lembrar-me de ti... E eu amarei o som do vento que passa no trigueiral...amarei o som do vento que passa no trigueiral... Por Favor,Por Favor, Cativa-me!!!Cativa-me!!!
  • 7. Bem quiseraBem quisera . . .. . . disse o principezinhodisse o principezinho . . .. . . masmas eu não tenho muito tempo. Tenho amigos aeu não tenho muito tempo. Tenho amigos a descobrir e muitas outras coisas paradescobrir e muitas outras coisas para conhecer.conhecer. A gente só conhece bem as coisas que cativaA gente só conhece bem as coisas que cativa . . .. . . disse a raposa...disse a raposa... Os homens não têmOs homens não têm tempo de conhecer coisa alguma. Compramtempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como nãotudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homensexistem lojas de amigos, os homens não tem mais amigos.não tem mais amigos. Se tu queres um amigoSe tu queres um amigo ... anda ... vamos lá ...... anda ... vamos lá ... cative-me !!!cative-me !!!
  • 8. Que é preciso fazer?Que é preciso fazer? ...... perguntou o principezinho ...perguntou o principezinho ... É preciso ser paciente.É preciso ser paciente. ... respondeu a raposa...... respondeu a raposa... Tu te sentarás primeiro, umTu te sentarás primeiro, um pouco longe de mim, assim, napouco longe de mim, assim, na relva.relva. Eu te olharei com o canto dosEu te olharei com o canto dos olhos e tu não dirás nada.olhos e tu não dirás nada. A linguagem é uma fonte deA linguagem é uma fonte de mal-entendidos.mal-entendidos. Mas a cada dia, tu teMas a cada dia, tu te sentarás cada vez maissentarás cada vez mais perto.. e...perto.. e...
  • 9. No dia seguinte o principezinho voltou.No dia seguinte o principezinho voltou. Teria sido melhor voltares a mesma horaTeria sido melhor voltares a mesma hora ...... disse a raposa...disse a raposa... Se tu vens, por exemplo, asSe tu vens, por exemplo, as quatro horas da tarde, desde as três euquatro horas da tarde, desde as três eu começarei a ser feliz.começarei a ser feliz. Quanto mais a hora for chegando,Quanto mais a hora for chegando, mais eu me sentirei feliz. Asmais eu me sentirei feliz. As quatro horas então... estareiquatro horas então... estarei inquieta e agitada. Descobrireiinquieta e agitada. Descobrirei o preço da felicidade.o preço da felicidade. Mas se tu vens a qualquerMas se tu vens a qualquer momento, nunca saberei amomento, nunca saberei a hora de preparar ohora de preparar o coração...coração...
  • 10. -quis!!!quis!!! ... disse a raposa...... disse a raposa... Príncipe:Príncipe: - mas tu vais chorar ?- mas tu vais chorar ? - vou.- vou. ...disse a raposa......disse a raposa... - então não sairás lucrando.- então não sairás lucrando. ... disse o principezinho...... disse o principezinho...
  • 11. - Eu lucro sim!!!- Eu lucro sim!!! ... disse a raposa...... disse a raposa... por causa da cor de teus cabelos,por causa da cor de teus cabelos, ao olhar os campos de trigo...ao olhar os campos de trigo... tu estarás sempre presentetu estarás sempre presente em meuem meu coração...coração...
  • 13. Pedacinhos de tempo que vivemos com cadaPedacinhos de tempo que vivemos com cada pessoa.pessoa. Não importa a quantidade de tempo queNão importa a quantidade de tempo que passamos, mas a qualidade dopassamos, mas a qualidade do tempo que vivemos com cadatempo que vivemos com cada uma.uma. Cinco minutos podem ter umaCinco minutos podem ter uma importância muito maiorimportância muito maior do que um dia inteiro.do que um dia inteiro.
  • 14. Assim, há amizades que são feitas de risos eAssim, há amizades que são feitas de risos e dores compartilhados; outras de escola; outrasdores compartilhados; outras de escola; outras de saídas, cinemas, conversas, diversões; háde saídas, cinemas, conversas, diversões; há ainda aquelas que nascem e a gente nem sabe deainda aquelas que nascem e a gente nem sabe de quê, mas que estão presentes.quê, mas que estão presentes. Talvez essas sejam feitas de silênciosTalvez essas sejam feitas de silêncios compreendidos, ou de simpatia mútua semcompreendidos, ou de simpatia mútua sem explicação.explicação.
  • 15. Aprendemos a amar as pessoas sem julgá-las pela sua aparência ou modo de ser, sem que possamos (e fazemos isso inconscientemente, às vezes) etiquetá-las. Há amizades profundas criadas assim. Saint-Exupéry disse: "Foi o tempo que perdestes com tua rosa que fez tua rosa tão importante".
  • 16. E eu digo que é o tempo que ganhamosE eu digo que é o tempo que ganhamos com cada amigo que faz cada pessoacom cada amigo que faz cada pessoa tão importante. Porque tempo gastotão importante. Porque tempo gasto com amigos é tempo ganho,com amigos é tempo ganho, aproveitado, vivido.aproveitado, vivido. São lembranças para cinco minutosSão lembranças para cinco minutos depois ou anos até.depois ou anos até. Uma pessoa se torna importanteUma pessoa se torna importante pra nós, e nós para ela, quandopra nós, e nós para ela, quando somos capazes, mesmo na suasomos capazes, mesmo na sua ausência, de rir ou chorar, deausência, de rir ou chorar, de sentir saudade e nesse instantesentir saudade e nesse instante trazer o outro bem pertinho datrazer o outro bem pertinho da gente.gente.
  • 17. Dessa forma, podemos ter vários melhores amigos, um diferente do outro. O importante é saber aproveitar o máximo cada minuto vivido e ter, depois, no baú das lembranças, horas para recordar, mesmo quando estas pessoas estiverem longe dos nossos olhos.
  • 18. Desenhos e trechos do LivroDesenhos e trechos do Livro ““O Pequeno Príncipe”O Pequeno Príncipe” De Antoine Saint ExupériDe Antoine Saint Exupéri